Você está na página 1de 25

Aços para Construção Mecânica

Aços para Construção Mecânica Gerdau-4320

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,20 Mn 0,55 P 0,030 S 0,040 Si 0,25 Cr 0,50 Ni 1,82 Mo 0,25

EQUIVALÊNCIA
SAE 4320; AISI 4320; UNS G 43200; ASTM A322

CARACTERÍSTICAS
É um aço de elevada temperabilidade e boa forjabilidade e soldabilidade;
razoável usinabilidade. Aplicado na cementação.

APLICAÇÃO
É aplicado em pinhões, componentes de máquinas, etc.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
TEMPO
1400-
forjamento
1245
1200-

1000- austenitização
normalização
recozimento 845

TEMPERATURA(ºC)
925
775
800-

600-
ar

400-

forno
óleo
200- revenido
150

0-

FAIXA DE TEMPERABILIDADE JOMINY:


70

60
DUREZA (HRc)

50

40

30

20
0 4 8 12 16 20 24 28 32
DISTÂNCIA DA EXTREMIDADE TEMPERADA

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:


TEMPERATURA DE REVENIDO (ºC)
300 400 500 600
700

600

Relações técnicas
DUREZA (HB)

com o cliente 500


RS - tel. (51) 323.5870
RS - fax (51) 323.5708
SP - tel. (11) 3874.4461 400
SP - fax (11) 3874.4464
w w w. g e r d a u . c o m . b r
PP-238/40/7

300
400 600 800 1000 1200
TEMPERATURA DE REVENIDO (ºF)
Aços para Construção Mecânica Gerdau-8620

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,20 Mn 0,80 P 0,030 S 0,040 Si 0,25 Ni 0,55 Cr 0,50 Mo 0,20

EQUIVALÊNCIA
SAE 8620; AISI 8620; JIS SNCM 21; UNI 20 NiCrMo 2; BS 805M 20

CARACTERÍSTICAS
É um aço de razoável temperabilidade e usinabilidade, combinando
excelente forjabilidade com boa soldabilidade.
Sua dureza na condição temperada varia de 37 a 43 HRc.

APLICAÇÃO
É empregado nos casos em que se necessita de endurecimento superficial por
cementação e carbonitretação.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
TEMPO
1400- forjamento
1245

1200-

normalização cementação (4h)

TEMPERATURA (ºC)
1000- 925 recozimento 925
885
1h
800- ar 845
4h
ar
660
600-
ar óleo

400-
revenido
200- 150

usinagem
0-

DIAGRAMA DE TRANSFORMAÇÃO ISOTÉRMICA:


TEMPO (seg)
1600
DUREZA
Af
austenita (HRc)

1400
TEMPERATURA (ºF)

As 82 HRB
1200 ferrita+carbonetos
-12
austenita+ferrita
-16
austenita+ferrita+carbonetos
1000 -19
-28
50%
800 -36
M50 Ms
M90

600
5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5
1 10 102 10
3
10
4
10
5
10
6

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:


TEMPERATURA DE REVENIDO (ºC)
150 300 450 600
50
DUREZA (HRc)

40

30

20
150 300 450 600 750 900 1050 1200
TEMPERATURA DE REVENIDO (ºF)

PROFUNDIDADE DA CAMADA VERSUS TEMPO DE CEMENTAÇÃO:


50
PROFUNDIDADE DA CAMADA (mm)

Relações técnicas
com o cliente
20
RS - tel. (51) 323.5870
RS - fax (51) 323.5708
SP - tel. (11) 3874.4461
10
SP - fax (11) 3874.4464
w w w. g e r d a u . c o m . b r
PP-164/40/7

5
0 2 4 6 8
TEMPO NA TEMPERATURA DE CEMENTAÇÃO (h)
Aços para Construção Mecânica Gerdau-5160

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,60 Mn 0,87 P 0,030 S 0,040 Si 0,25 Cr 0,80

EQUIVALÊNCIA
SAE 5160; AISI 5160; UNI 55 Cr 3; BS 527 A 60

CARACTERÍSTICAS
É um aço ligado que possui elevada resistência a tração e a fadiga, com
boa ductilidade e alta temperabilidade. Na condição de temperado, sua
dureza varia de 58 a 63 HRc. Este material retém a dureza após revenido
e possui boas propriedades mecânicas trabalhando em temperaturas
superiores a 300ºC.

APLICAÇÃO
É empregado na fabricação de molas altamente solicitadas na indústria
automobilística.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
TEMPO
900- normalização austenitização
830
800- 870 recozimento
750
700-

TEMPERATURA (ºC)
705 3ºC/h

600- 650

500- ar revenido
450-600
400- ar óleo

300-
200-
100- usinagem de usinagem
desbaste final
0-

FAIXA DE TEMPERABILIDADE JOMINY:


70

60
DUREZA (HRc)

50

40

30

20
0 4 8 12 16 20 24 28 32
DISTÂNCIA DA EXTREMIDADE TEMPERADA (mm)

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:


TEMPERATURA DE REVENIDO (ºC)
300 450 600
700

600
DUREZA (HB)

500

400

300
400 600 800 1000 1200
TEMPERATURA DE REVENIDO (ºF)

DIAGRAMA DE TRANSFORMAÇÃO ISOTÉRMICA:


TEMPO (seg)
DUREZA
(HRc)

Relações técnicas 1400


AS -22
com o cliente 1200 -33
TEMPERATURA (ºF)

RS - tel. (51) 323.5870 austenita ferrita + carbonetos -40


1000 austenita + -43
RS - fax (51) 323.5708 ferrita + -32
bainita
SP - tel. (11) 3874.4461 800 -39
-45
SP - fax (11) 3874.4464 600 50%
-50
w w w. g e r d a u . c o m . b r -57
PP-163/40/7

Ms
400
M50
200
5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5
1 10 102 10
3
104 105 106
Aços para Construção Mecânica Gerdau-4140

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,40 Mn 0,87 P 0,030 S 0,040 Si 0,25 Cr 0,95 Mo 0,20

EQUIVALÊNCIA
SAE 4140; AISI 4140; DIN 42 CrMo 4; JIS SCM 4; BS 708 M 40

CARACTERÍSTICAS
Este aço possui temperabilidade relativamente elevada. Sua dureza na
condição temperada varia de 54 a 59 HRc. Possui ótima forjabilidade,
usinabilidade razoável e soldabilidade ruim.
Através de nitretação, pode-se melhorar suas propriedades mecânicas.

APLICAÇÃO
É empregado na fabricação de virabrequins, eixos, engrenagens, bielas, etc.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
TEMPO
900- normalização
austenitização
870
855
800- recozimento
6ºC/h

TEMPERATURA (ºC)
700- 750
665 revenido
600- 620 nitretação
(opcional)
ar
500- óleo 24h
ar
400-
300-
200-
100- usinagem de usinagem final
desbaste
0-

DIAGRAMA DE TRANSFORMAÇÃO ISOTÉRMICA:


TEMPO (seg)
1600

DUREZA
(Hrc)
austenita
Af
1400 AS
-10
TEMPERATURA (ºF)

1200 -20
austenita+ferrita
-29
austenita + ferrita +
1000 carbonetos -29
ferrita + carbonetos
-29
800 -37
50%
MS
-44
600 M50 -51
M90

400
2 5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5h
6
10-1 1 10 10
2
103 10
4
10
5
10 seg

FAIXA DE TEMPERABILIDADE JOMINY:


DISTÂNCIA DA EXTREMIDADE TEMPERADA (mm)
70

60
DUREZA (HRc)

50

40

30
0 4 8 12 16 20 24 28 32

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:


TEMPERATURA DE REVENIDO (ºC)
300 400 500 600
600
Relações técnicas
com o cliente
500
RS - tel. (51) 323.5870
DUREZA (HB)

RS - fax (51) 323.5708


400
SP - tel. (11) 3874.4461
SP - fax (11) 3874.4464
w w w. g e r d a u . c o m . b r 300
PP-160/40/7

200
400 600 800 1000 1200
TEMPERATURA DE REVENIDO (ºF)
Aços para Construção Mecânica Gerdau-4340

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,40 Mn 0,70 P 0,030 S 0,040 Si 0,25 Ni 1,82 Cr 0,80 Mo 0,25

EQUIVALÊNCIA
SAE 4340; AISI 4340; JIS SNCM 8; UNI 40 NiCrMo 7; BS 817 M 40

CARACTERÍSTICAS
É um aço de elevada temperabilidade e boa forjabilidade, porém sua
usinagem é relativamente pobre. Dependendo do teor de carbono, a dureza
na condição temperada varia de 54 a 59 HRc. Devido à sua alta
temperabilidade, não é aconselhável a sua aplicação em soldagem por
métodos convencionais, somente em processsos sofisticados.

APLICAÇÃO
É utilizado na fabricação de virabrequins para aviões, tratores e veículos
em geral.
Além disso, em engrenagens, componentes com boas propriedades mecânicas
e eixos muito solicitados.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
1400- TEMPO
forjamento
1230
1200-

1000-

TEMPERATURA (ºC)
normalização austenitização
870 845
recozimento
800- 750
ar
705 3ºC/h
revenido
600- ar 540-650
565
óleo
400-
ar

200-
usinagem de usinagem
0- desbaste final

DIAGRAMA DE TRANSFORMAÇÃO ISOTÉRMICA:

DUREZA
(HRc)
1400-
Af austenita
As
austenita
1200- -15
TEMPERATURA (ºF)

+ ferrita ferrita + carbonetos


-20
austenita
1000- -24

austenita + ferrita + carbonetos


800- -32
-41
50% ferrita + carbonetos
600- -48
M50 Ms -51
M90
400-
2 5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5
10-1 1 10 102 103 104 105 106
TEMPO (seg)

FAIXA DE TEMPERABILIDADE JOMINY:


70
DUREZA (HRc)

60

50

40
0 4 8 12 16 20 24 28 32
DISTÂNCIA DA EXTREMIDADE TEMPERADA 1/16 (in)

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:


TEMPERATURA DE REVENIDA (ºC)
300 400 500 600
600-
Relações técnicas
com o cliente
500-
RS - tel. (51) 323.5870
DUREZA (HB)

RS - fax (51) 323.5708


400-
SP - tel. (11) 3874.4461
SP - fax (11) 3874.4464
300-
w w w. g e r d a u . c o m . b r
PP-161/40/7

200-
400 600 800 1000 1200
TEMPERATURA DE REVENIDA (ºF)
Aços para Construção Mecânica Gerdau-5135

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,35 Mn 0,70 P 0,035 S 0,040 Si 0,25 Cr 0,92

EQUIVALÊNCIA
SAE 5135; AISI 5135; DIN 34 Cr 4; UNI 38 Cr 4 KB

CARACTERÍSTICAS
É um aço ao cromo, cuja adição propicia uma elevação na temperabilidade.
Sua dureza na condição de temperado varia de 50 a 56 HRc.
É suscetível a trincas e fissuras na solda.

APLICAÇÃO
É aplicado na fabricação de engrenagens, parafusos e peças diversas para a
indústria automobilística.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
TEMPO
900- normalização
austenitização
870
845
800- recozimento
750 8h
óleo
700-
690

600- ar

TEMPERATURA (ºC)
500-
ar
revenido
400- 350-600

300-

200-

usinagem de usinagem
100- desbaste final

0-

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:


TEMPERATURA DE REVENIDO (ºC)
150 300 450 600
60

50
DUREZA (HRc)

40

30

20
150 300 450 600 750 900 1050 1200
TEMPERATURA DE REVENIDO (ºF)

FAIXA DE TEMPERABILIDADE JOMINY:

60

50
DUREZA (HRc)

Relações técnicas
com o cliente 40

RS - tel. (51) 323.5870


RS - fax (51) 323.5708
30
SP - tel. (11) 3874.4461
SP - fax (11) 3874.4464
w w w. g e r d a u . c o m . b r 20
PP-162/40/7

0 4 8 12 16 20 24 28 32
DISTÂNCIA DA EXTREMIDADE TEMPERADA (mm)
Aços para Construção Mecânica Gerdau-1020

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,20 Mn 0,45 P 0,030 S 0,050

EQUIVALÊNCIA
SAE 1020; AISI 1020; UNI C 20; SAE J 403

CARACTERÍSTICAS
É um aço de baixa temperabilidade, excelente forjabilidade e soldabilidade,
porém sua usinagem é relativamente pobre. Aplicável em produtos de
variadas formas.
Pode ser aplicado em cementação.

APLICAÇÃO
É aplicado na indústria automobilística e forjados.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
TEMPO
1400-
forjamento
1260
1200-

1000- austenitização
normalização
955

TEMPERATURA (ºC)
recozimento
925
870
800-
ar

600-

400-
forno água

200- revenido
150

0-

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:

TEMPERATURA DE REVENIDO (ºC)


150 300 450 600
40
DUREZA (HRc)

30

20

10
150 300 450 600 750 900 1050 1200
TEMPERATURA DE REVENIDO (ºF)

PROFUNDIDADE DA CAMADA CEMENTADA:

0.050
PROFUNDIDADE DA CAMADA (in)

Relações técnicas 0.020


com o cliente profundidade da camada para 50 HRc

RS - tel. (51) 323.5870


0.010
RS - fax (51) 323.5708
SP - tel. (11) 3874.4461
SP - fax (11) 3874.4464 0.005
0 2 4 6 8 10 12
w w w. g e r d a u . c o m . b r
PP-237/40/7

TEMPO DE CEMENTAÇÃO (h)


Aços para Construção Mecânica Gerdau-1045

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,46 Mn 0,75 P 0,030 S 0,050

EQUIVALÊNCIA
SAE 1045; AISI 1045; JIS S 45 C; BS 080 A 47

CARACTERÍSTICAS
É um aço de excelente forjabilidade e razoável usinabilidade.
Sua dureza na condição temperada é de aproximadamente 55 HRc.

APLICAÇÃO
É empregado na fabricação de peças para a indústria automobilística, como
eixos, por exemplo.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
TEMPO
900-
normalização
austenitização
800- 900 recozimento 845
845
700-

TEMPERATURA ºC
ar 28ºC/h
água ou
600- salmoura
650
500-
ar
400-
revenido
300- 300

200-

100- usinagem de usinagem


desbaste final
0-

DISTRIBUIÇÃO DE DUREZA EM BARRAS TEMPERADAS EM ÁGUA:


60

55

50
5 in. (12,7 mm)
1 in. (25,4 mm)
45
DUREZA (HRc)

40

35

30

25

20
2 in. (50,8 mm)
3 in. (76,2 mm)
15 4 in. (101,6 mm)
5 in. (127 mm)
10
DIÂMETRO (in) (mm)

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:


TEMPERATURA DE REVENIDO (ºC)
400 450 500 600
500
DUREZA (HRc)

400

300

200
600 700 800 900 1000 1100 1200
TEMPERATURA DE REVENIDO (º F)

FAIXA DE TEMPERABILIDADE JOMINY:


70
Relações técnicas
com o cliente 60
DUREZA (HRc)

RS - tel. (51) 323.5870


50
RS - fax (51) 323.5708
SP - tel. (11) 3874.4461 40
SP - fax (11) 3874.4464
w w w. g e r d a u . c o m . b r 30
PP-159/40/7

20
0 4 8 12 16 20 24
DISTÂNCIA DA EXTREMIDADE TEMPERADA 1/16 (in)
Aços para Construção Mecânica Gerdau-8640

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,40 Mn 0,87 P 0,030 S 0,040 Si 0,25 Ni 0,55 Cr 0,50 Mo 0,20

EQUIVALÊNCIA
SAE 8640; AISI 8640; UNI 40 NiCrMo 2 KB; SAE J404

CARACTERÍSTICAS
É um aço de elevada temperabilidade, boa forjabilidade e má soldabilidade.
Dependendo do teor de carbono, a dureza na condição temperada varia de
52 a 57 HRc.
Pode ser nitretado.

APLICAÇÃO
É utilizado na fabricação de virabrequins, eixos, bielas, etc.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
1400- TEMPO
forjamento
1230
1200-

1000-
normalização
austenitização

TEMPERATURA (ºC)
870
845
recozimento
800- 750

ar
705 3ºC/h
revenido
600- ar 540-650
565
óleo
400-
ar

200-

usinagem de usinagem
0- desbaste final

TEMPERABILIDADE JOMINY:
70

60
DUREZA (HRc)

50

40

30

20
0 4 8 12 16 20 24 28 32
DISTÂNCIA DA EXTREMIDADE TEMPERADA 1/16 (in)

DUREZA VERSUS DIÂMETRO:

DIÂMETRO (mm)
30 60 90 120 150
360

340

Relações técnicas
DUREZA (HB)

320
com o cliente
RS - tel. (51) 323.5870 300
RS - fax (51) 323.5708
SP - tel. (11) 3874.4461 280
SP - fax (11) 3874.4464
w w w. g e r d a u . c o m . b r 260
PP-239/40/7

1 2 3 4 5 6
DIÂMETRO (in)
Aços para Construção Mecânica Gerdau-100Cr6

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,98 Mn 0,35 P 0,025 S 0,025 Si 0,25 Cr 1,45

EQUIVALÊNCIA
SAE 52.100; DIN 100 Cr 6; JIS SUJ2; UNI 100 Cr 6

CARACTERÍSTICAS
Este aço possui elevada temperabilidade. A dureza na condição temperada
varia de 62 a 66 HRc. Sua aplicação é restrita à temperatura de 150ºC, pois
acima desta ocorrem perdas de dureza.

APLICAÇÃO
É empregado na fabricação de esferas e pistas de esferas de rolamento.
Também quando se necessita de alta temperabilidade em secções grandes.
No caso de mancais especiais, este material deve possuir alta dureza e
resistência à corrosão.
SEQÜÊNCIA DE PROCESSAMENTO RECOMENDADA:
TEMPO
900- normalização
austenitização
885
800- recozimento 845
795
6ºC/h
700- 750

TEMPERATURA (ºC)
675
600- óleo

ar
500-

400- revenido
ar
350-600
300-

200-

100- usinagem de usinagem


0- desbaste final

DIAGRAMA DE TRANSFORMAÇÃO ISOTÉRMICA:


TEMPO (seg)
1600

DUREZA
(HRc)
austenita+carbonetos não dissolvidos
1400
As -18
1200 -31
TEMPERATURA (ºF)

austenita+ -36
ferrita+carbonetos
1000 ferrita+ -36
carbonetos -35
800 austenita+
-41
carbonetos -46
600 não dissolvidos -53
Ms 50%
-58
400 M50
M90
200
5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5 2 5
1 10 102 10
3
104 105 106

FAIXA DE TEMPERABILIDADE JOMINY:


70

60 100

50 80
MARTENSITA (%)
DUREZA (HRc)

dureza
40 60

30 40
martensita %
20 20
martensita
10 + martensita+bainita+ 0
carbonetos
ferrita+perlita carbonetos+perlita

0 8 16 24 32 40
DISTÂNCIA DA EXTREMIDADE TEMPERADA (mm)

DUREZA VERSUS TEMPERATURA DE REVENIDO:


TEMPERATURA DE REVENIDO (ºC)
150 300 450 600
70
Relações técnicas
com o cliente
60
DUREZA (HRc)

RS - tel. (51) 323.5870


RS - fax (51) 323.5708
50
SP - tel. (11) 3874.4461
SP - fax (11) 3874.4464
40
w w w. g e r d a u . c o m . b r
PP-165/40/7

30
150 300 450 600 750 900 1050 1200
TEMPERADA DE REVENIDO (ºF)
Aço Microligado Gerdau-38 MnSiVS5

COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA


C 0,38 Si 0,60 Mn 1,30 S 0,050 V 0,10 Al 0,020 N 0,0160

CARACTERÍSTICAS
O Aço Microligado Ferrítico-perlítico GG 38 MnSiVS5 apresenta adições de
Vanádio (V) inferiores a 0,15%. Este microligante apresenta solubilidade
relativamente baixa em altas temperaturas, e, a partir das temperaturas
finais de deformação a quente, forma precipitados – Nitretos e Carbonitretos
– os quais contribuem com o aumento da resistência mecânica do componente
final. Dessa forma, é possível atingir as propriedades mecânicas desejadas
sem o emprego de Tratamento Térmico e operações subseqüentes, o que
torna o processo significativamente mais econômico.

APLICAÇÃO
Dentre as aplicações do Aço GG 38MnSiVS5 destacam-se: virabrequins, eixos
traseiros, garfos de seleção, ponteiras de rodas, bielas e capas de bielas.
Outras aplicações, sob consulta à Área Técnica.
COMPARATIVO ENTRE PROCESSO CONVENCIONAL E PROCESSO COM AÇO MICROLIGADO:

PROCESSO CONVENCIONAL (AÇO TEMP. E REV.)

forjamento
austenitização
revenido
alívio de tensões

resfriamento têmpera resfriamento


ao ar ao ar
usinagem
endireitamento
TEMPERATURA

Processo com aço microligado

forjamento

resfriamento
controlado

usinagem

ETAPAS DO PROCESSO

DIAGRAMA DE TRANSFORMAÇÃO ISOTÉRMICA:

TEMPERATURA DE AUSTENITIZAÇÃO: 860ºC


1000

900

800

700 F 35
35
35 35
35
75 25 55
65 55 65
600 5 65

A 7 8 20
TEMPERATURA (ºC)

65
500
Zw

400
Ms 7 38 39
30
300 5
Relações técnicas M
com o cliente
200
RS - tel. (51) 323.5870
RS - fax (51) 323.5708
100
SP - tel. (11) 3874.4461 58 58 46 38 27 25 23 27 20 220
SP - fax (11) 3874.4464
0 3 4
w w w. g e r d a u . c o m . b r 1 10 102 10 10
TEMPO (S)
Tecnologia de aço para
construção mecânica
Os Aços para Construção Mecânica, ao lingotamento contínuo de última
carbono e ligados, produzidos na Gerdau geração, totalmente automatizado,
- Aços Finos Piratini - atendem às controlado e gerenciado por
necessidades de qualidade de mercados computadores, proporcionam as
altamente exigentes, como o de características de repetitividade e
autopeças, automobilístico e de confiabilidade de processos para
equipamentos industriais. garantir a qualidade do produto final.
Os produtos para construção mecânica A certificação da qualidade é assegurada
são o resultado da aplicação das mais através da inspeção integral dos
avançadas tecnologias em processos de produtos finais usando linhas
elaboração de aços, através dos mais automáticas de ensaios não destrutivos,
modernos equipamentos de metalurgia para verificar a inexistência de defeitos,
secundária, como LF (Ladle Furnace) e tanto internos como superficiais, assim
VD (Vacuum Degassing), que, junto ao como garantir a sua qualidade
processo de solidificação do aço por dimensional e homogeneidade.

Relações técnicas com o cliente


RS - tel. (51) 323.5870 - fax (51) 323.5708 — SP - tel. (11) 3874.4461 - fax (11) 3874.4464
www.gerdau.com.br

Distribuidor:
PP-157/40/7

Os produtos constantes deste manual podem ser alterados sem aviso prévio.
CARACTERÍSTICAS E APLICAÇÕES DE AÇOS PARA CONSTRUÇÃO MECÂNICA
MARCA EQUIVALÊNCIAS COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA TEMPERATURA DE DUREZA HB DE TEMPERATURA DE DUREZA HB DE TEMPERATURA DUREZA HRc MEIO DUREZA DE CARACTERÍSTICAS APLICAÇÕES
GERDAU SAE/ABNT/AISI NORMALIZAÇÃO NORMALIZADO RECOZIMENTO RECOZIDO DE TÊMPERA DE TEMPERADO LAMINADO
DIN C Si Mn P S Cr Ni Mo OUTROS ºC ºC ºC

Aços ao carbono
1020 1020 0,20 - 0,45 0,030 0,050 - - - - 925 131 870 111 955 40 ÁGUA OU 143 Boa forjabilidade e soldabilidade. Indústria automobilística, forjados.
(C20/Ck20/Cm20/Cq20) SALMOURA Má usinabilidade.
1045 1045 0,46 - 0,75 0,030 0,050 - - - - 900 165-232 845 185 845 55 SALMOURA, 165-232 Aço ao carbono de ótima forjabilidade e boa Peças para indústria automobilística,
(C45/Ck45/Cq45/Cm45/Cf45) ÓLEO, ÁGUA usinabilidade. como eixos, por exemplo.
1060 1060 0,60 - 0,75 0,030 0,050 - - - - 885 229 830 179 815 62-65 ÁGUA OU 241 Má soldabilidade e usinabilidade razoável. Extrusão a frio,
(C60/Ck60/Cm60) ÓLEO indústria automobilística.

Aços ligados para beneficiamento


4140 4140 0,40 0,25 0,87 0,030 0,040 0,95 - 0,20 - 870 302 845 197 855 54-59 ÓLEO 240-350 Aço para beneficiamento, alta Virabrequins, eixos, engrenagens,
(42CrMo4) temperabilidade, má soldabilidade e bielas, etc.
usinabilidade razoável.
4340 4340 0,40 0,25 0,70 0,030 0,040 0,80 1,82 0,25 - 870 363 830 217 845 54-59 ÓLEO 260-400 Aço de alta temperabilidade, soldabilidade e Virabrequins, eixos, engrenagens
- usinabilidade ruins. muito solicitados.

8640 8640 0,40 0,25 0,87 0,030 0,040 0,50 0,55 0,20 - 870 240-330 830 228 855 53-60 ÓLEO 240-330 Alta temperabilidade e má soldabilidade. Virabrequins, eixos, engrenagens,
(40NiCrMo22) bielas, etc.

Aços ligados para cementação


4320 4320 0,20 0,25 0,55 0,030 0,040 0,50 1,82 0,25 - 925 235 775 163 400 41-48 ÓLEO 160-260 Boa forjabilidade e soldabilidade. Pinhões, componentes de máquinas, etc.
- Má usinabilidade.
8620 8620 0,20 0,25 0,80 0,030 0,040 0,50 0,55 0,20 - 915 183 885 149 845 37-43 ÓLEO 140-220 Aço com boa temperabilidade e usinabilidade. Nos casos em que se deseja endurecimento
21NiCrMo2 Possui ótima forjabilidade e soldabilidade. superficial por cementação ou carbonitretação.

16MnCr5 (5115) 0,16 0,25 1,15 0,035 0,035 0,95 - - - 900 130-210 890 180 870 39-47 ÓLEO 130-210 Média temperabilidade. Endurecimento superficial (cementação, etc.).
16MnCr5 Soldável e forjável.
20MnCr5 (5119) 0,20 0,25 1,25 0,035 0,035 1,15 - - - 900 180-270 890 217 870 41-49 ÓLEO 180-270 Aço de boa temperabilidade e usinabilidade. Nos casos em que se deseja endurecimento
20MnCr5 Ótima forjabilidade superficial por cementação.
e soldabilidade.

Aços para deformação a frio


10B22 10B22 0,20 0,25 0,85 0,030 0,050 - - - B 925 143 870 137 870 40 ÁGUA 140 Boa conformabilidade e ductilidade. Parafusos, rebites, porcas, pinos, etc.
0,0008 Alta temperabilidade.
10B30 10B30 0,30 0,25 0,75 0,030 0,050 - - - B 925 149 845 126 860 46 ÁGUA 145 Boa conformabilidade e ductilidade. Parafusos, rebites, porcas, pinos, etc.
0,0008 Alta temperabilidade.
4135 4135 0,35 0,25 0,80 0,035 0,040 0,95 - 0,20 - 900 210 855 170 870 51-58 ÁGUA OU 175-220 Alta temperabilidade, boa forjabilidade, má Parafusos, rebites, pinos, etc.
1.7220 ÓLEO soldabilidade.
5135 5135 0,35 0,25 0,70 0,035 0,040 0,92 - - - 870 175-250 830 195 845 50-56 ÁGUA OU 175-250 Aço de alta temperabilidade, suscetível a Engrenagens, parafusos, etc.; para indústria
(34Cr4) ÓLEO trincas na soldagem. automobilística.

Aços para molas


5160 5160 0,60 0,25 0,87 0,030 0,040 0,80 - - - 855 máx. 400 830 197 830 58-63 ÓLEO 200 Aço de boa temperabilidade, alta resistência a Molas altamente solicitadas; por exemplo, veículos.
- tração e fadiga.
Boas propriedades acima de 300ºC.
9254 9254 0,54 1,40 0,70 0,035 0,040 0,70 - - - 900 - 760 260 870 60 ÓLEO - Alta temperabilidade, boa Molas muito dúcteis e muito solicitadas.
- forjabilidade e má soldabilidade.

Aços para rolamentos


100Cr6 100Cr6 0,98 0,25 0,35 0,025 0,025 1,45 - - - 885 - 795 207 845 58-62 ÓLEO - Aço de alta temperabilidade. Esferas e pistas de esferas de rolamentos.
Sua aplicação é restrita a 150ºC; Alta temperabilidade em secções grandes.
acima desta, diminui a dureza.

Ressulfurados
S300 9SMn28 0,08 - 1,20 0,090 0,280 - - - - 925 120-170 120-170 Possuem boa usinabilidade devido ao seu teor de Estes aços são recomendados para usinagem em
enxofre. As melhores condições são obtidas no série de peças pequenas, apresentando grande
estado encruado por trefilação à frio com níveis produtividade em tornos automáticos. Sua
S350 9SMn36 0,08 - 1,20 0,090 0,320 - - - - 925 120-170 120-170 de resistência de 500 a 700 Mpa. composição química balanceada proporciona
cavacos mais quebradiços, garantindo segurança e
ótimo acabamento superficial nas operações de
CB300 9SMn28 0,08 - usinagem.
1,20 0,090 0,280 - - - Bi 925 120-170 120-170 A ótima usinabilidade destes aços, torna-os aptos
Mod. 0,04 a substituirem aços ressulfurados ao chumbo em
todas suas aplicações. O diferencial de
CB350 9SMn36 0,08 - 1,20 0,090 0,320 - - - Bi 925 120-170 120-170 usinabilidade é garantido pela adição de bismutos
Mod. 0,04 que apresenta a vantagem de ser não tóxico. As
condições são obtidas no estado encruado por
trefilação à frio com níveis de resistência de 500 a
700 Mpa.
1141 1141 0,41 - 1,50 0,030 0,105 - - - - 885 185-255 845 220 830 830 ÁGUA OU 185-255 Aço ressulfurado, boa temperabilidade e boa Aplicado em usinagem fácil, principalmente na
ÓLEO conformabilidade. Não deve ser soldado. indústria automobilística.

MARCA COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA R Le A IMPACTO U TÊMPERA CARACTERÍSTICAS APLICAÇÕES


GERDAU (Mpa) Mpa) (%) (J) SUPERFICIAL
C Si Mn Al S Ti V (HRc)

Aços microligados
22MnV6 0,22 0,40 1,50 0,020 0,030 0,008 0,10 650-800 450 8 25 - Aços Carbono-Manganês que se caracterizam por Bielas, capas de bielas.
adições inferiores a 0,15% de Vanádio (V). O
27MnSiVS6 0,27 0,60 1,40 0,020 0,040 0,012 0,10 750-900 500 15 20 48 principal motivo para a substituição dos aços Cubos, Pino bola e hastes, eixos dianteiros.
tratados termicamente pelos microligados é a
49MnSiVS3 0,49 0,40 0,80 0,020 0,050 0,012 0,10 850-950 450 8 12 56 redução de custos (eliminação ou redução de Eixos, bielas
tratamento térmico; menor tempo de
38MnSiVS5 0,38 0,60 1,30 0,020 0,050 0,012 0,10 850-1000 550 13 15 52 processamento; menor custo de ligas e retrabalho). Eixos traseiros, garfos de seleção, ponteiras de
O microligante V apresenta a característica de rodas, virabrequins, bielas e capas de bielas.
baixa solubilidade em altas temperaturas. Isto é, já
44MnSiVS6 0,42 0,60 1,50 0,020 0,030 0,012 0,10 950-1050 600 11 12 54 desde as temperaturas de conformação a quente, Semi-eixos traseiros.
eles formam precipitados, nitretos e/ou
carbonitretos. Estas partículas, sob condições
adequadas, conferem as propriedades mecânicas
desejadas para o componente, diretamente do
calor de forjamento, através de resfriamento
controlado.

O emprego de outros elementos microligantes ou modificações do desenho, sob consulta à Área Técnica.

Você também pode gostar