Você está na página 1de 18

UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ - UNOPAR

PEDAGOGIA

GREICE JULIENE TEIXEIRA ANSELMO

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Tubarão
2021
GREICE JULIENE TEIXEIRA ANSELMO

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Relatório apresentado à Universidade do Norte


do Paraná - Unopar , como requisito parcial
para o aproveitamento da disciplina de dos
anos iniciais do ensino fundamental do Curso
de pedagogia.

Tubarão
2021
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO..............................................................................................................6
1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS..................................................................................7
2 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP).........................................................9
3 ATUAÇÃO DO PROFESSOR E SUA INTER-RELAÇÃO COM A EQUIPE
ADMINISTRATIVA E PEDAGÓGICA.....................................................................3
4 ABORDAGEM DOS TEMAS TRANSVERSAIS CONTEMPORÂNEOS DA
BNCC......................................................................................................................5
5 METODOLOGIAS ATIVAS COM USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS.................7
6 PLANOS DE AULA.................................................................................................8
CONSIDERAÇÕES FINAIS........................................................................................11
REFERÊNCIAS...........................................................................................................12
INTRODUÇÃO

Este relatório de estágio é de grande valor para o estudante de pedagogia, uma vez
que através dos temas e conhecimentos acima mencionados, é possível que seja
possível refletir sobre a realidade do exercício do educador em diferentes esferas
dos setores da escola, em que se refere ao objetivo e prática. Este modelo atual
adaptado a Cuvid-19 tem um material amplo e conseguiu trazer temas de grande
importância, o que responde com a realidade atual vivida, tem como mostra o texto
em metodologias ativas usando tecnologias digitais. Compreender a relevância
deste estudo é que o pedagogo deve refletir sobre seus planos de classe, que
apresenta um propósito, para tornar os alunos aprenderem principalmente, a
apreciar todas as várias maneiras de adquirir conhecimento nas diferentes áreas de
aprendizado, já que esse estímulo é que enviou-os na direção do estudo. No
entanto, para isso, é necessário preparar suas aulas quase e com opções
diversificadas, para que possa rastrear e atingir os objetivos propostos, tornando
relevante evidenciar que esse período é o suporte primordial para verdadeiramente
aprender como apreciar o ganho de conhecimento. Através do estudo de diferentes
tópicos e temas, positivamente, sendo uma conexão concreta na vida atual e futura
do aluno. Graças às análises realizadas pelos textos e as instruções concedidas
para a produção deste trabalho, é possível obter uma perspectiva metódica em
relação a todo o conteúdo e com relação à atividade do pedagogo e do seu
tamanho. É possível, da mesma forma, entender a dificuldade de compreender os
regimentos incluídos na BNCC, documentos PPP e como desenvolver o
planejamento e a organização das classes.
Por causa de encontrar-se atravessando um período de pandemia por conta do
Covid-19, o plano de aula foi feito hipoteticamente, no entanto, pode sempre permitir
uma oportunidade positiva para a realidade, o que permite uma prática de
enriquecimento do conhecimento.
1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS
O interdisciplinar foi discutido através de dois pontos de vista, epistemologia e
pedagógica. O primeiro inclui produção, reconstrução e socialização; Método de
mediação e ciência; E seus paradigmas, o pedagógico compreende problemas
educacionais e de aprendizagem no campo da escola. A abordagem interdisciplinar
não cobre apenas a área da educação, mas também os setores da vida social, como
política, tecnologia e economia. No campo da educação, que é discutido por
numerosos autores, e o objetivo do assunto é conceitual para todos.
No enredo de ensino-aprendizagem educacional, muitos são os debates sobre a
interdisciplinaridade como um movimento líder de um conhecimento menos
sistemático e focado nos diferentes elementos conceituais. Desta forma, o artigo de
Juarez da Silva Thiessen intitulou a interdisciplinaridade como um movimento
articulado no processo de ensino-aprendizagem fornece argumentos relevantes para
a compreensão desses termos apresentados.
Da mesma forma que as complexidades educacionais estão desenvolvendo, isto é,
como escolaridade, o autor escreve sobre elementos epistemológicos. Para
entender um pouco mais, as questões relativas às nossas realidades sociais e à
compreensão sensorial de nossa aprendizagem são observadas. Portanto, reflete
sobre a teoria dos piagetiana sobre a apreensão do conhecimento do ambiente
externo. Investigando questões sobre interdisciplinaridade, podemos refletir sobre o
pragmático envolvido em nosso ambiente educacional através de currículos
cercados por teorias anexadas ao tempo.
O conceito de interdisciplinaridade vem sendo discutido nos diferentes âmbitos
científicos e muito fortemente na educação. Sem dúvida, tanto as formulações
filosóficas do materialismo histórico e dialético quanto as proposições pedagógicas
das teorias críticas trouxeram importantes contribuições para esse novo acesso
epistemológico (Thiesel).
Desta forma, vimos o cuidado da educação moderna para alcançar as competências
e habilidades do currículo. Por que não propor uma abordagem metodológica entre a
Língua Portuguesa e a geografia? Entre as artes e física. Pensar em
interdisciplinaridade é pensar também em trabalhos coletivos que favoreçam uma
aprendizagem menos conceitual. Segundo Juarez Thiessen, as áreas das ciências
humanas eram particularmente evidenciadas pela questão interdisciplinar.
Como metodologia evidenciada na multidisciplinaridade e calcada nas teias
conceituais da disciplina de humanidades, é possível notar por que essas áreas
movimentam mais as teias das diferentes aprendizagens e métodos. O educador
ainda enfatiza sobre as barreiras a serem vencidas e a necessidade do alargamento
da compreensão da interdisciplinaridade como busca por novos métodos de ensino.
Nesse sentido, cabe também ao professor deixar de lado o dogmatismo de sua
disciplina e partilhar o conhecimento mediante uma teia multidisciplinar com as
ciências e as semelhanças da vivência cotidiana. Além disso, quanto mais
interdisciplinar for o trabalho docente, quanto maiores forem as relações conceituais
estabelecidas entre as diferentes ciências, quanto mais, estimuladores, instigantes e
dialéticos forem os métodos de ensino, maior será a possibilidade de apreensão do
mundo pelos sujeitos que aprendem.
Analisando assim uma práxis pedagógica, podemos notar que a socialização do
conhecimento é muito importante neste período. Assim, a assimilação dos
conteúdos por meio interdisciplinar é um percurso a ser pensado pela educação
contemporâneo.
2 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP)

1- O que é o PPP e qual a importância desse documento para o ambiente


escolar?
O Projeto Político Pedagógico (PPP) é um documento obrigatório e que deve seguir
a legislação brasileira para a educação. A partir dele são definidos os objetivos e a
missão educacional da escola. Dessa forma, o PPP sistematiza as propostas
pedagógicas da instituição, considerando o seu contexto social e econômico. Nesse
sentido, deve avaliar o local em que ela está inserida, quem é o público atendido e
quais são as condições materiais e humanas de que dispõe para cumprir as suas
metas. Com maior clareza sobre essa situação da instituição, o projeto aponta os
valores que se deseja inspirar e o que se pretende desenvolver. Da mesma forma,
deve trazer as estratégias para que isso seja alcançado. Assim como o regimento
escolar, ele precisa ser elaborado coletivamente, de preferência por um conselho
escolar. Compreendendo o nome do documento, ele é um projeto, porque se trata
de um plano de ação. O aspecto político se refere à conexão entre a sociedade e a
escola, que também é um espaço político. O caráter pedagógico se deve à forma
como se pretende atingir as metas, por meio de estratégias educativas.
Ele estabelece as regras para que cada pessoa que tenha algum cargo na escola
possa saber o que lhe cabe realizar, evitando que o gestor concentre todas as
ordens. O objetivo do regimento é o cumprimento das ações educativas
estabelecidas no Projeto Político Pedagógico da escola.
Pode-se entender que o regimento escolar é essencial para uma instituição escolar
que busca a qualidade do ensino numa perspectiva democrática.
2- A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento normativo
que define as aprendizagens essenciais que todos os alunos devem se
apropriar na educação básica. Sendo assim, todas as escolas devem
organizar seu currículo a partir desse documento. Com base na leitura
que você realizou, como as competências gerais da Educação Básica se
inter-relacionam com o PPP?
Para a escola incorporar as propostas da BNCC ao projeto político
pedagógico é necessário identificar quais são as competências que devem
ser desenvolvidas, considerando também a atuação que a escola já tem
dentro desses campos de desenvolvimento. Ou seja, o primeiro passo para
começar essa construção é fazer um diagnóstico das práticas pedagógicas e
do aprendizado dos alunos. Conhecer a comunidade e os desafios de
aprendizagem dela é essencial para que o PPP não só contenha a identidade
local, mas trace diretrizes condizentes com o presente e futuro da instituição.
Para iniciar a revisão, o gestor escolar deve estar ligado ao que está
acontecendo no seu município e estado, ele deve participar destes momentos
de formação da secretaria de educação, pois é importante que a revisão do
PPP esteja contextualizada com o local.

3- A avaliação da aprendizagem é um elemento crucial no processo de


ensino e de aprendizagem, visto que oportuniza indícios dos avanços
escolares e dos pontos que precisam ser aperfeiçoados. Com base na
leitura que você realizou do PPP, de que modo a escola apresenta o
processo de avaliação?
A avaliação do processo de ensino e aprendizagem, é realizada de forma
contínua, cumulativa e sistemática na escola, com o objetivo de diagnosticar a
situação de aprendizagem de cada aluno, em relação à programação curricular. A
avaliação não deve priorizar apenas o resultado ou o processo, mas deve como
prática de investigação, interrogar a relação ensino aprendizagem e buscar
identificar os conhecimentos construídos e as dificuldades de uma forma dialógica.
O erro passa a ser considerado como pista que indica como o educando está
relacionando os conhecimentos que já possui com os novos conhecimentos que vão
sendo adquiridos, admitindo uma melhor compreensão dos conhecimentos
solidificados, interação necessária em um processo de construção e de
reconstrução.
3

3 ATUAÇÃO DO PROFESSOR E SUA INTER-RELAÇÃO COM A EQUIPE


ADMINISTRATIVA E PEDAGÓGICA
1-A BNCC é um documento que regulamenta as aprendizagens
essenciais a serem trabalhadas nas escolas públicas e privadas para
garantir os direitos de aprendizagem e desenvolvimento aos alunos.
Quais os principais desafios da atuação do professor nos anos iniciais
do Ensino Fundamental a partir das regulamentações apresentadas na
BNCC?
Alguns dos desafios propostos pela BNCC são: o novo olhar sobre a
educação. O maior protagonismo do aluno, a maior inserção da tecnologia e
as novas metodologias de avaliação. Há alguns anos, a ideia do professor
como principal transmissor de conhecimento ou como detentor único do saber
já vinha perdendo força. Se antes era somente na escola que o conhecimento
era adquirido, hoje o conhecimento é mais acessível e está, na maioria das
vezes, na palma da mão. Ele deixa de ser o único transmissor do
conhecimento e passa a ser o mentor, o mediador, o tutor. Além do
protagonismo do aluno, a Base também propõe a maior inserção da
tecnologia no processo de ensino e aprendizagem, de forma a se aproximar
dos alunos das novas gerações. Dessa forma, com a implementação da
BNCC, tanto escola quanto professores deverão inserir de forma mais efetiva
e recorrente a tecnologia em sala de aula.

2- Exemplifique de que maneira a equipe pedagógica poderá orientar o


professor tendo como referência a utilização do Projeto Político
Pedagógico e da Proposta Curricular.
Prestando suporte tanto teórico quanto prático de acordo com os desafios
encontrados pelo professor, por meio de cursos de capacitação. A equipe
pedagógica também deve acompanhar o progresso dos estudantes por meio das
avaliações, e ajudar a resolver as divergências buscando meios para esclarecer as
dificuldades que os estudantes possam ter no processo de aprendizagem.

3- No que se refere às atribuições da equipe administrativa, descreva a


importância da relação da direção com a equipe pedagógica para a
qualidade dos processos educativos no contexto escolar.
4

A equipe administrativa na maioria das vezes lida com dados, desde tomar
conhecimento à respeito de mudanças, até o gerenciamento da execução de
tarefas por diferentes membros da equipe. Além de estar aberta para diálogo,
a equipe administrativa também deve estar preparada para rever seus
princípios, valores, metodologias e ideologias para sempre se adequar a
realidade (que está em constante mudança) e também de acordo com as
demandas dos alunos e professores, porém, sem abandonar as leis
pertinentes que devem sempre dar fundamento á todas as direções que a
escola resolva tomar.
5

4 ABORDAGEM DOS TEMAS TRANSVERSAIS CONTEMPORÂNEOS DA BNCC


1-Como podemos entender o termo Transversalidade?
Transversalidade é um princípio que desencadeia metodologias modificadoras da
prática pedagógica, integrando diversos conhecimentos e ultrapassando uma
concepção fragmentada, em direção a uma visão sistêmica. Essa metodologia
contribuiu para a aplicação do conhecimento teórico adquirido pelos alunos,
contribuindo para que assimilem o conteúdo de forma prática em seus estudos.
Portanto é um método de caráter avaliativo, que visa garantir a eficácia do aluno,
criando uma visão crítica e ampla da área de atuação escolhida.
2-Qual a importância de se trabalhar com os TCTs na escola?
Os Temas Contemporâneos Transversais (TCTs) têm a condição de explicitar a
ligação entre os diferentes componentes curriculares de forma integrada, bem como
de fazer sua conexão com situações vivenciadas pelos estudantes em suas
realidades, contribuindo para trazer contexto e contemporaneidade aos objetos do
conhecimento descritos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Os TCTs na
BNCC também visam cumprir a legislação que versa sobre a Educação Básica,
garantindo aos estudantes os direitos de aprendizagem, pelo acesso a
conhecimentos que possibilitem a formação para o trabalho, para a cidadania e para
a democracia e que sejam respeitadas as características regionais e locais, da
cultura, da economia e da população que frequentam a escola.
3-Dos TCTs listados, quais podem ser trabalhados de forma transversal no seu
curso de graduação?
Ética, Meio ambiente, Saúde, Pluralidade cultural e Orientação sexual. Eles
expressam conceitos e valores fundamentais à democracia e à cidadania e
correspondem a questões importantes e urgentes para a sociedade brasileira de
hoje, presentes sob várias formas na vida cotidiana. São amplos o bastante para
traduzir preocupações de todo País, são questões em debate na sociedade através
dos quais, o dissenso, o confronto de opiniões se coloca.
4-O Guia apresenta uma metodologia de trabalho para o desenvolvimento dos
TCTs, baseado em quatro pilares. Quais são estes pilares? Comente sua
perspectiva sobre essa metodologia.
Problematização da realidade e das situações de aprendizagem; Superação da
concepção fragmentada do conhecimento para uma visão sistêmica; Integração das
habilidades e competências curriculares à resolução de problemas; Promoção de um
6

processo educativo continuado e do conhecimento como uma construção coletiva.


7

1 METODOLOGIAS ATIVAS COM USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS


 Nas metodologias ativas, diversas estratégias devem ser utilizadas
para que o papel central do processo ensino-aprendizagem, que
tradicionalmente era do professor, seja do aluno, que passa a ser mais
autônomo e personaliza o processo ensino-aprendizagem. Entre os
diversos tipos, temos, por exemplo, Aprendizagem Baseada em
Problemas, Aprendizagem Baseada em Projetos, Team Based
Learning, Think Pair Share, Peer Instruction, Sala de Aula Invertida,
entre outros.
 Para empregar metodologias ativas de forma adequada, é essencial
que o professor as conheça suficientemente para desenvolvê-las
adequadamente em sala de aula. Também precisa conhecer os
recursos possíveis e mais favorecedores que pode utilizar. Neste
ponto, esbarramos com o uso das tecnologias digitais na escola,
consideradas recursos bastante pertinentes a esse modelo de ensino.
 As Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) tem
influenciado os hábitos em nossa sociedade e, consequentemente, nas
escolas, também. Como o processo educativo é influenciado por todos
os âmbitos nos quais o aluno está inserido, como família, sociedade e
tecnologias, isso se reflete diretamente na sala de aula e em todos os
níveis de escolaridade. É natural para os alunos a imersão nas
tecnologias digitais e a aprendizagem por meio dela é percebida como
a aula pode se tornar bastante divertida. Cabe ao professor, assim, se
familiarizar com o uso das mesmas e se preparar para utilizá-las de
forma interativa e socializadora. Dessa maneira, como a natureza das
metodologias ativas é baseada em socialização e compartilhamento,
usar as TDIC no emprego das mesmas retrata uma integração entre
estratégia e técnica que pode ser um excelente diferencial no processo
de ensino e aprendizagem, nos anos iniciais do ensino fundamenta.
8

5 PLANOS DE AULA
Plano de Aula 1
Identificação Escola Escola de Ensino
Fundamental Balão
Amarelo
Disciplina Língua Portuguesa
Série 2° Ano
Turma Ensino Fundamental –
Séries iniciais
Período Vespertino
Conteúdo - Números no seu contexto diário
Objetivos Objetivo Geral
-Contagem de rotina, contagem
ascendente e descendente,
reconhecimento de números no contexto
diário, indicação de quantidades,
indicação de ordem ou indicação de
código para a organização de
informações
Objetivo Específico
-Reconhecer a utilização de números no
seu contexto diário
-Saber onde podemos encontrar
números Discutir a finalidade do número
Metodologia -Organizar uma roda de conversa e
perguntar sobre os números que os
alunos já conhecem;
- Quando são usados;
- Perguntar sobre outras situações em
que usamos os números e escrever as
respostas na lousa;
- Explorar os números que conhecem, a
sua utilidade e dá outros exemplos;
- Levar para a sala revistas e jornais
pedir que identifiquem números e sugerir
que em grupos mantém um cartaz com
recortes
- Apresentar um vídeo sobre os números
- A Fila dos Números
-Socialização dos registros.
Recursos - Livros, revistas e jornais;
- Computador e retroprojetor para
exibição do vídeo;
-Cartolina;
-Lápis de cor e giz de cera;
- Tesoura.
Avaliação Avaliação diagnostica e formativa
Atividades:
- Pedir para que os alunos montem
9

cartazes nas cartolinas com números


recortados das revistas, jornais ou com
desenhos feitos por eles que destaquem
os diferentes números que foram
apresentados durante a aula. Critérios:
- Avaliar a capacidade de entendimento e
interação referente a aula e o vídeo
exibido e interação com os colegas da
sala.
Referências - Vídeo Historia – A fila dos números
https://www.youtube.com/watch?
v=44hnDuUNb98
- https://novaescola.org.br/plano-de-aula

Plano de Aula 2
Identificação Escola Escola de
Ensino
Fundamental
Balão
Amarelo;
Disciplina Língua
Portuguesa;
Série 3° Ano
Turma Ensino
Fundamental
– Séries
Iniciais
Período Matutino
Conteúdo - Escrita de lista refletindo sobre a escrita
Objetivos Objetivo geral;
- Conhecer as letras
Objetivos Específicos;
-Promover o contato dos alunos com este gênero
textual;
- Aprimorar a leitura e a escrita dos alunos;
- Identificar a ideia central da fábula;
- Trabalhar a oralidade dos alunos; incentivar à
reflexão sobre a temática que envolve a fabula;
-Conhecimento das palavras com atividades.
Metodologia -Organizar a sala em círculo, pois permite a troca
entre os alunos, além de valorizar a interação do
grupo com o professor;
-Apresentar o texto para os alunos, explicando o
que é uma fábula, realizar a leitura da fábula “O
leão e o rato” logo após o vídeo da história;
- Permitir que os alunos troquem informações
sobre o que entenderam;
- Trabalhar essa troca de informações e explicar
sobre a “moral da história” que a fábula lida
10

apresenta;
Recursos Fábula O leão e o Rato;
- Computador e retroprojetor para exibição do
vídeo;
- Cartolina; jornais e revistas;
- Lápis de cor e giz de cera; -Tesoura.
Avaliação A avaliação irá ocorrer com a observação da
evolução de cada aluno dentro da sua
individualidade, sendo sempre incentivado a
buscar melhorias para o trabalho proposto, sendo
realizada adequações sempre que necessário
frente a dificuldade de cada aluno;
Atividades
- Realização da atividade proposta que se trata
da confecção de um desenho/colagem sobre a
fábula estudada; Critérios
- Avaliar a capacidade de entendimento e
interação referente a aula e o vídeo exibido e
interação com os colegas da sala;
Referências -Vídeo – O Leão e o Rato | Fabula - Desenho
animado infantil com Os Amiguinhos.

https://www.youtube.com/watch?v=YJyy3VeTXFQ

-https://novaescola.org.br/plano-de-aula
Document
11

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Ao realizar o estágio supervisionado, grandes experiências me foram agregadas,
são novos e essenciais conhecimentos necessários na vida do futuro profissional. A
docência exige conhecimento, então o estágio tem essa finalidade, permitir ao
acadêmico o contato com a realidade a ser vivida profissionalmente, é o alicerce e
deve ser visto como uma importante fase para sua formação.
Com a elaboração deste trabalho, foi possível entender que a interdisciplinaridade,
tanto em sua dimensão epistemológica quanto pedagógica, está sustentada por um
conjunto de princípios teóricos formulados, sobretudo por autores que analisam
criticamente o modelo positivista das ciências e buscam resgatar o caráter de
totalidade do conhecimento. O professor tem a necessidade de deixar de lado seus
estigmas, aprender a trabalhar com a interdisciplinaridade e entender que a soma do
trabalho em conjunto com outras disciplinas vai agregar no conhecimento dos seus
alunos. O indivíduo que busca trabalhar com a educação precisa entender que a
evolução faz parte do crescimento profissional que a área da educação exige.
12

REFERÊNCIAS

THIESEN, Juares da Silva . A interdisciplinaridade como um movimento articulador


no processo ensino-aprendizagem. Rev. Bras. Educ. [online]. 2008, vol.13, n.39,
pp.545-554. ISSN 1809-449X.

https://novaescola.org.br/plano-de-aula/982/os-numeros-como-codigo-de
identificação

https://www.scielo.br/scielo.php?pid=s1413
24782008000300010&script=sci_abstract&tlng=pt

https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=27503910