Você está na página 1de 8

1) Com relação a Pressão atmosférica, responda os itens:

a) Trace uma curva teórica diária com os valores máximo e mínimo da Pressão Atmosférica (PA) para a região
tropical. Com base nesta curva, explique porque ocorre cada valor e se há ou não uma relação com a maré
oceânica.

A variação da pressão atmosférica ao longo dos dias nas regiões tropicais segue a forma aproximada de
uma onda, conforme visto na figura acima.

A pressão atinge valores mínimos em torno das 4:00h da manhã, devido à precipitação do orvalho.

Depois com o nascer do sol, e consequente aquecimento do ar, ocorre evaporação do orvalho e de
partes de superfícies líquidas, culminando em um valor máximo da pressão atmosférica por volta das
10:00h.

Com o contínuo aquecimento do ar, durante o período diurno, ocorre à formação dos movimentos
convectivos implicando valores mínimos de pressão atmosférica por volta das 16:00h.

À noite, as massas de ar resfriam-se e descem, propiciando valores máximos de pressão por volta das
22:00h.

Pode-se dizer que tem relação com a maré oceânica porque esse movimento de subida e descida lembra o
movimento de uma onda, maré baromêtrica.

b) Se em dois locais (B e C) situados a 600 e 10 m de altitudes, as PA e as temperaturas do ar, num determinado


instante, forem, respectivamente, de 690 mb e 23,8°C e de 700 mb e 34,8°C, qual o valor da PA ao nível
do mar e o sentido de movimento do vento?
2) Leia os itens abaixo e responda:

a) Observe o esquema abaixo, que indica a circulação atmosférica sobre a superfície terrestre, e Marque
Verdadeiro (V) ou Falso (F):

( F ) Os movimentos atmosféricos ocorrem devido a diferença de área existente entre duas regiões.
O correto é: de pressão
( F ) Os ventos alísios dirigem-se das áreas de alta pressão, características dos trópicos, em direção às
áreas de baixa pressão, próximas ao equador, movimentando-se em sentido anti-horário no
hemisfério norte e em sentido horário no hemisfério sul.
O correto é: em sentido horário no hemisfério norte e em sentido anti-horário no hemisfério sul
( F ) A origem do deslocamento das massas de ar, se faz sempre de oeste para leste.
O correto é: áreas de alta pressão para as áreas de baixa pressão
( F ) Quando uma massa de ar está sujeita à forças que atuam tanto em repouso como em movimento,
essas forças são denominadas de secundárias.
O correto é: primárias
( F ) Os ventos contra-alísios dirigem-se da área tropical em direção aos polos, provocando quedas
bruscas de temperatura e eventualmente queda de neve, movimentando-se em sentido anti-horário
no hemisfério sul e em sentido horário no hemisfério norte.
O correto é: do equador em direção aos trópicos
( V ) A circulação que ocorre entre as latitudes de 30° e 60° é chamada de Célula de Ferrel.
( F ) O vento Geostrófico tem seu deslocamento perpendicular as linhas de isóbaras.
O correto é: paralelo
( V ) O vento se desloca sempre das áreas de alta pressão para as de baixa pressão.
( V ) A direção do vento sofre deflexão devido ao movimento de rotação da Terra.
( F ) A força de atrito muda o sentido do deslocamento da massa de ar.
O correto é: a velocidade

b) É possível estimar a velocidade do vento, em uma altura qualquer, a partir da observação em uma outra
altura. A partir desse conceito, determine a velocidade do vento a 18,0 m de altura, considerando que a
velocidade do vento observada a 5,0 m de altura foi de 12,0m/s.

3) Leia os itens abaixo e responda:


a) De acordo com o que vimos em aula, explique com suas palavras, qual a influência da Umidade do Ar para
as atividades Agrícolas.

Para conseguir que a água evapore ao chegar nas folhas (a fim de que seja possível para a planta absorver
mais água do solo) é necessário que a concentração de água na atmosfera ao redor da planta seja um pouco
baixa, de maneira que a água possa ter "espaço" para evaporar. Quanto mais alta é a umidade do ar, mais
saturada de água estará a atmosfera e menos água vai reter, portanto, quanto maior a umidade, menor a
absorção de água pelas raízes das plantas.
Percebe-se então que o papel da umidade na agricultura é de grande importância nos trópicos,
principalmente pela ação das temperaturas elevadas durante todo o ano, e também porque são
constantemente elevados os valores da evapotranspiração.
A umidade relativa do ar é um dos fatores que determina áreas para plantio. Tal fator recebe esse destaque,
pois afeta alguns processos do desenvolvimento da planta. Entre eles, a transpiração, importante para a
redução da temperatura da folha, e a absorção dos nutrientes, essencial para o crescimento da planta.
Em condições de baixa umidade relativa do ar, a população de pragas, como ácaros e cochonilhas, aumenta
consideravelmente. Já a polinização e a fecundação diminuem com quedas da umidade relativa, em virtude
do dessecamento do pistilo.
O estado fitossanitário das plantas também é influenciado, pois a maioria das estruturas de propagação dos
fungos encontra condições favoráveis para a germinação, e posterior penetração na planta, sob condições
de elevada umidade. Assim como a qualidade das frutas, afetada em regiões mais úmidas. “Dessa forma,
em áreas que apresentam elevada umidade relativa durante o crescimento ativo de plantas, é necessário
aplicar maior quantidade de fungicidas e em intervalos menores. Ao contrário de áreas com menor umidade
relativa do ar”.
A agricultura é a atividade econômica que mais depende de condições ambientais. Entretanto, a maioria
desses fatores não pode ser modificada para favorecer o crescimento das espécies. Dessa forma, é
necessário conhecer bem o clima da área a ser utilizada. Isso possibilita a escolha de espécies ou variedades
que melhor se adaptam às condições ambientais do local.

b) A leitura de um psicrômetro aspirado, em um dado momento, foram Ts = 32,1ºC e Tu = 23,3°C. A pressão


real local era de 758,9 mmHg. Estime:
b.1) Pressão de saturação

Saturação parcial

b.2) Umidade Relativa


b.3) Temperatura do ponto de orvalho

b.4) Umidade Absoluta

b.5) Umidade de Saturação


b.6) A partir dos valores obtidos nos itens anteriores, calcule a quantidade em gramas de água será
necessário introduzir em uma sala com dimensões com 5m de largura por 7m de comprimento e 3m
de altura, para se obter a saturação do ar interior, sob temperatura constante.

4) Responda:
a) Quais os mecanismos que promovem a precipitação. Explique cada um.
Os mecanismos são a condensação e a coalescência.
Para que haja precipitação, é necessário que o vapor de água retorne à fase líquida, condensação. É
necessário, também, que as gotas cresçam até um tamanho suficiente para que sob a ação da atração
gravitacional vençam a resistência e as correntes de ar ascendentes. O crescimento das gotículas
formadas por condensação é chamado coalescência.

b) Cite quais os fatores que influenciam a ocorrência da precipitação e quais as grandezas que
caracterizam a precipitação.

FATORES:
LATITUDE: influi na distribuição desigual das pressões e temperaturas no globo e na circulação
geral da atmosfera. Essa influência só pode ser percebida em grandes áreas;
DISTÂNCIA DO MAR OU OUTRAS FONTES HÍDRICAS: à medida que as nuvens se afastam
do mar, em direção ao interior do continente, elas vão se consumindo de forma que se pode esperar
uma redução total da precipitação com o aumento da distância da costa ou de alguma outra fonte
de umidade;
ALTITUDE: a pluviosidade aumenta com a altitude até um certo ponto, passando a reduzir a
partir daí. A altitude de máxima precipitação é em torno de 2500m nos Alpes, onde a variação das
alturas pluviométricas com a altitude é entre 0,5 e 1,5 mm por metro;
ORIENTAÇÃO DA ENCOSTA: sendo a precipitação influenciada por correntes eólicas, o fato
de uma encosta ou vertente estar mais ou menos exposta aos ventos tem reflexos nas quantidades
precipitadas. Essa influência ocorre tanto em grandes extensões como também em pequenas áreas
restritas em terrenos muito acidentados;
VEGETAÇÃO: a evapotranspiração das culturas tenderia a aumentar as precipitações locais.

GRANDEZAS:
ALTURA PLUVIOMÉTRICA: é a espessura média da lâmina de água que cobriria a região
atingida se esta região fosse plana e impermeável, ou ainda, é definida como o volume precipitado
por unidade de área horizontal do terreno.
DURAÇÃO: intervalo de tempo decorrido entre o instante em que se inicia a precipitação e seu
término.
INTENSIDADE: É a relação entre a altura da precipitação com a sua duração, ou seja, taxa de
ocorrência de chuva ao longo do tempo.
FREQUÊNCIA: é a quantidade de ocorrência de eventos iguais ou superiores ao evento de chuva
considerados. Também chamada probabilidade de ocorrência.

c) O que é El Niño?

O El Niño é um fenômeno atmosférico-oceânico caracterizado por um aquecimento anormal das águas


superficiais do Oceano Pacífico Equatorial em decorrência do enfraquecimento dos ventos alísios,
influenciando bastante a distribuição da temperatura da superfície da água e, consequentemente, o clima
de várias regiões do mundo. Esse evento, que costuma ocorrer em intervalos de dois a sete anos e
provoca inúmeros prejuízos socioeconômicos e ambientais às regiões afetadas.

d) Quais os principais sistemas atmosféricos que influenciam as chuvas no Estado do Ceará? Cite.
ZCIT: é uma banda de nuvens que circunda a faixa equatorial do globo terrestre formada principalmente
pela confluência dos ventos alísios do hemisfério norte com os ventos alísios do hemisfério sul. (mar-
abril).
FRENTES FRIAS: Quando consegue se desloca até o Norte da Bahia, pode também influenciar o tempo
no Ceará, principalmente, na região do Cariri.
BRISA TERRESTRE: Na faixa do litoral ocorrem os movimentos de brisa. A brisa terrestre ocorre
durante a madrugada e início da manhã, soprando da costa em direção ao oceano Atlântico. Essas brisas
chocam-se as massas de ar vindas do Atlântico e as elevam, podendo gerar precipitações durante a
madrugada e o início da manhã na faixa litorânea.
VCAS: são um conjunto de nuvens que, têm a forma aproximada de um círculo girando no sentido
horário. (Jan-Fev). Na Periferia há formação de nuvens e no Centro há movimentos de ar de cima para
baixo (subsidência), aumentando a pressão e inibindo a formação de nuvens .
LINHAS DE INSTABILIDADE: São bandas de nuvens causadoras de chuva. (dez-mar). Sua formação
se dá basicamente pelo fato de que com a grande quantidade de radiação solar incidente sobre a região
tropical ocorre o desenvolvimento das nuvens cumulus, que atingem um número maior à tarde, quando
a convecção é máxima, com consequentes chuvas.
COMPLEXOS CONVECTIVOS DE MESOESCALA: são aglomerados de nuvens que se formam
devido à condições locais favoráveis (temperatura, relevo, pressão, etc) e provocam chuvas fortes e de
curta duração. Normalmente as chuvas associadas a este fenômeno meteorológico ocorrem de forma
isolada.
ONDAS DE LESTE: são ondas que se formam no faixa tropical do globo terrestre, na área de influência
dos ventos alísios, e se deslocam desde a costa da África até o litoral leste do Brasil. No Ceará as chuvas
nos meses de junho, julho e agosto, são influenciadas por esse sistema atmosférico.
OSCILAÇÃO 30 - 60 DIAS: Sistema Atmosférico (onda de pressão) que se desloca de oeste para leste
contornando o globo terrestre num período entre 30 a 60 dias, que pode favorecer ou inibir a chuva,
dependendo de sua fase, sobre a região nordeste, quando de sua passagem.

5) Associe a segunda coluna com a primeira:

1 Fio de Cabelo ( 4 ) Psicrômetro


2 Funil e proveta ( 9 ) Barógrafo
3 Volume e intensidade ( 1 ) Higrógrafo
4 Termômetros de bulbo seco e bulbo ( 3 ) Pluviógrafo
úmido ( 7 ) Anemógrafo
5 Coletor – gangorra, contagem -pulso
( 10 ) Barômetro
6 Direção
( 2 ) Pluviômetro
7 Velocidade média e instantânea,
direção ( 8 ) Anemômetro
8 Conchas a 2m de altura ( 6 ) Biruta
9 Cápsulas aneróides ( 5 ) Báscula
10 Mercúrio e termômetro

Boa Atividade!!!
Gratidão! 

Você também pode gostar