Você está na página 1de 7

INSIRA AQUI O TÍTULO DE SEU TRABALHO

Acadêmicos¹
Tutor Externo²

RESUMO
Descreva o resumo do seu trabalho neste campo.

Descreva entre três e cinco palavras-chave relacionadas ao seu artigo.


Palavras-chave:

1. INTRODUÇÃO

Realize neste campo a introdução completa para o seu trabalho. Neste campo caracterize e
contextualize o direcionamento e foco do texto para as atividades específicas do seu curso. Não
se esqueça de buscar autores que fundamentem suas ideias.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

A motivação move a humanidade na busca por seus objetivos e como seres humanos estão
sempre em busca de algo. Por esse motivo, Kimsey-House et. al. (2015, p.7) defende a ideia que
Às vezes, as pessoas querem mais da vida — mais paz mental, mais segurança ou causar
mais impacto no trabalho. De vez em quando, querem menos — menos confusão, menos
estresse ou menos pressão financeira. Em geral, buscam o coaching porque esperam
alcançar melhor qualidade de vida — mais plenitude, melhor equilíbrio — ou pretendem

1 Nome dos acadêmicos


2 Nome do Professor tutor externo
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI - Curso (Código da Turma) – Prática do Módulo I – dd/mm/aa
2

aprender um novo processo para conquistar seus objetivos de vida. Qualquer que seja essa
razão individual, tudo começa com uma avaliação minuciosa da motivação do coachee
.

As palavras dos autores abrem um leque de possibilidades de associação da metodologia


coaching com a gestão escolar. O estudo em questão defende que todas as pessoas são naturalmente
criativas, engenhosas e capazes. Um gestor-coach saberá perceber e extrair de sua equipe o que ela
é capaz de realizar. Mas primeiro precisa fazê-los acreditar que podem fazer qualquer coisa, desde
que tenham os objetivos sincronizados e bem estabelecidos.

O caminho que leva um indivíduo ao sucesso requer um planejamento a curto, médio e longo
prazo. Traçar objetivos, sejam eles pessoais ou profissionais, exige uma boa capacidade de
percepção dos elementos que podem estar ou já estão ao alcance.

Filho 1988, diz que:

Uma vez definidos os objetivos de nossa vida em geral — família, trabalho, grupo de
amigos, etc. — temos que compatibilizar nossas ações com esses objetivos. Assim, como
nosso tempo é sempre curto, temos que fazer somente as coisas essenciais, isto é, aquelas
que mais colaboram, naquele momento, para que atinjamos o nosso objetivo determinado.
(FILHO, 1988, p.71)

Um gestor escolar trabalha com metas a todo momento. Para que seus objetivos profissionais
sejam alcançados, ele precisa de agentes que independem da sua ação direta. Sob esta situação,
questiona-se: como fazer com que as pessoas se empenhem para que os objetivos, comuns a todos,
sejam atingidos? O coaching pode proporcionar ao gestor mecanismos que o deem subsídios para
fazer a equipe produzir mais e com qualidade.

Kimsey-House et. al. (2015) destaca o coach como o sujeito que executa uma prestação de
serviços que exige compromisso e presença. Este conceito derruba uma característica muito
marcante nos modelos tradicionais de gestão, cujo diretor delega, mas não participa diretamente das
atividades, apenas cobrando sem dar suas efetivas contribuições para o bem comum. Comprova-se,
então, uma utilização eficaz da metodologia coaching na gestão escolar: o coach precisa estar
presente contribuindo para a mudança proposta, ou seja, sua participação deve fazer a diferença e,
sobretudo, ajudar os outros a atingir o seu potencial.

Kimsey-House et. at (2015) também chama a atenção dos leitores no que diz respeito a
determinadas qualidades que o coach deve compartilhar com os coachees: confidencialidade,
confiança, falar a verdade e dar abertura e espaço. O coaching inicia quando o coach orienta o
coachee que ele é o principal autor de seu processo de autodescobertas.
3

Não há uma forma padronizada para essa etapa: alguns cursos de formação de coaching
fazem uso de entrevistas ao próprio coachee em apenas uma seção, ou entrevistam colegas de
trabalho, funcionários ou familiares do coachee. Fazendo uma ponte com a gestão escolar, quanto
mais o gestor conhecer a realidade de seus coachees, maior êxito terá no trabalho de despertar o ser
produtivo e empenhado que ele é.
Os autores ainda dão sugestões de algumas perguntas que podem ser feitas na sondagem dos
coachees:
“Em que ponto você quer fazer a diferença em sua vida?”, “O que você mais valoriza no
seu relacionamento com os outros?”, “O que funciona melhor para você quando consegue
fazer mudanças bem-sucedidas?”, “Em geral, em que ponto você costuma ficar
paralisado?”, “O que motiva você?” (KIMSEY-HOUSE, 2015, p.35).

Infelizmente, é notável que grande parte dos gestores não conhece a força que essas
perguntas exercem no processo de motivação de sua equipe. Quando um gestor pergunta a um
subordinado: “O que você mais valoriza no seu relacionamento com os outros?”, está transmitindo
segurança e confiança para o coachee, do que se perguntasse em uma situação semelhante: “Como
você se relaciona com as pessoas no ambiente de trabalho?”. Tal situação reforça ainda mais a
necessidade de os gestores escolares conhecerem e utilizarem a metodologia coaching em sua
escola.

Não tem jeito, o que todo mundo busca é ser feliz, experimentar a sensação de bem-estar e
plenitude. Acredito que esta sensação, a cada dia que passa, seja mais valorizada que há
tempos atrás” (MARQUES, 2015, p.97).

Atualmente cada vez mais estudos deixam a sociedade informada sobre os mais variados
problemas que interferem na produtividade humana. O coaching busca resgatar a supervalorização
pessoal de cada indivíduo, mostrando-os que os problemas surgem para que possamos resolvê-los
da melhor maneira possível. O coaching, assim como uma gestão escolar comprometida e
preocupada com seus subordinados, trabalha no melhoramento das produções das pessoas.

Muitos não sabem o potencial que têm dentro de si, por isso, produzem aquém do esperado.
Coaching reúne uma série de recursos que utilizam técnicas, ferramentas e conhecimentos de
diversas áreas na busca de efetivos resultados: administração, gestão de pessoas, psicologia,
neurociência, recursos humanos, planejamento estratégico, etc.
4

Insira neste local sua citação direta curta devidamente citada com base no material utilizado.

Insira neste local sua citação direta longa devidamente citada com base no material
utilizado.

Insira neste local sua citação indireta devidamente citada com base no material utilizado.

Insira as três citações de livros conduzindo o texto de maneira fluída e com a integração das
ideias dos outros autores utilizados para compor o seu texto. Não se esqueça de citar e
referenciar o material utilizado de forma adequada.

Insira as duas citações de periódicos conduzindo o texto de maneira fluída e com a integração
das ideias dos outros autores utilizados para compor o seu texto. Não se esqueça de citar e
referenciar o material utilizado de forma adequada.
5

3. MATERIAIS E MÉTODOS

Como metodologia, adotou-se neste trabalho a pesquisa bibliográfica, fazendo uso de


autores que, de certa forma, trabalham linhas semelhantes: a gestão escolar e o coaching
educacional. Analisando estas duas áreas, poder-se-á notar muitas semelhanças no que concerne
aos caminhos para o sucesso da instituição de ensino. Fez-se uma ponte entre os conceitos
estabelecidos pelos autores em alguns livros e artigos publicados, buscando formar uma opinião
sólida e direcionada, orientando o leitor para a importância do conhecimento de novas
metodologias que auxiliem a gestão escolar.

É necessário frisar a importância desta produção para a comunidade acadêmica, visto que
lidar com pessoas — mais que isso, gerir pessoas — exige grande autoconhecimento e
capacidade de resolver conflitos da melhor maneira possível. O autoconhecimento é um grande
desafio para todos. As pessoas costumam apontar falhas nos outros indivíduos, mas
pouquíssimas delas avaliam como lidam com algum desafio. À luz dessa realidade, o coaching
educacional é uma ótima ferramenta para a promoção desse autoconhecimento, conduzindo os
envolvidos no processo ao ponto onde todos almejam alcançar: o sucesso.

Para consolidar as ideias aqui expostas, foi explicitado no primeiro capítulo da referida
pesquisa os conceitos básicos sobre o coaching, passando pelas considerações gerais até o foco
das discussões: o coaching educacional, mostrando as principais características da metodologia
coaching, bem como as semelhanças desse estudo com a gestão de pessoas.
6

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Utilize este campo para fazer a ligação da teoria com a prática de seu trabalho. Relacione o que
você encontrou e evidenciou durante a aplicação prática com os autores consultados.

Abordar neste campo em que o trabalho desenvolvido contribuiu para o conhecimento existente.
7

5. CONCLUSÃO
Utilize este campo para realizar a conclusão do seu artigo.

REFERÊNCIAS

Insira e complemente neste campo as referências abaixo com as referências utilizadas em seu
trabalho. Lembre-se de utilizar a Norma NBR 6023 para a inserção e complementação.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 6023. Informação e documentação –


Referências – Elaboração. Rio de Janeiro, 2002.
CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino; SILVA, Roberto da. Metodologia científica. São
Paulo: Ed. Pearson, 2006.
FERREIRA, Gonzaga. Redação científica: como entender e escrever com facilidade. São Paulo:
Atlas, v. 5, 2011.
MÜLLER, Antônio José (Org.). et al. Metodologia científica. Indaial: Uniasselvi, 2013.
PEROVANO, Dalton Gean. Manual de metodologia da pesquisa científica. Curitiba: Ed.
Intersaberes, 2016.

Você também pode gostar