Você está na página 1de 4

Função da linguagem ao consumidor.

Como o emissor se dirige ao receptor, é comum o uso dos pronomes


você e tu, ou nome da pessoa, além dos vocativos e imperativos.
Procura influir no comportamento do receptor, por meio de uma ordem, um apelo,
1. Função emotiva ou expressiva: um pedido ou uma súplica. Quando o objetivo mais evidente de uma mensagem é
Tem esse nome quando se centraliza predominantemente no emissor (remetente), influir no comportamento do receptor, dizemos que predomina nela a função
revelando sua emoção, sua opinião. É a linguagem dos livros autobiográficos, de conativa ou apelativa da linguagem.
memórias, de poesias líricas, de bilhetes e cartas de amor. Subjetiva, nela
prevalecem a 1º pessoa do singular, interjeições e exclamações.
ENTRE NO ESPÍRITO JOVEM
Fui devidamente matriculado no ginásio episcopal por minha mãe, que pagou a
matrícula com o seu dinheiro. DOS JEANS JEANERATION

Andei macambúzio naqueles meses de princípios de 1920. Doía-me a idéia de ter


de passar nove meses inteiros longe de minha gente e de minha casa. Um novo O texto é uma mensagem publicitária. Qual é o objetivo de uma mensagem desse
capítulo na minha vida estava por começar. tipo?
Nunca minha terra natal me pareceu mais suave e bela que naquele verão do O único verbo do texto está no modo imperativo. Qual é a função do modo
primeiro ano da década dos 20. Eu saía em passeios de despedida pelas ruas da imperativo em português?
cidade, em casa olhava com uma ternura particular para a ameixeira-do- japão, Podemos afirmar que o texto procura influir no comportamento do receptor da
que tanta coisa parecia dizer-me em seu silêncio. mensagem.
O meu “drama” era consideravelmente agravado por um fato sentimental da Qual é o comportamento esperado pelo fabricante do produto anunciado?
maior relevância. Eu estava então seriamente enamorado duma menina pouco
mais moça que eu e que correspondia ao meu afeto. Chama-se Vânia, tinha nas Se fosse respeitada a grafia correta da língua inglesa, a última palavra do texto
veias sangue italiano, um rosto redondo e corado e uma vivacidade que deveria ser escrita assim: generation (geração). No entanto, ela aparece de outra
freqüentemente embaraçava o Tibicuera de D. Bega. forma: jeaneration.
Chegou o dia da partida. Despedi-me de Vânia na véspera, com um simples aperto Qual foi o objetivo do emissor ao grafar a palavra dessa maneira?
de mão. Combinamos a melhor maneira de manter uma correspondência secreta A roupa, de acordo com a propaganda, seria muito mais que simples proteção para o
durante minha ausência. Juramo-nos amor eterno. corpo: poderia também identificar uma característica de determinadas pessoas.
Veríssimo, Érico. Solo de clarineta. l5ª ed. Porto Alegre, Globo, 1974. p. 122-3 Que expressão indica tal característica?
No caso dessa mensagem, o objetivo principal do emissor é influenciar no
O texto mostra um emissor centrado em si mesmo. Por isso, verbos e pronomes comportamento do receptor. Por isso, a mensagem é estruturada em torno de um
estão em primeira pessoa. O narrador exterioriza suas opiniões (“Nunca minha verbo no imperativo, modo verbal que expressa ordem, pedido, súplica ou apelo.
terra natal me pareceu mais suave...”), sentimentos (“Doía-me a idéia de ...”),
julgamentos (“O meu ‘drama’ era consideravelmente agravado...”), deixando 3. Função poética:
perceber sua emotividade, seu estado psíquico. Quando tais características
prevalecem num texto, dizemos que nele predomina a função emotiva ou Tem esse nome quando se centraliza predominantemente na mensagem, revelando
expressiva da linguagem. recursos imaginativos criados pelo emissor. Afetiva, sugestiva, conotativa, ela é
metafórica. É a linguagem figurada presente em obras literárias, em letras de
música, em algumas propagandas, na fala fantasiosa de crianças. Enfatiza a
2. Função conativa ou apelativa: elaboração da mensagem de modo a ressaltar seu significado.
Tem esse nome quando se centraliza predominantemente no receptor
(decodificador); o emissor procura influenciar o comportamento do receptor; é a Balada das duas mocinhas de Botafogo.
linguagem dos discursos, dos sermões, das propagandas que se dirigem diretamente
Eram duas menininhas
Filhas de boa família: b) Provérbios:
Uma chamada Marina Sua alma, sua palma.
A outra chamada Marília. Comer e coçar, é só começar.
Os dezoito da primeira
Eram brejeiros e finos c) Marcas de produtos: Bom-bril
Os vinte da irmã cabiam d) Nomes de estabelecimentos comercial: Peg-pag
Numa mulher pequenina. e) Textos publicitários: Viaje bem, viaje Vasp
Sem terem nada de feias
Não chegavam a ser bonitas 4. Função referencial ou denotativa:
Mas eram meninas moças
Tem esse nome quando se centraliza predominantemente no assunto, quando o
De pele fresca e macia. emissor procura oferecer informações sobre o ambiente, sobre o contexto. É a
MORAES, Vinícius de. Balada das duas mocinhas de Botafogo (fragmento) linguagem das notícias de jornal, dos livros científicos. Objetiva, direta e
In. Antologia poética. 24.ed. Rio de Janeiro. José Olympio, 1893. p.197. denotativa, nela prevalece a 3º pessoa do singular. Traduz objetivamente a realidade
exterior ao emissor.
As duas adolescentes são descritas de maneira subjetivas ou objetivas?
Show em Berlim Ocidental causa pancadaria em Berlim Oriental.
Como você pode notar, o emissor não se preocupou somente com o significado da
mensagem. As rimas, a escolha das palavras (observe como a vogal i ocorre várias O entusiasmo de uma platéia inesperada, formada por cerca de 3 mil jovens que se
vezes no texto), o ritmo, tudo isso mostra que o poeta deu importância fundamental reuniram em Berlim Oriental para ouvir - se ver - um show de rock do outro lado
à maneira de montar a mensagem. Nesse caso, o significado do texto é enfatizado do muro que divide a cidade, provocou violentos choques com a polícia no final do
pela preocupação com a construção da mensagem, pois o poeta não se limitou espetáculo. Quando o show acabou, cerca de mil, dos 3 mil “ouvintes” em Berlim
apenas a traçar o retrato das duas adolescentes. Oriental, romperam o cordão de isolamento e enfrentaram os policiais que os
vigiavam, os quais reagiram a golpes de cassetete. Trinta pessoas foram presas.
Essa preocupação intencional com a elaboração da mensagem caracteriza a função
poética da linguagem. A função poética caracteriza-se, ainda, por criar um mundo Folha de S. Paulo, 9 julho de 1987. Fragmento.
ficcional: Marina e Marília são personagens criadas pelo poeta para simbolizar duas
meninas-moças. Embora seja mais comum em poemas, a função poética da
No texto lido, o objetivo principal do emissor da mensagem é informar o leitor
linguagem pode ocorrer em qualquer tipo de mensagem, como em prosa, provérbios
sobre um fato verídico, ocorrido em determinado lugar, num determinado dia. A
e textos publicitários. Veja alguns exemplos:
linguagem do texto é objetiva. Não se admite, portanto, mais de uma interpretação.
Quando ocorrem essas características num texto, dizemos que nele predomina a
a) Textos em prosa: função denotativa da linguagem.
Os vestidos de Josefina eram como o seu jardim, com raminhos de 5 - Função metalingüística:
junquilhos, chuva de violetas, estrelinhas de jasmins correndo por umas fazendas
pensativas, umas fazendas melancólicas, roxas, cor de poente, cor de aflição. Tem esse nome quando se centraliza predominantemente no código da mensagem; é
Ela era ainda menina, mas vestia-se como uma pessoa antiga: parecia uma o uso da linguagem para falar dela própria. A poesia que fala da poesia, da sua
viúva pequenina. Apenas um colarzinho iluminava esses vestidos tristes: era de função e do poeta, um texto que comenta outro texto. Utiliza o código como assunto
contas lisas, umas contas de vidro tão roliças, tão lustrosas, que pareciam colhidas ou explicação do próprio código.
num rio ... (Cecília Meireles)
No texto lido o emissor testa a todo o momento o canal entre ele e o receptor
“Gastei uma hora pensando um verso (manter aberto o contato entre o emissor e o receptor); a fala do emissor está repleta
de frases feitas ou expressões desgastadas.
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro Exercício
Inquieto, vivo. 1.Leia os textos atentamente, em seguida, identifique as funções da linguagem,
Ele está cá dentro justificando sua resposta.
e não que sair.
I
Mas a poesia deste momento Vamos juntar a fome com a vontade de comer
inunda minha vida inteira.” “O Brasil vive um momento ideal para que os planos se tornem ações e as
(Carlos Drummond de Andrade)
teorias partam para as práticas. [...] Cada brasileiro comprou para si a briga contra a
fome. E o Brasil conta com o apoio de sua empresa e de todos que fazem parte dele
nessa luta.
Outro exemplo: Esta é a hora de revelar a responsabilidade social de sua empresa até os filhos
de seus funcionários, [...]. Acabar com a fome não se trata de um comprometimento
Adolescência. [Do latim adolescência.]S.f. O período da vida humana, que sucede
com o governo, mas sim de um compromisso com o Brasil.[...]
à infância, começa com a puberdade e se caracteriza por uma série de mudanças
Se você leu este anúncio até aqui é porque você realmente tem vontade de
corporais e psicológicas (entende-se aproximadamente dos 12 aos 20 anos).
fazer alguma para resolver o problema da fome. Mas talvez não saiba exatamente o
FERREIRA, Aurélio Buarque de H. Novo Dicionário da língua portuguesa. 2ª. ed. rev. e ampl. Rio de que fazer. Acesse o site, consulte o manual do Instituto Ethos e informe-se sobre
Janeiro, Nova Fronteira, 1986.p.48
como sua empresa pode participar do combate à fome em nosso país. Alimentar o
Esse texto é transcrição de um verbete de dicionário. Qual é a função de um Brasil é trabalho para um país inteiro. Mãos à obra.”
dicionário? Instituto Ethos. O Estado de S.
Para explicar o significado das palavras, o dicionário utiliza a própria língua (o Paulo
código é utilizado para explicar elementos do próprio código).
Trata-se de uma mensagem que utiliza o código (língua portuguesa) para explicar
um elementos do próprio código – a palavra adolescência. II
Quando a mensagem utiliza o próprio código como assunto, ocorre a função A moda na era Viking
metalingüística da linguagem. Minúsculas lâminas de ouro encontradas em sítios arqueológicos na
Escandinávia permitem que se saiba mais sobre a vestimenta, os cortes de cabelo e as
6 - Função fática: práticas religiosas dos vikings. As guldgbuggers, lâminas do tamanho de uma unha,
remontam do século VI; outras, mais recentes, foram achadas em áreas vikings junto a
Tem esse nome quando se centraliza predominantemente no canal: tem como sítios cerimoniais. Algumas trazem desenhos de animais, mas a maioria exibe figuras
objetivo iniciar, prolongar ou encerrar o contato entre emissor e receptor, ou testar a humanas.”
eficiência do canal. É a linguagem das falas telefônicas e dos prefixos radiofônicos. National Geographic Brasil
Linguagem carregada de expressões como, alô , então, entende? aí então, está me
ouvindo? então tchau, aqui é a Rádio....
III
Ex: Ser adolescente é ficar assim sem saber o que fazer, né? A gente não tem idéia Vozes veladas, veludadas vozes,
do que quer nem do que é, você tá entendendo? A gente tá meio suspenso, meio Volúpias dos violões, vozes veladas,
que do lado, você concorda? Ser adolescente é isso aí, não acha? (Texto escrito Vagam nos velhos vórtices velozes,
por um aluno). Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas.
Cruz e Souza
IV IX
“_Olá, como vai?
_ Eu vou indo e você tudo bem?
_ Tudo bem eu vou indo correndo pegar meu lugar no futuro e você?
_ Tudo bem eu vou indo em busca de um sono tranqüilo. Quem sabe?
_ Quanto tempo?
_ Pois é, quanto tempo!
_ Ó!”
Paulinho da Viola

V
Léxico
Vereador em São José da Lage, cidadezinha no norte de alagoas, Ramiro
Pereira iniciou uma discussão com um colega, em plenário.
Argumento vai, argumento vem, os ânimos se exaltaram, o nível caiu,, conta
Cleto Falcão.
Lá pelas tantas, Ramiro disparou:
- V. Excia. É um demagogo!
- E o que é demagogo? – quis saber o ofendido.
-Sei não. Mas deve ser um cabrinha safado assim da sua marca.
Folha de S. Paulo

VI
“Ah! Perdi a tramontana! Agarrei a garrafa que estava na minha frente e abri a cabeça
da santa criatura com uma pancada horrível! De nada mais me lembro. Ouvi um
berro, um clamor. Senti o pânico em redor de mim e corri para a rua como um ébrio.
Foi quando ...”
( monteiro lobato- “cidades mortas” – p. 91)

VII
Antes de escolher seu carro para 2006, vá a uma concessionária Ford.

VIII
Pneu carecou? Hm trocou.
A força do novo, a força do povo!