Você está na página 1de 3

Cinco casos famosos de boa gestão de pessoas em

grandes empresas 14 abril 2020 Eduardo Lobo

Fazer a gestão de pessoas adequada em


uma organização é tão importante quanto
gerenciar o próprio negócio. Afinal, quem
faz a empresa crescer, se desenvolver e ser
mais competitiva são os próprios
funcionários.
No entanto, ainda vemos companhias
negligenciando tal atitude, deixando de lado
a satisfação e o reconhecimento do
colaborador. É preciso lembrar que a falta
de motivação é responsável pela queda de
produtividade, alto índice de erros e, claro,
causa prejuízos para a empresa.
Para evitar tais cenários, a área de recursos humanos é um setor estratégico nas
organizações. É através do RH que uma organização consegue fazer o gerenciamento não só
das tarefas de seus colaboradores, mas da satisfação de cada um em executá-las. Além disso,
a gestão de pessoas também visa a aplicação das melhores práticas para transformar a carreira
– e a vida – de cada funcionário.
Portanto, podemos dizer que a gestão de pessoas define as estratégias que tornam
possível melhorar a administração de recursos humanos. É isso que faz com que a capacitação
e o desenvolvimento dos funcionários sejam tão importantes para a eficiência da companhia.

Casos famosos de boa gestão de pessoas em grandes empresas


Muitas companhias já entenderam que motivar, engajar, apoiar a capacitação individual
e fomentar o trabalho em equipe são pilares que devem ser fundamentados em conjunto e
colocados em prática diariamente.
Para inspirar empresas que ainda estão em processo de adaptação, bem como gestores
de RH em busca de novas soluções, apresentamos abaixo cinco casos famosos de sucesso
em gestão de pessoas.

#1 Dell
A Dell é uma empresa que investe em soluções tecnológicas, como hardwares,
servidores e softwares de segurança, entre outros. No entanto, ela tem se destacado também
em iniciativas que disseminam o respeito ao colaborador.
Um dos programas de gestão de pessoas da Dell é a promoção do apoio à diversidade
e à inclusão. Nele, a multinacional mantém grupos formados por profissionais que têm o objetivo
de conscientizar e influenciar colegas e diretores sobre temas como tolerância, respeito à
orientação sexual, inclusão de pessoas com deficiência, apoio ao desenvolvimento de mulheres
e desafios dos profissionais da Geração Y.
Dessa forma, a empresa cria comunidades para debater temas que possibilitam a
conexão entre diferentes pessoas da mesma equipe.
Por que é eficaz? Quando os colaboradores podem encontrar apoio, aconselhamentos e dicas
profissionais dentro de seu ambiente de trabalho, além de se sentirem respeitados por colegas
e chefes, eles se sentem mais à vontade na própria pele. Resultado: aumento de produtividade
e de diversidade entre as equipes.
#2 Airbnb
Conhecida como o maior serviço de hospedagem do mundo, mesmo sem ter nenhum
quarto de hotel, a Airbnb conecta pessoas que precisam de hospedagens com seus anfitriões
de inúmeros países. Ao permitir o compartilhamento de imóveis, a empresa cria uma
experiência diferente e única de economia em turismo.
Mas o potencial criativo dos negócios da empresa não se limita apenas à experiência do
usuário, ou seja, aos clientes. O setor de RH da Airbnb deixou ser apenas aquele que contrata
e desenvolve talentos e passou a fazer a gestão de pessoas de forma inclusiva e inspiradora.
A primeira missão foi estruturar um excelente local de trabalho. Com base na experiência
dos próprios colaboradores dentro da plataforma, a Airbnb criou um ambiente focado no bem-
estar, engajamento e felicidade. O objetivo era envolver questões físicas, emocionais,
intelectuais e aspiracionais – tudo isso em horário comercial.
Com isso, a tradicional mesa de trabalho deu lugar a espaços mais descontraídos, que
representam diferentes locais de... uma casa. Afinal, é disso que a empresa entende. Já a
alimentação servida aos funcionários passou a ter um cardápio que mistura a cozinha de várias
regiões do mundo, para sugerir outras vivências.
Por que é eficaz? Além de ser uma preocupação a mais com o bem-estar do funcionário, o
que, por si só, é capaz de gerar um retorno positivo, a empresa ainda faz uma imersão dos
colaboradores dentro de seus próprios produtos: casa, novas experiências, viagem ao mundo
(pelo menos pela cozinha) e por aí vai. Isso tem o potencial de tornar o colaborador um
advogado da marca.

#3 Caterpillar
Caterpillar é uma empresa que fabrica máquinas, motores e veículos pesados voltados
para a construção civil e mineração. Em 2019, a organização foi eleita a melhor empresa para
se trabalhar.
Para os funcionários, o objetivo é garantir que o ambiente de trabalho seja diversificado
e inclusivo, respeitando as experiências e os pontos de vista de cada um. Visando garantir esse
compromisso, a organização criou Grupos de Recursos compostos pelos próprios funcionários,
fornecendo oportunidades para o desenvolvimento pessoal e profissional e preparando o
terreno para ideias inovadoras.
Assim, os funcionários da fábrica recebem suporte do Centro de Treinamento e
desenvolvimento, que oferece cursos presenciais e online.
Por que é eficaz? Muitos gestores temem pagar cursos de especialização para os
colaboradores, mesmo os internos, por pensar: “se ele sair, leva o conhecimento e o
investimento”. Contudo, esse é um fator incontrolável, tanto pelo colaborador quanto pelo
empregador.
Assim, quando a empresa investe na formação e no treinamento de seus integrantes, está
investindo na pessoa, no potencial dela, e não diretamente na empresa. Isso pode demonstrar
reconhecimento, levando à retenção de talentos – e, claro, melhoria de produtividade, já que
uma pessoa bem treinada que ficará só mais dois meses é melhor do que uma que não tem
produtividade por estar sem treinamento há quatro.
#4 Ford
A montadora de veículos Ford é referência em inovação e gestão de pessoas em
grandes empresas, sendo citada como uma das líderes mundiais em práticas de RH. Um dos
projetos da empresa é o One Ford Business, série de interfaces tecnológicas usadas pra
gerenciar talentos e adaptá-los às constantes mudanças do mercado.
Outro programa da Ford é o Dirija seu Futuro. São ações de desenvolvimento em que o
próprio funcionário define o rumo que ele quer dar para a sua carreira.
Por que é eficaz? Empresas como as do mercado automobilístico só são competitivas porque
desenvolvem novos produtos com design arrojado, segurança e inovação.
Manter uma equipe que acompanhe as demandas dos consumidores – e que esteja sempre
um passo à frente das demais – não é só um reconhecimento de RH, mas, também, uma
questão de sobrevivência mercadológica.

#5 FedEx
A empresa de remessa expressa de correspondência, documentos e objetos cria
métodos para estimular que todos os funcionários participem ativamente da decisão do
negócio.
Dessa forma, ela utiliza uma prática bastante comum no meio corporativo: o feedback.
Só que, na FedEx, a regra do jogo é inversa: os funcionários avaliam se a gestão da empresa
está boa, e não o contrário. Eles também podem se pronunciar livremente sobre pontos de
melhoria que precisam ser implementados.
Por que é eficaz? Adotar o feedback de baixo para cima – ou seja, dos funcionários aos
diretores – é uma forma de colher dados importantes para a companhia sobre a satisfação no
ambiente de trabalho. Além disso, faz com que os colaboradores adquiram senso de
pertencimento, se sentindo importantes e reconhecendo seu propósito de participação na
empresa.

Artigo disponível em: https://qrpoint.com.br/blog/5-casos-famosos-de-gestao-de-pessoas-em-grandes-


empresas/. Acesso em 03/12/2020.

Você também pode gostar