Você está na página 1de 4

RED 102 – Primeiro Estudo Dirigido

Professor Rodrigo Porcaro

Paulo André Morais Portilho – Matricula: 2021.10414

1. Considere a Figura abaixo e explique:

a) Como a chamada “teoria de bandas” explica esse fenômeno?

De forma pragmática, os átomos em uma estrutura de um solido cristalino


é de tal forma que, sua topologia apresenta uma repetição regular, no cristal, os
átomos individuais estão tão compactados que as bandas de energia resultantes
são modificadas pela interação entre os primeiros vizinhos mais próximos (para o
caso de sólidos, que em sua maioria são condutores ou semicondutores). Assim,
na estrutura cristalina, os níveis de energia dos elétrons da camada interna tem
baixa interação (quase desprezível), porém, os elétrons das camadas externas, são
compartilhados pelos átomos vizinhos (distância interatômica), tendo como
resultado o espalhamento energético formando as bandas de energia do sistema.

b) Qual a relação entre a redução dos níveis de energia dos elétrons


mais energéticos e a estabilidade de uma ligação metálica?

É por meio da dimensão da redução dos níveis de energia dos elétrons


externos que se controla a estabilidade de um metal, os elétrons de valência se
movem livremente dentro dos orbitais moleculares (os elétrons são
RED 102 – Primeiro Estudo Dirigido
Professor Rodrigo Porcaro

deslocalizados), a estabilidade da ligação metálica está neste processo de atração


entre os núcleos positivos e os elétrons livres que se movimentam pelo cristal.

2. Observe as figuras abaixo e explique:

The energy bands for the outermost electrons are qualitatively similar for carbon and
silicon.
a) Os efeitos da estrutura no comportamento eletrônico dos materiais
(relações entre a estrutura e a condutividade).

Ao falar sobre a relação entre a estrutura cristalina e estrutura de bandas,


deve-se observar que embora importantes, essa relação é puramente baseada em
RED 102 – Primeiro Estudo Dirigido
Professor Rodrigo Porcaro

uma única característica do objeto (sua simetria geométrica), então, em uma vista
à sua classificação baseada na estrutura de bandas, temos que, a simplicidade com
que uma população de elétrons chegue à banda de condução, determina se este
material é um isolante, semicondutor ou condutor.
Assim, um material de rede cristalina regular e periódica de íons positivos
esfericamente simétricos, tem seus elétrons compartilhados por todos os átomos
da rede, apresentando comportamento semelhante a um gás de elétrons livres,
sendo portanto condutores elétricos.
Por outro lado, temos matérias com ligações direcionais e arranjo
geométrico cristalino, porém, são formados por átomos ligados pelo
compartilhamento de elétrons de valência, sendo também condutores e em alguns
casos semicondutores.

b) Existe relação entre a transparência observada no vidro e o fato do


material ser um isolante elétrico? Pesquise.

Sim, tomando como referência o óxido de silício em temperatura


ambiente, afinal, o vidro é um sólido iônico (que em temperatura ambiente é um
isolante elétrico), portanto apresenta grandes propriedades de absorção ótica neste
espectro eletromagnético, em outra via, a absorção ótica por excitações eletrônicas
ocorre em energias do ultravioleta, assim, esse cristal é transparentes no visível.

3. Em relação ao tipo de ligação química e formação dos materiais, explique:

a) Como a forma do chamado “poço de potencial” influencia as


propriedades dos sólidos?

A forma e a profundidade do poço de potencial, bem como a energia de


ligação, dependem da maneira que os átomos se agrupam. A força dessa ligação
é ilustrada na profundidade do poço de potencial, quando mais profundo o poço,
mas estável é a molécula, portanto, um potencial mais raso, indica que a molécula
tem baixa energia de dissolução. Assim, podemos prever as propriedades físicas
dos materiais (em vários casos) como a temperatura de fusão, módulo de
elasticidade, força, dureza, etc. Tudo por meio da energia de ligação que é descrita
matematicamente/graficamente pelo poço de potencial.

b) Por que os materiais iônicos são geralmente isolantes a


temperaturas baixas/moderadas e se tornam condutores a altas
temperaturas?
RED 102 – Primeiro Estudo Dirigido
Professor Rodrigo Porcaro

Porque não possuem elétrons livres que efetuam o transporte de carga pelo
material, assim, não é bom condutor de calor ou eletricidade em condições
normais de temperatura. Porém, com o aumento da temperatura, o íon do material
se move através dos defeitos de sua estrutura cristalina. Em suma, o aumento da
temperatura provoca vacâncias originadas tanto pelo movimento de vibração dos
átomos em torno de sua posição ou pela transformação de fase do material.

c) Por que os polímeros apresentam capacidade térmica elevada em


relação a cerâmicos e metais?

Os polímeros são macromoléculas (naturais ou sintéticas) classificadas


como semicristalinas, essa classificação está ligada à química, tamanho e peso
molecular. O grau de cristalinidade varia de amorfo até 95% cristalino e depende
da taxa de resfriamento durante a solidificação, bem como a configuração da
cadeia polimérica.
Normalmente são bons isolantes elétricos e térmicos devido ao arranjo
estrutural molecular constituído de longas cadeias de átomos unidos entre si por
ligações covalentes. Com isso, possuem uma estrutura eletrônica forte, o que
determina os elevados pontos de fusão. Também não possuem elétrons livres (os
elétrons de valência são compartilhados), tornando-o péssimo condutor de calor e
eletricidade.

References:

 KITTEL, Charles. Introduction to solid state physics. 1976.


 EISBERG, Robert; RESNICK, Robert. Quantum physics of atoms,
molecules, solids, nuclei, and particles. 1985.

Você também pode gostar