Você está na página 1de 13

1

Zacarias Ratangi

Conhecendo o perfil do empreendedor

Licenciatura em Ensino Básico

Universidade Save

Chonogene

2021
2

Zacarias Ratangi

Conhecendo o perfil do empreendedor

Licenciatura em Ensino Básico

Trabalho investigativo, para efeitos de avaliação em


indivual na cadeira de Didáctica de Expressão
Plástica.

Sob Orientação do Msc.Cuna

Universidade Save

Chongoene
3

2021

ÍNDICE

0.INTRODUÇÃO............................................................................................................................4

1.1.Objectivos..................................................................................................................................5

1.1.1.Objectivo geral........................................................................................................................5

1.1.2.Objectivos específicos............................................................................................................5

1.2.Metodologia...............................................................................................................................6

2.REVISÃO BIBLIOGRÁFICA.....................................................................................................6

2.1.Definição De Conceitos.........................................................................................................6

2.2.Os objectivos do empreendedor.............................................................................................6

2.3.A importância do empreendedor...............................................................................................7

2.4.A evolução histórica do empreendedorimo...............................................................................8

2.4.1.Empreendedorismo período inicial.....................................................................................8

2.4.2.Empreendedorismo idade média.........................................................................................9

2.4.3.Empreendedorismo século XVII............................................................................................9

2.4.4.Empreendedorismo século XVIII...........................................................................................9

2.4.5.Empreendedorismo séculos XIX E XX..................................................................................9

2.5.Características do perfil empreendedor.....................................................................................9

2.6.Empreendedorismo por necessidade e de oportunidades........................................................11

2.3.1.Empreendedorismo de Oportunidade...................................................................................11
4

2.6.2.Empreendedorismo de Necessidade.....................................................................................11

2.7.Negocio empreendedor vs Negocio Novo...............................................................................11

3.CONCLUSÃO............................................................................................................................12

4.BIBLIOGRAFIA........................................................................................................................13
5

0.INTRODUÇÃO

O presente trabalho de pesquisa surge na cadeira de “Tema Transversal: Empreendedorismo” no


âmbito do cumprimento das tarefas/trabalhos plasmados com vista a atingir os objectivos desta.
Igualmente, serve-se igualmente para fins de avaliação individual.

No nosso dia-a-dia é muito frequente ouvir-se falar conceito, objectivos e importância, evolução
histórica, os mitos mais comuns sobre empreendedores, características de empreendedor. O
trabalho que iremos apresentar é sobre Conhecendo o perfil empreendedor e constitui matéria de
apresentação individual durante seminários, no âmbito de apresentação de temas investigativos,
como parte metodológica do Processo de Ensino-Aprendizagem da cadeira em apreço.

Para a materialização do presente trabalho cingiu-se em método de consulta bibliográfica que


consistiu na leitura e interpretação de diferentes obras que abordam sobre a temática ligada ao
empreendedorismo.
6

1.1.Objectivos

1.1.1.Objectivo geral

 Compreender o perfil do empreendedor

1.1.2.Objectivos específicos

 Definir empreendedor;

 Identificar os objectivos do empreendedor;


 Descrever a importância do empreendedor;
 Ilustrar a evolução histórica do empreendedorimo;
 Caracterizar o perfil empreendedor;
 Diferenciar empreendedorismo por necessidade e de oportunidades.

1.2.Metodologia

Para a elaboração do presente trabalho para além dos conhecimentos práticos que possuímos,
iremos usar a pesquisa bibliográfica, onde vamos trazer interpretações sólidas e fundamentadas
por diferentes autores de destaque que debruçaram-se sobre o tema em alusão e também
recorremos a pesquisa documental, para recolher informações em diversos relatórios,
monografias e teses de doutoramento
7

2.REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

2.1.Definição De Conceitos

Empreendedor é aquele que desenvolve a arte de empreender, de mudar, de conquistar, de


inovar, que são aquelas pessoas cujas características fogem do princípio estático, imutável.

2.2.Os objectivos do empreendedor

Um empreendedor enxerga soluções e possibilidades onde uma pessoa normal só vê problemas e


chateações. Além disso, uma carreira no empreendedorismo significa viver de maneira
independente, sem chefes, sem horários fixos de trabalho e sem restrições. É por isso mesmo que
os empreendedores são os responsáveis por dar o primeiro passo para fazer do mundo um lugar
melhor.

2.3.A importância do empreendedor

A Maquijig destaca três pontos fundamentais para a compreensão da importância dos


empreendedores:

a) O empreendedor contribui para a criação de emprego e de crescimento

Cada vez mais são as empresas novas e pequenas, e não as grandes, as maiores criadoras de
novos postos de trabalho. Os países com maior aumento nas taxas de iniciativa empresarial
tendem a ter um maior decréscimo nas suas taxas de desemprego.

b) A iniciativa empreendedora estimula o desenvolvimento do potencial pessoal

Uma ocupação não constitui apenas um modo de ganhar dinheiro. As pessoas utilizam outros
critérios nas suas escolhas relativas à carreira, tais como a segurança, o nível de
independência, a variedade de funções e o interesse pelo trabalho.
8

Um estudo britânico mostrou que, além das motivações materiais (dinheiro e status social),
as pessoas escolhem ser empreendedoras como meio de satisfação pessoal (liberdade,
independência e desafio).

Tornar-se empreendedor, do ponto de vista social, pode ser um meio para atingir uma
posição melhor para si mesmo.

c) A capacidade empreendedora e os interesses da sociedade

Os empreendedores são os condutores da economia de mercado, cujos resultados permitem


que a sociedade disponha de riquezas, postos de trabalho e variedade de escolha para os seus
consumidores.

Neste sentido, em resposta às expectativas crescentes da sociedade, relativas aos impactos da


actividade empresarial, muitas empresas adoptam estratégias e formas de responsabilidade
social, o que implica a inclusão voluntária de aspectos sociais e ambientais nas suas
respectivas operações, assim como nas suas relações com a sociedade. Tais empresas
reconhecem que o comportamento empresarial responsável serve de base para seu sucesso.

A iniciativa empreendedora pode ter um papel importante na prestação de serviços eficientes


de saúde, educação, segurança social e protecção ambiental.

d) Empreendedores decidem com base em expectativas

De acordo com um estudo realizado na Austrália por Mazzarol Et Al existem seis factores de
motivação que identificam as expectativas base sobre as quais os empreendedores decidem:

Criatividade – desejo de aproveitar talentos, ter um emprego interessante e criar alguma coisa
para a realização de um sonho;

Autonomia – desejo de trabalhar no local e horário à sua escolha e ser o seu próprio patrão;
9

Status – seguir o exemplo de outra pessoa ou a tradição familiar, e desejo de reconhecimento


social;

Oportunidade – desejo de aproveitar uma oportunidade de mercado identificada, ou antecipar


um cenário futuro positivo;

Dinheiro – manter o rendimento e ampliar os ganhos

2.4.A evolução histórica do empreendedorimo

2.4.1.Empreendedorismo período inicial

A 1ª definição de empreendedor como “intermediário”Marco Polo – que tentou estabelecer rotas


comerciais para o Extremo Oriente. Como intermediário assinava contrato com uma pessoa de
recursos (percursos do atual capitalista de risco) para vender suas mercadorias, lucros divididos
75% x 25%

2.4.2.Empreendedorismo idade média

O termo empreendedor foi usado para descrever participante e administrador de grandes projetos
de produção este individuo não corria risco algum, apenas administrava projetos usando recursos
fornecidos pelo governo do país.

2.4.3.Empreendedorismo século XVII

Reemerge a conexão do risco com o empreendedor sendo a pessoa que ingressava em um acordo
contratual com o governo para desempenhar um serviço ou fornecer produtos estipulados. O
valor do contrato era fixo, lucros ou prejuízos eram do empreendedor

2.4.4.Empreendedorismo século XVIII

Finalmente houve diferenciação da pessoa com capital (investidor de risco da atualidade) da


pessoa que precisava de capital (empreendedores)

Ex: Thomas Edison – inventor da lâmpada, suas invenções só foram possíveis com o auxílio de
investidores.
10

2.4.5.Empreendedorismo séculos XIX E XX

No final do século XIX e início do século XX não há distinção entre empreendedor e gerente.

O empreendedor era frequentemente confundido com gerentes ou administradores, sendo


analisados meramente de um ponto de vista económico.

2.5.Características do perfil empreendedor

 Aceitação do risco – o empreendedor aceita riscos, ainda que muitas das vezes seja
cauteloso e precavido contra o risco.
 Ambição – o empreendedor procura fazer sempre mais e melhor, nunca se contentando
com o que já atingiu. Não tentar progredir significa estagnar e um empreendedor é
ambicioso para chegar mais além do que da última vez.
 Auto-confiança – o empreendedor tem auto-confiança, acredita em si mesmo. Se não
acreditasse, seria difícil tomar a iniciativa. A crença em si mesmo faz o indivíduo arriscar
mais, ousar, oferecer-se para realizar tarefas desafiadoras.
 Busca por informações – para ser um empreendedor é preciso saber onde se encontram
as informações, principalmente as relacionadas ao empreendimento e às oportunidades
que o mercado proporciona.
 Comprometimento – o empreendedor precisa estar “imerso” e comprometido com o que
faz. Deve saber que ele é o responsável pelo sucesso do seu empreendimento.
 Criatividade – à medida que a concorrência se intensifica, a necessidade de criar novas
coisas em novos mercados também aumenta. Já não é suficiente fazer a mesma coisa de
maneira melhor. Pelo contrário, é preciso que o empreendedor vá mais longe, apostando
na criatividade para que os empreendimentos possam evoluir com as mudanças.
 Exigência – deve ser exigente, principalmente com a qualidade do que faz. Primar pela
qualidade e preocupar-se com ela é o grande ponto para o sucesso.
 Flexibilidade – o empreendedor adapta-se às circunstâncias que o rodeiam, pois se algo
corre diferente do inicialmente previsto, ele não desiste, mas altera os seus planos de
modo a atingir os seus objectivos.
11

 Fixação de metas – trabalhar com objectivos é um grande estímulo para o dia-a-dia do


empreendedor. Portanto, a fixação de metas dá o impulso necessário para que o
empreendedor as atinja nas suas actividades.
 Iniciativa – o empreendedor não fica à espera que os outros venham resolver o seu
problema. A iniciativa é a capacidade daquele que, tendo um problema qualquer, age
buscando soluções.
 Liderança – o empreendedor tem a capacidade de planear um projecto e pô-lo em
prática, liderando a equipa que com ele trabalha.
 Persistência – o empreendedor, por estar motivado, convicto, entusiasmado e crente nas
possibilidades, é capaz e persistir até que as coisas comecem a funcionar adequadamente.
 Planificação – planificar as actividades e o empreendimento demonstram que o
empreendedor é um indivíduo que sabe aonde quer chegar, é organizado e comprometido
com o sucesso do empreendimento.
 Trabalho em equipa – o empreendedor cria equipa, delega, acredita nos outros e obtém
resultados por meio de outros indivíduos.

2.6.Empreendedorismo por necessidade e de oportunidades

2.3.1.Empreendedorismo de Oportunidade

O empreendedorismo de oportunidade é aquele que resulta do desejo de aproveitar, por iniciativa


própria, uma possibilidade de negócio existente no mercado, através da criação de uma empresa.
Nestes casos os empreendedores têm condições financeiras e visam a obtenção de retorno do
investimento a curto prazo (Global Entrepreneurship Monitor Portugal, 2004-2013).

2.6.2.Empreendedorismo de Necessidade

No estudo feito por Hespanha (1), caracteriza-se o empreendedorismo de necessidade como


sendo a alavanca para a criação de um negócio. Muitos negócios criados por desempregados
nasceram da necessidade de ter um emprego, não pela oportunidade, mas pela necessidade de
obter rendimento para sobreviver.
12

2.7.Negocio empreendedor vs Negocio Novo

Genericamente, o negócio é referido como um comércio ou empresa que


é administrado por pessoa (s) para captar recursos financeiros a fim de gerar bens e serviços e,
por consequência, proporciona a circulação de capital de giro entre os diversos sectores, assim
negocio empreendedor é aquele negocio criativo, inovador, arrojado, que estabelece estratégias
que vão delinear seu futuro. É aquele que sabe determinar quais e como seus produtos ou
serviços serão colocados no mercado. É o que estabelece metas, que inicia projectos, que
controla resultados, que visualiza e busca o sucesso de seu empreendimento.

Negócio novo, refere-se a uma ocasião, situação, e acontecimento favorável que seja capaz de
melhor o estado actual das cosias ou dos indivíduos. Também pode entender por negocio a falta de
determinados produtos num determinado mercado em termos. Todavia, a falta de produtos num
determinado mercado só se torna oportunidade de negócio, quando um empreendedor, consegue
visualizar a possibilidade de realização de seu sonho de introduzir uma ideia de negócio visando
obter lucros e suprir o problema de desemprego, insatisfação.

3.CONCLUSÃO

Para identificar ideias de negócios pode não ser tarefa fácil para algumas pessoas. Contudo, isso
não quer dizer que as oportunidades de negócios não existam. Elas existem em todo sítio e
podem ser identificadas por quaisquer pessoas, bastando prestar atenção em alguns aspectos da
vida no bairro, no distrito e na província.

Um empreendedor apresenta diversas características de entre as quais destacamos as seguintes:


Aceitação do risco, Ambição, Autoconfiança, Busca por informações, Comprometimento,
Criatividade, Exigência, Flexibilidade, Fixação de metas, Iniciativa, Trabalho em equipa,
Persistência, Planificação e Liderança.
13

4.BIBLIOGRAFIA

 AIDAR, Marcelo Marinho. Empreendedorismo. São Paulo, Thomson Pioneira, 2007.


 BERNARDI, L. A. Manual de Empreendedorismo e Gestão. São Paulo, Atlas. 2008.
 CAMPOLONGO, K.C. As características e o perfil do empreendedor. São Paulo, IPCA-Jr,
2008.
 DOLABELA, F. A Oficina do Empreendedor. São Paulo, Cultura Editores Associados, 1999.
 FAYOLLE, A. Empreendedorismo. Lyon, Emlyon Business School, 2005.

Você também pode gostar