Você está na página 1de 14

Histologia

Tecidos Fundamentais
 Tecido Epitelial
o Revestimento:
 Interno (mucosa)
 Externo (serosa)
o Glandular:
 Forma as glândulas
 Tecido Conjuntivo
 Tecido Muscular
 Tecido Nervoso
 Tecido Sanguíneo (manutenção)

Tecido Epitelial de Revestimento e Glandular


 Células organizadas;
 Justapostas: células agrupadas;
 Pouca matriz extra celular (MEC);
 Avascular (sem vasos sanguíneos);
 O tecido conjuntivo que fornece nutrientes para esse tecido;
 Sempre nessa ordem: tecido epitelial tecido conjuntivo.

Tecido Conjuntivo
 Células desorganizadas;
 Muita matriz extra celular (MEC);
 Células separadas;
 Muito vascularizado;
 Tipos de tec. conjuntivo:
o Propriamente dito (sustentação e preenchimento)
o Propriedades especiais (tecidos formados a partir do conjuntivo)
 Ex.: Tecido adiposo.

Tecido Muscular
 Forma os músculos;
 Tipos de tec. muscular:
o Estriado esquelético
o Estriado cardíaco
o Liso
 Muito vascularizado;
 Apresenta proteínas como actina e miosina:
o Formam as estrias
o Responsáveis pela contração muscular

Músculo Estriado Esquelético


 Alta contração;
 Possui estrias;
 Voluntário;
 Ex.: Bíceps e Tríceps.
Músculo Estriado Cardíaco
 Alta contração;
 Possui estrias;
 Involuntário;
 Músculo do coração, apenas.
Músculo Liso
 Pouca contração;
 Estrias em menor quantidade;
 Involuntário;
 Ex.: Estômago.

Tecido Nervoso
 Muito vascularizado;
 Neurônios: informações;
 Células da glia: auxilia os neurônios.

Preparo de Tecidos
1. Fixação
2. Inclusão
3. Coloração
Obs.: ás vezes podem fazer marcações no fragmento para detalhar o
diagnóstico.

1. Fixação
Fixa componentes e estruturas celulares para evitar autólise.
Podem ser:
 Química: por meio de componentes como
o Formaldeído 4% e Glutaraldeído (microscópio óptico).
o Glutaraldeído Tamponado + Tetróxido de Ósmio (microscópio
elétrico).
 Física: congelamento (não terá o processo de inclusão)
o Criostato congela e corta.

Obs.: A química dura mais do que a física.

2. Inclusão
Desidratação gradual com álcool para retirar a água do tecido, clareamento
para deixar o tecido translúcido e a inclusão em parafina para deixar o tecido
inteiramente sólido.
Etapas:
 Desidratação
o Deixar o fragmento em álcool 70% (2 horas);
o 3 passagens em álcool 96% (2 horas cada);
o 3 passagens em álcool 100% (2 horas cada).
 Clareamento
o 3 passagens em xilol/toluol (20 minutos cada).
 Inclusão
o 1° banho em parafina: estufa 60°C (1 hora);
o 2° banho em parafina: estufa à vácuo (1 hora);
o Corte do fragmento no micrótomo;
o Retirar a parafina no banho maria.

3. Coloração
Coloração de acordo com o pH da estrutura/elemento por Hematoxilina e
Eosina.
pH da estrutura Básico Ácido
Corante Eosina (ácido) Hematoxilina (básico)
Coloração Rosa Azul ou Violeta
Nomeação Acidófilo Basófilo

Regras:
 Estruturas ácidas possuem afinidade com corantes básicos, e estruturas
básicas possuem afinidade com corantes ácidos.
 Nomeação do elemento de acordo com a característica do corante.
Forma das Células
 Célula Pavimentosa: presentes no endotélio ou revestimento de
capilares (apenas no epitélio).

Fonte: http://citologiala.org/pt/casos/celulas-pavimentosas-normales-2/

 Célula Fusiforme: possuem pouco citoplasma e estão presentes no


tecido conjuntivo.
Fonte: http://anatpat.unicamp.br/nptsarcoma2a.html

 Células Esféricas: hemácias (sem núcleo) e linfócitos, estão presentes


no tecido sanguíneo.

Fonte: https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/celulas-sangue.htm

 Células Cúbicas: possuem núcleo esférico, muito grande e bem


centralizado. Ex.: célula do ovário.
Fonte: http://anatpat.unicamp.br/nptmeta12a.html

 Células Poliédricas: possuem o núcleo no centro da célula. Ex.: células


hepatócitos (fígado).

Fonte: https://www.mariairanzobiotec.com/glosario/celula-hepatica/

 Células Colunares ou Prismáticas: possuem o núcleo alongado, mas


não centralizado. Estão presentes no intestino.
Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/classificacao-dos-tecidos-epiteliais.htm

 Células Cilíndricas: possuem o núcleo alongado e são encontradas no


músculo.

Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/tecido-muscular.htm

Obs.: alguns autores podem considerar as células cilíndricas como colunares.

Origem Embrionária
A origem embrionária dos epitélios é representada pelos 3 folhetos
embrionários.
São eles:
 Ectoderma: epitélio constituinte da pele, e das glândulas exócrina
parótida e endócrina hipófise.
 Mesoderma: epitélio constituinte dos túbulos renais e córtex da glândula
endócrina adrenal.
 Endoderma: epitélio de revestimento interno do tubo digestivo, e das
glândulas exócrina sublingual e endócrina tireoide.
Tecido Epitelial

Funções e Classificação
 Revestir superfícies;
 Secreção;
 Transporte de moléculas.

Região Apical: mais longe do tecido


conjuntivo.
Região Basal: mais próxima do tecido
conjuntivo.

Fonte: http://amigabiologa.blogspot.com/2015/08/tecido-epitelial.html

Lâmina Basal
Formada por:
 Colágeno tipo 4;
 Glicoproteínas (laminina e
entactina);
 Proteoglicanos.
Função:
 Papel estrutural;
 Filtração de moléculas;
 Proliferação celular (mitose);
 Diferenciação;
 Migração celular.

Fonte: https://medpri.me/upload/texto/texto-aula-1094.html

Obs.: A lâmina basal se prende ao tecido conjuntivo por meio de fibrilas de


ancoragem constituídas por colágeno tipo 7.
Membrana Basal
 Lâmina basal + Lâmina reticular;
 Visível ao microscópio de luz;
 Cora-se com técnica de ácido periódico Schiff (PAS);
 A membrana basal que se vê no microscópio é mais espessa que a
lâmina basal, pois inclui algumas proteínas que ficam perto do tecido
conjuntivo.

Fonte: http://mol.icb.usp.br/index.php/2-12-tecido-epitelial-de-revestimento/

Lâmina Própria
 Tecido conjuntivo subjacente aos epitélios que reveste apenas órgãos
ocos.
Fonte: http://mol.icb.usp.br/index.php/19-16-aparelho-urinario/

Classificação do Tecido Epitelial de Revestimento


 Formato das células;
 Número de camadas
o Simples (apenas 1 camada)
o Estratificado (mais de 1 camada)
o Pseudo-Estratificado (aparenta ter mais de uma camada mas não
tem)
Ordem de Classificação
Tecido Epitelial

Quantidade de Camadas

Forma das Células

Obs.: tecido epitelial não possui células fusiforme, apenas tecido conjuntivo.

 Para nomear tecido epitelial estratificado, utiliza-se apenas o nome das


células da região apical (glândula salivar é exceção).

Tecido Epitelial Glandular


As glândulas podem ser divididas em:
 Endócrinas: produzem hormônios para serem usados dentro do
organismo.
 Exócrinas: produzem secreções para fora do organismo (mais externo).
Classificação das Glândulas
 Exócrinas
o Porção secretora: células secretoras
o Ducto excretor: conduz a secreção
 Endócrinas
o Sem ducto excretor
o Eliminação na MEC: absorvidas pelos vasos sanguíneos

Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/glandulas.htm

Formação das Glândulas


 Proliferação das células epiteliais de revestimento;
 Crescimento em sentido basal (tecido conjuntivo).
Exócrina
 Mantem a comunicação com o epitélio de revestimento.
Endócrina
 Não mantem a comunicação com o epitélio de revestimento;
 O ducto é desfeito por apoptose;
 Diferenciação em Cordonal ou Folicular.
 Glândula Cordonal: forma cordões entre os vasos (não faz reserva).
 Glândula Folicular: forma folículos e os vasos se dispõem em volta (faz
reserva).
Fonte: https://tecendohistologia.blogspot.com/2018/04/tecido-epitelial-glandular.html

Classificação das Glândulas Exócrinas


Segundo a morfologia.
Fonte: https://www.odontologistas.com.br/odontologistas/histologia-basica/

Segundo o produto de secreção.


 Glândula Mesócrina: libera somente o produto da secreção.
Ex.: glândula salivar.
 Glândula Apócrina: libera parte do citoplasma junto ao produto de
secreção.
Ex.: glândula sudorípara (pele), odorífera (axila) e mamaria.
 Glândula Holócrina: célula toda se destaca da glândula junto ao produto
de secreção.
Ex.: glândula sebácea.

Fonte: https://www.unifal-mg.edu.br/histologiainterativa/tecido-epitelial-glandular/

Classificação da Glândula Acinosa


 Ácino Seroso: produz sero (água + proteína).
Ex.: ácinos serosos do pâncreas (produzem suco pancreático).
 Ácino Mucoso: produz muco (água + proteína + açúcar).
Ex.: ácinos mucosos da glândula salivar sublingual e glândula do colo
uterino (produz muco cervical).
 Ácino Misto: apresenta células serosas e células mucosas.
o Mucoseroso: quando possui mais células mucosas do que células
serosas.
o Seromucoso: quando possui mais células serosas do que células
mucosas.

Você também pode gostar