Você está na página 1de 8

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

Atividade 1 – Referente às aulas 1, 2, 3 e 4


Disciplina: Gestão Ambiental
Profa. MSc. Danielle Cristine Pedruzzi

AULA 1: INTRODUÇÃO À GESTÃO AMBIENTAL

1- A gestão ambiental é de suma importância para nações, municípios e empresas. Quais


foram os principais eventos que auxiliaram na conceituação da gestão ambiental?

No Brasil foram criados o Estatuto da Terra (em 1964), o novo código da Defesa
Florestal (em 1965) e a lei de Proteção a Fauna (em 1967)
Conferencia de Estocolmo na Suécia em 1972.
O Relatório Brundtland em 1987
A Cúpula da Terra conhecida como Rio-92, no Rio de Janeiro em 1992

2- Como podemos definir gestão ambiental? Onde ela pode ser aplicada?

A gestão ambiental é o resultado da evolução de ideias da humanidade em relação


entre homem-natureza, é a união de técnicas, conhecimentos, que deve ser utilizada
tanto por parte da sociedade como pela parte empresarial, em busca de soluções e
alternativas para manter o equilíbrio ambiental, reduzindo ou recuperando a
degradação do meio natural.
Na minha opinião todo segmento pode aplicar a gestão ambiental, cuidar do
ambiente é o dever de todos, podemos praticar em casa na separação correta do lixo,
e nas empresas também, como por exemplo o tratamento dos resíduos gerados.

3- Defina e explique os quatro níveis de gestão ambiental.

Gestão de Processos: envolvendo a avaliação da qualidade ambiental de todas as


atividades, máquinas e equipamentos relacionados a todos os tipos de manejo de
insumos, matérias-primas, recursos humanos, recursos logísticos, tecnologias e
serviços de terceiros.
Gestão de Resultados: envolvendo a avaliação da qualidade ambiental dos processos
de produção, através de seus efeitos ou resultados ambientais, ou seja, emissões
gasosas, efluentes líquidos, resíduos sólidos, particulados, odores, ruídos, vibrações e
iluminação.
Gestão de Sustentabilidade (Ambiental): envolvendo a avaliação da capacidade de
respostado ambiente aos resultados dos processos produtivos que nele são realizados
e que o afetam, através da monitoração sistemática da qualidade do ar, da agua, do
solo, da flora, da fauna e do ser humano.
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
Gestão do Pano Ambiental: envolvendo a avaliação sistemática e permanente de
todos os elementos constituintes do plano de gestão ambiental elaborado e
implementado, aferindo-o em função do desempenho ambiental alcançado pela
organização.

4- Quais são os benefícios da aplicação da gestão ambiental dentro de instituições?

 Redução do consumo de água, energia e outros insumos.


 Reciclagem, venda e aproveitamento de resíduos, e diminuição de efluentes.
 Redução de multas e penalidades por poluição.
 Aumento da contribuição marginal de produtos verdes que podem ser
vendidos a preços mais altos.
 Aumento da participação no mercado, devido a inovação dos produtos e a
menor concorrência.
 Linhas de novos produtos para novos mercados.
 Aumento da demanda para produtos que contribuam para a diminuição da
poluição.
 Melhoria da imagem institucional.
 Renovação da carteira de produtos.
 Aumento da produtividade.
 Alto comprometimento do pessoal.
 Melhoria das relações de trabalho.
 Melhoria da criatividade para novos desafios.
 Melhoria das relações com os órgãos governamentais, comunidade grupo
ambientalistas.
 Acesso assegurado ao mercado externo.
 Melhor adequação aos padrões ambientais.

AULA 2: POLÍTICAS AMBIENTAIS BRASILEIRAS


1- As políticas ambientais tiveram um desenvolvimento tardio se comparado às demais
políticas setoriais brasileiras, explique as quatro fases de sua evolução.

A primeira fase in iniciou em 1970, onde no Brasil houve uma previa composição de
estrutura de planejamento e gestão ambiental por meio da criação da Secretaria
Especial de Meio Ambiente da Presidência da República, como intenção de combater
a poluição.
A segunda fase iniciou com a criação da Lei Nº6.938, de 31 de agosto de 1981, que
dispõe sobre a Política Nacional de Meio Ambiente objetivando a preservação,
melhoria e recuperação da qualidade ambiental propicia a vida, visando assegurar no
País, condições ao desenvolvimento socioeconômico, aos interesses da segurança
nacional e a proteção da dignidade da vida humana.
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
A terceira fase da politica ambiental, foi no governo de José Sarney, em 1988, com a
criação do programa “Nossa Natureza”, no qual para executar o programa que
estabelecia a Política de Desenvolvimento Sustentado criou-se o IBAMA – Instituto
Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis, por meio da Lei nº 7.735, de 22
de fevereiro de 1989.
A quarta fase se iniciou com a promulgação Constituição Federal Brasileira, em
1988, que dedicou um capítulo inteiro às questões ecológicas. A Constituição Federal
brasileira trouxe o meio ambiente para o foco das decisões políticas, reconhecendo a
ligação entre desenvolvimento social e econômico e a qualidade do meio ambiente.

2- Escreva um breve texto sobre a legislação ambiental brasileira nos dias atuais.

No Brasil, as leis voltadas para a conservação ambiental começaram a partir de


1981, com a lei que criou a Política Nacional do Meio Ambiente. Posteriormente,
novas leis foram promulgadas, vindo a formar um sistema bastante completo de
proteção ambiental. A legislação ambiental brasileira, para atingir seus objetivos de
preservação, criou direitos e deveres para o cidadão, instrumentos de conservação do
meio ambiente, normas de uso dos diversos ecossistemas, normas para disciplinar
atividades relacionadas à ecologia e ainda diversos tipos de unidades de conservação.
As leis proíbem a caça de animais silvestres, com algumas exceções, a pesca fora de
temporada, a comercialização de animais silvestres, a manutenção em cativeiro
desses animais por particulares (com algumas exceções), regulam a extração de
madeiras nobres, o corte de árvores nativas, a exploração de minas que possam
afetar o meio, a conservação de uma parte da vegetação nativa nas propriedades
particulares e a criação de animais em cativeiro.

3- A Política Nacional do Meio Ambiente é o principal instrumento de proteção


ambiental em âmbito nacional. Escreva um parágrafo comentando sobre essa
importante lei.

A finalidade da Política Nacional do Meio Ambiente, prevista no artigo segundo, é a


preservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental. Para isso, a lei considera o meio
ambiente como um patrimônio público a ser assegurado e protegido para o uso coletivo. Ela
aponta também o princípio de racionalização do uso do solo, o planejamento e fiscalização do
uso dos recursos ambientais, a proteção dos ecossistemas e o controle e zoneamento das
atividades poluidoras. Além disso, são previstos incentivos à pesquisa e ao estudo para a
proteção dos recursos ambientais, o acompanhamento da qualidade ambiental, a recuperação
de áreas degradadas, a proteção de áreas ameaçadas de degradação e a educação ambiental.
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

AULA 3: LICENCIAMENTO AMBIENTAL


1- O que é o licenciamento ambiental? Caso o empreendimento não tenha licenciamento
ambiental quais penas ele pode sofrer?

O licenciamento ambiental tem como objetivo regulamentar qualquer atividade e


empreendimento que utilizam os recursos naturais e que podem causar impacto
ambiental.
Se o empreendimento não tenha a licença, poderá ser penalizada de acordo com a
Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 cabendo advertências, multas, embargos,
paralização temporária ou definitiva das atividades.

2- Explique e diferencie a licença prévia, de instalação e de operação. Qual o prazo


máximo e mínimo de cada uma delas?

A licença previa aprova a localização e concepção do empreendimento ou atividade.


Prazo mínimo: O estabelecido pelo cronograma do projeto apresentado.
Prazo máximo: Não superior a 5 anos.

A licença de instalação autoriza o início das obras de construção para o


estabelecimento do empreendimento ou atividade.
Prazo mínimo: De acordo com o cronograma de instalação da atividade.
Prazo máximo: Não superior a 6 anos.

A licença de operação autoriza o funcionamento do empreendimento ou atividade.


Prazo mínimo: não inferir a 4 anos.
Prazo máximo: não superior a 10 anos.

3- Explique os procedimentos necessários para realização da licença ambiental nos casos:

a) Do empreendimento já estar em atividade.

Caso o empreendimento já esteja em funcionamento, ele irá realizar de forma


unificada as licenças previa e de instalação.

b) Do empreendimento ainda não estar em atividade.

Quando o proprietário inicia suas atividades de acordo com a legislação e não


possui o empreendimento já em operação, ele irá realizar as três licenças de forma
separada, respeitando os prazos propostos pelo órgão ambiental.
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
4- Descreva quais são os órgãos competentes em realizar o licenciamento ambiental.
Explique em quais casos cada um deles pode atuar.

Órgão Superior: o Conselho de Governo, com a função de assessorar o Presidente da


República, na formulação da política nacional e nas diretrizes governamentais para o
meio ambiente e os recursos ambientais.
Órgão Consultivo e Deliberativo: O conselho Nacional do Meio ambiente – CONAMA,
com a finalidade de assessorar, estudar e propor ao Conselho de Governo, diretrizes
de politicas governamentais para o meio ambiente e os recursos naturais e deliberar,
no âmbito de sua competência.
Órgão Central: Secretaria do Meio Ambiente da Presidência da República, 26com a
finalidade de planejar, coordenar, supervisionar e controlar, como órgão federal, a
politica nacional e as diretrizes governamentais fixadas para o meio ambiente.
Órgão Executor: o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais
Renováveis – IBAMA, com a finalidade de executar, como órgão federal, a politica e
diretrizes governamentais fixadas para o meio ambiente.
Órgãos seccionais: os órgãos ou entidades estaduais responsáveis pela execução de
programas, projetos e pelo controle e fiscalização das atividades capazes de provocar
degradação ambiental.
Órgãos Locais: os órgãos locais ou entidades municipais, responsáveis pelo controle e
fiscalização dessas atividades, nas suas respectivas jurisdições.

5- Explique a organização do Sistema Nacional do Meio Ambiente em relação à instância,


órgão e atribuição.

INSTÂNCIA ÓRGÃO ATRIBUIÇÃO


Superior Conselho de Governo Assessorar o presidente da República
na formação da Política Nacional do
Meio Ambiente.
Consultiva Deliberativa CONAMA- Conselho Estudar e propor diretrizes e políticas
Nacional do meio governamentais para o meio ambiente
Ambiente e deliberar, no âmbito de sua
competência sobre normas, padrões e
critérios de controle ambiental
(Resoluções CONAMA)
Central Ministério do meio Planejar, coordenar e supervisionar as
ambiente – MMA ações relativas à Política Nacional do
meio Ambiente.
Executora IBAMA – Instituto Entidade autárquica, de personalidade
Brasileiro do Meio jurídica de direito público e autonomia
Ambiente e dos administrativa, é a encarregada de
Recursos Naturais excussão da Política Nacional do Meio
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
Renováveis Ambiente e sua fiscalização.
Seccional Secretarias Entidades estaduais responsáveis de
Estaduais/Órgãos programas e projetos de controle e
Municipais de Meio fiscalização das atividades
Ambiente potencialmente poluidoras.
Local Entidades e Órgãos Responsável por avaliar e estabelecer
Municipais de Meio normas, critérios e padrões relativos
Ambiente ao controle e a manutenção do meio
ambiente, supletivamente ao Estado e
a União.

AULA 4: AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL


1- O que é um impacto ambiental? Quais são os tipos de impactos?

É qualquer alteração nos meios físicos, químicos e biológicos gerado por ação
antrópica, existem vários tipos de impactos ambientais.

Positivo ou benéfico: quando a ação resulta na melhoria da qualidade de um fator ou


parâmetro ambiental.
Negativo ou adverso: quando a ação resulta em um dano à qualidade de um fator ou
parâmetro ambiental.
Indireto: Resultante de uma reação secundaria, ou quando é parte de uma cadeia de
reações.
Regional: quando a ação se faz sentir além das imediações do sitio.
Local: quando a ação afeta o próprio sitio e suas imediações.
Direto: Resultado da simples ação causa e efeito.
Estratégico: quando a ação tem relevância no âmbito regional e nacional.
A médio e longo prazo: quando os efeitos da ação são verificados posteriormente.
Temporário: quando o feito da ação tem duração determinada.
Permanente: quando o impacto não pode ser revertido.
Cíclico: quando os efeitos se manifestam em intervalos de tempos determinados.
Reversível: quando cessada a ação, o ambiente volta à sua forma original.

2- O que é e qual a diferença entre o EIA e RIMA?

EIA é o Estudo de Impacto Ambiental, é um documento que possui linguagem


técnica, e explica detalhadamente todas as operações do empreendimento com seus
possíveis impactos gerados, além das medidas de programas para mitigação, controle
e monitoramento.
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
RIMA é o Relatório de Impactos Ambientais, um resumo do EIA, apresentando todas
as informações de forma simples e objetiva, para toda a população ter acesso e
compreender os impactos que determinada atividade gera no ambiente.
As diferenças entre o EIA e o RIMA são:

EIA: Técnico, Restrito, detalhado.


RIMA: Simples e objetivo, Linguagem Acessível, Utilização de imagens e gráficos.

3- Explique as diretrizes para elaboração de um estudo de impacto ambiental.

Diagnóstico ambiental da área de influência do projeto completa descrição e análise dos


recursos ambientais e suas interações, tal como existem, de modo a caracterizar a situação
ambiental da área, antes da implantação do projeto;

Análise dos impactos ambientais do projeto e de suas alternativas, através de identificação,


previsão da magnitude e interpretação da importância dos prováveis impactos relevantes,
discriminando: os impactos positivos e negativos (benéficos e adversos), diretos e indiretos,
imediatos e a médio e longo prazos, temporários e permanentes; seu grau de reversibilidade;
suas propriedades cumulativas e sinérgicas; a distribuição dos ônus e benefícios sociais.

Definição das medidas mitigadoras dos impactos negativos, entre elas os equipamentos de
controle e sistemas de tratamento de despejos, avaliando a eficiência de cada uma delas.

Elaboração do programa de acompanhamento e monitoramento (os impactos positivos e


negativos, indicando os fatores e parâmetros a serem considerados” (RESOLUÇÃO CONAMA
Nº 001, de 23 de janeiro de 1986).

4- Quais são as metodologias de avaliação de impactos ambientais? Explique cada uma


dela.

Ad Roc: Neste método são promovidas reuniões com a participação de especialistas,


os quais possuem conhecimento teórico e prático associados a temática em questão.
Os impactos são identificados normalmente via brainstorming (uma atividade
recreativa, semiestruturada do grupo), e apresentados por meio de tabelas ou
matrizes.
Checklist: São relações padronizadas de fatores ambientais, que permitem detectar os
impactos provocados por projetos específicos, assim podem-se utilizar diversas listas
de acordo com a natureza da atividade.
Matrizes de Interação: As matrizes de interação têm por objetivo a identificação das
possíveis interações entre os componentes do projeto e os elementos do meio e são
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
voltados para projetos com impactos que estendem-se por amplas extensões, dai sua
inespecificidade para casos de projetos urbanos.
Redes de Interação: tem por objetivo orientar as medidas propostas para o
gerenciamento dos impactos identificados, recomendando medidas mitigadoras, que
podem ser aplicadas desde o momento de efetivação das ações causadas pelo
empreendimento, além de propor programa de manejo, monitoramento e controle
ambientais.
Superposição de Cartas: A metodologia de superposição de cartas consiste na
montagem de uma serie de mapas temáticos, esses mapas auxiliam em atividades que
são relacionadas ao uso do solo, cobertura vegetal, recursos hídricos, delimitação da
área de influência, entre outros.
Modelos de Simulação: O método de modelos de simulação busca a representação e
funcionamento do sistema ambiental e sua interação com os meios biológicos, físicos e
socioeconômicos. O método é utilizado para diversas atividades se destacando no
âmbito da autodepuração de recursos hídricos e na dispersão poluentes atmosféricos.

5- Quais são os critérios para escolha de método de avaliação de impacto ambiental?

A escolha da metodologia dependera de vários fatores.

A disponibilidade de dados.
Os requisitos legais dos termos de referência.
Recursos técnicos e financeiros.
Tempo e característica dos empreendimento.

É preciso ser visto qual o tempo que o empreendimento tem para a realização dessa
análise.
Qual a viabilidade econômica.
Qual é o corpo técnico desse empreendimento.