Você está na página 1de 108

CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 1

TÍTULO II I - dirigir-se ao local, providenciando para que não


se alterem o estado e conservação das coisas, até a
DO INQUÉRITO POLICIAL chegada dos peritos criminais; (Redação dada pela Lei
nº 8.862, de 28.3.1994) (Vide Lei nº 5.970, de 1973)
Art. 4º A polícia judiciária será exercida pelas
autoridades policiais no território de suas respectivas II - apreender os objetos que tiverem relação com o
circunscrições e terá por fim a apuração das infrações fato, após liberados pelos peritos criminais; (Redação
penais e da sua autoria. (Redação dada pela Lei nº dada pela Lei nº 8.862, de 28.3.1994)
9.043, de 9.5.1995)
III - colher todas as provas que servirem para o
Parágrafo único. A competência definida neste esclarecimento do fato e suas circunstâncias;
artigo não excluirá a de autoridades administrativas, a
quem por lei seja cometida a mesma função. IV - ouvir o ofendido;

o
Art. 5 Nos crimes de ação pública o inquérito V - ouvir o indiciado, com observância, no que for
policial será iniciado: aplicável, do disposto no Capítulo III do Título Vll, deste
Livro, devendo o respectivo termo ser assinado por
I - de ofício; duas testemunhas que Ihe tenham ouvido a leitura;

II - mediante requisição da autoridade judiciária ou VI - proceder a reconhecimento de pessoas e


do Ministério Público, ou a requerimento do ofendido ou coisas e a acareações;
de quem tiver qualidade para representá-lo.
VII - determinar, se for caso, que se proceda a
o o exame de corpo de delito e a quaisquer outras perícias;
§ 1 O requerimento a que se refere o n II conterá
sempre que possível:
VIII - ordenar a identificação do indiciado pelo
a) a narração do fato, com todas as circunstâncias; processo datiloscópico, se possível, e fazer juntar aos
autos sua folha de antecedentes;
b) a individualização do indiciado ou seus sinais
característicos e as razões de convicção ou de IX - averiguar a vida pregressa do indiciado, sob o
presunção de ser ele o autor da infração, ou os motivos ponto de vista individual, familiar e social, sua condição
de impossibilidade de o fazer; econômica, sua atitude e estado de ânimo antes e
depois do crime e durante ele, e quaisquer outros
c) a nomeação das testemunhas, com indicação de elementos que contribuírem para a apreciação do seu
sua profissão e residência. temperamento e caráter.

o
o Art. 7 Para verificar a possibilidade de haver a
§ 2 Do despacho que indeferir o requerimento de
infração sido praticada de determinado modo, a
abertura de inquérito caberá recurso para o chefe de
Polícia. autoridade policial poderá proceder à reprodução
simulada dos fatos, desde que esta não contrarie a
o moralidade ou a ordem pública.
§ 3 Qualquer pessoa do povo que tiver
conhecimento da existência de infração penal em que o
Art. 8 Havendo prisão em flagrante, será
caiba ação pública poderá, verbalmente ou por escrito,
comunicá-la à autoridade policial, e esta, verificada a observado o disposto no Capítulo II do Título IX deste
Livro.
procedência das informações, mandará instaurar
inquérito. o
Art. 9 Todas as peças do inquérito policial serão,
o
§ 4 O inquérito, nos crimes em que a ação pública num só processado, reduzidas a escrito ou
depender de representação, não poderá sem ela ser datilografadas e, neste caso, rubricadas pela
autoridade.
iniciado.

o Art. 10. O inquérito deverá terminar no prazo de 10


§ 5 Nos crimes de ação privada, a autoridade
policial somente poderá proceder a inquérito a dias, se o indiciado tiver sido preso em flagrante, ou
requerimento de quem tenha qualidade para intentá-la. estiver preso preventivamente, contado o prazo, nesta
hipótese, a partir do dia em que se executar a ordem de
o prisão, ou no prazo de 30 dias, quando estiver solto,
Art. 6 Logo que tiver conhecimento da prática da mediante fiança ou sem ela.
infração penal, a autoridade policial deverá:
o
§ 1 A autoridade fará minucioso relatório do que
tiver sido apurado e enviará autos ao juiz competente.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 2

o
§ 2 No relatório poderá a autoridade indicar Parágrafo único. Nos atestados de antecedentes
testemunhas que não tiverem sido inquiridas, que Ihe forem solicitados, a autoridade policial não
mencionando o lugar onde possam ser encontradas. poderá mencionar quaisquer anotações referentes a
instauração de inquérito contra os requerentes, salvo no
o
§ 3 Quando o fato for de difícil elucidação, e o caso de existir condenação anterior. (Incluído pela Lei nº
indiciado estiver solto, a autoridade poderá requerer ao 6.900, de 14.4.1981)
juiz a devolução dos autos, para ulteriores diligências,
que serão realizadas no prazo marcado pelo juiz. Art. 21. A incomunicabilidade do indiciado
dependerá sempre de despacho nos autos e somente
Art. 11. Os instrumentos do crime, bem como os será permitida quando o interesse da sociedade ou a
objetos que interessarem à prova, acompanharão os conveniência da investigação o exigir.
autos do inquérito.
Parágrafo único. A incomunicabilidade, que não
Art. 12. O inquérito policial acompanhará a excederá de três dias, será decretada por despacho
denúncia ou queixa, sempre que servir de base a uma fundamentado do Juiz, a requerimento da autoridade
ou outra. policial, ou do órgão do Ministério Público, respeitado,
em qualquer hipótese, o disposto no artigo 89, inciso III,
Art. 13. Incumbirá ainda à autoridade policial: do Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil (Lei n.
4.215, de 27 de abril de 1963) (Redação dada pela Lei
nº 5.010, de 30.5.1966)
I - fornecer às autoridades judiciárias as
informações necessárias à instrução e julgamento dos
processos; Art. 22. No Distrito Federal e nas comarcas em
que houver mais de uma circunscrição policial, a
autoridade com exercício em uma delas poderá, nos
II - realizar as diligências requisitadas pelo juiz ou
inquéritos a que esteja procedendo, ordenar diligências
pelo Ministério Público;
em circunscrição de outra, independentemente de
precatórias ou requisições, e bem assim providenciará,
III - cumprir os mandados de prisão expedidos até que compareça a autoridade competente, sobre
pelas autoridades judiciárias; qualquer fato que ocorra em sua presença, noutra
circunscrição.
IV - representar acerca da prisão preventiva.
Art. 23. Ao fazer a remessa dos autos do inquérito
Art. 14. O ofendido, ou seu representante legal, e ao juiz competente, a autoridade policial oficiará ao
o indiciado poderão requerer qualquer diligência, que Instituto de Identificação e Estatística, ou repartição
será realizada, ou não, a juízo da autoridade. congênere, mencionando o juízo a que tiverem sido
distribuídos, e os dados relativos à infração penal e à
Art. 15. Se o indiciado for menor, ser-lhe-á pessoa do indiciado.
nomeado curador pela autoridade policial.
TÍTULO III
Art. 16. O Ministério Público não poderá requerer a
devolução do inquérito à autoridade policial, senão para DA AÇÃO PENAL
novas diligências, imprescindíveis ao oferecimento da
denúncia. Art. 24. Nos crimes de ação pública, esta será
promovida por denúncia do Ministério Público, mas
Art. 17. A autoridade policial não poderá mandar dependerá, quando a lei o exigir, de requisição do
arquivar autos de inquérito. Ministro da Justiça, ou de representação do ofendido ou
de quem tiver qualidade para representá-lo.
Art. 18. Depois de ordenado o arquivamento do
o
inquérito pela autoridade judiciária, por falta de base § 1 No caso de morte do ofendido ou quando
para a denúncia, a autoridade policial poderá proceder a declarado ausente por decisão judicial, o direito de
novas pesquisas, se de outras provas tiver notícia. representação passará ao cônjuge, ascendente,
descendente ou irmão. (Parágrafo único renumerado
Art. 19. Nos crimes em que não couber ação pela Lei nº 8.699, de 27.8.1993)
pública, os autos do inquérito serão remetidos ao juízo
o
competente, onde aguardarão a iniciativa do ofendido § 2 Seja qual for o crime, quando praticado em
ou de seu representante legal, ou serão entregues ao detrimento do patrimônio ou interesse da União, Estado
requerente, se o pedir, mediante traslado. e Município, a ação penal será pública. (Incluído pela
Lei nº 8.699, de 27.8.1993)
Art. 20. A autoridade assegurará no inquérito o
sigilo necessário à elucidação do fato ou exigido pelo Art. 25. A representação será irretratável, depois
interesse da sociedade. de oferecida a denúncia.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 3

Art. 26. A ação penal, nas contravenções, será Art. 35. (Revogado pela Lei nº 9.520, de
iniciada com o auto de prisão em flagrante ou por meio 27.11.1997)
de portaria expedida pela autoridade judiciária ou
policial. Art. 36. Se comparecer mais de uma pessoa com
direito de queixa, terá preferência o cônjuge, e, em
Art. 27. Qualquer pessoa do povo poderá provocar seguida, o parente mais próximo na ordem de
a iniciativa do Ministério Público, nos casos em que enumeração constante do art. 31, podendo, entretanto,
caiba a ação pública, fornecendo-lhe, por escrito, qualquer delas prosseguir na ação, caso o querelante
informações sobre o fato e a autoria e indicando o desista da instância ou a abandone.
tempo, o lugar e os elementos de convicção.
Art. 37. As fundações, associações ou sociedades
Art. 28. Se o órgão do Ministério Público, ao invés legalmente constituídas poderão exercer a ação penal,
de apresentar a denúncia, requerer o arquivamento do devendo ser representadas por quem os respectivos
inquérito policial ou de quaisquer peças de informação, contratos ou estatutos designarem ou, no silêncio
o juiz, no caso de considerar improcedentes as razões destes, pelos seus diretores ou sócios-gerentes.
invocadas, fará remessa do inquérito ou peças de
informação ao procurador-geral, e este oferecerá a Art. 38. Salvo disposição em contrário, o ofendido,
denúncia, designará outro órgão do Ministério Público ou seu representante legal, decairá no direito de queixa
para oferecê-la, ou insistirá no pedido de arquivamento, ou de representação, se não o exercer dentro do prazo
ao qual só então estará o juiz obrigado a atender. de seis meses, contado do dia em que vier a saber
quem é o autor do crime, ou, no caso do art. 29, do dia
Art. 29. Será admitida ação privada nos crimes de em que se esgotar o prazo para o oferecimento da
ação pública, se esta não for intentada no prazo legal, denúncia.
cabendo ao Ministério Público aditar a queixa, repudiá-
la e oferecer denúncia substitutiva, intervir em todos os Parágrafo único. Verificar-se-á a decadência do
termos do processo, fornecer elementos de prova, direito de queixa ou representação, dentro do mesmo
interpor recurso e, a todo tempo, no caso de negligência prazo, nos casos dos arts. 24, parágrafo único, e 31.
do querelante, retomar a ação como parte principal.
Art. 39. O direito de representação poderá ser
Art. 30. Ao ofendido ou a quem tenha qualidade exercido, pessoalmente ou por procurador com poderes
para representá-lo caberá intentar a ação privada. especiais, mediante declaração, escrita ou oral, feita ao
juiz, ao órgão do Ministério Público, ou à autoridade
Art. 31. No caso de morte do ofendido ou quando policial.
declarado ausente por decisão judicial, o direito de
oferecer queixa ou prosseguir na ação passará ao o
§ 1 A representação feita oralmente ou por
cônjuge, ascendente, descendente ou irmão. escrito, sem assinatura devidamente autenticada do
ofendido, de seu representante legal ou procurador,
Art. 32. Nos crimes de ação privada, o juiz, a será reduzida a termo, perante o juiz ou autoridade
requerimento da parte que comprovar a sua pobreza, policial, presente o órgão do Ministério Público, quando
nomeará advogado para promover a ação penal. a este houver sido dirigida.

o o
§ 1 Considerar-se-á pobre a pessoa que não § 2 A representação conterá todas as
puder prover às despesas do processo, sem privar-se informações que possam servir à apuração do fato e da
dos recursos indispensáveis ao próprio sustento ou da autoria.
família.
o
§ 3 Oferecida ou reduzida a termo a
o
§ 2 Será prova suficiente de pobreza o atestado representação, a autoridade policial procederá a
da autoridade policial em cuja circunscrição residir o inquérito, ou, não sendo competente, remetê-lo-á à
ofendido. autoridade que o for.

o
Art. 33. Se o ofendido for menor de 18 anos, ou § 4 A representação, quando feita ao juiz ou
mentalmente enfermo, ou retardado mental, e não tiver perante este reduzida a termo, será remetida à
representante legal, ou colidirem os interesses deste autoridade policial para que esta proceda a inquérito.
com os daquele, o direito de queixa poderá ser exercido
por curador especial, nomeado, de ofício ou a o
§ 5 O órgão do Ministério Público dispensará o
requerimento do Ministério Público, pelo juiz competente inquérito, se com a representação forem oferecidos
para o processo penal. elementos que o habilitem a promover a ação penal, e,
neste caso, oferecerá a denúncia no prazo de quinze
Art. 34. Se o ofendido for menor de 21 e maior de dias.
18 anos, o direito de queixa poderá ser exercido por ele
ou por seu representante legal.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 4

Art. 40. Quando, em autos ou papéis de que Art. 49. A renúncia ao exercício do direito de
conhecerem, os juízes ou tribunais verificarem a queixa, em relação a um dos autores do crime, a todos
existência de crime de ação pública, remeterão ao se estenderá.
Ministério Público as cópias e os documentos
necessários ao oferecimento da denúncia. Art. 50. A renúncia expressa constará de
declaração assinada pelo ofendido, por seu
Art. 41. A denúncia ou queixa conterá a exposição representante legal ou procurador com poderes
do fato criminoso, com todas as suas circunstâncias, a especiais.
qualificação do acusado ou esclarecimentos pelos quais
se possa identificá-lo, a classificação do crime e, Parágrafo único. A renúncia do representante legal
quando necessário, o rol das testemunhas. do menor que houver completado 18 (dezoito) anos não
privará este do direito de queixa, nem a renúncia do
Art. 42. O Ministério Público não poderá desistir da último excluirá o direito do primeiro.
ação penal.
Art. 51. O perdão concedido a um dos querelados
Art. 43. (Revogado pela Lei nº 11.719, de 2008). aproveitará a todos, sem que produza, todavia, efeito
em relação ao que o recusar.
Art. 44. A queixa poderá ser dada por procurador
com poderes especiais, devendo constar do instrumento Art. 52. Se o querelante for menor de 21 e maior
do mandato o nome do querelante e a menção do fato de 18 anos, o direito de perdão poderá ser exercido por
criminoso, salvo quando tais esclarecimentos ele ou por seu representante legal, mas o perdão
dependerem de diligências que devem ser previamente concedido por um, havendo oposição do outro, não
requeridas no juízo criminal. produzirá efeito.

Art. 45. A queixa, ainda quando a ação penal for Art. 53. Se o querelado for mentalmente enfermo
privativa do ofendido, poderá ser aditada pelo Ministério ou retardado mental e não tiver representante legal, ou
Público, a quem caberá intervir em todos os termos colidirem os interesses deste com os do querelado, a
subseqüentes do processo. aceitação do perdão caberá ao curador que o juiz Ihe
nomear.
Art. 46. O prazo para oferecimento da denúncia,
estando o réu preso, será de 5 dias, contado da data em Art. 54. Se o querelado for menor de 21 anos,
que o órgão do Ministério Público receber os autos do observar-se-á, quanto à aceitação do perdão, o disposto
inquérito policial, e de 15 dias, se o réu estiver solto ou no art. 52.
afiançado. No último caso, se houver devolução do
inquérito à autoridade policial (art. 16), contar-se-á o Art. 55. O perdão poderá ser aceito por procurador
prazo da data em que o órgão do Ministério Público com poderes especiais.
receber novamente os autos.

o
Art. 56. Aplicar-se-á ao perdão extraprocessual
§ 1 Quando o Ministério Público dispensar o expresso o disposto no art. 50.
inquérito policial, o prazo para o oferecimento da
denúncia contar-se-á da data em que tiver recebido as Art. 57. A renúncia tácita e o perdão tácito
peças de informações ou a representação
admitirão todos os meios de prova.
o
§ 2 O prazo para o aditamento da queixa será de
Art. 58. Concedido o perdão, mediante declaração
3 dias, contado da data em que o órgão do Ministério expressa nos autos, o querelado será intimado a dizer,
Público receber os autos, e, se este não se pronunciar dentro de três dias, se o aceita, devendo, ao mesmo
dentro do tríduo, entender-se-á que não tem o que
tempo, ser cientificado de que o seu silêncio importará
aditar, prosseguindo-se nos demais termos do
aceitação.
processo.
Parágrafo único. Aceito o perdão, o juiz julgará
Art. 47. Se o Ministério Público julgar necessários extinta a punibilidade.
maiores esclarecimentos e documentos
complementares ou novos elementos de convicção,
deverá requisitá-los, diretamente, de quaisquer Art. 59. A aceitação do perdão fora do processo
autoridades ou funcionários que devam ou possam constará de declaração assinada pelo querelado, por
fornecê-los. seu representante legal ou procurador com poderes
especiais.
Art. 48. A queixa contra qualquer dos autores do
crime obrigará ao processo de todos, e o Ministério Art. 60. Nos casos em que somente se procede
Público velará pela sua indivisibilidade. mediante queixa, considerar-se-á perempta a ação
penal:
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 5

I - quando, iniciada esta, o querelante deixar de III - tiver funcionado como juiz de outra instância,
promover o andamento do processo durante 30 dias pronunciando-se, de fato ou de direito, sobre a questão;
seguidos;
IV - ele próprio ou seu cônjuge ou parente,
II - quando, falecendo o querelante, ou sobrevindo consangüíneo ou afim em linha reta ou colateral até o
sua incapacidade, não comparecer em juízo, para terceiro grau, inclusive, for parte ou diretamente
prosseguir no processo, dentro do prazo de 60 interessado no feito.
(sessenta) dias, qualquer das pessoas a quem couber
fazê-lo, ressalvado o disposto no art. 36; Art. 253. Nos juízos coletivos, não poderão servir
no mesmo processo os juízes que forem entre si
III - quando o querelante deixar de comparecer, parentes, consangüíneos ou afins, em linha reta ou
sem motivo justificado, a qualquer ato do processo a colateral até o terceiro grau, inclusive.
que deva estar presente, ou deixar de formular o pedido
de condenação nas alegações finais; Art. 254. O juiz dar-se-á por suspeito, e, se não o
fizer, poderá ser recusado por qualquer das partes:
IV - quando, sendo o querelante pessoa jurídica,
esta se extinguir sem deixar sucessor. I - se for amigo íntimo ou inimigo capital de
qualquer deles;
Art. 61. Em qualquer fase do processo, o juiz, se
reconhecer extinta a punibilidade, deverá declará-lo de II - se ele, seu cônjuge, ascendente ou
ofício. descendente, estiver respondendo a processo por fato
análogo, sobre cujo caráter criminoso haja controvérsia;
Parágrafo único. No caso de requerimento do
Ministério Público, do querelante ou do réu, o juiz III - se ele, seu cônjuge, ou parente, consangüíneo,
mandará autuá-lo em apartado, ouvirá a parte contrária ou afim, até o terceiro grau, inclusive, sustentar
e, se o julgar conveniente, concederá o prazo de cinco demanda ou responder a processo que tenha de ser
dias para a prova, proferindo a decisão dentro de cinco julgado por qualquer das partes;
dias ou reservando-se para apreciar a matéria na
sentença final.
IV - se tiver aconselhado qualquer das partes;

Art. 62. No caso de morte do acusado, o juiz V - se for credor ou devedor, tutor ou curador, de
somente à vista da certidão de óbito, e depois de ouvido
qualquer das partes;
o Ministério Público, declarará extinta a punibilidade.
Vl - se for sócio, acionista ou administrador de
TÍTULO VIII sociedade interessada no processo.

DO JUIZ, DO MINISTÉRIO PÚBLICO, DO ACUSADO E


Art. 255. O impedimento ou suspeição decorrente
DEFENSOR,
de parentesco por afinidade cessará pela dissolução do
casamento que Ihe tiver dado causa, salvo sobrevindo
DOS ASSISTENTES E AUXILIARES DA JUSTIÇA descendentes; mas, ainda que dissolvido o casamento
sem descendentes, não funcionará como juiz o sogro, o
CAPÍTULO I padrasto, o cunhado, o genro ou enteado de quem for
parte no processo.
DO JUIZ
Art. 256. A suspeição não poderá ser declarada
Art. 251. Ao juiz incumbirá prover à regularidade nem reconhecida, quando a parte injuriar o juiz ou de
do processo e manter a ordem no curso dos respectivos propósito der motivo para criá-la.
atos, podendo, para tal fim, requisitar a força pública.
CAPÍTULO II
Art. 252. O juiz não poderá exercer jurisdição no
processo em que: DO MINISTÉRIO PÚBLICO

I - tiver funcionado seu cônjuge ou parente, Art. 257. Ao Ministério Público cabe: (Redação
consangüíneo ou afim, em linha reta ou colateral até o dada pela Lei nº 11.719, de 2008).
terceiro grau, inclusive, como defensor ou advogado,
órgão do Ministério Público, autoridade policial, auxiliar I - promover, privativamente, a ação penal pública,
da justiça ou perito; na forma estabelecida neste Código; e (Incluído pela Lei
nº 11.719, de 2008).
II - ele próprio houver desempenhado qualquer
dessas funções ou servido como testemunha;
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 6

II - fiscalizar a execução da lei. (Incluído pela Lei nº (cem) salários mínimos, sem prejuízo das demais
11.719, de 2008). sanções cabíveis. (Redação dada pela Lei nº 11.719, de
2008).
Art. 258. Os órgãos do Ministério Público não
o
funcionarão nos processos em que o juiz ou qualquer § 1 A audiência poderá ser adiada se, por motivo
das partes for seu cônjuge, ou parente, consangüíneo justificado, o defensor não puder comparecer. (Incluído
ou afim, em linha reta ou colateral, até o terceiro grau, pela Lei nº 11.719, de 2008).
inclusive, e a eles se estendem, no que Ihes for
aplicável, as prescrições relativas à suspeição e aos o
§ 2 Incumbe ao defensor provar o impedimento
impedimentos dos juízes. até a abertura da audiência. Não o fazendo, o juiz não
determinará o adiamento de ato algum do processo,
CAPÍTULO III devendo nomear defensor substituto, ainda que
provisoriamente ou só para o efeito do ato. (Incluído
DO ACUSADO E SEU DEFENSOR pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 259. A impossibilidade de identificação do Art. 266. A constituição de defensor independerá


acusado com o seu verdadeiro nome ou outros de instrumento de mandato, se o acusado o indicar por
qualificativos não retardará a ação penal, quando certa ocasião do interrogatório.
a identidade física. A qualquer tempo, no curso do
processo, do julgamento ou da execução da sentença, Art. 267. Nos termos do art. 252, não funcionarão
se for descoberta a sua qualificação, far-se-á a como defensores os parentes do juiz.
retificação, por termo, nos autos, sem prejuízo da
validade dos atos precedentes. CAPÍTULO IV

Art. 260. Se o acusado não atender à intimação DOS ASSISTENTES


para o interrogatório, reconhecimento ou qualquer outro
ato que, sem ele, não possa ser realizado, a autoridade
Art. 268. Em todos os termos da ação pública,
poderá mandar conduzi-lo à sua presença.
poderá intervir, como assistente do Ministério Público, o
ofendido ou seu representante legal, ou, na falta,
Parágrafo único. O mandado conterá, além da qualquer das pessoas mencionadas no Art. 31.
ordem de condução, os requisitos mencionados no
art. 352, no que Ihe for aplicável.
Art. 269. O assistente será admitido enquanto não
passar em julgado a sentença e receberá a causa no
Art. 261. Nenhum acusado, ainda que ausente ou estado em que se achar.
foragido, será processado ou julgado sem defensor.
Art. 270. O co-réu no mesmo processo não poderá
Parágrafo único. A defesa técnica, quando intervir como assistente do Ministério Público.
realizada por defensor público ou dativo, será sempre
exercida através de manifestação fundamentada. Art. 271. Ao assistente será permitido propor
(Incluído pela Lei nº 10.792, de 1º.12.2003) meios de prova, requerer perguntas às testemunhas,
aditar o libelo e os articulados, participar do debate oral
Art. 262. Ao acusado menor dar-se-á curador. e arrazoar os recursos interpostos pelo Ministério
Público, ou por ele próprio, nos casos dos arts. 584,
o
Art. 263. Se o acusado não o tiver, ser-lhe-á § 1 , e 598.
nomeado defensor pelo juiz, ressalvado o seu direito de,
o
a todo tempo, nomear outro de sua confiança, ou a si § 1 O juiz, ouvido o Ministério Público, decidirá
mesmo defender-se, caso tenha habilitação. acerca da realização das provas propostas pelo
assistente.
Parágrafo único. O acusado, que não for pobre,
o
será obrigado a pagar os honorários do defensor dativo, § 2 O processo prosseguirá independentemente
arbitrados pelo juiz. de nova intimação do assistente, quando este, intimado,
deixar de comparecer a qualquer dos atos da instrução
Art. 264. Salvo motivo relevante, os advogados e ou do julgamento, sem motivo de força maior
solicitadores serão obrigados, sob pena de multa de devidamente comprovado.
cem a quinhentos mil-réis, a prestar seu patrocínio aos
acusados, quando nomeados pelo Juiz. Art. 272. O Ministério Público será ouvido
previamente sobre a admissão do assistente.
Art. 265. O defensor não poderá abandonar o
processo senão por motivo imperioso, comunicado
previamente o juiz, sob pena de multa de 10 (dez) a 100
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 7

Art. 273. Do despacho que admitir, ou não, o outros, inclusive as respectivas entidades da
assistente, não caberá recurso, devendo, entretanto, administração indireta;
constar dos autos o pedido e a decisão.
g) a extradição solicitada por Estado estrangeiro;
CAPÍTULO V
h) (Revogado pela Emenda Constitucional nº 45, de
DOS FUNCIONÁRIOS DA JUSTIÇA 2004)

Art. 274. As prescrições sobre suspeição dos i) o habeas corpus, quando o coator for Tribunal
juízes estendem-se aos serventuários e funcionários da Superior ou quando o coator ou o paciente for
justiça, no que Ihes for aplicável. autoridade ou funcionário cujos atos estejam sujeitos
diretamente à jurisdição do Supremo Tribunal Federal,
COMPETÊNCIA PENAL DO STF, DO STJ, DOS TRFS, ou se trate de crime sujeito à mesma jurisdição em uma
DOS JUÍZES FEDERAIS E DOS JUIZADOS única instância; (Redação dada pela Emenda
ESPECIAIS FEDERAIS. Constitucional nº 22, de 1999)

SEÇÃO II – CF/88 j) a revisão criminal e a ação rescisória de seus


julgados;

DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL l) a reclamação para a preservação de sua


competência e garantia da autoridade de suas decisões;
Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal,
precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe: m) a execução de sentença nas causas de sua
competência originária, facultada a delegação de
I - processar e julgar, originariamente: atribuições para a prática de atos processuais;

n) a ação em que todos os membros da


a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou
magistratura sejam direta ou indiretamente
ato normativo federal ou estadual e a ação declaratória
de constitucionalidade de lei ou ato normativo federal; interessados, e aquela em que mais da metade dos
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 3, de membros do tribunal de origem estejam impedidos ou
sejam direta ou indiretamente interessados;
1993)

o) os conflitos de competência entre o Superior


b) nas infrações penais comuns, o Presidente da
República, o Vice-Presidente, os membros do Tribunal de Justiça e quaisquer tribunais, entre
Congresso Nacional, seus próprios Ministros e o Tribunais Superiores, ou entre estes e qualquer outro
tribunal;
Procurador-Geral da República;

p) o pedido de medida cautelar das ações diretas de


c) nas infrações penais comuns e nos crimes de
responsabilidade, os Ministros de Estado e os inconstitucionalidade;
Comandantes da Marinha, do Exército e da
Aeronáutica, ressalvado o disposto no art. 52, I, os q) o mandado de injunção, quando a elaboração da
membros dos Tribunais Superiores, os do Tribunal de norma regulamentadora for atribuição do Presidente da
Contas da União e os chefes de missão diplomática de República, do Congresso Nacional, da Câmara dos
caráter permanente;(Redação dada pela Emenda Deputados, do Senado Federal, das Mesas de uma
Constitucional nº 23, de 1999) dessas Casas Legislativas, do Tribunal de Contas da
União, de um dos Tribunais Superiores, ou do próprio
Supremo Tribunal Federal;
d) o "habeas-corpus", sendo paciente qualquer das
pessoas referidas nas alíneas anteriores; o mandado de
segurança e o "habeas-data" contra atos do Presidente r) as ações contra o Conselho Nacional de Justiça e
da República, das Mesas da Câmara dos Deputados e contra o Conselho Nacional do Ministério Público;
do Senado Federal, do Tribunal de Contas da União, do (Incluída pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
Procurador-Geral da República e do próprio Supremo
Tribunal Federal; II - julgar, em recurso ordinário:

e) o litígio entre Estado estrangeiro ou organismo a) o "habeas-corpus", o mandado de segurança, o


internacional e a União, o Estado, o Distrito Federal ou o "habeas-data" e o mandado de injunção decididos em
Território; única instância pelos Tribunais Superiores, se
denegatória a decisão;
f) as causas e os conflitos entre a União e os
Estados, a União e o Distrito Federal, ou entre uns e b) o crime político;
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 8

III - julgar, mediante recurso extraordinário, as Marinha, do Exército e da Aeronáutica ou do próprio


causas decididas em única ou última instância, quando Tribunal;(Redação dada pela Emenda Constitucional nº
a decisão recorrida: 23, de 1999)

a) contrariar dispositivo desta Constituição; c) os habeas corpus, quando o coator ou paciente


for qualquer das pessoas mencionadas na alínea "a", ou
b) declarar a inconstitucionalidade de tratado ou lei quando o coator for tribunal sujeito à sua jurisdição,
federal; Ministro de Estado ou Comandante da Marinha, do
Exército ou da Aeronáutica, ressalvada a competência
da Justiça Eleitoral; (Redação dada pela Emenda
c) julgar válida lei ou ato de governo local
Constitucional nº 23, de 1999)
contestado em face desta Constituição.

d) os conflitos de competência entre quaisquer


d) julgar válida lei local contestada em face de lei
tribunais, ressalvado o disposto no art. 102, I, "o", bem
federal. (Incluída pela Emenda Constitucional nº 45, de
como entre tribunal e juízes a ele não vinculados e entre
2004)
juízes vinculados a tribunais diversos;
§ 1.º A argüição de descumprimento de preceito
e) as revisões criminais e as ações rescisórias de
fundamental, decorrente desta Constituição, será
seus julgados;
apreciada pelo Supremo Tribunal Federal, na forma da
lei. (Transformado em § 1º pela Emenda Constitucional
nº 3, de 17/03/93) f) a reclamação para a preservação de sua
competência e garantia da autoridade de suas decisões;
§ 2º As decisões definitivas de mérito, proferidas
pelo Supremo Tribunal Federal, nas ações diretas de g) os conflitos de atribuições entre autoridades
inconstitucionalidade e nas ações declaratórias de administrativas e judiciárias da União, ou entre
constitucionalidade produzirão eficácia contra todos e autoridades judiciárias de um Estado e administrativas
efeito vinculante, relativamente aos demais órgãos do de outro ou do Distrito Federal, ou entre as deste e da
Poder Judiciário e à administração pública direta e União;
indireta, nas esferas federal, estadual e municipal.
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de h) o mandado de injunção, quando a elaboração da
2004) norma regulamentadora for atribuição de órgão,
entidade ou autoridade federal, da administração direta
§ 3º No recurso extraordinário o recorrente deverá ou indireta, excetuados os casos de competência do
demonstrar a repercussão geral das questões Supremo Tribunal Federal e dos órgãos da Justiça
constitucionais discutidas no caso, nos termos da lei, a Militar, da Justiça Eleitoral, da Justiça do Trabalho e da
fim de que o Tribunal examine a admissão do recurso, Justiça Federal;
somente podendo recusá-lo pela manifestação de dois
terços de seus membros. (Incluída pela Emenda i) a homologação de sentenças estrangeiras e a
Constitucional nº 45, de 2004) concessão de exequatur às cartas rogatórias;(Incluída
pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
Seção III
DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA II - julgar, em recurso ordinário:

Art. 105. Compete ao Superior Tribunal de Justiça: a) os "habeas-corpus" decididos em única ou última
instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos
I - processar e julgar, originariamente: tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios,
quando a decisão for denegatória;
a) nos crimes comuns, os Governadores dos
Estados e do Distrito Federal, e, nestes e nos de b) os mandados de segurança decididos em única
responsabilidade, os desembargadores dos Tribunais instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos
de Justiça dos Estados e do Distrito Federal, os tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios,
membros dos Tribunais de Contas dos Estados e do quando denegatória a decisão;
Distrito Federal, os dos Tribunais Regionais Federais,
dos Tribunais Regionais Eleitorais e do Trabalho, os c) as causas em que forem partes Estado
membros dos Conselhos ou Tribunais de Contas dos estrangeiro ou organismo internacional, de um lado, e,
Municípios e os do Ministério Público da União que do outro, Município ou pessoa residente ou domiciliada
oficiem perante tribunais; no País;

b) os mandados de segurança e os habeas data III - julgar, em recurso especial, as causas


contra ato de Ministro de Estado, dos Comandantes da decididas, em única ou última instância, pelos Tribunais
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 9

Regionais Federais ou pelos tribunais dos Estados, do exercício da competência federal da área de sua
Distrito Federal e Territórios, quando a decisão jurisdição.
recorrida:
Art. 109. Aos juízes federais compete processar e
a) contrariar tratado ou lei federal, ou negar-lhes julgar:
vigência;
I - as causas em que a União, entidade autárquica
b) julgar válido ato de governo local contestado em ou empresa pública federal forem interessadas na
face de lei federal;(Redação dada pela Emenda condição de autoras, rés, assistentes ou oponentes,
Constitucional nº 45, de 2004) exceto as de falência, as de acidentes de trabalho e as
sujeitas à Justiça Eleitoral e à Justiça do Trabalho;
c) der a lei federal interpretação divergente da que
lhe haja atribuído outro tribunal. II - as causas entre Estado estrangeiro ou
organismo internacional e Município ou pessoa
Parágrafo único. Funcionarão junto ao Superior domiciliada ou residente no País;
Tribunal de Justiça: (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 45, de 2004) III - as causas fundadas em tratado ou contrato da
União com Estado estrangeiro ou organismo
I - a Escola Nacional de Formação e internacional;
Aperfeiçoamento de Magistrados, cabendo-lhe, dentre
outras funções, regulamentar os cursos oficiais para o IV - os crimes políticos e as infrações penais
ingresso e promoção na carreira; (Incluído pela Emenda praticadas em detrimento de bens, serviços ou interesse
Constitucional nº 45, de 2004) da União ou de suas entidades autárquicas ou
empresas públicas, excluídas as contravenções e
II - o Conselho da Justiça Federal, cabendo-lhe ressalvada a competência da Justiça Militar e da Justiça
exercer, na forma da lei, a supervisão administrativa e Eleitoral;
orçamentária da Justiça Federal de primeiro e segundo
graus, como órgão central do sistema e com poderes V - os crimes previstos em tratado ou convenção
correicionais, cujas decisões terão caráter vinculante. internacional, quando, iniciada a execução no País, o
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) resultado tenha ou devesse ter ocorrido no estrangeiro,
ou reciprocamente;
Seção IV
DOS TRIBUNAIS REGIONAIS FEDERAIS E DOS V-A as causas relativas a direitos humanos a que se
JUÍZES FEDERAIS refere o § 5º deste artigo;(Incluído pela Emenda
Constitucional nº 45, de 2004)
Art. 108. Compete aos Tribunais Regionais
Federais: VI - os crimes contra a organização do trabalho e,
nos casos determinados por lei, contra o sistema
I - processar e julgar, originariamente: financeiro e a ordem econômico-financeira;

a) os juízes federais da área de sua jurisdição, VII - os "habeas-corpus", em matéria criminal de sua
incluídos os da Justiça Militar e da Justiça do Trabalho, competência ou quando o constrangimento provier de
nos crimes comuns e de responsabilidade, e os autoridade cujos atos não estejam diretamente sujeitos
membros do Ministério Público da União, ressalvada a a outra jurisdição;
competência da Justiça Eleitoral;
VIII - os mandados de segurança e os "habeas-
b) as revisões criminais e as ações rescisórias de data" contra ato de autoridade federal, excetuados os
julgados seus ou dos juízes federais da região; casos de competência dos tribunais federais;

c) os mandados de segurança e os "habeas-data" IX - os crimes cometidos a bordo de navios ou


contra ato do próprio Tribunal ou de juiz federal; aeronaves, ressalvada a competência da Justiça Militar;

d) os "habeas-corpus", quando a autoridade coatora X - os crimes de ingresso ou permanência irregular


for juiz federal; de estrangeiro, a execução de carta rogatória, após o
"exequatur", e de sentença estrangeira, após a
homologação, as causas referentes à nacionalidade,
e) os conflitos de competência entre juízes federais
inclusive a respectiva opção, e à naturalização;
vinculados ao Tribunal;

II - julgar, em grau de recurso, as causas decididas XI - a disputa sobre direitos indígenas.


pelos juízes federais e pelos juízes estaduais no
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 10

§ 1º - As causas em que a União for autora serão


aforadas na seção judiciária onde tiver domicílio a outra
parte.

§ 2º - As causas intentadas contra a União poderão


ser aforadas na seção judiciária em que for domiciliado
o autor, naquela onde houver ocorrido o ato ou fato que
deu origem à demanda ou onde esteja situada a coisa,
ou, ainda, no Distrito Federal.

§ 3º - Serão processadas e julgadas na justiça


estadual, no foro do domicílio dos segurados ou
beneficiários, as causas em que forem parte instituição
de previdência social e segurado, sempre que a
comarca não seja sede de vara do juízo federal, e, se
verificada essa condição, a lei poderá permitir que
outras causas sejam também processadas e julgadas
pela justiça estadual.

§ 4º - Na hipótese do parágrafo anterior, o recurso


cabível será sempre para o Tribunal Regional Federal
na área de jurisdição do juiz de primeiro grau.

§ 5º Nas hipóteses de grave violação de direitos


humanos, o Procurador-Geral da República, com a
finalidade de assegurar o cumprimento de obrigações
decorrentes de tratados internacionais de direitos
humanos dos quais o Brasil seja parte, poderá suscitar,
perante o Superior Tribunal de Justiça, em qualquer
fase do inquérito ou processo, incidente de
deslocamento de competência para a Justiça Federal.
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004

o
LEI N 10.259, DE 12 DE JULHO DE 2001.

Dispõe sobre a instituição


dos Juizados Especiais
Cíveis e Criminais no
âmbito da Justiça Federal.

o
Art. 2 Compete ao Juizado Especial Federal
Criminal processar e julgar os feitos de competência da
Justiça Federal relativos às infrações de menor
potencial ofensivo, respeitadas as regras de conexão e
continência.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 11

TÍTULO II I - que versem sobre direitos reais imobiliários;


DAS PARTES E DOS PROCURADORES (Redação dada pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)

CAPÍTULO I II - resultantes de fatos que digam respeito a


DA CAPACIDADE PROCESSUAL ambos os cônjuges ou de atos praticados por eles;
(Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1.10.1973)
o
Art. 7 Toda pessoa que se acha no exercício dos
seus direitos tem capacidade para estar em juízo. III - fundadas em dívidas contraídas pelo marido a
bem da família, mas cuja execução tenha de recair
o sobre o produto do trabalho da mulher ou os seus bens
Art. 8 Os incapazes serão representados ou
assistidos por seus pais, tutores ou curadores, na forma reservados; (Redação dada pela Lei nº 5.925, de
da lei civil. 1.10.1973)

o IV - que tenham por objeto o reconhecimento, a


Art. 9 O juiz dará curador especial:
constituição ou a extinção de ônus sobre imóveis de um
I - ao incapaz, se não tiver representante legal, ou ou de ambos os cônjuges.(Redação dada pela Lei nº
5.925, de 1.10.1973)
se os interesses deste colidirem com os daquele;
o
§ 2 Nas ações possessórias, a participação do
II - ao réu preso, bem como ao revel citado por
edital ou com hora certa. cônjuge do autor ou do réu somente é indispensável nos
casos de composse ou de ato por ambos
praticados.(Incluído pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)
Parágrafo único. Nas comarcas onde houver
representante judicial de incapazes ou de ausentes, a
Art. 11. A autorização do marido e a outorga da
este competirá a função de curador especial.
mulher podem suprir-se judicialmente, quando um
cônjuge a recuse ao outro sem justo motivo, ou lhe seja
Art. 10. O cônjuge somente necessitará do impossível dá-la.
consentimento do outro para propor ações que versem
sobre bens imóveis ou direitos reais sobre imóveis
Parágrafo único. A falta, não suprida pelo juiz, da
alheios.
Parágrafo único. Ambos os cônjuges serão autorização ou da outorga, quando necessária, invalida
necessariamente citados para as ações: o processo.
I - fundadas em direito real sobre imóveis;
Il - resultantes de fatos que digam respeito a Art. 12. Serão representados em juízo, ativa e
ambos os cônjuges ou de atos praticados por eles; passivamente:
III - fundadas em dívidas contraídas pelo marido a
bem da família, mas cuja execução tenha de recair I - a União, os Estados, o Distrito Federal e os
sobre o produto do trabalho da mulher ou os seus bens Territórios, por seus procuradores;
reservados;
IV - que tenham por objeto o reconhecimento, a II - o Município, por seu Prefeito ou procurador;
constituição ou a extinção de ônus sobre imóveis de um
ou de ambos os cônjuges.
III - a massa falida, pelo síndico;
Art. 10. O cônjuge somente necessitará do
consentimento do outro para propor ações que versem
sobre bens imóveis ou direitos reais sobre imóveis IV - a herança jacente ou vacante, por seu
alheios. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1973) curador;
Parágrafo único. Ambos os cônjuges serão
necessariamente citados para as ações: (Redação dada V - o espólio, pelo inventariante;
pela Lei nº 5.925, de 1.10.1973)
VI - as pessoas jurídicas, por quem os respectivos
Art. 10. O cônjuge somente necessitará do estatutos designarem, ou, não os designando, por seus
consentimento do outro para propor ações que versem diretores;
sobre direitos reais imobiliários. (Redação dada pela Lei
nº 8.952, de 13.12.1994) VII - as sociedades sem personalidade jurídica,
pela pessoa a quem couber a administração dos seus
o
§ 1 Ambos os cônjuges serão necessariamente bens;
citados para as ações: (Parágrafo único renumerado
pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994) VIII - a pessoa jurídica estrangeira, pelo gerente,
representante ou administrador de sua filial, agência ou
I - reais imobiliárias; (Redação dada pela Lei nº sucursal aberta ou instalada no Brasil (art. 88, parágrafo
5.925, de 1.10.1973) único);
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 12

IX - o condomínio, pelo administrador ou pelo Parágrafo único. Ressalvados os advogados que


síndico. se sujeitam exclusivamente aos estatutos da OAB, a
violação do disposto no inciso V deste artigo constitui
o ato atentatório ao exercício da jurisdição, podendo o
§ 1 Quando o inventariante for dativo, todos os
herdeiros e sucessores do falecido serão autores ou juiz, sem prejuízo das sanções criminais, civis e
réus nas ações em que o espólio for parte. processuais cabíveis, aplicar ao responsável multa em
montante a ser fixado de acordo com a gravidade da
o
§ 2 - As sociedades sem personalidade jurídica, conduta e não superior a vinte por cento do valor da
causa; não sendo paga no prazo estabelecido, contado
quando demandadas, não poderão opor a irregularidade
do trânsito em julgado da decisão final da causa, a
de sua constituição.
multa será inscrita sempre como dívida ativa da União
o ou do Estado. (Incluído pela Lei nº 10.358, de
§ 3 O gerente da filial ou agência presume-se 27.12.2001)
autorizado, pela pessoa jurídica estrangeira, a receber
citação inicial para o processo de conhecimento, de
Art. 15. É defeso às partes e seus advogados
execução, cautelar e especial.
empregar expressões injuriosas nos escritos
apresentados no processo, cabendo ao juiz, de ofício ou
Art. 13. Verificando a incapacidade processual ou a requerimento do ofendido, mandar riscá-las.
a irregularidade da representação das partes, o juiz,
suspendendo o processo, marcará prazo razoável para
Parágrafo único. Quando as expressões injuriosas
ser sanado o defeito.
forem proferidas em defesa oral, o juiz advertirá o
advogado que não as use, sob pena de Ihe ser cassada
Não sendo cumprido o despacho dentro do prazo, a palavra.
se a providência couber:
Seção II
I - ao autor, o juiz decretará a nulidade do Da Responsabilidade das Partes por Dano Processual
processo;
Art. 16. Responde por perdas e danos aquele que
II - ao réu, reputar-se-á revel; pleitear de má-fé como autor, réu ou interveniente.

III - ao terceiro, será excluído do processo. Art. 17. Reputa-se litigante de má-fé aquele que:
I - deduzir pretensão ou defesa, cuja falta de
CAPÍTULO II fundamento não possa razoavelmente desconhecer;
DOS DEVERES DAS PARTES E DOS SEUS II - alterar intencionalmente a verdade dos fatos;
PROCURADORES III - omitir intencionalmente fatos essenciais ao
julgamento da causa;
Seção I IV - usar do processo com o intuito de conseguir
Dos Deveres objetivo ilegal;
V - opuser resistência injustificada ao andamento
Art. 14. Compete às partes e aos seus do processo;
procuradores: VI - proceder de modo temerário em qualquer
incidente ou ato do processo;
VII - provocar incidentes manifestamente
Art. 14. São deveres das partes e de todos
infundados.
aqueles que de qualquer forma participam do processo:
(Redação dada pela Lei nº 10.358, de 27.12.2001)
Art. 17. Reputa-se litigante de má-fé aquele que:
(Redação dada pela Lei nº 6.771, de 27.3.1980)
I - expor os fatos em juízo conforme a verdade;
I - deduzir pretensão ou defesa contra texto
II - proceder com lealdade e boa-fé;
expresso de lei ou fato incontroverso; (Redação dada
pela Lei nº 6.771, de 27.3.1980)
III - não formular pretensões, nem alegar defesa,
cientes de que são destituídas de fundamento;
II - alterar a verdade dos fatos; (Redação dada
pela Lei nº 6.771, de 27.3.1980)
IV - não produzir provas, nem praticar atos inúteis
ou desnecessários à declaração ou defesa do direito.
III - usar do processo para conseguir objetivo
ilegal; (Redação dada pela Lei nº 6.771, de 27.3.1980)
V - cumprir com exatidão os provimentos
mandamentais e não criar embaraços à efetivação de
IV - opuser resistência injustificada ao andamento
provimentos judiciais, de natureza antecipatória ou
do processo; (Redação dada pela Lei nº 6.771, de
final.(Incluído pela Lei nº 10.358, de 27.12.2001)
27.3.1980)
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 13

V - proceder de modo temerário em qualquer Art. 20. A sentença condenará o vencido a pagar
incidente ou ato do processo; (Redação dada pela Lei ao vencedor as despesas que aprecipou e os
nº 6.771, de 27.3.1980) honorários advocatícios.
§ 1º O juiz, ao decidir qualquer incidente ou
Vl - provocar incidentes manifestamente recurso, condenará nas despesas o vencido.
infundados. (Redação dada pela Lei nº 6.771, de § 2º As despesas abrangem não só as custas dos
27.3.1980) atos do processo, como também a indenização de
viagem, diária de testemunha e remuneração do
assistente técnico.
VII - interpuser recurso com intuito manifestamente
§ 3º Os honorários serão fixados entre o mínimo de
protelatório. (Incluído pela Lei nº 9.668, de 23.6.1998)
dez por cento (10%) e o máximo de vinte por cento
(20%) sobre o valor da condenação, atendidos:
Art. 18. O litigante de má-fé indenizará à parte 1. o grau de zelo do profissional;
contrária os prejuízos que esta sofreu, mais os 2. o lugar de prestação do serviço;
honorários advocatícios e todas as despesas que 3.c) a natureza e importância da causa, o trabalho
efetuou. realizado pelo advogado e o tempo exigido para o seu
Art. 18. O juiz, de ofício ou a requerimento, serviço.
condenará o litigante de má-fé a indenizar à parte § 4º Nas ações de valor inestimável ou pequeno,
contrária os prejuízos que esta sofreu, mais os bem como naquelas em que for vencida a Fazenda
honorários advocatícios e as despesas que efetuou. Pública, os honorários serão fixados consoante
(Redação dada pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994) apreciação equitativa do juiz, atendidas as normas das
letras a a c do parágrafo anterior.
Art. 18. O juiz ou tribunal, de ofício ou a Art. 20. A sentença condenará o vencido a pagar
requerimento, condenará o litigante de má-fé a pagar ao vencedor as despesas que antecipou e os honorários
multa não excedente a um por cento sobre o valor da advocatícios. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de
causa e a indenizar a parte contrária dos prejuízos que 1.10.1973)
esta sofreu, mais os honorários advocatícios e todas as
despesas que efetuou. >(Redação dada pela Lei nº Art. 20. A sentença condenará o vencido a pagar
9.668, de 23.6.1998) ao vencedor as despesas que antecipou e os honorários
o
advocatícios. Esta verba honorária será devida,
§ 1 Quando forem dois ou mais os litigantes de também, nos casos em que o advogado funcionar em
má-fé, o juiz condenará cada um na proporção do seu causa própria. (Redação dada pela Lei nº 6.355, de
respectivo interesse na causa, ou solidariamente 1976)
aqueles que se coligaram para lesar a parte contrária.
§ 1º O juiz, ao decidir qualquer incidente ou
§ 2º Não tendo elementos para declarar, desde recurso, condenará nas despesas o vencido. (Redação
logo, o valor da indenização, o juiz mandará liquidá-la dada pela Lei nº 5.925, de 1.10.1973)
por arbitramento na execução.

o
§ 2º As despesas abrangem não só as custas dos
§ 2 O valor da indenização será desde logo fixado atos do processo, como também a indenização de
pelo juiz, em quantia não superior a 20% (vinte por viagem, diária de testemunha e remuneração do
cento) sobre o valor da causa, ou liquidado por assistente técnico. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de
arbitramento. (Redação dada pela Lei nº 8.952, de 1.10.1973)
13.12.1994)
§ 3º Os honorários serão fixados entre o mínimo
Seção III de dez por cento (10%) e o máximo de vinte por cento
Das Despesas e das Multas (20%) sobre o valor da condenação, atendidos:
(Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1.10.1973)
Art. 19. Salvo as disposições concernentes à
justiça gratuita, cabe às partes prover as despesas dos a) o grau de zelo do profissional; (Redação dada
atos que realizam ou requerem no processo, pela Lei nº 5.925, de 1.10.1973)
antecipando-lhes o pagamento desde o início até
sentença final; e bem ainda, na execução, até a plena b) o lugar de prestação do serviço; (Redação dada
satisfação do direito declarado pela sentença. pela Lei nº 5.925, de 1.10.1973)
o
§ 1 O pagamento de que trata este artigo será c) a natureza e importância da causa, o trabalho
feito por ocasião de cada ato processual. realizado pelo advogado e o tempo exigido para o seu
o
serviço. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1.10.1973)
§ 2 Compete ao autor adiantar as despesas
relativas a atos, cuja realização o juiz determinar de § 4º Nas causas de pequeno valor e nas de valor
ofício ou a requerimento do Ministério Público. inestimável, bem como naquelas em que não houver
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 14

condenação ou for vencida a Fazenda Pública, os Art. 26. Se o processo terminar por desistência ou
honorários serão fixados consoante apreciarão reconhecimento do pedido, as despesas e os honorários
equitativa do juiz atendidas as normas das letras a a c serão pagos pela parte que desistiu ou reconheceu.
do parágrafo anterior.(Redação dada pela Lei nº 5.925,
de 1.10.1973) o
§ 1 Sendo parcial a desistência ou o
reconhecimento, a responsabilidade pelas despesas e
o
§ 4 Nas causas de pequeno valor, nas de valor honorários será proporcional à parte de que se desistiu
inestimável, naquelas em que não houver condenação ou que se reconheceu.
ou for vencida a Fazenda Pública, e nas execuções,
embargadas ou não, os honorários serão fixados o
§ 2 Havendo transação e nada tendo as partes
consoante apreciação eqüitativa do juiz, atendidas as disposto quanto às despesas, estas serão divididas
normas das alíneas a, b e c do parágrafo anterior. igualmente.
(Redação dada pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)

o
Art. 27. As despesas dos atos processuais,
§ 5 Nas ações de indenização por ato ilícito efetuados a requerimento do Ministério Público ou da
contra pessoa, o valor da condenação será a soma das Fazenda Pública, serão pagas a final pelo vencido.
prestações vencidas com o capital necessário a produzir
a renda correspondente às prestações vincendas (art.
Art. 28. Quando, a requerimento do réu, o juiz
602), podendo estas ser pagas, também mensalmente,
o declarar extinto o processo sem julgar o mérito (art. 267,
na forma do § 2 do referido art. 602, inclusive em o
§ 2 ), o autor não poderá intentar de novo a ação, sem
consignação na folha de pagamentos do devedor.
pagar ou depositar em cartório as despesas e os
(Incluído pela Lei nº 6.745, de 5.12.1979) (Vide §2º do honorários, em que foi condenado.
art 475-Q)
Art. 29. As despesas dos atos, que forem adiados
Art. 21. Se cada litigante for em parte vencedor e
ou tiverem de repetir-se, ficarão a cargo da parte, do
vencido, serão recíproca e proporcionalmente
serventuário, do órgão do Ministério Público ou do juiz
distribuídos e compensados entre eles os honorários e que, sem justo motivo, houver dado causa ao adiamento
as despesas. ou à repetição.

Parágrafo único. Se um litigante decair de parte


Art. 30. Quem receber custas indevidas ou
mínima do pedido, o outro responderá, por inteiro, pelas
excessivas é obrigado a restituí-las, incorrendo em
despesas e honorários. multa equivalente ao dobro de seu valor.

Art. 22. O réu que, por não argüir na sua resposta


Art. 31. As despesas dos atos manifestamente
fato impeditivo, modificativo ou extintivo do direito do
protelatórios, impertinentes ou supérfluos serão pagas
autor, dilatar o julgamento da lide, será condenado nas
pela parte que os tiver promovido ou praticado, quando
custas a partir do despacho saneador e perderá, ainda impugnados pela outra.
que vencedor na causa, o direito a haver do vencido
honorários advocatícios.
Art. 32. Se o assistido ficar vencido, o assistente
será condenado nas custas em proporção à atividade
Art. 22. O réu que, por não argüir na sua resposta que houver exercido no processo.
fato impeditivo, modificativo ou extintivo do direito do
autor, dilatar o julgamento da lide, será condenado nas
custas a partir do saneamento do processo e perderá, Art. 33. Cada parte pagará a remuneração do
ainda que vencedor na causa, o direito a haver do assistente técnico que houver indicado; a do perito será
vencido honorários advocatícios. (Redação dada pela paga pela parte que houver requerido o exame, ou pelo
Lei nº 5.925, de 1.10.1973) autor, quando requerido por ambas as partes ou
determinado de ofício pelo juiz.
Art. 23. Concorrendo diversos autores ou diversos
réus, os vencidos respondem pelas despesas e Parágrafo único. O juiz poderá determinar que a
honorários em proporção. parte responsável pelo pagamento dos honorários do
perito deposite em juízo o valor correspondente a essa
remuneração. O numerário, recolhido em depósito
Art. 24. Nos procedimentos de jurisdição
bancário à ordem do juízo e com correção monetária,
voluntária, as despesas serão adiantadas pelo
será entregue ao perito após a apresentação do laudo,
requerente, mas rateadas entre os interessados.
facultada a sua liberação parcial, quando necessária.
(Incluído pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)
Art. 25. Nos juízos divisórios, não havendo litígio,
os interessados pagarão as despesas
Art. 34. Aplicam-se à reconvenção, à oposição e
proporcionalmente aos seus quinhões.
aos procedimentos de jurisdição voluntária, no que
couber, as disposições constantes desta secção.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 15

Art. 34. Aplicam-se à reconvenção, à oposição, à parte, estando com a firma reconhecida, habilita o
ação declaratória incidental e aos procedimentos de advogado a praticar todos os atos do processo, salvo
jurisdição voluntária, no que couber, as disposições para receber a citação inicial, confessar, reconhecer a
constantes desta seção. (Redação dada pela Lei nº procedência do pedido, transigir, desistir, renunciar ao
5.925, de 1.10.1973) direito sobre que se funda a ação, receber, dar quitação
e firmar compromisso. (Redação dada pela Lei nº 5.925,
Art. 35. As sanções impostas às partes em de 1.10.1973)
conseqüência de má-fé serão contadas como custas e
reverterão em benefício da parte contrária; as impostas Art. 38. A procuração geral para o foro, conferida
aos serventuários pertencerão ao Estado. por instrumento público, ou particular assinado pela
parte, habilita o advogado a praticar todos os atos do
CAPÍTULO III processo, salvo para receber citação inicial, confessar,
DOS PROCURADORES reconhecer a procedência do pedido, transigir, desistir,
renunciar ao direito sobre que se funda a ação, receber,
dar quitação e firmar compromisso. (Redação dada pela
Art. 36. A parte será representada em juízo por
Lei nº 8.952, de 13.12.1994)
advogado legalmente habilitado. Ser-lhe-á lícito, no
entanto, postular em causa própria, quando tiver
habilitação legal ou, não a tendo, no caso de falta de Parágrafo único. A procuração pode ser assinada
advogado no lugar ou recusa ou impedimento dos que digitalmente com base em certificado emitido por
houver. Autoridade Certificadora credenciada, na forma da lei
específica. (Incluído pela Lei nº 11.419, de 2006).
o
§ 1 Caberá ao Advogado-Geral da União
patrocinar as causas de interesse do Poder Público Art. 39. Compete ao advogado, ou à parte quando
Federal, inclusive as relativas aos titulares dos Poderes postular em causa própria:
da República, podendo delegar aos respectivos
representantes legais a tarefa judicial, como também, se I - declarar, na petição inicial ou na contestação, o
for necessário, aos seus substitutos nos serviços de endereço em que receberá intimação;
Advocacia-Geral. (Redação dada pela Lei nº 9.028, de
1995) (Revogado pela Lei nº 9.649, de 1998) II - comunicar ao escrivão do processo qualquer
o
§ 2 Em cada Estado e Municípios, as funções mudança de endereço.
correspondentes à Advocacia-Geral da União caberão
ao órgão competente indicado na legislação específica. Parágrafo único. Se o advogado não cumprir o
(Redação dada pela Lei nº 9.028, de 1995) (Revogado o
disposto no n I deste artigo, o juiz, antes de determinar
pela Lei nº 9.649, de 1998)
a citação do réu, mandará que se supra a omissão no
prazo de 48 (quarenta e oito) horas, sob pena de
Art. 37. Sem instrumento de mandato, o advogado o
indeferimento da petição; se infringir o previsto no n II,
não será admitido a procurar em juízo. Poderá, todavia, reputar-se-ão válidas as intimações enviadas, em carta
em nome da parte, intentar ação, a fim de evitar registrada, para o endereço constante dos autos.
decadência ou prescrição, bem como intervir, no
processo, para praticar atos reputados urgentes. Nestes
Art. 40. O advogado tem direito de:
casos, o advogado se obrigará, independentemente de
caução, a exibir o instrumento de mandato no prazo de
15 (quinze) dias, prorrogável até outros 15 (quinze), por I - examinar, em cartório de justiça e secretaria de
despacho do juiz. tribunal, autos de qualquer processo, salvo o disposto
no art. 155;
Parágrafo único. Os atos, não ratificados no prazo,
serão havidos por inexistentes, respondendo o II - requerer, como procurador, vista dos autos de
advogado por despesas e perdas e danos. qualquer processo pelo prazo de 5 (cinco) dias;

Art. 38. A procuração geral para o foro, conferida III - retirar os autos do cartório ou secretaria, pelo
por instrumento público, ou particular assinado pela prazo legal, sempre que Ihe competir falar neles por
parte, estando com a firma reconhecida, habilita o determinação do juiz, nos casos previstos em lei.
advogado a praticar todos os atos do processo, salvo o
para receber a citação inicial, confessar, reconhecer a § 1 Ao receber os autos, o advogado assinará
procedência do pedido, transigir, receber, dar quitação e carga no livro competente.
firmar compromisso.
o
Parágrafo único. Este Código indica os processos § 2 Sendo comum às partes o prazo, só em
em que a procuração deve conter poderes para os atos, conjunto ou mediante prévio ajuste por petição nos
que os exijam especiais. autos poderão os seus procuradores retirar os autos.
Art. 38. A procuração geral para o foro, conferida
por instrumento público, ou particular assinado pela
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 16

o
§ 2 Sendo comum às partes o prazo, só em Art. 46. Duas ou mais pessoas podem litigar, no
conjunto ou mediante prévio ajuste por petição nos mesmo processo, em conjunto, ativa ou passivamente,
autos, poderão os seus procuradores retirar os autos, quando:
ressalvada a obtenção de cópias para a qual cada
procurador poderá retirá-los pelo prazo de 1 (uma) hora I - entre elas houver comunhão de direitos ou de
independentemente de ajuste. (Redação dada pela Lei obrigações relativamente à lide;
nº 11.969, de 2009)
II - os direitos ou as obrigações derivarem do
CAPÍTULO IV mesmo fundamento de fato ou de direito;
DA SUBSTITUIÇÃO DAS PARTES E DOS
PROCURADORES
III - entre as causas houver conexão pelo objeto ou
pela causa de pedir;
Art. 41. Só é permitida, no curso do processo, a
substituição voluntária das partes nos casos expressos
IV - ocorrer afinidade de questões por um ponto
em lei.
comum de fato ou de direito.

Art. 42. A alienação da coisa ou do direito litigioso,


Parágrafo único. O juiz poderá limitar o
a título particular, por ato entre vivos, não altera a
litisconsórcio facultativo quanto ao número de litigantes,
legitimidade das partes.
quando este comprometer a rápida solução do litígio ou
o
dificultar a defesa. O pedido de limitação interrompe o
§ 1 O adquirente ou o cessionário não poderá prazo para resposta, que recomeça da intimação da
ingressar em juízo, substituindo o alienante, ou o decisão.(Incluído pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)
cedente, sem que o consinta a parte contrária.

o
Art. 47. Há litisconsórcio necessário, quando, por
§ 2 O adquirente ou o cessionário poderá, no disposição de lei ou pela natureza da relação jurídica, o
entanto, intervir no processo, assistindo o alienante ou o juiz tiver de decidir a lide de modo uniforme para todas
cedente. as partes; caso em que a eficácia da sentença
dependerá da citação de todos os litisconsortes no
o
§ 3 A sentença, proferida entre as partes processo.
originárias, estende os seus efeitos ao adquirente ou ao
cessionário. Parágrafo único. O juiz ordenará ao autor que
promova a citação de todos os litisconsortes
Art. 43. Ocorrendo a morte de qualquer das partes, necessários, dentro do prazo que assinar, sob pena de
dar-se-á a substituição pelo seu espólio ou pelos seus declarar extinto o processo.
sucessores, observado o disposto no art. 265.
Art. 48. Salvo disposição em contrário, os
Art. 44. A parte, que revogar o mandato outorgado litisconsortes serão considerados, em suas relações
ao seu advogado, no mesmo ato constituirá outro que com a parte adversa, como litigantes distintos; os atos e
assuma o patrocínio da causa. as omissões de um não prejudicarão nem beneficiarão
os outros.
Art. 45. O advogado poderá, a qualquer tempo,
renunciar ao mandato, notificando o mandante, a fim de Art. 49. Cada litisconsorte tem o direito de
que lhe nomeie sucessor. Durante os dez (10) dias promover o andamento do processo e todos devem ser
seguintes à notificação, o advogado continuará a intimados dos respectivos atos.
representar o mandante, desde que necessário para lhe
evitar prejuízo. Seção II
Da Assistência
Art. 45. O advogado poderá, a qualquer tempo,
renunciar ao mandato, provando que cientificou o Art. 50. Pendendo uma causa entre duas ou mais
mandante a fim de que este nomeie substituto. Durante pessoas, o terceiro, que tiver interesse jurídico em que a
os 10 (dez) dias seguintes, o advogado continuará a sentença seja favorável a uma delas, poderá intervir no
representar o mandante, desde que necessário para Ihe processo para assisti-la.
evitar prejuízo. (Redação dada pela Lei nº 8.952, de
13.12.1994)
Parágrafo único. A assistência tem lugar em
qualquer dos tipos de procedimento e em todos os
CAPÍTULO V graus da jurisdição; mas o assistente recebe o processo
DO LITISCONSÓRCIO E DA ASSISTÊNCIA no estado em que se encontra.

Seção I Art. 51. Não havendo impugnação dentro de 5


Do Litisconsórcio (cinco) dias, o pedido do assistente será deferido. Se
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 17

qualquer das partes alegar, no entanto, que falece ao Art. 57. O opoente deduzirá o seu pedido,
assistente interesse jurídico para intervir a bem do observando os requisitos exigidos para a propositura da
assistido, o juiz: ação (arts. 282 e 283). Distribuída a oposição por
dependência, serão os opostos citados, na pessoa dos
I - determinará, sem suspensão do processo, o seus respectivos advogados, para contestar o pedido no
desentranhamento da petição e da impugnação, a fim prazo comum de 15 (quinze) dias.
de serem autuadas em apenso;
Parágrafo único. Se o processo principal correr à
II - autorizará a produção de provas; revelia do réu, este será citado na forma estabelecida
no Título V, Capítulo IV, Seção III, deste Livro.
III - decidirá, dentro de 5 (cinco) dias, o incidente.
Art. 58. Se um dos opostos reconhecer a
procedência do pedido, contra o outro prosseguirá o
Art. 52. O assistente atuará como auxiliar da parte
opoente.
principal, exercerá os mesmos poderes e sujeitar-se-á
aos mesmos ônus processuais que o assistido.
Art. 59. A oposição, oferecida antes da audiência,
será apensada aos autos principais e correrá
Parágrafo único. Sendo revel o assistido, o
simultaneamente com a ação, sendo ambas julgadas
assistente será considerado seu gestor de negócios.
pela mesma sentença.
Art. 53. A assistência não obsta a que a parte
principal reconheça a procedência do pedido, desista da Art. 60. Oferecida depois de iniciada a audiência,
seguirá a oposição o procedimento ordinário, sendo
ação ou transija sobre direitos controvertidos; casos em
julgada sem prejuízo da causa principal. Poderá o juiz,
que, terminando o processo, cessa a intervenção do
todavia, sobrestar no andamento do processo, por prazo
assistente.
nunca superior a 90 (noventa) dias, a fim de julgá-la
conjuntamente com a oposição.
Art. 54. Considera-se litisconsorte da parte
principal o assistente, toda vez que a sentença houver
Art. 61. Cabendo ao juiz decidir simultaneamente a
de influir na relação jurídica entre ele e o adversário do
ação e a oposição, desta conhecerá em primeiro lugar.
assistido.

Seção II
Parágrafo único. Aplica-se ao assistente
Da Nomeação à Autoria
litisconsorcial, quanto ao pedido de intervenção, sua
impugnação e julgamento do incidente, o disposto no
art. 51. Art. 62. Aquele que detiver a coisa em nome
alheio, sendo-lhe demandada em nome próprio, deverá
Art. 55. Transitada em julgado a sentença, na nomear à autoria o proprietário ou o possuidor.
causa em que interveio o assistente, este não poderá,
em processo posterior, discutir a justiça da decisão, Art. 63. Aplica-se também o disposto no artigo
salvo se alegar e provar que: antecedente à ação de indenização, intentada pelo
proprietário ou pelo titular de um direito sobre a coisa,
toda vez que o responsável pelos prejuízos alegar que
I - pelo estado em que recebera o processo, ou
praticou o ato por ordem, ou em cumprimento de
pelas declarações e atos do assistido, fora impedido de
instruções de terceiro.
produzir provas suscetíveis de influir na sentença;

II - desconhecia a existência de alegações ou de Art. 64. Em ambos os casos, o réu requererá a


nomeação no prazo para a defesa; o juiz, ao deferir o
provas, de que o assistido, por dolo ou culpa, não se
pedido, suspenderá o processo e mandará ouvir o autor
valeu.
no prazo de 5 (cinco) dias.
CAPÍTULO VI
DA INTERVENÇÃO DE TERCEIROS Art. 65. Aceitando o nomeado, ao autor incumbirá
promover-lhe a citação; recusando-o, ficará sem efeito a
nomeação.
Seção I
Da Oposição
Art. 66. Se o nomeado reconhecer a qualidade que
Ihe é atribuída, contra ele correrá o processo; se a
Art. 56. Quem pretender, no todo ou em parte, a negar, o processo continuará contra o nomeante.
coisa ou o direito sobre que controvertem autor e réu,
poderá, até ser proferida a sentença, oferecer oposição
Art. 67. Quando o autor recusar o nomeado, ou
contra ambos.
quando este negar a qualidade que Ihe é atribuída,
assinar-se-á ao nomeante novo prazo para contestar.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 18

Art. 68. Presume-se aceita a nomeação se: Art. 73. Para os fins do disposto no art. 70, o
denunciado, por sua vez, intimará do litígio o alienante,
I - o autor nada requereu, no prazo em que, a seu o proprietário, o possuidor indireto ou o responsável
respeito, Ihe competia manifestar-se; pela indenização e, assim, sucessivamente,
observando-se, quanto aos prazos, o disposto no artigo
antecedente.
II - o nomeado não comparecer, ou,
comparecendo, nada alegar.
Art. 74. Feita a denunciação pelo autor, o
denunciado, comparecendo, assumirá a posição de
Art. 69. Responderá por perdas e danos aquele a
litisconsorte do denunciante e poderá aditar a petição
quem incumbia a nomeação:
inicial, procedendo-se em seguida à citação do réu.
I - deixando de nomear à autoria, quando Ihe
Art. 75. Feita a denunciação pelo réu:
competir;

I - se o denunciado a aceitar e contestar o pedido,


II - nomeando pessoa diversa daquela em cujo
nome detém a coisa demandada. o processo prosseguirá entre o autor, de um lado, e de
outro, como litisconsortes, o denunciante e o
denunciado;
Seção III
Da Denunciação da Lide
II - se o denunciado for revel, ou comparecer
apenas para negar a qualidade que Ihe foi atribuída,
Art. 70. A denunciação da lide é obrigatória: cumprirá ao denunciante prosseguir na defesa até final;

I - ao alienante, na ação em que terceiro reivindica III - se o denunciado confessar os fatos alegados
a coisa, cujo domínio foi transferido à parte, a fim de pelo autor, poderá o denunciante prosseguir na defesa.
que esta possa exercer o direito que da evicção Ihe
resulta;
Art. 76. A sentença, que julgar procedente a ação,
declarará, conforme o caso, o direito do evicto, ou a
II - ao proprietário ou ao possuidor indireto quando, responsabilidade por perdas e danos, valendo como
por força de obrigação ou direito, em casos como o do título executivo.
usufrutuário, do credor pignoratício, do locatário, o réu,
citado em nome próprio, exerça a posse direta da coisa
Seção IV
demandada;
Do Chamamento ao Processo
III - àquele que estiver obrigado, pela lei ou pelo
contrato, a indenizar, em ação regressiva, o prejuízo do Art. 77. E' admissível o chamamento ao processo:
I - do devedor, na ação em que o fiador for réu;
que perder a demanda.
II - dos outros fiadores, quando da ação for citado
apenas um deles;
Art. 71. A citação do denunciado será requerida, III - de todos os devedores solidários, quando o
juntamente com a do réu, se o denunciante for o autor; credor exigir de um ou de alguns deles, parcial ou
e, no prazo para contestar, se o denunciante for o réu. totalmente, a dívida comum.

Art. 72. Ordenada a citação, ficará suspenso o Art. 77. É admissível o chamamento ao processo:
processo. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
o
§ 1 - A citação do alienante, do proprietário, do I - do devedor, na ação em que o fiador for réu;
possuidor indireto ou do responsável pela indenização (Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
far-se-á:
II - dos outros fiadores, quando para a ação for
a) quando residir na mesma comarca, dentro de 10 citado apenas um deles; (Redação dada pela Lei nº
(dez) dias; 5.925, de 1º.10.1973)

b) quando residir em outra comarca, ou em lugar III - de todos os devedores solidários, quando o
incerto, dentro de 30 (trinta) dias. credor exigir de um ou de alguns deles, parcial ou
totalmente, a dívida comum. (Redação dada pela Lei nº
o
§ 2 Não se procedendo à citação no prazo 5.925, de 1º.10.1973)
marcado, a ação prosseguirá unicamente em relação ao
denunciante. Art. 78. Para que o juiz declare, na mesma
sentença, as responsabilidades dos obrigados, a que se
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 19

refere o artigo antecedente, o réu requererá, no prazo Art. 90. A ação intentada perante tribunal
para contestar, a citação do chamado. estrangeiro não induz litispendência, nem obsta a que a
autoridade judiciária brasileira conheça da mesma
Art. 79. O juiz suspenderá o processo, mandando causa e das que Ihe são conexas.
observar, quanto à citação e aos prazos, o disposto nos
arts. 72 e 74. CAPÍTULO III
DA COMPETÊNCIA INTERNA
Art. 80. A sentença, que julgar procedente a ação,
condenando os devedores, valerá como título executivo, Seção I
em favor do que satisfizer a dívida, para exigi-la, por Da Competência em Razão do Valor e da Matéria
inteiro, do devedor principal, ou de cada um dos co-
devedores a sua quota, na proporção que Ihes tocar. Art. 91. Regem a competência em razão do valor e
da matéria as normas de organização judiciária,
TÍTULO IV ressalvados os casos expressos neste Código.
DOS ÓRGÃOS JUDICIÁRIOS E DOS AUXILIARES DA
JUSTIÇA Art. 92. Compete, porém, exclusivamente ao juiz
de direito processar e julgar:
CAPÍTULO I
DA COMPETÊNCIA I - o processo de insolvência;

Art. 86. As causas cíveis serão processadas e II - as ações concernentes ao estado e à


decididas, ou simplesmente decididas, pelos órgãos capacidade da pessoa.
jurisdicionais, nos limites de sua competência,
ressalvada às partes a faculdade de instituírem juízo Seção II
arbitral. Da Competência Funcional

Art. 87. Determina-se a competência no momento


Art. 93. Regem a competência dos tribunais as
em que a ação é proposta. São irrelevantes as
normas da Constituição da República e de organização
modificações do estado de fato ou de direito ocorridas
judiciária. A competência funcional dos juízes de
posteriormente, salvo quando suprimirem o órgão primeiro grau é disciplinada neste Código.
judiciário ou alterarem a competência em razão da
matéria ou da hierarquia.
Seção III
Da Competência Territorial
CAPÍTULO II
DA COMPETÊNCIA INTERNACIONAL
Art. 94. A ação fundada em direito pessoal e a
ação fundada em direito real sobre bens móveis serão
Art. 88. É competente a autoridade judiciária
propostas, em regra, no foro do domicílio do réu.
brasileira quando:
o
§ 1 Tendo mais de um domicílio, o réu será
I - o réu, qualquer que seja a sua nacionalidade, demandado no foro de qualquer deles.
estiver domiciliado no Brasil;
o
§ 2 Sendo incerto ou desconhecido o domicílio do
II - no Brasil tiver de ser cumprida a obrigação;
réu, ele será demandado onde for encontrado ou no foro
do domicílio do autor.
III - a ação se originar de fato ocorrido ou de ato
praticado no Brasil. o
§ 3 Quando o réu não tiver domicílio nem
o
residência no Brasil, a ação será proposta no foro do
Parágrafo único. Para o fim do disposto no n I, domicílio do autor. Se este também residir fora do
reputa-se domiciliada no Brasil a pessoa jurídica Brasil, a ação será proposta em qualquer foro.
estrangeira que aqui tiver agência, filial ou sucursal.
o
§ 4 Havendo dois ou mais réus, com diferentes
Art. 89. Compete à autoridade judiciária brasileira, domicílios, serão demandados no foro de qualquer
com exclusão de qualquer outra: deles, à escolha do autor.

I - conhecer de ações relativas a imóveis situados Art. 95. Nas ações fundadas em direito real sobre
no Brasil; imóveis é competente o foro da situação da coisa. Pode
o autor, entretanto, optar pelo foro do domicílio ou de
II - proceder a inventário e partilha de bens, eleição, não recaindo o litígio sobre direito de
situados no Brasil, ainda que o autor da herança seja propriedade, vizinhança, servidão, posse, divisão e
estrangeiro e tenha residido fora do território nacional. demarcação de terras e nunciação de obra nova.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 20

Art. 96. O foro do domicílio do autor da herança, IV - do lugar:


no Brasil, é o competente para o inventário, a partilha, a
arrecadação, o cumprimento de disposições de última a) onde está a sede, para a ação em que for ré a
vontade e todas as ações em que o espólio for réu, pessoa jurídica;
ainda que o óbito tenha ocorrido no estrangeiro.
b) onde se acha a agência ou sucursal, quanto às
Parágrafo único. É, porém, competente o foro: obrigações que ela contraiu;

I - da situação dos bens, se o autor da herança c) onde exerce a sua atividade principal, para a
não possuía domicílio certo; ação em que for ré a sociedade, que carece de
personalidade jurídica;
II - do lugar em que ocorreu o óbito se o autor da
herança não tinha domicílio certo e possuía bens em d) onde a obrigação deve ser satisfeita, para a
lugares diferentes. ação em que se Ihe exigir o cumprimento;

Art. 97. As ações em que o ausente for réu correm V - do lugar do ato ou fato:
no foro de seu último domicílio, que é também o
competente para a arrecadação, o inventário, a partilha
a) para a ação de reparação do dano;
e o cumprimento de disposições testamentárias.
b) para a ação em que for réu o administrador ou
Art. 98. A ação em que o incapaz for réu se
gestor de negócios alheios.
processará no foro do domicílio de seu representante.
Parágrafo único. Nas ações de reparação do dano
Art. 99. O foro da Capital do Estado ou do sofrido em razão de delito ou acidente de veículos, será
Território é competente: competente o foro do domicílio do autor ou do local do
fato.
I - para as causas em que a União for autora, ré ou
interveniente;
Art. 101. É competente para a homologação do
laudo arbitral, em primeiro grau de jurisdição, o juiz a
II - para as causas em que o Território for autor, que originariamente tocar o conhecimento da causa; em
réu ou interveniente. segundo grau, o tribunal que houver de julgar o recurso.
Revogado pela Lei nº 9.307, de 23.9.1996:
Parágrafo único. Correndo o processo perante
outro juiz, serão os autos remetidos ao juiz competente Seção IV
da Capital do Estado ou Território, tanto que neles Das Modificações da Competência
intervenha uma das entidades mencionadas neste
artigo.
Art. 102. A competência, em razão do valor e do
território, poderá modificar-se pela conexão ou
Excetuam-se: continência, observado o disposto nos artigos seguintes.

I - o processo de insolvência; Art. 103. Reputam-se conexas duas ou mais


ações, quando Ihes for comum o objeto ou a causa de
II - os casos previstos em lei. pedir.

Art. 100. É competente o foro: Art. 104. Dá-se a continência entre duas ou mais
ações sempre que há identidade quanto às partes e à
I - da residência da mulher, para a ação de causa de pedir, mas o objeto de uma, por ser mais
desquite e de anulação de casamento; amplo, abrange o das outras.

I - da residência da mulher, para a ação de Art. 105. Havendo conexão ou continência, o juiz,
separação dos cônjuges e a conversão desta em de ofício ou a requerimento de qualquer das partes,
divórcio, e para a anulação de casamento; (Redação pode ordenar a reunião de ações propostas em
dada pela Lei nº 6.515, de 26.12.1977) separado, a fim de que sejam decididas
simultaneamente.
II - do domicílio ou da residência do alimentando,
para a ação em que se pedem alimentos; Art. 106. Correndo em separado ações conexas
perante juízes que têm a mesma competência territorial,
considera-se prevento aquele que despachou em
III - do domicílio do devedor, para a ação de
primeiro lugar.
anulação de títulos extraviados ou destruídos;
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 21

o
Art. 107. Se o imóvel se achar situado em mais de § 2 Declarada a incompetência absoluta, somente
um Estado ou comarca, determinar-se-á o foro pela os atos decisórios serão nulos, remetendo-se os autos
prevenção, estendendo-se a competência sobre a ao juiz competente.
totalidade do imóvel.
Art. 114. Prorroga-se a competência, se o réu não
Art. 108. A ação acessória será proposta perante o opuser exceção declinatória do foro e de juízo, no caso
juiz competente para a ação principal. e prazo legais.

Art. 109. O juiz da causa principal é também Art. 114. Prorrogar-se-á a competência se dela o
competente para a reconvenção, a ação declaratória juiz não declinar na forma do parágrafo único do art. 112
incidente, as ações de garantia e outras que respeitam desta Lei ou o réu não opuser exceção declinatória nos
ao terceiro interveniente. casos e prazos legais. (Redação dada pela Lei nº
11.280, de 2006)
Art. 110. Se o conhecimento da lide depender
necessariamente da verificação da existência de fato Art. 115. Há conflito de competência:
delituoso, pode o juiz mandar sobrestar no andamento
do processo até que se pronuncie a justiça criminal. I - quando dois ou mais juízes se declaram
competentes;
Parágrafo único. Se a ação penal não for exercida
dentro de 30 (trinta) dias, contados da intimação do II - quando dois ou mais juízes se consideram
despacho de sobrestamento, cessará o efeito deste, incompetentes;
decidindo o juiz cível a questão prejudicial.
III - quando entre dois ou mais juízes surge
Art. 111. A competência em razão da matéria e da controvérsia acerca da reunião ou separação de
hierarquia é inderrogável por convenção das partes; processos.
mas estas podem modificar a competência em razão do
valor e do território, elegendo foro onde serão propostas
Art. 116. O conflito pode ser suscitado por
as ações oriundas de direitos e obrigações.
qualquer das partes, pelo Ministério Público ou pelo juiz.
o
§ 1 O acordo, porém, só produz efeito, quando Parágrafo único. O Ministério Público será ouvido
constar de contrato escrito e aludir expressamente a em todos os conflitos de competência; mas terá
determinado negócio jurídico.
qualidade de parte naqueles que suscitar.
o
§ 2 O foro contratual obriga os herdeiros e
Art. 117. Não pode suscitar conflito a parte que, no
sucessores das partes. processo, ofereceu exceção de incompetência.

Seção V
Parágrafo único. O conflito de competência não
Da Declaração de Incompetência
obsta, porém, a que a parte, que o não suscitou, ofereça
exceção declinatória do foro.
Art. 112. Argúi-se, por meio de exceção, a
incompetência relativa.
Art. 118. O conflito será suscitado ao presidente do
tribunal:
Parágrafo único. A nulidade da cláusula de eleição
de foro, em contrato de adesão, pode ser declarada de I - pelo juiz, por ofício;
ofício pelo juiz, que declinará de competência para o
juízo de domicílio do réu.(Incluído pela Lei nº 11.280, de
2006) II - pela parte e pelo Ministério Público, por
petição.
Art. 113. A incompetência absoluta deve ser
declarada de ofício e pode ser alegada, em qualquer Parágrafo único. O ofício e a petição serão
tempo e grau de jurisdição, independentemente de instruídos com os documentos necessários à prova do
exceção. conflito.

o
§ 1 Não sendo, porém, deduzida no prazo da Art. 119. Após a distribuição, o relator mandará
contestação, ou na primeira oportunidade em que Ihe ouvir os juízes em conflito, ou apenas o suscitado, se
couber falar nos autos, a parte responderá um deles for suscitante; dentro do prazo assinado pelo
integralmente pelas custas. relator, caberá ao juiz ou juízes prestar as informações.

Art. 120. Poderá o relator, de ofício, ou a


requerimento de qualquer das partes, determinar,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 22

quando o conflito for positivo, seja sobrestado o ou costumeiras; nos casos omissos recorrerá à
processo, mas, neste caso, bem como no de conflito analogia, e aos princípios gerais de direito.
negativo, designará um dos juízes para resolver, em
caráter provisório, as medidas urgentes. Art. 126. O juiz não se exime de sentenciar ou
despachar alegando lacuna ou obscuridade da lei. No
Parágrafo único. Havendo jurisprudência julgamento da lide caber-lhe-á aplicar as normas legais;
dominante do tribunal sobre a questão suscitada, o não as havendo, recorrerá à analogia, aos costumes e
relator poderá decidir de plano o conflito de aos princípios gerais de direito. (Redação dada pela Lei
competência, cabendo agravo, no prazo de cinco dias, nº 5.925, de 1º.10.1973)
contado da intimação da decisão às partes, para o
órgão recursal competente. (Incluído pela Lei nº 9.756, Art. 127. O juiz só decidirá por eqüidade nos casos
de 17.12.1998) previstos em lei.

Art. 121. Decorrido o prazo, com informações ou Art. 128. O juiz decidirá a lide nos limites em que
sem elas, será ouvido, em 5 (cinco) dias, o Ministério foi proposta, sendo-lhe defeso conhecer de questões,
Público; em seguida o relator apresentará o conflito em não suscitadas, a cujo respeito a lei exige a iniciativa da
sessão de julgamento. parte.

Art. 122. Ao decidir o conflito, o tribunal declarará Art. 129. Convencendo-se, pelas circunstâncias da
qual o juiz competente, pronunciando-se também sobre causa, de que autor e réu se serviram do processo para
a validade dos atos do juiz incompetente. praticar ato simulado ou conseguir fim proibido por lei, o
juiz proferirá sentença que obste aos objetivos das
Parágrafo único. Os autos do processo, em que se partes.
manifestou o conflito, serão remetidos ao juiz declarado
competente. Art. 130. Caberá ao juiz, de ofício ou a
requerimento da parte, determinar as provas
Art. 123. No conflito entre turmas, seções, necessárias à instrução do processo, indeferindo as
câmaras, Conselho Superior da Magistratura, juízes de diligências inúteis ou meramente protelatórias.
segundo grau e desembargadores, observar-se-á o
que dispuser a respeito o regimento interno do tribunal. Art. 131. O juiz apreciará livremente a prova,
atendendo aos fatos e circunstâncias constantes dos
Art. 124. Os regimentos internos dos tribunais autos, ainda que não alegados pelas partes; mas
regularão o processo e julgamento do conflito de deverá indicar, na decisão, os motivos que lhe formaram
atribuições entre autoridade judiciária e autoridade o convencimento.
administrativa.
Art. 131. O juiz apreciará livremente a prova,
CAPÍTULO IV atendendo aos fatos e circunstâncias constantes dos
DO JUIZ autos, ainda que não alegados pelas partes; mas
deverá indicar, na sentença, os motivos que Ihe
Seção I formaram o convencimento. (Redação dada pela Lei nº
Dos Poderes, dos Deveres e da responsabilidade do 5.925, de 1º.10.1973)
Juiz
Art. 132. O juiz, titular ou substituto, que iniciar a
Art. 125. O juiz dirigirá o processo conforme as audiência, concluirá a instrução, julgando a lide, salvo
disposições deste Código, competindo-lhe: se for transferido, promovido ou aposentado; casos em
que passará os autos ao seu sucessor. Ao recebê-los, o
sucessor prosseguirá na audiência, mandando repetir,
I - assegurar às partes igualdade de tratamento;
se entender necessário, as provas já produzidas.
II - velar pela rápida solução do litígio;
Art. 132. O juiz, titular ou substituto, que concluir a
audiência julgará a lide, salvo se estiver convocado,
III - prevenir ou reprimir qualquer ato contrário à licenciado, afastado por qualquer motivo, promovido ou
dignidade da Justiça; aposentado, casos em que passará os autos ao seu
sucessor. (Redação dada pela Lei nº 8.637, de
IV - tentar, a qualquer tempo, conciliar as partes. 31.3.1993)
(Incluído pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)
Parágrafo único. Em qualquer hipótese, o juiz que
Art. 126. O juiz não se exime de sentenciar ou proferir a sentença, se entender necessário, poderá
despachar alegando lacuna ou obscuridade da lei. No mandar repetir as provas já produzidas. (Incluído pela
julgamento da lide caber-lhe-á aplicar as normas legais Lei nº 8.637, de 31.3.1993)
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 23

Art. 133. Responderá por perdas e danos o juiz, III - herdeiro presuntivo, donatário ou empregador
quando: de alguma das partes;

I - no exercício de suas funções, proceder com IV - receber dádivas antes ou depois de iniciado o
dolo ou fraude; processo; aconselhar alguma das partes acerca do
objeto da causa, ou subministrar meios para atender às
II - recusar, omitir ou retardar, sem justo motivo, despesas do litígio;
providência que deva ordenar de ofício, ou a
requerimento da parte. V - interessado no julgamento da causa em favor
de uma das partes.
Parágrafo único. Reputar-se-ão verificadas as
o
hipóteses previstas no n II só depois que a parte, por Parágrafo único. Poderá ainda o juiz declarar-se
intermédio do escrivão, requerer ao juiz que determine a suspeito por motivo íntimo.
providência e este não Ihe atender o pedido dentro de
10 (dez) dias. Art. 136. Quando dois ou mais juízes forem
parentes, consangüíneos ou afins, em linha reta e no
Seção II segundo grau na linha colateral, o primeiro, que
Dos Impedimentos e da Suspeição conhecer da causa no tribunal, impede que o outro
participe do julgamento; caso em que o segundo se
Art. 134. É defeso ao juiz exercer as suas funções escusará, remetendo o processo ao seu substituto legal.
no processo contencioso ou voluntário:
Art. 137. Aplicam-se os motivos de impedimento e
I - de que for parte; suspeição aos juízes de todos os tribunais. O juiz que
violar o dever de abstenção, ou não se declarar
II - em que interveio como mandatário da parte, suspeito, poderá ser recusado por qualquer das partes
oficiou como perito, funcionou como órgão do Ministério (art. 304).
Público, ou prestou depoimento como testemunha;
Art. 138. Aplicam-se também os motivos de
impedimento e de suspeição:
III - que conheceu em primeiro grau de jurisdição,
tendo-lhe proferido sentença ou decisão;
I - ao órgão do Ministério Público, quando não for
parte, e, sendo parte, nos casos previstos nos ns. I a IV
IV - quando nele estiver postulando, como
do art. 135;
advogado da parte, o seu cônjuge ou qualquer parente
seu, consangüíneo ou afim, em linha reta; ou na linha
colateral até o segundo grau; II - ao serventuário de justiça;

V - quando cônjuge, parente, consangüíneo ou III - ao perito e assistentes técnicos;


afim, de alguma das partes, em linha reta ou, na
colateral, até o terceiro grau; III - ao perito; (Redação dada pela Lei nº 8.455, de
24.8.1992)
VI - quando for órgão de direção ou de
administração de pessoa jurídica, parte na causa. IV - ao intérprete.

o o
Parágrafo único. No caso do n IV, o impedimento § 1 A parte interessada deverá argüir o
só se verifica quando o advogado já estava exercendo o impedimento ou a suspeição, em petição fundamentada
patrocínio da causa; é, porém, vedado ao advogado e devidamente instruída, na primeira oportunidade em
pleitear no processo, a fim de criar o impedimento do que Ihe couber falar nos autos; o juiz mandará
juiz. processar o incidente em separado e sem suspensão da
causa, ouvindo o argüido no prazo de 5 (cinco) dias,
Art. 135. Reputa-se fundada a suspeição de facultando a prova quando necessária e julgando o
parcialidade do juiz, quando: pedido.

o
I - amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das § 2 Nos tribunais caberá ao relator processar e
partes; julgar o incidente.

II - alguma das partes for credora ou devedora do CAPÍTULO V


juiz, de seu cônjuge ou de parentes destes, em linha DOS AUXILIARES DA JUSTIÇA
reta ou na colateral até o terceiro grau;
Art. 139. São auxiliares do juízo, além de outros,
cujas atribuições são determinadas pelas normas de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 24

organização judiciária, o escrivão, o oficial de justiça, o III - entregar, em cartório, o mandado, logo depois
perito, o depositário, o administrador e o intérprete. de cumprido;

Seção I IV - estar presente às audiências e coadjuvar o juiz


Do Serventuário e do Oficial de Justiça na manutenção da ordem.

Art. 140. Em cada juízo haverá um ou mais oficiais V - efetuar avaliações. (Incluído pela Lei nº 11.382,
de justiça, cujas atribuições são determinadas pelas de 2006).
normas de organização judiciária.
Art. 144. O escrivão e o oficial de justiça são
Art. 141. Incumbe ao escrivão: civilmente responsáveis:

I - redigir, em forma legal, os ofícios, mandados, I - quando, sem justo motivo, se recusarem a
cartas precatórias e mais atos que pertencem ao seu cumprir, dentro do prazo, os atos que Ihes impõe a lei,
ofício; ou os que o juiz, a que estão subordinados, Ihes
comete;
II - executar as ordens judiciais, promovendo
citações e intimações, bem como praticando todos os II - quando praticarem ato nulo com dolo ou culpa.
demais atos, que Ihe forem atribuídos pelas normas de
organização judiciária; Seção II
Do Perito
III - comparecer às audiências, ou, não podendo
fazê-lo, designar para substituí-lo escrevente Art. 145. Quando a prova do fato depender de
juramentado, de preferência datilógrafo ou taquígrafo; conhecimento técnico ou científico, o juiz será assistido
por perito, segundo o disposto no art. 421.
IV - ter, sob sua guarda e responsabilidade, os
autos, não permitindo que saiam de cartório, exceto: o
§ 1 Os peritos serão escolhidos entre
profissionais de nível universitário, devidamente
a) quando tenham de subir à conclusão do juiz; inscritos no órgão de classe competente, respeitado o
disposto no Capítulo Vl, seção Vll, deste Código.
b) com vista aos procuradores, ao Ministério (Incluído pela Lei nº 7.270, de 10.12.1984)
Público ou à Fazenda Pública;
o
§ 2 Os peritos comprovarão sua especialidade na
c) quando devam ser remetidos ao contador ou ao matéria sobre que deverão opinar, mediante certidão do
partidor; órgão profissional em que estiverem inscritos. (Incluído
pela Lei nº 7.270, de 10.12.1984)
d) quando, modificando-se a competência, forem o
transferidos a outro juízo; § 3 Nas localidades onde não houver profissionais
qualificados que preencham os requisitos dos
parágrafos anteriores, a indicação dos peritos será de
V - dar, independentemente de despacho, certidão
livre escolha do juiz. (Incluído pela Lei nº 7.270, de
de qualquer ato ou termo do processo, observado o
10.12.1984)
disposto no art. 155.

Art. 146. O perito tem o dever de cumprir o ofício,


Art. 142. No impedimento do escrivão, o juiz
no prazo que Ihe assina a lei, empregando toda a sua
convocar-lhe-á o substituto, e, não o havendo, nomeará
diligência; pode, todavia, escusar-se do encargo
pessoa idônea para o ato.
alegando motivo legítimo.
Art. 143. Incumbe ao oficial de justiça:
Parágrafo único. A escusa será apresentada,
dentro de cinco (5) dias contados da intimação, ou do
I - fazer pessoalmente as citações, prisões, impedimento superveniente ao compromisso, sob pena
penhoras, arrestos e mais diligências próprias do seu de se reputar renunciado o direito a alegá-la (art. 423).
ofício, certificando no mandado o ocorrido, com menção
de lugar, dia e hora. A diligência, sempre que possível,
Parágrafo único. A escusa será apresentada
realizar-se-á na presença de duas testemunhas;
dentro de 5 (cinco) dias, contados da intimação ou do
impedimento superveniente, sob pena de se reputar
II - executar as ordens do juiz a que estiver renunciado o direito a alegá-la (art. 423). (Redação
subordinado; dada pela Lei nº 8.455, de 24.8.1992)
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 25

Art. 147. O perito que, por dolo ou culpa, prestar TÍTULO V


informações inverídicas, responderá pelos prejuízos que DOS ATOS PROCESSUAIS
causar à parte, ficará inabilitado, por 2 (dois) anos, a
funcionar em outras perícias e incorrerá na sanção que CAPÍTULO I
a lei penal estabelecer. DA FORMA DOS ATOS PROCESSUAIS

Seção III Seção I


Do Depositário e do Administrador Dos Atos em Geral

Art. 148. A guarda e conservação de bens Art. 154. Os atos e termos processuais não
penhorados, arrestados, seqüestrados ou arrecadados dependem de forma determinada senão quando a lei
serão confiadas a depositário ou a administrador, não expressamente a exigir, reputando-se válidos os que,
dispondo a lei de outro modo. realizados de outro modo, Ihe preencham a finalidade
essencial.
Art. 149. O depositário ou administrador
perceberá, por seu trabalho, remuneração que o juiz Parágrafo único. Os tribunais, no âmbito da
fixará, atendendo à situação dos bens, ao tempo do respectiva jurisdição, poderão disciplinar a prática e a
serviço e às dificuldades de sua execução. comunicação oficial dos atos processuais por meios
eletrônicos, atendidos os requisitos de autenticidade,
Parágrafo único. O juiz poderá nomear, por integridade, validade jurídica e interoperabilidade da
indicação do depositário ou do administrador, um ou Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP -
mais prepostos. Brasil. (Incluído pela Lei nº 11.280, de 2006)

o
Art. 150. O depositário ou o administrador § 2 Todos os atos e termos do processo podem
responde pelos prejuízos que, por dolo ou culpa, causar ser produzidos, transmitidos, armazenados e assinados
à parte, perdendo a remuneração que lhe foi arbitrada; por meio eletrônico, na forma da lei. (Incluído pela Lei nº
mas tem o direito a haver o que legitimamente 11.419, de 2006).
despendeu no exercício do encargo.
Art. 155. Os atos processuais são públicos.
Seção IV Correm, todavia, em segredo de justiça os processos:
Do Intérprete
I - em que o exigir o interesse público;
Art. 151. O juiz nomeará intérprete toda vez que o
repute necessário para: II - que dizem respeito a casamento, filiação,
desquite, separação de corpos, alimentos e guarda de
I - analisar documento de entendimento duvidoso, menores.
redigido em língua estrangeira;
Il - que dizem respeito a casamento, filiação,
II - verter em português as declarações das partes separação dos cônjuges, conversão desta em divórcio,
e das testemunhas que não conhecerem o idioma alimentos e guarda de menores. (Redação dada pela
nacional; Lei nº 6.515, de 26.12.1977)

III - traduzir a linguagem mímica dos surdos- Parágrafo único. O direito de consultar os autos e
mudos, que não puderem transmitir a sua vontade por de pedir certidões de seus atos é restrito às partes e a
escrito. seus procuradores. O terceiro, que demonstrar interesse
jurídico, pode requerer ao juiz certidão do dispositivo da
Art. 152. Não pode ser intérprete quem: sentença, bem como de inventário e partilha resultante
do desquite.
I - não tiver a livre administração dos seus bens;
Art. 156. Em todos os atos e termos do processo é
obrigatório o uso do vernáculo.
II - for arrolado como testemunha ou serve como
perito no processo;
Art. 157. Só poderá ser junto aos autos documento
III - estiver inabilitado ao exercício da profissão por redigido em língua estrangeira, quando acompanhado
de versão em vernáculo, firmada por tradutor
sentença penal condenatória, enquanto durar o seu
juramentado.
efeito.

Seção II
Art. 153. O intérprete, oficial ou não, é obrigado a
Dos Atos da Parte
prestar o seu ofício, aplicando-se-lhe o disposto nos
arts. 146 e 147.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 26

Art. 158. Os atos das partes, consistentes em taquígrafo ou o datilógrafo os registrará, submetendo-os
declarações unilaterais ou bilaterais de vontade, aos juízes para revisão e assinatura.
produzem imediatamente a constituição, a modificação
ou a extinção de direitos processuais. Parágrafo único. A assinatura dos juízes, em
todos os graus de jurisdição, pode ser feita
Parágrafo único. A desistência da ação só eletronicamente, na forma da lei.(Incluído pela Lei nº
produzirá efeito depois de homologada por sentença. 11.419, de 2006).

Art. 159. Salvo no Distrito Federal e nas Capitais Art. 165. As sentenças e acórdãos serão
dos Estados, todas as petições e documentos que proferidos com observância do disposto no art. 458; as
instruírem o processo, não constantes de registro demais decisões serão fundamentadas, ainda que de
público, serão sempre acompanhados de cópia, datada modo conciso.
e assinada por quem os oferecer.
Seção IV
o
§ 1 Depois de conferir a cópia, o escrivão ou Dos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria
chefe da secretaria irá formando autos suplementares,
dos quais constará a reprodução de todos os atos e Art. 166. Ao receber a petição inicial de qualquer
termos do processo original. processo, o escrivão a autuará, mencionando o juízo, a
natureza do feito, o número de seu registro, os nomes
o
§ 2 Os autos suplementares só sairão de cartório das partes e a data do seu início; e procederá do
para conclusão ao juiz, na falta dos autos originais. mesmo modo quanto aos volumes que se forem
formando.
Art. 160. Poderão as partes exigir recibo de
petições, arrazoados, papéis e documentos que Art. 167. O escrivão numerará e rubricará todas as
entregarem em cartório. folhas dos autos, procedendo da mesma forma quanto
aos suplementares.
Art. 161. É defeso lançar, nos autos, cotas
marginais ou interlineares; o juiz mandará riscá-las, Parágrafo único. Às partes, aos advogados, aos
impondo a quem as escrever multa correspondente à órgãos do Ministério Público, aos peritos e às
metade do salário mínimo vigente na sede do juízo. testemunhas é facultado rubricar as folhas
correspondentes aos atos em que intervieram.
Seção III
Dos Atos do Juiz Art. 168. Os termos de juntada, vista, conclusão e
outros semelhantes constarão de notas datadas e
Art. 162. Os atos do juiz consistirão em sentenças, rubricadas pelo escrivão.
decisões interlocutórias e despachos.
Art. 169. Os atos e termos do processo serão
o datilografados ou escritos com tinta escura e indelével,
§ 1 Sentença é o ato do juiz que implica alguma
das situações previstas nos arts. 267 e 269 desta Lei. assinando-os as pessoas que neles intervieram.
(Redação dada pelo Lei nº 11.232, de 2005) Quando estas não puderem ou não quiserem firmá-los,
o escrivão certificará, nos autos, a ocorrência.
o
§ 2 Decisão interlocutória é o ato pelo qual o juiz, o
no curso do processo, resolve questão incidente. § 1 É vedado usar abreviaturas. (Incluído pela Lei
nº 11.419, de 2006).
o
§ 3 São despachos todos os demais atos do juiz
o
praticados no processo, de ofício ou a requerimento da § 2 Quando se tratar de processo total ou
parte, a cujo respeito a lei não estabelece outra forma. parcialmente eletrônico, os atos processuais praticados
na presença do juiz poderão ser produzidos e
o
§ 4 Os atos meramente ordinatórios, como a armazenados de modo integralmente digital em arquivo
juntada e a vista obrigatória, independem de despacho, eletrônico inviolável, na forma da lei, mediante registro
devendo ser praticados de ofício pelo servidor e revistos em termo que será assinado digitalmente pelo juiz e
pelo juiz quando necessários. (Incluído pela Lei nº pelo escrivão ou chefe de secretaria, bem como pelos
8.952, de 13.12.1994) advogados das partes. (Incluído pela Lei nº 11.419, de
2006).
Art. 163. Recebe a denominação de acórdão o
o o
julgamento proferido pelos tribunais. § 3 No caso do § 2 deste artigo, eventuais
contradições na transcrição deverão ser suscitadas
Art. 164. Os despachos, decisões, sentenças e oralmente no momento da realização do ato, sob pena
acórdãos serão redigidos, datados e assinados pelos de preclusão, devendo o juiz decidir de plano,
juízes. Quando forem proferidos, verbalmente, o
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 27

registrando-se a alegação e a decisão no termo. Parágrafo único. O prazo para a resposta do réu
(Incluído pela Lei nº 11.419, de 2006). só começará a correr no primeiro dia útil seguinte ao
feriado ou às férias.
Parágrafo único. É vedado usar abreviaturas.
Art. 174. Processam-se durante as férias e não se
Art. 170. É lícito o uso da taquigrafia em qualquer suspendem pela superveniência delas:
juízo ou tribunal.
I - os atos de jurisdição voluntária bem como os
Art. 170. É lícito o uso da taquigrafia, da necessários à conservação de direitos, quando possam
estenotipia, ou de outro método idôneo, em qualquer ser prejudicados pelo adiamento;
juízo ou tribunal. (Redação dada pela Lei nº 8.952, de
13.12.1994) II - as causas de alimentos provisionais, de dação
ou remoção de tutores e curadores, bem como as
Art. 171. Não se admitem, nos atos e termos, mencionadas no art. 275;
espaços em branco, bem como entrelinhas, emendas
ou rasuras, salvo se aqueles forem inutilizados e estas III - todas as causas que a lei federal determinar.
expressamente ressalvadas.
Art. 175. São feriados, para efeito forense, os
CAPÍTULO II domingos e os dias declarados por lei.
DO TEMPO E DO LUGAR DOS ATOS PROCESSUAIS
Seção II
Seção I Do Lugar
Do Tempo
Art. 176. Os atos processuais realizam-se de
Art. 172. Os atos processuais realizar-se-ão em ordinário na sede do juízo. Podem, todavia, efetuar-se
dias úteis, das 6 (seis) às 20 (vinte) horas. (Redação em outro lugar, em razão de deferência, de interesse da
dada pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994) justiça, ou de obstáculo argüido pelo interessado e
acolhido pelo juiz.
o
§ 1 Serão, todavia, concluídos depois das 20
(vinte) horas os atos iniciados antes, quando o CAPÍTULO III
adiamento prejudicar a diligência ou causar grave dano. DOS PRAZOS
(Redação dada pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)
Seção I
o
§ 2 A citação e a penhora poderão, em casos Das Disposições Gerais
excepcionais, e mediante autorização expressa do juiz,
realizar-se em domingos e feriados, ou nos dias úteis, Art. 177. Os atos processuais realizar-se-ão nos
fora do horário estabelecido neste artigo, observado o prazos prescritos em lei. Quando esta for omissa, o juiz
o
disposto no art. 5 , inciso Xl, da Constituição Federal. determinará os prazos, tendo em conta a complexidade
(Redação dada pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994) da causa.
o
§ 3 Quando o ato tiver que ser praticado em Art. 178. O prazo, estabelecido pela lei ou pelo
determinado prazo, por meio de petição, esta deverá ser juiz, é contínuo, não se interrompendo nos feriados.
apresentada no protocolo, dentro do horário de
expediente, nos termos da lei de organização judiciária Art. 179. A superveniência de férias suspenderá o
local. (Incluído pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994) curso do prazo; o que Ihe sobejar recomeçará a correr
do primeiro dia útil seguinte ao termo das férias.
Art. 173. Durante as férias e nos feriados não se
praticarão atos processuais. Excetuam-se: Art. 180. Suspende-se também o curso do prazo
por obstáculo criado pela parte ou ocorrendo qualquer
I - a produção antecipada de provas (art. 846); das hipóteses do art. 265, I e III; casos em que o prazo
será restituído por tempo igual ao que faltava para a sua
II - a citação, a fim de evitar o perecimento de complementação.
direito; e bem assim o arresto, o seqüestro, a penhora, a
arrecadação, a busca e apreensão, o depósito, a prisão, Art. 181. Podem as partes, de comum acordo,
a separação de corpos, a abertura de testamento, os reduzir ou prorrogar o prazo dilatório; a convenção,
embargos de terceiro, a nunciação de obra nova e porém, só tem eficácia se, requerida antes do
outros atos análogos. vencimento do prazo, se fundar em motivo legítimo.

o
§ 1 O juiz fixará o dia do vencimento do prazo da
prorrogação.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 28

o
§ 2 As custas acrescidas ficarão a cargo da parte Art. 185. Não havendo preceito legal nem
em favor de quem foi concedida a prorrogação. assinação pelo juiz, será de 5 (cinco) dias o prazo para
a prática de ato processual a cargo da parte.
Art. 182. É defeso às partes, ainda que todas
estejam de acordo, reduzir ou prorrogar os prazos Art. 186. A parte poderá renunciar ao prazo
peremptórios. O juiz poderá, nas comarcas onde for estabelecido exclusivamente em seu favor.
difícil o transporte, prorrogar quaisquer prazos, mas
nunca por mais de 60 (sessenta) dias. Art. 187. Em qualquer grau de jurisdição, havendo
motivo justificado, pode o juiz exceder, por igual tempo,
Parágrafo único. Em caso de calamidade pública, os prazos que este Código Ihe assina.
poderá ser excedido o limite previsto neste artigo para a
prorrogação de prazos. Art. 188. Computar-se-á em quádruplo o prazo
para contestar e em dobro para recorrer quando a
Art. 183. Decorrido o prazo, extingue-se, parte for a Fazenda Pública ou o Ministério Público.
independentemente de declaração judicial, o direito de
praticar o ato, ficando salvo, porém, à parte provar que Art. 189. O juiz proferirá:
o não realizou por justa causa.

o
I - os despachos de expediente, no prazo de 2
§ 1 Reputa-se justa causa o evento imprevisto, (dois) dias;
alheio à vontade da parte, e que a impediu de praticar o
ato por si ou por mandatário. II - as decisões, no prazo de 10 (dez) dias.
o
§ 2 Verificada a justa causa o juiz permitirá à
Art. 190. Incumbirá ao serventuário remeter os
parte a prática do ato no prazo que Ihe assinar.
autos conclusos no prazo de 24 (vinte e quatro) horas e
executar os atos processuais no prazo de 48 (quarenta
Art. 184. Salvo disposição em contrário, computar- e oito) horas, contados:
se-ão os prazos, excluindo o dia do começo e incluindo
o do vencimento.
I - da data em que houver concluído o ato
§ 1º Considera-se prorrogado o prazo até o
processual anterior, se Ihe foi imposto pela lei;
primeiro dia útil se o vencimento cair em feriado ou em
dia em que:
I - for determinado o fechamento do forum; II - da data em que tiver ciência da ordem, quando
II - o expediente forense for encerrado antes da determinada pelo juiz.
hora normal.
§ 2º Os prazos somente começam a correr a partir Parágrafo único. Ao receber os autos, certificará o
do primeiro dia útil após a citação ou intimação. serventuário o dia e a hora em que ficou ciente da
o
ordem, referida no n Il.
Art. 184. Salvo disposição em contrário, computar-
se-ão os prazos, excluindo o dia do começo e incluindo Art. 191. Quando os litisconsortes tiverem
o do vencimento. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de diferentes procuradores, ser-lhes-ão contados em dobro
1º.10.1973) os prazos para contestar, para recorrer e, de modo
geral, para falar nos autos.
o
§ 1 Considera-se prorrogado o prazo até o
primeiro dia útil se o vencimento cair em feriado ou em Art. 192. Quando a lei não marcar outro prazo, as
dia em que: (Redação dada pela Lei nº 5.925, de intimações somente obrigarão a comparecimento depois
1º.10.1973) de decorridas 24 (vinte e quatro) horas.

I - for determinado o fechamento do fórum; Seção II


Da Verificação dos Prazos e das Penalidades
II - o expediente forense for encerrado antes da
hora normal. Art. 193. Compete ao juiz verificar se o
serventuário excedeu, sem motivo legítimo, os prazos
§ 2º Os prazos somente começam a correr a partir que este Código estabelece.
do primeiro dia útil após a intimação (art. 240).
(Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973) Art. 194. Apurada a falta, o juiz mandará instaurar
procedimento administrativo, na forma da Lei de
o
§ 2 Os prazos somente começam a correr do Organização Judiciária.
primeiro dia útil após a intimação (art. 240 e parágrafo
único). (Redação dada pela Lei nº 8.079, de 13.9.1990) Art. 195. O advogado deve restituir os autos no
prazo legal. Não o fazendo, mandará o juiz, de ofício,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 29

riscar o que neles houver escrito e desentranhar as III - a menção do ato processual, que Ihe constitui
alegações e documentos que apresentar. o objeto;

Art. 196. É lícito a qualquer interessado cobrar os IV - o encerramento com a assinatura do juiz.
autos ao advogado que exceder o prazo legal. Se,
intimado, não os devolver dentro em 24 (vinte e quatro) o
§ 1 O juiz mandará trasladar, na carta, quaisquer
horas, perderá o direito à vista fora de cartório e outras peças, bem como instruí-la com mapa, desenho
incorrerá em multa, correspondente à metade do salário ou gráfico, sempre que estes documentos devam ser
mínimo vigente na sede do juízo. examinados, na diligência, pelas partes, peritos ou
testemunhas.
Parágrafo único. Apurada a falta, o juiz comunicará
o fato à seção local da Ordem dos Advogados do Brasil, o
§ 2 Quando o objeto da carta for exame pericial
para o procedimento disciplinar e imposição da multa. sobre documento, este será remetido em original,
ficando nos autos reprodução fotográfica.
Art. 197. Aplicam-se ao órgão do Ministério Público
e ao representante da Fazenda Pública as disposições o
§ 3 A carta de ordem, carta precatória ou carta
constantes dos arts. 195 e 196. rogatória pode ser expedida por meio eletrônico,
situação em que a assinatura do juiz deverá ser
Art. 198. Qualquer das partes ou o órgão do eletrônica, na forma da lei. (Incluído pela Lei nº 11.419,
Ministério Público poderá representar ao presidente do de 2006).
Tribunal de Justiça contra o juiz que excedeu os prazos
previstos em lei. Distribuída a representação ao órgão Art. 203. Em todas as cartas declarará o juiz o
competente, instaurar-se-á procedimento para apuração prazo dentro do qual deverão ser cumpridas, atendendo
da responsabilidade. O relator, conforme as à facilidade das comunicações e à natureza da
circunstâncias, poderá avocar os autos em que ocorreu diligência.
excesso de prazo, designando outro juiz para decidir a
causa. Art. 204. A carta tem caráter itinerante; antes ou
depois de Ihe ser ordenado o cumprimento, poderá ser
Art. 199. A disposição do artigo anterior aplicar-se- apresentada a juízo diverso do que dela consta, a fim de
á aos tribunais superiores na forma que dispuser o seu se praticar o ato.
regimento interno.
Art. 205. Havendo urgência, transmitir-se-ão a
CAPÍTULO IV carta de ordem e a carta precatória por telegrama,
DAS COMUNICAÇÕES DOS ATOS radiograma ou telefone.

Seção I Art. 206. A carta de ordem e a carta precatória, por


Das Disposições Gerais telegrama ou radiograma, conterão, em resumo
substancial, os requisitos mencionados no art. 202,
Art. 200. Os atos processuais serão cumpridos por bem como a declaração, pela agência expedidora, de
ordem judicial ou requisitados por carta, conforme estar reconhecida a assinatura do juiz.
hajam de realizar-se dentro ou fora dos limites
territoriais da comarca. Art. 207. O secretário do tribunal ou o escrivão do
juízo deprecante transmitirá, por telefone, a carta de
Art. 201. Expedir-se-á carta de ordem se o juiz for ordem, ou a carta precatória ao juízo, em que houver de
subordinado ao tribunal de que ela emanar; carta cumprir-se o ato, por intermédio do escrivão do primeiro
rogatória, quando dirigida à autoridade judiciária ofício da primeira vara, se houver na comarca mais de
estrangeira; e carta precatória nos demais casos. um ofício ou de uma vara, observando, quanto aos
requisitos, o disposto no artigo antecedente.
Seção II
o
Das Cartas § 1 O escrivão, no mesmo dia ou no dia útil
imediato, telefonará ao secretário do tribunal ou ao
Art. 202. São requisitos essenciais da carta de escrivão do juízo deprecante, lendo-lhe os termos da
ordem, da carta precatória e da carta rogatória: carta e solicitando-lhe que Iha confirme.

o
I - a indicação dos juízes de origem e de § 2 Sendo confirmada, o escrivão submeterá a
cumprimento do ato; carta a despacho.

II - o inteiro teor da petição, do despacho judicial e Art. 208. Executar-se-ão, de ofício, os atos
do instrumento do mandato conferido ao advogado; requisitados por telegrama, radiograma ou telefone. A
parte depositará, contudo, na secretaria do tribunal ou
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 30

o
no cartório do juízo deprecante, a importância § 2 Comparecendo o réu apenas para argüir a
correspondente às despesas que serão feitas no juízo nulidade e sendo esta decretada, considerar-se-á feita a
em que houver de praticar-se o ato. citação na data em que ele ou seu advogado for
intimado da decisão. (Redação dada pela Lei nº 5.925,
Art. 209. O juiz recusará cumprimento à carta de 1º.10.1973)
precatória, devolvendo-a com despacho motivado:
Art. 215 Far-se-á a citação pessoalmente ao réu,
I - quando não estiver revestida dos requisitos ao seu representante legal ou ao procurador legalmente
legais; autorizado.

o
II - quando carecer de competência em razão da § 1 Estando o réu ausente, a citação far-se-á na
matéria ou da hierarquia; pessoa de seu mandatário, administrador, feitor ou
gerente, quando a ação se originar de atos por eles
praticados.
III - quando tiver dúvida acerca de sua
autenticidade. o
§ 2 O locador que se ausentar do Brasil sem
cientificar o locatário de que deixou na localidade, onde
Art. 210. A carta rogatória obedecerá, quanto à
estiver situado o imóvel, procurador com poderes para
sua admissibilidade e modo de seu cumprimento, ao
receber citação, será citado na pessoa do administrador
disposto na convenção internacional; à falta desta, será
do imóvel encarregado do recebimento dos aluguéis.
remetida à autoridade judiciária estrangeira, por via
diplomática, depois de traduzida para a língua do país
em que há de praticar-se o ato. Art. 216 A citação efetuar-se-á em qualquer lugar
em que se encontre o réu.
Art. 211. A concessão de exeqüibilidade às cartas
rogatórias das justiças estrangeiras obedecerá ao Parágrafo único. O militar, em serviço ativo, será
disposto no Regimento Interno do Supremo Tribunal citado na unidade em que estiver servindo se não for
Federal. conhecida a sua residência ou nela não for encontrado.

Art. 212. Cumprida a carta, será devolvida ao juízo Art. 217. Não se fará, porém, a citação, salvo para
de origem, no prazo de 10 (dez) dias, evitar o perecimento do direito:
independentemente de traslado, pagas as custas pela
parte. I - ao funcionário público, na repartição em que
trabalhar; (Revogado pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)
Seção III
Das Citações I - a quem estiver assistindo a qualquer ato de
culto religioso; (Inciso II renumerado pela Lei nº 8.952,
Art. 213. Citação é o ato pelo qual se chama a de 13.12.1994)
juízo o réu, a fim de se defender.
II - ao cônjuge ou a qualquer parente do morto,
Art. 213. Citação é o ato pelo qual se chama a consangüíneo ou afim, em linha reta, ou na linha
juízo o réu ou o interessado a fim de se defender. colateral em segundo grau, no dia do falecimento e nos
(Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973) 7 (sete) dias seguintes; (Inciso III renumerado pela Lei
nº 8.952, de 13.12.1994
Art. 214. Para a validade do processo de
conhecimento, de execução e cautelar, é indispensável III - aos noivos, nos 3 (três) primeiros dias de
a citação inicial do réu. bodas; (Inciso IV renumerado pela Lei nº 8.952, de
§ 1º O comparecimento espontâneo do réu supre, 13.12.1994
entretanto a falta de citação.
§ 2º Comparecendo o réu apenas para argüir a IV - aos doentes, enquanto grave o seu estado.
nulidade e sendo esta decretada, considerar-se-á feita a (Inciso V renumerado pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994
citação na data em que ele ou seu advogado for
intimado da decisão. Art. 218. Também não se fará citação, quando se
verificar que o réu é demente ou está impossibilitado de
Art. 214. Para a validade do processo é recebê-la.
indispensável a citação inicial do réu. (Redação dada
pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973) o
§ 1 O oficial de justiça passará certidão,
descrevendo minuciosamente a ocorrência. O juiz
o
§ 1 O comparecimento espontâneo do réu supre, nomeará um médico, a fim de examinar o citando. O
entretanto, a falta de citação. (Redação dada pela Lei nº laudo será apresentado em 5 (cinco) dias.
5.925, de 1º.10.1973)
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 31

o o
§ 2 Reconhecida a impossibilidade, o juiz dará ao § 4 Não se efetuando a citação nos prazos
citando um curador, observando, quanto à sua escolha, mencionados nos parágrafos antecedentes, haver-se-á
a preferência estabelecida na lei civil. A nomeação é por não interrompida a prescrição. (Redação dada pela
restrita à causa. Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)

o o
§ 3 A citação será feita na pessoa do curador, a § 5 Não se tratando de direitos patrimoniais, o juiz
quem incumbirá a defesa do réu. poderá, de ofício, conhecer da prescrição e decretá-la
de imediato. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de
Art. 219. A citação válida torna prevento o juízo, 1º.10.1973)
induz litis pendência e faz litigiosa a coisa; e, ainda
o
quando ordenada por juiz incompetente, constitui em § 5 O juiz pronunciará, de ofício, a
mora o devedor e interrompe a prescrição. prescrição. (Redação dada pela Lei nº 11.280, de
§ 1º A prescrição considerar-se-á interrompida na 2006)
data do despacho que ordenar a citação.
§ 2º Incumbe à parte, nos dez (10) dias seguintes à o
§ 6 Passada em julgado a sentença, a que se
prolação do despacho, promover a citação do réu. refere o parágrafo anterior, o escrivão comunicará ao
§ 3º Não sendo citado o réu, o juiz prorrogará o réu o resultado do julgamento. (Redação dada pela Lei
prazo até o máximo de noventa (90) dias, contanto que nº 5.925, de 1º.10.1973)
a parte o requeira nos cinco (5) dias seguintes ao
término do prazo do parágrafo anterior.
Art. 220. O disposto no artigo anterior aplica-se a
§ 4º Não se efetuando a citação nos prazos
todos os prazos extintivos previstos na lei.
mencionados nos parágrafos antecedentes, haver-se-á
por não interrompida, a prescrição.
§ 5º Não se tratando de direitos patrimoniais, o juiz Art. 221. A citação far-se-á:
poderá, de ofício, conhecer da prescrição e decretá-la
de imediato. I - pelo correio;
§ 6º Passada em julgado a sentença, o escrivão
comunicará ao réu o resultado do julgamento. II - por oficial de justiça;

Art. 219. A citação válida torna prevento o juízo, III - por edital.
induz litispendência e faz litigiosa a coisa; e, ainda
quando ordenada por juiz incompetente, constitui em IV - por meio eletrônico, conforme regulado em lei
mora o devedor e interrompe a prescrição. (Redação própria. (Incluído pela Lei nº 11.419, de 2006).
dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
Art. 222. A citação pelo correio só é admissível
§ 1º A prescrição considerar-se-á interrompida na quando o réu for comerciante ou industrial, domiciliado
data do despacho que ordenar a citação. (Redação no Brasil.
dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
§ 2º Incumbe à parte, nos dez (10) dias seguintes à
Art. 222. A citação será feita pelo correio, para
prolação do despacho, promover a citação do réu.
qualquer comarca do País, exceto: (Redação dada pela
(Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
Lei nº 8.710, de 24.9.1993)
§ 3º Não sendo citado o réu, o juiz prorrogará o
prazo até o máximo de noventa (90) dias, contanto que
a parte o requeira nos cinco (5) dias seguintes ao a) nas ações de estado; (Incluído pela Lei nº
término do prazo do parágrafo anterior. (Redação dada 8.710, de 24.9.1993)
pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
b) quando for ré pessoa incapaz; (Incluído pela Lei
o
§ 1 A interrupção da prescrição retroagirá à data nº 8.710, de 24.9.1993)
da propositura da ação.(Redação dada pela Lei nº
8.952, de 13.12.1994) c) quando for ré pessoa de direito público;
(Incluído pela Lei nº 8.710, de 24.9.1993)
o
§ 2 Incumbe à parte promover a citação do réu
nos 10 (dez) dias subseqüentes ao despacho que a d) nos processos de execução; (Incluído pela Lei
ordenar, não ficando prejudicada pela demora imputável nº 8.710, de 24.9.1993)
exclusivamente ao serviço judiciário. (Redação dada
pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994) e) quando o réu residir em local não atendido pela
entrega domiciliar de correspondência; (Incluído pela Lei
o
§ 3 Não sendo citado o réu, o juiz prorrogará o nº 8.710, de 24.9.1993)
prazo até o máximo de 90 (noventa) dias.(Redação
dada pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994) f) quando o autor a requerer de outra forma.
(Incluído pela Lei nº 8.710, de 24.9.1993)
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 32

Art. 223. Requerida a citação pelo correio, o VI - o prazo para defesa;


escrivão ou chefe da secretaria porá a cópia da petição VII - a assinatura do escrivão e a declaração de
inicial, despachada pelo juiz, dentro de sobrescrito com que o subscreve por ordem do juiz.
timbre impresso do juízo ou tribunal, bem como do Parágrafo único. O mandado poderá ser em breve
cartório, indicando expressamente que visa a intimar o relatório, quando o autor entregar em cartório, com a
destinatário. petição inicial, tantas cópias desta quantos forem os
§ 1º A carta será registrada, com aviso da réus; caso em que as cópias depois de conferidas com
recepção, a fim de ser junto aos autos. o original, farão parte integrante do mandado.
§ 2º O carteiro fará a entrega da carta registrada ao
destinatário, exigindo-lhe que assine o recibo. Art. 225. O mandado, que o oficial de justiça tiver
Art. 223. Requerida a citação pelo correio, o de cumprir, deverá conter: (Redação dada pela Lei nº
escrivão ou chefe da secretaria porá a cópia da petição 5.925, de 1º.10.1973)
inicial, despachada pelo juiz, dentro de sobrescrito com
timbre impresso do juízo ou tribunal, bem como do
I - os nomes do autor e do réu, bem como os
cartório, indicando expressamente que visa a intimar o
respectivos domicílios ou residências;(Redação dada
destinatário. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de
pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
1º.10.1973)
§ 1º Se já não constar da cópia da petição inicial, o
despacho do juiz consignará a advertência a que se II - o fim da citação, com todas as especificações
refere o art. 285, segunda parte, se o litígio versar sobre constantes da petição inicial, bem como a advertência a
direitos disponíveis. (Redação dada pela Lei nº 5.925, que se refere o art. 285, segunda parte, se o litígio
de 1º.10.1973) versar sobre direitos disponíveis;(Redação dada pela
§ 2º A carta será registrada, com aviso da Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
recepção, a fim de ser junto aos autos. (Redação dada
pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973) III - a cominação, se houver; (Redação dada pela
§ 3º O carteiro fará a entrega da carta registrada ao Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
destinatário, exigindo-lhe que assine o recibo. (Incluído
pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973) IV - o dia, hora e lugar do comparecimento;
(Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
Art. 223. Deferida a citação pelo correio, o escrivão
ou chefe da secretaria remeterá ao citando cópias da V - a cópia do despacho; (Redação dada pela Lei
petição inicial e do despacho do juiz, expressamente nº 5.925, de 1º.10.1973)
consignada em seu inteiro teor a advertência a que se
refere o art. 285, segunda parte, comunicando, ainda, o VI - o prazo para defesa; (Redação dada pela Lei
prazo para a resposta e o juízo e cartório, com o nº 5.925, de 1º.10.1973)
respectivo endereço. (Redação dada pela Lei nº 8.710,
de 24.9.1993)
VII - a assinatura do escrivão e a declaração de
que o subscreve por ordem do juiz. (Redação dada pela
Parágrafo único. A carta será registrada para Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
entrega ao citando, exigindo-lhe o carteiro, ao fazer a
entrega, que assine o recibo. Sendo o réu pessoa
Parágrafo único. O mandado poderá ser em breve
jurídica, será válida a entrega a pessoa com poderes de
relatório, quando o autor entregar em cartório, com a
gerência geral ou de administração. (Incluído pela Lei nº
petição inicial, tantas cópias desta quantos forem os
8.710, de 24.9.1993)
réus; caso em que as cópias, depois de conferidas com
o original, farão parte integrante do mandado. (Redação
Art. 224. Faz-se a citação por meio de oficial de dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
justiça, não dispondo a lei de outro modo.
Art. 226. Incumbe ao oficial de justiça procurar o
Art. 224. Far-se-á a citação por meio de oficial de réu e, onde o encontrar, citá-lo:
justiça nos casos ressalvados no art. 222, ou quando
frustrada a citação pelo correio. (Redação dada pela Lei
I - lendo-lhe o mandado e entregando-lhe a
nº 8.710, de 24.9.1993)
contrafé;
Art. 225. O mandado, que o oficial de justiça tiver
II - portando por fé se recebeu ou recusou a
de cumprir, deverá conter:
contrafé;
I - os nomes do autor e do réu, bem como os
respectivos domicílios ou residências;
II - o fim da citação, com todas as especificações III - obtendo a nota de ciente, ou certificando que o
constantes da petição inicial; réu não a apôs no mandado.
III - a cominação, se houver;
IV - o dia, hora e lugar do comparecimento; Art. 227. Quando, por três vezes, o oficial de
V - a cópia do despacho: justiça houver procurado o réu em seu domicílio ou
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 33

residência, sem o encontrar, deverá, havendo suspeita III - a publicação do edital no prazo máximo de
de ocultação, intimar a qualquer pessoa da família, ou quinze (15) dias, uma vez no órgão oficial e pelo menos
em sua falta a qualquer vizinho, que, no dia imediato, duas vezes em jornal local, onde houver;
voltará, a fim de efetuar a citação, na hora que designar. IV - a determinação, pelo juiz, do prazo, que
variará entre vinte (20) e sessenta (60) dias, correndo
Art. 228. No dia e hora designados, o oficial de da data da primeira publicação.
justiça, independentemente de novo despacho, Parágrafo único. Juntar-se-á aos autos um
comparecerá ao domicílio ou residência do citando, a exemplar de cada publicação, bem como do anúncio, de
fim de realizar a diligência. que trata o número II deste artigo.

o Art. 232. São requisitos da citação por edital:


§ 1 Se o citando não estiver presente, o oficial de
justiça procurará informar-se das razões da ausência, (Redação dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
dando por feita a citação, ainda que o citando se tenha
ocultado em outra comarca. I - a afirmação do autor, ou a certidão do oficial,
quanto às circunstâncias previstas nos ns. I e II do
o artigo antecedente; (Redação dada pela Lei nº 5.925, de
§ 2 Da certidão da ocorrência, o oficial de justiça
deixará contrafé com pessoa da família ou com 1º.10.1973)
qualquer vizinho, conforme o caso, declarando-lhe o
nome. II - a afixação do edital, na sede do juízo,
certificada pelo escrivão; (Redação dada pela Lei nº
Art. 229. Feita a citação com hora certa, o escrivão 5.925, de 1º.10.1973)
enviará ao réu carta, telegrama ou radiograma, dando-
lhe de tudo ciência. III - a publicação do edital no prazo máximo de 15
(quinze) dias, uma vez no órgão oficial e pelo menos
Art. 230. Nas comarcas contíguas, de fácil duas vezes em jornal local, onde houver; (Redação
comunicação, o oficial de justiça poderá efetuar a dada pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)
citação em qualquer delas desde que a residência ou
lugar onde se encontra o citando seja próximo das IV - a determinação, pelo juiz, do prazo, que
divisas respectivas. variará entre 20 (vinte) e 60 (sessenta) dias, correndo
da data da primeira publicação; (Redação dada pela Lei
Art. 230. Nas comarcas contíguas, de fácil nº 5.925, de 1º.10.1973)
comunicação, e nas que se situem na mesma região
metropolitana, o oficial de justiça poderá efetuar V - a advertência a que se refere o art. 285,
citações ou intimações em qualquer delas.(Redação segunda parte, se o litígio versar sobre direitos
dada pela Lei nº 8.710, de 24.9.1993) disponíveis.(Incluído pela Lei nº 5.925, de 1º.10.1973)

o
Art. 231. Far-se-á a citação por edital: § 1 Juntar-se-á aos autos um exemplar de cada
o
publicação, bem como do anúncio, de que trata o n II
I - quando desconhecido ou incerto o réu; deste artigo. (Redação dada pela Lei nº 5.925, de
1º.10.1973 e parágrafo único renumerado pela Lei nº
II - quando ignorado, incerto ou inacessível o lugar 7.359, de 10.9.1985)
em que se encontrar; o
§ 2 A publicação do edital será feita apenas no
órgão oficial quando a parte for beneficiária da
III - nos casos expressos em lei.
Assistência Judiciária. (Incluído pela Lei nº 7.359, de
o 10.9.1985)
§ 1 Considera-se inacessível, para efeito de
citação por edital, o país que recusar o cumprimento de
Art. 233. A parte que requerer a citação por edital,
carta rogatória.
alegando dolosamente os requisitos do art. 231, I e II,
o incorrerá em multa de 5 (cinco) vezes o salário mínimo
§ 2 No caso de ser inacessível o lugar em que se vigente na sede do juízo.
encontrar o réu, a notícia de sua citação será divulgada
também pelo rádio, se na comarca houver emissora de
Parágrafo único. A multa reverterá em benefício do
radiodifusão.
citando.
Art. 232. São requisitos da citação por edital:
Seção IV
I - a afirmação do autor, ou a certidão do oficial,
Das Intimações
quanto às circunstâncias previstas nos números I e II do
artigo antecedente;
II - a afixação do edital, na sede do juízo,
certificada pelo escrivão;
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 34

Art. 234. Intimação é o ato pelo qual se dá ciência Art. 239. O escrivão ou o oficial de justiça portará
a alguém dos atos e termos do processo, para que faça por fé, nos autos, no mandado ou na petição, que
ou deixe de fazer alguma coisa. intimou a pessoa, datando e assinando a certidão.
Parágrafo único. A certidão deve conter:
Art. 235. As intimações efetuam-se de ofício, em
processos pendentes, salvo disposição em contrário. Art. 239. Far-se-á a intimação por meio de oficial
de justiça quando frustrada a realização pelo correio.
Art. 236. No Distrito Federal e nas Capitais dos (Redação dada pela Lei nº 8.710, de 24.9.1993)
Estados e dos Territórios, consideram-se feitas as
intimações pela só publicação dos atos no órgão oficial. Parágrafo único. A certidão de intimação deve
conter: (Redação dada pela Lei nº 8.710, de 24.9.1993)
o
§ 1 É indispensável, sob pena de nulidade, que
da publicação constem os nomes das partes e de seus I - a indicação do lugar e a descrição da pessoa
advogados, suficientes para sua identificação. intimada, mencionando, quando possível, o número de
sua carteira de identidade e o órgão que a expediu;
o
§ 2 A intimação do Ministério Público, em
qualquer caso será feita pessoalmente. II - a declaração de entrega da contrafé;

Art. 237. Nas demais comarcas aplicar-se-á o III - os nomes das testemunhas, que assistiram ao
disposto no artigo antecedente, se houver órgão de ato, se a pessoa intimada se recusar a apor a nota de
publicação dos atos oficiais; não o havendo, competirá ciente.
ao escrivão intimar, de todos os atos do processo, os III - a nota de ciente ou certidão de que o intimado
advogados das partes: não a apôs. (Redação dada pela Lei nº 8.710, de
24.9.1993)
I - pessoalmente, tendo domicílio na sede do juízo;
III - a nota de ciente ou certidão de que o
II - por carta registrada, com aviso de recebimento interessado não a apôs no mandado. (Redação dada
quando domiciliado fora do juízo. pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)

Parágrafo único. As intimações podem ser feitas Art. 240. Salvo disposição em contrário, os prazos
de forma eletrônica, conforme regulado em lei própria. para as partes, para a Fazenda Pública e para o
(Incluído pela Lei nº 11.419, de 2006). Ministério Público contar-se-ão da intimação.

Art. 238. Não dispondo a lei de outro modo, as Parágrafo único. As intimações consideram-se
intimações serão feitas às partes, aos seus realizadas no primeiro dia útil seguinte, se tiverem
representantes legais e aos advogados por oficial de ocorrido em dia em que não tenha havido expediente
justiça: forense. (Incluído pela Lei nº 8.079, de 13.9.1990)
I - em cumprimento de despacho, servindo a
petição de mandado quando a pessoa residir ou estiver Art. 241. Começa a correr o prazo:
na cidade, que for sede do juízo; I - quando a citação for pessoal ou com hora certa,
II - em cumprimento de mandado, no caso da data da juntada aos autos do mandado devidamente
antecedente e sempre que a pessoa residir ou estiver cumprido;
dentro dos limites territoriais da comarca. II - quando houver vários réus, da juntada aos
autos do último mandado de citação, devidamente
Art. 238. Não dispondo a lei de outro modo, as cumprido;
intimações serão feitas às partes, aos seus III - quando a citação for por edital, finda a dilação
representantes legais e aos advogados pelo correio ou, assinada pelo juiz;
se presentes em cartório, diretamente pelo escrivão ou IV - quando o ato se realizar em cumprimento de
chefe de secretaria.(Redação dada pela Lei nº 8.710, de carta de ordem, de carta precatória ou de carta
24.9.1993) rogatória, da data de sua juntada aos autos depois de
realizada a diligência;
V - quando a intimação for por carta postal, da data
Parágrafo único. Presumem-se válidas as
da juntada aos autos do aviso de recebimento.
comunicações e intimações dirigidas ao endereço
residencial ou profissional declinado na inicial,
contestação ou embargos, cumprindo às partes Art. 241. Começa a correr o prazo: (Redação dada
atualizar o respectivo endereço sempre que houver pela Lei nº 8.710, de 24.9.1993)
modificação temporária ou definitiva. (Incluído pela Lei
nº 11.382, de 2006). I - quando a citação ou intimação for pelo correio,
da data de juntada aos autos do aviso de recebimento;
(Redação dada pela Lei nº 8.710, de 24.9.1993)
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 35

II - quando a citação ou intimação for por oficial de I - quando se relacionarem, por conexão ou
justiça, da data de juntada aos autos do mandado continência, com outra já ajuizada; (Redação dada pela
cumprido; (Redação dada pela Lei nº 8.710, de Lei nº 10.358, de 27.12.2001)
24.9.1993)
II - quando, tendo havido desistência, o pedido for
III - quando houver vários réus, da data de juntada reiterado, mesmo que em litisconsórcio com outros
aos autos do último aviso de recebimento ou mandado autores. (Redação dada pela Lei nº 10.358, de
citatório cumprido; (Redação dada pela Lei nº 8.710, de 27.12.2001)
24.9.1993)
II - quando, tendo sido extinto o processo, sem
IV - quando o ato se realizar em cumprimento de julgamento de mérito, for reiterado o pedido, ainda que
carta de ordem, precatória ou rogatória, da data de sua em litisconsórcio com outros autores ou que sejam
juntada aos autos devidamente cumprida; (Redação parcialmente alterados os réus da demanda; (Redação
dada pela Lei nº 8.710, de 24.9.1993) dada pela Lei nº 11.280, de 2006)

V - quando a citação for por edital, finda a dilação III - quando houver ajuizamento de ações
assinada pelo juiz. (Redação dada pela Lei nº 8.710, de idênticas, ao juízo prevento. (Incluído pela Lei nº
24.9.1993) 11.280, de 2006)

Art. 242. O prazo para a interposição de recurso Parágrafo único. Havendo reconvenção ou
conta-se da data, em que os advogados são intimados intervenção de terceiro, o juiz, de ofício, mandará
da decisão, da sentença ou do acórdão. proceder à respectiva anotação pelo distribuidor.

o
§ 1 Reputam-se intimados na audiência, quando Art. 254. É defeso distribuir a petição não
nesta é publicada a decisão ou a sentença. acompanhada do instrumento do mandato, salvo:

o
§ 2 Não tendo havido prévia intimação do dia e I - se o requerente postular em causa própria;
hora designados para a audiência, observar-se-á o
disposto nos arts. 236 e 237. (Revogado pela Lei nº II - se a procuração estiver junta aos autos
8.952, de 13.12.1994) principais;
o
§ 2 Havendo antecipação da audiência, o juiz, de III - no caso previsto no art. 37.
ofício ou a requerimento da parte, mandará intimar
pessoalmente os advogados para ciência da nova
o Art. 255. O juiz, de ofício ou a requerimento do
designação . (§ 3 renumerado pela Lei nº 8.952, de interessado, corrigirá o erro ou a falta de distribuição,
13.12.1994) compensando-a.

CAPÍTULO VI
Art. 256. A distribuição poderá ser fiscalizada pela
DE OUTROS ATOS PROCESSUAIS
parte ou por seu procurador.

Seção I
Art. 257. Será cancelada a distribuição do feito
Da Distribuição e do Registro
que, em 30 (trinta) dias, não for preparado no cartório
em que deu entrada.
Art. 251. Todos os processos estão sujeitos a
registro, devendo ser distribuídos onde houver mais de o
LEI N 10.259, DE 12 DE JULHO DE 2001.
um juiz ou mais de um escrivão.
Dispõe sobre a instituição dos Juizados Especiais
Art. 252. Será alternada a distribuição entre juízes Cíveis e Criminais no âmbito da Justiça Federal.
e escrivães, obedecendo a rigorosa igualdade.
o
Art. 3 Compete ao Juizado Especial Federal Cível
Art. 253. Distribuir-se-ão por dependência os feitos
processar, conciliar e julgar causas de competência da
de qualquer natureza, quando se relacionarem, por
Justiça Federal até o valor de sessenta salários
conexão ou continência, com outro já ajuizado. mínimos, bem como executar as suas sentenças.
Parágrafo único. Havendo reconvenção ou
intervenção de terceiro, o juiz, de ofício, mandará
proceder à respectiva anotação pelo distribuidor. SOBRE OS JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS
A Lei nº 10.259, de 12.07.2001, instituiu os Juizados
Art. 253. Distribuir-se-ão por dependência as Especiais no âmbito da Justiça Federal. Em matéria
causas de qualquer natureza: (Redação dada pela Lei cível, poderão processar, conciliar e julgar causas da
nº 10.358, de 27.12.2001) competência da Justiça Federal até o valor de 60
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 36

(sessenta) salários mínimos, equivalentes a R$ Das Disposições Preliminares


18.000,00 (dezoito mil reais), em abril/2005. Na Terceira
Região, que inclui os Estados de São Paulo e de Mato o
Art. 1 Esta Lei institui o Regime Jurídico dos
Grosso do Sul, essa competência foi limitada, Servidores Públicos Civis da União, das autarquias,
inicialmente, às causas relacionadas à previdência e à inclusive as em regime especial, e das fundações
assistência social, conforme Resolução nº 252, do públicas federais.
Conselho da Justiça Federal, que funciona em
Brasília/DF. Futuramente, os Juizados Federais atuarão, o
Art. 2 Para os efeitos desta Lei, servidor é a
também, nas demais ações cíveis, desde que, dentre
pessoa legalmente investida em cargo público.
outras exigências legais, os pedidos não ultrapassem o
valor mencionado. Em matéria penal, os Juizados o
Federais processarão e julgarão feitos da competência Art. 3 Cargo público é o conjunto de atribuições e
da Justiça Federal relativos às infrações de menor responsabilidades previstas na estrutura organizacional
potencial ofensivo, ou seja, aos crimes a que a lei que devem ser cometidas a um servidor.
prescreva pena máxima não superior a dois anos, ou
multa. Parágrafo único. Os cargos públicos, acessíveis a
todos os brasileiros, são criados por lei, com
denominação própria e vencimento pago pelos cofres
FINALIDADE públicos, para provimento em caráter efetivo ou em
O principal propósito da criação dos Juizados Especiais comissão.
é atender os anseios do jurisdicionado por soluções
mais rápidas dos conflitos de valor limitado ou de o
Art. 4 É proibida a prestação de serviços
potencial lesivo menor, adotando-se os princípios da gratuitos, salvo os casos previstos em lei.
oralidade, simplicidade, informalidade, celeridade e
economia processual.
Título II

PÚBLICO ALVO Do Provimento, Vacância, Remoção, Redistribuição


Nesta fase inicial, certamente a população de baixa e Substituição
renda será uma das grandes beneficiadas, tendo em
vista o valor máximo das causas de competência dos Capítulo I
Juizados Especiais Federais Previdenciários. Ademais,
o atendimento é gratuito até a fase recursal, sendo Do Provimento
dispensável a intervenção de advogado em muitos
casos.
Seção I

Disposições Gerais
LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 o
Art. 5 São requisitos básicos para investidura em
cargo público:
Dispõe sobre o regime jurídico
dos servidores públicos civis
Mensagem de veto da União, das autarquias e I - a nacionalidade brasileira;
das fundações públicas
federais. II - o gozo dos direitos políticos;

PUBLICAÇÃO CONSOLIDADA DA LEI Nº 8.112, DE III - a quitação com as obrigações militares e


11 DE DEZEMBRO DE 1990, DETERMINADA PELO eleitorais;
ART. 13 DA LEI Nº 9.527, DE 10 DE DEZEMBRO DE
1997. IV - o nível de escolaridade exigido para o
exercício do cargo;

V - a idade mínima de dezoito anos;


O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que
o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte VI - aptidão física e mental.
Lei:
o
§ 1 As atribuições do cargo podem justificar a
Título I exigência de outros requisitos estabelecidos em lei.

o
Capítulo Único § 2 Às pessoas portadoras de deficiência é
assegurado o direito de se inscrever em concurso
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 37

público para provimento de cargo cujas atribuições 10.12.97)


sejam compatíveis com a deficiência de que são
portadoras; para tais pessoas serão reservadas até 20% Art. 10. A nomeação para cargo de carreira ou
(vinte por cento) das vagas oferecidas no concurso. cargo isolado de provimento efetivo depende de prévia
habilitação em concurso público de provas ou de provas
o
§ 3 As universidades e instituições de pesquisa e títulos, obedecidos a ordem de classificação e o prazo
científica e tecnológica federais poderão prover seus de sua validade.
cargos com professores, técnicos e cientistas
estrangeiros, de acordo com as normas e os Parágrafo único. Os demais requisitos para o
procedimentos desta Lei. (Incluído pela Lei nº 9.515, de ingresso e o desenvolvimento do servidor na carreira,
20.11.97) mediante promoção, serão estabelecidos pela lei que
fixar as diretrizes do sistema de carreira na
o
Art. 6 O provimento dos cargos públicos far-se-á Administração Pública Federal e seus regulamentos.
mediante ato da autoridade competente de cada Poder. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

o
Art. 7 A investidura em cargo público ocorrerá Seção III
com a posse.
Do Concurso Público
o
Art. 8 São formas de provimento de cargo público:
Art. 11. O concurso será de provas ou de provas e
I - nomeação; títulos, podendo ser realizado em duas etapas,
conforme dispuserem a lei e o regulamento do
II - promoção; respectivo plano de carreira, condicionada a inscrição
do candidato ao pagamento do valor fixado no edital,
quando indispensável ao seu custeio, e ressalvadas as
III - (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) hipóteses de isenção nele expressamente
previstas.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de
IV - (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) 10.12.97) (Regulamento)

V - readaptação; Art. 12. O concurso público terá validade de até 2


(dois ) anos, podendo ser prorrogado uma única vez,
VI - reversão; por igual período.

o
VII - aproveitamento; § 1 O prazo de validade do concurso e as
condições de sua realização serão fixados em edital,
VIII - reintegração; que será publicado no Diário Oficial da União e em
jornal diário de grande circulação.
IX - recondução. o
§ 2 Não se abrirá novo concurso enquanto houver
candidato aprovado em concurso anterior com prazo de
Seção II
validade não expirado.
Da Nomeação
Seção IV
o
Art. 9 A nomeação far-se-á:
Da Posse e do Exercício
I - em caráter efetivo, quando se tratar de cargo
Art. 13. A posse dar-se-á pela assinatura do
isolado de provimento efetivo ou de carreira;
respectivo termo, no qual deverão constar as
atribuições, os deveres, as responsabilidades e os
II - em comissão, inclusive na condição de interino, direitos inerentes ao cargo ocupado, que não poderão
para cargos de confiança vagos. (Redação dada pela ser alterados unilateralmente, por qualquer das partes,
Lei nº 9.527, de 10.12.97) ressalvados os atos de ofício previstos em lei.

Parágrafo único. O servidor ocupante de cargo em o


§ 1 A posse ocorrerá no prazo de trinta dias
comissão ou de natureza especial poderá ser nomeado contados da publicação do ato de provimento. (Redação
para ter exercício, interinamente, em outro cargo de dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
confiança, sem prejuízo das atribuições do que
atualmente ocupa, hipótese em que deverá optar pela o
§ 2 Em se tratando de servidor, que esteja na
remuneração de um deles durante o período da
data de publicação do ato de provimento, em licença
interinidade. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
prevista nos incisos I, III e V do art. 81, ou afastado nas
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 38

hipóteses dos incisos I, IV, VI, VIII, alíneas "a", "b", "d", Parágrafo único. Ao entrar em exercício, o servidor
"e" e "f", IX e X do art. 102, o prazo será contado do apresentará ao órgão competente os elementos
término do impedimento. (Redação dada pela Lei nº necessários ao seu assentamento individual.
9.527, de 10.12.97)
Art. 17. A promoção não interrompe o tempo de
o
§ 3 A posse poderá dar-se mediante procuração exercício, que é contado no novo posicionamento na
específica. carreira a partir da data de publicação do ato que
promover o servidor. (Redação dada pela Lei nº 9.527,
o de 10.12.97)
§ 4 Só haverá posse nos casos de provimento de
cargo por nomeação. (Redação dada pela Lei nº 9.527,
de 10.12.97) Art. 18. O servidor que deva ter exercício em outro
município em razão de ter sido removido, redistribuído,
o requisitado, cedido ou posto em exercício provisório
§ 5 No ato da posse, o servidor apresentará
declaração de bens e valores que constituem seu terá, no mínimo, dez e, no máximo, trinta dias de prazo,
patrimônio e declaração quanto ao exercício ou não de contados da publicação do ato, para a retomada do
outro cargo, emprego ou função pública. efetivo desempenho das atribuições do cargo, incluído
nesse prazo o tempo necessário para o deslocamento
o para a nova sede. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
§ 6 Será tornado sem efeito o ato de provimento
o
se a posse não ocorrer no prazo previsto no § 1 deste 10.12.97)
artigo. o
§ 1 Na hipótese de o servidor encontrar-se em
licença ou afastado legalmente, o prazo a que se refere
Art. 14. A posse em cargo público dependerá de
este artigo será contado a partir do término do
prévia inspeção médica oficial.
impedimento. (Parágrafo renumerado e alterado pela
Lei nº 9.527, de 10.12.97)
Parágrafo único. Só poderá ser empossado aquele
que for julgado apto física e mentalmente para o o
§ 2 É facultado ao servidor declinar dos prazos
exercício do cargo.
estabelecidos no caput. (Incluído pela Lei nº 9.527, de
10.12.97)
Art. 15. Exercício é o efetivo desempenho das
atribuições do cargo público ou da função de confiança.
Art. 19. Os servidores cumprirão jornada de
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
trabalho fixada em razão das atribuições pertinentes aos
o respectivos cargos, respeitada a duração máxima do
§ 1 É de quinze dias o prazo para o servidor trabalho semanal de quarenta horas e observados os
empossado em cargo público entrar em exercício, limites mínimo e máximo de seis horas e oito horas
contados da data da posse. (Redação dada pela Lei nº diárias, respectivamente. (Redação dada pela Lei nº
9.527, de 10.12.97) 8.270, de 17.12.91)
o
§ 2 O servidor será exonerado do cargo ou será o
§ 1 O ocupante de cargo em comissão ou função
tornado sem efeito o ato de sua designação para função de confiança submete-se a regime de integral dedicação
de confiança, se não entrar em exercício nos prazos ao serviço, observado o disposto no art. 120, podendo
previstos neste artigo, observado o disposto no art. 18. ser convocado sempre que houver interesse da
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Administração. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
o
10.12.97)
§ 3 À autoridade competente do órgão ou
entidade para onde for nomeado ou designado o o
§ 2 O disposto neste artigo não se aplica a
servidor compete dar-lhe exercício. (Redação dada pela duração de trabalho estabelecida em leis especiais.
Lei nº 9.527, de 10.12.97) (Incluído pela Lei nº 8.270, de 17.12.91)
o
§ 4 O início do exercício de função de confiança Art. 20. Ao entrar em exercício, o servidor
coincidirá com a data de publicação do ato de nomeado para cargo de provimento efetivo ficará sujeito
designação, salvo quando o servidor estiver em licença a estágio probatório por período de 24 (vinte e quatro)
ou afastado por qualquer outro motivo legal, hipótese meses, durante o qual a sua aptidão e capacidade
em que recairá no primeiro dia útil após o término do serão objeto de avaliação para o desempenho do cargo,
impedimento, que não poderá exceder a trinta dias da observados os seguinte fatores: (vide EMC nº 19)
publicação. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) I - assiduidade;
II - disciplina;
Art. 16. O início, a suspensão, a interrupção e o III - capacidade de iniciativa;
reinício do exercício serão registrados no assentamento IV - produtividade;
individual do servidor.
V- responsabilidade.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 39

Art. 23. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)


o
§ 1 4 (quatro) meses antes de findo o período do
estágio probatório, será submetida à homologação da Seção VII
autoridade competente a avaliação do desempenho do
servidor, realizada por comissão constituída para essa Da Readaptação
finalidade, de acordo com o que dispuser a lei ou o
regulamento da respectiva carreira ou cargo, sem
Art. 24. Readaptação é a investidura do servidor
prejuízo da continuidade de apuração dos fatores
em cargo de atribuições e responsabilidades
enumerados nos incisos I a V do caput deste artigo.
compatíveis com a limitação que tenha sofrido em sua
(Redação dada pela Lei nº 11.784, de 2008
capacidade física ou mental verificada em inspeção
o médica.
§ 2 O servidor não aprovado no estágio
probatório será exonerado ou, se estável, reconduzido o
§ 1 Se julgado incapaz para o serviço público, o
ao cargo anteriormente ocupado, observado o disposto
readaptando será aposentado.
no parágrafo único do art. 29.
o
o § 2 A readaptação será efetivada em cargo de
§ 3 O servidor em estágio probatório poderá
atribuições afins, respeitada a habilitação exigida, nível
exercer quaisquer cargos de provimento em comissão
de escolaridade e equivalência de vencimentos e, na
ou funções de direção, chefia ou assessoramento no
hipótese de inexistência de cargo vago, o servidor
órgão ou entidade de lotação, e somente poderá ser
exercerá suas atribuições como excedente, até a
cedido a outro órgão ou entidade para ocupar cargos de
ocorrência de vaga.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de
Natureza Especial, cargos de provimento em comissão
10.12.97)
do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS,
de níveis 6, 5 e 4, ou equivalentes. (Incluído pela Lei nº
9.527, de 10.12.97) Seção VIII

o
§ 4 Ao servidor em estágio probatório somente Da Reversão
poderão ser concedidas as licenças e os afastamentos (Regulamento Dec. nº 3.644, de 30.11.2000)
previstos nos arts. 81, incisos I a IV, 94, 95 e 96, bem
assim afastamento para participar de curso de formação Art. 25. Reversão é o retorno à atividade de
decorrente de aprovação em concurso para outro cargo servidor aposentado: (Redação dada pela Medida
na Administração Pública Federal. (Incluído pela Lei nº Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
9.527, de 10.12.97)
I - por invalidez, quando junta médica oficial
o
§ 5 O estágio probatório ficará suspenso durante declarar insubsistentes os motivos da aposentadoria; ou
as licenças e os afastamentos previstos nos arts. 83, 84, (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de
o
§ 1 , 86 e 96, bem assim na hipótese de participação 4.9.2001)
em curso de formação, e será retomado a partir do
término do impedimento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de II - no interesse da administração, desde que:
10.12.97) (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de
4.9.2001)
Seção V
a) tenha solicitado a reversão; (Incluído pela
Da Estabilidade Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

Art. 21. O servidor habilitado em concurso público b) a aposentadoria tenha sido voluntária; (Incluído
e empossado em cargo de provimento efetivo adquirirá pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
estabilidade no serviço público ao completar 2 (dois)
anos de efetivo exercício. (prazo 3 anos - vide EMC nº c) estável quando na atividade; (Incluído pela
19) Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

Art. 22. O servidor estável só perderá o cargo em d) a aposentadoria tenha ocorrido nos cinco anos
virtude de sentença judicial transitada em julgado ou de anteriores à solicitação; (Incluído pela Medida Provisória
processo administrativo disciplinar no qual lhe seja nº 2.225-45, de 4.9.2001)
assegurada ampla defesa.
e) haja cargo vago. (Incluído pela Medida
Seção VI Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

Da Transferência o
§ 1 A reversão far-se-á no mesmo cargo ou no
cargo resultante de sua transformação. (Incluído pela
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 40

Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) Art. 29. Recondução é o retorno do servidor


estável ao cargo anteriormente ocupado e decorrerá de:
o
§ 2 O tempo em que o servidor estiver em
exercício será considerado para concessão da I - inabilitação em estágio probatório relativo a
aposentadoria. (Incluído pela Medida Provisória nº outro cargo;
2.225-45, de 4.9.2001)
II - reintegração do anterior ocupante.
o
§ 3 No caso do inciso I, encontrando-se provido o
cargo, o servidor exercerá suas atribuições como Parágrafo único. Encontrando-se provido o cargo
excedente, até a ocorrência de vaga. (Incluído pela de origem, o servidor será aproveitado em outro,
Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) observado o disposto no art. 30.
o
§ 4 O servidor que retornar à atividade por Seção XI
interesse da administração perceberá, em substituição
aos proventos da aposentadoria, a remuneração do Da Disponibilidade e do Aproveitamento
cargo que voltar a exercer, inclusive com as vantagens
de natureza pessoal que percebia anteriormente à
aposentadoria. (Incluído pela Medida Provisória nº Art. 30. O retorno à atividade de servidor em
2.225-45, de 4.9.2001) disponibilidade far-se-á mediante aproveitamento
obrigatório em cargo de atribuições e vencimentos
o compatíveis com o anteriormente ocupado.
§ 5 O servidor de que trata o inciso II somente
terá os proventos calculados com base nas regras
atuais se permanecer pelo menos cinco anos no cargo. Art. 31. O órgão Central do Sistema de Pessoal
(Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de Civil determinará o imediato aproveitamento de servidor
4.9.2001) em disponibilidade em vaga que vier a ocorrer nos
órgãos ou entidades da Administração Pública Federal.
o
§ 6 O Poder Executivo regulamentará o disposto o
neste artigo. (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225- Parágrafo único. Na hipótese prevista no § 3 do
45, de 4.9.2001) art. 37, o servidor posto em disponibilidade poderá ser
mantido sob responsabilidade do órgão central do
Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal -
Art. 26. (Revogado pela Medida Provisória nº
SIPEC, até o seu adequado aproveitamento em outro
2.225-45, de 4.9.2001)
órgão ou entidade. (Parágrafo incluído pela Lei nº 9.527,
de 10.12.97)
Art. 27. Não poderá reverter o aposentado que já
tiver completado 70 (setenta) anos de idade.
Art. 32. Será tornado sem efeito o aproveitamento
e cassada a disponibilidade se o servidor não entrar em
Seção IX exercício no prazo legal, salvo doença comprovada por
junta médica oficial.
Da Reintegração
Capítulo II
Art. 28. A reintegração é a reinvestidura do
servidor estável no cargo anteriormente ocupado, ou no Da Vacância
cargo resultante de sua transformação, quando
invalidada a sua demissão por decisão administrativa ou
Art. 33. A vacância do cargo público decorrerá de:
judicial, com ressarcimento de todas as vantagens.

o I - exoneração;
§ 1 Na hipótese de o cargo ter sido extinto, o
servidor ficará em disponibilidade, observado o disposto
nos arts. 30 e 31. II - demissão;

o
§ 2 Encontrando-se provido o cargo, o seu III - promoção;
eventual ocupante será reconduzido ao cargo de
origem, sem direito à indenização ou aproveitado em IV - (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
outro cargo, ou, ainda, posto em disponibilidade.
V - (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
Seção X
VI - readaptação;
Da Recondução
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 41

o
VII - aposentadoria; § 4 É assegurada a isonomia de vencimentos
para cargos de atribuições iguais ou assemelhadas do
VIII - posse em outro cargo inacumulável; mesmo Poder, ou entre servidores dos três Poderes,
ressalvadas as vantagens de caráter individual e as
IX - falecimento. relativas à natureza ou ao local de trabalho.

o
§ 5 Nenhum servidor receberá remuneração
Art. 34. A exoneração de cargo efetivo dar-se-á a
inferior ao salário mínimo. (Incluído pela Lei nº 11.784,
pedido do servidor, ou de ofício.
de 2008
Parágrafo único. A exoneração de ofício dar-se-á:
Art. 42. Nenhum servidor poderá perceber,
mensalmente, a título de remuneração, importância
I - quando não satisfeitas as condições do estágio superior à soma dos valores percebidos como
probatório; remuneração, em espécie, a qualquer título, no âmbito
dos respectivos Poderes, pelos Ministros de Estado, por
II - quando, tendo tomado posse, o servidor não membros do Congresso Nacional e Ministros do
entrar em exercício no prazo estabelecido. Supremo Tribunal Federal.

Art. 35. A exoneração de cargo em comissão e a Parágrafo único. Excluem-se do teto de


dispensa de função de confiança dar-se-á: (Redação remuneração as vantagens previstas nos incisos II a VII
dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) do art. 61.

I - a juízo da autoridade competente; Art. 43. (Revogado pela Lei nº 9.624, de


2.4.98) (Vide Lei nº 9.624, de 2.4.98)
II - a pedido do próprio servidor.
Art. 44. O servidor perderá:
Parágrafo único. (Revogado pela Lei nº 9.527, de
10.12.97) I - a remuneração do dia em que faltar ao serviço,
sem motivo justificado; (Redação dada pela Lei nº
Título III 9.527, de 10.12.97)

Dos Direitos e Vantagens II - a parcela de remuneração diária, proporcional


aos atrasos, ausências justificadas, ressalvadas as
concessões de que trata o art. 97, e saídas antecipadas,
Capítulo I
salvo na hipótese de compensação de horário, até o
mês subseqüente ao da ocorrência, a ser estabelecida
Do Vencimento e da Remuneração pela chefia imediata. (Redação dada pela Lei nº 9.527,
de 10.12.97)
Art. 40. Vencimento é a retribuição pecuniária pelo
exercício de cargo público, com valor fixado em lei. Parágrafo único. As faltas justificadas decorrentes
de caso fortuito ou de força maior poderão ser
Parágrafo único. (Revogado pela Lei nº 11.784, de compensadas a critério da chefia imediata, sendo assim
2008) consideradas como efetivo exercício. (Incluído pela Lei
nº 9.527, de 10.12.97)
Art. 41. Remuneração é o vencimento do cargo
efetivo, acrescido das vantagens pecuniárias Art. 45. Salvo por imposição legal, ou mandado
permanentes estabelecidas em lei. judicial, nenhum desconto incidirá sobre a remuneração
ou provento. (Regulamento)
o
§ 1 A remuneração do servidor investido em
função ou cargo em comissão será paga na forma Parágrafo único. Mediante autorização do
prevista no art. 62. servidor, poderá haver consignação em folha de
pagamento a favor de terceiros, a critério da
o
§ 2 O servidor investido em cargo em comissão administração e com reposição de custos, na forma
de órgão ou entidade diversa da de sua lotação definida em regulamento.
receberá a remuneração de acordo com o
o
estabelecido no § 1 do art. 93. Art. 46. As reposições e indenizações ao erário,
o
atualizadas até 30 de junho de 1994, serão previamente
§ 3 O vencimento do cargo efetivo, acrescido das comunicadas ao servidor ativo, aposentado ou ao
vantagens de caráter permanente, é irredutível. pensionista, para pagamento, no prazo máximo de trinta
dias, podendo ser parceladas, a pedido do interessado.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 42

(Redação dada pela Medida Provisória nº 2.225-45, de concessão de quaisquer outros acréscimos pecuniários
4.9.2001) ulteriores, sob o mesmo título ou idêntico fundamento.

o
§ 1 O valor de cada parcela não poderá ser Seção I
inferior ao correspondente a dez por cento da
remuneração, provento ou pensão. (Redação dada pela Das Indenizações
Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

o
Art. 51. Constituem indenizações ao servidor:
§ 2 Quando o pagamento indevido houver
ocorrido no mês anterior ao do processamento da folha,
I - ajuda de custo;
a reposição será feita imediatamente, em uma única
parcela. (Redação dada pela Medida Provisória nº
2.225-45, de 4.9.2001) II - diárias;

o
§ 3 Na hipótese de valores recebidos em III - transporte.
decorrência de cumprimento a decisão liminar, a tutela
antecipada ou a sentença que venha a ser revogada ou IV - auxílio-moradia.(Incluído pela Lei nº 11.355, de
rescindida, serão eles atualizados até a data da 2006)
reposição. (Redação dada pela Medida Provisória nº
2.225-45, de 4.9.2001) Art. 52. Os valores das indenizações
estabelecidas nos incisos I a III do art. 51, assim como
Art. 47. O servidor em débito com o erário, que for as condições para a sua concessão, serão
demitido, exonerado ou que tiver sua aposentadoria ou estabelecidos em regulamento. (Redação dada pela Lei
disponibilidade cassada, terá o prazo de sessenta dias nº 11.355, de 2006)
para quitar o débito. (Redação dada pela Medida
Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) Subseção I

Parágrafo único. A não quitação do débito no Da Ajuda de Custo


prazo previsto implicará sua inscrição em dívida ativa.
(Redação dada pela Medida Provisória nº 2.225-45, de Art. 53. A ajuda de custo destina-se a compensar
4.9.2001) as despesas de instalação do servidor que, no interesse
do serviço, passar a ter exercício em nova sede, com
Art. 48. O vencimento, a remuneração e o mudança de domicílio em caráter permanente, vedado o
provento não serão objeto de arresto, seqüestro ou duplo pagamento de indenização, a qualquer tempo, no
penhora, exceto nos casos de prestação de alimentos caso de o cônjuge ou companheiro que detenha
resultante de decisão judicial. também a condição de servidor, vier a ter exercício na
mesma sede. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
Capítulo II 10.12.97)

o
Das Vantagens § 1 Correm por conta da administração as
despesas de transporte do servidor e de sua família,
Art. 49. Além do vencimento, poderão ser pagas compreendendo passagem, bagagem e bens pessoais.
ao servidor as seguintes vantagens:
o
§ 2 À família do servidor que falecer na nova sede
I - indenizações; são assegurados ajuda de custo e transporte para a
localidade de origem, dentro do prazo de 1 (um) ano,
contado do óbito.
II - gratificações;
Art. 54. A ajuda de custo é calculada sobre a
III - adicionais.
remuneração do servidor, conforme se dispuser em
o
regulamento, não podendo exceder a importância
§ 1 As indenizações não se incorporam ao correspondente a 3 (três) meses.
vencimento ou provento para qualquer efeito.

o
Art. 55. Não será concedida ajuda de custo ao
§ 2 As gratificações e os adicionais incorporam-se servidor que se afastar do cargo, ou reassumi-lo, em
ao vencimento ou provento, nos casos e condições virtude de mandato eletivo.
indicados em lei.
Art. 56. Será concedida ajuda de custo àquele
Art. 50. As vantagens pecuniárias não serão que, não sendo servidor da União, for nomeado para
computadas, nem acumuladas, para efeito de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 43

cargo em comissão, com mudança de domicílio. meio próprio de locomoção para a execução de serviços
externos, por força das atribuições próprias do cargo,
Parágrafo único. No afastamento previsto no conforme se dispuser em regulamento.
inciso I do art. 93, a ajuda de custo será paga pelo
órgão cessionário, quando cabível. Subseção IV

Art. 57. O servidor ficará obrigado a restituir a Do Auxílio-Moradia


ajuda de custo quando, injustificadamente, não se (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
apresentar na nova sede no prazo de 30 (trinta) dias.
Art. 60-A. O auxílio-moradia consiste no
Subseção II ressarcimento das despesas comprovadamente
realizadas pelo servidor com aluguel de moradia ou com
Das Diárias meio de hospedagem administrado por empresa
hoteleira, no prazo de um mês após a comprovação da
Art. 58. O servidor que, a serviço, afastar-se da despesa pelo servidor. (Incluído pela Lei nº 11.355,
sede em caráter eventual ou transitório para outro ponto de 2006)
do território nacional ou para o exterior, fará jus a
passagens e diárias destinadas a indenizar as parcelas Art. 60-B. Conceder-se-á auxílio-moradia ao
de despesas extraordinária com pousada, alimentação e
servidor se atendidos os seguintes requisitos: (Incluído
locomoção urbana, conforme dispuser em regulamento.
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) pela Lei nº 11.355, de 2006)
o I - não exista imóvel funcional disponível para uso
§ 1 A diária será concedida por dia de
afastamento, sendo devida pela metade quando o pelo servidor; (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
deslocamento não exigir pernoite fora da sede, ou
quando a União custear, por meio diverso, as despesas II - o cônjuge ou companheiro do servidor não
extraordinárias cobertas por diárias.(Redação dada pela ocupe imóvel funcional; (Incluído pela Lei nº 11.355,
Lei nº 9.527, de 10.12.97)
de 2006)
o
§ 2 Nos casos em que o deslocamento da sede
constituir exigência permanente do cargo, o servidor III - o servidor ou seu cônjuge ou companheiro não
não fará jus a diárias. seja ou tenha sido proprietário, promitente comprador,
cessionário ou promitente cessionário de imóvel no
o Município aonde for exercer o cargo, incluída a hipótese
§ 3 Também não fará jus a diárias o servidor que de lote edificado sem averbação de construção, nos
se deslocar dentro da mesma região metropolitana, doze meses que antecederem a sua nomeação;
aglomeração urbana ou microrregião, constituídas por
municípios limítrofes e regularmente instituídas, ou em
(Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
áreas de controle integrado mantidas com países
limítrofes, cuja jurisdição e competência dos órgãos, IV - nenhuma outra pessoa que resida com o
entidades e servidores brasileiros considera-se servidor receba auxílio-moradia; (Incluído pela Lei nº
estendida, salvo se houver pernoite fora da sede, 11.355, de 2006)
hipóteses em que as diárias pagas serão sempre as
fixadas para os afastamentos dentro do território V - o servidor tenha se mudado do local de
nacional. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) residência para ocupar cargo em comissão ou função
de confiança do Grupo-Direção e Assessoramento
Art. 59. O servidor que receber diárias e não se Superiores - DAS, níveis 4, 5 e 6, de Natureza Especial,
afastar da sede, por qualquer motivo, fica obrigado a de Ministro de Estado ou equivalentes; (Incluído pela
restituí-las integralmente, no prazo de 5 (cinco) dias.
Lei nº 11.355, de 2006)
Parágrafo único. Na hipótese de o servidor
retornar à sede em prazo menor do que o previsto para VI - o Município no qual assuma o cargo em
o seu afastamento, restituirá as diárias recebidas em comissão ou função de confiança não se enquadre nas
o
excesso, no prazo previsto no caput. hipóteses do art. 58, § 3 , em relação ao local de
residência ou domicílio do servidor; (Incluído pela Lei
Subseção III nº 11.355, de 2006)

Da Indenização de Transporte VII - o servidor não tenha sido domiciliado ou tenha


residido no Município, nos últimos doze meses, aonde
for exercer o cargo em comissão ou função de
Art. 60. Conceder-se-á indenização de transporte
confiança, desconsiderando-se prazo inferior a sessenta
ao servidor que realizar despesas com a utilização de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 44

dias dentro desse período; e (Incluído pela Lei nº previstas nesta Lei, serão deferidos aos servidores as
11.355, de 2006) seguintes retribuições, gratificações e adicionais:
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
VIII - o deslocamento não tenha sido por força de
alteração de lotação ou nomeação para cargo efetivo. I - retribuição pelo exercício de função de direção,
chefia e assessoramento; (Redação dada pela Lei nº
(Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006) 9.527, de 10.12.97)

IX - o deslocamento tenha ocorrido após 30 de II - gratificação natalina;


junho de 2006. (Incluído pela Lei nº 11.490, de
2007) III - (Revogado pela Medida Provisória nº 2.225-45,
de 4.9.2001)
Parágrafo único. Para fins do inciso VII, não será
considerado o prazo no qual o servidor estava IV - adicional pelo exercício de atividades
ocupando outro cargo em comissão relacionado no insalubres, perigosas ou penosas;
inciso V. (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
V - adicional pela prestação de serviço
Art. 60-C. O auxílio-moradia não será extraordinário;
concedido por prazo superior a 8 (oito) anos dentro
VI - adicional noturno;
de cada período de 12 (doze) anos. (Incluído pela
Lei nº 11.784, de 2008 VII - adicional de férias;

Parágrafo único. Transcorrido o prazo de 8 (oito)


VIII - outros, relativos ao local ou à natureza do
anos dentro de cada período de 12 (doze) anos, o
trabalho.
pagamento somente será retomado se observados,
além do disposto no caput deste artigo, os requisitos do
caput do art. 60-B desta Lei, não se aplicando, no caso, IX - gratificação por encargo de curso ou concurso.
o parágrafo único do citado art. 60-B. (Incluído pela Lei (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006)
nº 11.784, de 2008
Subseção I
Art. 60-D. O valor mensal do auxílio-moradia é
limitado a 25% (vinte e cinco por cento) do valor do Da Retribuição pelo Exercício de Função de Direção,
cargo em comissão, função comissionada ou cargo de Chefia e Assessoramento
Ministro de Estado ocupado. (Incluído pela Lei nº (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
11.784, de 2008
Art. 62. Ao servidor ocupante de cargo efetivo
o
§ 1 O valor do auxílio-moradia não poderá investido em função de direção, chefia ou
superar 25% (vinte e cinco por cento) da remuneração assessoramento, cargo de provimento em comissão ou
de Ministro de Estado. (Incluído pela Lei nº 11.784, de de Natureza Especial é devida retribuição pelo seu
2008 exercício.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

o
§ 2 Independentemente do valor do cargo em Parágrafo único. Lei específica estabelecerá a
comissão ou função comissionada, fica garantido a remuneração dos cargos em comissão de que trata o
o
todos os que preencherem os requisitos o inciso II do art. 9 . (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
ressarcimento até o valor de R$ 1.800,00 (mil e 10.12.97)
oitocentos reais). (Incluído pela Lei nº 11.784, de 2008
Art. 62-A. Fica transformada em Vantagem Pessoal
Art. 60-E. No caso de falecimento, exoneração, Nominalmente Identificada - VPNI a incorporação da
colocação de imóvel funcional à disposição do servidor retribuição pelo exercício de função de direção, chefia
ou aquisição de imóvel, o auxílio-moradia continuará ou assessoramento, cargo de provimento em comissão
o
sendo pago por um mês. (Incluído pela Lei nº 11.355, ou de Natureza Especial a que se referem os arts. 3 e
o o
10 da Lei n 8.911, de 11 de julho de 1994, e o art. 3 da
de 2006) o
Lei n 9.624, de 2 de abril de 1998. (Incluído pela
Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
Seção II
Parágrafo único. A VPNI de que trata o caput
Das Gratificações e Adicionais deste artigo somente estará sujeita às revisões gerais
de remuneração dos servidores públicos federais.
Art. 61. Além do vencimento e das vantagens (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 45

4.9.2001) Parágrafo único. A servidora gestante ou lactante


será afastada, enquanto durar a gestação e a lactação,
Subseção II das operações e locais previstos neste artigo,
exercendo suas atividades em local salubre e em
Da Gratificação Natalina serviço não penoso e não perigoso.

Art. 70. Na concessão dos adicionais de atividades


Art. 63. A gratificação natalina corresponde a 1/12
penosas, de insalubridade e de periculosidade, serão
(um doze avos) da remuneração a que o servidor fizer
jus no mês de dezembro, por mês de exercício no observadas as situações estabelecidas em legislação
respectivo ano. específica.

Art. 71. O adicional de atividade penosa será


Parágrafo único. A fração igual ou superior a 15
devido aos servidores em exercício em zonas de
(quinze) dias será considerada como mês integral.
fronteira ou em localidades cujas condições de vida o
justifiquem, nos termos, condições e limites fixados em
Art. 64. A gratificação será paga até o dia 20 regulamento.
(vinte) do mês de dezembro de cada ano.
Art. 72. Os locais de trabalho e os servidores que
Parágrafo único. (VETADO). operam com Raios X ou substâncias radioativas serão
mantidos sob controle permanente, de modo que as
Art. 65. O servidor exonerado perceberá sua doses de radiação ionizante não ultrapassem o nível
gratificação natalina, proporcionalmente aos meses de máximo previsto na legislação própria.
exercício, calculada sobre a remuneração do mês da
exoneração. Parágrafo único. Os servidores a que se refere
este artigo serão submetidos a exames médicos a cada
Art. 66. A gratificação natalina não será 6 (seis) meses.
considerada para cálculo de qualquer vantagem
pecuniária. Subseção V

Subseção III Do Adicional por Serviço Extraordinário

Do Adicional por Tempo de Serviço Art. 73. O serviço extraordinário será remunerado
com acréscimo de 50% (cinqüenta por cento) em
Art. 67. (Revogado pela Medida Provisória nº relação à hora normal de trabalho.
2.225-45, de 2001, respeitadas as situações
constituídas até 8.3.1999) Art. 74. Somente será permitido serviço
extraordinário para atender a situações excepcionais e
Subseção IV temporárias, respeitado o limite máximo de 2 (duas)
horas por jornada.
Dos Adicionais de Insalubridade, Periculosidade ou
Atividades Penosas Subseção VI

Art. 68. Os servidores que trabalhem com Do Adicional Noturno


habitualidade em locais insalubres ou em contato
permanente com substâncias tóxicas, radioativas ou Art. 75. O serviço noturno, prestado em horário
com risco de vida, fazem jus a um adicional sobre o compreendido entre 22 (vinte e duas) horas de um dia e
vencimento do cargo efetivo. 5 (cinco) horas do dia seguinte, terá o valor-hora
acrescido de 25% (vinte e cinco por cento),
o
§ 1 O servidor que fizer jus aos adicionais de computando-se cada hora como cinqüenta e dois
insalubridade e de periculosidade deverá optar por um minutos e trinta segundos.
deles.
Parágrafo único. Em se tratando de serviço
o
§ 2 O direito ao adicional de insalubridade ou extraordinário, o acréscimo de que trata este artigo
periculosidade cessa com a eliminação das condições incidirá sobre a remuneração prevista no art. 73.
ou dos riscos que deram causa a sua concessão.
Subseção VII
Art. 69. Haverá permanente controle da atividade
de servidores em operações ou locais considerados Do Adicional de Férias
penosos, insalubres ou perigosos.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 46

Art. 76. Independentemente de solicitação, será de trabalho anuais; (Incluído pela Lei nº 11.314 de
pago ao servidor, por ocasião das férias, um adicional 2006)
correspondente a 1/3 (um terço) da remuneração do
período das férias. III - o valor máximo da hora trabalhada
corresponderá aos seguintes percentuais, incidentes
Parágrafo único. No caso de o servidor exercer sobre o maior vencimento básico da administração
função de direção, chefia ou assessoramento, ou pública federal: (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006)
ocupar cargo em comissão, a respectiva vantagem será
considerada no cálculo do adicional de que trata este a) 2,2% (dois inteiros e dois décimos por cento),
artigo. em se tratando de atividades previstas nos incisos I e II
do caput deste artigo; (Redação dada pela Lei nº
Subseção VIII 11.501, de 2007)

Da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso b) 1,2% (um inteiro e dois décimos por cento), em
(Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) se tratando de atividade prevista nos incisos III e IV do
caput deste artigo. (Redação dada pela Lei nº 11.501,
Art. 76-A. A Gratificação por Encargo de Curso ou de 2007)
Concurso é devida ao servidor que, em caráter
o
eventual: (Incluído pela Lei nº 11.314 de § 2 A Gratificação por Encargo de Curso ou
2006) (Regulamento) Concurso somente será paga se as atividades referidas
nos incisos do caput deste artigo forem exercidas sem
I - atuar como instrutor em curso de formação, de prejuízo das atribuições do cargo de que o servidor for
desenvolvimento ou de treinamento regularmente titular, devendo ser objeto de compensação de carga
instituído no âmbito da administração pública federal; horária quando desempenhadas durante a jornada de
o
(Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) trabalho, na forma do § 4 do art. 98 desta Lei. (Incluído
pela Lei nº 11.314 de 2006)
II - participar de banca examinadora ou de o
comissão para exames orais, para análise curricular, § 3 A Gratificação por Encargo de Curso ou
para correção de provas discursivas, para elaboração Concurso não se incorpora ao vencimento ou salário do
de questões de provas ou para julgamento de recursos servidor para qualquer efeito e não poderá ser utilizada
intentados por candidatos; (Incluído pela Lei nº 11.314 como base de cálculo para quaisquer outras vantagens,
de 2006) inclusive para fins de cálculo dos proventos da
aposentadoria e das pensões. (Incluído pela Lei nº
III - participar da logística de preparação e de 11.314 de 2006)
realização de concurso público envolvendo atividades
de planejamento, coordenação, supervisão, execução e Capítulo III
avaliação de resultado, quando tais atividades não
estiverem incluídas entre as suas atribuições Das Férias
permanentes; (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006)
Art. 77. O servidor fará jus a trinta dias de férias,
IV - participar da aplicação, fiscalizar ou avaliar que podem ser acumuladas, até o máximo de dois
provas de exame vestibular ou de concurso público ou períodos, no caso de necessidade do serviço,
supervisionar essas atividades. (Incluído pela Lei nº ressalvadas as hipóteses em que haja legislação
11.314 de 2006) específica. (Redação dada pela Lei nº 9.525, de
10.12.97) (Férias de Ministro - Vide)
o
§ 1 Os critérios de concessão e os limites da
o
gratificação de que trata este artigo serão fixados em § 1 Para o primeiro período aquisitivo de férias
regulamento, observados os seguintes parâmetros: serão exigidos 12 (doze) meses de exercício.
(Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006)
o
§ 2 É vedado levar à conta de férias qualquer
I - o valor da gratificação será calculado em horas, falta ao serviço.
observadas a natureza e a complexidade da atividade
exercida; (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) o
§ 3 As férias poderão ser parceladas em até três
etapas, desde que assim requeridas pelo servidor, e no
II - a retribuição não poderá ser superior ao interesse da administração pública. (Incluído pela Lei nº
equivalente a 120 (cento e vinte) horas de trabalho 9.525, de 10.12.97)
anuais, ressalvada situação de excepcionalidade,
devidamente justificada e previamente aprovada pela Art. 78. O pagamento da remuneração das férias
autoridade máxima do órgão ou entidade, que poderá será efetuado até 2 (dois) dias antes do início do
autorizar o acréscimo de até 120 (cento e vinte) horas o
respectivo período, observando-se o disposto no § 1
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 47

deste artigo. (Férias de Ministro - Vide) III - para o serviço militar;

§ 1° e § 2° (Revogado pela Lei nº 9.527, de IV - para atividade política;


10.12.97)
V - para capacitação; (Redação dada pela Lei nº
o
§ 3 O servidor exonerado do cargo efetivo, ou em 9.527, de 10.12.97)
comissão, perceberá indenização relativa ao período
das férias a que tiver direito e ao incompleto, na VI - para tratar de interesses particulares;
proporção de um doze avos por mês de efetivo
exercício, ou fração superior a quatorze dias. (Incluído
VII - para desempenho de mandato classista.
pela Lei nº 8.216, de 13.8.91)
o
o § 1 A licença prevista no inciso I do caput deste
§ 4 A indenização será calculada com base na artigo bem como cada uma de suas prorrogações serão
remuneração do mês em que for publicado o ato precedidas de exame por perícia médica oficial,
exoneratório. (Incluído pela Lei nº 8.216, de 13.8.91)
observado o disposto no art. 204 desta Lei. (Redação
o
dada pela Lei nº 11.907, de 2009)
§ 5 Em caso de parcelamento, o servidor
receberá o valor adicional previsto no inciso XVII do art. o
o
7 da Constituição Federal quando da utilização do §2 (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
primeiro período. (Incluído pela Lei nº 9.525, de o
10.12.97) § 3 É vedado o exercício de atividade
remunerada durante o período da licença prevista no
Art. 79. O servidor que opera direta e inciso I deste artigo.
permanentemente com Raios X ou substâncias
radioativas gozará 20 (vinte) dias consecutivos de Art. 82. A licença concedida dentro de 60
férias, por semestre de atividade profissional, proibida (sessenta) dias do término de outra da mesma espécie
em qualquer hipótese a acumulação. será considerada como prorrogação.

Parágrafo único. (Revogado pela Lei nº 9.527, de Seção II


10.12.97)
Da Licença por Motivo de Doença em Pessoa da
Art. 80. As férias somente poderão ser Família
interrompidas por motivo de calamidade pública,
comoção interna, convocação para júri, serviço militar Art. 83. Poderá ser concedida licença ao servidor
ou eleitoral, ou por necessidade do serviço declarada por motivo de doença do cônjuge ou companheiro, dos
pela autoridade máxima do órgão ou entidade.(Redação pais, dos filhos, do padrasto ou madrasta e enteado, ou
dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) (Férias de dependente que viva a suas expensas e conste do seu
Ministro - Vide) assentamento funcional, mediante comprovação por
perícia médica oficial. (Redação dada pela Lei nº
Parágrafo único. O restante do período 11.907, de 2009)
interrompido será gozado de uma só vez, observado o
o
disposto no art. 77. (Incluído pela Lei nº 9.527, de § 1 A licença somente será deferida se a
10.12.97) assistência direta do servidor for indispensável e não
puder ser prestada simultaneamente com o exercício do
Capítulo IV cargo ou mediante compensação de horário, na forma
do disposto no inciso II do art. 44. (Redação dada pela
Lei nº 9.527, de 10.12.97)
Das Licenças
o
§ 2 A licença de que trata o caput, incluídas as
Seção I
prorrogações, poderá ser concedida a cada período de
doze meses nas seguintes condições: (Redação dada
Disposições Gerais pela Lei nº 12.269, de 2010)

Art. 81. Conceder-se-á ao servidor licença: I - por até 60 (sessenta) dias, consecutivos ou
não, mantida a remuneração do servidor; e (Incluído
I - por motivo de doença em pessoa da família; pela Lei nº 12.269, de 2010)

II - por motivo de afastamento do cônjuge ou II - por até 90 (noventa) dias, consecutivos ou


companheiro; não, sem remuneração. (Incluído pela Lei nº 12.269, de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 48

o
2010) § 1 O servidor candidato a cargo eletivo na
localidade onde desempenha suas funções e que
o exerça cargo de direção, chefia, assessoramento,
§ 3 O início do interstício de 12 (doze) meses
será contado a partir da data do deferimento da primeira arrecadação ou fiscalização, dele será afastado, a partir
licença concedida. (Incluído pela Lei nº 12.269, de do dia imediato ao do registro de sua candidatura
2010) perante a Justiça Eleitoral, até o décimo dia seguinte ao
do pleito. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
o
§ 4 A soma das licenças remuneradas e das o
licenças não remuneradas, incluídas as respectivas § 2 A partir do registro da candidatura e até o
prorrogações, concedidas em um mesmo período de 12 décimo dia seguinte ao da eleição, o servidor fará jus à
o licença, assegurados os vencimentos do cargo efetivo,
(doze) meses, observado o disposto no § 3 , não poderá
ultrapassar os limites estabelecidos nos incisos I e II do somente pelo período de três meses. (Redação dada
o pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
§ 2 . (Incluído pela Lei nº 12.269, de 2010)

Seção III Seção VI

Da Licença por Motivo de Afastamento do Cônjuge Da Licença-Prêmio por Assiduidade

Art. 84. Poderá ser concedida licença ao servidor Da Licença para Capacitação
para acompanhar cônjuge ou companheiro que foi (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
deslocado para outro ponto do território nacional, para o
exterior ou para o exercício de mandato eletivo dos Art. 87. Após cada qüinqüênio de efetivo exercício,
Poderes Executivo e Legislativo. o servidor poderá, no interesse da Administração,
afastar-se do exercício do cargo efetivo, com a
o respectiva remuneração, por até três meses, para
§ 1 A licença será por prazo indeterminado e sem
remuneração. participar de curso de capacitação profissional.
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
o
§ 2 No deslocamento de servidor cujo cônjuge
ou companheiro também seja servidor público, civil ou Parágrafo único. Os períodos de licença de que
militar, de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, trata o caput não são acumuláveis.(Redação dada pela
do Distrito Federal e dos Municípios, poderá haver Lei nº 9.527, de 10.12.97)
exercício provisório em órgão ou entidade da
Administração Federal direta, autárquica ou fundacional, Art. 88. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
desde que para o exercício de atividade compatível com Art. 89. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
o seu cargo. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
10.12.97) Art. 90. (VETADO).

Seção IV Seção VII

Da Licença para o Serviço Militar Da Licença para Tratar de Interesses


Particulares
Art. 85. Ao servidor convocado para o serviço
militar será concedida licença, na forma e condições Art. 91. A critério da Administração, poderão ser
previstas na legislação específica. concedidas ao servidor ocupante de cargo efetivo,
desde que não esteja em estágio probatório, licenças
Parágrafo único. Concluído o serviço militar, o para o trato de assuntos particulares pelo prazo de até
servidor terá até 30 (trinta) dias sem remuneração para três anos consecutivos, sem remuneração. (Redação
reassumir o exercício do cargo. dada pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

Seção V Parágrafo único. A licença poderá ser


interrompida, a qualquer tempo, a pedido do servidor ou
Da Licença para Atividade Política no interesse do serviço. (Redação dada pela Medida
Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
Art. 86. O servidor terá direito a licença, sem
remuneração, durante o período que mediar entre a sua Seção VIII
escolha em convenção partidária, como candidato a
cargo eletivo, e a véspera do registro de sua Da Licença para o Desempenho de Mandato
candidatura perante a Justiça Eleitoral. Classista
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 49

Art. 92. É assegurado ao servidor o direito à dos Municípios, o ônus da remuneração será do órgão
licença sem remuneração para o desempenho de ou entidade cessionária, mantido o ônus para o cedente
mandato em confederação, federação, associação de nos demais casos. (Redação dada pela Lei nº 8.270, de
classe de âmbito nacional, sindicato representativo da 17.12.91)
categoria ou entidade fiscalizadora da profissão ou,
ainda, para participar de gerência ou administração em § 2º Na hipótese de o servidor cedido a empresa
sociedade cooperativa constituída por servidores pública ou sociedade de economia mista, nos termos
públicos para prestar serviços a seus membros, das respectivas normas, optar pela remuneração do
observado o disposto na alínea c do inciso VIII do art. cargo efetivo ou pela remuneração do cargo efetivo
102 desta Lei, conforme disposto em regulamento e acrescida de percentual da retribuição do cargo em
observados os seguintes limites: (Redação dada pela comissão, a entidade cessionária efetuará o reembolso
Lei nº 11.094, de 2005) (Regulamento) das despesas realizadas pelo órgão ou entidade de
origem. (Redação dada pela Lei nº 11.355, de 2006)
I - para entidades com até 5.000 associados, um
servidor; (Inciso incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) o
§ 3 A cessão far-se-á mediante Portaria publicada
no Diário Oficial da União. (Redação dada pela Lei nº
II - para entidades com 5.001 a 30.000 associados, 8.270, de 17.12.91)
dois servidores; (Inciso incluído pela Lei nº 9.527, de
10.12.97) o
§ 4 Mediante autorização expressa do Presidente
da República, o servidor do Poder Executivo poderá ter
III - para entidades com mais de 30.000 exercício em outro órgão da Administração Federal
associados, três servidores. (Inciso incluído pela Lei nº direta que não tenha quadro próprio de pessoal, para
9.527, de 10.12.97) fim determinado e a prazo certo. (Incluído pela Lei nº
8.270, de 17.12.91)
o
§ 1 Somente poderão ser licenciados servidores
eleitos para cargos de direção ou representação nas § 5º Aplica-se à União, em se tratando de
referidas entidades, desde que cadastradas no empregado ou servidor por ela requisitado, as
Ministério da Administração Federal e Reforma do disposições dos §§ 1º e 2º deste artigo. (Redação dada
Estado. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) pela Lei nº 10.470, de 25.6.2002)

§ 2° A licença terá duração igual à do mandato, § 6º As cessões de empregados de empresa


podendo ser prorrogada, no caso de reeleição, e por pública ou de sociedade de economia mista, que receba
uma única vez. recursos de Tesouro Nacional para o custeio total ou
parcial da sua folha de pagamento de pessoal,
Capítulo V independem das disposições contidas nos incisos I e II
e §§ 1º e 2º deste artigo, ficando o exercício do
Dos Afastamentos empregado cedido condicionado a autorização
específica do Ministério do Planejamento, Orçamento e
Gestão, exceto nos casos de ocupação de cargo em
Seção I comissão ou função gratificada. (Incluído pela Lei nº
10.470, de 25.6.2002)
Do Afastamento para Servir a Outro Órgão ou
Entidade § 7° O Ministério do Planejamento, Orçamento e
Gestão, com a finalidade de promover a composição da
Art. 93. O servidor poderá ser cedido para ter força de trabalho dos órgãos e entidades da
exercício em outro órgão ou entidade dos Poderes da Administração Pública Federal, poderá determinar a
União, dos Estados, ou do Distrito Federal e dos lotação ou o exercício de empregado ou servidor,
Municípios, nas seguintes hipóteses: (Redação dada independentemente da observância do constante no
pela Lei nº 8.270, de 17.12.91) (Regulamento) (Vide inciso I e nos §§ 1º e 2º deste artigo. (Incluído pela Lei
Decreto nº 4.493, de 3.12.2002) (Regulamento) nº 10.470, de 25.6.2002) (Vide Decreto nº 5.375, de
2005)
I - para exercício de cargo em comissão ou função
de confiança; (Redação dada pela Lei nº 8.270, de Seção II
17.12.91)
Do Afastamento para Exercício de Mandato Eletivo
II - em casos previstos em leis
específicas.(Redação dada pela Lei nº 8.270, de Art. 94. Ao servidor investido em mandato eletivo
17.12.91) aplicam-se as seguintes disposições:
o
§ 1 Na hipótese do inciso I, sendo a cessão para I - tratando-se de mandato federal, estadual ou
órgãos ou entidades dos Estados, do Distrito Federal ou
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 50

distrital, ficará afastado do cargo; Seção IV


(Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009)
II - investido no mandato de Prefeito, será afastado
do cargo, sendo-lhe facultado optar pela sua Do Afastamento para Participação em Programa
remuneração; de Pós-Graduação Stricto Sensu no País

III - investido no mandato de vereador: Art. 96-A. O servidor poderá, no interesse da


Administração, e desde que a participação não possa
a) havendo compatibilidade de horário, perceberá ocorrer simultaneamente com o exercício do cargo ou
as vantagens de seu cargo, sem prejuízo da mediante compensação de horário, afastar-se do
remuneração do cargo eletivo; exercício do cargo efetivo, com a respectiva
remuneração, para participar em programa de pós-
graduação stricto sensu em instituição de ensino
b) não havendo compatibilidade de horário, será
afastado do cargo, sendo-lhe facultado optar pela sua superior no País. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009)
remuneração. o
§ 1 Ato do dirigente máximo do órgão ou
o entidade definirá, em conformidade com a legislação
§ 1 No caso de afastamento do cargo, o servidor
contribuirá para a seguridade social como se em vigente, os programas de capacitação e os critérios para
exercício estivesse. participação em programas de pós-graduação no País,
com ou sem afastamento do servidor, que serão
o avaliados por um comitê constituído para este fim.
§ 2 O servidor investido em mandato eletivo ou (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009)
classista não poderá ser removido ou redistribuído de
ofício para localidade diversa daquela onde exerce o o
mandato. § 2 Os afastamentos para realização de
programas de mestrado e doutorado somente serão
concedidos aos servidores titulares de cargos efetivos
Seção III no respectivo órgão ou entidade há pelo menos 3 (três)
anos para mestrado e 4 (quatro) anos para doutorado,
Do Afastamento para Estudo ou Missão no Exterior incluído o período de estágio probatório, que não
tenham se afastado por licença para tratar de assuntos
Art. 95. O servidor não poderá ausentar-se do País particulares para gozo de licença capacitação ou com
para estudo ou missão oficial, sem autorização do fundamento neste artigo nos 2 (dois) anos anteriores à
Presidente da República, Presidente dos Órgãos do data da solicitação de afastamento. (Incluído pela Lei nº
Poder Legislativo e Presidente do Supremo Tribunal 11.907, de 2009)
Federal.
o
§ 3 Os afastamentos para realização de
o
§ 1 A ausência não excederá a 4 (quatro) anos, e programas de pós-doutorado somente serão concedidos
finda a missão ou estudo, somente decorrido igual aos servidores titulares de cargos efetivo no respectivo
período, será permitida nova ausência. órgão ou entidade há pelo menos quatro anos, incluído
o período de estágio probatório, e que não tenham se
o
§ 2 Ao servidor beneficiado pelo disposto neste afastado por licença para tratar de assuntos particulares
artigo não será concedida exoneração ou licença para ou com fundamento neste artigo, nos quatro anos
tratar de interesse particular antes de decorrido período anteriores à data da solicitação de afastamento.
igual ao do afastamento, ressalvada a hipótese de (Redação dada pela Lei nº 12.269, de 2010)
ressarcimento da despesa havida com seu afastamento.
o
§ 4 Os servidores beneficiados pelos
o o o
o
§ 3 O disposto neste artigo não se aplica aos afastamentos previstos nos §§ 1 , 2 e 3 deste artigo
servidores da carreira diplomática. terão que permanecer no exercício de suas funções
após o seu retorno por um período igual ao do
o afastamento concedido. (Incluído pela Lei nº 11.907, de
§ 4 As hipóteses, condições e formas para a
2009)
autorização de que trata este artigo, inclusive no que se
refere à remuneração do servidor, serão disciplinadas o
em regulamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de § 5 Caso o servidor venha a solicitar exoneração
10.12.97) do cargo ou aposentadoria, antes de cumprido o
o
período de permanência previsto no § 4 deste artigo,
deverá ressarcir o órgão ou entidade, na forma do art.
Art. 96. O afastamento de servidor para servir em o
47 da Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990, dos
organismo internacional de que o Brasil participe ou
gastos com seu aperfeiçoamento. (Incluído pela Lei nº
com o qual coopere dar-se-á com perda total da
11.907, de 2009)
remuneração. (Vide Decreto nº 3.456, de 2000)
o
§ 6 Caso o servidor não obtenha o título ou grau
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 51

que justificou seu afastamento no período previsto, desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 11.501, de 2007)
o
aplica-se o disposto no § 5 deste artigo, salvo na
hipótese comprovada de força maior ou de caso fortuito, Art. 99. Ao servidor estudante que mudar de sede
a critério do dirigente máximo do órgão ou entidade. no interesse da administração é assegurada, na
(Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) localidade da nova residência ou na mais próxima,
matrícula em instituição de ensino congênere, em
o
§ 7 Aplica-se à participação em programa de qualquer época, independentemente de vaga.
pós-graduação no Exterior, autorizado nos termos do
o o
art. 95 desta Lei, o disposto nos §§ 1 a 6 deste artigo. Parágrafo único. O disposto neste artigo estende-
(Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) se ao cônjuge ou companheiro, aos filhos, ou enteados
do servidor que vivam na sua companhia, bem como
Capítulo VI aos menores sob sua guarda, com autorização judicial.

Das Concessões Capítulo VII

Art. 97. Sem qualquer prejuízo, poderá o servidor Do Tempo de Serviço


ausentar-se do serviço:
Art. 100. É contado para todos os efeitos o tempo
I - por 1 (um) dia, para doação de sangue; de serviço público federal, inclusive o prestado às
Forças Armadas.
II - por 2 (dois) dias, para se alistar como eleitor;
Art. 101. A apuração do tempo de serviço será
III - por 8 (oito) dias consecutivos em razão de : feita em dias, que serão convertidos em anos,
considerado o ano como de trezentos e sessenta e
cinco dias.
a) casamento;

b) falecimento do cônjuge, companheiro, pais, Parágrafo único. (Revogado pela Lei nº 9.527, de
madrasta ou padrasto, filhos, enteados, menor sob 10.12.97)
guarda ou tutela e irmãos.
Art. 102. Além das ausências ao serviço previstas
Art. 98. Será concedido horário especial ao no art. 97, são considerados como de efetivo exercício
servidor estudante, quando comprovada a os afastamentos em virtude de:
incompatibilidade entre o horário escolar e o da
repartição, sem prejuízo do exercício do cargo. I - férias;

o
§ 1 Para efeito do disposto neste artigo, será II - exercício de cargo em comissão ou equivalente,
exigida a compensação de horário no órgão ou entidade em órgão ou entidade dos Poderes da União, dos
que tiver exercício, respeitada a duração semanal do Estados, Municípios e Distrito Federal;
trabalho. (Parágrafo renumerado e alterado pela Lei nº
9.527, de 10.12.97) III - exercício de cargo ou função de governo ou
administração, em qualquer parte do território nacional,
o
§ 2 Também será concedido horário especial ao por nomeação do Presidente da República;
servidor portador de deficiência, quando comprovada a
necessidade por junta médica oficial, IV - participação em programa de treinamento
independentemente de compensação de horário. regularmente instituído ou em programa de pós-
(Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) graduação stricto sensu no País, conforme dispuser o
regulamento; (Redação dada pela Lei nº 11.907, de
o
§ 3 As disposições do parágrafo anterior são 2009)
extensivas ao servidor que tenha cônjuge, filho ou
dependente portador de deficiência física, exigindo-se, V - desempenho de mandato eletivo federal,
porém, neste caso, compensação de horário na forma estadual, municipal ou do Distrito Federal, exceto para
do inciso II do art. 44. (Incluído pela Lei nº 9.527, de promoção por merecimento;
10.12.97)

o
VI - júri e outros serviços obrigatórios por lei;
§ 4 Será igualmente concedido horário especial,
vinculado à compensação de horário a ser efetivada no VII - missão ou estudo no exterior, quando
prazo de até 1 (um) ano, ao servidor que desempenhe autorizado o afastamento, conforme dispuser o
atividade prevista nos incisos I e II do caput do art. 76-A regulamento; (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 52

10.12.97) vinculada à Previdência Social;

VIII - licença: VI - o tempo de serviço relativo a tiro de guerra;

a) à gestante, à adotante e à paternidade; VII - o tempo de licença para tratamento da própria


saúde que exceder o prazo a que se refere a alínea "b"
b) para tratamento da própria saúde, até o limite de do inciso VIII do art. 102. (Incluído pela Lei nº 9.527, de
vinte e quatro meses, cumulativo ao longo do tempo de 10.12.97)
serviço público prestado à União, em cargo de
o
provimento efetivo; (Redação dada pela Lei nº 9.527, de § 1 O tempo em que o servidor esteve
10.12.97) aposentado será contado apenas para nova
aposentadoria.
c) para o desempenho de mandato classista ou
o
participação de gerência ou administração em § 2 Será contado em dobro o tempo de serviço
sociedade cooperativa constituída por servidores para prestado às Forças Armadas em operações de guerra.
prestar serviços a seus membros, exceto para efeito de
promoção por merecimento; (Redação dada pela Lei nº o
§ 3 É vedada a contagem cumulativa de tempo de
11.094, de 2005) serviço prestado concomitantemente em mais de um
cargo ou função de órgão ou entidades dos Poderes da
d) por motivo de acidente em serviço ou doença União, Estado, Distrito Federal e Município, autarquia,
profissional; fundação pública, sociedade de economia mista e
empresa pública.
e) para capacitação, conforme dispuser o
regulamento; (Redação dada pela Lei nº 9.527, de Capítulo VIII
10.12.97)
Do Direito de Petição
f) por convocação para o serviço militar;
Art. 104. É assegurado ao servidor o direito de
IX - deslocamento para a nova sede de que trata o requerer aos Poderes Públicos, em defesa de direito ou
art. 18; interesse legítimo.

X - participação em competição desportiva nacional Art. 105. O requerimento será dirigido à autoridade
ou convocação para integrar representação desportiva competente para decidi-lo e encaminhado por
nacional, no País ou no exterior, conforme disposto em intermédio daquela a que estiver imediatamente
lei específica; subordinado o requerente.

XI - afastamento para servir em organismo Art. 106. Cabe pedido de reconsideração à


internacional de que o Brasil participe ou com o qual autoridade que houver expedido o ato ou proferido a
coopere. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) primeira decisão, não podendo ser renovado. (Vide Lei
nº 12.300, de 2010)
Art. 103. Contar-se-á apenas para efeito de
aposentadoria e disponibilidade: Parágrafo único. O requerimento e o pedido de
reconsideração de que tratam os artigos anteriores
I - o tempo de serviço público prestado aos deverão ser despachados no prazo de 5 (cinco) dias e
Estados, Municípios e Distrito Federal; decididos dentro de 30 (trinta) dias.

II - a licença para tratamento de saúde de pessoal Art. 107. Caberá recurso: (Vide Lei nº 12.300, de
da família do servidor, com remuneração, que exceder a 2010)
30 (trinta) dias em período de 12 (doze) meses.
(Redação dada pela Lei nº 12.269, de 2010) I - do indeferimento do pedido de reconsideração;

III - a licença para atividade política, no caso do art. II - das decisões sobre os recursos
o
86, § 2 ; sucessivamente interpostos.

o
IV - o tempo correspondente ao desempenho de § 1 O recurso será dirigido à autoridade
mandato eletivo federal, estadual, municipal ou distrital, imediatamente superior à que tiver expedido o ato ou
anterior ao ingresso no serviço público federal; proferido a decisão, e, sucessivamente, em escala
ascendente, às demais autoridades.
V - o tempo de serviço em atividade privada,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 53

o
§ 2 O recurso será encaminhado por intermédio I - exercer com zelo e dedicação as atribuições do
da autoridade a que estiver imediatamente subordinado cargo;
o requerente.
II - ser leal às instituições a que servir;
Art. 108. O prazo para interposição de pedido de
reconsideração ou de recurso é de 30 (trinta) dias, a III - observar as normas legais e regulamentares;
contar da publicação ou da ciência, pelo interessado, da
decisão recorrida. (Vide Lei nº 12.300, de 2010)
IV - cumprir as ordens superiores, exceto quando
manifestamente ilegais;
Art. 109. O recurso poderá ser recebido com efeito
suspensivo, a juízo da autoridade competente.
V - atender com presteza:

Parágrafo único. Em caso de provimento do a) ao público em geral, prestando as informações


pedido de reconsideração ou do recurso, os efeitos da requeridas, ressalvadas as protegidas por sigilo;
decisão retroagirão à data do ato impugnado.
b) à expedição de certidões requeridas para defesa
Art. 110. O direito de requerer prescreve:
de direito ou esclarecimento de situações de interesse
pessoal;
I - em 5 (cinco) anos, quanto aos atos de demissão
e de cassação de aposentadoria ou disponibilidade, ou
c) às requisições para a defesa da Fazenda
que afetem interesse patrimonial e créditos resultantes
Pública.
das relações de trabalho;
VI - levar ao conhecimento da autoridade superior
II - em 120 (cento e vinte) dias, nos demais casos,
as irregularidades de que tiver ciência em razão do
salvo quando outro prazo for fixado em lei.
cargo;

Parágrafo único. O prazo de prescrição será VII - zelar pela economia do material e a
contado da data da publicação do ato impugnado ou da
conservação do patrimônio público;
data da ciência pelo interessado, quando o ato não for
publicado.
VIII - guardar sigilo sobre assunto da repartição;
Art. 111. O pedido de reconsideração e o recurso,
quando cabíveis, interrompem a prescrição. IX - manter conduta compatível com a moralidade
administrativa;
Art. 112. A prescrição é de ordem pública, não
podendo ser relevada pela administração. X - ser assíduo e pontual ao serviço;

Art. 113. Para o exercício do direito de petição, é XI - tratar com urbanidade as pessoas;
assegurada vista do processo ou documento, na
repartição, ao servidor ou a procurador por ele XII - representar contra ilegalidade, omissão ou
constituído. abuso de poder.

Art. 114. A administração deverá rever seus atos, Parágrafo único. A representação de que trata o
a qualquer tempo, quando eivados de ilegalidade. inciso XII será encaminhada pela via hierárquica e
apreciada pela autoridade superior àquela contra a qual
Art. 115. São fatais e improrrogáveis os prazos é formulada, assegurando-se ao representando ampla
estabelecidos neste Capítulo, salvo motivo de força defesa.
maior.
Capítulo II
Título IV
Das Proibições
Do Regime Disciplinar
Art. 117. Ao servidor é proibido: (Vide Medida
Capítulo I Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)

Dos Deveres I - ausentar-se do serviço durante o expediente,


sem prévia autorização do chefe imediato;
Art. 116. São deveres do servidor:
II - retirar, sem prévia anuência da autoridade
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 54

competente, qualquer documento ou objeto da com o horário de trabalho;


repartição;
XIX - recusar-se a atualizar seus dados cadastrais
III - recusar fé a documentos públicos; quando solicitado. (Incluído pela Lei nº 9.527, de
10.12.97)
IV - opor resistência injustificada ao andamento de
documento e processo ou execução de serviço; Parágrafo único. A vedação de que trata o inciso X
do caput deste artigo não se aplica nos seguintes
V - promover manifestação de apreço ou casos: (Incluído pela Lei nº 11.784, de 2008
desapreço no recinto da repartição;
I - participação nos conselhos de administração e
VI - cometer a pessoa estranha à repartição, fora fiscal de empresas ou entidades em que a União
dos casos previstos em lei, o desempenho de atribuição detenha, direta ou indiretamente, participação no capital
que seja de sua responsabilidade ou de seu social ou em sociedade cooperativa constituída para
subordinado; prestar serviços a seus membros; e (Incluído pela Lei nº
11.784, de 2008
VII - coagir ou aliciar subordinados no sentido de
filiarem-se a associação profissional ou sindical, ou a II - gozo de licença para o trato de interesses
partido político; particulares, na forma do art. 91 desta Lei, observada a
legislação sobre conflito de interesses. (Incluído pela Lei
nº 11.784, de 2008
VIII - manter sob sua chefia imediata, em cargo ou
função de confiança, cônjuge, companheiro ou parente
até o segundo grau civil; Capítulo III

IX - valer-se do cargo para lograr proveito pessoal Da Acumulação


ou de outrem, em detrimento da dignidade da função
pública; Art. 118. Ressalvados os casos previstos na
Constituição, é vedada a acumulação remunerada de
X - participar de gerência ou administração de cargos públicos.
sociedade privada, personificada ou não personificada,
o
exercer o comércio, exceto na qualidade de acionista, § 1 A proibição de acumular estende-se a cargos,
cotista ou comanditário; (Redação dada pela Lei nº empregos e funções em autarquias, fundações públicas,
11.784, de 2008 empresas públicas, sociedades de economia mista da
União, do Distrito Federal, dos Estados, dos Territórios
XI - atuar, como procurador ou intermediário, junto e dos Municípios.
a repartições públicas, salvo quando se tratar de
o
benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes § 2 A acumulação de cargos, ainda que lícita, fica
até o segundo grau, e de cônjuge ou companheiro; condicionada à comprovação da compatibilidade de
horários.
XII - receber propina, comissão, presente ou
o
vantagem de qualquer espécie, em razão de suas § 3 Considera-se acumulação proibida a
atribuições; percepção de vencimento de cargo ou emprego público
efetivo com proventos da inatividade, salvo quando os
XIII - aceitar comissão, emprego ou pensão de cargos de que decorram essas remunerações forem
estado estrangeiro; acumuláveis na atividade. (Incluído pela Lei nº 9.527, de
10.12.97)
XIV - praticar usura sob qualquer de suas formas;
Art. 119. O servidor não poderá exercer mais de
um cargo em comissão, exceto no caso previsto no
XV - proceder de forma desidiosa; o
parágrafo único do art. 9 , nem ser remunerado pela
participação em órgão de deliberação coletiva.
XVI - utilizar pessoal ou recursos materiais da (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
repartição em serviços ou atividades particulares;
Parágrafo único. O disposto neste artigo não se
XVII - cometer a outro servidor atribuições aplica à remuneração devida pela participação em
estranhas ao cargo que ocupa, exceto em situações de conselhos de administração e fiscal das empresas
emergência e transitórias; públicas e sociedades de economia mista, suas
subsidiárias e controladas, bem como quaisquer
XVIII - exercer quaisquer atividades que sejam empresas ou entidades em que a União, direta ou
incompatíveis com o exercício do cargo ou função e indiretamente, detenha participação no capital social,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 55

observado o que, a respeito, dispuser legislação Art. 127. São penalidades disciplinares:
específica. (Redação dada pela Medida Provisória nº
2.225-45, de 4.9.2001) I - advertência;

Art. 120. O servidor vinculado ao regime desta Lei, II - suspensão;


que acumular licitamente dois cargos efetivos, quando
investido em cargo de provimento em comissão, ficará
III - demissão;
afastado de ambos os cargos efetivos, salvo na
hipótese em que houver compatibilidade de horário e
local com o exercício de um deles, declarada pelas IV - cassação de aposentadoria ou disponibilidade;
autoridades máximas dos órgãos ou entidades
envolvidos.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de V - destituição de cargo em comissão;
10.12.97)
VI - destituição de função comissionada.
Capítulo IV
Art. 128. Na aplicação das penalidades serão
Das Responsabilidades consideradas a natureza e a gravidade da infração
cometida, os danos que dela provierem para o serviço
Art. 121. O servidor responde civil, penal e público, as circunstâncias agravantes ou atenuantes e
administrativamente pelo exercício irregular de suas os antecedentes funcionais.
atribuições.
Parágrafo único. O ato de imposição da
Art. 122. A responsabilidade civil decorre de ato penalidade mencionará sempre o fundamento legal e a
omissivo ou comissivo, doloso ou culposo, que resulte causa da sanção disciplinar. (Incluído pela Lei nº 9.527,
em prejuízo ao erário ou a terceiros. de 10.12.97)

o
§ 1 A indenização de prejuízo dolosamente Art. 129. A advertência será aplicada por escrito,
causado ao erário somente será liquidada na forma nos casos de violação de proibição constante do art.
prevista no art. 46, na falta de outros bens que 117, incisos I a VIII e XIX, e de inobservância de dever
assegurem a execução do débito pela via judicial. funcional previsto em lei, regulamentação ou norma
interna, que não justifique imposição de penalidade
o mais grave. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
§ 2 Tratando-se de dano causado a terceiros, 10.12.97)
responderá o servidor perante a Fazenda Pública, em
ação regressiva.
Art. 130. A suspensão será aplicada em caso de
o reincidência das faltas punidas com advertência e de
§ 3 A obrigação de reparar o dano estende-se
violação das demais proibições que não tipifiquem
aos sucessores e contra eles será executada, até o infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo
limite do valor da herança recebida. exceder de 90 (noventa) dias.

Art. 123. A responsabilidade penal abrange os o


§ 1 Será punido com suspensão de até 15
crimes e contravenções imputadas ao servidor, nessa
(quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-
qualidade. se a ser submetido a inspeção médica determinada pela
autoridade competente, cessando os efeitos da
Art. 124. A responsabilidade civil-administrativa penalidade uma vez cumprida a determinação.
resulta de ato omissivo ou comissivo praticado no
desempenho do cargo ou função. o
§ 2 Quando houver conveniência para o serviço, a
penalidade de suspensão poderá ser convertida em
Art. 125. As sanções civis, penais e multa, na base de 50% (cinqüenta por cento) por dia de
administrativas poderão cumular-se, sendo vencimento ou remuneração, ficando o servidor
independentes entre si. obrigado a permanecer em serviço.

Art. 126. A responsabilidade administrativa do Art. 131. As penalidades de advertência e de


servidor será afastada no caso de absolvição criminal suspensão terão seus registros cancelados, após o
que negue a existência do fato ou sua autoria. decurso de 3 (três) e 5 (cinco) anos de efetivo exercício,
respectivamente, se o servidor não houver, nesse
Capítulo V período, praticado nova infração disciplinar.

Das Penalidades Parágrafo único. O cancelamento da penalidade


CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 56

não surtirá efeitos retroativos. 10.12.97)

o
Art. 132. A demissão será aplicada nos seguintes § 1 A indicação da autoria de que trata o inciso I
casos: dar-se-á pelo nome e matrícula do servidor, e a
materialidade pela descrição dos cargos, empregos ou
I - crime contra a administração pública; funções públicas em situação de acumulação ilegal, dos
órgãos ou entidades de vinculação, das datas de
ingresso, do horário de trabalho e do correspondente
II - abandono de cargo; regime jurídico. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
10.12.97)
III - inassiduidade habitual;
o
§ 2 A comissão lavrará, até três dias após a
IV - improbidade administrativa; publicação do ato que a constituiu, termo de indiciação
em que serão transcritas as informações de que trata o
V - incontinência pública e conduta escandalosa, parágrafo anterior, bem como promoverá a citação
na repartição; pessoal do servidor indiciado, ou por intermédio de sua
chefia imediata, para, no prazo de cinco dias,
VI - insubordinação grave em serviço; apresentar defesa escrita, assegurando-se-lhe vista do
processo na repartição, observado o disposto nos arts.
163 e 164. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
VII - ofensa física, em serviço, a servidor ou a
10.12.97)
particular, salvo em legítima defesa própria ou de
outrem; o
§ 3 Apresentada a defesa, a comissão elaborará
relatório conclusivo quanto à inocência ou à
VIII - aplicação irregular de dinheiros públicos;
responsabilidade do servidor, em que resumirá as peças
principais dos autos, opinará sobre a licitude da
IX - revelação de segredo do qual se apropriou em acumulação em exame, indicará o respectivo dispositivo
razão do cargo; legal e remeterá o processo à autoridade instauradora,
para julgamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de
X - lesão aos cofres públicos e dilapidação do 10.12.97)
patrimônio nacional;
o
§ 4 No prazo de cinco dias, contados do
XI - corrupção; recebimento do processo, a autoridade julgadora
proferirá a sua decisão, aplicando-se, quando for o
o
XII - acumulação ilegal de cargos, empregos ou caso, o disposto no § 3 do art. 167. (Incluído pela Lei nº
funções públicas; 9.527, de 10.12.97)

o
XIII - transgressão dos incisos IX a XVI do art. 117. § 5 A opção pelo servidor até o último dia de
prazo para defesa configurará sua boa-fé, hipótese em
Art. 133. Detectada a qualquer tempo a que se converterá automaticamente em pedido de
acumulação ilegal de cargos, empregos ou funções exoneração do outro cargo. (Incluído pela Lei nº 9.527,
públicas, a autoridade a que se refere o art. 143 de 10.12.97)
notificará o servidor, por intermédio de sua chefia o
imediata, para apresentar opção no prazo improrrogável § 6 Caracterizada a acumulação ilegal e provada
de dez dias, contados da data da ciência e, na hipótese a má-fé, aplicar-se-á a pena de demissão, destituição
de omissão, adotará procedimento sumário para a sua ou cassação de aposentadoria ou disponibilidade em
apuração e regularização imediata, cujo processo relação aos cargos, empregos ou funções públicas em
administrativo disciplinar se desenvolverá nas seguintes regime de acumulação ilegal, hipótese em que os
fases:(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) órgãos ou entidades de vinculação serão comunicados.
(Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
I - instauração, com a publicação do ato que o
constituir a comissão, a ser composta por dois § 7 O prazo para a conclusão do processo
servidores estáveis, e simultaneamente indicar a autoria administrativo disciplinar submetido ao rito sumário não
e a materialidade da transgressão objeto da apuração; excederá trinta dias, contados da data de publicação do
(Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) ato que constituir a comissão, admitida a sua
prorrogação por até quinze dias, quando as
II - instrução sumária, que compreende indiciação, circunstâncias o exigirem. (Incluído pela Lei nº 9.527, de
defesa e relatório; (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
10.12.97) o
§ 8 O procedimento sumário rege-se pelas
III - julgamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de disposições deste artigo, observando-se, no que lhe for
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 57

aplicável, subsidiariamente, as disposições dos Títulos interpoladamente, durante o período de doze meses;
IV e V desta Lei. (Incluído pela Lei nº 9.527, de (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
10.12.97)
II - após a apresentação da defesa a comissão
Art. 134. Será cassada a aposentadoria ou a elaborará relatório conclusivo quanto à inocência ou à
disponibilidade do inativo que houver praticado, na responsabilidade do servidor, em que resumirá as peças
atividade, falta punível com a demissão. principais dos autos, indicará o respectivo dispositivo
legal, opinará, na hipótese de abandono de cargo, sobre
Art. 135. A destituição de cargo em comissão a intencionalidade da ausência ao serviço superior a
exercido por não ocupante de cargo efetivo será trinta dias e remeterá o processo à autoridade
aplicada nos casos de infração sujeita às penalidades instauradora para julgamento. (Incluído pela Lei nº
de suspensão e de demissão. 9.527, de 10.12.97)

Parágrafo único. Constatada a hipótese de que Art. 141. As penalidades disciplinares serão
trata este artigo, a exoneração efetuada nos termos do aplicadas:
art. 35 será convertida em destituição de cargo em
comissão. I - pelo Presidente da República, pelos Presidentes
das Casas do Poder Legislativo e dos Tribunais
Art. 136. A demissão ou a destituição de cargo em Federais e pelo Procurador-Geral da República, quando
comissão, nos casos dos incisos IV, VIII, X e XI do art. se tratar de demissão e cassação de aposentadoria ou
132, implica a indisponibilidade dos bens e o disponibilidade de servidor vinculado ao respectivo
ressarcimento ao erário, sem prejuízo da ação penal Poder, órgão, ou entidade;
cabível.
II - pelas autoridades administrativas de hierarquia
Art. 137. A demissão ou a destituição de cargo em imediatamente inferior àquelas mencionadas no inciso
comissão, por infringência do art. 117, incisos IX e XI, anterior quando se tratar de suspensão superior a 30
incompatibiliza o ex-servidor para nova investidura em (trinta) dias;
cargo público federal, pelo prazo de 5 (cinco) anos.
III - pelo chefe da repartição e outras autoridades
Parágrafo único. Não poderá retornar ao serviço na forma dos respectivos regimentos ou regulamentos,
público federal o servidor que for demitido ou destituído nos casos de advertência ou de suspensão de até 30
do cargo em comissão por infringência do art. 132, (trinta) dias;
incisos I, IV, VIII, X e XI.
IV - pela autoridade que houver feito a nomeação,
Art. 138. Configura abandono de cargo a ausência quando se tratar de destituição de cargo em comissão.
intencional do servidor ao serviço por mais de trinta dias
consecutivos. Art. 142. A ação disciplinar prescreverá:

Art. 139. Entende-se por inassiduidade habitual a I - em 5 (cinco) anos, quanto às infrações puníveis
falta ao serviço, sem causa justificada, por sessenta com demissão, cassação de aposentadoria ou
dias, interpoladamente, durante o período de doze disponibilidade e destituição de cargo em comissão;
meses.
II - em 2 (dois) anos, quanto à suspensão;
Art. 140. Na apuração de abandono de cargo ou
inassiduidade habitual, também será adotado o III - em 180 (cento e oitenta) dias, quanto á
procedimento sumário a que se refere o art. 133, advertência.
observando-se especialmente que: (Redação dada pela
Lei nº 9.527, de 10.12.97) o
§ 1 O prazo de prescrição começa a correr da
data em que o fato se tornou conhecido.
I - a indicação da materialidade dar-se-á: (Incluído
pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) o
§ 2 Os prazos de prescrição previstos na lei penal
aplicam-se às infrações disciplinares capituladas
a) na hipótese de abandono de cargo, pela também como crime.
indicação precisa do período de ausência intencional do
servidor ao serviço superior a trinta dias; (Incluído pela o
§ 3 A abertura de sindicância ou a instauração de
Lei nº 9.527, de 10.12.97)
processo disciplinar interrompe a prescrição, até a
decisão final proferida por autoridade competente.
b) no caso de inassiduidade habitual, pela
indicação dos dias de falta ao serviço sem causa o
§ 4 Interrompido o curso da prescrição, o prazo
justificada, por período igual ou superior a sessenta dias
começará a correr a partir do dia em que cessar a
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 58

interrupção. cassação de aposentadoria ou disponibilidade, ou


destituição de cargo em comissão, será obrigatória a
Título V instauração de processo disciplinar.

Do Processo Administrativo Disciplinar Capítulo II

Capítulo I Do Afastamento Preventivo

Disposições Gerais Art. 147. Como medida cautelar e a fim de que o


servidor não venha a influir na apuração da
irregularidade, a autoridade instauradora do
Art. 143. A autoridade que tiver ciência de
processo disciplinar poderá determinar o seu
irregularidade no serviço público é obrigada a promover
a sua apuração imediata, mediante sindicância ou afastamento do exercício do cargo, pelo prazo de até 60
processo administrativo disciplinar, assegurada ao (sessenta) dias, sem prejuízo da remuneração.
acusado ampla defesa.
Parágrafo único. O afastamento poderá ser
o prorrogado por igual prazo, findo o qual cessarão os
§1 (Revogado pela Lei nº 11.204, de 2005)
seus efeitos, ainda que não concluído o processo.
o
§2 (Revogado pela Lei nº 11.204, de 2005)
Capítulo III
o
§ 3 A apuração de que trata o caput, por
Do Processo Disciplinar
solicitação da autoridade a que se refere, poderá ser
promovida por autoridade de órgão ou entidade diverso
daquele em que tenha ocorrido a irregularidade, Art. 148. O processo disciplinar é o instrumento
mediante competência específica para tal finalidade, destinado a apurar responsabilidade de servidor por
delegada em caráter permanente ou temporário pelo infração praticada no exercício de suas atribuições, ou
Presidente da República, pelos presidentes das Casas que tenha relação com as atribuições do cargo em que
do Poder Legislativo e dos Tribunais Federais e pelo se encontre investido.
Procurador-Geral da República, no âmbito do respectivo
Poder, órgão ou entidade, preservadas as competências Art. 149. O processo disciplinar será conduzido
para o julgamento que se seguir à apuração. (Incluído por comissão composta de três servidores estáveis
pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) designados pela autoridade competente, observado o
o
disposto no § 3 do art. 143, que indicará, dentre eles, o
Art. 144. As denúncias sobre irregularidades serão seu presidente, que deverá ser ocupante de cargo
objeto de apuração, desde que contenham a efetivo superior ou de mesmo nível, ou ter nível de
identificação e o endereço do denunciante e sejam escolaridade igual ou superior ao do indiciado.
formuladas por escrito, confirmada a autenticidade. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

o
Parágrafo único. Quando o fato narrado não § 1 A Comissão terá como secretário servidor
configurar evidente infração disciplinar ou ilícito penal, a designado pelo seu presidente, podendo a indicação
denúncia será arquivada, por falta de objeto. recair em um de seus membros.

o
Art. 145. Da sindicância poderá resultar: § 2 Não poderá participar de comissão de
sindicância ou de inquérito, cônjuge, companheiro ou
parente do acusado, consangüíneo ou afim, em linha
I - arquivamento do processo;
reta ou colateral, até o terceiro grau.
II - aplicação de penalidade de advertência ou
Art. 150. A Comissão exercerá suas atividades
suspensão de até 30 (trinta) dias;
com independência e imparcialidade, assegurado o
sigilo necessário à elucidação do fato ou exigido pelo
III - instauração de processo disciplinar. interesse da administração.

Parágrafo único. O prazo para conclusão da Parágrafo único. As reuniões e as audiências das
sindicância não excederá 30 (trinta) dias, podendo ser comissões terão caráter reservado.
prorrogado por igual período, a critério da autoridade
superior.
Art. 151. O processo disciplinar se desenvolve nas
seguintes fases:
Art. 146. Sempre que o ilícito praticado pelo
servidor ensejar a imposição de penalidade de
I - instauração, com a publicação do ato que
suspensão por mais de 30 (trinta) dias, de demissão,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 59

o
constituir a comissão; § 2 Será indeferido o pedido de prova pericial,
quando a comprovação do fato independer de
II - inquérito administrativo, que compreende conhecimento especial de perito.
instrução, defesa e relatório;
Art. 157. As testemunhas serão intimadas a depor
III - julgamento. mediante mandado expedido pelo presidente da
comissão, devendo a segunda via, com o ciente do
interessado, ser anexado aos autos.
Art. 152. O prazo para a conclusão do processo
disciplinar não excederá 60 (sessenta) dias, contados
da data de publicação do ato que constituir a comissão, Parágrafo único. Se a testemunha for servidor
admitida a sua prorrogação por igual prazo, quando as público, a expedição do mandado será imediatamente
circunstâncias o exigirem. comunicada ao chefe da repartição onde serve, com a
indicação do dia e hora marcados para inquirição.
o
§ 1 Sempre que necessário, a comissão dedicará
tempo integral aos seus trabalhos, ficando seus Art. 158. O depoimento será prestado oralmente e
membros dispensados do ponto, até a entrega do reduzido a termo, não sendo lícito à testemunha trazê-lo
relatório final. por escrito.

o o
§ 2 As reuniões da comissão serão registradas § 1 As testemunhas serão inquiridas
em atas que deverão detalhar as deliberações separadamente.
adotadas.
o
§ 2 Na hipótese de depoimentos contraditórios ou
Seção I que se infirmem, proceder-se-á à acareação entre os
depoentes.
Do Inquérito
Art. 159. Concluída a inquirição das testemunhas,
Art. 153. O inquérito administrativo obedecerá ao a comissão promoverá o interrogatório do acusado,
princípio do contraditório, assegurada ao acusado observados os procedimentos previstos nos arts. 157 e
158.
ampla defesa, com a utilização dos meios e recursos
admitidos em direito. o
§ 1 No caso de mais de um acusado, cada um
Art. 154. Os autos da sindicância integrarão o deles será ouvido separadamente, e sempre que
processo disciplinar, como peça informativa da divergirem em suas declarações sobre fatos ou
circunstâncias, será promovida a acareação entre eles.
instrução.
o
§ 2 O procurador do acusado poderá assistir ao
Parágrafo único. Na hipótese de o relatório da
sindicância concluir que a infração está capitulada como interrogatório, bem como à inquirição das testemunhas,
ilícito penal, a autoridade competente encaminhará sendo-lhe vedado interferir nas perguntas e respostas,
facultando-se-lhe, porém, reinquiri-las, por intermédio do
cópia dos autos ao Ministério Público,
presidente da comissão.
independentemente da imediata instauração do
processo disciplinar.
Art. 160. Quando houver dúvida sobre a sanidade
mental do acusado, a comissão proporá à autoridade
Art. 155. Na fase do inquérito, a comissão
competente que ele seja submetido a exame por junta
promoverá a tomada de depoimentos, acareações,
médica oficial, da qual participe pelo menos um médico
investigações e diligências cabíveis, objetivando a
psiquiatra.
coleta de prova, recorrendo, quando necessário, a
técnicos e peritos, de modo a permitir a completa
elucidação dos fatos. Parágrafo único. O incidente de sanidade mental
será processado em auto apartado e apenso ao
processo principal, após a expedição do laudo pericial.
Art. 156. É assegurado ao servidor o direito de
acompanhar o processo pessoalmente ou por
intermédio de procurador, arrolar e reinquirir Art. 161. Tipificada a infração disciplinar, será
testemunhas, produzir provas e contraprovas e formular formulada a indiciação do servidor, com a especificação
quesitos, quando se tratar de prova pericial. dos fatos a ele imputados e das respectivas provas.

o o
§ 1 O presidente da comissão poderá denegar § 1 O indiciado será citado por mandado
pedidos considerados impertinentes, meramente expedido pelo presidente da comissão para apresentar
protelatórios, ou de nenhum interesse para o defesa escrita, no prazo de 10 (dez) dias, assegurando-
esclarecimento dos fatos. se-lhe vista do processo na repartição.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 60

o
§ 2 Havendo dois ou mais indiciados, o prazo Do Julgamento
será comum e de 20 (vinte) dias.
Art. 167. No prazo de 20 (vinte) dias, contados do
o
§ 3 O prazo de defesa poderá ser prorrogado pelo recebimento do processo, a autoridade julgadora
dobro, para diligências reputadas indispensáveis. proferirá a sua decisão.

o o
§ 4 No caso de recusa do indiciado em apor o § 1 Se a penalidade a ser aplicada exceder a
ciente na cópia da citação, o prazo para defesa contar- alçada da autoridade instauradora do processo, este
se-á da data declarada, em termo próprio, pelo membro será encaminhado à autoridade competente, que
da comissão que fez a citação, com a assinatura de (2) decidirá em igual prazo.
duas testemunhas.
o
§ 2 Havendo mais de um indiciado e diversidade
Art. 162. O indiciado que mudar de residência fica de sanções, o julgamento caberá à autoridade
obrigado a comunicar à comissão o lugar onde poderá competente para a imposição da pena mais grave.
ser encontrado.
o
§ 3 Se a penalidade prevista for a demissão ou
Art. 163. Achando-se o indiciado em lugar incerto cassação de aposentadoria ou disponibilidade, o
e não sabido, será citado por edital, publicado no Diário julgamento caberá às autoridades de que trata o inciso I
Oficial da União e em jornal de grande circulação na do art. 141.
localidade do último domicílio conhecido, para
apresentar defesa. o
§ 4 Reconhecida pela comissão a inocência do
servidor, a autoridade instauradora do processo
Parágrafo único. Na hipótese deste artigo, o prazo determinará o seu arquivamento, salvo se
para defesa será de 15 (quinze) dias a partir da última flagrantemente contrária à prova dos autos. (Incluído
publicação do edital. pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

Art. 164. Considerar-se-á revel o indiciado que, Art. 168. O julgamento acatará o relatório da
regularmente citado, não apresentar defesa no prazo comissão, salvo quando contrário às provas dos autos.
legal.
Parágrafo único. Quando o relatório da comissão
o
§ 1 A revelia será declarada, por termo, nos autos contrariar as provas dos autos, a autoridade julgadora
do processo e devolverá o prazo para a defesa. poderá, motivadamente, agravar a penalidade proposta,
abrandá-la ou isentar o servidor de responsabilidade.
o
§ 2 Para defender o indiciado revel, a autoridade
instauradora do processo designará um servidor como Art. 169. Verificada a ocorrência de vício
defensor dativo, que deverá ser ocupante de cargo insanável, a autoridade que determinou a instauração
efetivo superior ou de mesmo nível, ou ter nível de do processo ou outra de hierarquia superior declarará a
escolaridade igual ou superior ao do indiciado. sua nulidade, total ou parcial, e ordenará, no mesmo
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) ato, a constituição de outra comissão para instauração
de novo processo.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de
Art. 165. Apreciada a defesa, a comissão 10.12.97)
elaborará relatório minucioso, onde resumirá as peças
o
principais dos autos e mencionará as provas em que se § 1 O julgamento fora do prazo legal não implica
baseou para formar a sua convicção. nulidade do processo.

o o
§ 1 O relatório será sempre conclusivo quanto à § 2 A autoridade julgadora que der causa à
o
inocência ou à responsabilidade do servidor. prescrição de que trata o art. 142, § 2 , será
responsabilizada na forma do Capítulo IV do Título IV.
o
§ 2 Reconhecida a responsabilidade do servidor,
a comissão indicará o dispositivo legal ou regulamentar Art. 170. Extinta a punibilidade pela prescrição, a
transgredido, bem como as circunstâncias agravantes autoridade julgadora determinará o registro do fato nos
ou atenuantes. assentamentos individuais do servidor.

Art. 166. O processo disciplinar, com o relatório da Art. 171. Quando a infração estiver capitulada
comissão, será remetido à autoridade que determinou a como crime, o processo disciplinar será remetido ao
sua instauração, para julgamento. Ministério Público para instauração da ação penal,
ficando trasladado na repartição.
Seção II
Art. 172. O servidor que responder a processo
disciplinar só poderá ser exonerado a pedido, ou
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 61

aposentado voluntariamente, após a conclusão do das testemunhas que arrolar.


processo e o cumprimento da penalidade, acaso
aplicada. Art. 179. A comissão revisora terá 60 (sessenta)
dias para a conclusão dos trabalhos.
Parágrafo único. Ocorrida a exoneração de que
trata o parágrafo único, inciso I do art. 34, o ato será Art. 180. Aplicam-se aos trabalhos da comissão
convertido em demissão, se for o caso. revisora, no que couber, as normas e procedimentos
próprios da comissão do processo disciplinar.
Art. 173. Serão assegurados transporte e diárias:
Art. 181. O julgamento caberá à autoridade que
I - ao servidor convocado para prestar depoimento aplicou a penalidade, nos termos do art. 141.
fora da sede de sua repartição, na condição de
testemunha, denunciado ou indiciado; Parágrafo único. O prazo para julgamento será de
20 (vinte) dias, contados do recebimento do processo,
II - aos membros da comissão e ao secretário, no curso do qual a autoridade julgadora poderá
quando obrigados a se deslocarem da sede dos determinar diligências.
trabalhos para a realização de missão essencial ao
esclarecimento dos fatos. Art. 182. Julgada procedente a revisão, será
declarada sem efeito a penalidade aplicada,
Seção III restabelecendo-se todos os direitos do servidor, exceto
em relação à destituição do cargo em comissão, que
Da Revisão do Processo será convertida em exoneração.

Art. 174. O processo disciplinar poderá ser revisto, Parágrafo único. Da revisão do processo não
a qualquer tempo, a pedido ou de ofício, quando se poderá resultar agravamento de penalidade.
aduzirem fatos novos ou circunstâncias suscetíveis
de justificar a inocência do punido ou a inadequação da ATOS
penalidade aplicada. ADMINISTRATIVOS.

o
§ 1 Em caso de falecimento, ausência ou
CONCEITO
desaparecimento do servidor, qualquer pessoa da
família poderá requerer a revisão do processo.
É toda manifestação unilateral da
o
§ 2 No caso de incapacidade mental do servidor,
a revisão será requerida pelo respectivo curador. Administração Pública que, agindo nessa qualidade,
tenha por fim imediato adquirir, resguardar, transferir,
Art. 175. No processo revisional, o ônus da prova modificar, extinguir e declarar direitos, ou impor
cabe ao requerente.
obrigações aos administrados ou a si própria (Hely
Art. 176. A simples alegação de injustiça da Lopes Meirelles).
penalidade não constitui fundamento para a revisão,
que requer elementos novos, ainda não apreciados no
processo originário. ATO ADMINISTRATIVO x ATO JURÍDICO

Art. 177. O requerimento de revisão do processo


será dirigido ao Ministro de Estado ou autoridade
A diferença essencial entre ato jurídico e ato
equivalente, que, se autorizar a revisão, encaminhará o
pedido ao dirigente do órgão ou entidade onde se administrativo reside em que o ato administrativo tem
originou o processo disciplinar.
finalidade pública. Ato administrativo é uma espécie

Parágrafo único. Deferida a petição, a autoridade de ato jurídico.


competente providenciará a constituição de comissão,
na forma do art. 149.
ATO ADMINISTRATIVO x CONTRATO ADMINISTRATIVO

Art. 178. A revisão correrá em apenso ao processo


originário.
Diferença entre ato administrativo e contrato
Parágrafo único. Na petição inicial, o requerente administrativo - o contrato é bilateral (há duas partes
pedirá dia e hora para a produção de provas e inquirição com objetivos diversos) ; o ato administrativo é
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 62

unilateral. Enquanto a vontade dos particulares pode manifestar-


se livremente, a da Administração exige forma legal.

ELEMENTOS (Requisitos de validade) do ATO A forma normal é a escrita. Excepcionalmente


ADMINISTRATIVO existem : (1) forma verbal : instruções momentâneas
de um superior hierárquico; (2) sinais convencionais :
Os ELEMENTOS ESSENCIAIS à formação do
sinalização de trânsito.
ato administrativo, constituem a sua infra-estrututa,
daí serem reconhecidos como REQUISITOS DE
MOTIVO
VALIDADE. As letras iniciais formam a palavra
COMFIFOR MOB.
É a situação de fato ou de direito que
determina ou autoriza a realização do ato administrativo.
Pode vir expresso em lei como pode ser deixado ao
COM..PETÊNCIA critério do administrador.
FI.......NALIDADE
FOR...MA dica : COM FI FOR MOB Exemplo : dispensa de um servidor ocupante de
M.......OTIVO cargo em comissão. A CF/88, diz que o cargo em
OB.....JETO comissão é aquele declarado em lei de livre nomeação
e exoneração. Portanto, não há necessidade de

COMPETÊNCIA motivação do ato exoneratório, mas, se forem


externados os motivos, o ato só será válido se os
É o poder atribuído ao agente (agente é aquele motivos forem verdadeiros.
que pratica o ato) para o desempenho específico de
suas funções. OBJETO

Ao estudarmos o gênero abuso de poder vimos É o conteúdo do ato. Todo ato administrativo

que uma de suas espécies, o excesso de poder, produz um efeito jurídico, ou seja, tem por objeto a

ocorre quando o agente público excede os limites de criação, modificação ou comprovação de situações

sua competência. concernentes a pessoas, coisas ou atividades sujeitas à


ação do Poder Público. Exemplo : No ato de demissão
do servidor o objeto é a quebra da relação funcional do
FINALIDADE
servidor com a Administração.

É o objetivo de interesse público a atingir. A


finalidade do ato é aquela que a lei indica explícita ou ANULAÇÃO, REVOGAÇÃO E CONVALIDAÇÃO DO
ATO ADMINISTRATIVO
implicitamente. Os atos serão nulos quando satisfizerem
pretensões descoincidentes do interesse público. Ao
ANULAÇÃO E REVOGAÇÃO
estudarmos o gênero abuso de poder vimos que a
alteração da finalidade caracteriza desvio de poder, A lei 9.784, de 29.01.1999 dispõe que :
conhecido também por desvio de finalidade.

"A Administração deve anular seus próprios atos,


FORMA
quando eivados de vícios de legalidade, e pode

É o revestimento exteriorizador do ato. revogá-los por motivo de conveniência ou


CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 63

oportunidade, respeitados os direitos adquiridos" (art. somente por ela - por não mais lhe convir sua
existência.
53).

 Anulação - invalidação de um ato ilegítimo e ilegal,


"O direito da Administração de anular os atos realizada realizada pela Administração ou pelo
Judiciário.
administrativos de que decorram efeitos favoráveis para
os destinatários decai em cinco anos, contados da
Conclusão :
data em que foram praticados, salvo comprovada má-
fé" (art. 54)
 a administração controla seus próprios atos em
toda plenitude, isto é, sob aspectos de legalidade, e
"Quando importem anulação, revogação ou de mérito (oportunidade e conveniência), ou seja,
exerce a autotutela.
convalidação de ato administrativo os atos
administrativos deverão ser motivados, com
 o controle judicial sobre o ato administrativos se
indicação dos fatos e dos fundamentos jurídicos " (art. restringe ao exame dos aspectos de legalidade.
50, VIII,).
EFEITOS DECORRENTES :

A revogação gera efeitos - EX NUNC - ou seja, a


JURISPRUDÊNCIA : Súmula 473 do STF :
partir da sua declaração. Não retroage.

“ A Administração pode anular seus próprios atos,


A anulação gera efeitos EX TUNC (retroage à data de
quando eivados de vícios que os tornem ilegais,
início dos efeitos do ato).
porque deles não se originam direitos; ou revogá-los,
por motivo de conveniência ou oportunidade,
CONVALIDAÇÃO DOS ATOS ADMINISTRATIVOS
respeitados os direitos adquiridos, e ressalvada, em
todos os casos, a apreciação judicial”.
“A convalidação é o refazimento de modo
válido e com efeitos retroativos do que fora
Principais lições :
produzido de modo inválido”(Celso Antônio Bandeira
de Mello, 11ª edição, editora Melhoramentos, 336).
A Administração com relação aos seus atos
administrativos pode : A lei 9.784, de 29.01.1999, dispõe que :

"Os atos que apresentem defeitos sanáveis poderão


ser convalidados pela própria Administração em
 ANULAR quando ILEGAIS.
decisão na qual se evidencie não acarretarem lesão ao
 REVOGAR quando INCOVENIENTES ou
interesse público nem prejuízo a terceiros " (art. 55).
INOPORTUNOS ao interesse publico.

O Judiciário com relação aos atos administrativos Assim :


praticados pela Administração pode :
 Só é admissível o instituto da convalidação para a
doutrina dualista, que aceita possam os atos
 ANULAR quando ILEGAIS. administrativos ser nulos ou anuláveis.
Assim :

 Os vícios sanáveis possibilitam a convalidação,


 Revogação - é supressão de um ato administrativo ao passo que os vícios insanáveis impedem o
legítimo e eficaz realizada pela Administração - e aproveitamento do ato,”
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 64

arbitrário. Arbitrário é aquilo que é contrário a lei.

 Os efeitos da convalidação são ex-tunc Discricionário são os meios e modos de administrar e


(retroativos). nunca os fins atingir.

ATOS DE DIREITO PRIVADO PRATICADOS PELA


ADMINISTRAÇÃO Critério nº 2 - classificação quanto ao modo de
execução
A Administração Pública pode praticar certos
atos ou celebrar contratos em regime de Direito
 ATO AUTO-EXECUTÓRIO - possibilidade de ser
Privado (Direito Civil ou Direito Comercial). Ao executado pela própria Administração.
praticar tais atos a Administração Pública ela se
 ATO NÃO AUTO-EXECUTÓRIO - depende de
nivela ao particular, e não com supremacia de pronunciamento do Judiciário. Este item já foi
poder. È o que ocorre, por exemplo, quando a estudado no tópico atributos do ato administrativo.
Administração emite um cheque ou assina uma
escritura de compra e venda ou de doação,
ESPÉCIES DE ATOS ADMINISTRATIVOS (estudo
sujeitando-se em tudo às normas do Direito Privado. baseado em Celso Antônio Bandeira de Mello)

CLASSIFICAÇÃO DOS ATOS ADMINISTRATIVOS Quanto as espécies devem os atos ser


agrupados de um lado sob o aspecto formal e de outro
A classificação dos atos administrativos sofre lado sob o aspecto material ( ou seu conteúdo). A
variação em virtude da diversidade dos critérios terminologia utilizada diverge bastante entre os autores.
adotados. Serão apresentados abaixo os critérios mais
adotados pelos concursos.
 Espécies de Atos quanto à forma de
exteriorização :
Critério nº 1 – classificação quanto a liberdade de ação
: Decretos – são editados pelos Chefes do Poder
Executivo, Presidente, Governadores e Prefeitos para
 ATOS VINCULADOS - são aqueles nos quais a lei
estabelece os requisitos e condições de sua fiel execução das leis (CF/88,art. 84, IV);
realização. As imposições legais absorvem quase
por completo a liberdade do administrador, pois a
ação, para ser válida, fica restrita aos pressupostos Resoluções – praticados pelos órgãos colegiados em
estabelecidos pela norma legal.
suas deliberações administrativas ,a exemplo dos
diversos , Tribunais (Tribunais Judiciários,
 ATOS DISCRICIONÁRIOS - são aqueles que a
administração pode praticar com a liberdade de Tribunais de Contas ) e Conselhos (Conselhos de
escolha de seu conteúdo, de seu destinatário, de
Contribuintes, Conselho Curador do FGTS,
sua oportunidade e do modo de sua realização.
Conselho Nacional da Previdência Social) ;
Ao praticar o ato administrativo vinculado a
autoridade está presa à lei em todos os seus elementos
Instruções, Ordens de serviço, Avisos - utilizados
- COMFIFORMOB- Ao praticar o ato discricionário a
para a Administração transmitir aos subordinados a
autoridade é livre - dentro das opções que a própria lei
maneira de conduzir determinado serviço;
prevê - quanto a escolha da conveniência e da
oportunidade.
Alvarás - utilizados para a expedição de autorização
e licença, denotam aquiescência da Administração
Não se confunda ato discricionário com ato
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 65

no sentido de ser desenvolvida certa atividade pelo exercício de atividade de caráter material. Numa
particular. segunda definição é o ato pelo qual a administração
faculta ao particular o uso privativo de um bem

Ofícios - utilizados pelas autoridades administrativas público. Exemplos : autorização de porte de arma,

para comunicarem-se entre si ou com terceiros. São autorização para exploração de jazida mineral (CF, art.

as “cartas” ofícios, por meio delas expedem-se 146, parágrafo único). A diferença em relação a Licença

agradecimentos, encaminham-se papéis, documentos e é que a Administração pode negar a autorização.

informações em geral.
Homologação – é o ato unilateral e vinculado de

Pareceres - manifestam opiniões ou pontos de vista controle pelo qual a Administração concorda com um

sobre matéria submetida a apreciação de órgãos ato jurídico, ou série de atos (procedimento), já

consultivos. praticados verificando a consonância deles com os


requisitos legais condicionadores de sua válida
emissão.
 Espécies de Atos quanto ao conteúdo dos
mesmos :

Admissão – É o ato unilateral e vinculado pelo qual a


Administração faculta a alguém a inclusão em
estabelecimento governamental para o gozo de um
serviço público. Exemplo : ingresso em
estabelecimento oficial de ensino na qualidade de aluno;
o desfrute dos serviços de uma biblioteca pública como
inscrito entre seus usuários. O ato de admissão não
pode ser negado aos que preencham as condições
normativas requeridas.

Aprovação – é o ato unilateral e discricionário pelo


qual a Administração faculta a prática de ato jurídico
(aprovação prévia) ou manifesta sua concordância
com ato jurídico já praticado (aprovação a posteriori).

Licença - é o ato unilateral e vinculado pelo qual a


Administração consente ao particular o exercício de
uma atividade. Exemplo : licença para edificar que
depende do alvará. Por ser ato vinculado, desde que
cumpridas as exigências legais a Administração não
pode negá-la.

Autorização - e o ato unilateral e discricionário pelo CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO


qual a Administração, analisando aspectos de BRASIL DE 1988

conveniência e oportunidade faculta ao particular o


TÍTULO I
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 66

Dos Princípios Fundamentais VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;

Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada IX - cooperação entre os povos para o progresso da
pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do humanidade;
Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de
Direito e tem como fundamentos: X - concessão de asilo político.

I - a soberania; Parágrafo único. A República Federativa do Brasil


buscará a integração econômica, política, social e
II - a cidadania; cultural dos povos da América Latina, visando à
formação de uma comunidade latino-americana de
III - a dignidade da pessoa humana; nações.

IV - os valores sociais do trabalho e da livre TÍTULO II


iniciativa; Dos Direitos e Garantias Fundamentais
CAPÍTULO I
V - o pluralismo político. DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E
COLETIVOS
Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que
o exerce por meio de representantes eleitos ou Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção
diretamente, nos termos desta Constituição. de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e
aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do
direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à
Art. 2º São Poderes da União, independentes e
propriedade, nos termos seguintes:
harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o
Judiciário.
I - homens e mulheres são iguais em direitos e
obrigações, nos termos desta Constituição;
Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da
República Federativa do Brasil:
II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer
alguma coisa senão em virtude de lei;
I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;

III - ninguém será submetido a tortura nem a


II - garantir o desenvolvimento nacional;
tratamento desumano ou degradante;
III - erradicar a pobreza e a marginalização e
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo
reduzir as desigualdades sociais e regionais;
vedado o anonimato;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de
V - é assegurado o direito de resposta, proporcional
origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas
ao agravo, além da indenização por dano material,
de discriminação.
moral ou à imagem;
Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de
suas relações internacionais pelos seguintes princípios:
crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos
religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos
I - independência nacional; locais de culto e a suas liturgias;

II - prevalência dos direitos humanos; VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação
de assistência religiosa nas entidades civis e militares
III - autodeterminação dos povos; de internação coletiva;

IV - não-intervenção; VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de


crença religiosa ou de convicção filosófica ou política,
V - igualdade entre os Estados; salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a
todos imposta e recusar-se a cumprir prestação
VI - defesa da paz; alternativa, fixada em lei;

VII - solução pacífica dos conflitos; IX - é livre a expressão da atividade intelectual,


artística, científica e de comunicação,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 67

independentemente de censura ou licença; XXIII - a propriedade atenderá a sua função social;

X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a XXIV - a lei estabelecerá o procedimento para
honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a desapropriação por necessidade ou utilidade pública, ou
indenização pelo dano material ou moral decorrente de por interesse social, mediante justa e prévia indenização
sua violação; em dinheiro, ressalvados os casos previstos nesta
Constituição;
XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém
nela podendo penetrar sem consentimento do morador, XXV - no caso de iminente perigo público, a
salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para autoridade competente poderá usar de propriedade
prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação particular, assegurada ao proprietário indenização
judicial; ulterior, se houver dano;

XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das XXVI - a pequena propriedade rural, assim definida
comunicações telegráficas, de dados e das em lei, desde que trabalhada pela família, não será
comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por objeto de penhora para pagamento de débitos
ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei decorrentes de sua atividade produtiva, dispondo a lei
estabelecer para fins de investigação criminal ou sobre os meios de financiar o seu desenvolvimento;
instrução processual penal; (Vide Lei nº 9.296, de 1996)
XXVII - aos autores pertence o direito exclusivo de
XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício utilização, publicação ou reprodução de suas obras,
ou profissão, atendidas as qualificações profissionais transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar;
que a lei estabelecer;
XXVIII - são assegurados, nos termos da lei:
XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e
resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao a) a proteção às participações individuais em obras
exercício profissional; coletivas e à reprodução da imagem e voz humanas,
inclusive nas atividades desportivas;
XV - é livre a locomoção no território nacional em
tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da b) o direito de fiscalização do aproveitamento
lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens; econômico das obras que criarem ou de que
participarem aos criadores, aos intérpretes e às
XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem respectivas representações sindicais e associativas;
armas, em locais abertos ao público,
independentemente de autorização, desde que não XXIX - a lei assegurará aos autores de inventos
frustrem outra reunião anteriormente convocada para o industriais privilégio temporário para sua utilização, bem
mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à como proteção às criações industriais, à propriedade
autoridade competente; das marcas, aos nomes de empresas e a outros signos
distintivos, tendo em vista o interesse social e o
XVII - é plena a liberdade de associação para fins desenvolvimento tecnológico e econômico do País;
lícitos, vedada a de caráter paramilitar;
XXX - é garantido o direito de herança;
XVIII - a criação de associações e, na forma da lei,
a de cooperativas independem de autorização, sendo XXXI - a sucessão de bens de estrangeiros situados
vedada a interferência estatal em seu funcionamento; no País será regulada pela lei brasileira em benefício do
cônjuge ou dos filhos brasileiros, sempre que não lhes
XIX - as associações só poderão ser seja mais favorável a lei pessoal do "de cujus";
compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades
suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro XXXII - o Estado promoverá, na forma da lei, a
caso, o trânsito em julgado; defesa do consumidor;

XX - ninguém poderá ser compelido a associar-se XXXIII - todos têm direito a receber dos órgãos
ou a permanecer associado; públicos informações de seu interesse particular, ou de
interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no
XXI - as entidades associativas, quando prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas
expressamente autorizadas, têm legitimidade para aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da
representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente; sociedade e do Estado; (Regulamento)

XXII - é garantido o direito de propriedade; XXXIV - são a todos assegurados,


CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 68

independentemente do pagamento de taxas: transferido;

a) o direito de petição aos Poderes Públicos em XLVI - a lei regulará a individualização da pena e
defesa de direitos ou contra ilegalidade ou abuso de adotará, entre outras, as seguintes:
poder;
a) privação ou restrição da liberdade;
b) a obtenção de certidões em repartições públicas,
para defesa de direitos e esclarecimento de situações b) perda de bens;
de interesse pessoal;
c) multa;
XXXV - a lei não excluirá da apreciação do Poder
Judiciário lesão ou ameaça a direito;
d) prestação social alternativa;

XXXVI - a lei não prejudicará o direito adquirido, o


e) suspensão ou interdição de direitos;
ato jurídico perfeito e a coisa julgada;
XLVII - não haverá penas:
XXXVII - não haverá juízo ou tribunal de exceção;
a) de morte, salvo em caso de guerra declarada,
XXXVIII - é reconhecida a instituição do júri, com a
nos termos do art. 84, XIX;
organização que lhe der a lei, assegurados:
b) de caráter perpétuo;
a) a plenitude de defesa;
c) de trabalhos forçados;
b) o sigilo das votações;
d) de banimento;
c) a soberania dos veredictos;
e) cruéis;
d) a competência para o julgamento dos crimes
dolosos contra a vida;
XLVIII - a pena será cumprida em estabelecimentos
distintos, de acordo com a natureza do delito, a idade e
XXXIX - não há crime sem lei anterior que o defina,
o sexo do apenado;
nem pena sem prévia cominação legal;
XLIX - é assegurado aos presos o respeito à
XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar integridade física e moral;
o réu;
L - às presidiárias serão asseguradas condições
XLI - a lei punirá qualquer discriminação atentatória
para que possam permanecer com seus filhos durante o
dos direitos e liberdades fundamentais; período de amamentação;

XLII - a prática do racismo constitui crime


LI - nenhum brasileiro será extraditado, salvo o
inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão,
naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes
nos termos da lei;
da naturalização, ou de comprovado envolvimento em
tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma
XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e da lei;
insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura , o
tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o
LII - não será concedida extradição de estrangeiro
terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por
por crime político ou de opinião;
eles respondendo os mandantes, os executores e os
que, podendo evitá-los, se omitirem;
LIII - ninguém será processado nem sentenciado
senão pela autoridade competente;
XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a
ação de grupos armados, civis ou militares, contra a
ordem constitucional e o Estado Democrático; LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus
bens sem o devido processo legal;
XLV - nenhuma pena passará da pessoa do
condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a LV - aos litigantes, em processo judicial ou
decretação do perdimento de bens ser, nos termos da administrativo, e aos acusados em geral são
lei, estendidas aos sucessores e contra eles assegurados o contraditório e ampla defesa, com os
executadas, até o limite do valor do patrimônio
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 69

meios e recursos a ela inerentes; exercício de atribuições do Poder Público;

LVI - são inadmissíveis, no processo, as provas LXX - o mandado de segurança coletivo pode ser
obtidas por meios ilícitos; impetrado por:

LVII - ninguém será considerado culpado até o a) partido político com representação no Congresso
trânsito em julgado de sentença penal condenatória; Nacional;

LVIII - o civilmente identificado não será submetido b) organização sindical, entidade de classe ou
a identificação criminal, salvo nas hipóteses previstas associação legalmente constituída e em funcionamento
em lei; (Regulamento). há pelo menos um ano, em defesa dos interesses de
seus membros ou associados;
LIX - será admitida ação privada nos crimes de ação
pública, se esta não for intentada no prazo legal; LXXI - conceder-se-á mandado de injunção sempre
que a falta de norma regulamentadora torne inviável o
LX - a lei só poderá restringir a publicidade dos atos exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das
processuais quando a defesa da intimidade ou o prerrogativas inerentes à nacionalidade, à soberania e à
interesse social o exigirem; cidadania;

LXI - ninguém será preso senão em flagrante delito LXXII - conceder-se-á "habeas-data":
ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade
judiciária competente, salvo nos casos de transgressão a) para assegurar o conhecimento de informações
militar ou crime propriamente militar, definidos em lei; relativas à pessoa do impetrante, constantes de
registros ou bancos de dados de entidades
LXII - a prisão de qualquer pessoa e o local onde se governamentais ou de caráter público;
encontre serão comunicados imediatamente ao juiz
competente e à família do preso ou à pessoa por ele b) para a retificação de dados, quando não se
indicada; prefira fazê-lo por processo sigiloso, judicial ou
administrativo;
LXIII - o preso será informado de seus direitos, entre
os quais o de permanecer calado, sendo-lhe LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para
assegurada a assistência da família e de advogado; propor ação popular que vise a anular ato lesivo ao
patrimônio público ou de entidade de que o Estado
LXIV - o preso tem direito à identificação dos participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente
responsáveis por sua prisão ou por seu interrogatório e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor,
policial; salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do
ônus da sucumbência;
LXV - a prisão ilegal será imediatamente relaxada
pela autoridade judiciária; LXXIV - o Estado prestará assistência jurídica
integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de
recursos;
LXVI - ninguém será levado à prisão ou nela
mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com
ou sem fiança; LXXV - o Estado indenizará o condenado por erro
judiciário, assim como o que ficar preso além do tempo
fixado na sentença;
LXVII - não haverá prisão civil por dívida, salvo a do
responsável pelo inadimplemento voluntário e
inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário LXXVI - são gratuitos para os reconhecidamente
infiel; pobres, na forma da lei:

LXVIII - conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que a) o registro civil de nascimento;


alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência
ou coação em sua liberdade de locomoção, por b) a certidão de óbito;
ilegalidade ou abuso de poder;
LXXVII - são gratuitas as ações de "habeas-corpus"
LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para e "habeas-data", e, na forma da lei, os atos necessários
proteger direito líquido e certo, não amparado por ao exercício da cidadania.
"habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o
responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for LXXVIII a todos, no âmbito judicial e administrativo,
autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no são assegurados a razoável duração do processo e os
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 70

meios que garantam a celeridade de sua tramitação. VI - irredutibilidade do salário, salvo o disposto em
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) convenção ou acordo coletivo;

§ 1º - As normas definidoras dos direitos e garantias VII - garantia de salário, nunca inferior ao mínimo,
fundamentais têm aplicação imediata. para os que percebem remuneração variável;

§ 2º - Os direitos e garantias expressos nesta VIII - décimo terceiro salário com base na
Constituição não excluem outros decorrentes do regime remuneração integral ou no valor da aposentadoria;
e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados
internacionais em que a República Federativa do Brasil IX - remuneração do trabalho noturno superior à do
seja parte. diurno;

§ 3º Os tratados e convenções internacionais sobre X - proteção do salário na forma da lei, constituindo


direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa crime sua retenção dolosa;
do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos
dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes
XI - participação nos lucros, ou resultados,
às emendas constitucionais. (Incluído pela Emenda
desvinculada da remuneração, e, excepcionalmente,
Constitucional nº 45, de 2004) (Atos aprovados na participação na gestão da empresa, conforme definido
forma deste parágrafo) em lei;

§ 4º O Brasil se submete à jurisdição de Tribunal


XII - salário-família pago em razão do dependente
Penal Internacional a cuja criação tenha manifestado
do trabalhador de baixa renda nos termos da
adesão. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de lei;(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de
2004) 1998)

CAPÍTULO II
XIII - duração do trabalho normal não superior a oito
DOS DIREITOS SOCIAIS
horas diárias e quarenta e quatro semanais, facultada a
compensação de horários e a redução da jornada,
Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho;
alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a (vide Decreto-Lei nº 5.452, de 1943)
segurança, a previdência social, a proteção à
maternidade e à infância, a assistência aos
XIV - jornada de seis horas para o trabalho
desamparados, na forma desta Constituição. (Redação realizado em turnos ininterruptos de revezamento, salvo
dada pela Emenda Constitucional nº 64, de 2010) negociação coletiva;

Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e


XV - repouso semanal remunerado,
rurais, além de outros que visem à melhoria de sua
preferencialmente aos domingos;
condição social:
XVI - remuneração do serviço extraordinário
I - relação de emprego protegida contra despedida
superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do
arbitrária ou sem justa causa, nos termos de lei
normal; (Vide Del 5.452, art. 59 § 1º)
complementar, que preverá indenização compensatória,
dentre outros direitos;
XVII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo
menos, um terço a mais do que o salário normal;
II - seguro-desemprego, em caso de desemprego
involuntário;
XVIII - licença à gestante, sem prejuízo do emprego
e do salário, com a duração de cento e vinte dias;
III - fundo de garantia do tempo de serviço;
XIX - licença-paternidade, nos termos fixados em
IV - salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente
lei;
unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais
básicas e às de sua família com moradia, alimentação,
educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e XX - proteção do mercado de trabalho da mulher,
previdência social, com reajustes periódicos que lhe mediante incentivos específicos, nos termos da lei;
preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua
vinculação para qualquer fim; XXI - aviso prévio proporcional ao tempo de serviço,
sendo no mínimo de trinta dias, nos termos da lei;
V - piso salarial proporcional à extensão e à
complexidade do trabalho; XXII - redução dos riscos inerentes ao trabalho, por
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 71

meio de normas de saúde, higiene e segurança; Art. 8º É livre a associação profissional ou sindical,
observado o seguinte:
XXIII - adicional de remuneração para as atividades
penosas, insalubres ou perigosas, na forma da lei; I - a lei não poderá exigir autorização do Estado
para a fundação de sindicato, ressalvado o registro no
XXIV - aposentadoria; órgão competente, vedadas ao Poder Público a
interferência e a intervenção na organização sindical;
XXV - assistência gratuita aos filhos e dependentes
desde o nascimento até 5 (cinco) anos de idade em II - é vedada a criação de mais de uma organização
creches e pré-escolas; (Redação dada pela Emenda sindical, em qualquer grau, representativa de categoria
Constitucional nº 53, de 2006) profissional ou econômica, na mesma base territorial,
que será definida pelos trabalhadores ou empregadores
interessados, não podendo ser inferior à área de um
XXVI - reconhecimento das convenções e acordos
coletivos de trabalho; Município;

III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e


XXVII - proteção em face da automação, na forma
interesses coletivos ou individuais da categoria,
da lei;
inclusive em questões judiciais ou administrativas;
XXVIII - seguro contra acidentes de trabalho, a
IV - a assembléia geral fixará a contribuição que, em
cargo do empregador, sem excluir a indenização a que
se tratando de categoria profissional, será descontada
este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa;
em folha, para custeio do sistema confederativo da
representação sindical respectiva, independentemente
XXIX - ação, quanto aos créditos resultantes das da contribuição prevista em lei;
relações de trabalho, com prazo prescricional de cinco
anos para os trabalhadores urbanos e rurais, até o limite
V - ninguém será obrigado a filiar-se ou a manter-se
de dois anos após a extinção do contrato de
filiado a sindicato;
trabalho;(Redação dada pela Emenda Constitucional nº
28, de 25/05/2000)
VI - é obrigatória a participação dos sindicatos nas
negociações coletivas de trabalho;
a) (Revogado pela Emenda Constitucional nº 28, de
25/05/2000)
VII - o aposentado filiado tem direito a votar e ser
XXX - proibição de diferença de salários, de votado nas organizações sindicais;
exercício de funções e de critério de admissão por
motivo de sexo, idade, cor ou estado civil; VIII - é vedada a dispensa do empregado
sindicalizado a partir do registro da candidatura a cargo
XXXI - proibição de qualquer discriminação no de direção ou representação sindical e, se eleito, ainda
tocante a salário e critérios de admissão do trabalhador que suplente, até um ano após o final do mandato, salvo
se cometer falta grave nos termos da lei.
portador de deficiência;

Parágrafo único. As disposições deste artigo


XXXII - proibição de distinção entre trabalho
manual, técnico e intelectual ou entre os profissionais aplicam-se à organização de sindicatos rurais e de
colônias de pescadores, atendidas as condições que a
respectivos;
lei estabelecer.
XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou
insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo
menores de dezesseis anos, salvo na condição de aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de
exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio
aprendiz, a partir de quatorze anos; (Redação dada pela
dele defender.
Emenda Constitucional nº 20, de 1998)

XXXIV - igualdade de direitos entre o trabalhador § 1º - A lei definirá os serviços ou atividades


com vínculo empregatício permanente e o trabalhador essenciais e disporá sobre o atendimento das
necessidades inadiáveis da comunidade.
avulso.

§ 2º - Os abusos cometidos sujeitam os


Parágrafo único. São assegurados à categoria dos
trabalhadores domésticos os direitos previstos nos responsáveis às penas da lei.
incisos IV, VI, VIII, XV, XVII, XVIII, XIX, XXI e XXIV, bem
como a sua integração à previdência social. Art. 10. É assegurada a participação dos
trabalhadores e empregadores nos colegiados dos
órgãos públicos em que seus interesses profissionais ou
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 72

previdenciários sejam objeto de discussão e I - de Presidente e Vice-Presidente da República;


deliberação.
II - de Presidente da Câmara dos Deputados;
Art. 11. Nas empresas de mais de duzentos
empregados, é assegurada a eleição de um III - de Presidente do Senado Federal;
representante destes com a finalidade exclusiva de
promover-lhes o entendimento direto com os
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;
empregadores.
V - da carreira diplomática;
CAPÍTULO III
DA NACIONALIDADE
VI - de oficial das Forças Armadas.
Art. 12. São brasileiros:
VII - de Ministro de Estado da Defesa(Incluído pela
Emenda Constitucional nº 23, de 1999)
I - natos:
§ 4º - Será declarada a perda da nacionalidade do
a) os nascidos na República Federativa do Brasil, brasileiro que:
ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não
estejam a serviço de seu país;
I - tiver cancelada sua naturalização, por sentença
judicial, em virtude de atividade nociva ao interesse
b) os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou nacional;
mãe brasileira, desde que qualquer deles esteja a
serviço da República Federativa do Brasil;
II - adquirir outra nacionalidade, salvo no casos:
(Redação dada pela Emenda Constitucional de Revisão
c) os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de
nº 3, de 1994)
mãebrasileira, desde que sejam registrados em
repartição brasileira competente ou venham a residir na
República Federativa do Brasil e optem, em qualquer a) de reconhecimento de nacionalidade originária
tempo, depois de atingida a maioridade, pela pela lei estrangeira; (Incluído pela Emenda
nacionalidade brasileira; (Redação dada pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3, de 1994)
Constitucional nº 54, de 2007)
b) de imposição de naturalização, pela norma
II - naturalizados:> estrangeira, ao brasileiro residente em estado
estrangeiro, como condição para permanência em seu
território ou para o exercício de direitos civis; (Incluído
a) os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade
pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3, de 1994)
brasileira, exigidas aos originários de países de língua
portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e
idoneidade moral; Art. 13. A língua portuguesa é o idioma oficial da
República Federativa do Brasil.
b) os estrangeiros de qualquer nacionalidade,
residentes na República Federativa do Brasil há mais de § 1º - São símbolos da República Federativa do
quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, Brasil a bandeira, o hino, as armas e o selo nacionais.
desde que requeiram a nacionalidade
brasileira.(Redação dada pela Emenda Constitucional § 2º - Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios
de Revisão nº 3, de 1994) poderão ter símbolos próprios.

§ 1º Aos portugueses com residência permanente CAPÍTULO IV


no País, se houver reciprocidade em favor de DOS DIREITOS POLÍTICOS
brasileiros, serão atribuídos os direitos inerentes ao
brasileiro, salvo os casos previstos nesta Art. 14. A soberania popular será exercida pelo
Constituição.(Redação dada pela Emenda sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor
Constitucional de Revisão nº 3, de 1994) igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:

§ 2º - A lei não poderá estabelecer distinção entre I - plebiscito;


brasileiros natos e naturalizados, salvo nos casos
previstos nesta Constituição. II - referendo;

§ 3º - São privativos de brasileiro nato os cargos: III - iniciativa popular.


CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 73

§ 1º - O alistamento eleitoral e o voto são: respectivos mandatos até seis meses antes do pleito.

I - obrigatórios para os maiores de dezoito anos; § 7º - São inelegíveis, no território de jurisdição do


titular, o cônjuge e os parentes consangüíneos ou afins,
II - facultativos para: até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da
República, de Governador de Estado ou Território, do
Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja
a) os analfabetos;
substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito,
salvo se já titular de mandato eletivo e candidato à
b) os maiores de setenta anos; reeleição.

c) os maiores de dezesseis e menores de dezoito § 8º - O militar alistável é elegível, atendidas as


anos. seguintes condições:

§ 2º - Não podem alistar-se como eleitores os I - se contar menos de dez anos de serviço, deverá
estrangeiros e, durante o período do serviço militar afastar-se da atividade;
obrigatório, os conscritos.
II - se contar mais de dez anos de serviço, será
§ 3º - São condições de elegibilidade, na forma da agregado pela autoridade superior e, se eleito, passará
lei: automaticamente, no ato da diplomação, para a
inatividade.
I - a nacionalidade brasileira;
§ 9º Lei complementar estabelecerá outros casos de
II - o pleno exercício dos direitos políticos; inelegibilidade e os prazos de sua cessação, a fim de
proteger a probidade administrativa, a moralidade para
III - o alistamento eleitoral; exercício de mandato considerada vida pregressa do
candidato, e a normalidade e legitimidade das eleições
IV - o domicílio eleitoral na circunscrição; contra a influência do poder econômico ou o abuso do
exercício de função, cargo ou emprego na
administração direta ou indireta. (Redação dada pela
V - a filiação partidária;
Emenda Constitucional de Revisão nº 4, de 1994)

VI - a idade mínima de:


§ 10 - O mandato eletivo poderá ser impugnado
ante a Justiça Eleitoral no prazo de quinze dias
a) trinta e cinco anos para Presidente e Vice- contados da diplomação, instruída a ação com provas
Presidente da República e Senador; de abuso do poder econômico, corrupção ou fraude.

b) trinta anos para Governador e Vice-Governador § 11 - A ação de impugnação de mandato tramitará


de Estado e do Distrito Federal; em segredo de justiça, respondendo o autor, na forma
da lei, se temerária ou de manifesta má-fé.
c) vinte e um anos para Deputado Federal,
Deputado Estadual ou Distrital, Prefeito, Vice-Prefeito e Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos,
juiz de paz; cuja perda ou suspensão só se dará nos casos de:

d) dezoito anos para Vereador. I - cancelamento da naturalização por sentença


transitada em julgado;
§ 4º - São inelegíveis os inalistáveis e os
analfabetos. II - incapacidade civil absoluta;

§ 5º O Presidente da República, os Governadores III - condenação criminal transitada em julgado,


de Estado e do Distrito Federal, os Prefeitos e quem os enquanto durarem seus efeitos;
houver sucedido, ou substituído no curso dos mandatos
poderão ser reeleitos para um único período
IV - recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou
subseqüente.(Redação dada pela Emenda
prestação alternativa, nos termos do art. 5º, VIII;
Constitucional nº 16, de 1997)
V - improbidade administrativa, nos termos do art.
§ 6º - Para concorrerem a outros cargos, o
37, § 4º.
Presidente da República, os Governadores de Estado e
do Distrito Federal e os Prefeitos devem renunciar aos
Art. 16. A lei que alterar o processo eleitoral entrará
em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 74

eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência. vierem a ser atribuídos;
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 4, de
1993) II - as terras devolutas indispensáveis à defesa das
fronteiras, das fortificações e construções militares, das
TÍTULO III vias federais de comunicação e à preservação
Da Organização do Estado ambiental, definidas em lei;
CAPÍTULO I
DA ORGANIZAÇÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA III - os lagos, rios e quaisquer correntes de água em
terrenos de seu domínio, ou que banhem mais de um
Art. 18. A organização político-administrativa da Estado, sirvam de limites com outros países, ou se
República Federativa do Brasil compreende a União, os estendam a território estrangeiro ou dele provenham,
Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos bem como os terrenos marginais e as praias fluviais;
autônomos, nos termos desta Constituição.
IV - as ilhas fluviais e lacustres nas zonas limítrofes
§ 1º - Brasília é a Capital Federal. com outros países; as praias marítimas; as ilhas
oceânicas e as costeiras, excluídas, destas, as que
contenham a sede de Municípios, exceto aquelas áreas
§ 2º - Os Territórios Federais integram a União, e afetadas ao serviço público e a unidade ambiental
sua criação, transformação em Estado ou reintegração federal, e as referidas no art. 26, II;(Redação dada pela
ao Estado de origem serão reguladas em lei Emenda Constitucional nº 46, de 2005)
complementar.
V - os recursos naturais da plataforma continental e
§ 3º - Os Estados podem incorporar-se entre si, da zona econômica exclusiva;
subdividir-se ou desmembrar-se para se anexarem a
outros, ou formarem novos Estados ou Territórios
Federais, mediante aprovação da população VI - o mar territorial;
diretamente interessada, através de plebiscito, e do
Congresso Nacional, por lei complementar. VII - os terrenos de marinha e seus acrescidos;

§ 4º A criação, a incorporação, a fusão e o VIII - os potenciais de energia hidráulica;


desmembramento de Municípios, far-se-ão por lei
estadual, dentro do período determinado por Lei IX - os recursos minerais, inclusive os do subsolo;
Complementar Federal, e dependerão de consulta
prévia, mediante plebiscito, às populações dos X - as cavidades naturais subterrâneas e os sítios
Municípios envolvidos, após divulgação dos Estudos de arqueológicos e pré-históricos;
Viabilidade Municipal, apresentados e publicados na
forma da lei.(Redação dada pela Emenda Constitucional
XI - as terras tradicionalmente ocupadas pelos
nº 15, de 1996) Vide art. 96 - ADCT
índios.

Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito


§ 1º - É assegurada, nos termos da lei, aos Estados,
Federal e aos Municípios:
ao Distrito Federal e aos Municípios, bem como a
órgãos da administração direta da União, participação
I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, no resultado da exploração de petróleo ou gás natural,
subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou de recursos hídricos para fins de geração de energia
manter com eles ou seus representantes relações de elétrica e de outros recursos minerais no respectivo
dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a território, plataforma continental, mar territorial ou zona
colaboração de interesse público; econômica exclusiva, ou compensação financeira por
essa exploração.
II - recusar fé aos documentos públicos;
§ 2º - A faixa de até cento e cinqüenta quilômetros
III - criar distinções entre brasileiros ou preferências de largura, ao longo das fronteiras terrestres, designada
entre si. como faixa de fronteira, é considerada fundamental para
defesa do território nacional, e sua ocupação e
CAPÍTULO II utilização serão reguladas em lei.
DA UNIÃO
Art. 21. Compete à União:
Art. 20. São bens da União:
I - manter relações com Estados estrangeiros e
I - os que atualmente lhe pertencem e os que lhe participar de organizações internacionais;
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 75

II - declarar a guerra e celebrar a paz; f) os portos marítimos, fluviais e lacustres;

III - assegurar a defesa nacional; XIII - organizar e manter o Poder Judiciário, o


Ministério Público e a Defensoria Pública do Distrito
IV - permitir, nos casos previstos em lei Federal e dos Territórios;
complementar, que forças estrangeiras transitem pelo
território nacional ou nele permaneçam XIV - organizar e manter a polícia civil, a polícia
temporariamente; militar e o corpo de bombeiros militar do Distrito Federal,
bem como prestar assistência financeira ao Distrito
V - decretar o estado de sítio, o estado de defesa e Federal para a execução de serviços públicos, por meio
a intervenção federal; de fundo próprio;(Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)
VI - autorizar e fiscalizar a produção e o comércio
de material bélico; XV - organizar e manter os serviços oficiais de
estatística, geografia, geologia e cartografia de âmbito
nacional;
VII - emitir moeda;

VIII - administrar as reservas cambiais do País e XVI - exercer a classificação, para efeito indicativo,
de diversões públicas e de programas de rádio e
fiscalizar as operações de natureza financeira,
televisão;
especialmente as de crédito, câmbio e capitalização,
bem como as de seguros e de previdência privada;
XVII - conceder anistia;
IX - elaborar e executar planos nacionais e regionais
de ordenação do território e de desenvolvimento XVIII - planejar e promover a defesa permanente
econômico e social; contra as calamidades públicas, especialmente as
secas e as inundações;
X - manter o serviço postal e o correio aéreo
nacional; XIX - instituir sistema nacional de gerenciamento de
recursos hídricos e definir critérios de outorga de
direitos de seu uso;
XI - explorar, diretamente ou mediante autorização,
concessão ou permissão, os serviços de
telecomunicações, nos termos da lei, que disporá sobre XX - instituir diretrizes para o desenvolvimento
a organização dos serviços, a criação de um órgão urbano, inclusive habitação, saneamento básico e
regulador e outros aspectos institucionais;(Redação transportes urbanos;
dada pela Emenda Constitucional nº 8, de 15/08/95:)
XXI - estabelecer princípios e diretrizes para o
XII - explorar, diretamente ou mediante autorização, sistema nacional de viação;
concessão ou permissão:
XXII - executar os serviços de polícia marítima,
a) os serviços de radiodifusão sonora, e de sons e aeroportuária e de fronteiras; (Redação dada pela
imagens;(Redação dada pela Emenda Constitucional nº Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
8, de 15/08/95:)
XXIII - explorar os serviços e instalações nucleares
b) os serviços e instalações de energia elétrica e o de qualquer natureza e exercer monopólio estatal sobre
aproveitamento energético dos cursos de água, em a pesquisa, a lavra, o enriquecimento e
articulação com os Estados onde se situam os reprocessamento, a industrialização e o comércio de
potenciais hidroenergéticos; minérios nucleares e seus derivados, atendidos os
seguintes princípios e condições:
c) a navegação aérea, aeroespacial e a infra-
estrutura aeroportuária; a) toda atividade nuclear em território nacional
somente será admitida para fins pacíficos e mediante
aprovação do Congresso Nacional;
d) os serviços de transporte ferroviário e aquaviário
entre portos brasileiros e fronteiras nacionais, ou que
transponham os limites de Estado ou Território; b) sob regime de permissão, são autorizadas a
comercialização e a utilização de radioisótopos para a
e) os serviços de transporte rodoviário interestadual pesquisa e usos médicos, agrícolas e industriais;
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 49, de
e internacional de passageiros;
2006)

c) sob regime de permissão, são autorizadas a


CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 76

produção, comercialização e utilização de radioisótopos e condições para o exercício de profissões;


de meia-vida igual ou inferior a duas horas; (Redação
dada pela Emenda Constitucional nº 49, de 2006) XVII - organização judiciária, do Ministério Público e
da Defensoria Pública do Distrito Federal e dos
d) a responsabilidade civil por danos nucleares Territórios, bem como organização administrativa
independe da existência de culpa; (Incluída pela destes;
Emenda Constitucional nº 49, de 2006)
XVIII - sistema estatístico, sistema cartográfico e de
XXIV - organizar, manter e executar a inspeção do geologia nacionais;
trabalho;
XIX - sistemas de poupança, captação e garantia da
XXV - estabelecer as áreas e as condições para o poupança popular;
exercício da atividade de garimpagem, em forma
associativa. XX - sistemas de consórcios e sorteios;

Art. 22. Compete privativamente à União legislar XXI - normas gerais de organização, efetivos,
sobre: material bélico, garantias, convocação e mobilização
das polícias militares e corpos de bombeiros militares;
I - direito civil, comercial, penal, processual,
eleitoral, agrário, marítimo, aeronáutico, espacial e do XXII - competência da polícia federal e das polícias
trabalho; rodoviária e ferroviária federais;

II - desapropriação; XXIII - seguridade social;

III - requisições civis e militares, em caso de XXIV - diretrizes e bases da educação nacional;
iminente perigo e em tempo de guerra;
XXV - registros públicos;
IV - águas, energia, informática, telecomunicações e
radiodifusão;
XXVI - atividades nucleares de qualquer natureza;

V - serviço postal; XXVII - normas gerais de licitação e contratação, em


todas as modalidades, para as administrações públicas
VI - sistema monetário e de medidas, títulos e diretas, autárquicas e fundacionais da União, Estados,
garantias dos metais; Distrito Federal e Municípios, obedecido o disposto no
art. 37, XXI, e para as empresas públicas e sociedades
VII - política de crédito, câmbio, seguros e de economia mista, nos termos do art. 173, § 1°, III;
transferência de valores; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de
1998)
VIII - comércio exterior e interestadual;
XXVIII - defesa territorial, defesa aeroespacial,
IX - diretrizes da política nacional de transportes; defesa marítima, defesa civil e mobilização nacional;

X - regime dos portos, navegação lacustre, fluvial, XXIX - propaganda comercial.


marítima, aérea e aeroespacial;
Parágrafo único. Lei complementar poderá autorizar
XI - trânsito e transporte; os Estados a legislar sobre questões específicas das
matérias relacionadas neste artigo.
XII - jazidas, minas, outros recursos minerais e
metalurgia; Art. 23. É competência comum da União, dos
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios:
XIII - nacionalidade, cidadania e naturalização;
I - zelar pela guarda da Constituição, das leis e das
XIV - populações indígenas; instituições democráticas e conservar o patrimônio
público;
XV - emigração e imigração, entrada, extradição e
II - cuidar da saúde e assistência pública, da
expulsão de estrangeiros;
proteção e garantia das pessoas portadoras de
deficiência;
XVI - organização do sistema nacional de emprego
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 77

III - proteger os documentos, as obras e outros bens proteção do meio ambiente e controle da poluição;
de valor histórico, artístico e cultural, os monumentos,
as paisagens naturais notáveis e os sítios VII - proteção ao patrimônio histórico, cultural,
arqueológicos; artístico, turístico e paisagístico;

IV - impedir a evasão, a destruição e a VIII - responsabilidade por dano ao meio ambiente,


descaracterização de obras de arte e de outros bens de ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico,
valor histórico, artístico ou cultural; estético, histórico, turístico e paisagístico;

V - proporcionar os meios de acesso à cultura, à IX - educação, cultura, ensino e desporto;


educação e à ciência;
X - criação, funcionamento e processo do juizado de
VI - proteger o meio ambiente e combater a poluição pequenas causas;
em qualquer de suas formas;
XI - procedimentos em matéria processual;
VII - preservar as florestas, a fauna e a flora;
XII - previdência social, proteção e defesa da saúde;
VIII - fomentar a produção agropecuária e organizar
o abastecimento alimentar;
XIII - assistência jurídica e Defensoria pública;

IX - promover programas de construção de XIV - proteção e integração social das pessoas


moradias e a melhoria das condições habitacionais e de portadoras de deficiência;
saneamento básico;
XV - proteção à infância e à juventude;
X - combater as causas da pobreza e os fatores de
marginalização, promovendo a integração social dos
setores desfavorecidos; XVI - organização, garantias, direitos e deveres das
polícias civis.
XI - registrar, acompanhar e fiscalizar as
concessões de direitos de pesquisa e exploração de § 1º - No âmbito da legislação concorrente, a
recursos hídricos e minerais em seus territórios; competência da União limitar-se-á a estabelecer normas
gerais.
XII - estabelecer e implantar política de educação
para a segurança do trânsito. § 2º - A competência da União para legislar sobre
normas gerais não exclui a competência suplementar
dos Estados.
Parágrafo único. Leis complementares fixarão
normas para a cooperação entre a União e os Estados,
o Distrito Federal e os Municípios, tendo em vista o § 3º - Inexistindo lei federal sobre normas gerais, os
equilíbrio do desenvolvimento e do bem-estar em Estados exercerão a competência legislativa plena, para
âmbito nacional. (Redação dada pela Emenda atender a suas peculiaridades.
Constitucional nº 53, de 2006)
§ 4º - A superveniência de lei federal sobre normas
Art. 24. Compete à União, aos Estados e ao Distrito gerais suspende a eficácia da lei estadual, no que lhe
Federal legislar concorrentemente sobre: for contrário.

I - direito tributário, financeiro, penitenciário, CAPÍTULO III


econômico e urbanístico; DOS ESTADOS FEDERADOS

II - orçamento; Art. 25. Os Estados organizam-se e regem-se pelas


Constituições e leis que adotarem, observados os
princípios desta Constituição.
III - juntas comerciais;
§ 1º - São reservadas aos Estados as competências
IV - custas dos serviços forenses; que não lhes sejam vedadas por esta Constituição.

V - produção e consumo;
§ 2º - Cabe aos Estados explorar diretamente, ou
mediante concessão, os serviços locais de gás
VI - florestas, caça, pesca, fauna, conservação da canalizado, na forma da lei, vedada a edição de medida
natureza, defesa do solo e dos recursos naturais, provisória para a sua regulamentação.(Redação dada
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 78

pela Emenda Constitucional nº 5, de 1995) em primeiro de janeiro do ano subseqüente, observado,


quanto ao mais, o disposto no art. 77.(Redação dada
§ 3º - Os Estados poderão, mediante lei pela Emenda Constitucional nº 16, de1997)
complementar, instituir regiões metropolitanas,
aglomerações urbanas e microrregiões, constituídas por § 1º Perderá o mandato o Governador que assumir
agrupamentos de municípios limítrofes, para integrar a outro cargo ou função na administração pública direta
organização, o planejamento e a execução de funções ou indireta, ressalvada a posse em virtude de concurso
públicas de interesse comum. público e observado o disposto no art. 38, I, IV e
V.(Renumerado do parágrafo único, pela Emenda
Art. 26. Incluem-se entre os bens dos Estados: Constitucional nº 19, de 1998)

I - as águas superficiais ou subterrâneas, fluentes, § 2º Os subsídios do Governador, do Vice-


emergentes e em depósito, ressalvadas, neste caso, na Governador e dos Secretários de Estado serão fixados
forma da lei, as decorrentes de obras da União; por lei de iniciativa da Assembléia Legislativa,
observado o que dispõem os arts. 37, XI, 39, § 4º, 150,
II, 153, III, e 153, § 2º, I.(Incluído pela Emenda
II - as áreas, nas ilhas oceânicas e costeiras, que
Constitucional nº 19, de 1998)
estiverem no seu domínio, excluídas aquelas sob
domínio da União, Municípios ou terceiros;
CAPÍTULO IV
Dos Municípios
III - as ilhas fluviais e lacustres não pertencentes à
União;
Art. 29. O Município reger-se-á por lei orgânica,
IV - as terras devolutas não compreendidas entre as votada em dois turnos, com o interstício mínimo de dez
da União. dias, e aprovada por dois terços dos membros da
Câmara Municipal, que a promulgará, atendidos os
princípios estabelecidos nesta Constituição, na
Art. 27. O número de Deputados à Assembléia Constituição do respectivo Estado e os seguintes
Legislativa corresponderá ao triplo da representação do preceitos:
Estado na Câmara dos Deputados e, atingido o número
de trinta e seis, será acrescido de tantos quantos forem
I - eleição do Prefeito, do Vice-Prefeito e dos
os Deputados Federais acima de doze.
Vereadores, para mandato de quatro anos, mediante
pleito direto e simultâneo realizado em todo o País;
§ 1º - Será de quatro anos o mandato dos
Deputados Estaduais, aplicando- sê-lhes as regras
desta Constituição sobre sistema eleitoral, II - eleição do Prefeito e do Vice-Prefeito realizada
no primeiro domingo de outubro do ano anterior ao
inviolabilidade, imunidades, remuneração, perda de
término do mandato dos que devam suceder, aplicadas
mandato, licença, impedimentos e incorporação às
as regras do art. 77, no caso de Municípios com mais de
Forças Armadas.
duzentos mil eleitores;(Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 16, de1997)
§ 2º O subsídio dos Deputados Estaduais será
fixado por lei de iniciativa da Assembléia Legislativa, na
III - posse do Prefeito e do Vice-Prefeito no dia 1º de
razão de, no máximo, setenta e cinco por cento daquele
janeiro do ano subseqüente ao da eleição;
estabelecido, em espécie, para os Deputados Federais,
observado o que dispõem os arts. 39, § 4º, 57, § 7º,
150, II, 153, III, e 153, § 2º, I.(Redação dada pela IV - para a composição das Câmaras Municipais,
Emenda Constitucional nº 19, de 1998) será observado o limite máximo de: (Redação dada pela
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de
2009) (Produção de efeito)
§ 3º - Compete às Assembléias Legislativas dispor
sobre seu regimento interno, polícia e serviços
administrativos de sua secretaria, e prover os a) 9 (nove) Vereadores, nos Municípios de até
respectivos cargos. 15.000 (quinze mil) habitantes; (Redação dada pela
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009)
§ 4º - A lei disporá sobre a iniciativa popular no
processo legislativo estadual. b) 11 (onze) Vereadores, nos Municípios de mais
de 15.000 (quinze mil) habitantes e de até 30.000 (trinta
mil) habitantes; (Redação dada pela Emenda
Art. 28. A eleição do Governador e do Vice-
Constituição Constitucional nº 58, de 2009)
Governador de Estado, para mandato de quatro anos,
realizar-se-á no primeiro domingo de outubro, em
primeiro turno, e no último domingo de outubro, em c) 13 (treze) Vereadores, nos Municípios com
segundo turno, se houver, do ano anterior ao do término mais de 30.000 (trinta mil) habitantes e de até 50.000
do mandato de seus antecessores, e a posse ocorrerá (cinquenta mil) habitantes; (Redação dada pela Emenda
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 79

Constituição Constitucional nº 58, de 2009) habitantes e de até 1.350.000 (um milhão e trezentos e
cinquenta mil) habitantes; (Incluída pela Emenda
d) 15 (quinze) Vereadores, nos Municípios de Constituição Constitucional nº 58, de 2009)
mais de 50.000 (cinquenta mil) habitantes e de até
80.000 (oitenta mil) habitantes; (Incluída pela Emenda o) 37 (trinta e sete) Vereadores, nos Municípios
Constituição Constitucional nº 58, de 2009) de 1.350.000 (um milhão e trezentos e cinquenta mil)
habitantes e de até 1.500.000 (um milhão e quinhentos
e) 17 (dezessete) Vereadores, nos Municípios de mil) habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição
mais de 80.000 (oitenta mil) habitantes e de até 120.000 Constitucional nº 58, de 2009)
(cento e vinte mil) habitantes; (Incluída pela Emenda
Constituição Constitucional nº 58, de 2009) p) 39 (trinta e nove) Vereadores, nos Municípios
de mais de 1.500.000 (um milhão e quinhentos mil)
f) 19 (dezenove) Vereadores, nos Municípios de habitantes e de até 1.800.000 (um milhão e oitocentos
mais de 120.000 (cento e vinte mil) habitantes e de até mil) habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição
160.000 (cento sessenta mil) habitantes; (Incluída pela Constitucional nº 58, de 2009)
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009)
q) 41 (quarenta e um) Vereadores, nos
g) 21 (vinte e um) Vereadores, nos Municípios de Municípios de mais de 1.800.000 (um milhão e
mais de 160.000 (cento e sessenta mil) habitantes e de oitocentos mil) habitantes e de até 2.400.000 (dois
até 300.000 (trezentos mil) habitantes; (Incluída pela milhões e quatrocentos mil) habitantes; (Incluída pela
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009) Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009)

h) 23 (vinte e três) Vereadores, nos Municípios de r) 43 (quarenta e três) Vereadores, nos


mais de 300.000 (trezentos mil) habitantes e de até Municípios de mais de 2.400.000 (dois milhões e
450.000 (quatrocentos e cinquenta mil) habitantes; quatrocentos mil) habitantes e de até 3.000.000 (três
(Incluída pela Emenda Constituição Constitucional nº milhões) de habitantes; (Incluída pela Emenda
58, de 2009) Constituição Constitucional nº 58, de 2009)

i) 25 (vinte e cinco) Vereadores, nos Municípios s) 45 (quarenta e cinco) Vereadores, nos


de mais de 450.000 (quatrocentos e cinquenta mil) Municípios de mais de 3.000.000 (três milhões) de
habitantes e de até 600.000 (seiscentos mil) habitantes; habitantes e de até 4.000.000 (quatro milhões) de
(Incluída pela Emenda Constituição Constitucional nº habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição
58, de 2009) Constitucional nº 58, de 2009)

j) 27 (vinte e sete) Vereadores, nos Municípios de t) 47 (quarenta e sete) Vereadores, nos


mais de 600.000 (seiscentos mil) habitantes e de até Municípios de mais de 4.000.000 (quatro milhões) de
750.000 (setecentos cinquenta mil) habitantes; (Incluída habitantes e de até 5.000.000 (cinco milhões) de
pela Emenda Constituição Constitucional nº 58, de habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição
2009) Constitucional nº 58, de 2009)

k) 29 (vinte e nove) Vereadores, nos Municípios u) 49 (quarenta e nove) Vereadores, nos


de mais de 750.000 (setecentos e cinquenta mil) Municípios de mais de 5.000.000 (cinco milhões) de
habitantes e de até 900.000 (novecentos mil) habitantes e de até 6.000.000 (seis milhões) de
habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição
Constitucional nº 58, de 2009) Constitucional nº 58, de 2009)

l) 31 (trinta e um) Vereadores, nos Municípios de v) 51 (cinquenta e um) Vereadores, nos


mais de 900.000 (novecentos mil) habitantes e de até Municípios de mais de 6.000.000 (seis milhões) de
1.050.000 (um milhão e cinquenta mil) habitantes; habitantes e de até 7.000.000 (sete milhões) de
(Incluída pela Emenda Constituição Constitucional nº habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição
58, de 2009) Constitucional nº 58, de 2009)

m) 33 (trinta e três) Vereadores, nos Municípios w) 53 (cinquenta e três) Vereadores, nos


de mais de 1.050.000 (um milhão e cinquenta mil) Municípios de mais de 7.000.000 (sete milhões) de
habitantes e de até 1.200.000 (um milhão e duzentos habitantes e de até 8.000.000 (oito milhões) de
mil) habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição habitantes; e (Incluída pela Emenda Constituição
Constitucional nº 58, de 2009) Constitucional nº 58, de 2009)

n) 35 (trinta e cinco) Vereadores, nos Municípios x) 55 (cinquenta e cinco) Vereadores, nos


de mais de 1.200.000 (um milhão e duzentos mil) Municípios de mais de 8.000.000 (oito milhões) de
habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 80

Constitucional nº 58, de 2009) pela Emenda Constitucional nº 1, de 1992)

V - subsídios do Prefeito, do Vice-Prefeito e dos IX - proibições e incompatibilidades, no exercício da


Secretários Municipais fixados por lei de iniciativa da vereança, similares, no que couber, ao disposto nesta
Câmara Municipal, observado o que dispõem os arts. Constituição para os membros do Congresso Nacional e
37, XI, 39, § 4º, 150, II, 153, III, e 153, § 2º, I; (Redação na Constituição do respectivo Estado para os membros
dada pela Emenda constitucional nº 19, de 1998) da Assembléia Legislativa; (Renumerado do inciso VII,
pela Emenda Constitucional nº 1, de 1992)
VI - o subsídio dos Vereadores será fixado pelas
respectivas Câmaras Municipais em cada legislatura X - julgamento do Prefeito perante o Tribunal de
para a subseqüente, observado o que dispõe esta Justiça; (Renumerado do inciso VIII, pela Emenda
Constituição, observados os critérios estabelecidos na Constitucional nº 1, de 1992)
respectiva Lei Orgânica e os seguintes limites máximos:
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 25, de XI - organização das funções legislativas e
2000) fiscalizadoras da Câmara Municipal; (Renumerado do
inciso IX, pela Emenda Constitucional nº 1, de 1992)
a) em Municípios de até dez mil habitantes, o
subsídio máximo dos Vereadores corresponderá a vinte XII - cooperação das associações representativas
por cento do subsídio dos Deputados Estaduais; no planejamento municipal; (Renumerado do inciso X,
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 25, de 2000) pela Emenda Constitucional nº 1, de 1992)

b) em Municípios de dez mil e um a cinqüenta mil XIII - iniciativa popular de projetos de lei de
habitantes, o subsídio máximo dos Vereadores interesse específico do Município, da cidade ou de
corresponderá a trinta por cento do subsídio dos bairros, através de manifestação de, pelo menos, cinco
Deputados Estaduais; (Incluído pela Emenda por cento do eleitorado; (Renumerado do inciso XI, pela
Constitucional nº 25, de 2000) Emenda Constitucional nº 1, de 1992)

c) em Municípios de cinqüenta mil e um a cem mil XIV - perda do mandato do Prefeito, nos termos do
habitantes, o subsídio máximo dos Vereadores art. 28, parágrafo único. (Renumerado do inciso XII,
corresponderá a quarenta por cento do subsídio dos pela Emenda Constitucional nº 1, de 1992)
Deputados Estaduais; (Incluído pela Emenda
Constitucional nº 25, de 2000)
Art. 29-A. O total da despesa do Poder Legislativo
Municipal, incluídos os subsídios dos Vereadores e
d) em Municípios de cem mil e um a trezentos mil excluídos os gastos com inativos, não poderá
habitantes, o subsídio máximo dos Vereadores ultrapassar os seguintes percentuais, relativos ao
corresponderá a cinqüenta por cento do subsídio dos somatório da receita tributária e das transferências
Deputados Estaduais; (Incluído pela Emenda o
previstas no § 5 do art. 153 e nos arts. 158 e 159,
Constitucional nº 25, de 2000) efetivamente realizado no exercício anterior: (Incluído
pela Emenda Constitucional nº 25, de 2000)
e) em Municípios de trezentos mil e um a
quinhentos mil habitantes, o subsídio máximo dos I - 7% (sete por cento) para Municípios com
Vereadores corresponderá a sessenta por cento do população de até 100.000 (cem mil)
subsídio dos Deputados Estaduais; (Incluído pela habitantes; (Redação dada pela Emenda Constituição
Emenda Constitucional nº 25, de 2000) Constitucional nº 58, de 2009) (Produção de efeito)

f) em Municípios de mais de quinhentos mil II - 6% (seis por cento) para Municípios com
habitantes, o subsídio máximo dos Vereadores população entre 100.000 (cem mil) e 300.000 (trezentos
corresponderá a setenta e cinco por cento do subsídio mil) habitantes; (Redação dada pela Emenda
dos Deputados Estaduais; (Incluído pela Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009)
Constitucional nº 25, de 2000)
III - 5% (cinco por cento) para Municípios com
VII - o total da despesa com a remuneração dos população entre 300.001 (trezentos mil e um) e 500.000
Vereadores não poderá ultrapassar o montante de cinco (quinhentos mil) habitantes; (Redação dada pela
por cento da receita do Município; (Incluído pela Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009)
Emenda Constitucional nº 1, de 1992)
IV - 4,5% (quatro inteiros e cinco décimos por
VIII - inviolabilidade dos Vereadores por suas cento) para Municípios com população entre 500.001
opiniões, palavras e votos no exercício do mandato e na (quinhentos mil e um) e 3.000.000 (três milhões) de
circunscrição do Município; (Renumerado do inciso VI, habitantes; (Redação dada pela Emenda Constituição
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 81

Constitucional nº 58, de 2009) VI - manter, com a cooperação técnica e financeira


da União e do Estado, programas de educação infantil e
V - 4% (quatro por cento) para Municípios com de ensino fundamental; (Redação dada pela Emenda
população entre 3.000.001 (três milhões e um) e Constitucional nº 53, de 2006)
8.000.000 (oito milhões) de habitantes; (Incluído pela
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009) VII - prestar, com a cooperação técnica e financeira
da União e do Estado, serviços de atendimento à saúde
VI - 3,5% (três inteiros e cinco décimos por cento) da população;
para Municípios com população acima de 8.000.001
(oito milhões e um) habitantes. (Incluído pela Emenda VIII - promover, no que couber, adequado
Constituição Constitucional nº 58, de 2009) ordenamento territorial, mediante planejamento e
controle do uso, do parcelamento e da ocupação do
o solo urbano;
§ 1 A Câmara Municipal não gastará mais de
setenta por cento de sua receita com folha de
pagamento, incluído o gasto com o subsídio de seus IX - promover a proteção do patrimônio histórico-
Vereadores. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 25, cultural local, observada a legislação e a ação
de 2000) fiscalizadora federal e estadual.

o
§ 2 Constitui crime de responsabilidade do Prefeito Art. 31. A fiscalização do Município será exercida
Municipal: (Incluído pela Emenda Constitucional nº 25, pelo Poder Legislativo Municipal, mediante controle
de 2000) externo, e pelos sistemas de controle interno do Poder
Executivo Municipal, na forma da lei.
I - efetuar repasse que supere os limites definidos
neste artigo; (Incluído pela Emenda Constitucional nº § 1º - O controle externo da Câmara Municipal será
25, de 2000) exercido com o auxílio dos Tribunais de Contas dos
Estados ou do Município ou dos Conselhos ou Tribunais
II - não enviar o repasse até o dia vinte de cada de Contas dos Municípios, onde houver.
mês; ou (Incluído pela Emenda Constitucional nº 25, de
2000) § 2º - O parecer prévio, emitido pelo órgão
competente sobre as contas que o Prefeito deve
III - enviá-lo a menor em relação à proporção fixada anualmente prestar, só deixará de prevalecer por
na Lei Orçamentária. (Incluído pela Emenda decisão de dois terços dos membros da Câmara
Constitucional nº 25, de 2000) Municipal.

o § 3º - As contas dos Municípios ficarão, durante


§ 3 Constitui crime de responsabilidade do
o sessenta dias, anualmente, à disposição de qualquer
Presidente da Câmara Municipal o desrespeito ao § 1
deste artigo.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 25, contribuinte, para exame e apreciação, o qual poderá
de 2000) questionar-lhes a legitimidade, nos termos da lei.

Art. 30. Compete aos Municípios: § 4º - É vedada a criação de Tribunais, Conselhos


ou órgãos de Contas Municipais.
I - legislar sobre assuntos de interesse local;
CAPÍTULO V
DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS
II - suplementar a legislação federal e a estadual no
Seção I
que couber;
DO DISTRITO FEDERAL
III - instituir e arrecadar os tributos de sua
Art. 32. O Distrito Federal, vedada sua divisão em
competência, bem como aplicar suas rendas, sem
Municípios, reger- se-á por lei orgânica, votada em dois
prejuízo da obrigatoriedade de prestar contas e publicar
turnos com interstício mínimo de dez dias, e aprovada
balancetes nos prazos fixados em lei;
por dois terços da Câmara Legislativa, que a
promulgará, atendidos os princípios estabelecidos nesta
IV - criar, organizar e suprimir distritos, observada a Constituição.
legislação estadual;
§ 1º - Ao Distrito Federal são atribuídas as
V - organizar e prestar, diretamente ou sob regime competências legislativas reservadas aos Estados e
de concessão ou permissão, os serviços públicos de Municípios.
interesse local, incluído o de transporte coletivo, que
tem caráter essencial;
§ 2º - A eleição do Governador e do Vice-
Governador, observadas as regras do art. 77, e dos
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 82

Deputados Distritais coincidirá com a dos Governadores III - o prazo de validade do concurso público será de
e Deputados Estaduais, para mandato de igual duração. até dois anos, prorrogável uma vez, por igual período;

§ 3º - Aos Deputados Distritais e à Câmara IV - durante o prazo improrrogável previsto no edital


Legislativa aplica-se o disposto no art. 27. de convocação, aquele aprovado em concurso público
de provas ou de provas e títulos será convocado com
§ 4º - Lei federal disporá sobre a utilização, pelo prioridade sobre novos concursados para assumir cargo
Governo do Distrito Federal, das polícias civil e militar e ou emprego, na carreira;
do corpo de bombeiros militar.
V - as funções de confiança, exercidas
Seção II exclusivamente por servidores ocupantes de cargo
DOS TERRITÓRIOS efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos
por servidores de carreira nos casos, condições e
Art. 33. A lei disporá sobre a organização percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se
apenas às atribuições de direção, chefia e
administrativa e judiciária dos Territórios.
assessoramento; (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)
§ 1º - Os Territórios poderão ser divididos em
Municípios, aos quais se aplicará, no que couber, o
disposto no Capítulo IV deste Título. VI - é garantido ao servidor público civil o direito à
livre associação sindical;
§ 2º - As contas do Governo do Território serão
VII - o direito de greve será exercido nos termos e
submetidas ao Congresso Nacional, com parecer prévio
do Tribunal de Contas da União. nos limites definidos em lei específica; (Redação dada
pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 3º - Nos Territórios Federais com mais de cem mil
VIII - a lei reservará percentual dos cargos e
habitantes, além do Governador nomeado na forma
empregos públicos para as pessoas portadoras de
desta Constituição, haverá órgãos judiciários de
primeira e segunda instância, membros do Ministério deficiência e definirá os critérios de sua admissão;
Público e defensores públicos federais; a lei disporá
sobre as eleições para a Câmara Territorial e sua IX - a lei estabelecerá os casos de contratação por
competência deliberativa. tempo determinado para atender a necessidade
temporária de excepcional interesse público;
CAPÍTULO VII
DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA X - a remuneração dos servidores públicos e o
Seção I subsídio de que trata o § 4º do art. 39 somente poderão
DISPOSIÇÕES GERAIS ser fixados ou alterados por lei específica, observada a
iniciativa privativa em cada caso, assegurada revisão
Art. 37. A administração pública direta e indireta de geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de
índices; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº
qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do
19, de 1998) (Regulamento)
Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos
princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade,
publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: XI - a remuneração e o subsídio dos ocupantes de
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de cargos, funções e empregos públicos da administração
1998) direta, autárquica e fundacional, dos membros de
qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios, dos detentores de
I - os cargos, empregos e funções públicas são
mandato eletivo e dos demais agentes políticos e os
acessíveis aos brasileiros que preencham os requisitos
estabelecidos em lei, assim como aos estrangeiros, na proventos, pensões ou outra espécie remuneratória,
forma da lei; (Redação dada pela Emenda percebidos cumulativamente ou não, incluídas as
vantagens pessoais ou de qualquer outra natureza, não
Constitucional nº 19, de 1998)
poderão exceder o subsídio mensal, em espécie, dos
Ministros do Supremo Tribunal Federal, aplicando-se
II - a investidura em cargo ou emprego público como li-mite, nos Municípios, o subsídio do Prefeito, e
depende de aprovação prévia em concurso público de nos Estados e no Distrito Federal, o subsídio mensal do
provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza Governador no âmbito do Poder Executivo, o subsídio
e a complexidade do cargo ou emprego, na forma dos Deputados Estaduais e Distritais no âmbito do
prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo Poder Legislativo e o sub-sídio dos Desembargadores
em comissão declarado em lei de livre nomeação e do Tribunal de Justiça, limitado a noventa inteiros e
exoneração; (Redação dada pela Emenda vinte e cinco centésimos por cento do subsídio mensal,
Constitucional nº 19, de 1998) em espécie, dos Ministros do Supremo Tri-bunal
Federal, no âmbito do Poder Judiciário, aplicável este
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 83

limite aos membros do Ministério Público, aos Constitucional nº 19, de 1998)


Procuradores e aos Defensores Públicos; (Redação
dada pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003) XX - depende de autorização legislativa, em cada
caso, a criação de subsidiárias das entidades
XII - os vencimentos dos cargos do Poder mencionadas no inciso anterior, assim como a
Legislativo e do Poder Judiciário não poderão ser participação de qualquer delas em empresa privada;
superiores aos pagos pelo Poder Executivo;
XXI - ressalvados os casos especificados na
XIII - é vedada a vinculação ou equiparação de legislação, as obras, serviços, compras e alienações
quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de serão contratados mediante processo de licitação
remuneração de pessoal do serviço público; (Redação pública que assegure igualdade de condições a todos
dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) os concorrentes, com cláusulas que estabeleçam
obrigações de pagamento, mantidas as condições
XIV - os acréscimos pecuniários percebidos por efetivas da proposta, nos termos da lei, o qual somente
servidor público não serão computados nem permitirá as exigências de qualificação técnica e
acumulados para fins de concessão de acréscimos econômica indispensáveis à garantia do cumprimento
ulteriores; (Redação dada pela Emenda Constitucional das obrigações. (Regulamento)
nº 19, de 1998)
XXII - as administrações tributárias da União, dos
XV - o subsídio e os vencimentos dos ocupantes de Estados, do Distrito Federal e dos Municípios,
cargos e empregos públicos são irredutíveis, ressalvado atividades essenciais ao funcionamento do Estado,
o disposto nos incisos XI e XIV deste artigo e nos arts. exercidas por servidores de carreiras específicas, terão
39, § 4º, 150, II, 153, III, e 153, § 2º, I; (Redação dada recursos prioritários para a realização de suas
pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) atividades e atuarão de forma integrada, inclusive com o
compartilhamento de cadastros e de informações
fiscais, na forma da lei ou convênio. (Incluído pela
XVI - é vedada a acumulação remunerada de
Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003)
cargos públicos, exceto, quando houver compatibilidade
de horários, observado em qualquer caso o disposto no
inciso XI. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº § 1º - A publicidade dos atos, programas, obras,
19, de 1998) serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter
caráter educativo, informativo ou de orientação social,
dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens
a) a de dois cargos de professor; (Incluída pela
que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou
Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
servidores públicos.
b) a de um cargo de professor com outro técnico ou
§ 2º - A não observância do disposto nos incisos II e
científico; (Incluída pela Emenda Constitucional nº 19,
III implicará a nulidade do ato e a punição da autoridade
de 1998)
responsável, nos termos da lei.
c) a de dois cargos ou empregos privativos de
§ 3º A lei disciplinará as formas de participação do
profissionais de saúde, com profissões regulamentadas;
usuário na administração pública direta e indireta,
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 34, de
regulando especialmente: (Redação dada pela Emenda
2001)
Constitucional nº 19, de 1998)
XVII - a proibição de acumular estende-se a
I - as reclamações relativas à prestação dos
empregos e funções e abrange autarquias, fundações,
serviços públicos em geral, asseguradas a manutenção
empresas públicas, sociedades de economia mista,
de serviços de atendimento ao usuário e a avaliação
suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou
periódica, externa e interna, da qualidade dos serviços;
indiretamente, pelo poder público; (Redação dada pela
Emenda Constitucional nº 19, de 1998) (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

II - o acesso dos usuários a registros administrativos


XVIII - a administração fazendária e seus servidores
e a informações sobre atos de governo, observado o
fiscais terão, dentro de suas áreas de competência e
disposto no art. 5º, X e XXXIII; (Incluído pela Emenda
jurisdição, precedência sobre os demais setores
administrativos, na forma da lei; Constitucional nº 19, de 1998)

III - a disciplina da representação contra o exercício


XIX - somente por lei específica poderá ser criada
negligente ou abusivo de cargo, emprego ou função na
autarquia e autorizada a instituição de empresa pública,
administração pública. (Incluído pela Emenda
de sociedade de economia mista e de fundação,
cabendo à lei complementar, neste último caso, definir Constitucional nº 19, de 1998)
as áreas de sua atuação; (Redação dada pela Emenda
§ 4º - Os atos de improbidade administrativa
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 84

importarão a suspensão dos direitos políticos, a perda 2005)


da função pública, a indisponibilidade dos bens e o
ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas § 12. Para os fins do disposto no inciso XI do caput
em lei, sem prejuízo da ação penal cabível. deste artigo, fica facultado aos Estados e ao Distrito
Federal fixar, em seu âmbito, mediante emenda às
§ 5º - A lei estabelecerá os prazos de prescrição respectivas Constituições e Lei Or gânica, como limite
para ilícitos praticados por qualquer agente, servidor ou único, o subsídio mensal dos Desembargadores do
não, que causem prejuízos ao erário, ressalvadas as respectivo Tribunal de Justiça, limitado a noventa
respectivas ações de ressarcimento. inteiros e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio
mensal dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, não
§ 6º - As pessoas jurídicas de direito público e as de se aplicando o disposto neste parágrafo aos subsídios
direito privado prestadoras de serviços públicos dos Deputados Estaduais e Distritais e dos Vereadores.
responderão pelos danos que seus agentes, nessa (Incluído pela Emenda Constitucional nº 47, de 2005)
qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito
de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou Art. 38. Ao servidor público da administração direta,
culpa. autárquica e fundacional, no exercício de mandato
eletivo, aplicam-se as seguintes disposições:(Redação
§ 7º A lei disporá sobre os requisitos e as restrições dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
ao ocupante de cargo ou emprego da administração
direta e indireta que possibilite o acesso a informações I - tratando-se de mandato eletivo federal, estadual
privilegiadas. (Incluído pela Emenda Constitucional nº ou distrital, ficará afastado de seu cargo, emprego ou
19, de 1998) função;

§ 8º A autonomia gerencial, orçamentária e II - investido no mandato de Prefeito, será afastado


financeira dos órgãos e entidades da administração do cargo, emprego ou função, sendo-lhe facultado optar
direta e indireta poderá ser ampliada mediante contrato, pela sua remuneração;
a ser firmado entre seus administradores e o poder
público, que tenha por objeto a fixação de metas de III - investido no mandato de Vereador, havendo
desempenho para o órgão ou entidade, cabendo à lei compatibilidade de horários, perceberá as vantagens de
dispor sobre: (Incluído pela Emenda Constitucional nº seu cargo, emprego ou função, sem prejuízo da
19, de 1998) remuneração do cargo eletivo, e, não havendo
compatibilidade, será aplicada a norma do inciso
I - o prazo de duração do contrato; anterior;

II - os controles e critérios de avaliação de IV - em qualquer caso que exija o afastamento para


desempenho, direitos, obrigações e responsabilidade o exercício de mandato eletivo, seu tempo de serviço
dos dirigentes; será contado para todos os efeitos legais, exceto para
promoção por merecimento;
III - a remuneração do pessoal.
V - para efeito de benefício previdenciário, no caso
§ 9º O disposto no inciso XI aplica-se às empresas de afastamento, os valores serão determinados como
públicas e às sociedades de economia mista, e suas se no exercício estivesse.
subsidiárias, que receberem recursos da União, dos
Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios para Seção II
pagamento de despesas de pessoal ou de custeio em
geral. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de DOS SERVIDORES PÚBLICOS
1998) (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 18, de
1998)
§ 10. É vedada a percepção simultânea de
proventos de aposentadoria decorrentes do art. 40 ou Art. 39. A União, os Estados, o Distrito Federal e os
dos arts. 42 e 142 com a remuneração de cargo, Municípios instituirão, no âmbito de sua competência,
emprego ou função pública, ressalvados os cargos regime jurídico único e planos de carreira para os
acumuláveis na forma desta Constituição, os cargos servidores da administração pública direta, das
eletivos e os cargos em comissão declarados em lei de autarquias e das fundações públicas. (Vide ADIN nº
livre nomeação e exoneração.(Incluído pela Emenda 2.135-4)
Constitucional nº 20, de 1998)
§ 1º A fixação dos padrões de vencimento e dos
§ 11. Não serão computadas, para efeito dos limites demais componentes do sistema remuneratório
remuneratórios de que trata o inciso XI do caput deste observará: (Redação dada pela Emenda Constitucional
artigo, as parcelas de caráter indenizatório previstas em
lei. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 47, de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 85

nº 19, de 1998) pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

I - a natureza, o grau de responsabilidade e a § 8º A remuneração dos servidores públicos


complexidade dos cargos componentes de cada organizados em carreira poderá ser fixada nos termos
carreira; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de do § 4º. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº
1998) 19, de 1998)

II - os requisitos para a investidura; (Incluído pela Art. 40. Aos servidores titulares de cargos efetivos
Emenda Constitucional nº 19, de 1998) da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos
Municípios, incluídas suas autarquias e fundações, é
III - as peculiaridades dos cargos. (Incluído pela assegurado regime de previdência de caráter
Emenda Constitucional nº 19, de 1998) contributivo e solidário, mediante contribuição do
respectivo ente público, dos servidores ativos e inativos
§ 2º A União, os Estados e o Distrito Federal e dos pensionistas, observados critérios que preservem
o equilíbrio financeiro e atuarial e o disposto neste
manterão escolas de governo para a formação e o
artigo. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº
aperfeiçoamento dos servidores públicos, constituindo-
41, 19.12.2003)
se a participação nos cursos um dos requisitos para a
promoção na carreira, facultada, para isso, a celebração
de convênios ou contratos entre os entes federados. § 1º Os servidores abrangidos pelo regime de
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de previdência de que trata este artigo serão aposentados,
1998) calculados os seus proventos a partir dos valores
fixados na forma dos §§ 3º e 17: (Redação dada pela
Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
§ 3º Aplica-se aos servidores ocupantes de cargo
público o disposto no art. 7º, IV, VII, VIII, IX, XII, XIII, XV,
XVI, XVII, XVIII, XIX, XX, XXII e XXX, podendo a lei I - por invalidez permanente, sendo os proventos
estabelecer requisitos diferenciados de admissão proporcionais ao tempo de contribuição, exceto se
quando a natureza do cargo o exigir. (Redação dada decorrente de acidente em serviço, moléstia profissional
pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) ou doença grave, contagiosa ou incurável, na forma da
lei; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 41,
§ 4º O membro de Poder, o detentor de mandato 19.12.2003)
eletivo, os Ministros de Estado e os Secretários
Estaduais e Municipais serão remunerados II - compulsoriamente, aos setenta anos de idade,
exclusivamente por subsídio fixado em parcela única, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição;
vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de
abono, prêmio, verba de representação ou outra 15/12/98)
espécie remuneratória, obedecido, em qualquer caso, o
disposto no art. 37, X e XI. (Redação dada pela Emenda III - voluntariamente, desde que cumprido tempo
Constitucional nº 19, de 1998) mínimo de dez anos de efetivo exercício no serviço
público e cinco anos no cargo efetivo em que se dará a
§ 5º Lei da União, dos Estados, do Distrito Federal e aposentadoria, observadas as seguintes condições:
dos Municípios poderá estabelecer a relação entre a (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de
maior e a menor remuneração dos servidores públicos, 15/12/98)
obedecido, em qualquer caso, o disposto no art. 37, XI.
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de a) sessenta anos de idade e trinta e cinco de
1998) contribuição, se homem, e cinqüenta e cinco anos de
idade e trinta de contribuição, se mulher; (Redação
§ 6º Os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98)
publicarão anualmente os valores do subsídio e da
remuneração dos cargos e empregos públicos. b) sessenta e cinco anos de idade, se homem, e
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de sessenta anos de idade, se mulher, com proventos
1998) proporcionais ao tempo de contribuição. (Redação dada
pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98)
§ 7º Lei da União, dos Estados, do Distrito Federal e
dos Municípios disciplinará a aplicação de recursos § 2º - Os proventos de aposentadoria e as pensões,
orçamentários provenientes da economia com despesas por ocasião de sua concessão, não poderão exceder a
correntes em cada órgão, autarquia e fundação, para remuneração do respectivo servidor, no cargo efetivo
aplicação no desenvolvimento de programas de em que se deu a aposentadoria ou que serviu de
qualidade e produtividade, treinamento e referência para a concessão da pensão. (Redação dada
desenvolvimento, modernização, reaparelhamento e pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98)
racionalização do serviço público, inclusive sob a forma
de adicional ou prêmio de produtividade. (Redação dada § 3º Para o cálculo dos proventos de aposentadoria,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 86

por ocasião da sua concessão, serão consideradas as § 8º É assegurado o reajustamento dos benefícios
remunerações utilizadas como base para as para preservar-lhes, em caráter permanente, o valor
contribuições do servidor aos regimes de previdência de real, conforme critérios estabelecidos em lei. (Redação
que tratam este artigo e o art. 201, na forma da lei. dada pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 41,
19.12.2003) § 9º - O tempo de contribuição federal, estadual ou
municipal será contado para efeito de aposentadoria e o
§ 4º É vedada a adoção de requisitos e critérios tempo de serviço correspondente para efeito de
diferenciados para a concessão de aposentadoria aos disponibilidade. (Incluído pela Emenda Constitucional nº
abrangidos pelo regime de que trata este artigo, 20, de 15/12/98)
ressalvados, nos termos definidos em leis
complementares, os casos de servidores: (Redação § 10 - A lei não poderá estabelecer qualquer forma
dada pela Emenda Constitucional nº 47, de 2005) de contagem de tempo de contribuição fictício. (Incluído
pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98)
I portadores de deficiência; (Incluído pela Emenda
Constitucional nº 47, de 2005) § 11 - Aplica-se o limite fixado no art. 37, XI, à soma
total dos proventos de inatividade, inclusive quando
II que exerçam atividades de risco; (Incluído pela decorrentes da acumulação de cargos ou empregos
Emenda Constitucional nº 47, de 2005) públicos, bem como de outras atividades sujeitas a
contribuição para o regime geral de previdência social, e
III cujas atividades sejam exercidas sob condições ao montante resultante da adição de proventos de
especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade inatividade com remuneração de cargo acumulável na
física. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 47, de forma desta Constituição, cargo em comissão declarado
2005) em lei de livre nomeação e exoneração, e de cargo
eletivo. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de
15/12/98)
§ 5º - Os requisitos de idade e de tempo de
contribuição serão reduzidos em cinco anos, em relação
ao disposto no § 1º, III, "a", para o professor que § 12 - Além do disposto neste artigo, o regime de
comprove exclusivamente tempo de efetivo exercício previdência dos servidores públicos titulares de cargo
das funções de magistério na educação infantil e no efetivo observará, no que couber, os requisitos e
ensino fundamental e médio. (Redação dada pela critérios fixados para o regime geral de previdência
Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98) social. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de
15/12/98)
§ 6º - Ressalvadas as aposentadorias decorrentes
dos cargos acumuláveis na forma desta Constituição, é § 13 - Ao servidor ocupante, exclusivamente, de
vedada a percepção de mais de uma aposentadoria à cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação
conta do regime de previdência previsto neste artigo. e exoneração bem como de outro cargo temporário ou
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de de emprego público, aplica-se o regime geral de
15/12/98) previdência social. (Incluído pela Emenda Constitucional
nº 20, de 15/12/98)
§ 7º Lei disporá sobre a concessão do benefício de
pensão por morte, que será igual: (Redação dada pela § 14 - A União, os Estados, o Distrito Federal e os
Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003) Municípios, desde que instituam regime de previdência
complementar para os seus respectivos servidores
I - ao valor da totalidade dos proventos do servidor titulares de cargo efetivo, poderão fixar, para o valor das
aposentadorias e pensões a serem concedidas pelo
falecido, até o limite máximo estabelecido para os
regime de que trata este artigo, o limite máximo
benefícios do regime geral de previdência social de que
estabelecido para os benefícios do regime geral de
trata o art. 201, acrescido de setenta por cento da
previdência social de que trata o art. 201. (Incluído pela
parcela excedente a este limite, caso aposentado à data
do óbito; ou (Incluído pela Emenda Constitucional nº 41, Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98)
19.12.2003)
§ 15. O regime de previdência complementar de que
trata o § 14 será instituído por lei de iniciativa do
II - ao valor da totalidade da remuneração do
respectivo Poder Executivo, observado o disposto no
servidor no cargo efetivo em que se deu o falecimento,
até o limite máximo estabelecido para os benefícios do art. 202 e seus parágrafos, no que couber, por
regime geral de previdência social de que trata o art. intermédio de entidades fechadas de previdência
complementar, de natureza pública, que oferecerão aos
201, acrescido de setenta por cento da parcela
respectivos participantes planos de benefícios somente
excedente a este limite, caso em atividade na data do
na modalidade de contribuição definida. (Redação dada
óbito. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 41,
pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
19.12.2003)
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 87

§ 16 - Somente mediante sua prévia e expressa II - mediante processo administrativo em que lhe
opção, o disposto nos §§ 14 e 15 poderá ser aplicado seja assegurada ampla defesa; (Incluído pela Emenda
ao servidor que tiver ingressado no serviço público até a Constitucional nº 19, de 1998)
data da publicação do ato de instituição do
correspondente regime de previdência complementar. III - mediante procedimento de avaliação periódica
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de de desempenho, na forma de lei complementar,
15/12/98) assegurada ampla defesa. (Incluído pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)
§ 17. Todos os valores de remuneração
considerados para o cálculo do benefício previsto no § § 2º Invalidada por sentença judicial a demissão do
3° serão devidamente atualizados, na forma da lei. servidor estável, será ele reintegrado, e o eventual
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003) ocupante da vaga, se estável, reconduzido ao cargo de
origem, sem direito a indenização, aproveitado em outro
§ 18. Incidirá contribuição sobre os proventos de cargo ou posto em disponibilidade com remuneração
aposentadorias e pensões concedidas pelo regime de proporcional ao tempo de serviço. (Redação dada pela
que trata este artigo que superem o limite máximo Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
estabelecido para os benefícios do regime geral de
previdência social de que trata o art. 201, com § 3º Extinto o cargo ou declarada a sua
percentual igual ao estabelecido para os servidores desnecessidade, o servidor estável ficará em
titulares de cargos efetivos. (Incluído pela Emenda disponibilidade, com remuneração proporcional ao
Constitucional nº 41, 19.12.2003) tempo de serviço, até seu adequado aproveitamento em
outro cargo. (Redação dada pela Emenda
§ 19. O servidor de que trata este artigo que tenha Constitucional nº 19, de 1998)
completado as exigências para aposentadoria voluntária
estabelecidas no § 1º, III, a, e que opte por permanecer § 4º Como condição para a aquisição da
em atividade fará jus a um abono de permanência estabilidade, é obrigatória a avaliação especial de
equivalente ao valor da sua contribuição previdenciária desempenho por comissão instituída para essa
até completar as exigências para aposentadoria finalidade. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19,
compulsória contidas no § 1º, II. (Incluído pela Emenda de 1998)
Constitucional nº 41, 19.12.2003)
TÍTULO IV
§ 20. Fica vedada a existência de mais de um Da Organização dos Poderes
regime próprio de previdência social para os servidores CAPÍTULO I
titulares de cargos efetivos, e de mais de uma unidade DO PODER LEGISLATIVO
gestora do respectivo regime em cada ente estatal, Seção I
ressalvado o disposto no art. 142, § 3º, X. (Incluído pela DO CONGRESSO NACIONAL
Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
Art. 44. O Poder Legislativo é exercido pelo
§ 21. A contribuição prevista no § 18 deste artigo Congresso Nacional, que se compõe da Câmara dos
incidirá apenas sobre as parcelas de proventos de Deputados e do Senado Federal.
aposentadoria e de pensão que superem o dobro do
limite máximo estabelecido para os benefícios do
Parágrafo único. Cada legislatura terá a duração de
regime geral de previdência social de que trata o art.
quatro anos.
201 desta Constituição, quando o beneficiário, na forma
da lei, for portador de doença incapacitante. (Incluído
pela Emenda Constitucional nº 47, de 2005) Art. 45. A Câmara dos Deputados compõe-se de
representantes do povo, eleitos, pelo sistema
proporcional, em cada Estado, em cada Território e no
Art. 41. São estáveis após três anos de efetivo
Distrito Federal.
exercício os servidores nomeados para cargo de
provimento efetivo em virtude de concurso público.
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de § 1º - O número total de Deputados, bem como a
1998) representação por Estado e pelo Distrito Federal, será
estabelecido por lei complementar, proporcionalmente à
população, procedendo-se aos ajustes necessários, no
§ 1º O servidor público estável só perderá o cargo:
ano anterior às eleições, para que nenhuma daquelas
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de unidades da Federação tenha menos de oito ou mais de
1998) setenta Deputados.

I - em virtude de sentença judicial transitada em


§ 2º - Cada Território elegerá quatro Deputados.
julgado; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de
1998)
Art. 46. O Senado Federal compõe-se de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 88

representantes dos Estados e do Distrito Federal, Constitucional nº 32, de 2001)


eleitos segundo o princípio majoritário.
XI - criação e extinção de Ministérios e órgãos da
§ 1º - Cada Estado e o Distrito Federal elegerão três administração pública; (Redação dada pela Emenda
Senadores, com mandato de oito anos. Constitucional nº 32, de 2001)

§ 2º - A representação de cada Estado e do Distrito XII - telecomunicações e radiodifusão;


Federal será renovada de quatro em quatro anos,
alternadamente, por um e dois terços. XIII - matéria financeira, cambial e monetária,
instituições financeiras e suas operações;
§ 3º - Cada Senador será eleito com dois suplentes.
XIV - moeda, seus limites de emissão, e montante
Art. 47. Salvo disposição constitucional em da dívida mobiliária federal.
contrário, as deliberações de cada Casa e de suas
Comissões serão tomadas por maioria dos votos, XV - fixação do subsídio dos Ministros do Supremo
presente a maioria absoluta de seus membros. Tribunal Federal, observado o que dispõem os arts. 39,
§ 4º; 150, II; 153, III; e 153, § 2º, I. (Redação dada pela
Seção II Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
DAS ATRIBUIÇÕES DO CONGRESSO NACIONAL
Art. 49. É da competência exclusiva do Congresso
Art. 48. Cabe ao Congresso Nacional, com a sanção Nacional:
do Presidente da República, não exigida esta para o
especificado nos arts. 49, 51 e 52, dispor sobre todas as I - resolver definitivamente sobre tratados, acordos
matérias de competência da União, especialmente ou atos internacionais que acarretem encargos ou
sobre: compromissos gravosos ao patrimônio nacional;

I - sistema tributário, arrecadação e distribuição de II - autorizar o Presidente da República a declarar


rendas; guerra, a celebrar a paz, a permitir que forças
estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele
II - plano plurianual, diretrizes orçamentárias, permaneçam temporariamente, ressalvados os casos
orçamento anual, operações de crédito, dívida pública e previstos em lei complementar;
emissões de curso forçado;
III - autorizar o Presidente e o Vice-Presidente da
III - fixação e modificação do efetivo das Forças República a se ausentarem do País, quando a ausência
Armadas; exceder a quinze dias;

IV - planos e programas nacionais, regionais e IV - aprovar o estado de defesa e a intervenção


setoriais de desenvolvimento; federal, autorizar o estado de sítio, ou suspender
qualquer uma dessas medidas;
V - limites do território nacional, espaço aéreo e
marítimo e bens do domínio da União; V - sustar os atos normativos do Poder Executivo
que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de
VI - incorporação, subdivisão ou desmembramento delegação legislativa;
de áreas de Territórios ou Estados, ouvidas as
respectivas Assembléias Legislativas; VI - mudar temporariamente sua sede;

VII - transferência temporária da sede do Governo VII - fixar idêntico subsídio para os Deputados
Federal; Federais e os Senadores, observado o que dispõem os
arts. 37, XI, 39, § 4º, 150, II, 153, III, e 153, § 2º,
VIII - concessão de anistia; I; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de
1998)
IX - organização administrativa, judiciária, do
Ministério Público e da Defensoria Pública da União e VIII - fixar os subsídios do Presidente e do Vice-
dos Territórios e organização judiciária, do Ministério Presidente da República e dos Ministros de Estado,
Público e da Defensoria Pública do Distrito Federal; observado o que dispõem os arts. 37, XI, 39, § 4º, 150,
II, 153, III, e 153, § 2º, I; (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)
X - criação, transformação e extinção de cargos,
empregos e funções públicas, observado o que
estabelece o art. 84, VI, b; (Redação dada pela Emenda IX - julgar anualmente as contas prestadas pelo
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 89

Presidente da República e apreciar os relatórios sobre a Deputados:


execução dos planos de governo;
I - autorizar, por dois terços de seus membros, a
X - fiscalizar e controlar, diretamente, ou por instauração de processo contra o Presidente e o Vice-
qualquer de suas Casas, os atos do Poder Executivo, Presidente da República e os Ministros de Estado;
incluídos os da administração indireta;
II - proceder à tomada de contas do Presidente da
XI - zelar pela preservação de sua competência República, quando não apresentadas ao Congresso
legislativa em face da atribuição normativa dos outros Nacional dentro de sessenta dias após a abertura da
Poderes; sessão legislativa;

XII - apreciar os atos de concessão e renovação de III - elaborar seu regimento interno;
concessão de emissoras de rádio e televisão;
IV - dispor sobre sua organização, funcionamento,
XIII - escolher dois terços dos membros do Tribunal polícia, criação, transformação ou extinção dos cargos,
de Contas da União; empregos e funções de seus serviços, e a iniciativa de
lei para fixação da respectiva remuneração, observados
XIV - aprovar iniciativas do Poder Executivo os parâmetros estabelecidos na lei de diretrizes
referentes a atividades nucleares; orçamentárias; (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998)
XV - autorizar referendo e convocar plebiscito;
V - eleger membros do Conselho da República, nos
XVI - autorizar, em terras indígenas, a exploração e termos do art. 89, VII.
o aproveitamento de recursos hídricos e a pesquisa e
lavra de riquezas minerais; Seção IV
DO SENADO FEDERAL
XVII - aprovar, previamente, a alienação ou
concessão de terras públicas com área superior a dois Art. 52. Compete privativamente ao Senado
mil e quinhentos hectares. Federal:

Art. 50. A Câmara dos Deputados e o Senado I - processar e julgar o Presidente e o Vice-
Federal, ou qualquer de suas Comissões, poderão Presidente da República nos crimes de
convocar Ministro de Estado ou quaisquer titulares de responsabilidade, bem como os Ministros de Estado e
órgãos diretamente subordinados à Presidência da os Comandantes da Marinha, do Exército e da
República para prestarem, pessoalmente, informações Aeronáutica nos crimes da mesma natureza conexos
sobre assunto previamente determinado, importando com aqueles; (Redação dada pela Emenda
crime de responsabilidade a ausência sem justificação Constitucional nº 23, de 02/09/99)
adequada.(Redação dada pela Emenda Constitucional
de Revisão nº 2, de 1994) II processar e julgar os Ministros do Supremo
Tribunal Federal, os membros do Conselho Nacional de
§ 1º - Os Ministros de Estado poderão comparecer Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, o
ao Senado Federal, à Câmara dos Deputados, ou a Procurador-Geral da República e o Advogado-Geral da
qualquer de suas Comissões, por sua iniciativa e União nos crimes de responsabilidade; (Redação dada
mediante entendimentos com a Mesa respectiva, para pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
expor assunto de relevância de seu Ministério.
III - aprovar previamente, por voto secreto, após
§ 2º - As Mesas da Câmara dos Deputados e do argüição pública, a escolha de:
Senado Federal poderão encaminhar pedidos escritos
de informações a Ministros de Estado ou a qualquer das a) Magistrados, nos casos estabelecidos nesta
pessoas referidas no caput deste artigo, importando em Constituição;
crime de responsabilidade a recusa, ou o não -
atendimento, no prazo de trinta dias, bem como a b) Ministros do Tribunal de Contas da União
prestação de informações falsas. (Redação dada pela indicados pelo Presidente da República;
Emenda Constitucional de Revisão nº 2, de 1994)
c) Governador de Território;
Seção III
DA CÂMARA DOS DEPUTADOS d) Presidente e diretores do banco central;

Art. 51. Compete privativamente à Câmara dos


CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 90

e) Procurador-Geral da República; II, funcionará como Presidente o do Supremo Tribunal


Federal, limitando-se a condenação, que somente será
f) titulares de outros cargos que a lei determinar; proferida por dois terços dos votos do Senado Federal,
à perda do cargo, com inabilitação, por oito anos, para o
IV - aprovar previamente, por voto secreto, após exercício de função pública, sem prejuízo das demais
sanções judiciais cabíveis.
argüição em sessão secreta, a escolha dos chefes de
missão diplomática de caráter permanente;
Seção V
V - autorizar operações externas de natureza DOS DEPUTADOS E DOS SENADORES
financeira, de interesse da União, dos Estados, do
Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios; Art. 53. Os Deputados e Senadores são invioláveis,
civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões,
palavras e votos. (Redação dada pela Emenda
VI - fixar, por proposta do Presidente da República,
limites globais para o montante da dívida consolidada Constitucional nº 35, de 2001)
da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos
Municípios; § 1º Os Deputados e Senadores, desde a expedição
do diploma, serão submetidos a julgamento perante o
VII - dispor sobre limites globais e condições para Supremo Tribunal Federal. (Redação dada pela
as operações de crédito externo e interno da União, dos Emenda Constitucional nº 35, de 2001)
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, de suas
autarquias e demais entidades controladas pelo Poder § 2º Desde a expedição do diploma, os membros do
Público federal; Congresso Nacional não poderão ser presos, salvo em
flagrante de crime inafiançável. Nesse caso, os autos
VIII - dispor sobre limites e condições para a serão remetidos dentro de vinte e quatro horas à Casa
respectiva, para que, pelo voto da maioria de seus
concessão de garantia da União em operações de
membros, resolva sobre a prisão. (Redação dada pela
crédito externo e interno;
Emenda Constitucional nº 35, de 2001)
IX - estabelecer limites globais e condições para o
montante da dívida mobiliária dos Estados, do Distrito § 3º Recebida a denúncia contra o Senador ou
Deputado, por crime ocorrido após a diplomação, o
Federal e dos Municípios;
Supremo Tribunal Federal dará ciência à Casa
respectiva, que, por iniciativa de partido político nela
X - suspender a execução, no todo ou em parte, de representado e pelo voto da maioria de seus membros,
lei declarada inconstitucional por decisão definitiva do poderá, até a decisão final, sustar o andamento da
Supremo Tribunal Federal; ação. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 35,
de 2001)
XI - aprovar, por maioria absoluta e por voto
secreto, a exoneração, de ofício, do Procurador-Geral § 4º O pedido de sustação será apreciado pela
da República antes do término de seu mandato; Casa respectiva no prazo improrrogável de quarenta e
cinco dias do seu recebimento pela Mesa Diretora.
XII - elaborar seu regimento interno; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 35, de
2001)
XIII - dispor sobre sua organização, funcionamento,
polícia, criação, transformação ou extinção dos cargos, § 5º A sustação do processo suspende a prescrição,
empregos e funções de seus serviços, e a iniciativa de enquanto durar o mandato. (Redação dada pela
lei para fixação da respectiva remuneração, observados Emenda Constitucional nº 35, de 2001)
os parâmetros estabelecidos na lei de diretrizes
orçamentárias; (Redação dada pela Emenda § 6º Os Deputados e Senadores não serão
Constitucional nº 19, de 1998) obrigados a testemunhar sobre informações recebidas
ou prestadas em razão do exercício do mandato, nem
XIV - eleger membros do Conselho da República, sobre as pessoas que lhes confiaram ou deles
nos termos do art. 89, VII. receberam informações. (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 35, de 2001)
XV - avaliar periodicamente a funcionalidade do
Sistema Tributário Nacional, em sua estrutura e seus § 7º A incorporação às Forças Armadas de
componentes, e o desempenho das administrações Deputados e Senadores, embora militares e ainda que
tributárias da União, dos Estados e do Distrito Federal e em tempo de guerra, dependerá de prévia licença da
dos Municípios. (Incluído pela Emenda Constitucional nº Casa respectiva. (Redação dada pela Emenda
42, de 19.12.2003) Constitucional nº 35, de 2001)

Parágrafo único. Nos casos previstos nos incisos I e § 8º As imunidades de Deputados ou Senadores
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 91

subsistirão durante o estado de sítio, só podendo ser transitada em julgado.


suspensas mediante o voto de dois terços dos membros
da Casa respectiva, nos casos de atos praticados fora § 1º - É incompatível com o decoro parlamentar,
do recinto do Congresso Nacional, que sejam além dos casos definidos no regimento interno, o abuso
incompatíveis com a execução da medida.(Incluído pela das prerrogativas asseguradas a membro do Congresso
Emenda Constitucional nº 35, de 2001) Nacional ou a percepção de vantagens indevidas.

Art. 54. Os Deputados e Senadores não poderão: § 2º - Nos casos dos incisos I, II e VI, a perda do
mandato será decidida pela Câmara dos Deputados ou
I - desde a expedição do diploma: pelo Senado Federal, por voto secreto e maioria
absoluta, mediante provocação da respectiva Mesa ou
a) firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de de partido político representado no Congresso Nacional,
direito público, autarquia, empresa pública, sociedade assegurada ampla defesa.
de economia mista ou empresa concessionária de
serviço público, salvo quando o contrato obedecer a § 3º - Nos casos previstos nos incisos III a V, a
cláusulas uniformes; perda será declarada pela Mesa da Casa respectiva, de
ofício ou mediante provocação de qualquer de seus
b) aceitar ou exercer cargo, função ou emprego membros, ou de partido político representado no
remunerado, inclusive os de que sejam demissíveis "ad Congresso Nacional, assegurada ampla defesa.
nutum", nas entidades constantes da alínea anterior;
§ 4º A renúncia de parlamentar submetido a
II - desde a posse: processo que vise ou possa levar à perda do mandato,
nos termos deste artigo, terá seus efeitos suspensos até
a) ser proprietários, controladores ou diretores de as deliberações finais de que tratam os §§ 2º e
3º.(Incluído pela Emenda Constitucional de Revisão nº
empresa que goze de favor decorrente de contrato com
6, de 1994)
pessoa jurídica de direito público, ou nela exercer
função remunerada;
Art. 56. Não perderá o mandato o Deputado ou
b) ocupar cargo ou função de que sejam Senador:
demissíveis "ad nutum", nas entidades referidas no
inciso I, "a"; I - investido no cargo de Ministro de Estado,
Governador de Território, Secretário de Estado, do
c) patrocinar causa em que seja interessada Distrito Federal, de Território, de Prefeitura de Capital
qualquer das entidades a que se refere o inciso I, "a"; ou chefe de missão diplomática temporária;

II - licenciado pela respectiva Casa por motivo de


d) ser titulares de mais de um cargo ou mandato
doença, ou para tratar, sem remuneração, de interesse
público eletivo.
particular, desde que, neste caso, o afastamento não
ultrapasse cento e vinte dias por sessão legislativa.
Art. 55. Perderá o mandato o Deputado ou Senador:
§ 1º - O suplente será convocado nos casos de
I - que infringir qualquer das proibições vaga, de investidura em funções previstas neste artigo
estabelecidas no artigo anterior; ou de licença superior a cento e vinte dias.

II - cujo procedimento for declarado incompatível § 2º - Ocorrendo vaga e não havendo suplente, far-
com o decoro parlamentar; se-á eleição para preenchê-la se faltarem mais de
quinze meses para o término do mandato.
III - que deixar de comparecer, em cada sessão
legislativa, à terça parte das sessões ordinárias da Casa § 3º - Na hipótese do inciso I, o Deputado ou
a que pertencer, salvo licença ou missão por esta Senador poderá optar pela remuneração do mandato.
autorizada;
Seção VI
IV - que perder ou tiver suspensos os direitos DAS REUNIÕES
políticos;
Art. 57. O Congresso Nacional reunir-se-á,
V - quando o decretar a Justiça Eleitoral, nos casos anualmente, na Capital Federal, de 2 de fevereiro a 17
previstos nesta Constituição; de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro. (Redação
dada pela Emenda Constitucional nº 50, de 2006)
VI - que sofrer condenação criminal em sentença
§ 1º - As reuniões marcadas para essas datas serão
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 92

transferidas para o primeiro dia útil subseqüente, pela Emenda Constitucional nº 50, de 2006)
quando recaírem em sábados, domingos ou feriados.
§ 8º Havendo medidas provisórias em vigor na data
§ 2º - A sessão legislativa não será interrompida de convocação extraordinária do Congresso Nacional,
sem a aprovação do projeto de lei de diretrizes serão elas automaticamente incluídas na pauta da
orçamentárias. convocação.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 32,
de 2001)
§ 3º - Além de outros casos previstos nesta
Constituição, a Câmara dos Deputados e o Senado Seção VII
Federal reunir-se-ão em sessão conjunta para: DAS COMISSÕES

I - inaugurar a sessão legislativa; Art. 58. O Congresso Nacional e suas Casas terão
comissões permanentes e temporárias, constituídas na
II - elaborar o regimento comum e regular a criação forma e com as atribuições previstas no respectivo
de serviços comuns às duas Casas; regimento ou no ato de que resultar sua criação.

III - receber o compromisso do Presidente e do § 1º - Na constituição das Mesas e de cada


Vice-Presidente da República; Comissão, é assegurada, tanto quanto possível, a
representação proporcional dos partidos ou dos blocos
parlamentares que participam da respectiva Casa.
IV - conhecer do veto e sobre ele deliberar.

§ 4º Cada uma das Casas reunir-se-á em sessões § 2º - às comissões, em razão da matéria de sua
preparatórias, a partir de 1º de fevereiro, no primeiro competência, cabe:
ano da legislatura, para a posse de seus membros e
eleição das respectivas Mesas, para mandato de 2 I - discutir e votar projeto de lei que dispensar, na
(dois) anos, vedada a recondução para o mesmo cargo forma do regimento, a competência do Plenário, salvo
na eleição imediatamente subseqüente. (Redação dada se houver recurso de um décimo dos membros da
pela Emenda Constitucional nº 50, de 2006) Casa;

§ 5º - A Mesa do Congresso Nacional será presidida II - realizar audiências públicas com entidades da
pelo Presidente do Senado Federal, e os demais cargos sociedade civil;
serão exercidos, alternadamente, pelos ocupantes de
cargos equivalentes na Câmara dos Deputados e no III - convocar Ministros de Estado para prestar
Senado Federal. informações sobre assuntos inerentes a suas
atribuições;
§ 6º A convocação extraordinária do Congresso
Nacional far-se-á: (Redação dada pela Emenda IV - receber petições, reclamações, representações
Constitucional nº 50, de 2006) ou queixas de qualquer pessoa contra atos ou omissões
das autoridades ou entidades públicas;
I - pelo Presidente do Senado Federal, em caso de
decretação de estado de defesa ou de intervenção V - solicitar depoimento de qualquer autoridade ou
federal, de pedido de autorização para a decretação de cidadão;
estado de sítio e para o compromisso e a posse do
Presidente e do Vice-Presidente- Presidente da VI - apreciar programas de obras, planos nacionais,
República; regionais e setoriais de desenvolvimento e sobre eles
emitir parecer.
II - pelo Presidente da República, pelos Presidentes
da Câmara dos Deputados e do Senado Federal ou a § 3º - As comissões parlamentares de inquérito, que
requerimento da maioria dos membros de ambas as terão poderes de investigação próprios das autoridades
Casas, em caso de urgência ou interesse público judiciais, além de outros previstos nos regimentos das
relevante, em todas as hipóteses deste inciso com a respectivas Casas, serão criadas pela Câmara dos
aprovação da maioria absoluta de cada uma das Casas Deputados e pelo Senado Federal, em conjunto ou
do Congresso Nacional. (Redação dada pela Emenda separadamente, mediante requerimento de um terço de
Constitucional nº 50, de 2006) seus membros, para a apuração de fato determinado e
por prazo certo, sendo suas conclusões, se for o caso,
§ 7º Na sessão legislativa extraordinária, o encaminhadas ao Ministério Público, para que promova
Congresso Nacional somente deliberará sobre a matéria a responsabilidade civil ou criminal dos infratores.
para a qual foi convocado, ressalvada a hipótese do §
8º deste artigo, vedado o pagamento de parcela § 4º - Durante o recesso, haverá uma Comissão
indenizatória, em razão da convocação. (Redação dada representativa do Congresso Nacional, eleita por suas
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 93

Casas na última sessão ordinária do período legislativo, § 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de
com atribuições definidas no regimento comum, cuja emenda tendente a abolir:
composição reproduzirá, quanto possível, a
proporcionalidade da representação partidária. I - a forma federativa de Estado;

Seção VIII II - o voto direto, secreto, universal e periódico;


DO PROCESSO LEGISLATIVO
Subseção I
III - a separação dos Poderes;
Disposição Geral
IV - os direitos e garantias individuais.
Art. 59. O processo legislativo compreende a
elaboração de:
§ 5º - A matéria constante de proposta de emenda
rejeitada ou havida por prejudicada não pode ser objeto
I - emendas à Constituição; de nova proposta na mesma sessão legislativa.

II - leis complementares;
Subseção III
Das Leis
III - leis ordinárias;
Art. 61. A iniciativa das leis complementares e
IV - leis delegadas; ordinárias cabe a qualquer membro ou Comissão da
Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do
V - medidas provisórias; Congresso Nacional, ao Presidente da República, ao
Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais Superiores, ao
VI - decretos legislativos; Procurador-Geral da República e aos cidadãos, na
forma e nos casos previstos nesta Constituição.
VII - resoluções.
§ 1º - São de iniciativa privativa do Presidente da
República as leis que:
Parágrafo único. Lei complementar disporá sobre a
elaboração, redação, alteração e consolidação das leis.
I - fixem ou modifiquem os efetivos das Forças
Subseção II Armadas;
Da Emenda à Constituição
II - disponham sobre:
Art. 60. A Constituição poderá ser emendada
mediante proposta: a) criação de cargos, funções ou empregos públicos
na administração direta e autárquica ou aumento de sua
remuneração;
I - de um terço, no mínimo, dos membros da
Câmara dos Deputados ou do Senado Federal;
b) organização administrativa e judiciária, matéria
II - do Presidente da República; tributária e orçamentária, serviços públicos e pessoal da
administração dos Territórios;
III - de mais da metade das Assembléias
c) servidores públicos da União e Territórios, seu
Legislativas das unidades da Federação, manifestando-
se, cada uma delas, pela maioria relativa de seus regime jurídico, provimento de cargos, estabilidade e
aposentadoria;(Redação dada pela Emenda
membros.
Constitucional nº 18, de 1998)
§ 1º - A Constituição não poderá ser emendada na
vigência de intervenção federal, de estado de defesa ou d) organização do Ministério Público e da
de estado de sítio. Defensoria Pública da União, bem como normas gerais
para a organização do Ministério Público e da
Defensoria Pública dos Estados, do Distrito Federal e
§ 2º - A proposta será discutida e votada em cada dos Territórios;
Casa do Congresso Nacional, em dois turnos,
considerando-se aprovada se obtiver, em ambos, três
quintos dos votos dos respectivos membros. e) criação e extinção de Ministérios e órgãos da
administração pública, observado o disposto no art. 84,
VI (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 32, de
§ 3º - A emenda à Constituição será promulgada 2001)
pelas Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado
Federal, com o respectivo número de ordem.
f) militares das Forças Armadas, seu regime
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 94

jurídico, provimento de cargos, promoções, estabilidade, 2001)


remuneração, reforma e transferência para a
reserva.(Incluída pela Emenda Constitucional nº 18, de § 3º As medidas provisórias, ressalvado o disposto
1998) nos §§ 11 e 12 perderão eficácia, desde a edição, se
não forem convertidas em lei no prazo de sessenta dias,
§ 2º - A iniciativa popular pode ser exercida pela prorrogável, nos termos do § 7º, uma vez por igual
apresentação à Câmara dos Deputados de projeto de lei período, devendo o Congresso Nacional disciplinar, por
subscrito por, no mínimo, um por cento do eleitorado decreto legislativo, as relações jurídicas delas
nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com decorrentes. (Incluído pela Emenda Constitucional nº
não menos de três décimos por cento dos eleitores de 32, de 2001)
cada um deles.
§ 4º O prazo a que se refere o § 3º contar-se-á da
Art. 62. Em caso de relevância e urgência, o publicação da medida provisória, suspendendo-se
Presidente da República poderá adotar medidas durante os períodos de recesso do Congresso
provisórias, com força de lei, devendo submetê-las de Nacional.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 32, de
imediato ao Congresso Nacional. (Redação dada pela 2001)
Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
§ 5º A deliberação de cada uma das Casas do
§ 1º É vedada a edição de medidas provisórias Congresso Nacional sobre o mérito das medidas
sobre matéria: (Incluído pela Emenda Constitucional nº provisórias dependerá de juízo prévio sobre o
32, de 2001) atendimento de seus pressupostos constitucionais.
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
I - relativa a: (Incluído pela Emenda Constitucional
nº 32, de 2001) § 6º Se a medida provisória não for apreciada em
até quarenta e cinco dias contados de sua publicação,
a) nacionalidade, cidadania, direitos políticos, entrará em regime de urgência, subseqüentemente, em
partidos políticos e direito eleitoral; (Incluído pela cada uma das Casas do Congresso Nacional, ficando
Emenda Constitucional nº 32, de 2001) sobrestadas, até que se ultime a votação, todas as
demais deliberações legislativas da Casa em que
b) direito penal, processual penal e processual civil; estiver tramitando. (Incluído pela Emenda Constitucional
nº 32, de 2001)
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001)

§ 7º Prorrogar-se-á uma única vez por igual período


c) organização do Poder Judiciário e do Ministério
Público, a carreira e a garantia de seus membros; a vigência de medida provisória que, no prazo de
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001) sessenta dias, contado de sua publicação, não tiver a
sua votação encerrada nas duas Casas do Congresso
Nacional. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 32,
d) planos plurianuais, diretrizes orçamentárias, de 2001)
orçamento e créditos adicionais e suplementares,
ressalvado o previsto no art. 167, § 3º; (Incluído pela
§ 8º As medidas provisórias terão sua votação
Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
iniciada na Câmara dos Deputados. (Incluído pela
Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
II - que vise a detenção ou seqüestro de bens, de
poupança popular ou qualquer outro ativo financeiro;
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001) § 9º Caberá à comissão mista de Deputados e
Senadores examinar as medidas provisórias e sobre
elas emitir parecer, antes de serem apreciadas, em
III - reservada a lei complementar; (Incluído pela sessão separada, pelo plenário de cada uma das Casas
Emenda Constitucional nº 32, de 2001) do Congresso Nacional. (Incluído pela Emenda
Constitucional nº 32, de 2001)
IV - já disciplinada em projeto de lei aprovado pelo
Congresso Nacional e pendente de sanção ou veto do § 10. É vedada a reedição, na mesma sessão
Presidente da República. (Incluído pela Emenda legislativa, de medida provisória que tenha sido
Constitucional nº 32, de 2001) rejeitada ou que tenha perdido sua eficácia por decurso
de prazo. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 32,
§ 2º Medida provisória que implique instituição ou de 2001)
majoração de impostos, exceto os previstos nos arts.
153, I, II, IV, V, e 154, II, só produzirá efeitos no § 11. Não editado o decreto legislativo a que se
exercício financeiro seguinte se houver sido convertida refere o § 3º até sessenta dias após a rejeição ou perda
em lei até o último dia daquele em que foi de eficácia de medida provisória, as relações jurídicas
editada.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 32, de constituídas e decorrentes de atos praticados durante
sua vigência conservar-se-ão por ela regidas. (Incluído
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 95

pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001) parcialmente, no prazo de quinze dias úteis, contados
da data do recebimento, e comunicará, dentro de
§ 12. Aprovado projeto de lei de conversão quarenta e oito horas, ao Presidente do Senado Federal
alterando o texto original da medida provisória, esta os motivos do veto.
manter-se-á integralmente em vigor até que seja
sancionado ou vetado o projeto.(Incluído pela Emenda § 2º - O veto parcial somente abrangerá texto
Constitucional nº 32, de 2001) integral de artigo, de parágrafo, de inciso ou de alínea.

Art. 63. Não será admitido aumento da despesa § 3º - Decorrido o prazo de quinze dias, o silêncio
prevista: do Presidente da República importará sanção.

I - nos projetos de iniciativa exclusiva do Presidente § 4º - O veto será apreciado em sessão conjunta,
da República, ressalvado o disposto no art. 166, § 3º e § dentro de trinta dias a contar de seu recebimento, só
4º; podendo ser rejeitado pelo voto da maioria absoluta dos
Deputados e Senadores, em escrutínio secreto.
II - nos projetos sobre organização dos serviços
administrativos da Câmara dos Deputados, do Senado § 5º - Se o veto não for mantido, será o projeto
Federal, dos Tribunais Federais e do Ministério Público. enviado, para promulgação, ao Presidente da
República.
Art. 64. A discussão e votação dos projetos de lei de
iniciativa do Presidente da República, do Supremo § 6º Esgotado sem deliberação o prazo
Tribunal Federal e dos Tribunais Superiores terão início estabelecido no § 4º, o veto será colocado na ordem do
na Câmara dos Deputados. dia da sessão imediata, sobrestadas as demais
proposições, até sua votação final. (Redação dada pela
§ 1º - O Presidente da República poderá solicitar Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
urgência para apreciação de projetos de sua iniciativa.
§ 7º - Se a lei não for promulgada dentro de
§ 2º Se, no caso do § 1º, a Câmara dos Deputados quarenta e oito horas pelo Presidente da República, nos
e o Senado Federal não se manifestarem sobre a casos dos § 3º e § 5º, o Presidente do Senado a
proposição, cada qual sucessivamente, em até quarenta promulgará, e, se este não o fizer em igual prazo,
e cinco dias, sobrestar-se-ão todas as demais caberá ao Vice-Presidente do Senado fazê-lo.
deliberações legislativas da respectiva Casa, com
exceção das que tenham prazo constitucional Art. 67. A matéria constante de projeto de lei
determinado, até que se ultime a votação. (Redação rejeitado somente poderá constituir objeto de novo
dada pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001) projeto, na mesma sessão legislativa, mediante
proposta da maioria absoluta dos membros de qualquer
§ 3º - A apreciação das emendas do Senado das Casas do Congresso Nacional.
Federal pela Câmara dos Deputados far-se-á no prazo
de dez dias, observado quanto ao mais o disposto no Art. 68. As leis delegadas serão elaboradas pelo
parágrafo anterior. Presidente da República, que deverá solicitar a
delegação ao Congresso Nacional.
§ 4º - Os prazos do § 2º não correm nos períodos
de recesso do Congresso Nacional, nem se aplicam aos § 1º - Não serão objeto de delegação os atos de
projetos de código. competência exclusiva do Congresso Nacional, os de
competência privativa da Câmara dos Deputados ou do
Art. 65. O projeto de lei aprovado por uma Casa Senado Federal, a matéria reservada à lei
será revisto pela outra, em um só turno de discussão e complementar, nem a legislação sobre:
votação, e enviado à sanção ou promulgação, se a
Casa revisora o aprovar, ou arquivado, se o rejeitar. I - organização do Poder Judiciário e do Ministério
Público, a carreira e a garantia de seus membros;
Parágrafo único. Sendo o projeto emendado, voltará
à Casa iniciadora. II - nacionalidade, cidadania, direitos individuais,
políticos e eleitorais;
Art. 66. A Casa na qual tenha sido concluída a
votação enviará o projeto de lei ao Presidente da III - planos plurianuais, diretrizes orçamentárias e
República, que, aquiescendo, o sancionará. orçamentos.

§ 1º - Se o Presidente da República considerar o § 2º - A delegação ao Presidente da República terá


projeto, no todo ou em parte, inconstitucional ou a forma de resolução do Congresso Nacional, que
contrário ao interesse público, vetá-lo-á total ou
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 96

especificará seu conteúdo e os termos de seu exercício. salvo motivo de força maior, não tiver assumido o cargo,
este será declarado vago.
§ 3º - Se a resolução determinar a apreciação do
projeto pelo Congresso Nacional, este a fará em Art. 79. Substituirá o Presidente, no caso de
votação única, vedada qualquer emenda. impedimento, e suceder- lhe-á, no de vaga, o Vice-
Presidente.
Art. 69. As leis complementares serão aprovadas
por maioria absoluta. Parágrafo único. O Vice-Presidente da República,
além de outras atribuições que lhe forem conferidas por
CAPÍTULO II lei complementar, auxiliará o Presidente, sempre que
DO PODER EXECUTIVO por ele convocado para missões especiais.
Seção I
DO PRESIDENTE E DO VICE-PRESIDENTE DA Art. 80. Em caso de impedimento do Presidente e
REPÚBLICA do Vice-Presidente, ou vacância dos respectivos cargos,
serão sucessivamente chamados ao exercício da
Art. 76. O Poder Executivo é exercido pelo Presidência o Presidente da Câmara dos Deputados, o
Presidente da República, auxiliado pelos Ministros de do Senado Federal e o do Supremo Tribunal Federal.
Estado.
Art. 81. Vagando os cargos de Presidente e Vice-
Art. 77. A eleição do Presidente e do Vice- Presidente da República, far-se-á eleição noventa dias
Presidente da República realizar-se-á, depois de aberta a última vaga.
simultaneamente, no primeiro domingo de outubro, em
primeiro turno, e no último domingo de outubro, em § 1º - Ocorrendo a vacância nos últimos dois anos
segundo turno, se houver, do ano anterior ao do término do período presidencial, a eleição para ambos os cargos
do mandato presidencial vigente. (Redação dada pela será feita trinta dias depois da última vaga, pelo
Emenda Constitucional nº 16, de 1997) Congresso Nacional, na forma da lei.

§ 1º - A eleição do Presidente da República § 2º - Em qualquer dos casos, os eleitos deverão


importará a do Vice-Presidente com ele registrado. completar o período de seus antecessores.

§ 2º - Será considerado eleito Presidente o Art. 82. O mandato do Presidente da República é de


candidato que, registrado por partido político, obtiver a quatro anos e terá início em primeiro de janeiro do ano
maioria absoluta de votos, não computados os em seguinte ao da sua eleição.(Redação dada pela
branco e os nulos. Emenda Constitucional nº 16, de 1997)

§ 3º - Se nenhum candidato alcançar maioria Art. 83. O Presidente e o Vice-Presidente da


absoluta na primeira votação, far-se-á nova eleição em República não poderão, sem licença do Congresso
até vinte dias após a proclamação do resultado, Nacional, ausentar-se do País por período superior a
concorrendo os dois candidatos mais votados e quinze dias, sob pena de perda do cargo.
considerando-se eleito aquele que obtiver a maioria dos
votos válidos. Seção II
Das Atribuições do Presidente da República
§ 4º - Se, antes de realizado o segundo turno,
ocorrer morte, desistência ou impedimento legal de Art. 84. Compete privativamente ao Presidente da
candidato, convocar-se-á, dentre os remanescentes, o República:
de maior votação.
I - nomear e exonerar os Ministros de Estado;
§ 5º - Se, na hipótese dos parágrafos anteriores,
remanescer, em segundo lugar, mais de um candidato
II - exercer, com o auxílio dos Ministros de Estado, a
com a mesma votação, qualificar-se-á o mais idoso.
direção superior da administração federal;

Art. 78. O Presidente e o Vice-Presidente da III - iniciar o processo legislativo, na forma e nos
República tomarão posse em sessão do Congresso
casos previstos nesta Constituição;
Nacional, prestando o compromisso de manter,
defender e cumprir a Constituição, observar as leis,
promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a IV - sancionar, promulgar e fazer publicar as leis,
união, a integridade e a independência do Brasil. bem como expedir decretos e regulamentos para sua
fiel execução;
Parágrafo único. Se, decorridos dez dias da data
fixada para a posse, o Presidente ou o Vice-Presidente,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 97

V - vetar projetos de lei, total ou parcialmente; XIX - declarar guerra, no caso de agressão
estrangeira, autorizado pelo Congresso Nacional ou
VI - dispor, mediante decreto, sobre:(Redação dada referendado por ele, quando ocorrida no intervalo das
pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001) sessões legislativas, e, nas mesmas condições,
decretar, total ou parcialmente, a mobilização nacional;
a) organização e funcionamento da administração
federal, quando não implicar aumento de despesa nem XX - celebrar a paz, autorizado ou com o referendo
criação ou extinção de órgãos públicos; (Incluída pela do Congresso Nacional;
Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
XXI - conferir condecorações e distinções
b) extinção de funções ou cargos públicos, quando honoríficas;
vagos;(Incluída pela Emenda Constitucional nº 32, de
2001) XXII - permitir, nos casos previstos em lei
complementar, que forças estrangeiras transitem pelo
VII - manter relações com Estados estrangeiros e território nacional ou nele permaneçam
acreditar seus representantes diplomáticos; temporariamente;

VIII - celebrar tratados, convenções e atos XXIII - enviar ao Congresso Nacional o plano
internacionais, sujeitos a referendo do Congresso plurianual, o projeto de lei de diretrizes orçamentárias e
Nacional; as propostas de orçamento previstos nesta
Constituição;
IX - decretar o estado de defesa e o estado de sítio;
XXIV - prestar, anualmente, ao Congresso Nacional,
dentro de sessenta dias após a abertura da sessão
X - decretar e executar a intervenção federal;
legislativa, as contas referentes ao exercício anterior;
XI - remeter mensagem e plano de governo ao
Congresso Nacional por ocasião da abertura da sessão XXV - prover e extinguir os cargos públicos federais,
legislativa, expondo a situação do País e solicitando as na forma da lei;
providências que julgar necessárias;
XXVI - editar medidas provisórias com força de lei,
nos termos do art. 62;
XII - conceder indulto e comutar penas, com
audiência, se necessário, dos órgãos instituídos em lei;
XXVII - exercer outras atribuições previstas nesta
Constituição.
XIII - exercer o comando supremo das Forças
Armadas, nomear os Comandantes da Marinha, do
Exército e da Aeronáutica, promover seus oficiais- Parágrafo único. O Presidente da República poderá
generais e nomeá-los para os cargos que lhes são delegar as atribuições mencionadas nos incisos VI, XII e
privativos; (Redação dada pela Emenda Constitucional XXV, primeira parte, aos Ministros de Estado, ao
nº 23, de 02/09/99) Procurador-Geral da República ou ao Advogado-Geral
da União, que observarão os limites traçados nas
respectivas delegações.
XIV - nomear, após aprovação pelo Senado
Federal, os Ministros do Supremo Tribunal Federal e
dos Tribunais Superiores, os Governadores de Seção III
Territórios, o Procurador-Geral da República, o Da Responsabilidade do Presidente da República
presidente e os diretores do banco central e outros
servidores, quando determinado em lei; Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do
Presidente da República que atentem contra a
XV - nomear, observado o disposto no art. 73, os Constituição Federal e, especialmente, contra:
Ministros do Tribunal de Contas da União;
I - a existência da União;
XVI - nomear os magistrados, nos casos previstos
nesta Constituição, e o Advogado-Geral da União; II - o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder
Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes
XVII - nomear membros do Conselho da República, constitucionais das unidades da Federação;
nos termos do art. 89, VII;
III - o exercício dos direitos políticos, individuais e
XVIII - convocar e presidir o Conselho da República sociais;
e o Conselho de Defesa Nacional;
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 98

IV - a segurança interna do País; Federais;

V - a probidade na administração; IV - os Tribunais e Juízes do Trabalho;

VI - a lei orçamentária; V - os Tribunais e Juízes Eleitorais;

VII - o cumprimento das leis e das decisões VI - os Tribunais e Juízes Militares;


judiciais.
VII - os Tribunais e Juízes dos Estados e do Distrito
Parágrafo único. Esses crimes serão definidos em Federal e Territórios.
lei especial, que estabelecerá as normas de processo e
julgamento. § 1º O Supremo Tribunal Federal, o Conselho
Nacional de Justiça e os Tribunais Superiores têm sede
Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da na Capital Federal. (Incluído pela Emenda
República, por dois terços da Câmara dos Deputados, Constitucional nº 45, de 2004)
será ele submetido a julgamento perante o Supremo
Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou § 2º O Supremo Tribunal Federal e os Tribunais
perante o Senado Federal, nos crimes de Superiores têm jurisdição em todo o território nacional.
responsabilidade. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)

§ 1º - O Presidente ficará suspenso de suas Art. 93. Lei complementar, de iniciativa do Supremo
funções: Tribunal Federal, disporá sobre o Estatuto da
Magistratura, observados os seguintes princípios:
I - nas infrações penais comuns, se recebida a
denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal I - ingresso na carreira, cujo cargo inicial será o de
Federal; juiz substituto, mediante concurso público de provas e
títulos, com a participação da Ordem dos Advogados do
II - nos crimes de responsabilidade, após a Brasil em todas as fases, exigindo-se do bacharel em
instauração do processo pelo Senado Federal. direito, no mínimo, três anos de atividade jurídica e
obedecendo-se, nas nomeações, à ordem de
§ 2º - Se, decorrido o prazo de cento e oitenta dias, classificação; (Redação dada pela Emenda
o julgamento não estiver concluído, cessará o Constitucional nº 45, de 2004)
afastamento do Presidente, sem prejuízo do regular
prosseguimento do processo. II - promoção de entrância para entrância,
alternadamente, por antiguidade e merecimento,
§ 3º - Enquanto não sobrevier sentença atendidas as seguintes normas:
condenatória, nas infrações comuns, o Presidente da
República não estará sujeito a prisão. a) é obrigatória a promoção do juiz que figure por
três vezes consecutivas ou cinco alternadas em lista de
§ 4º - O Presidente da República, na vigência de merecimento;
seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos
estranhos ao exercício de suas funções. b) a promoção por merecimento pressupõe dois
anos de exercício na respectiva entrância e integrar o
CAPÍTULO III juiz a primeira quinta parte da lista de antiguidade desta,
DO PODER JUDICIÁRIO salvo se não houver com tais requisitos quem aceite o
Seção I lugar vago;
DISPOSIÇÕES GERAIS
c) aferição do merecimento conforme o
Art. 92. São órgãos do Poder Judiciário: desempenho e pelos critérios objetivos de produtividade
e presteza no exercício da jurisdição e pela frequência e
I - o Supremo Tribunal Federal; aproveitamento em cursos oficiais ou reconhecidos de
aperfeiçoamento; (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 45, de 2004)
I-A o Conselho Nacional de Justiça; (Incluído pela
Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
d) na apuração de antigüidade, o tribunal somente
poderá recusar o juiz mais antigo pelo voto
II - o Superior Tribunal de Justiça; fundamentado de dois terços de seus membros,
conforme procedimento próprio, e assegurada ampla
III - os Tribunais Regionais Federais e Juízes defesa, repetindo-se a votação até fixar-se a indicação;
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 99

2004) presença, em determinados atos, às próprias partes e a


seus advogados, ou somente a estes, em casos nos
e) não será promovido o juiz que, quais a preservação do direito à intimidade do
injustificadamente, retiver autos em seu poder além do interessado no sigilo não prejudique o interesse público
prazo legal, não podendo devolvê-los ao cartório sem o à informação; (Redação dada pela Emenda
devido despacho ou decisão; (Incluída pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
Constitucional nº 45, de 2004)
X as decisões administrativas dos tribunais serão
III o acesso aos tribunais de segundo grau far-se-á motivadas e em sessão pública, sendo as disciplinares
por antigüidade e merecimento, alternadamente, tomadas pelo voto da maioria absoluta de seus
apurados na última ou única entrância; (Redação dada membros; (Redação dada pela Emenda Constitucional
pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) nº 45, de 2004)

IV previsão de cursos oficiais de preparação, XI nos tribunais com número superior a vinte e cinco
aperfeiçoamento e promoção de magistrados, julgadores, poderá ser constituído órgão especial, com o
constituindo etapa obrigatória do processo de mínimo de onze e o máximo de vinte e cinco membros,
vitaliciamento a participação em curso oficial ou para o exercício das atribuições administrativas e
reconhecido por escola nacional de formação e jurisdicionais delegadas da competência do tribunal
aperfeiçoamento de magistrados; (Redação dada pela pleno, provendo-se metade das vagas por antigüidade e
Emenda Constitucional nº 45, de 2004) a outra metade por eleição pelo tribunal pleno;
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de
2004)
V - o subsídio dos Ministros dos Tribunais
Superiores corresponderá a noventa e cinco por cento
do subsídio mensal fixado para os Ministros do XII a atividade jurisdicional será ininterrupta, sendo
Supremo Tribunal Federal e os subsídios dos demais vedado férias coletivas nos juízos e tribunais de
magistrados serão fixados em lei e escalonados, em segundo grau, funcionando, nos dias em que não
nível federal e estadual, conforme as respectivas houver expediente forense normal, juízes em plantão
categorias da estrutura judiciária nacional, não podendo permanente; (Incluído pela Emenda Constitucional nº
a diferença entre uma e outra ser superior a dez por 45, de 2004)
cento ou inferior a cinco por cento, nem exceder a
noventa e cinco por cento do subsídio mensal dos XIII o número de juízes na unidade jurisdicional será
Ministros dos Tribunais Superiores, obedecido, em proporcional à efetiva demanda judicial e à respectiva
qualquer caso, o disposto nos arts. 37, XI, e 39, § população; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45,
4º;(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de de 2004)
1998)
XIV os servidores receberão delegação para a
VI - a aposentadoria dos magistrados e a pensão de prática de atos de administração e atos de mero
seus dependentes observarão o disposto no art. 40; expediente sem caráter decisório; (Incluído pela
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
1998)
XV a distribuição de processos será imediata, em
VII o juiz titular residirá na respectiva comarca, salvo todos os graus de jurisdição. (Incluído pela Emenda
autorização do tribunal; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
Constitucional nº 45, de 2004)
Art. 94. Um quinto dos lugares dos Tribunais
VIII o ato de remoção, disponibilidade e Regionais Federais, dos Tribunais dos Estados, e do
aposentadoria do magistrado, por interesse público, Distrito Federal e Territórios será composto de
fundar-se-á em decisão por voto da maioria absoluta do membros, do Ministério Público, com mais de dez anos
respectivo tribunal ou do Conselho Nacional de Justiça, de carreira, e de advogados de notório saber jurídico e
assegurada ampla defesa; (Redação dada pela Emenda de reputação ilibada, com mais de dez anos de efetiva
Constitucional nº 45, de 2004) atividade profissional, indicados em lista sêxtupla pelos
órgãos de representação das respectivas classes.
VIIIA a remoção a pedido ou a permuta de
magistrados de comarca de igual entrância atenderá, no Parágrafo único. Recebidas as indicações, o tribunal
que couber, ao disposto nas alíneas a , b , c e e do formará lista tríplice, enviando-a ao Poder Executivo,
inciso II; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de que, nos vinte dias subseqüentes, escolherá um de
2004) seus integrantes para nomeação.

IX todos os julgamentos dos órgãos do Poder Art. 95. Os juízes gozam das seguintes garantias:
Judiciário serão públicos, e fundamentadas todas as
decisões, sob pena de nulidade, podendo a lei limitar a I - vitaliciedade, que, no primeiro grau, só será
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 100

adquirida após dois anos de exercício, dependendo a f) conceder licença, férias e outros afastamentos a
perda do cargo, nesse período, de deliberação do seus membros e aos juízes e servidores que lhes forem
tribunal a que o juiz estiver vinculado, e, nos demais imediatamente vinculados;
casos, de sentença judicial transitada em julgado;
II - ao Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais
II - inamovibilidade, salvo por motivo de interesse Superiores e aos Tribunais de Justiça propor ao Poder
público, na forma do art. 93, VIII; Legislativo respectivo, observado o disposto no art. 169:

III - irredutibilidade de subsídio, ressalvado o a) a alteração do número de membros dos tribunais


disposto nos arts. 37, X e XI, 39, § 4º, 150, II, 153, III, e inferiores;
153, § 2º, I. (Redação dada pela Emenda Constitucional
nº 19, de 1998) b) a criação e a extinção de cargos e a
remuneração dos seus serviços auxiliares e dos juízos
Parágrafo único. Aos juízes é vedado: que lhes forem vinculados, bem como a fixação do
subsídio de seus membros e dos juízes, inclusive dos
I - exercer, ainda que em disponibilidade, outro tribunais inferiores, onde houver; (Redação dada pela
cargo ou função, salvo uma de magistério; Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)

II - receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou c) a criação ou extinção dos tribunais inferiores;
participação em processo;
d) a alteração da organização e da divisão
III - dedicar-se à atividade político-partidária. judiciárias;

IV - receber, a qualquer título ou pretexto, auxílios III - aos Tribunais de Justiça julgar os juízes
ou contribuições de pessoas físicas, entidades públicas estaduais e do Distrito Federal e Territórios, bem como
ou privadas, ressalvadas as exceções previstas em lei; os membros do Ministério Público, nos crimes comuns e
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) de responsabilidade, ressalvada a competência da
Justiça Eleitoral.
V - exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual
se afastou, antes de decorridos três anos do Art. 97. Somente pelo voto da maioria absoluta de
afastamento do cargo por aposentadoria ou seus membros ou dos membros do respectivo órgão
exoneração. (Incluído pela Emenda Constitucional nº especial poderão os tribunais declarar a
45, de 2004) inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do Poder
Público.
Art. 96. Compete privativamente:
Art. 98. A União, no Distrito Federal e nos
I - aos tribunais: Territórios, e os Estados criarão:

I - juizados especiais, providos por juízes togados,


a) eleger seus órgãos diretivos e elaborar seus
ou togados e leigos, competentes para a conciliação, o
regimentos internos, com observância das normas de
julgamento e a execução de causas cíveis de menor
processo e das garantias processuais das partes,
dispondo sobre a competência e o funcionamento dos complexidade e infrações penais de menor potencial
ofensivo, mediante os procedimentos oral e
respectivos órgãos jurisdicionais e administrativos;
sumariíssimo, permitidos, nas hipóteses previstas em
lei, a transação e o julgamento de recursos por turmas
b) organizar suas secretarias e serviços auxiliares e de juízes de primeiro grau;
os dos juízos que lhes forem vinculados, velando pelo
exercício da atividade correicional respectiva;
II - justiça de paz, remunerada, composta de
cidadãos eleitos pelo voto direto, universal e secreto,
c) prover, na forma prevista nesta Constituição, os com mandato de quatro anos e competência para, na
cargos de juiz de carreira da respectiva jurisdição; forma da lei, celebrar casamentos, verificar, de ofício ou
em face de impugnação apresentada, o processo de
d) propor a criação de novas varas judiciárias; habilitação e exercer atribuições conciliatórias, sem
caráter jurisdicional, além de outras previstas na
e) prover, por concurso público de provas, ou de legislação.
provas e títulos, obedecido o disposto no art. 169,
parágrafo único, os cargos necessários à administração § 1º Lei federal disporá sobre a criação de juizados
da Justiça, exceto os de confiança assim definidos em especiais no âmbito da Justiça Federal. (Renumerado
lei; pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 101

§ 2º As custas e emolumentos serão destinados vencimentos, proventos, pensões e suas


exclusivamente ao custeio dos serviços afetos às complementações, benefícios previdenciários e
atividades específicas da Justiça. (Incluído pela Emenda indenizações por morte ou por invalidez, fundadas em
Constitucional nº 45, de 2004) responsabilidade civil, em virtude de sentença judicial
transitada em julgado, e serão pagos com preferência
Art. 99. Ao Poder Judiciário é assegurada sobre todos os demais débitos, exceto sobre aqueles
autonomia administrativa e financeira. referidos no § 2º deste artigo. (Redação dada pela
Emenda Constitucional nº 62, de 2009).
§ 1º - Os tribunais elaborarão suas propostas
orçamentárias dentro dos limites estipulados § 2º Os débitos de natureza alimentícia cujos
conjuntamente com os demais Poderes na lei de titulares tenham 60 (sessenta) anos de idade ou mais
diretrizes orçamentárias. na data de expedição do precatório, ou sejam
portadores de doença grave, definidos na forma da lei,
serão pagos com preferência sobre todos os demais
§ 2º - O encaminhamento da proposta, ouvidos os
outros tribunais interessados, compete: débitos, até o valor equivalente ao triplo do fixado em lei
para os fins do disposto no § 3º deste artigo, admitido o
fracionamento para essa finalidade, sendo que o
I - no âmbito da União, aos Presidentes do Supremo restante será pago na ordem cronológica de
Tribunal Federal e dos Tribunais Superiores, com a apresentação do precatório. (Redação dada pela
aprovação dos respectivos tribunais; Emenda Constitucional nº 62, de 2009).

II - no âmbito dos Estados e no do Distrito Federal e § 3º O disposto no caput deste artigo relativamente
Territórios, aos Presidentes dos Tribunais de Justiça, à expedição de precatórios não se aplica aos
com a aprovação dos respectivos tribunais. pagamentos de obrigações definidas em leis como de
pequeno valor que as Fazendas referidas devam fazer
§ 3º Se os órgãos referidos no § 2º não em virtude de sentença judicial transitada em julgado.
encaminharem as respectivas propostas orçamentárias (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 62, de
dentro do prazo estabelecido na lei de diretrizes 2009).
orçamentárias, o Poder Executivo considerará, para fins
de consolidação da proposta orçamentária anual, os § 4º Para os fins do disposto no § 3º, poderão ser
valores aprovados na lei orçamentária vigente, fixados, por leis próprias, valores distintos às entidades
ajustados de acordo com os limites estipulados na de direito público, segundo as diferentes capacidades
forma do § 1º deste artigo. (Incluído pela Emenda econômicas, sendo o mínimo igual ao valor do maior
Constitucional nº 45, de 2004) benefício do regime geral de previdência social.
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 62, de
§ 4º Se as propostas orçamentárias de que trata 2009).
este artigo forem encaminhadas em desacordo com os
limites estipulados na forma do § 1º, o Poder Executivo § 5º É obrigatória a inclusão, no orçamento das
procederá aos ajustes necessários para fins de entidades de direito público, de verba necessária ao
consolidação da proposta orçamentária anual. (Incluído pagamento de seus débitos, oriundos de sentenças
pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) transitadas em julgado, constantes de precatórios
judiciários apresentados até 1º de julho, fazendo-se o
§ 5º Durante a execução orçamentária do exercício, pagamento até o final do exercício seguinte, quando
não poderá haver a realização de despesas ou a terão seus valores atualizados monetariamente.
assunção de obrigações que extrapolem os limites (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 62, de
estabelecidos na lei de diretrizes orçamentárias, exceto 2009).
se previamente autorizadas, mediante a abertura de
créditos suplementares ou especiais. (Incluído pela § 6º As dotações orçamentárias e os créditos
Emenda Constitucional nº 45, de 2004) abertos serão consignados diretamente ao Poder
Judiciário, cabendo ao Presidente do Tribunal que
Art. 100. Os pagamentos devidos pelas Fazendas proferir a decisão exequenda determinar o pagamento
Públicas Federal, Estaduais, Distrital e Municipais, em integral e autorizar, a requerimento do credor e
virtude de sentença judiciária, far-se-ão exclusivamente exclusivamente para os casos de preterimento de seu
na ordem cronológica de apresentação dos precatórios direito de precedência ou de não alocação orçamentária
e à conta dos créditos respectivos, proibida a do valor necessário à satisfação do seu débito, o
designação de casos ou de pessoas nas dotações sequestro da quantia respectiva. (Redação dada pela
orçamentárias e nos créditos adicionais abertos para Emenda Constitucional nº 62, de 2009).
este fim. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº
62, de 2009). § 7º O Presidente do Tribunal competente que, por
ato comissivo ou omissivo, retardar ou tentar frustrar a
§ 1º Os débitos de natureza alimentícia liquidação regular de precatórios incorrerá em crime de
compreendem aqueles decorrentes de salários,
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 102

responsabilidade e responderá, também, perante o estabelecer regime especial para pagamento de crédito
Conselho Nacional de Justiça. (Incluído pela Emenda de precatórios de Estados, Distrito Federal e Municípios,
Constitucional nº 62, de 2009). dispondo sobre vinculações à receita corrente líquida e
forma e prazo de liquidação. (Incluído pela Emenda
§ 8º É vedada a expedição de precatórios Constitucional nº 62, de 2009).
complementares ou suplementares de valor pago, bem
como o fracionamento, repartição ou quebra do valor da § 16. A seu critério exclusivo e na forma de lei, a
execução para fins de enquadramento de parcela do União poderá assumir débitos, oriundos de precatórios,
total ao que dispõe o § 3º deste artigo. (Incluído pela de Estados, Distrito Federal e Municípios, refinanciando-
Emenda Constitucional nº 62, de 2009). os diretamente. (Incluído pela Emenda Constitucional nº
62, de 2009).
§ 9º No momento da expedição dos precatórios,
independentemente de regulamentação, deles deverá Seção II
ser abatido, a título de compensação, valor DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
correspondente aos débitos líquidos e certos, inscritos
ou não em dívida ativa e constituídos contra o credor Art. 101. O Supremo Tribunal Federal compõe-se de
original pela Fazenda Pública devedora, incluídas onze Ministros, escolhidos dentre cidadãos com mais de
parcelas vincendas de parcelamentos, ressalvados trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos de
aqueles cuja execução esteja suspensa em virtude de idade, de notável saber jurídico e reputação ilibada.
contestação administrativa ou judicial. (Incluído pela
Emenda Constitucional nº 62, de 2009).
Parágrafo único. Os Ministros do Supremo Tribunal
Federal serão nomeados pelo Presidente da República,
§ 10. Antes da expedição dos precatórios, o depois de aprovada a escolha pela maioria absoluta do
Tribunal solicitará à Fazenda Pública devedora, para Senado Federal.
resposta em até 30 (trinta) dias, sob pena de perda do
direito de abatimento, informação sobre os débitos que
Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal,
preencham as condições estabelecidas no § 9º, para os
precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:
fins nele previstos. (Incluído pela Emenda Constitucional
nº 62, de 2009).
I - processar e julgar, originariamente:
§ 11. É facultada ao credor, conforme estabelecido
em lei da entidade federativa devedora, a entrega de a) a ação direta de inconstitucionalidade de lei ou
créditos em precatórios para compra de imóveis ato normativo federal ou estadual e a ação declaratória
públicos do respectivo ente federado. (Incluído pela de constitucionalidade de lei ou ato normativo federal;
Emenda Constitucional nº 62, de 2009). (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 3, de
1993)
§ 12. A partir da promulgação desta Emenda
Constitucional, a atualização de valores de requisitórios, b) nas infrações penais comuns, o Presidente da
após sua expedição, até o efetivo pagamento, República, o Vice-Presidente, os membros do
independentemente de sua natureza, será feita pelo Congresso Nacional, seus próprios Ministros e o
índice oficial de remuneração básica da caderneta de Procurador-Geral da República;
poupança, e, para fins de compensação da mora,
incidirão juros simples no mesmo percentual de juros c) nas infrações penais comuns e nos crimes de
incidentes sobre a caderneta de poupança, ficando responsabilidade, os Ministros de Estado e os
excluída a incidência de juros compensatórios. (Incluído Comandantes da Marinha, do Exército e da
pela Emenda Constitucional nº 62, de 2009). Aeronáutica, ressalvado o disposto no art. 52, I, os
membros dos Tribunais Superiores, os do Tribunal de
§ 13. O credor poderá ceder, total ou parcialmente, Contas da União e os chefes de missão diplomática de
seus créditos em precatórios a terceiros, caráter permanente; (Redação dada pela Emenda
independentemente da concordância do devedor, não Constitucional nº 23, de 1999)
se aplicando ao cessionário o disposto nos §§ 2º e 3º.
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 62, de 2009). d) o "habeas-corpus", sendo paciente qualquer das
pessoas referidas nas alíneas anteriores; o mandado de
§ 14. A cessão de precatórios somente produzirá segurança e o "habeas-data" contra atos do Presidente
efeitos após comunicação, por meio de petição da República, das Mesas da Câmara dos Deputados e
protocolizada, ao tribunal de origem e à entidade do Senado Federal, do Tribunal de Contas da União, do
devedora. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 62, Procurador-Geral da República e do próprio Supremo
de 2009). Tribunal Federal;

§ 15. Sem prejuízo do disposto neste artigo, lei e) o litígio entre Estado estrangeiro ou organismo
complementar a esta Constituição Federal poderá internacional e a União, o Estado, o Distrito Federal ou o
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 103

Território; única instância pelos Tribunais Superiores, se


denegatória a decisão;
f) as causas e os conflitos entre a União e os
Estados, a União e o Distrito Federal, ou entre uns e b) o crime político;
outros, inclusive as respectivas entidades da
administração indireta; III - julgar, mediante recurso extraordinário, as
causas decididas em única ou última instância, quando
g) a extradição solicitada por Estado estrangeiro; a decisão recorrida:

h) (Revogado pela Emenda Constitucional nº 45, de a) contrariar dispositivo desta Constituição;


2004)
b) declarar a inconstitucionalidade de tratado ou lei
i) o habeas corpus, quando o coator for Tribunal federal;
Superior ou quando o coator ou o paciente for
autoridade ou funcionário cujos atos estejam sujeitos c) julgar válida lei ou ato de governo local
diretamente à jurisdição do Supremo Tribunal Federal, contestado em face desta Constituição.
ou se trate de crime sujeito à mesma jurisdição em uma
única instância; (Redação dada pela Emenda d) julgar válida lei local contestada em face de lei
Constitucional nº 22, de 1999)
federal. (Incluída pela Emenda Constitucional nº 45, de
2004)
j) a revisão criminal e a ação rescisória de seus
julgados; § 1.º A arguição de descumprimento de preceito
fundamental, decorrente desta Constituição, será
l) a reclamação para a preservação de sua apreciada pelo Supremo Tribunal Federal, na forma da
competência e garantia da autoridade de suas decisões; lei. (Transformado em § 1º pela Emenda Constitucional
nº 3, de 17/03/93)
m) a execução de sentença nas causas de sua
competência originária, facultada a delegação de § 2º As decisões definitivas de mérito, proferidas
atribuições para a prática de atos processuais; pelo Supremo Tribunal Federal, nas ações diretas de
inconstitucionalidade e nas ações declaratórias de
n) a ação em que todos os membros da constitucionalidade produzirão eficácia contra todos e
magistratura sejam direta ou indiretamente efeito vinculante, relativamente aos demais órgãos do
interessados, e aquela em que mais da metade dos Poder Judiciário e à administração pública direta e
membros do tribunal de origem estejam impedidos ou indireta, nas esferas federal, estadual e municipal.
sejam direta ou indiretamente interessados; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de
2004)
o) os conflitos de competência entre o Superior
Tribunal de Justiça e quaisquer tribunais, entre § 3º No recurso extraordinário o recorrente deverá
Tribunais Superiores, ou entre estes e qualquer outro demonstrar a repercussão geral das questões
tribunal; constitucionais discutidas no caso, nos termos da lei, a
fim de que o Tribunal examine a admissão do recurso,
p) o pedido de medida cautelar das ações diretas de somente podendo recusá-lo pela manifestação de dois
inconstitucionalidade; terços de seus membros. (Incluída pela Emenda
Constitucional nº 45, de 2004)
q) o mandado de injunção, quando a elaboração da
norma regulamentadora for atribuição do Presidente da Art. 103. Podem propor a ação direta de
República, do Congresso Nacional, da Câmara dos inconstitucionalidade e a ação declaratória de
Deputados, do Senado Federal, das Mesas de uma constitucionalidade: (Redação dada pela Emenda
dessas Casas Legislativas, do Tribunal de Contas da Constitucional nº 45, de 2004)
União, de um dos Tribunais Superiores, ou do próprio
Supremo Tribunal Federal; I - o Presidente da República;

r) as ações contra o Conselho Nacional de Justiça e II - a Mesa do Senado Federal;


contra o Conselho Nacional do Ministério Público;
(Incluída pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) III - a Mesa da Câmara dos Deputados;

II - julgar, em recurso ordinário: IV - a Mesa de Assembléia Legislativa ou da


Câmara Legislativa do Distrito Federal; (Redação dada
a) o "habeas-corpus", o mandado de segurança, o
"habeas-data" e o mandado de injunção decididos em
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 104

pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004) aplicar, caberá reclamação ao Supremo Tribunal
Federal que, julgando-a procedente, anulará o ato
V - o Governador de Estado ou do Distrito Federal; administrativo ou cassará a decisão judicial reclamada,
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de e determinará que outra seja proferida com ou sem a
2004) aplicação da súmula, conforme o caso."

VI - o Procurador-Geral da República; Art. 103-B. O Conselho Nacional de Justiça


compõe-se de 15 (quinze) membros com mandato de 2
VII - o Conselho Federal da Ordem dos Advogados (dois) anos, admitida 1 (uma) recondução, sendo:
do Brasil; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 61, de
2009)
VIII - partido político com representação no
I - o Presidente do Supremo Tribunal Federal;
Congresso Nacional;
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 61, de
2009)
IX - confederação sindical ou entidade de classe de
âmbito nacional.
II - um Ministro do Superior Tribunal de Justiça,
indicado pelo respectivo tribunal;
§ 1º - O Procurador-Geral da República deverá ser
previamente ouvido nas ações de inconstitucionalidade
III - um Ministro do Tribunal Superior do Trabalho,
e em todos os processos de competência do Supremo
indicado pelo respectivo tribunal;
Tribunal Federal.

§ 2º - Declarada a inconstitucionalidade por omissão IV - um desembargador de Tribunal de Justiça,


indicado pelo Supremo Tribunal Federal;
de medida para tornar efetiva norma constitucional, será
dada ciência ao Poder competente para a adoção das
providências necessárias e, em se tratando de órgão V - um juiz estadual, indicado pelo Supremo
administrativo, para fazê-lo em trinta dias. Tribunal Federal;

§ 3º - Quando o Supremo Tribunal Federal apreciar VI - um juiz de Tribunal Regional Federal, indicado
a inconstitucionalidade, em tese, de norma legal ou ato pelo Superior Tribunal de Justiça;
normativo, citará, previamente, o Advogado-Geral da
União, que defenderá o ato ou texto impugnado. VII - um juiz federal, indicado pelo Superior Tribunal
de Justiça;
103-A. O Supremo Tribunal Federal poderá, de
ofício ou por provocação, mediante decisão de dois VIII - um juiz de Tribunal Regional do Trabalho,
terços dos seus membros, após reiteradas decisões indicado pelo Tribunal Superior do Trabalho;
sobre matéria constitucional, aprovar súmula que, a
partir de sua publicação na imprensa oficial, terá efeito IX - um juiz do trabalho, indicado pelo Tribunal
vinculante em relação aos demais órgãos do Poder Superior do Trabalho;
Judiciário e à administração pública direta e indireta,
nas esferas federal, estadual e municipal, bem como
X - um membro do Ministério Público da União,
proceder à sua revisão ou cancelamento, na forma indicado pelo Procurador-Geral da República;
estabelecida em lei. (Incluído pela Emenda
Constitucional nº 45, de 2004) (Vide Lei nº 11.417, de
2006). XI um membro do Ministério Público estadual,
escolhido pelo Procurador-Geral da República dentre os
nomes indicados pelo órgão competente de cada
§ 1º A súmula terá por objetivo a validade, a instituição estadual;
interpretação e a eficácia de normas determinadas,
acerca das quais haja controvérsia atual entre órgãos
judiciários ou entre esses e a administração pública que XII - dois advogados, indicados pelo Conselho
acarrete grave insegurança jurídica e relevante Federal da Ordem dos Advogados do Brasil;
multiplicação de processos sobre questão idêntica.
XIII - dois cidadãos, de notável saber jurídico e
§ 2º Sem prejuízo do que vier a ser estabelecido em reputação ilibada, indicados um pela Câmara dos
lei, a aprovação, revisão ou cancelamento de súmula Deputados e outro pelo Senado Federal.
poderá ser provocada por aqueles que podem propor a
ação direta de inconstitucionalidade. § 1º O Conselho será presidido pelo Presidente do
Supremo Tribunal Federal e, nas suas ausências e
§ 3º Do ato administrativo ou decisão judicial que impedimentos, pelo Vice-Presidente do Supremo
contrariar a súmula aplicável ou que indevidamente a Tribunal Federal. (Redação dada pela Emenda
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 105

Constitucional nº 61, de 2009) ao Congresso Nacional, por ocasião da abertura da


sessão legislativa.
§ 2º Os demais membros do Conselho serão
nomeados pelo Presidente da República, depois de § 5º O Ministro do Superior Tribunal de Justiça
aprovada a escolha pela maioria absoluta do Senado exercerá a função de Ministro-Corregedor e ficará
Federal. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº excluído da distribuição de processos no Tribunal,
61, de 2009) competindo-lhe, além das atribuições que lhe forem
conferidas pelo Estatuto da Magistratura, as seguintes:
§ 3º Não efetuadas, no prazo legal, as indicações
previstas neste artigo, caberá a escolha ao Supremo I receber as reclamações e denúncias, de qualquer
Tribunal Federal. interessado, relativas aos magistrados e aos serviços
judiciários;
§ 4º Compete ao Conselho o controle da atuação
administrativa e financeira do Poder Judiciário e do II exercer funções executivas do Conselho, de
cumprimento dos deveres funcionais dos juízes, inspeção e de correição geral;
cabendo-lhe, além de outras atribuições que lhe forem
conferidas pelo Estatuto da Magistratura: III requisitar e designar magistrados, delegando-lhes
atribuições, e requisitar servidores de juízos ou
I - zelar pela autonomia do Poder Judiciário e pelo tribunais, inclusive nos Estados, Distrito Federal e
cumprimento do Estatuto da Magistratura, podendo Territórios.
expedir atos regulamentares, no âmbito de sua
competência, ou recomendar providências; § 6º Junto ao Conselho oficiarão o Procurador-Geral
da República e o Presidente do Conselho Federal da
II - zelar pela observância do art. 37 e apreciar, de Ordem dos Advogados do Brasil.
ofício ou mediante provocação, a legalidade dos atos
administrativos praticados por membros ou órgãos do § 7º A União, inclusive no Distrito Federal e nos
Poder Judiciário, podendo desconstituí-los, revê-los ou Territórios, criará ouvidorias de justiça, competentes
fixar prazo para que se adotem as providências para receber reclamações e denúncias de qualquer
necessárias ao exato cumprimento da lei, sem prejuízo interessado contra membros ou órgãos do Poder
da competência do Tribunal de Contas da União; Judiciário, ou contra seus serviços auxiliares,
representando diretamente ao Conselho Nacional de
III - receber e conhecer das reclamações contra Justiça.
membros ou órgãos do Poder Judiciário, inclusive
contra seus serviços auxiliares, serventias e órgãos Seção III
prestadores de serviços notariais e de registro que DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA
atuem por delegação do poder público ou oficializados,
sem prejuízo da competência disciplinar e correicional
Art. 104. O Superior Tribunal de Justiça compõe-se
dos tribunais, podendo avocar processos disciplinares
de, no mínimo, trinta e três Ministros.
em curso e determinar a remoção, a disponibilidade ou
a aposentadoria com subsídios ou proventos
proporcionais ao tempo de serviço e aplicar outras Parágrafo único. Os Ministros do Superior Tribunal
sanções administrativas, assegurada ampla defesa; de Justiça serão nomeados pelo Presidente da
República, dentre brasileiros com mais de trinta e cinco
e menos de sessenta e cinco anos, de notável saber
IV - representar ao Ministério Público, no caso de jurídico e reputação ilibada, depois de aprovada a
crime contra a administração pública ou de abuso de
escolha pela maioria absoluta do Senado Federal,
autoridade;
sendo:(Redação dada pela Emenda Constitucional nº
45, de 2004)
V - rever, de ofício ou mediante provocação, os
processos disciplinares de juízes e membros de I - um terço dentre juízes dos Tribunais Regionais
tribunais julgados há menos de um ano;
Federais e um terço dentre desembargadores dos
Tribunais de Justiça, indicados em lista tríplice
VI - elaborar semestralmente relatório estatístico elaborada pelo próprio Tribunal;
sobre processos e sentenças prolatadas, por unidade
da Federação, nos diferentes órgãos do Poder II - um terço, em partes iguais, dentre advogados e
Judiciário;
membros do Ministério Público Federal, Estadual, do
Distrito Federal e Territórios, alternadamente, indicados
VII - elaborar relatório anual, propondo as na forma do art. 94.
providências que julgar necessárias, sobre a situação
do Poder Judiciário no País e as atividades do Art. 105. Compete ao Superior Tribunal de Justiça:
Conselho, o qual deve integrar mensagem do
Presidente do Supremo Tribunal Federal a ser remetida
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 106

I - processar e julgar, originariamente: tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios,


quando a decisão for denegatória;
a) nos crimes comuns, os Governadores dos
Estados e do Distrito Federal, e, nestes e nos de b) os mandados de segurança decididos em única
responsabilidade, os desembargadores dos Tribunais instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos
de Justiça dos Estados e do Distrito Federal, os tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios,
membros dos Tribunais de Contas dos Estados e do quando denegatória a decisão;
Distrito Federal, os dos Tribunais Regionais Federais,
dos Tribunais Regionais Eleitorais e do Trabalho, os c) as causas em que forem partes Estado
membros dos Conselhos ou Tribunais de Contas dos estrangeiro ou organismo internacional, de um lado, e,
Municípios e os do Ministério Público da União que do outro, Município ou pessoa residente ou domiciliada
oficiem perante tribunais; no País;

b) os mandados de segurança e os habeas data III - julgar, em recurso especial, as causas


contra ato de Ministro de Estado, dos Comandantes da decididas, em única ou última instância, pelos Tribunais
Marinha, do Exército e da Aeronáutica ou do próprio Regionais Federais ou pelos tribunais dos Estados, do
Tribunal;(Redação dada pela Emenda Constitucional nº Distrito Federal e Territórios, quando a decisão
23, de 1999) recorrida:

c) os habeas corpus, quando o coator ou paciente a) contrariar tratado ou lei federal, ou negar-lhes
for qualquer das pessoas mencionadas na alínea "a", ou vigência;
quando o coator for tribunal sujeito à sua jurisdição,
Ministro de Estado ou Comandante da Marinha, do
b) julgar válido ato de governo local contestado em
Exército ou da Aeronáutica, ressalvada a competência face de lei federal;(Redação dada pela Emenda
da Justiça Eleitoral; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
Constitucional nº 23, de 1999)
c) der a lei federal interpretação divergente da que
d) os conflitos de competência entre quaisquer
lhe haja atribuído outro tribunal.
tribunais, ressalvado o disposto no art. 102, I, "o", bem
como entre tribunal e juízes a ele não vinculados e entre
juízes vinculados a tribunais diversos; Parágrafo único. Funcionarão junto ao Superior
Tribunal de Justiça: (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 45, de 2004)
e) as revisões criminais e as ações rescisórias de
seus julgados;
I - a Escola Nacional de Formação e
Aperfeiçoamento de Magistrados, cabendo-lhe, dentre
f) a reclamação para a preservação de sua
outras funções, regulamentar os cursos oficiais para o
competência e garantia da autoridade de suas decisões;
ingresso e promoção na carreira; (Incluído pela Emenda
Constitucional nº 45, de 2004)
g) os conflitos de atribuições entre autoridades
administrativas e judiciárias da União, ou entre
II - o Conselho da Justiça Federal, cabendo-lhe
autoridades judiciárias de um Estado e administrativas
exercer, na forma da lei, a supervisão administrativa e
de outro ou do Distrito Federal, ou entre as deste e da
orçamentária da Justiça Federal de primeiro e segundo
União; graus, como órgão central do sistema e com poderes
correicionais, cujas decisões terão caráter vinculante.
h) o mandado de injunção, quando a elaboração da (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
norma regulamentadora for atribuição de órgão,
entidade ou autoridade federal, da administração direta
Seção IV
ou indireta, excetuados os casos de competência do DOS TRIBUNAIS REGIONAIS FEDERAIS E DOS
Supremo Tribunal Federal e dos órgãos da Justiça JUÍZES FEDERAIS
Militar, da Justiça Eleitoral, da Justiça do Trabalho e da
Justiça Federal;
Art. 106. São órgãos da Justiça Federal:
i) a homologação de sentenças estrangeiras e a
concessão de exequatur às cartas rogatórias;(Incluída I - os Tribunais Regionais Federais;
pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
II - os Juízes Federais.
II - julgar, em recurso ordinário:
Art. 107. Os Tribunais Regionais Federais
a) os "habeas-corpus" decididos em única ou última compõem-se de, no mínimo, sete juízes, recrutados,
instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos quando possível, na respectiva região e nomeados pelo
Presidente da República dentre brasileiros com mais de
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 107

trinta e menos de sessenta e cinco anos, sendo: julgar:

I - um quinto dentre advogados com mais de dez I - as causas em que a União, entidade autárquica
anos de efetiva atividade profissional e membros do ou empresa pública federal forem interessadas na
Ministério Público Federal com mais de dez anos de condição de autoras, rés, assistentes ou oponentes,
carreira; exceto as de falência, as de acidentes de trabalho e as
sujeitas à Justiça Eleitoral e à Justiça do Trabalho;
II - os demais, mediante promoção de juízes
federais com mais de cinco anos de exercício, por II - as causas entre Estado estrangeiro ou
antigüidade e merecimento, alternadamente. organismo internacional e Município ou pessoa
domiciliada ou residente no País;
§ 1º A lei disciplinará a remoção ou a permuta de
juízes dos Tribunais Regionais Federais e determinará III - as causas fundadas em tratado ou contrato da
sua jurisdição e sede. (Renumerado pela Emenda União com Estado estrangeiro ou organismo
Constitucional nº 45, de 2004) internacional;

§ 2º Os Tribunais Regionais Federais instalarão a IV - os crimes políticos e as infrações penais


justiça itinerante, com a realização de audiências e praticadas em detrimento de bens, serviços ou interesse
demais funções da atividade jurisdicional, nos limites da União ou de suas entidades autárquicas ou
territoriais da respectiva jurisdição, servindo-se de empresas públicas, excluídas as contravenções e
equipamentos públicos e comunitários. (Incluído pela ressalvada a competência da Justiça Militar e da Justiça
Emenda Constitucional nº 45, de 2004) Eleitoral;

§ 3º Os Tribunais Regionais Federais poderão V - os crimes previstos em tratado ou convenção


funcionar descentralizadamente, constituindo Câmaras internacional, quando, iniciada a execução no País, o
regionais, a fim de assegurar o pleno acesso do resultado tenha ou devesse ter ocorrido no estrangeiro,
jurisdicionado à justiça em todas as fases do processo. ou reciprocamente;
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
V-A as causas relativas a direitos humanos a que se
Art. 108. Compete aos Tribunais Regionais refere o § 5º deste artigo;(Incluído pela Emenda
Federais: Constitucional nº 45, de 2004)

I - processar e julgar, originariamente: VI - os crimes contra a organização do trabalho e,


nos casos determinados por lei, contra o sistema
a) os juízes federais da área de sua jurisdição, financeiro e a ordem econômico-financeira;
incluídos os da Justiça Militar e da Justiça do Trabalho,
nos crimes comuns e de responsabilidade, e os VII - os "habeas-corpus", em matéria criminal de sua
membros do Ministério Público da União, ressalvada a competência ou quando o constrangimento provier de
competência da Justiça Eleitoral; autoridade cujos atos não estejam diretamente sujeitos
a outra jurisdição;
b) as revisões criminais e as ações rescisórias de
julgados seus ou dos juízes federais da região; VIII - os mandados de segurança e os "habeas-
data" contra ato de autoridade federal, excetuados os
c) os mandados de segurança e os "habeas-data" casos de competência dos tribunais federais;
contra ato do próprio Tribunal ou de juiz federal;
IX - os crimes cometidos a bordo de navios ou
d) os "habeas-corpus", quando a autoridade coatora aeronaves, ressalvada a competência da Justiça Militar;
for juiz federal;
X - os crimes de ingresso ou permanência irregular
e) os conflitos de competência entre juízes federais de estrangeiro, a execução de carta rogatória, após o
vinculados ao Tribunal; "exequatur", e de sentença estrangeira, após a
homologação, as causas referentes à nacionalidade,
inclusive a respectiva opção, e à naturalização;
II - julgar, em grau de recurso, as causas decididas
pelos juízes federais e pelos juízes estaduais no
exercício da competência federal da área de sua XI - a disputa sobre direitos indígenas.
jurisdição.
§ 1º - As causas em que a União for autora serão
Art. 109. Aos juízes federais compete processar e aforadas na seção judiciária onde tiver domicílio a outra
parte.
CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - 108

§ 2º - As causas intentadas contra a União poderão


ser aforadas na seção judiciária em que for domiciliado
o autor, naquela onde houver ocorrido o ato ou fato que
deu origem à demanda ou onde esteja situada a coisa,
ou, ainda, no Distrito Federal.

§ 3º - Serão processadas e julgadas na justiça


estadual, no foro do domicílio dos segurados ou
beneficiários, as causas em que forem parte instituição
de previdência social e segurado, sempre que a
comarca não seja sede de vara do juízo federal, e, se
verificada essa condição, a lei poderá permitir que
outras causas sejam também processadas e julgadas
pela justiça estadual.

§ 4º - Na hipótese do parágrafo anterior, o recurso


cabível será sempre para o Tribunal Regional Federal
na área de jurisdição do juiz de primeiro grau.

§ 5º Nas hipóteses de grave violação de direitos


humanos, o Procurador-Geral da República, com a
finalidade de assegurar o cumprimento de obrigações
decorrentes de tratados internacionais de direitos
humanos dos quais o Brasil seja parte, poderá suscitar,
perante o Superior Tribunal de Justiça, em qualquer
fase do inquérito ou processo, incidente de
deslocamento de competência para a Justiça Federal.
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)

Art. 110. Cada Estado, bem como o Distrito Federal,


constituirá uma seção judiciária que terá por sede a
respectiva Capital, e varas localizadas segundo o
estabelecido em lei.

Parágrafo único. Nos Territórios Federais, a


jurisdição e as atribuições cometidas aos juízes federais
caberão aos juízes da justiça local, na forma da lei.