Você está na página 1de 19

RESOLUÇÕES

EXCLUSIVO PROFESSOR

Capítulo 4 Triângulos e paralelogramos

TAREFA 1 (pág. 58, parte 2)

1. A e C, pois são polígonos formados por três lados.

TAREFA 2 (pág. 59, parte 2)

1.1. D, E e F.
1.2. A – triângulo isósceles retângulo;
B - triângulo isósceles retângulo;
C - triângulo isósceles retângulo;
G – quadrilátero;
H – quadrilátero;
I – hexágono.
2. I – (D);
II – (B)

TAREFA 3 (pág. 60, parte 2)

1, 2, 5, 6, 9 e 10

VOU APLICAR (pág. 62 e 63, parte 2)

1. A; D.

2.1. 2.2. 2.3.

2.4. Seis lados e seis ângulos.


2.5. Hexágono.

3. Polígono B.

4. A afirmação do Pedro não está correta, porque um losango pode não ser regular.
Apesar dos lados serem todos geometricamente iguais, os ângulos podem não ser todos
geometricamente iguais.
© AREAL EDITORES

5. (C)

72

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 72 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
6. Se o hexágono é regular, para além de ter todos os ângulos geometricamente iguais, tem
todos os lados geometricamente iguais. Assim, podemos calcular o comprimento do lado,
dividindo o perímetro pelo número de lados: 30 cm : 6 = 5 cm.
R.: 5 cm

7.1. [AB]; [BC]; [CD]; [DA]


7.2. CDA é um ângulo reto.
”BCD – ângulo obtuso;
”ABC – ângulo obtuso;
”DAB – ângulo agudo.

8.1. A – Hexágono; B – Triângulo; C – Triângulo; D – Quadrado; E – Quadrilátero; F – Heptágono.


8.2. B e C.

9.1. [ABC] – triângulo; [DEFGHI] – hexágono.


9.2. Em [DEFGHI].

TAREFA 4 (pág. 64, parte 2)

4.
1
3 2

5. A soma dos ângulos internos de um triângulo é igual a um ângulo raso.

VOU APLICAR (pág. 66 e 67, parte 2)

1. (C) A soma das medidas das amplitudes dos ângulos internos de um triângulo é 180º.

2.1. 180º - (60º + 80º) = 40º


2.2. 180º - (90º + 50º) = 40º
2.3. 180º - (120º + 30º) = 30º
2.4. 180º - (40º + 30º) = 110º
2.5. 180º - (60º + 60º) = 60º
2.6. 180º - (115º + 20º) = 45º

3.1. 180º – (60º + 90º) = 180º – 150º = 30º


xW = 30º
180° – (45º + 90º) = 180º – 135º = 45º
yW = 45º
R.: xW = 30°; yW = 45°
© AREAL EDITORES

73

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 73 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

3.2. 180° – (105° + 35°) = 180° – 140° = 40°


xW = 40º
 zW = 105º (pois o ângulo z e o ângulo com 105° de amplitude são ângulos verticalmente
opostos)
180° – (105° + 50°) = 180° – 155° = 25°
yW = 25º
R.: xW = 40°; yW = 25°; zW = 105°
3.3. 180° – (30° + 40°) = 180° – 70° = 110°
180° – 110° = 70°
xW = 70º
180° – (70° + 55°) = 180° – 125° = 55°
yW = 55º
R.: xW = 70°; yW = 55°

4.1. Se o triângulo é regular, todos os seus ângulos internos são geometricamente iguais.
180º : 3 = 60º
R.: 60°
4.2. O ângulo reto tem 90º de medida de amplitude.
Cada um dos ângulos agudos terá de medida de amplitude (180º - 90º) : 2 = 45º
R.: 90°; 45°; 45°

5.1. A medida de amplitude do terceiro ângulo interno será:


180º- (36º 21’ + 59º)
Como
36º 21’ + 59º = 95º 21’
e
180º = 179º 60’, temos
179º 60’
- 95º 21’
84º 39’
R.: 84° 39’
5.2. A medida de amplitude do terceiro ângulo será:
180º - (112º 54’ + 37º 25’)
Ora
112º 54’
+ 37º 25’
149º 79’
149° 79’ = 150° 19’
Como
180º = 179º 60’, temos:
179º 60’
- 150º 19’
© AREAL EDITORES

29º 41’
R.: 29° 41’
74

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 74 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
5.3. A medida de amplitude do terceiro ângulo será:
180º - (23º 12’ 44” + 40º 38’ 27”)
Ora
23º 12’ 44´´
+ 40º 38’ 27´´
63º 50’ 71´´
63° 50’ 71” = 63° 51’ 11”
Como
180º = 179º 59’ 60”, temos:
179º 59’ 60´´
- 63º 51’ 11´´
116º 08’ 49´´
R.: 116° 08’ 49´´

6. Enganou-se na B, porque 80º + 55º + 55º = 190º e a soma dos ângulos internos de um
triângulo é sempre 180º.
Enganou-se na D, porque 90º + 65º + 35º = 190º e a soma dos ângulos internos de um
triângulo é sempre 180º.

7.
60º 65º Sim 55º
porque 110° + 85° =195° e a soma dos ângulos internos
110º 85º Não
de um triângulo é 180°.
28º 76º Sim 76º
89º 91º Não porque 89° + 91° = 180°.

TAREFA 5 (pág. 68, parte 2)

Nota: Alguns valores são aproximados e é natural que surjam ligeiras diferenças nos traba-
lhos dos alunos.
1. (A) Lados: 3,6 cm; 3,6 cm; 3,6 cm ângulos: 60º; 60º; 60º
(B) Lados: 5,8 cm; 5,8 cm; 6,1 cm ângulos: 59º; 59º; 62º
(C) Lados: 3,6 cm; 5,0 cm; 6,1 cm ângulos: 36º; 54º; 90º
(D) Lados: 5,8 cm; 6,9 cm; 6,9 cm ângulos: 50º; 65º; 65º
(E) Lados: 3,4 cm; 7,6 cm; 9,8 cm ângulos: 16º; 37º; 127º
(F) Lados: 3,6 cm; 3,6 cm; 5,1 cm ângulos: 45º; 45º; 90º
2.1. B, D, F
2.2. C, F
2.3. A
2.4. C, E
© AREAL EDITORES

2.5. E
2.6. A, B, D

75

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 75 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

VOU APLICAR (pág. 70 e 71, parte 2)

1. [ABC] – isósceles, pois tem dois lados iguais;


[DEF] – escaleno, pois tem todos os lados diferentes;
[GHI] – equilátero, pois tem os três lados iguais.

2. (A) V, pois todos os ângulos são agudos.


(B) F, pois um triângulo retângulo tem um ângulo reto e a soma dos seus ângulos é um
ângulo raso.
(C) F, pois todos os ângulos teriam 90º de amplitude e 90º + 90º + 90º = 270º.
(D) V, pois, por exemplo, se um ângulo medir 120º, os outros dois medem 30º.

3.1. Obtusângulo. 3.3. Acutângulo.


3.2. Retângulo. 3.4. Obtusângulo.

4. (C)

5. (A) Triângulo equilátero acutângulo;


(B) Triângulo isósceles retângulo;
(C) Triângulo isósceles acutângulo.

6. aW = 180º - (71º + 38º) = 180º - 109º = 71º


O triângulo é acutângulo, porque todos os seus ângulos são agudos.

7. O ângulo reto tem 90º de amplitude.


O outro ângulo terá 180º - (90º + 39º) = 180º - 129º = 51º
R.: 90°; 51°

8.1. Como o triângulo é retângulo, um dos seus ângulos mede 90º. Logo, a soma das amplitu-
des dos outros dois ângulos será igual a 90º. Não consegue.
8.2. Vejamos que 90° + 90° = 180°, logo não consegue.

9. 180° – (35° + 85°) = 180° – 120° = 60°


180° – 85° = 95°
CDW B = 95º
BCWD = 60º
180° – (95° + 60°) = 180° – 155° = 25°
R.: ABWC = 25º

10. 50 cm = 5 dm
O comprimento de cada um dos lados iguais será (21 dm – 5 dm) : 2 = 8 dm

TAREFA 6 (pág. 72, parte 2)


© AREAL EDITORES

1. ABWC = 60º (180° - 50° - 70° = 60°)

76

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 76 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
2. 1.º processo:
Podemos verificar que os ângulos BAD e CAB são suplementares, então,
BAW D = 180º - CAW B = 180º - 50º = 130º
2.º processo:
A soma das medidas de amplitude dos ângulos internos de um triângulo é 180º, então,
ABWC + BCWA = 180º - CAW B
Logo, BAW D = ABWC + BCWA = 60º + 70º = 130º

TAREFA 7 (pág. 73, parte 2)

3.
a
c

4. A soma dos ângulos externos deste triângulo é igual ao ângulo giro.

VOU APLICAR (pág. 74 e 75, parte 2)

1.1. Num triângulo, a amplitude de um ângulo externo é igual à soma das amplitudes dos dois
ângulos internos não adjacentes.
R.: (D)
1.2. Num triângulo, a soma de três ângulos externos com vértices diferentes é igual a um
ângulo giro.
R.: (D)

2.1. xW = 90º + 45º = 135º


R.: xW = 135°
2.2. xW = 360º - (120º + 140º) = 100º
R.: xW = 100°

3.1. MAW N = 180º - (NM W A + ANW M)


W
NMA = 70º
ANW M = ACWB = 180º - 142º = 38º, por ANM e ACB serem ângulos correspondentes defini-
dos por duas retas paralelas (MN e BC) intersetadas por uma secante (NC).
Então,
MAW N = 180º - (70º + 38º) = 180º + 108º = 72º
R.: MAW N = 72º
3.2. ABWD = BAW C + ACWB = 72º + 38º = 110º
R.: ABWD = 110°

4.1. NMW P = 180º - 77º = 103º


MPWN = 180º - 145º = 35º
PNW M = 180º - (103º + 35º) = 42º
W N = 103°; MPWN = 35°; MNW P = 42°
© AREAL EDITORES

R.: PM

77

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 77 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

W R = 77º
4.2. PM
NPWQ = 145º
MNW S = 360º - (77° + 145°) = 360° - 222° = 138°
R.: MNW S = 138º

5.1. yW = 180º - 120º = 60º


xW = 180º - (80º + yW) = 180º - (80º + 60º) = 180º - 140º = 40º
zW = 180º - xW = 180º - 40º = 140º
wW = 180º - (80º + 50º) = 180º - 130º = 50º
R.: xW = 40°; yW = 60°; zW = 140°; w W = 50°

5.2. O ângulo externo em B é um ângulo externo do triângulo [ABC]. Sabemos que a medida
da amplitude de um ângulo externo de um triângulo é igual à soma das medidas das
amplitudes dos ângulos internos não adjacentes. Então, a medida de amplitude do ângulo
será:
50º + 80º = 130º
R.: 130°

6. ABWC = 180º - (BCWA + CAW B)


BCWA = 180º - 125º 32’
Como 180º = 179º 60’ temos:
179º 60’
- 125º 32’
54º 28’
CAW B = 90°
ABWC = 180º - (54º 28’ + 90º) = 180º - 144º 28’
Como 180º = 179º 60’ temos:
179º 60’
- 144º 28’
35º 32’
R.: ABWC = 35° 32'

7.1. xW = 180º - (35º + 90º) = 180º - 125° = 55º


yW = 180º - xW = 180º - 55º = 125°
R.: xW = 55°; yW = 125°
7.2. Dois ângulos internos do triângulo têm de medida de amplitude
180º - 120º = 60º
e
180º - 85º = 95º
Então,
xW = 180º - (60º + 95º) = 180º - 155º = 25º
yW = 180º - xW = 180º - 25º = 155º, ou, yW = 60º + 95º = 155º
R.: xW = 25°; yW = 125°
© AREAL EDITORES

78

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 78 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
7.3. 180º - (90º + 45º) = 180º - 135º = 45º
xW = 180º - (45º + 40º) = 180º - 85º = 95º
yW = 40º, pois o ângulo y e o ângulo com 40º de amplitude são ângulos alternos internos
definidos por retas paralelas.
R.: xW = 95º; yW= 40º
7.4. 180º - (38º + 45º) = 180º - 83º = 97º
yW = 97º, pois o ângulo com 97º de amplitude e o ângulo y são verticalmente opostos.
xW = 180º - (29º + 497º) = 180º - 126º = 54º
R.: xW = 54º; yW = 97º

VOU APLICAR (pág. 79, parte 2)

1. (I) C (II) F (III) I

5 cm 5 cm
5 cm
120º
60º 60º
A 5 cm B E 5,5 cm D H 5 cm G

Os triângulos [ABC] e [GHI] têm os três lados e os três ângulos geometricamente iguais.
Não encontramos diferenças, porque os dois triângulos são geometricamente iguais.

2. A, C, D.

3.1. ALA
3.2. LAL
3.3. LLL

4.1. Pelo critério de igualdade de ângulos (GM4-2.11 - Reconhecer dois ângulos, ambos con-
vexos ou ambos côncavos, como tendo a mesma amplitude marcando pontos equidistan-
tes dos vértices nos lados correspondentes de cada um dos ângulos e verificando que são
iguais os segmentos de reta determinados por cada par de pontos assim fixado em cada
ângulo, e saber que ângulos com a mesma amplitude são geometricamente iguais) pode-
mos concluir que são iguais os ângulos internos formados por lados correspondentes:
AOW D = BOW C (pois, sendo raios da circunferência, OA = OB e OD = OC)
ODA = OCWB (pois, DA = CB e DO = OC)
W
DAW O = CBWO (pois, DA = CB e AO = BO)
4.2. Pelo critério LLL, os triângulos são iguais, pois é dado que DA = CB e [OD], [OA], [OC] e
[OB], sendo raios da circunferência, são iguais.

TAREFA 9 (pág. 80, parte 2)

1. Ângulo de maior (menor) amplitude corresponde o lado de maior (menor) comprimento.


2. Se o triângulo for equilátero, os ângulos são iguais. Se o triângulo for isósceles, os ângulos
opostos aos lados iguais têm a mesma amplitude. Se o triângulo for escaleno, ao maior
© AREAL EDITORES

(menor) ângulo opõe-se o lado de maior (menor) comprimento.

79

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 79 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

VOU APLICAR (pág. 82, parte 2)

1.1. O lado [AT] é o lado oposto ao vértice M.


1.2. O ângulo ATM é ângulo oposto ao lado [MA].
1.3. Os ângulos ATM e MAT são adjacentes ao lado [TA].
1.4. O lado [MT] é o lado oposto ao ângulo MAT.

2. A lados iguais (A) 1. opõe-se o menor lado.


2. opõe-se o maior lado.
Ao maior ângulo (B) 3. opõem-se ângulos iguais.
4. opõe-se o menor ângulo.
Ao menor lado (C) 5. opõe-se o maior ângulo.

3.1. AW < BW e AW > CW. 3.3. DW > EW e DW > FW.


3.2. CW < BW porque BA < CA. 3.4. Como DE = DF, então FW = EW.

4.1. Triângulo isósceles e acutângulo.


4.2. RTWS = TSWR = 70º, pois a lados iguais opõem-se ângulos iguais.
R.: RTWS = 70°
4.3. R

40º

70º
S 6 cm T

5. Como o triângulo é isósceles tem dois lados iguais, logo também tem dois ângulos iguais,
pois a lados iguais opõem-se ângulos iguais.
Como AW = 50º temos:
180° – 50° = 130°
130° : 2 = 65º
Logo, RW = M W = 65º
W W
R.: R = M = 65º

BW =180º - 100º = 80º, pois B forma um par de ângulos suplementares com o ângulo
6.1. 
externo em B.
CW = BW = 80°; AW = 180° - 180° + 80°2 = 180° - 160° = 20°
R.: AW = 20°; BW = 80°; CW = 80°
6.2. [BC] é o lado de menor comprimento porque, num triângulo, ao menor ângulo opõe-se o
© AREAL EDITORES

menor lado.

80

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 80 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
6.3. Triângulo isósceles, porque se tem dois ângulos iguais terá também dois lados iguais, já
que a ângulos iguais se opõem lados iguais 1AC = BC 2.

7.1. O triângulo tem dois ângulos iguais, logo, terá também dois lados iguais, porque, num
triângulo, a ângulos iguais opõem-se lados iguais.
Então,
AB = (40 cm – 10 cm) : 2 = 30 cm : 2 = 15 cm.
R.: AB = 15 cm
7.2. Quanto à amplitude dos ângulos, o triângulo é acutângulo, pois CBWA = ACWB = 72° e
BAW C = 180° - 172° + 72°2 = 180° - 144° = 36°.
Quanto ao comprimento dos lados, o triângulo é isósceles, pois a ângulos iguais opõem-se
lados iguais.

8.1. O maior lado do triângulo [GHI] é o lado [GI], porque é igual ao lado [KJ] do triângulo [KJL]
e, nesse triângulo, o lado [KJ] é o maior pois opõe-se ao ângulo de maior amplitude.
8.2. Os triângulos [GHI] e [JKL] têm, de um para o outro, três lados iguais, logo são geometrica-
mente iguais e, por isso, têm, também, de um para o outro, três ângulos com as mesmas
amplitudes.
W I = 180º - (IHW G + G IWH)
HG
Como IHW G = JLWK = 92º e G IWH = 30º, temos:
W I = 180º - (92º + 30º) = 180º - 122º = 58º
HG

9.1. Pelo critério LLL, os triângulos são iguais, pois AC = DF, AB = DE e CB = EF


9.2. Os ângulos ACB e DFE são iguais. Os ângulos CBA e FED são iguais. Os ângulos BAC e EDF
também são iguais.

TAREFA 10 (pág. 84, parte 2)

2. Não. É possível construir um triângulo quando o comprimento de qualquer lado é menor


do que a soma dos comprimentos dos outros dois.

VOU APLICAR (pág. 85, parte 2)

1.1. É possível, porque a medida de comprimento de qualquer um dos lados é sempre menor
do que a soma das medidas dos comprimentos dos outros dois.
1.2. Não é possível, porque 10 mm = 1 cm e 0,9 dm = 9 cm e 9 cm > 2 cm + 1 cm.
1.3. Não é possível, porque 0,8 dm = 8 cm e 8 cm = 5 cm + 3 cm.

2.1. a) Não, 14 cm > 8 cm + 5 cm.


b) Não, 8 cm = 5 cm + 3 cm.
c) Sim, 8 cm < 5 cm + 5 cm.
d) Não, 8 cm > 5 cm + 2 cm.
2.2. O maior comprimento que o elástico pode atingir é 8 cm + 5 cm = 13 cm.
© AREAL EDITORES

O menor comprimento que o elástico pode atingir é 8 cm - 5 cm = 3 cm.


R.: Maior do que 3 cm e menor do que 13 cm.
81
NMSI5EP-RES-06

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 81 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

3.1. Triângulo escaleno.


3.2. Triângulo isósceles.
3.3. Não é possível construir o triângulo, porque 9 cm = 5 cm + 4 cm.
3.4. Triângulo equilátero.

4. Sabemos que, num triângulo, a medida do comprimento de qualquer lado é menor do que
a soma das medidas dos comprimentos dos outros dois. Como 20 cm + 13 cm = 33 cm, o
comprimento da palhinha ou das palhinhas a escolher terá que ser menor do que 33 cm.
Ao mesmo tempo, a medida do comprimento de qualquer lado é maior que a diferença
entre as medidas dos comprimentos dos outros dois. Como 20 cm - 13 cm = 7 cm,
o comprimento da palhinha ou das palhinhas a escolher terá que ser maior do que 7 cm.
Então, poderá escolher as palhinhas com 8 cm, 13 cm, 18 cm, 20 cm e 32 cm.

5. Os lados do triângulo teriam, respetivamente, 8 cm, 4 cm e 2 cm de comprimento. Estas


medidas não permitem construir um triângulo, porque 8 cm > 4 cm + 2 cm.

TAREFA 11 (pág. 86, parte 2)

1. A, D, E, F, G, I e J
2.1. A, D, E, F, G e H 2.2. D
2.3. A,E, F, G e H 2.4. I e J
3.1. A, E, F, G e H 3.2. A, F e H
3.3. A, G e H 3.4. A, E, F, G e H

VOU APLICAR (pág. 88, parte 2)

1.
A B C D E
✗ ✗ ✗ ✗ ✗

✗ ✗
✗ ✗ ✗ ✗
✗ ✗

2. (D)

3.1. BCWD = 180º – 120º = 60º


DAW B = BCWD = 60º, pois ângulos opostos de um paralelogramo são iguais.
CAW B = 60º – 25º = 35º
R.: CAW B = 35º
3.2. ABWC = 180º - 60º = 120º, pois os ângulos ABC e BCD, sendo ângulos adjacentes ao
© AREAL EDITORES

mesmo lado, são suplementares.


R.: ABWC = 120º
82

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 82 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
4. (A) Não é um paralelogramo, por não ter os lados opostos iguais.
(B) É um paralelogramo, por ter os ângulos opostos iguais.
(C) Não é um paralelogramo, por não ter os ângulos opostos iguais.
(D) Não é um paralelogramo, por não ter os ângulos opostos iguais.

VOU APLICAR MAIS (pág. 89 a 91, parte 2)

1.1. A, B, C, E, F, G, H, I, J 1.2. F 1.3. B, E, H, I, J


1.4. B, H, J 1.5. B, I, J 1.6. A, C

2. Octógono.

3. [UVW] é possível construir, porque a soma das amplitudes dos ângulos internos é 180º.
[ABC] não é possível construir, porque a soma das amplitudes dos ângulos internos não é
180º.
[STR] é possível construir, porque a soma das amplitudes dos ângulos internos é 180º.
[LMN] não é possível construir, porque a soma das amplitudes dos ângulos internos não é
180º.
[OPQ] não é possível construir, porque a soma das amplitudes dos ângulos internos não é
180º.
[DEF] é possível construir, porque a soma das amplitudes dos ângulos internos é 180º.

4. Como o triângulo é isosceles, tem dois lados iguais, logo tem também dois ângulos iguais,
pois a lados iguais opõem-se ângulos iguais.
180° – 90° = 90°
90° : 2 = 45°
Logo, xW = 45º.
R.: xW = 45º

5.1. xW = 32° + 65° = 97°


R.: xW = 97º
5.2. xW = 45° + 90° = 135°
R.: xW = 135º
5.3. xW = 360° – (120° + 140°) = 360° – 260° = 100°
R.: xW = 100º
5.4. 180° – 110° = 70°
xW = 180° – (70° + 80°) = 180° – 150° = 30°
R.: xW = 30º

6.1. 6.2.
C E
14 cm
5 cm
95º

B 14 cm A F
D 7,2 cm
© AREAL EDITORES

83

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 83 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

I
6.3. 6.4. M

8 cm 8 cm 50º

H A 6,5 cm R
G 8 cm

6.5. L

3,8 cm

K 3,8 cm J

7. 26 cm - 7 cm = 19 cm
19 cm : 2 = 9,5 cm
B

9,5 cm 9,5 cm

C 7 cm A

8.1. ECWD = DEWC = 36°, pois a lados iguais opõem-se ângulos iguais.
CDW E = 180° - 136° + 36°2 = 108°
FDW C = 180° - 108° = 72°
CFWE = CEWD = 36º, pois a lados iguais opõem-se ângulos iguais.
DCWF = 180º - (72º + 36º) = 72º

9.

10. (1) Porque têm, de um para o outro, os três lados iguais. (critério LLL)
(2) Porque têm, de um para o outro, um lado igual e os ângulos a ele adjacentes também
iguais. (critério ALA)
(3) Porque têm, de um para o outro, dois lados iguais e o ângulo por eles formado tam-
bém igual. (critério LAL)
(4) O ângulo cuja amplitude é desconhecida terá 180º - (65º + 75º) = 40º, logo, os dois
© AREAL EDITORES

triângulos têm, de um para o outro, um lado igual e os ângulos a ele adjacentes também
iguais. (critério ALA)

84

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 84 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
11. 13 + 8 = 21
(A) 8 + 5 = 13
Não é possível.
(B) 8 + 6 = 14
13 + 6 = 19
É possível.
(C) 21 cm = 8 cm + 13 cm. Não é possível.
(D) 22 cm > 13 cm + 8 cm. Não é possível.

12.1. 5 cm, 5 cm, 5 cm. 12.3. 5 cm, 12 cm, 12 cm (p.e.).


12.2. 3 cm, 8 cm, 15 cm (p.e.). 12.4. 3 cm, 9 cm, 15 cm (p.e.).

13. a) ODW U = 51º (porque ângulos opostos de um paralelogramo são iguais.)


b) D  UW T = 180° - 51° = 129º (porque, num paralelogramo, ângulos adjacentes ao mesmo
lado são suplementares).
c) O  UW T = 47º (por OUT formar um par de ângulos alternos internos, definidos por retas
paralelas cortadas por uma secante, com o ângulo UOD).
d) TO W U = 129º - 47º = 82º
e) DUW O = 82º (por DUO formar um par de ângulos alternos internos, definidos por retas
paralelas cortadas por uma secante, com o ângulo TOU).
f) TO = UD = 3 cm

VOU FAZER AUTOAVALIAÇÃO (pág. 94 e 95, parte 2)

1.1. (B) 1.2. (A)

2. (C)

8 +4 +4 = 16

3. (B) Num triângulo, a lados iguais opõe-se ângulos iguais, logo, aW = (180º - 50º) : 2 = 65º

4. (B) Na figura I, porque a soma dos dois ângulos suplementares deveria ser 180º,
mas 90° + 85° = 175 °. Na figura III, porque a soma das amplitudes dos três ângulos inter-
nos de um triângulo é sempre 180º e neste caso é 120° + 120° + 120° = 360°.

5. (C) Porque num triângulo escaleno os três lados têm medidas de comprimento diferentes.

6. (A) Porque está representado um triângulo retângulo isósceles, que, para além do ângulo
de 90º, terá dois ângulos internos de 45º (pois a lados iguais opõem-se ângulos iguais).
Sabemos que a medida da amplitude de um ângulo externo de um triângulo é igual à
© AREAL EDITORES

soma das medidas das amplitudes dos ângulos internos não adjacentes, então,
aW = 45º + 90º = 135º.
85

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 85 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

7. (D) No quadro I, os triângulos 1 e 2 são iguais, porque têm, de um para o outro, um lado
igual e os ângulos a ele adjacentes também iguais. (critério ALA)

8. (B) Porque, num triângulo, a medida de comprimento de qualquer lado é menor do que a
soma das medidas dos comprimentos dos outros dois lados.

9. (B) BW = 133º. Porque, num paralelogramo, dois ângulos adjacentes ao mesmo lado são
suplementares, então, BW = 180º - 47º = 133º.
 CW = 47º. Porque, num paralelogramo, dois ângulos opostos têm a mesma medida de
amplitude.
 DW = 133º. Porque, num paralelogramo, dois ângulos adjacentes ao mesmo lado são suple-
mentares, então, DW = 180º - 47º = 133º.

VOU PREPARAR O TESTE (pág. 96 a 98, parte 2)

1. Hexágono.

2. 180° – (56° + 60°) = 180° – 116° = 64°


O triângulo tem três ângulos com diferentes amplitudes, logo terá três lados com diferen-
tes comprimentos.
R.: Triângulo escaleno.

3. xW = 180° – (105° + 70°) = 180° – 175° = 5°


R.: xW = 5º

4. (A) Triângulo acutângulo e equilátero.


(B) 180° - (50° + 20°) = 180° - 70° = 110°. Triângulo obtusângulo e escaleno.
(C) Triângulo retângulo e isósceles.

5. (D)
DBWA = 180° – 145° = 35°
ADW B = 180° – (42° + 35°) = 180° – 77° = 102°

6. C

8,5 cm

35º
A 5,7 cm B

7. (A)
3 + 7 = 10 < 12

8. Se o triângulo fosse equilátero poderíamos dividir 36 por 3 e obtínhamos 12 centímetros


© AREAL EDITORES

para cada lado. Mas o triângulo referido não tem os lados todos iguais.
12 + 12 + 12 = 36
86

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 86 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
Se subtrairmos 1 ao primeiro 12 e o somarmos ao último 12 obtemos
11 + 12 + 13 = 36
e 11, 12 e 13 são números consecutivos. O maior deles é 13.
Logo, o lado maior mede 13 cm.
R.: 13 cm

9.

10. AD = BC e AB = DC, pois [ABCD] é um paralelogramo. O lado [AC] é comum aos dois
triângulos. Pelo critério LLL, os triângulos [ABD] e [BCD] são geometricamente iguais.

aW = 180º - 115º = 65º, porque, num paralelogramo, dois ângulos adjacentes ao mesmo
11. 
lado são suplementares.
 bW = 180º - 60º = 120º, porque um losango é também um paralelogramo e num paralelo-
gramo dois ângulos adjacentes ao mesmo lado são suplementares.
R.: aW = 65°; bW = 120°

12. Num paralelogramo, os ângulos opostos têm a mesma medida de amplitude e os ângulos
adjacentes ao mesmo lado são suplementares.
AW = CW = 78º 35’ 56” BW = DW = 180° - 78º 35’ 56”
Como 180º = 179º 59’ 60”, temos:
179º 59’ 60”
- 78º 35’ 56”
101º 24’ 04”
Então, BW = DW = 101º 24’ 04”
R.: BW =101° 24’ 04”; CW = 78° 35’ 56”; DW = 101° 24’ 04”

VOU FAZER A PROVA DE AFERIÇÃO (pág. 100 a 105, parte 2)

1.1. 1.2.

a a

2. Para converter segundos em graus, dividimos por 3600.


8743” 3600
© AREAL EDITORES

1543” 2º
Ficamos a saber que 8743” = 2º 1543”
87

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 87 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

Ainda podemos converter os segundos do resto em minutos, dividindo por 60.


1543” 60
343 25’
43”
Então, 8743” = 2º 25’ 43”

3. a) 15º 43’ 54’’ + 31º 8’ 35’’ = 46º 51’ 89’’ = 46º 52’ 29’’
b) 37º 14’ 23’’ – 26º 51’ 34’’ = 37º 13’ 83’’ - 26º 51’ 34’’ = 36º 73’ 83’’ - 26º 51’ 34’’ =
= 10º 22’ 49’’

4. Como 90º = 89º 59’ 60”, temos


89º 59’ 60”
- 43º 53’ 27”
46º 06’ 33”
R.: 46° 06’ 33”

5. 180º - 82º = 98º


R.: 98°

6. Quem tem razão é a Inês pois, 7 * 13º = 91º e não 90º como indica a figura.

7. x = 70º + (180º - 140º) = 70º + 40º = 110º


R.: x = 110°

8.1. Verdadeira – Um triângulo retângulo pode ter dois lados iguais e ser, por isso, isósceles.
8.2. Falsa - Um triângulo equilátero tem sempre três ângulos agudos de 60º, logo não pode ser
obtusângulo.
8.3. Verdadeira – A medida de comprimento de qualquer um dos lados é menor do que a soma
das medidas de comprimento dos outros dois, por isso, pode construir-se o triângulo.
8.4. Falsa – Porque a soma das medidas das amplitudes dos três ângulos internos de um triân-
gulo é sempre 180º e 50º + 75º + 65º = 190º.
8.5. Falsa – Porque a soma das medidas das amplitudes dos três ângulos internos de um triân-
gulo é sempre 180º e a soma das amplitudes de dois ângulos obtusos seria logo superior
a 180º.
9. C

5 cm
85º

A 5 cm B
© AREAL EDITORES

10. Não é possível construir tal triângulo, porque 10 = 7,4 + 2,6.

88

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 88 6/17/16 3:22 PM


MANUAL
1
W E = 180º - (28º + 124º) = 180º - 152º = 28º.
11.1. Triângulo isósceles e obtusângulo, pois AO
11.2. Triângulo escaleno e retângulo, pois AEWO = 180º - (37º + 53º) = 180º - 90º = 90º.
W A = OAW E = 60º e
11.3. Triângulo equilátero e acutângulo, pois se EO = EA então EO
W
AEO = 180º - (60º + 60º) = 180º - 120º = 60º.

12. Sim, pelo critério LAL, pois AB = DE, AC = DF e FDW E = CAW B, já que
FDW E = 180º - (55º + 58º) = 180º - 113º = 67º.

13. AC = DE, pois os triângulos [ABC] e [EBD] são iguais (pelo critério ALA).

14. (A) Losango.   (B) Quadrado.   (C) Paralelogramo.

15. (C)
W F = FEWH = 50°
Como [EFGH] é um paralelogramo, HG
W
GF E = 180° - 50° = 130°
HFWE = 130° - 30° = 100°

16. BW = 59º + 72º = 131º, por ser um ângulo externo do triângulo [BCD]. A medida de ampli-
tude de um ângulo externo de um triângulo é igual à soma das medidas de amplitude dos
ângulos internos não adjacentes.
EW = BW = 131º, porque num paralelogramo os ângulos opostos são iguais.
AW = DW = 180° - 131° = 49°
R.: AW = DW = 49°; BW = EW = 131º

17. Triângulos equiláteros, pois se o triângulo tem um ângulo de 60°, então a soma dos outros
dois é 120° e, se é isósceles, os dois ângulos serão iguais e terão 60° de medida de ampli-
tude. Logo será equilátero.

18.1. BDW C = 180º - 110º = 70º (porque o ângulo BDC e o ângulo de 110º formam um par de
ângulos suplementares.)
DBWA = 180° - (40° + 110°) = 180° - 150° = 30°
18.2. Os triângulos têm um par de ângulos iguais e como a ângulos iguais opõem-se lados
iguais, os triângulos são isósceles. AB = AC e BD = BC.

19. 130º = x + 90º, porque a medida de amplitude do ângulo externo é igual à soma das medi-
das das amplitudes dos dois ângulos internos não adjacentes do triângulo [ACH], então:
x = 130º - 90º = 40º
y = 90º - 40º = 50º
z = 180º - (50º + 90º) = 180º - 140º = 40º
R.: x = 40° ; y = 50°; z = 40°

20. a = 180º - 128º = 52º (porque o ângulo a e o ângulo de 128º são suplementares).
 b = 54º (por b formar um par de ângulos alternos internos, definidas por retas paralelas
© AREAL EDITORES

cortadas por uma secante, com o ângulo de 54º).

89

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 89 6/17/16 3:22 PM


RESOLUÇÕES
EXCLUSIVO PROFESSOR

e = 52º (por e formar um par de ângulos alternos internos, definidas por retas paralelas
cortadas por uma secante, com o ângulo a).
d = 52º (por d formar um par de ângulos verticalmente opostos com o ângulo e).
c = 180º - (54º + 52º) = 180º - 106º = 74º
R.: a = d = e = 52°; b = 54°; c = 74°

21. (A) F; (B) V; (C) V; (D) V

22.1. xW = 45º
22.2. yW = 180° - 45° =135º

23. S RWT = 130º - 70º = 60º (porque a medida de amplitude do ângulo externo é igual à soma
das medidas das amplitudes dos dois ângulos internos não adjacentes).

24. Não. A distância da casa de chá ao bebedouro é inferior a 800 m. A distância do


bebedouro à entrada é inferior a 700 m. A distância da entrada à casa de chá é inferior a
500 m. Logo, a Ana percorre uma distância inferior a 2000 m = 2 km.

25.1. B, C, D e E.
25.2. B e D.
25.3. B e C.
25.4. B, C, D e E.
25.5. B e D.
25.6. B e C.
25.7. B.

© AREAL EDITORES

90

NMSI5EP_20153389_Resol_P052_090_1P.indd 90 6/17/16 3:22 PM

Você também pode gostar