Você está na página 1de 41

Marcelo Lima

Máquinas CA
 Existem duas grandes famílias de máquinas CA: Síncronas
e Assíncronas (Indução).

 A parte estática de qualquer máquina elétrica é chamada


de Estator. A parte rotativa é chamada de Rotor.
Máquinas CA
 Síncronas -> são motores e geradores cuja corrente do
rotor (circuito de campo) é suprida por uma fonte CC.

 Indução -> são motores e geradores cuja corrente do


rotor é suprida por indução magnética (ação de
transformação).
Máquinas CA
 Nas máquinas CA existem dois campos magnéticos
presentes, criados no estator e no rotor. O torque
induzido no rotor tenderá a alinhar esses campos.

 Se houvesse uma maneira de fazer o campo magnético do


estator girar (rotacionar), o rotor iria constantemente
persegui-lo.

 Este é o princípio básico de funcionamento de todos os


motores CA.
Máquinas CA
Campo Girante
Campo Girante
Campo Girante
Campo Girante
Campo Girante
Campo Girante
Campo Girante
Campo Girante
Campo Girante

Corrigir ângulo 0° no livro.


Campo Girante
Campo Girante
Campo Girante
Mudança de Sentido
 Se a corrente/alimentação de duas fases quaisquer forem
invertidas, o sentido de giro do campo magnético
resultante também será invertido.

 Isto significa que para inverter o sentido de giro de


qualquer motor CA, basta simplesmente inverter duas das
três fases na alimentação do estator.
Estator de 2 polos
 Se continuarmos analisando o campo resultante do
estator ao longo de um período completo da tensão
senoidal aplicada, vamos verificar que para este estator
de 2 polos, o campo resultante completará um giro
completo (360°).

 Neste caso, o campo girante completa uma rotação


“mecânica” ao redor do estator para cada ciclo da
corrente elétrica aplicada.
Estator de 2 polos
Estator de 2 polos
 Conforme observado, cada fase irá induzir um par de
polos magnéticos no estator.

 As linhas de campo desse dipolo magnético percorrem os


360° “mecânicos” do estator.
Estator de 4 polos
Estator de 4 polos
Estator de 4 polos
Estator de 4 polos
 Conforme observado, cada fase irá induzir dois pares de
polos magnéticos no estator.

 As linhas de campo desses dipolos magnéticos percorrem


apenas 180° “mecânicos” do estator.
Estator de 4 polos
 Durante um ciclo completo da corrente elétrica, com 360°
“elétricos”, a interação dos campos magnéticos (dipolos)
das três fases também vai resultar em um campo girante
de módulo constante.

 No entanto, se traçarmos este vetor de campo resultante,


em instantes específicos de tempo ao longo de um ciclo
da corrente, vamos verificar que o campo resultante
percorrerá apenas 180° “mecânicos”.
Estator de 4 polos
Estator de 6 polos
 Neste caso, cada fase irá induzir três pares de polos
magnéticos no estator.

 As linhas de campo desses dipolos magnéticos


percorrerão apenas 120° “mecânicos” do estator.

 De forma similar, se traçarmos o vetor de campo


resultante, em instantes específicos de tempo ao longo
de um ciclo da corrente (360° “elétricos”), vamos verificar
que o campo resultante percorrerá apenas 120°
“mecânicos”.
Estator de 6 polos
 De forma análoga, a frequência elétrica da corrente será 3
vezes a frequência mecânica da rotação do campo
girante.
Velocidade Síncrona

Tensão Induzida

 Estator ou Rotor:
Tensão Induzida

Rotor
Tensão Induzida
Rotor
Tensão Induzida

Rotor

Para o motor de indução:


f = frequência das tensões e correntes no rotor. Ela varia inversamente
com a velocidade.
Máquinas CA
Máquinas CA
Isolação de Máquinas CA

Leitura Seção 4.6, especialmente fig. 4-20


Perdas

-> No estator e no rotor


-> Histerese e Correntes Parasitas
-> Atrito e Ventilação
-> Perdas suplementares (“indefinidas”)
Fluxo de Potência

Tcarga = Tout
Ia ~ Tout

Motor
Fluxo de Potência

Gerador

Você também pode gostar