Você está na página 1de 19

Bem-vindo(a) à jornada

“Enigma da Tireoide”!
Aqui estão algumas dicas para você garantir
o melhor aproveitamento do evento:
Primeiro, se você ainda não faz parte da nossa comunidade exclusiva para
alunos do evento "Enigma na Tireoide" no Facebook, recomendo que você entre
agora mesmo. Você poderá assistir à série de lives com consultorias ao vivo que
aconteceram em aquecimento ao evento, além de compartilhar a experiência e
tudo o que está aprendendo com ele, conhecer outros profissionais e, ainda,
participar de algumas interações que acontecerão somente lá.

Para garantir a sua participação, sugiro que entre em nosso grupo do WhatsApp
também (exclusivo para notificações do evento "Enigma da Tireoide"), pois lá você
será notificado em tempo real quando cada aula estiver prestes a começar. Apenas
a equipe do evento poderá enviar mensagens nesse grupo, então, caso você decida
entrar, não precisa se preocupar com notificações em excesso ou conteúdos sem
relevância.

Se for possível, assista às aulas através de um computador, pois haverá quadros


e jogos que serão realizados pelo seu celular, então, será mais fácil se você estiver
com ele livre.

As aulas acontecerão a partir de segunda-feira até a quinta-feira


(dia 19/07 ao dia 22/07), sempre às 20h:00min (fuso horário de Brasília).
Esteja com este caderno de atividades e com um caderno seu para acompanhar
as aulas e anotar tudo.

A magia está começando.


Caso clínico
Francisca Lopes é uma professora de 30
anos que busca ter uma alimentação mais
saudável há 5 anos.
Aos 25 anos, Francisca buscou tratamento
com alguns profissionais de saúde para
melhorar sua alimentação que, entre
outras mudanças, levou à eliminação da
carne vermelha da sua dieta.
Além disso, há alguns anos apresenta
sintomas para os quais não encontrou
diagnóstico e nem solução.

Francisca refere apresentar queda de


cabelo há muito tempo, mas que se
agravou nos últimos anos. Diz ter feito
tratamento com vitaminas, pois
acreditava que a causa era a anemia, da
qual sofria em virtude da falta do
consumo de carne de gado. Mesmo com
vitaminas e com produtos tópicos
indicados por dermatologista, a queda de
cabelo não apresentou melhora. Quando
acorda, ela encontra vários fios de cabelo
no travesseiro.

Francisca está muito ansiosa, está em fase de reformulação e novos projetos em


seu trabalho, por isso, anda também muito estressada. Ela tem sentido dificuldade
para dormir e acorda cansada. O marido de Francisca disse que está muito difícil
conviver com ela, que anda irritada, agressiva em razão de todo o estresse no
trabalho e quer que ela mude de emprego.

Há 2 anos, Francisca vem apresentando sonolência, fadiga, dor no peito e não


consegue perder os últimos 3 quilos para chegar em sua meta. Também diz ficar
períodos sem menstruar, mas, quando menstrua, o fluxo é intenso.

Ela diz odiar o inverno e adorar o verão, inclusive, não dorme sem usar meias nos
pés ou se cobrir. Também relata que suas mãos suam e incham quando caminha.
Está assustada com os sintomas e acha que vai consultar um psiquiatra.
Atualmente, descobriu que seu colesterol estava muito alto e o médico lhe receitou
uma estatina para controlar. Mas o engraçado é que ela já vem cuidando da
alimentação há muito tempo e não deveria estar com essa alteração de colesterol.

Francisca não queria tomar medicamentos, pois deseja engravidar. Na verdade, já


queria ter engravidado. Está casada há 7 anos e há 5 anos ela tenta engravidar,
mas sem sucesso. Já usou diversas estratégias indicadas por sua ginecologista,
mas até hoje não obteve o resultado esperado.

Está investigando a causa da infertilidade. Até seu esposo já passou por vários
exames, porém nada foi encontrado.

A professora foi diagnosticada com fibromialgia há mais de 3 anos, fez diversas


terapias medicamentosas e com fisioterapeuta. Neste ano, fez uso de Coenzima
Q10 por vários meses. A dor reduziu um pouco, mas persiste.

Quanto aos seus hábitos alimentares,


apesar da melhora, ainda não faz uso
de alimentos orgânicos, pois acha eles
muito caros e não acredita ser
necessário, mas consome muitas
frutas, verduras e legumes. Faz uma
alta ingestão de água, mas usa água de
torneira. Não usa filtro de água de
nenhum tipo. Consome alimentos
integrais, inclusive pão integral todos
os dias. Francisca não consome
castanha do Pará por ter alergias.

Devido à dor fibromiálgica e cansaço,


deixou de praticar exercício físico.
Há 1 ano, em função de vários
sintomas, realizou alguns exames. O
profissional que os solicitou avaliou
que estava tudo normal, dentro da
referência laboratorial.
Ela apresenta níveis de zinco de 75
ug/dL, selênio de 80 mcg/L, TSH de 3
mU/L, ferritina de 31 ng/mL, T4 livre
de 1,0 ng/dL e T3 livre de 2,6 ng/dL.
Neste último ano, a professora também passou a sentir indigestão com gorduras.
Fala que tem um intestino muito preso, mesmo comendo ameixa e mamão todos
os dias, além de muita salada e ingestão de, pelo menos, 2 litros de água.
Algumas semanas chega a evacuar apenas 2 vezes. Um amigo a alertou que
poderia ser o glúten do pão integral que ela consome, mas Francisca acha que não,
pois o pão é rico em fibras que são ótimas para o intestino.

Há 4 meses, Francisca voltou ao médico e seus exames que estavam "normais"


passaram a se alterar. O TSH de 3 mU/L foi para 5 mU/L, ferritina de 31 ng/mL se
manteve, T4 livre de 1 ng/dL caiu para 0,9 ng/dL e T3 livre de 2,6 ng/dL foi para 2,4
ng/dL. Os níveis de 25-hidroxi-vitamina D estavam em 22 ng/mL.
Dessa vez, foi avaliada a presença de anticorpos anti-tireoperoxidase e
anti-tireoglobulina, que estavam aumentados.

Ela chegou a fazer também anticorpos


anti-transglutaminase e anti-endomísio
para avaliar se tinha doença celíaca. Os
resultados deram positivos.
Após os exames laboratoriais e biópsia
duodenal, descobriu-se doença celíaca.
Francisca retirou o glúten da sua vida,
mas suas queixas continuavam com
pouca melhora: fadiga, queda de cabelo,
dor muscular, dificuldade de
concentração, irritabilidade… Também
passou a ficar mais inchada após os 30
anos.
A melhora mais importante foi na sua
constipação intestinal.
Agora, ela evacua quase todos os dias!

Mas Francisca já se encontra desiludida,


mergulhada na depressão, e, inclusive,
teve o diagnóstico de Burnout.
Há 1 mês, teve que deixar seu trabalho, pois não tinha mais energia.
Se sente incapaz para trabalhar, para ser mãe, para se exercitar.
Até seu relacionamento com o marido está por um fio.

Francisca não sabe mais onde e com quem deve buscar ajuda. Por
isso, ela precisa de auxílio de um profissional que trate a paciente
de forma assertiva e que tenha a percepção das causas, que entenda
seus sinais e sintomas e que saiba avaliar exames para poder tratar
esse caso tão complexo.
Ouvindo a história de Francisca, o que você consideraria como causas
desses sintomas?

No 1º exame referido, você consideraria que os resultados estão normais e


que não possuem relação com sintomas apresentados?

Se você considerou algum(ns) exame(s) alterado(s), qual(is) seria(m)


e por quê?

O que você sugeriria ser necessário para complementar a avaliação


da Francisca?

Qual a linha de tratamento que você sugeriria para ajudar Francisca?

Na Formação em Exames Laboratoriais 2.0 você aprende a interpretar a


linguagem das células de seu paciente e encontrar pontos cegos para descobrir
a raiz do problema e, assim, propor a intervenção adequada e individualizada.

E o resultado disso é você tendo sucesso com os seus pacientes


e uma agenda lotada!
Complete o número correto:
1 - Iodo | 2- Selênio | 3 - Zinco | 4 - Ferro | 5 - Compostos bociogênicos
6- Glutationa | 7 - Vitamina D
( ) Enzima antioxidante que protege a glândula tireoide combatendo altas
concentrações de peróxido de hidrogênio.
( ) Nutriente presente na castanha do Pará, essencial na conversão
do T4 em T3.
( ) Atua junto com o selênio na conversão do T4 em T3.
( ) Essencial na produção da tireoperoxidase (TPO), que atua
na organificação do iodo para produção do T4 em T3.
( ) Se liga em resíduos de tirosina na tireoglobulina para produzir o T4 e T3.

( ) Reduzem a captação de iodo pela tireoide.

( ) Aumenta a tolerância imunológica e reduz a produção de autoanticorpos


contra a glândula.

Marque verdadeiro (V) ou falso (F):


( ) Tanto a falta quanto o excesso de iodo aumentam o risco de
hipotireoidismo.
( ) Os isotiocianatos aumentam a captação de iodo pela tireoide.
( ) O TSH se eleva quando o T3 está alto.
( ) No hipotireoidismo subclínico, há uma redução do TSH com níveis
ainda normais de T4 e T3.
( ) Zinco e selênio são essenciais na conversão do T4 em T3.
( ) Algas não são as melhores fontes de iodo.
( ) A deficiência de selênio pode aumentar o estresse oxidativo na tireoide.
( ) Pacientes com anemia possuem menor produção de T4 e T3
por sintetizar menos hemoproteínas, inclusive a TPO
( ) O nutriente mais importante é aquele que está em falta.
( ) Sem ferro e vitamina A, há menor ligação do T3 no seu receptor.
( ) Pacientes com muito frio tendem a ter níveis mais elevados de T3.
( ) O T3 reduz a biogênese mitocondrial, termogênese e betaoxidação.
Quais sinais e sintomas se referem a hipo x hipertireoidismo.
1 - Mãos e pés frios 8 - Constipação
( ) Hipo ( ) Hiper ( ) Hipo ( ) Hiper
2 - Taquicardia 9 - Digestão lenta ou má digestão
( ) Hipo ( ) Hiper de gorduras

3 - Sudorese ( ) Hipo ( ) Hiper


( ) Hipo ( ) Hiper 10 - Mais dificuldade em ganhar peso
4 - Queda de cabelo ( ) Hipo ( ) Hiper
( ) Hipo ( ) Hiper 11 - Mais dificuldade em perder peso
( ) Hipo ( ) Hiper
5 - Unhas fracas
( ) Hipo ( ) Hiper 12 - Fibromialgia
( ) Hipo ( ) Hiper
6 - Suor nas mãos ao caminhar
( ) Hipo ( ) Hiper
7 - Mais tendência a diarreia
e motilidade aumentada
( ) Hipo ( ) Hiper

Marque com A as armas que irão ajudar a tireoide a vencer


a batalha contra as trevas, e com a letra I os inimigos que
destroem a tireoide e impedem a ativação do T4 em T3
e/ou sua ação no receptor.

( ) Selênio ( ) Glutationa ( ) Cádmio


( ) Glicosídeos cianogênicos ( ) Manganês ( ) Vitamina D
( ) Cloro ( ) Isotiocianatos ( ) Flúor
( ) Zinco ( ) Agrotóxicos ( ) Bromo
( ) Mercúrio ( ) Iodo
( ) Ferro ( ) Vitamina A
4

Saúde
1

Tireoidiana
11
2

10

12

13

14

8
1 - O T4 controla o processo:
2 - Onde o T4 livre pode ser transformado em T3:
3 - Pode apresentar como sintomas diarreia, ansiedade e hipertensão:
4 - Controla a quantidade produzida de T3 e T4 pela tireoide:
5 - As substâncias que interferem na correta absorção do iodo:
6 - O exame de iodo urinário mostra o consumo:
7 - Aumenta por mimetismo molecular a produção de anticorpos
e a deposição de imunocomplexos, levando a processos autoimunes
contra a glândula tireoide:
8 - Pode apresentar como sintomas suor apenas nas mãos após caminhar
ou fazer exercícios e fraqueza muscular:
9 - É um cofator de desiodases:
10 - Pode indicar alteração na tireoide:
11 - São substâncias químicas que interferem no sistema hormonal:
12 - Nutriente que aumenta a síntese de TSH e a captação de iodo:
13 - Quantas selenoproteínas temos dentro da tireoide:
14 - É fundamental para a produção do T4 e T3:
10 - osteoporose | 11 - disruptores endócrinos | 12 - retinol | 13 - iodo | 14 - iodo
1 - metabólico | 2 - órgãos-e-tecidos | 3 - hipertireoidismo | 4 - hipófise | 5 - bociogênicas | 6 - habitual | 7 - glúten | 8 - hipotireoidismo | 9 - glutationa

Este material é exclusivo para os alunos do Enigma da Tireoide


Se você ainda não é aluno,

Clique aqui e inscreva-se grátis


ou acesse
www.enigmadatireoide.com.br
Anotações
aula 1 - O Prisioneiro do Hipotiroidismo
19 de Julho 2021 - Segunda-Feira
Anotações
aula 2 - O Cálice dos Nutrientes
20 de Julho 2021 - terça-Feira
Anotações
aula 3 - A Ordem do Iodo
21 de Julho 2021 - quarta-Feira
Anotações
aula 4 - A Saga da Tireoide
22 de Julho 2021 - quinta-Feira
Gostou do conteúdo?
Prepare-se para o próximo passo...

FORMAÇÃO EM

U M C U R S O O R I G I N A L G A B R I E L D E C A R VA L H O

Clique aqui
ou acesse
www.gabrieldecarvalho.com.br/exames

É importante que você entenda que após o Enigma


da Tireoide serão abertas as inscrições para a
Formação em Exames Laboratoriais 2.0, ministradas
pelo professor Gabriel de Carvalho. Para garantir a
sua inscrição nessa formação, recomendamos que
você fique atento às notificações do WhatsApp e da
nossa comunidade do Facebook.

Você também pode gostar