Você está na página 1de 6

Análise

DUARTE PF; SILVA WA; do perfil dos


PARREIRAS NS; consumidores de hortaliças
COSTA CA. 2008. Análise dona cidade
perfil de Montes Claros,
dos consumidores Minas Gerais
de hortaliças na cidade de Montes Claros,
Minas Gerais. Horticultura Brasileira 26: S2667-S2672.

ANÁLISE DO PERFIL DOS CONSUMIDORES DE


HORTALIÇAS NA CIDADE DE MONTES CLAROS, MINAS
GERAIS
1 1 1
Rômulo Fredson Duarte ; Welerson Amaro da Silva ; Nathalia de Souza Parreiras ;
2,3
Cândido Alves da Costa

1 2
Aluno de Graduação; Professor Adjunto do Departamento de Fitotecnia do Instituto de Ciências Agrárias;
3
Sócio da ABH – Universidade Federal de Minas Gerais – Av. Osmani Barbosa, s/n Caixa Postal 135 –
Montes Claros – MG – CEP: 39404-006. E-mail: agroromulo@yahoo.com.br

RESUMO locais pesquisados. A maioria dos


consumidores considera a Aparência como
A cidade de Montes Claros está critério principal na escolha das hortaliças, em
localizada no Norte de Minas Gerais e se seguida aparece a Higiene como essencial.
destaca, pelo restante do estado, pela grande Quanto à hortaliça orgânica, o seu consumo
produção originada da agricultura familiar. O foi representado por 44,30% no Mercado
presente trabalho tem como objetivo identificar Municipal. Por outro lado, nos outros
o perfil dos consumidores de hortaliças nessa estabelecimentos, grande parte das pessoas
cidade. Foram entrevistados, de maneira nunca consumiu ou não sabem o que quer
individual e aleatória, 249 consumidores dizer esse tipo de produto. A freqüência de
freqüentadores do Mercado Municipal, compra de hortaliças, em todos os
Sacolões, Feira Livre e Supermercados a fim estabelecimentos, foi de uma vez por semana.
coletar informações como: faixa etária, renda
individual em salários mínimos, grau de PALAVRAS-CHAVE: renda, hortaliça
instrução, gênero, produtos de compra, orgânica, freqüência.
características observadas no momento da
compra, freqüência de compra das hortaliças ABSTRACT
e o consumo de hortaliça orgânica. Foi
verificada uma maior freqüência de Profile of vegetable consumers of
consumidores entre 41 e 60 anos no Mercado Montes Claros tow, Minas Gerais State,
Brazil
Municipal (46,84%) e entre 26 e 40 anos na
Feira livre (45,16%). Em todos os
Montes Claros is located in North of
estabelecimentos, consumidores que
Minas Gerais and has destached, for the
ganhavam até 2 salários mínimos (S.M.) remain of the state, the great originated
prevaleceram principalmente aqueles da Feira production of family farming. The present work
livre (67,74%). A Alface se destacou no has as objective to identify the profile of
Mercado Municipal e na Feira Livre como a vegetable consumers in this city. The research
hortaliça mais procurada, diferente dos was individual and random way with 249
demais estabelecimentos que escolheram a consumers distributed it Municipal Market;
Batata como principais. As mulheres têm “Sacolões”, Free Fair and Supermarkets to
maior hábito de irem às compras do que os collect information as: age, individual income
homens onde foi perceptível na maioria dos in minimum wages, degree of instruction, sort,

Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008 S 2667


Análise do perfil dos consumidores de hortaliças na cidade de Montes Claros, Minas Gerais

products of purchase, characteristics of the that it appears the Hygiene as essential. The
purchase, frequency of purchase of the women have greater habit to go to the
vegetables and the consumption of organic purchases and this was visible in the majority
vegetable. A bigger frequency of consumers of the searched places. The majority of the
between 41 and 60 years in the Municipal consumers of the Free Fair, Supermarkets
Market (46,84%) and between 26 and 40 and “Sacolões” consider the Appearance as
years in the free Fair was verified 45,16%. In main criterion in the choice of the vegetables,
all the establishments, consumers who earned already those that buy in the Market find the
up to 2 minimum wages (S.M.) had mainly Hygiene. 44,30% of the consumers of the
taken advantage those of the free Fair Market already had consumed organic
(67.74%). The Lettuce detached in the vegetable and 39.06% of that they make
Municipal Market and the Free Fair as the purchase in the sacolões had never consumed
looked vegetable more, different of the too these products. Part of people of the Free Fair
much establishments that had chosen the and the supermarkets does not know what it
Potato as main. The women have greater wants to say organic vegetable. The frequency
habit to go to the purchases of what the men of purchase of vegetables, in all the
where she was perceivable in the majority of
establishments, was of a time per week.
the searched places. The majority of the
consumers consider the Appearance as main KEYWORDS: income, organic vegetable,
criterion in the choice of the vegetables, after frequency.

INTRODUÇÃO

Com uma economia diversificada, através do comércio, indústria, pecuária e entre outras,
Montes Claros se destaca pelo restante do estado, pela grande produção originada da
agricultura familiar. Parte dessa produção, como os hortifrutigranjeiros, por exemplo, além de
atender as demandas locais, os excedentes vão para Ceasa de Belo horizonte, Rio de Janeiro
e São Paulo (PREFEITURA MUNICIPAL). A cidade de Montes Claros localiza-se na Bacia do
Alto Médio São Francisco ao Norte do Estado de Minas Gerais, a 420 km da Capital de Minas
Gerais que é Belo Horizonte, estando incluído na área do Polígono da Seca.
A população total da cidade está em torno de 336.132 habitantes. Para Gonçalves
(2001), hoje, o consumidor é bem diferente do que aquele existente no passado, onde o primeiro
tem acesso a grande diversidade de informações sobre o produto que irá comprar, exigindo
um atendimento melhor e diferenciado do que o último. Já Amaro (1998), considera que diversos
aspectos influenciam o hábito dos consumidores como: faixa etária; renda familiar; maior grau
de informação; aumento da preocupação com a saúde; maior atuação da mulher no mercado
de trabalho, e aumento das refeições feitas fora de casa.
Pesquisas periódicas do perfil do consumidor permitem detectar mudanças de hábitos
de consumo que muitas vezes são influenciadas pela mídia. Verdume & Viaene (2003) através
do modelo de atitude de compra identificam como dois grupos de fatores importantes na
decisão do consumidor; os aspectos culturais, que determinam o comportamento em geral e
as características socioeconômicas que são responsáveis pelo nível de conhecimento sobre
benefícios e riscos de consumo de determinados produtos.

Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008 S 2668


Análise do perfil dos consumidores de hortaliças na cidade de Montes Claros, Minas Gerais

O presente trabalho tem como objetivo identificar o perfil dos consumidores de hortaliças
no Município de Montes Claros no Norte de Minas Gerais.

MATERIAIS E MÉTODOS

A pesquisa foi realizada na cidade de Montes Claros, Norte de Minas Gerais, no mês
de setembro a outubro de 2007, em 4 (quatro) estabelecimentos de comercialização de
hortaliças: Mercado Municipal; Sacolões, Feira livre (Bairro Major Prates) e Supermercados,
com, respectivamente, 79, 64, 31 e 75 consumidores entrevistados. As entrevistas foram
individuais e aleatórias na forma de questionários com as seguintes perguntas: faixa etária;
renda familiar em salários mínimos; grau de instrução; gênero; produtos de compra;
características observadas pelos consumidores no momento da compra das hortaliças; principal
freqüência de compra das hortaliças e o consumo de hortaliça orgânica.
No Mercado Municipal as coletas das informações foram aos Sábados (matutino) e
Domingos (matutino), nos Sacolões na Quinta-feira (diurno) e Sexta-feira (diurno) e nos
Supermercados sempre na Segunda-feira (noturno) e Terça-feira (noturno), ou seja, dois dias
por semana e duas horas por turno, sendo o número de entrevistados equivalentes ao tempo
de duração da entrevista e a freqüência de consumidores nesses locais. Por outro lado, na
Feira livre o trabalho foi realizado uma vez por semana, aos domingos, com duração em torno
de quatro horas. Todos os dados obtidos a partir da aplicação dos questionários nos diferentes
estabelecimentos foram tabulados e, quando apropriado, empregou-se estatística descritiva
na análise.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

A partir da entrevista verificou-se, conforme a Tabela 1, que consumidores entre 41 e 60


anos prevaleceram no Mercado Municipal (46,84%) e nos sacolões (42,20%) e houve maior
distribuição, com idade entre 26 e 40 anos, daqueles freqüentadores dos Supermercados
(48%) e da Feira livre (45,16%). Segundo Rucinski e Brandemburgo (1999), a faixa etária
predominante nas feiras está entre 31 e 50 anos.
Com relação à renda familiar (Tabela 2), em todos os estabelecimentos, houve destaque
dos consumidores de hortaliças que ganhavam até 2 salários mínimos (S.M.). Dentre esses
locais visitados, a Feira livre destacou-se com 67,74% de consumidores que recebiam até 2
S.M. (Tabela 2), seguido pelo Supermercado (46,67%), Mercado Municipal (45,57%) e pelos
sacolões (40,62%).
Isso se justifica pelo fato da Feira livre se encontrar no Bairro Major Prates, uma região
mais periférica da cidade. Na faixa de 2 a 5 S.M., o Supermercado (41,33%) foi o que teve
maior percentual e a Feira livre (19,36%) o menor; na faixa de 5 a 10 S.M., os sacolões
apresentaram um percentual de 15,63%, enquanto que a Feira livre possuiu apenas 6,45%,
sendo o mesmo valor considerado para os consumidores com renda de 10 a 20 S.M. Nessa
última renda citada, os sacolões apresentaram maior valor, 10,94%, e o Supermercado não
apresentaram nenhum valor referente a essa renda (Tabela 2). Trabalhando com consumidores
convencionais, Graf. et al. (2006) obtiveram pouco mais da metade dos entrevistados (53,33%)
com renda entre 4 e 7 salários mínimos.

Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008 S 2669


Análise do perfil dos consumidores de hortaliças na cidade de Montes Claros, Minas Gerais

Quanto ao grau de instrução, a Feira Livre (51,61%), o Mercado (37,98%) seguido pelos
sacolões com 32,81% são os estabelecimentos que obtiveram maiores percentuais de
consumidores com apenas 1º grau e o Supermercado o maior percentual de consumidores
que possuem o 2º grau e superior completo, com 46,67 e 8,00% respectivamente. Isso pode
ser compreendido quando se propõe a mesma relação do grau de instrução com o nível de
renda dos consumidores entrevistados, principalmente aqueles que freqüentam as feiras. O
Mercado, com o percentual de 16,46%, foi o maior entre os consumidores com grau Superior
Imcompleto e o Supermercado, com 14,06%, o maior com Pós – graduação.
A Feira livre não se apresentou nenhum consumidor que possui Pós-graduação segundos
os dados coletados ao contrário de Graf. et al. que encontraram 6,67%. No que se refere à
freqüência de preferência das hortaliças, no Mercado Municipal, a Alface e a Batata, seguidos
pelo Tomate e entre outras (Abóbora, Chuchu, Repolho, Quiabo, Maxixe, Agrião, Brócolis) foram
as hortaliças mais procuradas (Figura 1). Também na Feira Livre (Figura 1), a Alface apareceu
como sendo a principal hortaliça, seguida pelo tomate, outras (Abóbora, Jiló, Maxixe, Agrião,
Pimentão, Quiabo, Rabanete Chuchu e Brócolis) e a Batata. Não somente em Montes Claros,
em geral no Brasil, a Alface se destaca por ser folhosa mais consumida conforme destaca
Castelo Branco et al. que também obtiveram essa hortaliça como uma das de maior consumo
em um município de Goiás. Nos Sacolões, a Batata, a Cenoura e a Alface, nessa ordem,
foram as mais procuradas pelos consumidores seguidos pela Mandioca, Tomate e pela Couve
(Figura 1).
A Batata foi também a mais procurada nos Supermercados, seguido pelo Tomate, outras
(Abóbora, Chuchu, Quiabo, Repolho, Cará e Pimentão), cenoura e a cebola (Figura 1). O
consumidor do sexo Feminino tem maior hábito de fazer compra de hortaliças, sendo que nos
sacolões (57,81%), Supermercados (57,33%) e Mercado Municipal (55,70%) esse índice foi
superior, concordando os estudos feitos por Graf et al. (2006). Por outro lado, apenas a Feira
livre possuiu registros acima das mulheres. Na hora da compra das hortaliças, a maioria dos
consumidores da Feira Livre (54,81%), Supermercados (42,87%) e Sacolões (39,06%)
consideram a Aparência como critério principal na escolha das hortaliças. Por outro lado,
freqüentadores do Mercado Municipal acham a Higiene, com percentual de 40,51%, a
característica essencial para a escolha das hortaliças. Ao questionar sobre o consumo de
hortaliça orgânica, a maioria dos consumidores do Mercado, 44,30% dos entrevistados, já
consumiram esse tipo de produto. 39,06% daqueles que fazem compra nos sacolões nunca
consumiram hortaliça orgânica e 45,16% da Feira Livre, juntamente com 42,67% dos
supermercados não sabem o que quer dizer hortaliça orgânica. A baixa quantidade de
informações no grupo de orgânicos mostra que esses produtos, de certa forma, ainda não
despertam o interesse dos produtores por fatores ainda a serem esclarecidos e novos estudos
devem ser realizados conforme também comprovam Martins et al. (2006). Constatou-se que
em todos os estabelecimentos, quanto a freqüência de compra de hortaliças, a maioria dos
consumidores compra os seus produtos uma vez por semana, seguido pela compra feita
quinzenalmente.

LITERATURA CITADA

AMARO, A. A. Mercado interno de frutas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA


1998, Poços de Caldas MG. Conferência... p.168-172.

Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008 S 2670


Análise do perfil dos consumidores de hortaliças na cidade de Montes Claros, Minas Gerais

CASTELO BRANCO M.; NOGUEIRA J. M.; SANTOS, R. C. Perfil dos consumidores de hortaliças
da cidade de Santo Antônio do Descoberto-GO. Horticultura Brasileira, v.24, n. 3, jul. – set. 2006.

GONÇALVES, J. O século do consumidor. Revista da Associação Brasileira de


Supermercados - SuperHiper. São Paulo, v. 27, n. 307, p. 8 - 18, 2001.

Graf. A. C. B.; FERREIRA, J. J. N.; HORA, K. E. R; SOUZA, M. S. de L... [et al.]. Impactos
Sócio-Ambientais dos padrões de produção e consumo de hortaliças: Estudo em Colombo
e Curitiba no Paraná. In: III Encontro da ANPPAS, 2006, Brasilia.

MARTINS, V. A.; CAMARGO FILHO, W. P.; BUENO, C. R. F. Preços de frutas e hortaliças da


agricultura orgânica no mercado varejista da cidade de São Paulo. Informações Econômicas,
SP, v.36, n.9, set. 2006.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTES CLAROS. In: http://www.montesclaros.mg.gov.br/


cidade/aspectosgerais/apresentacao.htm. Acesso em 15 de Março de 2007.

RUCINSKI, J.; BRANDEMBURG, A. (1999). Organizações verdes: a relação produtor-


consumidor de alimentos orgânicos. Relatório projeto de pesquisa. Curitiba: Departamento
de Sociologia, Universidade Federal do Paraná.

VERDUME, A.; VIAENE, J. Consume Beliefs and Attitude Towards Genetically Modified Food:
Basis for Segmentation and Implications for Communication. 2003.

Tabela 1. Distribuição dos consumidores de hortaliças (%) em diferentes estabelecimentos quanto a faixa
etária. (Distribution of the consumers of vegetables (%) in different establishments how much the age).

Estabelecimentos
Faixa Etária
Mercado Sacolões Feira Livre Supermercados
Até 15 anos 1,26 1,56 0,00 2,67
De 16 a 25 anos 10,13 9,37 6,45 14,67
De 26 a 40 anos 21,52 37,50 45,16 48,00
De 41 a 60 anos 46,84 42,20 38,71 29,33
Acima de 60 anos 20,25 9,37 9,68 5,33

Tabela 2. Renda individual (%) dos consumidores em Salários Mínimos (S.M) em função de distintos
estabelecimentos. (Individual Income (%) of the consumers in minimum wages in function of distinct
establishments).

Renda em salários mínimos Estabelecimentos


1 2 3 4 5
(Nº de salário mínimo ) Mercado Sacolões Feira Livre Supermercado
Até 2 S.M. 45,57 40,62 67,74 46,67
De 2 a 5 S.M. 39,24 32,81 19,36 41,33
De 5 a 10 S.M. 12,66 15,63 6,45 12,00
De 10 a 20 S.M. 2,53 10,94 6,45 0,00
1 2 3
Salário mínimo = R$ 380,00; Mercado – Mercado Municipal onde n=79 pessoas; Varios Sacolões onde
4 5
n=64; Feira livre – Bairro Major Prates onde n=31 pessoas; Número de consumidores entrevistados (n)
equivalem a 75 pessoas.

Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008 S 2671


Análise do perfil dos consumidores de hortaliças na cidade de Montes Claros, Minas Gerais

25

% de consum i dores
20
Mercado
15
Sacolões
10 Feira Livre
Supermercado
5

e
ro

s
o

ba
a

ra
ve
ce

at
oc

in

ra
ol
at
nt

ou

ra
fa

ou

eb

ut
di

t
oe

Ba

Pe

er
en

To
Al

an

O
C
C

t
C

Be
M

Figura 1. Freqüência de preferência das hortaliças adquiridas por consumidores em diferentes locais de
distribuição em Montes Claros, Norte de Minas Gerais. (Frequency of preference of the vegetables acquired
for consumers in different places of distribution in Montes Claros, North of Minas Gerais).

Hortic. bras., v. 26, n. 2 (Suplemento - CD Rom), jul-ago. 2008 S 2672