Você está na página 1de 4

Como elaborar discursiva?

Como faço para fazer uma boa discursiva?


Olá, Pessoal, tudo bem com vocês? No artigo de hoje vamos falar sobre como elaborar uma
boa discursiva. Vamos lá?

Como elaborar discursiva?

A prova discursiva causa muito medo na preparação do estudante, mas ela é fundamental
para aprovação ou não do candidato. 

Muitos concursos, as provas de 2ª fase costumam conter questões discursivas e/ou


elaboração de peças técnicas.

Como diz respeito a respostas em formato discursivo, exige um conhecimento aprofundado


do conteúdo teórico, bem como, estratégias para terminar a avaliação no tempo determinado.

Prova discursiva: Por que os estudantes têm medo das discursivas?


Uma grande dificuldade que os concurseiros possuem em relação a discursiva é que nela que
não basta saber a resposta e pronto. O estudante precisa explicar o seu raciocínio em forma de texto,
apresentando ideias coerentes.

A avaliação da discursiva acaba sendo mais ampla do que em uma prova de múltipla
escolha, já que vão ser analisados alguns pontos, como:

1. O conhecimento a respeito do tema;

2. A capacidade do candidato de explicar sua resposta e seguir uma linha de pensamento;

3. Habilidade de fazer uma ligação lógica entre as ideias explanadas;

4. Coesão, ou seja, a capacidade de conectar as ideias para construir um argumento;

5. Domínio da língua portuguesa.

Mesmo o candidato que tem domínio em relação ao conteúdo, pode perder pontos por causa
de erros de grafia e sintaxe.

Todos os concursos exigem prova discursiva?


Não são todos os concursos que cobram uma etapa discursiva, mas, quando exigem prova
discursiva, essa informação tem que aparecer no edital. Geralmente, provas para Professor,
Diplomata, vários cargos de Direito e carreiras policiais exigem produções textuais para analisar o
domínio da língua portuguesa, conhecimentos e habilidade de comunicação dos candidatos. A prova
discursiva de concurso é comum em concursos como:

 Ministério do trabalho;

 Detran;

 Receita Federal;

 Polícia Civil;

 DEPEN;
Página 1 de 4
 PF;

 PRF;

 Secretaria da Fazenda;

 Tribunal de Justiça;

 Entre outros.

Como faço para elaborar uma boa discursiva?


Segue algumas dicas para elaboração de discursivas:

1. Atenção aos enunciados


Leia os enunciados com muita atenção, isso é importante para entender quais informações
você deve apresentar na sua resposta.

Ler os enunciados de forma assertiva (pode parecer até meio óbvio) é o que faz a diferença
na hora da pontuação de uma discursiva. Na maioria das vezes, as bancas examinadoras colocam
enunciados gigantescos somente para desviar o foco do ponto chave que ela quer abordar.

Grifar as palavras-chave dos enunciados, pode ser um meio de não se perder nesses
enunciados gigantescos, tenha em mente que a maioria das informações que a banca coloca é para
complicar sua cabeça na hora da resposta. Você pode também escrever ao lado quando surgirem
assuntos relacionados, que serão importantes para respondê-lo.

Além do mais, em questões discursivas que apresentam vários itens, o concurseiro deve ler
com atenção todas as assertivas antes de começar a responder. Já que, muitas vezes, uma resposta
pode eliminar ou complementar a outra.

2. Seja objetivo e claro na sua resposta


A prova discursiva não é para você encher “linguiça”. Tente ser o mais objetivo possível, até
porque a prova discursiva tem limitação de linhas, seja o mais conciso, claro e coerente possível.

Manter a objetividade e assertividade na sua resposta é essencial. Você até pode produzir
uma pequena introdução à questão, antes de ir direto para a resposta, mas tente ser o mais breve
possível e ir direto ao ponto exigido pela questão.

3. Dedique uma atenção a coerência e coesão


É necessário que os parágrafos do seu texto estejam conectados um ao outro para fazer
sentido e mostrar que um complementa o outro. Use termos como “assim”, “portanto”, “em seguida”,
“no entanto”, de acordo com o que é pretendido na redação.

Coesão: O seu texto precisa ter um encadeamento lógico de ideias e não um amontoado de
frases jogadas. Isto é, os parágrafos e as frases precisam estar conectados.

Logo, você pode começar os parágrafos de desenvolvimento com: Um dos motivos… Ou


Outro aspecto importante… Ou (quando se quer lançar uma ideia contrária) Por outro lado…

Já a Coerência: Diz respeito ao uso de elementos de ligação. Além disso, a coerência


também é importante em relação ao texto como um todo. Se na introdução são lançados argumentos
negativos, o desenvolvimento e a conclusão devem seguir a mesma linha.

Página 2 de 4
4. Cuidado com a gramática e a caligrafia
As provas discursivas analisam o seu conhecimento do português, isso significa que vão ser
descontados pontinhos preciosos à medida dos erros.

Além dos elementos gramaticais, uma prova precisa ser feita com letra legível, caso
contrário, o candidato poderá perder alguns pontos por sua letra ser ilegível.

5. Fundamente sua resposta


A banca examinadora espera que o candidato (mesmo com a limitação de linhas)
fundamente sua resposta (seja colocando leis, doutrinas, jurisprudências, etc).

Busque sempre que possível relacionar um artigo da lei ou súmula ao tema exigido na
discursiva.

Como faço para elaborar uma boa discursiva? Formatos das Discursivas
As provas discursivas em concursos públicos podem apresentar dois formatos: redações,
questões discursivas/dissertativas e peças prático profissionais . A escolha desse formato é feita pela
banca organizadora e consta no edital do concurso.

Exemplo: EDITAL Nº 6 – TCU-AUFC, DE 9 DE JUNHO DE 2015:


9 Prova Discursiva: DAS PROVAS DISCURSIVAS

9.1 As provas discursivas P3 e P4 valerão um total de 100,00 pontos e consistirão de:


a) prova discursiva P3: duas questões, a serem respondidas em até 20 linhas cada, acerca dos
conhecimentos gerais constantes do subitem 17.2.1.1.
b) prova discursiva P4: uma questão discursiva, a ser respondida em até 20 linhas, uma peça de natureza
técnica, de até 50 linhas, acerca dos conhecimentos específicos dos respectivos cargos constantes do
subitem 17.2.1.2 e 17.2.1.3; por peça de natureza técnica, entende-se a redação de um texto contendo
instruções e análises técnicas sobre normas e achados de auditoria.
9.2 As provas discursivas serão avaliadas e pontuadas segundo os critérios estabelecidos no subitem 9.7
deste edital.
9.3 Os textos definitivos das provas discursivas deverão ser manuscritos, em letra legível, com caneta
esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, não sendo permitida a interferência e(ou)
a participação de outras pessoas, salvo em caso de candidato a quem tenha sido deferido atendimento
especial para a realização das provas quanto a esse aspecto. Neste caso, o candidato será acompanhado por
um fiscal do Cespe devidamente treinado, para o qual deverá ditar os textos, especificando oralmente a
grafia das palavras e os sinais gráficos de pontuação.
9.4 As provas discursivas não poderão ser assinadas, rubricadas ou conter, em outro local que não seja o
cabeçalho do caderno de textos definitivos, qualquer palavra ou marca que identifique o candidato, sob
pena de serem anuladas. Assim, a detecção de qualquer marca identificadora no espaço destinado à
transcrição dos textos definitivos acarretará a anulação da respectiva prova discursiva.
9.5 O caderno de textos definitivos será o único documento válido para a avaliação das provas discursivas.
As folhas para rascunho do caderno de provas são de preenchimento facultativo e não são válidas para a
avaliação das provas discursivas.
9.6 Não haverá substituição do caderno de textos definitivos por erro do candidato.

Prova discursiva: Texto dissertativo x discursivo


Dissertativo

No modelo de texto dissertativo, o candidato apresenta as ideias do seu modo, mas ao


defender os argumentos devem ser legítimos, isto é, as ideias devem ser defendidas de maneira
coerente.

Textos dissertativos, são uma resposta adequada para um determinado assunto.

Discursivo

Página 3 de 4
No modelo de texto discursivo é mais concreto, logo, os assuntos geralmente são de cunho
social, científico, político, entre outros. Isto é, são assuntos mais subjetivos, que todos temos uma
ideia.

Por isso os conhecimentos relacionados ao tema de “Atualidades” acabam sendo


importantes.

Espero que tenham gostado do artigo!

Um abraço e bons estudos!

Leonardo Mathias

Página 4 de 4

Você também pode gostar