Você está na página 1de 7

Base Bíblica para a Vida Cristã - www.base-biblica.blogspot.

com

Mensagem do Casamento

Casamento: Benção de Deus e Aprendizado de Amor Cristão

Alejandro G. Frank

&

Luíza Abrahão

29.01.2011

Pregado por Kelson Mota T. de Oliveira


Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Igreja Batista Central de Porto Alegre
Base Bíblica para a Vida Cristã - www.base-biblica.blogspot.com

“Disse mais o Senhor Deus; Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma
auxiliadora que lhe seja idônea. Então o Senhor Deus fez cair pesado sono sobre o
homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne.
E a costela que o Senhor Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha
trouxe. E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha
carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. Por isso, deixa o homem
pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.”
(Gn 2: 18,21-24)

Hoje é um dia especial! Um dia de alegria! Um dia memorável! Estamos


reunidos para celebrar uma cerimônia tão antiga quanto a própria humanidade, tão
sagrada quanto a própria vida, e tão digna de honra e reverência quanto Àquele que
o instituiu - o próprio Senhor Deus. Estamos reunidos para, como Igreja, oficiar e
testemunhar os votos indissolúveis de casamento entre Alejandro e Luíza.
Há muito o que dizer sobre este amado casal que se une hoje, sob os laços
sagrados do matrimônio, mas o momento não é suficiente para todos os
testemunhos necessários. Basta declarar que como verdadeiros cristãos, um dia
ouviram o chamado de Cristo Jesus e creram na Sua obra consumada na cruz, e
Lhe entregaram suas vidas, confiando unicamente nEle para a salvação eterna de
suas almas. E por causa disso eles são verdadeiramente conhecidos e plenamente
amados pelo Deus Triúno (I Co 8:3) e também pela Igreja do Senhor que se reúne
hoje em nosso meio.
Quanto ao casamento também há muito o que ser dito, e quero em poucas
palavras falar ao coração deste jovem casal e ao coração de todos aqui reunidos
sobre o que Deus tem ensinado em sua Palavra, acerca do casamento, e sobre
como deve ser a vida de um casal cristão.
Há três princípios bíblicos, meus amados, nesta passagem bíblica, que não
devemos nos esquecer jamais no decorrer da carreira conjugal:

1. O CASAMENTO É BENÇÃO DE DEUS AOS HOMENS

Na aurora da humanidade, uma vez criado o primeiro homem, Adão, disse o


Senhor que não era bom que o homem estivesse só. Em seu amor, vendo a
necessidade do homem, o Senhor proveu para este uma dádiva solene e graciosa: a
primeira mulher, Eva, que lhe seria por esposa e auxiliadora idônea, para que o
acompanhasse todos os dias de sua vida e o auxiliasse na missão que o Senhor
Deus lhe havia incumbido. Era a primeira celebração de casamento, diferente de
todas as outras que viriam a existir, pois coroava a Criação recém-formada, e ao
mesmo tempo semelhante a todas as outras, pois Deus estava presente como
testemunha.
Uma peculiaridade importante neste texto de Gênesis 2, é que a instituição
do casamento se deu antes da queda do homem, antes de o pecado entrar no seio
da humanidade, antes do homem afastar-se do Senhor Deus. Sempre fez parte do
plano eterno de Deus para o Homem o casamento. Isso nos ensina pelo menos
duas coisas acerca do casamento:

A UNIÃO INSTAURADA NO CASAMENTO: o Senhor Deus criou o ser humano para uma
vida de compartilhamento e companheirismo. Não é bom que se esteja só, nunca o
é. Não é essa a condição natural do homem instituída por Deus. Enquanto o mundo
longe de Deus prega uma vida social libertina, livre dos laços familiares do
Base Bíblica para a Vida Cristã - www.base-biblica.blogspot.com

casamento, e faz pouco caso do compromisso conjugal, os verdadeiros cristãos se


alegram em poder usufruir desta grande benção compartilhando a sua vida com a
pessoa amada, preparada por Deus.
A SERIEDADE E SANTIDADE DO CASAMENTO: matrimônio não é algo leviano, inventado
pelos homens, nem um contrato social qualquer que pode ser desfeito por qualquer
motivo de uma ou ambas as partes, ou mesmo um compromisso temporário, que
depois de um determinado tempo é rescindido. Antes é um pacto sagrado,
indissolúvel, entre um homem e uma mulher, na presença do próprio Deus como
testemunha. É o cordão de três dobras que não se quebra facilmente. Para o cristão
é a realização da amorosa vontade de Deus em sua vida, da qual Ele teve
misericórdia.
Alejandro e Luíza, amados do Senhor, se esforcem por ver, a cada dia, o
casamento de vocês como fruto e benção do Senhor às suas vidas. Ainda que se
possa argumentar que beleza, amizade, inteligência, oportunidades e bom humor
direcionaram um ao outro, por trás estava o Senhor os conduzindo um ao outro,
mesmo antes de se conhecerem, de trocarem o primeiro olhar, de travarem a
primeira conversa.
Tenham sempre um coração agradecido pelo Senhor os ter ajuntado, isso
lhes será por arma e consolo nos momentos difíceis que porventura venham a ter. A
Palavra afirma que os bens materiais podem até ser adquiridos por herança, mas a
esposa prudente, e da mesma maneira, o esposo prudente, vem do Senhor (Pv
19:14).
Não permitam que as dificuldades do dia-a-dia e o discurso permissivo desta
geração, os levem a esquecer esta verdade. O casamento nasce no coração de
Deus, sendo uma benção para os seres humanos, mas é responsabilidade do casal
zelar para que seja fortalecido a cada dia.

2. O CASAMENTO É UMA UNIÃO ESPIRITUAL

Este segundo princípio está descrito singelamente na declaração


deslumbrada do homem ao ver sua mulher “Esta, afinal, é osso dos meus ossos e
carne da minha carne”. É a primeira e única frase do homem registrada na Bíblia
antes da Queda, e é dirigida à mulher que Deus lhe deu, celebrando a comunhão
que passariam a ter. Isso dá o que pensar: o primeiro poema da humanidade. E é
dirigido à mulher! Nele Adão reconhece em Eva aquilo que faltava em si mesmo e
exulta ao finalmente encontrar aquela por quem ansiava. Eis aqui a base para o
casamento: buscar a completitude no ser amado, tornar-se inteiro por completo.
Esta mesma afirmação de Adão é confirmada pela solene declaração do
Senhor Deus “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher,
tornando-se os dois uma só carne”. Há aqui uma verdade por demais magnífica.
Mais tarde o próprio Senhor Jesus viria a reafirmar esta última declaração
acrescentando “De modo que já não são mais dois, porém uma só carne.
Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mt 19:5,6).
Meus amados, o casamento é uma relação exclusiva. Nela, um homem e
sua esposa se entregam mutuamente, um ao outro, mediante uma aliança vitalícia
de amor, respeito e fidelidade. Não há mais o Alejandro, ou a Luíza, como pessoas
incompletas e separadas. Há agora uma nova família, unida por laços mais fortes e
profundos, na qual ambos, Alejandro e Luíza, completam-se mutuamente, em
intimidade, respeito e amor. Com exceção da união do cristão com o Senhor Jesus,
não há nada mais íntimo e profundo nesta terra que a união entre marido e mulher.
Base Bíblica para a Vida Cristã - www.base-biblica.blogspot.com

Mesmo a união entre pais e filhos não é tão profunda quanto à relação
marido-mulher, porquanto é passageira, enquanto que esta última é vitalícia. Não é
à toa que a Palavra declara “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua
mulher”. Laços temporários são afrouxados e outro, vitalício, é criado e posto em
seu lugar. Homem e mulher, agora casados, criam uma nova família. Irmãos e irmãs,
sogros e sogras, pais e mães, são agora parentes queridos, que fazem parte de
outra família, distinta daquela que agora é formada. A prioridade primeira do marido
agora é amar, cuidar e proteger sua esposa e esta amar e respeitar o seu marido.
Querido casal, não permitam, que esta nova família que aqui está sendo
firmada e fundamentada seja dependente emocionalmente de outras pessoas,
parentes ou não. O homem deixou pai e mãe e se uniu à sua mulher. Vivam a vossa
própria vida conjugal com alegria e fidelidade ao Senhor.
Nas dificuldades e dúvidas procurem orientações, especialmente dos irmãos
em Cristo, pois na multidão de conselhos há sabedoria (Pv 11:14, 15:22), mas não
permitam que laços de parentesco, ou amizade, falem mais alto que os laços
conjugais. Pois agora vocês são uma só carne, e o que Deus ajuntou não seja
separado por parentes, amigos ou qualquer outro tipo de relacionamento.

3. O CASAMENTO É UM APRENDIZADO DE AMOR

Por último, o casamento é um aprendizado de amor. Deus criou para Adão,


não uma mulher qualquer, mas uma auxiliadora que lhe fosse idônea. A idéia aqui
presente é o de uma mulher que complementará o que vier a faltar nele, e vice-
versa, pois ambos são imagem e criação das mãos de Deus (Gn 1:26,27).
No original o nome que o homem dá à sua mulher é uma extensão de seu
próprio nome (varão/varoa, iysh/ishsha), deixando claro que ela é tudo que ele é, e o
que falta nele, há nela. Não é à toa que o apóstolo Paulo afirma que o marido que
ama a sua esposa, a si mesmo se ama, posto que ninguém, naturalmente, odeie a si
mesmo (Ef 5:28). Ambos são um, a partir do casamento.
Neste processo ambos crescerão como filhos de Deus e refletirão de modo
mais perfeito a imagem do Criador. Para tanto precisarão aprender a viver em
companhia um do outro e a exercitar o ministério que Deus confiou a cada um no
âmbito conjugal. Muitas vezes isso lhes será um desafio e ser vencido, e o
conseguirão se confiarem nos conselhos da Palavra do Senhor.
De maneira sucinta gostaria de lhes explanar algumas diretrizes básicas
deste aprendizado, aos dois conjuntamente e a cada um separadamente:

AO ALEJANDRO
Alejandro, desde que te conheci como meu aluno no Seminário Batista,
tenho me surpreendido com sua maturidade e grande vontade de servir ao Senhor
Jesus. Acompanhei de perto seu relacionamento com a Luíza e me alegrei
sobremaneira com seu testemunho cristão. Algumas vezes você se referiu em
relação a mim e ao Elton, aqui presente, como seus pais espirituais que têm lhes
ensinado como se portar como cristão e como homem. O que é curioso, pois eu e
ele não temos filhos, e sim filhas. Nunca soubemos o que é criar, educar e
aconselhar um filho homem. Contudo, posso afirmar por nós dois, que nenhum filho
deixou o pai mais orgulhoso quanto você tem nos deixado. É uma honra e uma
alegria tê-lo como filho e é uma benção singular poder vê-lo casando. Portanto,
como pai quero aconselhá-lo:
Base Bíblica para a Vida Cristã - www.base-biblica.blogspot.com

 AME A SUA ESPOSA COMO CRISTO AMOU A SUA IGREJA: o amor de um marido por
sua esposa vai além de sentimentos, e tem um padrão definido no NT: ser da
mesma forma que Cristo amou a sua Igreja e por ela se entregou (Ef 5:25-29). Isso
quer dizer, que você Alejandro, deve ver primeiro as necessidades de sua esposa,
antes mesmo das suas, a ponto de entregar a própria vida se assim for preciso.
Outro ponto é que deves amar primeiro a sua esposa Luíza, sem esperar que ela o
ame primeiro. Esse é um mandamento que recebes do Pai Celestial, farás bem se o
cumpri-lo com toda as tuas forças.
 SEJA O CABEÇA DE SUA FAMÍLIA: a Palavra exorta o homem a ser o cabeça de
sua família (Ef 5:23, I Co 11:3), isso quer dizer meu amado que está sobre teus
ombros a responsabilidade das decisões tomadas em teu lar. É uma grande
responsabilidade, e não te esquives deste ministério, mas cumpre-o cabalmente.
Nas decisões a serem tomadas, dialogue com sua esposa, e juntos reflitam sobre o
melhor caminho a ser tomado, e uma vez decidido, tome para si a responsabilidade
da decisão. Proteja-a nas decisões que porventura ela tomou, com ou sem o seu
consentimento e que não foram bem-sucedidas, e assuma para si a
responsabilidade, tendo por ela toda a consideração como parte mais frágil (I Pe
3:7). Teu também é o ministério em ser o sacerdote do lar. Traga sua família à casa
de Deus, encoraje-a ao estudo da Palavra de Deus, incentive-a a oração, ore por
sua família ao Senhor. De ti e de mim, bem como de todos os esposos aqui
presente, Deus haverá de pedir contas sobre nosso ministério no lar. Busque nEle
força e sabedoria para esta grandiosa tarefa.

À LUÍZA
Luíza, há quase três anos tenho acompanhado tua vida cristã, tuas escolhas
e tua luta ao buscar ser uma cristã séria no Senhor Jesus. E sem que
percebêssemos, adentraste de mansinho em nossa família. Foste amada, acolhida,
aconselhada como filha querida (e até bronca amorosa recebeu). És nossa terceira
filha, fruto não de nossa carne, mas de nosso coração. A filha gaúcha que entrou
para sempre em nossas vidas. Vê-la desabrochar como cristã é para nós, eu e
Elaine, bem como para Lídia e Elton quem também te têm como filha, uma benção,
e vê-la desposando um homem de Deus é uma alegria sem par. Assim, como pai
quero te aconselhar:
 SEJA SUBMISSA AO SEU MARIDO COMO AO SENHOR: pois assim como a Igreja
está sujeita a Cristo, seja tu também em tudo submissa ao Alejandro. Submissão
não é escravidão ou sinônimo de inferioridade, é antes reconhecimento respeitoso
do papel de liderança do marido no lar, o qual foi instituído por Deus. Nada faças
sem antes conversar com teu marido e dele tomar conselho, pois sobre ele pesa o
fardo pesado da responsabilidade do lar, na presença de Deus. Procedendo assim
serás ag’radável ao Senhor teu Deus e a teu marido, conquistando-lhe o respeito e a
admiração. Não te deixes levar pelos conselhos desta geração perversa que não só
esqueceu os conselhos do Senhor, quanto a este assunto, como busca perverter
completamente os seus desígnios, ensinando uma atitude feminina de não
submissão como única forma de a mulher ser feliz. Não há felicidade fora do papel
que o Senhor planejou na estrutura familiar, busque cumpri-lo com alegria e
diligência.
 SEJA A AUXILIADORA IDÔNEA DO ALEJANDRO: Quando Deus criou Eva como
auxiliadora, deixou a mostra não a inferioridade da mulher, mas a incapacidade do
homem em seguir sozinho no cumprimento da missão que lhe designara. Ajude-o a
exercer esse ministério de liderança, encoraje-o na tomada de decisões e converse
Base Bíblica para a Vida Cristã - www.base-biblica.blogspot.com

amorosamente quando perceber que ele está tomando decisões arbitrárias e


contrárias a Palavra de Deus. Ore por ele diariamente, rogando que o Senhor lhe
conceda sabedoria para saber dirigir o seu lar. Esse é um mandamento que recebes
do Pai Celestial, farás bem se o cumpri-lo com todas as tuas forças.

AOS DOIS
NÃO BUSQUEM A SUA PRÓPRIA FELICIDADE, MAS A DO OUTRO: a maior tragédia
nos casamentos de nossos dias, e o motivo pelo qual fracassam tão facilmente e tão
rapidamente buscam a separação, reside no fato que as pessoas procuram somente
uma felicidade individual, egoísta. Querem ser servidos em vez de servir. Querem as
alegrias, mas não os compromissos. Buscam a satisfação pessoal em detrimento às
necessidades do cônjuge. Qualquer um que deseje em seu coração ‘eu quero casar
para ser feliz’ possui uma idéia errada a respeito do casamento, e corre o sério risco
de viver uma vida conjugal frustrante e penosa. O Alejandro não está casando para
ser feliz, mas para fazer sua esposa, Luíza, muito feliz. Luíza, por sua vez, não está
casando para ser feliz, e sim para fazer seu esposo, Alejandro, muito feliz. Se
ambos se empenharem nesta tarefa como casal, alcançarão a felicidade e alegria
conjugais tão almejados e inatingíveis por aqueles que buscam apenas sua auto-
satisfação. E o nome do Senhor Deus será engrandecido nesse casamento.
NÃO SE DEIXEM ABATER PELAS DIFICULDADES: no casamento, como as ondas do
mar, há anos que estamos na crista da onda e outro em que estamos na base. Isso
não deve influenciar o amor que sentem um pelo outro, especialmente quando no
baixio da onda. Assim como uma estação sucede a outra, os anos se sucedem e o
amor é amadurecido nos altos e baixos. Triste de nossa geração que procura viver
apenas na crista da onda e se esquece que se há crista deve haver
necessariamente o baixio, o revés, a quebrada da onda. Vivam com alegria os anos
bons, mas vivam também com esperança os anos difíceis. Qualquer sofrimento que
venha a ter e também fruto da felicidade que hoje experimentam. Negar a
experimentar um é negar a felicidade que prometem um ao outro.
LEMBREM-SE DE VOSSO DEUS ACIMA DE TODAS AS COISAS: o casamento cristão
não é uma relação a dois, mas a três. O Senhor Deus é o terceiro integrante desta
relação e deve ser tratado como tal. Reservem um tempo para orar em conjunto ao
Senhor, vosso Deus. Leiam a Sua Palavra e meditem em seus ensinamentos
diariamente e a ensinem aos filhos que virão. O sucesso de um casamento cristão
depende totalmente da atitude que o casal mantém com respeito ao Senhor Deus e
a sua Palavra. Portanto, tudo o que fizerem, seja em palavra ou ação, façam em
nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai (Cl 3:17)
A TODOS NÓS
Meus amados, como pecadores que somos, estamos sujeitos a erros
diariamente, portanto rogo aos dois e a todos os casais aqui presentes: exercitem o
perdão mútuo, diário. Não deixem rancores e ressentimentos se acumularem.
Façam do casamento uma oportunidade de amadurecimento espiritual.
Creio que um dos motivos porque Deus honra tanto ao casamento (Hb 13:4)
seja talvez o fato que por meio dele podemos aprender a ser menos egoístas e
egocêntricos. Quando solteiros, só temos em vista o que é de nosso interesse
imediato. Quando casamos, por causa do amor e pela própria convivência, somos
forçados a olhar primeiro o ponto de vista do cônjuge, e assim nos desvencilhamos
um pouco mais de nós mesmos. Quando vêm os filhos o casal volta sua atenção
mais facilmente para um terceiro ser, e suas necessidades ficam em terceiro plano.
Base Bíblica para a Vida Cristã - www.base-biblica.blogspot.com

E nos desarraigamos um pouco mais de nosso ego. Desse modo vamos crescendo
no amor, até que chegue o dia em que o Senhor nos aperfeiçoe em Seu Reino
Eterno.
Assim, para o cristão, o casamento tem como principal razão o
aperfeiçoamento no amor. Amor a Deus e amor ao bem-amado. Esse deve ser o
desejo de todo casal cristão. Há um trecho de um poema de um conhecido poeta
libanês que fala sobre a alegria e a dor da vivência do amor de um casal, o qual
compartilho e finalizo:

O amor não tem outro desejo senão o de atingir a sua plenitude.


Se, contudo, amardes e precisardes ter desejos, sejam estes os vossos desejos:
De vos diluirdes no amor e serdes como um riacho que canta sua melodia para a noite;
De conhecerdes a dor de sentir ternura demasiada;
De ficardes feridos por vossa própria compreensão do amor
E de sangrardes de boa vontade e com alegria;
De acordardes na aurora com o coração alado
E agradecerdes por um novo dia de amor;
De descansardes ao meio-dia
E meditardes sobre o êxtase do amor;
De voltardes para casa à noite com gratidão;
E de adormecerdes com uma prece no coração para o bem-amado,
E nos lábios uma canção de bem-aventurança.
(G.K. Gibran)

Alejandro e Luíza, que todas estas palavras fiquem gravadas em vossos


corações. Se porventura delas se esquecerem, ou a quiserem relembrar, eis que as
deixo por presente pessoal a vocês dois e as encerro neste livro.
Que o Senhor Deus os abençoe e os conduza nesta maravilhosa jornada
que ora se inicia!

Porto Alegre, 29 de janeiro de 2011

Kelson Mota Teixeira de Oliveira

Interesses relacionados