Você está na página 1de 4

COLÉGIO KITABU

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA CINÉTICA QUÍMICA 12ª CLASSE-2021

OBJECTIVOS:

O aluno deve:

1. Relacionar a velocidade com a concentração dos reagentes;

2. Conhecer o mecanismo e ordem da reacção;

3. Determinar experimentalmente a lei de velocidade e a concentração dos reagentes.

MÉTODO: Expositivo e Elaboração Conjunta.

DESENVOLVIMENTO DA AULA

RELAÇÃO ENTRE A VELOCIDADE E A CONCENTRAÇÃO DOS


REAGENTES

Lei de Guldberg-Waag ou Lei de velocidade

Esta lei estabelece uma relação matemática entre a velocidade e a concentração dos
reagentes.

Expressão matemática

aA + bB → cC + dD

𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐴]𝑎 ∙ [𝐵]𝑏

v – velocidade da reação;

a e b – expoentes determinados experimentalmente;

A e B – concentração dos reagentes em mol/l.

NB: Na expressão da lei de velocidade os sólidos e líquidos não participam porque tem
uma concentração constante, que não influencia a velocidade, participam apenas as
substâncias no estado gasoso e aquoso.

Ex1: CaO(s) + CO2(g) → CaCO3(s)

1
Professor: Manecas Matusse
𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐶𝑂2 ]

Ex2: N2(g) + 3 H2(g) → 2 NH3(g)

𝑣 = 𝑘 ∙ [𝑁2 ] ∙ [𝐻2 ]3

A lei de velocidade diz:

“A uma determinada temperatura, a velocidade de uma reacção química é directamente


proporcional ao produto das concentrações molares dos reagentes, elevadas a expoentes
que são determinados experimentalmente”.

𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐴]𝑎 ∙ [𝐵]𝑏

Os expoentes a e b são determinados experimentalmente.

ORDEM DA REACÇÃO

Na expressão da lei de velocidade quando a concentração de uma substância aparece com


o expoente um (1), diz-se que a reacção é de 1ª ordem. Relativamente aos expoentes as
reacções podem designar-se de 1ª, 2ª, 3ª, 4ª ordem etc, e a soma dos expoentes
corresponde a ordem total da reacção.

Ex1: A(g) → B(g) 𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐴] 1ª ordem

Ex2: C(s) + O2(g) → CO2(g) 𝑣 = 𝑘 ∙ [𝑂2 ] 1ª ordem

Ex3: H2(g) + Cl2(g) → 2 HCl(g) 𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐻2 ] ∙ [𝐶𝑙2 ] 2ª ordem

MECANISMO DE UMA REACÇÃO

É o conjunto de passos através dos quais a reacção se processa.

De acordo com o mecanismo da reacção, distinguem-se reacções elementares e não


elementares.

Chama-se reacção elementar aquela em que as moléculas dos produtos se formam numa
única etapa.

2
Professor: Manecas Matusse
Ex: H2(g) + Cl2(g) → 2 HCl(g) 𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐻2 ] ∙ [𝐶𝑙2 ]

Chamam-se reacções não elementares aquelas que se processam em mais de uma etapa.
Nestas reacções a etapa lenta é que determina a lei de velocidade.

Ex:

HBr(g) + O2(g) → HOOBr(g) I: etapa lenta


HOOBr(g) + HBr(g) → 2 HOBr(g) II: etapa rápida
2 HOBr(g) + 2 HBr(g) → 2 H2O(g) + 2 Br(g) III: etapa rápida
Equação global: 4 HBr(g) + O2(g) → 2 H2O(g) + 2 Br(g)

𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐻𝐵𝑟] ∙ [𝑂2 ] 2ª ordem

DETERMINAÇÃO EXPERIMENTAL DA LEI DE VELOCIDADE

A lei de velocidade de uma reacção química (lei cinética) é determinada


experimentalmente sendo que para as reacções elementares os expoentes das
concentrações coincidem com os da determinação experimental.

Ex:

A partir do estudo da cinética da reacção: 2 A(g) + B(g) → 2 AB(g), foram por via
experimental obtidos os dados abaixo tabelados:

Experiência [A] M [B] M Velocidade (M/s)


I 0,10 0,10 5,5x10-6
II 0,20 0,10 2,2x10-5
III 0,40 0,10 8,8x10-5
IV 0,10 0,30 1,6x10-5
V 0,10 0,60 3,3x10-5
Determina a lei de velocidade.

1º Para determinação da lei de velocidade, começa-se por escrever uma expressão


hipotética, baseada no enunciado da lei de velocidade, considerando expoentes
incógnitas.

3
Professor: Manecas Matusse
𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐴]𝑥 ∙ [𝐵]𝑦

2º Com base nos valores das concentrações determinadas experimentalmente, calcula-se


os valores reais dos expoentes x e y, para tal divide-se os valores de uma experiência
pelos da outra. É importante escolher aquelas experiências em que numa das substâncias
se tenham valores iguais de concentração para a facilitação da matemática.

Experiências: I e II

𝑣1 𝑘 ∙ [𝐴] 𝑥 ∙ [𝐵]𝑦
=
𝑣2 𝑘 ∙ [𝐴] 𝑥 ∙ [𝐵]𝑦

5,5 × 10−6 𝑘 ∙ (0,10)𝑥 ∙ (0,10)𝑦


=
2,2 × 10−5 𝑘 ∙ (0,20)𝑥 ∙ (0,10)𝑦

1 1 𝑥
( )=( )
4 2

1 2 1 𝑥
( ) =( ) ⇒𝑥=2
2 2

Experiências: I e IV

𝑣1 𝑘 ∙ [𝐴]𝑥 ∙ [𝐵]𝑦
=
𝑣4 𝑘 ∙ [𝐴]𝑥 ∙ [𝐵]𝑦

5,5 × 10−6 𝑘 ∙ (0,10)𝑥 ∙ (0,10)𝑦


=
1,6 × 10−5 𝑘 ∙ (0,10)𝑥 ∙ (0,30)𝑦

1 1 𝑦
( )=( )
3 3

1 1 1 𝑦
( ) =( ) ⇒𝑦=1
3 3

Lei de velocidade: 𝑣 = 𝑘 ∙ [𝐴]2 ∙ [𝐵]

4
Professor: Manecas Matusse

Você também pode gostar