Você está na página 1de 32

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC

Centro de Ciências Naturais e Humanas


Disciplina: Biologia Celular

Composição química
da célula

Bruna Romana de Souza


(bruna.romana@ufabc.edu.br)
Átomos

- Pequeno tamanho, 4 ligações covalentes altamente estáveis, 4 elétrons na última camada


- Capacidade de formar moléculas grandes
- Moléculas orgânicas
Água
- Morfologicamente e eletricamente assimétrica.
- O oxigênio é ávido por elétrons; o hidrogênio
os atrai fracamente. H2O
- Dipolo elétrico
H-O-H
Propriedades da água
- Pontos de hidrogênio: ocorre entre O e H; também entre O e N.
- Região da água “carregada positivamente” se aproxima da região
“carregada negativamente”: atração fraca.

- Grupos afins à água são polares (COOH, OH, C=O, SO4- e PO4-).
- Grupos sem afinidade à água (C e H) são apolares.
- Moléculas polares são hidrofílicas.
- Moléculas apolares são hidrofóbicas.
- Moléculas com uma porção hidrofílica e hidrofóbica são anfipáticas.
Carboidratos ou Açúcares
- Açúcares, carboidratos ou
hidratos de carbono.
- São poliidroxialdeídos ou
poliidroxicetonas,
(ou substâncias que liberam
estes por hidrólise).
- Fórmula geral (CH2O)n.
- Classes:
Monossacarídeos
Oligossacarídeos
Polissacarídeos
Funções gerais dos carboidratos
- Estrutural e⁄⁄ou mecânica (parede celular bacteriana e vegetal;
exoesqueleto dos insetos; matriz extracelular nos tecidos
animais).
- Reserva energética (glicogênio e amido, ambos polissacarídeos
de glicose).
- Informacional (seqüências de carboidratos podem ser
reconhecidas e identificadas).
- Grupos sanguíneos do sistema ABO.
Monossacarídeos
- Açúcares simples
-Os mais simples são o gliceraldeído
(aldose) e a diidroxicetona (cetose)
- Em geral, são sólidos, solúveis em
água, insolúveis em solventes
apolares e a maioria tem sabor doce.
- O monossacarídeo mais abundante
é a glicose
Exemplos de monossacarídeos

Triose: monossacarídeos com 3 carbonos Tetrose: monossacarídeos com 4 carbonos

Pentose: monossacarídeos com 5 carbonos Hexose: monossacarídeos com 5 carbonos


Forma cíclica dos monossacarídeos
- Os monossacarídeos normalmente têm uma forma cíclica
- Os anéis de seis membros são chamados piranoses
- O carbono 1 passa a ser o carbono redutor
- Conformação em “cadeira”

- Duas formas de açúcar cíclico: forma α e forma β.


Oligossacarídeos
- Reação de condensação ou ligações glicosídicas
- Grupos hidroxila
- Liberação de água
- Rompidas por hidrólise
- Formação inicial de um dissacarídeo

- Cadeias curtas de monossacarídeos unidos por ligações glicosídicas.


- Ligações glicosídicas formam os dissacarídeos, trissacarídeos,
tetrassacarídeos, e etc.
- Os mais comuns nas células são os dissacarídeos.
Polissacarídeos
- Cadeias longas (em geral de centenas a milhares) de unidades
monossacarídicas ligadas entre si.
- Homopolissacarídeos (unidades monoméricas monossacarídicas iguais)
- Heteropolissacarídeos (unidades monoméricas monossacarídicas diferentes)
- Podem ser polissacarídeos de fibrilares (Ligações β1→
→4 ) ou globulares
(Ligações α1→
→4 ).
Proteoglicanos
(proteína + glicosaminoglicanos)

GAGs

proteína
Proteoglicanos
(proteína + glicosaminoglicanos)

- Funções:
↑ Teor de água
Difusão de substâncias;
Preenchimento de espaço;
Filtro seletivo, etc.
Lipídios
- Compostos definidos por serem insolúveis em água e solúveis em compostos
orgânicos.
- Engloba todos os óleos, gorduras e ceras.
- São altamente reduzidos (possuem o máximo de hidrogênio possível quando
saturados).

- Funções:
- Reserva energética (triglicerídeos).
- Estrutural (membranas biológicas).
- Informacional (hormônios esteróides).
- Vitaminas e reguladores do metabolismo celular (isoprenóides formam vitaminas
lipossolúveis).
- Proteção e lubrificação de anexos dérmicos (ceras que impermeabilizam cabelos,
pêlos e penas).
- Isolamento térmico nos animais.
Ácidos graxos
- São os constituintes fundamentais dos lipídios.
- Duas regiões: uma cadeia longa hidrocarbonada com 12 e 36 carbonos
(hidrofóbica) e um grupo carboxila (hidrofílico)
- Cadeias hidrocarbonada podem ser saturadas ou insaturadas.
- Moléculas anfipáticas.
Triacilgliceróis

- São ésteres de ácidos graxos mais o glicerol.


- Gorduras neutras.
- Fortemente hidrofóbicos.
- Reserva energética nos animais (células adiposas) e em vegetais (sementes).
Fosfolipídios
- São ésteres de ácido graxo mais o glicerol e um grupo fortemente polar (R).
- Possuem uma cabeça polar e duas caudas apolares.
- A cabeça: glicerol, fosfato e dois ácidos graxos
- Compõem as membranas biológicas
Esfingolipídeos
- Apresentam a esfingosina.
- Possuem uma cabeça polar (esfingosina e um álcool aminado) e duas
caudas apolares (um ácido graxo e a própria esfingosina).
Colesterol
- Composto por um núcleo peridrociclopentanofenantreno com uma
hidroxila no carbono 3 e 1 cadeia alifática
- Forma as hormônios esteróides
- Constitui a membrana plasmática
- Células vegetais não possuem colesterol, mas um substituto por
fitoesteróides.
Glicolipídios

- Duas cadeias de hidrocarbonetos ligadas a grupos polares


que contém carboidratos
-Geralmente 1 molécula de serina ou glicerol, 2 ácidos graxos,
1 açúcar
(D-galactose)
- Compõem a membrana plasmática
Proteínas
- São polímeros de aminoácidos unidos por ligações peptídicas.
- Aminoácidos são moléculas definidas por apresentarem um grupo carboxila
e um grupo amina.

Aminoácido
(fórmula geral)
Funções gerais das proteínas
- Nutricional (Ex.: caseína no leite)
- Estrutural (Ex.: queratina e colágeno)
- Motilidade (Ex.: actina e a miosina)
- Síntese e degradação de substâncias (Ex.: por meio de enzimas)
- Regulação do metabolismo (Ex.: por meio de enzimas)
- Modificação de biomoléculas, como a adição de carboidratos,
grupos metálicos, etc
- Função hormonal (Ex.:, como a insulina)
- Reconhecimento molecular (Ex.: receptores)
- Transmissão da informação gênica
Ligação peptídica
- Reação de condensação
Estrutura das proteínas
- Há quatro níveis de organização:
- Estrutura Primária;
- Estrutura Secundária;
- Estrutura Terciária;
- Estrutura Quaternária.
Estrutura primária
- É a seqüência linear de aminoácidos de uma dada proteína mantidas
por ligações peptídicas como, por exemplo, Gly-Ala-Gly-Asp-Gln.
- Polaridade estrutural
- Estabilizada pelas ligações peptídicas
Estrutura secundária
- É o arranjo espacial da estrutura primária
- Estabilizada por pontes de hidrogênio entre os grupos NH3+ e COO-
- Dois tipos: α-hélice ou folha-β
β pregueada

Estrutura terciária
- Estabilizada por interações entre as cadeias laterais dos aminoácidos
através de pontes de H, pontes S-S, ou interações hidrofóbicas, etc.
- A estrutura terciária de uma proteína pode ser globosa ou fibrilar.

- Aminoácidos hidrofóbicos no interior

- Aminoácidos hidrofílicos na superfície


Estrutura quaternária

- Consiste em interações entre cadeias polipeptídicas diferentes


chamadas subunidades ou monômeros
- Estabilizada por interações relativamente fracas.
- Ex: Hemoglobina.
Enzimas
- Moléculas protéicas
- Aumenta a taxa de reações químicas sem alterar o equilíbrio químico
entre o reagente e o produto.
- Sítio de ligação com o substrato
Ácidos Nucléicos
- Polímero de nucleotídeos unidos por ligações fosfodiéster.
- Nucleotídeo:
- Fosfato
- Pentose (Ribose ou desoxirribose)
- Base nitrogenada

Apenas a pentose e a base nitrogenada são conhecidas como nucleosídeos.


Bases Nitrogenadas

- Bases Púricas (Purinas)


- Adenina (A)
- Guanina (G)
- Bases Pirimídicas
(Pirimidinas)
- Citosina (C)
- Timina (T) → DNA
- Uracila (U) → RNA
Diferenças entre DNA e RNA

Parâmetro DNA RNA


Pentose Desoxirribose ribose

Base púrica Adenina e Guanina Adenina e Guanina

Base pirimídica Citosina e Timina Citosina e Uracila

Localização Predomina no núcleo Predomina no


citoplasma
Estrutura Normalmente dupla Normalmente um fita
hélice simples
Funções gerais dos nucleotídeos e
ácidos nucléicos
- Carreadores de energia química, a qual favorece reações
químicas celulares.
- Armazenamento da informação, pois a seqüência de bases
presente no DNA carrega a informação genética nos organismos
vivos.
- Mobilização da informação, pois o RNA leva as informações
contidas nos genes para serem utilizadas pela célula.
- Participam ou intervêm na síntese protéica e outros mecanismos
a nível celular.