Você está na página 1de 3

HIDRÓLISE Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Hidrólise (do grego hidro-, significando água, e -lysis, significando separação) é uma reação química de
quebra de ligação química de uma molécula com a adição de uma molécula água. Nessa reação ocorre a
quebra da molécula de água em íons de hidrogênio (H+) e hidroxila (OH–) que se ligam às duas moléculas
resultantes da quebra, estas últimas podem ter caráter positivo e negativo.

Támbem se dá o nome de hidrólise à dissolução de sais em água, onde esta última se ioniza em H + e OH-
afim de se ligar aos ânions e cátions correspondentes do sal.

A água, por si mesma, sem ajuda de uma enzima, pode realizar uma hidrólise completa, quebrando
moléculas poliméricas em moléculas menores, isso está diretamente ligado à medida de pH do meio, um
exemplo cotidiano de hidrólise básica é o processo de saponificação, que é o resultado da quebra de
triglicerídeos (gorduras e óleos) em sais de ácidos graxos e glicerina, depois que é adicionada alguma base
como cinzas ou soda cáustica.

Tipos

Hidrólise de sais

Um tipo comum de hidrólise, que ocorre quando um sal de uma base fraca ou ácido fraco (ou os dois) são
dissolvidos em água. A água espontaneamente se ioniza em ânions hidróxido e cátions de hidrogênio. O sal
também se dissocia em seus respectivos ânions e cátions. Um exemplo prático é a dissolução de acetato de
sódio em água, que dá origem ao ânion acetato e ao cátion sódio. O ion de sódio reage pouco com os ions
hidroxila, enquanto que os ions acetato se combinam com os íons hidrogênio para produzir ácido acético.
Nesse caso o resultado é um relativo excesso de ions hidroxila resultando em um aumento do pH da
solução.

Ácidos fortes também sofrem hidrólise. Por exemplo, ao se dissolver ácido sulfúrico (H2SO4) em água, este
se hidrolisa dando os íons hidrônio e bisulfato, a base conjugada do ácido sulfúrico. Para uma discussão
mais aprofundada conferir a Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry.

Hidrólise Salina
Por Luiz Molina Luz
Definição

Quando um sal BA é jogado em água, pode ocorrer uma reação chamada hidrólise, que é o inverso de uma
reação de neutralização.

sal + água ácido + base

Estudo do pH da Solução  após uma Hidrólise

1) Sal de ácido forte e base forte: não sofre hidrólise e o pH da solução é 7.


Exemplo: NaCl.

Na+ + Cl- + H+ + OH- Na+ + OH- + H+ + Cl-

Não há hidrólise porque, sendo o ácido e a base fortes, esse equilíbrio não permite sua formação e os íons
permanecem em solução.
Pode-se dizer que, nesse caso, a solução é neutra  (pH = 7 a 25 °C) e não há constante de hidrólise nem
grau de hidrólise.

2) Sal de ácido forte e base fraca: sofre hidrólise e o pH da solução é menor que 7.
Exemplo: NH4Br.

O equilíbrio que se forma na solução aquosa de brometo de amônio é:

NH4 + Br- + H+ + OH- NH4OH + H+ + Br-

Forma-se a base e há íons H+ livres na solução. A solução resultante é ácida. Repare que praticamente nada
acontece com Br-. O que ocorreu foi a hidrólise do cátion:

NH4+ + H2O NH4OH + H+

A 25 °C, Kw = 10-14, portanto: Kh = 10-14/Kb

3) Sal de ácido fraco e base forte: sofre hidrólise e o pH da solução é maior que 7.
Exemplo: NaCN.

O equilíbrio que se forma na solução aquosa de cianeto de sódio é:

Na+ + CN- + H+ + OH- Na+ + OH- + HCN

Forma-se o ácido e há íons OH- livres na solução. A solução resultante é básica. Praticamente nada
acontece com Na+. O que ocorreu foi a hidrólise do ânion:

CN- + H2O HCN + OH-

A constante de hidrólise a 25 °C é: Kh = 10-14/ Ka

4) Sal de ácido fraco e base fraca: sofre hidrólise e o pH da solução pode ser superior, igual ou inferior a 7,
dependendo das forças relativas do ácido e da base.

Exemplo: (NH4)2S.

O equilíbrio que se forma na solução aquosa de sulfeto de amônio é:

2 NH4+ + S2 + 2 H+ + OH- 2 NH4OH + H2S

Como o ácido e a base são fracos, o equilíbrio está deslocado para a direita; formam-se o ácido e a base.

Praticamente não há íons H+ nem OH+- livres em solução, a qual, entretanto, pode ser ligeiramente ácida ou
básica de acordo com o grau de ionização do ácido ou da base. Considera-se que essa solução tem pH em
torno de 7 (a 25 °C). Nesse caso, houve hidrólise total do cátion e do ânion. Portanto, temos:

Kh = 10-14/Ka . Kb

UTF-8
Produto de Solubilidade (Kps)
Tomando um eletrólito qualquer, AaBb temos que a sua dissociação iônica é:

AaBb aA+b + bB-a


“O produto de solubilidade  é o produto das concentrações (em mol/L) dos íons  existentes em uma
solução saturada, estando cada concentração elevada ao coeficiente do íon na equação de dissociação
iônica”.

Ou seja, seguindo a equação de dissociação iônica acima temos que:

Kps = [A+b]a . [B-a]b

Os valores do kps são constantes para cada substancia, a uma determinada temperatura. Veremos alguns
exemplos:

Em soluções aquosas e a 25ºC,

1 – CaF2 Ca+2 + 2F-, Kps = [Ca+2]. [F-]2 = 4,9 x 10-11

2 – FeS Fe+2 + S-2, Kps = [Fe+2] . [S-2] = 5 x 10-18

Abaixo veremos uma tabela dos valores do Kps de algumas substâncias comuns:

Nome Fórmula Produto de Solubilidade (Kps)


Sulfato de Cálcio CaSO4 9 x 10-6
Hidróxido de Cálcio Ca(OH)2 4 x 10-6
Ortofosfato de Cálcio Ca3(PO4)2 2 x 10-29
Sulfato de Bário BaSO4 1 x 10-10
Hidróxido de Alumínio Al(OH)3 1 x 10-33
Sulfeto de Cádmio Cds 8 x 10-27

É importante lembrar que: Os valores do Kps permanecem constantes somente em soluções saturadas de
eletrólitos pouco solúveis.

Se a dissociação iônica for endotérmica, e se aumentarmos a temperatura, este aumento acarretará em


um aumento de solubilidade, portanto, o valor do Kps aumentará. Se a dissolução for exotérmica
acontecerá o contrario do citado anteriormente. Podemos então concluir que a temperatura altera o valor
do Kps.

Fontes
Feltre, Ricardo – 6.ed. – São Paulo: Moderna 2004 – v.2. Físico-química.

Você também pode gostar