Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE LICUNGO

FACULDADE DE CIENCIAS AGRARIAS

CURSO DE AGRO-PROCESSAMENTO

Avelino Vivico
Ronaldo Joaquim
Sílvia Anselmo

Alcenos

Quelimane
2021
Avelino Vivico
Ronaldo Joaquim
Silvia Anselmo

Alcenos

Trabalho de carcater avaliativo da cadeira


de Quimica orgânica. No curso de
Licenciatura em Agro-pecessamento.

Docente: Dra. Stelia Nahia

Quelimane
2021
Índice
Introdução............................................................................................................................2
Objectivos Geral...................................................................................................................2
Objectivos Específicos..........................................................................................................2
Metodologia.........................................................................................................................2
Alcenos................................................................................................................................3
Características......................................................................................................................3
Nomenclatura.......................................................................................................................3
Exemplos..............................................................................................................................4
Alcenos ramificados.............................................................................................................4
Exemplo:..............................................................................................................................4
Exemplos:.............................................................................................................................5
Conclusão.............................................................................................................................8
Bibliografia..........................................................................................................................9
Introdução
Estudo dos Alcenos, também conhecidos como alquenos ou olefinas, são
hidrocarbonetos alifáticos insaturados, apresentando, em sua molécula, uma ligação
dupla entre seus átomos de carbono. Os alcenos mais simples, que apresentam apenas
uma ligação dupla, formam uma série homóloga, os alcenos com fórmula geral CnH2n.
O alceno mais simples é C2H4 (denominado etileno, na nomenclatura tradicional, ou
eteno, conforme a nomenclatura da IUPAC).

Esses compostos são mais reactivos que os alcanos, pois a ligação pi (da dupla ligação)
é mais fácil de ser rompida, realizando principalmente reacções de adição. Uma dessas
reacções é a hidratação do eteno, que produz o etanol, sendo muito usada em países em
que o cultivo da cana-de-açúcar ou do milho não é economicamente viável:

Objectivos Geral
 Conhecer os Alcenos.

Objectivos Específicos
 Caracterizar a Nomenclatura
 Analisar Alcenos ramificados

Metodologia
Para a realização deste presente trabalho de carácter avaliativos baseamo-nos em
algumas referências bibliográficas.

2
Alcenos
Os alcenos são hidrocarbonetos acíclicos e insaturados, ou seja, são compostos
orgânicos cujas moléculas são formadas apenas por átomos de hidrogénio e carbono, de
cadeia aberta e que possuem uma dupla ligação entre dois de seus carbonos.

Esses compostos são mais reactivos que os alcanos, pois a ligação pi (da dupla ligação)
é mais fácil de ser rompida, realizando principalmente reacções de adição. Uma dessas
reacções é a hidratação do eteno, que produz o etanol, sendo muito usada em países em
que o cultivo da cana-de-açúcar ou do milho não é economicamente viável:

A fórmula geral dos alcenos é: CnH2n.

A maioria dos alcenos são produzidos em laboratório e poucos são encontrados na


natureza.

Os alcenos são também chamados de alquenos, hidrocarbonetos etilênicos (porque o


menor alceno é o eteno, ou etileno, e todos os outros derivam dele) e de olefinas (porque
todos os alcenos de cinco carbonos ou mais são substâncias oleosas).

Características
As principais características dos alcenos são:

 Incolores.
 Insolúveis em água.
 Solúveis em álcool e éter.
 Eles são mais reactivos do que os alcanos.
 Os pontos de fusão e ebulição são superiores aos dos alcanos com igual número de
átomos de carbono.
 O alceno mais simples é o eteno ou etileno.

Nomenclatura
Os alcenos recebem a mesma nomenclatura dos demais hidrocarbonetos.

PREFIXO + INFIXO + SUFIXO


O prefixo indica a quantidade de carbonos na cadeia principal.

3
O infixo é dado pelo termo "en", que representa a ligação dupla. O sufixo é dado pela
letra "o", o qual indica o composto hidrocarboneto.

Assim, os alcenos são nomeados como sufixo  –eno, que indica a dupla ligação.
Além disso, a posição da dupla ligação deve ser indicada. Este número antecede o nome
do alceno e indica o átomo de carbono onde se inicia a ligação.

A cadeia carbónica começa a ser numerada a partir do extremo mais próximo da ligação
dupla.

Exemplos
Eteno ou etileno: CH2 = CH2

Propeno ou Propileno: CH2 = CH – CH3, cuja fórmula equivalente é escrita da seguinte


maneira: CH3 — CH = CH2

1-buteno: CH2 = CH – CH2 – CH3

2-buteno: CH3 – CH = CH – CH3

É comum os alcenos apresentarem também isomeria:

Alcenos ramificados
Os alcenos também podem ser ramificados. Nesse caso, a cadeia principal é a mais
longa e que apresenta a dupla ligação.

Exemplo:
5-metil-2-hexano

A nomenclatura desses compostos segue a mesma regra estabelecida para os alcanos,


com a única diferença de que, visto que possui uma ligação dupla, ela deve ser indicada
pelo infixo “en", no lugar do “an" usado nos alcanos.

4
Exemplos:
H2C = CH2: et + en + o → eteno
H2C = CH — CH3: prop + en + o → propeno
Além disso, se o alceno tiver quatro ou mais átomos de carbono, a cadeia principal deve
ser numerada (a que contém a dupla ligação e que possui maior quantidade de átomos
de carbono) e deve haver a indicação do número do carbono de onde a dupla ligação
está saindo. Isso é feito colocando-se o número menor antes do infixo “en". Lembre-se
de que a numeração da cadeia deve começar o mais perto possível da dupla ligação.

H2C = CH — CH2 — CH3: but-1-eno


H3C — CH = CH — CH3: but-2-eno
H3C — CH2 — CH2 — CH = CH — CH3: hex-2-eno
Se o alceno for ramificado, a ramificação deve ser indicada antes do nome da cadeia
principal, indicando de qual carbono a ramificação está saindo:

      6         5           4           3           2         1

H3C — CH — CH2 — CH = CH — CH3: 5-metil-hex-2-eno


|
CH3
                                             3             4             5              6            7

H3C — CH2 — CH2 — CH2 — CH2 — CH2 — CH2 — CH3: 3-propil-hept-1-eno


                                    |
                                              
 2CH

                                  ||
                                                
1CH2

Todos os alcenos seguem a seguinte fórmula geral: CnH2n, sendo que “n” é um número
inteiro e positivo igual a 2 ou maior. Veja os exemplos abaixo:

5
H2C = CH2: (n = 2) → C2H4
H2C = CH — CH3: (n = 3) → C3H6
H2C = CH — CH2 — CH3: (n = 4) → C4H8
H3C — CH2 — CH2 — CH = CH — CH3: (n = 6) → C6H12
Os alcenos raramente ocorrem na natureza, sendo geralmente obtidos pelo
craqueamento de alcanos de cadeia longa provenientes do refino do petróleo, ou seja,
esses alcanos passam por uma cisão térmica em que uma molécula é quebrada em dois
ou mais fragmentos, como mostra o exemplo abaixo:

1 C12H26( ) → 1 C8H18( ) + 1 C2H4(g)


dodecano          octano          eteno
O eteno ou etileno é o principal alceno usado industrialmente, ocupando a quinta
posição de todos os compostos usados, ficando atrás somente do ácido sulfúrico, óxido
de cálcio, amónia e oxigénio.

Na natureza, ele é produzido por diversas frutas, sendo o responsável por seu
amadurecimento. É por isso que se pegarmos um cacho de bananas verdes e colocarmos
em um recipiente fechado ou cobri-lo com um jornal, como se “aprisionássemos” o gás
eteno, as bananas amadurecerão mais rápido.

Outra aplicação importante desse alceno é que ele dá origem a um polímero muito
usado em nosso quotidiano, o polietileno:

6
Esse polímero é muito usado porque, além de ser de baixo custo, ele tem alta resistência
à humidade, ao ataque de substâncias químicas, como solventes em geral, e também é
versátil, pois se o polímero formado for de cadeia reta, temos um polímero de alta
densidade (PEAD ou HDPE), que é mais rígido e usado na produção de garrafas,
brinquedos e outros objectos.

Por outro lado, o polietileno de cadeia ramificada é de baixa densidade (PEBD ou


LDPE), sendo usado na produção de sacolas, revestimentos de fios, cabos, tubos,
embalagens de produtos farmacêuticos, películas plásticas e folhas de embalagens de
alimentos.

7
Conclusão

Após a realização em grupo, deste presente trabalho de carácter avaliativo, podemos


compreender que, o infixo é dado pelo termo "en", que representa a ligação dupla. O
sufixo é dado pela letra "o", o qual indica o composto hidrocarboneto. Assim, os
alcenos são nomeados como sufixo -eno, que indica a dupla ligação. Além disso, a
posição da dupla ligação deve ser indicada. Este número antecede o nome do alceno e
indica o átomo de carbono onde se inicia a ligação.

8
Bibliografia

BRUICE, P . Química Orgânica, vol.1, 4 ed. São Paulo, Pearson, 2006.

SOLOMONS, G.; FRYHLE, C. Química Orgânica, vol. 1, 7 ed. Rio de Janeiro:


LTC, 2001.

http://www.alunosonline.com.br/quimica/compostos-organicos/ (activo em 14/1/2010).


http://www.brasilescola.com/quimica/alcenos.htm (activo em 21/1/2010).

Você também pode gostar