Você está na página 1de 10

ATIVIDADE INDIVIDUAL

Matriz de atividade individual

Disciplina: Métodos Quantitativos Módulo:

Aluno: Aline Ayumi Cassiano dos Santos


Turma: ONL021B2-POGFISP11T4
Susuki

Tarefa: Análise de Viabilidade

Introdução

Este trabalho tem como objetivo analisar a viabilidade do projeto de energia, se a


aquisição e a instalação da microusina de geração de energia solar são processos
viáveis para a Rolguind Ltda. Através do estudo realizado em cima do consumo de
energia e faturamento para os próximos 5 anos, considerando o orçamento fornecido
pela Tecsol (Empresa de Solução de Energia Renovável). Os Orçamentos que
devem ser analisados são: Aquisição a vista, parcelada e com aumento de consumo
de energia conforme aumento do faturamento projetado.

Para identificar se o projeto é viável, analisaremos o cálculo de interpretação do


coeficiente de correlação entre o faturamento e o consumo médio de energia por
mês; o cálculo da equação da reta de regressão linear entre o faturamento e o
consumo médio de energia por mês.
A projeção do consumo médio de energia por mês, nos próximos cinco anos; o fluxo
de caixa projetado para os cinco anos de vida útil do projeto, considerando o
orçamento originalmente apresentado pela Tecsol Ltda.;
O fluxo de caixa projetado para os cinco anos de vida útil do projeto, considerando a
aquisição de mais conjuntos de placas solares de 500 kWh/mês, suficientes para
atender à demanda de energia prevista em razão da projeção de aumento no
faturamento da Rolguind Ltda.;
cálculo e interpretação, para cada um dos fluxos de caixa projetados, dos seguintes
indicadores de viabilidade: valor presente líquido, taxa interna de
retorno, payback descontado e índice de lucratividade, e
conclusão da análise.

1
Cálculo e interpretação do coeficiente de correlação entre o faturamento e o
consumo médio de energia por mês

Ao avaliar o coefiente de correlação entre o faturamento e o consumo médio de


energia, é possível identificar uma forte correlação, pois o valor está próximo de 1 (um).
Indicando assim, que caso haja aumento no faturamento o consumo médio de energia
vai aumentar também.

Cálculo da equação da reta de regressão linear entre o faturamento e o


consumo médio de energia por mês;

 O coeficiente de correlação de Pearson mede o grau da correlação entre duas variáveis


de escala métrica.
Conseguimos identificar na análise abaixo que as variáveis são diretamente
proporcionais e aderente a linha de tendência. Com uma forte relação na linha de
consumo com base no faturamento, pois o coeficiente de correlação está próximo de 1
(um).

2
Projeção do consumo médio de energia por mês, nos próximos cinco anos;

Podemos notar que ao projetar o crescimento no faturamento da empresa, o consumo


de energia aumenta também, e quanto maior o faturamento, maior será o consumo de
energia, confirmando o que foi indicado pelo coeficiente de correlação.

Fluxo de caixa projetado para os cinco anos de vida útil do projeto, considerando
o orçamento originalmente apresentado pela Tecsol Ltda.;

Ao analisarmos o fluxo de caixa com a projeção de valores do projeto A (compra


parcelada), identificamos que haverá uma economia mensal de R$ 403,82 com
relação ao faturamento atual (Caixa), e uma economia de R$ 2.580,00 em relação a

3
energia.

4
Fluxo de caixa projetado para os cinco anos de vida útil do projeto, considerando
na aquisição de mais conjuntos de placas solares de 500 kWh/mês, suficientes
para atender à demanda de energia prevista em razão da projeção de aumento no
faturamento da Rolguind Ltda.;

Analisando o fluxo de caixa para aquisição de conjuntos de placas solares, podemos


observar que mesmo apresentando econômia em relação ao consumo atual não
garante retorno, ultrapassa o prazo limite de 48 meses, com retorno do investimento
a partir 51 mês.

5
6
Cálculo e interpretação, para cada um dos fluxos de caixa projetados, dos seguintes indicadores
de viabilidade: valor presente líquido, taxa interna de retorno, payback descontado e índice de

7
lucratividade.

Valor Presente líquido

Conseguimos identificar a diferença entre quanto vale e quanto custa um projeto


através do VPL, identificando se haverá lucro ou prejuízo.

Conforme o cálculo abaixo, identificamos que todos os projetos apresentam VPL


positivo, que significa que todos possuem probabilidades de dar lucro, porém o mais
rentável é o projeto B.

Taxa Interna de Retorno

A TIR avalia se o projeto apresenta taxa de retorno maior ou menor que a taxa de
seu custo de capital. Com a análise abaixo identificamos que o projeto é viável, pois
a TIR é superior a TMA, onde o lucro será maior que o esperado pela empresa.

8
Payback Descontado

O payback serve para medir quanto tempo um projeto demora para pagar aos
investidores o capital investido.
O payback simples não considera o valor do dinheiro no tempo e o custo de capital,
já o payback descontado considera o valor do dinheiro no tempo presente, é este
método que iremos utilizar.
Conforme abaixo, o projeto A continua sendo o mais viável, e é o único que atenderá
as expectativas de retorno dos investidores, que seria no máximo 48 meses.

Índice de Lucratividade

O índice de lucratividade demonstra se o quanto o investidor receberá pelo valo


investido.
No cálculo abaixo notamos que os valores apresentados estão acima de 1, indicando
que o investidor terá Lucro, o projeto A seria o mais viável, pois a cada R$ 1,00
investido, haverá um retorno de R$ 1,67.

9
Conclusão da análise.

Ao concluir a Análise, notamos que o projeto é viável e trará bons resultados para a
empresa Rolguind ltda. Para concluir e identificar a melhor alternativa, fizemos a
Análise de viabilidade do projeto, através dos indicadores VPL, TIR, IL e Payback,
onde conseguimos identificar que a melhor opção de Investimento é o Projeto A,
sendo o único que atende a todas as expectativas dos investidores. Garantindo o
retorno do investimento acima da TMA (1,48), dentro do prazo de 48 meses,
garantindo a rentabilidade acima do esperado.

Referências bibliográficas

10

Você também pode gostar