Você está na página 1de 4

1

COLÉGIO KITABU
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO EQUILIBRIO QUÍMICO 12ª CLASSE-2021

OBJECTIVOS:

O aluno deve:

1. Relacionar a teoria ácido-base de Arrhenius e de Bronsted-Lowry;

2. Representar os pares conjugados nas reacções ácido- base;

MÉTODO: Elaboração Conjunta e Expositivo

DESENVOLVIMENTO DA AULA

EQUILÍBRIO QUÍMICO EM SOLUÇÃO AQUOSA

Equilíbrio químico em solução aquosa ou equilíbrio iónico é caracterizado pela formação de iões
em solução aquosa.

O equilíbrio químico em soluções aquosas de electrólito, é importante em processos industriais e


biológicos.

Existem dois Principais tipos de equilíbrios iónicos:

a) Equilíbrio entre moléculas dissolvidas e não dissociadas e os seus iões dissociados ou seja,
equilíbrio de dissociação;

b) Equilíbrio entre um soluto sólido não dissolvido e o seu produto dissolvido na solução, ou
seja, equilíbrio de solubilidade.

Professor: Hermenegildo A. Tivane


2

As principais substâncias que estabelecem o equilíbrio entre moléculas dissolvidas e os iões são
os ácidos e as bases.

Teoria ácido - base

1. Segundo Arrhenius

Acido: é uma substancia que em solução aquosa liberta iões H+.

Exemplo. HCℓ(g) + H2O(l) H+(aq) + Cℓ-(aq) ou

HCℓ(aq) H+(aq) + Cℓ-(aq)

Base : é toda a substância que em solução aquosa liberta os iões OH - .

Exemplo: NaOH(s) + H2O(l) Na+(aq) + OH-(aq) ou

NaOH(aq) Na+(aq) + OH-(aq)

Arrhenius, sugeriu que ácidos fortes se dissociavam completamente em solução aquosa e que os
ácidos fracos se dissociavam parcialmente restando uma grande parte do ácido não dissociado.

Com o desenvolvimento do conhecimento sobre a estrutura atómica, os químicos verificaram


que o ião H+ era simplesmente um protão. Por isso, era improvável que um ião tão pequeno
pudesse existir de forma independente numa solução aquosa.

Assim, os iões H+ devido a alta densidade de carga, acreditou –se que deveria estar associado as
moléculas polares da água em soluções aquosa como iões H3O+, que são chamados de iões
hidrónio.

A dissociação de ácidos pode ser representada da seguinte forma:

Exemplo. HCℓ(g) + H2O(l) H3O +(aq) + Cℓ-(aq)

Professor: Hermenegildo A. Tivane


3

Limitações de Arrhenius

• Esta teoria limitava se apenas no comportamento dos ácidos e bases em solução aquosa.
• Para além de iões H+ e OH-, ignora outras espécies químicas que se combinam com iões
H+ e OH-.
• Não explica o facto de outras substâncias, que não tendo na sua composição os iões H + e
OH- reagirem com agua aumentando a concentração destes iões.

Com o objectivo de ampliar a abrangência da definição de ácido e base foi proposta por,
Bronsted - Lowry, e ainda o G.N. Lewis. Esta definição também abrange os sistemas não
aquosos.

Teoria ácido-base

2. Segundo Bronsted – Lowry

Ácido: é uma espécie que cede protões H+ (a uma base).

Base: é uma espécie que recebe protões H+ (de um ácido).

Exemplo:
H+

HCℓ(g) + H2O(l) H3O +(aq) + Cℓ-(aq)


Ácido 1 Base 2 Ácido 2 Base 1

H+

2.1. Pares ácido-base conjugados: duas espécies químicas que diferem, apenas num protão
(H+), constituem um par ácido-base conjugado.

A representação simbólica é A/B; sendo A o ácido e B a base ( A1/B1 e A2/B2).

Assim sendo, os pares conjugados ácido-base são : HCℓ/ Cℓ- e H3O +/ H2O,

Professor: Hermenegildo A. Tivane


4

As reacções que ocorrem acompanhadas pela cedência e recepção de protões designam-se


reacções protolíticas

2.2. Espécies químicas anfotéricas ou anfipróticas: são aquelas que podem actuar como ácido
ou como base. Exemplos; H2O, NH3, H2PO4-, e HS-

Exemplo: H2O(l) + H2O(l) H3O +(aq) + OH-(aq)

Pares conjugados : H2O/ OH- e H3O +/ H2O

Professor: Hermenegildo A. Tivane

Você também pode gostar