Você está na página 1de 160

CLIQUEAQUIPARA

VIRARAPÁGINA

Ciências Contábeis

Semestre 4

Caderno de Atividades
Matemática Financeira
Caderno de Atividades
Ciências Contábeis

Disciplina
Matemática Financeira

Coordenação do Curso
Profª. Msc. Grasiele Aparecida Lourenço

Autor
Prof. Milton Rodrigues Gonçalves

FICHA TÉCNICA Revisão Textual


Equipe de Gestão Editorial Alexia Galvão Alves
Regina Cláudia Fiorin Giovana Valente Ferreira
Ana Cristina Ferreira Ingrid Favoretto
João Henrique Canella Fiório Julio Camillo
Priscilla Ramos Capello Luana Mercúrio

Análise de Processos
Diagramação
Juliana Cristina e Silva
Célula de Inovação e Produção de Conteúdos
Flávia Lopes
Chanceler Pró-Reitor de Graduação
Ana Maria Costa de Sousa Eduardo de Oliveira Elias

Reitora Pró-Reitor de Extensão


Leocádia Aglaé Petry Leme Ivo Arcangêlo Vedrúsculo Busato

Pró-Reitor Administrativo Pró-Reitora de Pesquisa e PósGraduação


Antonio Fonseca de Carvalho Luciana Paes de Andrade

Realização:

Diretoria de Planejamento de EAD


José Manuel Moran
Barbara Campos

Diretoria de Desenvolvimento de EAD


Thais Costa de Sousa

Gerência de Design Educacional


Rodolfo Pinelli
Gabriel Araújo

Como citar esse documento:


GONÇALVES, Milton Rodrigues, Matemática
financeira. P. 1-160, 2013.
Disponível em: www.anhanguera.com. Acesso
em: 01 ago. 2013.

© 2013 Anhanguera Educacional


Proibida a reprodução final ou parcial por qualquer meio de impressão, em forma idêntica, resumida ou modificada em língua
portuguesa ou qualquer outro idioma.
seções
S e ç õ e s
CONTEÚDOSEHABILIDADES

LEITURAOBRIGATÓRIA
AGORAÉASUAVEZ

LINKSIMPORTANTES GLOSSÁRIO

REFERÊNCIAS
FINALIZANDO
6
Tema 01
Revisão Matemática
ÍNICIO

Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Matemática Financeira – com
HP 12C e Excel – do autor Cristiano Marchi Gimenez, editora Pearson, 2010, Livro-Texto 199.

ROTEIRO DE ESTUDO:

Prof. Milton Rodrigues


Matemática Financeira
Gonçalves

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdos

Nesta aula, você estudará:

• Definição de porcentagem, potenciação, radiciação e logaritmos.

• A identificação de uma progressão, discriminando se é geométrica ou aritmética e seu tipo


de razão.

• Conceitos básicos da matemática financeira.

7
CONTEÚDOSEHABILIDADES ÍNICIO

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• Por que é importante a matemática financeira?

• O que é porcentagem; razão; proporção e regra de três?

• Quais são os tipos de equações?

LEITURAOBRIGATÓRIA
Revisão Matemática
Vive-se, hoje, em uma economia que é sustentada pelo crédito e por aplicações financeiras.
As empresas utilizam créditos e as pessoas físicas também.
A matemática financeira é a ferramenta que determina como as operações são realizadas
e como são apurados os valores envolvidos.
É importante este conhecimento para uma boa gestão financeira tanto nas empresas como
na vida pessoal.
Alguns tópicos da matemática para revisão:

Definição de números

• Números naturais: representados pela letra N, são os números inteiros. Exemplos: 0,


1, 2, 3...

• Números inteiros: representados pela letra Z. Exemplos: -2, -1, 0, 1, 2...

8
LEITURAOBRIGATÓRIA
• Números racionais: São os números que resultam da divisão de dois números inteiros.
3
Exemplo: .
4
• Números irracionais: São aqueles que podem ser obtidos pela divisão de dois números
inteiros. Exemplo: 2 , 3 ...

• Números reais: União dos conjuntos de números racionais com irracionais.

Porcentagem
Definição: divisão de algo por 100.
Sendo assim: 10% é igual a décima parte de algo, ou seja, 10 dividido por 100.
Porcentagem  parte de um total de 100 partes e o seu símbolo é %.
Exemplos:
1
a) 1% = = 0,01
100
3
b) 3,5% = = 0,035
100
100
c) 100% = = 1,00
100

Observe que, se qualquer número multiplicado por 1 (ou 100%) é ele mesmo, então qualquer
número multiplicado por 0,10 (ou 10%) resultará em sua décima parte.
Exemplos:
a) 10% de 100 = 0,10 x 100 = 10
b) 5% de 2000 = 0,05 x 2000 = 100
c) 0,55% de 600 = 0,0055 x 600 = 3,3

Adição de Percentual
Se 10% de 100 é 10, então 100 mais 10% de 100 será igual a 110.
Reescrevendo: (100x1) + (100x0,10) = 110 ou 100 x (1+0,10) = 110.
Importante: veja os exemplos:

9
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

9,5
a) 9,5% = 1,095  ou seja = 0,095 + 1 = 1,095
100
0,1
b) 0,1% = = 0,001 + 1 = 1,001
100
120
c) 120% = = 1,20 + 1 = 2,20
100
Observe que na letra C, o valor 120% é igual a 1,2, que, somado ao número 1, resulta em 2,20.

Subtração Percentual
Veja o exemplo:
Um DVD custa R$ 50,00. Se o preço deste DVD for reduzido em 10%, qual será o novo
preço deste DVD?
O preço em porcentagem é 100% e, como você pode estudar no tópico porcentagem, 100%
equivale ao todo, isto é, ao preço todo do DVD.
Se o preço do DVD, que é 100%, tiver uma redução de 10%, ele passará a ser 90% do
preço em reais. Então o novo preço será 90% de R$ 50,00.
Portanto:
Após a redução de 10% o DVD passará a custar R$ 45,00.

Razão
Razão é uma forma de se realizar a comparação de duas grandezas, no entanto, para
isto, é necessário que as duas estejam na mesma unidade de medida. A razão entre dois
números a e b é obtida dividindo-se a por b. Obviamente b deve ser diferente de zero.

32 : 16 é um exemplo de razão cujo valor é 2, isto é, a razão de 32 para 16 é igual a 2.


Você só poderá obter a razão entre o comprimento de duas avenidas se as duas medidas
estiverem, por exemplo, em quilômetros, mas não poderá obtê-la caso uma das medidas
esteja em metros e a outra em quilômetros ou qualquer outra unidade de medida que não
seja o metro. Neste caso, seria necessário que fosse eleita uma unidade de medida e se
convertesse para ela a grandeza que estivesse em desacordo. Na razão, o número a é
chamado de antecedente e o b tem o nome de consequente.

10
LEITURAOBRIGATÓRIA
Proporção
Proporção nada mais é que a igualdade entre razões.
Suponha que em determinada escola, na sala A tenham três meninos para cada quatro
meninas, ou seja, existe a razão de 3 para 4, cuja divisão de 3 por 4 é igual 0,75. Suponha,
agora, que na sala B tenham seis meninos para cada oito meninas. Então a razão é 6 para
8, que também é igual 0,75. Neste caso, a igualdade entre estas duas razões vem a ser o
que se chama de proporção, já que ambas as razões são iguais a 0,75.

Exemplo:
A soma de dois números é igual a 46. O primeiro está para o segundo, assim como 87 está
para 51. Quais são os números?
Identifique o primeiro deles por a e o segundo por b. Como dito no enunciado, a está para
b, assim como 87 está para 51. A segunda propriedade das proporções diz que:

a mais b resulta em 46, assim como 87 mais 51 resulta em 138. Substituindo-os na proporção
o resultado é:

Calculando o b:

Portanto:
O segundo dos números é igual a 17 e o primeiro é igual a 29.

Regra de três simples


Regra de três é um método de resolução de problemas que envolvem grandezas
proporcionais.

11
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Exemplo: “Um automóvel viajando a 80km faz determinado percurso em 2 horas. Se a


viagem fosse realizada à velocidade de 120km/h, qual seria o tempo gasto?”. Este é um
exemplo de problema que pode ser resolvido via regra de três, no caso, uma regra de três
simples inversa.
A solução dos problemas de regra de três tem como base a utilização da “propriedade
fundamental das proporções” e a “quarta proporcional”.

Exemplo:
Uma pessoa leva duas horas e meia para percorrer 15km. Se ela tiver quer percorrer 54km,
quanto tempo levará?
Existe a grandeza tempo (T) e a grandeza distância (D). Quando a distância aumenta, o
tempo também aumenta. Por isso, as duas grandezas são diretamente proporcionais e, na
representação, as duas terão a seta com a mesma orientação. Portanto não será necessário
que se faça a inversão de termos para torná-las diretamente proporcionais.
Resolvendo a questão:

Portanto, essa pessoa levará 9 horas para percorrer os 54km.

Potenciação
Assim como é possível expressar e resolver de forma mais simples uma soma de várias
parcelas iguais, recorrendo à multiplicação, da mesma forma, é possível recorrer à
exponenciação para obter o produto de vários fatores iguais.
A potenciação ou exponenciação é a operação de elevar um número ou expressão a uma
dada potência. Para entender o significado disto, observe a figura em vermelho à direita.
Note que há o número 2 com o número 3 sobrescrito à sua direita (23). O número 2 está
elevado à terceira potência, ou ainda, 23 é a terceira potência de 2.
Nesta potência, o número 2 é a sua base e ao número 3 é dado o nome de expoente.
Esta potência representa a multiplicação de três fatores iguais a dois, e então, 23 é igual a
2 . 2 . 2, que é igual a 8.

12
LEITURAOBRIGATÓRIA
Potências com expoente 2 ou 3 possuem uma outra forma particular de leitura. A potência
23 também pode ser lida como dois ao cubo, assim como a potência 32 pode ser lida como
três ao quadrado.

Exemplo:
Calcule 4-2.
Na parte teórica é estudado que:

Então:

Logo:
4-2 = 1/16.

Radiciação
É a operação em que, dados o radicando e o índice, se calcula a raiz.
Uma raiz pode ser quadrada, cúbica, quarta, quinta, sexta, etc. O tipo de raiz está indicado
no índice.

Exemplos:

Se , então, 24 =16. Portanto, a radiciação é uma operação inversa à potenciação.

13
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Logaritmos
Representação algébrica do logaritmo:

log a x=b
Onde a é a base, x é o logaritmando e b é o logaritmo. Para qualquer número real x>0; a>0.
O log acima pode ser representado em forma de potência.

log a x = b � x = a b
Exemplo:

Equações
Definição: sentença matemática na qual aparece um sinal de igual e uma ou mais letras que
representam números desconhecidos chamados de incógnitas.
 A resposta de uma equação é chamada de raiz, ou de solução. Uma equação pode
apresentar mais de uma raiz e isso está relacionado ao seu grau.

Tipos de equações
Equação do primeiro grau: é qualquer equação que possa ser escrita na forma: ax2+bx+c=0,
tendo como condição a≠0. A equação do segundo grau pode ser resolvida pela formula de
Bhaskara, dada por:
� b ± b 2 � (4.a.c) , e apresenta duas raízes como solução, ainda que sejam idênticas ou
x=
2.a
complexas.

Exemplo:
O triplo do quadrado do número de filhos de Pedro é igual a 63 menos 12 vezes o número
de filhos.
Quantos filhos Pedro tem?

14
LEITURAOBRIGATÓRIA
Sendo x o número de filhos de Pedro, 3x2 equivale ao triplo do quadrado do número de filhos
e que 63 - 12x equivale a 63 menos 12 vezes o número de filhos. Montando a sentença
matemática:
3x2 = 63 - 12x
Ela pode ser expressa como: 3x2 + 12x - 63 = 0
Há agora uma sentença matemática reduzida à forma ax2 + bx + c = 0, que é denominada
equação do 2° grau. Encontre, então, as raízes da equação, que será a solução do problema.,
Primeiramente calcule o valor de Δ:
Como Δ é maior que zero, então, a equação possui duas raízes reais distintas.
As raízes encontradas são 3 e -7, mas como o número de filhos de uma pessoa não pode
ser negativo, descarta-se, então, a raiz -7.
Portanto: Pedro tem 3 filhos.

Progressões Numéricas
Existem dois tipos de progressões diretamente utilizadas na matemática financeira:
Progressão aritmética (PA)  (2, 4, 6, 8, 10)
Progressão geométrica (PG)  (2, 4, 6, 8, 16, 32)

Termo geral de uma PA: Permite que, a partir do valor do primeiro termo de uma PA,
denominado a1, e de uma razão conhecida se determine qualquer termo da sequência.
Considere a seguinte PA crescente finita de cinco termos:
PA: (120,140,160,180,200). Note que a razão é 20 e o primeiro termo 120.
Então: an = a1 + (n-1)xr , onde an , é um termo n qualquer (a1 é o primeiro termo da sequência,
n é o número de termos até an e r é a razão).

Exemplo:
Qual é o trigésimo múltiplo do número natural 21?
O número zero, com exceção dele próprio, é múltiplo de todos os números naturais, então
trata-se da seguinte P.A.:
P.A. (0, 21, 42, ..., a30)

15
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Busca-se o termo a30, sendo que existem os seguintes dados:

Através da fórmula do termo geral é possível identificá-lo:


an = a1 + (n - 1)r  an = 0 + (30 - 1).21  an = 609
Logo:
O trigésimo múltiplo do número natural 21 é 609.

Progressão Geométrica (PG)


Definição: sequência numérica, finita ou não, formada por termos não-nulos, na qual,
partindo do segundo termo, cada termo é igual ao anterior multiplicado por um valor fixo,
denominado razão, que é simbolizada por (q).
Assim como a progressão aritmética, a PG pode ser crescente, decrescente e também
outro tipo denominado oscilante.
PG crescente finita 1: (2, 4, 8, 16, 32). Essa é uma PG de razão q = 2
PG decrescente finita 1: (32, 16, 8, 4, 2). Essa é uma PG de razão q = ½
PG oscilante finita: (2, -4, 8, -16, 32). Essa é uma PG de razão q = - 2
Termo geral de uma PG: observe que em uma PG a razão q repete mais de uma vez. Com base
nesse conceito segue-se a fórmula para o cálculo do termo geral de uma PG: an =a1.qn-1, onde
an é um termo n qualquer, a1 é o primeiro termo da sequência e q é a razão.

16
LINKSIMPORTANTES
Quer saber mais sobre o assunto?
Então:
Leia o artigo “Matemática financeira – sem complicações”.
Disponível em: <http://www.unifenas.br/extensao/cartilha/matematicafinanceira.pdf>.
Acesso em: 1 ago. 2012.
O artigo mostra de maneira prática as aplicações da matemática financeira na vida do micro
empresário.

AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Agora exercite o seu aprendizado por meio da resolução das questões
deste caderno de atividades. Lembre-se que para responder as questões,
você precisará assistir às aulas, ler o Livro-Texto, refletir, pesquisar,
elaborar e discutir os temas relativos à disciplina de Matemática Financeira.
Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo
pedido e para o modo de resolução de cada questão.

Ponto de Partida: muito útil no desenvolvimento das próxi-


mas aulas de matemática financeira. Tente
Elabore uma tabela contendo todas as elaborar utilizando o recurso do equation
fórmulas desta aula de revisão, isso será editor.

17
AGORAÉASUAVEZ ÍNICIO

Agora é com você! Responda às questões 9. Utilizando a propriedade das proporções,


a seguir para conferir o que aprendeu! o resultado será:

Questão 1: RESPOSTA DISSERTATIVA Questão 4: RESPOSTA DISSERTATIVA

Com a minha última venda, reduzi a minha Em uma panificadora são produzidos 90
coleção de quadros em 5%. Antes da ven- pães de 15 gramas cada um. Caso queira
da eu tinha 80 quadros e agora? produzir pães de 10 gramas, quantos pães
A quantidade de quadros que eu possuía irá obter?
anteriormente correspondia a 100% da
minha coleção, ou seja, a minha coleção
toda. Como eu vendi mais 5%, eu passei a
Questão 5: RESPOSTA DISSERTATIVA

ter 95% da coleção.


A soma da minha idade com a idade de
A minha coleção agora conta com 105% meu irmão, que é 7 anos mais velho que
dos 80 quadros que eu possuía. Portanto, eu, resulta em 37 anos. Quantos anos eu
a minha coleção agora conta com quantos tenho de idade?
quadros?

Questão 6: RESPOSTA DISSERTATIVA


Questão 2: RESPOSTA DISSERTATIVA

O volume de chuvas na minha região foi de


Fiz uma aposta e perdi 35% dos R$ 1000,00 30 ml nos dois últimos dias. Sabe-se que
que possuía guardado. Quanto eu ainda tenho? ontem choveu o dobro da quantidade que
choveu hoje. Qual foi o volume de chuva
de hoje?
Questão 3: RESPOSTA DISSERTATIVA

Dois números somados totalizam 510. Questão 7: RESPOSTA DISSERTATIVA


Sabe-se que um deles está para 8, assim
como o outro está para 9. Quais são os O quadrado da minha idade menos a idade
dois números? que eu tinha 20 anos atrás e igual a 2000.
Chame o primeiro número de a e o outro Quantos anos eu tenho agora?
número de b. Do enunciado, compreenda
que a está para 8, assim como b está para

18
AGORAÉASUAVEZ
Questão 8: RESPOSTA DISSERTATIVA Questão 10: INDIQUE A ALTERNATIVA CORRETA

Quais são as raízes da equação (UFRGS) Em uma PG de razão positiva o


primeiro termo é igual ao dobro da razão,
x2 - 14x + 48 = 0?
e a soma dos dois primeiros é 24. Nessa
progressão a razão é:
Questão 9: RESPOSTA DISSERTATIVA a) 1.
b) 2.
O número 15 possui quantos múltiplos com
2 dígitos? c) 3.
d) 4.
e) 5.

FINALIZANDO
Neste tema de revisão você pôde rever diversas fórmulas para resolução de problemas que
serão essenciais na matemática financeira.

19
GLOSSÁRIO ÍNICIO

Percentual: Relativo à percentagem.

Progressão: Série de números ou de quantidades que derivam sucessivamente umas das


outras segundo uma mesma lei.

Proporção: Igualdade entre razões.

Radiciação: Operação de extrair de um número a raiz indicada.

GABARITO
Tema 1
Revisão Matemática
Questão 1
Resposta: A minha coleção conta agora com 76 quadros.

Questão 2
Resposta: Os R$ 1000,00 representam 100% da quantia que eu tinha. Como perdi 35%, a
nova quantia passou a ser de 65% dos R$ 1000,00. Portanto, ainda tenho R$ 650,00.

20
GABARITO
Questão 3

Resposta: .

a e b, somados, resultam em 510, assim como a adição de 8 a 9 resulta em 17. Substituindo


estes valores na proporção:

Portanto,os dois números são 240 e 270.

Questão 4
Resposta:

Questão 5
Resposta: Eu tenho 15 anos de idade.

Questão 6
Resposta: O volume de chuva de hoje foi de 10 ml.

21
GABARITO ÍNICIO

Questão 7
Resposta: Agora eu tenho 45 anos.

Questão 8
Resposta: As raízes da equação x2 - 14x + 48 = 0 são 6 e 8.

Questão 9
Resposta: P.A. ( 15, 30, 45, 60, 75, 90 ). Logo, o número 15 possui 6 múltiplos com 2
dígitos.

Questão 10
Resposta: Alternativa C.

22
23
seções
S e ç õ e s
CONTEÚDOSEHABILIDADES

LEITURAOBRIGATÓRIA
AGORAÉASUAVEZ

LINKSIMPORTANTES GLOSSÁRIO

REFERÊNCIAS
FINALIZANDO
26
Tema 02
Matemática Financeira
ÍNICIO

Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Matemática Financeira – com
HP 12C e Excel – do autor Cristiano Marchi Gimenez, editora Pearson, 2010, Livro-Texto 199.

ROTEIRO DE ESTUDO:

Prof. Milton Rodrigues


Matemática Financeira
Gonçalves

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdos

Nesta aula, você estudará:

• Os fundamentos da matemática financeira.

• Noções de juros simples.

• Noções de juros compostos.

27
CONTEÚDOSEHABILIDADES ÍNICIO

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• O que é capitalização simples?

• Como fazer o cálculo de valores futuros?

• Qual a diferença entre juros simples e juros compostos?

LEITURAOBRIGATÓRIA
Matemática Financeira
Quando se fala de créditos ou aplicações está-se falando de conceitos que utilizam a
matemática financeira como ferramenta principal.
Isto ocorre porque quando se empresta dinheiro de alguém, ou para alguém(investimento),
existe algo comum a ambos, o juro.

A definição clássica de juro é:


“Juro é o custo do capital”

A remuneração do trabalho é o salário, a remuneração do uso da terra (imóveis) é o aluguel


e a remuneração do uso do dinheiro de terceiros é o juro.
Existem dois sistemas de capitalização de juros:
Juro simples e Juro Compostos.
Qual a diferença entre eles?

28
LEITURAOBRIGATÓRIA

Juro simples: No regime de capitalização de juro simples a base


de cálculo do juro sempre será o montante inicial (o valor que dá
origem a operação), independente do prazo da operação.

Juro Composto: No regime de capitalização de juro composto


a base de cálculo do juro sempre será o saldo final do período
anterior (composto de saldo + juro).

Itens necessários para o desenvolvimento de cálculos básicos:


Para desenvolver cálculos matemáticos financeiros é necessário possuir algumas variáveis,
pois se alguém vai emprestar ou aplicar, precisa saber: por quanto tempo? Qual a taxa de
juros? Quanto será emprestado e quanto será pago?

Terminologias:
P – Valor presente (PV)
É o valor inicial de uma operação, representa o instante “zero”.
Também chamado de: Valor origem O, Valor Principal P ou Capital C.

i – Taxa de juros periódica


Vem do inglês interest rate (taxa de juros).
Ela sempre deverá estar vinculada a sua forma de incidência, por exemplo, diária, quinzenal,
mensal, semestral, anual etc.
Nos “cálculos manuais” deverá ser utilizada sempre na sua forma decimal.

n – Números de períodos da operação.


É o prazo da operação que deve estar em acordo com a taxa de juros.

F – Valor futuro (FV)


É o valor final de uma operação, é composto por amortização mais juros.
Também chamado de: Valor de resgate, Montante M ou Saldo futuro S.

29
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Diagrama das operações financeiras


Para ocorrer uma operação financeira é necessário, pelos menos, dois agentes: o tomador
e o financiador.
Esta operação pode ser representada graficamente em forma de diagrama, conhecido
como fluxo de caixa e esse diagrama é composto por uma linha do tempo, valores de
entrada e valores da saída.
Exemplo:
Você empresta R$ 1.000,00 de um amigo e deverá efetuar o pagamento daqui 5 meses,
acrescentando R$ 100,00 de juros.

Fluxo de caixa (visão tomador):

Fluxo de caixa (visão financiador):

30
LEITURAOBRIGATÓRIA
Exemplos:
Qual será o valor futuro de um empréstimo (Juro Simples) de R$1000.00, com vencimento
em 5 meses, com uma taxa de 10%a.m.?
Utilizando uma planilha de evolução de dívida:
Meses Juros Saldo
0 1.000,00
1 100,00 1.100,00
2 100,00 1.200,00
3 100,00 1.300,00
4 100,00 1.400,00
5 100,00 1.500,00

Juros Simples – Evolução linear saldo devedor

Juros Simples
O regime de juros simples é aquele no qual os juros incidem sempre sobre o capital inicial.
Este sistema não é utilizado na prática nas operações comerciais, mas, a análise desse
tema, como introdução à Matemática Financeira, é muito importante.
Quando se fala em juro simples, deve-se considerar:

31
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Capital (C): o dinheiro que se empresta ou que se pede emprestado.


Taxa de juros (i): a taxa de porcentagem que se paga pelo aluguel do dinheiro.
Tempo (t): o tempo que transcorre durante o empréstimo.
Juros (J): juros produzidos depois de t períodos, do capital C aplicado a uma taxa de juros,
por período, igual a i.
Montante (M): o total que se paga no final do empréstimo (capital + juros).

Lembrando que os juros simples incidem sempre sobre o capital inicial, é possível escrever
a seguinte fórmula, facilmente demonstrável:
J=C×i×t

No final de t períodos, é claro que o capital será igual ao capital inicial C adicionado aos juros
J produzidos no período. O capital inicial, adicionado aos juros do período, é denominado
MONTANTE (M).

Exemplos:
Um aparelho eletrônico custa R$ 620,00 à vista. Em 5 prestações mensais, o preço passa
a ser de R$ 868,00. Sabendo-se que a diferença entre os preços é devida ao juro, qual é a
taxa de juros cobrada ao mês por essa loja?

Resolução:
Deve-se marcar os dados:
C = R$ 620,00
t = 5 meses
M = R$ 868,00
J = R$ 868,00 - R$ 620,00 = R$ 248,00
i=?

Então, aplicando a fórmula:


j = C.i.t

32
LEITURAOBRIGATÓRIA
248=620.i.5
248=3100.i
3100.i=248
i = 248 / 3100
i = 0,08
i = 8 / 100
i = 8%
Portanto, a taxa é de 8% ao mês.

Juros Compostos
O atual sistema financeiro utiliza o regime de juros compostos, pois ele oferece uma maior
rentabilidade se comparado ao regime de juros simples, onde o valor dos rendimentos se
torna fixo e, no caso do composto, o juro incide mês a mês de acordo com o somatório
acumulativo do capital, com o rendimento mensal, isto é, prática do juro sobre juro.
As modalidades de investimentos e financiamentos são calculadas de acordo com esse
modelo de investimento, pois ele oferece um maior rendimento, originando mais lucro.
Também, é possível dizer que: é aquele que, em cada período financeiro, a partir do segundo
é calculado sobre o montante ao período anterior.
Dessa forma, o juro produzido no fim de cada período é somado ao capital que o produziu,
passando os dois, capital e juro, a render juro no período seguinte.

Exemplo:
Qual será o valor futuro de um empréstimo (Juro Compostos) de R$1000.00 com vencimento
em 5 meses, com uma taxa de 10%a.m.?
Utilizando uma planilha de evolução de dívida:
Meses Juros Saldo
0 1.000,00
1 100,00 1.100,00
2 110,00 1.210,00
3 121,00 1.331,00
4 133,10 1.464,10
5 146,41 1.610,51

33
Juros Compostos – evolução exponencial saldo
LEITURAOBRIGATÓRIA
devedor ÍNICIO

1610
1464
1331
1210
1100
1000

1 2 3 4 5 Meses

Diferença entre juros simples e compostos


A capitalização simples acontece de forma linear, enquanto a capitalização composta é
exponencial.
27
Isso faz com que, a partir do valor Presente P, o valor final em um instante Fn qualquer, seja
maior nos juros compostos (desde que n seja número inteiro e maior que 1).
A principal diferença entre juros simples e compostos ocorre quando a capitalização é
inferior a 1. Neste caso, os juros simples são maiores que os compostos.

Exemplo:
Tempo n Juros Simples Juros Compostos
0,30 de 1 mês F0,3 = 1.030,00 F0,3 = 1.029,00
5 meses F5 = 1.500,00 F5 = 1.610,51

34
LINKSIMPORTANTES
Quer saber mais sobre o assunto?
Então:

Leia o artigo “Matemática financeira mini curso” .

Disponível em: <http://www.fae.edu/publicacoes/pdf/financas/1.pdf>.Acesso em: 3 ago.


2012.

O artigo mostra as operações básicas e todas as terminologias de matemática financeira.

Leia o artigo: “Matemática financeira juro simples e composto”.

Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1672-8.pdf>.


Acesso em: 3 ago. 2012.

O artigo mostra as operações básicas e todas as terminologias de matemática financeira.

35
AGORAÉASUAVEZ ÍNICIO

Instruções:
Agora, exercite o seu aprendizado por meio da resolução das questões
deste caderno de atividades. Lembre-se que para responder as
questões, você precisará assistir às aulas, ler o Livro-Texto, refletir,
pesquisar, elaborar e discutir os temas relativos à disciplina de
Matemática Financeira.
Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo
pedido e para o modo de resolução de cada questão.

Ponto de Partida: RESPOSTA DISSERTATIVA Questão 2: RESPOSTA DISSERTATIVA

Realize a seguinte expressão e entregue Você emprestou R$ 300,00 para seu irmão
ao seu professor tutor. a juros simples. Ele deverá lhe pagar daqui 9
Ao realizar um empréstimo no valor de R$ meses. Considerando uma taxa de juros de
2.300,00 em determinada financeira, seu 2% ao mês, quanto você deverá receber?
contrato diz que o prazo de financiamento
será de 6 meses no regime de capitaliza-
ção de juros compostos, a taxa de 7,5% ao Questão 3: RESPOSTA DISSERTATIVA
mês. Qual será o montante que você paga-
rá de juros? Você paga hoje R$ 1.200,00 por um em-
préstimo de R$ 1.000,00 feito há 8 meses.
Agora é com você! Responda às questões Calcule a taxa mensal a juros simples.
a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 4: RESPOSTA DISSERTATIVA


Questão 1: RESPOSTA DISSERTATIVA
Um banco cobra 8% ao mês no cheque espe-
Uma aplicação feita durante 2 anos, a uma cial. No início do mês você utiliza R$ 100,00
taxa de 18% ao ano, rendeu R$ 1800,00 de desse limite e cobre sua conta 14 dias após.
juros. Qual foi a quantia aplicada? Quanto você pagará de juros?

36
AGORAÉASUAVEZ
Questão 5: RESPOSTA DISSERTATIVA Questão 8: RESPOSTA DISSERTATIVA

Você emprestou R$ 300,00 para seu irmão Quando o juro simples é maior que os juros
a juros compostos. Ele deverá lhe pagar compostos?
daqui 9 meses. Considerando uma taxa de
juros de 2% ao mês, quanto você deverá
receber? Questão 9: RESPOSTA DISSERTATIVA

Se você receber hoje R$ 740,00 por um


Questão 6: RESPOSTA DISSERTATIVA empréstimo de 3% a.m., qual o valor desse
empréstimo?
Hoje você aplicou R$ 1.200,00 em um fun-
do que paga 1,37% a.m. (fixo) pelos próxi- Questão 10: RESPOSTA DISSERTATIVA
mos três meses. Desconsiderando impos-
tos, quanto você terá o direito de sacar? Depois de quanto tempo você terá o direito
de resgatar R$ 8.191,80 se aplicar hoje R$
3.330 a 7,3% ao mês?
Questão 7: RESPOSTA DISSERTATIVA

Qual é a diferença entre juros simples e


compostos?

FINALIZANDO
Neste tema de você estudou como identificar as principais diferenças entre juros simples
e compostos. Definir os principais componentes de uma operação financeira, além das
terminologias que constituem na identificação das variáveis comuns aos problemas
propostos.

37
GLOSSÁRIO ÍNICIO

Amortização: Extinção gradual de uma dívida; amortização financeira.

Capitalização: Ação de capitalizar, de acumular.

Contrapartida: Equivalência, correspondência, compensação.

Diagrama: Representação visual estruturada e simplificada de um determinado conceito ou idéia.

Juros: Lucro, prêmio de dinheiro emprestado.

Linear: Matemática Função linear, aquela em que cada variável não excede o primeiro grau,
excluídos os produtos das variáveis.

GABARITO
Tema 2
Matemática Financeira
Ponto de Partida
Resposta: R$ 1.249,59.

Questão 1
Resposta: A quantia aplicada foi de R$ 5.000,00.

38
GABARITO
Questão 2
Resposta: R$ 354,00.

Questão 3
Resposta: 2,5%.

Questão 4
Resposta: R$ 1.037,33.

Questão 5
Resposta: R$ 358,53.

Questão 6
Resposta: R$ 1.249,99.

Questão 7
Resposta: Os juros simples são lineares e os compostos, exponenciais.

Questão 8
Resposta: Quando o período de capitalização for menor do que 1.

Questão 9
Resposta: R$ 619,74.

Questão 10
Resposta: 20 meses.

39
seções
S e ç õ e s
CONTEÚDOSEHABILIDADES

LEITURAOBRIGATÓRIA
AGORAÉASUAVEZ

LINKSIMPORTANTES GLOSSÁRIO

REFERÊNCIAS
FINALIZANDO
42
Tema 03
Calculadora HP 12C
ÍNICIO

Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Matemática Financeira – com
HP 12C e Excel – do autor Cristiano Marchi Gimenez, editora Pearson, 2010, Livro-Texto 199.

ROTEIRO DE ESTUDO:

Prof. Milton Rodrigues


Matemática Financeira
Gonçalves

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdos

Nesta aula, você estudará:

• Informações gerais e básicas sobre a HP 12c.

• Como utilizar a HP 12c nos cálculos.

• Compreender como a HP 12c funciona.

43
CONTEÚDOSEHABILIDADES ÍNICIO

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:


• Quando e como utilizar as funções financeiras?
• Como fazer o cálculo de valores futuros?
• Como detectar e compreender as mensagens de erro da HP 12c?

LEITURAOBRIGATÓRIA
Calculadora HP 12C
Conhecendo a sua calculadora HP 12C
Depois de tantas contas feitas manualmente, chegou a hora de resolvê-las usando a HP-12C.
Você verá neste tema algumas operações, as mais usadas. No seu livro texto você encontrará
outras informações para o bom uso desta ferramenta tão importante para o curso.
A diferença entre uma HP-12C e as calculadoras convencionais está na forma de entrada
dos dados. As calculadoras convencionais executam cálculos de uma forma direta, ou
seja, obedecendo à sequência natural da Matemática. Para fazer a operação 2+3, tecla-se
primeiro 2, depois o +, em seguida o 3 e, finalmente, a tecla =. O Resultado é 5.

44
LEITURAOBRIGATÓRIA
Na HP-12C você não tem a tecla =. Ela opera com o sistema de entrada de dados RPN
(Notação Polonesa Reversa), onde é introduzido, primeiro, os dados, separados pela tecla
ENTER e, depois, as operações. Tal sistema torna os cálculos extensos muito mais rápidos
e simples.

Usando a HP-12C para fazer a operação 2 + 3:

Ligando a HP-12C (pressione a tecla ON)


Caso o visor apresente um número diferente de zero, limpe-o usando a tecla CLX (Clear x
= limpa o visor).
Depois pressione a tecla f e a seguir a tecla 2 para o visor apresentar duas casas decimais.
Agora aperte 2, pressione ENTER e, em seguida, 3. Por último, a tecla +. O Resultado é 5.

Configurando as casas decimais


Na matemática financeira é normalmente recomendado trabalhar com, pelo menos, 4 casas
decimais para que os cálculos tenham boa precisão.
Para definir o número de casas decimais, pressione a tecla f e depois o número de casas
decimais que desejar.
Exemplo: para trabalhar com 4 casas decimais, pressione f e depois 4.

Mudando de ponto para vírgula


Nos Estados Unidos, o padrão de utilização do ponto e da vírgula dos números é oposto ao
que utilizados no Brasil. Lá, os milhares são separados pela vírgula e a parte fracionária é
separada com o ponto.
A HP 12C sai da fábrica com esse padrão e, para mudá-lo para o padrão brasileiro, faça o
seguinte:

45
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Com a calculadora desligada, aperte a tecla depois a tecla ponto (mantendo a


tecla on pressionada). Segure um pouco e solte ambas. Assim, ponto e vírgula são trocados.
Para reverter, faça o mesmo.

Padrão Brasileiro

Padrão Americano

Apagar todos os registros


Ao iniciar qualquer cálculo faça a seguinte sequência: acione f Clx.
Como já mencionado no início, a HP 12C faz as operações básicas em RPN, o que significa
que primeiro se introduz os números e depois o sinal da operação. Exemplo:
a) 7 + 5  Na sua HP faça o seguinte: 7 enter 5 + o resultado = 12.
b) 8 – 4  Seguir o mesmo procedimento: 8 enter 4 – o resultado = 4.

Veja em operações com mais de uma situação:


a) (2,7 + 4) x 2  Resolvendo na HP – 2,7 enter 4 + 2 x o resultado será 13,4.

b) Resolvendo na HP 3,2 enter 0,27 + 2,27 enter 2 / + enter 4,5 / =


resultado 1,023.

Potenciação e Radiciação
Para operações que envolvem valores exponenciais você terá o auxílio da tecla yx.
Para resolver alguns exercícios, antes de tudo, pressione f CLx .

a) 25 = 2 enter 5 Yx 32,00

46
LEITURAOBRIGATÓRIA
Outras dicas:
Para elevar à potência, é possível utilizar a tecla yx . Assim, um número y é elevado a uma
base x que está no visor:
34

Pressione Visor
3 ENTER 3,00
4 y x 81,00

No entanto, quando o expoente for 2, é possível usar um caminho mais curto:


122

Pressione Visor
12 ENTER X 144

Para tirar a raiz quadrada: 

Pressione Visor

30 g  5,48

Logaritmo Neperiano
A maioria das aplicações e captações existentes no mercado financeiro estão inseridas
no regime de capitalização composta, que, matematicamente falando, tem comportamento
exponencial ou logarítmico.
Os logaritmos neperianos têm base e.
O número e é obtido da expressão quando se faz x crescer indefinidamente, ou seja,
tender a infinito. É, aproximadamente, 2,718281828... .
Para calcular a logaritmo neperiano - LN na HP12C:

47
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Digite o número.
Pressione ENTER para separar o segundo número do primeiro.
Digite a tecla g para acionar as funções em azul.
Pressione a tecla LN.
Exemplo:
LN 10
Na HP  10 ENTER g LN
No visor aparecerá = 2,3026

Operações com datas:


Esta função serve para fazer cálculos com datas, manipulando datas entre 15 de outubro
de 1582 até 25 de novembro de 4046.
Para trabalhar com datas no formato mês, dia e ano (comum na língua inglesa):
Pressione a tecla g para acessar funções azuis.
Pressione a tecla M.DY .
Obs.: Não aparecerá nada na tela. Porém, a calculadora assumiu este tipo de formato.

A HP12C já vem com este formato pré-definido. Na língua inglesa a data é escrita da
seguinte forma: Abril, 01 1998.

Para introduzir datas pelo sistema inglês na HP12C:


Pressione os dois dígitos do mês.
Pressione a tecla do ponto decimal •.
Pressione os dois dígitos do dia.
Pressione os quatro dígitos do ano.
Pressione ENTER para separar o segundo número do primeiro.

48
LEITURAOBRIGATÓRIA
Exemplo:

Introduzir a data 01 de maio de 1964, no formato inglês.

Pressione 5 (referente ao mês de maio).

Pressione a tecla ponto decimal para separar o mês do restante da data.

Pressione 01 (referente ao dia).

Pressione 1964 referente ao ano.

Pressione ENTER para separar o segundo número do primeiro.

Pressione f para trabalhar com as teclas de função amarelas - alterar o número de casas
decimais.

Para trabalhar com datas no formato dia, mês e ano (comum na língua portuguesa):

Pressione a tecla g para acessar funções azuis.

Pressione a tecla D.MY .

Obs.: Aparecerá na parte inferior do teclado, ao lado do C, as letras DMY, que correspondem
a Day, Month, Year.

Como introduzir datas pelo sistema brasileiro na HP12C:

Pressione os dois dígitos do dia.

Pressione a tecla do ponto decimal •.

Pressione os dois dígitos do mês.

Pressione os quatro dígitos do ano.

Pressione ENTER para separar o segundo número do primeiro.

49
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Para se calcular datas e dias transcorridos


A calculadora é configurada para o padrão brasileiro de datas, dia-mês-ano, teclando g DMY.

Para calcular quantos dias se passaram desde 01/01/2000 a 08/04/2011:


Pressione f 6 para deixar com 6 casas depois da vírgula.
Pressione 01.012000 e Enter.
08.042011 ?DYS (tecla EEX).
Resultado: 4115 dias.

Se a data desejada for anterior a atual, utilize a tecla CHS para entrar como valor negativo.
08.042011 Enter.
08.022011 CHS ?DYS (tecla EEX).
Resultado: - 59 dias.

Uso da HP 12C para o cálculo de porcentagens


A calculadora HP12C possui três teclas para resolução de problemas de cálculo de
porcentagem:
D%
%T
%

Cálculo de porcentagem – uso da tecla %


Para calcular x% de N:
Digite o número N.
Tecle ENTER.
Digite o número x.
Pressione a tecla %.

50
LEITURAOBRIGATÓRIA
Exemplo: Calcule 22% de R$ 3.000,00.
Insira 3000.
ENTER.
22.
%.
Resultado no visor = 660.

Cálculo de diferença percentual – uso da tecla D%


Para encontrar a diferença percentual entre dois números M (número base) e N.
Digite o número base M.
Tecle ENTER.
Digite o outro número.
Pressione a tecla D%.

Exemplo:
O valor de um lote de 1000 ações de uma empresa baixou de R$ 96,00 para R$ 91,00 . Qual
foi a variação percentual?
Na HP 12C:
Pressione 96.
Pressione ENTER.
Pressione 91.
Pressione D%.
Resultado= -5,21 (o sinal de subtração quer dizer que houve uma redução de 5,21%).

Percentual de um total – uso da tecla %T


Permite calcular qual percentual um número representa em relação a outro.

51
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Exemplo:
Uma empresa efetuou no mês passado vendas de R$ 3,92 milhões nos Estados Unidos,
R$ 2,36 milhões na Europa e R$ 1,67 milhões no resto do mundo. Qual o percentual sobre
o total de vendas correspondeu ao resto do mundo?

Na HP12C:
Pressione 3,92.
Pressione ENTER.
Pressione 2,36+.
Pressione 1,67+.
Pressione 1,67.
Pressione %t.
Aparecerá no visor o número 21,00, que corresponde ao percentual de 21,00%.

Outros exemplos de variações você encontra no seu Livro,


não deixe de exercitar.

Funções Financeiras Básicas


As principais teclas que você utilizará serão:
PV – Valor Presente – utilizar sempre em função de taxa e tempo.
PMT – Pagamentos/parcelas – sempre em função de taxa e tempo.
FV – Valor futuro - sempre em função de taxa e tempo.
i – Taxa de juros.
n – Número de períodos.

Na fórmula S = P( o principal (P) é também conhecido como Valor Presente (PV) e o


n
1+ i)
montante (S) é também conhecido como Valor Futuro (FV).

52
LEITURAOBRIGATÓRIA
Na HP 12C é possível expressar assim: FV = PV (1+i)n.

Algumas Instruções

Cálculo de PV:

• Entre com o valor de FV.

• CHS FV.

• 0.

• PMT.

• Entre com o valor de n.

• Tecle n.

• Entre com o valor de i.

• Tecle i.

• Tecle PV.

Cálculo de n:

• Entre com o valor de PV.


• CHS PV.
• 0.
• PMT.
• Entre com o valor de FV.
• Tecle FV.
• Entre com o valor de i.
• Tecle i.
• Tecle n.

53
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Cálculo de i:

• Entre com o valor de PV.


• CHS PV.
• 0.
• PMT.
• Entre com o valor de FV.
• Tecle FV.
• Entre com o valor de n.
• Tecle n.
• Tecle i.

Exemplo:
Qual o valor total, daqui a 12 meses, se for aplicado R$ 1.000,00 a 2,5% ao mês?
Solução: FV = 1000 (1+0,025)12 = R$ 1.344,89

Lembre-se:
a) É sempre conveniente, antes de operar com a HP 12C, teclar f CLEAR REG (limpa
registradores), ou f CLEAR FIN (limpa registradores financeiros, mas, não limpa o visor).
b) Para alterar o número de casas decimais apresentados pela HP 12C, estando ela ligada,
tecle f seguido de um número 1,2,3,4..etc., para obter no visor 1,2,3,4...casas decimais. Por
exemplo: o comando f4, colocará a calculadora para exibir no visor 4 casas decimais.
c) Na calculadora HP 12C, o termo registradores significa memórias de armazenamento
de dados, enquanto o termo registradores financeiros refere-se aos registros especiais nos
quais são armazenados os valores de n, i, PV, PMT e FV.

54
LINKSIMPORTANTES
Quer saber mais sobre o assunto?
Então:
Leia o artigo: “Calculadora HP12C como ferramenta na prática pedagógica do ensino de estatística”.
Disponível em: <http://www.pg.utfpr.edu.br/sinect/anais/artigos/6%20Ensinodeestatistica/
Ensinodeestatistica_Artigo1.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2012.
O artigo mostra as operações básicas e todas as terminologias do uso da calculadora HP-
-12C na matemática financeira.

AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Agora exercite o seu aprendizado por meio da resolução das questões
deste caderno de atividades. Lembre-se que, para responder as
questões, você precisará assistir às aulas, ler o Livro-Texto, refletir,
pesquisar, elaborar e discutir os temas relativos à disciplina de
Matemática Financeira.
Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo
pedido e para o modo de resolução de cada questão.

Ponto de Partida: RESPOSTA DISSERTATIVA Um empréstimo de $8.000,00 rendeu juros


de R$2.520,00 ao final de 7 meses. Qual a
Calcule a solução deste problema: taxa de juros do empréstimo?

55
AGORAÉASUAVEZ ÍNICIO

Agora é com você! Responda às questões na, passando de R$ 2,95 para R$ 2,20. Qual
a seguir para conferir o que aprendeu! foi a variação percentual no preço?

Questão 1: RESPOSTA DISSERTATIVA


Questão 7: RESPOSTA DISSERTATIVA

Calcule na sua HP essa operação: Uma exportadora de produtos alimentícios


(124 � 12 x 13,9355 - 0,0002 + 16) = fez a seguinte operação de sua produção:
R$ 7,99 milhões para a Itália, R$ 8,10 mi-
Questão 2: RESPOSTA DISSERTATIVA lhões para a Espanha, R$ 800 mil para a
Argentina e R$ 2,78 para a França. Qual
Calcule na sua HP:
o percentual que representou as vendas
(36 + 32 - 24) � 11 = para a Argentina?

Questão 3: RESPOSTA DISSERTATIVA


Questão 8: RESPOSTA DISSERTATIVA

Calcule na sua HP:


Quanto se deveria pagar hoje para ter o
[(144 � 12 + 8) + 10] � 3 = direito de receber R$ 10.000,00 daqui 5
anos, a juros de 10% ao ano?
Questão 4: RESPOSTA DISSERTATIVA

O preço de tabela de um pacote de arroz é


Questão 9: RESPOSTA DISSERTATIVA

de R$28,34. O vendedor oferece um des-


Calcular qual a taxa de juros que deve-se
conto de 5% e o imposto sobre o preço
empregar o capital de R$ 150.000,00 para
da venda é de 7%. Qual será o valor do
render, no final do período de 6 anos, o
desconto do vendedor e o preço total final,
montante de R$ 251.565,00?
caso realize a compra?

Questão 10: RESPOSTA DISSERTATIVA


Questão 5: RESPOSTA DISSERTATIVA
O capital de R$ 37.500,00 é colocado no
Qual é a data e o dia da semana, transcor-
regime de capitalização composta à taxa
ridos 100 dias após 31/12/1999.
de 9% ao trimestre. No fim de certo prazo,
o montante atingiu R$ 62.891,25. Calcule o
Questão 6: RESPOSTA DISSERTATIVA número de meses.

O preço do combustível teve uma redução


no seu valor na bomba do posto de gasoli-

56
FINALIZANDO
Neste tema de você estudou as principais operações com a calculadora HP 12C, essa
ferramenta será muito útil na sua vida profissional e pessoal e o aprendizado poderá lhe
proporcionar um melhor entendimento de diversas operações financeiras, hoje aplicadas no
dia a dia e, principalmente, na sua vida profissional.

GLOSSÁRIO
Logaritmos: Em termos simples, o logaritmo é o expoente que uma dada base deve ter
para produzir certa potência.

Potenciação: A potenciação ou exponenciação é a operação de elevar um número ou


expressão a uma dada potência.

Radiciação: É uma operação matemática, sendo a raiz apenas uma forma de se representar
a potenciação com expoente fracionário.

Taxa Interna de Retorno (TIR): Em inglês IRR (Internal Rate of Return), é uma taxa de
desconto hipotética que, quando aplicada a um fluxo de caixa, faz com que os valores das
despesas, trazidos ao valor presente, seja igual aos valores dos retornos dos investimentos,
também trazidos ao valor presente.

Valor Presente Líquido (VPL): Também conhecido como valor atual líquido (VAL) ou
método do valor atual, é a fórmula matemático-financeira capaz de determinar o valor
presente de pagamentos futuros descontados a uma taxa de juros apropriada, menos o
custo do investimento inicial.

57
GABARITO ÍNICIO

Tema 3
Calculadora HP 12C
Ponto de Partida
Resposta: SOLUÇÃO:
j = Pin.
2520 = 8000.i.7.
Daí, vem imediatamente que i = 2520 / 8000.7.
Então, i = 0,045 a.m = 4,5% a.m.

Questão 1
Resposta: 160,000.

Questão 2
Resposta: 4,000.

Questão 3
Resposta: 10,0000.

Questão 4
Resposta: 28,8076.

Questão 5
Resposta: 31.121999 Enter 100 DATE (tecla CHS)
Resultado: 9.042000 7 (09/04/2000 Domingo) ( 1 segunda, 2 terça, ... 7 domingo).

58
GABARITO
Questão 6
Resposta: Variação de -25,42%.
Questão 7
Resposta: Representou 4,07%.

Questão 8
Resposta: 10000 = PV (1 + 0,10)5 :. PV = R$ 6.209,21.

Questão 9
Resposta: 251565 = 150000 (1 + i)6 :. i = 9% a.a.

Questão 10
Resposta: 62891,25 = 37500 (1 + 0,09)n :. n = 6trimestres = 18 meses.

59
seções
S e ç õ e s
CONTEÚDOSEHABILIDADES

LEITURAOBRIGATÓRIA
AGORAÉASUAVEZ

LINKSIMPORTANTES GLOSSÁRIO

REFERÊNCIAS
FINALIZANDO
62
Tema 04
Utilizando o Excel
ÍNICIO

Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Matemática Financeira – com
HP 12C e Excel – do autor Cristiano Marchi Gimenez, editora Pearson, 2010, Livro-Texto 199.

ROTEIRO DE ESTUDO:

Prof. Milton Rodrigues


Matemática Financeira
Gonçalves

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdos

Nesta aula, você estudará:

• Os princípios básicos do excel.

• Conhecer os recursos aplicados na matemática.

• Criação de planilhas úteis nos cálculos.

63
CONTEÚDOSEHABILIDADES ÍNICIO

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• Como realizar cálculos no Excel.

• Como programar fórmulas no Excel.

• Utilizar o Excel nos problemas relacionados a matemática financeira.

LEITURAOBRIGATÓRIA
Utilizando o Excel
Introdução
Esta aula tem a finalidade de lhe oferecer uma visão geral do processo de criação,
edição, impressão e manutenção de uma planilha, e, ao completar este primeiro processo
introdutório, você terá condições de criar suas primeiras planilhas com todos os recursos
necessários. É, sem dúvida, o capítulo mais importante. Pratique-o.

Iniciando o Excel
Para iniciar o Microsoft Excel você deve dar um clique duplo em seu ícone no menu
Programas – Microsoft Excel. Outra maneira de fazer isso é por intermédio do atalho para
o programa, que estará disponível na pasta Microsoft Office. A aparência da pasta vai
depender da instalação ou da versão de seu software.

64
LEITURAOBRIGATÓRIA
A Área de Trabalho
Ao ser iniciado, o Excel exibirá sua área de trabalho, mostrando uma planilha (pasta de
trabalho) em branco com o nome de Pasta1. Veja a figura abaixo:

Barra de Menus Barra de Ferramentas Barra de Fórmulas

Caixa Nome
Nº Linhas
Letras das Colunas

Painel de Tarefas
Nº Linhas

Barra de rolagem vertical

Rolagem Vertical

Barra de Status Barra de Status Barra de rolagem horizontal

Rolagem Horizontal
A área de trabalho do Excel XP é composta por diversos elementos, entre os quais é possível
destacar os seguintes itens como sendo principais:

Células
Uma planilha é composta por células. Uma célula é a interseção de uma coluna com uma
linha. Sua função é armazenar informações que podem ser um texto, um número ou uma
fórmula e que façam menção ao conteúdo de outras células. Cada célula é identificada por
um endereço, que é composto pela letra da coluna e pelo número da linha onde se encontra
posicionado o cursor. Por exemplo, a célula F23 situa-se no cruzamento da linha 23 com
a coluna F.
Quando o Excel é iniciado, a célula A1 sempre será a célula ativa, ou seja, a célula que é
destacada por uma borda mais grossa e que recebe o efeito de digitação ou os comandos
que afetem uma única célula.

65
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Pasta de Trabalho

O Excel trabalha com o conceito de pasta de trabalho, no qual cada arquivo é criado como se
fosse uma pasta com várias planilhas. Na maioria das vezes, você trabalhará apenas com
a primeira planilha da pasta. Com esse conceito, em vez de serem criadas dez planilhas
diferentes para mostrar as vendas de cada uma das dez filiais da sua empresa, você poderá
criar uma única planilha e utilizar dez planilhas da sua pasta específica.

Guias da Planilha

Servem para selecionar uma determinada planilha, da mesma maneira que os marcadores
de uma agenda de telefones. Esses marcadores recebem automaticamente os nomes de
Plan1, Plan2, Plan3, etc., mas podem ser renomeados a qualquer momento. Como padrão,
três planilhas são criadas para cada pasta de trabalho. Esse número pode ser alterado pelo
usuário também através da inserção de novas planilhas.

Barra de Fórmulas

Possui como finalidade exibir o conteúdo da célula atual e permitir a edição do conteúdo de
uma célula.

Barras de Status

Tem como finalidade exibir mensagens com fins informativos ou de advertência sobre os
procedimentos que estão sendo executados, assim como sobre o estado de algumas teclas,
como Num Lock, End, Insert, etc.

Planilha

Uma planilha do Microsoft Excel XP possui uma dimensão física muito maior do que uma
tela pode exibir. O Excel permite que você crie uma planilha com 65.536 linhas por 256
colunas. Apesar dos recursos de zoom, a área de trabalho somente pode ser mostrada de
forma visível: 12 colunas por 20 linhas.

66
LEITURAOBRIGATÓRIA
Painel de Tarefas

A versão XP introduziu o painel de tarefas. Ele consiste em uma área exibida na parte
direita da tela que concentra vários comandos ou ações relacionadas a tarefas do dia a
dia. O Excel XP possui quatro desses painéis, em que o painel Nova Pasta de Trabalho é
exibido automaticamente. Você pode remover o painel de tarefas por meio do menu Exibir.

Nesse, basta desmarcar a opção Painel de Tarefas.

Pastas de Trabalho e Planilhas

No Microsoft Excel XP, uma pasta de trabalho é o arquivo no qual você trabalha e armazena
seus dados. Cada pasta de trabalho pode conter muitas planilhas. A partir do momento que o
Excel foi iniciado, cada vez que o usuário criar uma planilha, seu nome será automaticamente
criado como Pasta2, Pasta3, e assim por diante.

Os nomes das planilhas aparecem nas guias localizadas na parte inferior da janela da pasta
de trabalho. Para mover-se entre as planilhas, clique nas guias das planilhas uma única vez
com o botão esquerdo do mouse. O nome da planilha ativa aparecerá em negrito.

Você pode inserir e editar dados em várias planilhas simultaneamente e realizar cálculos
com base nos dados dessas planilhas. Ao criar um gráfico, você pode colocá-lo na planilha
com seus dados relacionados ou em uma planilha separada.

Movimentando-se pela Planilha

Para que uma célula possa receber algum tipo de dado ou formatação é necessário que
ela seja selecionada previamente, ou seja, que se torne a célula ativa. Para isso, você deve
mover o retângulo de seleção a célula, utilizando um dos muitos métodos disponíveis:

a) As teclas de seta para mover o retângulo célula a célula na direção indicada por ela.

b) As teclas de seta em combinação com outras teclas para acelerar a movimentação.

c) Uma caixa de diálogo para indicar o endereço exato.

d) O mouse para movimentar o indicador de células e com isso selecionar uma célula
específica.

67
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Utilizando as teclas

A tabela apresentada abaixo exibe um resumo das teclas que movimentam o retângulo de
seleção pela planilha. São elas:

AÇÃO Teclas a serem utilizadas


Mover uma célula para a direita. Seta para a direita.
Mover uma célula para a esquerda. Seta para a esquerda.
Mover uma célula para cima. Seta para cima.
Mover uma célula para baixo. Seta para baixo.
Última coluna da linha atual. Ctrl + Seta para direita.
Primeira coluna da linha atual. Ctrl + Seta para esquerda.
Última linha com dados da coluna atual. Ctrl + Seta para baixo.
Primeira linha com dados da coluna atual. Ctrl + Seta para cima.
Mover uma tela para cima. PageUp.
Mover uma tela para baixo. PageDown.
Mover uma tela para a esquerda. Alt + PgUp.
Mover uma tela para a direita. Alt + PgDown.
Mover até a célula atual. Ctrl + Backspace.
Mover para a célula A1. Ctrl + Home.
Mover para a primeira célula não vazia End + Seta para a esquerda ou End +
quando a célula atual for vazia. seta para a direita.
Próxima planilha. Ctrl + PgUp.
Planilha anterior. Ctrl + PgDown.
Ativar caixa de diálogo. F5.

Cálculos no Excel
Colocar Fórmulas Matemáticas:
Além de texto e números (e como é natural numa folha de cálculo), também é possível
colocar fórmulas matemáticas nas células. Estas fórmulas podem ser constituídas apenas

68
LEITURAOBRIGATÓRIA
por números e operadores matemáticos ou por números, operadores matemáticos e
referências às outras células. Por exemplo: para efetuar uma operação de adição entre
dois números (4 e 8 por exemplo) bastará colocar na célula em que se pretende efetuar
a operação o seguinte: =4+8 (nota: é necessário colocar o símbolo “=” para que o Excel
entenda que é uma fórmula).
Após ser dado um Enter o Excel efetua a operação surgindo na célula o número 12.
Para efetuar uma alteração na fórmula basta ir à Barra de Fórmulas e efetuar a alteração
pretendida.
Para efetuar uma operação com referências a outras células, no lugar dos números, deverá
ser indicada a identificação da célula. Por exemplo: para somar o conteúdo da célula A2
com o conteúdo da A3, bastará, numa qualquer outra célula, escrever a seguinte fórmula:
=A2+A3. Desta forma, sempre que for alterado o número da célula A2 ou da célula A3, o
resultado da operação é atualizado automaticamente.

Operadores matemáticos

• + adição.

• - subtração.

• * multiplicação.

• / divisão.

• ^ potência.

Fórmula e funções
A principal característica de uma planilha é a possibilidade de você utilizar e relacionar o
conteúdo das células para a obtenção de algum resultado. O relacionamento de células
é obtido por intermédio da criação de fórmulas. Com elas, você pode realizar operações
matemáticas, estatísticas e manipular o conteúdo das demais células da planilha.

Fórmulas
Uma fórmula é composta, basicamente, de referências a outras células, operadores
matemáticos e funções do Excel. Como foi dito no Capítulo 1, “Visão geral”, cada célula da

69
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

planilha pode ser vista como uma sofisticada calculadora científica/financeira, onde os mais
variados tipos de cálculos podem ser obtidos. No seu conceito mais simples, você poderia
simplesmente inserir números e operadores matemáticos para obter um resultado, como este:
+ 25 + 40 + 50
Uma fórmula também pode conter quaisquer dos seguintes itens: funções, referências,
operadores e constantes.
= PI ( ) * A2 ^ 2
Contudo, é na possibilidade de referir-se a outras células que reside a maior vantagem
de uma planilha. Note que, no lugar da fórmula digitada, apareceu a soma das células,
enquanto que na linha de fórmula aparecia a fórmula digitada. A partir desse momento, se
qualquer uma das células referidas na fórmula tiver o seu valor alterado, a fórmula será
recalculada e exibirá o novo resultado.

Note que o símbolo de igualdade foi incluído no início da fórmula na barra de fórmulas. Esse
sinal é o elemento básico que o Excel usa para notar que você está digitando uma fórmula.
Embora no exemplo tivesse começado a digitar a fórmula com o sinal de adição, essa é
uma das poucas exceções feitas pelo Excel. Nos demais casos, se não for digitado o sinal
de igualdade antes do início da fórmula, ele interpretará o seu conteúdo como texto ou data.

Operadores
Quase todas as fórmulas que você escrever certamente conterão algum operador matemático.
Esses operadores indicam qual tipo de operação será realizada. Os operadores disponíveis
no Excel são os seguintes:

70
LEITURAOBRIGATÓRIA

Operador Realiza Exemplo Comentário

+ Adição =A1+B1 Soma os resultado das células A1 e B1.

_ Subtração =A1-B1 Subtrai o resultado da célula B1 de A1.

/ Divisão =A1/B1 Divide A1 por B1.

* Multiplicação =A1*B1 Multiplica A1 por B1.

% Percentual =A1*20% Multiplica A1 por 0,2.

^ Exponencial =A1^3 Eleva A1 à terceira potência.

Alguns operadores atuam em dois valores, como as quatro operações matemáticas. Porém,
o atual operador de porcentagem atua diretamente no número que o antecede, dividindo-o
por cem. Além desses operadores, o Excel possui operadores especiais que avaliam dois
valores e retornam o valor lógico Verdadeiro (True) ou Falso (False).

Operador Descrição Exemplo Comentário

=20=20 Verdadeiro
= Igualdade
=20=21 Falso

> Maior que =20>21 Falso

< Menor que =20<21 Verdadeiro

>= Maior ou igual que =20>=21 Falso

<= Menor ou igual que =20<=21 Verdadeiro

<> Diferente de =20<>21 Verdadeiro

Potenciação no Excel
Existem duas maneiras de executar a potenciação (elevar um número a uma potência) em
uma planilha do Excel.

71
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

A: Usar o operador (^).


B: Usar a função POTÊNCIA.
A sintaxe da função POTÊNCIA é: = POTÊNCIA(número; potência).

Veja os exemplos:
Operador (^)

Função POTÊNCIA

Logaritmos no Excel:
Se você precisa executar funções logarítmicas em uma planilha Microsoft Excel 2003, as
seguintes funções podem ser úteis:
=LOG(número;base):
Retorna o logaritmo do número designado para a base.

72
LEITURAOBRIGATÓRIA
=LN(número):
Retorna o logaritmo natural de um número.

=LOG10(número):
Retorna o logaritmo da base 10 de um número.

Variações percentuais no Excel:


As porcentagens são calculadas usando-se esta equação:
Valor/total = porcentagem

A porcentagem está no formato decimal. No Excel, você pode facilmente calcular qualquer
uma dessas variáveis. Pode, também, exibir rapidamente o resultado como uma porcentagem
clicando em Estilo de Porcentagem na barra de ferramentas Formatação.

Por exemplo: se você comprar um computador por R$ 800,00 e houver um imposto sobre
vendas de 8,9%, quanto precisará pagar de imposto? Neste exemplo, você quer encontrar
8.9% de 800.
Para calcular esse resultado, configure uma planilha semelhante a esta ou copie o exemplo
em uma planilha em branco.

73
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

A
1 Preço de compra Imposto sobre vendas (no formato decimal)
2 800 0,089
Fórmula Descrição (resultado)
Multiplica 800 por 0,089 para encontrar o valor do imposto
=A2*B2
sobre vendas a ser pago (R$ 71,20)

OBSERVAÇÃO Para converter um número no formato de porcentagem para uma decimal, divida o
número por 100. Por exemplo, o imposto sobre vendas, 8,9, dividido por 100, é 0,089.

Funções Financeiras no Excel:

As funções financeiras do Excel são as mesmas que encontradas na calculadora HP 12-C.


Ao selecionar o botão Colar função, encontra-se diversas funções disponíveis.

Selecione a categoria Financeira e, ao lado direito, aparecerão todas as funções financeiras


disponíveis. A seguir alguns exemplos:
Em uma loja, um televisor é comprado no valor de R$ 500,00 à vista. As condições de
pagamento são:

• sem entrada
• em 12 pagamentos
• taxa de juros de 5% ao mês.

74
LEITURAOBRIGATÓRIA
Qual será o valor da prestação?
Selecione a opção PGTO em colar função.

O valor da prestação será de R$ 56,41. As informações no quadro acima podem ser


substituídas por regiões da planilha onde constam os dados.
Observe: no Tipo é definido 0, se for sem entrada, e 1, se for com entrada. É possível usar,
ainda, as opções TAXA, VP e NPER para descobrir a taxa usada, o valor à vista e o tempo,
sempre observando o Tipo.

Conceitos Básicos de Matemática Financeira


Valor Presente (VP) - É o valor total do capital inicial, seja investimento ou empréstimo,
também conhecido como valor principal ou valor nominal.
JUROS (J) - Remuneração do investimento ou empréstimo por um certo tempo. Podendo
ser definido como aluguel pago pelo uso do dinheiro.
TAXA DE JUROS (i) - É a razão entre os juros recebidos (ou pagos ) no fim de um período
de tempo e o capital inicialmente empregado. A taxa de juros é sempre relacionada ao
tempo, veja as mais utilizadas:
a.a. - ao ano
a.s. - ao semestre
a.q. - ao quadrimestre
a.t. - ao trimestre
a.m. - ao mês
a.d. - ao dia

75
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

PRAZO (n) - Duração do investimento ou do empréstimo.


VALOR FUTURO (VF) - Também conhecido como valor final, ou seja , o que se tem a pagar
ou a receber após a incidência de um determinado período e taxa de juros sobre o valor
presente. Também conhecido como valor final.
VALOR DAS PRESTAÇÕES (PMT) - Pagamento ou recebimento periódico de pagamentos
constantes, ou seja, parcelas, com uma taxa de juros constante.

1 - Suponha que você acabou de comemorar seu 19º aniversário. Um tio rico abriu uma
conta em seu nome que terá R$ 100.000,00 quando você fizer 25 anos. Se a taxa de
desconto for 11% a.a., quando deve valer essa conta hoje?

Juros Compostos no Excel


Abra o Microsoft Office Excel 2003 e crie a planilha com o valor do Capital na célula B1, a
taxa de juros em B2 e os meses devidamente distribuídos, conforme a figura abaixo:

76
LEITURAOBRIGATÓRIA

Logo em seguida, clique na célula B4 e coloque a fórmula: =B1*(1+(B2/100))^A4, conforme


a figura abaixo:

Logo após, clique na célula B5 para calcular o juro embutido no segundo mês e coloque a
fórmula =B4*(1+($B$2/100))^A5, conforme a figura abaixo:

Em seguida, calcule a projeção dos juros em moeda e em porcentagem Assim, ficará mais
fácil saber quanto é pago a mais (mensalmente), tanto em moeda quanto em porcentagem.
Clique na célula C4 e digite a fórmula =B4-$B$1, conforme a figura abaixo:

77
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Explicando: para saber a projeção de juros em Moeda, basta subtrair o capital pelo montante
do mês desejado. Para compor todos os resultados copie a fórmula, arrastando para as
células seguintes, conforme a figura abaixo:

Agora, clique na célula D4 e digite a seguinte fórmula =B4-$B$1, conforme a figura abaixo:

Explicando: para saber a projeção de juros em Porcentagem, primeiramente,é necessário


dividir o correspondente ao primeiro mês pelo valor do capital. Note que o resultado é
idêntico à taxa de juros definida.
Finalmente, calcule a projeção desse percentual mês a mês, ou seja, quanto de juros vai
sendo acrescentado em relação ao juros embutido no primeiro mês. Para tanto, clique na
célula D5 e digite a seguinte fórmula: =(C5/$B$1)-D4.

78
LEITURAOBRIGATÓRIA

Explicando: para saber realmente quantos juros serão cobrados nos meses posteriores,
dividida o valor do juro correspondente ao segundo mês pelo capital (parte dividida pelo
todo) e subtraia o resultado dessa divisão pelo percentual de juros do mês anterior, a fim de
que apareça, conforme a figura abaixo:

Dessa forma, obtém-se somente a diferença do percentual de juros, conforme a figura


abaixo:

Arraste a fórmula para baixo para que você obtenha o resultado final:

79
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

LINKSIMPORTANTES
Quer saber mais sobre o assunto?
Então:

Leia o artigo “Uso do Excel no ensino de matemática financeira: diagnósticos de uma inves-
tigação pautada na engenharia didática”.
Disponível em: <http://sites.unifra.br/Portals/35/Artigos/2007/Vol_1/V-
USODOEXCEL[BAIXO].pdf>. Acesso em: 14 ago. 2012.
O artigo relata experiências do uso desta ferramenta no ensino da matemática.

80
AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Agora exercite o seu aprendizado por meio da resolução das questões
deste caderno de atividades. Lembre-se que, para responder as
questões, você precisará assistir às aulas, ler o Livro-Texto, refletir,
pesquisar, elaborar e discutir os temas relativos à disciplina de
Matemática Financeira.
Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo
pedido e para o modo de resolução de cada questão.

Ponto de Partida: RESPOSTA DISSERTATIVA Questão 2: RESPOSTA DISSERTATIVA

Calcule a solução deste problema: Você fez um investimento que paga 0,055%
ao dia de juros. Se o investimento for resga-
Você financiou um automóvel por 48 meses.
tado em um ano, quanto você terá recebido
Se o valor de cada prestação é de R$ 431,23
por um investimento inicial de R$ 3.000,00?
e o valor financiado foi de R$ 16.000,00,
Considere um ano de 252 dias úteis.
qual a taxa nominal anual aplicada?

Questão 3: RESPOSTA DISSERTATIVA


Agora é com você! Responda às questões
a seguir para conferir o que aprendeu!
Sabendo que a taxa cobrada para um em-
préstimo é 6% ao mês. Se o empréstimo
for pago após 45 dias, qual será o valor se
Questão 1: RESPOSTA DISSERTATIVA
a retirada foi de R$ 500,00 e os juros apli-
cados diariamente?
Faço um empréstimo de R$100.000,00 por
120 dias, a uma taxa de 3,5% a.m. Qual
seria o montante a ser desembolsado para Questão 4: RESPOSTA DISSERTATIVA
o pagamento do empréstimo?
Sua empresa projeta um crescimento mé-
dio anual de 10,5%. Sabendo que as ven-

81
AGORAÉASUAVEZ ÍNICIO

das este ano totalizaram R$ 100.000,00, Se a taxa paga pelo fundo é de 1,05% ao
qual será o tamanho das vendas em 3 mês e o valor acumulado no período foi de
anos? R$ 41.497,79, qual é este x de anos?

Questão 5: RESPOSTA DISSERTATIVA Questão 9: RESPOSTA DISSERTATIVA

Sabendo que a taxa anual nominal é de Você resgata R$ 40.460,20 após 24 meses
77% para empréstimos pessoais, quanto de investimento. Sabendo que a taxa apli-
você emprestou, se ao final de seis meses cada foi de 1%, quanto você investiu men-
você pagou R$ 1.452,31 com uma capitali- salmente neste fundo?
zação mensal?

Questão 10: RESPOSTA DISSERTATIVA

Questão 6: RESPOSTA DISSERTATIVA


Um investimento de R$ 367,00 passa para
R$ 550,27 em dois anos. Sabendo que os
Você efetua um investimento de R$
juros foram compostos semestralmente, cal-
1.000,00 e resgata R$ 2.107,18. Se a taxa
cule a taxa efetiva anual do investimento?
anual nominal é de 15% e os juros são ca-
pitalizados mensalmente, quanto tempo
durou o investimento?

Questão 7: RESPOSTA DISSERTATIVA

Sabendo que a taxa cobrada por um emprés-


timo é de 6% ao mês, se o valor do emprés-
timo foi de R$ 500,00, com juros aplicados
diariamente, em quanto tempo o empréstimo
foi pago se o valor pago foi de R$ 547,04?

Questão 8: RESPOSTA DISSERTATIVA

Você fará um depósito mensal de R$ 500,00


por x anos em um fundo de investimentos.

82
FINALIZANDO
Neste tema de você estudou como o Excel pode ajudar nos cálculos dos problemas de
matemática financeira. O uso desta ferramenta no dia a dia é uma ajuda fundamental na
resolução de problemas.

GLOSSÁRIO
NPER: É o número total de períodos de pagamento de uma anuidade.

Taxa Nominal: A taxa nominal de juros relativa a uma operação financeira. Pode ser
calculada: Taxa nominal = lucros pagos / valor nominal do empréstimo.

Taxa real de juros: Taxa real de juros e correção monetária é a diferença entre a taxa
nominal e a inflação.

Desembolso: O que se pagou adiantadamente, o que se gastou.

Resgate: Recuperação de algo vendido mediante restituição do preço ao comprador: venda


com direito a resgate.

83
GABARITO ÍNICIO

Tema 4
Utilizando o Excel
Ponto de Partida
Resposta: =TAXA(48;-431,23;16000)x12=13,2503%

Questão 1
Resposta: R$ 114.752,30.

Questão 2
Resposta: R$ 3.445,86.

Questão 3
Resposta: R$ 547,04.

Questão 4
Resposta: R$ 137.025,93.

Questão 5
Resposta: R$ 1.000,00.

Questão 6
Resposta: 60 meses.

Questão 7
Resposta: 45 dias.

84
GABARITO

Questão 8
Resposta: 60 anos.

Questão 9
Resposta: R$ 1.500,00.

Questão 10
Resposta: 10,6566%.

85
seções
S e ç õ e s
CONTEÚDOSEHABILIDADES

LEITURAOBRIGATÓRIA
AGORAÉASUAVEZ

LINKSIMPORTANTES GLOSSÁRIO

REFERÊNCIAS
FINALIZANDO
88
Tema 05
Juros Simples
ÍNICIO

Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Matemática Financeira – com
HP 12C e Excel – do autor Cristiano Marchi Gimenez, editora Pearson, 2010, Livro-Texto 199.

ROTEIRO DE ESTUDO:

Prof. Milton Rodrigues


Matemática Financeira
Gonçalves

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdos

Nesta aula, você estudará:

• Os conceitos e operações em juros simples.

• Taxa de juros e períodos de capitalização.

• Desconto bancário ou comercial.

89
CONTEÚDOSEHABILIDADES ÍNICIO

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• Identificar onde deverão ser aplicadas operações a juros simples.

• Como calcular os juros pagos – bancários.

• Realizar desconto comercial.

LEITURAOBRIGATÓRIA
Juros Simples
Relembrando:
A fórmula de uma operação de juros simples é a seguinte:
Jn = P x i x n
Jn representa o valor obtido de juros em determinado período.
i é a taxa de juros expressa em sua forma centesimal, ajustada à mesma base do período n.
Para se encontrar o valor futuro Fn ou montante a juros simples. O Fn pode ser encontrado pela
seguinte fórmula:
Fn = P + J
Fn = P + (P x i x n)
Fn = P x [1 + (i x n)]
O regime de juros simples ou de capitalização simples é aquele em que a taxa de juros incide
somente sobre o capital inicial.

90
LEITURAOBRIGATÓRIA
Elementos Notação
Valor futuro ou montante ................................................ M
Valor presente ou principal ............................................. V
Taxa de juros .................................................................... i
Número de períodos ....................................................... n
Juros simples .................................................................... j

Calculando o Juro Simples


J = P . i . n (I)
Exemplo: A dívida de R$ 600,00 deverá ser liquidada 21 dias após o vencimento, à taxa de juros de
0,3% ao dia. Calcular os juros simples a serem pagos.
Dados: P = R$ 600,00; i = 0,3% ao dia; n = 21 dias; J = ?
J = P . i . n = 600 . 0,003 . 21 =R$ 37,80

Para achar o montante:


Fn = P x [1 + (i x n)]
Fn = 600 x [1 + (0,003 x 21)]
Fn = 600 x [1 + 0,063]
Fn = 600 x 1,063
Fn = 637,80

Taxas Equivalentes a Juros Simples


Utilize a regra de três. Exemplo:
Uma operadora de Cartão de Crédito cobrou 7,8% de juros no atraso do pagamento da fatura que
havia vencido há 15 dias. Qual foi a taxa diária cobrada?
15 dias----------7,8%
1 dia---------------x%

91
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Resolvendo:

Taxa Efetiva de uma Operação com Base em uma Taxa Nominal:


Diversas são as informações sobre os juros a pagar. Para saber se está pagando corretamente, é
possível utilizar o cálculo da taxa efetiva e, efetivamente, saber quanto se está pagando de juros.
Jn = P x i x n

Exemplo:
Apliquei R$ 2.000,00, que me rendeu R$ 710,00 de juros em um ano. Qual foi a taxa mensal de juros
simples desta operação?
Jn = P x i x n
710 = 2000 x i x 12
i x 12 = 710 / 2000  i x 12 = 0,355
i = 0,355 / 12 = 2,958% a.m.

Método Hamburguês
Este método é muito utilizado quando se fala em cheque especial nos casos dos clientes de bancos.
Ele permite calcular, de maneira simples e direta, os juros produzidos por capitais diferentes em
períodos distintos.
No caso do cheque especial, é por esse método que os juros são calculados sobre cada saldo
devedor dentro do mês.
Para isso se utiliza a seguinte fórmula:
J= P x i x n
O Método Hamburguês introduz uma simplificação nos cálculos de juros simples, quando há diversos
valores de principal, aplicados por diversos prazos a uma mesma taxa de juros.
A fórmula abaixo mostra que a taxa i pode ser colocada em evidência:
Jt = i x [(P1 x n1) + (P2 x n2) + (P3 x n3) + ... (Pn x Nn)]

92
LEITURAOBRIGATÓRIA
P representa o saldo devedor em uma data e n o número de dias em aberto.
Veja no seu livro texto as sequências desta operação.

Desconto Bancário ou Comercial


O desconto bancário ou comercial ocorre quando o possuidor deste título (de valor nominal N)
resgata-o antes do vencimento junto a um agente financeiro. Os títulos mais comuns nesta operação
são: nota promissória, letras de câmbio, duplicatas e cheques pré-datados (mesmo sem serem
reconhecidos legalmente).
Dados importantes para esta operação:
N – valor nominal.
n – tempo.
i – taxa de juros.

Fórmula do Desconto Comercial


Dc = N x i x n
Dc é o valor do desconto comercial, i é a taxa de juros mensal e n é o tempo.
Exemplo:
Você quer antecipar uma dívida no valor de R$ 32.000,00 que tem seu vencimento para daqui a 6
meses. A taxa de juros aplicadas foi de 2,8% ao mês. Qual será o valor do desconto?
Dc = N x i x n
Dc = 32.000 x 0,028 x 6 = 5.376,00

93
LINKSIMPORTANTES ÍNICIO

Quer saber mais sobre o assunto?


Então:

Acesse o link: “Finanças bancárias e comerciais”.


Disponível em: <http://www.fae.edu/publicacoes/pdf/financas/1.pdf>. Acesso em: 15 ago. 2012.
Nele você poderá conhecer os modelos de finanças bancárias e comerciais e exemplos de
aplicações financeiras.

Acesse o link: “Descontos de Duplicatas”.


Disponível em: <http://www.bertolo.pro.br/adminfin/html/DESCONTOS_DUPLICATAS.
htm>. Acesso em: 16 ago. 2012.
Nele você encontrará diversas formas de descontos e poderá utilizar, como exemplo, nas
atividades do dia a dia.

AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Agora exercite o seu aprendizado por meio da resolução das questões
deste caderno de atividades. Lembre-se que, para responder as
questões, você precisará assistir às aulas, ler o Livro-Texto, refletir,
pesquisar, elaborar e discutir os temas relativos à disciplina de
Matemática Financeira.
Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo
pedido e para o modo de resolução de cada questão.

94
AGORAÉASUAVEZ
Ponto de Partida: RESPOSTA DISSERTATIVA b) $2.200,00 a 30,2% a. a. em, 2 anos e 5
meses.
Calcule pelo juro simples a seguinte situação: c) $3.000,00 a34%a. a. em19 meses.
Apliquei em determinado fundo o montante
de R$ 5.000,00. Após 3 meses e 18 dias
resgatei essa aplicação a juros simples.
Questão 4: RESPOSTA DISSERTATIVA
Qual será o valor do resgate considerando
uma taxa de 12,50% a.a.? Qual o capital que rende:

a) $1.150,00 a18% a.a. em10meses .

Agora é com você! Responda às questões b) $648 a 21,6% a.a. em2 anos e 6 meses.
a seguir para conferir o que aprendeu!
c) $1.500 a 30% a.a. em3 anos e 4 meses.

Questão 1: RESPOSTA DISSERTATIVA


Questão 5: INDIQUE A ALTERNATIVA CORRETA

A dívida de R$ 1.200,00 deverá ser liqui-


Quais as proposições corretas?
dada 24 dias após o vencimento, à taxa de
juros de 0,25% ao dia. Calcular a quantia a) 1%ao mês equivale a12%ao ano.
que liquidará a dívida. b) 2,25 ao bimestre equivalem a 26,80%
Dados: P = R$ 1.200,00; i = 0,25% ao dia; ao biênio.
n = 24 dias. c) 3,4% ao trimestre equivalem a 13,6%
ao ano.

Questão 2: RESPOSTA DISSERTATIVA d) 50%ao ano equivale a 20% em5 meses.


e) 0,50% ao mês equivale a 12% ao ano.
Paguei, por 21 dias de atraso, 12,4% de juros
ao Banco XYZ referente a um empréstimo.
Qual foi a taxa de juros diária cobrada pelo Questão 6: RESPOSTA DISSERTATIVA
Banco XYZ?
Uma aplicação de R$ 70.000,00 em fundos
de ações rendeu R$29.800,00 de juros em
Questão 3: RESPOSTA DISSERTATIVA
um ano. Qual foi a taxa mensal de juros
simples desta operação?
Calcular os juros simples e o montante de:
a) $ 500,00 a25%a. a. em8 meses.

95
AGORAÉASUAVEZ ÍNICIO

Questão 7: RESPOSTA DISSERTATIVA a) 48% a.a.


b) 15% a.m.
As vendas de uma loja de lâmpadas au-
c) 10% a.m.
mentaram 40% em relação ao mês anterior.
Sabendo-se que neste mês a loja vendeu d) 100% a.a.
35.000 lâmpadas, de quanto foi a venda do
e) 5% a.m.
mês passado?

Questão 10: INDIQUE A ALTERNATIVA CORRETA


Questão 8: RESPOSTA DISSERTATIVA

As taxas de juros ao ano, proporcionais às


Tenho R$ 59.409,00 para comprar objetos
taxas 25% a.t.; 18% a.b.; 30% a.q. e 15%
novos. Os objetos que escolhi custam R$
72.450,00. Qual a porcentagem que devo a.m., são, respectivamente:
pedir de desconto para poder pagá-los com a) 100%; 108%; 90%; 180%.
o dinheiro que tenho?
b) 100%; 180%; 90%; 108%.
c) 75%; 26%; 120%; 150%.
Questão 9: INDIQUE A ALTERNATIVA CORRETA d) 75%; 150%; 120%; 26%.
e) 100%; 150%; 120%; 108%.
A taxa de juros simples relativa a uma apli-
cação de R$ 10.000,00 por um período de
10 meses, que gera um montante de R$
15.000,00, é de:

FINALIZANDO
Neste tema de você estudou sobre juros simples, como calcular e as suas atribuições
no mercado e na matemática financeira, além de ser uma das formas mais utilizadas no
mercado financeiro.

96
GLOSSÁRIO
Agente econômico: É qualquer entidade física ou jurídica capaz de praticar um ato
econômico.

Desconto comercial: Consiste na aplicação sucessiva do conceito de desconto comercial


simples.

Desconto composto: É aquele em que a taxa de desconto incide sobre o montante ou


valor futuro, deduzidos os descontos acumulados até o período imediatamente anterior.

Desconto racional: É a diferença entre o valor nominal do título e seu valor na data do
resgate.

NPER: É o número total de períodos de pagamento de uma anuidade.

GABARITO
Tema 5
Juros Simples
Ponto de Partida
Resposta: O valor do resgate será de R$ 5.187,50.

Questão 1
Resposta: R$ 1.272,00.

97
GABARITO ÍNICIO

Questão 2
Resposta: ao dia.

Questão 3
Resposta:
A) R$ 83,33 e R$ 583,33.
B) R$ 1.605,63 e R$ 3.805,63.
C) R$ 1.615,00 e R$ 4.615,00.

Questão 4
Resposta:
A) R$ 1.000,00.
B) R$ 420,00.
C) R$ 750,00.

Questão 5
Resposta: Alternativas A e C.

Questão 6
Resposta: 3,548% a.m.

Questão 7
Resposta: 25.000 lâmpadas.

Questão 8
Resposta: Deverá pedir um desconto de 18%.

98
GABARITO
Questão 9
Resposta: Alternativa E.

Questão 10
Resposta: Alternativa A.

99
seções
S e ç õ e s
CONTEÚDOSEHABILIDADES

LEITURAOBRIGATÓRIA
AGORAÉASUAVEZ

LINKSIMPORTANTES GLOSSÁRIO

REFERÊNCIAS
FINALIZANDO
102
Tema 06
Juros Compostos
ÍNICIO

Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Matemática Financeira – com
HP 12C e Excel – do autor Cristiano Marchi Gimenez, editora Pearson, 2010, Livro-Texto 199.

ROTEIRO DE ESTUDO:

Prof. Milton Rodrigues


Matemática Financeira
Gonçalves

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdos

Nesta aula, você estudará:

• Os conceitos de Valor Presente e Valor Futuro.

• Sequência de Pagamentos.

• Taxas a juros compostos.

• Amortização de empréstimos e equivalência de capital a juros compostos.

103
CONTEÚDOSEHABILIDADES ÍNICIO

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• Verificação de rendimentos em aplicações financeiras.

• Como calcular o valor fixo das parcelas de financiamento.

• Cálculos de taxa de juros efetiva de um financiamento.

• Compreender a correção monetária.

• Como resolver problemas de juros compostos.

LEITURAOBRIGATÓRIA
Juros Compostos
Valor presente e valor futuro (Capítulo 5)
Conceito de valor futuro Fn, montante ou valor de resgate ou valor final. Uma vez que o valor
Presente P seja corrigido por uma taxa de juros em função do tempo, ele produzirá um valor
futuro Fn, composto pelo valor presente P mais os juros ocorridos no período.
Em geral ele é resgatado ou pago em uma única parcela.
Exemplo:
Na fórmula M = P . (1 + i)n , o principal P é também conhecido como Valor Presente (PV =
present value) e o montante M é também conhecido como Valor Futuro (FV = future value).
Então essa fórmula pode ser escrita como:

104
LEITURAOBRIGATÓRIA
FV = PV (1 + i)n

Isolando PV na fórmula:

PV = FV / (1+i)n

Na HP-12C, o valor presente é representado pela tecla PV.

Com esta mesma fórmula é possível calcular o valor futuro a partir do valor presente.

Exemplo:

Quanto terá uma pessoa, daqui a 12 meses, se aplicar R$1.500,00 a 2% ao mês?

Solução:

FV = 1500 . (1 + 0,02)12 = R$ 1.902,36

Fórmula para quando o período considerado for igual a n: Fn = P x (1 + i)n

Fn representa o valor futuro de uma operação em determinado instante, cujo valor presente
P foi acrescido da taxa i (expressa em sua forma decimal) n vezes, de forma composta
(juros sobre juros).

Como determinar o valor Presente P a partir do valor Futuro Fn

Fórmula para o cálculo do valor Presente P, dado o valor Futuro Fn no instante n (Fn ):

Fn = P x (1 + i)n
Fn Fn
Logo: n
= P ou seja: P =
(
1 + i) ( n
1+ i)

Como determinar tempo n de uma operação que envolva valor Presente P e o valor
Futuro Fn

Fn = P x (1 + i)n

105
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Como determinar a fórmula para cálculo do n, dado o valor Presente P, o valor Futuro
Fn e a taxa i

Sendo que n representa o tempo, P representa o valor Presente da operação e Fn o valor


Futuro, a taxa i é expressa em sua forma decimal.

Como determinar a fórmula para o cálculo do i, dado o valor Presente P, o valor


Futuro Fn e o tempo n

Esta fórmula será utilizada toda vez que se deseje determinar a taxa de juros i necessária
para transformar um valor Presente P em determinado valor Futuro Fn dado um determinado
período.

Veja no seu Livro-Texto diversos exercícios com todas essas fórmulas.

Sequência de Pagamentos (Capítulo 6)


Fixando alguns fundamentos importantes:
P  Valor Presente da operação.
Fn  Valor Futuro.
i  Taxa de juros.

No dia a dia é possível verificar vários apelos de consumo e de poupança através de planos
de pagamentos que se adaptam aos mais diversos orçamentos, que são possíveis através
do parcelamento ou recomposição de débitos. O estudo das séries fornece o instrumental
necessário para estabelecer planos de poupança, de financiamento, de recomposição de
dívidas e avaliação de alternativas de investimentos.

106
LEITURAOBRIGATÓRIA
Define-se série, renda ou anuidade a uma sucessão de pagamentos, exigíveis em épocas
pré-determinadas, destinada a extinguir uma dívida ou constituir um capital. Cada um dos
pagamentos que compõem uma série denomina-se termo de uma renda e, conforme sejam
iguais ou não, a série se denominará, respectivamente, uniforme ou variável.
Se os pagamentos forem exigidos em épocas cujos intervalos de tempo são iguais, a série
se denominará periódica. Caso contrário, se os pagamentos forem exigidos em intervalos
de tempo variados, a série se denominará não periódica.
Se o primeiro pagamento for exigido no primeiro intervalo de tempo a que se referir uma
determinada taxa de juros, ocorre uma série antecipada, caso contrário, ela será diferida.
Ocorre uma série temporária ou uma perpetuidade conforme seja, respectivamente, finito
ou infinito o número de seus termos. As séries periódicas e uniformes podem ser divididas
em séries postecipadas, antecipadas e diferidas.

Conceitos
Série de progressão aritmética (PA): Tem como principal característica a soma ou
subtração de um número fixo a cada um de seus termos a partir do segundo. O exemplo
fornecido pelo Livro-Texto demonstra a seguinte situação:
Um empréstimo de R$ 1.000,00, em 5 parcelas, nos valores de R$ 300,00, R$ 280,00, R$
260,00, R$ 260,00, R$ 240,00 e R$ 220,00. O questionamento foi: quanto será pago por
este empréstimo?
Observe que o valor das parcelas cai R$ 20,00 todo mês. Essa série é uma PA de diferença
d entre os termos no valor de (-) R$ 20,00.
Fórmula para determinar a soma dos termos de uma PA finita:

Sn =
(
a1 + an )
�n
2

Como calcular o montante pago M:

M5 =
(
300 + 220 )
�5
� M5 =
3600
= 1300
2 2

Sendo assim, você pagou R$ 1.300,00 pelo empréstimo de R$ 1.000,00.

107
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Série de progressão geométrica (PG): A Progressão Geométrica (PG) tem como principal
característica a multiplicação ou a divisão de um número fixo a cada um de seus termos a
partir do primeiro.
Sequência de pagamentos uniformes: Esta sequência é utilizada nos casos em que um
empréstimo é pago em parcelas iguais e consecutivas, período a período. Pode assumir
duas formas: a de pagamento postecipado e a de pagamento antecipado.
Sequência de pagamentos uniformes postecipados: É quando o primeiro pagamento ocorre
somente ao final do primeiro período.

Séries Postecipadas
São aquelas em que os pagamentos ou recebimentos são efetuados no fim de cada intervalo
de tempo a que se referir a taxa de juros considerada, e cuja representação gráfica é a
seguinte:

PV

0 1 2 3 4 ... n

PMT PMT PMT PMT ... PMT

FV

O valor presente representa a soma das parcelas atualizadas para a data inicial do fluxo,
considerando a mesma taxa de juros. Ele corresponde à soma dos valores atuais dos termos
da série. Valor presente dos termos da série:

Resumindo esta fórmula através da soma dos termos progressão geometria, tem-se a
seguintes fórmulas:
Para encontrar o valor presente (atual) ou Fator de valor atual – FVA:

108
LEITURAOBRIGATÓRIA

Encontrar o valor futuro ou Fator de formação de capital – FFC.

Encontrar o valor da PMT existe duas fórmulas, onde a primeira é utilizada quando se tem
o PV e a segunda quando se tem o FV.

Fator de recuperação de capital – FRC:

Fator de acumulação de capital – FAC:

Séries Antecipadas
São aquelas em que os pagamentos ou recebimentos são efetuados no início de cada
intervalo de tempo a que se referir a taxa de juros considerada, e cuja representação gráfica
é a seguinte:
PV

0 1 2 3 4 ... n

PMT PMT PMT PMT PMT ... PMT

FV

109
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

As fórmulas para encontrar PV, PMT, FV possuem uma pequena diferença das séries
postecipadas, pois apresentam (1+i), ou seja, parte paga na data Zero. São elas:
Para encontrar o valor presente (atual) ou Fator de valor atual – FVA:

Encontrar o valor futuro ou Fator de formação de capital – FFC:

Fator de recuperação de capital – FRC:

Fator de acumulação de capital – FAC:

Séries Diferenciadas
São aquelas em que o primeiro pagamento ou recebimento só é efetuado depois de decorridos
períodos de tempo a que se referir a taxa de juros considerada, e cuja representação gráfica
é a seguinte:

110
LEITURAOBRIGATÓRIA
Caso de postecipado: Caso de antecipado:
PV PV


0 1 2 3 4 5 ... n 0 1 2 3 4 5 ... n

PMT PMT ... PMT


Carência PMT PMT PMT ... PMT
Carência

FV
FV

SÉRIE UNIFORME DE PAGAMENTOS


Pode-se definir uma série uniforme de pagamentos como uma sucessão de recebimentos,
desembolsos ou prestações de mesmo valor, representados por R, divididos regularmente
num período de tempo. O somatório do valor acumulado de vários pagamentos, montante,
é calculado pela expressão mostrada abaixo e representado no fluxo de caixa da figura 1.
Este somatório é deduzido a partir da equação da capitalização composta VF=VP(1+i)n para
o cálculo do montante de cada pagamento R. Trata-se, portanto, do cálculo da soma dos
termos de uma progressão geométrica limitada, de razão q = 1 + i.

Taxas a Juros Compostos


Relembrando alguns conceitos:
Valor Presente e valor Futuro.
Fn = P x (1 + i)n

Sequência uniforme de pagamentos postecipados.

111
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Sequência uniforme de pagamentos antecipados.

Abordagens:
Taxa de juros em uma sequência uniforme de pagamentos: Demonstra como calcular a
taxa de juros de uma sequência de pagamentos.
Taxas equivalentes a juros compostos: Mostra como as taxas se equivalem.
Capitalização: Forma alternativa de acumular reservas com prazo e taxas de juros
previamente determinados.
Taxas nominais e efetivas: A taxa nominal é quando o período de formação e incorporação
dos juros ao Capital não coincide com aquele a que a taxa está referida. A taxa Efetiva é
quando o período de formação e incorporação dos juros ao Capital coincide com aquele a
que a taxa está referida.
Taxa Interna de Retorno (TIR): Taxa de desconto hipotética que, quando aplicada a um
fluxo de caixa, faz com que os valores das despesas, trazidos ao valor presente, sejam
iguais aos valores dos retornos dos investimentos, também trazidos ao valor presente.
Exemplos: Taxa de juros em uma sequência uniforme de pagamentos.

- Dado VP, achar PGTO

- Dado PGTO, achar VP

- Dado PGTO, achar VF

- Dado VF, achar PGTO

112
LEITURAOBRIGATÓRIA
Taxa Efetiva e Taxa Nominal
(Em relação ao desconto comercial e ao desconto racional simples)
Ao analisar as operações de desconto, é constatado que as taxas cobradas no desconto
comercial eram diferentes daquelas cobradas no desconto racional, ou seja, ao fazer uma
operação de desconto pelo critério comercial e racional, nas mesmas condições, é verificado
que a taxa cobrada no desconto comercial é maior.
É possível dizer, então, que a taxa nominal é aquela cobrada na operação ou, em outras
palavras, é a taxa que foi negociada e aceita entre as partes.

Taxa Nominal
É a taxa de juros cuja unidade de tempo não coincide com a unidade de tempo dos períodos
de capitalização. A taxa nominal é geralmente fornecida em termos anuais.
São exemplos de taxas nominais: 12% a.a capitalizados mensalmente, 24% a.a capitalizados
trimestralmente, 18% a.a capitalizados diariamente, etc.
Ela é bastante utilizada no mercado e não representa uma taxa efetiva. Por isso, é necessário
ter cuidado nos cálculos dos juros compostos que envolvem taxas nominais.
Toda taxa nominal traz uma taxa efetiva implícita, que é a taxa de juros a ser aplicada em
cada período de capitalização no regime de juros compostos.
Nos exemplos acima, as taxas efetivas implícitas são calculadas do seguinte modo:
12% a.a capitalizados mensalmente = 12% a.a / 12 meses = 1% a.m (taxa efetiva implícita).
24% a.a capitalizados trimestralmente = 24% a.a / 4 trimestres = 6% a.t (taxa efetiva
implícita).
18% a.a capitalizados diariamente = 18% a.a / 360 dias = 0,05% a.d (taxa efetiva implícita).

Taxa efetiva (if):


É aquela que realmente foi cobrada no seguinte sentido: se o valor descontado comercial
for aplicado a essa taxa, pelo período considerado, obter-se-á um montante igual ao valor
nominal. Em outras palavras, é possível dizer que a taxa efetiva é aquela que faz com que
o desconto racional seja igual ao desconto comercial.

113
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

TIR - Taxa Interna de Retorno (ou IRR, do inglês, Internal Rate of Return)
A TIR mede a rentabilidade do projeto e corresponde ao valor da taxa de juros que torna
nulo o valor do VPL.
Conceitualmente, a TIR é a taxa de juros que iguala, numa única data, os fluxos de entrada
e saída de caixa produzidos por uma operação financeira (aplicação ou captação). Em
outras palavras, é a taxa de juros que, se utilizada para descontar um fluxo de caixa, produz
um resultado nulo.
É relevante notar que a TIR é utilizada não somente para calcular a taxa de retorno
(rentabilidade) de um investimento, como, também, para determinar o custo de um
empréstimo/ financiamento.
Exemplo:
Uma Companhia oferece terrenos ao preço de R$ 70.000,00 por lote, devendo ser pagos
R$ 10.000,00 como entrada e mais 4 parcelas de R$ 15.000,00 ao final dos próximos 4 anos
(sem cobrança de juros). Analisando a possível compra, você descobre que, comprando
a prestação, haverá uma cobrança de R$ 1.000,00 na data do fechamento do negócio,
referente às despesas com os serviços contratuais. Qual a taxa de juros realmente paga se
o terreno for comprado à prestação?
Resposta: TIR = 27,33% ao ano

Taxa Mínima de Atratividade (TMA)


Para que um investidor possa tomar a decisão de aceitar ou rejeitar um determinado
investimento é indispensável que ele tenha um elemento de comparação à sua disposição.
Assim, considere que, em qualquer situação, o investidor esteja com o seu capital aplicado
numa alternativa Z com a taxa igual a i mínima, que representa, portanto, o custo de
oportunidade de seu capital investido. Simplificado: o investimento só vale a pena quando
sua taxa de retorno TIR for maior do que taxa mínima de atratividade TMA. TIR > TMA.

Amortização de Empréstimos
Conceitos:
Sistema de amortização convencional: Não há um padrão de valor amortizado a ser
seguido. As amortizações são variadas de acordo com cada contrato.

114
LEITURAOBRIGATÓRIA
Sistema de amortização constante (SAC): É o sistema mais utilizado, principalmente
pelos empresários do setor produtivo.
Sistema de amortização crescente (Sacre): Foi desenvolvido pela Caixa Econômica
Federal e é utilizado nos financiamentos de imóveis. O Sacre é o sistema SAC modificado.
Sistema de amortização francês (PRICE): Utilizado principalmente por bancos e
construtoras para financiamentos de imóveis.

A Amortização
Toda parcela (PMT) é formada por uma parte referente à amortização e outra parte
referente aos juros, ambos pagos em um período específico. PMT = soma de uma parcela
de amortização (A) mais uma parcela de juro (J).
PMTn = An + Jn

PMTn é a parcela paga no período n, A representa a amortização referente a esse período


e Jn os juros nele pagos.
Esta fórmula é utilizada toda vez que se desejar calcular o valor de uma parcela em
determinado período n. A parcela referente aos juros nela auferidos é calculada com base
no período anterior, em função de uma taca periódica acertada:
Jn = SD n-1 x i

Jn representa os juros pagos em uma referida parcela no período n. Esses são calculados
sobre o saldo devedor SD n-1 e i é a taxa cobrada no financiamento.
Veja o exemplo 8A e 8B de seu livro.

Sistema de Amortização Constante (SAC) e Sistema de Amortização Francês (PRICE)


No sistema SAC o valor da amortização é constante, ou seja, o mesmo para todos os
períodos. Isso somente será possível se o saldo devedor inicial for dividido pelo número de
períodos envolvidos.

115
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

A é o valor da parcela de amortização, SD0 é o saldo devedor inicial (valor financiado) e n,


o número de períodos.
No sistema PRICE as prestações são fixas, porém, os juros pagos no começo são muito
altos, se comparados aos sistemas SAC e Sacre, e o valor amortizado é muito pequeno.
Este sistema é muito utilizado nos financiamentos de veículos, empréstimo pessoal. Uma
dica: Se o vendedor, ao te atender, utilizar uma tabela de fatores para calcular o valor das
parcelas fixas estará utilizando o sistema PRICE.
Exemplo:
Considere determinado financiamento de R$ 10.000,00 em 5 prestações mensais,
considerando juros compostos e efetivos de 2% ao mês nos dois sistemas mencionados:

Nota-se que no sistema PRICE as prestações são constantes e calculadas segundo


uma série uniforme de pagamentos: todas as 5 no mesmo valor. O valor amortizado é
crescente ao longo do tempo, ao contrário dos juros, que decrescem proporcionalmente
ao saldo devedor. Normalmente este sistema é utilizado para financiamentos de carros,

116
LEITURAOBRIGATÓRIA
eletrodomésticos, empréstimos bancários de curto prazo, etc.
Por sua vez, no SAC, verifica-se um comportamento constante no valor das amortizações
e decrescente no valor das prestações, assim como nos juros.
O sistema SAC é relativamente prático e não necessita do uso de calculadoras financeiras
para sua implementação: basta dividir o saldo devedor inicial pelo número de prestações
para, a partir daí, montar a planilha. O SAC é amplamente utilizado para financiamentos
bancários de longo prazo de imóveis, especialmente os da Caixa Federal.

Exercício:
Um banco realiza seus financiamentos nas seguintes condições:

• Prazo de 6 anos, com a amortização do principal a partir do final do 3º Ano.

• Amortização do principal pelo modelo Price ou SAC.

• Taxa de juros 10% ao ano.

Determinar os fluxos de caixa de uma empresa que financiou R$ 100.000,00, nas seguintes
hipóteses:
a) Pagamento de juros durante os dois anos de carência e amortização pelo modelo Price
a partir do 3º ano.
b) Juros capitalizados durante os dois anos de carência e amortização pelo modelo Price a
partir do 3º ano.
c) Pagamento de juros durante os dois anos de carência e amortização pelo SAC a partir
do 3º Ano.
d) Juros capitalizados durante os dois anos de carência e amortização pelo SAC a partir do
3º Ano.

Solucionando:
a) Juros pagos nos dois anos de carência:
J = 100.000,00 x 10% = 10.000,00

117
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Prestação:

b) Saldo acumulado no final do 2º Ano.


M = 100.000 x (1+0,1)2 = 121.000
Prestação:

c) Juros pagos nos dois anos de carência:


J = 100.000,00 x 10% = 10.000,00
Amortização anual:

d) Saldo acumulado no final do 2º. Ano.


M = 100.000 x (1 + 0,1)2 = 121.000
Amortização anual:

Fórmula aplicada no sistema Price para cálculo das parcelas:

118
LEITURAOBRIGATÓRIA
Observação: dentre os três sistemas de amortização de empréstimos, o Price é o mais claro
para todas as pessoas. Muito utilizados nos financiamentos de veículos, eletrodomésticos,
imóveis, crediários com parcelas fixas em geral.

Equivalência de Capitais a Juros Compostos


Já foi trabalhado os conceitos envolvendo equivalência de capitais, no sistema de
capitalização simples. Você estudará, agora, esses mesmos conceitos, mas sob outro
enfoque: o do sistema de capitalização composta. É claro que os conceitos e a maneira de
encarar os problemas serão os mesmos.

Fórmulas
Para vencimentos anteriores a data focal

Para vencimentos posteriores a data focal

Exemplo:
Uma pessoa deseja substituir um título de valor nominal de R$ 85.000,00, com vencimento
daqui a 2 meses, por outro título, com vencimento para 5 meses. Qual o valor nominal do
novo título, sabendo-se que o banco em questão adota, nesse tipo de operação, a taxa
composta de 9% a.m. e o critério do desconto racional?

Solução:

119
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Valor atual de um conjunto de capitais:


Conjunto de Capitais: É uma carteira de aplicações. Pode ser caracterizada pelo valor
nominal do título e por sua data de vencimento:
Valor da carteira na data “zero” à taxa de juros i.

Veja no seu livro texto diversos exemplos com gabaritos.

LINKSIMPORTANTES
Quer saber mais sobre o assunto?
Então:
Acesse o link “Matemática Financeira”.
Disponível em: <http://www.facensa.com.br/paginapessoal/rafael/files/MATEMATICA_FI-
NANCEIRA/matematica_financeira.pdf>. Acesso em: 25 ago. 2012.
Nele você encontrará diversos exercícios com resoluções de todas as etapas desenvolvi-
das nesta aula.

120
AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Agora, exercite o seu aprendizado por meio da resolução das questões
deste caderno de atividades. Lembre-se que, para responder as
questões, você precisará assistir às aulas, ler o Livro-Texto, refletir,
pesquisar, elaborar e discutir os temas relativos à disciplina de
Matemática Financeira.
Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo
pedido e para o modo de resolução de cada questão.

Ponto de Partida: RESPOSTA DISSERTATIVA a.m. Para poder retirar esse valor em 12
parcelas iguais durante o ano, qual será o
Um investimento resultou em um montante valor do saque mensal?
de R$ 41.000 no prazo de 6 meses. Se a
taxa de juros efetiva ganha for de 8% a.m.,
calcule o valor do investimento.
Questão 3: RESPOSTA DISSERTATIVA

Pedro aplicou $ 7.212 numa Caderneta de


Agora é com você! Responda às questões
Poupança que rende 8,5% a.m. Quanto po-
a seguir para conferir o que aprendeu!
derá sacar daqui a 2 meses?

Questão 1: RESPOSTA DISSERTATIVA


Questão 4: RESPOSTA DISSERTATIVA
Calcule o montante de um capital de
R$1.000,00, aplicado à taxa de 4% a.m., Raymundo pagou, através de Cartão de
durante 5 meses, no regime de juros com- Crédito, a quantia de $ 74.666, referente à
postos. compra de um sofá, realizada há 45 dias.
Sabendo-se que o custo do dinheiro foi de
9,3% a.m., por quanto poderia ter saído o
Questão 2: RESPOSTA DISSERTATIVA
sofá, se comprado à vista?

Antonio aplica R$39.000 em uma Caderne-


ta de Poupança que paga juros de 6,33%

121
AGORAÉASUAVEZ ÍNICIO

Questão 5: RESPOSTA DISSERTATIVA Questão 9: RESPOSTA DISSERTATIVA

Uma mercadoria pode ser paga à vista com Apliquei uma quantia a 4% a.m.. Após 5
$ 70.000, ou em 5 parcelas mensais poste- meses, a taxa foi elevada para 12% a.m. e
cipadas de $ 20.000. Qual o juro cobrado? meu capital ficou aplicado por mais 3 me-
ses, quando, então, retirei o montante de
R$ 170.930,97.
Questão 6: RESPOSTA DISSERTATIVA
a) Qual o capital inicial?
b) A que taxa média esse capital esteve
Qual o montante que um poupador acumu-
aplicado ?
la em 12 meses, se ele aplicar R$ 1.500,00,
à taxa de 4,5%a.m., ao final de cada mês?
Questão 10: RESPOSTA DISSERTATIVA

Questão 7: RESPOSTA DISSERTATIVA


Uma empresa contraiu um empréstimo a
taxa de 1,2% a.m. para liquidá-lo em um
Um produto custa, à vista, R$ 1.500,00 e ano, com 2 pagamentos semestrais iguais
foi adquirido a prazo, com uma prestação de R$ 100.000,00. Esse empréstimo, en-
mensal de R$ 170,72, sendo que a primei- tretanto, pode ser quitado com um único
ra será paga no ato da compra. Sabendo- pagamento de R$ 197.755,00. Determinar
-se que a taxa de juros contratada foi de no final de qual mês deve ser feito esse pa-
3% ao mês, qual a quantidade de presta- gamento.
ções deste financiamento?

Questão 8: RESPOSTA DISSERTATIVA

Determinar o valor, à vista, de uma série


de 6 prestações (títulos) de R$ 20.000,00,
vencíveis mensalmente, sendo a primeira
no ato da compra, sabendo que a taxa é de
5% a.m.

122
FINALIZANDO
Neste tema de você estudou sobre juros compostos, entendeu as formas de sistema de
amortização, como calcular e as suas atribuições no mercado, na matemática financeira e
na aplicação de sua vida financeira.

GLOSSÁRIO
Amortização: Processo de extinção de uma dívida através de pagamentos periódicos, de
modo que cada prestação corresponde à soma do reembolso do capital ou do pagamento
dos juros do saldo devedor.

Taxas Equivalentes: São taxas que, quando aplicadas ao mesmo capital, num mesmo
intervalo de tempo, produzem montantes iguais.

123
GABARITO ÍNICIO

Tema 6
Juros Compostos
Ponto de Partida
Resposta: R$ 25836,95.

Questão 1
Resposta: R$ 1.216,00.

Questão 2
Resposta: PMT = $ 4.736,33.

Questão 3
Resposta: FV = $ 8.490,15.

Questão 4
Resposta: PV = R$ 65.342,03.

Questão 5
Resposta: i = 13,20% a.m..

Questão 6
Resposta: FV= R$ 24.239,87.

124
GABARITO
Questão 7
Resposta: n=10 meses.

Questão 8
Resposta: PV= 106.589,78.

Questão 9
Resposta: P=100.000,00 i=6,9307% a.m..

Questão 10
Resposta: 8 meses.

125
seções
S e ç õ e s
CONTEÚDOSEHABILIDADES

LEITURAOBRIGATÓRIA
AGORAÉASUAVEZ

LINKSIMPORTANTES GLOSSÁRIO

REFERÊNCIAS
FINALIZANDO
128
Tema 07
Inflação
ÍNICIO

Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Matemática Financeira – com
HP 12C e Excel – do autor Cristiano Marchi Gimenez, editora Pearson, 2010, Livro-Texto 199.

ROTEIRO DE ESTUDO:

Prof. Milton Rodrigues


Matemática Financeira
Gonçalves

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdos

Nesta aula, você estudará:

• Taxa real, nominal e de inflação.

• Cálculos básicos para consumidores.

• Taxa acumulada de inflação e taxa média.

• Índices de inflação.

129
CONTEÚDOSEHABILIDADES ÍNICIO

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• Como identificar a taxa real de uma aplicação diante da inflação.

• Realizar cálculos de controle de acompanhamento de controle do orçamento doméstico.

• Entender como funcionam alguns dos principais índices de inflação do país.

LEITURAOBRIGATÓRIA
Inflação
Lembrando:
Taxas equivalentes:

Ib = ( [ ] n
1 + ia )
�1 �100

=é[ ]
n
Ib ( i )
1a+ taxa
a �1equivalente
�100 a um período, sabendo que a taxa i (expressa em sua forma
centesimal) foi capitalizada n vezes. Capitaliza-se de forma composta, de um período menor
para um maior.

1
Ia = �
�(
1 + ib ) �
n �1 �100

� �
1
Neste caso, I a =é�
�a
(
1 taxa
+ ib )
n � 1�
equivalente
��100 a um período em que a taxa i foi descapitalizada n
� �
vezes. Capitaliza-se de forma composta, de um período maior para um menor.

130
LEITURAOBRIGATÓRIA
Inflação: Aumento geral e contínuo dos preços e serviços
em determinado período de tempo.

Algumas Definições
Taxa nominal: é a taxa de rendimento do capital investido em determinado período.
Preferencialmente, devem ser descontados os impostos.
Taxa de inflação: deve ser relacionada ao mesmo tempo do rendimento da taxa nominal.
É o aumento geral de preços relativo a esse período.
Taxa real: é o que realmente o investimento proporcionou de retorno, descontada a inflação
do período em questão.
Equação de Fisher (para cálculos de rendimentos):
(
1 + in )
=( �(
1 + ir )1+ i j )
Todas as taxas, in , ir , i j são expressas em sua forma centesimal.

in É a taxa de juros nominal.


ir É a taxa de juros real.
i j É a taxa de inflação.

Todas ocorridas em um período comum.


Veja o exemplo 10A do seu livro texto:

Cálculos Básicos para Consumidores


Este tópico retrata acontecimentos do dia a dia, como aumentos de energia elétrica, telefonia,
aluguéis, transportes e, até, de produtos sazonais ou os atrelados ao câmbio.
Para fazer o cálculo de uma variação percentual ocorrida em determinado momento e em
determinado produto ou serviço a fórmula é a seguinte:
� $novo �
�% = � �1÷�100
�$velho �

131
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

� % é a variação percentual ocorrida na mudança de um valor velho para um novo.Essa


fórmula é muito simples e qualquer um pode utilizar, até mesmo, uma calculadora simples
para esse cálculo.
Veja um exemplo:
A passagem de ônibus no início de janeiro de 2012 custava R$ 1,90. Em agosto do mesmo
ano, o preço já estava em R$ 2,40. Qual foi a variação percentual do preço da passagem
de ônibus?
� $novo �
�% = � �1÷�100
�$velho �

Em uma calculadora simples, faça os seguintes passos:


2,40 / 1,90 = 1,2631578 (-) 1 = 0,2631578 x 100 = 26,32%

Taxa Acumulada de Inflação e Taxa Média


A taxa acumulada de inflação é medida por uma aplicação consecutiva de taxas menores,
similar ao que acontece nas taxas equivalentes (período menor para o maior).
Veja a fórmula utilizada:

A letra j representa a inflação ocorrida em um período, expressa em sua forma centesimal.


Os números 1,2,3,4 e n, associados ao j, representam cada período de 1 a n.

Veja o exemplo 10G do seu Livro-Texto.

Fórmula da Taxa Média de Inflação

132
LEITURAOBRIGATÓRIA
J m é a taxa média; é a taxa acumulada em um período; a letra n está relacionada ao
número de períodos que contém capitalizados.

Índices de Inflação
Os índices de inflação são usados para medir a variação dos preços e o impacto no custo
de vida da população.
Cada um tem uma metodologia diferente e a medição é feita por diversos órgãos
especializados, como o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a FGV e a
Fipe.
Entre as diferenças de método estão os dias em que os índices são apurados, os produtos
que incluem o peso deles na composição geral e a faixa de população estudada.
O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), por exemplo, considerado a
inflação oficial do país, é medido pelo IBGE entre os dias 1º e 30 de cada mês.
Ele considera gastos como alimentação e bebidas, artigos de residência, comunicação,
despesas pessoais, educação, habitação, saúde e cuidados pessoais.
O indicador reflete o custo de vida de famílias com renda mensal de 1 a 40 salários mínimos.
Outro exemplo é o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), monitorado pela FGV. Ele
registra a inflação de preços variados, desde matérias-primas agrícolas e industriais, até
bens e serviços finais. É muito usado na correção de aluguéis e tarifas públicas, como conta
de luz. Serve para todas as faixas de renda.

IGPM – Índice Geral de Preços-Mercado: Índice independente, feito pela Fundação Getúlio
Vargas, é medido entre os dias 21 do mês anterior ao dia 20 do mês posterior.

IPCA-IBGE – Índice de Preços ao Consumidor Ampliado: É medido nas principais


regiões metropolitanas do país. É bem aceito para medir alterações no custo de vida.

IPC-Fipe – Índice de preço ao consumidor: É calculado com base ao consumo de famílias


da cidade de São Paulo com renda familiar entre 1 a 20 salários mínimos.

133
LINKSIMPORTANTES ÍNICIO

Quer saber mais sobre o assunto?


Então:
Leia o artigo “Taxas de inflação e índices de preços, uma abordagem prática”.
Disponível em: <http://www.unifae.br/publicacoes/pdf/IIseminario/
iniciacaoCient%C3%ADfica/iniciacao_10.pdf>. Acesso em: 28 ago. 2012.
O texto aborda o tema inflação, suas fórmulas de cálculos e a importância de seu estudo e
acompanhamento.

Acesse o link “Índices de Inflação”.


Disponível em: <http://www.portalbrasil.net/indices.htm>. Acesso em: 28 ago. 2012.
Neste link você poderá obter informações de todos os índices financeiros utilizados no mercado.

AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Agora exercite o seu aprendizado por meio da resolução das questões
deste caderno de atividades. Lembre-se que, para responder as
questões, você precisará assistir às aulas, ler o Livro-Texto, refletir,
pesquisar, elaborar e discutir os temas relativos à disciplina de
Matemática Financeira.
Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo
pedido e para o modo de resolução de cada questão.

134
AGORAÉASUAVEZ
Ponto de Partida: RESPOSTA DISSERTATIVA Questão 3: RESPOSTA DISSERTATIVA

Uma aplicação de R$ 5.000,00 rendeu ju- O preço de certa mercadoria sofre anual-
ros de R$ 1.500,00 no prazo de um ano. mente um aumento de 100%. Supondo que
Sabendo-se que neste período a taxa de o preço atual seja de R$ 100,00, daqui a
três anos qual será o preço dessa merca-
inflação foi de 25%, pergunta-se: qual foi a
doria?
taxa de juro real obtida pelo aplicador?

Questão 4: RESPOSTA DISSERTATIVA


Agora é com você! Responda às questões
a seguir para conferir o que aprendeu!
Marcos aplicou R$ 30.000,00 em um fundo
de investimentos e, após 2 anos, resgatou
Questão 1: RESPOSTA DISSERTATIVA o montante de R$ 38.500,00.
Considerando que a inflação do período foi
Marta aplicou R$ 10.000,00 e ,após 2 anos, de 11%, qual foi a taxa de juro real anual
recebeu R$ 3.600,00 de juros. Consideran- da aplicação?
do que a inflação no período foi de 20%
a.a., qual é a taxa de juros real ganha?
Questão 5: RESPOSTA DISSERTATIVA

Questão 2: RESPOSTA DISSERTATIVA


Uma aplicação de R$ 3.200,00 proporcio-
nou o resgate do montante de R$ 5.100,00
Em junho de 1997, com a ameaça de desa- num período de 8 meses, a uma taxa de
bamento da Ponte dos Remédios, em São juros real de 2% a.m.
Paulo, o desvio do tráfego provocou um
aumento do fluxo de veículos em ruas vi- Pergunta-se: qual foi a taxa de inflação
zinhas de 60 veículos por hora, em média, mensal desse período?
para 60 veículos por minuto, em média,
conforme noticiário da época. Admitindo-se
Questão 6: RESPOSTA DISSERTATIVA
esses dados, o fluxo de veículos nessas
ruas, no período considerado, aumentou
Carlos viajou para a Europa para fazer seu
qual percentagem? Curso de Mestrado. Entretanto, antes de
viajar fez uma aplicação de R$ 4.500,00
e obteve juros de R$ 6.300,00 num prazo
de 2 anos. Carlos ficou curioso para saber

135
AGORAÉASUAVEZ ÍNICIO

qual o rendimento real dessa aplicação e Questão 9: RESPOSTA DISSERTATIVA


depois que soube que a taxa de inflação do
período foi de 17%. Calcule a taxa de juro Por um capital de R$ 6.000,00, aplicado por
real dessa operação. 2 anos, o investidor recebeu R$ 5.179,35
de juros. Qual é a taxa de juros real ganha
se a inflação for de 30% a.a?
Questão 7: RESPOSTA DISSERTATIVA

A taxa de juros para aplicação de curto e


Questão 10: RESPOSTA DISSERTATIVA
médio prazos em um banco é de 40% a.a
Que remuneração real recebe o cliente se
a inflação for de 30% a.a? Um indivíduo aplicou R$ 540.000,00 por
três meses. No mesmo período, a inflação
foi de 20%. Qual valor do resgate para que
Questão 8: RESPOSTA DISSERTATIVA a taxa real seja nula?

Uma casa esta sendo vendida por R$


73.000,00, à vista ou parcelada em 60 paga-
mentos mensais e iguais, vencendo o primei-
ro pagamento 1 mês após a compra.
Considerando que o proprietário deseja juros
reais de 8,5% a.a e que a taxa de inflação
anual prevista para os próximos anos seja de
15% a.a, calcule o valor das prestações.

FINALIZANDO
Neste tema de você estudou sobre a Inflação, como aplicar as mais diversas fórmulas no
dia a dia e entender como ela influencia diretamente no capital.

136
GLOSSÁRIO
Aplicação financeira: É a compra de um ativo financeiro, na expectativa de que produza
um retorno financeiro, ou seja, espera-se não só obter o capital investido, como, também,
um excedente, a título de juros ou dividendos.

Dividendos: É a parcela do lucro apurado pela empresa, que é distribuída aos acionistas
por ocasião do encerramento do exercício social (balanço).

Indexadores econômicos: Indexadores econômicos são índices de reajuste. As suas


funções básicas, dependendo ao que se propõem, são a de corrigir a desvalorização da
moeda e fixar a volatilidade de preços para medir a evolução efetiva da economia.

GABARITO
Tema 7
Inflação
Ponto de Partida
Resposta: r = 4% a.a.

Questão 1
Resposta: 0,97% a.a.

Questão 2
Resposta: 5900%.

137
GABARITO ÍNICIO

Questão 3
Resposta: R$ 800,00.

Questão 4
Resposta: 2,05% a.a.

Questão 5
Resposta: 3,92% a.m.

Questão 6
Resposta: 19,66% nos 2 anos.

Questão 7
Resposta: 7,69% a.a.

Questão 8
Resposta: R$ 2.030,30.

Questão 9
Resposta: 5% a.a.

Questão 10
Resposta: R$ 648.000,00.

138
139
seções
S e ç õ e s
CONTEÚDOSEHABILIDADES

LEITURAOBRIGATÓRIA
AGORAÉASUAVEZ

LINKSIMPORTANTES GLOSSÁRIO

REFERÊNCIAS
FINALIZANDO
142
Tema 08
Finanças Pessoais - Apêncidce
ÍNICIO

Introdução ao Estudo da Disciplina

Caro(a) aluno(a).

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro: Matemática Financeira – com
HP 12C e Excel – do autor Cristiano Marchi Gimenez, editora Pearson, 2010, Livro-Texto 199.

ROTEIRO DE ESTUDO:

Prof. Milton Rodrigues


Matemática Financeira
Gonçalves

CONTEÚDOSEHABILIDADES
Conteúdos

Nesta aula, você estudará:

• Aplicações Financeiras.

• Amortização de empréstimos.

• Revisão de temas abordados nas aulas.

143
CONTEÚDOSEHABILIDADES ÍNICIO

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

• Identificar quais as aplicações financeiras mais adequadas.

• Fórmulas do CDC – Crédito Direto ao Consumidor.

• Revisão dos sistemas de amortização.

LEITURAOBRIGATÓRIA
Finanças Pessoais - Apêndice
Nesta aula será abordado o conteúdo que consta no seu Livro-Texto no apêndice A.

Apêndice A (Operações financeiras mais comuns ao consumidor)

• Aplicações em renda fixa: elas podem ser pré-fixadas ou pós-fixadas.

• Aplicações pré-fixadas: o investidor, no momento da aplicação, já conhece o valor a


ser resgatado em determinado período de tempo.

• Nas aplicações pós-fixadas, o valor do resgate somente é conhecido na data da


liquidação da operação. Nestes casos, não existe uma taxa de juros pré-definida como
na pré-fixada.

• Aplicações que podem ser pré-fixadas e pós-fixadas: CDBs, RDB, e LCs.

144
LEITURAOBRIGATÓRIA
Aplicações em CDB e RDB (pré-fixada)
CDB - Certificado de Depósito Bancário
Os certificados de depósitos bancários são títulos nominativos emitidos pelos bancos e
vendidos ao público como forma de captação de recursos.
Os CDBs são negociados a partir de uma taxa bruta de juros anual, e não levam em
consideração a tributação ou a inflação.
Além disso, podem ser negociados a qualquer momento dentro do prazo contratado, mas,
quando negociadas a um prazo menor do que aquele mínimo previsto (30, 60 ou 90 dias
para os títulos pré-fixados), estas aplicações sofrem incidência de Imposto sobre Operações
Financeiras (IOF), além do Imposto de Renda na Fonte (IRF).

CDB - Prefixado
Os CDBs pré-fixados são títulos que não têm prazo mínimo, não podendo ter o seu
vencimento em sábados, domingos, ou feriados.
A rentabilidade destes títulos é determinada na hora da aplicação e, portanto, você saberá
previamente o quanto irá receber no vencimento. Nos momentos de crise, com tendência
à queda das taxas de juros, os bancos darão preferência à captação de recursos em CDB
pré-fixado de prazo longo.

CDB - Pós-fixado
Os CDBs pós-fixados podem ser oferecidos pelos bancos com ou sem liquidez diária,
rendem de acordo com o desempenho de indicadores como os Certificados de Depósito
Interbancário (CDI) ou a Taxa de Referência (TR). Estes títulos são populares em momentos
que existem perspectivas de aumento dos juros.

RDB – Recibo de Depósito Bancário


Bem semelhante ao CDB, com uma característica de que não pode ser resgatado/negociado
antes do prazo de seu vencimento.

145
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Taxa Referencial (TR)


É uma taxa de juros de referência, instituída pela Medida Provisória n° 294, de 31 de janeiro
de 1991 (depois transformada na Lei n° 8.177, de 1º de março de 1991). Integrava um
conjunto de medidas de política econômica do governo brasileiro - o chamado Plano Collor
II - visando a desindexação da economia e o combate à inflação.

Fórmula básica de cálculo do valor líquido de uma aplicação CDB/RDB, que incide somente o IR.

Para dias corridos:

Para dias úteis:

Caderneta de Poupança: Renda Fixa Pós-fixada

É um dos mais tradicionais investimentos da população brasileira. É, também, uma forma


de captação de recursos pelos bancos múltiplos com carteira imobiliária.

O rendimento da poupança gira, historicamente, em torno de 0,5% ao mês mais TR. A


poupança é isenta do Imposto de Renda (IR). Um exemplo prático de cálculo da poupança
é:

Se você aplicar R$ 100,00 e o rendimento da poupança for de 0,5% ao mês, utilize a


seguinte forma de cálculo:

146
LEITURAOBRIGATÓRIA
Mês/ Valor R$ Rendimento – 0,5% a.m. Saldo R$
01 – 100,00 0,50 100,50
02 – 100,50 0,50 101,00
03 – 101,00 0,51 101,51
04 – 101,51 0,51 102,02

Fórmula básica:
F4 = 100 x (1,005)5 = 102,02

CDC – Crédito Direto ao Consumidor

É uma operação de crédito concedida a pessoas físicas ou jurídicas para aquisição de bens
e serviços. Ao contratar esse tipo de crédito, o consumidor passa a desfrutar imediatamente
de um bem que será pago com sua renda futura.

Os cartões de crédito também podem conceder crédito direto ao consumidor para aquisições
de bens. Para obtenção dessa modalidade, os bancos ou financeiras se utilizam de diversas
maneiras para divulgação, como por exemplo, as lojas de departamento, entre outros.

O prazo pode sofrer alterações determinadas pelas políticas econômicas vigentes naquele
momento fica em torno de 60 meses. Os juros e encargos nessa operação variam conforme
a Instituição Financeira. Além da taxa, ocorre, também, a cobrança do IOF (Imposto sobre
Operações Financeiras).

Cuidados importantes antes de se concretizar essa operação:

• Leia o contrato antes de assinar.

• Pesquise taxas de juros em estabelecimentos similares.

• O Código de Defesa do Consumidor exige que os estabelecimentos informem


exatamente os juros que estão sendo cobrados do cliente.

• Exija seus direitos.

147
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

• Compare as condições dos diversos prazos possíveis, não apenas o valor da prestação,
também, o valor dos juros pagos.

Veja os exemplos que seguem e compare o total de juros pagos em relação ao prazo e
taxas de juros.

Exemplo de Financiamento CDC

Valor do bem financiado 1.000,00

Valor do seguro e taxas 100,00


Taca de Numero de Valor Valor Total de juros
Juros Prestações financiamento* prestações pagos

6 1.104,97 203,97 118,85

3% ao 12 1.109,50 111,46 228,02


mês
24 1.113,75 65,76 464,49

36 1.115,12 51,08 723,76

6 1.105,07 224,73 243,31

6% ao 12 1.109,97 132,39 478,71


mês
24 1.114,49 88,80 1.016,71

36 1.115,79 76,31 1.631,37


*inclui
IOF

148
LEITURAOBRIGATÓRIA
Operações de Leasing
O leasing é um contrato denominado na legislação brasileira como “arrendamento mercantil”.
As partes desse contrato são denominadas arrendador e arrendatário, conforme sejam, de
um lado, um banco ou sociedade de arrendamento mercantil e, de outro, o cliente. O objeto
do contrato é a aquisição, por parte do arrendador, de bem escolhido pelo arrendatário
para sua utilização. O arrendador é, portanto, o proprietário do bem, sendo que a posse e o
usufruto, durante a vigência do contrato, são do arrendatário. O contrato de arrendamento
mercantil pode prever ou não a opção de compra pelo arrendatário do bem de propriedade
do arrendador.
O leasing é uma operação com características legais próprias, não se constituindo operação
de financiamento. Nas operações de financiamento, o bem é de propriedade do mutuário,
ainda que alienado, já no ato da compra.
O prazo mínimo de arrendamento é de dois anos para bens com vida útil de até cinco anos
e de três anos para os demais.Por exemplo: para veículos, o prazo mínimo é de 24 meses
e para outros equipamentos e imóveis, o prazo mínimo é de 36 meses (bens com vida
útil superior a cinco anos). Existe, também, modalidade de operação, denominada leasing
operacional, em que o prazo mínimo é de 90 dias.
Caso a quitação seja realizada após os prazos mínimos previstos na legislação e na
regulamentação (artigo 8º do Regulamento anexo à Resolução CMN 2.309, de 1996),
o contrato não perde as características de arrendamento mercantil. Entretanto, caso
realizado antes dos prazos mínimos estipulados, o contrato perde sua caracterização legal
de arrendamento mercantil e a operação passa a ser classificada como de compra e venda
a prazo (artigo 10 do citado Regulamento). Nesse caso, as partes devem arcar com as
consequências legais e contratuais que essa descaracterização pode acarretar.

Outras características de uma operação de leasing

• Pessoas físicas e empresas podem contratar leasing.

• Nas operações de leasing não incide o IOF, o imposto que será pago no contrato é o
Imposto Sobre Serviços (ISS).

• As despesas adicionais, como seguro, manutenção, registro de contrato, ISS e demais


encargos que incidam sobre os bens arrendados, são de responsabilidade do arrendatário
ou do arrendador, dependendo do que for pactuado no contrato de arrendamento.

149
LEITURAOBRIGATÓRIA ÍNICIO

Convenção Linear e Convenção Exponencial


Convenção Linear: Atualiza-se o capital a juros compostos no número inteiro de períodos
de capitalização e corrige-se esse montante a juros simples no período fracionário.
Convenção Exponencial: Calcula-se o montante a juros compostos sobre o período total
de capitalização. Exemplo:
Um capital é aplicado a juros compostos à taxa de 40% ao ano durante um ano e meio.
Calcule o valor mais próximo da perda percentual do montante, considerando o seu cálculo
para convenção exponencial em relação ao seu cálculo pela convenção linear, dado que
1,401,5= 1,656502.

Resolução
1o. passo: escrever a fórmula.
M = C (1 + i)t

2o. passo: encontrar os termos do problema.


C = não dado, pode ser qualquer um, então, utilize o capital de R$ 1.000,00 para facilitar o
cálculo.
i = 40% a.a.(3,333333% a.m.)
t = 1 ano e meio (18 meses)
M=?

3o. passo: colocar os termos do problema na fórmula.


O problema pede para encontrar um percentual de perda entre a convenção linear e
exponencial. É necessário fazer os dois cálculos para achar a perda.

Cálculo pela convenção linear


M = C (1+i)t x (1+it), em que:
=> (1+i)t cálculo do número inteiro do período (juros compostos).
=> (1+it) cálculo do número fracionário do período (juros simples).

150
LEITURAOBRIGATÓRIA
M = C (1+i)(1+it)
M = 1.000,00 (1 + 0,40)1 x (1+0,0333333x6)
M = 1.000,00 (1,40) x(1,20)
M = 1.680,00

Cálculo pela convenção exponencial


M = C (1+i)t
M = 1.000,00 (1 + 0,40)1,5
M = 1.000,00 (1,656502)
M = 1.656,50

Feito os cálculos, tem-se os seguintes resultados:


=> 1.680,00 pela convenção linear.
=> 1.656,50 pela convenção exponencial.

Agora é só verificar a diferença em percentual entre os resultados.


1.680,00 / 1.656,50 = 1,0141865

151
LINKSIMPORTANTES ÍNICIO

Quer saber mais sobre o assunto?


Então:
Acesse o link: “Calculadora do Cidadão: correção de valores por índices de preços”.
Disponível em: <https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/exibirFormCorrecaoValo-
res.do?method=exibirFormCorrecaoValores>. Acesso em: 01 set. 2012.
Este site oferece ao cidadão uma calculadora para correção de valores por índices de preços.

AGORAÉASUAVEZ
Instruções:
Agora finalmente você vai exercitar o aprendizado por meio da
resolução das questões deste caderno de atividades. Lembre-se que
para responder as questões, você precisará assistir às aulas, ler o
Livro-Texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relativos
à disciplina de Matemática Financeira.
Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo
pedido e para o modo de resolução de cada questão.

Ponto de Partida: RESPOSTA DISSERTATIVA Se esses certificados forem negociados a


um prazo menor do que estava previsto
Os certificados de depósitos bancários são quando são pré-fixados, quais os impostos
títulos nominativos emitidos pelos bancos e que incidem sobre a operação? E quais os
vendidos ao público como forma de capta- prazos que são negociados?
ção de recursos.

152
AGORAÉASUAVEZ
Agora é com você! Responda às questões Questão 6: RESPOSTA DISSERTATIVA
a seguir para conferir o que aprendeu!
É possível quitar o leasing antes do prazo
definido no contrato?
Questão 1: RESPOSTA DISSERTATIVA

Qual a principal característica das aplica- Questão 7: RESPOSTA DISSERTATIVA


ções pré-fixadas?
Leia com atenção cada uma das frases
abaixo. Se a afirmação for verdadeira, co-
Questão 2: RESPOSTA DISSERTATIVA loque um V. Se a afirmação for falsa, mar-
que F no parêntese.
Além dos juros e encargos que recaem so-
bre as operações de CDC qual o imposto ( ) Pessoa física pode contratar uma ope-
que incide nesta modalidade? ração de leasing.

( ) IOF é um dos impostos que incide em


uma operação de leasing.
Questão 3: RESPOSTA DISSERTATIVA
( ) Na modalidade leasing operacional, o
Nas operações CDC, o prazo pode sofrer prazo mínimo é de 90 dias.
alterações determinadas pelas políticas ( ) Imposto Sobre Serviços (ISS) é o impos-
econômicas vigentes naquele momento. to que será pago nos contratos de leasing.
Em geral, fica em torno de quantos meses?

Questão 8: RESPOSTA DISSERTATIVA


Questão 4: RESPOSTA DISSERTATIVA

Qual a função da Convenção Linear?


Qual a principal diferença entre Recibo de
Depósito Bancário (RBD) e o CDB?
Questão 9: RESPOSTA DISSERTATIVA

Questão 5: RESPOSTA DISSERTATIVA Um capital de R$1000,00 é aplicado do dia 10


de junho ao dia 25 do mês seguinte, a uma
Existe limitação de prazo no contrato de le- taxa de juros compostos de 21% ao mês.
asing? Usando a convenção linear, calcule os juros
obtidos, aproximando o resultado em reais.

153
AGORAÉASUAVEZ ÍNICIO

Questão 10: RESPOSTA DISSERTATIVA

Um capital no valor de R$ 5.000,00 foi apli-


cado por 3 meses e 15 dias à taxa de juros
compostos de 4% ao mês. Calcular o va-
lor de resgate dessa aplicação, utilizando a
convenção linear.

FINALIZANDO
Neste tema de você estudou algumas das principais operações financeiras aplicadas no
mercado financeiro, como aplicar as mais diversas fórmulas no dia a dia e entender a sua
importância na hora de aplicar o capital.

154
GLOSSÁRIO
Contrato: é um vínculo jurídico entre dois ou mais sujeitos de direito correspondido pela
vontade, da responsabilidade do ato firmado, resguardado pela segurança jurídica em seu
equilíbrio social, ou seja, é um negócio jurídico bilateral ou plurilateral.

Prefixado: algo que foi fixado com antecipação.

GABARITO
Tema 8
Finanças Pessoais - Apêndice
Ponto de Partida
Resposta: Os prazos previstos são de 30, 60 ou 90 dias, quando são pré-fixados e se res-
gatados antes dos prazos contratados estas aplicações sobre incidência de Imposto sobre
Operações Financeiras (IOF), além do Imposto de Renda na Fonte (IRF).

Questão 1
Resposta: Nas operações de aplicações pré-fixadas, o investidor, no momento da aplicação,
já fica sabendo o valor a ser resgatado.

Questão 2
Resposta: IOF – Imposto sobre Operações Financeiras.

Questão 3
Resposta: 60 meses.

155
GABARITO ÍNICIO

Questão 4
Resposta: No Recibo de Depósito Bancário (RDB) não pode ser resgatado/negociado
antes do prazo de seu vencimento.

Questão 5
Resposta: Sim, o prazo mínimo é de dois anos para os bens de vida útil de até cinco anos
e de três anos para os demais.

Questão 6
Resposta: Sim, é possível fazer a quitação, observando nestes casos as exigências legais
do mesmo.

Questão 7
Resposta: V; F; V; V.

Questão 8
Resposta: A convenção linear atualiza o capital a juros compostos no número inteiro de
períodos de capitalização e corrige-se esse montante a juros simples no período fracionário.

Questão 9
Resposta: 09) M = C(1 + p.i)(1 + i)^n
M = 1000(1 + 0,5.0,21)(1 + 0,21)^1
M = 1000(1,105)(1,21)
M = 1337,05.

Questão 10
Resposta: R$ 5.736,81.

156
157
REFERÊNCIAS
BIGODE, Antonio José Lopes. Matemática hoje é feita assim. São Paulo: FTD, 2006.

BRANCO, A. C. C. Matemática Financeira Aplicada, Método Algébrico, Hp-12c, Microsoft


Excel. São Paulo: Pioneira Thomson learning, 2005.

IEZZI, Gelson, HAZZAN, Samuel, DEGENSZAJN, David. Fundamentos de Matemática


Elementar. Volume 11 - Matemática Comercial, Matemática Financeira e Estatística
Descritiva. São Paulo: Atual Editora, 2004.

GIMENES, Cristiano Marchi. Matemática Financeira com HP 12c e Excel. São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2006.

GUELLI, Oscar. Matemática em construção. São Paulo: Ática, 2004.

MIANI, Marcos. Matemática no plural. São Paulo: IBEP, 2006.

158
159

Você também pode gostar