Por que não sou membro de igreja?

- por René Burkhardt | 4 de Abril de 2011

A resposta a esta pergunta não é simples, pois envolve diversos aspectos. Mas entendo que este assunto deva ser abordado com seriedade, haja vista o crescente ³confronto´ quetem havido entre os seguidores do Senhor Jesus que fazem parte de alguma instituição religiosa e os que não fazem parte do quadro de membros de nenhuma delas. Disse Jesus: ³Venham a mim, TODOS os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo E APRENDAM DE MIM, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. POIS O MEU JUGO É SUAVE E O MEU FARDO É LEVE " (Mt 11.30). E, em outro lugar, disse: ³O ESPÍRITO SANTO, que o Pai enviará em meu nome, LHES ENSINARÁ TODAS AS COISAS e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse´ (Jo 14.26). Quando Jesus disse que estaria conosco até o final dos tempos (Mt 28.20), Ele estava Se referindo à presença do Seu Santo Espírito junto a nós. É Ele que ensina, que orienta, que manifesta dons! Ele é o Bom Pastor! Assim, Jesus estabelece princípios de relacionamento pessoal íntimo e direto entre Ele e qualquer um que O reconheça como Senhor e deseja se submeter ao Seu senhorio. Desta forma, toda pessoa, individualmente, deve buscar esse relacionamento íntimo direta e constantemente. Foi para a liberdade que Cristo nos libertou! É vida abundante que Ele nos concede! Mas só alcançamos estas coisas, se o jugo que estiver sobre nós for suave e se o fardo que nos for imposto for leve! Isto implica em entendermos que Jesus não impôs uma nova lei, para que a cumpríssemos rigorosamente, a exemplo da lei dada através de Moisés, a não ser a lei do amor! Do amor a Deus e, conseqüentemente, do amor às pessoas. Visto que assim é, Ele também não instituiu pessoas que O representassem, para assegurar que o Seu povo cumprisse Sua lei. Neste sentido, Ele ainda afirmou que fosse o maior, como o menor! Que o maior entre todos seria aquele que se dispusesse a servir a todos não o que liderasse aos , outros! Desde o princípio, o Senhor tem buscado um relacionamento íntimo direto conosco! Desde Adão! No entanto, Adão e Eva preferiram um outro tipo de relacionamento, onde eles próprios fossem o centro das atenções, através de sua capacidade de discernimento, de sua sabedoria, de seu próprio conhecimento, onde Deus não seria o Deus Criador, que está acima de tudo e de todos, mas um ser igual a eles! Israel, exemplo da proposta divina de relacionamento Deus/homem, também rejeitou o contato direto com Deus, Sua direção Pessoal para todas as coisas. Primeiro, exigiram que apenas Moisés falasse diretamente com Deus e servisse de intermediário nesse relacionamento. Depois, exigiram um rei humano sobre eles! Não queriam esse contato direto com o Todo-Poderoso, essa liberdade! O que eles queriam, realmente, era que se fizessem leis, as quais eles pudessem cumprir como demonstração de sua capacidade de alcançar a perfeição, por si mesmos, e de seu mérito em estar diante de Deus! Isto é justiça própria! E ³todos os nossos atos de justiça são como trapo imundo (Is 64.6)! ´ Então, Jesus vem e Se apresenta como O CAMINHO! Não como UM caminho, mas como O Caminho! E Ele rejeita vigorosamente o caminho escolhido pelo homem para se chegar a Deus, o caminho das religiosidades, das ações humanas consagradas, e, novamente, demonstra a necessidade da relação direta entre Deus e o homem. Uma relação entre o Espírito de Deus e o espírito do homem. Entre o coração de Deus e o coração do homem. Ele deixa claro, a todos, que não há outra possibilidade de alguém se relacionar com Deus, que não seja pessoal e diretamente. E, desta vez, no Seu amor e na Sua misericórdia, Ele nos

concede o Seu próprio Espírito, para nos acompanhar diariamente, em todos os momentos, em todas as coisas, em cada circunstância, nos ensinando tudo o que Ele quer que aprendamos, nos orientando a cada passo, nos conduzindo ao Seu Reino. E, novamente, o que o homem faz? Ele diz: ³Não! Isso não é suficiente! Dessa forma, eu vou parecer um incapaz! Dessa forma eu não vou poder provar que eu vou para o céu porque eu mereço! Isso não é justo! O certo é eu correr atrás e fazer por onde merecer esse relacionamento com o Criador! Eu Sou capaz de cumprir qualquer regra para isto e, assim, se Você não quer criar regras, eu vou criar minhas próprias regras. E não admito que alguém entre no Reino sem cumpri-las! Vou estabelecer pessoas capazes de liderarem esse meu relacionamento com Deus e de fazerem com que as leis sejam cumpridas. Pessoas que estudem muito tudo o que diz respeito a Deus e, assim, possam ensinar aos outros. Pessoas que controlem todos os pagamentos que devem ser exigidos de todos os fiéis, para fi arem c bem com Deus. Pessoas que construam grandes altares, onde possamos cultuar a Deus da nossa maneira. Pessoas que dirijam todos os usos e costumes desses fiéis, determinando o que pode e o que não pode ser feito, inclusive, as formas de louvarmos a Deu Enfim, s. pessoas que escolhem quem pode e quem não pode fazer parte do Reino de Deus, afinal, temos que ter o controle das coisas e a palavra final!´. Amados, não falo nenhuma novidade aqui! Infelizmente, o homem criou o seu próprio ³espírito santo´: a igreja, que em nada se assemelha ao Corpo de Cristo, à Noiva de Cristo, Sua verdadeira Igreja! O Espírito Santo de Deus foi sumariamente substituído pelo espírito da instituição humana! Dons que o Espírito deveria distribuir a toda Igreja, conforme Sua vontade e necessidade de edificação dos santos, têm sido concentrados sobre uma pessoa, ou poucas, mediante o merecimento embasado no conhecimento humano! O dom do Espírito de pastoreio, dado a algumas pessoas para manterem o µrebanho¶ unido e alimentado, tem sido estabelecido pelo conhecimento didático da teologia! O dom de evangelismo também! E, assim, todos os outros dons, quando não são simplesmente suprimidos, com a desculpa de que os tempos mudaram e a coisa não é mais assim. Ouço dizer que, apesar de tudo isso, a igreja instituição humana tem sua validade, por ter espalhado o Evangelho pelo mundo, através dos séculos, de forma que muitos foram salvos! Eu duvido!!! Se muitos foram salvos (e foram), não foi por causa do evangelho trazido pelas instituições religiosas, porque esse não é o Evangelho. Tais pessoas foram salvas pela revelação pessoal de Deus a elas, através de Seu Espírito, apesar das igrejas, não por causa delas. Qualquer um que ouça falar de Jesus, através das instituições religiosas, é imediatamente levado a crer na sua própria responsabilidade e capacidade de salvação, não à Cruz: ³Bom, agora que você reconheceu a Jesus como Senhor e Salvador de sua vida, você precisa se livrar de todos os seus pecados. Aqui tem uma lista deles. Se você não fizer isto, você está perdido!´. Neste caso, onde fica o Espírito Santo de Deus? Onde está o Consolador prometido por Jesus, que nos ensinaria todas as coisas, que nos orientaria, que nos lembraria tudo o que Ele ensinou? Onde está o poder regenerador do Espírito? Onde está o querer e o efetuar de Deus? Onde está o Espírito que luta contra nossa carne, para que não façamos o que queremos fazer? Exatamente: Ele foi apagado!!! Foi substituído pelo poder humano! ³Ah, mas as igrejas têm a vantagem de congregar os irmãos!´, diria alguém! Elas têm? Em torno de que esses µirmãos¶ se congregam? É em torno do Nome de Jesus, ou em nome do cumprimento de uma lei que determina essa reunião? Claro, não temos como ver o que move o coração de alguém em direção a tais reuniões. Mas podemos ver através dos frutos: alguém se impacienta, quando o µhorário¶ é extrapolado? Há disputas que impedem o diálogo entre algumas pessoas? Há interesses expressos por cargos? Há distinção de pessoas? Se existem tais coisas, a vantagem de congregar é igual à de um clube, ou à de uma sociedade elitista!

Sou membro do Corpo de Cristo, da Sua Igreja! Por isto, não poderia ser membro de uma instituição que, apesar de usar expressamente Seu Nome, nega Seu poder, nega Sua presença junto a cada pessoa, através do Seu Espírito, e que, principalmente, tenta se colocar como mediadora entre Deus e os homens, substituindo arbitrariamente o Espírito Santo de Deus!
Extraído de http://kasteloforte.blogspot.com/2011/04/por-que-nao-sou-membro-de-igreja.html

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful