Você está na página 1de 2

THUANY: 1 – Olá, meu nome é Thuany Amorim, sou aluna do curso de bacharelado em

Artes Cênicas – habilitação em Direção, na UFOP, sou bolsista do projeto Escolas de


Teatro Politico e Popular de Minas Gerais – Núcleo Ouro Preto.

O projeto da escola de Teatro é integrante da Rede Internacional de Escolas de Teatro e


Vídeo Político e Popular Nuestra America, Rede essa que está em processo de
construção coletiva, contando com universidades, grupos de pesquisa, coletivos de
teatro e vídeo e movimentos sociais do Brasil, Argentina, Uruguai e Espanha. Também
é um projeto de extensão da Universidade Federal de Ouro Preto.

Nosso projeto visa promover oficinas de teatro nas comunidades. Para isso temos como
proposta nos aproximar dos moradores da periferia de Ouro Preto e conhece-los. Suas
realidades, relações com a cidade, com o outro, identificar juntos suas demandas e
construir, através do teatro, uma narrativa que conte suas histórias.

GIULIANA: Olá, meu nome é Giuliana Benini de Assis, sou aluna do curso de licenciatura em
Artes Cênicas na Universidade Federal de Ouro Preto e sou voluntária do projeto. Nós temos
alguns parceiros nesta ação que é o Nucleo de Teatro Politico e Popular da Universidade
Federal de São João del Rei e a Federação das Associações de Moradores de Ouro Preto, a
FAMOP.

MARINA: 3 – Marina se apresenta do mesmo modo (nome, curso, voluntária) e explica


que, devido ao prosseguimento e extensão da pandemia, o projeto precisou ser
reformulado, resultando na proposta de um formato de audiodocumentário sobre o que é
fazer parte de Ouro Preto. “Assim surgiu ‘A voz dos pertencentes’, uma ação dentro do
projeto Escola de Teatro Político que foi apresentada e aprovada como um projeto
próprio à Mostra Multi, também da PROEX” (isso aqui é muito importante, gente,
apresentar A voz dos pertencentes como uma ação dentro do projeto Escola de Teatro
Político, que se desdobrou como projeto na Mostar Multi, mas que faz parte do projeto
original, que é uma adaptação devido à pandemia)

GIULIANA: Devido a aprovação do projeto na Motra Multi, nós pudemos contar com mais duas
pessoas envolvidas. Desse modo, agora nós temos cinco pessoas entrevistadas e já estamos
pedindo pra que todos esses entrevistados assinem o termo de autorização do uso da imagem
e também do áudio. E também já estamos em processo de edição e da arte de divulgação
desse áudio documentário

THUANY: 5 – Paralelamente a ação “A voz dos pertencentes”, mantivemos encontros


regulares com a Escola de Teatro Político e Popular, núcleo São Joao Del Rei
para estudos teóricos, acerca das temáticas de Educação Popular e Teatro e
Comunidade. O objetivo é entender como a teoria se pauta na prática e podermos
construir juntos com a comunidade de maneira mais compartilhada e menos autoritária.

MARINA: 6 – Marina volta e diz que a perspectiva é apresentar o audiodocumentário na


Mostra Multi, dizer a data, através do carro de som, e que pretendemos realizar um
seminário finalizando as atividades no final do ano, servindo também como avaliação
do projeto.

Você também pode gostar