Você está na página 1de 4

Integração em Projetos

Objetivos
Ao longo do curso Jovens Profissionais Gestão de Projetos, o aluno foi exposto às
diversas áreas de conhecimento que compõem o gerenciamento de projeto, fornecendo o
ferramental necessário para se tornar um gestor. A presente disciplina tem como
objetivo “amarrar” tais conceitos, a fim de possibilitar que o aluno compreenda como
elas podem caminhar juntas e de que forma uma impacta na outra, fornecendo, portanto,
um panorama geral. Ao fim desta disciplina, portanto, o aluno deve ser capaz de
integrar o conhecimento adquirido até o momento no curso, estando apto a gerenciar um
projeto como um todo.

O que é o gerenciamento de integração?

Quem tem a responsabilidade de gerenciar as expectativas dos clientes e atender aos


requisitos do projeto precisa contar com um bom nível de integração entre as partes
interessadas do início ao fim do trabalho.

Dessa forma, com diversos processos e tarefas, a área de gerenciamento da integração


do projeto tem alta relevância profissional. Sua atuação abrange desde a elaboração do
escopo, passando pelo monitoramento e controle do projeto, e termina na organização
dos materiais finais, bem como no registro das lições aprendidas.

A comunicação é não só parte integrante, mas também fator fundamental em um


escritório de projetos. Imagine um ambiente marcado pela má comunicação entre os
gerentes funcionais e de projeto?

Se eles não conseguem chegar a um consenso claro sobre a utilização de recursos, é


possível que duas tarefas importantes sejam alocadas para o mesmo item.

Mas o gerenciamento da integração do projeto evita esse tipo de ocorrência, já que


exige que as decisões sobre alocação de recursos sejam tomadas. Junto a isso, objetivos
conflitantes são estudados, ao passo que as dependências mútuas entre as áreas de
conhecimento passam por um gerenciamento.

Por que a integração dos processos é importante?

Não é possível encarar a integração das áreas de conhecimento dentro de um projeto


como uma missão simples. Pelo contrário: associar tempo, escopo, custos e recursos
exige dedicação exclusiva, sem falar na experiência e técnica profissional.

Assim, quando se trata do gerenciamento de integração, é preciso pensar na unificação


de todos os processos previstos no plano do projeto. Como exemplo, você pode tentar
responder às seguintes questões:

 O orçamento do projeto combina com a quantidade de recursos alocados?


 O risco cresce enquanto o tempo passa?
 Em quanto tempo as aquisições devem ser feitas?
 Há riscos envolvidos no fator qualidade?

Tudo precisa se manter interligado para que não haja conflitos durante a execução do
projeto. Desse modo, todas as vezes em que o planejamento estiver pronto, revise o que
foi estipulado e busque por pontos problemáticos. Você verá que, quando não há
integração, os momentos conflitantes tendem a ser ainda mais alarmantes.

Que benefícios o gerenciamento de integração em projetos proporciona?

Quer entender melhor as vantagens do gerenciamento de integração? Dê uma olhada


nos tópicos a seguir.

Melhoria na comunicação

Como falamos, a eficiência comunicativa é uma das principais vantagens do processo


de gerenciamento de integração. O bom diálogo entre o gerente e os demais
colaboradores é fundamental para o sucesso da rotina, evitando retrabalho, desgastes
pessoais e custos desnecessários.

Prevenção criativa

Outro benefício dessa prática está no surgimento de soluções criativas antes que os
problemas de fato aconteçam. Expor as eventuais dificuldades e os objetivos
conflitantes obriga os envolvidos a levantarem as melhores formas para resolver tais
equações.

Quando ninguém se importa devidamente com esse processo de avaliação, as crises


pegam o gerente e a equipe de surpresa. Portanto, nada melhor do que avistar os
percalços do caminho com antecedência e agir de modo preventivo.

Definição e acompanhamento programático

O trabalho com prazos apertados é uma realidade problemática que só se resolve com o
estabelecimento de um cronograma eficaz logo no começo do projeto. O processo de
gerenciamento de integração organiza e define datas-limite para cada tarefa, além de
incentivar o monitoramento dos momentos em que cada passo deve ser cumprido.

Quais são os processos envolvidos no gerenciamento da integração?

O gerenciamento da integração é dividido em seis etapas (que interagem entre si). A


seguir, veja quais são elas.
1. Preparação do termo de abertura do projeto

No primeiro passo, o foco é a elaboração de um documento que libera o início do


projeto ou de uma fase. Trata-se do Termo de Abertura do Projeto (TAP), visto como o
pontapé necessário para o planejamento do que se espera com o trabalho. Isso também
significa que todos os requisitos iniciais, com as partes interessadas, devem ser
documentados.

2. Desenvolvimento do plano de gerenciamento

A importância dessa etapa está em definir como será conduzida a gestão do projeto. São
documentadas todas as ações necessárias para estabelecer, preparar, integrar e gerir os
planos de todas as áreas de conhecimento. Ou seja: os possíveis subplanos inclusos no
projeto devem ser consolidados e executados em sincronia.

3. Orientação e gerenciamento da execução

Como o próprio nome anuncia, essa fase é responsável pela condução, com
especificações e orientações a respeito da execução das tarefas previstas. O gestor deve
monitorar os detalhes do projeto quanto a:

 alocação de recursos;
 desempenho;
 aspectos técnicos;
 mudanças;
 aquisições necessárias;
 possíveis ações corretivas.

4. Monitoramento do trabalho realizado

Trata-se de acompanhar e regular o projeto para checar se os objetivos definidos no


início estão sendo atingidos. Essa etapa é fundamental para a identificação de potenciais
em tempo, recursos, resultados e escopo do projeto.

5. Controle integrado das mudanças

No quinto processo, as Solicitações de Mudança são analisadas. A partir de um fluxo


definido, promovido e conhecido por todos, esses pedidos podem ser aprovados ou
rejeitados. A grande vantagem é que as solicitações são tratadas de modo integrado,
reduzindo os impactos na entrega final do produto ou serviço.

6. Encerramento do projeto ou da fase


A última etapa cuida do encerramento formal do projeto (ou de uma fase), apontando a
conclusão de todas as aquisições, atividades e desmobilizações. Com isso, os recursos
destinados ao trabalho são liberados e realocados em outras ações.

Em busca de aumentar os níveis de harmonização e comunicação entre as áreas


envolvidas, é importante que a integração marque presença em todos os tipos de
projetos.

Como vimos, o gerenciamento de integração do projeto engloba a coordenação de todos


os processos e interfaces das áreas do conhecimento inclusas em seu ciclo. Como
resultado, as organizações tendem a alcançar seus objetivos com mais segurança,
agilidade e qualidade nas etapas interligadas.

Você também pode gostar