Você está na página 1de 23

CURSO ONLINE

Jardim do
Feminino
CULTIVO DE ERVAS MEDICINAIS
PARA CUIDADO GINECOLOGICO
Ginecologia Natural
A ginecologia natural propõe que as mulheres se curem
através do poder das plantas. Com isso, é extremamente
importante considerar a origem das plantas.

As ervas que vocês receberam como parte da experiên-


cia deste curso foram cultivadas em sistemas agroflores-
tais biodiversos e representam toda potencialidade de
cura do processo de recuperação de florestas feito
pela Nat Muguet no Sítio Semente, em Brasília.

Curso online Jardim do Feminino por @natmuguet & @ginecologianatural


&
Alopatia Disturbios ´

Muitas mulheres querem se tratar de forma mais natural,


utilizando as ervas medicinais, mas ainda atuam com a
mentalidade na alopatia convencional. Quando
compreendemos como as plantas vivem, crescem e se
desenvolvem dentro do macroorganismo na qual fazem
parte, mudamos a nossa relação com elas, com a sua
forma de uso e com a medicina que nos oferecem.

A ginecologia natural é considerada uma medicina


integrativa. As ervas podem não necessariamente curar
diretamente os distúrbios, mas vão te pegar pela mão e
ser grandes aliadas no processo de cura. Parar para
preparar e realizar a medicina, já é o início do processo.

O nosso proprio Jardim do Feminino


´

É onde carregamos as nossas grandes flores. Nosso útero


é a verdadeira representação de um vaso onde coloca-
mos e carregamos aquilo que queremos germinar.
Quais sementes queremos
germinar no nosso utero 
´

O útero é considerado nosso segundo coração. Ele tem a


capacidade de armazenar nossas memórias ancestrais.
Existem heranças emocionais, registros de abusos, medos,
abortos, suicídios, assassinatos, doenças e tantas outras
que trazemos no ventre da nossa linhagem feminina.

Junto com essa herança traumática, também


acessamos o conhecimento sábio da natureza, uma vez
que nossas antepassadas já foram curandeiras, parteiras
ou benzedeiras. É possível conectar-se com esse
conhecimento através da memória emocional do nosso
ventre sagrado e usá-lo para a cura dos traumas
emocionais em nós mesmas e em toda nossa linhagem.

A proposta desse curso vai além do uso racional, científi-


co, botânico, de prescrição. Comece a estabelecer um
contato íntimo com as ervas. As plantas também se
apresentam para nós de forma individual, apesar das
propriedades químicas. Por isso é muito importante
mergulhar nas práticas propostas neste curso, é nesse
momento que as plantas vão se apresentar para você.
SEMANA 1

Lua Cheia
Começamos a nossa jornada na semana da Lua Cheia.
Não somos só nós, mulheres, que sentimos essa conexão
com a lua. A energia desta lua brilhante traz expansão e
abertura. Toda a potencialidade do sol é refletida através
dela e as plantas também sentem muito os seus efeitos. A
seiva, por onde corre a energia vital dos vegetais, se con-
centra mais na parte superior: nas folhas, flores e frutos. É um
momento de mais taxa fotossintética, ou seja, por conta da
intensa quantidade de luz é possível continuar a fotossíntese
também durante a noite.

É um momento lindo para olhar para a energia de reprodu-


ção da vida, para florescer todas as nossas relações nessa
vibração de expansão.

Nesse momento, também é muito forte a representação do


elemento fogo, já que há uma troca intensa e aceleração
de metabolismo. É quando estamos com a energia em
expansão, olhando para fora, que a natureza se comunica
com o meio externo.
SEMANA 1

Lua Cheia
Escolhemos a vaporização do útero como sugestão de uso
para o início da nossa jornada justamente porque o vapor
traz esse arquétipo da expansão e do fogo. O vapor sobe e
toma conta de todos os espaços. Adentra o canal vaginal
até chegar ao útero, carregando consigo toda a medicina
das plantas.

As plantas da semana são a Sálvia (Salvia officinalis) e o


Gerânio (Pelargonium graveolens), uma dupla que repre-
senta profundamente o feminino para abrir esse portal de
descobertas. Elas trazem um forte amor de irmandade para
nos guiar por esse conhecimento.

Vale lembrar que a humanidade só descobriu o uso das


plantas medicinais porque em um primeiro momento elas
brilharam para nós e revelaram suas propriedades. Não são
as propriedades que apresentam a planta, é o caminho
inverso. A comprovação científica serve para provar o que
no fundo a gente já sabe através do conhecimento e
experiência tradicional.
Salvia
´
´
no Oráculo de Plantas Medicinais da Nat Muguet

FITOTERAPIA
Auxilia na indigestão e problemas no fígado. Ajuda na regulação
hormonal feminina na menopausa. Também é indicada contra
mordidas de inseto e infecções de pele, garganta e boca.

AROMATERAPIA
Cicatrizante e antisséptico para feridas. Combate a depressão
e problemas ligados ao feminino. É um tônico mental e auxilia
na memória.

FITOENERGÉTICA
Ajuda no poder da oratória. Estimula o linguajar criativo e di-
nâmico. Traz uma sabedoria para resolução de conflitos atra-
vés da conversa e está conectado à nossa ancestralidade.
Salvia
´
´

A sálvia é uma planta a qual devemos muito respeito. Ela


traz com bastante força os arquétipos da ancestralidade
feminina e uma conexão direta com a sabedoria. A sálvia
é uma abuela muito sábia, que se apresenta trazendo
toda a sutileza da sua missão no planeta Terra.

Existem muitos tipos de sálvia, mais de 500 com certeza.


Nós escolhemos a Salvia oficinalis justamente porque é a
mais conhecida e a que a maioria de nós já tem alguma
relação seja através de infusões ou mesmo na cozinha.

Existe sálvia em todo o território global, em seus mais


diversos tipos e tradições. Existem registros do seu uso pela
humanidade há mais de 3 mil anos. O interessante é que
esse nome vem do latim, salvare. O ditado popular
mesmo muitas vezes diz "só a sálvia salva". Ela realmente
tem uma relação com seu local de origem (mediterrâ-
neo) onde é tida como a planta para curar todos os
males. Também há um ditado quilombola: "sálvia no
jardim exterior, não necessita de doutor".
Salvia
´
´

Essa planta especial traz um aconchego de casa de vó,


segurança e conforto diante das necessidades. Até a
estrutura e a aparência dela mostram esse carinho. É
uma planta cujas folhas têm a delicadeza e a sutileza
com pelinhos e ranhuras, é macia e confortável. O
esbranquiçado, meio prateado, reflete a energia da lua
ou dos cabelos grisalhos da abuelita.

A aparência diz muito sobre a função dela, de clarear,


trazer luz. Na natureza as plantas que carregam algo
claro trazem mais luz ao sistema, refletem essa luz e
trazem abertura. Não à toa um dos outros tipos mais
conhecidos de sálvia é a esclareia, chamada de olho de
deus. Ela abre as visões, abre as conexões e seu óleo
essencial é muito utilizado na aromaterapia. Outra sálvia,
a de vinólia, é usada como fumo para trazer visões.

A fitoenergética é a relação que a planta tem com o


poder vibratório dela. Às vezes não precisamos nem utili-
zar, só a presença dela no ambiente já carrega muita
informação e por isso a importância do cultivo. Quando a
gente cultiva as plantas, elas já estão desempenhando
seu papel na nossa vida.
Cultivo
Sempre que tivermos alguma dúvida sobre o cultivo de
alguma planta precisamos olhar para a origem dela. A
sálvia tem sua origem na região mediterrânea, uma
região pedregosa, desértica onde o solo permite alguma
infiltração mas não acumula água, é bem drenado. Ela
gosta de bastante sol e luz e, por isso faz parte do estrato
alto da floresta. É possível fazer reprodução por estaquia
mas ela vem melhor de semente.

época:
primavera/quente seco

espaçamento:
50cm/50cm

sombreamento:
sol

estratificação:
média

colheita:
anial a partir de quatro
meses

lua:
crescente
Medicina
Em geral, todos os tipos de sálvia colaboram para dificul-
dades respiratórias, digestão, auxiliam na circulação
sanguínea e tem efeito antitranspirante, mas a sua
grande medicina está justamente na questão hormonal
feminina.

É conhecida como uma das ervas da fertilidade,


sendo super recomendada para tentantes.

Adstringente
Anti-inflamatória
Antioxidante
Analgésica
Antiséptica
Antibactericida

A sálvia tem um composto químico chamado esclareol,


que faz com que ela tenha qualidades de um fitohormô-
nio. Fitohormônio não representa um hormônio natural,
afinal naturais são só aqueles produzidos pelo nosso pró-
prio corpo. Os fitohormônios vegetais agem no receptor
hormonal e trazem um resultado semelhante.
Medicina
A sálvia é, portanto, considerada uma planta com ação
moduladora hormonal. Não é como se estivesse ingerin-
do o hormônio, então não faz mal usar no caso de
afecções onde, por exemplo, se desaconselha o estrogê-
nio (como câncer de colo do útero, menopausa ou
endometriose).

A sálvia pode ser utilizada em quase todas as


questões femininas, em especial:

Menstruação irregular
Cólicas menstruais
Questões de borra
Ressecamento vaginal
Tensão Pré Menstrual
Menopausa
Fogachos

É possível fazer o uso da sua medicina de diversas formas


além da vaporização. Infusão, banho de assento e o uso
tanto do hidrolato quanto do óleo essencial também tem
funções muito potentes.
Medicina
borrifar hidrolato na vulva também ajuda a
aliviar e contribui para o ressecamento vaginal

fazer uma infusão de sálvia com hortelã e deixar na


geladeira para borrifar depois também é uma
ótima alternativa para os fogachos da menopausa

A ginecologia natural tem um olhar muito profundo sobre


a menopausa (síndrome do climatério). É um momento
da sabedoria, de claridade e isso tem tudo a ver com a
sálvia. A mulher que se sente mal nesse momento, traz à
tona situações e incômodos de uma vida inteira.

Na aromaterapia, o óleo essencial de sálvia esclareia


também tem muitos efeitos positivos em mulheres já com
idades mais maduras.
Geranio
^

no Oráculo de Plantas Medicinais da Nat Muguet

FITOTERAPIA
Regenerador, adstringente, antidepressivo,
diurético, anti-infeccioso, antibiótico e tônico.

AROMATERAPIA
Auxilia no equilibrio hormonal feminino. Antio-
xidante renovador e rejuvenecedor de pele,
anima, tonifica, revigora e desperta.

FITOENERGÉTICA
Auxilia nos conflitos do lado feminino, desper-
ta a sensibilidade e apoia os relacionamentos.
Traz amor pleno e conecta com o sutil.
Geranio
^

Nativa da África do Sul, muito utilizada pelas etnias tradi-


cionais, o gerânio tem uma ligação histórica muito forte
com o Antigo Egito e a perfumaria por conta do seu
aroma. Também é conhecido como malva cheirosa e é
uma planta que tem inúmeros nomes populares.

Enquanto a sálvia traz o arquétipo da abuela, sábia e


ancestral, o gerânio representa a donzela e o amor puro.
Platão dizia para seus discípulos para que quando
estivessem sofrendo de amor, tomassem infusão de
gerânio para aliviar o coração.

Só quem já realmente viu a planta do gerânio consegue


compreender sua abundância aromática. Os óleos
essenciais se destacam muito, ficam presentes na folha. É
uma planta reveladora e esse aroma de rosas se dá pela
presença de uma substância chamada geraniol.

Algumas comunidades tradicionais africanas usam


gerânio para fazer banho de cheiro nas fases da mulher,
especialmente na primeira menstruação, como formas
de abençoar com um caminho de cheiro, um caminho
aromático para guiar nas transições da vida.
Cultivo
Nos 3 primeiros meses o gerânio cresce bastante e é
muito diferente plantar direto no solo e em vaso. No solo
utilizamos espaçamento de 2 metros e depois de uma
boa poda vive, o gerânio vive bem até uns 9 meses.

época:
primavera verão
/quente úmido

espaçamento:
2m/2m

sombreamento:
sol médio

estratificação:
perene/médio baixo

colheita:
a partir de quatro meses

lua:
crescente
Medicina
É uma planta muito boa pro sistema imunológico, antioxi-
dante e uma ótima companheira durante a tpm. Auxilia
com inchaços, redução de edema e retenção de líqui-
dos, boa para os períodos de alta da progesterona.

Seu efeito desintoxicante ajuda a limpar rins, fígado e


todo o sistema circular. Na tpm, sentimos a toxicidade
aflorar, ficamos irritadas, deprimidas e manifestamos a
intoxicação no mais amplo sentido da palavra.

No processo de destilação, além do óleo essencial,


obtém-se o hidrolato de gerânio que pode ser muito
utilizado como tônico para a pele e carrega toda a seiva
da planta, todas as informações do momento do cultivo
e toda a sua medicina.

O gerânio, através do seu aroma, tem efeito


antidepressivo. Também é considerado excelente para
o útero e cólicas. Muito bom para os ovários,
principalmente em casos de cistos e ovários policístico.
Medicina
Tem propriedades:

Antibactericidas
Antissépticas
Anti-inflamatórias
Cicatrizantes e tônicas para a pele
Repelente

É possível utilizar o gerânio e a sálvia juntos, inclusive


combinam muito. Mas encorajamos sempre
experimentar uma erva de cada vez para entender
como ela se manifesta para você e depois começar a
pensar em misturá-las.
.
~
Vaporizacao do utero ´

~
A vaporização do útero é um tratamento muito aplicado na
Ginecologia Natural. É uma prática ancestral e uma das mais
completas, porque atua no físico, no emocional e no espiritual.

Tecnicamente, consiste em expor a vagina a um vapor de


água quente e/ou com ervas medicinais em infusão. Esta
técnica atua com os benefícios fisiológicos do calor, da
umidade e, principalmente, das propriedades de cada erva.

O calor emitido pela vaporização também proporciona


vasodilatação local, que aumenta a absorção e hidrata a
região da vagina e do útero. O efeito fisiológico da vaporiza-
ção é, portanto, fazer o vapor subir para sentir os efeitos.
Como a mucosa vaginal é fina e bem sensível, absorve
facilmente as propriedades das ervas que caem na corrente
sanguínea e atuam em todo corpo.

Ainda que o efeito físico seja grande, não há como negar:


certamente a grande limpeza que uma vaporização de útero
promove é energética. É forte. É intenso.
~
Vaporizacao do utero ´

~
Pode ser desconfortável no começo, mas é um
exercício de autoconhecimento encontrar a posição
em que o vapor de fato alcança seu útero.

&
Durante a vaporização, os compostos químicos que
atuam através do vapor são os óleos essenciais, que
são muito voláteis. Em termos práticos, na vaporização
utilizamos o óleo essencial de forma que ele sobe pelo
útero e carrega sua medicina até o cérebro, percorren-
do todas as nossas células. Todo óleo essencial tem na
sua essência a característica de ser anti bactericida e
fungicida. Então, a prática do vapor é literalmente uma
ação de limpeza em todos os nossos corpos, do físico
ao sutil.
~
Vaporizacao do utero ´

~
Indicado para:
coágulos
irregularidade na menstruação
período pré e pós menstrual
questões do útero

mulheres com DIU podem vaporizar


na gravidez não é indicado vaporizar,
principalmente no primeiro trimestre

no período menstrual não é indicado porque


é quando a gente permite que o útero faça
o trabalho dele sozinho

vapor das luas: tem uma energia diferente no


primeiro dia de cada lua e quanto mais
conectada mais você vai sentir essa potência

Depois da vaporização você pode:


beber a infusão
regar as plantas
preparar um banho de assento
Mulheres sem ´
utero
{HISTERECTOMIA}
Todas essas questões que mencionamos aqui são super
indicadas para mulheres sem útero físico. Normalmente
preservam-se os ovários nesse processo, com isso a
mulher continua tendo ciclos hormonais e todos os
sintomas que antecipariam a menstruação, e, inclusive,
vai ter menopausa. As ervas poderão ser usadas da
mesma forma, como aliadas nesse processo.

Com relação à vaporização, é uma prática super indica-


da, pois onde estava o útero continua sendo um centro
energético com todas as memórias. Inclusive com lem-
branças bem fortes por conta da retirada desse órgão.
Não ter útero é uma coisa forte para a mulher e a vapori-
zação é realmente incrivel para a cura.

pos
´
parto e pos
´
aborto
Depois de cerca de 1 mês é bastante indicado fazer ciclos
de vaporização para ocupar novamente o espaço do
útero e auxiliar no processo de cicatrização e
fechamento, para que a menstruação volte a ocorrer
normalmente. Depois de uma situação abortiva é
recomendado curar física e emocionalmente a perda.
beijos !

curso por @ginecologianatural & @natmuguet


produção e design @reconsensus

Você também pode gostar