Você está na página 1de 112

Técnicas Básicas

1. Epistaxe significa:

a) sangramento nasal.
b) fezes com sangue.
c) falta de ar.
d) salivação excessiva.

2. Hematêmese e hemoptise significam respectivamente:

a) Vômito com sangue e secreção pulmonar com sangue.


b) vômito com sangue proveniente do trato respiratório e do trato digestivo.
c) ambos significam vômito com sangue proveniente do trato digestivo.
d) nenhuma das alternativas está correta.

3. Os cincos certos da medicação são:

a) via certa, dose certa, medicação certa, hora certa e paciente certo.
b) via certa, medicação certa, paciente certo, hora certa e equipamento certo.
c) dose certa, via certa, hora certa, paciente certo e prescrição certa.
d) as alternativas estão corretas.

Comentário
As organizações nacionais e internacionais de Qualidade em Saúde indicam o uso dos cincos
certos ao administrar qualquer medicação. É um sistema de segurança para o paciente.

4. Diuréticos são:

a) medicamentos para diminuir a pressão arterial.


b) medicamentos para aumentar o débito urinário.
c) medicamentos para diminuir o débito cardíaco.
d) todas as alternativas anteriores estão corretas.

5. Cardiotônicos são drogas utilizadas para:

a) reduzir a força contrátil do coração.


b) aumentar a força contrátil do coração.
c) favorecer a circulação sanguínea.
d) nenhuma das alternativas está correta.

Comentário
A principal característica farmacológica do cardiotônico é a sua capacidade de aumentar
a força de contração dos músculos cardíacos, prolongando o tempo de condução do átrio
para o ventrículo. Como efeito indesejável, ocorre a diminuição da frequência cardíaca.

463

17_Tecnicas Basicas.indd 463 12/4/09 10:35:44 AM


6. Placebo é uma droga:

a) analgésica.
b) antitérmica.
c) sem efeito terapêutico.
d) antiarrítmica.

Comentário
O placebo é utilizado para testes de novas drogas ou tratamentos, quando um grupo de
pacientes (com autorização prévia) recebe medicações. Parte desse grupo recebe a droga
e outra parte recebe placebo (com controle pelo laboratório). Ao final de um período esti-
pulado são realizados exames para confirmar ou não a ação da droga.

7. Farmacologia significa:

a) estudo da farmácia.
b) estudo dos fármacos.
c) estudo dos pacientes que usam medicamentos.
d) estudo da farmácia e dos fármacos.

8. Paciente em uso de droga digitálica. Qual o principal cuidado de enfermagem que


devemos ter?

a) Verificação da temperatura.
b) Monitorização do nível de consciência.
c) Verificação da perfusão periférica.
d) Verificação do pulso.

Comentário
Os medicamentos digitálicos promovem uma queda no número de contrações cardíacas. É
contra-indicada a administração da droga com pulso menor que ou igual a - 60 bat./min,
sem autorização médica.

9. Drogas antifiséticas são:


a) medicamentos que impedem o acúmulo de gases no trato digestivo.
b) drogas utilizadas em pacientes oncológicos.
c) drogas utilizadas para eliminar verminoses.
d) drogas utilizadas para casos severos de diarreias.

Comentário
É um exemplo de droga antifisética a dimeticona (Luftal®).

10. Ação sistêmica significa:

a) age em local específico.


b) age somente no coração.
c) age em todo o organismo.
d) age no cérebro.

464

17_Tecnicas Basicas.indd 464 12/4/09 10:35:45 AM


Técnicas Básicas
11. As pomadas têm ação:

a) geral.
b) sistêmica.
c) local.
d) vasoconstritora.

12. Via parenteral significa:


a) via que tem contato com a corrente sanguínea.
b) via que tem a sua ação direta no trato digestivo.
c) via que tem a sua ação no trato urinário.
d) via que tem contato com o trato respiratório.

13. Elixir e suspensão são medicamentos líquidos que contêm respectivamente:


a) mistura de água e óleo e álcool e açúcar.
b) solução contendo 20% de álcool e 20% de açúcar, parte sólida e parte líquida.
c) a mesma proporção de água e álcool.
d) misturas proporcionais de água e óleo em ambos.

Comentário
Elixir é um preparado farmacológico cujo princípio ativo é dissolvido em composto que
tenha álcool etílico em qualquer porcentagem.

14. Sonda de Folley é utilizada para o procedimento de:

a) sondagem retal.
b) sondagem enteral.
c) sondagem gástrica.
d) sondagem vesical.

15. São finalidades da sondagem vesical:

a) esvaziar a cavidade abdominal.


b) esvaziar a região pélvica.
c) drenar a urina com finalidade terapêutica.
d) esvaziar a bexiga de paciente com retenção urinária.

16. Colúria significa:

a) corpos cetônicos na urina.


b) fezes na urina.
c) pigmentos biliares na urina.
d) nenhuma das alternativas está correta.

Comentário
A urina fica com coloração semelhante à cor de “coca-cola”. É um dos sinais de hepatite.

465

17_Tecnicas Basicas.indd 465 12/4/09 10:35:45 AM


17. É exemplo de terapêutica medicamentosa profilática:

a) vacina.
b) contraste.
c) antitérmico.
d) corticoides.

Comentário
Profilaxia são ações tomadas para evitar que as pessoas fiquem doentes. Outro exemplo
de ação profilática é o saneamento básico, fluoração da água, iodo no sal etc.

18. No momento da parada cardiorrespiratória, além da via endovenosa, a adrenalina


também pode ser administrada por qual outra via:

a) via intramuscular.
b) via subcutânea.
c) cânula de entubação.
d) via nasal.

19. A via endovenosa tolera grandes volumes. Qual a outra via que também suporta?

a) Via intratecal.
b) Intraóssea.
c) Transdérmica.
d) Intrapleural.

Comentário
A via de administração de medicamentos intratecal é a aplicação diretamente no espaço
subaracnoide.

20. Os banhos dialíticos podem ser com soluções:

a) hipertônicas.
b) hipotônicas.
c) fisiológicas.
d) as alternativas a e b estão corretas.

21. Queloide é:

a) cicatriz.
b) afastamento dos tecidos após um trauma.
c) visualização de vísceras após um trauma.
d) excesso de tecido cicatricial.

Comentário
O queloide é mais comum em pessoas de raça negra. Existem tratamentos para suavizar
a deformidade da cicatriz.

466

17_Tecnicas Basicas.indd 466 12/4/09 10:35:45 AM


Técnicas Básicas
22. O decúbito ventral também é chamado de:

a) supina.
b) prona.
c) genupeitoral.
d) dorsal.

23. A região mais suscetível ao aparecimento de úlceras de decúbito é:

a) escapular.
b) trocanteriana.
c) maleolar.
d) sacrococcígea.

Comentário
A úlcera de pressão ocorre quando o tecido apresenta deficiência de circulação sanguí-
nea em decorrência da pressão exercida sobre ele. Pacientes acamados que permanecem
na mesma posição por muito tempo a apresentam. A hidratação e a nutrição deficitárias
também contribuem para o aparecimento de lesões cutâneas. Caso não seja tratada a
tempo, a lesão poderá ficar com dimensões grandes, sendo necessário enxerto para sua
cicatrização.

24. A isquemia que ocorre nas escaras é devido:

a) à sujidade na lesão.
b) à compressão da lesão.
c) à anóxia dos tecidos.
d) à fricção das roupas sobre a lesão.

25. A técnica CORRETA para o desenvolvimento da limpeza concorrente é:

a) movimentos circulares.
b) do mais limpo para o mais sujo.
c) do mais sujo para o mais limpo.
d) nenhuma das alternativas está correta.

Comentário
Em todo processo de limpeza, o procedimento deve ser feito da área mais limpa para a
área mais suja.

26. A definição de remédio é:

a) substância capaz de modificar sistemas fisiológicos.


b) termo amplo significando tudo aquilo que é aplicado com intenção de combater a dor
ou o que está prejudicando o receptor.
c) substância utilizada com a finalidade de auxiliar a investigação científica.
d) substância capaz de combater processos patológicos.

467

17_Tecnicas Basicas.indd 467 12/4/09 10:35:45 AM


27. O cálculo da dose do medicamento administrado ao paciente é obtido por meio de:

a) idade.
b) patologia.
c) peso.
d) as alternativas a e c estão corretas.

28. Complete a frase. Midríase pupilar é _________________________.

a) dilatação das pupilas.


b) contração das pupilas.
c) divisão celular.
d) reprodução celular.

29. Posologia é:

a) estudo das doses.


b) determinada quantidade de medicamento.
c) estudo dos fármacos.
d) estudo das drogas.

30. Assinale a alternativa INCORRETA:

a) o Nipride® é fotorreagente.
b) para administrar o Nipride®, sempre fazê-lo por bomba infusora.
c) o Nipride® pode ser administrado em qualquer setor do hospital.
d) realizar controle de pressão arterial e pulso rigorosamente e com intervalos pequenos.

Comentário
O Nipride® é o nome comercial do nitroprussiato de sódio, indicado para estimular o débito
cardíaco e reduzir a necessidade de oxigênio pelo miocárdio. Promove também a hipoten-
são controlada e aumenta o fluxo de sangue periférico.

31. O Pyridium® e o Wyntomilon® são:

a) drogas anestésicas.
b) antissépticos urinários.
c) antibióticos.
d) antiinflamatórios.

32. Diplopia significa:

a) dificuldade em escutar.
b) odor desagradável.
c) dificuldade em deglutir.
d) visão dupla.

468

17_Tecnicas Basicas.indd 468 12/4/09 10:35:45 AM


Técnicas Básicas
Comentário
Diplopia é a visão dupla de um mesmo objeto. Isso ocorre porque a percepção cerebral
ocorre separadamente para cada olho. É provocada pelo deslocamento do globo ocular e
em casos de estrabismo.

33. Afagia significa:

a) impossibilidade de deglutir.
b) impossibilidade de falar.
c) impossibilidade de escutar.
d) alteração do olfato.

34. Entende-se por acuidade:


a) aparelho utilizado para ensinar surdos-mudos a falar.
b) clareza de percepção para os sentidos.
c) sensação auditiva anormal.
d) alucinação auditiva.

35. Ptialismo significa:


a) sialorreia.
b) salivação excessiva.
c) hiperplasia bilateral que afeta a tireoide.
d) as alternativas a e b estão corretas.

36. Claforan® e Tienan® são exemplos de:


a) analgésicos.
b) antitérmicos.
c) antiarrítmicos.
d) antibióticos.

37. Na técnica de lavagem das mãos, é INCORRETO:


a) molhar as mãos em primeiro lugar.
b) limpar as unhas com o auxílio da outra mão.
c) lavar primeiro os polegares.
d) secar as mãos e, após fechar a torneira, utilizar o mesmo papel-toalha.

38. Utilizamos a comadre para:


a) higiene íntima somente.
b) higiene íntima e coleta de fezes e urina para exames em pacientes de ambos os sexos.
c) somente para eliminações fisiológicas.
d) somente para a coleta de fezes e urina para exames.

39. A lavagem externa dos genitais tem como finalidade:

a) proporcionar conforto.
b) remover sujidade.

469

17_Tecnicas Basicas.indd 469 12/4/09 10:35:45 AM


c) preparar a região para exames e procedimentos.
d) todas as alternativas estão corretas.

40. Interdigital e intersticial significam, respectivamente:


a) entre as células e entre os dedos.
b) entre os dedos e entre os espaços.
c) entre os dedos e entre as células.
d) nenhuma das anteriores.

41. Tenesmo significa:


a) excesso de gases no intestino.
b) intestino paralítico.
c) vontade de evacuar, porém não há fezes.
d) facilidade em evacuar.

Comentário
Tenesmo é o nome dado à necessidade constante de eliminar fezes, acompanhada de dor,
cãibras e esforço involuntário.

42. Entende-se por enterorragia:

a) saída de sangue vivo pelo ânus.


b) fezes com sangue.
c) vômito com sangue.
d) fezes com gordura.

43. Entende-se por coleta com swab:


a) coleta de sangue convencional.
b) coleta por tiras semelhantes a tiras adesivas.
c) coleta por hastes com algodão em recipiente próprio.
d) coleta por sondas.

Comentário
Swab são utilizados para coleta de secreções e fluidos.

44. A sonda vesical de demora deve ser trocada:

a) a cada 24 horas.
b) sempre que necessário.
c) a cada 48 horas.
d) permanecer enquanto o paciente necessitar.

Comentário
A sondagem vesical é de alto risco para infecção urinária, sua troca, sem indicação, fa-
vorece mais essa situação. A indicação para troca é a presença de grumos, secreção ou
desgaste do material.

470

17_Tecnicas Basicas.indd 470 12/4/09 10:35:46 AM


Técnicas Básicas
45. É finalidade da mudança de decúbito:

a) facilitar a infusão de medicamentos.


b) evitar lesões de pele.
c) melhorar a interação entre a equipe e o paciente.
d) facilitar os procedimentos.

46. A sequência CORRETA para a higiene no leito é:


a) corpo, genitais, face e couro cabeludo.
b) couro cabeludo, face, corpo e genitais.
c) face, couro cabeludo, corpo e genitais.
d) face, couro cabeludo, genitais e corpo.

47. A técnica CORRETA de pesagem é:


a) sempre no mesmo horário e com o paciente despido.
b) em qualquer horário e com o paciente despido.
c) em qualquer horário, sem o calçado e roupas pesadas.
d) sempre no mesmo horário, com o paciente despido e sem calçado.

48. Entende-se por anamnese:

a) exame físico feito no paciente.


b) conjunto de informações colhidas do paciente.
c) formulário preenchido pelo médico sobre as impressões dele sobre o paciente.
d) todas as alternativas estão incorretas.

Comentário
Faz parte da anamnese a coleta de dados pessoais, histórico pessoal de saúde, histórico
familiar de saúde, exame físico, hábitos alimentares, vícios etc.

49. Drogas anti-histamínicas são:

a) drogas que agem no fígado.


b) drogas que agem no pâncreas.
c) drogas que agem nas reações alérgicas.
d) drogas que agem no sistema digestório.

50. São exemplos de corticoides:

a) Retinol® e Meticorten®.
b) Postavit® e Decadron®.
c) Solumedrol® e Lasix®.
d) Decadron® e Solumedrol®.

Comentário
Corticoide é o nome dado ao hormônio produzido pelo córtex da glândula adrenal. Pode ser
natural ou produto semelhante sintético.

471

17_Tecnicas Basicas.indd 471 12/4/09 10:35:46 AM


51. São analgésicos narcóticos:
a) Dormonid® e Neozine®.
b) Dimorf® e Dolantina®.
c) Dolantina® e Diazepan®.
d) Diazepan® e Dormonid®.

52. Os analgésicos dividem-se em:


a) narcóticos e não narcóticos.
b) narcóticos e hipnóticos.
c) não narcóticos e hipnóticos.
d) narcóticos e psicotrópicos.

Comentário
Analgésicos narcóticos são substâncias utilizadas para minimizar a dor originária do ópio.
Tem capacidade de causar dependência e alterar a sensação de percepção da pessoa.
Analgésicos não narcóticos são utilizados em dores com intensidade de leve para moderada.

53. Paciente em uso de Brycanil® endovenoso continuamente deve ter como princi-
pal cuidado de enfermagem:
a) verificação do pulso e da temperatura.
b) verificação da frequência respiratória e da temperatura.
c) verificação da frequência respiratória e da frequência cardíaca.
d) verificação da pressão arterial e da frequência cardíaca.

Comentário
O Bricanyl® tem ação broncodilatadora.

54. São exemplos de drogas diuréticas:


a) Aldactone® e Dilacoron®.
b) Higroton® e Clorana®.
c) Lasix® e Isordil®.
d) Aldomet® e Ancoron®.

55. Hemostáticos são drogas que agem:


a) promovendo a hemorragia.
b) estimulando a produção de plaquetas.
c) interrompendo a hemorragia.
d) inibindo a produção de plaquetas.

Comentário
As drogas homeostáticas são as que têm a capacidade de interromper o fluxo sanguíneo.

56. Quando administrado por via oral, o manitol tem a seguinte ação:
a) vasoconstritora.
b) hipotensora.

472

17_Tecnicas Basicas.indd 472 12/4/09 10:35:46 AM


Técnicas Básicas
c) diurética.
d) laxativa.

57. Os sinais e sintomas mais comuns da intoxicação digitálica são:


a) palidez, hipertensão, vômitos e sonolência.
b) hipertensão, sangramentos, náuseas e febre.
c) febre, epistaxe, sonolência e palidez.
d) náuseas, vômitos, confusão mental e tontura.

58. Antieméticos são drogas capazes de:


a) reduzir a dor no estômago.
b) inibir o reflexo do vômito.
c) estimular o vômito.
d) estimular o peristaltismo.

59. São drogas antibióticas:


a) Tienan®, Fortaz® e Nimesulid®.
b) penicilina®, Cataflan® e Keflin®.
c) vancomicina®, Keflex e Benflogin®.
d) oxacilina®, Mefoxin® e Claforan®.

60. A benzilpenicilina procaína também é chamada de:


a) Benzetacil®.
b) Wycillin®.
c) Staficilin®.
d) Megapen®.

61. As vias de administração da benzilpenicilina, benzatina e penicilina cristalina


são, respectivamente:
a) endovenosa e intramuscular.
b) intramuscular e endovenosa.
c) somente intramuscular.
d) somente endovenosa.

62. A anfotericina B é uma droga usada nas afecções causadas por:

a) fungos.
b) bactérias.
c) vírus.
d) verminoses.

63. O aciclovir é uma droga utilizada nas afecções:


a) em todas as afecções.
b) nas afecções bacterianas.
c) nas afecções fúngicas.
d) nas afecções virais.

473

17_Tecnicas Basicas.indd 473 12/4/09 10:35:46 AM


Comentário
É uma droga classificada como antiviral, sendo seletiva para o vírus da herpes.

64. A insulina de ação rápida pode ser administrada pelas seguintes vias:

a) endovenosa e intramuscular.
b) intramuscular e subcutânea.
c) subcutânea e endovenosa.
d) endovenosa, subcutânea e intramuscular.

65. A insulina NPH só pode ser administrada pela via:


a) endovenosa.
b) intramuscular.
c) subcutânea.
d) intratecal.

66. Os hipoglicemiantes orais agem:

a) estimulando a queima de glicose.


b) estimulando a produção de insulina endógena.
c) reduzindo o apetite.
d) estimulando a queima de gordura.

67. Os medicamentos podem ter as seguintes ações:

a) diagnóstica, terapêutica e curativa.


b) profilática, terapêutica e diagnóstica.
c) profilática e diagnóstica.
d) terapêutica e curativa.

68. O nome genérico corresponde a:

a) princípio ativo da droga.


b) ação da droga.
c) efeito colateral da droga.
d) ação profilática da droga.

69. Droga define-se como:

a) toda substância capaz de alterar os sistemas fisiológicos ou estados patológicos com


ou sem benefício para o organismo.
b) toda substância utilizada com finalidade apenas terapêutica.
c) toda substância que altera as funções orgânicas com finalidade de prejudicar o organismo.
d) nenhuma das alternativas está correta.

70. Primeira dose é:

a) primeira dose após 24 horas do início do tratamento.


b) todas as alternativas estão corretas.

474

17_Tecnicas Basicas.indd 474 12/4/09 10:35:47 AM


Técnicas Básicas
c) uma única dose do medicamento.
d) primeira dose de administração do medicamento.

Comentário
É importante observar reações alérgicas nos pacientes após primeira dose de qualquer
medicamento, principalmente quando for a primeira vez que ele faz uso da droga.

71. Calcule: penicilina cristalina 120.000 UI em 50 ml de soro em 30 min. Tenho frasco


de 5.000.000 UI. Fazer a rediluição:

a) 24 ml.
b) 2,4 ml.
c) 12 ml.
d) 500 ml.

Comentário
Rediluição é utilizar parte da droga já diluída e diluir novamente. Cálculo utilizado em pe-
diatria devido à dosagem pequena das drogas, tornando difícil a visualização correta na
seringa. Nesse caso, deve-se diluir 5.000.000 em 8 ml de água destilada. Teremos um
volume final de 10 ml. Manter na seringa 1 ml de medicamento (corresponde a 500.000
UI) e diluir novamente em 9 ml de água destilada, perfazendo um total de 10 ml. Utilizando
regra de três, obtêm-se 2,4 ml.

72. Entende-se por dose letal:

a) dose abaixo do limite prescrito.


b) dose acima da prescrita associada à dose extra.
c) dose acima do limite prescrito.
d) nenhuma das alternativas está correta.

73. Prescrição médica foi de vancomicina 20 mg, EV, se 12/12 horas diluindo em 10 ml.
Tenho na unidade frasco-ampola com 1 g. Lembre-se de que 1 grama = 1.000 mg.
a) 20 ml.
b) 0,2 ml.
c) 100 ml.
d) 2 ml.

74. O volume máximo que pode ser injetado na via intradérmica é:


a) 0,5 ml.
b) 2 ml.
c) 3 ml.
d) 1,5 ml.

75. São cuidados básicos no preparo e administração dos medicamentos:

a) lavar as mãos, ficar atento aos dados da prescrição e não falar durante o preparo.
b) orientar o paciente, descartar perfurocortantes em local apropriado e não utilizar me-
dicamentos sem rótulos.

475

17_Tecnicas Basicas.indd 475 12/4/09 10:35:47 AM


c) ficar atento aos cincos certos da medicação, auxiliar o paciente quando ele estiver
impossibilitado e checar somente após a administração.
d) todas as alternativas estão corretas.

76. A farmacodinâmica estuda:

a) reação do corpo à droga administrada.


b) interação entre as drogas.
c) atuação dos medicamentos sobre o corpo.
d) nenhuma das alternativas está correta.

77. A farmacocinética estuda:

a) nível de absorção da droga pelo organismo.


b) efeitos colaterais da droga no corpo.
c) excreção das drogas.
d) comportamento do organismo sobre o fármaco administrado.

Comentário
Farmacocinética pode ser definida como o estudo do que o organismo faz sobre a droga, e
farmacodinâmica como sendo a ação da droga sobre o organismo.

78. Entende-se por efeito colateral:

a) efeito indesejado percebido paralelo ao efeito terapêutico.


b) efeito da droga somente no fígado.
c) excreção da droga insuficiente.
d) absorção inadequada da droga pelo organismo.

79. Entende-se por pressões arteriais máxima e mínima, respectivamente:

a) diastólica e sistólica.
b) sistólica e diastólica.
c) diastólica e máxima.
d) sistólica e mínima.

Comentário
A pressão sistólica corresponde à ação de bombear o sangue pelas artérias, representando
a pressão máxima. A pressão diastólica é a mínima que corresponde ao período de des-
canso do coração.

80. Os sinais vitais são:

a) pressão arterial, pulso, temperatura e frequência cardíaca.


b) pressão arterial, respiração, temperatura e frequência respiratória.
c) pressão arterial, pulso, temperatura, respiração e dor.
d) frequência respiratória, pressão arterial e temperatura.

476

17_Tecnicas Basicas.indd 476 12/4/09 10:35:47 AM


Técnicas Básicas
81. Decúbito de Fowler é:

a) deitado e apoiado sobre o travesseiro.


b) deitado e com os MMII elevados.
c) deitado.
d) semissentado.

82. Paciente deitado em decúbito dorsal e com os MMII (membros inferiores) mais
elevados em relação ao corpo. Esse decúbito é chamado de:

a) Trendelemburg.
b) genupeitoral.
c) Fowler.
d) litotomia.

83. A diferença entre decúbito de litotomia e posição ginecológica é respectivamente:

a) paciente deitado em decúbito dorsal com as pernas fletidas, afastadas e com o apoio
de perneiras.
b) paciente deitado em decúbito dorsal com as pernas fletidas, afastadas e sem o apoio
de perneiras.
c) deitado em decúbito dorsal com as pernas estendidas e apoiadas sob coxins.
d) nenhuma das alternativas está correta.

84. O decúbito de Sims é utilizado quando:

a) na passagem de sonda vesical de demora.


b) na passagem de sonda nasogástrica.
c) em exames ginecológicos.
d) nas lavagens intestinais.

85. Tricotomia é:

a) raspagem total ou parcial dos pelos do corpo.


b) procedimento de incisão da pele.
c) método diagnóstico.
d) risco para contaminação.

86. Em relação à anotação de enfermagem, o que não se pode fazer:

a) rasurar.
b) utilizar corretivos.
c) deixar de assinar.
d) todas as alternativas estão corretas.

Comentário
Qualquer anotação ou evolução feita em um prontuário tem caráter legal (jurídico), portan-
to não pode conter rasuras ou dados incompletos.

477

17_Tecnicas Basicas.indd 477 12/4/09 10:35:47 AM


87. Banhos de imersão e aspersão são respectivamente:

a) banheira e chuveiro.
b) chuveiro e banheira.
c) leito e chuveiro.
d) leito e banheiro.

88. As luvas de procedimentos são utilizadas para:


a) auxiliar o cliente na dieta.
b) preparar medicamentos.
c) executar todos os procedimentos.
d) executar procedimentos em que haverá contato com fluidos corporais (fezes, urina,
sangue e secreções).

89. São medidas que previnem as úlceras de pressão, EXCETO:


a) mudança de decúbito.
b) hidratação da pele.
c) alimentação adequada.
d) uso de antibióticos.

90. As trocas de acessos venosos periféricos devem ocorrer a cada:

a) 24 horas.
b) 12 horas.
c) 72 horas.
d) nenhuma das alternativas está correta.

Comentário
A preconização da troca de dispositivo de acesso venoso que esteja permeável deverá se-
guir orientação do fabricante e da SCIEH de cada instituição. Há um valor de tempo aceito
na maioria dos hospitais.

91. São cateteres de longa permanência:

a) Port-o-cath.
b) PICC.
c) Intracath.
d) as alternativas a e b estão corretas.

Comentário
PICC é um cateter central de longa permanência com inserção periférica, confeccionado
em silicone ou poliuretano. Indicado para infusões endovenosas. O procedimento é reali-
zado por enfermeiros capacitados.

92. As compressas frias e quentes devem permanecer no paciente por até:

a) 20 min.
b) 15 min.

478

17_Tecnicas Basicas.indd 478 12/4/09 10:35:47 AM


Técnicas Básicas
c) 10 min.
d) 30 min.

93. São fatores que podem desencadear as úlceras de decúbito:


a) má circulação e diabetes.
b) caquexia e incontinência urinária.
c) edema generalizado e paralisias.
d) todas as alternativas estão corretas.

94. São indicações para o uso de compressas frias:


a) febre e edema.
b) estase circulatória e edema.
c) para aumentar a circulação local e febre.
d) relaxar os tecidos e dor.

95. São contraindicações para o uso de compressas quentes, EXCETO:

a) hemorragia e ferida cirúrgica.


b) lesões abertas e luxações.
c) torções e pacientes hemofílicos.
d) relaxar e aliviar a dor.

96. Técnica de resíduo alimentar consiste em:

a) infundir o alimento por bomba.


b) aspirar o conteúdo gástrico e, se necessário, completar com o volume prescrito pelo
médico.
c) aspirar o conteúdo gástrico, devolver e não infundir mais nada.
d) injetar o alimento sem nada aspirar.

97. Restrição mecânica é:

a) medida para a realização de exames.


b) medida para acalmar o paciente.
c) medida para deixar o paciente relaxado.
d) medida para limitar os movimentos do paciente.

Comentário
É um recurso que deverá ser utilizado apenas em situações extremas e com consentimen-
to dos familiares. É necessária a verificação constante das regiões de restrição para não
causar lesões no paciente.

98. Decúbito genupeitoral é:

a) deitado de costas com os joelhos próximos ao abdome.


b) deitado de lado e com as pernas esticadas.
c) paciente ajoelhado, pernas afastadas e com o peito apoiado na cama.
d) decúbito ventral e com os membros inferiores apoiados em coxins.

479

17_Tecnicas Basicas.indd 479 12/4/09 10:35:48 AM


99. São métodos para a realização do exame físico:

a) inspeção, palpação, percussão e ausculta.


b) verificação dos sinais vitais, ausculta, anamnese e palpação.
c) inspeção, palpação, verificação dos sinais vitais e ausculta.
d) inspeção, anamnese, palpação e percussão.

100. Medidas antropométricas são:


a) verificação da altura e dos sinais vitais.
b) verificação do peso e dos sinais vitais.
c) verificação do peso e da altura.
d) verificação dos sinais vitais e mobilidade do paciente.

Comentário
Para verificação de massa corpórea, o paciente deverá estar em jejum, sem sapatos e com
o mínimo de roupas possível.

101. Hipertensão e hipotensão são respectivamente:


a) pressão abaixo da média e pressão acima da média.
b) pressão acima da média e pressão abaixo da média.
c) pressão com valores normais e pressão abaixo da média.
d) pressão acima da média e pressão com valores normais.

102. A definição de soluções é:


a) mistura homogênea composta de duas partes distintas.
b) mistura heterogênea composta de duas partes distintas.
c) mistura entre substâncias normais.
d) composto simples ou sem misturas.

103. Soluto e solvente são respectivamente:


a) parte líquida e parte sólida.
b) parte sólida e parte líquida.
c) parte sólida e composta.
d) parte líquida e composta.

104. Solução hipertônica é:


a) solução química prejudicial à saúde.
b) quantidades de soluto e solvente iguais.
c) quantidade de soluto maior que a de solvente.
d) quantidade de solvente maior que a de soluto.

105. A procedência das drogas pode ser:


a) somente de origem natural.
b) obtidas somente em laboratório.
c) somente de origem semissintética.
d) de origens natural, sintética e semissintética.

480

17_Tecnicas Basicas.indd 480 12/4/09 10:35:48 AM


Técnicas Básicas
106. Quanto às formas de apresentação, os medicamentos podem ser:
a) sólido, líquido, gasoso e semissólido.
b) sólido, líquido e gasoso.
c) líquido, gasoso e semissólido.
d) sólido e líquido.

107. São vias de administração de medicamentos:


a) oral, retal e vaginal.
b) oral, sublingual e temporal.
c) retal, endovenosa e uretral.
d) uretral, temporal e sublingual.

108. A absorção e ação das vias sublingual e oral são respectivamente:


a) mais lenta e mais rápida.
b) mais rápida e mais lenta.
c) ambas são de rápida absorção.
d) ambas são de lenta absorção.

109. Toda medicação deve ser prescrita. Quando podemos atender a uma prescrição
verbal?
a) Em situações de emergência.
b) Em situações de urgência.
c) Sempre que necessário.
d) Em nenhuma situação.

110. O que é solução decimal:


a) 0,5 ml da droga + 9,5 ml de água destilada.
b) 2 ml da droga + 8 ml de água destilada.
c) 1 ml da droga + 9 ml de água destilada.
d) 1,5 ml da droga + 8,5 ml de água destilada.

Comentário
Solução decimal é a diluição de determinadas drogas na proporção de 1 ml e o restante de
solvente até completar 10 ml da droga.

111. O término da ação da insulina rápida no organismo é:

a) 2 horas.
b) 5 horas.
c) 4 horas.
d) 6 horas.

112. O pico de ação da insulina NPH é:

a) de 6 a 12 horas.
b) de 6 a 10 horas.

481

17_Tecnicas Basicas.indd 481 12/4/09 10:35:48 AM


c) de 8 a 12 horas.
d) de 12 horas.

113. São drogas vasodilatadoras:

a) Isordil® e Revivan®.
b) Iridux® e Isordil®.
c) Iridux® e Levofed®.
d) Adalat® e Revivan®.

Comentário
Drogas vasodilatadoras têm sua ação no aumento do calibre dos vasos sanguíneos, favo-
recendo a passagem do sangue.

114. Premarin® é uma droga:

a) vasoconstritora.
b) anti-hipertensiva.
c) anticoagulante.
d) coagulante.

115. Antibióticos são drogas que combatem:

a) fungos.
b) bactérias.
c) vírus.
d) protozoários.

116. As drogas citotóxicas agem:

a) no estômago.
b) nas vísceras.
c) no útero.
d) nenhuma das alternativas está correto.

117. Apneia significa:

a) respiração rápida.
b) respiração difícil.
c) ausência da respiração.
d) respiração artificial.

118. O que significa fecaloma?

a) Fezes esbranquiçadas.
b) Fezes pastosas.
c) Fezes amolecidas.
d) Fezes endurecidas.

482

17_Tecnicas Basicas.indd 482 12/4/09 10:35:48 AM


Técnicas Básicas
119. Qual a terminologia CORRETA para fezes esbranquiçadas ou sem a coloração
adequada?

a) Melena.
b) Enterorragia.
c) Acólica.
d) Todas as alternativas estão incorretas.

120. Caso a prescrição médica seja de 500 ml de soro fisiológico para correr em 6
horas, você deverá instalar o soro com gotejamento aproximado de:

a) 10 gotas ou 60 microgotas.
b) 28 gotas ou 84 microgotas.
c) 50 gotas ou 100 microgotas.
d) 60 gotas ou 240 microgotas.
e) 83 gotas ou 210 microgotas.

Comentário
O cálculo é: gotejamento em gotas = volume/tempo x 3
Gotejamento em microgotas = volume/tempo

121. O que significa esteatorreia?

a) Fezes com sangue.


b) Fezes com presença de verminoses.
c) Fezes amolecidas.
d) Fezes com gordura.

122. Polidipsia e polifagia significam respectivamente:

a) fome e sede excessivas.


b) sede e fome excessivas.
c) sede e suor excessivos.
d) fome e suor excessivos.

123. Anorexia e inapetência significam respectivamente:

a) vômito e falta de apetite.


b) ambas significam a mesma coisa.
c) falta de apetite e vômitos.
d) todas as alternativas estão corretas.

124. Define-se como ferida:

a) solução de continuidade de uma superfície corporal.


b) solução de descontinuidade de uma superfície corporal.
c) lesão decorrente de traumas.
d) lesão decorrente somente de ato cirúrgico.

483

17_Tecnicas Basicas.indd 483 12/4/09 10:35:48 AM


125. As feridas podem ser classificadas como:

a) contaminadas e infectadas.
b) limpas e contaminadas.
c) limpas e infectadas.
d) limpas, contaminadas e infectadas.

Comentário
As feridas são classificadas de acordo com o seu potencial de contaminação. Isso determi-
nará a ordem de realização dos curativos em caso de pacientes com mais de uma lesão. Em
situações de curativos realizados sob anestesia, o centro cirúrgico determinará também a
ordem de acesso ao centro cirúrgico.

126. Temos de administrar 300 mg de um determinado medicamento e temos à nossa


disposição a medicação na apresentação frasco/ampola 1 g em 5 ml. Qual o
volume que será administrado?
a) 1,0 ml.
b) 1,5 ml.
c) 2,0 ml.
d) 3,0 ml.

Comentário
Converter a dosagem para mesma unidade de medida, ou seja, transformar mg em g ou
vice-versa (1 g corresponde a 1.000 mg).

127. A cama de operado é feita:


a) somente para receber o cliente que está na sala cirúrgica.
b) somente para receber o cliente que está em exame sob anestesia.
c) para qualquer cliente.
d) para receber clientes que estão no centro cirúrgico e realizando exames sob anestesia.

128. A finalidade de se realizar uma cama de operado é:


a) proporcionar conforto e segurança ao cliente.
b) facilitar a colocação e manipulação do cliente no leito.
c) prevenir infecção.
d) todas as alternativas estão corretas.

129. O soro é uma solução injetável e muito usada para hidratação e alimentação do
paciente. Muitas vezes precisamos instalar um soro que não temos na unidade,
sendo assim, o que temos que fazer na seguinte situação: foi prescrito para um
determinado paciente SG a 10% 1.000 ml e dispomos somente de SG a 5% 1.000
ml e ampolas de glicose a 50% em 20 ml:

a) acrescentar 5 ampolas de glicose 50%.


b) desprezar 50 ml de SG a 5% e acrescentar 5 ampolas de glicose a 50%.
c) desprezar 100 ml de SG a 5% e acrescentar 5 ampolas e meia de glicose a 50%.
d) desprezar 100 ml de SG a 5% e acrescentar 5 ampolas de glicose a 50%.

484

17_Tecnicas Basicas.indd 484 12/4/09 10:35:49 AM


Técnicas Básicas
130. Na realização de uma cama de operado, não podem faltar:
a) lençol com pregas na cabeceira.
b) travesseiro.
c) lençol móvel e cobertor.
d) alternativas a e c estão certas.

131. É finalidade no preparo da cama hospitalar:


a) arrumá-la de acordo com as características do paciente que vai ocupá-la.
b) arrumá-la de modo seguro e confortável.
c) manutenção da unidade com aspecto agradável.
d) todas as alternativas estão corretas.

132. O cálculo e a precisão de volume infundido são de fundamental importância


tanto para o controle do balanço hídrico do paciente como da administração
correta de medicamento. Assim, quantas gotas por minuto deverão correr na
prescrição a seguir para que seja infundida em 6 horas:
SG a 5% 400 ml, Vit C 10% 5 ml
NaCI a 30% 15 ml, Complexo B 2 ml
KCI a 19,1% 10 ml
a) 24 gotas/min. c) 48 gotas/min.
b) 32 gotas/min. d) 72 gotas/min.

133. Cama fechada é:


a) cama quebrada.
b) cama desocupada e que não pode ser ocupada.
c) cama ocupada por um paciente que está em óbito.
d) cama desocupada e que pode ser ocupada por um paciente.

134. Foram prescritos 7 mg de uma determinada medicação com apresentação 100


mg/2 ml. Como devemos proceder para aplicar a medicação:

a) diluir a medicação em 10 ml de AD e administrar 0,7 ml.


b) diluir a medicação em 8 ml de AD e administrar 1,4 ml.
c) diluir a medicação em 8 ml de AD e administrar 7 ml.
d) diluir a medicação em 8 ml de AD e administrar 14 ml.

Comentário
Essa dosagem é utilizada em pediatria, sendo mais indicada a rediluição.
1. Diluir a ampola em 8 ml de AD para obter 10 ml no final (100 mg em 10 ml).
2. Manter 1 ml na seringa e aspirar mais 9 ml, totalizando 10 ml novamente (rediluição – 10
mg em 10 ml).
3. Aspirar 7 ml, que corresponderá a 7 mg.

135. Cama aberta é:

a) cama ocupada por paciente que pode deambular.


b) cama desocupada.

485

17_Tecnicas Basicas.indd 485 12/4/09 10:35:49 AM


c) leito com defeito.
d) todas as alternativas estão incorretas.

136. Quando precisamos arrumar um leito no qual há um paciente que não pode
deambular, classificamos essa cama como sendo:

a) cama aberta.
b) cama fechada.
c) cama com paciente.
d) cama para operado.

137. Roteiro para a execução de cuidados de enfermagem objetiva:

a) segurança, habilidade e persuasão.


b) segurança, conforto e economia.
c) segurança, conforto e persuasão.
d) conforto, técnica e destreza.

138. Para obedecer à NR 32, devemos evitar:

a) cabelos presos.
b) uso de pulseiras e anéis.
c) unhas curtas.
d) usar calçados fechados.

139. São métodos de trabalho que racionalizam o tempo por paciente cuidado:

a) explicar o procedimento ao paciente.


b) reunir o material que será utilizado.
c) as alternativas a e b estão corretas.
d) pegar os materiais à medida que forem utilizando.

140. Transfusão de sangue é a infusão de sangue na circulação. Os cuidados de


enfermagem durante a administração do sangue são:

a) controle de sinais vitais e controle hídrico rigoroso.


b) controle de sinais vitais e observar sinais de choque neurogênico.
c) controle de sinais vitais e observar sinais de reações anafiláticas.
d) controle de sinais vitais e observar sinais de choque cardiogênico.

Comentário
Durante a transfusão de sangue, o paciente pode apresentar reação alérgica. O sangue
deverá ser infundido em no máximo 4 horas, cada bolsa.

141. Entende-se por infecção hospitalar:

a) infecção adquirida após a alta.


b) infecção adquirida durante a internação.
c) infecção que pode ser adquirida tanto durante quanto após a internação.
d) qualquer infecção manifestada pelo paciente.

486

17_Tecnicas Basicas.indd 486 12/4/09 10:35:49 AM


Técnicas Básicas
142. A lavagem das mãos previne:

a) autoinfecção.
b) propagação das doenças.
c) propagação de sujidade.
d) todas as alternativas estão corretas.

143. Precaução-padrão é o conjunto de:

a) cuidados específicos que devemos ter por paciente cuidado.


b) cuidados gerais a serem tomados independentemente da patologia e do paciente
que está sendo cuidado.
c) cuidados específicos por patologia.
d) cuidados para pacientes em isolamento.

144. São fatores que interferem na leitura da temperatura:

a) excesso de roupas.
b) exercício físico.
c) banho.
d) as alternativas a, b e c estão corretas.

145. Hipertermia e hiperpirexia significam:

a) febre e vômitos excessivos.


b) ambas significam temperatura corporal muito baixa.
c) ambas significam temperatura corporal normal.
d) ambas significam febre.

146. A verificação da temperatura que indicará um valor mais CORRETO é a:

a) retal.
b) auricular.
c) axilar.
d) inguinal.

147. Pulso dicrótico é:

a) pulso com batimento lento.


b) batimento normal do pulso.
c) duplo batimento do pulso.
d) pulso com batimento acelerado.

148. O valor normal dos batimentos por minuto em um paciente adulto é:

a) 120 bpm.
b) 130 bpm.
c) 100 bpm.
d) 80 bpm.

487

17_Tecnicas Basicas.indd 487 12/4/09 10:35:49 AM


149. Os dedos utilizados para a verificação do pulso são:

a) polegares.
b) anelares.
c) indicador e médio.
d) anelar e médio.

150. Pressões convergente e divergente são respectivamente:

a) quando a pressão arterial está acima e abaixo da média.


b) quando a pressão arterial sistólica e a diastólica estão com valores muito próximos
e muito afastados.
c) quando a pressão arterial está abaixo e acima da média.
d) quando a pressão diastólica e a sistólica estão com valores muito afastados e muito
próximos.

Comentário
Convergente significa voltado para o mesmo foco e divergente, partindo do mesmo foco
para lados opostos.

151. São fatores que impedem a verificação da pressão arterial nos MMSS:

a) cateterismo cardíaco.
b) doenças vasculares importantes.
c) as alternativas a, b e d estão corretas.
d) mastectomia.

152. Coleta de urina em jato médio é:


a) primeira amostra de urina do dia.
b) última amostra de urina do dia.
c) urina coletada depois de desprezado o primeiro jato.
d) urina coletada por sonda.

153. O teste de glicosúria verificará:


a) presença de glicose no sangue.
b) presença de glicose na urina.
c) presença de glicose nas fezes.
d) presença de ureia na urina.

Comentário
Glicosúria é o exame laboratorial para determinar a presença de açúcar na urina. Em pa-
cientes com diabetes descompensada é normal encontrar glicose na urina; essa falha
necessita de correção.

154. São cuidados específicos para coleta de fezes para pesquisa de sangue oculto:

a) dieta própria e alimentação específica.


b) não usar aspirina nem corticoides alguns dias antes da coleta.

488

17_Tecnicas Basicas.indd 488 12/4/09 10:35:49 AM


Técnicas Básicas
c) as alternativas a e b estão corretas.
d) coletar as fezes em qualquer recipiente.

Comentário
O paciente em que será feita a coleta de fezes para pesquisa de sangue oculta deve rece-
ber uma dieta sem carnes vermelhas ou derivados.

155. O lavado gástrico deve ser coletado:

a) em jejum e por sonda nasogástrica.


b) em qualquer hora do dia e por sonda nasogástrica.
c) em jejum e usando apenas a expectoração.
d) em jejum e estimulando o vômito.

156. A variação dos locais de aplicação da insulina tem por objetivo ____________.

a) evitar a atrofia ou hipertrofia do tecido gorduroso subcutâneo.


b) evitar a atrofia e hipertrofia da epiderme.
c) evitar nódulo no local.
d) todas as alternativas estão corretas.

157. Ao passarmos uma SNG (sonda nasogástrica), é necessário realizar os seguin-


tes testes:

a) introduzir ar na sonda; se borbulhar, está no estômago.


b) aspirar com seringa para verificar a presença de secreção gástrica.
c) colocar a ponta da sonda em um copo de água; caso borbulhe, está no estômago.
d) aspirar com seringa para verificar a presença de secreção respiratória.

158. Assinale V (verdadeiro) ou F (falso) e a alternativa que contém a sequência COR-


RETA. Controle hídrico é definido por:

( ) controle de líquidos ingeridos nas 12 horas.


( ) controle de líquidos ingeridos e eliminados nas 12 horas do plantão.
( ) controle de líquidos ingeridos e eliminados durante 24 horas.
( ) controle de urina nas 24 horas.

a) F; F; V; V. c) F; F; V; F.
b) V; V; F; F. d) V; F; V; F.

159. Gavagem é definida por:

a) alimentação por sonda Duboff.


b) preparo alimentar administrado por sonda.
c) alimentação feita diretamente no estômago.
d) alimentação bem triturada pelos dentes.

160. A principal finalidade da passagem de plantão é:

489

17_Tecnicas Basicas.indd 489 12/4/09 10:35:50 AM


a) assegurar a continuidade da assistência.
b) conhecer a equipe dos diferentes períodos.
c) somente assegurar a guarda dos equipamentos.
d) todas as alternativas estão incorretas.

161. Você deve administrar 300 ml de soro glicosado a 5% a 20 gotas/minuto. Quan-


tas horas serão necessárias para administrar esse soro?

a) 6 horas.
b) 5 horas.
c) 4 horas.
d) 10 horas.

162. São etapas da admissão do paciente, EXCETO:

a) explicar as normas e rotinas da instituição.


b) comunicar ao serviço de nutrição e outros serviços auxiliares, se necessário.
c) verificar os sinais vitais.
d) montar prontuário.

163. Preparar 2.000 ml de permanganato de potássio (KMNO4) a 1:4.000 de comprimi-


dos de 100 mg. Quantos comprimidos serão necessários?

a) 4 comprimidos.
b) 3 comprimidos.
c) 5 comprimidos.
d) 20 comprimidos.

Comentário
O cálculo é:
1:4.000 significa 1 g diluído em 4.000 ml de solvente (água).
1 g ----- 4.000 ml 4.000x = 2.000 x= 2.000
x ------ 2.000 ml 4.000
Fazendo a regra de 3, temos: x = 500 mg
Como o comprimido tem 100 mg, precisaremos de:
1 comp ----100 mg
x ---------- 500 mg
x= 5

164. São condutas da enfermagem no momento da alta hospitalar, EXCETO:

a) comunicar aos serviços auxiliares sobre a alta.


b) orientar sobre a complexidade de exames a serem realizados.
c) realizar todas as orientações dadas.
d) orientar sobre horário de medicações e cuidados específicos.

165. Foi prescrito 0,1 mg de atropina. Existem na unidade ampolas de 0,25 mg/ml.
Você administra:

490

17_Tecnicas Basicas.indd 490 12/4/09 10:35:50 AM


Técnicas Básicas
a) 0,25 ml.
b) 0,4 ml.
c) 0,5 ml.
d) 0,2 ml.

Comentário
Ampola com 0,25 m g/ml significa que em cada 1 ml temos 0,25 mg de droga.

166. Posição ortostática é:

a) sentado.
b) de pé.
c) deitado.
d) semissentado.

Comentário
Posição ortostática é também conhecida como posição anatômica, ou seja, na vertical.

167. Você deve administrar 270 ml de soro fisiológico a 0,9% em 3 horas com equipo
de microgotas. Quantas microgotas devem ser administradas por minuto?

a) 30 microgotas.
b) 90 microgotas.
c) 45 microgotas.
d) 60 microgotas.

168. São causas do desconforto psicológico:

a) medo da dor.
b) receio por uma não-reabilitação.
c) exposição do corpo.
d) todas as alternativas estão corretas.

169. Podem influir no desconforto físico, EXCETO:


a) cabeceira elevada a 30o ou 45o.
b) atrito da roupa sobre feridas.
c) frio ou calor excessivos.
d) postura incorreta.
e) monitorar sinais vitais e oximetria.

170. Temos a prescrição de 500 ml de soro glicosado a 10%. Dispomos de soro gli-
cosado a 5%, frascos de 500 ml e ampolas de 20 ml de glicose a 50%. Quantas
ampolas de glicose serão necessárias para a obtenção do soro prescrito?
a) 2 ampolas de glicose a 50% (40 ml).
b) 2 e ½ ampolas de glicose a 50% (50 ml).
c) 2 e ¾ ampolas de glicose a 50% (55 ml).
d) 5 ampolas de glicose a 50% (100 ml).

491

17_Tecnicas Basicas.indd 491 12/4/09 10:35:50 AM


Comentário
Esse cálculo envolve cinco etapas:
1ª etapa: quanto de glicose temos no soro prescrito?
10% significam: 10 g para cada 100 ml, ou seja, temos 50 g.
2ª etapa: quanto de glicose tem no soro da unidade?
5% significam: 5 g para cada 100 ml, ou seja, temos 25 g.
3ª etapa: quanto de glicose tem em cada ampola?
50% significam: 50 g para cada 100 ml, lembrando que a ampola tem 20 ml, teremos 10 g
por ampola.
4ª etapa: qual a diferença de glicose do soro da unidade para o soro prescrito?
Prescritos: 50 g; soro da unidade: 25 g. A diferença é de: 25 g.
5ª etapa: quantas ampolas serão utilizadas?
Cada ampola tem 10 g, precisamos de 25 g, ou seja, 2,5 ampolas.

171. São medidas INCORRETAS para a promoção do conforto do paciente:

a) excesso de roupas.
b) uso de travesseiro.
c) uso de coxins.
d) massagem de conforto.

172. Quantas gotas existem em 150 ml de soro fisiológico a 0,9%?


a) 2.500 gotas.
b) 3.000 gotas.
c) 2.000 gotas.
d) 1.500 gotas.

Comentário
1 ml tem 20 gotas.
Cálculo: 1 ml---- 20 gotas
150 ml---- x
Fazendo a regra de três:
X= 3.000 gotas.

173. O banho proporciona ao paciente:

a) somente a remoção de odores.


b) somente bem-estar.
c) bem-estar, remoção de odores e funciona como barreira de proteção contra infecção.
d) somente barreira contra possíveis infecções.

174. São fatores que favorecem a digestão e estimulam a aceitação alimentar:

a) ambiente agradável e limpo.


b) posição confortável.
c) aparência dos alimentos.
d) todas as alternativas estão corretas.

492

17_Tecnicas Basicas.indd 492 12/4/09 10:35:50 AM


Técnicas Básicas
175. A certificação da posição da sonda nasoenteral é feita de que forma?

a) Aspiração de conteúdo gástrico.


b) Ausculta do ar chegando ao jejuno.
c) Raio-X abdominal.
d) Ausculta do ar chegando ao estômago.

Comentário
A sonda nasoenteral, por possuir uma camada radiopaca em sua extensão ou em sua ex-
tremidade, é visível ao raio-X.

176. A técnica de sondagem enteral pode ser desenvolvida por qual profissional?

a) Técnico de enfermagem.
b) Enfermeiro.
c) Nutricionista.
d) Todos os profissionais citados.

177. A principal complicação da sondagem nasogástrica para dieta é:

a) distensão abdominal.
b) diarreia.
c) broncoaspiracão.
d) vômitos.

Comentário
A sondagem nasogástrica pode induzir o paciente ao vômito somente durante sua passa-
gem, sendo considerada um efeito esperado e não complicação. A sua real complicação
está relacionada a falhas no momento de passagem, sendo a sonda locada na traqueia ou
pulmão.

178. A principal conduta no momento de se instalar a dieta por sonda é:

a) checar o posicionamento da sonda.


b) instalar a dieta ainda quente.
c) sentar o paciente.
d) sempre trocar o equipo.

179. A sonda de gastrostomia está localizada no:

a) duodeno.
b) estômago.
c) jejuno.
d) esôfago.

Comentário
A sonda de gastrostomia é utilizada para administração de dieta e medicamentos em casos
de pacientes com impossibilidade de deglutição.

493

17_Tecnicas Basicas.indd 493 12/4/09 10:35:50 AM


180. São indicações para o uso de sondagem nasogástrica, EXCETO:

a) cirurgias na cavidade oral.


b) reduzir peso corporal.
c) esvaziamento gástrico.
d) pacientes inconscientes.

181. A alimentação por sonda nasogástrica também é chamada de:

a) clivagem.
b) duboff.
c) gavage.
d) as alternativas a, b e c estão corretas.

182. No término da infusão da dieta, devemos evitar:

a) manipular excessivamente o paciente.


b) infundir água.
c) manter a cabeceira elevada.
d) observar periodicamente o paciente.

183. Não se indica a via oral como via de administração de medicamentos a:

a) as alternativas b, c e d estão corretas.


b) pacientes com dificuldade de deglutição.
c) pacientes vomitando.
d) pacientes inconscientes.

184. É indicação de clister:

a) somente para esvaziamento intestinal.


b) somente para preparo cirúrgico.
c) somente para amolecer fezes.
d) esvaziamento intestinal, amolecer fezes, preparo cirúrgico e liberar gases presentes
no intestino.

Comentário
O clister é um procedimento no qual o paciente deverá ficar na posição SIMS.

185. São complicações da via parenteral, EXCETO:

a) náuseas e vômitos.
b) diarreia e vômitos.
c) infecções e fenômenos alérgicos.
d) cefaleia e traumas.

186. Na via parenteral podem ocorrer embolias e estas são decorrentes de:

a) introdução de ar na corrente sanguínea.


b) introdução de coágulos na corrente sanguínea.

494

17_Tecnicas Basicas.indd 494 12/4/09 10:35:51 AM


Técnicas Básicas
c) microembolias locais ou gerais.
d) todas as alternativas estão corretas.

187. São locais de escolha para a administração de medicamentos por via intramuscular:

a) glúteo e quadríceps.
b) glúteo e vasto lateral.
c) vasto lateral e quadríceps.
d) deltoide e vasto lateral.

Comentário
O músculo deltoide (braço) somente é indicado em casos de vacinação.

188. O aumento da frequência urinária é denominado:

a) poliúria.
b) polaciúria.
c) piúria.
d) nictúria.

189. São medidas que facilitam o aparecimento da veia na punção venosa, EXCETO:

a) pancadas sobre a veia.


b) compressas quentes.
c) massagem local.
d) abrir e fechar a mão.

Comentário
Existe um dispositivo que facilita a visualização da veia para punção. Esse dispositivo tem
uma iluminação direta sobre a veia e também promove uma redução do campo de visão,
deixando a veia mais visível.

190. O aumento do volume urinário em 24 horas é denominado:

a) poliúria.
b) polaciúria.
c) piúria.
d) nictúria.

191. A infiltração do soro fora da veia é popularmente chamada de:

a) hematoma.
b) soroma.
c) flebite.
d) esclerose.

192. O termo transfixar é:

a) fixar por duas vezes.

495

17_Tecnicas Basicas.indd 495 12/4/09 10:35:51 AM


b) transpor de um lado para o outro.
c) não fixar.
d) fixar somente uma vez.

193. São numerações do scalp:

a) 18,19, 20, 21 e 22.


b) 14, 16, 18, 20 e 24.
c) 27, 25, 23, 21 e 19.
d) 25, 24, 14 e 16.

Comentário
O scalp é um dispositivo para acesso venoso periférico e sua numeração diminui à medida
que seu calibre aumenta, ou seja, o nº 27 é indicado para recém-nascidos e o nº 19, para
infusão rápida e sangue em adultos com veia calibrosa.

194. Sinal flogístico é o mesmo que:

a) sinal de infecção.
b) sinal de inflamação.
c) sinal bacteriano.
d) sinal viral.

Comentário
Flogístico pode ser definido como aquilo que produz inflamação.

195. Bexigoma é o termo usado para:

a) distensão abdominal.
b) distensão do globo vesical.
c) presença de cálculo na bexiga.
d) nenhuma das alternativas está correta.

196. Quando há obstrução do cateter venoso, podemos usar a seguinte solução:

a) vitamina B12.
b) vitamina C.
c) SG 5%.
d) água destilada.

197. Flebotomia é:

a) abertura cirúrgica para a retirada de um trombo.


b) inflamação de uma veia.
c) infecção de uma veia.
d) abertura cirúrgica em uma veia calibrosa para a introdução de um cateter.

496

17_Tecnicas Basicas.indd 496 12/4/09 10:35:51 AM


Técnicas Básicas
198. A retenção urinária é a incapacidade de esvaziar a bexiga urinária. O tratamento
indicado é o cateterismo vesical e os riscos desse procedimento são:

a) perfuração da uretra.
b) perfuração da bexiga.
c) alternativas a e b estão corretas.
d) alternativas a e b estão incorretas.

199. São sinais e sintomas da flebite:

a) febre, dor e rubor local.


b) dor, calor, rubor e edema.
c) febre, calor e edema.
d) edema, calor e rubor.

200. Claudicar significa:

a) mudar a marcha.
b) deambular.
c) marchar.
d) mancar.

Comentário
Claudicação é uma palavra de origem grega que significa ato de mancar. Cláudio é um
nome que significa “aquele que manca”.

201. Assinale a alternativa CORRETA:

a) oxigênio não vicia.


b) a água destilada utilizada no oxigênio para umidificação deve ser estéril.
c) o oxigênio com finalidade terapêutica não precisa ser umidificado.
d) o gás oxigênio não é inflamável.

202. O decúbito CORRETO para o cateterismo vesical feminino é:

a) decúbito dorsal com os MMII próximos.


b) Trendelemburg.
c) posição ginecológica.
d) genupeitoral.

203. Para evitar o refluxo de urina da bolsa coletora para a sonda, devemos:
a) pinçar a bolsa nas manipulações.
b) manter a bolsa coletora sempre abaixo da região pélvica.
c) mantê-la com baixo débito urinário.
d) todas as alternativas estão corretas.

204. Coprólito significa:

a) fezes endurecidas.
b) fezes com gordura.

497

17_Tecnicas Basicas.indd 497 12/4/09 10:35:51 AM


c) fezes com sangue.
d) fezes amolecidas.

205. Os tipos de limpezas existentes são:

a) terminal e eficiente.
b) terminal, concorrente e intermediária.
c) concorrente e eficiente.
d) eficiente e temporária.
e) terminal e concorrente.

206. Esfigmo é uma expressão que significa:

a) pressão arterial.
b) equipamento para aferir a pressão arterial.
c) pulso.
d) respiração.

Comentário
O nome correto é esfigmomanômetro.

207. São fatores que interferem na cicatrização, EXCETO:

a) idade e raça.
b) idade e peso.
c) idade e presença de infecção.
d) nutrição e presença de infecção.

208. Assinale a alternativa INCORRETA quanto à NPP (nutrição parenteral prolongada):

a) NPP só deve ser administrada por acesso central.


b) NPP só deve ser infundida por bomba infusora.
c) NPP só deve ser infundida por acesso exclusivo.
d) NPP pode ser instalada pelo técnico de enfermagem.

209. É indicação para o uso de NPP:

a) as alternativas b, c e d estão corretas.


b) grande queimado.
c) RN de baixo peso.
d) pré e pós-operatório de grandes cirurgias.

210. Quando a NPP é administrada por acesso periférico, a sua concentração não
pode ser superior a:

a) 15%.
b) 13%.
c) 10%.
d) 12%.

498

17_Tecnicas Basicas.indd 498 12/4/09 10:35:52 AM


Técnicas Básicas
Comentário
O extravasamento da NPP pode causar necrose tecidual em decorrência da alta concentra-
ção de glicose, principalmente.

211. A NPP (nutrição parenteral prolongada) deve ser utilizada continuamente. Quan-
do esta acaba, qual solução devemos utilizar até a chegada da próxima?

a) SF 0,9%.
b) SG 5%.
c) SG 10%.
d) Ringer lactato.

Comentário
O uso de soro glicosado a 10% em substituição temporária de NPP garante a concentração
de glicose ideal para o organismo.

212. Assinale a alternativa CORRETA:


a) NPP deve ser trocada a cada 6 horas.
b) NPP deve ser trocada a cada 12 horas.
c) NPP deve ser trocada a cada 24 horas.
d) NPP deve ser trocada a cada 48 horas.

Comentário
A NPP é uma solução rica em glicose e aminoácidos, sendo fonte fácil para proliferação de
microrganismo.

213. A NPP é preparada pelo:

a) enfermeiro.
b) farmacêutico.
c) técnico de enfermagem.
d) auxiliar de farmácia.

Comentário
O preparo da NPP requer profissional capacitado, assim como ambiente adequado. O local
deve ser livre de contaminação e o profissional deverá estar com paramentação adequada. É
indicada a preparação em local de fluxo laminar, onde o ar tem entrada e saída controlada.

214. O balão esofágico é uma sonda que tem como principal função:

a) alimentação.
b) estancar sangramento.
c) lavagem gástrica.
d) esvaziamento gástrico.

215. A sonda de Eustáquio é utilizada para:

a) combater a obstrução da tuba auditiva.


b) combater a obstrução da laringe.

499

17_Tecnicas Basicas.indd 499 12/4/09 10:35:52 AM


c) combater a obstrução da faringe.
d) combater a obstrução do esôfago.

216. A sonda de anel é utilizada para:

a) dilatar o conduto auditivo.


b) dilatar o conduto lacrimal.
c) dilatar as vias aéreas.
d) dilatar a faringe.

Comentário
A sonda de anel é utilizada em procedimentos de caracterização de ductos lacrimais e nasais.

217. A sonda de Béniqué é utilizada para:

a) dilatar estenose anal.


b) dilatar estenose vaginal.
c) dilatar estenose ureteral.
d) dilatar estenose uretral.

Comentário
É uma sonda de material metálico com ponta curva ou reta, com a finalidade de dilatar a
uretra pelo cateterismo.

218. Para ser doador (vivo) de rim, é necessária avaliação médica completa como em
todos os transplantes. Toda saúde do doador é avaliada e nos exames laborato-
riais é pesquisado, EXCETO:

a) depuração de creatinina.
b) proteinúria de 24 horas.
c) compatibilidade ABO.
d) compatibilidade Rh.
e) todas as alternativas estão corretas.

219. O dreno torácico fica localizado:

a) dentro do pulmão.
b) dentro dos alvéolos.
c) dentro da pleura.
d) dentro dos bronquíolos.

Comentário
A função do dreno torácico é retirar secreção, ar, água ou sangue do espaço entre a pleura
e o pulmão, permitindo a expansão pulmonar.

220. Balanço hídrico é:

a) controle de líquido infundido.


b) controle de líquido ingerido.

500

17_Tecnicas Basicas.indd 500 12/4/09 10:35:52 AM


Técnicas Básicas
c) controle de líquido eliminado.
d) controle dos líquidos infundido, ingerido e eliminado.

221. O que dá coloração às fezes:

a) bile.
b) insulina.
c) glucagon.
d) glicose.

222. É CORRETO afirmar como cuidados prévios na coleta de material para exa-
mes:

a) atentar para o jejum.


b) identificação da amostra.
c) tubos corretos para a coleta.
d) todas as alternativas estão corretas.

223. A coleta de gasometria arterial é de competência de qual profissional?

a) Enfermeiro.
b) Técnico de enfermagem.
c) Médico.
d) Auxiliar de laboratório.

224. O anticoagulante que está presente no tubo para a coleta de sangue para checar
o nível de glicemia é:

a) oxalato de potássio.
b) EDTA.
c) citrato de sódio.
d) heparina sódica.

Comentário
O anticoagulante tem como ação evitar ou impedir a formação de coágulos sanguíneos.

225. Considera-se doador universal um indivíduo com tipo sanguíneo:

a) A.
b) B.
c) AB.
d) O.

Comentário
O doador universal é aquele cujo sangue servirá para todas as outras pessoas, consideran-
do-se o sistema ABO. Além desse sistema de compatibilidade, precisam ser feitos outros,
por exemplo, o Rhesus.

501

17_Tecnicas Basicas.indd 501 12/4/09 10:35:52 AM


226. Considera-se receptor universal um indivíduo com tipo sanguíneo:

a) A.
b) AB.
c) B.
d) O.

Comentário
O receptor universal poderá receber sangue de qualquer pessoa, considerando o sistema
ABO. Além desse sistema de compatibilidade, precisam ser feitos outros, por exemplo, o
Rhesus.

227. Assinale a alternativa CORRETA:

a) O sangue deve ser aquecido em banho-maria.


b) É correto acrescentar soro fisiológico ao sangue durante a transfusão.
c) O tempo de infusão do sangue não deve ser superior a 4 horas.
d) O tempo de infusão do sangue não deve ser superior a 2 horas.

228. São sinais e sintomas que podem caracterizar uma reação transfusional, EXCETO:

a) dispneia.
b) prurido.
c) hipertermia.
d) hipotermia.

229. A religião que tem restrição para a infusão de hemoderivados é:


a) catolicismo.
b) judaísmo.
c) testemunhas de Jeová.
d) muçulmanos.

Comentário
O paciente, ou familiar, deve assinar um termo de consentimento para receber a infusão de
hemoderivados. Esse termo somente é dispensável em situações extremas de risco à vida.
Normalmente, o termo é apresentado ao paciente no ato da internação.

230. São componentes do sangue que podem ser transfundidos:


a) plasma.
b) crioprecipitado.
c) plaquetas.
d) as alternativas a, b e c estão corretas.

231. O ângulo CORRETO para a administração de medicamentos por via subcutânea


com agulhas 13x4,5 e 25x8, respectivamente:

a) 45o e 90o.
b) 90o e 45o.

502

17_Tecnicas Basicas.indd 502 12/4/09 10:35:52 AM


Técnicas Básicas
c) 60o e 90o.
d) 90o e 60o.
e) 180o e 200o.

232. O volume tolerado pela via subcutânea é:

a) de 0,5 ml a 3 ml.
b) de 1 ml a 3 ml.
c) de 0,5 ml a 2 ml.
d) de 1 ml a 4 ml.

233. Quando há erro na técnica de injeção intramuscular no glúteo, o nervo que fica
comprometido é:

a) vago.
b) ciático.
c) cócleo.
d) tireoglosso.

Comentário
A lesão nesse nervo provocará no paciente dor intensa e dificuldade momentânea de
locomoção.

234. São procedimentos que podem expor a riscos com perfurocortantes o profis-
sional de enfermagem:

a) re-encapar agulhas.
b) o descarte de agulhas.
c) durante a punção venosa.
d) todas as alternativas estão corretas.

Comentário
A NR-32 é a norma que determina regras para prevenção de acidentes com profissionais
da área da saúde.

235. Entende-se por hematose:

a) troca gasosa pulmonar.


b) troca gasosa cardíaca.
c) ciclo cardíaco da pequena circulação.
d) ciclo cardíaco da grande circulação.

236. Assinale a alternativa INCORRETA:

a) Pode-se infundir hemoderivado com outras drogas.


b) Devemos coletar amostras prévias antes da transfusão.
c) Amostras pós-transfusionais só devem acontecer 6 horas após a infusão.
d) O equipo para transfusão sanguínea deve ser próprio para a transfusão.

503

17_Tecnicas Basicas.indd 503 12/4/09 10:35:53 AM


237. Garamicina é uma droga:
a) antimicrobiana.
b) antiviral.
c) fúngica.
d) antiemética.

238. São cuidados importantes para pacientes em uso de drogas anticoagulantes:


a) evitar punções venosas.
b) ficar atento a sangramentos.
c) manter repouso relativo.
d) as alternativas anteriores estão corretas.

239. Aciclovir é uma droga:


a) antibiótica.
b) retroviral.
c) antiparasitária.
d) coagulante.

240. Bromoprida é o princípio ativo de qual droga:


a) Zovirax®.
b) Adalat®.
c) Digesan®.
d) nenhuma das anteriores.

Comentário
O princípio ativo da bromoprida tem ação antiemética e atua nos distúrbios relacionados
a náuseas e vômitos.

241. Glucoformin® e Daonil® são:


a) antitussígenos.
b) bactericidas.
c) fungicidas.
d) hipoglicemiantes orais.

242. São fatores de risco para iatrogenias na administração de medicamentos:


a) dose e via de administração.
b) variação individual e dose.
c) condições patológicas e via de administração.
d) todas as alternativas estão corretas.

Comentário
Iatrogenia é o efeito adverso decorrente de tratamento médico.
Um estudo americano, realizado em 2000 pela Dra. Barbara Starfield, apresentou os se-
guintes resultados: 7.000 óbitos por ano são provocados por erros de medicação em hos-
pitais e 106.000 óbitos por ano são provocados por efeitos adversos dos medicamentos.

504

17_Tecnicas Basicas.indd 504 12/4/09 10:35:53 AM


Técnicas Básicas
243. Choque pirogênico e choque anafilático são respectivamente:

a) alérgico e viral.
b) alérgico e febril.
c) febril e alérgico.
d) febril e viral.

244. Assinale a alternativa CORRETA:

a) Durante a infusão de anfotericina B, se o paciente apresentar febre devido à droga,


esta deve ser interrompida.
b) A anfotericina B deve ser infundida em acesso venoso exclusivo.
c) O tempo ideal de infusão da anfotericina B é de 6 horas por bomba infusora.
d) Todas as alternativas estão corretas.

245. Cloridrato de amiodarona é o mesmo que:

a) Atlansil®.
b) Belacodid®.
c) Ancoron®.
d) nenhuma das alternativas está correta.

Comentário
O cloridrato de amiodarona é uma droga utilizada em patologias cardíacas (arritmias), tendo
como importante efeito colateral a flebite.

246. Uma das principais ações dos corticoides é:

a) analgésico.
b) antiinflamatório.
c) bactericida.
d) antitérmico.

247. A nitroglicerina é uma droga:

a) anti-hipertensiva.
b) vasoconstritora.
c) antianginosa.
d) diurética.

248. A metroclopramida é uma droga:

a) vasodilatadora.
b) diurética.
c) antiácida.
d) antiemética.

505

17_Tecnicas Basicas.indd 505 12/4/09 10:35:53 AM


Comentário
Droga antiemética tem atuação no sistema digestivo diminuindo náuseas e vômitos.

249. O nitroprussiato de sódio é uma droga:

a) diurética.
b) vasoconstritora.
c) anti-hipertensiva.
d) vasopressora.

Comentário
O nitroprussiato de sódio (Nipride®) é uma droga fotorreagente que deve ter como cuidado
de enfermagem seu controle de gotejamento, devido ao risco de hipotensão grave, que
poderá levar a óbito. Normalmente é utilizada em pacientes internados em unidades de
terapia intensiva e seu gotejamento é controlado por bomba de infusão.

250. É exemplo de droga antitussígena:

a) Fluimicil®.
b) Belacodid®.
c) Berotec®.
d) Atrovent®.

251. Terbutalina é o mesmo que:

a) Aerolin®.
b) Brycanil®.
c) Berotec®.
d) Atrovent®.

Comentário
O sulfato de terbutalina tem ação broncodilatadora.

252. Quais são considerados diuréticos osmóticos?

a) Manitol e Lasix®.
b) Lasix® e albumina.
c) Albumina e manitol.
d) Lasix® e Aldactone®.

253. Nifedipina é o mesmo que:

a) Stugeron®.
b) Bufedil®.
c) Isordil®.
d) Adalat®.

506

17_Tecnicas Basicas.indd 506 12/4/09 10:35:53 AM


Técnicas Básicas
Comentário
A nifedipina atua na parede dos vasos sanguíneos promovendo o seu relaxamento, culmi-
nando com a redução da pressão arterial.

254. O principal cuidado na administração de drogas vasoativas é:

a) infundir somente por acesso central.


b) infundir com controle de bomba infusora.
c) monitorar os sinais vitais rigorosamente.
d) todas as alternativas estão corretas.

255. A lidocaína sem vasoconstritor, além de ser um anestésico local, também pode
ser utilizada como:

a) vasodilatador.
b) antiarrítmico
c) hipotensor.
d) vasoconstritor.

Comentário
Há dois tipos de lidocaína: uma com vasoconstritor, que, além de anestesiar, promove a
constrição dos vasos sanguíneos, e a lidocaína sem vasoconstritor.

256. Altas doses de diazepan podem provocar:


a) sonolência excessiva.
b) agitação psicomotora.
c) depressão respiratória.
d) tremores.

257. O rodízio no local de aplicação da insulina deve ocorrer devido ao risco de:
a) não-absorção da droga.
b) lipodistrofia.
c) edema.
d) inflamação.

258. É um efeito colateral importante dos corticoides:


a) vômitos.
b) edema.
c) diarreia.
d) confusão mental.

259. A aspirina, além das ações analgésicas e antitérmicas, também age como:
a) antibiótico.
b) anti-inflamatório.
c) vasoconstritor.
d) antiemético.

507

17_Tecnicas Basicas.indd 507 12/4/09 10:35:53 AM


Comentário
A aspirina tem como princípio ativo o ácido acetilsalicílico.

260. O antibiótico que não pode ser administrado com leite é:

a) Amoxil®.
b) tetraciclina.
c) cloranfenicol.
d) Keflex®.

Comentário
A tetraciclina é um antibiótico bacteriostático de amplo espectro, indicado em casos de
sinusite, otite média, pneumonia, sífilis, uretrites, entre outras infecções. Sua indicação é
por ordem médica.

261. Os antibióticos podem ser:

a) somente bactericidas.
b) somente bacteriostáticos.
c) bactericidas e bacteriostáticos.
d) nenhuma das anteriores.

262. Os erros mais comuns na administração de medicamentos são:

a) trocar a medicação e não a administração.


b) alterar a dose e trocar a medicação.
c) trocar o paciente e não a administração.
d) trocar a via de administração e não checar.

Comentário
Os erros mais comuns cometidos pela equipe de enfermagem são encontrados nos cálcu-
los de dosagem de medicamentos. Outra falha ocorre na compreensão do medicamento
prescrito devido à ilegibilidade da prescrição médica.

263. As medidas das colheres de sopa e de sobremesa são, respectivamente:

a) 20 ml e 15 ml.
b) 10 ml e 15 ml.
c) 15 ml e 10 ml.
d) 10 ml e 5 ml.

264. Venóclise é:

a) lesão na parede da veia.


b) lesão na parede da artéria.
c) soro.
d) infusão de grande volume de soro através da veia.

508

17_Tecnicas Basicas.indd 508 12/4/09 10:35:54 AM


Técnicas Básicas
Comentário
O sistema venoso recebe infusão em grandes quantidades, sem restrição de volume. A
restrição ocorrerá por conta das patologias como insuficiência cardíaca congestiva, insufi-
ciência renal etc., nas quais o paciente tem restrição hídrica.

265. Para a coleta de urina do tipo I na investigação diagnóstica, é cuidado de enfermagem:

a) coleta da primeira urina do dia.


b) coleta em jato médio ou cateterismo.
c) higiene rigorosa íntima antes da coleta.
d) todas as alternativas estão corretas.
e) nenhuma das alternativas está correta.

266. Transporte de droga por difusão simples é:

a) a passagem da droga através da membrana plasmática com gasto de energia.


b) não existe transporte de droga por difusão simples.
c) transporte sem gasto de energia.
d) o englobamento da droga para o interior da célula.

267. Quanto à solubilidade das drogas, podem ser hidrossolúveis e lipossolúveis,


que correspondem, respectivamente:

a) solúveis em gordura e solúveis em água.


b) solúveis em água e solúveis em gordura.
c) solúveis tanto em água quanto em gordura.
d) ambas são solúveis somente em água.

268. Droga sinérgica é:

a) quando potencializa o efeito de outra droga.


b) quando tem efeito contrário ao de outra droga.
c) quando tem o mesmo efeito.
d) quando diminui o efeito de outra droga.

Comentário
Sinergia pode ser definida como ato simultâneo para atingir o mesmo objetivo.

269. Drogas antagônicas são:

a) drogas que têm o poder de viciar.


b) drogas que têm efeito contrário.
c) drogas que têm efeitos similares.
d) drogas que não possuem efeitos.

Comentário
Antagônico pode ser definido como contrário, oposto.

509

17_Tecnicas Basicas.indd 509 12/4/09 10:35:54 AM


270. Quando comparados em relação à rapidez de sua ação, os medicamentos líqui-
dos em relação aos comprimidos são:

a) mais rápido na ação.


b) mais lento na ação.
c) produzem o efeito ao mesmo tempo.
d) têm perda e por isso demoram mais a agir.

271. Drogas de ação combinada são aquelas que têm:

a) ação geral e sistêmica.


b) ação tópica somente.
c) ação local e depois geral.
d) ação geral e após local.

272. Uma gota é o mesmo que:

a) uma microgota.
b) três microgotas.
c) duas microgotas.
d) quatro microgotas.

273. Um ml é o mesmo que:

a) dez gotas.
b) quinze gotas.
c) vinte gotas.
d) vinte e cinco gotas.

274. A fórmula do gotejamento (volume sobre tempo) é o mesmo que:

a) ml/h.
b) h/ml.
c) número de gotas/min.
d) as alternativas a e c estão corretas.

275. Carbamazepina é o mesmo que:

a) Rivotril®.
b) Neozine®.
c) Tegretol®.
d) Neuleptil®.

Comentário
A carbamazepina é um medicamento indicado em casos de crises convulsivas, algumas
doenças neurológicas (neuralgia do trigêmeo) e em determinadas situações psiquiátricas
como transtorno bipolar.

510

17_Tecnicas Basicas.indd 510 12/4/09 10:35:54 AM


Técnicas Básicas
276. Nistagmo significa:

a) movimentos involuntários dos globos oculares.


b) movimentos voluntários dos globos oculares.
c) pupilas fixas num ponto.
d) processo patológico da córnea.

277. Midríase e miose são, respectivamente:

a) dilatação da pupila e contração pupilar.


b) contração da pupila e dilatação pupilar.
c) pupila fixa e pupila contraída.
d) pupila dilatada e pupila fixa.

278. São drogas analgésicas:

a) Dimorf® e dolantina.
b) Dolantina® e novalgina.
c) Novalgina® e Tylenol®.
d) todas as alternativas estão corretas.

279. Cedilanide® e digitalina são drogas:

a) as alternativas b e c estão corretas.


b) digitálicas.
c) cardiotônicas.
d) hipotensores.

280. São indicações da epinefrina:

a) broncospasmo.
b) parada cardiorrespiratória.
c) as alternativas a e b estão corretas.
d) somente na parada cardiorrespiratória.

281. A droga que inativa a ação do diazepam é:

a) Dicumarina®.
b) Lanexat®.
c) Dexametasona®.
d) Flebocortid®.

Comentário
Dicumarina: seu princípio ativo tem ação anticoagulante.
Lanexat: antagonista dos benzodiazepínicos.
Dexametasona: princípio ativo do Decadron®.
Flebocortid®: seu princípio ativo é corticoide.

511

17_Tecnicas Basicas.indd 511 12/4/09 10:35:54 AM


282. A albumina é considerada:

a) proteína.
b) vitamina.
c) aminoácido.
d) alimento.

283. Ácido ascórbico é o mesmo que:

a) vitamina A.
b) vitamina C.
c) vitamina B6.
d) vitamina B1.

Comentário
A vitamina C tem por característica ser hidrossolúvel, ou seja, dissolver-se na água e o
excesso ingerido é eliminado pelo organismo. A ação da vitamina C está ligada a várias
células do organismo, o que colabora para seu crescimento e manutenção. Tem importante
função também nas infecções ligadas ao estresse.

284. Homeostase significa:

a) sangue.
b) equilíbrio.
c) água.
d) linfa.

285. A terminologia para um paciente com respiração dentro dos parâmetros nor-
mais é:

a) eupneico.
b) dispneico.
c) taquipneico.
d) apneico.

286. Entende-se por assistência de enfermagem:

a) somente a assistência prestada ao paciente.


b) é a aplicação do processo de enfermagem.
c) conjunto de cuidados.
d) visualização das necessidades básicas afetadas.

287. Entende-se por cuidados de enfermagem:

a) ação planejada da assistência.


b) aplicação de técnicas específicas.
c) aplicação de cuidados mínimos.
d) conjunto de técnicas específicas e cuidados básicos.

512

17_Tecnicas Basicas.indd 512 12/4/09 10:35:55 AM


Técnicas Básicas
288. É função do hospital:

a) prevenir as doenças.
b) exercer funções educativas e de pesquisa.
c) as alternativas a, b e d estão corretas.
d) restaurar a saúde.

289. 100 unidades internacionais (UI) de insulina são o mesmo que:

a) 0,5 ml.
b) 1 ml.
c) 1,5 ml.
d) 2 ml.

Comentário
Há uma padronização internacional que determina que 100 UI corresponde a 1 ml.

290. O número de leitos que caracteriza um hospital de médio porte é:

a) de 100 a 300 leitos.


b) de 50 a 199 leitos.
c) de 60 a 200 leitos.
d) de 70 a 150 leitos.

Comentário
Não são considerados leitos hospitalares os destinados ao atendimento de pronto-socorro
e hospital dia.

291. Assinale a alternativa INCORRETA:

a) O paciente tem direito a recusar a assistência psicológica e religiosa.


b) O paciente tem direito à assistência adequada.
c) O paciente não tem direito a acompanhante nas consultas.
d) O paciente tem direito de não sofrer discriminação.

Comentário
O paciente tem direito a ser acompanhado durante a consulta por uma pessoa indicada por
ele, não necessariamente familiar. O médico deve respeitar esse direito, que na maioria
das vezes traz conforto psicológico ao paciente. O histórico clínico deve ser retratado pelo
paciente e complementado pelo acompanhante, caso seja necessário.

292. O termo paciente deriva do latim patientem/patiens, que significa:

a) doente.
b) padecer.
c) independência de cuidado.
d) nenhuma das alternativas está correta.

513

17_Tecnicas Basicas.indd 513 12/4/09 10:35:55 AM


293. Entende-se por unidade do cliente:

a) o leito do paciente.
b) espaço físico na unidade de internação.
c) conjunto do espaço físico e dos móveis destinados a cada paciente.
d) conjunto dos móveis destinados a cada paciente hospitalizado.

294. Síndrome é:

a) conjunto de sinais.
b) conjunto de sinais e sintomas.
c) conjunto de sintomas subjetivos.
d) conjunto de sintomas objetivos.

Comentário
Síndrome é um conjunto de sinais e sintomas que caracterizam determinadas patologias.

295. Técnica asséptica é:

a) conjunto de medidas para impedir a penetração de microrganismos em locais que


não os contenha.
b) prevenção da contaminação.
c) as alternativas a, b e d estão corretas.
d) conjunto de medidas que reduzem e controlam a contaminação.

296. Taquisfigmia é:

a) pulso fino e lento.


b) pulso rápido.
c) pulso fraco.
d) pulso fino e rápido.

Comentário
Taquisfigmia é a aceleração dos batimentos cardíacos.

297. Anúria é:
a) ausência total de urina.
b) volume urinário inferior a 50 ml em 24 horas.
c) volume urinário igual a 100 ml em 24 horas.
d) baixo volume urinário.

298. Polaciúria e oligúria são, respectivamente:


a) aumento e diminuição drástica do volume urinário.
b) micções frequentes e em pequena quantidade e volume urinário de até 500 ml em
24 horas.
c) micções frequentes e em grande quantidade e volume urinário superior a 500 ml
em 24 horas.
d) micções irregulares e volume urinário de até 100 ml em 24 horas.

514

17_Tecnicas Basicas.indd 514 12/4/09 10:35:55 AM


Técnicas Básicas
299. Cem microgramas é o mesmo que:

a) 1 mg.
b) 10 mg.
c) 100 mg.
d) 0,1 mg.

300. A punção venosa de MMII em adulto é contraindicada devido a:

a) risco de flebite.
b) risco de neurite.
c) risco de trombose.
d) risco de gangrena.

301. Prescrito 1 mg de dexametasona. Tenho frasco-ampola com 4 mg/ml. Quanto


devo administrar?

a) 0,5 ml.
b) 0,75 ml.
c) 0,25 ml.
d) 0,35 ml.

Comentário
Frasco-ampola com 4 mg/ml significa que o medicamento é encontrado na dosagem de 4
mg em cada 1 ml. O nome comercial mais conhecido da dexametasona é Decadron®.

302. Prescritos 50 mg de aminofilina. Tenho ampola de 250 mg/10 ml. Quanto devo
aplicar?

a) 100 ml.
b) 70 ml.
c) 2 ml.
d) 6 ml.

Comentário
A aminofilina é uma droga broncodilatadora, de uso exclusivo em unidades de saúde que
apresentam condições de atendimento de parada cardiorrespiratória, pois a taquicardia é
um efeito colateral gravíssimo desse medicamento.

303. Prescrita Cefalotina® 500 mg endovenosa. Tenho frasco com 25 mg/ml. Quanto
devo administrar?

a) 40 ml.
b) 20 ml.
c) 45 ml.
d) 60 ml.

515

17_Tecnicas Basicas.indd 515 12/4/09 10:35:55 AM


304. Prescrita Garamicina® 25 mg intramuscular. Temos ampolas de 2 ml com 40 mg/
ml. Quanto devo administrar?

a) 0,85 ml.
b) 0,75 ml.
c) 0,65 ml.
d) 0,55 ml.

Comentário
Cada ampola tem 40 mg em cada ml, ou seja, cada ampola tem 80 mg.

305. Prescrita vancomicina 90 mg endovenosa. Tenho frasco de 500 mg e diluente de


5 ml. Quanto devo administrar?

a) 0,5 ml.
b) 0,7 ml.
c) 0,9 ml.
d) 1,0 ml.

306. Prescrita Amicacina® 150 mg. Temos frasco-ampola de 500 mg/2 ml. Quanto
devo administrar?

a) 0,4 ml.
b) 0,6 ml.
c) 0,5 ml.
d) 0,7 ml.

307. Prescrito cloranfenicol 0,75 g. Temos frasco-ampola com 1 g e diluente de 10 ml.


Quanto devo administrar?

a) 6,5 ml.
b) 9,5 ml.
c) 8,5 ml.
d) 7,5 ml.

Comentário
O cálculo é:
1 g --------- 10 ml
0,75 g ---- x
Fazendo a regra de três:
x= 7,5 ml.

308. Se 1 ml contém 20 gotas, quantas gotas há em 28 ml?

a) 570 gotas.
b) 580 gotas.
c) 560 gotas.
d) 550 gotas.

516

17_Tecnicas Basicas.indd 516 12/4/09 10:35:55 AM


Técnicas Básicas
309. Prescrita 20 gotas de Luftal® de 6/6 horas. Quantos ml serão administrados em
24 horas?

a) 8 ml.
b) 6 ml.
c) 4 ml.
d) 5 ml.

310. Prescritas 2 gotas de Adtil®/dia. Há frasco com 10 ml. Quantos dias vai durar
o frasco?
a) 200 dias.
b) 100 dias.
c) 150 dias.
d) 50 dias.

Comentário
O Adtil® é uma medicação utilizada para prevenção e tratamento de carência de vitaminas
A e D, principalmente na fase de crescimento. Contribui também para aumentar a resis-
tência às infecções.

311. Se 1 ml tem 20 gotas, quantos ml há em 83 gotas?


a) 5 ml.
b) 6,2 ml.
c) 4,1 ml.
d) 4,0 ml.

312. Prescrita cefalotina 1 g endovenosa. Temos frasco de 500 mg e diluente de 10 ml.


Quantos ml devo administrar?

a) 10 ml.
b) 20 ml.
c) 30 ml.
d) 40 ml.

Comentário
O cálculo é:
Converter grama em miligrama
1 g = 1.000 mg
0,5 g ------ 10 ml
1 g -------- x
Fazendo a regra de três:
x= 20 ml

313. Prescritos 1.000 mg de cefalexina, VO, 2x/dia. Temos comprimidos de 1 g. Quan-


tos comprimidos irei administrar em cada horário?

a) 4 comprimidos.
b) 1 comprimido.

517

17_Tecnicas Basicas.indd 517 12/4/09 10:35:56 AM


c) 3 comprimidos.
d) 5 comprimidos.

314. Prescritos 10 mg de Dimorf® a cada 8 horas. Temos: ampolas de 0,01 g/ml. Quan-
tos ml serão administrados por horário?

a) 1 ml.
b) 0,5 ml.
c) 0,8 ml.
d) 0,6 ml.

Comentário
O cálculo é:
Transformar mg em g.
0,010 mg corresponde a 1 g.

315. Prescritos 6 ml de amoxicilina via oral. Quantas gotas devo administrar?

a) 100 gotas.
b) 120 gotas.
c) 110 gotas.
d) 115 gotas.

Comentário
1 ml tem 20 gotas.

316. Prescrita SG a 5% 500 ml, endovenosa, 8/8 horas. Quantas gotas por minuto
serão infundidas?

a) 20 gotas/min.
b) 21 gotas/min.
c) 22 gotas/min.
d) 19 gotas/min.

317. Prescritos 250 ml de SG a 5%, endovenosa, de 6/6 horas. Quantas microgotas


por minuto serão infundidas?

a) 40 microgotas/min.
b) 41microgotas/min.
c) 39 microgotas/min.
d) 42 microgotas/min.

318. Prescritos 500 ml de SF a 0,9%, endovenosa, em 6 horas. Quantas microgotas


por minuto serão infundidas?

a) 84 microgotas/min.
b) 81 microgotas/min.
c) 80 microgotas/min.
d) 83 microgotas/min.

518

17_Tecnicas Basicas.indd 518 12/4/09 10:35:56 AM


Técnicas Básicas
Comentário
A fórmula para microgotas é:
Microgotas = V
T

319. Prescritos 500 ml de SF a 0,9%, endovenosa, 20 gotas/min. Quantos ml serão


administrados por hora?

a) 30 ml/h.
b) 40 ml/h.
c) 60 ml/h.
d) 50 ml/h.

Comentário
A fórmula é:
Gotas = V
Tx3

320. Prescritos 1.000 ml de SG 5% 20 gotas/min. Em quantas horas o soro será


administrado?

a) 18 horas.
b) 17 horas e 1 minuto.
c) 16 horas e 6 minutos.
d) 16 horas e 36 minutos.

321. Cardiotônicos são drogas utilizadas para _______________.

a) reduzir a força contrátil do coração.


b) aumentar a força contrátil do coração.
c) favorecer a circulação sanguínea.
d) nenhuma das alternativas está correta.

322. Prescritos 1.000 ml de SF a 0,9% 16 gotas/min. Quantos ml serão administrados


por hora?

a) 48 ml/h.
b) 49 ml/h.
c) 47 ml/h.
d) 50 ml/h.

323. Prescrito Ringer Lactato 1.000 ml 60 gotas/min. Em quantas horas o soro será
infundido?

a) aproximadamente 4 horas.
b) aproximadamente 5 horas.
c) aproximadamente 7 horas.
d) aproximadamente 6,5 horas.

519

17_Tecnicas Basicas.indd 519 12/4/09 10:35:56 AM


Comentário
O Ringer Lactato é indicado para reposição de líquidos e eletrólitos em casos de perda em geral.

324. Prescrita SG a 10% 500 ml. Temos SG a 5% 500 ml e ampolas de glicose a 50% 10
ml. Quantas ampolas serão utilizadas para transformar este soro?
a) 6 ampolas.
b) 5 ampolas.
c) 7 ampolas.
d) 8 ampolas.

Comentário
Em hospitais é comum ter estoque de SG 10%, mas em caso de falta, por qualquer
motivo, deve ser feita a transformação da concentração do soro adicionando-se glicose
à solução inicial.

325. Prescrita SG a 10% 500 ml. Temos SG a 5% 500 ml e ampolas de glicose a 50% 10 ml.
Quantos ml de glicose a 50% serão utilizados para transformar este soro?
a) 25 ml.
b) 70 ml.
c) 60 ml.
d) 50 ml.

326. Prescrito 1/3 da ampola de Dolantina® que tem 2 ml. Quantos ml da droga serão
administrados?
a) 0,7 ml.
b) 0,6 ml.
c) 0,8 ml.
d) 0,5 ml.

Comentário
A Dolantina® apresenta seu pico de ação de 5 a 7 minutos, e sua ação tem duração de 2 a 4 horas.

327. Prescrito 0,6 ml de Novalgina®. Temos Novalgina® 1 ml/0,5 g. Quantos gramas


serão administrados?
a) 0,4 g.
b) 0,3 g.
c) 0,2 g.
d) 0,35 g.

Comentário
Seu princípio ativo é a dipirona sódica e apresenta efeito analgésico e antitérmico.

328. Prescrito Binotal® 125 mg. Temos frasco com 265 mg/ml. Quantos ml serão ad-
ministrados?

a) 0,5 ml.
b) 1 ml.

520

17_Tecnicas Basicas.indd 520 12/4/09 10:35:56 AM


Técnicas Básicas
c) 0,94 ml.
d) 0,80 ml.

329. Prescritos 1.000 ml de SF 0,9%, EV, de 8/8 horas. Quantas gotas/min serão in-
fundidas?

a) 40 gotas/min.
b) 42 gotas/min.
c) 41 gotas/min.
d) 43 gotas/min.

330. Prescritos 1.000 ml de SG 5%, EV, em 12 horas. Quantas microgotas serão infun-
didas por minuto?

a) 79 microgotas/min.
b) 80 microgotas/min.
c) 83 microgotas/min.
d) 82 microgotas/min.

331. SG 5% contém quantos gramas de soluto em quantos ml de solvente?

a) 10 g em 50 ml.
b) 5 g em 100 ml.
c) 20 g em 150 ml.
d) 5 g em 200 ml.

332. SF 0,9% contém quantos gramas de soluto em quantos ml de solvente?

a) 2,0 g em 200 ml.


b) 1,0 g em 50 ml.
c) 0,9 g em 100 ml.
d) 0,9 g em 1.000 ml.

333. Quantos gramas de glicose há em SG 5% 20 ml?

a) 2 g.
b) 1 g.
c) 3 g.
d) 4 g.

Comentário
O cálculo é:
5% significam 5 g de glicose em cada 100 ml de solução.
5 g ----- 100 ml
x ----- 20 ml
Fazendo a regra de três:
x=1g

521

17_Tecnicas Basicas.indd 521 12/4/09 10:35:56 AM


334. Quantos gramas de glicose há em uma ampola de glicose 50% a 10 ml?

a) 5 g.
b) 6 g.
c) 10 g.
d) 8 g.

335. Quantos gramas de sódio há em uma ampola de NaCl a 20% com 20 ml?

a) 7 g.
b) 6 g.
c) 4 g.
d) 8 g.

336. Quantos gramas de glicose e cloreto de sódio há em um soro glicofisiológico de


750 ml, respectivamente?
a) 38 g de glicose e 8 g de sal.
b) 40 g de glicose e 7 g de sal.
c) 37,5 g de glicose e 6,75 g de sal.
d) 39 g de glicose e 9 g de sal.

Comentário
No soro glicofisiológico, a concentração de glicose é 5% e a fisiológica, 0,9%.

337. Quantos gramas de glicose e cloreto de sódio há em um soro glicofisiológico de


1.000 ml, respectivamente?

a) 50 g de glicose e 4,5 g de sal.


b) 70 g de glicose e 10 g de sal.
c) 10 g de glicose e 2 g de sal.
d) 15 g de glicose e 4 g de sal.

338. Quantos gramas de ácido bórico são necessários para fazer 1 litro de água
boricada a 2%?
a) 10 g.
b) 20 g.
c) 40 g.
d) 50 g.

Comentário
2% significam:
2 g em cada 100 ml.

339. Quantos gramas de ácido bórico são necessários para fazer 500 ml de água
boricada a 1%?

a) 10 g.
b) 6 g.

522

17_Tecnicas Basicas.indd 522 12/4/09 10:35:57 AM


Técnicas Básicas
c) 5 g.
d) 7,5 g.

340. Prescrita solução de KMNO4 a 4% 4.000 ml. Quantos gramas de KMNO4 serão
necessários?

a) 100 g.
b) 160 g.
c) 150 g.
d) 200 g.

Comentário
A ação do permanganato de potássio é antisséptica.

341. Prescrita solução de KMNO4 a 2% 1.000 ml. Tenho comprimidos de 1.000 mg.
Quantos comprimidos serão utilizados?

a) 20 comprimidos.
b) 10 comprimidos.
c) 30 comprimidos.
d) 40 comprimidos.

342. Prescrito KMNO4 a 2% 2.000 ml. Tenho comprimidos de 1.000 mg. Quantos com-
primidos serão utilizados?

a) 60 comprimidos.
b) 20 comprimidos.
c) 40 comprimidos.
d) 100 comprimidos.

343. Preparar 500 ml de bicarbonato de sódio a 3% tendo água filtrada e bicarbonato


em saquinhos de 1 g:

a) 14 saquinhos.
b) 30 saquinhos.
c) 15 saquinhos.
d) 40 saquinhos.

Comentário
O bicarbonato é utilizado na higienização da cavidade oral em casos de aftas.

344. Prescritos 2.000 ml de KMNO4 a 1:40.000. Tenho comprimidos de 100 mg. Como
deve ser o procedimento?

a) Utilizo ½ comprimido.
b) Utilizo ¼ de comprimido.
c) Utilizo 2 comprimidos.
d) Utilizo 4 comprimidos.

523

17_Tecnicas Basicas.indd 523 12/4/09 10:35:57 AM


345. Prescritos 1.000 ml de KMNO4 a 1:4.000. Temos comprimidos de 100 mg. Como
deve ser o procedimento?

a) 25 mg.
b) 200 mg.
c) 250 mg.
d) 400 mg.

346. Preparar 2.000 ml de KMNO4 a 1:20.000, tendo disponíveis saquinhos de pó de


0,10 g. Quantos saquinhos utilizarei?

a) ½ saquinho.
b) 1 saquinho.
c) 3 saquinhos.
d) 4 saquinhos.

Comentário
A concentração 1:20.000 significa 1 g para cada 20.000 ml.

347. Preparar 4 litros de KMNO 4 a 1:40.000 tendo disponível comprimidos de


100 mg:

a) ¼ de comprimido.
b) ½ comprimido.
c) 1 comprimido.
d) 2 comprimidos.

348. Preparar 2.500 ml de solução de KMNO4 a 2%. Quantos gramas de KMNO4 serão
necessários?

a) 100 g.
b) 50 g.
c) 70 g.
d) 80 g.

349. Glicose 25% 10 ml. Quantos gramas de glicose há na ampola?

a) 5,0 g.
b) 2,5 g.
c) 10 g.
d) 15 g.

350. Prescrita SG 15% 500 ml. Tenho SG 10% 500 ml e ampola de glicose 50% 20 ml:

a) 50 ml de glicose a 50%.
b) 62,5 ml de glicose a 50%.
c) 63 ml de glicose a 50%.
d) 62 ml de glicose a 50%.

524

17_Tecnicas Basicas.indd 524 12/4/09 10:35:57 AM


Técnicas Básicas
Comentário
Os passos são:
1. Saber a quantidade de glicose do soro 10%.
2. Saber a quantidade de glicose do soro 15%.
3. Saber a quantidade de glicose de cada ampola.
4. Saber a diferença entre a quantidade de glicose do soro 10% e do soro 15%.
5. Saber quantas ampolas deverão ser acrescentadas.

351. Prescrito SG 15% 500 ml. Tenho SG 5% 500 ml e ampola de glicose a 25% 20 ml:

a) 250 ml de glicose a 25%.


b) 200 ml de glicose a 25%.
c) 100 ml de glicose a 25%.
d) 150 ml de glicose a 25%.

Comentário
Seguindo o passo anterior, serão necessárias 10 ampolas.

352. Prescrito SG 10% 500 ml. Tenho SG 5% 500 ml e ampola de glicose a 50% 20 ml:

a) 100 ml de glicose a 50%.


b) 50 ml de glicose a 50%.
c) 55,5 ml de glicose a 50%.
d) 55 ml de glicose a 50%.

353. Prescrito SGF 1.000 ml. Tenho SF 0,9% 1.000 ml e ampola de glicose 50% 10 ml.

a) 50 ml de glicose a 50%.
b) 80 ml de glicose a 50%.
c) 100 ml de glicose a 50%.
d) 110 ml de glicose a 50%.

Comentário
SF 0,9% significa:
0,9 g em cada 100 ml. Nessa situação, não é necessário alterar a concentração do soro
fisiológico, bastando acrescentar glicose na concentração de 5%.

354. Prescrito SGF 1.000 ml. Tenho SG 5% 1.000 ml e ampola de NaCl 20% 10 ml:

a) 60 ml de NaCl 20%.
b) 50 ml de NaCl 20%.
c) 40 ml de NaCl 20%.
d) 45 ml de NaCl 20%.

355. Prescrito SF 1% 500 ml. Tenho SF 0,9% 500 ml e ampola de NaCl 20% 10 ml:

a) 1,0 ml de SF 0,9%.
b) 2,0 ml de SF 0,9%.

525

17_Tecnicas Basicas.indd 525 12/4/09 10:35:57 AM


c) 3,0 ml de SF a 0,9%.
d) 2,5 ml de SF a 0,9%.

Comentário
Proceder do mesmo modo que foi feito para transformar SG5% em SG10%.

356. Prescrito SG 7,5% 400 ml. Tenho SG 5% 500 ml e ampola de glicose a 50% 20 ml:

a) desprezo 110 ml de SG a 5% e acrescento 10 ml de glicose a 50%.


b) desprezo 100 ml de SG a 5% e acrescento 10 ml de glicose a 50%.
c) desprezo 150 ml de SG a 5% e acrescento 10 ml de glicose a 50%.
d) desprezo 100 ml de SG a 5% e acrescento 20 ml de glicose a 50%.

357. Prescrito SF 2% 500 ml. Tenho SF 0,9% 500 ml e ampola de NaCl 20% 10 ml.

a) devo acrescentar 55 ml.


b) devo acrescentar 60 ml.
c) devo acrescentar 50 ml.
d) devo acrescentar 27,5 ml.

358. Uma caixa de Plasil® tem 30 comprimidos. Foram prescritos 2 comprimidos por
dia. Quantos dias durará a caixa de Plasil®?

a) 10 dias.
b) 15 dias.
c) 20 dias.
d) 05 dias.

359. Prescrita SF 0,9% 90 ml em 30 min. Quantas gotas serão infundidas por minuto?

a) 60 gotas/min.
b) 70 gotas/min.
c) 50 gotas/min.
d) 90 gotas/min.

Comentário
A infusão do soro deve ser controlada através de escala fixada no frasco com a divisão do
volume que deve ser infundido em cada hora.

360. Prescritos 55 ml de SG 5% em 15 minutos. Quantas gotas por minuto serão


infundidas?

a) 71 gotas/min.
b) 72 gotas/min.
c) 73 gotas/min.
d) 74 gotas/min.

526

17_Tecnicas Basicas.indd 526 12/4/09 10:35:57 AM


Técnicas Básicas
361. Prescrito SF 0,9% 100 ml em 1 hora e 10 minutos. Quantas gotas por minuto
serão infundidas?

a) 30 gotas/min.
b) 29 gotas/min.
c) 28 gotas/min.
d) 27 gotas/min.

362. Prescrito Ringer 125 ml em 35 min. Quantas gotas por minuto serão infundidas?

a) 60 gotas/min.
b) 70 gotas/min.
c) 71 gotas/min.
d) 72 gotas/min.

Comentário
O ringer pode ser usado também na limpeza e tratamento de feridas.

363. Prescrito SG 5% 500 ml em 24 horas. Quantas microgotas por minuto serão


infundidas?

a) 19 microgotas/min.
b) 20 microgotas/min.
c) 21 microgotas/min.
d) 22 microgotas/min.

Comentário
Microgotas por minuto é o mesmo cálculo do ml/h.

364. Prescrito SF 0,9% 300 ml em 2 horas. Quantas gotas por minuto serão infundidas?

a) 100 gotas/min.
b) 60 gotas/min.
c) 50 gotas/min.
d) 70 gotas/min.

365. Prescritos 1.000 ml de SF 0,9% em 8 horas. Quantas gotas por minuto serão
infundidas?

a) 40 gotas/min.
b) 41 gotas/min.
c) 42 gotas/min.
d) 43 gotas/min.

366. Prescritas 1.000 UI de heparina. Tenho frasco-ampola de 5.000 UI/ml com 5 ml.
Quanto deverá ser aspirado?

a) 0,2 ml.
b) 2 ml.

527

17_Tecnicas Basicas.indd 527 12/4/09 10:35:58 AM


c) 1 ml.
d) 0,5 ml.

Comentário
A heparina é um potente anticoagulante.

367. Prescritas 10.000 UI de heparina subcutânea. Tenho ampola de 5.000 UI em 0,25


ml. Quanto deverá ser administrado?

a) 5 ml.
b) 0,5 ml.
c) 0,75 ml.
d) 1,0 ml.

368. Prescritos 1.000.000 UI de penicilina cristalina G potássica. Tenho frasco de


5.000.000 UI. Quanto deverá ser aplicado? (diluir em 8ml)

a) 5 ml.
b) 1 ml.
c) 2,0 ml.
d) 0,5 ml.

Comentário
A penicilina não deve ser administrada direto na veia; deve ser infundida após diluição,
preferencialmente em bureta.

369. Prescrito 15.000 UI de Heparina. Tenho frasco-ampola de 5.000 UI/ml com 5 ml.
Quanto devo administrar?

a) 1,5 ml.
b) 2,0 ml.
c) 3,0 ml.
d) 2,5 ml.

370. Prescrito heparina, EV, 10.000 UI. Tenho ampolas com 5.000 UI/0,25 ml. Quantos
ml devo administrar?

a) 0,75 ml.
b) 0,5 ml.
c) 1,0 ml.
d) 2,0 ml.

371. Prescrito Benzetacil® 550.000 UI IM. Tenho frasco de 400.000 UI e diluente de 4 ml.
Quanto deverá ser administrado?

a) 6,5 ml.
b) 6,0 ml.
c) 5,0 ml.
d) 5,5 ml.

528

17_Tecnicas Basicas.indd 528 12/4/09 10:35:58 AM


Técnicas Básicas
372. Prescrito Benzetacil® 400.000 UI. Tenho frasco de 1.200.000 UI e diluente de 4 ml.
Quanto deverá ser administrado?

a) 2,0 ml.
b) 1,3 ml.
c) 1,5 ml.
d) 1,6 ml.

Comentário
Benzetacil® é o nome comercial da benzilpenicilina benzatina.

373. Prescrita Garamicina® 5,2 mg. Temos ampola de 40 mg/2 ml. Quantos ml deverão
ser administrados?

a) 0,5 ml.
b) 0,3 ml.
c) 0,26 ml.
d) 0,2 ml.

Comentário
Garamicina® é o nome comercial da gentamicina, indicada em casos de infecções graves.

374. Prescrita heparina 400 UI, EV. Temos frasco-ampola com 25.000 UI/5 ml. Quan-
tos ml devo administrar?

a) 0,08 ml.
b) 0,8 ml.
c) 0,1 ml.
d) 1,0 ml.

375. Prescritos 110 mg de Amicacina®. Temos ampolas de 100 mg/2 ml. Quantos ml
devo administrar?

a) 2,4 ml.
b) 2,2 ml.
c) 1,5 ml.
d) 2,0 ml.

Comentário
Amicacina® é um antibiótico que apresenta como efeito adverso a nefrotoxicidade.

376. Prescritos 400 mg de cloranfenicol. Temos frasco de 1 g e diluente de 5 ml.


Quantos ml devo administrar?

a) 5 ml.
b) 1 ml.
c) 4 ml.
d) 2 ml.

529

17_Tecnicas Basicas.indd 529 12/4/09 10:35:58 AM


Comentário
Cloranfenicol® é um antibiótico muito utilizado em hospitais.

377. Prescrito Tagamet® 0,3 g. Temos ampola de 300 mg/2 ml. Quanto deverá ser
aspirado?

a) 4 ml.
b) 2,0 ml.
c) 1 ml.
d) 10 ml.

Comentário
Tagamet® é o nome comercial da cimetidina, cujo uso é no tratamento de gastrite, esofagite
de refluxo, úlcera péptica e hemorragia digestiva.

378. Prescritos 800 mg de Cefalotina®. Temos frasco de Cefalotina® 1 g e diluente de


10 ml. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 10 ml.
b) 8 ml.
c) 5 ml.
d) 6 ml.

379. Prescritos 25 mg de Flebocortid®. Temos frasco de 500 mg e diluente de 5 ml.


Quantos ml devem ser administrados?

a) 0,25 ml.
b) 2,0 ml.
c) 1,5 ml.
d) 1,0 m.

Comentário
O cálculo é:
500 mg ------- 5 ml
25 mg ------- x
Fazendo regra de três:
x= 0,25 ml

380. Prescrito Aldactone® 100 mg, 1x/dia. Temos comprimidos de 25 mg. Quantos
comprimidos deverão ser administrados por dia?

a) 6 comprimidos.
b) 5 comprimidos.
c) 4 comprimidos.
d) 2 comprimidos.

Comentário
O princípio ativo é espironolactona, indicado como diurético.

530

17_Tecnicas Basicas.indd 530 12/4/09 10:35:58 AM


Técnicas Básicas
381. Aminofilina é uma droga:

a) broncodilatadora.
b) broncoconstritora.
c) vasodilatadora.
d) vasoativa.

382. Prescrição médica de Amoxicilina® 250 mg. Temos a medicação em frasco de 60 ml


de 250 mg/5 ml. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 15 ml.
b) 10 ml.
c) 5 ml.
d) 6 ml.

383. Prescrito 1 g de Zovirax® 1x/dia durante 5 dias. Tenho comprimidos de 250 mg. Quantos
comprimidos serão necessários para a realização do tratamento?

a) 20 comprimidos.
b) 15 comprimidos.
c) 10 comprimidos.
d) 30 comprimidos.

Comentário
Zovirax® é o nome comercial do aciclovir e tem ação antiviral.

384. Prescrito Flebocortid® 300 mg. Temos frasco de Flebocortid® 500 mg e diluente 5 ml.
Quantos ml deverão ser administrados?

a) 4 ml.
b) 3 ml.
c) 3,5 ml.
d) 5 ml.

385. Prescrito Flebocortid® 100 mg. Temos frasco de Flebocortid® 300 mg e diluente
3 ml. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 1,25 ml.
b) 2,0 ml.
c) 1,5 ml.
d) 1,0 ml.

386. Prescrito Binotal® 300 mg via oral. Temos Binotal® suspensão de 0,25 g em 5 ml.
Quantos ml deverão ser administrados?

a) 5 ml.
b) 6 ml.
c) 10 ml.
d) 6,5 ml.

531

17_Tecnicas Basicas.indd 531 12/4/09 10:35:58 AM


Comentário
Binotal® é o nome comercial da ampicilina, que é um antibiótico.

387. Prescrito Binotal® 300 mg via oral. Tendo Binotal® comprimidos de 1 g. Quantos
ml deverão ser administrados? (diluir em 50ml)

a) 10 ml.
b) 15 ml.
c) 5 ml.
d) 8 ml.

388. Prescrito ampicilina 700 mg EV. Temos frasco de ampicilina 0,5 g e diluente de
10 ml. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 13 ml.
b) 10 ml.
c) 14 ml.
d) 15 ml.

Comentário
Transformar grama em miligrama.
1 g = 1.000 mg

500 mg ----- 10 ml
700 mg ------ X
X= 14 ml.

389. Prescrita Quemicetina® 450 mg EV. Temos frasco de quemicetina 1 g e diluente 5 ml.
Quantos ml deverão ser administrados?

a) 3 ml.
b) 2,5 ml.
c) 2,25 ml.
d) 4 ml.

Comentário
Quemicetina® é o nome comercial do cloranfenicol®

390. Prescrito Capoten® 6,25 mg via oral. Tendo comprimidos de Capoten® 25 mg


(diluir em 10 ml), quantos ml deverão ser administrados?

a) 3,0 ml.
b) 2,5 ml.
c) 2,0 ml.
d) 5,0 ml.

532

17_Tecnicas Basicas.indd 532 12/4/09 10:35:59 AM


Técnicas Básicas
Comentário
O comprimido deverá ser macerado e diluído em água destilada. Após diluição, aspirar a quantidade
correspondente à dosagem prescrita (utilizar regra de três para calcular o volume aspirado).

391. Prescrito Flagyl® 400 mg EV. Temos frasco de Flagyl® de 500 mg em 100 ml.
Quantos ml deverão ser administrados?

a) 70 ml.
b) 40 ml.
c) 50 ml.
d) 80 ml.

Comentário
Flagyl® é o nome comercial do metronidazol.

392. Prescrito Novamin® 50 mg IM. Temos frasco de Novamin® 0,5 g e diluente de 5 ml.
Quantos ml deverão ser administrados?

a) 1,0 ml.
b) 0,6 ml.
c) 0,5 ml.
d) 2,0 ml.

Comentário
Lembre que 0,5 g corresponde a 500 mg. Para realizar o cálculo, as dosagens precisam estar
na mesma unidade de medida, ou seja, transformar grama em miligrama ou vice-versa.

393. Prescrita Garamicina® 20 mg IM. Temos ampola de Garamicina® de 40 mg/ml.


Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 0,6 ml.
b) 1,0 ml.
c) 0,5 ml.
d) 0,8 ml.

Comentário
Lembre que 40 mg/ml significam 40 mg de Garamicina® em 1 ml de solvente.

394. Prescrita Garamicina® 30 mg IM. Temos ampola de Garamicina® com 80 mg/2 ml.
Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 0,8 ml.
b) 1,5 ml.
c) 1,0 ml.
d) 0,75 ml.

395. Prescrito Decadron® 8 mg EV. Temos frasco-ampola de Decadron® 2 mg/ml.


Quantos ml deverão ser aspirados?

533

17_Tecnicas Basicas.indd 533 12/4/09 10:35:59 AM


a) 6 ml.
b) 4 ml.
c) 2 ml.
d) 5 ml.

Comentário
Decadron® é um glicocorticoide sintético usado principalmente como anti-inflamatório. É
usado principalmente em afecções alérgicas e inflamatórias e outras doenças que res-
pondem aos glicocorticoides, como distúrbios reumáticos/artríticos, cutâneos, oculares,
glandulares, pulmonares, sanguíneos e gastrintestinais.

396. Prescrito Decadron® 5 mg EV. Temos frasco-ampola de Decadron® 2,5 ml a 4 mg/


ml. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 1,25 ml.
b) 1,5 ml.
c) 1,3 ml.
d) 1,4 ml.

397. Prescrito Decadron® 2 mg EV. Temos disponível frasco de Decadron® 2,5 ml a 4


mg/ml. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 1 ml.
b) 0,6 ml.
c) 0,5 ml.
d) 2,0 ml.

398. Prescrita Quemicetina® 750 mg EV. Temos frasco de Quemicetina® de 1 g e di-


luente de 10 ml. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 7 ml.
b) 8 ml.
c) 7,5 ml.
d) 5 ml.

399. Prescrito Keflin® 700 mg EV. Temos frasco de Keflin® 1 g e diluente de 10 ml.
Quantos ml deverão ser utilizados?

a) 7 ml.
b) 8 ml.
c) 7,5 ml.
d) 5,0 ml.

400. Prescrito Keflex® 500 mg VO. Temos frasco com Keflex® 25 mg/ml. Quantos ml
deverão ser utilizados?

a) 10 ml.
b) 20 ml.
c) 15 ml.
d) 30 ml.

534

17_Tecnicas Basicas.indd 534 12/4/09 10:35:59 AM


Técnicas Básicas
401. Prescrito Benzetacil® 850.000 UI IM. Temos Benzetacil® 1.200.000 UI e diluente de
4 ml. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 3,0 ml.
b) 2,5 ml.
c) 2,8 ml.
d) 2,0 ml.

Comentário
Benzetacil® tem apresentação em frascos de 600.000 UI e 1.200.000 UI. A escolha do
frasco dependerá da dose prescrita.

402. Prescrito Benzetacil® 400.000 UI IM. Temos Benzentacil® 1.200.000 UI em 2 ml de


suspensão. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 1,0 ml.
b) 0,6 ml.
c) 0,5 ml.
d) 2,0 ml.

403. Prescrito Keflin® 1.000 mg EV. Temos Keflin® 1 g com diluente de 4 ml. Quantos
ml deverão ser administrados?

a) 2 ml.
b) 4 ml.
c) 5 ml.
d) 6 ml.

404. Prescrita penicilina cristalina 4.000.000 UI EV. Temos frasco de penicilina crista-
lina 5.000.000 UI e diluente 8 ml. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 10 ml.
b) 8 ml.
c) 9 ml.
d) 9,5 ml.

Comentário
A penicilina cristalina, ao ser diluída, aumenta o volume final da solução em aproximadamente 1
ml para cada 4 ml de diluente. Nesse caso, após diluição, teremos um volume total de 10 ml.

405. Prescrita penicilina cristalina 1.000.000 UI EV. Temos frasco de penicilina crista-
lina 5.000.000 UI e diluente de 8 ml. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 4 ml.
b) 3 ml.
c) 2 ml.
d) 5 ml.

535

17_Tecnicas Basicas.indd 535 12/4/09 10:35:59 AM


406. Prescrita penicilina cristalina 1.500.000 UI EV. Temos frasco de penicilina crista-
lina 5.000.000 UI e diluente de 8 ml. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 4 ml.
b) 3 ml.
c) 5 ml.
d) 6 ml.

Comentário
Ao diluir a penicilina cristalina, a solução é acrescida em 2 ml pela reação do soluto com
o solvente.

407. Prescrito Lasix® 15 mg EV. Temos ampola de Lasix® 20 mg/2 ml. Quantos ml
deverão ser administrados?

a) 0,5 ml.
b) 2,0 ml.
c) 1,5 ml.
d) 1,65 ml.

Comentário
O principio ativo é a furosemida, que é diurético.

408. Prescrito Lasix® 15 mg EV. Temos ampola de Lasix® 20 mg/ml. Quantos ml deve-
rão ser administrados?

a) 0,85 ml.
b) 1,0 ml.
c) 0,75 ml.
d) 0,65 ml.

409. Prescrito Hidantal® 100 mg EV. Temos ampola de Hidantal® 250 mg/5 ml. Quantos
ml deverão ser administrados?

a) 3 ml.
b) 2 ml.
c) 1,5 ml.
d) 4 ml.

Comentário
Hidantal® é o nome comercial da fenitoína, que é anticonvulsivante.

410. Prescrito Diabinese® 100 mg VO. Temos comprimidos de Diabinese® de 250 mg.
Diluindo em 10 ml, quanto será administrado?

a) 6 ml.
b) 5 ml.
c) 4 ml.
d) 10 ml.

536

17_Tecnicas Basicas.indd 536 12/4/09 10:35:59 AM


Técnicas Básicas
Comentário
Diabinese® é um hipoglicemiante oral.

411. Prescrita Aspirina® 125 mg VO. Temos comprimido de Aspirina® de 500 mg. Di-
luindo em 10 ml, quanto será administrado?

a) 5,0 ml.
b) 2,0 ml.
c) 3,0 ml.
d) 2,5 ml.

Comentário
Em situações assim, o comprimido precisa ser diluído. Não é possível dividir o medicamen-
to em pedaços e garantir a dose certa.

412. Prescrita vitamina C 200 mg VO. Temos comprimido de vitamina C de 1 g. Diluin-


do em 10 ml, quanto será administrado?

a) 4 ml.
b) 2 ml.
c) 3 ml.
d) 6 ml.

413. Prescrita vitamina C 300 mg VO. Temos comprimido de vitamina C de 0,5 g. Di-
luindo em 10 ml, quanto será administrado?

a) 8 ml.
b) 6 ml.
c) 4 ml.
d) 2 ml.

Comentário
A carência de vitamina C pode provocar escorbuto, sangramento gengival, anemia, depres-
são e hemorragia.

414. Prescrita Aspirina® 325 mg VO. Temos comprimido de Aspirina® de 100 mg.
Quantos comprimidos deverão ser administrados?

a) 4,0 comprimidos.
b) 3,25 comprimidos.
c) 3,0 comprimidos.
d) 3,75 comprimidos.

415. Prescrito Persantin® 50 mg VO. Temos comprimidos de Persantin® 75 mg. Diluin-


do em 10 ml, quanto será administrado?

a) 6,5 ml.
b) 6,6 ml.
c) 7,0 ml.
d) 6,8 ml.

537

17_Tecnicas Basicas.indd 537 12/4/09 10:36:00 AM


Comentário
Persantin® é uma droga que atua no processo de agregação das plaquetas, impedindo a
formação de trombos.

416. Prescrita Atropina® 0,75 mg. Temos Atropina® de 0,5 mg/2 ml. Quantos ml serão
administrados?

a) 2,0 ml.
b) 3,0 ml.
c) 1,0 ml.
d) 1,5 ml.

Comentário
O cálculo é:
0,5 mg ------- 2 ml
0,75 mg ----- x
x= 3 ml

417. Prescrito Meticorten® 15 mg VO. Temos comprimidos de Meticorten® 0,5 mg.


Quantos comprimidos deverão ser administrados?

a) 20 comprimidos.
b) 15 comprimidos.
c) 30 comprimidos.
d) 10 comprimidos.

Comentário
O cálculo é:
1 comp. ------ 0,5 mg
x ------- 15 mg
x= 30 comp.

418. Prescrito 0,5 g de aminofilina VO. Temos comprimidos de aminofilina de 250 mg.
Quantos comprimidos deverão ser administrados?

a) 1 comprimido.
b) 2 comprimidos.
c) 3 comprimidos.
d) 2,5 comprimidos.

419. Prescrito Neozine® 1 mg VO. Temos Neozine® em frasco de 20 ml 1%. Quantos


ml serão administrados?

a) 1 ml.
b) 0,1 ml.
c) 0,2 ml.
d) 0,5 ml.

538

17_Tecnicas Basicas.indd 538 12/4/09 10:36:00 AM


Técnicas Básicas
Comentário
Neozine® é um sedativo neuroléptico e antiálgico dos grupo de derivado dos fenotiazinicos.

420. Prescrita penicilina cristalina® 200.000 UI EV para um paciente pediátrico. Temos penici-
lina cristalina® 1.000.000 UI e diluente de 10 ml. Quantos ml deverão ser utilizados?

a) 0,5 ml.
b) 0,2 ml.
c) 2,0 ml.
d) 1,0 ml.

Comentário
Essa dosagem é utilizada para crianças, sendo indicada a rediluição.

421. Prescrita Garamicina® 10 mg IM. Temos ampola de Garamicina® 40 mg/1 ml.


Quantos ml deverão ser administrados?

a) 0,3 ml.
b) 0,25 ml.
c) 2,0 ml.
d) 0,5 ml.

422. Prescritos SG 5% 500 ml, NaCl 20% 20 ml, KCl 19,1% 10 ml. O volume total que
será instalado no paciente é de:

a) 510 ml.
b) 500 ml.
c) 520 ml.
d) 530 ml.

423. Estão prescritas para o paciente SG 5% 1.000 ml e 70 ml de glicose a 50%. Após


desprezarmos 70 ml de SG 5%, quanto de glicose será perdido?

a) 4,0 g.
b) 3,5 g.
c) 5,0 g.
d) 4,5 g.

424. Prescrita SF 0,9% 100 ml associada a 50 ml de NaCl 20%. Desprezando 10 ml de


SF a 0,9%, quanto de sódio será perdido?

a) 0,8 g.
b) 1,0 g.
c) 0,09 g.
d) 0,9 g.

425. Quando associamos 8 ml de diluente a uma penicilina cristalina com 5.000.000


UI, temos um aumento de:

a) 2 ml.
b) 3 ml.

539

17_Tecnicas Basicas.indd 539 12/4/09 10:36:00 AM


c) 4 ml.
d) 1 ml.

426. Prescrito Decadron® 1 mg IM, 12/12 horas (solução de 2,5 ml com 10 mg). Quan-
tos ml serão administrados?

a) 0,25 ml.
b) 0,5 ml.
c) 0,65 ml.
d) 0,75 ml.

427. Prescrita ampicilina® 500 mg EV, 6/6 horas (frasco com 1 g em pó diluente 4 ml).
Quantos ml serão administrados?

a) 3 ml.
b) 2 ml.
c) 4 ml.
d) 5 ml.

428. Prescrita insulina 20 UI SC de uma solução de 80 UI e a graduação da seringa é


de 40 UI. Quantos UI serão administrados?

a) 20 UI.
b) 30 UI.
c) 40 UI.
d) 10 UI.

Comentário
Utilize a fórmula:
F =S
___ ___
P X
Onde:
F= frasco disponível no setor.
P= prescrição médica.
S= seringa utilizada no setor.
X= quantidade de insulina necessária.

429. Prescritos SF 0,9% 500 ml, vitamina C 10 ml, complexo B 5 ml. Qual o volume
total que será administrado ao paciente?

a) 520 ml.
b) 515 ml.
c) 510 ml.
d) 530 ml.

430. Prescrita SF 0,9% 500 ml para correr em 8 horas. Quantas gotas serão infundi-
das em 1 minuto?

a) aproximadamente 20 gotas/min.
b) aproximadamente 10 gotas/min.

540

17_Tecnicas Basicas.indd 540 12/4/09 10:36:00 AM


Técnicas Básicas
c) aproximadamente 15 gotas/min.
d) aproximadamente 8 gotas/min.

431. Prescrita SG 5% 500 ml, 20 gotas/min. Em quantas horas o soro deverá ser
infundido?

a) aproximadamente 8 horas.
b) aproximadamente 6 horas.
c) aproximadamente 4 horas.
d) aproximadamente 5 horas.

432. Prescritos SG 5% 400 ml, vitamina C 10 ml. Qual o volume total que será insta-
lado no paciente?

a) 400 ml.
b) 420 ml.
c) 410 ml.

433. Prescrito Buscopan® 10 gotas. Apresentação Buscopan® líquido sem conta-go-


tas. Quantos ml serão administrados?

a) 0,6 ml.
b) 0,5 ml.
c) 0,7 ml.
d) 0,8 ml.

Comentário
O cálculo é:
1 ml ------ 20 gotas
X ------ 10 gotas
Fazendo a regra de três:
X= 0,5 ml

434. Prescrita Dipirona® 50 gotas. Apresentação Dipirona® líquido sem contagotas.


Quantos ml serão administrados?

a) 2,6 ml.
b) 2,7 ml.
c) 2,5 ml.
d) 3,0 ml.

435. Prescrito 1,2 ml de Plasil® VO. Apresentação Plasil® gotas. Quantos ml serão
administrados?

a) 25 gotas.
b) 23 gotas.
c) 22 gotas.
d) 24 gotas.

541

17_Tecnicas Basicas.indd 541 12/4/09 10:36:00 AM


Comentário
Seguindo o raciocínio de 1 ml=20 gotas, teremos 24 gotas.

436. Prescrito 1,5 ml de Novalgina® VO. Apresentação Novalgina® gotas. Quantos ml


serão administrados?

a) 30 gotas.
b) 40 gotas.
c) 33 gotas.
d) 34 gotas.

437. Prescrita Dolantina® ½ ampola IM agora. Apresentação Dolantina® 2 ml. Quantos


ml deverão ser aplicados?

a) 2 ml.
b) 3 ml.
c) 4 ml.
d) 1 ml.

Comentário
O cálculo é:
1 amp. ------ 2 ml
½ amp ----- X
X= 1 ml

438. Prescritos 2/3 da ampola de Fenergan® IM agora. Apresentação Fenergan® 2 ml.


Quantos ml serão administrados?

a) 1,4 ml.
b) 1,5 ml.
c) 1,3 ml.
d) 1,2 ml.

Comentário
Fenergan® é um potente anti-histamínico.

439. Prescrito Decadron® 3 mg EV. Apresentação 4 mg/1 ml. Diluir 1 ml da ampola em


3 ml de água. Quantos ml serão administrados?

a) 2,25 ml.
b) 5 ml.
c) 6 ml.
d) 3 ml.

440. Prescrito Bactrin® 250 mg EV. Apresentação Bactrin® 500 mg, EV, 2 ml. Quantos
ml serão administrados?

a) 1,0 ml.
b) 2,0 ml.

542

17_Tecnicas Basicas.indd 542 12/4/09 10:36:01 AM


Técnicas Básicas
c) 1,5 ml.
d) 3,0 ml.

Comentário
Bactrin® é o nome comercial do princípio ativo sulfametoxazol + trimetroprim.

441. Prescrito Gardenal® 80 mg IM. Apresentação Gardenal® 200 mg/1 ml. Quantos ml
serão administrados?

a) 0,3 ml.
b) 0,4 ml.
c) 0,5 ml.
d) 0,6 ml.

Comentário
Gardenal® é o nome comercial do fenobarbital, indicado no tratamento de quadros epilép-
ticos.

442. Prescrita Amicacina® 125 mg IM. Apresentação Amicacina® 500 mg/2 ml. Quan-
tos ml serão administrados?

a) 0,6 ml.
b) 0,5 ml.
c) 0,4 ml.
d) 0,3 ml.

443. Prescrita Garamicina® 80 mg IM. Apresentação Garamicina® 40 mg/1 ml. Quan-


tos ml serão administrados?

a) 2,0 ml.
b) 3,0 ml.
c) 1,0 ml.
d) 4,0 ml.

444. Prescrito Dalacin® 300 mg EV, em SG 5% 50 ml, em 15 min. Apresentação Dala-


cin® 600 mg, 4 ml. Quantos ml serão administrados?

a) 3 ml.
b) 2 ml.
c) 4 ml.
d) 5 ml.

445. Prescrito Tagamet® 200 mg EV. Apresentação Tagamet® 300 mg/2 ml. Quantos
ml serão administrados?

a) 2 ml.
b) 1,3 ml.
c) 4 ml.
d) 5 ml.

543

17_Tecnicas Basicas.indd 543 12/4/09 10:36:01 AM


446. Prescrito Decadron® 1 mg EV. Apresentação Decadron® 4 mg/1 ml. Quantos ml
serão administrados?

a) 2 ml.
b) 1 ml.
c) 0,25 ml.
d) 4 ml.

447. Prescrito Hidantal® ¼ da ampola EV. Apresentação Hidantal® 5 ml. Quantos ml


serão administrados?

a) 2 ml.
b) 1,25 ml.
c) 3 ml.
d) 4 ml.

448. Prescrito Fenergan® 1/3 da ampola IM. Apresentação Fenergan® 2 ml. Quantos
ml serão administrados?

a) 0,6 ml.
b) 1,0 ml.
c) 0,7 ml.
d) 0,8 ml.

449. Prescritos 200 mg de Keflin® EV. Apresentação Keflin® 1 g e diluente de 5 ml.


Quantos ml serão administrados?

a) 1 ml.
b) 3 ml.
c) 4 ml.
d) 5 ml.

450. Prescrito Keflin® 500 mg EV. Apresentação Keflin® 1 g e diluente de 10 ml. Quan-
tos ml serão administrados?

a) 4 ml.
b) 6 ml.
c) 5 ml.
d) 2 ml.

451. Prescrito Keflin® 800 mg EV. Apresentação Keflin® 1 g e diluente de 5 ml. Quan-
tos ml serão administrados?

a) 3 ml.
b) 4 ml.
c) 5 ml.
d) 2 ml.

544

17_Tecnicas Basicas.indd 544 12/4/09 10:36:01 AM


Técnicas Básicas
452. Prescrito Keflin® 700 mg EV. Apresentação Keflin® 1 g e diluente de 10 ml. Quan-
tos ml serão administrados?

a) 4 ml.
b) 5 ml.
c) 6 ml.
d) 7 ml.

453. Prescrito Keflin® 900 mg EV. Apresentação Keflin® 1 g e diluente de 5 ml. Quan-
tos ml serão administrados?

a) 4,5 ml.
b) 5 ml.
c) 6 ml.
d) 3 ml.

454. Prescrito Mefoxin® 600 mg EV. Apresentação Mefoxin® 500 mg e diluente de 5 ml.
Quantos ml serão administrados?

a) 6 ml.
b) 5 ml.
c) 7 ml.
d) 8 ml.

Comentário
Mefoxim® é um antibiótico indicado em infecções graves.

455. Prescrito Staficillin® 300 mg EV. Apresentação Staficilin® 500 mg e diluente de 10


ml. Quantos ml serão administrados?

a) 6 ml.
b) 5 ml.
c) 4 ml.
d) 3 ml.

Comentário
Staficillin® é um antibiótico utilizado no tratamento de infecções.

456. Prescrita SG 5% 1.000 ml, EV, em 6 horas. Pergunta-se: quantas gotas há em


1.000 ml?

a) 20.000 gotas.
b) 30.000 gotas.
c) 40.000 gotas.
d) 25.000 gotas.

545

17_Tecnicas Basicas.indd 545 12/4/09 10:36:01 AM


457. Prescritos 1.000 ml de SF 0,9%, EV, em 24 horas. Pergunta-se: quantas micro-
gotas há em 1.000 ml?
a) 40.000 microgotas.
b) 50.000 microgotas.
c) 60.000 microgotas.
d) 70.000 microgotas.

458. Prescritos SG 5% 250 ml, Novalgina® 3 ml, Flebocortid® 2 ml EV em 5 horas.


Quantas gotas e microgotas por minuto serão infundidas?
a) 17 gotas e 51 microgotas por minutos.
b) 51 gotas e 17 microgotas por minutos.
c) 18 gotas e 52 microgotas por minutos.
d) 19 gotas e 53 microgotas por minutos.

459. Prescrita SG 10% 500 ml, EV, em 12 horas. Quantas gotas e microgotas por
minuto serão infundidas?
a) 13 gotas e 43 microgotas por min.
b) 14 gotas e 42 microgotas por min.
c) 15 gotas e 44 microgotas por min.
d) 20 gotas e 60 microgotas por min.

460. Prescritos SG 5% 200 ml e Albumina® 50 ml em 1 hora. Quantas gotas e micro-


gotas por minuto serão infundidas?

a) 83 gotas e 250 microgotas por min.


b) 82 gotas e 248 microgotas por min.
c) 81 gotas e 246 microgotas por min.
d) 80 gotas e 240 microgotas por min.

461. Prescritos Soramin® 10% 300 ml, glicose 20% 400 ml, KHPO4 2 ml, MGSO4 2
ml, vitamina C 10 ml, complexo B 5 ml, insulina 40 UI. Qual o volume total que
será infundido no paciente?
a) 719,4 ml.
b) 720,1 ml.
c) 721,2 ml.
d) 719,3 ml.

Comentário
O volume total é o somatório de todos os volumes de soluções e eletrólitos.

462. Prescrita SG 5% 720 ml em 8 horas. Quantas gotas e microgotas por minuto


serão infundidas?

a) 40 gotas e 120 microgotas por minuto.


b) 30 gotas e 90 microgotas por minuto.
c) 20 gotas e 60 microgotas por minuto.
d) 10 gotas e 30 microgotas por minuto .

546

17_Tecnicas Basicas.indd 546 12/4/09 10:36:02 AM


Técnicas Básicas
463. Prescrita penicilina cristalina 200.000 UI, EV, diluída em 8 ml de água destilada
e infundida em SG 5% 100 ml. Pede-se infundir em 30 min. Quantos ml devo
aspirar? Fazer rediluição.

a) 4 ml.
b) 2 ml.
c) 5 ml.
d) 3 ml.

464. Prescrito SF 0,9% 1.000 ml em 6 horas. Qual o número de gotas por minuto e de
microgotas por minuto que será infundido?

a) 56 gotas ou 168 microgotas por minuto.


b) 55 gotas ou 165 microgotas por minuto.
c) 54 gotas ou 162 microgotas por minuto.
d) 53 gotas ou 159 microgotas por minuto.

465. Prescrito SF 0,9% 300 ml, 20 gotas/min. Quantos ml devem ser administrados
por hora?

a) 40 ml/h.
b) 50 ml/h.
c) 60 ml/h.
d) 70 ml/h.

466. Prescrito SG 5% 480 ml, 40 gotas/min. Quantos ml devem ser administrados


por hora?

a) 130 ml/h.
b) 150 ml/h.
c) 120 ml/h.
d) 160 ml/h.

467. Prescrito Ringer lactato 720 ml, 60 gotas/min. Quantos ml devem ser adminis-
trados por hora?

a) 180 ml/h.
b) 200 ml/h.
c) 140 ml/h.
d) 120 ml/h.

Comentário
Siga a regra:
Gotas/min= Volume
Tx3

468. Prescritos 1.000 ml de SG 15% 20 gotas/min. Em quantas horas o soro deverá


ser administrado?

a) 17 horas.

547

17_Tecnicas Basicas.indd 547 12/4/09 10:36:02 AM


b) 15 horas e 30 minutos.
c) 16 horas e 36 minutos.
d) 18 horas.

469. Prescritos 500 ml de SF 0,9% 40 gotas/min. Em quantas horas o soro deverá ser
administrado?

a) 6 horas e 20 minutos.
b) 4 horas e 9 minutos.
c) 3 horas e 15 minutos.
d) 5 horas e 30 minutos.

470. Quantas microgotas por minuto serão infundidas, tendo um soro de 250 ml em 6 horas?

a) aproximadamente 43 microgotas.
b) aproximadamente 44 microgotas.
c) aproximadamente 41 microgotas.
d) aproximadamente 40 microgotas.

471. Quantas microgotas por minuto serão infundidas, tendo um soro de 500 ml em 6 horas?

a) aproximadamente 80 microgotas.
b) aproximadamente 81 microgotas.
c) aproximadamente 82 microgotas.
d) aproximadamente 83 microgotas.

472. Prescritos 1.000 ml de SF 0,9% 16 gotas/min. Quantos ml devem ser adminis-


trados por hora?

a) 50 ml/h.
b) 48 ml/h.
c) 49 ml/h.
d) 51 ml/h.

473. Prescrita SG 5% 1.000 ml 60 gotas/min. Em quantas horas o soro deverá ser


infundido?

a) aproximadamente 5 horas.
b) aproximadamente 6 horas.
c) aproximadamente 7 horas.
d) aproximadamente 4 horas.

474. Prescritas SG 5% 160 ml e SF 0,9% 400 ml de 12/12 horas. Quantas gotas/minuto


serão infundidas?

a) 16 gotas/min.
b) 14 gotas/min.
c) 15 gotas/min.
d) 13 gotas/min.

548

17_Tecnicas Basicas.indd 548 12/4/09 10:36:02 AM


Técnicas Básicas
475. Prescrita SG 5% 430 ml, SF 0,9% 170 ml, KCl 19,1% 3 ml, SG 50% 100 ml em 8
horas. Quantas gotas/min serão infundidas?

a) 29 gotas por min.


b) 30 gotas por min.
c) 28 gotas por min.
d) 27 gotas por min.

476. Prescrita SGF 1.000 ml à velocidade de 28 gotas/min. Em quantas horas deverá


ser infundida, aproximadamente?

a) 12 horas.
b) 10 horas e 30 minutos.
c) 11 horas e 09 minutos.
d) 12 horas e 39 minutos.

477. Prescrito Decadron® 1,5 mg IM. Temos Decadron® frasco de 2,5 ml de 4 mg/ml.
Quantos ml serão administrados?

a) 0,65 ml.
b) 0,75 ml.
c) 0,5 ml.
d) 0,37 ml.

478. Prescrita dexametasona 3,3 mg EV. Temos dexametasona frasco de 2,5 ml de 4


mg/ml. Quantos ml serão administrados?

a) 0,8 ml.
b) 1,0 ml.
c) 0,9 ml.
d) 0,7 ml.

Comentário
O cálculo é:
4 mg ------- 1 ml
3,3 mg ------ X
Fazendo regra de três:
X= 0,8 ml
O valor de 2,5 ml somente será útil para saber o total de mg do frasco.

479. Prescrito Lasix® 8 mg IM. Temos Lasix® 20 mg em 2 ml. Quantos ml devem ser
aspirados?

a) 0,5 ml.
b) 0,6 ml.
c) 0,7ml.
d) 0,8 ml.

549

17_Tecnicas Basicas.indd 549 12/4/09 10:36:02 AM


480. Prescrita Penicilina G potássica 10.000 UI. Tenho frasco com 1.000.000 UI. Como
deverá ser o procedimento?

a) após rediluir, pego 2 ml da solução.


b) após rediluir, pego 1 ml da solução.
c) após rediluir, pego 3 ml da solução.
d) após rediluir, pego 0,5 ml da solução.

481. Administrar 85 mg de amicacina. Tenho ampola de amicacina de 500 mg/2 ml.


Como deverá ser o procedimento (volume após diluição e rediluição de 3ml)?

a) Após rediluir, utilizar 3,4 ml da solução.


b) Após rediluir, utilizar 3,5 ml da solução.
c) Após rediluir, utilizar 3,2 ml da solução.
d) Após rediluir, utilizar 3,1 ml da solução.

482. Prescrito hidróxido de alumínio 5 ml 300 mg, 2x/dia. Este paciente fará uso dessa me-
dicação por um mês. Quantos frascos deverão ser fornecidos para que esse cliente
conclua seu tratamento? Temos frascos de hidróxido de alumínio com 240 ml:

a) 3 frascos.
b) 4 frascos.
c) 2 frascos.
d) 5 frascos.

Comentário
O hidróxido de alumínio é indicado em casos de hiperacidez, refluxo gastroesofágico, úlcera
péptica, gastrite, hérnia de hiato e hiperfosfatemia.

483. Prescrito aminofilina 240 mg, 8/8 horas, VO, por 10 dias. A instituição tem a medica-
ção em frascos com 60 ml e de 250 mg/5 ml. Quantos ml serão administrados em
cada dose e quantos frascos serão necessários para o tratamento completo?

a) 3 ml e 3 frascos.
b) 4 ml e 4 frascos.
c) 5 ml e 3 frascos.
d) 6 ml e 8 frascos.

484. Prescrita amoxicilina 250 mg, 8/8 horas, VO, por 10 dias. A instituição tem me-
dicação em cápsulas, caixas com 6 e 12 comprimidos de 500 mg. Como será
administrada a dose CORRETA em cada horário e quantas caixas serão neces-
sárias para o tratamento completo?

a) Administrar 1/2 comprimido em cada horário, 3 caixas de 6 comprimidos.


b) Administrar 5 ml do comprimido diluído em cada horário, 3 caixas de 6 comprimidos.
c) Administrar uma vez ao dia, 3 caixas com 6 comprimidos.
d) As alternativas a e b estão corretas.

550

17_Tecnicas Basicas.indd 550 12/4/09 10:36:02 AM


Técnicas Básicas
485. Prescrita ranitidina 25 mg EV 1x/dia. A instituição tem ampola de 2 ml com 50
mg. Quantos ml do medicamento deverão ser administrados?

a) 2 ml.
b) 3 ml.
c) 1 ml.
d) 0,5 ml.

Comentário
A ranitidina é indicada em casos de úlcera duodenal e úlcera gástrica benigna.

486. Prescrita amiodarona 1 comprimido/dia VO por 10 dias. Sabendo-se que cada


comprimido contém 200 mg, ao final do tratamento quantos gramas de medica-
mento o cliente terá ingerido?

a) 3 g.
b) 4 g.
c) 2 g.
d) 5 g.

Comentário
O cálculo é:
1 comp. -------200 mg
10 comp.-------X
Fazendo regra de três:
X= 2.000 mg

487. Durante uma parada cardiorrespiratória, um cliente recebeu 5 ampolas de atropina.


Quantos mg recebeu o cliente sabendo-se que cada ampola contém 1 ml/5 mg?

a) 20 mg.
b) 25 mg.
c) 30 mg.
d) 15 mg.

488. Prescrito 1 g de Zovirax® 1x/dia em intervalos durante 10 dias. A instituição


tem comprimidos de 250 mg. Quantos comprimidos deverão ser fornecidos ao
cliente para que o tratamento seja completo?

a) 20 comprimidos.
b) 40 comprimidos.
c) 30 comprimidos.
d) 50 comprimidos.

489. Prescritos 80 mg de Cefoxitina® EV 6/6 horas. Tenho frasco-ampola de Cefoxitina®


1 g. Qual deverá ser o procedimento? (diluir em 10 ml)

a) Após rediluir, utilizar 8 ml da solução.


b) Após rediluir, utilizar 6 ml da solução.

551

17_Tecnicas Basicas.indd 551 12/4/09 10:36:03 AM


c) Após rediluir, utilizar 10 ml da solução.
d) Após rediluir, utilizar 5 ml da solução.

490. Prescrito Flebocortid® 25 mg EV. Tenho frasco de 500 mg. Qual deverá ser o
procedimento? (diluir em 10ml)
a) Aspiro 0,5 ml após ter rediluído.
b) Aspiro 2,5 ml após ter rediluído.
c) Aspiro 2 ml após ter rediluído.
d) Aspiro 1,5 ml após ter rediluído.

491. Prescrito Aldactone® 100 mg, 1x/dia, VO. A instituição tem comprimidos de 25
mg. Quantas cápsulas deverão ser administradas? (diluir em 10 ml)
a) 5 comprimidos.
b) 4 comprimidos.
c) 6 comprimidos.
d) 7 comprimidos.

492. Prescrita metildopa 250 mg, 2x/dia, VO. Tenho comprimidos de 500 mg. Como
deverá ser a administração da dose CORRETA?
a) ½ cpomprimido a cada administração.
b) Administrar metade do volume que diluir o comprimido.
c) As alternativas a e b estão corretas.
d) administrar 1 cp somente 1x/dia.

Comentário
A metildopa é indicada em casos de hipertensão.

493. Prescritas 400 UI de heparina EV. A instituição tem frasco-ampola com 25.000
UI/5 ml. Como deverá ser o procedimento?
a) Após rediluir em 5 ml, administrar 0,4 ml da solução.
b) Após rediluir em 5 ml, administrar 0,7 ml da solução.
c) Após rediluir em 5 ml, administrar 0,8 ml da solução.
d) Após rediluir em 5 ml, administrar 1,0 ml da solução.

494. Prescritos 11 mg de Amicacina® EV. A instituição tem ampolas de 100 mg/2 ml.
Como deverá ser o procedimento? (diluir 50 mg em 10 ml)

a) Após rediluir, aspirar 2,3 ml da solução.


b) Após rediluir, aspirar 2,2 ml da solução.
c) Após rediluir, aspirar 2,4 ml da solução.
d) Após rediluir, aspirar 2,5 ml da solução.

495. Prescritas 1.000.000 UI EV de penicilina G potássica. A instituição tem penicilina


G potássica de 10.000.000 UI. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 3 ml.
b) 4 ml.

552

17_Tecnicas Basicas.indd 552 12/4/09 10:36:03 AM


Técnicas Básicas
c) 1 ml.
d) 5 ml.

496. Prescritas 2.500.000 UI EV de penicilina cristalina. A instituição tem frasco de peni-


cilina com 10.000.000 UI. Quantos ml deverão ser administrados? (diluir em 8 ml)

a) 2,5 ml.
b) 3,0 ml.
c) 4,0 ml.
d) 2,0 ml.

497. Prescritas 4.500.000 UI, EV, de penicilina cristalina. A instituição tem frasco de
5.000.000 UI. Quantos ml deverão ser administrados? (diluir em 8 ml)

a) 8 ml.
b) 9 ml.
c) 10 ml.
d) 7 ml.

498. Prescrito Benzetacil® 450.000 UI IM. A instituição tem frasco com 1.200.000 UI.
Quanto deverá ser aplicado? (frasco com 4 ml)

a) 3,3 ml.
b) 4,0 ml.
c) 1,5 ml.
d) 2,5 ml.

499. Prescrita benzilpenicilina procaína 550.000 UI IM. A instituição tem frasco de 400.000
UI e frasco de diluente com 4 ml. Quantos ml deverão ser administrados?

a) 5,5 ml.
b) 5,0 ml.
c) 4,0 ml.
d) 6,0 ml.

500. Prescrita heparina 15.000 UI EV. A instituição tem frasco de 5.000 UI/ml contendo
5 ml. Quanto deverá ser administrado?

a) 4 ml.
b) 5 ml.
c) 3 ml.
d) 2 ml.

501. Prescrita heparina 10.000 UI EV. A instituição tem ampolas com 5.000 UI/ 0,25 ml.
Quantos ml deverão ser administrados?

a) 1 ml.
b) 0,5 ml.
c) 1,5 ml.
d) 0,6 ml.

553

17_Tecnicas Basicas.indd 553 12/4/09 10:36:03 AM


502. Prescrita fitomenadiona 1 mg IM. A instituição tem ampolas com 10 mg/ml e
seringa de 100 UI. Quantas UI deverão ser administradas?

a) 12 UI.
b) 15 UI.
c) 10 UI.
d) 08 UI.

Comentário
A fitomenadiona é o princípio químico da vitamina K.

503. Prescrita garamicina 5,2 mg EV. A instituição tem ampola de 40 mg/2 ml. Quan-
tos ml deverão ser administrados?

a) 0,25 ml.
b) 0,26 ml.
c) 0,30 ml.
d) 0,40 ml.

504. Prescritos 90 ml de SF 0,9% em 30 min. Quantas gotas por minuto serão infundidas?

a) 60 gotas/min.
b) 50 gotas/min.
c) 40 gotas/min.
d) 45 gotas/min.

505. Prescritas 25 UI de insulina regular. A instituição tem seringa de 1 ml graduada


em 40 UI e insulina 40 UI/ml. Quantos ml deverão ser aspiradas?

a) 0,5 ml.
b) 0,6 ml.
c) 0,7 ml.
d) 0,8 ml.

506. Prescritas 25 UI de insulina. A instituição tem seringa de 1 ml graduada em 40 UI


e insulina 80 UI/ml. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 13 ml.
b) 14 ml.
c) 12,5 ml.
d) 11 ml.

507. Prescritas 30 UI de insulina. A instituição tem seringa de 1 ml graduada em 100 UI


e insulina de 80 UI/ml. Quantos UI deverão ser aspirados?

a) 40 UI.
b) 38,5 UI.
c) 37,5 UI.
d) 40 UI.

554

17_Tecnicas Basicas.indd 554 12/4/09 10:36:03 AM


Técnicas Básicas
Comentário
Hoje todos os laboratórios que produzem insulina padronizam a unidade em 100, como
também as seringas estão padronizadas em 100 UI. Antes existiam seringas e frascos de
insulina de 40, 60 e 80 UI, dificultando os cálculos. Apesar de não ter mais no mercado
essa distinção, os concursos ainda realizam questões sobre o assunto.
Cálculo:
80 UI ------- 1 ml
30 UI --------- X
Fazendo regra de três, teremos 0, 375 ml
A seringa de 1 ml é graduada também em unidade, portanto
100 UI ------ 1 ml
X ----- 0,375 ml
Fazendo regra de três, teremos 37,5 UI.

508. Prescritas 20 UI de insulina. A instituição tem seringa de 1 ml e frasco de 100 UI/


ml. Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 0,3 ml.
b) 0,2 ml.
c) 0,5 ml.
d) 0,6 ml.

Comentário
A seringa de 100 UI também tem graduação em ml, sendo no total 1 ml. Por ser uma
quantidade muito pequena, o profissional deve estar atento e respeitar a dosagem. Nor-
malmente, insulina é prescrita em pequenas doses.

509. Prescrito Decadron® 1 mg EV. A instiutição tem Decadron® 4% em 1 ml. Quantos


ml deverão ser aspirados?
a) 0,030 ml.
b) 0,040 ml.
c) 0,025 ml.
d) 0,035 ml.

Comentário
Decadron® 4% em 1 ml significa: 4 g em 100 ml, ou seja, 4000 mg em 100 ml.

510. Prescrito Decadron 3 mg EV. A instituição tem Decadron 4% em 1 ml. Quantos


ml deverão ser aspirados?
a) 0,075 ml.
b) 0,08 ml.
c) 0,06 ml.
d) 0,05 ml.

511. Prescrito Flebocortid® 25 mg IM. A instituição tem a seguinte apresentação: 1 ml


a 5%. Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 0,6 ml.
b) 0,4 ml.

555

17_Tecnicas Basicas.indd 555 12/4/09 10:36:03 AM


c) 0,5 ml.
d) 0,7 ml.

512. Prescrita Atropina® 0,25 mg IM. A instituição tem a seguinte apresentação: am-
pola de 1 ml a 0,05%. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 0,5 ml.
b) 0,7 ml.
c) 0,8 ml.
d) 1 ml.

Comentário
A concentração é 0,05 g para cada 100 ml.

513. Prescrita vitamina C 0,5 g EV. A instituição tem ampolas de 10 ml a 5%. Quantos
ml deverão ser aspirados?

a) 15 ml.
b) 10 ml.
c) 20 ml.
d) 13 ml.

514. Prescrita aminofilina 80 mg EV. Apresentação: ampolas de aminofilina de 10 ml


a 2,4%. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 5 ml.
b) 4 ml.
c) 3 ml.
d) 7 ml.

515. Prescrito Staficilin® 300 mg. Apresentação Staficilin® 500 mg e diluente de 5 ml.
Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 2 ml.
b) 3 ml.
c) 4 ml.
d) 5 ml.

Comentário
O cálculo é:
500 mg ----------5 ml
300 mg ---------- X
X=3 ml

516. Prescrito Mefoxin® 600 mg. Apresentação Mefoxin® 1 g e diluente de 10 ml.


Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 5 ml.
b) 6 ml.

556

17_Tecnicas Basicas.indd 556 12/4/09 10:36:04 AM


Técnicas Básicas
c) 4 ml.
d) 7 ml.

517. Prescrita Dipirona® 60 gotas. Apresentação Dipirona® líquida sem conta-gotas.


Quantos ml deverão ser administrados?
a) 1,5 ml.
b) 2,0 ml.
c) 3,0 ml.
d) 4,0 ml.

518. Prescrito Staficilin® 400 mg. Apresentação Staficilin® 500 mg e diluente de 5 ml.
Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 5 ml.
b) 3 ml.
c) 4 ml.
d) 6 ml.

519. Prescrita estreptomicina 200 mg. Apresentação de estreptomicina 500 mg e di-


luente de 10 ml. Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 4 ml.
b) 5 ml.
c) 2 ml.
d) 6 ml.

Comentário
A estreptomicina é um agente bactericida.

520. Prescrita estreptomicina 250 mg. Apresentação de estreptomicina 500 mg e di-


luente de 10 ml. Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 6 ml.
b) 3 ml.
c) 5 ml.
d) 7 ml.

521. Prescrito Claforan® 750 mg. Apresentação Claforan® 1 g e diluente de 10 ml.


Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 7,5 ml.
b) 8,0 ml.
c) 8,5 ml.
d) 8,0 ml.

522. Prescrito Claforan® 850 mg. Apresentação Claforan® 1 g e diluente de 10 ml.


Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 9,0 ml.
b) 7,5 ml.

557

17_Tecnicas Basicas.indd 557 12/4/09 10:36:04 AM


c) 8,5 ml.
d) 6,5 ml.

Comentário
Claforan® é o nome comercial do cefotaxima sódica, um antibiótico.

523. Prescritos SG 5% 250 ml, Neozine® 10 ml, Fenergan® 2 ml, EV, 10 ml/hora. Quan-
tas gotas e microgotas por minuto serão infundidas?

a) 10 microgotas/min e 3 gotas/min.
b) 11 microgotas/min e 4 gotas/min.
c) 12 microgotas/min e 5 gotas/min.
d) 15 microgotas/min e 6 gotas/min.

524. Prescritos SG 5% 500 ml, NaCl 20% 10 ml, KCl 19,1% 5 ml, aminofilina 5 ml, EV,
100 ml/h. Quantas gotas e microgotas por minuto serão infundidas?

a) 80 microgotas/min e 40 gotas/min.
b) 100 microgotas/min e 33 gotas/min.
c) Todas as alternativas estão incorretas
d) 90 microgotas/min e 38 gotas/min.

525. Prescritos SG 5% 500 ml, NaCl 20% 10 ml, KCl 19,1% 5 ml, EV, 40 ml/h. Quantas
gotas e microgotas por minuto serão infundidas?

a) 40 microgotas/min e 13 gotas/min.
b) 20 microgotas/min e 10 gotas/min.
c) 25 microgotas/min e 9 gotas/min.
d) 50 microgotas/min e 7 gotas/min.

526. Prescrito SG 5% 520 ml, EV, em 30 ml/h. Em quantas horas será infundido este soro?

a) 10 horas e 30 minutos.
b) 17 horas e 20 minutos.
c) 18 horas.
d) 18 horas e 15 minutos.

527. Prescrita SF 0,9% 520 ml EV 30 ml/h. Quantas gotas por minuto serão infundidas?

a) 10 gotas/min.
b) 15 gotas/min.
c) 20 gotas/min.
d) 16 gotas/min.

528. Prescrito Ringer lactato EV 30 ml/h. Quantas microgotas por minuto serão in-
fundidas?

a) 40 microgotas/min.
b) 50 microgotas/min.

558

17_Tecnicas Basicas.indd 558 12/4/09 10:36:04 AM


Técnicas Básicas
c) 30 microgotas/min.
d) 45 microgotas/min.

529. Prescrita SGF 520 ml EV 100 ml/h. Em quantas horas terminará esse soro?

a) 50 horas e 12 minutos.
b) 5 horas e 12 minutos.
c) 53 horas.
d) 51 horas.

530. Prescrito SG 5% 1022 ml EV 100 ml/h. Em quantas horas terminará este soro?

a) 10 horas e 13 minutos.
b) 12 horas e 23 minutos.
c) 11 horas e 24 minutos.
d) 9 horas e 30 minutos.

531. Prescritos 255 ml de SF 0,9% EV 50 ml/h. Quantas microgotas por minuto serão
infundidas?

a) 40 microgotas/min.
b) 50 microgotas/min.
c) 35 microgotas/min.
d) 45 microgotas/min.

532. Prescritos 1.022 ml de Ringer lactato EV 100 ml/h. Quantas gotas por minuto
serão infundidas?

a) 34 gotas/min.
b) 33 gotas/min.
c) 35 gotas/min.
d) 36 gotas/min.

533. Prescrito Ringer 1.000 ml EV em 6 horas. Quantas gotas/minuto serão infundi-


das por minuto?

a) 56 gotas/min.
b) 54 gotas/min.
c) 55 gotas/min.
d) 57 gotas/min.

Comentário
O controle de gotejamento também pode ser feito com utilização de bomba infusora. Não é
indicado para infusão de medicamentos simples devido ao alto custo de materiais.

534. Prescritos Tienan 500 mg e SF 0,9% 100 ml em 40 min. Quantas gotas por mi-
nutos serão infundidas?

a) 50 gotas/min.
b) 40 gotas/min.

559

17_Tecnicas Basicas.indd 559 12/4/09 10:36:04 AM


c) 55 gotas/min.
d) 45 gotas/min.

Comentário
É o mesmo princípio ativo do Imipenem® e Meronem®. São antibióticos indicados para
infecções graves.

535. Prescrito Flagyl® 100 ml EV em 20 min. Quantas microgotas por minuto serão
infundidas?

a) 300 microgotas/min.
b) 333 microgotas/min.
c) 150 microgotas/min.
d) 100 microgotas/min.

536. Prescrito bicarbonato de sódio a 3% 60 ml correr em 30 min. Quantas microgo-


tas por minuto serão infundidas?

a) 130 microgotas/min.
b) 110 microgotas/min.
c) 120 microgotas/min.
d) 140 microgotas/min.

537. Prescrita SGF 60 ml correr em 30 min. Quantas gotas por minuto serão in-
fundidas?

a) 30 gotas/min.
b) 20 gotas/min.
c) 40 gotas/min.
d) 50 gotas/min.

538. Prescritos 50 ml de SF 0,9% EV em 30 min. Quantas microgotas por minuto


serão infundidas?

a) 80 microgotas/min.
b) 90 microgotas/min.
c) 100 microgotas/min.
d) 70 microgotas/min.

539. Prescritos SG 5% 250 ml e heparina 12.000 UI EV em 6 horas. Como deverá ser o


procedimento? Lembre-se: frasco de heparina com 5.000 UI em 1 ml. Calcule o
número de microgotas/min e quantos ml de heparina são necessários.

a) 2,5 ml e 43 microgotas/min.
b) 2,4 ml e 42 microgotas/min.
c) 2,3 ml e 45 microgotas/min.
d) 2,6 ml e 44 microgotas/min.

560

17_Tecnicas Basicas.indd 560 12/4/09 10:36:04 AM


Técnicas Básicas
Comentário
São dois cálculos distintos:

1. calcular a heparina necessária


5.000 UI ------ 1 ml
120.000 UI ----- X
X= 2,4 ml

2. calcular o gotejamento
microgotas= V
T
microgotas= 250 ml
6h
microgotas= 41,66

540. Prescritos SG 5% 250 ml e heparina 8.000 UI EV em 4 horas. Como deverá ser o


procedimento? Lembre-se: frasco de heparina com 5.000 UI em 1 ml. Calcule o
número de microgotas/min. Quantos ml de heparina são necessários?

a) 1,6 ml e 63 microgotas/min.
b) 1,5 ml e 64 microgotas/min.
c) 1,7 ml e 65 microgotas/min.
d) 1,4 ml e 63 microgotas/min.

541. Prescritos SG 5% 250 ml e heparina 15.000 UI EV em 4 horas. Como proceder? Cal-


cule o número de microgotas/minuto e quantos ml de heparina são necessários.

a) 3 ml e 63 microgotas/min.
b) 4 ml e 63 microgotas/min.
c) 3ml e 64 microgotas/min.
d) 5 ml e 65 microgotas/min.

542. Prescrita penicilina cristalina 2.000.000 UI EV, correr em 30 minutos em 100 ml


de SF 0,9%. Quantas microgotas por minuto serão infundidas?

a) 105 microgotas/min.
b) 200 microgotas/min.
c) 103 microgotas/min.
d) 106 microgotas/min.

543. Prescritos 3.500.000 UI de penicilina cristalina EV. Temos penicilina cristalina de


5.000.000 UI. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 7 ml.
b) 6,5 ml.
c) 7,5 ml.
d) 9,5 ml.

561

17_Tecnicas Basicas.indd 561 12/4/09 10:36:05 AM


544. Prescrita penicilina cristalina 3.500.000 UI EV. Temos penicilina cristalina de 5.000.000
UI EV. Infundir em 20 min. Quantas microgotas/minuto serão infundidas? (volume de
diluição 100 ml)
a) 303 microgotas/min.
b) 300 microgotas/min.
c) 400 microgotas/min.
d) 150 microgotas/min.

545. Prescrito Voltaren® 75 mg IM. Apresentação Voltaren® 25 mg/ml em 3 ml. Quan-


tos ml deverão ser aspirados?
a) 3 ml.
b) 2 ml.
c) 2,5 ml.
d) 4 ml.

Comentário
Voltaren® é o nome comercial do diclofenaco sódico.

546. Prescrito Voltaren® 45 mg IM. Apresentação Voltaren® 25 mg/ml em 3 ml. Quan-


tos ml deverão ser aspirados?
a) 1,9 ml.
b) 1,8 ml.
c) 1,7 ml.
d) 1,6 ml.

547. Prescrito Persantin® 20 mg VO. Apresentação Persantin® cps. de 80 mg (diluir


em 10 ml). Quantos ml deverão ser administrados?
a) 3,0 ml.
b) 2,5 ml.
c) 4,0 ml.
d) 6,0 ml.

548. Prescrito Fluimicil® 200 mg IM. Apresentação Fluimicil® 5 ml a 10%. Quantos ml


deverão ser aspirados?
a) 3 ml.
b) 4 ml.
c) 2 ml.
d) 5 ml.

Comentário
Fluimicil® é o nome comercial da acetilcisteína.

549. Prescrito Fluimicil® 150 mg IM. Apresentação Fluimicil® 5 ml a 10%. Quantos ml


deverão ser aspirados?
a) 2 ml.
b) 3 ml.

562

17_Tecnicas Basicas.indd 562 12/4/09 10:36:05 AM


Técnicas Básicas
c) 1,5 ml.
d) 2,5 ml.

550. Prescrita albumina humana 15 g IV. Apresentação albumina 20% frasco de 50 ml.
Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 80 ml.
b) 75 ml.
c) 70 ml.
d) 65 ml.

Comentário
O cálculo é:
20 g ------ 100 ml
15 g ------ X
Fazendo a regra de três:
X= 75 ml.

551. Prescrito albumina humana 8,5 g IV. Apresentação albumina 20% em frasco de
50 ml. Quantos ml serão aspirados?

a) 43 ml.
b) 44 ml.
c) 42,5 ml.
d) 43,5 ml.

552. Prescrita albumina humana 7,5 g IV. Apresentação albumina 50% em frasco de
50 ml. Quantos ml serão aspirados?

a) 20 ml.
b) 15 ml.
c) 16 ml.
d) 18 ml.

553. Prescrito Amoxil® 350 mg VO. Apresentação Amoxil® suspensão 125 mg/5 ml.
Quantos ml serão aspirados?

a) 14 ml.
b) 13 ml.
c) 15 ml.
d) 16 ml.

554. Prescritos 250 mg de Amoxil®. Apresentação Amoxil® suspensão 125 mg/5 ml.
Quantos ml serão aspirados?

a) 12 ml.
b) 10 ml.
c) 13 ml.
d) 11 ml.

563

17_Tecnicas Basicas.indd 563 12/4/09 10:36:05 AM


555. Mefoxin® é uma droga:

a) analgésica.
b) antibiótica.
c) antifisética.
d) vasoconstritora.

556. Prescrita Cefalotina® 365 mg. Apresentação Cefalotina® 1 g e diluente de 10 ml.


Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 3,6 ml.
b) 4,0 ml.
c) 4,5 ml.
d) 5,0 ml.

557. Prescrita Cefalotina® 400 mg. Apresentação Cefalotina® 1 g e diluente de 10 ml.


Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 6 ml.
b) 5 ml.
c) 4 ml.
d) 2 ml.

558. Prescrito 1/3 da ampola de adrenalina. Apresentação adrenalina ampola com 2 ml.
Quantos ml deverão ser administrados?

a) 0,5 ml.
b) 0,6 ml.
c) 0,7 ml.
d) 0,8 ml.

559. Prescrita Quemicetina® VO, 1 g. Temos comprimidos de Quemicetina® 250 mg.


Quantos comprimidos deverão ser oferecidos ao paciente?

a) 3 cps.
b) 4 cps.
c) 5 cps.
d) 2 cps.

Comentário
A Quemicetina® é um antibiótico cuja apresentação pode ser em forma de comprimido e xarope.

560. Prescrito cp. de Quemicetina® 0,5 g VO. Temos comprimidos de 250 mg. Quan-
tos comprimidos serão utilizados?

a) 3 cps.
b) 2 cps.
c) 4 cps.
d) 1 e ½ cp.

564

17_Tecnicas Basicas.indd 564 12/4/09 10:36:05 AM


Técnicas Básicas
561. Prescritos 1.000 ml de KMNO4 a 1:40.000 e temos disponíveis tabletes de 100 mg.
Quantos mg de KMNO4 serão utilizados?

a) 30 mg.
b) 40 mg.
c) 25 mg.
d) 15 mg.

562. Prescrita SG 5% 500 ml, EV, 10 gotas/min. Em quantas horas o soro será infundido?

a) 16 horas.
b) 18 horas.
c) 17 horas.
d) 15 horas.

563. Prescrita insulina 20 UI. Temos frasco de 100 UI e seringa de 1 ml. Quantos ml
serão administrados?

a) 0,3 ml.
b) 0,2 ml.
c) 0,4 ml.
d) 0,5 ml.

564. Prescrito Benzetacil® 300.000 UI. Temos frasco de 600.000 UI e diluente de 4 ml.
Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 3 ml.
b) 4 ml.
c) 2 ml.
d) 1 ml.

565. Prescrito Wycillin® 600.000 UI IM. Temos Wycillin® de 400.000 UI e diluente de 4 ml.
Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 5 ml.
b) 6 ml.
c) 4 ml.
d) 3 ml.

Comprimido
O Wycillin® é o nome comercial da associação da benzilpenicilina procaína e benzilpenicilina potássica.

566. Prescrita Garamicina® 5,2 mg EV. Temos ampolas de 40 mg/2 ml de Garamicina®.


Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 0,26 ml.
b) 0,25ml.
c) 0,3 ml.
d) 0,35 ml.

565

17_Tecnicas Basicas.indd 565 12/4/09 10:36:05 AM


567. Considerando o cálculo anterior, se rediluirmos, quantos ml deverão ser aspi-
rados de Garamicina®?

a) 2,7 ml.
b) 2,6 ml.
c) 2,5 ml.
d) 3,0 ml.

568. Prescritas 650 UI de heparina. Temos frascos com 25.000 UI/5 ml. Resolva utili-
zando a regra da rediluição. Quantos ml serão aspirados após a rediluição?

a) 1,3 ml.
b) 1,4 ml.
c) 1,5 ml.
d) 1,6 ml.

569. Prescritos 10 mg de Decadron®. Temos frascos de Decadron® com 4 mg/ml.


Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 2,5 ml.
b) 3,0 ml.
c) 1,5 ml.
d) 4,0 ml.

570. Prescrita heparina 3.000 UI. Temos frasco de heparina 5.000 UI/ml. Quantos ml
deverão ser aspirados?

a) 0,6 ml.
b) 0,4 ml.
c) 0,5 ml.
d) 0,4 ml.

571. Prescrito Flebocortid® 75 mg. Temos frasco com 200 mg/ml. Quantos ml deverão
ser aspirados?

a) 0,4 ml.
b) 0,5 ml.
c) 0,36 ml.
d) 0,38 ml.

572. Prescrita Garamicina® 90 mg. Temos Garamicina® 40 mg/ml. Quantos ml deverão


ser aspirados?

a) 2,30 ml.
b) 2,25 ml.
c) 2,0 ml.
d) 3,0 ml.

566

17_Tecnicas Basicas.indd 566 12/4/09 10:36:06 AM


Técnicas Básicas
573. Prescritos 200 mg de Novamin®, tendo na unidade ampolas de 500 mg/2 ml de
Novamin®. Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 0,6 ml.
b) 0,7 ml.
c) 0,8 ml.
d) 0,9 ml.

574. Prescrito cp. de Hidantal® 240 mg. Temos comprimidos de 100 mg. Quantos cps.
serão necessários?

a) 2,5 comprimidos.
b) 2,6 comprimidos.
c) 2,4 comprimidos.
d) 3 comprimidos.

Comentário
Para garantir a dosagem certa, o correto é triturar o comprimido e diluir em água. Aspirar
a quantidade após cálculo.

575. Prescritos 830 ml de SGF em 6 horas. Quantas gotas/min serão infundidas?

a) 46 gotas/min.
b) 47 gotas/min.
c) 48 gotas/min.

576. Utilizando o exercício anterior, quantas microgotas/min serão infundidas?

a) 139 microgotas/min.
b) 138 microgotas/min.
c) 140 microgotas/min.
d) 141 microgotas/min.

577. Prescrita SG a 5% 600 ml em 4 horas. Quantas microgotas por minuto serão


infundidas?

a) 160 microgotas/min.
b) 170 microgotas/min.
c) 150 microgotas/min.
d) 140 microgotas/min.

578. Qual o volume de um soro mantido por 7 horas num gotejamento de 24 ml/h?

a) 168 ml.
b) 170 ml.
c) 171 ml.
d) 172 ml.

567

17_Tecnicas Basicas.indd 567 12/4/09 10:36:06 AM


Comentário
A regra é a mesma do gotejamento.
Ml/h = V
T
24 = V
7
V = 168 ml

579. Qual o volume de um soro mantido por 12 horas num gotejamento de 40 ml/h?

a) 500 ml.
b) 480 ml.
c) 460 ml.
d) 450 ml.

580. Quanto tempo levará para ser infundido um soro de 120 ml a 21 ml/h?

a) 5 horas e 7 minutos.
b) 5 horas e 5 minutos.
c) 5 horas e 42 minutos.
d) 5 horas e 8 minutos.

581. Quanto tempo levará para ser infundido um soro de 500 ml a 21 ml/h?

a) 23 horas e 48 minutos.
b) 24 horas e 30 minutos.
c) 23 horas e 8 minutos.
d) 23 horas e 30 minutos.

582. Prescrito Benzetacil® 240.000 UI, IM. Temos frasco de 600.000 UI e diluente 4 ml.
Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 1,6 ml.
b) 1,7 ml.
c) 1,8 ml.
d) 1,9 ml.

583. O paciente deve receber 1 mg de Haldol®. Há ampolas de Haldol® com 5 mg.


Quantos ml o paciente receberá?

a) 0,3 ml.
b) 0,4 ml.
c) 0,2 ml.
d) 0,1 ml.

Comentário
O Haldol® é uma medicação neuroléptica, indicada para tratamento de sintomas psicóticos,
controlar agitação, agressividade, enjoos e vômitos.

568

17_Tecnicas Basicas.indd 568 12/4/09 10:36:06 AM


Técnicas Básicas
584. Solução de iodo a 2%. Qual a quantidade de iodo em 10 ml?

a) 0,3 g.
b) 0,4 g.
c) 0,2 g.
d) 10 g.

585. Prescrito Lorax® 9 mg. Temos ampolas com 4 mg/ml. Quantos ml deverão ser
administrados?

a) 2,25 ml.
b) 2,30 ml.
c) 2,5 ml.
d) 2,6 ml.

Comentário
Lorax® é um tranquilizante com forte efeito calmante.

586. Colírio de nitrato de prata a 2%. No frasco de 5 ml, quanto existe de soluto?

a) 0,2 g.
b) 0,1 g.
c) 0,3 g.
d) 0,4 g.

587. O paciente deve receber 1 ampola de 2 ml de Diempax®. Cada ml contém 5 mg.


Quantos mg irá receber?

a) 20 mg.
b) 15 mg.
c) 10 mg.
d) 30 mg.

588. Prescrita penicilina cristalina 3.250.000 UI EV. Temos frascos de 5.000.000 UI.
Quantos ml deverão ser aspirados?

a) 7 ml.
b) 5,5 ml.
c) 6,5 ml.
d) 7,5 ml.

589. Prescritas 7 gotas de Aerolin®. Não temos conta-gotas. Quantos ml deverão ser
aspirados?

a) 0,4 ml.
b) 0,5 ml.
c) 0,45 ml.
d) 0,35 ml.

569

17_Tecnicas Basicas.indd 569 12/4/09 10:36:06 AM


Comentário
Aerolin® é um medicamento indicado para broncospasmo associado a crises de asma.

590. Prescrito Benzetacil® 500.000 UI IM. Temos Benzetacil® 1.200.000 UI e diluente de


4 ml. Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 1,5 ml.
b) 1,6 ml.
c) 1,8 ml.
d) 2,0 ml.

591. Quantos gramas de KMNO4 são necessários para preparar 250 ml de uma solu-
ção a 2%?
a) 6 g.
b) 10 g.
c) 5 g.
d) 8 g.

592. Quantos gramas de KMNO4 são necessários para preparar 500 ml de uma solu-
ção a 8%?
a) 50 g.
b) 60 g.
c) 40 g.
d) 80 g.

Comentário
Após a diluição, o permanganato é administrado por via tópica por meio de banhos ou
compressas.

593. O paciente deve receber 0,05 g de fenobarbital. Cada comprimido tem 100 mg.
Quantos comprimidos deverão ser administrados?
a) 1 comprimido.
b) 2 comprimidos.
c) ½ comprimido.
d) 1 e ½ comprimido.

Comentário
O cálculo é:
1 g ----- 1.000 mg
0,05 g ------ X
X= 50 mg

O fenobarbital é um medicamento anticonvulsivante, sedativo e hipnótico. É indicado para


todos os tipos de epilepsias. Seu uso é restrito e controlado.

594. O paciente tem que receber a cada 6 horas 800 mg de Novalgina®. Quantos gramas
receberá em 24 horas?

570

17_Tecnicas Basicas.indd 570 12/4/09 10:36:07 AM


Técnicas Básicas
a) 3 g.
b) 3.200 g.
c) 3,2 g.
d) 1.000 g.

595. Prescrito 6,25 mg de Capoten® VO. Temos Capoten® com 25 mg. Diluir em 10 ml
de agua. Quantos ml deverão ser aspirados?
a) 2,5 ml.
b) 3,0 ml.
c) 4,0 ml.
d) 2,0 ml.

596. Prescrito Rocefin® IM, 200 mg. Temos Rocefin 1 g e diluente de 5 ml. Quantos ml
deverão ser aspirados?
a) 1 ml.
b) 2 ml.
c) 3 ml.
d) 4 ml.

Comentário
O volume máximo de administração de Rocefin® IM é 3 ml.

597. Prescrita SGF 900 ml EV em 18 horas. Quantas gotas/min deverão ser infundidas?
a) 17 gotas/min.
b) 18 gotas/min.
c) 19 gotas/min.
d) 20 gotas/min.

598. Prescrita SG 5% 600 ml EV em 10 horas. Quantas gotas/min deverão ser infundidas?


a) 20 gotas/min.
b) 40 gotas/min.
c) 30 gotas/min.
d) 60 gotas/min.

599. Prescrito SF 0,9% 400 ml EV em 7 horas. Quantas gotas/min deverão ser infundidas?
a) 19 gotas/min.
b) 28 gotas/min.
c) 57 gotas/min.
d) 5,7 gotas/min.

600. Prescrito SGF 300 ml EV em 8 horas. Quantas microgotas/min deverão ser in-
fundidas?
a) 38 microgotas/min.
b) 3,8 microgotas/min.
c) 13 microgotas/min.
d) 130 microgotas/min.

571

17_Tecnicas Basicas.indd 571 12/4/09 10:36:07 AM


17_Tecnicas Basicas.indd 572 12/4/09 10:36:07 AM
Gabarito
1 A 36 D 71 B 106 A 141 B 176 B 211 C 246 B 281 B 316 B
2 A 37 D 72 C 107 A 142 D 177 C 212 C 247 B 282 A 317 D
3 A 38 B 73 B 108 B 143 B 178 A 213 B 248 D 283 B 318 D
4 D 39 D 74 A 109 A 144 D 179 B 214 B 249 D 284 B 319 C
5 B 40 C 75 D 110 C 145 D 180 B 215 A 250 B 285 A 320 D
6 C 41 C 76 C 111 D 146 A 181 C 216 B 251 B 286 B 321 B
7 B 42 A 77 D 112 C 147 C 182 A 217 C 252 B 287 A 322 A
8 D 43 C 78 A 113 B 148 D 183 A 218 E 253 D 288 C 323 B
9 A 44 D 79 B 114 D 149 C 184 D 219 C 254 D 289 B 324 B
10 C 45 B 80 C 115 B 150 B 185 C 220 D 255 B 290 B 325 D
11 C 46 C 81 D 116 D 151 C 186 D 221 A 256 C 291 C 326 A
12 A 47 D 82 A 117 C 152 C 187 B 222 D 257 B 292 B 327 B
13 B 48 B 83 B 118 D 153 B 188 A 223 C 258 B 293 C 328 A
14 D 49 C 84 D 119 C 154 C 189 A 224 C 259 B 294 B 329 B
15 D 50 D 85 A 120 B 155 A 190 B 225 D 260 B 295 C 330 C
16 C 51 B 86 D 121 D 156 A 191 B 226 B 261 C 296 D 331 B
17 A 52 A 87 A 122 B 157 B 192 B 227 C 262 B 297 A 332 C
18 C 53 C 88 D 123 B 158 C 193 C 228 D 263 B 298 B 333 B
19 B 54 B 89 D 124 B 159 B 194 B 229 C 264 D 299 D 334 A
20 D 55 C 90 D 125 D 160 A 195 B 230 D 265 D 300 C 335 C
21 D 56 D 91 D 126 B 161 B 196 D 231 D 266 D 301 C 336 C
22 B 57 D 92 A 127 D 162 D 197 D 232 C 267 B 302 C 337 A
23 D 58 B 93 D 128 D 163 C 198 D 233 B 268 A 303 B 338 B
24 C 59 D 94 A 129 D 164 B 199 B 234 D 269 B 304 C 339 C
25 B 60 B 95 D 130 D 165 B 200 D 235 D 270 A 305 C 340 B
26 A 61 B 96 B 131 D 166 B 201 B 236 A 271 C 306 B 341 A
27 D 62 A 97 D 132 A 167 B 202 C 237 A 272 B 307 D 342 C
28 A 63 D 98 C 133 D 168 D 203 B 238 B 273 C 308 C 343 C
29 A 64 D 99 A 134 C 169 A 204 A 239 B 274 D 309 C 344 A
30 C 65 C 100 C 135 A 170 B 205 E 240 C 275 C 310 B 345 C
31 B 66 A 101 B 136 C 171 A 206 B 241 D 276 A 311 C 346 B
32 D 67 B 102 A 137 B 172 B 207 B 242 D 277 A 312 B 347 C
33 A 68 A 103 B 138 B 173 C 208 A 243 C 278 D 313 B 348 B
34 B 69 A 104 C 139 C 174 D 209 A 244 C 279 A 314 A 349 B
35 D 70 D 105 D 140 C 175 C 210 A 245 C 280 C 315 B 350 A

573

17_Tecnicas Basicas.indd 573 12/4/09 10:36:08 AM


351 B 386 B 421 B 456 A 491 B 526 B 561 C 596 A
352 B 387 B 422 D 457 C 492 C 527 A 562 C 597 A
353 A 388 C 423 B 458 A 493 A 528 C 563 B 598 A
354 D 389 C 424 C 459 B 494 B 529 B 564 C 599 A
355 D 390 B 425 A 460 A 495 C 530 A 565 B 600 A
356 D 391 D 426 A 461 A 496 A 531 B 566 A
357 D 392 C 427 B 462 B 497 B 532 B 567 B
358 B 393 C 428 D 463 B 498 C 533 A 568 A
359 A 394 D 429 B 464 A 499 A 534 A 569 A
360 C 395 B 430 A 465 C 500 C 535 A 570 A
361 B 396 A 431 A 466 C 501 B 536 C 571 D
362 C 397 C 432 C 467 A 502 C 537 C 572 B
363 C 398 C 433 B 468 C 503 B 538 C 573 C
364 C 399 A 434 C 469 B 504 A 539 B 574 C
365 C 400 B 435 D 470 C 505 B 540 A 575 A
366 A 401 C 436 A 471 D 506 C 541 A 576 B
367 B 402 B 437 D 472 B 507 C 542 B 577 C
368 C 403 B 438 C 473 B 508 B 543 A 578 A
369 C 404 B 439 D 474 A 509 A 544 A 579 B
370 B 405 C 440 A 475 A 510 A 545 A 580 C
371 D 406 B 441 B 476 A 511 C 546 B 581 A
372 B 407 C 442 B 477 D 512 A 547 B 582 A
373 C 408 C 443 A 478 A 513 B 548 C 583 C
374 A 409 B 444 B 479 D 514 C 549 C 584 C
375 B 410 C 445 B 480 B 515 B 550 B 585 A
376 D 411 D 446 C 481 A 516 B 551 C 586 B
377 B 412 B 447 B 482 C 517 C 552 B 587 C
378 B 413 B 448 C 483 C 518 C 553 A 588 C
379 A 414 B 449 A 484 A 519 A 554 B 589 D
380 C 415 B 450 C 485 C 520 C 555 B 590 B
381 A 416 B 451 B 486 C 521 A 556 A 591 C
382 C 417 C 452 D 487 B 522 C 557 C 592 C
383 A 418 B 453 A 488 B 523 A 558 C 593 C
384 B 419 B 454 A 489 A 524 B 559 B 594 C
385 D 420 C 455 A 490 B 525 A 560 B 595 A

574

17_Tecnicas Basicas.indd 574 12/4/09 10:36:10 AM

Você também pode gostar