Você está na página 1de 15

Exercícios Epidemiologia e Bioestatísticas

Nome: Hérick Moreira Gusmão


1- Classifique as variáveis como nominais, ordinais, discretas ou contínuas:
a) densidade óssea; contínua
b) marcas comerciais de um mesmo analgésico; nominal
c) comprimento de implantes; contínua
d) gosto (doce ou amargo); nominal
e) sexo; nominal
f) número de dentes permanentes irrompidos em uma criança; discreta
g) número de pacientes atendidos por dia em um consultório; discreta
h) altura da face; contínua
i) qualidade percebida do atendimento (bom, normal, ruim). ordinal

2- Para mostrar que o uso de vocabulário especializado dificulta o entendimento do


Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), um pesquisador organizou um
questionário para ser respondido pelos atendentes de um hospital.

Havia questões sobre idade, sexo, escolaridade, doenças presentes, pressão arterial,
medicamentos usados, alergia à aspirina e terminava perguntando se a pessoa estaria
disposta a participar de um experimento para testar “a ação analgésica do ácido
acetilsalicílico para eventuais cefaleias”.

Identifique os tipos de dados.

Idade: numérico, discreto


Sexo: categorizado, nominal
Escolaridade: categórico, ordinal
Doenças presentes: categorizado, nominal
Pressão arterial: numérico, contínuo
Uso de medicamentos: categórico, nominal
Alérgico à aspirina: categórico, nominal
Disposição em participar de um experimento: categorizado, nominal.

3- Você acha que a última questão foi escrita de maneira adequada para que as
atendentes de enfermagem possam responder? Ou, ao contrário, foi escrita para obter o
número de não respondentes e/ou respostas inadequadas?

Não, pois quando utilizamos palavras de difícil entendimento, as pessoas se tonam


menos interessadas no assunto, portanto se fosse utilizada no lugar de cefaleia as
palavras dor de cabeça, tornaria mais fácil o entendimento e as pessoas poderiam
se interessar mais e participariam.

4- São dadas as notas de 16 alunos em uma prova. Você vê algum valor discrepante?
10; 9; 7; 8; 7; 9; 10; 7; 8; 8; 8; 9; 10; 2; 7; 9.

O valor discrepante é o de número 2.


5- Para estudar o tempo de latência de um sonífero usando ratos de laboratório, um
pesquisador administrou o sonífero a 10 ratos e registrou o tempo que cada um demorou
para dormir: 2 demoraram meio minuto para dormir, 4 demoraram 1 minuto, 3
demoraram 1,5 minuto e 1 não dormiu durante o tempo estabelecido para obter os
resultados do estudo. Algum dado foi censurado?

É claro que o rato que não dormiu não o fez no tempo estipulado. O dado é
censurado.

6- Faça uma tabela para mostrar que, das 852 pessoas entrevistadas sobre determinado
assunto, 59 não tinham opinião ou não conheciam o assunto, 425 eram favoráveis e as
demais se mostravam contrárias. Apresente a frequência relativa em porcentagem.

OPINIÃO FREQUÊNCIA PERCENTUAL


Não tem opinião ou não conhecia o 59 6,9%
assunto
Favorável 425 49,9%
Contrária 368 43,2%
Total 852 100%

7- Complete a tabela:

R= Frequência de 9 a 10 = 16

Frequência relativa de 8 a 8,9 = 0,18


De 6,5 a 7,9 = 0,45
De 5 a 6,4 = 0,15
Abaixo de 5 = 0,14

8- O número de enfermeiros em serviço varia muito em um hospital. Foi feita uma


distribuição de frequências com as seguintes classes: 20├ 35; 35├ 40; 40 ├ 45; 45 ├
50; 50├ 55. Qual é o intervalo de classes e qual é o intervalo de toda a distribuição de
frequências?

R= Valor máximo 55 - Valor mínimo 20= 35/5 (classes) = 7 intervalos.


O intervalo de classes é 7, mas foi considerado 15 na primeira e 5 nas demais.

9- Construa uma tabela de distribuição de frequências para apresentar os dados da


Tabela 1.21, usando intervalos de classes iguais. Em seguida, faça outra tabela com os
seguintes intervalos: 1 dia, 2 ou 3 dias, de 4 a 7 dias, de 8 a 14 dias, mais de 14 dias.

TEMPO (DIAS) FREQUÊNCIA


1 + 3,5 8
3,5 + 6 5
6 + 8,5 11
8,5 + 11 3
11 + 13,5 5
13,5 + 17 4

TEMPO (DIAS) FREQUÊNCIA


1 2
2 ou 3 6
4a7 12
8 a 14 14
Mais de 14 2

10- Com base nos dados apresentados na Tabela 2.4, faça uma tabela de distribuição de
frequências. Desenhe um histograma e um polígono de frequências.
PRESSÃO FREQUÊNCIA
64 + 69,5 1
69,5 + 75 4
75 + 80,5 8
80,5 + 86 11
86 + 91,5 8
91,5 + 96 3

11- Determine média, mediana e moda dos seguintes conjuntos de dados:


a) 8; 3; 0; 6; 8
Média = 5
Mediana = 6
Moda = 8
b) 8; 16; 2; 8; 6
Média = 8
Mediana = 8
Moda = 8
c) 4; 16; 10; 6; 20; 10
Média = 11
Mediana = 10
Moda = 10
d) 0; -2; 3; -1; 5
Média = 1
Mediana = 0
Moda = não tem
e) 2; -1; 0; 1; 2; 1; 9
Média = 2
Mediana = 1
Moda= 1 e 2

12- Dado um conjunto de dados, qual das medidas de tendência central (média, mediana
e moda) corresponde sempre a um valor numérico do conjunto?

Moda, pois obrigatoriamente necessita estar no conjunto.

13- Na Tabela 3.15, são apresentadas estaturas (em metros), pesos (em quilogramas) e
pressão arterial (em milímetros de mercúrio) de pacientes hospitalizados porque tiveram
um acidente vascular cerebral (AVC), mais conhecido como derrame. Calcule a média e
a mediana para cada variável.

Estatura: Média= 1,55; Mediana = 1,68


Peso: Média= 72,55; Mediana = 70
Pressão arterial: Média = 165,45; Mediana = 160

14) Determine média, mediana e moda para cada sexo, em relação aos dados de volume
diário de urina, apresentados na Tabela 3.18
Masculino: Média = 0,9; Mediana = 0,8; Moda = 0,5
Feminino: Média = 0,8; Mediana = 0,7; Moda não tem.

15) Dados os valores 5, 3, 2 e 1, calcule:

a) ο mínimo: 1
b) o máximo: 5
c) a amplitude: 4

16) Dados os valores 3, 8, 5, 6, 4, 3 e 6, calcule: a) Σ x; b) Σ (x – x)2

A) 35 (média é 5)

B) Σ (x – x) ² = 20

3 (3-5) ² 4
8 (8-5) ² 9
5 (5-5) ² 0
6 (6-5) ² 1
4 (4-5) ² 1
3 (3-5) ² 4
6 (6-5) ² 1

17) São dadas, na Tabela abaixo, as notas de três alunos em cinco provas. Calcule, para
cada aluno, a média e o desvio padrão das notas obtidas. O que o resultado significa?
ANTÔNIO: Média = 5; Desvio padrão: 0
JOÃO: Média = 5; Desvio padrão: 1
PEDRO: Média=5; Desvio padrão 5

As notas de Pedro sofrem mais variações que as de João, já as de Antônio não


sofrem variações.

18) Os tempos de latência em minutos de um analgésico em seis pacientes foram: 4; 6;


4; 6; 5; 5. Calcule a média e a variância.

Média: 5.
Variância = 0,8

19) Na tabela abaixo, são apresentadas taxas de glicose em miligramas por 100 mL de
sangue em ratos machos da raça Wistar com 30 dias de idade, que serão usados em um
ensaio pré-clínico para o teste de determinada droga. Encontre média e mediana e
calcule a variância, o desvio padrão e o coeficiente de variação dos dados

Média = 100
Mediana = 99,5
Coeficiente de variação: 4%
20) Compare os dois boxplot.

A figura representa uma variabilidade em que é praticamente a mesma em ambos


os métodos. Porém, a mediana do tempo despendido por homens treinados através
do método A foi menor.
21) O quociente de inteligência é uma variável aleatória com distribuição
aproximadamente normal de média 100 e desvio padrão 15. Usando a regra empírica,
qual é a proporção de pessoas com quociente de inteligência acima de 130?

De acordo com a regra empírica, 95% dos dados estarão no entorno da média, a
menos de dois desvios padrões de distância da média μ. No caso, dois desvios
padrões valem 2 x 15 = 30. A proporção de pessoas com quociente de inteligência
acima da média, que é 100, é 95/2 = 47,5. Então, 2,5% de pessoas têm quociente de
inteligência acima de 130.

22) A concentração de sódio no plasma tem média igual a 139,5 mEq/L de plasma, com desvio
padrão igual a 3 mEq/L de plasma. Que valor você poria como ponto de corte para dizer que a
concentração de sódio no plasma de uma pessoa está além do limite de normalidade?

Usando apenas os conhecimentos adquiridos com a distribuição normal, é razoável


dizer que a média, mais um desvio padrão, é ponto de alerta (no caso, 139,5 + 3
=142,5); média mais dois desvios padrões (no caso, 139,5 + 2 x 3 =145,5) seria o
ponto de corte para dizer que a concentração de sódio no plasma de uma pessoa
está além do limite de normalidade.

23) Suponha que a pressão sanguínea sistólica em indivíduos com idade entre 15 e 25
anos seja uma variável aleatória com distribuição aproximadamente normal de média μ
= 120 mmHg e desvio padrão σ = 8 mmHg. Nessas condições, calcule a probabilidade
de um indivíduo dessa faixa etária apresentar pressão:

a) entre 110 e 130 mmHg;

z=110-120\8=-1,25
z=130-120\8=1,25
-1,25< z <1,25
2x0,3944=0,7888
Resultado= 78,88

b) maior do que 130 mmHg.

Z= 130-120
------------
8
Z=1,25

24) A estatura de recém-nascidos do sexo masculino é uma variável aleatória com


distribuição aproximadamente normal de média μ = 50 cm e desvio padrão σ = 2,50 cm.
Calcule a probabilidade de um recém-nascido do sexo masculino ter estatura:

a) inferior a 48 cm; probabilidade é 21,19%

b) superior a 52 cm. A probabilidade é 21,19


25) Pretende-se obter uma amostra dos alunos de uma universidade para estimar o
percentual deles com trabalho remunerado.

a) Qual é a população em estudo?


alunos da universidade.

b) Qual é o parâmetro que se quer estimar?


Percentual de alunos que têm trabalho remunerado.

c) Você acha que seria possível obter uma boa amostra dos alunos no restaurante
universitário?
Não, porque talvez no restaurante fiquem mais alunos que têm trabalho.

d) No ponto de ônibus mais próximo?


Não, porque excluiria os que têm condução própria.

26) A maneira de fazer a pergunta pode influenciar a resposta. Basicamente, existem


dois tipos de questão: a “questão fechada” e a “questão aberta”. Na “questão fechada”, o
pesquisador fornece uma série de respostas possíveis e a pessoa que responde deve
apenas assinalar a alternativa – ou as alternativas – que lhe convém. A “questão aberta”
deve ser respondida livremente. Imagine que um dentista queira levantar dados sobre
hábitos de higiene oral das pessoas de uma comunidade. Escreva, então, uma “questão
fechada” e uma “questão aberta”.

Questão fechada: Você costuma escovar os dentes três vezes ao dia?

Questão aberta: Como você cuida dos seus dentes?

27) Indique a afirmativa que melhor descreve os diagramas (a), (b) e o (c), apresentados
na Figura 5.9.

a) Forte correlação positiva; C


b) Forte correlação negativa;
c) Correlação nula ou próxima de nula; C
d) Correlação positiva fraca;
e) Correlação negativa fraca;
f) Correlação perfeita positiva; A
g) Correlação perfeita negativa; C
28) Calcule o coeficiente de correlação para os dados apresentados na Tabela 5.14.

Σx = 255, Σx2 = 9443, Σy = 17,25, Σy2 = 50,4375, Σxy = 660,25.


r = 0,913.

29) Ajuste uma reta de regressão aos dados apresentados na Tabela 6.9.

Tanto o gráfico como a reta ajustada indicam que o teor de vitamina C no suco de
maçã diminui à medida que aumenta o tempo de armazenamento.

30) Uma cadeia de padarias queria saber se a quantidade de dinheiro gasto em


propaganda faz as vendas aumentarem. Durante seis semanas, fez, em ordem aleatória,
gastos com propaganda de valores variados, conforme mostra a Tabela 6.11, e anotou os
valores recebidos nas vendas. Calcule a reta de regressão e coloque em forma de
gráfico. O que você acha?
Os gastos com propaganda aumentaram as vendas. O valor de R2 = 0,984 indica
que a proporção da variação do volume de vendas Y explicada pela variação do
gasto em propaganda é muito alta. Mas cuidado: não se pode extrapolar

31) Um intervalo de 95% de confiança para a média tem a seguinte interpretação


(marque a opção correta):

a. se forem tomadas repetidamente muitas amostras e calculados seus intervalos de


confiança, 95% devem conter a média;

b. 95% da população está contida no intervalo de 95% de confiança.

32) Responda se a afirmativa “Intervalos de confiança só podem ser calculados para a


média” é

a. verdadeira
b. falsa

Justifique. Podem ser obtidos para qualquer parâmetro, usando os dados de uma
amostra.

33) Seja X a variável aleatória que representa a pressão sanguínea sistólica de


indivíduos com idade entre 20 e 25 anos. Essa variável apresenta distribuição
aproximadamente normal. Suponha que, com base em uma amostra de cem indivíduos,
tenham sido obtidos a média de 123 mm de mercúrio e o desvio padrão de 8 mm de
mercúrio. Determine o intervalo de 90% de confiança para a média.

O intervalo de 90% de confiança obtido é 121,7 < µ < 124,3

34) Seja X a variável aleatória que representa a quantidade de hemoglobina, em gramas,


encontrada em um decilitro (100 mL) de sangue total. Com base em uma amostra
aleatória de duzentas mulheres adultas sadias, obteve-se a média de 14g/dL e erro
padrão da média de 1,1g/dL. Determine o intervalo de 95% de confiança para μ,
supondo que X seja uma variável com distribuição aproximadamente normal.

O intervalo de 95% de confiança calculado é 11,84 < µ < 16,16


35) Uma enfermeira mediu o comprimento de 105 bebês do sexo masculino e obteve o
intervalo de 90% de confiança para a média, em centímetros: (45,3; 53,2). Responda
brevemente às questões feitas em seguida:

a. A média da população está no intervalo (45,3; 53,2)? Não necessariamente


b. A média da amostra está no intervalo (45,3; 53,2)? Sim
c. Novas amostras de 105 bebês do sexo masculino darão médias no intervalo (45,3;
53,2)? Não necessariamente
d. Um intervalo de 99% de confiança seria mais estreito? Não

36) Você vai sair de casa e o céu está nublado, prenunciando chuva. Quais hipóteses
você pode pôr em teste? Quais são as decisões possíveis considerando que você tem um
guarda-chuva? Quais são os erros associados às decisões possíveis?

Hipóteses
A. vai chover B. não vai chover.

Decisões possíveis
A. levar o guarda-chuva B. não levar o guarda-chuva.

Erros possíveis
A. chover e não ter guarda-chuva B. não chover e carregar o guarda-chuva.

37) Um professor de Estatística quer saber se os alunos que entram na universidade têm
conhecimento de Matemática suficiente para enfrentar os cursos básicos de Estatística.
Ele considera que, se os alunos não conseguirem, em média, pelo menos 7 em
determinada prova, devem estudar Matemática antes de iniciar o curso. Seis alunos são
escolhidos ao acaso para fazer a prova. As notas deles foram: 6,2; 9,2; 7,5; 6,8; 8,3; 9,5.
O professor pode ter 90% de confiança de que a nota média dos alunos está acima de 7?

38) As notas finais de estudantes de certo curso podem variar entre 1 (pior nota) e 6
(excelente). Nos últimos cinco anos, a média foi 4,7. A média e o desvio padrão de uma
amostra aleatória de 22 estudantes do ano em curso foram 5,0 e 0,452, respectivamente.
Há razão para suspeitar de que os novos alunos tenham notas melhores que os alunos de
anos anteriores, em um nível de significância de 5%?
A hipótese da nulidade será rejeitada apenas em uma direção; o teste é unilateral.
Com n – 1 = 22 – 1 = 21 graus de liberdade, o valor crítico na tabela de t no nível
de 5% é 1,721. Como o valor absoluto de t calculado é maior que o da tabela,
rejeita-se a hipótese da nulidade, ou seja, as notas dos alunos são, em média,
significantemente maiores do que o valor especificado.

39) A frase que segue está certa ou está errada? “O teste t para uma amostra é usado
para verificar se a média de uma amostra é significantemente diferente de um valor
especificado.”

Errado. Um teste estatístico não faz hipóteses sobre médias de amostras. O teste t
para uma amostra é usado para verificar se a média da população de onde a
amostra proveio é significativamente diferente de um valor especificado.

40) Uma amostra aleatória dos escores da avaliação do desempenho de funcionários de


uma faculdade será comparada com a média dos escores de toda a universidade nos
últimos cinco anos, que foi 5,0. Os escores de avaliação do desempenho variavam de
zero a 10. Qual seria sua avaliação?

Usando o Minitab, p = 0,074 < 0,10. Rejeita-se a hipótese da nulidade. One-Sample


T: Notas dos alunos

Você também pode gostar