Você está na página 1de 15

Introdução

A Pedagogia como ciência de educação, desde os tempos remotos, procura, investigar os


processos ligados a esta área social (educar) traçando Ensino – Aprendizagem, isto é, de
valores úteis sócios – culturais geralmente da geração mais velha para nova, para a sua
manutenção.

A Pedagogia é uma ciência social, pois acompanha a evolução histórica da sociedade ou


sócio – económica.

Com o decorrer dos tempos e desenvolvimento da Pedagogia, nasceram algumas ciências


que complementaram de forma mais restritas a acção do PEA, em vários níveis e faixas
etárias (idade) dos educandos.

É assim que surgiu a Didáctica Geral, que apesar de ser uma ciência autónoma, é um dos
ramos da Pedagogia e serve-se desta ciência como base de sustentabilidade. Sendo a
Didáctica uma ciência e arte de ensinar, utiliza os princípios didácticos, leis e normas que
regem o PEA, definindo e aplicando de forma clara e eficiente, os métodos, meios
didácticos, assim como as técnicas adequadas que conduzem os objectivos de ensino.

Ciência que se reveste de muita importância para a formação de professores como é o


caso dos componentes deste grupo de trabalho. Este trabalho vai – se cingir sobre os
métodos como processo de Ensino – Aprendizagem, conceitos dos mesmos, impotência,
critérios de selecção dos métodos, onde serão mencionados os mesmos.

O grupo vai trazer a luz os aspectos atrás referidos duma forma detalhada, a respeito dos
mesmos.

Todo método e técnica deve ter uma sequencia e ser adaptado a base dos alunos (nível de
conhecimento ou estrutura mental) a maturidade as experiências anteriores.

Como é de conhecimento comum, o PEA se caracteriza pela combinação e actividades


dos professores e dos alunos. Estes, pelo estudo das matérias, sob mediação do professor,
vão atingindo progressivamente o desenvolvimento das suas capacidades mentais e
intelectuais.
I. Conceitos

O termo Método, etimologicamente vem do Latim, ‘Methodus’, que quer dizer caminho
para se chegar a um fim. Representa a maneira de conduzir pensamentos ou acções para
se alcançar um objectivo.

O método sendo um caminho que nos leva um certo fim, todo o homem gosta de coisas
planificadas, usando bons caminhos para puder alcançar os seus objectivos, por ser o
animal mais organizado no mundo e agora, com educação, acontece os mesmos
procedimentos e assim veremos.

No processo de ensino e aprendizagem, também deve-se agir com métodos que se


pretende atingir os objectivos de aprendizagem com mínimo de esforço e o máximo de
rendimento.

Segundo LIBANEO (1994-152), Os Métodos de ensino são as acções do professor pelas


quais se organizam as actividades de ensino e dos alunos para atingir objectivos de
trabalho docente em relação a um conteúdo específico.

Os Métodos de ensino regulam as formas de interacção entre ensino e aprendizagem,


entre professor e os alunos, cujo resultado é assimilação consciente dos conhecimentos
desenvolvimento das capacidades cognitivas e operativas dos alunos.

De acordo NERICI (1989-265), Método de ensino ou didáctico é ‘‘ O conjunto de


procedimentos lógicos e psicologicamente organizados, de que se vale o professor, para
levar o educando a elaborar conhecimentos, adquirir técnicas ou habilidades e incorporar
atitudes e ideias.

Segundo SATANA/MENEGOLLA (1997:46), “ métodos significa caminho para algo,


uma acção encaminhada a um fim, um meio para conseguir um objectivo determinado”.

Segundo MARQUES “ É um método de ensino que consiste em permitir que os alunos


desenvolvam um projecto, tendo em conta os objectivos definidos, sem orientação directa
do professor com este método há cooperação directa entre alunos e professores”.
Segundo TRUJILO (1974:24), “Na ciência os métodos são os instrumentos básicos que
ordenam do princípio a forma de proceder os cientistas ao longo do percurso para
alcançar um determinado objectivo ou resultado”.

Segundo HEGEMBERG (1976: 11-115), “ método caminho pelo qual se chega a um


determinado objectivo ou resultado”.

Num cômputo geral, o grupo entende que métodos são caminhos estratégicos que se
seguem para alcançar um determinado objectivo ou resultado previamente traçado como
uma meta.

Na vida prática os homens estão permanentemente perseguindo objectivos de natureza


diversa. Mas estes, para a sua realização são necessários a actuação destes homens ou
seja, a organização de uma sequência de acções para concretiza-los. É por isso que os
métodos constituem meios adequados para a realização dos objectivos.

Os conceitos de Métodos e de técnicas de ensino ainda não estão devidamente


esclarecidos, havendo mesmo, forte controvérsia a esse respeito.

Método é conceito mais amplo do que técnica. A técnica é a mais restrita a forma de
apresentação imediata das matérias. Técnica de ensino significa certos recursos e a
maneira de utilizá-los para a efectivação da aprendizagem no educando. Métodos indicam
aspectos gerais de acção não especifica, e técnica indica o modo de agir, para se alcançar
um objectivo. Portanto, o método de ensino realiza-se através de técnicas (uma ou mais),
todos os métodos de ensino podem assumir papel de técnicas, ao mesmo tempo que todas
as técnicas de ensino podem assumir papel de métodos. Sendo assim, tanto os métodos
como as técnicas de ensino devem ajudar o formando a apreender os conhecimentos, a
desenvolver as habilidades e a assumir novas atitudes e ideias.

Todo o método e técnica deve ter sequência e a ser adaptado a estrutura mental, a
maturidade e as experiências anterior dos alunos.
II. Importância dos métodos do processo de Ensino - Aprendizagem

De uma maneira geral, a importancia dos métodos consiste em agradar, leccionar, ser
atraente, ser preciso e consiso aos conteúdos para uma boa compeessão das matérias no
aluno.

Como sendo do nosso conhecimento, que o método em geral (método cientifico, é o


caminho que nos leva a um fim), nesse caso o método de Ensino-Aprendizagem, vai ser o
caminho levado pelo educador para transmitir ou melhor, meios de como ele possa
facilitar os seus educandos a fim de receber ou acatarem e descobrirem as verdades
científicas.

Um grupo de educandos, onde existe4m pessoas com comportamentos diferentes e com o


processo de assimilação/aquisição diferente. Mas o homem mais esperto do mundo
(educador), consegue uni-los e transformar-lhes em pessoas de boa conduta, a fim de
acatarem o que tem a dizer-lhes. Aí começa a importância dos métodos ou técnicas do
processo de Ensino-Aprendizagem.

Ainda pudemos explanar outras utilidades com o valor da utilização dos métodos de
ensino, tais como:

 Resolver a contradição entre Ensino-Aprendizagem

 Detectar as dificuldades enfrentadas pelos alunos na assimilação activa dos


conteúdos;

 Encontrar os procedimentos para que os alunos eles próprios superem tais


dificuldades e progridam no desenvolvimento intelectual.

Qualquer actividade na vida prática, para que se realize um sucesso (atingir metas
previamente - objectivos), exigem do planificador ou realizador, a optar pelo uso de
métodos apropriados. Um agricultor, tem objectivo de produzir alimentos ou culturas de
rendimentos, e por isso, deve utilizar métodos agrários recomendados para o efeito.
Os métodos são determinados pela relação objectivo-conteudo aos meus para alcançar
objectivos gerais e específicos de ensino.

Os métodos são assim os meios adequados para realizar os objectivos científicos no PEA.
Eles regulam as formas de interacção, entre o Ensino-Aprendizagem, isto é, a acção
recíproca educador - educando.

Uso adequado e eficaz dos métodos de ensino visa assegurar o sucesso no processo de
transmissão/assimilação de novos conhecimentos e habilidades dos alunos.

Os métodos de ensino servem de mediação escolar com objectivo de activar as


capacidades mentais dos alunos para assimilação de matéria. Por isso, os métodos de
ensino revestem-se de uma grande importância no PEA.

III. Critérios de selecção dos métodos do processo de Ensino-Aprendizagem

Como defende a Pedagogia, que as actividades educativas, devem compreender as


situações onde estão estalados as infra-estruturas (escolas) ou melhor, a educação deve
ser determinada segundo a política e as condições do país.

Nesse caso, todas as coisas que nós fizemos, a fim de alcançarmos certos objectivos,
temos os factores que possamos segui-los e parâmetros que nos ajudam. Com um
exemplo como forma de explicitar a informação atrás dita será: A implementação duma
fábrica numa zona ou distrito, depende dos consumidores. Aqui está um dos exemplos,
que nos virá amostrar aquilo que acontece também com a selecção dos métodos de
ensino.

“A escolha e organização dos métodos de ensino devem corresponder a necessidade de


unidade-objectivos-conteudos-metodos e formas de organização de ensino e as condições
concretas das situações didácticas”. (LIBANEO 1997:152).

Neste caso o critério da selecção dos métodos do processo do Ensino-Aprendizagem, tem


em conta os aspectos que possibilitam a boa selecção dos métodos que irão dar, a
qualidade de ensino.
Como o primeiro aspecto, os métodos de ensino dependem dos objectivos imediatos da
aula: Introdução de matéria nova, explicação de conceitos, desenvolvimento de
habilidades, consolidação de conhecimentos. E ao mesmo tempo, depende dos objectivos
gerais da educação previstos nos planos de ensino pela escola ou pelos professores.

Em segundo, a escolha e organização dos métodos depende dos conteúdos específicos e


dos métodos peculiares de cada disciplina e dos métodos da sua assimilação.

E o terceiro lugar, em estreita relação com as condições anteriores, a escolha de métodos


implica o conhecimento das características dos alunos quanto a capacidade de
assimilação conforme idade e nível de desenvolvimento mental e físico e quanto as suas
características sócios culturais e individuais. Estes aspectos, são do autor acima citado,
LIBANEO (1997:152-153).

Não há método único de ensino, mas uma variedade de métodos cuja escolha depende
dos conteúdos da disciplina, das situações didácticas específicas e das características
socio-culturais e de desenvolvimento mental dos alunos.

O uso adequado e eficaz dos metidos de ensino visa assegurar, no processo de


transmissão e assimilação de conhecimentos e habilidades, a actualização das
capacidades potenciais dos alunos, de modo que adquirem e dominem métodos próprios
de aprender. Nenhum ensino pode ser bem sucedido se não partir das condições prévias
dos alunos para enfrentar conhecimentos novos.

Para a melhor selecção dos métodos didácticos, o educador tem a seguir os seguintes
passos:

 Objectivos educacionais o educador usa métodos como veículos para abordar


conteúdos que permitem ao aluno viver as experiências necessárias para alcançar
os objectivos.

 Experiência didáctica ao educador - na selecção de uma técnica, o educador deve


ter em conta sua experiência na utilização dessa técnica.
 Tipos de educandos - ao escolher uma técnica, devem levar em conta vários
aspectos relativos aos alunos: Idade, maturidade, interesse, características
psicológicas, etc.

 Tempo disponível - o professor deve adequar o método ao tempo disponível.

 Condições físicas - meio geográfico em que decorre aula.

 Estrutura do assunto e tipo de aprendizagem envolvido - cada assunto tem uma


estrutura diferente, que exige também um tipo de aprendizagem diferente.

É com os aspectos acima referenciados que tivemos a facilidade de descobrirmos a tarefa


principal do educador, que é de garantir a unidade didáctica entre o ensino e
aprendizagem, através do processo de ensino.

III.I Esquema de critério de selecção dos Métodos de Ensino

Objectivos Educacionais

Estrutura do assunto e
Experiência didáctica tipo de aprendizagem
do professor envolvido

Escolha de métodos e
técnicas de ensino

Tipos de aluno
Tempo desponivel

Condicoes Fisicas
A relação objectiva – conteúdo – método

Os métodos são as formas pelas quais os objectivos e conteúdos se manifestam no


processo de ensino.

A relação “objectiva – conteúdo – método” tem como característica a mutua


interdependência. O método de ensino é determinado pela relação objectivo – conteúdo,
mas pode também influir na determinação dos objectivos e conteúdos. Com efeito, a
matéria do ensino é o elemento de referência para a elaboração dos objectivos
específicos, uma vez definidos, orientam a articulação dos conteúdos e métodos tendo em
vista a actividade do estudo dos alunos. Por sua vez os métodos, a medida que expressão
formas de transmissão e assimilação de determinadas matérias, actuam na selecção de
objectivos e conteúdos.

Pudemos dizer ainda que o conteúdo determina o método, pois é a base informativa
concreta para atingir os objectivos. O método pode ser um conteúdo quando é também
objecto da assimilação, ou seja, requisito para assimilação activa dos conteúdos.

Assim chegamos a notar que de verdade, “objectivo conteúdo – método”, são coisas bem
relacionadas e dependentes uma da outra. Nesse caso, não existe método de ensino, sem
ter em conta o conteúdo que vai – se abordar, durante o percurso das aulas. E sendo
assim, existem objectivos que, os seleccionadores dos métodos de Ensino –
Aprendizagem, pretende alcança-los. Para dizer que: Para os seleccionadores dos
métodos de Ensino-Aprendizagem, antes de procederem com o trabalho, porem em conta
o “objectivo – conteúdo – método” e assim facilita-os à conseguirem os métodos ou
melhor os critérios a seguirem, adequados para a selecção dos métodos PEA.

Critérios de Classificação dos Métodos de Ensino e Aprendizagem

Para a classificação dos métodos de ensino, são realçados aspectos como as posições do
professor, aluno, disciplina e organização escolar, no processo educativo. Os aspectos
que são levados em conta são:
A) MÉTODOS QUANTO A FORMA DE RACIOCÍNIO

Método Dedutivo: quando o assunto estudado procede do geral para o particular. Este
método consiste na apresentação de conceitos ou princípios, definições ou afirmações,
dos quais vão sendo extraídas conclusões ou consequências dedução deve ser usada desde
que permita ao aluno tirar conclusões ou criticar aspectos particulares em vista de
princípios gerais.

Método Indutivo: aqui, os conteúdos são apresentados por meio de casos particulares,
sugerindo-se que se descubra o princípio geral que rege os mesmos.

A indução de modo geral baseia-se na experiência, na observação, nos factos. O método


indutivo, permite convencer o aluno da constância dos fenómenos, que vai possibilitar a
generalização ou a conceituarão de leis científicas.

Método analógico, comparativo ou transdutivo: quando os dados particulares


apresentados permitirem comparações que levam a concluir por semelhanças. Este
método convenientemente estudado, pode conduzir o aluno a analogias entre os
conteúdos anteriormente assimilados e os a serem assimilados.

b). OS MÉTODOS QUANTO A COORDENAÇÃO DO CONTEÚDO

Método Lógico: quando os dados ou factos são apresentados em ordem de antecedentes


e consequente, obedecendo a uma estruturação de factos que vai do menos ao mais
complexo ou da origem a actualidade, mas a principal ordenação é de causa e efeito em
sequência indutiva ou dedutiva. Esse procedimento tem maior aplicação a partir do
segundo grau ate as universidades

Método Psicológico: a apresentação dos elementos não segue uma ordem lógica mas
sim, uma ordem afeita segundo os interesses, necessidades e experiências do educando.
Segue mais a motivação do momento do que, um esquema rígido previamente
estabelecido. Este segue o caminho do concreto para o abstracto, do próximo para o
remoto, mesmo que não sejam atendidas as razoes de antecedentes e consequentes, na
apresentação dos factos.
C) MÉTODOS QUANTO A CONCRETIZAÇÃO DO ENSINO

Métodos sintácticos ou Verbalistico: neste método os trabalhos da aula são executados


através da palavra. A linguagem oral e a linguagem escrita assumem importância
decisiva, pois são imprescindíveis meios da realização da aula.

Método intuitivo: quando a aula é efectuada com auxílio constante de concretizações, a


vista das coisas tratadas ou de seus substitutivos e mediatos. Este método deve privilegiar
o contacto directo com a coisa estudada, experiências, trabalhos em oficinas, material
didáctico, visitas e excursões, recursos audiovisual, cartazes, modelos, quadros,
projecções fixas ou móveis, confecção de álbuns, etc.

D) MÉTODOS QUANTO A SISTEMATIZAÇÃO DE CONTEÚDOS

Métodos de sistematização: Este método caracteriza-se por ser rígido quando o esquema
da aula não permite flexibilidade alguma, através dos seus itens logicamente entrosados,
não dando oportunidade de espontaneidade alguma ou assunto da aula. Semi-rigida
quando o esquema da aula permite certa flexibilidade para melhor adaptação as condições
reais da turma e do meio social a que a escola serve.

Método Ocasional: quando é aproveitada a motivação dom momento, bem como os


acontecimentos relevantes do meio. As sugestões dos alunos e as ocorrências do
momento presente são que orientam os assuntos da aula.

E) MÉTODOS QUANTO AS ACTIVIDADES DOS ALUNOS

Método passivo: quando se de ênfase à actividade do professor, ficando os alunos em


atitude passiva, recebendo os ensinamentos, o saber ministrado por aquele, através de:
ditados, lições marcadas no livro-texto que são depois reproduzidas de memoria,
perguntas e respostas com obrigatoriedade de decora-las, exposição dogmática.

Método Activo: quando se tem em mira o desenvolvimento da aula com a participação


do educando. O método activo desenvolve-se a base da realização da aula por parte do
aluno, em que o professor se torna um orientador, um incentivador e não um transmissor
de saber um ensina dor.
Neste método existem técnicas que favorecem a actividade do educando tais como:
 Interrogatório;
 Redescoberta;
 Arguição;
 Trabalhos em grupo;
 Estudo dirigido;
 Debates e discussões;
 Técnicas dos problemas;
 Técnicas de projecto, etc.

F) MÉTODOS QUANTO A GLOBALIZAÇÃO DOS CONHECIMENTOS

Método de Globalização: quando através de um centro de interesse, as aulas se


desenvolveram abrangendo um grupo de disciplina, segundo as necessidades naturais,
surgidas no decorrer das actividades.

Método não globalizado ou de especialização: quando disciplinas e partes das mesmas


são tratados de modo isolado, sem articulação entre si, passando a ser cada uma delas
verdadeiro curso, pela autonomia e independência que alcança ao dirigir as suas
actividades.

Métodos de concentração: este método assume a posição intermediária entre o


globalizado e o especializado. Recebe também o nome de método por época, pois
consiste em converter, por um período, uma disciplina em principal, funcionando as
outras como auxiliares

G) MÉTODOS QUANTO A RELAÇÃO DO PROFESSOR COM ALUNO

Método individual: quando se define a educação de um só aluno. Um professor para


cada aluno. Seu uso é recomendável em caso de recuperação para alunos que, por
qualquer motivo se tenham atrasado em seus estudos. É usado, também, em casos de
alunos excepcionais, que requerem tratamento individualizado.

Método recíproco: quando professor encaminha a ensinar colegas.


Método colectivo: quando temos um professor para muitos alunos. No ensino colectivo
não pode ser esquecido o aluno como ser individual.Ele necessita ser atendido em suas
peculiaridades, mesmo dentro duma turma. O ensino colectivo se torna mas eficiente a
medida que se vai individualizando.

Métodos de estudo em grupo: quando professor divide a turma em grupo e orienta o


ensino de maneira que cada grupo enfrente as tarefas de estudos, com base na dinâmica
de grupo, que os educandos de cada grupo participam activamente na tarefa a executar,
elaborando-a com base em acções inter-grupais.

Métodos socializado individualizante: E o método de ensino que da ênfase ao estudo


em grupo no estudo individualizado, por reconhecer que são duas formas de trabalhos
exigidas no presente.

Métodos individualizado: E a modalidade metodológica que orienta o educando a


estudar com base nas suas reais possibilidades e dentro do seu próprio ritmo de trabalho,
sendo concedido tempos diferentes para excussão de uma tarefa, para educandos
diferentes em seus ritmos de estudos.

h) MÉTODOS QUANTO AO TRABALHO DO EDUCANDO

Métodos de trabalho individual: Procura atender as diferenças individuais. O trabalho


escolar e ajustado ao educando por meio de tarefas diferencia. Estudo dirigido ou
contrato de estudo, ficando o professor mais a disposição para orienta-lo em suas
dificuldades.

Estudo de ensino em grupo, da ênfase ao ensino em grupo, em que o plano de estudo é


repartido entre os componentes do mesmo, arcando cada um com parcela de
responsabilidade do todo. Da reunião de esforço dos alunos e da colaboração entre eles
resulta o trabalho total.

Ex. Na preparação dos seminários.

Método misto do trabalho: quando se planifica, em seu desenvolvimento, actividades


socializadas e individuais.
i). MÉTODO QUANTO ACEITAÇÃO DO QUE É ENSINADO

Método dogmático: quando o aluno tende guardar o que o professor estiver ensinando,
na suposição de que aquilo e a verdade e compete ao aluno absorve-la, uma vez que a
mesma esta sendo oferecida pelo professor.

Método heurístico: consiste em o professor interessar o aluno em compreender antes de


fixar, implicando justificativas lógicas e teóricas que podem ser apresentadas pelo
professor ou pesquisada pelo aluno, sendo-lhe permitido discordar ou exigir justificativa
que o assunto seja aceite como verdadeiro.

J) MÉTODO QUANTO A ABORDAGEM DO TEMA EM ESTUDO.

Método analítico: Este método implica a analise que significa decomposição, isto e,
separação de um todo em suas partes ou em seus elementos constitutivos o método
analítico baseia-se na concepção de que, para compreender um fenómeno é preciso
conhecer-lhe as partes que lhe constituem.

Método sintético: implica a síntese, que significa a reunião, isto é, união de elemento
para formar um todo. Aqui estudam-se os elementos constitutivos do fenómeno em
marcha progressivo ate chegar ao todo.
Conclusão

Numa visão sumária, apreciada os dados levantados durante a pesquisa e sem pôr de lado
os conhecimentos anteriores sobre a matéria, o grupo chegou as seguintes conclusões
relevantes:

Objectivos – constituem uma forma de antecipação dos resultados duma determinada


acção a realizar se;

Métodos – são instrumentos básicos que ordenam do princípio a forma de proceder ao


longo do decurso duma actividade com a finalidade de atingir ou alcançar determinados
objectivos previamente definidos;

O trabalho, falando dos métodos como processo de Ensino-Aprendizagem, é um tema


muito interessante, pois, descobrimos que um educador sem métodos de ensino não é
professor, pois é a partir dos métodos (técnicas), que o educador consegue alcançar tudo
que traça, que constitui os seus objectivos, no PEA.

Os mesmos, são muito importante, visto que, são eles que ajudam o educando a conseguir
resolver todos os problemas encontrados na sala de aula, onde existem educandos com
comportamentos diferentes, mas, mesmo com os inconvenientes, ele utilizando a sua
arma (métodos) e suas munições (técnica), sai da guerra com vitória.
Bibliografia

LIBÂNEO, José Carlos. Didactica Cortez editora, Sao – Paulo,

PILLETI, Claudino. Didactica Geral, 14 ed, Atlas, Sao – Paulo, 1991.

Você também pode gostar