Você está na página 1de 10

MARINHA DO BRASIL

DIRETORIA DE PORTOS E COSTAS


CENTRO DE INSTRUÇÃO ALMIRANTE GRAÇA ARANHA

NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO AOS


CURSOS DE FORMAÇÃO DE AQUAVIÁRIO CFAQ-II/III-M 1.2011 (NPS)
Complemento do EDITAL do PROCESSO SELETIVO publicado no D.O.U. de 31de janeiro de 2011

ÍNDICE

ITEM EVENTO PÁGINA


1 Disposições Gerais 1
2 Das Vagas e Cursos 1
3 Do Processo Seletivo 2
4 Das Inscrições 2
5 Da Distribuição das Vagas 3
6 Dos Exames de Conhecimentos 4
7 Da Apresentação dos Atestados Médicos 5
8 Do Teste de Suficiência Física 5
9 Da Matrícula 5
10 Disposições Complementares 5

ANEXOS
I Calendário de Eventos 7
II Órgãos de Execução 8
III Conteúdo Programático 9

1.0 – DISPOSIÇÕES GERAIS


1.1 - As presentes Normas são parte integrante do Edital do Processo Seletivo de Admissão aos
Cursos de Formação de Aquaviários – CFAQ-II/III 1.2011, tornado público pela publicação em
Diário Oficial da União.
1.2 - O Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA) é o órgão coordenador do Processo
Seletivo de Admissão aos Cursos de Formação CFAQ II/III 1.2011, doravante denominado PS, no
âmbito do estado do Rio de Janeiro, designado pela Diretoria de Portos e Costas (DPC).
1.3 – A conclusão com aproveitamento no curso CFAQ-II/II-M habilita o aluno a se tornar um Mo-
ço de Convés. O Moço de Convés é um aquaviário do 1º Grupo – Marítimos, conforme definido no
Regulamento da Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário – RLESTA (aprovado pelo Decreto Nº
2.596/1998). Portanto, o presente PS não se destina ao provimento de cargo, emprego ou função
pública, ou ainda ao ingresso, como militar, na Marinha do Brasil.
1.4 - Os profissionais da Marinha Mercante, oficiais e subalternos, distribuídos em diversas catego-
rias, exercem suas atividades, normalmente, a bordo de embarcações mercantes. O Moço de Con-
vés auxilia na operação dos equipamentos de convés, na manutenção e conservação do material do
convés e participa de diversas fainas e serviços de convés. Ao longo da vida profissional, o Moço
de Convés tem a oportunidade de realizar cursos diversos relacionados com o Ensino Profissional
Marítimo, visando o seu aprimoramento e o acesso às categorias superiores da profissão.

2.0 – DAS VAGAS E DOS CURSOS


2.1 – O Processo Seletivo CFAQ II/III-M 2011, objetivo destas Normas, destina-se a selecionar
candidatos, de ambos os sexos, para o preenchimento de 385 vagas, conforme a distribuição, por
cursos, previstos no Anexo “A” do PREPOM 2011, para os seguintes Órgãos de Execução (OE) do
Sistema do Ensino Profissional Marítimo (SEPM).
a) Capitania dos Portos de Rio de Janeiro – CPRJ – 90 vagas (3 cursos)
1
b) Delegacia da Capitania dos Portos de Rio de Janeiro em Itacuruçá – Del Itacuruçá – 105 vagas (3
cursos)
c) Delegacia da Capitania dos Portos de Rio de Janeiro em Angra dos Reis – DelAReis – 60 vagas
(2 cursos)
d) Delegacia da Capitania dos Portos de Rio de Janeiro em Macaé – DelMacaé – 70 vagas (2 cur-
sos)
e) Agência da Capitania dos Portos em Parati – AgParati – 30 vagas (1 curso)
f) Agência da Capitania dos Portos em Cabo Frio - AgCFrio – 30 vagas (1 curso)
2.2 – O candidato concorrerá às vagas oferecidas pelo OE que registrou a sua inscrição para o Pro-
cesso Seletivo CFAQ II/III-M 2011.
2.3 – Ao longo do curso (ensino propedêutico em sala de aula/laboratório) e somente durante esse
período, os alunos receberão material de ensino, por empréstimo e merenda escolar;
2.4 – O curso é gratuito.
2.5 – Ao final do curso o aluno aprovado receberá certificado Modelo DPC-1034, constando, no
campo destinado à qualificação, as Regras II/4 e III/4 da Convenção STCW 78/95, além dos Certi-
ficados Modelo DPC-1034, relativos aos Cursos Especiais abaixo citados:

CURSO ESPECIAL SIGLA REGRA DA CONVENÇÃO


STCW 78/95
Sobrevivência Pessoal - ESPE Regra V1/1, Seção A-VI-1 § 2.1.1
Básico de Combate a Incêndio - ECIN Regra V1/1, Seção A-VI-1 § 2.1.2
Básico de Primeiros Socorros - EBPS Regra V1/1, Seção A-VI-1 § 2.1.3
Básico de Segurança Pessoal e Respon- Regra V1/1, Seção A-VI-1 § 2.1.4
sabilidades Sociais - ESRS

2.6 - Detalhes sobre o Curso podem ser encontrados na página do CIAGA na Internet, acessando,
por ordem, os “links” - Diretoria de Portos e Costas, Ensino Profissional Marítimo, Ensino para
Aquaviários e PREPOM.

3.0 – DO PROCESSO SELETIVO


3.1 – O PS é constituído das seguintes etapas:
a) 1ª Etapa - Inscrição;
b) 2ª Etapa - Exame de Conhecimentos (eliminatória e classificatória);
c) 3ª Etapa - Avaliação dos Atestados Médicos (eliminatória e classificatória);
d) 4ª Etapa - Teste de Suficiência Física (eliminatória); e
e) 5ª Etapa - Matrícula.
3.2 – Todas as etapas serão realizadas no local designado pelo OE que registrou a inscrição do can-
didato.
3.3– O candidato NÃO poderá, em nenhuma hipótese, realizar qualquer etapa do Processo Seletivo
em local diferente do designado pelo OE que registrou sua inscrição, ainda que por motivo de força
maior ou caso fortuito;
3.4 – O candidato que não comparecer a qualquer uma das etapas acima, ainda que por motivo de
força maior ou caso fortuito, será considerado como “desistente”. Esta condição o eliminará do Pro-
cesso Seletivo.
3.5 – É de inteira responsabilidade do candidato, acompanhar a publicação de todos os atos, editais,
comunicados e convocações referentes a este Processo Seletivo CFAQ II/III-M 2011 pela internet,
no “site” do CIAGA, ou diretamente no seu respectivo OE, tendo como base o Calendário de Even-
tos do Anexo I destas Normas.

4.0 – DAS INSCRIÇÕES


4.1 – São condições necessárias e indispensáveis à inscrição (ambos os sexos):
I – CONDIÇÕES GERAIS:
a) ser brasileiro(a) nato ou naturalizado;
2
b) ter concluído o Ensino Fundamental;
c) ter, no mínimo, 18 (dezoito) anos até 25 de fevereiro de 2011;
d) possuir documento oficial de identificação com fotografia;
e) possuir registro no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF);
f) cumprir as instruções específicas contidas nestas NPS.
g) efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$8,00 (oito reais).

OBS: O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado por meio de boleto bancário (GRU)
emitido através do endereço http://www.dpc.mar.mil.br/scam/emitgruscam/indice.htm, seguindo
os seguintes passos:
1. concordar com a condição exigida;
2. preencher seu nome e CPF nos campos disponíveis;
3. no campo “Organização Militar (Local)” selecione o OE de acordo com a opção do local de rea-
lização do curso;
4. em “Serviços Educacionais (EPM)” selecione a opção Inscrição em cursos do EPM; e
5. por fim, clique em “Emitir GRU para serviços educacionais (EPM)”.
II – CONDIÇÕES ESPECÍFICAS:
a) Para candidatos Aquaviários com embarque: cópia autenticada da etiqueta de dados pessoais e da
página de registro de embarque constante da Caderneta de Inscrição e Registro (CIR).
b) Para candidatos oriundos da MB – somente os do Quadro de Praças da Armada e do Corpo Auxiliar
de Praças: cópia autenticada da folha de identificação do militar constante da Caderneta Registro (CR) e
da última folha onde consta o licenciamento/ desligamento do SAM;
c) Para candidatos indicados por Empresas de Navegação: carta de indicação da empresa, conforme
prevista no PREPOM 2011.
4.2 – Documentos comprobatórios que serão exigidos dos candidatos no ato da inscrição:
a) Original do Comprovante de pagamento da taxa de inscrição;
b) Original da Identidade com foto;
c) Original do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF);
d) Original e cópia da Etiqueta da CIR (para Marítimos); e
e) Original e cópia das folhas solicitadas da CR (para Militares).
4.3 – O documento comprobatório original de conclusão do Ensino Fundamental será exigido do
candidato junto com apresentação dos Atestados Médicos conforme previsto no Calendário de E-
ventos Anexo I.
4.4 – A não apresentação de qualquer dos documentos comprobatórios, importará na insubsistência
da inscrição e/ou matrícula, eliminação do processo seletivo e perda dos direitos decorrentes.
4.5 – No caso de constatação de fraude nos documentos apresentados, além de configurar insubsis-
tência da inscrição e/ou matrícula o candidato poderá ser enquadrado na forma da lei penal por cri-
me capitulado no art. 304 do Código Penal Brasileiro (Decreto Lei nº 2.848, de 07 de dezembro de
1940).
4.6 – A relação dos OE para inscrição consta do Anexo II destas Normas.

5.0 – DA DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS


5.1 – As vagas serão preenchidas em cada OE, obedecendo-se aos seguintes critérios:
a) 30% - pelos candidatos avulsos aprovados nos exames de conhecimentos, classificados na ordem
decrescente da média de classificação dos pontos obtidos na prova escrita. A distribuição das vagas
obedecerá à seguinte ordem de prioridade: 1. Maior média de classificação; 2. Maior nota de mate-
mática; 3. Maior nota de português; e 4. Maior idade.
b) 30% - pelos candidatos indicados por empresas de navegação, aprovados nos exames de conhe-
cimentos. A distribuição equânime de vagas entre as empresas obedecerá à seguinte ordem de prio-
ridade: 1. Prioridade de indicação da empresa; 2. Maior média de classificação; 3. Maior nota de
matemática; 4. Maior nota de português; e 5. Maior idade.
OBS: A carta da empresa com os candidatos indicados deverá ser remetida pela própria empresa,
diretamente ao OE. Nela deverão constar os seguintes itens: dados do candidato, tempo de experi-
ência marítima (caso o candidato possua), informações da empresa (ex. CNPJ), informação se a
3
empresa está em dia com a contribuição do Fundo de Desenvolvimento do Ensino profissional
Marítimo (FDEPM) e, por último, um texto recomendando o candidato e mencionando as razões
dessa indicação. Essa carta deverá ser assinada, no mínimo, pelo gerente de recursos humanos da
empresa;
c) 30% - pelos candidatos Aquaviários com embarque: aprovados nos exames de conhecimentos,
classificados na ordem decrescente da média de classificação dos pontos obtidos na prova escrita A
distribuição das vagas obedecerá à seguinte prioridade: 1. Maior média de classificação; 2. Maior
nota de matemática; 3. Maior nota de português; e 4. Maior idade.
d) 10% - pelos candidatos oriundos da Marinha do Brasil. Não serão considerados os ex-militares
licenciados a bem da disciplina do Serviço Ativo da Marinha, Ex-Ofício, e praças sem estabilidade,
que prestaram o Serviço Militar Inicial. A distribuição das vagas obedecerá à seguinte prioridade: 1.
Maior idade.
5.2 – Os candidatos oriundos da Marinha do Brasil NÃO realizarão a 2ª Etapa (Exame de Conhe-
cimentos) do Processo Seletivo CFAQ II/III-M 2011.

6.0 – DOS EXAMES DE CONHECIMENTOS


6.1 – O Exame de Conhecimentos será composto por provas escritas de MATEMÁTICA e POR-
TUGUÊS, em nível do 9º ano (antiga 8ª série) do Ensino Fundamental, a serem realizadas no dia e
hora previstos no Calendário de Eventos do Anexo I destas normas;
6.2 – O conteúdo programático detalhado do exame de seleção consta do Anexo III e será fornecido
pelos OE aos candidatos no ato da inscrição;
6.3 – As provas constarão de 20 (vinte) questões objetivas do tipo múltipla-escolha, versando sobre
o programa constante do Anexo III destas Normas, sendo 5 (cinco) pontos o valor de cada questão,
totalizando 100 pontos possíveis em cada prova;
6.4 – As provas serão aplicadas em um único dia e não ocorrerá segunda chamada. Ao resultado das
provas não caberá recurso;
6.5 – Será considerado aprovado, o candidato que obtiver nota mínima 5,0 (cinco) em cada uma das
disciplinas constantes da prova escrita, estando assim, em condições de participar das demais etapas
do Processo Seletivo, caso seja classificado e convocado como titular ou reserva;
6.6 – A Média de Classificação (MC) do Processo Seletivo será composta pela seguinte formula-
ção:
MC = NM x 2 + NP, onde:
3
NM = Nota de Matemática (peso 2); e
NP = Nota de Português (peso 1).

6.7 – Material necessário para a realização do exame:


I. caneta esferográfica azul;
II. lápis preto;
III.borracha;
IV prancheta (somente para os locais indicados no ANEXO II);
6.8 - Não será permitido qualquer tipo de consulta a livros, publicações e outras pessoas;
6.9 - O tempo de duração do exame será de 4 horas;
6.10 - O Exame de Conhecimentos será realizado no dia 26 de março de 2011, conforme divulgação
do local de realização das provas, previsto no item 2 (dois) do Calendário de Eventos.
6.11 - Os portões de acesso aos locais de prova serão fechados às 8h;
6.12 - Os candidatos deverão estar em sala de prova até 20 minutos antes do início do exame de
conhecimentos para recebimento das instruções e procedimentos de realização das provas. Após
esse horário, não será permitido o acesso à sala de prova.

4
7.0 – DA APRESENTAÇÃO DOS ATESTADOS MÉDICOS E ORIGINAL DE CONCLU-
SÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL
7.1 – Serão convocados para apresentação dos atestados médicos e original de conclusão do Ensino
Fundamental os candidatos titulares (de acordo com o nº de vagas oferecidas pelo OE), mais 20
(vinte) candidatos reservas, por curso, conforme percentual de distribuição de vagas;
7.2 – O candidato convocado deverá comparecer ao respectivo OE de inscrição, conforme previsto
no Calendário de Eventos Anexo I, para apresentar os seguintes Atestados Médicos:
a) Atestado médico, que comprove bom estado de saúde física para ser submetido às provas de
natação e exercícios de combate a incêndio real, ao ar livre e em compartimento fechado, para os
quais é exigido esforço físico moderado; e
b) atestado médico que comprove bom estado de higidez: mental; auditiva e visual.
OBS.: Os atestados médicos deverão conter literalmente os textos descritos nos subitens a) e
b) do item 6.2.
7.3 – A não apresentação dos atestados médicos exigidos, assim como o não atendimento a qual-
quer dos índices mínimos de saúde, implica na eliminação do candidato do Processo Seletivo.

8.0 – DO TESTE DE SUFICIÊNCIA FÍSICA (TSF)


8.1 – Serão convocados para realização do TSF os candidatos titulares (de acordo com o nº de vagas
oferecidas pelo OE), mais 10 (dez) candidatos reservas, por curso, conforme percentual de distribu-
ição de vagas;
8.2 – O candidato será submetido ao TSF, exclusivamente em local determinado pelo respectivo
OE, nos dias e horários constantes do calendário do Anexo I;
8.3 – Para realização do TSF, o candidato deverá trazer roupa de natação (calção ou maiô inteiro);
8.4 – O candidato será aprovado se conseguir:
a) nadar 25 (vinte e cinco) metros, sem limite de tempo, em qualquer tipo de nado; e
b) permanecer flutuando, sem qualquer auxílio, com duração mínima de 10 (dez) minutos.
8.5 – O candidato realizará as provas com intervalo mínimo de 60 minutos para descanso. Em caso
de reprovação em uma ou em ambas as provas, o candidato terá uma segunda oportunidade, obede-
cendo ao mesmo intervalo entre as provas; e
8.6 – O período de realização do exame de suficiência física será conforme o previsto no Calendário
de Eventos, devendo os candidatos chegarem ao local com 60 minutos de antecedência.

9.0 – DA MATRÍCULA
9.1 – Ao término de todas as etapas do Processo Seletivo o candidato aprovado e classificado, será
matriculado no curso, observando-se os critérios de preenchimento de vagas previstos no item 4
destas Normas;
9.2– O candidato reserva poderá ser convocado, de acordo com a ordem de classificação, para subs-
tituir um candidato titular por qualquer ato de descumprimento do Edital e destas Normas.

10.0 – DISPOSIÇÕES COMPLEMENTARES


10.1 - A inscrição do candidato importará em expressa aceitação das condições contidas nestas
Normas;
10.2 - O Processo Seletivo CFAQ II/III-M 2011 somente terá validade até a data da matrícula;
10.3 - A não apresentação de qualquer documentação exigida, bem como qualquer rasura, emenda
ou outra irregularidade constatada nos documentos entregues, implicará na eliminação do candidato
do Processo Seletivo;
10.4 - A inexatidão dos dados informados e/ou declarações falsas e irregularidade nos documentos
apresentados, ainda que verificadas posteriormente, importarão insubsistência de inscrição, nulidade
da eventual aprovação ou habilitação, com perda dos direitos decorrentes, sem prejuízo das sanções
legais aplicáveis;
10.5 - Durante o período do curso os alunos estarão sujeitos às normas, às rotinas e aos procedimen-
tos vigentes do respectivo OE, sob pena de desligamento do curso em caso de transgressão;

5
10.6 – É de inteira responsabilidade do candidato, acompanhar a publicação de todos os atos, edi-
tais, comunicados e convocações referentes a este Processo Seletivo CFAQ II/III-M 2011 pela in-
ternet, no “site” do CIAGA, ou diretamente no seu respectivo OE.
10.7 – O candidato convocado para a realização de qualquer etapa ou fase do Processo Seletivo que
não atendê-la no prazo estipulado, será considerado desistente, sendo imediatamente excluído do
Processo Seletivo;
10.8 – Todos os parâmetros considerados se baseiam nas normas e procedimentos da DPC em vi-
gor, nesta data, como Representante da Autoridade Marítima para a Segurança do Tráfego Aquaviá-
rio, a quem cabe regulamentar os cursos do Ensino Profissional Marítimo. Reitera-se que a partici-
pação do candidato neste Processo Seletivo implica na sua integral e irrestrita adesão aos termos do
Edital e a estas Normas ao Candidato, assim como qualquer alteração que venha a ocorrer em con-
seqüência de determinações governamentais, administrativas ou legais;
10.9 – Os casos omissos serão resolvidos pelo Comandante do CIAGA; e
10.10 – Qualquer dúvida referente ao presente Processo Seletivo, o interessado deverá entrar em
contato com o respectivo OE que registrou sua inscrição.

Rio de Janeiro, janeiro de 2011.

RODOLFO FREDERICO DIBO


Contra-Almirante
Comandante

6
ANEXO I

CALENDÁRIO DE EVENTOS DO PROCESSO SELETIVO

EVENTO/ATIVIDADE HORÁRIO DATA/PERÍODO

1 Período de Inscrição no respectivo OE. 02/02 a 25/02/2011

Divulgação do Local de Realização das Provas.


OBS: Os candidatos deverão verificar no site do
2 15/03/2011
CIAGA (www.ciaga.mar.mil.br) e/ou no OE onde
registrou sua Inscrição.

9h às 13h
Fechamento
3 Realização das Provas de Português e Matemática. 26/03/2011
dos portões
às 8h

Divulgação do Resultado das Provas no site do CI-


AGA (www.ciaga.mar.mil.br).
4 15/04/2010
(candidatos titulares e reservas, de acordo com o nº
de vagas previstas em cada OE).

Entrega de Atestados Médicos e Certificado de


5 Conclusão do Ensino Fundamental no respectivo 9h 25/04/2011
OE (candidatos titulares e reservas).

Teste de Suficiência Física (TSF) no respectivo OE


6 10h 25/04 e 26/04/2010
(Candidatos titulares e reservas).

Divulgação da Classificação Final no site do CIA-


7 02/05/2011
GA (www.ciaga.mar.mil.br) e no respectivo OE.

Conforme previsto no
8 Início do Curso no respectivo OE.
PREPOM 2011

7
ANEXO II

RELAÇÃO DOS ÓRGÃOS DE EXECUÇÃO

ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO E EXECUÇÃO


CIDADE
DO PROCESSO SELETIVO (ODE)

CAPITANIA DOS PORTOS DO RIO DE JANEIRO (CPRJ)


Av. Alfred Agache s/nº, Centro - RJ - CEP: 20.021-000
RIO DE JANEIRO
TELEFONE: (21) 2104-5312

DELEGACIA DA CAPITANIA DOS PORTOS EM MACAÉ (DelMacaé)


MACAÉ
Rua Dr. Denach de Lima, s/nº - P. de Imbetiba - Macaé - RJ - CEP: 27.915-530

TELEFONE: (24) 2772-1889

DELEGACIA DA CAPITANIA DOS PORTOS EM ITACURUÇÁ (DelItacuruçá)


Praça Marcílio Dias s/nº - Itacuruçá - Mangaratiba - RJ - CEP: 23.880-000
ITACURUÇÁ
TELEFONES: (21) 2680-7303 ou (21) 2680-7420 Ramal 212

DELEGACIA DA CAPITANIA DOS PORTOS EM ANGRA DOS REIS – (DelAreis)


Av. Almirante Julio Cesar de Noronha, 13 - Angra dos Reis - RJ - CEP: 23.900-000
ANGRA DOS REIS
TELEFONE: (24) 3365-0365

AGÊNCIA DA CAPITANIA DOS PORTOS EM PARATI – (AgParati)


Rua Dr. Pereira nº36 - Centro Histórico - Paraty - RJ - CEP: 23.970-000
PARATI
TELEFONES: (24) 3371-1583 ou (24) 3371-1843

AGÊNCIA DA CAPITANIA EM CABO FRIO


Rua Jorge Veiga, 230 – Gamboa - CEP.: 28922-030
CABO FRIO
Tel.: (22) 2643-2774

8
ANEXO III

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

11.1 LÍNGUA PORTUGUESA

I. Interpretação de texto.
II. Gramática aplicada ao texto:
a) Substantivos (classificação, formação e flexão);
b) Adjetivos (formação, pátrios e locução adjetiva);
c) Verbos (flexionar nos modos indicativo, subjuntivo e imperativo);
d) Pronomes (pessoal, possessivo, demonstrativo, indefinido e interrogativo);
e) Advérbios (locuções adverbiais);
f) Artigos (definidos e indefinidos);
g) Numerais (cardinais, ordinais, multiplicativos e fracionários);
h) Preposições;
i) Conjunções; e
j) Interjeições.
III. Pontuação:
a) Empregar os sinais de pontuação.
IV. Normas de ortografia:
a) Representação (palavras com diferentes dificuldades na escrita); e
b) Acentuação gráfica (oxítonas paroxítonas e proparoxítonas).
V. As relações de concordância:
a) Concordância nominal; e
b) Concordância verbal.
VI. Termos essenciais da oração:
a) Sujeito; e
b) Predicado.

VII. Termos integrantes da oração:


a) Complementos verbais (objetos direto e indireto); e
b) Complemento nominal.
VIII. Termos acessórios da oração:
a) Adjunto adnominal;
b) Adjunto adverbial; e
c) Aposto.

11.2 MATEMÁTICA

I. Conjuntos:
a) Relação de pertinência;
b) Subconjuntos;
c) União e interseção de conjuntos; e
d) Operação com conjuntos.
II. Escala de medidas de temperatura:
a) Conversões de graus Celsius para os demais
III. Números Naturais:
a) Ler e escrever, corretamente, os números naturais;
b) Efetuar as quatros operações com números naturais;
c) Resolver problemas ligados à vida prática que envolvam as quatro operações com
números naturais;
9
d) Máximo Divisor Comum (MDC); e
e) Mínimo Divisor Comum (MDC).
IV. Números Decimais:
a) Ler e escrever, corretamente, os números decimais;
b) Efetuar as quatro operações com números decimais; e
c) Resolver problemas ligados à vida prática, com números decimais.
V. Números negativos ou positivos:
a) Adição e subtração; e
b) Resolver problemas ligados à vida prática.
VI. Frações:
a) Escrever frações, representadas por gráficos de onde possam ser deduzidos o nume-
rador e o denominador;
b) Efetuar as quatro operações com frações;
c) Identificar fração própria e imprópria;
d) Transformar fração em decimal e vice-versa;
e) Reduzir frações ao mesmo denominador comum; e
f) Resolver problemas com dados fracionários.
VII. Transformação de Unidades de Medida:
a) Tempo;
b) Comprimento;
c) Superfície;
d) Volume;
e) Massa; e
f) Resolver problemas ligados à vida prática, utilizando as unidades de medida supraci-
tadas.
VIII. Geometria:
a) Polígonos;
b) Triângulos, retângulo e quadrado;
c) Cálculo de área das figuras planas (retângulo quadrado e triângulo); e

IX. Potenciação e Radiciação:


a) Potência com expoente inteiro;
b) Raízes;
c) Radical aritmético;
d) Adição e subtração de radicais; e
X. Equação de 1º e 2º grau:
a) Resolver problemas com o uso de leras, para achar o número desconhecido; e
b) Regra de três simples (resolver problemas ligado à vida prática).
XI. Porcentagem:
a) Calcular porcentagem; e
b) Resolver problemas ligados à vida prática.

10