Você está na página 1de 2

Curso: Jornalismo – UFT ( Campus Palmas )

Disciplina: Sociologia
Aluno: Vitor Manoel Mendes Da Silva
1° Período; Semestre: 2021.2

O Indivíduo em Sociedade

No desenrola da leitura do livro de Chinoy, E. 1965 in: ” Sociedade. Uma


Introdução à sociologia”, ele nos traz a observação do indivíduo sobre o ponto
em que a sociologia estuda as características do homem em meio a sociedade,
a partir daí vai sendo discutido e analisado os seus hábitos de modo que
façamos a compreensão das mudanças do seu comportamento no meio social.
De fato, é vista o desenvolvimento que e tido do indivíduo sobre a vivencia em
grupo, porem como e abordado no texto, em que a psicologia também faz essa
compreensão do indivíduo e análise do entendimento das ações do homem, o
lado de entender o comportamento do indivíduo em seus hábitos, hobbys ou
desejos.
Com isso, e para melhor compreende-lo, alguns desses
comportamentos e abordado no texto e visto como hábitos de indivíduos em
ações culturais, é bem exemplificado quando e feita a comparação entra taxa
de alcoolismo entre os judeus e irlandeses católicos, na citação de; “ Quais são
as diferenças de experiência, valores, atitudes e relações relações sociais que
se relacionam com a bebida? “ e “ O alcoolismo, assim, pode ser considerado
como tormento de um indivíduo ou como forma padronizada de comportamento
que ocorre, numa determinada proporção em grupo. “
Tudo isso é bem tratado de forma analista para melhor entendimento do
indivíduo em sociedade, há necessidade de ensinamento quando criança, para
que o homem tenha um entendimento de qualquer ação e objeto que seja ele
abstrato ou concreto, embora exista a grande complexidade no assunto. E de
fácil entender que os indivíduos formam a sociedade, com suas diversas
personalidades, gerando assim ações influenciadas por um estilo cultural, que
de forma na qual o ser humano age, lhe faz seguir normas de grupos as quais
a pertencem.
Mas o principal responsável pelo ensinamento de habilidades e
conhecimento do amplo universo, geralmente é a família, que em grande parte,
são as pessoas mais próximas, e que dessa forma tem de grande valor no
desenvolvimento da criança como indivíduo, pois é onde se tem os primeiros
laços. E se entende a necessidade do cuidado, que não seja apenas físicos,
mas em relacionamento e afeto.
Dessa forma, O indivíduo na sociedade e um ser dependente, é
compreensível a sua necessidade de aprendizado, tornando um ser
dependente daquele grupo a qual o pertence, por esse motivo e perceptível
que se tenha ações idênticas a partir da convivência daquele grupo, mostrando
que o indivíduo um ser influenciável, há qual suas ações pode trazer mudança
no meio do grupo social, onde a socialização trará mudanças em seus hábitos,
valores e crenças.
Todas as ações do indivíduo em sociedade e bem pautada no texto, em
inúmeras ações, ao perceber este longo trajeto em aponta os resultado da
socialização, chegamos no ponto de que entende a necessidade de se colocar
no lugar do outro, isso acaba dando a percepção da personalidade do
indivíduo, do seu olhar ao outro. E de se entende que esses novas
“habilidades” do indivíduo, trazem mudanças evolutiva no convívio social.
Entretanto, a constante inclusão do indivíduo acaba nos mostrando que
somos seres que estamos em constante mudança, e que isso nos deixa de ser
tão semelhantes, e que essa socialização mostra as diferenças entre o seu
próprio indivíduo, aquilo a que ele se tornou com as constante inclusões e
aprendizados em que adquiriu em seu grupo. O questionamento acaba sendo
constante, pensamos se essa inclusão também não seria uma manipulação
social, isso nos trás a reflexão sobre o nossa inclusão de indivíduos em
sociedade, que me trás a questionar, “Que indivíduo somos em meio a
sociedade ?”.

Referência: Chinoy, E. 1965. “Sociedade, Uma introdução à Sociologia”. São


Paulo: Editora Cultrix

Você também pode gostar