Você está na página 1de 332

FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Para o amigo que esta leitura seja leve e


motivadora! Muitas vezes nos perguntamos o
motivo de fazer o que fazemos e são pessoas
como vocês que mantém a motivação do dia-a-
dia sempre em alta

Grande abraço do Tetzner


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Cristian Tetzner

FII – Fundo de Investimento


Imobiliário

1ª Edição – 2.012

Guia Prático de Investimento em Fundos Imobiliários

3
Cristian Tetzner

Dedicatória

Este livro é dedicado a você caro leitor e amigo, pelo


incentivo que obtive no lançamento do meu primeiro livro ( Os
Segredos de um Investidor de Sucesso ), motivando-me a
seguir compartilhando minha experiência pessoal com todos.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 4


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

5
Cristian Tetzner

Agradecimentos

Gostaria de agradecer à Bookess pelo suporte, aos amigos


do grupo dos FIIs que me acompanham e apresentam sempre
grandes discussões!

Esta obra é minha retribuição a vocês, passando adiante o


conhecimento adquirido e aprimorado, resultado de muito
estudo, questionamento, testes e muita prática de mercado.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 6


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O Autor

Cristian Tetzner é engenheiro da computação formado


pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), consultor de
sistemas e investidor há 15 anos.

Conhecido como "Tetzner" é moderador de alguns grupos


e listas de discussão sobre investimentos, sobre os temas:
Ações, Fundos Imobiliários - FIIs, Mercado de Futuros e
Tradesystem.

Os anos serviram de aprendizado para expandir seus


conhecimentos pelas áreas citadas, sempre procurando estar
um passo a frente do mercado, antecipando tendências e
transformando oportunidades em grandes negócios.

É também autor do Livro “Os Segredos de um Investidor


de Sucesso” onde explica e ensina os conceitos de
investimento, nos mais variados segmentos do mercado
financeiro.

7
Cristian Tetzner

Prefácio

Investir em imóveis era algo complicado e necessitava de


capital elevado até o surgimento dos primeiros fundos que
investem no segmento Imobiliário, os FIIs, como eles são
popularmente conhecidos.
Para o investidor comum, acostumado com as antigas
opções que se dividiam em Fundos de Renda Fixa ou de Renda
Variável, essa nova opção de investimento traz consigo um
argumento muito forte: a Renda Mensal.
Mas antes de explorarmos a melhor maneira de se obter
renda e atingir a independência financeira tão sonhada, iremos
entender os conceitos básicos e evoluir na análise do
investimento em fundos imobiliários.
Juntos vamos conhecer as principais nuances desse
produto financeiro, que tanto tem atraído a atenção e
despertado o interesse de milhares de investidores ao longo
dos últimos anos.
Analisaremos a maioria dos Fundos Imobiliários (FIIs)
atualmente negociados em bolsa, com liquidez e de acordo
com a preferência ou melhor, o seu perfil do investidor,
selecionaremos a melhor carteira de fundos imobiliários para
você Viver de Renda!

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 8


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Apresentação

Sou brasileiro nato, tenho 36 anos, formado em


Engenharia da Computação pela Universidade Federal de São
Carlos UFSCar 99, investidor desde 1997 e poupador desde que
me conheço por gente.
Como a maioria que inicia no mercado, comecei com
fundos do meu banco e aos poucos fui me interessando por
investimento direto em ativos.
Sou curioso e determinado, energia dificilmente me falta e
quando me interesso por um assunto as horas passam como
minutos e viro noites em claro estudando, treinando e
aprendendo.
É um pouquinho desse estudo e deste esforço que eu
trago aqui, no intuito de compartilhar e aumentar o número de
investidores, mas fundamentando o conhecimento para que o
resultado seja uma experiência positiva para você!
Um livro que fale de maneira simples e criativa o que são
os Fundos Imobiliários, como investir e como obter um fluxo
de rendimentos para proporcionar tranqüilidade financeira.

9
Cristian Tetzner

ÍNDICE

Capítulo 1: Fundos de Investimento.........................................15

Capítulo 2: FII – Fundo de Investimento Imobiliário ................19

Capítulo 3: Tipos de FIIs ............................................................23

Capítulo 4: FII de Papel .............................................................26

Capítulo 5: FII de Tijolo .............................................................30

Capítulo 6: FII de FIIs.................................................................33

Capítulo 7: Os Rendimentos .....................................................37

Capítulo 8: A Negociação das Cotas .........................................40

Capítulo 9: O Mercado de Balcão ( MB ) ..................................44

Capítulo 10: Onde Encontrar Informações sobre FIIs...............46

Capítulo 11: O Ranking dos FIIs do Tetzner ..............................50

Capítulo 12: Os Segmentos dos FIIs..........................................55

Capítulo 13: Lidando com os Impostos ....................................61

Capítulo 14: Correlação dos FIIs ( Beta )...................................64

Capítulo 15: Renda Mínima Garantida .....................................67

Capítulo 16: Os Riscos...............................................................71

Capítulo 17: O que acontece em caso de Falência? .................74

Capítulo 18: Percentual de Alocação em FIIs ...........................77


Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 10
FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 19: Vantagens e Desvantagens dos FIIs .....................82

Capítulo 20: Vitrola ...................................................................86

Capítulo 21: Ficha Técnica (FT) .................................................89

FT FII 01: AESAPAR....................................................................92

FT FII 02: Anhanguera Educacional...........................................96

FT FII 03: BB Progressivo...........................................................99

FT FII 04: BB Renda Corporativa .............................................103

FT FII 05: BB Vot JHSF Cid Jardim Continental Tower.............108

FT FII 06: BC Fundo de FIIs ......................................................112

FT FII 07: BM Brascan Lajes Corporativas ...............................117

FT FII 08: BM CENESP..............................................................121

FT FII 09: BM CYRELA THERA CORPORATE .............................125

FT FII 10: BM Brazilian Capital Real Estate Fund I ..................129

FT FII 11: Caixa Cedae .............................................................133

FT FII 12: TRX Logística Renda ................................................136

FT FII 13: Fundo Campus Faria Lima .......................................140

FT FII 14: CSHG Brasil Shopping ..............................................144

FT FII 15: CSHG JHSF Prime Offices .........................................148

FT FII 16: CSHG Logística .........................................................152


11
Cristian Tetzner

FT FII 17: CSHG Real Estate .....................................................156

FT FII 18: CSHG Recebíveis Imobiliários BC.............................160

FT FII 19: Edifício Almirante Barroso ......................................165

FT FII 20: Edifício Ourinvest ....................................................169

FT FII 21: Europar....................................................................173

FT FII 22: Excellence................................................................177

FT FII 23: Fator Verita .............................................................181

FT FII 24: Floripa Shopping .....................................................185

FT FII 25: Grand Plaza Shopping .............................................189

FT FII 26: GWI Condomínios Logísticos ...................................192

FT FII 27: Hospital da Criança .................................................196

FT FII 28: Hospital Nossa Senhora de Lourdes........................200

FT FII 29: Hotel Maxinvest ......................................................204

FT FII 30: Industrial do Brasil ..................................................208

FT FII 31: JS Real Estate Multigestão ......................................213

FT FII 32: JS Real Estate Renda Imobiliária .............................217

FT FII 33: Kinea Renda Imobiliária ..........................................221

FT FII 34: Mais Shopping Largo 13 ..........................................225

FT FII 35: Max Retail ...............................................................228


Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 12
FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 36: Maxi Renda .............................................................232

FT FII 37: Memorial Office ......................................................236

FT FII 38: Mercantil do Brasil ..................................................239

FT FII 39: MSL 13 .....................................................................243

FT FII 40: Panamby..................................................................247

FT FII 41: Parque Dom Pedro Shopping Center ......................250

FT FII 42: Presidente Vargas ...................................................254

FT FII 43: Fundo Projeto Água Branca ....................................258

FT FII 44: RB Capital Agre ........................................................261

FT FII 45: RB Capital General Shopping Sulacap .....................264

FT FII 46: RB Capital Prime Realty I .........................................267

FT FII 47: RB Capital Renda I ...................................................271

FT FII 48: RB Capital Renda II ..................................................275

FT FII 49: Renda de Escritórios................................................279

FT FII 50: REP 1 CCS................................................................283

FT FII 52: Rio Bravo Cibrasec...................................................288

FT FII 53: Rio Bravo Renda Corporativa ..................................291

FT FII 54: Shopping Pátio Higienópolis ...................................295

FT FII 55: Square Faria Lima ....................................................300


13
Cristian Tetzner

FT FII 56: The One ...................................................................303

FT FII 57: Torre Almirante .......................................................307

FT FII 58: Torre Norte .............................................................310

FT FII 59: TRX Realty Logística Renda I ...................................314

FT FII 60: West Plaza ...............................................................318

FT FII 61: WM RB Capital FII....................................................322

FT FII 62: XP GAIA LOTE I ........................................................326

Notas e Observações ..............................................................330

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 14


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 1: Fundos de Investimento

15
Cristian Tetzner

Você já parou para pensar o que seria um Fundo de


Investimento?
Apesar de parecer algo óbvio, muitos investem sem ter
ciência de em que estão aplicando seu precioso capital, fruto
de uma longa jornada de trabalho.
Para compreendermos o que é um FII, precisamos
entender primeiro o que é um Fundo de Investimento.
O fundo de investimento é criado e constituído para se
obter capital suficiente e possibilitar que um investimento seja
concretizado ou simplesmente para reunir investidores com os
mesmos objetivos, simplificando o ato de investir.
Como exemplo, temos os Fundos de Investimento que são
oferecidos pelos bancos a todos os seus clientes, normalmente
separados em fundos de renda fixa ou então de renda variável.
Ao fazer o investimento em um fundo destes bancos,
trocamos nosso dinheiro por uma quantidade de cotas de
participação, como em uma sociedade.
Quanto mais cotas você possuir deste fundo, maior será a
sua parte no retorno que ele obtiver e isso será refletido na
variação do valor pago, por cada cota no ato do investimento.
Então tudo se volta para o valor unitário de cada cota e
todos os resultados obtidos farão com que ela aumente ou
diminua.
Todos os investidores juntos formam o fundo e em
condomínio delegam a administração do capital para uma
equipe qualificada de pessoas.
São essas pessoas que decidirão o quanto investir, como
investir e onde investir, seguindo sempre o regulamento
definido no ato da criação do fundo.
Esse condomínio pode ser fechado, tendo o número de
cotas disponíveis limitado, ou então aberto e neste caso basta
que um novo investidor aporte seus recursos para que novas
cotas sejam emitidas.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 16


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Alguns fundos possuem a figura do Administrador e a do


Gestor, onde o primeiro cuida das tarefas administrativas
gerais, como pagamento de taxas e serviços, e o segundo cuida
das decisões mais estratégicas como quanto alocar e em que
ativo.
Para você investidor que adquire as cotas do fundo de
investimento, isso tudo é feito de modo transparente, mas é
possível acompanhar essas movimentações, através dos
relatórios emitidos periodicamente pelo gestor e pela
administração do fundo.
Se para o investidor o fundo significa maior comodidade
na hora de investir, para gestores e administradores essa
tarefa é um trabalho profissional e demanda uma
remuneração.
Cada fundo possui suas regras específicas quanto à
remuneração do gestor e da administração, mas normalmente
é cobrada uma taxa anual sobre o total de recursos investidos
no fundo, então sobre o Patrimônio dele.
Apesar de ser anual, ela é paga mensalmente na
proporção de 1/12 do total, de modo a não impactar o
desempenho em um dado mês e permitir que o fundo faça o
pagamento dos salários e despesas.
É muito comum também, existir outra taxa cobrada, neste
caso sobre o desempenho do fundo ao longo do tempo, tendo
por parâmetro de comparação um determinado índice.
Vejamos um exemplo então: no caso da renda variável, os
fundos costumam ter esse comparativo em relação ao índice
da bolsa de valores ( Ibovespa ) e ele passa a ser então o
Benchmark do fundo.
O Benchmark então nada mais é que a meta a ser
perseguida e superada pelo gestor do fundo e caso ele consiga
superá-la, o fundo premia a gestão com um bônus de X% do
que ultrapassar essa referência.

17
Cristian Tetzner

Para o cotista isso pode parecer ruim, pensar que vai ter
de “repartir” seu lucro, mas na verdade é um ótimo incentivo
para que a gestão se motive a investir o dinheiro da maneira
mais lucrativa possível e, portanto, retornar ao cotista o
melhor lucro possível.
Pensando assim, a gestão tem o maior interesse possível
que o fundo prospere e que o Patrimônio cresça, para que a
taxa anual de administração também aumente!
Imagino que agora você esteja se questionando sobre o
exposto acima e vasculhando a internet para pegar um
exemplo de fundo cujo patrimônio vem caindo, ou até mesmo
tenha um fundo no qual a cota só caia.
Bem posso dizer-lhe que duas coisas explicam isso:
primeiramente é preciso verificar se o fundo tem gestão ativa
ou passiva, em sendo passiva o gestor não pode por definição
ficar alterando constantemente os investimentos.
Mas se ela for ativa e mesmo assim o desempenho não
estiver sendo satisfatório, então a segunda hipótese é que essa
gestão não está sendo eficiente.
Neste caso convém reavaliar o investimento e talvez
mudar para outro fundo de outra gestão com características
semelhantes.
Bem chegamos ao ponto em que o básico do básico de um
fundo de investimento foi explicado, o foco desse livro não é
discorrer sobre fundos de investimento em geral, apenas fazer
uma introdução do conceito no qual o FII – Fundo de
Investimento Imobiliário foi construído.
Sempre do modo que eu acredito que faz a diferença para
você leitor, usando uma linguagem simples e direta e
facilitando o aprendizado de modo rápido e didático.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 18


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 2: FII – Fundo de Investimento Imobiliário

19
Cristian Tetzner

Agora sim! :D
Podemos começar a falar sobre o investimento em FIIs, os
tão comentados e tão discutidos Fundos de Investimento
Imobiliário, sabendo que estaremos falando então de um
conjunto de investidores que se reuniram para tornar possível
o investimento em um ou mais ativos imobiliários,
compartilhando assim as despesas e as receitas provenientes
desse investimento.
Mas como isso é feito em grupo e para permitir que tudo
seja feito da maneira mais correta possível, o primeiro passo a
ser dado é a definição de uma empresa especializada na
administração e uma equipe de gestão.
Além disso, é importante definir também: o volume de
recursos necessários para realizar tal investimento, o prazo em
que este investimento vai ser realizado, quanto será pago de
administração, se haverá taxa de performance e a definição de
um Benchmark, qual o retorno esperado ou projetado para os
cotistas e por quanto tempo esse fundo vai existir.
Mas como?? Prazo de Vida do Fundo?
Sim meus amigos, essa é a questão que mais causa
surpresa e mais gera dúvidas nos grupos que mantenho e nos
questionamentos que recebo sobre o tema.
O FII pode ter sido criado com um objetivo específico e
para ser realizado num prazo finito, acabando então após este
ter sido atingido.
Por isso que no ranking dos FIIs que mantenho e divulgo
em listas e grupos de discussão, menciono a informação de
que a “Cota vai a Zero”, ou seja, a tendência neste tipo de FII´s
é a de que sua cota diminua com o passar do tempo, pois o
fundo irá devolver aos seus cotistas o dinheiro investido mais
os juros.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 20


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Essa devolução ao cotista é chamada de amortização e


falarei mais a respeito no momento oportuno, por enquanto
basta saber que se comprado a um preço justo, você receberá
todo seu dinheiro de volta, acrescido de juros na forma de
rendimentos mensais.
Então voltemos às perguntas, uma vez definido o
montante total necessário para o investimento e o
investimento em si, divide-se esse volume de recursos em um
número de cotas, onde cada cota tem um valor inicial e passa a
representar uma fração do investimento.
Suponha que sejam necessários 10 milhões de reais para
que o fundo compre um prédio, então o valor total do
investimento é esse e o número de cotas será estudado em
função do mercado a ser atingido.
Quanto menor for o valor de cada cota, mais fácil será de
conquistar sócios cotistas, mas maior será o número de cotas
emitidas.
Por exemplo, se cada cota for emitida a R$ 1,00 o fundo
terá 10 milhões de cotas e por conseqüência um grande
número de sócios, o que também elevará os custos de
manutenção do fundo, com mais burocracia.
No entanto se cada cota custar R$ 10.000 serão emitidas
apenas 1000 cotas e o número de pessoas aptas a participar
será bem menor.
Atualmente o mercado entende que o valor ideal de
lançamento de cada cota é de R$ 100,00, mas no passado já foi
de R$ 1.000,00, então não se espante de ver que existem FIIs
negociados a R$ 8,00 por cota, outros por R$ 130,00 e outros
ainda por mais de R$ 3.000,00.
Para exemplo, fiquemos com este valor de R$ 100,00 e o
volume de recursos de R$ 10 milhões, o que nos leva a um
total de 100.000 cotas emitidas.
O fundo terá então sua oferta de distribuição de cotas no
valor de R$ 10 milhões e com cada cota valendo R$ 100,00.

21
Cristian Tetzner

Vale ressaltar aqui que a oferta desta emissão é feita uma


vez, mas nada impede que surjam outras emissões
futuramente, quando o gestor do fundo identificar uma
oportunidade de novo investimento para os cotistas.
O fundo precisa receber a autorização da CVM para fazer a
emissão, recebendo o registro e tem de arcar com as despesas
e taxas decorrentes dos procedimentos de emissão e comissão
dos agentes financeiros envolvidos.
Toda a regulamentação dos Fundos Imobiliários pode ser
vista na Instrução da CVM nº 472, a qual está em vigor desde
31/10/2008 e sua criação definida na Lei 8.668 de 25/06/93.
Logo sobre esses R$ 10 Milhões da emissão de nosso
exemplo, serão efetivamente aplicados no investimento um
valor um pouco menor, em média 4 ou 5% menos que o valor
arrecadado.
Mas isso é definido caso a caso e consta do prospecto de
cada uma das ofertas, logo é indispensável uma leitura
completa de todos os aspectos técnicos da emissão, bem como
do destino que será dado ao investimento.
O prazo de duração do fundo, a existência ou não de um
benchmark e da taxa de performance, quem será o
Administrador e o Gestor, tudo isso também consta deste
prospecto e deve ser lido atentamente.
Um FII é um fundo fechado, portanto não permite o
resgate de cotas, sendo necessária a negociação das cotas
existentes para conversão do capital ou a adesão em uma
emissão de cotas.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 22


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 3: Tipos de FIIs

23
Cristian Tetzner

Falamos até agora de modo bem geral, sobre o


investimento evitando especificar ou explicitar a palavra
imóvel.
Afinal de contas, se o fundo de investimento é imobiliário
parece óbvio que ele invista em imóveis não?
Na verdade não necessariamente ou não diretamente.
Um FII pode ser constituído para aquisição de um prédio
inteiro ou conjunto de edifícios, um loteamento, terrenos,
galpões logísticos e também para financiar a construção de
imóveis.
Pode também comprar cotas de outros FIIs e investir uma
parte do capital em renda fixa, mas primordialmente tem de
investir em ativos lastreados no seguimento imobiliário.
Quando o fundo investe principalmente em imóveis,
costumamos rotulá-lo de “Tijolo”, quando ele investe no
financiamento imobiliário através de recebíveis, chamamos de
“Papel” e quanto o fundo investe comprando cotas de outros
fundos imobiliários, dizemos que ele é um “FII de FIIs”.
Cada uma dessas 3 classificações principais, irá se
subdividir em outras, seguindo as características dos ativos
imobiliários em que o fundo investiu.
Assim sendo teremos FII de Tijolo – Logístico, quando o
fundo investir em um galpão logístico, FII de Tijolo – Lages
Corporativas, quando o fundo investir em andares de
escritórios, ou então FII de Papel – IPCA, quando os recebíveis
forem atrelados à correção do Índice Nacional de Preços ao
Consumidor Amplo (IPCA) e assim sucessivamente.
O importante aqui é saber em qual dessas 3 principais
classificações o fundo está enquadrado, pois disso decorre
uma série de conseqüências e comportamentos esperados no
decorrer da sua existência.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 24


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Pessoalmente não considero que alguma classificação


dessas seja melhor que a outra; o que existe sim é uma maior
ou menor sinergia do comportamento do FII com o perfil do
investidor, seus anseios, seu objetivo e as suas expectativas.
Vale ainda lembrar que um investidor de sucesso conhece
o valor que uma diversificação saudável tem e seu papel na
proteção do investimento.
Então mesmo que você tenha uma predileção ou
preferência por alguma dessas 3 classes, procure sempre
alocar recursos em mais do que 1 fundo.
Aqueles que têm alguma experiência com imóveis sabem
que existem riscos nesse meio, bem como em todo e qualquer
investimento.
Mas não se assuste, vamos aproveitar cada página deste
livro para explorar os detalhes dos fundos e levantar os riscos
inerentes ao investimento.
O artigo 45 da instrução CVM nº 472, discorre em maiores
detalhes sobre todos os tipos de ativos que o FII pode possuir
em sua carteira de investimento.

Tipos de FII´s
• FII de Papel
• FII de Tijolo
• FII de FIIs

25
Cristian Tetzner

Capítulo 4: FII de Papel

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 26


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Vejamos então em maiores detalhes o que temos e o que


podemos esperar daqueles FIIs classificados como FII de Papel,
antes de nos tornarmos sócios deles!
Um fundo imobiliário que investe em recebíveis lastreados
em imóveis, pode fazer a aquisição de ativos como: Letras
Hipotecárias (LH), Letras de Crédito Imobiliário (LCI),
Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), cotas de outros
FII´s de Papel, de fundo de investimento em direitos creditórios
(FIDC), cotas de Fundo Renda Fixa e Debêntures.
Cada fundo terá o seu regulamento e nele estarão
explícitos os limites de exposição a cada um dos ativos, ou
concentração preferencial.
A letra hipotecária (LH) é um título lastreado em crédito
imobiliário não muito comum, pois a maioria dos bancos não
precisa de recursos além dos disponíveis na caderneta de
poupança, para conceder financiamentos imobiliários.
A letra de crédito imobiliário (LCI) também é um título de
crédito emitido por bancos, lastreado em operações de crédito
imobiliário e garantidos por hipotecas ou por alienação
fiduciária do imóvel.
Ela é garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC)
até o limite de R$ 250 mil. Isto quer dizer que, se o banco em
que você investe "quebrar", até este valor está garantido pelo
fundo.
A LCI foi criada para substituir a Letra Hipotecária, já que
na primeira o lastro é em hipoteca e alienação fiduciária,
enquanto a LH é somente hipoteca. Por isto, nota-se um
crescimento gradual e constante, à medida que os investidores
vão se tornando mais familiarizados com este produto.

27
Cristian Tetzner

Os certificados de recebíveis imobiliários (CRI) são títulos


de renda fixa de longo prazo emitidos exclusivamente por uma
companhia securitizadora, com lastro em um empreendimento
imobiliário.
Os FDICs são fundos de investimento em direitos
creditórios, cujas cotas são vendidas para investidores
qualificados.
Debêntures são valores mobiliários representativos de
dívida de médio e longo prazos que asseguram a seus
detentores (debenturistas) o direito de crédito contra a
companhia emissora.
Seguindo então a composição definida no regulamento do
fundo, o gestor aloca o capital obtido com a emissão nessa
diversidade de ativos lastreados em imóveis.
Percebam então que o FII de Papel tem uma relação com o
mercado imobiliário, mas não é constituído de imóveis físicos
propriamente ditos.
Ele utiliza esses papéis que normalmente oferecem uma
taxa de remuneração, atrelada a algum indicador inflacionário,
como o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ou o
Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM).
É esta taxa pactuada que irá caracterizar a rentabilidade
do fundo ao longo de sua existência, podendo ter em sua
composição papéis com taxas variadas e apresentando então o
comportamento da média delas.
Nos fundos atualmente em negociação o que se observa é
uma tendência de concentração e um indicador, mas o gestor
poderia mesclar vários e usar inclusive algum pré fixado.
O que o investidor tem de observar é que o FII de Papel
oferece uma proteção natural contra a inflação de modo
simples.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 28


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

E vale a pena fazer a ressalva que estes papéis possuem


um prazo de vida definido no momento de sua criação,
pagando os juros ao longo desse tempo e amortizando o
principal investido.
Amortizar é pagar uma parte do capital investido de volta
para o investidor, imagine então um empréstimo pessoal de R$
100,00 com 1% ao mês de juros.
Se o credor todo mês te entregar R$ 1,00 ele sempre te
deverá R$ 100,00, mas se ele te pagar R$ 11,00 então no mês
seguinte a dívida é de R$ 90,00 e o juro será de R$ 0,90.
Se o FII também possuir um prazo de vida definido, à
medida que o fundo recebe as amortizações ele irá repassar
aos cotistas.
Caso contrário o gestor procura novos papéis no mercado,
então com novas taxas e reinveste o capital para manter o
fluxo de juros normal.

29
Cristian Tetzner

Capítulo 5: FII de Tijolo

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 30


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Entramos agora numa classe que mais se aproxima do que


conhecemos do ramo imobiliário no nosso dia a dia, onde um
ou mais prédios físicos de tijolos ou partes deles constituem os
ativos do FII.
Neste então chamado FII de Tijolo o fundo é o proprietário
do imóvel e o aluga para um ou mais inquilino, por meio de um
contrato de locação onde são definidas as garantias do
locatário, os índices de reajuste do aluguel, o tempo de locação
e a finalidade de uso do imóvel.
Este imóvel pode já existir ou ser construído sob medida
pelo fundo para um locatário em troca de um contrato de
aluguel por um tempo maior; essa modalidade é conhecida
como “Built to Suit”.
Nos contratos de Built to Suit o locatário ganha com o uso
de um imóvel feito para atender as suas necessidades e sem
ter que imobilizar seu capital num ramo diferente da sua área
de atuação.
Já o FII ganha como disse acima, com um contrato de
locação por tempo maior, reduzindo o risco de vacância e
normalmente com um valor de aluguel melhor também.
Essa vacância citada é uma das maiores preocupações nos
FIIs de Tijolo, pois se um inquilino sai do imóvel o aluguel deixa
de ser pago e os cotistas não tem uma fonte de rendimentos
regular.
Outra preocupação é a concentração em um único
locatário, pois se ele sai o fundo cai na mesma situação de falta
de recursos para repassar aos cotistas.
Por isso que nos casos de Built to Suit os contratos de
aluguel são de 10, 15 ou até 20 anos, pois o prédio pode ser
tão específico na sua estrutura que só atenderia as
necessidades de um tipo muito limitado de locador.

31
Cristian Tetzner

Outros imóveis podem ser integralmente locados a um


único inquilino, como os edifícios comerciais com vários
andares de escritórios que podem abrigar a sede ou uma
divisão de uma grande empresa
Imaginem o risco de termos uma empresa locando 3
prédios de um dado FII, enquanto ela constrói sua nova sede
para abrigar todos os seus funcionários!
Por isso que muitos investidores preferem os Fundos de
Tijolo onde existam vários inquilinos locando os andares ou
Shoppings em que o conjunto das receitas venha de vários
lojistas, de estacionamentos e outros.
A contrapartida nessa história é que devido a essa
diversificação de locatários, contratos, índice de reajuste e
tempo de locação, o valor das receitas obtidas pelo FII tende a
uma média.
Existe também nos FIIs de Tijolo uma modalidade onde o
fundo participa da construção dos imóveis e à medida que eles
ficam prontos e são vendidos, ele vai amortizando o
investimento aos cotistas.
Geralmente atuam em empreendimentos residenciais e
tem explícito no seu prospecto o prazo de duração do fundo,
durante o qual os cotistas receberão juros.
A tendência da cota é que ela reduza conforme o fundo
devolve o capital investido, ou seja, a cota tende a zero, pois
ele vai amortizando conforme o tempo passa.
Os contratos de aluguel dos FIIs de Tijolo trazem uma
proteção natural contra a inflação e são garantidos por
instrumentos próprios deste tipo de transação.
Espera-se que no longo prazo as cotas dos FIIs de Tijolo
reflitam a valorização do imóvel e tragam para o cotista, o
mesmo retorno que teriam se tivessem investido em um
imóvel diretamente.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 32


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 6: FII de FIIs

33
Cristian Tetzner

Falar dos Fundos de Investimento Imobiliário que


investem em cotas de outros FIIs fica mais fácil depois de ter
explicado como funcionam os FIIs de Papel e de Tijolo.
Ele é um fundo onde o gestor define a melhor estratégia
de alocação dos recursos captados, fazendo uma distribuição
entre os FIIs existentes.
Pode-se também reservar parte do capital para
investimento em renda fixa, conforme a política de cada fundo.
O importante aqui é notar que como ele faz o
investimento em cotas e voltando ao exemplo do fundo de
investimento ativo ou passivo, enquanto os FIIs de Papel e
Tijolo são mais semelhantes aos Fundos Passivos, o FII de FIIs
tem uma característica mais ativa.
Os juros pagos provêm do repasse de juros recebidos
pelas cotas de outros fundos que possui e de investimento em
renda fixa.
A valorização da cota virá de acordo com a capacidade da
gestão de identificar o melhor momento para comprar ou
vender um determinado fundo.
Quanto mais eficiente for a gestão, melhores serão os
resultados para os cotistas e isso fará com que as cotas sejam
valorizadas por outros investidores.
Da mesma forma, se essas negociações feitas não forem
lucrativas, o FII de FIIs será penalizado e pode vir a ser
negociado até mesmo abaixo do valor patrimonial que possui.
Isso significa que mesmo com ativos valendo R$ 100,00
por cota, devido ao descontentamento dos investidores
poderemos ver as cotas sendo negociadas por um valor
inferior ao que seria obtido se o fundo vendesse todos os seus
ativos.
Essa questão do valor patrimonial dos fundos também
causa muita discussão e não só neste tipo de FII; imaginem a
dificuldade de se precificar adequadamente o valor que um
dado prédio tem todos os dias.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 34


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Isso sem falar nas distorções causadas quando misturamos


conceitos contábeis, como o de depreciação do imóvel e
tentamos medir o valor patrimonial de um fundo.
A correta precificação do valor patrimonial só pode ser
feita com base em um laudo técnico feito por uma empresa
especializada, contratada para isso.
Tal procedimento tem um custo e gera despesas para o
fundo, então não são práticas rotineiras, sendo mais comuns
em pedidos de reavaliação do valor do aluguel ou no ato da
criação do FII.
Entre estes momentos, o mercado financeiro é que vai
tentar inferir este valor, fazendo com que a cotação aumente
em momentos de euforia e diminua em momentos mais
depressivos.
É justamente sobre esta percepção de euforia e depressão
no mercado que o gestor do FII de FIIs atua, comprando FIIs
excessivamente castigados pelo mercado e vendendo FIIs
demasiadamente enaltecidos.
Por se tratar de um serviço diferenciado é esperado que as
taxas de manutenção do fundo sejam mais elevadas, pois este
estudo tem um custo de pesquisa especializada para se chegar
ao valor patrimonial de cada FII.
Além disso, como ele investe em vários FIIs podendo ter
embaixo de sua estrutura dezenas de outros FIIs, seu risco é
naturalmente menor.
Na minha opinião é a melhor opção para quem está
começando e não tem ainda muita afinidade com esse tipo de
investimento.
Debaixo de um único código de negociação você
concentra vários FIIs e isso implica num menor custo de
corretagem.

35
Cristian Tetzner

A diversificação protege o investidor de concentrar o


investimento em um FII que possa ter problemas de vacância
ou inadimplência e enquanto ele vai recebendo os juros, pode
aproveitar para dedicar seu tempo aos estudos ou à sua
atividade principal.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 36


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 7: Os Rendimentos

37
Cristian Tetzner

Entramos agora num campo comum a todos os FIIs e que


independentemente de sua classificação, atrai a atenção dos
investidores: os Rendimentos pagos.
Durante a explicação sobre os Fundos de Papel, Tijolos ou
de outros FIIs, mencionei sempre os juros e aluguéis pagos,
mas agora unificaremos esses termos no conceito de
Rendimento.
A grande maioria dos fundos imobiliários paga aos seus
cotistas mensalmente um valor que chamaremos então de
Rendimento, proveniente da diferença entre as Receitas
(aluguéis e juros) menos as Despesas (taxas de administração e
de manutenção).
Aqui neste ponto reside a meu ver a maior vantagem dos
FIIs em relação a outros investimentos disponíveis no mercado,
pois este rendimento pago mensalmente, pela legislação atual
é isento de imposto de renda.
A tributação do Fundo de Investimento Imobiliário é
definida pela Lei 9.779 de 19/01/99 e a tributação do cotista
que investe em FIIs pelas Leis 11.196 de 21/11/2005 e 11.033
de 21/12/2004.
Nosso interesse então se concentra em tudo o que diz
respeito ao cotista e neste âmbito, a lei favorece com isenção
sobre o rendimento: pessoa física que não detenha mais de
10% do fundo, em um fundo onde existam pelo menos 50
cotistas e cujas cotas sejam negociadas em bolsa ou mercado
de balcão.
A contrapartida dessa vantagem é o imposto de renda
cobrado, com alíquota de 20%, no caso de venda com lucro das
cotas previamente adquiridas.
E aqui eu faço a minha ressalva pessoal, do motivo que me
leva a crer que: um investimento em FIIs deve ser feito sempre
tendo em vista o longo prazo e de preferência para acumular
patrimônio e gerar renda.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 38


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Comprar cotas de FII já pensando em vendê-las ao


primeiro sinal de lucro, a meu ver é se expor ao risco e ter um
retorno reduzido.
Acredito que é saudável buscar sempre opções de
investimento com bons retornos e os fundos imobiliários
apresentam essa oportunidade, mas os custos de negociação e
o imposto de renda cobrado minam e muito esta expectativa.
Falemos então de questões mais práticas, para efeito de
resultado final, se você comprar um FII e mantê-lo, vai precisar
apenas informar anualmente na sua declaração de imposto de
renda quantas cotas possui, de qual fundo e o total de
rendimentos recebidos no período.
Pode usar o rendimento como um salário ou reinvesti-lo,
comprando mais cotas de FIIs, ou ainda comprando Ações de
boas empresas.
Fica a seu critério, afinal o dinheiro é seu e estará na sua conta
na data de pagamento especificada mensalmente, como disse
na grande maioria dos FIIs.

39
Cristian Tetzner

Capítulo 8: A Negociação das Cotas

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 40


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Já falamos muito sobre o básico dos FIIs e até um pouco


sobre rendimentos, portanto imagino que agora você esteja se
perguntando como fazer para adquirir essas cotas e passar a
desfrutar dos rendimentos, certo?
Bem o procedimento de aquisição das cotas é simples para
quem já tem conta em uma corretora de valores e conhece o
mercado acionário, basta digitar o código do fundo a
quantidade que deseja comprar e que valor deseja pagar.
Havendo um vendedor que aceite estas condições o
negócio é fechado e as cotas são transferidas dele para você,
enquanto o valor financeiro total vai para ele.
Para aqueles que não têm muita afinidade com Home
Broker de corretora, imagine que é o site onde você escolhe o
fundo, diz o quanto quer de cada um e quanto aceita pagar por
ele.
Cada fundo tem um código semelhante ao das ações e
alguns deles vem com um “B” ao final, significando que ele é
negociado no mercado de balcão ( uma estrutura diferenciada
da Bolsa de Valores ).
Essa informação é relevante, pois algumas corretoras não
negociam neste mercado e muitos FIIs antigos foram lançados
assim.
Esse código é composto por 4 letras e o numero 11, com o
B no final ou sem, exemplos: BCFF11B, TRXL11, XPGA11, etc.
Sua conta na corretora deve ter os recursos financeiros
necessários para a aquisição e a liquidação da operação
também ocorre em 3 dias, exatamente como as ações.
Após a comunicação à Bovespa dos rendimentos a serem
pagos aos cotistas do FII, este passa a ser negociado “Ex-
Rendimentos” na data informada e o deposito na conta da
corretora do cotista ocorre em uma data, também informada
neste evento.

41
Cristian Tetzner

Imaginemos que o FII fique “ex” todo mês no dia 15 e


pague os rendimentos do dia 25, então se você comprar a cota
no dia 13, por exemplo, já irá receber o rendimento de um mês
inteiro no próximo dia 25; bem legal não é? 
Mas se comprar no dia 17, então terá que aguardar o
próximo pagamento mensal para receber os rendimentos. Esse
valor pago é descontado da cota no dia “ex”.
Não perca tempo tentando imaginar nenhum esquema
mirabolante para comprar a cota, receber o rendimento e
vendê-la, pois ou você compra e recebe o rendimento, ou a
compra descontada já sem o rendimento.
Uma vez adquirida a cota, você receberá então
regularmente os rendimentos na proporção de cotas que
possuir e pode continuar comprando mais cotas, recebendo
então mais rendimentos
Um exemplo: comprei 1 cota de um FII a R$ 100,00 por
cota, que costuma pagar R$ 1,00 por mês, pagando então o
total de R$ 100,00 + despesas de corretagem de acordo com
sua corretora e emolumentos da bolsa.
Receberei então regularmente R$ 1,00, mas se eu tivesse
comprado 10 cotas, por R$ 100,00 cada e pagando então R$
1.000,00, eu receberia R$ 10,00 regularmente ( mensal na
maioria dos FIIs ).
E a cada cota adicional que eu comprar, mais um
pedacinho do FII se torna meu e mais renda eu recebo!
Se um dia eu achar que o FII não vale mais apena e quiser
me desfazer dele, volto ao Home Broker e digito o código do
FII, a quantidade de cotas e o valor que quero por elas;
havendo comprador o negócio é fechado.
Você entrega as cotas para o comprador e ele te entrega o
dinheiro, tudo eletrônico e garantido pela estrutura de
negociação da Bolsa de valores.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 42


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Fiz essa descrição para ressaltar e explicar por que o


Fundo Imobiliário é um condomínio fechado e mostrar que o
número de cotas é constante, salvo aconteçam novas
emissões.

43
Cristian Tetzner

Capítulo 9: O Mercado de Balcão ( MB )

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 44


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Acho que muita gente já se perguntou ou quis saber por


que alguns FIIs terminam em “B” e também algumas ações.
Como essa informação não é muito divulgada, resolvi fazer
aqui uma breve explicação.
Então a letra "B" adicionada aos FIIs e também à algumas
ações, faz parte das regras de Código da Bovespa.
O "B" significa que o ativo está admitido para negociação
no Mercado de Balcão Organizado da Bovespa (um mercado
aonde os negócios são fechados de maneira ligeiramente
diferente).
No mercado de balcão os valores mobiliários são
negociados entre as instituições financeiras sem local físico
definido, por meios eletrônicos ou por telefone.
Atuam como intermediários neste mercado não somente
as corretoras de valores, membros da BM&FBOVESPA, mas
também outras instituições financeiras, como bancos de
investimento e distribuidoras de valores.
Além das ações e dos FII´s, outros valores mobiliários são
negociados em mercados de balcão organizado, tais como
debêntures, fundos fechados, fundos de investimento em
direitos creditórios - FIDCs, certificados de recebíveis
imobiliários - CRIs, entre outros.

45
Cristian Tetzner

Capítulo 10: Onde Encontrar Informações sobre FIIs

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 46


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O site de informações oficial é o site da BM&FBovespa


(http://www.bmfbovespa.com.br/), onde todos os fundos
negociados são listados, bem como informativos de
rendimentos, datas de pagamento e ex-rendimento, relatórios
de gestão e outros fatos relevantes.
Basta ir na busca e digitar fundos imobiliários ou usar este
atalho para obter a listagem completa:
http://www.bmfbovespa.com.br/renda-
variavel/ResumoFundosImobiliarios.aspx?idioma=pt-br
Você verá algo muito próximo a essa imagem:

47
Cristian Tetzner

Veja que constam o nome do fundo, o segmento e o


código de negociação ( MB é o Mercado de Balcão e então o FII
tem um “B” no final ).
Clicando no nome do Fundo que você deseja saber
informações, temos uma estrutura padronizada e onde são
armazenadas as informações do Fundo, vejam:

Em “Comunicados” você tem os informes históricos de


tudo que aconteceu com o FII, os rendimentos pagos, os
relatórios de gestão e administração, as assembléias e tudo
mais específico do fundo.
No “Perfil” você tem a ficha do fundo imobiliário com a
informação de quem administra e também onde informações
desse FII podem ser encontradas, as datas de início do fundo,
características, objetivo e outras mais.
O “Regulamento” é o documento em que são explicadas
todas as regras e normas adotadas pelo Fundo e deve ser lido
por todos os cotistas.
Em “Rentabilidade” você acha um relatório mais sintético
sobre os rendimentos distribuídos e o patrimônio do fundo,
bem como o Valor Patrimonial Contábil do mesmo ( lembre-se
que este valor é contábil )

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 48


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Finalmente em “Prospecto” você encontra todo o material


que foi veiculado na emissão do fundo, geralmente mais visual,
com as principais informações destacadas.
Ufa! Muita coisa não?
Na minha opinião essa é a parte mais difícil do cotista
assimilar, pois tem que estar sempre visitando o site e
conhecendo os por menores dos fundos, motivo que me
incentivou a criar o que eu chamo de “Ranking dos FIIs”, um
documento que mantenho atualizado e divulgo com
periodicidade .

49
Cristian Tetzner

Capítulo 11: O Ranking dos FIIs do Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 50


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O Ranking dos FIIs produzido por mim e divulgado


periodicamente, nada mais é que a listagem completa de todos
os Fundos Imobiliários negociados em bolsa.
Ordenados do maior rendimento percentual para o menor
e com informações sobre o seu tipo (Papel/Tijolo/FII de FII),
com informações básicas da carteira, ultimo valor de cota, de
rendimento pago, data de pagamento e ex-rendimento, além
de informações sobre o histórico de rendimentos pago, valor
patrimonial e muito mais 
Veja uma imagem resumida do Ranking:

* Se não souber onde encontrar basta me enviar um


email: tetzner@gmail.com e informo os sites onde pode achar
essa informação.

51
Cristian Tetzner

Utilizando o Ranking dos FIIs você pode rapidamente


selecionar o fundo que está sendo negociado pela melhor
relação Rendimento pago por Cota.
Mas este é apenas um dos vários usos que ele pode ter,
uma vez que com as informações do ranking, você pode basear
sua análise na comparação de Fundos de um mesmo tipo, em
histórico de rendimentos, valor patrimonial, localização,
desempenho da cota, entre outras
Olhando o ranking é possível saber em que data foi pago o
último rendimento e quando o FII torna-se “ex”, permitindo a
você escolher a melhor data de compra.
Ele foi desenvolvido para suportar a metodologia que sigo
no investimento em FIIs, focada em acúmulo de patrimônio e
geração de renda.
Destaco no ranking dos FIIs sempre os 5 melhores fundos
(os TOP 5) em rendimentos, para as compras mensais que faço
regularmente.
Utilizo o mesmo racional de um investidor que se
programa mensalmente para contribuir com a previdência
privada, mas ao invés de entregar meu capital a terceiros,
decido eu mesmo como investi-lo.
Fora a economia com uma série de taxas cobradas na
previdência privada, nesse método sei exatamente onde o
capital foi investido e me sinto muito motivado a continuar
adquirindo mais cotas!
A diversificação do ranking ajuda a proteger o
investimento de eventualidades típicas do segmento, como
vacância e inadimplência.
Também não preciso esperar a aposentadoria para
usufruir da renda, pois isso começa logo no primeiro
rendimento pago 
Fiz tudo de uma maneira bem simples, pensando que nem
todos têm tempo de fazer regularmente essa pesquisa e coleta
de rendimentos no site da Bovespa.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 52


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Você pode optar por seguir os Top 5, ou se o valor do


aporte for menor, Top 3 e até mesmo apenas 1 FII, mas
lembrando de não repeti-lo então no próximo mês.
O resultado desta filosofia de investimento em FIIs é muito
satisfatório, vem ganhando de todas as aplicações nos últimos
anos, pois além da valorização da cota, temos a renda paga
mensalmente.
Quando reinvestimos a renda recebida na compra de mais
cotas, os aportes vão crescendo e acabam tendo um efeito em
cascata ( os juros compostos ).
Essas cotas adicionais compradas só com o rendimento,
geram mais renda no mês seguinte, possibilitando comprar
mais cotas, as quais novamente geram mais renda e assim, por
diante.
Perceberam a maravilha que é isso? 
E é bem fácil de implementar, eu atualizo e divulgo o
ranking freqüentemente, basta usar o arquivo mais recente e ir
as compras!
A questão da venda ou de quando vender, se bem que
minha opinião é de manter e acumular, pode ser definida
também pela renda.
Imagine que uma cota subiu tanto que o rendimento
agora esteja muito baixo. Neste caso vejo dois problemas: o
imposto a se pagar na venda pelo lucro (20%) e o fato de a
renda ser sempre proporcional ao valor pago e não ao valor
atual.
Se por exemplo você comprou uma cota de FII a R$ 100,00
que paga R$ 1,00 de rendimentos e passado certo tempo ela
esteja valendo R$ 200,00, o que antes era um rendimento de
1% agora é um rendimento de 0,50%, certo?
Errado! O valor que você pagou foi R$ 100,00, é a ele que
você deve comparar, então o FII pode perfeitamente estar
sendo negociado com um rendimento de 0,50% e continuar
sendo um ótimo investimento.

53
Cristian Tetzner

Neste caso apenas não iremos mais comprar cotas deste


FII por estes R$ 200,00, se ele estiver pagando 0,50% de
rendimento, pois eventualmente teremos outros fundos com
rendas bem superiores.
Vejamos outro exemplo, imagine que você comprou a cota
por R$ 100,00 e o FII pagava R$ 1,00 de rendimentos ( 1% ),
mas por algum problema o rendimento caiu para R$ 0,50.
Neste caso caberia a cada um fazer uma análise e decidir se o
rendimento é interessante, se o problema é pontual e o fundo
tem condições de melhorar a renda, se existem opções mais
rentáveis de investimento no momento, etc.
Mais uma vez, pessoalmente eu não vejo motivos para me
preocupar com a renda, pois a remuneração do fundo ainda
estaria próxima da renda fixa ( neste momento que escrevo a
poupança não paga mais o mínimo de 0,5% ao mês ) e teria de
considerar os custos de venda e compra de outro produto.
Como a alocação nos FIIs é feita de modo gradual e
diversificado, o impacto na renda da carteira de FIIs será
pequeno e assim sendo, minha tranqüilidade, meu sono e
minha saúde valem mais a pena, do que ficar estressado com
constante obtenção do máximo rendimento.
Venda mesmo, liquidação das cotas, eu só cogito em
algum caso muito grave ou de alto risco, prestes a acontecer.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 54


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 12: Os Segmentos dos FIIs

55
Cristian Tetzner

Vimos que os FIIs podem ser agrupados em basicamente


três grandes grupos, chamados de Tipos e assim ficamos com:

Tipos de FIIs
• FII de Papel
• FII de Tijolo
• FII de FIIs

E também falei que cada um deles pode ser segmentado


ou subdividido, conforme a destinação que é dada ao imóvel,
ou o tipo de ativo lastreado que o FII guarda em sua carteira de
investimentos.
Pensando em FII de Papel, vejo como segmento o tipo de
indexador utilizado na correção dos juros dos papéis do fundo,
temos então principalmente: IPCA, IGPM e CRI.
No caso dos FII de FIIs, essa segmentação não faz muito
sentido, pois além de ser minoria, sua constituição é mista e
isso impede uma diferenciação.
Agora falemos dos FIIs de Tijolos, talvez o principal
motivador dessa subdivisão, dado a ampla utilização dos
fundos imobiliários pelo mercado e com diferentes finalidades.
Imagine que o fundo pode investir num prédio, cujo
locador seja um Hospital, outro fundo em um prédio utilizado
por uma empresa como armazém logístico e assim por diante.
A área total do investimento e a localização darão a estes
fundos um retorno esperado completamente diferente e pode
levar a predileção por um e aversão por outro investidor.
Cada segmento econômico tem as suas necessidades e
demandam prédios com características próprias, devendo
então ser comparados com seus pares em uma seleção.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 56


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Pensando então nos fundos de tijolo existentes no


momento, temos os seguintes segmentos: Flats, Hospital.
Imóveis Comerciais destinados a Escritórios, Imóveis
Comerciais para utilização como armazém- Logístico, Imóveis
Industriais, Imóveis Residenciais, Shoppings Centers e
Universidades.

Flats
Quando o fundo investe em hotel ou flat, adquirindo a
totalidade do prédio ou apenas algumas unidades,
utilizamos esta definição para fazer a segmentação.
O esperado nesse tipo de FII é um rendimento
elevado, compatível com o setor, mas sofrendo também
do mesmo efeito sazonal de férias e de eventos de maior
duração: Feiras, Congressos e futuramente Copa e
Olimpíadas.

Hospital
Quando o fundo adquiri o prédio onde funciona um
hospital, um tipo de imóvel que requer especialização de
sua estrutura para a atividade do locatário.
Por se tratar de um imóvel específico, o universo de
locatários é limitado, em contrapartida o valor do aluguel
costuma ser mais elevado.

Imóveis Comerciais - Escritórios


Quando o fundo é o proprietário de um andar ou todo
o edifício de lajes corporativas, destinadas a abrigar os
escritórios de empresas.
Esses são a grande maioria dos FIIs disponíveis
atualmente e também procurados pelos cotistas por
serem mais estáveis em termos de rendimento ou pelo
menos possuem um maior grau de previsibilidade dos
rendimentos.

57
Cristian Tetzner

Imóveis Comerciais - Logísticos


Quando o fundo compra terrenos e galpões a serem
utilizados como armazéns ou centros de distribuição de
produtos por empresas.
Também possuem uma estrutura preparada para
atender as necessidades específicas do locatário,
diversificados geograficamente e normalmente com
contratos de aluguel de longa duração.

Imóveis Comerciais
Quando o fundo é o proprietário de um imóvel de uso
comercial, mas não se enquadra nas duas classificações
anteriores, então agrupamos nesse segmento
diversificado.

Imóveis Industriais
Quando o fundo é proprietário de imóveis industriais
prontos ou em construção para a utilização por seus
locatários.
É um segmento mais recente, de elevada
customização do prédio e por isso então com contratos
longos e valores acima da média dos demais FIIs.

Imóveis Residenciais
Quando o fundo participa da construção de imóveis
residenciais, normalmente por um período pré-
determinado de tempo.
Nesse segmento as amortizações de capital são
freqüentes, pois a medida que as unidades são vendidas
aos proprietários, o fundo vai restituindo o capital ao
cotista.

Shopping Centers
Quando o fundo adquiri uma participação em um ou
mais shopping centers.
Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 58
FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Os aluguéis aqui são provenientes dos lojistas e


também de participação nas vendas, estacionamento e
tem uma característica interessante, de rendimento anual
dobrado no começo do ano, referente à Dezembro, como
se fosse um 13º salário.

59
Cristian Tetzner

Universidades
Quando no prédio adquirido pelo fundo funciona uma
universidade ou entidade de ensino.
Também possuem uma estrutura preparada para
atender as necessidades específicas do locatário, são
diversificados geograficamente, contratos de aluguel de
maior duração e valores interessantes.

Ufa!
Achei que não ia conseguir acabar essa breve explicação
sobre os segmentos em que classifico os FIIs de Tijolos.

Então vamos ao Resumo:

Segmentos de FIIs:
• Flats
• Hospital
• Imóveis Comerciais - Escritórios
• Imóveis Comerciais - Logístico
• Imóveis Industriais
• Imóveis Residenciais
• Shoppings Centers
• Universidades

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 60


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 13: Lidando com os Impostos

61
Cristian Tetzner

Você deve estar estranhando esse capítulo sobre


impostos, pois uma das maiores vantagens dos Fundos
Imobiliários é o fato de ele ter os rendimentos isentos para a
maioria dos cotistas correto?
Bem a questão é que aqui no livro tenho de tentar cobrir o
máximo de dúvidas que você possa ter sobre FIIs e existem
investidores que podem querer saber mais sobre como
funciona a questão dos impostos quando ocorre a venda das
cotas.
Como a legislação tributária muda e o livro é escrito em
um dado momento, consulte sempre se as regras continuam as
mesmas ou sofreram atualizações.
A fonte oficial de informação é o site da Receita Federal do
Brasil, www.receita.fazenda.gov.br e o que discuto aqui limita-
se até o que foi divulgado em meados de 2012.
Vamos em frente, imagine que você comprou cotas de um
FII por R$ 100,00 e vendeu tempos depois por R$ 120,00
seguindo seus próprios critérios.
Os R$ 20,00 de lucro devem ser multiplicados pelo total de
cotas da venda e sobre esse valor, recolhe-se o imposto de
renda, com alíquota de 20% ( ou seja, terá de pagar R$ 4,00
por cota vendida ).
Esse pagamento deve ser feito até o último dia útil do mês
seguinte a venda, vale a data de venda e não a liquidação
financeira que ocorre 3 dias depois.
Esse total a ser pago em impostos é feito através de DARF
e muitos Home Banking ( o site do seu banco na internet ), já
possuem um menu onde você informa o código do DARF e o
valor; simples, rápido e prático.
O código de recolhimento é o mesmo de ações, portanto
6015 e não há a isenção mensal de vendas até R$ 20.000 no
caso dos FIIs.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 62


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Também não adianta pensar que você vai conseguir burlar


o sistema, pois o “dedo duro” eletrônico registra todas as
vendas e informa a Receita Federal, mesmo no mercado de
balcão.
Lembre-se do que eu falei no meu primeiro livro, Os
Segredos de um Investidor de Sucesso, e pague em dia todos
os seus impostos, seja honesto e invista tranqüilo.
O risco não vale a pena e a multa é pesadíssima, com juros
e correção monetária que vão fazer você sentir toda a força da
“mordida do leão”.
Não é possível mistura FIIs com Ações, o programa do
imposto de renda tem uma seção específica para o lançamento
de informações desse tipo de investimento.
Você vai lançando seus lucros e prejuízos com vendas, mas
só pode compensar um lucro com um prejuízo anterior, prévio.
Já houve casos de eu ver alguém lucrar R$ 100,00 num
mês e no mês seguinte ter R$ 100,00 em prejuízo; neste caso
você paga o imposto sobre os R$ 100,00 e fica com um crédito
futuro sobre o prejuízo dos outros R$ 100,00.
Por que será que escolheram o leão para mascote do fisco,
hein?

63
Cristian Tetzner

Capítulo 14: Correlação dos FIIs ( Beta )

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 64


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Vou falar sobre correlação dos Fundos Imobiliários com as


ações do índice Bovespa, mais conhecido como Beta, de modo
sucinto, pois ele é mais ligado a hedge de carteira e o tema
aqui é FIIs.
Mas apesar de não ser o ponto forte desses ativos, devido
a todas as suas características já exploradas aqui e a predileção
dos investidores, eles adquiriram uma característica adicional:
o caráter defensivo.
É cada dia mais comum ver investidores usando os FIIs
para reduzir a volatilidade, as oscilações, do desempenho de
sua carteira.
Os rendimentos pagos com regularidade trazem também
para o investidor uma sensação de conforto e o produto em si
é mais fácil de se entender, pela comparação com os imóveis
de aluguel. de residências comuns.
Todo esse ambiente conspira a favor dos FIIs e fazem com
que ele apresente então um comportamento inverso ao das
ações e por conseqüência ao do Ibovespa ( o índice de ações
mais conhecido da bolsa ).
Uma carteira de investimentos que tenha fundos
imobiliários em qualquer proporção, já começa a mostrar seus
efeitos quando o mercado financeiro está nervoso.
Sem contar com os rendimentos mensais, sendo
depositados na conta e permitindo ao investidor ter sempre
capital novo para aproveitar as oportunidades!
O tema é tão interessante e o resultado benéfico, que
muitos investidores aderiram de tal forma aos fundos
imobiliários, chegando ao ponto de ao invés de suas carteiras
possuírem muitas Ações, Renda Fixa e um pouco de FIIs, hoje
eles possuem uma carteira de FIIs com algumas ações e um
pouco de renda fixa.
Isso tudo para justificar o comportamento inverso que os
fundos imobiliários apresentam e dizer que com uma pequena
alocação é possível obter uma boa proteção.

65
Cristian Tetzner

O que é pequeno e o quanto deve-se alocar em cada uma


das classes de ativos, depende muito do tipo de investidor, ou
seja, do seu perfil.
Falo mais adiante então da alocação em FIIs, quanto
devemos ter em carteira! 

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 66


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 15: Renda Mínima Garantida

67
Cristian Tetzner

A renda mínima garantida é um tema que sempre levanta


polêmica, quando um FII que possui esse benefício entra em
discussão.
O debate sempre gira em torno do aspecto ruim que esse
mascaramento das receitas do fundo traz, do fato de ela
encarecer o negócio e de ser melhor para o vendedor do
empreendimento que para o cotista.
Talvez com o tempo, com a maturidade dos investidores,
com o mercado de FIIs mais popularizado, este artifício saia de
moda e deixe de ser um incentivo aos cotistas.
Sim um incentivo pense que para quem tem pouco
contato com o ramo imobiliário, algumas garantidas oferecidas
como esta de rendimento mínimo garantido, trazem certo
conforto ao se investir.
E muitos estão dispostos a pagar por este conforto, sim
pagar por ele, pois o valor revertido em renda mínima ao longo
dos anos garantidos, nada mais é que uma antecipação de
capital feita por nós e embutida no preço de venda.
Pagamos então a vista, para receber a prazo na forma de
juros ao longo do período de garantia.
Em alguns casos o financeiro nem é tão ruim, pois o
retorno do investimento, as taxas conseguidas são bem
interessantes e não estão disponíveis hoje em dia, nesse clima
de redução de juros.
No meu ponto de vista, o lado ruim dessa história é a
dissociação do rendimento com o desempenho financeiro do
fundo.
Com o rendimento livre de garantias, sabemos mês a mês
como o fundo foi, pois o que é distribuído resulta do total de
renda recebida menos o total de despesas.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 68


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O aumento ou redução deste valor leva o cotista


naturalmente a procurar maiores informações sobre os
motivos para tal, aumentando assim o seu relacionamento
com o investimento.
Você fica então mais “ligado” a tudo que está se passando
na administração e na gestão, podendo até mudar seu
interesse pelo fundo em função de novos acontecimentos.
Nos fundos de renda mínima garantida também é possível
fazer este acompanhamento, pelos relatórios mensais, mas
cria uma dificuldade a mais para o investidor: encontrar o tal
relatório.
Localizar o site onde eles são divulgados, às vezes é uma
tarefa árdua, pois nem todas as administradoras entraram para
o novo século, fazendo uso de email e enviando informações
para os cotistas como fazem as empresas pelos seus Ris (
Relacionamento com Investidores ).
Outros mais aprofundados no assunto vão dizer que o pior
aspecto da renda mínima garantida é o encarecimento ou a
sobrevalorização do imóvel, muitas vezes avaliado pelo seu
potencial econômico.
Então se o vendedor apresenta um estudo e garante renda
mínima de 1% ao mês por 4 anos, por exemplo, ele quer dizer
em outras palavras:
“ Olhe meu imóvel, ele é muito bem localizado, tem muito
faturamento, tanto que eu garanto o rendimento em 1% ao
mês porque ele via estar faturando mais que isso em 4 anos!”
Logo ele hoje vale muito mais, o valor presente sofre um
impacto desse fluxo de receitas futuras e acaba elevando o
custo de aquisição do imóvel.
De certa forma, ambos os lados tem razão, afinal todo
vendedor vai tentar valorizar seu produto ao máximo e a
tendência do comprador é procurar uma barganha.

69
Cristian Tetzner

Mas a negociação e a precificação não são feitas pela


vontade apenas de duas pessoas, ainda mais em situações
desse porte, com muitas dezenas de milhões envolvidos.
Laudos técnicos de precificação do imóvel, de análise de
viabilidade econômica, entre outros documentos,
fundamentam estes valores e suportam os preços da oferta.
No entanto, muito disso é expectativa futura e como
sabemos, as expectativas foram feitas não para serem
cumpridas, mas para serem superadas ou frustradas.
Se o mercado e o clima econômico colaborarem, elas
serão superadas, mas em face a uma crise, certamente nos
frustraremos.
Esse componente é típico da renda variável e engana-se
aquele que busca nos FIIs o conforto e o “quentinho” da renda
fixa.
Como já disse antes, os FIIs tem risco e o investidor deve
fazer seu investimento consciente, julgando ser ou não
adequado ao seu perfil ter a renda mínima.
O mecanismo foi criado para incentivar a permanência do
cotista por mais tempo no fundo, mas pode também ser o
motivo para sua saída.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 70


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 16: Os Riscos

71
Cristian Tetzner

Meus amigos, se eu começar a falar de riscos, a listar a


relação que os prospectos incluem em seu conteúdo, acho que
vocês desistem da idéia de investir em fundos imobiliários.
Existe um propósito claro para tanta advertência e justo
para com cada um de nós, o qual é nos dar ciência de que
estamos arriscando nosso capital.
Só para citar alguns, vejam:
FATORES DE RISCO
Liquidez Reduzida das Cotas
Restrições ao Resgate de Cotas
Fatores Macroeconômicos Relevantes
Riscos de Concentração da Carteira
Riscos Gerais
Riscos do Prazo
Risco de Mercado
Risco do Investimento nos Ativos de Liquidez
Risco de Crédito
Risco de Execução das Garantias atreladas aos
Ativos
Risco Proveniente do Uso de Derivativos
Risco Tributário
Risco de Desenquadramento Passivo Involuntário
Risco de Amortização Antecipada das Cotas
Risco de Conflito de Interesses
Risco Relativo ao Estudo de Viabilidade
Risco Relativo à Concentração e Pulverização
Risco de não Materialização das Perspectivas
Contidas no Prospecto
Risco de Inexistência de Quorum nas Deliberações
a Serem tomadas pela Assembléia Geral de Cotistas
Risco Jurídico
Não Existência de Garantia de Eliminação de
Riscos

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 72


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

São páginas e mais páginas de advertências e menções a


cuidados que devemos ter, antes de investir.
Mas como dizem, até sair de casa é arriscado! O que
devemos fazer é buscar relações em que o retorno compense e
tentar mitigar todos os riscos.
Atente para casos em que são citadas ações na justiça,
sem um parecer e que possam causar danos futuros ao fundo (
existem alguns casos assim ).
Alguma situação irregular no prédio, questionadas pela
prefeitura, enfim, o prospecto lista todas as ações contra o
prédio, nesta seção de risco.
Na dúvida, questione a administração e pergunte
diretamente, se o fundo tem alguma ação judicial pendente de
parecer.

73
Cristian Tetzner

Capítulo 17: O que acontece em caso de Falência?

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 74


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Outra dúvida recorrente no meio dos investimentos,


também é uma constante no caso dos FIIs: a preocupação com
a falência de uma empresa.
E se o FII falir, eu tenho que pagar a conta?
Calma, a resposta é não, pronto pode ler sossegado agora.
O Fundo Imobiliário é uma empresa, tem obrigações e
tudo é feito de modo a mantê-lo funcionando e pelo maior
tempo que for possível.
Lembre-se que é do interesse de todos que isso aconteça:
o cotista quer lucro e renda, o administrador visa às taxas e a
gestão, o vendedor quer o sucesso para continuar vendendo e
o mercado que tudo colabora para a prosperidade.
No entanto, apesar de todas as boas intenções e anseios,
suponha que algum mal maior aconteça e o imóvel torne-se
impróprio para locação ou alguma fraude seja detectada.
O cotista está exposto ao risco de perder o valor total
investido, ou seja, de ver sua cota ir à zero ( R$ 0,00 ).
Esse é o risco máximo que ele poderá sofrer, fora
obviamente, o risco de ser acertado pela panela de pressão da
Dona Patroa ou de virar alvo de “bullying” ( gozação ) do
cunhado chato rs

75
Cristian Tetzner

E não sou eu, o Tetzner, que está dizendo; isso é garantido


por lei, a mesma que criou os FIIs, veja:

Lei 8.668/93

Art. 13. O titular das quotas do Fundo de Investimento


Imobiliário:

I - não poderá exercer qualquer direito real sobre os


imóveis e empreendimentos integrantes do patrimônio do
fundo;

II - não responde pessoalmente por qualquer obrigação


legal ou contratual, relativamente aos imóveis e
empreendimentos integrantes do fundo ou da administradora,
salvo quanto à obrigação de pagamento do valor integral das
quotas subscritas.

Essa é a mesma que diz que você não pode também, por
ser cotista, entrar no prédio e puxar uma cadeira, pegar uma
mesa e transformá-lo no seu escritório pessoal 
Para necessidades de obra, algo pontual no
empreendimento ou ate excepcional, para isso existe o fundo
de reserva, uma espécie de poupança que o fundo faz todo
mês para honrar com essas eventualidades.
É uma poupança bem grandinha, fica lá aplicado e
rendendo juros, igual ao funcionamento da gestão do
condomínio de apartamentos comum.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 76


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 18: Percentual de Alocação em FIIs

77
Cristian Tetzner

Falamos bastante sobre os FIIs e como se comportam,


seus tipos e segmentos, falamos do ranking do Tetzner,
impostos, rendimentos, falamos, falamos,... mas ficou a
pergunta:
Quanto devo investir em FIIs?
Entramos num assunto que pode ter tantas respostas
quantos forem os questionadores.
Vou relatar aqui a minha experiência pessoal e explicar
meus critérios de definição de exposição aos FIIs e deixo você
pensar ai até onde acredita que vale a pena ir, o que faz
sentido ao seu perfil.
De nada adianta eu falar que o ideal é alocar XY% em
fundos imobiliários, ou falar que eu aloco YZ%, se a sua
realidade é outra, suas necessidades e anseios, até quantidade
de membros na família e idade ou o momento profissional,
podem influenciar no que é melhor para você!
Quando comecei com os FIIs não havia muita informação a
respeito disponível e o momento econômico era tal que
permitia, eu diria que até encorajava a investir uma porção
bem maior em renda fixa e ações.
Hoje em dia vemos que o cenário dos juros caiu, a
economia mundial sofre com os problemas da Europa e nessa
hora o investidor prima por segurança, valoriza opções de
investimento mais conservadoras.
Para aqueles que já investem em Ações e Renda Fixa e
querem então começar a investir em FIIs, o que foi o meu caso
quando comecei, minha sugestão é reorganizar a sua carteira.
Imaginemos que você invista 50% em Ações e 50% em
Renda Fixa, então vamos reduzir essas exposições para 45%
cada e começar com 10% em FIIs.
Mas não de uma só vez, você fixa uma meta de digamos
1% e aloca todo mês em FIIs por 10 meses, usando dinheiro
novo que entrar na conta ou fazendo vendas graduais nas
outras classes de ativos.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 78


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Porque tirar partes iguais de ambas as classes e destinar


aos FIIs?
Porque os fundos imobiliários são uma classe à parte e
possuem características tanto de renda fixa, no caso dos
rendimentos, quanto de renda variável ( ações ), no caso da
valorização da cota negociada em bolsa.
Dito isto, reforço então o conceito para o caso de não ter
ficado claro: os Fundos Imobiliários tem riscos!
A cota pode cair, o seu investimento pode ter um retorno
negativo e você pode perder dinheiro sim, aliás, até na renda
fixa isso pode acontecer.
A questão é a probabilidade de isso ocorrer, no caso da
renda fixa é baixo, no caso dos FIIs é mediana e nas ações o
risco é elevado.
Não sou eu quem diz isso, o mercado financeiro assume
estas definições e eu aqui repasso a vocês, pois já vi cotas de
FIIs caírem mais de -30% e outras subirem +50%!
Mas calma, muita calma, pois para isso são criados os
métodos de investimento e seguimos alguma filosofia de
sucesso para sermos vitoriosos no mercado.
Continuemos então, você agora tem sua carteira
rebalanceada com 45% de Ações, 45% de Renda Fixa e 10% de
FIIs.
Passado esse tempo de formação, você aproveitou para se
informar mais, conheceu na prática o fundo imobiliário e agora
está pronto para ir adiante.
Mas Tetzner, eu sinceramente não gostei dos FIIs e quero
me desfazer deles; tranqüilo!
Do mesmo modo que formou a posição, aos poucos, vá
fazendo o caminho contrário, vendendo e realocando na classe
de sua preferência.

79
Cristian Tetzner

Mas se como eu você aprendeu a gostar e quer continuar


investindo, tanto que deseja ter mais FIIs e receber mais renda,
ajuste seu controle para 40% de Ações e 40% de Renda Fixa,
com 20% de FIIs.
Faça os aportes gradualmente, escolhendo sempre os
melhores fundos, segundo os seus critérios; o meu critério de
seleção é renda, por isso me oriento pelo Ranking.
Já faço no ranking dos FIIs os filtros qualitativos e que
possam trazer maiores riscos, excluindo esses fundos do
ranking mesmo quando o rendimento é superior aos demais (
mas com um risco que não compensa ).
Agora sim Tetzner com 20% de FIIs eu estou satisfeito e
quero manter minha carteira assim, pois gosto de ações e
tenho renda fixa com excelentes taxas, já satisfiz minha
necessidade.
Perfeito!
Eu tento ficar nesse nível de alocação também, um pouco
mais ou menos dependendo dos humores do mercado com as
ações.
Mas se você adorou e está convicto que os FIIs é tudo que
você procurava num investimento, siga em frente, mas vá com
calma e fixe metas com prazos para a alocação.
Esse método de alocação gradual, evita o que eu chamo
de “ALL IN”, ou entrar com tudo de uma só vez em um negócio
ou investimento.
Vá usando a percepção ou o “tato”, vai sentindo o clima
do produto, lembre-se que com paciência e perseverança
atingimos o objetivo.
Conheço pessoas que investem 100% em FIIs e não
querem nem saber mais de ações e renda fixa, mas isso é como
eu disse do perfil de cada um e deve ser atingido
gradualmente.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 80


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O que eu vejo na situação atual da economia é um


ambiente muito propício ao investimento em FIIs e tenho
destinado cada vez mais capital para esta classe de ativos, em
alguns casos até com desinvestimento em renda fixa.
Esse clima de queda de juros e incentivos ao
desenvolvimento econômico beneficia o ramo imobiliário, pelo
uso de mão de obra, pelo impacto que causa nos demais
setores e pelos bons rendimentos obtidos com os aluguéis.

81
Cristian Tetzner

Capítulo 19: Vantagens e Desvantagens dos FIIs

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 82


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Vamos falar mais sobre as vantagens e desvantagens do


investimento em Fundos Imobiliários, pela perspectiva de
quem está indeciso, se compra o FII ou investe diretamente na
compra de imóveis.
Primeiramente eu falarei das vantagens e vou citando as
desvantagens à medida que nossa conversa aqui estiver
evoluindo .
Quando você negocia um imóvel, uma casa ou
apartamento, necessariamente terá de arcar direta ou
indiretamente, com despesas de cartório, com a corretagem
pela venda ( 5 ou 6% do valor total ), com o imposto sobre a
Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e outras despesas menores
de cartório.
Nos FIIs você paga as taxas de negociação da Bovespa (
geralmente menos de 0,5% do negociado) e a corretagem da
sua corretora, muitas vezes fixa e independente do valor total.
Neles também, o sócio cotista (investidor) receberá uma
remuneração mensal e isenta de imposto de renda na grande
maioria dos casos, mas no aluguel direto de imóveis é preciso
recolher impostos sobre a renda.
A diversificação é um ponto muito forte dos FIIs, pois dado
o baixo custo da cota unitária, você pode ter participação em
imóveis em todo o país, nos diversos segmentos e nem precisa
investir o valor total de um único imóvel físico próprio.
Na maioria das vezes com 1% do valor de um único imóvel,
você adquiri participação em dezenas de outros por meio dos
fundos imobiliários.
Você passa a desfrutar de rendimentos que só alcançaria
se possuísse muito capital para iniciá-lo sozinho, como no caso
de um Shopping ou Hospital.
Não precisa alocar tudo de uma vez, pode fracionar o
investimento e ir escolhendo aos poucos, conforme tem fluxo
de recursos, o que e quanto comprar.

83
Cristian Tetzner

A liquidez do investimento em FIIs é muito superior ao


investimento direto em imóveis, só perdendo mesmo para
algumas ações e batendo até as menos líquidas!
Os FIIs são regulamentados, auditados e monitorados por
órgãos o que demanda empresas qualificadas e uma
administração profissional.
Por mais esforçado que você seja, dificilmente terá o
mesmo nível de recursos que estas empresas tem para cuidar
do imóvel quando faz isso diretamente.
Informações e divulgação são outro ponto forte dos FIIs,
com relatórios de gestão e informativos financeiros regulares e
auditados.
Se você tem uma atividade profissional vai gostar da
comodidade oferecida pela possibilidade de negociação via
Home Broker.
As taxas de administração são atrativas, bem abaixo da
média das outras aplicações do mercado, se bem que estas
tem caído muito ultimamente na disputa pelos gestores de
fundos de investimento.
Existe a obrigatoriedade de distribuição de 95% do
resultado líquido auferido pelo Fundo, para todos os seus
cotistas, fazendo com que a renda obtida seja efetivamente
distribuída.
Quando usamos uma imobiliária para gerir um imóvel
próprio, sabemos que alguns aluguéis, especialmente o
primeiro, acabam ficando como comissão pelos serviços
prestados.
Uma grande desvantagem dos FIIs é que eles são um
condomínio de proprietários cotistas e no investimento direto
em imóveis, se você decidir fechar o imóvel ou ir morar nele,
ele é seu e você manda, pronto vai e faz ( se a lei do inquilinato
não te arrumar uma dor de cabeça rs ).

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 84


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Já nos FIIs temos que seguir o que for decidido pela


assembléia dos cotistas e regulamento do fundo, então
continuando a ser sócio ou simplesmente deixando-o em caso
de desacordo.
Mas apesar de todas essas vantagens que eu citei
anteriormente, os fundos imobiliários estão sujeitos aos
eventos de natureza política ( bem como todos os demais
investimentos), os eventos de natureza econômica ( como os
demais ) ou de natureza financeira que afetem o mercado
financeiro e/ou de capitais.
A crise ou redução da taxa de ocupação imobiliária pode
afetar o setor, bem como a queda de preço dos imóveis.
Como sempre digo e repito: não há lanche de graça e os
retornos devem ser proporcionais aos riscos inerentes.
Devemos evitar aquelas situações em que nos expomos a
um risco enorme por um retorno pequeno, o que na minha
opinião não é o caso dos FIIs e o que me faz ser a cada dia mais
se um investidor em fundos imobiliários!

85
Cristian Tetzner

Capítulo 20: Vitrola

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 86


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

“Vitrola?”
“Que isso Tetzner!”
“O ‘Tésner’ não para de falar, parece uma vitrola!”
Kkk
Eu sei meus amigos, vocês já estão cansados de tanto ler
sobre fundos imobiliários, certo?
Mas é assim, eu sou assim, quando gosto de algo vou em
frente e não paro mesmo.
Quanto mais eu leio e mais eu estudo, mais eu quero
saber e entender 
Mas tenho ciência de que cada pessoa é de um jeito, uns
gostam de ser assim, outros são mais práticos e querem
mesmo os dados técnicos
Bom a semente está plantada, acredito que todos que
chegaram até aqui já tiveram acesso a um conjunto básico de
informações que permitirão analisar e identificar o melhor
fundo imobiliário para investir, segundo seus critérios.
O importante não é seguir o Ranking dos FIIs do Tetzner,
ou seguir a minha filosofia de investimento; acreditem isso não
importa.
O que importa é que você consiga desenhar o seu próprio
método de investimento e esboçar sua filosofia de
investimento em FIIs, segui-la e atingir o sucesso e a satisfação
pessoal.
Isso não tem preço, o gostinho de fazer algo, realizar um
investimento e ver ele dando frutos é indescritível.
Fico extremamente feliz quando recebo um email ou
comentário entusiasmado de algum amigo que acompanha
meu trabalho de divulgação do investimento em FIIs, contando
a satisfação de receber seu 1º Aluguel, seus primeiros
rendimentos!!
Faz valer a pena cada hora em claro na madrugada
escrevendo, cada raio de sol perdido nas manhas geladas dessa
terra em que estou, para poder concluir esta obra 

87
Cristian Tetzner

“Tésner se vai chorar a gente pára”


Kkk
“Vitrooooola, vitrooooola”
Hehe
Ok dito isso, precisava descontrair um pouco, o livro
estava ficando muito sério e vocês sabem que eu partilho da
idéia que investir tem que ser legal, divertido e motivador,
senão nós desistimos antes mesmo de começar.
E leva tempo para colhermos resultados, mas tenha
certeza que eles virão, siga em frente, seja fiel às suas crenças,
mantenha-se informado e qualquer dúvida não hesite em
perguntar!

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 88


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Capítulo 21: Ficha Técnica (FT)

89
Cristian Tetzner

Vamos começar a ver cada um dos principais FIIs listados


em bolsa e nos restringir àqueles que possuam um mínimo de
liquidez, permitindo que façamos aquisições de suas cotas.
Alguns deles não possuem liquidez, talvez pelas excelentes
condições de aquisição e ótimos rendimentos, os cotistas não
se sintam interessados em vendê-los.
Assim vejo que não há necessidade de falar sobre algo que
não se possa adquirir, pelo menos não aqui neste livro e agora
nesse momento.
Acho interessante padronizarmos as informações em uma
Ficha de Técnica para uniformizar a análise de cada fundo.
Proponho a seguinte estrutura:

FII
Código: < usado para negociação na bolsa >
Nome: < nome comercial do fundo >
Tipo: < segundo os ativos e estrutura apresentada >
Segmento: < também conforme segmentação anterior >
Administrador: < nome do administrador do fundo >
Data de Criação: < quando o fundo foi criado >
Valor Inicial da Cota: < valor da cota na 1ª emissão >
Características: < informações gerais sobre o FII >
Objetivo: < o que o pretende realizar >
Prazo de Duração: < tempo de vida do FII >
Taxa de Administração: < o custo pela manutenção >
Taxa do Gestor/Consultor: < o custo pela gestão do FII >
Rendimento R$: < último valor pago em rendimentos >
Cota: < última valor negociado pela cota >
Rendimento Percentual: < rendimento / cota >
Data Ex: < quando foi negociado sem rendimento >
Data Pagamento: < quando foi pago o rendimento ex >
Renda Mínima: < se tem garantia de renda mínima >
Observações: < algum comentário extra >

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 90


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Algumas variações ou comentários podem surgir, mas


pretendo manter esse conjunto e adicionar outras informações
pertinentes a cada tipo de FII.
Se o FII é de Papel, então não faz sentido em falar dos
imóveis e se é de imóvel não faz sentido falar da carteira de FII
de FIIs.
Colocarei no final da ficha, um gráfico do histórico de
preços, que a cota negociada em bolsa teve desde o início,
possibilitando que você veja o comportamento dela.
Ressalvo aqui que desempenho passado não é garantia de
rentabilidade futura e que não farei nenhum julgamento
qualitativo, muito menos indicação.
Agruparei o máximo de informações possíveis para que
você estude o FII, busque mais informações e faça sua análise
pessoal antes de investir.
Tentarei passar também uma idéia dos rendimentos, mas
isso pode variar, bem como as datas de pagamento, então para
uma informação mais atualizada, busque o Ranking dos FIIs do
Tetzner .

91
Cristian Tetzner

FT FII 01: AESAPAR

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 92


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: AEFI11
Nome: AESAPAR Fundo de Investimento Imobiliário
Tipo: Tijolo
Segmento: Universidades
Administrador: Citibank DTVM S.A.
Data de Criação: 20/09/2011
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O Fundo tem por objeto a realização de
investimentos imobiliários de longo prazo, por meio da
aquisição, (i) através da formalização dos Instrumentos
de Aquisição, construção e/ou eventual adaptação de
Ativos Alvo para posterior locação à AELTDA, mediante
a celebração de Contratos de Locação Atípica; (ii) de
Títulos e Valores Mobiliários que tenham a AELTDA
e/ou a AESAPAR como devedora, coobrigada e/ou
fiadora; ou ainda, (iii) a realização de investimentos em
Ativos de Investimento, observados os termos e
condições da legislação e regulamentação vigentes.
Os Ativos Alvo que venham a ser adquiridos pelo
Fundo deverão ser objeto de prévio Laudo de
Avaliação, sendo certo que os Títulos e Valores
Mobiliários poderão ser adquiridos por qualquer valor
menor ou igual ao seu respectivo valor de face,
acrescido da remuneração, calculada pro rata temporis
desde a data de emissão ou data da ultima
amortização, até a data da efetiva aquisição pelo
Fundo.

93
Cristian Tetzner

Objetivo:
A aquisição dos Ativos Alvo pelo Fundo será
realizada pela Instituição Administradora, após
recomendação do Gestor, mediante a formalização dos
respectivos Instrumentos de Aquisição, quando for o
caso, observadas as condições estabelecidas na
legislação e regulamentação vigentes e as disposições
contidas no presente Regulamento. O Imóvel Campinas
e o Imóvel Cuiabá serão adquiridos com os recursos
que serão captados na 1ª Emissão. Os demais Ativos
Alvo que poderão vir a ser objeto de investimento pelo
Fundo serão adquiridos com os recursos captados nas
próximas emissões de Cotas do Fundo, sendo certo
que a aquisição de tais Ativos Alvo será aprovada pelo
Gestor ou pelos Cotistas reunidos na Assembléia Geral
de Cotistas que vier a deliberar sobre a nova emissão.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,37% a.a. do PL ou R$ 15.000 mês
Taxa do Gestor/Consultor: 0,20% do Patrimônio Líquido
Rendimento R$: 0,86
Cota: 103,71
Rendimento Percentual: 0,829%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Renda de 0,95% do VGI 71,5M reajustado
IPCA até o termino da obra
Observações: VGI = Valor Global do Investimento

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 94


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

95
Cristian Tetzner

FT FII 02: Anhanguera Educacional

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 96


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: FAED11B
Nome: Fundo de Investimento Imobiliário Anhanguera
Educacional
Tipo: Tijolo
Segmento: Universidades
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 27/08/2009
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO tem por objeto a aquisição de terrenos,
imóveis comerciais ou de direitos reais a eles relativos,
para o desenvolvimento, ampliação e exploração
destes mediante locação para o Grupo Anhanguera
Educacional, instituição de ensino, que firmará com o
FUNDO, contratos de locação atípica de longo prazo
e/ou arrendamento dos bens imóveis adquiridos,
doravante designados como “Ativos-alvo”.
O imóvel comercial localizado na Rodovia Régis
Bittencourt, 199, Taboão da Serra – SP, que será
adquirido com os recursos captados na 1ª Emissão de
Cotas do FUNDO.
Objetivo:
A política básica realizar investimentos imobiliários
de longo prazo, objetivando, fundamentalmente (i)
adquirir imóveis que atendam ao objeto do FUNDO, e
auferir receitas por meio de venda, locação,
arrendamento ou exploração do direito de superfície
dos imóveis integrantes do seu patrimônio, podendo,
inclusive, ceder a terceiros tais direitos, não sendo
objetivo direto e primordial obter ganho de capital
com a compra e venda de imóveis ou direitos a eles
relativos.

97
Cristian Tetzner

Prazo de Duração: Indeterminado


Taxa de Administração: 0,30% a.a. do PL ou R$ 15.000
mensais
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 1,03
Cota: 131,99
Rendimento Percentual: 0,781%
Data Ex: 11/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Contrato de aluguel com Prazo 15 anos, Valor do
aluguel mensal R$ 373.900,00 (1,0% do valor do
imóvel) com Índice de reajuste anual IPCA

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 98


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 03: BB Progressivo

99
Cristian Tetzner

FII
Código: BBFI11B
Nome: Fundo BB Fundo de Investimento Imobiliário
Progressivo
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Caixa Econômica Federal
Data de Criação: 26/07/2004
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O BB Fundo de Investimento Imobiliário
Progressivo é um fundo destinado a pessoas
físicas e jurídicas com objetivo de investimento
de longo prazo, remunerado a partir da locação
de imóveis comerciais.
Objetivo:
O Fundo tem por objetivo a gestão
patrimonial exclusivamente do imóvel
localizado no Setor Bancário Sul, Quadra 01,
Bloco “A”, Brasília – DF (Edifício Sede I) e do
imóvel constituído por blocos interligados,
localizado na Rua Gomes Braga, 65, no Rio de
Janeiro – RJ (Centro Administrativo do
Andaraí), com entrada suplementar pela Rua
Barão São Francisco, 177, ambos locados
totalmente ao Banco do Brasil S.A.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 2,87% a.m. do ROL ou R$
16.000 mensais
Taxa do Gestor/Consultor: Não

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 100


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Rendimento R$: 22,15


Cota: 3.760,00
Rendimento Percentual: 0,589%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
ROL = Resultado Operacional Liquido =
Receitas-Despesas
Os imóveis que compõem o patrimônio do
Fundo são os seguintes:
(a) Imóvel situado na Cidade do Rio de
Janeiro, RJ, à Rua Barão de São Francisco n° 177,
consistente de 9 blocos, com área aproximada de
35.500 m², objeto da matrícula 76.531 perante o
10º Ofício de Registro de Imóveis da Cidade do
Rio de Janeiro, RJ; e
(b) Imóvel situado na Cidade de Brasília, DF,
SBS quadra 04, bloco A, consistente de prédio
com 27 pavimentos, sendo 03 subsolos, térreo,
sobreloja, 20 pavimentos-tipo (2º ao 2l° andares),
22º e 23º andares, servidos por escadas, 12
elevadores, escadas rolantes, ar condicionado,
cobertura em laje de concreto, com área
construída de 46.135 m², objeto da matrícula Nº
11790 do Livro Nº 2 do 1° Ofício do Registro de
Imóveis do Distrito Federal, Brasília.

101
Cristian Tetzner

Os imóveis que foram transferidos ao Fundo


estão alugados ao Banco do Brasil por um prazo
mínimo de 10 anos, assegurando-se,
respectivamente, a utilização dos imóveis, pelo
Banco do Brasil.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 102


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 04: BB Renda Corporativa

103
Cristian Tetzner

FII
Código: BBRC11
Nome: BB Renda Corporativa Fundo de
Investimento Imobiliário
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: VAM - VOTORANTIM ASSET
MANAGEMENT DTVM LTDA.
Data de Criação: 29/12/2010
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
Fundo de Investimento Imobiliário sob
administração da Votorantim Asset
Management, escrituração e custódia das cotas
pelo Banco do Brasil S/A, consultor imobiliário
contratado Cushman & Wakefield.
O Fundo foi constituído sob a forma de
condomínio fechado e por prazo
indeterminado, sendo regido pela Lei nº 8.668,
de 25 de junho de 1993, conforme alterada,
pela Instrução CVM 472 e pelas demais
disposições legais e regulamentares que lhe
forem aplicáveis, bem como pelo disposto em
seu regulamento, o qual foi alterado e
consolidado pela última vez em 31 de maio de
2011, devidamente registrado em 07 de junho
de 2011, sob o nº 5144808, perante o 4º Ofício
de Registro de Títulos e Documentos da Cidade
de São Paulo (“Regulamento”).
Objetivo:
O Fundo tem por objeto a realização de
investimentos imobiliários de longo prazo, por
meio da aquisição e eventual adaptação de
Ativos Alvo para posterior locação ao

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 104


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Banco do Brasil, mediante a celebração de


Contratos de Locação Atípica, ou ainda, a
realização de investimentos em Ativos de
Investimento, observados os termos e
condições da legislação e regulamentação
vigentes. O Fundo adquirirá Ativos Alvo que
atendam aos interesses e aos Critérios de
Elegibilidade do Fundo,discriminados no Anexo
I a este Regulamento, e realizará adaptações
e/ou reformas nos Ativos Alvo com a
celebração de Contratos Atípicos de Locação.
Os recursos do Fundo serão aplicados pela
Instituição Administradora, sob a indicação do
Consultor Imobiliário, observada a Política de
Investimento abaixo descrita. A Política de
Investimento a ser adotada pela Instituição
Administradora consistirá na aplicação dos
recursos do Fundo nos Ativos Alvo, de forma a
proporcionar ao cotista remuneração para o
investimento realizado, inclusive por meio do
aumento do valor patrimonial de suas cotas,
advindo da valorização dos Ativos Alvo e
especialmente por meio da locação dos Ativos
Alvo ao Banco do Brasil e a conseqüente
obtenção de renda dos Ativos Alvo, não sendo
objetivo direto e primordial obter ganhos de
capital com a compra e venda dos Ativos Alvo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,60% a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não

105
Cristian Tetzner

Rendimento R$: 0,22 ( em fase de aquisição,


expectativa de 0,76 )
Cota: 118,50
Rendimento Percentual: 0,182% ( ~ 0,64% )
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 14/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Os ativos imobiliários a serem adquiridos
pelo fundo possuem características específicas.
Abaixo seguem as premissas e valores de
referência admitidos no estudo de viabilidade:
Área média 770 m2
Custo médio de adaptação R$ 1.500 mil
(Um milhão e quinhentos mil reais)
Prazo médio de duração das obras 4 meses
Tipo de adaptações previstas
O Fundo providenciará a adaptação dos
ativos com a finalidade de entregá-los ao
locatário pronto para o uso. O BB fará as
aquisições e instalações dos equipamentos
necessários ao funcionamento de uma agência
bancária, tais como: mobiliário, equipamentos
de segurança e tecnologia.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 106


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

107
Cristian Tetzner

FT FII 05: BB Vot JHSF Cid Jardim Continental Tower

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 108


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: BBVJ11
Nome: Fundo de Investimento Imobiliário BB Votorantim
JHSF Cidade Jardim Continental Tower
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: VAM - VOTORANTIM ASSET
MANAGEMENT DTVM LTDA.
Data de Criação: 15/12/2010
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O objetivo do Fundo é proporcionar aos cotistas
uma renda mensal por meio de locação das lajes
corporativas do empreendimento Cidade Jardim
Continental Tower.
O Fundo investirá seu patrimônio na aquisição de
até 13 andares, que correspondem a até 22.790 m² do
empreendimento Cidade Jardim Continental Tower,
parte do complexo Parque Cidade Jardim, localizado na
Marginal Pinheiros, na cidade de São Paulo, que inclui
Shopping Center, 3 torres de escritórios, e 9 torres
residenciais.
Objetivo:
Fundo tem por objetivo a aquisição e exploração,
mediante arrendamento ou locação, de 25 (vinte e
cinco) unidades autônomas (“Unidades Autônomas”,
coletivamente denominadas “Imóvel-Alvo”) do Edifício
Torre Continental, do empreendimento denominado
Cidade Jardim Corporate Center, localizado na Avenida
Magalhães de Castro, nº 12.000, ao lado do Shopping
Cidade Jardim, na marginal local do Rio Pinheiros, na
cidade e Estado de São Paulo, o qual se encontra em
fase de construção, com data de entrega prevista para
o mês de junho de 2012

109
Cristian Tetzner

Política de Investimento do Fundo- Os recursos do


Fundo oriundos da Primeira Emissão serão investidos
no Imóvel Alvo, com o objetivo de proporcionar aos
Quotistas rendimento para o investimento realizado,
por meio da locação das Unidades Autônomas aos
Locatários.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1,0% a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,86
Cota: 117,30
Rendimento Percentual: 0,737%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 11/06/12
Renda Mínima: Sim
Observações:
Renda Mínima Garantida Inicialmente estimado
em 0,80% liquido ao cotista, pagos pela JHSF e, após o
período de garantias será gerada pela locação das lajes
corporativas.
A JHSF firmou com o Fundo um contrato que
garante a renda mensal, agora atualizado pelo INCC-
Índice Nacional da Construção Civil / FGV para o valor
de 0,85% a.m., durante as obras (término previsto para
junho de 2012) e mais 18 meses após as obras.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 110


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

111
Cristian Tetzner

FT FII 06: BC Fundo de FIIs

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 112


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: BCFF11B
Nome: BC Fundo de Fundos de Investimentos Imobiliários
Tipo: FIIs
Segmento: FII de FII´s
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 15/12/2010
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O BC FUNDO DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS
IMOBILIÁRIOS – FII foi constituído sob a forma de
condomínio fechado, com prazo de duração
indeterminado, pelo regulamento, e pelas disposições
legais e regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do fundo é o investimento em
empreendimentos imobiliários, por meio da aquisição
dos seguintes ativos (“Ativos-Alvo”), ou de direitos a
eles relativos: (a) cotas de outros fundos de
investimentos imobiliário - preferencialmente; (b)
imóveis comerciais, prontos ou em construção, ou
outros tipos de imóveis onde poderão ser
desenvolvidos empreendimentos comerciais,
localizados em grandes centros comerciais, shopping
centers, avenidas ou ruas de grande movimento
(“Imóveis”), com a finalidade de venda, locação,
arrendamento ou exploração do direito de superfície
das unidades comerciais, podendo, ainda, ceder a
terceiros os direitos e créditos decorrentes da venda,
locação, arrendamento e direito de superfície dessas
unidades; (c) letras hipotecárias (“LH”); (d) letras de
crédito imobiliário (“LCI”); (e) certificados de recebíveis

113
Cristian Tetzner

imobiliários (“CRI”); (f) ações ou quotas de sociedades


cujo único propósito se enquadre entre as atividades
permitidas aos fundos de investimentos imobiliários.
O fundo terá por política básica realizar
investimentos imobiliários de longo prazo, objetivando,
fundamentalmente: (i) auferir rendimentos da cotas de
outros fundos de investimento imobiliário que vier a
adquirir; (ii) auferir ganho de capital nas negociações
de quotas de seu patrimônio; (iii) auferir receitas por
meio de venda, locação, arrendamento ou exploração
do direito de superfície dos imóveis integrantes do seu
patrimônio, podendo, inclusive, ceder a terceiros os
direitos decorrentes da locação, arrendamento ou
exploração do direito de superfície, não sendo objetivo
direto e primordial obter ganho de capital com a
compra e venda de imóveis ou direitos a eles relativos;
e (iv) auferir rendimentos das LH´s, LCI´s e CRI´s que
vier a adquirir. Poderão constar no patrimônio do
fundo, lojas, salas comerciais, terrenos, vagas de
garagem, prédios e imóveis em geral destinados à
atividade comercial; direitos sobre imóveis; letras
hipotecárias (LH´s), letras de crédito imobiliário (LCI´s);
certificados de recebíveis imobiliários (CRI´s); cotas de
fundo de investimento imobiliário; cotas de fundos de
investimento ou títulos de renda fixa, públicos ou
privados, de liquidez compatível com as necessidades
do fundo, adquiridos com a parcela do patrimônio do
fundo que, temporariamente, não estiver aplicada nos
Ativos-Alvo, conforme estabelecido na legislação
aplicável em vigor; ações ou quotas de sociedades cujo
único propósito se enquadre entre as atividades
permitidas aos fundos de investimentos imobiliários.
Prazo de Duração: Indeterminado

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 114


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Taxa de Administração: 0,15% a.a. sobre o PL ou R$ 25.000


Taxa do Gestor/Consultor: 1,5% a.a. sobre o PL de
consultoria
Rendimento R$: 1,16
Cota: 105,15
Rendimento Percentual: 1,105%
Data Ex: 11/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O capital integralizado está investido conforme
segue: 58,4% em 13 Fundos Imobiliários; 37,6% em 15
CRI’s (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e 3,9%
em Renda Fixa.
CRI Avulso 37,6% / Renda Fixa 3,9% / Fundos
58,4%
Quantos aos Fundos: Escritórios - 12,7% /
Universidades - 5,9% / Hospital - 4,6% / Shopping -
14,7% / CRI - 9,4% / Lojas - 2,0% / Flats - 9,1%
(Informativo Mensal - Maio/2012)

115
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 116


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 07: BM Brascan Lajes Corporativas

117
Cristian Tetzner

FII
Código: BMLC11B
Nome: BM Brascan Lajes Corporativas
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 21/09/2011
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BM
BRASCAN LAJES CORPORATIVAS - FII, foi constituído
sob a forma de condomínio fechado, com prazo de
duração indeterminado, por seu regulamento e pelas
disposições legais e regulamentares que lhe forem
aplicáveis.
Objetivo:
O objeto do FUNDO é o investimento em
empreendimentos imobiliários, por meio da aquisição
e exploração dos seguintes ativos (“Ativos-Alvo”):
imóveis comerciais, prontos ou em construção,
terrenos, vagas de garagem ou outros tipos de imóveis
onde poderão ser desenvolvidos empreendimentos
comerciais; direitos relativos a imóveis (“Imóveis-
Alvo”), com a finalidade de venda, locação típica ou
atípica built to suit; arrendamento ou exploração do
direito de superfície das unidades comerciais,
podendo, ainda, ceder a terceiros os direitos e créditos
decorrentes da sua venda, locação, arrendamento e
direito de superfície dessas unidades, além de outros
Ativos-Alvo elencados no artigo 18º do seu
regulamento.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 118


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O FUNDO terá por política básica realizar


investimentos imobiliários de longo prazo, objetivando,
fundamentalmente: (i) auferir prioritariamente
receitas por meio de locação, arrendamento ou
exploração do direito de superfície dos
imóveis integrantes do seu patrimônio imobiliário,
podendo, inclusive, ceder a terceiros tais direitos, não
sendo objetivo direto e primordial obter ganho de
capital com a compra e venda de imóveis ou direitos a
eles relativos; (ii) auferir rendimentos advindos dos
demais ativos que constam no artigo 18º do seu
regulamento;
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,30% a.a. sobre o PL ou R$ 25.000
mês
Taxa do Gestor/Consultor: 0,20% a.a. sobre o PL ou R$
15.000 mês
Rendimento R$: 0,83
Cota: 117,48
Rendimento Percentual: 0,707%
Data Ex: 11/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Sim
Observações:
PL=Patrimônio Líquido do Fundo
Imóveis (i) Torre do Rio Sul (conforme abaixo
definido), e (ii) Brascan Century Plaza, os quais são
descritos na Tabela I do item 1.2 – Objeto do Fundo
deste Prospecto. Os Imóveis estão incluídos na
definição de Imóveis – Alvo.

119
Cristian Tetzner

O FUNDO tem garantindo pela BRASC, o


recebimento de uma renda locatícia mensal no valor
equivalente a 0,83% (oitenta e três centésimos por
cento) do valor total captado na Oferta, por 36 meses
após a aprovação pela CVM em Jan/2012.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 120


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 08: BM CENESP

121
Cristian Tetzner

FII
Código: CNES11B
Nome: Fundo de Investimento Imobiliário BM CENESP - FII
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 06/04/2011
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BM
CENESP - FII, foi constituído sob a forma de
condomínio fechado, com prazo de duração
indeterminado, regido pelo presente regulamento, a
seguir referido como Regulamento, e pelas disposições
legais e regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objeto do FUNDO é o investimento em
empreendimentos imobiliários, por meio da aquisição
dos seguintes ativos (“Ativos-Alvo”): imóveis
comerciais, prontos ou em construção, ou outros tipos
de imóveis onde poderão ser desenvolvidos
empreendimentos comerciais, direitos relativos a
imóveis (“Imóveis-Alvo”), com a finalidade de venda,
locação típica ou atípica built to suit, arrendamento ou
exploração do direito de superfície das unidades
comerciais, podendo, ainda, ceder a terceiros os
direitos e créditos decorrentes da sua venda, locação,
arrendamento e direito de superfície dessas unidades,
além de outros Ativos-Alvo elencados no artigo 16 do
regulamento.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 122


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O Fundo terá por política básica realizar


investimentos imobiliários de longo prazo, objetivando,
fundamentalmente: (i) auferir receitas por meio de
venda, locação, arrendamento ou exploração do
direito de superfície dos imóveis integrantes do seu
patrimônio imobiliário, podendo, inclusive, ceder a
terceiros tais direitos, não sendo objetivo direto e
primordial obter ganho de capital com a compra e
venda de imóveis ou direitos a eles relativos; (ii) auferir
rendimentos advindos dos demais ativos que constam
no artigo 16 do regulamento.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,30% a.a. sobre o PL ou R$ 30.000
mês
Taxa do Gestor/Consultor: não
Rendimento R$: 0,88
Cota: 122,20
Rendimento Percentual: 0,718%
Data Ex: 25/06/12
Data Pagamento: 29/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Centro Empresarial São Paulo – CENESP,situado na
Capital do Estado de São Paulo, na Rua Maria Coelho
de Aguiar, nº 215, imóvel comercial cuja fração de
23,8% (vinte e três inteiros e oito décimos por cento)
deverá ser adquirida pelo FUNDO.

123
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 124


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 09: BM CYRELA THERA CORPORATE

125
Cristian Tetzner

BM CYRELA THERA CORPORATE

FII
Código: THRA11B
Nome: BM CYRELA THERA CORPORATE
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 11/08/11
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
BM CYRELA THERA CORPORATE - FII, foi
constituído sob a forma de condomínio fechado,
com prazo de duração indeterminado, por seu
regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objeto do FUNDO é a aquisição das futuras
unidades autônomas denominadas de conjuntos
n° 31, 32, 41, 42, 161, 162, 171, 172, 181 e 182,
com as respectivas vagas de garagem e as
respectivas frações ideais do terreno, os quais
integrarão o SUBCONDOMÍNIO “THERA
CORPORATE” – SETOR B, integrante do
empreendimento imobiliário denominado
CONDOMÍNIO “THERA ONE”, a ser construído
sobre terreno situado na Avenida Luís Carlos
Berrini, s/no, na cidade de São Paulo, SP,
unidades estas de propriedade da empresa Cyrela
Roraima Empreendimentos Imobiliários Ltda, com
a finalidade de venda, locação típica ou atípica

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 126


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

built to suit, arrendamento ou exploração do


direito de superfície das unidades comerciais,
podendo, ainda, ceder a terceiros os direitos e
créditos decorrentes da sua venda, locação,
arrendamento e direito de superfície dessas
unidades, além de outros Ativos-Alvo elencados
no artigo 4º do Regulamento do Fundo.
O FUNDO terá por política básica realizar
investimentos imobiliários de longo prazo,
objetivando, fundamentalmente: (i) auferir
receitas por meio de venda, locação,
arrendamento ou exploração do direito de
superfície do Imóvel- Alvo e demais imóveis
integrantes do seu patrimônio imobiliário,
podendo, inclusive, ceder a terceiros tais direitos,
não sendo objetivo direto e primordial obter
ganho de capital com a compra e venda de
imóveis ou direitos a eles relativos; (ii) auferir
rendimentos advindos dos demais ativos que
constam no artigo 4º do Regulamento do Fundo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,20% a.a. sobre o PL ou R$
30.000 mês
Taxa do Gestor/Consultor: 1% a.m. da Receita de
Aluguel
Rendimento R$: 0,75
Cota: 105,50
Rendimento Percentual: 0,711%
Data Ex: 11/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Sim
Observações:
A Cyrela Roraima Empreendimentos
Imobiliários Ltda., na qualidade de vendedora do
terreno e responsável pela edificação do Thera
127
Cristian Tetzner

Corporate,garantirá ao FUNDO, a partir da data


do efetivo pagamento do preço de aquisição do
Imóvel - Alvo até 12 (doze) meses após a
obtenção do habite-se, o recebimento de uma
renda mensal locatícia, líquida das despesas
ordinárias do FUNDO, de 9,00% a.a.(nove por
cento ao ano), em percentual correspondente a
0,75% (setenta e cinco centésimos por cento), ao
mês, calculados sobre o valor das cotas
integralizadas.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 128


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 10: BM Brazilian Capital Real Estate Fund I

129
Cristian Tetzner

FII
Código: BRCR11B
Nome: Brazilian Capital Real Estate Fund I
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 21/05/2007
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO tem por objetivo investimento
em empreendimentos imobiliários, por meio
da aquisição dos seguintes ativos (“Ativos-
Alvo”): imóveis comerciais, prontos ou em
construção, ou outros tipos de imóveis onde
poderão ser desenvolvidos empreendimentos
comerciais, localizados em grandes centros
comerciais, shopping centers, avenidas ou ruas
de grande movimento; direitos relativos a
imóveis, com a finalidade de venda, locação ou
arrendamento das unidades comerciais,
podendo, ainda, ceder a terceiros os direitos e
créditos decorrentes da sua venda, locação ou
arrendamento, além de outros ativos
elencados no artigo 13 do regulamento do
Fundo.
Objetivo:
A política básica realizar investimentos
imobiliários de longo prazo, objetivando,
fundamentalmente (i) adquirir imóveis que
atendam ao objeto do FUNDO, e auferir
receitas por meio de venda, locação,

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 130


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

arrendamento ou exploração do direito de


superfície dos imóveis integrantes do seu
patrimônio, podendo, inclusive, ceder a
terceiros tais direitos, não sendo objetivo
direto e primordial obter ganho de capital com
a compra e venda de imóveis ou direitos a eles
relativos;
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,25% a.a. sobre o PL ou R$
30.000 mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,83
Cota: 157,00
Rendimento Percentual: 0,531%
Data Ex: 11/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
São escritórios em 12 imóveis em São
Paulo, Rio de Janeiro e Campinas: Eldorado
Business Tower, Torre Almirante, Office
Shopping Leblon, Cargill, Flamengo Park
Towers, Brazilian Financial Center, Ed.
Montreal, Volkswagen, CENESP,
Transatlântico,Ed. Hicham Comercial Center,
Ed. Hotel Bahamas (Hicham II)

131
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 132


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 11: Caixa Cedae

133
Cristian Tetzner

FII
Código: CXCE11B
Nome: Fundo Caixa Cedae
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Caixa Econômica Federal
Data de Criação: 11/08/2009
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
CAIXA CEDAE tem por objeto a captação de
recursos junto a investidores para viabilizar a
construção do imóvel que sediará a Companhia
Estadual de Águas e Esgotos – CEDAE, bem
como suas instalações e pertences, sendo
entregue pronto para uso. empreendimento,
feito sob medida na modalidade turn-key,
posteriormente será locado à Companhia
Estadual de Águas e Esgotos – CEDAE para o
exercício de suas atividades administrativas,
nos termos do contrato de locação.
Objetivo:
O Fundo tem por objetivo a captação de
recursos para viabilizar a construção do imóvel
Sede da Companhia Estadual de Águas e
Esgotos – CEDAE, bem como suas instalações e
pertences, sendo entregue pronto para uso. O
Empreendimento, feito sob medida na
modalidade turn-key, posteriormente será
locado à Companhia Estadual de Águas e
Esgotos – CEDAE pelo período de 10 anos, nos
termos do contrato de locação. no terreno
localizado na Av. Presidente Vargas,

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 134


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

na cidade do Rio de Janeiro/RJ, registrado sob


a matrícula nº. 22064-2-AM, ficha 33380, no 7º
Ofício e Registro de Imóveis da Cidade do Rio
de Janeiro.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 5% do ROL ou R$ 45.000 mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 12,42
Cota: 1.750,00
Rendimento Percentual: 0,710%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações: resultado operacional líquido – ROL

135
Cristian Tetzner

FT FII 12: TRX Logística Renda

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 136


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: CXTL11
Nome: Caixa TRX Logística Renda
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Logístico
Administrador: Caixa Econômica Federal
Data de Criação: 04/11/2010
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário Caixa
TRX Logística Renda (“Fundo”), constituído sob a
forma de condomínio fechado, não sendo
permitido o resgate de quotas, possui prazo de
duração indeterminado.
O Fundo é destinado ao público em geral,
incluindo pessoas físicas, pessoas jurídicas,
fundos de investimento e investidores
institucionais, residentes e domiciliados no Brasil
ou no exterior. O investimento no Fundo não é
adequado a investidores que buscam retornos de
curto prazo e/ou necessitem de liquidez em seus
investimentos.
Objetivo:
O Fundo tem por objetivo a aquisição de
direitos reais relativos a imóveis. Tais imóveis
deverão ser objeto de contratos de locação de
longo prazo a serem firmados com empresas na
qualidade de locatárias. Na forma descrita no
Prospecto, os imóveis cujos direitos reais serão
objeto de investimento serão comerciais,
industriais ou logísticos, prontos ou em
construção.

137
Cristian Tetzner

Admite-se que o investimento do Fundo nos


direitos reais relativos aos imóveis se dê
diretamente ou por meio da aquisição de quotas
ou ações de emissão de sociedades de propósito
específico. Ao término da primeira emissão de
quotas do Fundo, foram adquiridos os seguintes
imóveis:
i) Atmosfera - Imóvel localizado em Duque de
Caxias/RJ, na Rua Projetada A, com área
construída de 7.671,38 m² e com 49.723,99 m² de
área de terreno. É utilizado pela Atmosfera
Gestão e Higienização de Têxteis S/A no exercício
de suas atividades de lavagem e higienização
industrial de roupas, uniformes, toalhas, entre
outros itens têxteis. Informações adicionais sobre
o imóvel podem ser obtidas nas páginas 91 e 92
do Prospecto.
ii) Schahin - Imóvel localizado em Macaé/RJ,
no Lote 1-B, Quadra W-1, do loteamento "Novo
Cavalheiros - 50" com área construída de
4.714,00 m² e 20.000,00 m² de área de terreno.
Será destinado à instalação de um Centro
Operacional de Armazenamento da Schahin
Engenharia S/A para o setor petrolífero.
Informações adicionais sobre o imóvel podem ser
obtidas nas páginas 95 e 96 do Prospecto.
iii) Ferla - Imóvel localizado em Itapevi/SP, na
Avenida Portugal, 1.046, Itaqui, com área
construída de 7.225,86 m² em um terreno com
15.930,00 m². É utilizado pela a L. Ferenczi
Indústria e Comércio Ltda (FERLA) na fabricação,
armazenagem e distribuição de produtos
derivado da aveia.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 138


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Prazo de Duração: Indeterminado


Taxa de Administração: 0,58% do PL a.a. ou R$ 20.000
mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 6,61
Cota: 1.000,00
Rendimento Percentual: 0,661%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Os recursos do Fundo serão aplicados sob
a gestão do Administrador, com a consultoria
imobiliária prestada pela TRX Realty, visando
proporcionar aos cotistas rendimento de longo
prazo para o investimento por eles realizado
no Fundo.

139
Cristian Tetzner

FT FII 13: Fundo Campus Faria Lima

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 140


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: FCFL11B
Nome: Fundo Campus Faria Lima
Tipo: Tijolo
Segmento: Universidades
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 18/02/2010
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Campus Faria Lima, foi constituído sob a forma
de condomínio fechado, com prazo de duração
indeterminado, sendo regido por seu
Regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é o investimento em
empreendimentos imobiliários, por meio da
aquisição de imóveis comerciais, ou de direitos
a eles relativos, prontos ou em construção,
onde poderão ser desenvolvidos
empreendimentos comerciais, com a finalidade
de venda, locação típica ou atípica built to suit,
arrendamento ou exploração do direito de
superfície das unidades comerciais, podendo,
ainda, ceder a terceiros os direitos e créditos
decorrentes da venda, locação, arrendamento
e direito de superfície dessas unidades,
doravante designados Ativos-Alvo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,30% do PL a.a. ou 30.000
Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não

141
Cristian Tetzner

Rendimento R$: 8,30


Cota: 1.110,00
Rendimento Percentual: 0,748%
Data Ex: 19/06/12
Data Pagamento: 25/06/12
Renda Mínima: Sim
Observações:
O imóvel comercial localizado na rua Quatá
nº 300, Vila Olímpia, São Paulo – SP, será
composto de dois prédios, sendo um já
construído (a “Edificação”), que conta com a área
construída de 20.398,49 m2, e outro onde será
construído um novo prédio (a “Expansão”), pelo
qual serão construídos 6 (seis) pavimentos e um
mezanino, com área total de 10.569,48 m2 de
área construída. Estimase que as obras da
Expansão terão início em 30 de março de 2010 e
estarão concluídas em até 18 (dezoito) meses
contados desde mencionada data. A Expansão
será concluída às expensas e sob a
responsabilidade única e exclusiva do Premier
Realty
IBMEC Instituto Brasileiro de Mercado de
Capitais, antiga denominação do Insper
Renda mínima garantida de 10% a.a. a qual
irá vigorar até 12 meses após a expedição do
“Habite-se” da expansão do prédio, prevista para
o segundo semestre de 2012.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 142


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

143
Cristian Tetzner

FT FII 14: CSHG Brasil Shopping

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 144


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: HGBS11
Nome: Fundo CSHG Brasil Shopping
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: Credit Suisse Hedging-Griffo CV S/A
Data de Criação: 28/12/2006
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O CSHG Brasil Shopping – Fundo de
Investimento Imobiliário – FII é constituído sob
a forma de condomínio fechado, regido pelo
seu regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis,
podendo dele participar, na qualidade de
cotistas, pessoas físicas e jurídicas, investidores
institucionais, residentes e domiciliadas no
Brasil ou no exterior, bem como fundos de
investimento.
Objetivo:
O Fundo é um fundo de investimento
imobiliário genérico, sem um empreendimento
imobiliário específico para investimento, e tem
por objeto a aquisição, para exploração
comercial, de empreendimentos imobiliários
comerciais devidamente construídos, através
da aquisição de parcelas e/ou da totalidade de
empreendimentos imobiliários, incluindo-se
ações ou quotas de sociedades cujo único
propósito se enquadre entre as atividades
permitidas ao Fundo, bem como quotas de
outros fundos de investimento imobiliário,
para posterior alienação, locação ou

145
Cristian Tetzner

arrendamento, inclusive bens e direitos a eles


relacionados, notadamente “Shopping
Centers", de acordo com os “Critérios de
Aquisição e Estudo de Viabilidade” (Anexo I do
Regulamento), não sendo objetivo direto e
primordial obter ganhos de capital com a
compra e venda de empreendimentos
imobiliários, em curto prazo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1,5% a.a. do Valor de
Mercado das Cotas
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 13,50
Cota: 2.140,00
Rendimento Percentual: 0,631%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Goiabeiras Shopping Center / Shopping
Center Penha / Mooca Plaza Shopping / Via
Parque Shopping / Tivoli Shopping Center /
Shopping Parque D. Pedro

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 146


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

147
Cristian Tetzner

FT FII 15: CSHG JHSF Prime Offices

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 148


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: HGJH11
Nome: Fundo CSHG JHSF Prime Offices
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Credit Suisse Hedging-Griffo CV S/A
Data de Criação: 11/11/2009
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O CSHG JHSF Prime Offices – Fundo de
Investimento Imobiliário – FII é constituído sob
a forma de condomínio fechado, regido pelo
seu regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis,
podendo dele participar, na qualidade de
cotistas, pessoas físicas e jurídicas,investidores
institucionais, residentes e domiciliadas no
Brasil ou no exterior, bem como fundos de
investimento. O Fundo encerrou a distribuição
de 165.000 cotas da primeira emissão em 22
de setembro de 2010.
Objetivo:
O Fundo é um fundo de investimento
imobiliário que tem por objeto a aquisição de (i)
empreendimentos imobiliários prontos, inclusive
bens e direitos a eles relacionados, notadamente
os imóveis do “Portfólio Alvo”, de acordo com a
Estratégia de Investimento do Fundo; (ii) a
aquisição de imóveis e/ou empreendimentos
imobiliários e/ou de parte de empreendimentos
imobiliários e bens e direitos a eles relacionados,
de acordo com os critérios de elegibilidade
constante do Anexo II do Regulamento do Fundo
(“Critérios de Elegibilidade”); e

149
Cristian Tetzner

(iii) outros ativos de acordo com a política de


investimento do Fundo, as quais deverão ser
previamente e de comum acordo aprovadas pela
Administradora e pelo Consulto Imobiliário e
desde que atendam à política de investimentos
do Fundo.
O Portfólio Alvo é composto pelos imóveis
Condomínio Edifícios Metropolitan e Platinum
Offices (“Edifícios Metropolitan e Platinum”), os
quais foram adquiridos com os recursos captados
na 1ª Emissão em 26 de outubro de 2010.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,5% a.a. do Valor de
Mercado das Cotas
Taxa do Gestor/Consultor: 0,25% a.a. do Valor de
Mercado das Cotas
Rendimento R$: 8,50
Cota: 1.285,00
Rendimento Percentual: 0,661%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Imóveis: os Edifícios Metropolitan (possui
laje de 546m2. São 18 pavimentos) e Platinum
(possui laje de 218m2. São 11 pavimentos),
conjuntos de escritórios que integram o
condomínio, composto por 2 (duas) torres
denominadas “Edifício Metropolitan Offices –
Bloco A” e “Edifício Platinum Offices – Bloco B”,
situados nesta Capital do Estado de São Paulo, na
Rua Jerônimo da Veiga, nº. 384, também com
vista para a Rua Amauri, nº. 255, Jardim Paulista

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 150


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O Fundo possui um acordo de Garantia


Mínima de Aluguel em que a vendedora dos
imóveis garantiu complemento de aluguel, de
modo a assegurar que a receita mínima com os
imóveis Metropolitan e Platinum Offices para o
Fundo fosse de R$ 1.450.000 ao mês, pelo
período de 18 meses contados da data de
aquisição dos imóveis.
A Garantia Mínima de Aluguel, que se
encerrou em abril de 2012, permitiu que o
Consultor Imobiliário trabalhasse na revisão das
locações, nesse período de 18 meses, para ajustar
os valores de aluguel a mercado. O processo de
reajuste ocorreu de acordo com o previsto
anteriormente e, portanto, o fim da Garantia
Mínima de Aluguel não representou queda nos
rendimentos.

151
Cristian Tetzner

FT FII 16: CSHG Logística

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 152


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: HGLG11
Nome: Fundo CSHG Logística
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Logístico
Administrador: Credit Suisse Hedging-Griffo CV S/A
Data de Criação: 11/11/2009
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O CSHG Logística – Fundo de Investimento
Imobiliário – FII é constituído sob a forma de
condomínio fechado, regido pelo seu
regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis,
podendo dele participar, na qualidade de
cotistas, pessoas físicas e jurídicas, investidores
institucionais, residentes e domiciliadas no
Brasil ou no exterior, bem como fundos de
investimento. O Fundo, com vistas à sua
constituição, encerrou a distribuição de 100
cotas da primeira emissão em 30 de abril de
2010. A segunda emissão, de até 300.000
cotas, teve início em 21 de setembro de 2010 e
até o encerramento de janeiro de 2011 não
havia sido finalizada.
Objetivo:
O Fundo tem como objeto a aquisição, em
qualquer parte do território nacional, de
terrenos para a construção de
empreendimentos imobiliários voltados
primordialmente para operações logísticas ou
industriais, por meio de aquisição de terrenos
para sua construção ou aquisição de imóveis

153
Cristian Tetzner

em construção ou prontos, para posterior


alienação, locação ou arrendamento, inclusive
bens e direitos a eles relacionados, bem como
outros imóveis com potencial geração de
renda, e bens e direitos a eles relacionados, ou
a aquisição de ações ou quotas de sociedades
cujo único propósito se enquadre entre as
atividades permitidas ao Fundo, quotas de
Fundos de Investimento em Participações (FIP)
que tenham como política de investimento,
exclusivamente, atividades permitidas ao
Fundo, bem como quotas de outros Fundos de
Investimento Imobiliário, não sendo objetivo
direto e primordial do Fundo obter ganhos de
capital com a compra e venda de
empreendimentos imobiliários, em curto
prazo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,6% a.a. do Valor de
Mercado das Cotas
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 8,00
Cota: 1.295,00
Rendimento Percentual: 0,618%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Os imóveis deverão, preferencialmente, estar
localizados próximos a grandes centros urbanos
ou em vias de acesso compatíveis com a atividade
prevista para o imóvel, devendo possuir, no
mínimo, 1.000m2 de área privativa.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 154


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

A carteira busca diversificação de risco de


crédito e realiza investimento em regiões de
mercado já consolidadas, com possibilidade de
valorização.
Condomínio Empresarial Master Offices /
Edifício Lusíadas – Condomínio Empresarial Barão
de Mauá / DHL Barra Funda / Firmenich Cotia /
Centro Empresarial Atibaia (09 a 14) /
Condomínio Tech Town (05, 21, 27 e 30) / Perini
Business Park

155
Cristian Tetzner

FT FII 17: CSHG Real Estate

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 156


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: HGRE11
Nome: Fundo CSHG Real Estate
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Credit Suisse Hedging-Griffo CV S/A
Data de Criação: 06/05/2008
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O CSHG Real Estate – Fundo de Investimento
Imobiliário – FII é constituído sob a forma de
condomínio fechado, regido pelo seu
regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis,
podendo dele participar, na qualidade de cotistas,
pessoas físicas e jurídicas,investidores
institucionais, residentes e domiciliadas no Brasil
ou no exterior, bem como fundos de
investimento.
O Fundo, com vistas à sua constituição,
encerrou a distribuição das 40.000 cotas da
primeira emissão em 17 de abril de 2008. A
segunda emissão, de 40.000 cotas, foi encerrada
em 31 de outubro de 2008. A terceira emissão, de
70.000 cotas, foi encerrada em 19 de novembro
de 2009, e a quarta emissão, de 130.000 cotas, foi
encerrada em 29 de setembro de 2010.
Objetivo:
O Fundo é um fundo de investimento
imobiliário genérico, sem um empreendimento
imobiliário específico para investimento, e tem
por objeto a aquisição para exploração comercial,
preponderantemente, de empreendimentos

157
Cristian Tetzner

imobiliários comerciais prontos e devidamente


construídos, através de unidades autônomas ou
fração ideal de unidades autônomas, incluindo-se
ações ou quotas de sociedades cujo único
propósito se enquadre entre as atividades
permitidas ao Fundo, quotas de Fundos de
Investimento em Participações (FIP) que tenham
como política de investimento, exclusivamente,
atividades permitidas ao Fundo ou de Fundos de
Investimento em ações que sejam setoriais e que
invistam exclusivamente em construção civil ou
no mercado imobiliário, bem como quotas de
outros Fundos de Investimento Imobiliário,
preferencialmente para posterior alienação,
locação ou arrendamento, inclusive bens e
direitos a eles relacionados, notadamente "Lajes
Corporativas", que atendam aos critérios de
enquadramento constantes do Anexo I do
Regulamento, os “Critérios de Aquisição e Estudo
de Viabilidade”, não sendo objetivo direto e
primordial obter ganhos de capital com a compra
e venda de empreendimentos imobiliários, em
curto prazo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1,0% a.a. do PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 11,00
Cota: 1.879,79
Rendimento Percentual: 0,585%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 158


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Renda Mínima: Não


Observações:
Andares em vários edifícios, nos bairros:
Itaim / Vila Olímpia / Região da Berrini / Santo
Amaro / Chácara Santo Antônio / Morumbi /
Santo Amaro / Chácara Santo Antônio /
Morumbi / Pirituba / Anhanguera / Região da
Faria Lima / Centro de São Paulo / Região
Metropolitana de São Paulo / Interior de São
Paulo / Litoral de São Paulo / Região do
Botafogo, Rio de Janeiro / Porto Alegre, Rio
Grande do Sul

159
Cristian Tetzner

FT FII 18: CSHG Recebíveis Imobiliários BC

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 160


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: CSBC11
Nome: Fundo CSHG Recebíveis Imobiliários BC
Tipo: Papel
Segmento: FII de Papel - IGPM
Administrador: Credit Suisse Hedging-Griffo CV S/A
Data de Criação: 13/01/2010
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O CSHG Recebíveis Imobiliários BC – Fundo
de Investimento Imobiliário – FII é constituído sob
a forma de condomínio fechado, regido pelo seu
regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis,
podendo dele participar, na qualidade de cotistas,
pessoas físicas e jurídicas, investidores
institucionais, residentes e domiciliadas no Brasil
ou no exterior, bem como fundos de
investimento.
O Fundo encerrou a distribuição de 30.000
cotas da primeira emissão em 22 de dezembro de
2009 e a segunda emissão, de 74.709 cotas, em
08 de março de 2010. Em Assembléia Geral
realizada em 10 de março de 2010 foi deliberada
a oferta pública secundária das 104.709 cotas do
Fundo, encerrada em 03 de agosto de 2010.
Objetivo:
O Fundo é um fundo de investimento
imobiliário que tem por objeto o investimento
em empreendimentos imobiliários por meio da
aquisição, preponderantemente, de
Certificados de Recebíveis Imobiliários (“CRI”),
desde que atendam aos critérios definidos na
política de investimentos do Fundo.

161
Cristian Tetzner

O objetivo do Fundo é o de proporcionar


aos seus cotistas rentabilidade que busque
acompanhar a variação do Certificado de
Depósito Interbancário – CDI bruto, pela
aplicação dos recursos de acordo com a política
de investimentos, o que não representa
garantia de rentabilidade ou isenção de risco
para o investidor.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,80% a.a. do PL
Taxa do Gestor/Consultor: 0,70% a.a. do PL
Rendimento R$: 8,00
Cota: 1.030,00
Rendimento Percentual: 0,777%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Os créditos imobiliários lastros dos CRI a
serem investidos pelo Fundo deverão
obrigatoriamente ter como características:
I. Valor do saldo devedor do crédito em
relação ao valor de avaliação do imóvel (Loan To
Value - “LTV”) máximo de 75% para imóveis
comerciais e de 80% para imóveis residenciais;
II. Prazo total de duração de no máximo 20
anos;
III. Garantia real do imóvel-lastro ou de cotas
/ ações do veículo detentor do imóvel lastro;
IV. Saldo devedor, no momento de sua
aquisição pelo Fundo de no máximo 10% do
Patrimônio Líquido do Fundo;
V. Rating mínimo de Investment Grade (BBB)
ou classificação correspondente.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 162


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Juros: 8,2500% (oito vírgula vinte e cinco por


cento) ao ano
Atualização Monetária: pela variação do IGP-
M divulgado pela Fundação Getulio Vargas
I. CRI da Série 2.010-135 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de Securitização
II. CRI da Série 2.010-137 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de Securitização
III. CRI da Série 2.010-139 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de Securitização
IV. CRI da Série 2.010-141 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de Securitização
V. CRI da Série 2.010-143 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de Securitização
VI. CRI da Série 2.010-145 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de Securitização
VII. CRI da Série 2.010-147 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de
VIII. CRI da Série 2.010-149 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de
IX. CRI da Série 2.010-151 da 1ª Emissão da
Brazilian Securities Companhia de Securitização

163
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 164


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 19: Edifício Almirante Barroso

165
Cristian Tetzner

FII
Código: FAMB11B
Nome: Fundo Edifício Almirante Barroso
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 06/03/2003
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
- FII EDIFÍCIO ALMIRANTE BARROSO designado
neste regulamento como FUNDO, constituído
sob a forma de condomínio fechado, é uma
comunhão de recursos, captados através do
sistema de distribuição de valores mobiliários,
destinados à aplicação em empreendimentos
imobiliários, conforme definidos na
regulamentação vigente, com prazo de
duração indeterminado, regido pelo presente
Regulamento, a seguir referido como
“Regulamento” e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é a aquisição do imóvel
localizado na Avenida Rio Branco, nº 174, na
Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de
Janeiro, que consiste em um prédio comercial
(Edifício Almirante Barroso) onde estão
instalados: (i) escritórios administrativos da CAIXA
ECONÔMICA FEDERAL; e (ii) 2 (duas) agências
bancárias da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL (o
“Imóvel”).

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 166


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

A aquisição do Imóvel pelo FUNDO visa


proporcionar aos seus cotistas a rentabilidade
decorrente do recebimento de receitas de aluguel
das unidades comerciais do Imóvel, nos termos
de contrato celebrado com a CAIXA ECONÔMICA
FEDERAL por período de 10 (dez) anos,
prorrogável.
Os recursos do FUNDO estarão
obrigatoriamente alocados no investimento
imobiliário descrito neste Capítulo. Caso haja
parcela do patrimônio do FUNDO que,
temporariamente, não esteja investida em
empreendimentos imobiliários, esses recursos
deverão ser destinados à aquisição de títulos
públicos ou títulos de emissão da CAIXA
ECONÔMICA FEDERAL de renda fixa, escolhidos
pela ADMINISTRADORA. Esta parcela de recursos
estará limitada, durante toda a existência do
FUNDO, a 25% (vinte e cinco por cento) do valor
total das cotas emitidas pelo FUNDO
Enquanto vigorar o contrato de locação do
Imóvel com a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, o
FUNDO estará exposto aos riscos de crédito da
CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, como locatária do
Imóvel. Encerrado o contrato de locação do
Imóvel, a performance dos investimentos do
FUNDO estará sujeita aos riscos inerentes à
demanda por locação do Imóvel. A
ADMINISTRADORA não é responsável por
eventuais variações na performance do FUNDO
decorrentes de tais riscos

167
Cristian Tetzner

O objeto e a política de investimento do


FUNDO somente poderão ser alterados por
deliberação da Assembléia Geral de Cotistas,
observadas as regras estabelecidas no presente
Regulamento.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 4% do ROL Mês ou R$ 20.000
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 15,64
Cota: 3.981,00
Rendimento Percentual: 0,393%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 168


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 20: Edifício Ourinvest

169
Cristian Tetzner

FII
Código: EDFO11B
Nome: Fundo Edifício Ourinvest
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Oliveira Trust DTVM S.A.
Data de Criação: 27/07/2004
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Edifício Ourinvest é constituído sob a forma de
condomínio fechado, com prazo de duração
indeterminado, regido pelo seu Regulamento e
pelas disposições legais que lhe forem
aplicáveis.
Objetivo:
O Fundo tem por objeto a aquisição e a
gestão patrimonial de bens imóveis de natureza
comercial destinados à locação de longo prazo,
podendo, inclusive, vendê-los, observando-se as
formalidades estabelecidas no Regulamento. E
tem por política básica realizar investimentos
imobiliários de longo prazo, objetivando,
fundamentalmente, auferir receitas por meio de
locação e arrendamento dos imóveis integrantes
do seu patrimônio imobiliário, não sendo objetivo
direto e primordial obter ganhos de capital com a
compra e venda de imóveis.
Os imóveis integrantes do patrimônio do
Fundo estão situados na Avenida Paulista nºs
1.728 (entrada principal) e 1.708 (loja), esquina
da Rua Peixoto Gomide, São Paulo, Estado de São
Paulo, tendo sido construído em terreno que
encerra uma área total de 960,00 m2,

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 170


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

e é composto de unidades comerciais autônomas


distribuídas em 14 (quatorze) pavimentos, com
quatro níveis de subsolo destinados a vagas para
estacionamentos de veículos.
As disponibilidades financeiras do Fundo que,
temporariamente, não estejam aplicadas em
imóveis, nos termos do seu Regulamento, serão
aplicadas em renda fixa, de acordo com as
normas editadas pela Comissão de Valores
Mobiliários, observado o limite fixado no artigo
6º da Instrução CVM nº 205, de 14 de janeiro de
1994.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,30% aa do PL ou 6.500 Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 1,62
Cota: 236,00
Rendimento Percentual: 0,686%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 08/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Locatário Banco OuroInvest

171
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 172


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 21: Europar

173
Cristian Tetzner

FII
Código: EURO11
Nome: Fundo Europar
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Logístico
Administrador: BANIF Banco de Investimento (BRASIL)
S.A
Data de Criação: 03/12/2002
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
EUROPAR,é constituído sob a forma de
condomínio fechado, sem personalidade
jurídica, com prazo de duração indeterminado,
regido pelo seu regulamento e pelas
disposições legais e regulamentares que lhe
forem aplicáveis, podendo participar do Fundo
na qualidade de quotista, pessoas físicas ou
jurídicas, conforme estabelecido em seu
regulamento.
Objetivo:
A política de investimento do Fundo
consiste na aplicação de recursos para
aquisição de bens imóveis comerciais e
industriais de alto padrão de acabamento,
destinados à locação de longo prazo, ou
direitos a eles relativos, para a construção,
incorporação, bem como para o
desenvolvimento de empreendimentos
imobiliários visando rentabilizar os
investimentos feitos pelos quotistas, seja pelo
pagamento de remuneração advinda da sua
exploração mediante locação arrendamento ou
outra forma legalmente permitida,

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 174


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

seja pelo aumento do valor patrimonial das


quotas advindo da valorização dos ativos do
Fundo ou da posterior alienação, à vista ou a
prazo, dos bens, mesmo em construção ou a
construir, ou outras formas de disposição de
tais bens, conforme for permitido pela lei e
disposições da CVM.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 2% ao mês do ROL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 1,45
Cota: 238,00
Rendimento Percentual: 0,609%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 18/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O Fundo é constituído por 3 imóveis, sendo
dois deles em São Paulo e um no Rio de Janeiro.
CDA - Centro de Distribuição Anhanguera:
está localizado próximo ao centro expandido da
Cidade de São Paulo, na marginal do Km. 17 da
Rodovia Anhanguera, sentido interior.
Torre de Teste de Elevadores - É uma torre
para testes de elevadores de grande porte,
alugada para a empresa Atlas Schindler.
CD RIO - Centro de Distribuição Rio de
Janeiro - Está localizado na Cidade do Rio de
Janeiro, próximo do aeroporto do Galeão.

175
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 176


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 22: Excellence

177
Cristian Tetzner

FII
Código: FEXC11B
Nome: Fundo Excellence
Tipo: Papel
Segmento: FII de Papel - IGPM
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 03/12/2002
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O fundo, constituído em 10 de abril de 2008,
sob a forma de condomínio fechado, com prazo
indeterminado de duração.
Objetivo:
O objeto do fundo é o investimento em
empreendimentos imobiliários, por meio da
aquisição dos seguintes ativos (“Ativos-Alvo”), ou
de direitos a eles relativos: (a) letras hipotecárias
(“LH”); (b) letras de crédito imobiliário (“LCI”); (c)
certificados de recebíveis imobiliários (“CRI”); e
(d) outros ativos constantes do artigo 5o. do
regulamento.
Os recursos do fundo serão aplicados, sob a
gestão do administrador, segundo uma política
de investimentos definida de forma a
proporcionar ao cotista uma remuneração para o
investimento realizado. A administração do fundo
se processará em atendimento aos seus
objetivos.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,3% aa do PL ou R$ 20.000 ao
mês

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 178


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Taxa do Gestor/Consultor: Não


Rendimento R$: 1,29
Cota: 111,00
Rendimento Percentual: 1,163%
Data Ex: 11/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Securitizadora/Banco adquire os direitos de
crédito imobiliário de uma empresa credora, que
possui um fluxo financeiro a receber e emite o
CRI, LH ou LCI tendo tais direitos como lastro.
Com os recursos captados dos Investidores
na colocação do CRI, LH ou LCI no mercado, a
Securitizadora/Banco paga a empresa credora e,
durante o período do CRI, LH ou LCI, o fluxo
financeiro é pago diretamente pelo gerador do
crédito à
Securitizadora/Banco, que utiliza os recursos
recebidos para remunerar os Investidores do
Fundo
A carteira do fundo é basicamente de 20% de
CRIs Pré Fixado a 16% e 80% em IGPM + 8%

179
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 180


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 23: Fator Verita

181
Cristian Tetzner

FII
Código: VRTA11
Nome: Fator Verita
Tipo: Papel
Segmento: FII de Papel - IGPM
Administrador: Banco Fator S.A.
Data de Criação: 03/12/2002
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
Condomínio fechado, com prazo de
duração de 12 anos.
Rentabilidade Alvo ao Investidor: IGP-M +
8,0% a.a.
Benchmark (para cálculo de taxa de
performance): IGP-M + 6,0% a.a.
Taxa de Performance: 20% sobre a
diferença positiva entre a rentabilidade do fundo
e o benchmark.
Público Alvo: investidores, qualificados ou
não, residentes e domiciliados no Brasil ou no
exterior, tanto pessoas físicas quanto pessoas
jurídicas e investidores institucionais,
interessados em investir nos ativos.
Objetivo:
O FUNDO tem por objeto a aquisição de
certificados de recebíveis imobiliários (os “CRI”),
letras de crédito imobiliário (as “LCI”), letras
hipotecárias (as “LH”), quotas de fundos de
investimento imobiliário (as “Quotas de FII”),
quotas de fundo de investimento em direitos
creditórios (as “Quotas de FIDC”), quotas de
fundo de investimento classificado como renda
fixa (as “Quotas de FI RF”) e

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 182


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

debêntures (as “Debêntures”), sendo que CRI,


LCI, LH, Quotas de FII, Quotas de FIDC, Quotas de
FI RF e Debêntures.
Prazo de Duração: 12 anos (com amortizações
previstas a partir do 8º ano)
Taxa de Administração: 1,5% a.a. sobre o PL do fundo
no primeiro ano de funcionamento; 1,0% a.a. sobre o PL
do fundo a partir do segundo ano.
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 1,14
Cota: 116,99
Rendimento Percentual: 0,972%
Data Ex: 31/05/12
Data Pagamento: 16/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
A critério do Administrador, o Fundo poderá,
a qualquer tempo, amortizar parcialmente as
suas Quotas, quando ocorrer a venda de Ativos.
A amortização parcial das Quotas para
redução do patrimônio do Fundo implicará na
manutenção da quantidade de Quotas existentes
por ocasião da venda dos Ativos, com a
conseqüente redução do seu valor na proporção
da diminuição do patrimônio representado pelo
Ativos alienados.
O Administrador pretende iniciar a
amortização parcial de Quotas a partir do oitavo
ano de funcionamento do Fundo, no montante
equivalente a 20% do patrimônio líquido do
Fundo no oitavo ano e assim sucessivamente a
cada ano até o término do prazo de duração do
Fundo.

183
Cristian Tetzner

Até 31 de maio, 78,73% dos recursos do


Fundo estavam aplicados em ativos indexados ao
IGP-M, 12,81% a IPCA 6,86% a CDI e 1,60% em
quotas de FI de RF a efeito de provisão de
pagamento da Distribuição de Rendimentos.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 184


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 24: Floripa Shopping

185
Cristian Tetzner

FII
Código: FLRP11B
Nome: Fundo Floripa Shopping
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 03/09/2009
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O FUNDO tem por objeto exclusivo a
aquisição, para exploração comercial por meio
de locação de 38% do empreendimento
imobiliário designado “FLORIANÓPOLIS
SHOPPING CENTER”, integralmente finalizado e
operacional
Objetivo:
A política de investimentos a ser adotada
pelo ADMINISTRADOR consistirá na aplicação
de recursos do FUNDO na aquisição de fração
ideal do FLORIANÓPOLIS SHOPPING CENTER,
explorando o imóvel por meio de locação,
arrendamento, não sendo objetivo direto e
primordial obter ganhos de capital com a
compra e venda de fração ideal do
FLORIANÓPOLIS SHOPPING CENTER no curto
prazo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 5% do ROL ou 25.500 Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 8,80
Cota: 989,50
Rendimento Percentual: 0,889%

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 186


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Data Ex: 01/06/12


Data Pagamento: 20/06/12
Renda Mínima: Sim
Observações:
ROL - Receita Operacional Liquida ( Receitas-
Despesas )
Garantia de rentabilidade mínima
equivalente a 0,88% (oitenta e oito centésimos
por cento) ao mês, a ser fornecida pela
Incorporadora aos Cotistas do FUNDO, pelo
período de 03 (três) anos contados da data de
autorização de constituição e funcionamento do
FUNDO, nos termos do Instrumento Particular de
Pagamento de Garantia de Rentabilidade Mínima
e Outras Avenças.
O FUNDO conta com garantia de
rentabilidade mínima de 0,88% ao mês sobre
valor de emissão até o exercício de setembro de
2013, distribuído aos cotistas em outubro de
2013.
o FUNDO tem por objeto a aquisição, para
exploração comercial por meio de locação ou
arrendamento de 38% (trinta e oito por cento) da
fração ideal do empreendimento imobiliário
denominado Florianópolis Shopping Center,
integralmente finalizado e operacional, situado
no Saco Grande, distrito de Santo Antônio de
Lisboa, Município de Florianópolis, Estado de
Santa Catarina e com área construída total de
75.127,36 m2 , conforme Habite-se expedido pela
Prefeitura Municipal de Florianópolis em 28 de
setembro de 2006.

187
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 188


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 25: Grand Plaza Shopping

189
Cristian Tetzner

FII
Código: ABCP11
Nome: Fundo Grand Plaza Shopping
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda.
Data de Criação: 15/05/1996
Valor Inicial da Cota: 1,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Grand Plaza Shopping é constituído sob a
forma de condomínio fechado.
Objetivo:
O Fundo tem por objetivo o
desenvolvimento e a comercialização de
empreendimentos imobiliários, através da
aquisição de bens imóveis destinados à
revenda ou às incorporações imobiliárias, para
posterior alienação, locação ou arrendamento.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: R$ 22.157,56 Fixa reajustado
anualmente pela variação do IPC - FIPE
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,04
Cota: 9,50
Rendimento Percentual: 0,376%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 08/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
GRAND PLAZA SHOPPING
54.495,05 m² de área bruta locável
243 lojas

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 190


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

10 salas de cinemas Cinemark (1 sala 3D)


Parque Temático Playland
24 Pistas de Boliche
Lojas âncoras: Extra Hipermercados, C&C -
Casa & Construção, C&A, Pernambucanas, Casas
Bahia, Ponto Frio, Marisa, Kalunga
Prédio Comercial
5.586,10 m² de área bruta locável (ABL)
9 salas comerciais (100% de ocupação)
Dados da Expansão
14.822,51 m² de área bruta locável (ABL)
675 vagas de estacionamento
117 novas lojas ( entre elas 3 lojas âncoras)
Obra prevista para inaugurar em outubro de
2012

191
Cristian Tetzner

FT FII 26: GWI Condomínios Logísticos

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 192


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: GWIC11
Nome: GWI Condomínios Logísticos
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Logístico
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 31/08/2009
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
– FII GWI CONDOMÍNIOS LOGÍSTICOS,
constituído sob a forma de condomínio
fechado, destinado exclusivamente a
investidores qualificados, é uma comunhão de
recursos, captados através do sistema de
distribuição de valores mobiliários, destinados
à aplicação em empreendimentos imobiliários,
conforme definidos na regulamentação
vigente, com prazo de duração indeterminado,
regido por seu Regulamento do Fundo, e pelas
disposições legais e regulamentares que lhe
forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é a aquisição de
terrenos, imóveis industriais e comerciais de
alto padrão ou de direitos a eles relativos,
localizados em áreas urbanas ou rurais,
prontos ou em construção, ou ainda outros
tipos de imóveis (“Ativos-Alvo” ou “Imóveis-
Alvo”), com a finalidade de venda, locação ou
arrendamento, podendo, ainda, ceder a
terceiros os direitos ou créditos decorrentes da
venda, locação ou arrendamento.

193
Cristian Tetzner

Prazo de Duração: Indeterminado


Taxa de Administração: 0,25% a.a. do PL ou R$ 20.000
Mês
Taxa do Gestor/Consultor: 0,50% a.a. do PL
Rendimento R$: 1,25
Cota: 200,00
Rendimento Percentual: 0,626%
Data Ex: 19/06/12
Data Pagamento: 25/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Rentabilidade Projetada:........9,5% a.a
Taxa de Performance: 20% dos rendimentos
que excederem IPCA + 6,0%
O setor de condomínios logísticos no Brasil é
caracterizado por uma demanda crescente
resultante do:
1) crescimento econômico do país, em
especial do consumo e do comércio internacional.
2) tendência das empresas de alugarem seus
imóveis logísticos (ao invés de serem
proprietárias).
3) tendência das empresas de terceirizarem
suas atividades logísticas para operadores
logísticos.
4) saturação dos grandes centros urbanos e
migração das operações logísticas para regiões
periféricas.
Atualmente o Fundo é proprietário dos
Blocos A, C e D do complexo Condomínio Global
Cumbica, construídos sobre um terreno de
105.888 m².

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 194


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O imóvel está estrategicamente localizado ao


lado do Aeroporto Internacional de Guarulhos, o
que permite fácil acesso a importantes pólos
industriais como São José dos Campos, Taubaté,
Sul de Minas e Rio de Janeiro através das rodovias
Presidente Dutra e Ayrton Senna.

195
Cristian Tetzner

FT FII 27: Hospital da Criança

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 196


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: HCRI11B
Nome: Fundo Hospital da Criança
Tipo: Tijolo
Segmento: Hospital
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 02/10/2000
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
– FII HOSPITAL DA CRIANÇA, constituído sob a
forma de condomínio fechado, é uma
comunhão de recursos, captados através do
sistema de distribuição de valores mobiliários,
destinados à aplicação em empreendimentos
imobiliários, conforme definidos na
regulamentação vigente, com prazo de
duração indeterminado, regido por seu
regulamento, e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é a aquisição de
terrenos, imóveis industriais e comerciais de
alto padrão ou de direitos a eles relativos,
localizados em áreas urbanas ou rurais,
prontos ou em construção, ou ainda outros
tipos de imóveis (“Ativos-Alvo” ou “Imóveis-
Alvo”), com a finalidade de venda, locação ou
arrendamento, podendo, ainda, ceder a
terceiros os direitos ou créditos decorrentes da
venda, locação ou arrendamento.
Prazo de Duração: Indeterminado

197
Cristian Tetzner

Taxa de Administração: 2% do ROL Mês ou R$


5.000,00 Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 2,19
Cota: 266,00
Rendimento Percentual: 0,825%
Data Ex: 14/06/12
Data Pagamento: 20/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Aluguel mensal foi definido como 1,25% do
valor do imóvel ou 8% do Faturamento, o valor
que for maior
O aluguel de dezembro de 2.011 vencia no
dia 10 de janeiro. No dia 12, a Brazilian
Mortgages comunicou ao mercado a
inadimplência do hospital, pertencente ao Grupo
Nossa Senhora de Lourdes. No dia 13, foi
comunicado que o inquilino conseguiu uma
liminar para reduzir o valor pago de aluguel, que
passaria a ser, provisoriamente, de 442.067,08
reais, ou 8% do faturamento mensal do hospital.
Mesmo assim, o aluguel de dezembro não foi
pago.
A Rede D’Or São Luiz, maior operadora
independente de hospitais do Brasil, assume em
12 de abril de 2012 o controle acionário do
Hospital Nossa Senhora de Lourdes e do Hospital
da Criança, ambos situados na cidade de São
Paulo, capital paulista.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 198


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

199
Cristian Tetzner

FT FII 28: Hospital Nossa Senhora de Lourdes

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 200


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: NSLU11B
Nome: Fundo Hospital Nossa Senhora de Lourdes
Tipo: Tijolo
Segmento: Hospital
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 17/03/2006
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
– FII HOSPITAL NOSSA SENHORA DE LOURDES,
é constituído sob a forma de condomínio
fechado, com prazo de duração indeterminado,
por seu regulamento, e pelas disposições legais
e regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é a aquisição da
totalidade do empreendimento imobiliário
denominado Hospital e Maternidade Nossa
Senhora de Lourdes (o “Empreendimento”),
com a finalidade de participar da sua
exploração comercial através de locação ou
arrendamento, ou, ainda, vender a referida
participação, podendo, inclusive, ceder a
terceiros os direitos decorrentes da venda,
locação ou arrendamento, observando-se as
formalidades estabelecidas no Regulamento.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 2,5% do ROL Mês ou R$
18.000,00 Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 1,39
Cota: 174,00

201
Cristian Tetzner

Rendimento Percentual: 0,797%


Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 08/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Período de 20 (vinte) anos para o aluguel do
Imóvel objeto do Fundo, conforme firmado no
Contrato de Locação
O aluguel será a sua única fonte de receita
proveniente de apenas um contrato de locação
existente
O Empreendimento é composto de dois
prédios, sendo um construído e em
funcionamento (a “Edificação”) e outro recém
construído (a “Expansão”), e está localizado na
Rua das Perobas, nº 342/344, Bairro Jabaquara,
Município de São Paulo, Estado de São Paulo, em
terreno com 3.941,10 m2.
A Edificação, que conta com a área
construída de 10.403,61 m2, encontra-se em
pleno funcionamento.
A Expansão, com área total construída
aproximada de 9.385,11 m2, concluída às
expensas e sob a responsabilidade única e
exclusiva do Hospital e Maternidade Nossa
Senhora de Lourdes S/A, com sede na cidade São
Paulo, Estado de São Paulo, na Rua das Perobas,
nº 344, inscrita no CNPJ do Ministério da Fazenda
sob nº 60.875.226/0001-68, está sendo entregue
ao FUNDO pronta e equipada, nos termos do
“Instrumento Particular de Compromisso de
Subscrição e Integralização de Quotas de Fundo
de Investimento Imobiliário, Locação Futura

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 202


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

e Outras Avenças” (“Compromisso”).


O Hospital Nossa Senhora de Lourdes – do
mesmo grupo e também pertencente a fundo
homônimo da Brazilian Mortgages – também
conseguiu uma liminar provisória revendo o
aluguel para baixo, comunicada no dia 12 de
janeiro. O novo valor, de 1.618.613 reais,
corresponde a 80% do valor do aluguel então
vigente
A Rede D’Or São Luiz, maior operadora
independente de hospitais do Brasil, assume em
12 de abril de 2012 o controle acionário do
Hospital Nossa Senhora de Lourdes e do Hospital
da Criança, ambos situados na cidade de São
Paulo, capital paulista.

203
Cristian Tetzner

FT FII 29: Hotel Maxinvest

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 204


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: HTMX11B
Nome: Fundo Hotel Maxinvest
Tipo: Tijolo
Segmento: Flats
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 13/02/2007
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
– FII HOTEL MAXINVEST é constituído sob a
forma de condomínio fechado, com prazo de
duração indeterminado, pelo regulamento, e
pelas disposições legais e regulamentares que
lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é a aquisição de
imóveis comerciais, prontos ou em construção,
ou outros tipos de imóveis onde poderão ser
desenvolvidos empreendimentos comerciais,
localizados em grandes centros comerciais,
shopping centers, avenidas ou ruas de grande
movimento (“Imóveis-Alvo”), ou de direitos a
eles relativos, com a finalidade de venda,
locação ou arrendamento das unidades
comerciais, podendo, ainda, ceder a terceiros
os direitos e créditos decorrentes da venda,
locação ou arrendamento.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,50% aa do PL ou R$ 19.500
Mês
Taxa do Gestor/Consultor: 0,30% aa do PL e 0,20% aa
do PL Consultor

205
Cristian Tetzner

Rendimento R$: 2,55


Cota: 286,00
Rendimento Percentual: 0,892%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 11/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O Fundo Imobiliário Hotel Maxinvest foi
criado, em 2007, com intuito de aproveitar a
recuperação do mercado hoteleiro da cidade de
São Paulo, que se previa ocorrer nos anos
subseqüentes. Efetivamente, o aumento na
distribuição da renda dos hotéis e a valorização
das unidades hoteleiras garantiram ao investidor
do Maxinvest uma das melhores rentabilidades
do mercado durante os quatro anos da sua
existência. Seguindo a estratégia original, o Fundo
Maxinvest inicia agora um longo ciclo de
desinvestimento com o objetivo de realizar o
lucro com venda dos flats, obtido em razão da
valorização destas unidades hoteleiras. Essa
estratégia será desenvolvida de maneira lenta e
gradual, procurando maximizar o ganho final dos
cotistas.
Taxa de Performance: 20% sobre o ganho de
capital incorrido pelo Fundo na venda dos
imóveis, calculado sobre a diferença entre o valor
de venda do imóvel e o custo total de aquisição
monetariamente corrigido pelo IPCA/IBGE.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 206


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

207
Cristian Tetzner

FT FII 30: Industrial do Brasil

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 208


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: FIIB11
Nome: Industrial do Brasil
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Industriais
Administrador: Coinvalores C.C.V.M. Ltda.
Data de Criação: 29/07/2011
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
INDUSTRIAL DO BRASIL, foi constituído sob a
forma de condomínio fechado, com prazo de
duração indeterminado, regido pelo presente
regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis.
O FIIIB tem por objeto captar recursos
para a aquisição de imóveis industriais, prontos
ou em construção, com a finalidade de
revenda, desenvolvimento de
empreendimentos imobiliários ou locação,
podendo, para tanto, adquirir e alienar imóveis
ou direitos sobre eles, bem como, locar ou
arrendar os imóveis.
Objetivo:
A política de investimento do FIIIB é a de
remunerar o investimento dos quotistas por
meio do eventual aumento do valor
patrimonial das quotas, bem como pela
distribuição de no mínimo 95% do resultado
auferido pelo FIIIB, entendendo-se por
resultado do FIIIB o produto recebido pela
locação, arrendamento ou alienação de
imóveis ou direitos sobre eles descontadas

209
Cristian Tetzner

todas as despesas e encargos de


responsabilidade de FIIIB e necessário às suas
atividades.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 3% do ROL ou R$ 8.700,00
Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 2,30
Cota: 320,00
Rendimento Percentual: 0,719%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 08/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Cerca de 40 diferentes locatários locam os
espaços.
O empreendimento em que o Fundo vem
concentrando seus investimentos, denominado
“Perini Business Park”, é um condomínio
industrial idealizado na forma de galpões
industriais com áreas que podem ser locadas
em módulos a partir de 509 m2 (quinhentos e
nove metros quadrados), sendo que as diversas
despesas incorridas encontram uma base
comum de rateio entre as empresas instaladas
(locatárias).
Todos os blocos possuem a mesma
concepção de construção e foram edificados
com o mesmo propósito, de servirem de
instalação para empresas do segmento metal-
mecânico, prestação de serviços, logística e
transportes, indústrias de transformação de
plásticos, eletro-eletrônicas, representações e

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 210


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

outras – observadas as características das suas


atividades e o grau de emissão de poluentes
em seus resíduos, bem como poluição sonora
gerada pelas mesmas.
O empreendimento é composto de
galpões com estrutura pré-fabricada, com pé-
direito de 8,50m (oito metros e cinqüenta
centímetros) e 6,00m (seis metros), fechados
com painéis verticais granilhados, e cobertura
com calhas de concreto, intercaladas com
telhas em chapas de alumínio e placas de
policarbonato.
Dos imóveis e benfeitorias que compõem
o “Perini Business Park”, o Fundo de
Investimento Imobiliário Industrial do Brasil
possui, em regime de condomínio,
277.714,50m2 (duzentos e setenta e sete mil
setecentos e quatorze metros e cinqüenta
centímetros quadrados) de terreno e
101.832,00m2 (cento e um oitocentos e trinta
e dois metros quadrados), de área construída.
O restante da área e das benfeitorias
pertencem ao FP. F. Andrômeda Fundo de
Investimento Imobiliário e à Perville
Construções e Empreendimentos S/A,
registrada na matrícula em regime de
condomínio.

211
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 212


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 31: JS Real Estate Multigestão

213
Cristian Tetzner

FII
Código: JSRE11
Nome: JS Real Estate Multigestão
Tipo: FIIs
Segmento: FII de FII´s
Administrador: Banco J. Safra S.A.
Data de Criação: 23/02/2011
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo tem por objeto o investimento em
empreendimentos imobiliários, por meio da
aquisição de quaisquer um dos Ativos Alvo.
O Fundo é constituído sob a forma de é
constituído sob a forma de condomínio fechado,
portanto não admite a possibilidade de resgate
de suas cotas. O Fundo terá prazo indeterminado.
As cotas do Fundo correspondem a frações ideais
de seu patrimônio, não serão resgatáveis e terão
a forma nominativa e escritural.
Objetivo:
Os recursos do Fundo serão aplicados pelo
Administrador, segundo política de investimentos
definida de forma a proporcionar aos cotistas
remuneração superior à Rentabilidade Alvo,
inclusive por meio do aumento do valor
patrimonial de suas cotas.
O Fundo terá por política básica realizar
investimentos imobiliários de longo prazo,
objetivando, fundamentalmente, auferir: (i)
rendimentos oriundos das cotas de outros fundos
de investimento imobiliário que venha a adquirir;
(ii) ganho de capital nas negociações de cotas de
outros fundos de investimento imobiliário de seu

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 214


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

patrimônio; e (iii) rendimentos dos CRIs, LCIs e


LHs que venha a adquirir.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1% a.a. do PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 7,70
Cota: 1.295,00
Rendimento Percentual: 0,595%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 22/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Até o final do mês de maio, o fundo havia
investido R$ 77,7 milhões em cotas de 16 FII e
R$ 36,3 milhões em LCI. O aumento da
participação em Fundo DI advém dos novos
recursos da segunda emissão de cotas do
fundo.
LCI 20,07% / FII 42,96% (Logística,
Shoppings e Escritórios) / Fundo DI 36,97%
Taxa de Perfomance: 20% do Resultado
Líquido Distribuído Semestral - 3% do valor
total do capital integralizado no Fundo

215
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 216


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 32: JS Real Estate Renda Imobiliária

217
Cristian Tetzner

FII
Código: JSIM11
Nome: JS Real Estate Renda Imobiliária
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Banco J. Safra S.A.
Data de Criação: 20/06/2011
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo tem por objeto o investimento
em empreendimentos imobiliários, por meio
da aquisição de quaisquer um dos Ativos Alvo.
O Fundo é constituído sob a forma de é
constituído sob a forma de condomínio
fechado, portanto não admite a possibilidade
de resgate de suas cotas. O Fundo terá prazo
indeterminado. As cotas do Fundo
correspondem a frações ideais de seu
patrimônio, não serão resgatáveis e terão a
forma nominativa e escritural.
Objetivo:
Os recursos do Fundo serão aplicados pelo
Administrador, segundo política de
investimentos definida de forma a
proporcionar aos cotistas remuneração
superior à Rentabilidade Alvo, inclusive por
meio do aumento do valor patrimonial de suas
cotas.
O Fundo terá por política básica realizar
investimentos imobiliários de longo prazo,
objetivando, fundamentalmente, auferir
rendimentos oriundos: (a) de quaisquer
direitos reais sobre bens imóveis (b) da
exploração de empreendimentos imobiliários,

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 218


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

preferencialmente destinados a atividades


comerciais, prontos e devidamente
construídos, divididos em unidades autônomas
ou em frações ideais, através da locação e/ou
arrendamento dos imóveis integrantes do seu
patrimônio, podendo, inclusive, ceder a
terceiros os direitos decorrentes da locação
e/ou do arrendamento; (c) de cotas de fundos
de investimentos em participações; (d) de
ações ou cotas de sociedades de propósito
único e específico; (e) dos CRIs, LCIs, CEPACs e
LHs que venha a adquirir; e (f) do ganho de
capital em decorrência da alienação de
qualquer um dos Ativos Alvo da carteira do
Fundo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1% a.a. Valor de Mercado das
Cotas
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 4,77
Cota: 1.100,00
Rendimento Percentual: 0,595%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 22/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Taxa de Perfomance: 20% do Resultado
Líquido Distribuído Semestral - 3% do valor
total do capital integralizado no Fundo

219
Cristian Tetzner

Em 31/05/12, a carteira do fundo estava


alocada da seguinte maneira entre os
diferentes tipos de ativos-alvo:
Imóveis 35,99% / Fundo DI 43,92% / LCI
20,09%
O patrimônio do fundo é composto por
dois andares do Condomínio Millennium Office
Park, localizado em São Paulo, SP, com área
bruta locável de 2.090,66 m2 e 64 vagas de
garagem. Os conjuntos encontram-se locados
para uma gestora de investimentos e para um
dos maiores grupos de concessão de infra-
estrutura do Brasil.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 220


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 33: Kinea Renda Imobiliária

221
Cristian Tetzner

FII
Código: KNRI11
Nome: Fundo Kinea Renda Imobiliária
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Intrag DTVM Ltda
Data de Criação: 07/07/2010
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
É um fundo de investimento imobiliário
genérico, que não tem o objetivo de aplicar
seus recursos em empreendimento imobiliário
específico.
Objetivo:
O FUNDO, constituído sob a forma de
CONDOMÍNIO FECHADO, em que o resgate de
cotas não é permitido, Prazo de Duração
Indeterminado, é uma comunhão de recursos
captados por meio do sistema de distribuição
de valores mobiliários, destinados à aplicação
em empreendimentos imobiliários, a critério
do GESTOR e independentemente de
deliberação em assembléia geral, mediante
aquisição (i) de imóveis comerciais e centros de
distribuição, preferencialmente prontos, ou em
projetos, para posterior alienação, locação ou
arrendamento com possibilidade de alienação;
e (ii) de ativos financeiros.
A participação do FUNDO em atividades
imobiliárias será realizada mediante aquisição,
pelo GESTOR, dos seguintes ativos:
a) Diretamente por meio da aquisição de
quaisquer direitos reais sobre bens imóveis; ou

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 222


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

b) Indiretamente por meio da aquisição


de:
a. Ações ou cotas de sociedades cujo
propósito seja investimentos em direitos reais
sobre bens imóveis;
b. Cotas de fundos de investimentos em
participações (FIP), ou cotas de outros fundos
de investimento imobiliários “FII” que tenham
como política de investimento aplicações em
sociedades cujo propósito consista no
investimento em direitos reais sobre bens
imóveis;
c. Demais valores mobiliários desde que
esses instrumentos permitam ao FUNDO
investir em quaisquer direitos reais sobre bens
imóveis, desde que a emissão ou negociação
tenha sido objeto de registro ou de autorização
pela CVM e desde que se trate de emissores
cujas atividades preponderantes sejam
permitidas aos FIIs.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1,25% a.a. do Valor de
Mercado das Cotas ou R$ 125.000 Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 7,00
Cota: 1.580,00
Rendimento Percentual: 0,443%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Do Relatório de Maio/12: Atualmente a
vacância8 física e financeira da carteira do
Fundo é zero, pois os imóveis encontram-se
totalmente locados.
223
Cristian Tetzner

Os Imóveis: Ed Lavradio - RJ / Ed Gomes


Freire - RJ / Ed Athenas - SP / Ed Joaquim
Floriano - SP / Centro de Distribuição Bravo
Logística - SP / Centro Logístico - Jundiaí - SP

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 224


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 34: Mais Shopping Largo 13

225
Cristian Tetzner

FII
Código: MSHP11
Nome: Mais Shopping Largo 13
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: BANCO BRADESCO S.A
Data de Criação: 03/03/2010
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
Fundo de Investimento Imobiliário de
prazo indeterminado.
Objetivo:
O fundo tem por objetivo principal a
aquisição de fração ideal do Mais Shopping
Largo 13, de forma a viabilizar a exploração
comercial do Shopping Largo 13, através da
locação de lojas, arrendamento ou qualquer
outra forma de cessão de uso de áreas
privativas, comuns e/ou infra-estrutura,
proporcionando ao cotista a remuneração para
o investimento realizado. As disponibilidades
financeiras do fundo que temporariamente não
estejam aplicadas no Shopping Largo 13
poderão ser aplicadas em ativos de renda fixa
ou através de cotas de fundos de investimento
que invistam nesta espécie de ativo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 5% do ROL Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 3,07
Cota: 565,00
Rendimento Percentual: 0,544%
Data Ex: 18/06/12
Data Pagamento: 25/06/12

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 226


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Renda Mínima: Não


Observações:
fundo é proprietário de 40% do Mais
Shopping Largo 13, localizado no bairro de
Santo Amaro, na cidade de São Paulo e possui
ABL (Área Bruta Locável) de aproximadamente
13.180m2, tendo 2 pavimentos comerciais com
401 lojas satélites e modulares, praça de
alimentação, salas de cinema, estacionamento
para clientes e lojistas.
O Mais Shopping Largo 13 foi inaugurado
em Agosto de 2010 e conta com a
Administração da REP Centros Comerciais.
Vacância está em 16% pelo Relatório de
Maio/12

227
Cristian Tetzner

FT FII 35: Max Retail

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 228


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: MAXR11B
Nome: Max Retail
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais
Administrador: BBRAZILIAN MORTGAGES
COMPANHIA HIPOTECARIA
Data de Criação: 26/10/2009
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário Max
Retail, foi constituído sob a forma de
condomínio fechado, com prazo de duração
indeterminado, sendo regido por seu
Regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é o investimento em
empreendimentos imobiliários, por meio da
aquisição de imóveis comerciais, ou de direitos
a eles relativos, destinados à exploração do
segmento varejista, prontos ou em construção,
ou outros tipos de imóveis onde poderão ser
desenvolvidos empreendimentos comerciais,
localizados em grandes centros comerciais,
shopping centers, avenidas ou ruas de grande
movimento (“Imóveis-Alvo”), com a finalidade
de venda, locação, arrendamento ou
exploração do direito de superfície das
unidades comerciais, podendo, ainda, ceder a
terceiros os direitos e créditos decorrentes da
venda, locação, arrendamento e direito de
superfície dessas unidades.

229
Cristian Tetzner

Prazo de Duração: Indeterminado


Taxa de Administração: 0,20% a.a. do PL ou R$ 4.000
Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 6,74
Cota: 1.100,00
Rendimento Percentual: 0,613%
Data Ex: 11/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O Fundo detém 100% de oito imóveis
destinados à exploração comercial varejista. O
patrimônio do Fundo abrange 63.446,73 m2
distribuídos em oito cidades. Seis lojas estão
locadas atualmente para as Lojas Americanas,
uma para o Hipermercado Carrefour, e uma
para o Supermercado Bom Preço, do grupo
Wal Mart.
Conforme acordado com a locatária, os
alugueis de cinco dos seis imóveis locados às
Lojas Americanas, sendo eles de Belém,
Brasília, Maceió, Nilópolis e Vitória, são
compostos por um aluguel mínimo anual com
pagamento de aluguel mensal por
faturamento, sendo que a diferença entre o
valor pago (faturamento) e o aluguel mínimo é
ajustada mensalmente, paga ao fundo nos
meses de janeiro e julho, e paga aos cotistas
respectivamente nos meses de fevereiro e
agosto.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 230


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Esse ajuste semestral é dividido da


seguinte forma: o montante do aluguel pago
(faturamento) no primeiro semestre deve
corresponder a 45% do aluguel mínimo anual;
e o montante do aluguel pago (faturamento)
no segundo semestre deve corresponder a 55%
do aluguel mínimo anual.

231
Cristian Tetzner

FT FII 36: Maxi Renda

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 232


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: MXRF11
Nome: Maxi Renda
Tipo: Papel
Segmento: FII de Papel - IGPM
Administrador: Citibank DTVM S.A.
Data de Criação: 20/09/2011
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O MAXI RENDA FUNDO DE INVESTIMENTO
IMOBILIÁRIO – FII (“Fundo”) fundo de
investimento imobiliário, constituído sob a
forma de condomínio fechado, destinado à
aplicação preponderante em CRI, podendo
ainda, investir em LCI, LH e Cotas de Fundos de
Investimento Imobiliário.
Objetivo:
É objetivo do Fundo proporcionar aos
Cotistas a valorização de suas Cotas, através da
aplicação exclusiva dos recursos do Fundo na
aquisição dos Ativos Imobiliários de acordo
com os Critérios de Elegibilidade dos Ativos,
com o Critério de Concentração por Ativo e
com o Critério de Concentração por Emissor,
melhor descritos abaixo, durante a totalidade
do prazo de duração do Fundo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,40% a.a. do PL ou R$ 45.000
Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não

233
Cristian Tetzner

Rendimento R$: 1,10


Cota: 100,90
Rendimento Percentual: 1,090%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O Benchmark é Superar a rentabilidade da
Nota do Tesouro Nacional, série C – NTN-C,
tendo como referência a NTN-C com
vencimento, em cada Data de Cálculo, mais
próximo de 6 (seis) anos.
Caso tenha mais de uma NTN-C com
vencimento próximo de 6 (seis) anos, será
considerada a rentabilidade média de ambas as
NTN-C com prazo semelhante.
Atualmente ele é calculado com base na
NTN-C com vencimento em 2017.
A taxa de Performance é de 30% do que
exceder o Benchmark, somados a valorização
de cotas e rendimentos distribuídos.
A carteira do fundo está em
formação,provavelmente fique com 75% CRIs
IGPM e 25% CRIs IPCA e com média ponderada
alvo de 9,14% a.a.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 234


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

235
Cristian Tetzner

FT FII 37: Memorial Office

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 236


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: FMOF11
Nome: Fundo Memorial Office
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: COIN DTVM LTDA.
Data de Criação: 09/12/1996
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Memorial Office, foi constituído em 9 de
dezembro de 1996 e iniciou suas operações em
7 de janeiro de 1997, sob a forma de
condomínio fechado, com prazo
indeterminado de duração e rendo como
objetivo captar recursos junto ao público
investidor, para Incorporar o Edifício Memorial
Office, o qual foi locado para fins comerciais.
O Fundo é regido pelo seu regulamento e
pelas disposições legais e regulamentares que
lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O Fundo, de acordo com seu Regulamento
de Operações, tem como objetivo específico a
locação das unidades do Edifício Memorial
Office para fins comerciais, distribuindo
mensalmente 95%do resultado apurado aos
seus quotistas.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 5% da Receita Bruta Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 1,00
Cota: 173,99
Rendimento Percentual: 0,575%

237
Cristian Tetzner

Data Ex: 01/06/12


Data Pagamento: 19/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Edifício Memorial Office Building,
localizado no bairro da Água Branca, em São
Paulo
O Fundo é proprietário de 24 dos 30
andares que o prédio possui.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 238


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 38: Mercantil do Brasil

239
Cristian Tetzner

FII
Código: MBRF11
Nome: Mercantil do Brasil - FII
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda.
Data de Criação: 22/06/2011
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Mercantil do Brasil é constituído sob a forma
de condomínio fechado.
Objetivo:
O Fundo tem por objetivo a exploração
comercial, por meio de locação, dos imóveis (a)
Edifício Sede do Banco Mercantil do Brasil S/A,
localizado na Rua Rio de Janeiro nº. 654,
Centro, Belo Horizonte, MG, CEP 30.160-912;
(b) Complexo da Tecnologia, localizado na Rua
Teixeira Soares nºs 595 e 615, Santa Tereza,
Belo Horizonte, MG, CEP 31.015-095 e na Rua
Pouso Alegre nºs 1900, 1932 e 1940, Santa
Tereza, Belo Horizonte, MG, CEP 31.015-104; e
(c) Agência Bancária da Av. Rio Branco,
localizada na Av. Rio Branco, nº. 89, Centro, Rio
de Janeiro, RJ, CEP 20.040-004.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,30% a.a. do PL oi R$ 18.000
Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 8,75
Cota: 1.150,00
Rendimento Percentual: 0,761%
Data Ex: 06/06/12

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 240


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Data Pagamento: 15/06/12


Renda Mínima: Não
Observações:
O prazo de locação do contrato é de 20
(vinte) anos, prorrogáveis por igual período.
Edifício comercial onde está situada a sede
do Banco Mercantil do Brasil S.A., na Rua Rio
de Janeiro nº 654, esquina com a Rua Tamoios,
em Belo Horizonte, MG. 20 andares, com área
bruta de aproximadamente 16.750 m². 1º, 2º e
3º Subsolo (1.809,00 m²), 100% de ocupação
(Fundo e empreendimento)
A agência está situada na Loja “B” do
Edifício Manhattan Tower, localizado na
Avenida Rio Branco, no centro, próximo da
Praça Candelária no Rio de Janeiro, RJ; imóvel é
composto de 25% do Edifício Manhattan Tower
100% de ocupação (Fundo e empreendimento)
Conjunto de imóveis que compõem as
atividades de tecnologia do Banco Mercantil do
Brasil S.A, em Belo Horizonte, MG.; prédio
situado na Rua Teixeira Soares, nº 595 casas na
Rua Pouso Alegre nº 1900, 1908, 1924;
terrenos formados pelo lote nº 28, 30 e 31 do
quarteirão 05 da ex-colônia Américo Werneck.

241
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 242


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 39: MSL 13

243
Cristian Tetzner

FII
Código: MSLF11B
Nome: MSL 13
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: Credit Suisse Hedging-Griffo CV S/A
Data de Criação: 22/06/2011
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O MSL 13 – Fundo de Investimento
Imobiliário – FII é constituído sob a forma de
condomínio fechado, regido pelo seu
regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis,
podendo dele participar, na qualidade de
cotistas, pessoas físicas e jurídicas, investidores
institucionais, residentes e domiciliadas no
Brasil ou no exterior, bem como fundos de
investimento. O Fundo encerrou a distribuição
de 107.152 cotas da primeira emissão em 09
de fevereiro de 2011.
Objetivo:
O Fundo é um fundo de investimento
imobiliário que tem por objeto a aquisição, por
meio de conferência ao capital social do
FUNDO, de fração ideal do empreendimento
imobiliário denominado Mais Shopping Largo
13, situado no Largo 13 de Maio, Bairro de
Santo Amaro, Município de São Paulo, Estado
de São Paulo (“Mais Shopping Largo 13”).
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,35% a.a. do PL ou R$ 30.000
Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 244


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Rendimento R$: 2,86


Cota: 776,16
Rendimento Percentual: 0,368%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O MSL 13 FII foi criado com o objetivo de
adquirir fração ideal do Mais Shopping Largo
13, localizado no bairro de Santo Amaro, em
São Paulo, e começou suas operações em 11
de março de 2011. O Fundo possui 48,45% do
empreendimento e aufere rendimentos
mensais aos seus cotistas, obtidos a partir da
locação de lojas, arrendamentos,
estacionamento e outras receitas. O shopping
é administrado pela REP.
A participação no Mais Shopping Largo 13
foi conferida ao patrimônio do Fundo em
22/12/10 pelo valor de R$ 104,6 milhões mais
custos relacionados, e o restante dos recursos
foi aplicado em fundos de renda fixa
administrados e geridos pela Credit Suisse
Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A.
O empreendimento conta com
aproximadamente 13.180 m² de área bruta
locável (ABL) compreendidos em 2 andares
comerciais com praça de alimentação, salas de
cinemas, 401 lojas satélites e modulares e
cerca de 770 vagas de estacionamento. O Mais
Shopping Largo 13 tem fácil acesso pela
interligação à estação Largo 13 do Metrô, à
CPTrans (Terminal de Santo Amaro) e à CPTM.

245
Cristian Tetzner

De acordo com a administradora do


shopping, o empreendimento encerrou o mês
de maio com 2.049 m² de ABL vaga, o
equivalente a 15,54% do total disponível. Em
número de lojas, o shopping possuía 110 vagas
de um total de 401 lojas (27,5% do total).

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 246


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 40: Panamby

247
Cristian Tetzner

FII
Código: PABY11
Nome: Fundo Panamby
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Residenciais
Administrador: Banco Brascan S/A
Data de Criação: 14/03/1995
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
Fundo de investimentos imobiliários
constituído de acordo com o disposto na Lei nº
8.668/93 e na Instrução CVM nº 205/94, sob a
forma de condomínio fechado, e administrado
pelo Banco Brascan S/A.
Objetivo:
Aquisição e desenvolvimento imobiliário
dos terrenos vinculados aos projetos
denominados Panamby e Villaggio Panamby,
através do seu desmembramento em lotes
destinados a incorporações de imóveis
residenciais e comerciais.
A alienação se processa ao longo de vários
anos, com o objetivo de aproveitar as melhores
condições de mercado a fim de assegurar ao
cotista, na medida do possível, a valorização e
a segurança dos ativos do Fundo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1,99% .a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,18
Cota: 141,56
Rendimento Percentual: 0,127%

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 248


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Data Ex: 08/06/12


Data Pagamento: 17/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O fundo adquiriu desde 1995, uma área
com cerca de 715 mil m2 na Zona Sul da cidade
de São Paulo, próximo à Marginal do Rio
Pinheiros, com a finalidade de comercializar
lotes com incorporadores e tendo participação
nas vendas dos imóveis.

249
Cristian Tetzner

FT FII 41: Parque Dom Pedro Shopping Center

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 250


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: PQDP11
Nome: Fundo Parque Dom Pedro Shopping Center
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 12/05/2009
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo, constituído em 12 de maio de
2009, sob forma de condomínio fechado, com
o prazo indeterminado de duração.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é a exploração de
sua participação correspondente a 15% (quinze
por cento) (“Participação”) do Bloco 1-A e
Bloco 2 (cuja área total construída atual é de
180.998,00 m²) do empreendimento
denominado Shopping Parque D. Pedro,
situado na Avenida Guilherme Campos, nº 500,
Santa Genebra, na Cidade de Campinas, Estado
de São Paulo (“Shopping”), proveniente de
cisão parcial do FUNDO DE INVESTIMENTO
IMOBILIÁRIO – FII SHOPPING PARQUE D.
PEDRO (“Fundo Original”),mediante a locação
de todas as áreas locáveis que compõem o
empreendimento detidas pelo FUNDO,
podendo, inclusive, vendê-las, observando-se
as formalidades estabelecidas neste
Regulamento.

251
Cristian Tetzner

Os recursos do FUNDO serão aplicados,


sob a gestão do ADMINISTRADOR, segundo
uma política de investimentos definida de
forma a proporcionar aos cotistas uma
remuneração para o investimento realizado. A
gestão e a administração do FUNDO se
processarão em atendimento aos seus
objetivos
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,23% .a.a. sobre o PL ou R$
20.000 Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 9,10
Cota: 1.390,00
Rendimento Percentual: 0,655%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 20/06/12
Renda Mínima: Sim
Observações:
Nos termos do Contrato de Garantia, a
Ofertante garantirá ao Fundo que os
rendimentos mensais auferidos pelo Fundo
atingirão, mensalmente, durante o prazo de tal
garantia, o rendimento mínimo equivalente a
R$ 8,30 (oito reais e trinta centavos) por Cota
efetivamente emitida pelo Fundo e
integralizada (“Rendimento Mínimo”).
A garantia acima referida terá o prazo de
36 (trinta e seis) meses, contado a partir do
mês subseqüente ao da data de publicação do
anúncio de início da Oferta.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 252


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

O Fundo terá direito aos valores devidos


pela Ofertante a título de garantia sempre que
o rendimento auferido pelo Fundo não atingir,
em determinado mês, o Rendimento Mínimo
até o exercício de novembro de 2012, com
distribuição aos cotistas em janeiro de 2013,
O Shopping Parque Dom Pedro está
integralmente finalizado e destinado a
exploração comercial por meio da locação de
suas atuais 404 lojas, sendo 31 âncoras.

253
Cristian Tetzner

FT FII 42: Presidente Vargas

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 254


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: PRSV11
Nome: Presidente Vargas
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BEM DTVM Ltda.
Data de Criação: 31/10/2008
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
Forma de constituição: condomínio
fechado; prazo de duração: indeterminado.
Administração:
Objetivo:
Os recursos do Fundo oriundos da Primeira
Emissão serão investidos nos Imóveis descritos
no Artigo 3º do Regulamento, com o objetivo
de proporcionar aos Cotistas rendimento para
o investimento realizado, por meio da locação
dos Imóveis aos Locatários.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,375% a.a. sobre o PL ou R$
40.000 Mês
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 8,47
Cota: 1.301,00
Rendimento Percentual: 0,651%
Data Ex: 14/06/12
Data Pagamento: 22/06/12
Renda Mínima: Não

255
Cristian Tetzner

Observações:
Os Imóveis encontram-se localizados no
centro da Cidade do Rio de Janeiro, na Avenida
Presidente Vargas, região caracterizada por ser
o principal distrito de comércio e serviços da
região metropolitana da cidade.
O Edifício Torre Boa Vista, localizado na
Avenida Presidente Vargas, nº 850, Centro, na
Cidade e Estado do Rio de Janeiro, é composto
de subsolo, um andar térreo, mezanino, 21
pavimentos-tipo, cobertura com terraço e mais
50 vagas de garagem demarcadas, localizadas
no Edifício Auto Parque Guanabara, situado a
menos de 20 metros de distância, na Avenida
Passos, nº 101
O Edifício Torre Vargas 914, localizado na
Avenida Presidente Vargas, nº 914, Centro, na
Cidade e Estado do Rio de Janeiro, é composto
de subsolo, um andar térreo, mezanino, 15
pavimentos-tipo, cobertura com terraço, 14
vagas próprias de garagem e mais cinco vagas
de garagem demarcadas, localizadas no Edifício
Auto Parque Guanabara, situado a menos de
20 metros de distância, na Avenida Passos, nº
101.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 256


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

257
Cristian Tetzner

FT FII 43: Fundo Projeto Água Branca

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 258


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: FPAB11
Nome: Fundo Projeto Água Branca
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: COIN DTVM LTDA
Data de Criação: 01/05/1998
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Projeto Água Branca, foi constituído em 1 de
maio de 1998 e iniciou suas operações em 30
de junho de 1999, sob a forma de condomínio
fechado, com prazo indeterminado de duração
e rendo como objetivo captar recursos junto ao
público investidor, para Incorporar o Edifício
Memorial Office, o qual foi locado para fins
comerciais.
O Fundo é regido pelo seu regulamento e
pelas disposições legais e regulamentares que
lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O Fundo, de acordo com seu Regulamento
de Operações.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1,5% a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 2,48
Cota: 400,00
Rendimento Percentual: 0,620%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12

259
Cristian Tetzner

Renda Mínima: Não


Observações:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Projeto Água Branca foi constituído, em 01 de
maio de 1998, e iniciou suas operações em 15
de julho de 1999, tendo como objetivo, captar
recursos junto ao público investidor, para
incorporar os Edifícios New York e Los Angeles,
construídos pela Ricci e Associados -
Engenharia e Comércio Ltda., na Avenida
Francisco Matarazzo, 1.500 - bairro da Barra
Funda - Zona Oeste do Município de São Paulo.
Concluídas as obras as unidades são locadas
para fins comerciais, com a distribuição de
rendimentos gerados aos seus quotistas, de
acordo com Regulamento de Operações.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 260


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 44: RB Capital Agre

261
Cristian Tetzner

FII
Código: RBAG11
Nome: Fundo RB Capital Agre
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Residenciais
Administrador: CITIBANK CTVM SA
Data de Criação: 14/06/2010
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
Fundo imobiliário que tem por objeto
investir, indiretamente, em portfólio
diversificado de empreendimentos imobiliários
residenciais predefinidos, localizados em
diferentes regiões do Brasil, conforme definido
no regulamento.
Objetivo:
O objetivo do fundo é proporcionar
ganhos aos seus Cotistas, em até 3 (três) anos a
contar da data de autorização de
funcionamento do fundo pela CVM,
participando de determinadas participações
societárias na SPE, as quais, por sua vez são
proprietárias e desenvolvedoras dos
Empreendimentos Imobiliários
Prazo de Duração: 36 Meses
Taxa de Administração: 1,0% a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,34
Cota: 25,00
Rendimento Percentual: 1,362%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 08/06/12
Renda Mínima: Não

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 262


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Observações:
O Fundo buscará atingir a rentabilidade de
IPCA/IBGE mais 9,5% (nove inteiros e cinco
décimos por cento) ao ano.
Investimento num portfólio diversificado
de empreendimentos imobiliários residências,
ao to 11 pelo relatório de Maio/12:
Pateo Jardins BA - 8%
Torre Vert PA - 4%
Volare SP - 3%
Vista Norte SP - 5%
Momento SP - 11%
Residence PA - 2%
Vide Campo Belo SP - 19%
Vila Nova Leopoldina SP - 15%
Felicitá BA - 4%
Umari PA - 6%
Hemisphere SP - 23%

263
Cristian Tetzner

FT FII 45: RB Capital General Shopping Sulacap

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 264


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: RBGS11
Nome: RB Capital General Shopping Sulacap
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: CITIBANK S.A.
Data de Criação: 10/05/2011
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
Fundo Imobiliário constituído sob a forma
de condomínio fechado, com prazo
indeterminado.
Objetivo:
O Fundo tem por objeto adquirir e
explorar, em participação correspondente a
44% (quarenta e quatro por cento), o
empreendimento imobiliário denominado
Parque Shopping Sulacap, o qual será
composto pelo Imóvel e pelo Shopping Center.
O Fundo irá adquirir a Participação no
Imóvel em que será construído o Parque
Shopping Sulacap, por meio do Contrato de
Compra e Venda de Imóvel.
A Empreendedora, empresa especializada
no desenvolvimento de empreendimentos na
modalidade shopping center, é detentora de
95% (noventa e cinco por cento) do Imóvel, dos
quais irá alienar 44% (quarenta e quatro por
cento) ao Fundo, permanecendo com 51%
(cinqüenta e um por cento) e sendo os demais
5% (cinco por cento) do Imóvel detidos pela
Rubicon Empreendimentos Imobiliários.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,25% a.a. sobre o PL

265
Cristian Tetzner

Taxa do Gestor/Consultor: Não


Rendimento R$: 0,62
Cota: 83,50
Rendimento Percentual: 0,747%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Sim
Observações:
A Renda Mínima de 85% do CDI é
garantida durante a construção e por 36 meses
depois do término da mesma.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 266


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 46: RB Capital Prime Realty I

267
Cristian Tetzner

FII
Código: RBPR11
Nome: RB Capital Prime Realty I – FII
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Residenciais
Administrador: CITIBANK S.A.
Data de Criação: 27/12/2010
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O Fundo é um fundo de investimento
imobiliário constituído sob a forma de
condomínio fechado, não sendo admitido o
resgate de suas Cotas. O Fundo tem prazo de
duração de 42 (quarenta e dois) meses a
contar da data de autorização de
funcionamento do Fundo pela CVM.
Objetivo:
O Fundo tem por objeto preponderante
investir, direta ou indiretamente, em um
portfólio
diversificado de Empreendimentos
Imobiliários residenciais, localizados em
diferentes regiões do Brasil, por meio da
aquisição de cotas representativas do capital
social do Veículo de Investimento, o qual, por
sua vez, tem por objeto participar das
Sociedades.
O investimento do Fundo nos
Empreendimentos Imobiliários, por meio da
aquisição das cotas do Veículo de
Investimento, poderá ser realizado
independentemente de autorização específica
dos Cotistas reunidos em Assembléia Geral de
Cotistas.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 268


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Prazo de Duração: 42 Meses


Taxa de Administração: 0,30% a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: 0,45% aa sobre o PL
Rendimento R$: 0,87
Cota: 63,50
Rendimento Percentual: 1,370%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O fundo tem um portfólio de investimento
em 10 imóveis:
Twice SP - 15%
Ineditto SP - 5%
Nipo Vila Maria SP - 4%
Parque das Flores SP - 4%
Parque dos Pássaros SP - 4%
Allegro SP - 3%
Jardins de Évora SP - 3%
Arcádia SP - 24%
Interclube SP - 22%
Lumina SP - 16%

269
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 270


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 47: RB Capital Renda I

271
Cristian Tetzner

FII
Código: FIIP11B
Nome: Fundo RB Capital Renda I
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Logístico
Administrador: Oliveira Trust DTVM
Data de Criação: 28/03/2007
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
Constituído sob a forma de condomínio
fechado, regido pelo regulamento, pela Lei n.º
8.668, pela Instrução da Comissão de Valores
Mobiliários n.º 472, e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis,
podendo dele participar, na qualidade de
cotistas, pessoas físicas e jurídicas, investidores
institucionais, residentes e domiciliadas no
Brasil ou no exterior, bem como fundos.
Objetivo:
Tem por objeto a aquisição de bens
imóveis não residenciais, bem como de
quaisquer direitos reais a eles relacionados,
notadamente de empreendimentos
imobiliários construídos e locados
preponderantemente na modalidade “built-to-
suit”, e outras formas de locação atípica, com
geração de renda para o Fundo.
O investimento do Fundo nos
Empreendimentos Imobiliários, por meio da
aquisição das cotas do Veículo de
Investimento, poderá ser realizado
independentemente de autorização específica
dos Cotistas reunidos em Assembléia Geral de
Cotistas.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 272


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Prazo de Duração: Indeterminado


Taxa de Administração: R$ 9.400,00 por Mês
Taxa do Gestor/Consultor: R$ 6.800,00 por Mês
Rendimento R$: 1,04
Cota: 168,98
Rendimento Percentual: 0,613%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
São estruturas construídas sob medida,
para atender necessidades dos locatários para
centro de distribuição ou mega lojas.
Locatários: Danfoss, Lojas Leader, Magazine
Luiza, Telhanorte, Ambev, Barry Callebaut e
C&A
Os contratos de locação atípicos têm um
prazo de locação de longo prazo, variando, em
sua maioria, entre 10 (dez) e 20 (vinte) anos.
O Aluguel da Ambev é Anual, pago em
Janeiro e repassado aos cotistas em Fevereiro.

273
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 274


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 48: RB Capital Renda II

275
Cristian Tetzner

FII
Código: RBRD11
Nome: RB Capital Renda II FII
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Logístico
Administrador: Votorantim Asset Management DTVM
LTDA
Data de Criação: 13/08/2007
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O FUNDO tem por objeto a aquisição de
bens imóveis não residenciais, bem como de
quaisquer direitos reais a eles relacionados,
notadamente de empreendimentos
imobiliários construídos e locados
preponderantemente na modalidade “built-to-
suit”, e outras formas de locação atípica, com
geração de renda para o FUNDO.
Objetivo:
O FUNDO terá por política básica a
realização de investimentos em imóveis para
exploração comercial por meio de locações
atípicas ou outros contratos atípicos de imóveis
de propriedade do FUNDO ou a serem por ele
adquiridos, visando proporcionar ao Cotista
remuneração para o investimento realizado.
Adicionalmente, poderá haver o aumento do
valor patrimonial das Cotas, decorrente de
eventual valorização do(s) imóvel(eis). Não é
objetivo direto e primordial do FUNDO obter
ganhos de capital com a compra e venda de
imóveis, em curto prazo.
Prazo de Duração: Indeterminado

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 276


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Taxa de Administração: 0,17% a.a. sobre o PL


Taxa do Gestor/Consultor: 0,10% a.a. sobre o PL até
R$ 9.000,00 Mês
Rendimento R$: 0,38
Cota: 69,21
Rendimento Percentual: 0,543%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 14/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
São estruturas construídas sob medida,
para atender necessidades dos locatários para
centro de distribuição ou mega lojas.
Os Locatários: Lojas Leader / Ambev /
Ampla
Os contratos de locação atípicos têm um
prazo de locação de longo prazo, variando, em
sua maioria, entre 10 (dez) e 20 (vinte) anos.
O Aluguel da Ampla é Anual, pago em
Outubro e repassado aos cotistas em
Novembro.

277
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 278


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 49: Renda de Escritórios

279
Cristian Tetzner

FII
Código: RDES11
Nome: Renda de Escritórios
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BB Gestão de Recursos DTVM
Data de Criação: 20/12/2011
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
Constituído sob a forma de condomínio
fechado, o FUNDO é uma comunhão de
recursos, captados através do sistema de
distribuição de valores mobiliários, destinados
à aplicação em empreendimentos imobiliários,
conforme definidos na regulamentação
vigente, com prazo de duração indeterminado,
sendo regido pelo seu Regulamento e pelas
disposições legais e regulamentares que lhe
forem aplicáveis.
Objetivo:
O Objeto do FUNDO é o investimento em
imóveis não residenciais, por meio de aquisição
e exploração dos seguintes ativos alvo (“Ativos
Alvo”): imóveis comerciais prontos; direitos
relativos à imóveis, com a finalidade de venda,
locação típica, podendo ainda ceder a terceiros
os direitos e créditos decorrentes da sua
locação ou venda, além de outros Ativos Alvo,
elencados no artigo 7º do Regulamento.
Os Imóveis que serão adquiridos com
recursos obtidos da presente Oferta estarão
livres e desembaraçados de quaisquer ônus
e/ou garantias que possam recair sobre os

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 280


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Imóveis no momento da outorga definitiva da


escritura em nome do FUNDO.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,48% a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,13
Cota: 108,00
Rendimento Percentual: 0,125%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Os Imóveis: (i) Tenente Negrão, (ii) Suarez
Trade, (iii) Empresarial Center I, e (iv)
Empresarial Center II
Os Imóveis são todos constituídos por lajes
comerciais em prédios de escritórios, que hoje
se encontram locados uma séria de locatários
de primeira linha. Não há significativa
concentração de risco num único locatário.
Dentre os principais locatários, destacam-se:
Petrobrás, Fiat, KPMG Auditores
Independentes, Diveo do Brasil, Construtora
Queiroz Galvão dentre outros.

281
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 282


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 50: REP 1 CCS

283
Cristian Tetzner

FII
Código: RCCS11
Nome: FII - REP 1 CCS
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: Credit Suisse Hedging-Griffo CV S/A
Data de Criação: 27/11/2009
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O REP 1 CCS – Fundo de Investimento
Imobiliário – FII é constituído sob a forma de
condomínio fechado, regido pelo seu
regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis,
podendo dele participar, na qualidade de
cotistas, pessoas físicas e jurídicas, investidores
institucionais, residentes e domiciliadas no
Brasil ou no exterior, bem como fundos de
investimento.
O Fundo, com vistas à sua constituição,
encerrou a distribuição de 10.000 cotas da
primeira emissão em 24 de setembro de 2010.
Objetivo:
O Fundo é um fundo de investimento
imobiliário que tem por objeto a exploração de
empreendimentos imobiliários voltados para
operações comerciais e de varejo,
denominados Centros de Conveniência e
Serviços (“CCS”), por meio de aquisição de
terrenos para sua construção ou aquisição de
CCS em construção ou prontos, para posterior
alienação, locação ou arrendamento, inclusive
bens e direitos a eles relacionados, desde que

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 284


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

atendam à política de investimentos do Fundo,


bem como aos “Critérios de Aquisição de
Ativos”, constantes do Anexo I de seu
Regulamento.
O Fundo terá como política de
investimentos a aquisição de terrenos para a
construção de CCS ou de CCS em construção ou
prontos, voltados para operações comerciais e
de varejo, para exploração comercial,
incluindo-se ações ou quotas de sociedades
cujo único propósito se enquadre entre as
atividades permitidas ao Fundo, quotas de
Fundos de Investimento em Participações (FIP)
que tenham como política de investimento,
exclusivamente, atividades permitidas ao
Fundo, bem como quotas de outros Fundos de
Investimento Imobiliário, não sendo objetivo
direto e primordial obter ganhos de capital
com a compra e venda de empreendimentos
imobiliários, em curto prazo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,60% a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 7,00
Cota: 1.000,00
Rendimento Percentual: 0,700%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Sim

285
Cristian Tetzner

Observações:
O Fundo possui 40% das cotas da
sociedade proprietária de um CCS localizado na
região da Lapa, em São Paulo.
O empreendimento possui 18 lojas, com
um total de 1.725 m², e 26 salas comerciais,
que somam 1.059 m². No
fechamento do mês de abril, conforme
dados da Administradora, o CCS Lapa não
possuía nenhuma loja disponível e 17 salas
vagas, o equivalente a uma vacância total de
39% das unidades ou 25% da área locável.
SUBWAY / AMORA PRESENTES / MAKIS
PLACE / BRADESCO / MUNDO VERDE / D ÁLESS
/ EMPADA BRASIL / MIXIRICA / DRYCLEAN /
CVC / KOPENHAGEN / ÓTICAS CAROL /
DOCTOR FEET / DROGARIA SP / CHILLI BEANS /
MCDONALD'S
Garantia Mínima de Aluguel até Abr/13
O Fundo possui em contrato com o
Consultor Imobiliário uma garantia de
rentabilidade mínima bruta de 10% ao ano, por
um período de dois anos contados da
inauguração do CCS Lapa e apurado a cada 12
meses, considerando o valor do investimento
feito pelo Fundo corrigido por INCC-M desde a
data de cada aporte e o valor total distribuído
ao Fundo também corrigido desde cada
recebimento.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 286


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Os recursos para o pagamento deste


complemento são limitados ao valor líquido
auferido pelo Consultor Imobiliário em
decorrência da participação que o mesmo
detém no CCS, e o pagamento deve ser em até
60 dias contados do final de cada período (o
valor também será corrigido por INCC-M/FGV
desde a data de apuração até a data do efetivo
pagamento).

287
Cristian Tetzner

FT FII 52: Rio Bravo Cibrasec

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 288


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: RBCB11
Nome: Rio Bravo Cibrasec FII
Tipo: Papel
Segmento: FII de Papel - IGPM

Administrador: RIO BRAVO INVESTIMENTOS DTVM


LTDA
Data de Criação: 30/09/2010
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo tem por objetivo a realização de
investimentos em empreendimentos
imobiliários, por meio da aquisição de (i)
preponderantemente, certificados de
recebíveis imobiliários (“CRI”), emitidos nos
termos da Lei n.º 9.514, de 17 de agosto de
1997, conforme alterada, e da Instrução da
CVM n.º 414, de 30 de dezembro de 2004,
conforme alterada, lastreados em direitos
creditórios decorrentes de contratos de
compra e venda de imóveis e contratos de
locação de imóveis; bem como (ii) letras
hipotecárias, emitidas nos termos da Lei n.º
7.684, de 2 de dezembro de 1988 (“LH”) e (iii)
letras de crédito imobiliário, emitidas nos
termos da Lei n.º 10.931, de 2 de agosto de
2004, conforme alterada (“LCI” e, em conjunto
com os CRI e com as LH que venham a ser
adquiridos pelo Fundo, os “Ativos
Imobiliários”), de forma a proporcionar aos
cotistas do Fundo (“Cotistas”) uma

289
Cristian Tetzner

remuneração para o investimento


realizado,por meio do fluxo de rendimentos
gerado pelos Ativos Imobiliários e do aumento
do valor patrimonial de suas Cotas.
Objetivo:
Aquisição de ativos imobiliários
decorrentes de empreendimentos do
segmento comercial, residencial e
loteamentos, respeitando:
- Critérios de elegibilidade
- Até 50% do Patrimônio Líquido em ativos
lastreados em empreendimentos em obras
- LH e LCI emitidas por instituições
financeiras de baixo ou médio risco de crédito
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1,10% a.a. sobre o PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 11,30
Cota: 1.000,00
Rendimento Percentual: 1,130%
Data Ex: 04/06/12
Data Pagamento: 11/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O Fundo busca concentrar a alocação em
CRIs com taxa média de 9,6% a.a. Indexados ao
IGPM

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 290


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 53: Rio Bravo Renda Corporativa

291
Cristian Tetzner

FII
Código: FFCI11
Nome: Fundo Rio Bravo Renda Corporativa
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: RIO BRAVO INVESTIMENTOS DTVM
LTDA
Data de Criação: 23/12/1999
Valor Inicial da Cota: 1,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário Rio
Bravo Renda Corporativa é constituído sob a
forma de condomínio fechado.
Objetivo:
O Fundo tem por objetivo a realização de
investimentos imobiliários de longo prazo, por
meio da aquisição e posterior gestão
patrimonial de imóveis de natureza comercial,
performados, nos termos da Política de
Investimento, conforme abaixo definida, de
forma a proporcionar a seus cotistas uma
remuneração para o investimento realizado,
por meio do pagamento de rendimentos
mensais advindos da exploração dos ativos que
integram o patrimônio do FUNDO.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,70% a.a. sobre o Valor de
Mercado das Cotas
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,01
Cota: 1,96
Rendimento Percentual: 0,604%
Data Ex: 08/06/12

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 292


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Data Pagamento: 15/06/12


Renda Mínima: Não
Observações:
JK FINANCIAL CENTER
Edifício comercial de alto padrão
localizado na Avenida Juscelino Kubitschek,
510, Itaim-Bibi, São Paulo:
6 andares (38,95% do Edifício JK Financial
Center) e 8 vagas de garagem
Equivalente a 5.228,80 m² de área bruta
locável (ABL)
JATOBÁ GREEN BUILDING
Edifício comercial localizado na Rua
Surubim, 373, Brooklin Novo, São Paulo:
8º andar (11,87% do Edifício Jatobá Green
Building)
Equivalente a 1.520,04 m² de área bruta
locável (ABL) e com direito a 49 vagas de
garagem
PARQUE PAULISTA
Edifício comercial de alto padrão
localizado na Alameda Santos, 1970, Cerqueira
César, São Paulo:
10º andar (6,81% do Edifício Parque
Paulista)
Equivalente a 575,6m² de área bruta
locável (ABL) e com direito a 22 vagas de
garagem

293
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 294


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 54: Shopping Pátio Higienópolis

295
Cristian Tetzner

FII
Código: SHPH11
Nome: Fundo Shopping Pátio Higienópolis
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: RIO BRAVO INVESTIMENTOS DTVM
LTDA
Data de Criação: 07/12/1999
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Shopping Pátio Higienópolis é constituído sob a
forma de condomínio fechado e tem o prazo
de duração indeterminado.
Objetivo:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Shopping Pátio Higienópolis (“Fundo”) tem por
objeto adquirir e participar da implantação, do
desenvolvimento, e da exploração, incluindo
eventuais expansões, de parte do
empreendimento imobiliário denominado
“Condomínio Comercial Shopping Pátio
Higienópolis” (“Empreendimento”), localizado
na Av. Higienópolis, nº 618, e Rua Dr. Veiga
Filho, 113, bairro de Higienópolis, São Paulo,
Estado de São Paulo, objeto da matricula nº
92.670, Livro nº 2, do Registro Geral do 2º
Ofício de Registro de Imóveis de São Paulo,
com vistas à sua exploração através de locação
ou arrendamento.
Em 1999, o fundo adquiriu da empresa
Plaza Shopping Empreendimento Ltda. a
participação de 25% (vinte e cinco por cento)

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 296


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

no Empreendimento, o qual é composto de um


prédio destinado a centro comercial de
compras, do tipo “shopping center”, com 220
(duzentas e vinte) lojas comerciais, área
destinada a entretenimento com 06 (seis)
cinemas e 01 (um) teatro, e área de
estacionamento com 1.350 (mil, trezentas e
cinqüenta) vagas para automóveis, 08 (oito)
vagas exclusivas para portadores de
necessidades especiais, e 126 (cento e vinte e
seis) vagas para motocicletas, com,
aproximadamente, 27.000 (vinte e sete mil) m²
de Área Bruta Locável – ABL.
Em 2007, após consulta formalizada aos
cotistas do Fundo, foi aprovada a participação
deste na expansão do Empreendimento no
percentual de 25% (vinte e cinco por cento), a
qual será construída nos terrenos objetos das
matrículas nº 11.344 e 98.107, ambos
registrados no 2º Cartório de Registro de
Imóveis de São Paulo, com a conseqüente
expansão na área de estacionamento em
aproximadamente 500 (quinhentas) vagas e
10.000 (dez mil) metros quadrados de ABL.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,45% a.a. do PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 2,72
Cota: 630,00
Rendimento Percentual: 0,432%
Data Ex: 08/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não

297
Cristian Tetzner

Observações:
Parte Existente
O FII é proprietário de 25% do Shopping Pátio
Higienópolis, inaugurado em 18 de outubro de
1999.
26.537,112 de área bruta locável (ABL)
239 lojas comerciais – 6 pisos
3 lojas vagas (sendo 2 em processo de
fechamento comercial)
6 cinemas Cinemark e 1 teatro (Teatro Folha)
1 academia de ginástica – Bio Ritmo Platinum
910 vagas de estacionamento (operadas pela
Multipark)
Parte Expansão
Área construída: aproximadamente 31.448
m2
Acréscimo de aproximadamente 8.933,73 m2
em ABL (sem contar com a área do segundo piso
e do casarão, que ainda estão em fase de projeto)
72 lojas comerciais, sendo 4 megalojas
400 novas vagas de estacionamento

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 298


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

299
Cristian Tetzner

FT FII 55: Square Faria Lima

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 300


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: FLMA11
Nome: Fundo Square Faria Lima
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios

Administrador: RBR-CAPITAL DTVM S.A.


Data de Criação: 09/11/2000
Valor Inicial da Cota: 1,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Continental Square Faria Lima é constituído
sob a forma de condomínio fechado, com
prazo de duração indeterminado, regido pelo
seu Regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis
Objetivo:
O Fundo tem por objetivo a exploração,
mediante arrendamento e/ou locação, de
parte das unidades imobiliárias do
empreendimento CONTINENTAL SQUARE
FARIA LIMA, construído sob o regime de
incorporação regido pela Lei 4.591/64, em
consonância com as características constantes
do memorial de incorporação sob nº 06 na
Matricula nº 142.356 do 4º Registro de Imóveis
desta Capital do Estado de São Paulo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: R$ 17.860,00 fixo + 2% do RO
Min R$ 5.000,00
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,01
Cota: 1,78
Rendimento Percentual: 0,629%

301
Cristian Tetzner

Data Ex: 18/06/12


Data Pagamento: 22/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O Portfólio do FII é composto por:
18 conjuntos da Torre Comercial do
Continental Square, em 4 andares e meio,
alugados isoladamente, e 75% do Hotel Caesar
Park, incluindo todo o FF&E” (Furniture,
Fixtures and Equipment) e HEOS (Hotel
Equipment and Operating Supplies)
O Hotel é arrendado para o Grupo
Posadas, proprietário dos outros 25% do Hotel.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 302


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 56: The One

303
Cristian Tetzner

FII
Código: ONEF11
Nome: The One
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda
Data de Criação: 07/01/2011
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário The
One é constituído sob a forma de condomínio
fechado.
Objetivo:
A política de investimentos do Fundo
consistirá na utilização dos recursos captados
para a aquisição de até 08 (oito) lajes do
Empreendimento denominado The One,
localizado em São Paulo, SP, na Rua Ministro
Jesuíno Cardoso, na esquina com a Rua
Ferreira de Souza, Itaim Bibi, destinadas à
locação e/ou arrendamento e/ou venda para
fins comerciais.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,25% do PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 0,00
Cota: 1.035,00
Rendimento Percentual: 0,000%
Data Ex:
Data Pagamento:
Renda Mínima: Não

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 304


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Observações:
GREEN BUILDING
Edifício comercial de alto padrão
localizado na Rua Ministro Jesuíno Cardoso,
Itaim Bibi, São Paulo (SP). Em harmonia com os
conceitos de sustentabilidade, o projeto possui
pré-certificação LEED (Leadership in Energy and
Environmental Design) concedido pelo USGBC
(US Green Building Council), entidade norte-
americana que tem por objetivo a aplicação do
conceito de sustentabilidade em
empreendimentos imobiliários.
Classificado como Triple A, conta com lajes
com mais de 1.000 m², elevadores de última
geração com sistema de chamada antecipada,
lobby com pé-direito triplo, flexibilidade de
junções verticais e horizontais, pé-direito livre
de 2,80 m, sistema de segurança completo e
sistema de automação predial.
As obras do empreendimento seguem de
acordo com o cronograma da construtora com
previsão de entrega em julho de 2012.
No momento se encontra em fase
instalação de Gradil de Ferro nas Rampas;
instalação do corrimão das escadas de
emergências; colocação de Tampos e
Bancadas; colocação de piso drenante da
calçada; instalação da pressurização das
escadas; e instalação do grupo gerador.

305
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 306


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FT FII 57: Torre Almirante

307
Cristian Tetzner

FII
Código: ALMI11B
Nome: Fundo Torre Almirante
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 12/11/2004
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO
TORRE ALMIRANTE, constituído sob a forma de
condomínio fechado, é regido pelo presente
Regulamento e pelas disposições legais e
regulamentares que lhe forem aplicáveis.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é, exclusivamente, a
aquisição de até 100% da fração ideal do
empreendimento denominado Torre Almirante
(o “Imóvel”), e a locação, no mercado
imobiliário, da fração ideal que passar a ser
detida pelo FUNDO. A aquisição visa
proporcionar aos cotistas a rentabilidade
decorrente do recebimento de receitas de
aluguel das unidades comerciais, fachadas,
depósitos e vagas de garagem do Imóvel, nos
termos de contratos de locação a serem
celebrados.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,383% do PL ou R$ 30.000,00
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 13,64
Cota: 3.179,00
Rendimento Percentual: 0,429%

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 308


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Data Ex: 01/06/12


Data Pagamento: 14/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O Fundo é proprietário de 40% do imóvel
localizado na Avenida Almirante Barroso, 81,
Rio de Janeiro/RJ, que abriga escritórios
administrativos da Petrobrás, além da agência
bancária da Caixa Econômica Federal.
Térreo, mezanino, 34 pavimentos de
escritório; cobertura do 36º pavimento –
heliponto.
Edifício-Garagem com 11 pavimentos de
estacionamento, salas de reunião e vídeo
conferência e área técnica, totalmente
dedicado aos locatários.

309
Cristian Tetzner

FT FII 58: Torre Norte

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 310


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: TRNT11B
Nome: Fundo Torre Norte
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Escritórios
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 12/11/2004
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário Torre
Norte, foi constituído sob a forma de
condomínio fechado, em uma comunhão de
recursos destinados à aplicação em
empreendimentos imobiliários, conforme
definidos na regulamentação vigente, com
prazo de duração indeterminado, disciplinado
pela Lei nº 8.668, de 25 de junho de 1993,
conforme alterada (“Lei 8.668/93”), pela
Instrução nº 472, emitida pela Comissão de
Valores Mobiliários (“CVM”) em 31 de outubro
de 2008 (“Instrução CVM 472/08”), e demais
disposições legais e regulamentares que lhe
forem aplicáveis e será regido pelo
regulamento do fundo.
Objetivo:
O FUNDO tem por objeto a aquisição de
fração ideal da Torre Norte e participação na
sua gestão patrimonial, voltada a locações de
escritórios de alto padrão.
A Torre Norte é um edifício de escritórios
de alto padrão, integrante do empreendimento
imobiliário Centro

311
Cristian Tetzner

Empresarial Nações Unidas, localizado na


Av. das Nações Unidas, 12.901, no Bairro do
Brooklin Paulista Novo, na capital do Estado de
São Paulo.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 1,5% do ROL Mês ou R$
10.000,00
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 1,27
Cota: 225,00
Rendimento Percentual: 0,565%
Data Ex: 14/06/12
Data Pagamento: 20/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
O Fundo de Investimento Imobiliário – FII
Torre Norte é proprietário de 100% do
empreendimento denominado Torre Norte, o
mais alto dos três edifícios localizados no
Centro Empresarial Nações Unidas (CENU), um
dos maiores e mais sofisticados
empreendimentos comerciais do Brasil.
Área Bruta Locável (ABL) Total 55.815,77

12 pavimentos high rise 18.983,12 m²
10 pavimentos medium rise 17.097,81 m²
12 pavimentos low rise 19.734,84 m²
Mesanino e Piso Térreo 1.581,93 m²
Heliporto para até 3 Toneladas
Vagas de estacionamento 1.983
Área do Terreno 16.668,99 m²

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 312


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Além do excelente padrão construtivo, a


Torre Norte possui ótima localização, a
Marginal do rio Pinheiros. A região é um dos
maiores pólos comerciais de São Paulo,
ocupada por edifícios de escritórios de médio-
alto padrão e estabelecimentos comerciais
diversificados. Esses diferencias atraíram 30
locatários de grande porte.

313
Cristian Tetzner

FT FII 59: TRX Realty Logística Renda I

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 314


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: TRXL11
Nome: Fundo TRX Realty Logística Renda I
Tipo: Tijolo
Segmento: Imóveis Comerciais - Logístico
Administrador: Oliveira Trust DTVM
Data de Criação: 16/04/2010
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
Constituído sob a forma de condomínio
fechado, regido pelo Regulamento, pela Lei Nº
8668/93, pela Instrução CVM Nº 472/08, e
pelas disposições legais e regulamentares que
lhe forem aplicáveis, podendo dele participar,
na qualidade de quotistas, pessoas físicas,
pessoas jurídicas, fundos de
investimento,investidores institucionais e não-
institucionais, residentes e domiciliados no
Brasil ou no exterior.
Objetivo:
Tem por objeto a aquisição de direitos
reais relativos a imóveis comerciais,
construídos e destinados à operação de
armazéns logísticos. O Fundo não poderá
adquirir imóveis em fase de construção, sendo
permitida, no entanto, a celebração de
compromissos de compra e venda de Imóveis
condicionados à finalização das respectivas
obras e obtenção do respectivo "Habite-se".
Admite-se que o investimento do Fundo nos
direitos reais relativos aos imóveis se dê
diretamente ou por meio da aquisição de
quotas ou ações de emissão de sociedades cujo

315
Cristian Tetzner

ativo único, ou ativos preponderantes, seja(m)


o(s) imóvel(is).
O Fundo poderá também adquirir
Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI)
lastreados em créditos vinculados ou
decorrentes de contratos de locação,
arrendamento ou outorga de direito real de
superfície de qualquer dos imóveis.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,20% do PL ou R$ 11.500,00
Taxa do Gestor/Consultor: 0,10% do PL
Rendimento R$: 0,76
Cota: 110,00
Rendimento Percentual: 0,694%
Data Ex: 15/06/12
Data Pagamento: 18/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Imóvel 2 Alianças (DVR Pavuna)
Imóvel Atacadão
Imóvel B2W e Royalty
Imóvel Ceratti
Imóvel Iscar
Imóvel Luft
Imóvel Magazine Luiza
Imóvel Magna
Imóvel Marbel e Whirpool

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 316


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

317
Cristian Tetzner

FT FII 60: West Plaza

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 318


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: WPLZ11B
Nome: Fundo West Plaza
Tipo: Tijolo
Segmento: Shoppings Centers
Administrador: BRAZILIAN MORTGAGES COMPANHIA
HIPOTECARIA
Data de Criação: 10/01/2008
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O Fundo de Investimento Imobiliário
Shopping West Plaza, é um Fundo destinado a
pessoas físicas e/ou jurídicas com objetivo de
investimento de longo prazo, remunerado a
partir de receitas provenientes de imóveis
comerciais.
Objetivo:
O objetivo do FUNDO é a aquisição de
imóveis comerciais, prontos ou em construção,
ou outros tipos de imóveis onde poderão ser
desenvolvidos empreendimentos comerciais,
localizados em grandes centros comerciais,
shopping centers, avenidas ou ruas de grande
movimento (“Imóveis-Alvo”), ou de direitos a
eles relativos, com a finalidade de venda,
locação ou arrendamento das unidades
comerciais, podendo, ainda, ceder a terceiros
os direitos e créditos decorrentes da venda,
locação ou arrendamento, observando-se as
formalidades estabelecidas no Regulamento.
Prazo de Duração: Indeterminado
Taxa de Administração: 0,25% a.a. do PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não

319
Cristian Tetzner

Rendimento R$: 0,83


Cota: 84,98
Rendimento Percentual: 0,981%
Data Ex: 14/06/12
Data Pagamento: 20/06/12
Renda Mínima: Sim
Observações:
A garantia de renda mínima que irá vigorar
até o exercício de julho de 2012, com
distribuição aos cotistas em setembro de 2012.
O Fundo Imobiliário possui 30% do
empreendimento designado “Shopping West
Plaza”, integralmente finalizado e destinado à
exploração comercial por meio de locação de
suas atuais 270 lojas.
Área total do terreno: 18.861 m²
Área construída: 111.008 m²
Área bruta locável: 33.886 m²
1,8 mil vagas de garagem
9 elevadores, 35 escadas rolantes
2 salas de cinema, com 345 lugares.
3 blocos interligados por passarelas de
vidro
Área ao ar livre (Boulevard West Plaza)
Revitalizado entre 2008 e 2010
Administração do Shopping: Aliansce

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 320


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

321
Cristian Tetzner

FT FII 61: WM RB Capital FII

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 322


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: WMRB11B
Nome: WM RB Capital Fundo de Investimento
Imobiliário
Tipo: Papel
Segmento: FII de Papel - IGPM
Administrador: CITIBANK DTVM SA
Data de Criação: 28/06/2011
Valor Inicial da Cota: 1.000,00
Características:
O WM RB CAPITAL FUNDO DE
INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII ("Fundo"), é
constituído sob a forma de condomínio
fechado, regido pelo presente Regulamento e
pelas disposições legais e regulamentares que
lhe forem aplicáveis, em especial a Instrução
CVM 472. O prazo de duração do Fundo é de
12 (doze) anos, contado da data da primeira
integralização de quotas do Fundo. O
patrimônio do Fundo é representado por uma
única classe de quotas.
Objetivo:
O Fundo tem por objeto o investimento
em ativos com lastro em empreendimentos
imobiliários e direitos a estes inerentes ou
relacionados, preponderantemente através da
aquisição de Certificados de Recebíveis
Imobiliários ("CRIs") e de Letras de Crédito
Imobiliários ("LCIs") que satisfaçam as
restrições elencadas nesse regulamento ("CRIs
Elegíveis" e "LCIs Elegíveis"), visando
proporcionar a seus quotistas a valorização de
suas quotas tendo como alvo uma

323
Cristian Tetzner

rentabilidade superior à rentabilidade da Taxa


DI.
Prazo de Duração: 12 Anos
Taxa de Administração: 0,68% a.a. do PL
Taxa do Gestor/Consultor: Não
Rendimento R$: 1,64
Cota: 1.010,00
Rendimento Percentual: 0,162%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Distribuição dos Investimentos
Certificados de Recebíveis Imobiliários 54%
CRI Atento
CRI Aliansce
CRI Rodobens
CRI BR Distribuidora
CRI Carrefour
CRI BRFS
Letras de Crédito Imobiliário 23%
Certificado de Depósito Bancário 15%
Outros 8%

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 324


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

325
Cristian Tetzner

FT FII 62: XP GAIA LOTE I

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 326


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

FII
Código: XPGA11
Nome: XP GAIA LOTE I
Tipo: Papel
Segmento: FII de Papel - IPCA
Administrador: CITIBANK DTVM SA
Data de Criação: 28/06/2011
Valor Inicial da Cota: 100,00
Características:
O XP GAIA LOTE I - FUNDO DE
INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII (“Fundo”) é
um fundo de investimento imobiliário,
constituído sob a forma de condomínio
fechado, destinado à aplicação preponderante
em CRI, podendo ainda, investir em LCI e LH,
regido pelo presente Regulamento e pelas
disposições legais e regulamentares que lhe
forem aplicáveis.
Objetivo:
É objetivo do Fundo proporcionar aos
Cotistas a valorização de suas Cotas, através da
aplicação exclusiva dos recursos do Fundo na
aquisição dos Ativos Imobiliários de acordo
com os Critérios de Elegibilidade dos Ativos,
com o Critério de Concentração por Ativo e
com o Critério de Concentração por Emissor,
melhor descritos abaixo, durante a totalidade
do prazo de duração do Fundo. A carteira do
Fundo será composta preferencialmente por
CRI, mas também será admitido o investimento
em LCI, LH, outros ativos permitidos pela
legislação em vigor e Ativos de Liquidez.
Prazo de Duração: Indeterminado

327
Cristian Tetzner

Taxa de Administração: 1,11% a.a. do PL ou R$


15.000,00 Mês
Taxa do Gestor/Consultor: 20% do que exceder o
Benchmark
Rendimento R$: 1,05
Cota: 106,50
Rendimento Percentual: 0,986%
Data Ex: 01/06/12
Data Pagamento: 15/06/12
Renda Mínima: Não
Observações:
Carteira de CRI´s LH´s e LCT´s para atingir
IPCA + 11%
O objetivo do Gestor é superar a
rentabilidade da Nota do Tesouro Nacional,
série B – NTN-B, com vencimento em cada
Data de Cálculo, mais próximo de 6 (seis) anos.
Caso tenha mais de uma NTN-B com
vencimento próximo de 6 (seis) anos, será
considerada a rentabilidade média de ambas as
NTN-B com prazo semelhante.

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 328


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

329
Cristian Tetzner

Notas e Observações

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 330


FII – Fundo de Investimento Imobiliário

Todas as informações deste livro foram cuidadosamente


coletadas a partir de suas fontes oficiais, em grande maioria
presentes na BM&FBovespa (www.bmfbovespa.com.br).

Modificações e alterações podem acontecer ao longo do


tempo, portanto uma consulta atualizada é sempre útil e a
decisão de investimento deve sempre ser tomada pelo
investidor após muito estudo e análise.

O autor não se responsabiliza por decisões de


investimento tomadas e apesar de todo cuidado e atenção,
revisões e leituras, eventuais erros podem acontecer.

Estude, analise, questione e só invista com total


consciência dos Riscos envolvidos nos ativos.

331
Cristian Tetzner

Edição Exclusiva: Fabio Ferreira 332

Você também pode gostar