Você está na página 1de 4

Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro

Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro

AVALIAÇÃO A DISTÂNCIA – AD2


Período - 2018/2º
Disciplina: Economia e Turismo
Coordenadora: Maria Viviana de Freitas Cabral
Data para entrega: 07/10/2018

Nome: Felipe Sousa dos Santos Matrícula: 18115100170


Valor: 10,0 pontos.

Observação importante: a avaliação é composta de quatro questões


dissertativas, valendo 2,5 pontos cada.

Questão 01 (Aulas 11) Explique de forma analítica a importância do setor de


turismo na conta de Balança de transações correntes do Balanço de
pagamentos.

O balanço de transações correntes engloba o somatório das balanças


comercial, de serviços e de transações unilaterais.
A balança comercial abrange exportações e importações.
Partindo da premissa de que as exportações são direito; e importações são
obrigações. Temos três dinâmicas da balança – nula, superavit e deficit. Na
primeira há equilíbrio entre exportações e importações; quando exportações
superam as importações; e quando as importações superam as exportações.
A balança de serviços denomina-se “invisíveis”. Assevera-se os pagamentos e
recebimentos no que tange às transações bancárias. Royalties, viagens de
turismo etc.
Transações unilaterais se traduz em pagamentos de um país a outro sem
comprometimento de obrigações futuras. Doações e remessa de divisas para
emigrantes retrata tal prática.
O setor de turismo pela capilaridade e conjuntura globalizada em que se
encontra traz à tona grandes efeitos na esfera global, tanto positiva quanto
negativamente.
Urge universalizar as viagens e aproximar a população menos favorecida e
diminuir o limbo entre ricos e pobres. Potencializar o sentimento de
pertencimento da comunidade local. Dessa forma, cabe repensar a política que
visa ao lucro e transformar o turismo em ferramenta de transformação social,
inclusão e cidadania.

Questão 02 (Aulas 12) A questão da política cambial é essencial para o


turismo mundial. Disserte, analiticamente, sobre o que ocorre com o turismo no
Brasil quando há uma valorização cambial da moeda nacional (o Real), ou seja,
nosso cambio está valorizado. E, quando se ocorre o contrário, há uma
desvalorização cambial?

A questão cambial age no bolso do consumidor final. Interfere na lei da oferta e


da procura de acordo com as oscilações dentro do mercado de capitais. O
dólar alto frente ao real desestimula viagens e compras no exterior mas torna
sedutora à economia interna devido ao maior poderio de compra de eventuais
turistas não-nacionais.
Em suma, câmbio valorizado alavanca as importações e turistas estrangeiros
rumam com vontade para o país. Já o câmbio desvalorizado estimula as
exportações e melhora o humor do investidor e turismo internacional.

Questão 03 (Aulas 13) Explique a importância da globalização para o turismo


internacional.

A globalização subdivide-se em comercial, financeira e produtiva. Eis as


definições.
Globalização comercial – integração dos mercados nacionais através do
comércio internacional.
Globalização financeira – integração dos mercados financeiros nacionais em
um grande mercado financeiro internacional.
Globalização produtiva – processo de integração das estruturas produtivas
domésticas em uma estrutura produtiva internacional.

A globalização potencializou o turismo mundial ao atingir o PIB de maneira


positiva nos países envolvidos. Por outro lado, trouxe pontos negativos no
sentido de aumentar a insatisfação da camada menos abastada. Aumento da
pobreza, marginalização e exclusão social exemplificam o entrave.
Insufla destacar a importância do neoliberalismo, o estado mínimo e o advento
das empresas transnacionais nessa seara.
Os avanços tecnológicos do início de séc. XIX até a pós-modernidade
facilitaram a troca de informações e democratização do conhecimento. Por
conseguinte, faz-se mister produzir um sistema menos segregador com foco na
inclusão social, desenvolvimento do capital humano e respeito.

Questão 04 (Aulas 14) – Descreva, no mínimo duas, estratégias adotadas


pelas empresas turísticas para enfrentar um contexto mundial de aumento de
concorrência causado pela globalização (internacionalização econômica).

O internacionalização econômica é fruto do desenvolvimento tecnológico e da


globalização. O setor de turismo busca mecanismos a fim de fugir da crise e
atingir ao lucro. O incremento de alianças estratégicas, as fusões e aquisições
(F&A) entre empresas, a multinacionalização e a integração aclaram o debate
ao oferecer antídotos à concorrência feroz e universal. No ramo da integração,
existem as integrações horizontal e vertical. Aquela visa acordos e alianças
entre empresas da mesma atividade, esta norteia acordos e alianças entre
empresas de atividades diferentes. O setor de turismo aposta no processo de
oligopolização como forma de se reinventar. Assim como acontece com a
gigante do e-commerce Amazon ao dominar o mercado de livros de maneira
brutal.

Fusões e aquisições (F&A) são estratégias para as empresas ficarem mais


competitivas no mercado. As fusões são junções de duas empresas, tendo
como resultado uma empresa nova.
Em resumo, fusão se denomina quando duas empresas se transformam numa
só. Aquisição é quando uma empresa de maior expressão econômica compra a
menor.

Multinacionalização das empresas se caracterizam por desenvolver uma


estratégia internacional a partir de uma base nacional, sob a coordenação de
uma direção centralizada. Enfim, se estruturam a priori sob o mote de uma
empresa “matriz” (sede) envolta em “filiais”.

Funcionam muito no ramo do turismo e na rede hoteleira. O fenômeno de


investimento direto externo (IDE) consiste na injeção de recursos financeiros da
sede em prol das empresas filiais noutro país.

Bom desempenho!

Você também pode gostar