Você está na página 1de 6

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA


INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE
GOIÁS
PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO
DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO

CONSTRUÇÃO E ANÁLISE DE DESEMPENHO DO PROJETO DE UM FOGÃO SOLAR


ALTERNATIVO

Diego Soares Silva1


Gabriela Alves dos Santos2, Nataly kethlen de Souza Marães2, Rodrigo Camago Gomes3,
Polliana Cândida Oliveira Martins3, Reginaldo Dias dos Santos4
1
INSTITUTO FEDERAL GOIÁS/Valparaíso/Mecânica -Integral, diegosoares607@gmail.com
2
INSTITUTO FEDERAL GOIÁS/Valparaíso/Mecânica -Integral, gbrielasantos09@gmail.com
2
INSTITUTO FEDERAL GOIÁS/Valparaíso/Mecânica -Integral, natalykethlen91@gmail.com
3
INSTITUTO FEDERAL GOIÁS/Valparaíso/Educação, polliana.martins@ifg.edu.br
3
INSTITUTO FEDERAL GOIÁS/Valparaíso/Educação, rodrigo.gomes@ifg.edu.br
4
INSTITUTO FEDERAL GOIÁS/Valparaíso/Educação, reginaldo.santos@ifg.edu.br

Resumo

Este projeto apresenta uma contribuição para demonstrar a viabilidade de utilização de fogões
solares à concentração, podendo ser caracterizado como pesquisa aplicada em fontes de
energias alternativas, em zona rural ou urbana. O projeto proposto consta de um fogão solar à
concentração, funcionando a partir da reflexão dos raios solares por um concentrador que
converge os mesmos para um ponto focal no fundo da panela, recebendo grande quantidade
de calor. O fogão solar em estudo é composto por uma parábola refletora de forma elíptica
feitas a partir do reaproveitamento de sucatas de antena de TV, possuindo 0,29 m² de área
superficial para cada antena , que serão cobertas por múltiplos espelhos de 2 mm de espessura
e montadas em uma estrutura metálica com mobilidade para a correção do movimento
aparente do sol. O fogão é móvel para permitir um melhor direcionamento do mesmo em
relação ao movimento aparente do Sol. Serão demonstradas as viabilidades térmicas,
econômica e de materiais do fogão em estudo. Demonstrar-se-á que seu baixo custo e bom
desempenho térmico representam características fundamentais para a viabilidade de utilização
massiva de tal protótipo, principalmente para cozimento a baixas e médias temperaturas,
protótipo este, que pode viabilizar interdisciplinaridades entre a comunidade local se inserindo
a projetos já existentes no IFG. Mostrar-se-á que o protótipo em estudo é competitivo com os
fogões solares concebidos em todo o mundo.

Palavras-chave: Fogão solar ,Energia solar, Fontes Renováveis de Energia, Sustentabilidade,


Baixo Custo.

Relatório Final PIBICTI – IFG Edital nº 06, 07 e 08/2017


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE
GOIÁS
PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO
DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO

1-INTRODUÇÃO
O ser humano tem tornado o mundo cada vez mais poluído, com emissões de gases,
fumaça de carros , poluição nas águas dentre outros fatores que contribuem para a
degradação da camada de ozônio e consequentemente tornando o mundo mais quente e
ajudado nos problemas como efeito estufa e chuva ácida.

O presente modelo de crescimento econômico gerou enormes desequilíbrios, pois se


por um lado nunca houve tanta riqueza e fartura no mundo, por outro lado a miséria,
degradação ambiental e a poluição aumentam diariamente. Diante desta constatação surgiu a
ideia do Desenvolvimento Sustentável (DS), buscando conciliar o desenvolvimento econômico
com a preservação ambiental, não só para essa geração como também para a futura. Esse
desenvolvimento promove o chamado ecocapitalismo com a ampliação de tecnologias limpas,
redução de lixo, reciclagem com coleta seletiva, reutilização de águas, enfim, o
desenvolvimento da humanidade em harmonia com a natureza. (LAYRARGUES, P. P, 2000).

Uma das maiores vantagens do fogão solar é que a energia que lhe é atribuída não é
esgotável assim como a solar, a eólica, a hídrica, a geotérmica, das ondas e marés e da
biomassa. E acaba por ser uma solução ecológica capaz de evitar o aquecimento global.

A ciência calcula que haja petróleo suficiente apenas para mais um século de consumo.
Em longo prazo a gasolina, o gás natural e o óleo diesel serão, inevitavelmente, substituídos
parcialmente por alternativas renováveis. Diversos autores reconhecidos na área de energia
solar como Bezerra (2001), Cometa (2004) e Palz (2002) descrevem a contribuição da crise
energética de 1973 como um forte catalizador para a busca de novas fontes de energia,
destacando-se a solar que encontra ampla utilização em diversos países do mundo,
principalmente naqueles em que há dificuldade nas fontes de energia mais comuns. A energia
solar é a que se destaca mais devido a sua variedade de utilizações como a energia solar
fotovoltaica, que gera eletricidade e a energia solar térmica, que pode ser utilizada para
aquecer a água, secagem e desidratação de alimentos, destilação de água e forno solar.Essa
fonte de energia tem se destacado como fonte alternativa em diversos países como Espanha,
Austrália e Japão que possuem diversos projetos de energia solar. ( FILHO R. Ricardo,2011).

1.1- Objetivo geral

Apresentar um modelo de fogão que utiliza a energia renovável, como fonte energética.

1.2- Objetivo específico


● RECOLHER SUCATA DA ANTENA PARABOLICA
● RECOLHER RESTOS DE ESPELHOS
● MONTAR FOGÃO SOLAR

Relatório Final PIBICTI – IFG Edital nº 06, 07 e 08/2017


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE
GOIÁS
PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO
DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO

● APRESENTAR COMO MEIO ALTERNATIVO PARA A COCÇÃO DOS ALIMENTOS

2- Desenvolvimento

2.1- Energia solar

A energia solar proveniente do sol é a responsável pela origem de praticamente


todas as outras fontes de energia conforme encontramos explicado na citação abaixo por
Bezerra (1998, apud Barbosa, 2011):

A energia solar pode ser indireta ou diretamente utilizada, as energias


biomassa, eólica, maremotriz, o fenômeno da fotossíntese, o crescimento dos
seres vivos e mesmo as fontes não renováveis são, em última análise, uma
forma indireta de utilização da energia solar (Bezerra, 1998, p 16, apud
Barbosa, 2011).

As suas principais características, quando comparada com outras fontes de energia, é o fato de
não ser poluente, além de ser abundante e inesgotável. Para transmitir toda essa energia o sol possui
uma temperatura de 5500 graus centígrados em sua superfície com emissão radiante 6,41 x 10 7 Joule
m-2 s-1, obtida pelo resultado dos fenômenos termonucleares da transformação de hidrogênio
em hélio (BEZERRA, 1998, apud Barbosa, 2011).
O que nos salva dessa grande quantidade de energia é a distância da terra para
o sol que é de 151 milhões de km, além da dispersão dos raios solares proveniente da
atmosfera e de outros fatores (ALDABÓ, 2002, apud Barbosa, 2011).

segundo Barbosa (2011) Cerca de 30% da radiação incidente no topo da


atmosfera são refletidas pelas nuvens, pela superfície do planeta, e pelos os gases e
partículas atmosféricas. Os 70% restantes são absorvidos produzindo aquecimento do
sistema e causando evaporação de água (calor latente) ou convecção (calor sensível)
essa absorção da radiação solar é seletiva, sendo o vapor d’água, o ozônio (O 3) e o
dióxido de carbono (CO2) os principais agentes absorvedores.

Relatório Final PIBICTI – IFG Edital nº 06, 07 e 08/2017


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE
GOIÁS
PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO
DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO

2.2- Montagem do fogão solar

Após a aquisição da sucata da antena parabólica, percebemos a dificuldade de em


adquirir restos de espelhos conseguimos reaproveitar poucos a maioria dos espelhos utilizados
foram comprados. Cobrimos toda a superfície da antena parabólica com folhas A4 para facilitar
a aderência do vidro na antena, utilizamos cortadores de vidros manuais para diminuir as
dimensões dos espelhos procurando sempre manter um mesmo padrão para cada espelho
cortados, foi pensados em vários tipos de formatos para os espelhos, como quadrados,
retângulos e triângulos, após vários testes utilizando essas geometrias optamos por utilizar os
retângulos por serem mais fáceis de cortar visto que nenhum dos nenhum dos estudantes
participantes da iniciação possuem experiência em corta vidros.

figura 1: Antena parabólica revestida de espelhos

como mostrado na figura 1 os pedaços de espelho foram colados um por um,em


formatos de pequenos retângulos, em um processo manual. Porém , a dificuldade de ter as
medidas dos espelhos iguais estava presente, por que fatores como quebra de espelho
inesperada, tentativas falhas , cortes errados e falta de prática foram decorrentes ao longo do
processo. Como a colagem dos espelhos na antena foi feita com encaixes, o que foi prejudicial
na hora dos testes ,pois foi mais difícil para o foco aparecer em uma maior intensidade. Houve
uma grande dificuldade na escolha de uma base.A base foi modificada algumas vezes pois não
estava de acordo com o projeto até chegar ao resultado desejado,a base usada para a sustentar
o fogão foi uma tábua quadrada e para sustentar a penela usada para teste um espécie de
suporte reutilizado do laboratório de física que não era usado mais, o resultado final está na

Relatório Final PIBICTI – IFG Edital nº 06, 07 e 08/2017


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE
GOIÁS
PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO
DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO

figura 2, a base foi modificada algumas vezes pois não estava de acordo com o projeto até
chegar ao resultado desejado.

Figura 2: Estrutura completa do fogão


solar.

A montagem do fogão foi feita em um local muito bem favorecido pelo sol,como pode
ser visto na figura 3, porém tinha canal de vento muito grande o que complicou nos testes pois
o vento alterava no foco dos espelhos, atrapalhando assim o aquecimento do alimento.

Relatório Final PIBICTI – IFG Edital nº 06, 07 e 08/2017


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE
GOIÁS
PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO
DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO

Figura 3: Estrutura completa do fogão solar

5- Referências

Ricardo Eugênio (Barbosa, Ramos Filho). ANÁLISE DE DESEMPENHO DE UM FOGÃO SOLAR


CONSTRUÍDO A PARTIR DE SUCATAS DE ANTENA DE TV, 2011.

Josi (Gonçalves). Pesquisadores brasileiros fabricam fogão solar para substituir botijão de gás. Disponível
em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil-44605281>. Acesso em: 19 agos 2018.

Relatório Final PIBICTI – IFG Edital nº 06, 07 e 08/2017