Você está na página 1de 69

MANUAL DA

IDENTIDADE
VISUAL

VERSÃO 1.0
ÍNDICE

1. APRESENTAÇÃO 3 6. FOTOGRAFIA 23
6.1 FOTOGRAFIA DE MODELOS 24
2. CONCEITO 4 6.2 CONTRASTE 25
2.1 SÍMBOLO 5 6.3 DUOTONE 26
2.2 A BORBOLETA 6 6.4 JOIAS 27
2.3 A LETRA “F” 7
2.4 O DIAMANTE 8 7. LOGOTIPO 28
7.1 VERSÕES 29
3. CORES E TEXTURAS 9 7.2 POSITIVO E NEGATIVO 30
3.1 CORES INSTITUCIONAIS 10 7.3 USOS INCORRETOS 31
3.2 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS: CORES PRINCIPAIS 11 7.4 REDUÇÃO 32
3.3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS: VARIAÇÕES 12 7.5 ÁREA DE PROTEÇÃO 33
3.4 TEXTURAS 13 7.6 APLICAÇÃO SOBRE FUNDOS 34
7.7 ÁREA DE PROTEÇÃO 35
4. PATTERN E ELEMENTOS VISUAIS 14
4.1 BIBLIOTECA DE SÍMBOLOS 15 8. UTILIZAÇÃO DOS ARQUIVOS 36
4.2 COMO UTILIZAR 16 8.1 RGB 37
8.2 CMYK 37
5. TIPOGRAFIA 17 NEGATIVO / POSITIVO 37
5.1 TIPOGRAFIAS ESTABELECIDAS 18
5.2 GRAVESAND 19 9. APLICAÇÕES E SUGESTÕES DE USO 38
5.3 TERMINA 20
5.4 TURBINADO 21
5.5 POPPINS 22
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

1. APRESENTAÇÃO A marca é o bem mais valioso que uma empresa ou uma


pessoa pode ter e sua Identidade Visual é responsável por
traduzir graficamente toda a essência que ela representa.

Uma marca forte necessita de uniformidade e coerência,


por isso foram criados padrões que garantem que todos
os elementos estejam integrados em todas as manifes-
tações gráficas - que inclui logotipo, tipografia e cores -
garantindo uniformidade e harmonia.

O objetivo deste Manual é orientar e facilitar a utilização


correta dos elementos que identificam a marca, facilitan-
do a aplicação e, consequentemente, a assimilação por
parte do público alvo.

3
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

2. CONCEITO

4
FRANCISCA
2. CONCEITO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

2.1 Símbolo

O símbolo da Francisca foi construído com


base em 3 elementos: a borboleta, a letra F e
o diamante.

5
FRANCISCA
2. CONCEITO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

2.2 A borboleta

A Borboleta é um simbolo que carrega muitos


valores interessantes ao universo proposto
pela Francisca.

Ela está presente no símbolo de maneira


abstrata, mas suas proporções e a própria si-
metria tornam a percepção da borboleta uma
característica quase óbvia.

6
FRANCISCA
2. CONCEITO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

2.3 A letra “F”

FF
Uma característica um pouco mais subjetiva
é a presença da letra “F”, de Francisca.

O “F” entra em conjunto com as asas da bor-


boleta. Ele pode não ser lido como tal, mas
certamente irá ajudar a reforçar o símbolo no
subconsciente das pessoas por se tratar de
uma forma familiar.

7
FRANCISCA
2. CONCEITO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

2.4 O diamante

O losango é uma representação minimalis-


ta de joia, de riqueza. O nome “losango” em
inglês é traduzido como “diamond”, que em
português significa “diamante”.

O losango é um símbolo celta que significa


“Grande mãe”, portanto trata-se de um sím-
boloque representa o feminino.

Na Irlanda, o losango é usado pelas mulheres


como um amuleto de proteção.

8
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

3. CORES E TEXTURAS

9
FRANCISCA
3. CORES E TEXTURAS MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

3.1 Cores institucionais

Determinamos o azul como cor predominante


da marca, bem como outras 4 cores secundá-
rias. Cada cor possui outras 5 variações que
irão permitir mais flexibilidade nas aplicações
do e-commerce.

PRINCIPAL SECUNDÁRIAS

10
FRANCISCA
3. CORES E TEXTURAS MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

3.2 Especificações técnicas:


cores principais

Garantir a fidelidade das cores ajuda a manter


a consistência da marca. O padrão CMYK e
Pantone deve ser usado em materiais impres-
Hex 9DDAFF Hex FFD2CC
sos. Já RGB e Hexadecimal em peças com
propósito de serem exibidas em algum tipo RGB 157 218 255 RGB 255 210 204

de tela eletrônica, como websites e vídeos. CMYK 38 4 0 0 CMYK 0 21 14 0

Pantone 291 C Pantone 4032 C

Hex FFF3C9 Hex CCE2C9

RGB 255 243 201 RGB 204 226 201

CMYK 0 0 28 0 CMYK 13 0 9 0

Pantone 7499 U Pantone 621 C

11
FRANCISCA
3. CORES E TEXTURAS MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

3.3 Especificações técnicas:


variações

Essas variações em Hexadecimal servem para


abrir possibilidades nas aplicações WEB. 87C9F3 FFBCB3

70BAE7 FFA99D

59AADB FD968A

459ACE F18478

2C8AC1 E47466

FFE1AE B2CCB0

E8C895 99B596

D1AF7C 829E7D

BA9662 698763

A37D49 4F734A

12
FRANCISCA
3. CORES E TEXTURAS MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

3.4 Texturas

Outro recurso que pode ser utilizado além


do preenchimento sólido são texturas. Aqui
estabelecemos 3:

Dourado
Prata
Holográfico

13
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

4. PATTERN E ELEMENTOS VISUAIS

14
FRANCISCA
4. PATTERN E ELEMENTOS VISUAIS MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

4.1 Biblioteca de símbolos

A marca Francisca conta com uma biblioteca


de ícones, cujo objetivo é dar apoio aos mate-
riais da marca.

Os ícones foram criados inspirados pelas


formas do símbolo, mantendo assim coerên-
cia na linguagem e reforçando ainda mais a
identidade da Francisca.

15
FRANCISCA
4. PATTERN E ELEMENTOS VISUAIS MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

4.2 Como utilizar

Os elementos podem ser usados de forma Fig. 01


ordenada, dando origem a um padrão (Fig.
01) ou de forma randômica, servindo para dar
apoio a materiais diversos (Fig. 02).

Fig. 02

16
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

5. TIPOGRAFIA

17
FRANCISCA
5. TIPOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

5.1 Tipografias estabelecidas

A tipografia é a voz da marca. Manter um pa- TÍTULOS / CAMPANHAS

drão ajuda a reforçar a pregnância da marca


na memória do público. GRAVESAND
Estabelecemos 4 fontes para a marca. A ideia
é tornar a comunicação dinâmica e diversifi-
cada, abrindo um grande leque de possibilida- APOIO / CAMPANHAS

des e combinações.

A fonte para títulos escolhida é a Gravesand,


que irá trabalhar junto com a Termina e a
TERMINA Turbinado
Turbinado para criar mais possibilidades para
títulos / campanhas. Elas estão disponíveis
TEXTO
no Adobe Fonts.

Já para textos, a fonte escolhida foi a Poppins


e está disponível no Google Fonts. POPPINS

18
FRANCISCA
5. TIPOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

5.2 Gravesand

É uma fonte que apresenta apenas os ca-


racteres maiúsculos. Possui 4 pesos e uma
ABCDEFG.*#?01234
versão Inline que pode agregar mais estilo às
composições tipográficas da marca.
ABCDEFG.*#?01234
ABCDEFG.*#?01234
ABCDEFG.*#?01234
ABCDEFG.*#?01234

19
FRANCISCA
5. TIPOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

5.3 Termina

Trata-se de uma fonte extended com 6 pesos.


Vai muito bem nas composições de títulos
ABCDEFG.*#?01234
juntamente com a Gravesand.

ABCDEFG.*#?01234
ABCDEFG.*#?01234
ABCDEFG.*#?01234
ABCDEFG.*#?01234
ABCDEFG.*#?01234

20
FRANCISCA
5. TIPOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

5.4 Turbinado

Uma fonte estilo script super versátil. Contém


diversos caracteres alternativos que possibili- The quick brown fox jumps over the lazy dog.
tam uma vasta gama de combinações.

The quick brown fox jumps over the lazy dog.


The quick brown fox jumps over the lazy dog.

a aa
bbbbb
ccc
ddddd
21
FRANCISCA
5. TIPOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

5.5 Poppins

Essa fonte possui o desenho geométrico e 9


pesos, permitindo uma ampla gama de pos- ABCDEFG.*#?01234
sibilidades. A ideia é utilizá-la em corpo de

ABCDEFG.*#?01234
textos. Também pode ser utilizada nas letras
miúdas nos banners do site.

ABCDEFG.*#?01234

Alice estava bem atrás dele quando dobrou a esquina, mas ain-
da era possível avistar o coelho. A menina encontrou-se, então,
em um comprido e baixo aposento, que era iluminado por uma
fileira de lâmpadas penduradas no teto.

Havia portas por toda a volta do aposento, mas estavam todas


trancadas, e depois que Alice percorreu uma a uma, tentando
cada porta sem sucesso, ela voltou tristemente para o centro do
quarto, pensando sobre como sairia daquela.

22
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

6. FOTOGRAFIA

23
FRANCISCA
6. FOTOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

6.1 Fotografia de modelos

Estabelecer um estilo fotográfico é importante pois ajuda


a marca a ser ainda mais memorável nos mais diversos
meios de aplicação. Para este projeto foram criados 2
padrões para fotografias com modelos.

24
FRANCISCA
6. FOTOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

6.2 Contraste

Para alcançar esse resultado, tiramos a


saturação, aumentamos o contraste e adi-
cionamos a cor institucional #FFE1AE nas
partes mais claras utilizando Blend Mode no
Photoshop.

A ideia é usar a imagem da modelo com baixa


luminosidade para dar destaque ao produto.

25
FRANCISCA
6. FOTOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

6.3 Duotone

Outra técnica que pode ser utilizada nas foto-


grafias das modelos é o Duotone, que consis-
te em trabalhar com apenas 2 cores institu-
cionais: uma mais escura para as sombras e
outras mais clara para as luzes.

26
FRANCISCA
6. FOTOGRAFIA MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

6.4 Joias

A ideia para trabalhar as fotos dos produtos é


brincar com a composição, aumentando o ta-
manhos e diversificando a posição. O objetivo
é sair da mesmice e valorizar as peças.

27
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

7. LOGOTIPO

28
FRANCISCA
7. LOGOTIPO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

7.1 Versões

Para proporcionar mais flexibilidade nas apli-


cações, o logotipo da Francisca possui 4 ver-
sões: Vertical 01 - de uso preferencial, Vertical
02 , Horizontal 01 e Horizontal 02.

VERSÃO VERTICAL 01 VERSÃO VERTICAL 02


USO PREFERENCIAL

VERSÃO HORIZONTAL 01 VERSÃO HORIZONTAL 02

29
FRANCISCA
7. LOGOTIPO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

7.2 Positivo e Negativo

É importante manter as cores institucio- POSITIVO NEGATIVO

nais da marca, mas caso ocorram limi-


tações que impeçam as cores de serem
reproduzidas, o logotipo pode ser aplicado
em positivo ou negativo.

30
FRANCISCA
7. LOGOTIPO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

7.3 Usos incorretos

A fim de manter a identidade da marca, o


logotipo nunca deverá ser alterado, seja nas
suas cores, diagramação ou proporções.

Verifique os usos incorretos da marca e com- CORRETO FORAM USADAS CORES FOI ALTERADA A PROPORÇÃO
NÃO INSTITUCIONAIS ENTRE OS ELEMENTOS.
pare com a versão correta.

FRANCISCA

O LOGO FOI DEFORMADO FOI ALTERADA A TIPOGRAFIA FOI ALTERADO O ESPAÇO


ENTRE OS ELEMENTOS

31
FRANCISCA
7. LOGOTIPO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

7.4 Redução

Reduzir demasiadamente o logo pode dificul-


tar sua leitura e o seu reconhecimento. Além 9mm
6mm
disso, os limites de redução estão sujeitos ao
processo empregado, à qualidade do original
utilizado e à qualidade da reprodução obtida.

A recomendação como limite de redução para


impressões off-set são as medidas especifica-
das ao lado. A sua redução além desse limite
poderá comprometer a leitura da marca.
3mm 4mm

32
FRANCISCA
7. LOGOTIPO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

7.5 Área de proteção

Para evitar interferência de outros elementos


gráficos e preservar a integridade e legibilida-
de da marca deve ser resguardado um espa-
ço ao seu redor. A esse espaço atribuímos o
nome de “área de proteção”.

Para determinar a área de proteção da marca


usaremos a letra “F” 2 vezes como medida,
que determina o tamanho do espaço que
deve ser reservado ao logo.

Independente da aplicação, é importante que


nada interfira nesse espaço.

33
FRANCISCA
7. LOGOTIPO MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

7.6 Aplicação sobre fundos

A marca pode ser colocada sobre fundo bran-


co ou sobre as cores institucionais, represen-
tadas em “Cores” na página 10.

É importante nunca aplicar a marca sobre


fundos com contraste insuficiente para a
legibilidade.

34
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

7.7 Área de proteção

Sempre que for necessário aplicar a marca


sobre fundos que não sejam as cores institu-
cionais, é importante verificar se a legibilida-
de não ficará prejudicada.

Caso o fundo prejudique a legibilidade, um


box na cor institucional poderá ser aplicado.
As medidas obedecem as mesmas caracterís-
ticas descritas em “7.5 Área de proteção” na
página 33.

FUNDO QUE NÃO PREJUDICA A LEGIBILIDADE. QUANDO O FUNDO PREJUDICAR A LEGIBILIDADE DO


LOGOTIPO, UM BOX PODERÁ SER APLICADO.

35
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

8. UTILIZAÇÃO DOS ARQUIVOS

36
FRANCISCA
8. UTILIZAÇÃO DOS ARQUIVOS MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

8.1 RGB
Devem ser usados quando o objetivo é a leitu-
ra em telas de dispositivos eletrônicos, como
sites, redes sociais, vídeos, etc.

8.2 CMYK
Devem ser usados quando o objetivo final é
impressão.

Negativo / Positivo
Para usos específicos. Utilize apenas quando
seu fornecedor pedir.

37
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

9. APLICAÇÕES E A seguir disponibilizamos algumas imagens


de aplicações e sugestões de uso do projeto
de identidade visual.
SUGESTÕES DE USO Elas servem para dar um direcionamento de
como pensamos que esse projeto poderá ser
utilizado no dia a dia da Francisca.

38
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

39
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

40
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

41
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

42
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

43
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

44
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

45
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

46
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

47
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

48
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

49
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

50
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

51
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

52
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

53
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

54
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

55
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

56
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

57
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

58
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

59
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

60
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

61
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

62
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

63
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

64
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

65
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

66
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

67
FRANCISCA
MANUAL DA IDENTIDADE VISUAL

68
FRANCISCA
DESIGNERS GRÁFICOS

MARCELO KIMURA | WALTER MATTOS

www.marcelokimura.com.br

www.waltermattos.com

Você também pode gostar