Você está na página 1de 3

A umbanda é uma religião brasileira que mistura elementos de várias

outras religiões. A religião foi fundada em 1908 por Zélio Fernandino de


Morais. Embora incorpore alguns elementos do catolicismo, a umbanda não
segue a Bíblia.

Umbanda significa “arte de curar” ou “curandeiro”. Seu propósito é ajudar


as pessoas através do contato com espíritos. A umbanda surgiu como uma
mistura do espiritismo com religiões africanas e dos povos indígenas do Brasil.
Também incorporou alguns elementos do catolicismo, associando alguns
santos a deuses africanos.

Existem muitos ramos diferentes de umbanda mas todos partilham alguns


elementos:

Contato com espíritos


A umbanda ensina que existem várias hierarquias de espíritos que atuam
no mundo. Os espíritos mais evoluídos são praticamente deuses, mas os
espíritos menos evoluídos causam muitos problemas. É crença da umbanda
podemos contatar esses espíritos e que os espíritos mais evoluídos podem
ajudar as pessoas, curando e aconselhando.

A umbanda dá grande importância aos espíritos que supostamente são de


escravos africanos mortos. Os médiuns se deixam ser possuídos pelos
espíritos, para que estes possam transmitir suas mensagens. Os rituais da
umbanda giram todos em volta do contato com espíritos.

Crença num Deus único mas o culto a muitos espíritos


De acordo com a umbanda, existe um único Deus, que está acima de todos.
Mas as práticas da umbanda focam principalmente no culto aos espíritos. Os
praticantes de umbanda recorrem a esses espíritos, e não ao único Deus,
quando precisam de ajuda.

Crença na reencarnação
De acordo com a umbanda, o espírito é imortal e pode voltar várias vezes à
terra em corpos diferentes durante sua evolução. Os espíritos contatados pelos
médiuns também podem ter tido várias reencarnações.

A umbanda e a Bíblia
A Bíblia diz claramente que é pecado tentar estabelecer contato com espíritos.
Práticas espíritas são condenadas na Bíblia ( Deuteronômio 18:10-12
10
Não permitam que se ache alguém no meio de vocês que queime em
sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou se dedique à
magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria 11ou faça encantamentos; que
seja médium, consulte os espíritos ou consulte os mortos. 12O Senhor tem
repugnância por quem pratica essas coisas, e é por causa dessas
abominações que o Senhor, o seu Deus, vai expulsar aquelas nações da
presença de vocês.
Bíblia NVI

Embora aceite a existência de um Deus único, a umbanda não é compatível


com a Bíblia.

A Bíblia ensina que só morremos uma vez e depois enfrentamos o juízo (


Hebreus 9:27-28
Hebreus 9:27-28
27
Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e
depois disso enfrentar o juízo,28assim também Cristo foi oferecido em sacrifício
uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não
para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam.

Não existe reencarnação e os mortos não entram em contato conosco.

A umbanda promove a ajuda a outras pessoas, que é uma coisa boa, mas o meio é
errado. Os “espíritos bons” que dão ajuda e curam são na verdade demônios
enganadores (1 Timóteo 4:1). 1 Timóteo 4:1
1
O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e
seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios.

O resultado na hora pode ser bom mas as consequências a longo prazo na


sua vida podem ser muito piores, porque abre lugar para influência maligna.

ABíblia diz que falar com os mortos é pecado. Os mortos estão mortos, não
podem falar conosco nem nos ajudar. Quando precisamos de ajuda ou
orientação, devemos falar com Deus, não com os mortos.

Porque não devemos falar com os mortos?

Os mortos estão separados do mundo dos vivos, não têm mais contato. Os
mortos não podem nos ouvir nem falar conosco. Os mortos não se tornam
deuses, não sabem tudo nem têm a resposta para tudo. Só Deus tem as
respostas que precisamos. Consultar os mortos é um insulto a Deus, porque
pomos nossa esperança na pessoa errada.

Veja aqui: o que a Bíblia diz sobre os mortos?

Tentar comunicar com os mortos é perigoso, porque na verdade é chamar


demônios. O diabo é o pai da mentira e é uma mentira acreditar que podemos
falar com os mortos (João 8:44). Muitas experiências “genuínas” de
comunicação com os mortos são demônios fingindo ser as almas dos mortos.
Mesmo médiuns falsos, que inventam tudo, arriscam chamar demônios a sério
sem querer.

Orar para os santos e para Maria também é errado, porque eles estão
mortos. Mesmo estando no Céu, eles não podem nos ajudar nem interceder
por nós. Só Jesus intercede por nós, porque ele está vivo (1 Timóteo 2:5). O
melhor é deixar os mortos em paz.

Descubra aqui: espíritos podem comunicar conosco?

O caso de Saul

Depois que Deus o rejeitou como rei, Saul tentou falar com os mortos para
obter orientação. Ele procurou uma médium e lhe pediu para chamar o falecido
profeta Samuel (1 Samuel 28:5-8). A Bíblia não diz se foi um demônio fingindo
ser Samuel ou se Deus abriu uma exceção e deixou o verdadeiro Samuel falar
com Saul. Esse detalhe não é importante.

Veja também: fantasmas existem?

O mais importante foi o resultado da conversa. O espírito de Samuel condenou


Saul por seus pecados e anunciou que ele iria morrer no dia seguinte. Saul
acabou morrendo porque foi desobediente a Deus e consultou os
mortos (1 Crônicas 10:13-14). Falar com um morto não o ajudou, antes
confirmou sua condenação.

Você também pode gostar