Você está na página 1de 5

Objectivos das aulas de Biologia

Nos métodos de aprendizagens de carácter participativo e centrados sobre os alunos, os


professores
definem o programa na base daquilo que consideram que o aluno deve aprender para ser
capaz de,
uma vez graduado, vir a desempenhar correctamente as t arefas que lhe são devidas.
MAGER, citado por Martins, afirmou , com uma certa dose de Humor, que:
“Se não soubermos para onde queremos ir, corremos o risco de nos encontramos em qualq
uer
outro lugar sem sequer nos darmos conta disso”
Objectivo é a transformação das orientações estratégicas (funções, finalida des) em
resultados pré
concebidos e concreto - operacionalizados.
As orientações estratégicas referidas estão relacionadas com as funções e fi nalidades
educativas.
Resultados pré concebidos refere-se aos objectivos concebidos antes das aulas.
Concreto operacionalizados pela possibilidade de se comparar os objectivos planificados
Operacionalizados.
N.B: Antes de dar a aula, na planificação do professor têm que constar objectivo s resultado
pré-concebido.
A avaliação dos objectivos pré-concebidos pelo professor é feita por exerci tação =
Objectiva operacionalizada

Classificação dos objectivos


Existem numerosas taxonomias, um pouco arbitrariamente dispostas em três categorias, que
correspondem aos três grandes aspectos do comportamento humano: o do mínio cognitivo,
psicomotor e afectivo
.
Os objectivos são classificados em dois grupos:
Segundo a taxonomia de Möller (critério de projecção)
Objectivos gerais – projecção de um ou vários anos escolares
Objectivos específicos – projecção de unidades didácticas ou várias aulas
Objectivos mais específicos – projecção de uma aula ou fases da aula

Refere-se a níveis de complexidade de operações a realizar pelo sujeito de aprendizagem:

Segundo a taxonomia de Bloom


Nível cognitivo (âmbito de conhecimento)
Nível psicomotor (âmbito de habilidades e capacidades)
Nível afectivo (âmbito de convicções e atitudes)

Os objectivos devem abranger todos os níveis ou âmbitos, por iss o, existe uma relação
entre as duas taxonomias.

NÍVEL COGNITIVO – É a principal actividade cognitiva para o desenvolvimento da


personalidade do aluno. (Conhecimento, compreensão, aplicação, análise, síntese, avaliação
etc.).
Actividade cognitivas de Descrever: passos identificar o que descrever, recolher
informações, e recolher as ideias.)
Actividade cognitivas de Explicar passos; conceitos.
Actividade cognitivas de Observar; identificar o ploblema, colocação da hipóteses, a
dedução das conclusões e das hipóteses, formular a tarefa.
Actividade cognitiva de Experimentar – dedução das hipóteses, Dedução das conclusões
a partir da hipótese formada, Experiencia (Planificação da tarefa para experiencia
Planificação da realização da experiencia).
Actividade cognitiva de Avaliação - Formação da tarefa, planificação da realização
pratica
Actividade cognitiva de Classificar
Actividade cognitiva de Definir
Actividade cognitiva de Fundamentar – Ao fundamentar os alunos verifica a veracidade
ou a falsidade de uma tese.
Actividade cognitiva de comparar – Os alunos deve reconhecer as semelhanças e as
diferenças entre dois ou mais processos procurando as características gerais e essências.
Actividade cognitiva dos alunos
Serve para obtenção de conceitos, afirmações imagens de determinados objectos através de
Comportamento activa, actividade cognitiva do aluno (sujeito)
As actividades cognitivas têm uma relação com todas funções didácticas (funções:
introdução, matéria nova, consideração e controle para avaliação)

NÍVEL PSICOMOTOR
(Aptidões, perceptivas, destrezas físicas, capacidades, habilidades, actividades semi-
intelectuais.)
NÍVEL AFECTIVO
(organização, exactidão, valorização, interesse, atitudes, convicções, valores sentimentos)

Características e propriedades dos objectivos


Os objectivos devem ser:
A- Pertinentes – devem estar relacionados com o conteúdo.

A sua definição não comportará nenhum termo inútil e cobrirá todos os pontos úteis de
acordo com o fim a atingir.

B- Lógicos – devem apresentar os mesmos resultados, não devem apresentar contradições.


C- Inequívocos – devem ser definidos com precisão indicando o que se pret ende
exactamente
Existem termos d e acepção múltipla dando lugar a interpretações bastante diversas, a tal
ponto que,
emregando-as, expomo-nos a ser mal compeendidos:
-que é que se pretende, quando se diz q ue se qu er que u m aluno “saiba ”alguma coisa?
Pret ende-se
que seja capaz de recitar, resolver, de elaborar? Dizer ao aluno que nós queremos que ele
“saiba” é demasiado pouco, ou algo de demasiado confuso.
-Não se ter á definido com precisão o que se pretende senão q uando se t iver descrito o que
o aluno
será chamado a fazer para demonstrar que “sabe” ou que “compreende”

EX: É Inequívoco o objectivo( na 10ªclasse): Os alunos devem saber as bases azotadas


Pergunta: Estrutura? Função? fórmula? Processo de formação? ( O que é q ue se quer que
se saiba?
D-Realizáveis – formular objectivos possíveis de ser realizados
É essencial assegurar-se que o que se pede ao aluno para fazer , pode efectivam ente ser
feito. O acto
deve ser possível no tempo fixado e com os meios disponív eis.
EX: Se uma escola não tem microscópio, o professor não deve elaborar ob jectivos de aula
de
microscopia
E- Relevantes – devem estar relacionados com o ambiente real do aluno
F- Compatíveis – juntar os objectivos relacionados com o assunto a tratar.
G- Congruentes – o conteúdo não podem ser diferente dos objectivos.
H- Observáveis – devem possibilitar o alcance do objecto pelo qual foram traçados
É evidente que, se não se pode, du ma maneira ou de outra, ob servar o percurso de re
alização do
objectivo, será impossível determinar se ele foi alcançado.

Segundo Martins (1999), os objectivos são classificados de acordo com a sua


especificidade:
Os objectivos gerais traduzem funções profissionais e são expressos de uma forma m uito
geral.
Ex. Ao terminar a disciplina os alunos devem:
Obter conhecimentos sobre a biologia como ciência

Ser capazes de:


Aplicar correctamente a linguagem científica
Utilizar os conhecimentos de ciência biológica para melhorar as condições de vida na
comunidade.
Os objectivos específicos traduzem a actividade profissional.
Ex:
Ao fim desta unidade didáctica, os alunos devem:
Possuir conhecimentos sobre o homem e o reino animal

Você também pode gostar