Você está na página 1de 1

TÍTULO

Autores e Orientadores: Haddad JOD1, Soares LM1, Xavier JV1, Soares BM2, Teixeira
DA2
1- Discente do curso de medicina, Universidade de Itaúna;
2- Docente do curso de medicina, Universidade de Itaúna.

INTRODUÇÃO Figura 1: Número de casos de Sífilis adquirida por sexo entre


2013 e 2018 em Minas Gerais
A Sífilis é uma infecção sexualmente transmissível, causada pela
bactéria Treponema pallidum, que pode ser adquirida também por
transfusão de sangue ou pela contaminação vertical, da mãe para o bebê1.
A partir de 2010 a notificação dos casos da sífilis tornou-se obrigatória,
acarretando um aumento nas taxas de incidência dessa IST. Entretanto, tal
fenômeno não pode ser exclusivamente atribuído à compulsoriedade na
notificação, demonstrando que há um real crescimento no número de
infecções, especialmente quando observamos a incidência da sífilis
Fonte: Autoria própria.
adquirida entre indivíduos do sexo masculino, na faixa etária dos 14 aos 59
anos1. Dessa forma, é de vital necessidade evidenciar como ocorreu a A Figura 2 evidencia a relação entre o aumento percentual no
elevação das taxas de incidência da sífilis no grupo descrito acima, número de casos e o correspondente acréscimo na taxa de
possibilitando o desenvolvimento de abordagens mais eficazes na detecção. Esses dados demonstram que houve ampliação nas
prevenção e no tratamento dessa doença. detecções dessa enfermidade, além de um aumento percentual
significativo no período em questão.
OBJETIVOS

Delimitar o grupo etário em que a incidência da sífilis adquirida foi Figura 2: Taxa de aumento do número de casos de Sífilis
maior no intervalo de tempo entre 2010 e 2018, demonstrando o perfil de adquirida em homens em relação ao ano anterior e Taxa de
crescimento dessa epidemia a partir de dados fornecidos pelo detecção dos casos de Sífilis adquirida entre 2013 e 2018 em
Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Minas Gerais
Transmissíveis do Ministério da Saúde.

MATERIAIS E
MÉTODOS

Está demonstrado por meio do fluxograma abaixo a metodologia utilizada


na realização desse estudo.

Fonte: Autoria própria.

RESULTADOS E
DISCUSSÃO CONCLUSÃO

A Figura 1 mostra o número de casos de sífilis por sexo segundo ano


diagnóstico em Minas Gerais. A partir dela é possível observar que o
aumento da incidência de sífilis em homens é maior que em mulheres.

Você também pode gostar