Você está na página 1de 72

RADIOLOGIA E

IMAGINOLOGIA
Aventais plumbíferos x protetores da
tireóide
Técnicas Radiográficas em
Odontopediatria
1. Técnica radiográfica interproximal com aleta.
2. Técnica periapical anterior modificada
3. Dicotomia para tomada radiográfica
4. Técnica periapical posterior modificada (Casati Alvares)
5. Técnica radiográfica lateral de Fazzi.
6. Adaptações
No caso clínico é possível observar uma cavidade oclusal em molar decíduo, na primeira
foto antes da escavação e na segunda foto logo após a escavação, realizada apenas com
instrumentos manuais, seguindo os princípios da técnica ART( respeitando a remoção
seletiva do tecido cariado). Nota-se a alteração de cor, consistência, textura da dentina
remansecente, na foto final vemos o dente restaurado com ionômero de vidro em
cápsula(Equia Forte -GC). Espera-se uma longa sobrevivência da restauracão, o
acompanhamento vem sendo feito a cada 6 meses, o caso clínico faz parte da pesquisa
minha de doutorado que está em andamento na UnB. Na remoção seletiva, a dentina com
resistência ao corte dos escavadores não é removida e nas paredes da cavidade é
realizado uma limpeza e escavação bem criteriosa.
TERAPIA PULPAR EM DENTES
DECÍDUOS
IMPORTÂNCIA DOS DENTES DECÍDUOS

■ PERDA PRECOCE: ALÉM DE CAUSAR DOR (DIFICULDADE PARA DORMIR,


IRRITABILIDADE), A DESTRUIÇÃO DO DENTE ACARRETA UMA REDUÇÃO NA
CAPACIDADE MASTIGATÓRIA, DESENVOLVIMENTO DE HÁBITOS PARAFUNCIONAIS
COMO A INTERPOSIÇÃO DA LÍNGUA, QUE PODEM OCASIONAR ALTERAÇÕES ÓSSEAS,
PERDA DE DIMENSÃO VERTICAL E COMPROMETIMENTO ESTÉTICO COM INTENSA
REPERCUSSÃO PSICOLÓGICA. A LONGO PRAZO, ESSAS ALTERAÇÕES PODEM
ACARRETAR NO COMPROMETIMENTO DA FUNÇÃO RESPIRATÓRIA E O
DESENVOLVIMENTO FONÉTICO PODE SER ALTERADO.
DIAGNÓSTICO

■ ESTABELECER O GRAU DE SAÚDE PULPAR EM CRIANÇAS É MUITO DIFÍCIL


(VITALIDADE OU MORTIFICAÇÃO MUDA TOTALMENTE A TÉCNICA DE TRABALHO).
EXAME CLÍNICO

■ •DOR
■ •PRESENÇA DE TUMEFAÇÕES, FÍSTULAS, COLORAÇÃO
■ •MOBILIDADE
■ •TESTES DE FRIO E QUENTE, BEM COMO PERCUSSÃO, NÃO
SÃO MUITO INDICADOS EM CRIANÇAS (PODEM
INFLUENCIAR O COMPORTAMENTO)
POLPA

■ TECIDO CONJUNTIVO
■ •ALTAMENTE VASCULARIZADO E INERVADO
■ •RESPONSÁVEL PELA VITALIDADE DO DENTE
■ •NO DENTE DECÍDUO O VOLUME PULPAR É MAIOR
POLPA

■ FUNÇÕES:
■ •NUTRITIVA
■ •SENSITIVA
■ •DEFENSIVA
DENTINA

■ CONSTITUI A MAIOR PARTE DA ESTRUTURA DO DENTE (NO DECÍDUO O ESMALTE


TEM MENOR ESPESSURA E É MENOS CALCIFICADO);
■ •REGIÃO DE FURCA: 1,71 MM DE DENTINA
INERVAÇÃO PULPAR

■ A DOR É A ÚNICA LINGUAGEM QUE A POLPA DENTAL APRESENTA PARA


MANIFESTAR ALTERAÇÕES.
■ •A AUSÊNCIA DE DOR EM UM DENTE DECÍDUO NÃO CONSTITUI
SINTOMA SEGURO PARA O DIAGNÓSTICO DA CONDIÇÃO PULPAR.
RESPOSTA PULPAR

■ FRIO
■ •CALOR
■ •PRESSÃO
■ AGENTES QUÍMICOS
CARACTERÍSTICAS DA DOR

■ CONDIÇÃO DE APARECIMENTO:
■ •PROVOCADA
■ •ESPONTÂNEA
■ •DURAÇÃO
CARACTERÍSTICAS DA DOR

■ FREQÜÊNCIA:
■ •INTERMITENTE
■ •CONTÍNUA
■ •SEDE:
■ •LOCALIZADA
■ •DIFUSA
EXAME RADIOGRÁFICO

■ APENAS AJUDA A CONFIRMAR UMA SUSPEITA DE DIAGNÓSTICO;


■ •MUITAS VEZES, INCONCLUSIVO;
■ •PODE INDUZIR O PROFISSIONAL A FALSOS DIAGNÓSTICOS;
■ •ALTERAÇÕES PULPARES DE ORIGEM INFLAMATÓRIA E NECROSE PULPAR NÃO SÃO
OBSERVÁVEIS EM RADIOGRAFIAS!
POR QUE PROTEGER?

■ APESAR DA POLPA DENTAL POSSUIR POTENCIAL REPARATIVO, AGRESSÕES GRAVES


PODEM DESENCADEAR PROCESSOS INFLAMATÓRIOS EXTENSOS QUE CULMINARÃO
NA NECROSE DO TECIDO;
■ •CAVIDADES RASAS DEVEM SER PROTEGIDAS ADEQUADAMENTE COM ADESIVOS
DENTINÁRIOS
CAPEAMENTOS

■ AVALIAÇÃO ESTADO DA POLPA


■ •REMOÇÃO PARCIAL DA DENTINA (PERMANÊNCIA DA DENTINA AFETADA)
■ •DENTINA AFETADA TEM APENAS 0,1% DA QUANTIDADE DE BACTÉRIAS
■ •REMOÇÃO COMPLETA DO TECIDO DENTINÁRIO AFETADO NÃO É SUSTENTADA
PELAS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS ATUAIS
CAPEAMENTO DIRETO

■ PEQUENAS EXPOSIÇÕES, SECAGEM COM BOLINHA DE ALGODÃO ESTÉRIL,


AVALIAÇÃO SANGRAMENTO
■ •CONTRAINDICADO EM GRANDES EXPOSIÇÕES POR CÁRIE
■ •PÓ HIDRÓXIDO DE CÁLCIO + CIMENTO DE HIDRÓXIDO DE CÁLCIO + IONÔMERO DE
VIDRO
■ •CONTRA-INDICADA A REABERTURA DO DENTE PARA AVALIAR FORMAÇÃO DE
BARREIRA MINERALIZADA.
CAPEAMENTO INDIRETO

■ •TRATAMENTO EXPECTANTE: ÓXIDO DE ZINCO E EUGENOL


■ •SESSÃO ÚNICA: CIMENTO DE HIDRÓXIDO DE CÁLCIO + CIMENTO DE
IONÔMERO DE VIDRO
PROSERVAÇÃO

■ ANAMNESE:
■ •EM CASO DE DOR ESPONTÂNEA, INSTITUIR TRATAMENTO
ENDODÔNTICO;
■ •EM CASO DE DOR PROVOCADA, INSTITUIR
ANTIINFLAMATÓRIO + ANALGÉSICO POR 3 DIAS E
AGUARDAR (A DOR PROVOCADA PODE DEMORAR ATÉ 4
SEMANAS PARA A REMISSÃO TOTAL)
PULPOTOMIAS

■ DENTES COM VITALIDADE PULPAR


■ •NÃO POSSUAM MAIS QUE DOIS TERÇOS DE REABSORÇÃO
RADICULAR
■ •POSSÍVEIS DE SEREM RESTAURADOS
PULPOTOMIAS

■ FORMOCRESOL: BUCKLEY (1904)


■ •REAGE COM SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS, PRECIPITANDO AS PROTEÍNAS (AÇÃO
BACTERICIDA)
■ •DROGA IRRITANTE À POLPA (PREJUDICIAL TECIDO VITALIZADO)
■ •USO EM PULPOTOMIAS: OSTEÍTE PERIRRADICULAR, REABSORÇÃO INTERNA
■ A PARTIR DA DÉCADA DE 70: CITOTOXIDADE, ALTERAÇÕES NO SUCESSOR
PERMANENTE, ABSORÇÃO E DISTRIBUIÇÃO SISTÊMICA, FORMAÇÃO DE LESÕES
CÍSTICAS E ACELERAÇÃO DO PROCESSO DE RIZÓLISE.
PULPOTOMIA

■ O FORMOCRESOL TEM POTENCIAL IMUNOGÊNICO, TÓXICO,


MUTAGÊNICO E CARCINOGÊNICO ACOMPANHADOS DE SILÊNCIO
CLÍNICO, SENDO CONTRAINDICADO EM PULPOTOMIAS EM DENTES
DECÍDUOS.
RADIOGRAFIA

■ RADIOGRAFIA DE DIAGNÓSTICO (ODONTOMETRIA)


■ •ABORDAGEM COMPORTAMENTAL (ANESTESIA)
■ •CARPULE MONTADA
PULPOTOMIA

■ REMOÇÃO DE TECIDO CARIADO


■ •REMOÇÃO DO TETO DA CÂMARA PULPAR
■ •REMOÇÃO DA POLPA CORONÁRIA
■ IRRIGAÇÃO ABUNDANTE COM SORO FISIOLÓGICO + OTOSPORIN (5 MIN) + PASTA DE
HIDRÓXIDO DE CÁLCIO + CIMENTO DE HIDRÓXIDO DE CÁLCIO + CIMENTO DE
IONÔMERO DE VIDRO.
PULPECTOMIA

■ PULPITE IRREVERSÍVEL
■ •FRACASSO DA PULPOTOMIA
■ •NECROSES
■ •DENTES COM NECESSIDADE DE RESTAURAÇÕES EXTENSAS (PINO)
■ RADIOGRAFIA DE DIAGNÓSTICO (ODONTOMETRIA)
■ •ABORDAGEM COMPORTAMENTAL (ANESTESIA)
■ •CARPULE MONTADA
PULPECTOMIA – ODONTOMETRIA E
PREPARO BIOMECÂNICO

■ ODONTOMETRIA (LIMAS DE 21MM – 2MM AQUÉM DO ÁPICE)


■ •IRRIGAÇÃO HIPOCLORITO DE SÓDIO A 1% (BIO E NECRO SEM LESÃO)
■ •IRRIGAÇÃO HIPOCLORITO DE SÓDIO A 2,5% (NECRO COM LESÃO)
■ •SECAGEM
■ •EDTA (3 MIN)
■ •IRRIGAÇÃO E SECAGEM
CURATIVO DE DEMORA

■ NECROSE PULPAR ASSOCIADA À LESÃO PERI E/OU INTER-RADICULAR;


■ •HIDRÓXIDO DE CÁLCIO PA + SORO FISIOLÓGICO
■ •TROCAS A CADA 30 DIAS
■ •REGRESSÃO DE EDEMA E MOBILIDADE, DESAPARECIMENTO DAS
FÍSTULAS, AUSÊNCIA DE SINTOMATOLOGIA.
CURATIVO DE DEMORA

■ PARAMONOCLOROFENOL CANFORADO: INTERFERE NA FAGOCITOSE, DURANTE O


PROCESSO DE DEFESA DO ORGANISMO, RETARDANDO O PROCESSO DE REPARO.
■ •DISTRIBUIÇÃO SISTÊMICA É DESCONHECIDA E SEM DEMONSTRAÇÃO DE EFEITOS
BENÉFICOS.
PASTA GUEDES-PINTO

■ DESENVOLVIDA EM 1981
■ •IODOFÓRMIO (ANTISSÉPTICO, ANTIMICROBIANO, RADIOPACO)
■ •PARAMONOCLOROFENOL CANFORADO (ANTIMICROBIANO)
■ •RIFOCORT (CORTICOIDE + ANTIBIÓTICO)
■ •RÁPIDA REABSORÇÃO, DEIXANDO ESPAÇOS VAZIOS
■ •ALTERAÇÃO DE COR DA COROA
SAIU DO MERCADO
PASTA CTZ

■ CLORANFENICOL, TETRACICLINA, ÓXIDO DE ZINCO E EUGENOL


■ •NÃO NECESSITA DE INSTRUMENTAÇÃO DOS CANAIS
PASTA DE HIDRÓXIDO DE CÁLCIO

■ PH ALCALINO (DESTRÓI BACTÉRIAS POR CONTATO)


■ •NECESSÁRIO 21 DIAS PARA ATINGIR A SUPERFÍCIE EXTERNA
■ •VASOCONSTRITOR CAPILAR (DIMINUI A INFLAMAÇÃO)
■ •INDUTOR DE MINERALIZAÇÃO
■ •ESPESSADO COM ÓXIDO DE ZINCO (REDUZ A REABSORÇÃO E CONFERE
RADIOPACIDADE)
CTZ X HC

■ AS PASTAS CTZ E DE HIDRÓXIDO DE CÁLCIO APRESENTARAM AÇÃO


ANTIMICROBIANA SEMELHANTE CONTRA MICRO-ORGANISMOS
PRESENTES EM CANAIS RADICULARES DE DENTES DECÍDUOS
INFECTADOS
EXODONTIA

■ ROMPIMENTO DA CRIPTA ÓSSEA DO GERME DO DENTE PERMANENTE


■ •REABSORÇÃO DE MAIS DE 2/3 DA RAIZ
■ •IMPOSSIBILIDADE DE REABILITAÇÃO CORONÁRIA
■ •LESÃO DE CÁRIE DESTRUINDO ASSOALHO DA CÂMARA PULPAR
■ •LESÕES PERIAPICAIS EXTENSAS (MOBILIDADE)
■ •ABSCESSOS VOLUMOSOS E ALVEÓLISE
■ É NOSSA MAIOR TAREFA E RECOMPENSA RESTABELECER A SAÚDE BUCAL POR
MEIO DE RECURSOS PREVENTIVOS E CURATIVOS, COMBATENDO A DOR DE ORIGEM
DENTÁRIA, RECUPERAR AS FUNÇÕES MASTIGATÓRIAS E RESTITUIR O SONO
TRANQUILO, GANHO DE PESO E PRINCIPALMENTE A AUTO ESTIMA DAS CRIANÇAS
VÍDEO CTZ
EXERCÍCIOS
CASO 1
■ Este quadro clínico é compatível com o diagnóstico de
■ I. lesão ativa em esmalte no dente 75.
■ II. lesão inativa em esmalte no dente 85.
■ III. lesão ativa em dentina no dente 74.
■ IV. lesão inativa em dentina no dente 54.
■ Está correto o que se afirma APENAS em
■ A.II e III.
■ B.II e IV.
■ C.I e III.
■ D.I e II.
■ E.III e IV.
resposta

■ LETRA C
2--Uma criança de nove anos de idade sofreu um acidente de bicicleta e teve
trauma facial envolvendo três dentes anteriores. No exame clínico, constatou-se
que o dente 11 encontrava-se no alvéolo sem mobilidade, estava sensível à
percussão. Não havia sinais de sangramento no sulco gengival. O dente 21
apresentava discreta mobilidade, sangramento de pequena intensidade do sulco
gengival, porém sem deslocamento. O dente 22 estava deslocado axialmente do
seu alvéolo e preso por suas fibras gengivais intactas por palatino.
■ Nesse caso, houve lesões pulpares e do ligamento periodontal
■ A.no dente 11, sendo o diagnóstico de subluxação.
■ B.no dente 22, sendo o diagnóstico de extrusão.
■ C.nos dentes 21 e 22, com subluxação no dente 21 e luxação lateral no dente
22.
■ D.no dente 22, sendo o diagnóstico de luxação lateral.
■ E.nos dentes 11 e 21, com concussão no dente 11 e extrusão no dente 21.
RESPOSTA

■ LETRA B
■ A respeito do diagnóstico e tratamento de traumatismos dentais
na primeira infância, julgue os próximos itens. Fraturas radiculares
são mais comuns na dentição permanente do que na decídua,
devido à elasticidade do osso alveolar jovem, a qual favorece
luxações e subluxações.

■ CERTO ou ERRADO
■ RESPOSTA: CERTO
■ Uma criança de oito anos de idade foi encaminhada a uma clínica de
odontopediatria com o diagnóstico de lesão de cárie extensa e evidente
comprometimento pulpar no dente 84, assintomático.
■ Acerca dessa situação hipotética, julgue os itens a seguir.
■ Verificado o comprometimento pulpar em toda a extensão dos canais, o tratamento
mais indicado é a pulpotomia seguida da aplicação de formocresol, que, pela sua
capacidade de distribuição no sistema de canais, impedirá o comprometimento do
germe permanente.
■ C.Certo
■ E.Errado
■ ERRADO
■ Cirurgião-dentista atua em serviço voltado para o
atendimento de crianças em idade pré-escolar. Sua
experiência profissional coincide com os resultados de
estudos sobre incidência de cárie na dentição decídua,
que comprovam que as superfícies dos dentes mais
propensas à doença são:
■ A.mesial do primeiro molar e distal do segundo molar.
■ B.mesial do primeiro molar e mesial do segundo molar.
■ C.distal do primeiro molar e distal do segundo molar.
■ D.distal do primeiro molar e mesial do segundo molar.
■ E.oclusal do primeiro molar e oclusal do segundo molar.
■ LETRA D : distal do primeiro molar e mesial do segundo molar
■ A respeito do atendimento odontológico de uma criança de dois
anos de idade, portadora de cárie da primeira infância, com uso
de mamadeira noturna e hábito de sucção digital durante o sono,
julgue os itens a seguir. Em crianças com idade inferior a três
anos, qualquer sinal de lesão cariosa em superfície lisa é um
indicativo da cárie em estágio avançado.

■ CERTO OU ERRADO
■ CERTO
■ Uma mãe procurou atendimento em um consultório odontológico 1 dia após o
filho de 2 anos sofrer um traumatismo dentário. Na consulta, relatou que o filho
estava brincando na sala de casa com um carrinho quando escorregou e bateu
a boca no chão. Imediatamente ela pegou a criança no colo e, após acalmá-la,
verificou que o lábio superior estava edemaceado e que o dente 51
apresentava um sangramento gengival discreto. O odontopediatra, na
consulta, observou o aumento de volume em região central de lábio superior e
uma discreta mobilidade no dente 51. Radiograficamente não foram
verificadas alterações. Considerando-se o relato da mãe e as características
clínicas e radiográficas, o tipo de traumatismo dentário e a conduta mais
adequada nesse caso são, respectivamente,
■ A.concussão, realização de contenção semi-rígida e evitar uso de chupeta.
■ B.subluxação, orientações de ingesta de dieta pastosa e evitar uso de
chupeta.
■ C.luxação lateral, somente realizar contenção semi-rígida por quatro semanas.
■ D.subluxação, somente realizar contenção rígida por duas semanas.
■ E.concussão, orientações de ingesta de dieta pastosa e evitar uso de chupeta.
■ RESPOSTA B
■ subluxação, orientações de ingesta de dieta pastosa e evitar
uso de chupeta:
■ No uso profilático de antibiótico em crianças, pode-se
prescrever
■ A.amoxicilina (Amoxil®), na dose de 25 mg/kg (máximo de 2
g), logo após o procedimento.
■ B.penicilina V (Pen-ve-oral®), na dose de 10 mg/kg (máximo
de 5 g), 30 minutos antes do procedimento.
■ C.amoxicilina (Amoxil®), na dose de 25 mg/kg (máximo de 5
g), 30 minutos antes do procedimento.
■ D.penicilina V (Pen-ve-oral®), na dose de 25 mg/kg (máximo
de 2 g), 1 hora antes do procedimento.
■ E.amoxicilina (Amoxil®), na dose de 50 mg/kg (máximo de 2
g), 1 hora antes do procedimento.
■ Reposta E
■ amoxicilina (Amoxil®), na dose de 50 mg/kg (máximo de 2 g), 1 hora antes do
procedimento.
■ Um paciente com 4 anos de idade apresenta uma lesão de cárie ativa
envolvendo esmalte e dentina do elemento 65. Clinicamente, observa-
se presença de pólipo pulpar e fístula. Ao exame radiográfico, verificou-
se solução de continuidade entre a lesão de cárie e a câmara pulpar, e a
cripta do germe dentário do sucessor permanente encontra-se íntegra. A
mãe relatou que a criança tem reclamado de dor constantemente.
■ Diante do exposto, o tratamento clínico mais indicado para esse dente
é:
■ A.tratamento restaurador atraumático.
■ B.exodontia.
■ C.exodontia e confecção de mantenedor de espaço.
■ D.pulpotomia.
■ E.pulpectomia ou penetração desinfectante.
■ RESPOSTA:
■ LETRA E
■ pulpectomia ou penetração desinfectante
■ Em relação ao tratamento restaurador atraumático convencional
(ART), em odontopediatria, julgue os itens a seguir. Não há uma
abertura mínima para acesso a uma lesão em dentina para a
realização do ART, uma vez que o tamanho do acesso não afeta,
significativamente, a eficácia na remoção do tecido
desmineralizado com instrumento manual.
■ CERTO OU ERRADO?
■ ERRADO
■ Paciente com 4 anos de idade, sexo masculino, é trazido pelos pais ao consultório odontológico
após uma queda ocorrida na escola. O exame clínico mostra fratura complicada da coroa do dente
51, fratura não complicada da coroa do dente 52 e mobilidade no dente 61. Ao exame radiográfico,
detecta-se fratura no terço apical da raiz do dente 61.
■ Os procedimentos clínicos iniciais indicados para os dentes 51 e 52 consistem, respectivamente,
em
■ A.colagem do fragmento dentário e exodontia.
■ B.esplintagem do dente e proteção pulpar direta.
■ C.faceta estética e colagem do fragmento dentário.
■ D.desgaste seguido de polimento das arestas agudas e pulpotomia.
■ E.pulpotomia e colagem do fragmento dentário.
■ Letra : E : pulpotomia e colagem do fragmento dentário.
■ Paciente com 4 anos de idade, sexo masculino, é trazido pelos pais ao consultório
odontológico após uma queda ocorrida na escola. O exame clínico mostra fratura
complicada da coroa do dente 51, fratura não complicada da coroa do dente 52 e
mobilidade no dente 61. Ao exame radiográfico, detecta-se fratura no terço apical
da raiz do dente 61.
■ O prognóstico para o dente 61
■ I. leva em conta a mineralização da polpa coronoradicular.
■ II. inclui a reabsorção radicular.
■ III. consiste em necrose da polpa coronária.
■ IV. é imprevisível, devido às características da dentição permanente.
■ V. depende do grau de desenvolvimento de Nolla.
■ Está correto o que se afirma APENAS em
■ A.II, III e V.
■ B.I, II e III.
■ C.I, II e IV.
■ D.I, IV e V.
■ E.I, II e V.
■ LETRA A

Você também pode gostar