Você está na página 1de 55

2

SUMÁRIO

ÁGUA X ATIVIDADE FÍSICA....................................................................................................................... 3


ALIMENTAÇÃO E ATIVIDADE FÍSICA........................................................................................................5
CAPACIDADES FÍSICAS............................................................................................................................. 7
DESENVOLVIMENTO: ALONGAMENTO/AQUECIMENTO.........................................................................9
GINÁSTICA DE CONSCIÊNTIZAÇÃO CORPORAL E GINÁSTICA DE CONDICIONAMENTO FÍSICO. . .10
O QUE É O DOPING?............................................................................................................................... 15
BASQUETE - NBA X NBB – DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS................................................................17
CORRUPÇÃO NO ESPORTE.................................................................................................................... 20
EXERCÍCIO FÍSICO É ATIVIDADE ESSENCIAL?.....................................................................................22
BEACH SOCCER / FUTEBOL DE AREIA..................................................................................................26
REGRAS DE FUTEBOL............................................................................................................................. 28
A PATINAÇÃO ARTÍSTICA........................................................................................................................ 32
RUGBY: REGRAS..................................................................................................................................... 35
VOLEIBOL DE QUADRA/ VOLEIBOL DE PRAIA, PRINCIPAIS DIFERENÇAS E ESTRATÉGIAS DE
JOGO PRINCIPAIS DIFERENÇAS............................................................................................................ 37
DANÇAS CIRCULARES............................................................................................................................ 44
DIAGNÓSTICO SOBRE O CONHECIMENTO DOS ALUNOS EM TORNO DA DANÇA DE SALÃO........47
QUADRILHA JUNINA................................................................................................................................ 48
SAMBA DE GAFIEIRA TRADICIONAL......................................................................................................50
ESTILOS DE VALSA.................................................................................................................................. 52
3
4

Nome da Escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Unidade temática Ginástica
Objeto de conhecimento Ginástica de condicionamento físico
Habilidades
(EF67EF09) Construir, coletivamente, procedimentos e normas de convívio que
viabilizem a participação de todos na prática de exercícios físicos, com o objetivo
de promover a saúde.

ÁGUA X ATIVIDADE FÍSICA

A saúde e o funcionamento do corpo humano estão diretamente ligados há quantidade de


água que consumimos no nosso dia-dia, por isso é importante ingerir muita água. O
percentual depende da pessoa, sendo baseado na idade, sexo, massa muscular e tecido
adiposo (que é o armazenamento de gordura). A quantidade de água que perdemos na
correria do nosso cotidiano, deve ser recolocada ao longo do dia, para manter a saúde
equilibrada e auxiliar no funcionamento do organismo. A hidratação adequada no
esporte ocorre quando fornecemos a reposição de água em quantidades certa antes,
durante e depois das atividades físicas. O certo é consumir os líquidos com quantidades
equilibradas de carboidratos e eletrólitos.

Porque devemos tomar água?

 Ajuda a circulação dos nutrientes pelo organismo.


 É um dos melhores lubrificantes nas articulações.
 Ajuda regular a temperatura do nosso corpo, através do suor.

É essencial para todos os processos fisiológicos de digestão, absorção e excreção.


Hoje podemos encontrar a água em diversas fontes. Na pratica a maior parte, 60%, vem
dos líquidos, incluindo a água (H2O), os alimentos ajudam com proporções variadas de
água, algumas frutas têm um percentual maior. Uma pequena quantidade de liquido é
obtida através da água do metabolismo, formadas durante a produção de energia. Então
podemos afirmar que a água é muito importante e necessária à nossa saúde, por isso,
devemos sempre lembrar que sem uma alimentação regulada, sem água e sem atividade
física nossa saúde pode estar em perigo, ou seja, se seguirmos esses três fatores de
forma correta sempre estaremos bem e tentar fazer o possível para que essa
conscientização se torna um estilo de vida saudável. A necessidade de água varia ao
5

longo do dia, em decorrência da alimentação, atividade física e temperatura ambiente.

1. No que se baseia a quantidade de água por pessoa?

2. Na realização de um exercício, em qual momento devemos tomar água?

3. Quais os benefícios da água para o nosso corpo?

4. Existem diversas fontes de água. Quais são?

5. Quais os três fatores que devemos seguir para ter uma vida saudável?
6

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Ensino Médio
Unidade temática

Objeto de conhecimento

ALIMENTAÇÃO E ATIVIDADE FÍSICA.

A prática regular de uma atividade física deve associar-se sempre a hábitos


alimentares adequados, de forma a não comprometer o próprio desempenho.

Não podemos esquecer que é através dos alimentos, que o organismo obtém
energia e outros nutrientes essenciais na prática de atividade física. Os músculos e o
cérebro necessitam constantemente de glicose para se alimentarem e responderem de
forma adequada. Deve obter-se a glicose a partir dos alimentos que se ingerem antes e
durante as provas, sobretudo quando estas são mais prolongadas. Quando um atleta não
ingere uma quantidade suficiente de alimentos fornecedores deste nutriente, o organismo
tem que recorrer a um “combustível” alternativo. Poderá obtê-lo a partir das suas reservas,
mas provoca um maior esforço e desgaste e por vezes, conduz a grandes desequilíbrios
do organismo.

Todos aqueles que praticam corrida, sendo uma modalidade desportiva que muitas
vezes se prolonga por várias horas, devem preocupar-se com os alimentos que ingerem
antes e durante as provas. Antes do início da prova devem fazer uma refeição que os
prepara para as 3 horas seguintes: alimentos como o pão fresco ou torrado, as tostas, os
cereais de pequeno-almoço, a fruta em natureza ou em sumos, o iogurte, ou outras
alternativas com as quais se sintam bem.

Durante as provas mais longas, se não houver oportunidade para fazer uma pausa,
é importante que o praticante tenha consigo, alguns alimentos fáceis de transportar e que
sejam bons fornecedores de energia, nomeadamente os sumos naturais de pacote, fruta,
barrinhas de cereais, frutos secos, chocolate são alguns exemplos de alimentos ricos em
nutrientes e que ajudam o organismo a obter energia rapidamente.

Esta atitude também impede os atletas de terminarem a partida com uma fome
excessiva, que muito contribui para que, no final, se coloquem em risco os benefícios da
atividade, com uma refeição desequilibrada, com quantidades excessivas de alimentos e
bebidas.
7

Outro aspecto fundamental durante a corrida é manter uma boa hidratação. O organismo
humano de um adulto é composto por cerca de 60% de água. Esta desempenha muitas
funções, algumas das quais são muito importantes durante a prática desportiva.

O transporte de nutrientes aos músculos e ao cérebro, a eliminação de substâncias


produzidas durante a prática da atividade física ou a produção de suor, responsável pelo
arrefecimento do organismo, e que em dias mais quentes pode levar a perdas de água
bastante significativas. É por isso necessário repô-la na mesma proporção. Embora se
possa pensar que qualquer líquido desempenha esta função, a água é a melhor bebida
para acabar com a sede, dado que é o nutriente que o organismo perde durante a
atividade. Deve por isso beber-se água, até sem sentir necessidade. Os refrigerantes não
devem ser consumidos durante a prática de atividade física pois tanto o álcool como o
açúcar aumentam as perdas de água.

Todos estes motivos o devem levar a ser bastante cuidadoso com a forma como se
alimenta, sem esquecer também que um atleta bem alimentado tem, durante a prova, um
desempenho muito melhor do que outro que não comeu o suficiente ou que o fez de forma
desequilibrada. Não se esqueça que uma alimentação bem adaptada ajuda a formar um
campeão!

Fonte: http://www.fpcardiologia.pt/alimentacao-e
atividadefisica/#:~:text=A%20pr%C3%A1tica%20regular%20de%20uma,na%20pr%C3%A1tica%20de%20act
ividade%20f%C3%ADsica.

Responda:

1. Qual é a fonte de energia utilizada pelo cérebro e músculos?


2. O que acontece com um atleta que não consome a quantidade suficiente?
3. Em que tipo de produtos podemos encontrar glicose?
4. Qual a importância de manter a hidratação?
5. Por que não ingerir refrigerantes?
8

Nome da Escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Unidade temática Ginástica
Objeto de Ginástica de condicionamento físico
conhecimento
Habilidades
(EF67EF08) Experimentar e fruir exercícios físicos que solicitem diferentes
capacidades físicas, identificando seus tipos (força, velocidade, resistência,
flexibilidade) e as sensações corporais provocadas pela sua prática.

Antes de fazermos a atividade 1, vamos ler as informações abaixo:

CAPACIDADES FÍSICAS

Capacidades Físicas são definidas como todo atributo físico treinável num organismo
humano. Em outras palavras, são todas as qualidades físicas motoras passíveis de
treinamento comumente classificadas em diversos tipos: Resistência,
Força, Velocidade, Agilidade, Equilíbrio, Flexibilidade e Coordenação motora
(destreza).

Força: É a capacidade física que permite deslocar um objeto, o corpo


de um parceiro ou o próprio corpo através da contração dos músculos.

Velocidade: É a capacidade física que permite realizar movimentos no


menor tempo possível ou reagir rapidamente a um sinal.

Agilidade: É a qualidade física que permite mudar a direção do corpo no


menor tempo possível. Conhecida como velocidade de “troca de
direção”. Para a agilidade, a flexibilidade é importante.

Equilíbrio: É a qualidade física conseguida por uma combinação de ações


musculares com o propósito de assumir e sustentar o corpo sobre uma
base, contra a lei da gravidade. Pode ser de 3 tipos: dinâmico, estático e
recuperado.
9

Coordenação Motora (destreza): É a capacidade física que permite realizar uma


sequência de exercícios de forma coordenada.

Flexibilidade: É a capacidade física que permite executar movimentos


com grande amplitude.

Resistência: É a capacidade física que permite efetuar um esforço


durante um tempo considerável, suportando a fadiga dele resultante
e recuperando com alguma rapidez.

Fonte: https://educadorfisico.wordpress.com/2009/03/30/capacidades-fisicas/

Agora, observe as imagens abaixo e responda:

1 2

1. A partir do texto, responda qual a capacidade física envolvida na figura


1.

2. E na figura 2, qual a capacidade física envolvida?

3. Como podemos aprimorar a capacidade física da figura 1?

4. Cite 3 exemplos de atividades que aprimoram a capacidade física da


figura 2?

5. Qual capacidade física é aprimorada nos treinos de Musculação?


10

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Serie: Turma:
Unidade temática Corpo, movimento e
saúde
Objeto de conhecimento Conhecimento sobre o corpo.
Habilidades (EF01EF14) Experimentar diferentes
brincadeiras e jogos, e práticas lúdicas
esportivas que possibilitem o conhecimento
do próprio corpo e das sensações corporais
que ocorrem.

DESENVOLVIMENTO: ALONGAMENTO/AQUECIMENTO

Conversa em círculo explicando como vai ser a aula. Pedir para que umdos alunos seja o
pegador, quando ele conseguir pegar um colega este o ajudará apegar os demais, mas
agora com as mãos dadas. Assim que eles forem pegandomais amigos os demais também
se juntarão a eles com as mãos dadas, formandouma corrente. Até que restem somente
cinco alunos para serem pegos.

Primeira atividade:
- Dispor as crianças em duas colunas atrás de uma linha traçada no final do pátio, cada
coluna com distância de mais ou menos três metros uma da outra. Colocar o saquinho
cinco metros à frente de cada coluna. Aluno que estiver na frente da coluna colocará a
mão direita por entre as pernas e segura a mão esquerda do seu colega que estiver atrás,
e assim sucessivamente.
Ao sinal do professor todos irão até a garrafa PET e retornará para a linha de chegada.
Quando chegar lá muda de mão e retorna novamente ao sinal do professor.
Posteriormente muda o colega que estava na frente, coloca quem estava atrás para frente
e quem estava à frente para trás. Segunda atividade: Ainda em colunas, agora deitados no
chão, e cada um segurando o calcanhar do seu colega que está à frente. Ao comando do
professor uma dupla de cada equipe irá se rastejando até a garrafa PET, contorna e
retorna para sua equipe, onde sairá outra dupla. Quando terminarem as duplas o professor
poderá fazer algumas variações, seja, com quatro crianças, com seis ou com oito.

Atividade complementar
Tire fotos da atividade
11

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Ensino Médio
Unidade temática

Objeto de conhecimento

GINÁSTICA DE CONSCIÊNTIZAÇÃO CORPORAL E GINÁSTICA DE


CONDICIONAMENTO FÍSICO

Ginástica de conscientização corporal

Podemos afirmar que a ginástica de conscientização corporal se baseia em


diferentes formas de como o corpo deve ser abordado e movimentado. Outros benefícios
proporcionados por esta prática estão em ajudar a evitar doenças, assim como melhorar a
postura e o bem estar.

O nosso corpo não nasceu para ficar parado. Ao longo do crescimento, nós
desenvolvemos os músculos e as articulações para realizar amplos movimentos e garantir
a força no dia a dia. É por isso que, ao evitar a prática de atividade física e o alongamento
nós ficamos cansados e desmotivados. Dessa forma, quando ativamos o corpo por meio
de exercícios, desenvolvemos a consciência corporal, capaz de transformar a qualidade de
vida de qualquer ser humano.

O que é consciência corporal: é quando você nota sua postura errada, é quando
sente dores nas costas ou nas pernas em função de atividades na escola ou no trabalho,
quando percebe que está com os ombros tencionados, tudo isto faz parte da consciência
corporal.

É por meio dela que percebemos todo nosso corpo. Em outras palavras, sentimos e
entendemos os movimentos que ele realiza, seu limite, sua capacidade física, assim como
os sintomas que a má postura e a falta de atividade física causam.

Dessa forma, a consciência corporal permite conhecer e experimentar o corpo de


uma maneira diferente, fazendo que você reconheça a origem das dores e dos incômodos
musculares, bem como perceber diariamente os benefícios de realizar alguma atividade
física.
12

É comum você ler ou escutar a importância de praticar alguma atividade física, ter
uma alimentação saudável e desenvolver uma boa qualidade de vida. A maior importância
é conhecer o seu próprio corpo, saber os seus limites e forças, identificar as dores e
conhecer o seu padrão de normalidade, é literalmente, tomar consciência do seu
organismo. Assim, você garante diversos benefícios, além de evitar uma vida sedentária e
não saudável. Por exemplo, digamos que você tenha o hábito de esbarrar em diversos
lugares enquanto anda, ou, então, vive com dores musculares então sabe o porquê. Isso
acontece porque você ainda não desenvolveu a consciência corporal e não conhece os
limites do seu corpo.

Como se obter consciência corporal: Então, como desenvolvê-la e conquistar todos


esses benefícios? Deve ser muito difícil, não é mesmo? Na verdade, é muito simples e
facilmente alcançável. Além de ficar atento aos movimentos realizados diariamente, como
sentar, caminhar, levantar puxar, a prática de atividade física é uma das melhores formas
de conquistar a consciência corporal.

Assim, quando você for fazer qualquer movimento, concentre-se por alguns
segundos e perceba quais músculos se contraem, quais são as articulações utilizadas, as
dores que podem surgir e como o resto do seu corpo responde ao exercício. Ainda, se
você deseja intensificar a percepção, observe sua frequência respiratória, identificando o
que o seu corpo realiza após inspirar e expirar com calma.

Com isso existem diversas atividades são recomendadas para alcançar a


consciência corporal. O importante é escolher aquela que traga motivação e disposição.
Dessa forma procure exercícios que traga benefícios, fugindo das atividades que não
combinem com sua personalidade e preferências pessoais.

Vale lembrar que existem algumas práticas que aprofundam o conhecimento do


organismo, como dança, Pilates, treinamento funcional, ioga, alongamento e RPG, já que
trabalham com muitos movimentos simultaneamente, embora todos os exercícios permitam
a percepção da musculatura.

Ginástica de condicionamento físico

A palavra “condicionamento” pode se referir a vários tipos diferentes de exercícios.


O condicionamento corporal refere-se a exercícios que aumentam sua força, velocidade,
resistência ou qualquer outro atributo físico.
13

Realizar atividades físicas, especialmente os exercícios incorporados na ginástica


de condicionamento físico, é de extrema importância para um organismo saudável e maior
qualidade de vida.

Exercícios da ginástica de condicionamento físico quando realizados com frequência


e de maneira adequada, podem reduzir a gordura, aumentar o tônus muscular e preparar o
corpo para os rigores do esporte.

Todos os exercícios praticados em casa ou em academia são uma forma de


condicionamento físico, mas devemos projetar exercícios equilibrados para tirar o máximo
proveito de sua rotina.

Quando saímos nas nossas manhãs para uma natação, uma caminhada ou uma
corrida que seja de apenas 30 minutos estamos colocando nosso corpo através de
condicionamento físico aeróbico.

O objetivo principal do condicionamento aeróbico é usar grupos musculares maiores


por longos períodos, aumentando sua resistência no processo. O exercício aeróbico pode
reduzir o peso, aumentar a resistência, fortalecer o coração e manter as artérias limpas.

Já os exercícios anaeróbicos, que às vezes é chamado de condicionamento físico


metabólico, envolve exercícios curtos e intensos que usam músculos de contração rápida.
A ginástica de condicionamento físico metabólico abrange exercícios como burpees, pular
corda, e movimentos de agachamento. Nesta atividade, quatro minutos de treinamento
intervalado equivalem a 30 minutos na esteira, quando se compara a capacidade de
aumentar a resistência cardiovascular, e ainda tem o benefício adicional de aumentar a
resistência muscular.

Além do condicionamento aeróbico e metabólico, também pode condicionar a força


dos seus músculos fazendo exercícios de resistência com pesos ou apenas como o peso
corporal.

O treinamento de força é uma forma de condicionamento físico anaeróbico, mas os


exercícios típicos de força não envolvem intervalos rápidos e intensos como os realizados
no treinamento metabólico.
14

O tipo de exercício que se pretende fazer não importa, mas sempre avalie suas
metas pessoais de condicionamento físico, seu nível de condicionamento atual e quaisquer
limitações ou lesões físicas que possam prejudica-lo durante essas rotinas. É sempre bom
variar o tipo de treinamento de condicionamento que se faz no dia a dia, alternando entre
exercícios aeróbicos e anaeróbicos para completar sua rotina e obter o melhor dos dois
mundos.

A ginástica de condicionamento físico deve sempre ser realizada com auxílio de


profissional capacitado e preparado.

DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS

A principal diferença entre ginástica de condicionamento físico e de consciência


corporal é o seu objetivo principal. A ginástica de consciência corporal tem por principal
objetivo o lazer e a saúde, e não a preparação técnica do corpo, sendo o Pilates e a dança
exemplos deste tipo de ginástica, e a ginástica de condicionamento físico tem por objetivo
principal preparar o corpo de quem a pratica para um esforço físico mais “sério”, podendo
ser auxiliar, por exemplo, no treinamento de atletas de alto rendimento.

ATIVIDADES

1. Os alunos do 9° ano, fizeram na aula de educação física desta semana uma


caminhada de rotina de 35 minutos, colocando o corpo deles para uma atividade
de:

a) ( ) Condicionamento físico aeróbico


b) ( ) Condicionamento físico anaeróbico
c) ( ) Condicionamento físico metabólico
d) ( ) Condicionamento físico resistência
e) ( ) Condicionamento físico força

2. Na ginástica de consciência corporal, existem algumas práticas que aprofundam o


conhecimento do organismo. Quais são essas práticas, já que trabalham com
muitos movimentos simultaneamente?
3. Como as principais diferenças e semelhanças entre as duas ginásticas são seus
objetivos. Pergunta-se qual o objetivo principal da ginástica de conscientização
corporal e qual o objetivo principal da ginástica de condicionamento físico?
15

4. Coloque V para verdadeiro ou F para falso:

a) ( ) O tipo de exercício que pretende fazer não importa, sempre avaliando


seu condicionamento mental;
b) ( ) É bom variar no dia a dia o tipo de treinamento de condicionamento,
entre exercícios aeróbicos e anaeróbicos;
c) ( ) A consciência corporal não permite conhecer o corpo de uma maneira
normal;
d) ( ) A prática da ginástica de conscientização corporal proporciona entre
outros benefícios, evitar doenças, melhorar postura e o bem estar;
e) ( ) Existem diversa atividades não recomendadas para alcançar a
consciência corporal;
f) ( ) Realizar atividades físicas, é de extrema importância para um
organismo saudável e maior qualidade de vida.
16

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Ensino Médio
Unidade temática

Objeto de conhecimento

O QUE É O DOPING?

O doping no esporte corresponde ao uso de substâncias proibidas que estimulam o


crescimento muscular ou melhoram o rendimento e resistência física do atleta, de forma
artificial e passageira, conseguindo melhores resultados no esporte que pratica.

Devido ao fato de as substâncias aumentarem temporariamente e a curto prazo o


desempenho do atleta, é considerada uma prática desonesta, de modo que os atletas que
forem positivos para doping são eliminados da competição.

O doping é mais frequente de ser detectado durante as competições esportivas,


como nas Olimpíadas e na Copa do Mundo. Por isso, é comum que os atletas de alto
rendimento sejam submetidos ao exame antidoping para que seja verificada a presença de
substâncias proibidas no organismo.

Substâncias mais usadas

As substâncias mais utilizadas e que são consideradas doping são aquelas que
aumentam a força e resistência muscular, diminuem a dor e a sensação de fadiga.
Algumas das principais substâncias utilizadas são:

• Eritropoetina (EPO): ajuda aumentar as células que carregam oxigênio no sangue,


melhorando o desempenho;
• Furosemida: potente diurético que ajuda a diminuir o peso rapidamente, usado
principalmente por atletas de luta com categorias de peso. Também ajuda a diluir e
esconder outras substâncias proibidas na urina;
• Energéticos: aumentam a atenção e a disposição, diminuindo a sensação de
cansaço;
• Anabolizantes: hormônios utilizados para aumentar a força e a massa muscular.
17

Drogas Lícitas e Ilícitas

Drogas lícitas são aquelas permitidas por lei, as quais são compradas praticamente
de maneira livre, e seu comércio é legal. Drogas ilícitas são as cuja comercialização é
proibida pela justiça, estas também são conhecidas como “drogas pesadas” e causam forte
dependência.

Os dois principais exemplos de drogas lícitas na nossa sociedade são o cigarro e o


álcool. Outros exemplos de drogas lícitas: anorexígenos (moderadores de apetite),
benzodiazepínicos (remédios utilizados para reduzir a ansiedade) etc. Já a cocaína, a
maconha, o crack, a heroína, etc., são drogas ilícitas, ou seja, são drogas cuja
comercialização é proibida pela legislação. Além disso, as mesmas não são socialmente
aceitas. É importante ressaltar que não é pelo fato de serem lícitas, que essas drogas são
pouco ameaçadoras; a alerta é da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo o
órgão, as drogas ilícitas respondem por 0,8% dos problemas de saúde em todo o mundo,
enquanto o cigarro e o álcool, juntos, são responsáveis por 8,1% desses problemas.

Fonte: www.tuasaude.com.br

Responda as questões abaixo:

1. Desde os primórdios da humanidade o homem usa de suas capacidades físicas


para sobreviver e desde então há registro do uso de substâncias para o aumento do
rendimento no trabalho, na caça, entre outras atividades. De acordo com o texto, o
que é o doping? E cite duas substâncias.

2. Nas primeiras edições modernas dos Jogos Olímpicos, o doping era raro, mas não
ilegal. O texto menciona dois eventos esportivos onde o doping acontece. Quais são
eles?

3. Diferencie as drogas lícitas das drogas ilícitas e cite algumas relacionadas ao


esporte.

4. Pesquise fatores econômicos e sociais que envolvam o cigarro e o álcool.

Acesse o link:

https://www.youtube.com/watch?v=gLP0pkM59yo
18

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
fundamental II
Unidade temática Esporte de invasão
Basquete – NBA x NBB – Diferenças e
Objeto de semelhanças nas competições.
conhecimento

BASQUETE - NBA X NBB – DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS

Tempo de jogo

Nas competições regidas pela NBB, são quatro tempos (quartos ou períodos) de 10
minutos cada. Na NBA, o jogo também é dividido em quartos, mas estes de 12 minutos.

Tempo de posse de bola

Na NBA, cada time deve ficar, no máximo, 24 segundos com a posse de bola antes de
arremessá-la à cesta. No basquete NBB, também são 24 segundos, mas com uma
diferença: se o ataque pegar o rebote, esse tempo cai para 14 segundos.

Linha de três pontos

A linha de três pontos nas competições da NBB está distante 6,75m da cesta. Na NBA, a
distância da cesta em relação a linha é maior, de 7,24m

Pedidos de tempo

Na NBB, os pedidos de tempo são divididos em dois no primeiro tempo e três no segundo,
todos de 60 segundos. Somente dois pedidos de tempo podem ser feitos nos dois minutos
finais do quarto período. Na prorrogação, um pedido de tempo é concedido para cada time

A regra usada pela NBA é bastante diferente. São seis pedidos de tempo no geral que
cada equipe pode fazer na partida, além de dois na prorrogação, com duração variável
(entre 60 a 100 segundos). Há também um pedido curto de tempo (20 segundos) que pode
ser realizado em cada tempo de partida.

Acúmulo de Faltas
19

Na NBB, um atleta é excluído da partida se chegar à quinta falta, contando faltas pessoais
e técnicas. Na NBA, um jogador só é expulso da partida se chegar à sexta falta pessoal ou
se tiver cometido duas faltas técnicas.

Bola ao ar

As duas ligas tem o mesmo procedimento para começar as partidas (levantando a bola ao
ar para a disputa da mesma pelos jogadores). Mas na NBA, o time que perder a disputa
inicial começa com a bola no segundo e último quartos, com o time vencedor a começar
com a posse no terceiro.

Na NBB, o time que perdeu a primeira bola ao ar tem a chance de ter a posse de bola na
próxima situação deste tipo, com alternância de posse de bola dali por diante.

Defesa em zona

A NBB permite defesa em zona em suas competições sem restrição. A NBA tem uma
restrição quanto a isto: um jogador não pode ficar mais de três segundos no garrafão se
não estiver defendendo de forma ativa o adversário.

Numeração

As regras de numeração são semelhantes, na NBB são permitidos números de 1 a 99


além de 0 e 00. Na NBA, qualquer de um ou dois dígitos é válida para as camisas dos
atletas.

Lances livres

Na NBA, cada time tem direito a dois lances livres a partir da quinta falta coletiva de uma
equipe. E também nos dois minutos finais de cada quarto (caso não se tenha chegado a
cinco faltas). O Basquete NBB também concede dois lances livres a partir da quinta falta
coletiva. Não se inclui faltas de ataque (NBA/NBB) ou do time com a posse de bola (NBB)
ou faltas técnicas (NBA).

Faltas técnicas

As faltas técnicas são punidas em ambos os códigos com um lance livre. Mas a diferença é
que, na NBB, a partida recomeça no meio da quadra e na NBA, no ponto em que a falta foi
cometida. Na liga americana, a falta é contada para o atleta.
20

Interferência

Em ambos os códigos, ninguém pode bloquear uma bola na descendente em seu caminho
para a cesta. Mas na NBA, se a bola tocar o aro e não cair diretamente, qualquer jogador
pode tocar nela. Na NBB, é ilegal tocar a bola em qualquer parte de um cilindro imaginário
tendo a cesta como base.

Fonte: www.torcedores.com

Responda as perguntas abaixo:

1. Pesquise 3 importantes jogadores brasileiros que atuaram ou atuam na NBA.

2. As duas ligas de basquete são muito disputadas. Escreva abaixo, qual foi o último
time campeão da NBB e da NBA?

3. Assinale V para verdadeiro e F para falso.

( ) A linha de três pontos nas competições da NBB está distante 6,75m da cesta. Na
NBA, a distância da cesta em relação a linha é maior, de 7,24m.
( ) Nas competições regidas pela NBB, são quatro tempos (quartos ou períodos) de 12
minutos cada. Na NBA, o jogo também é dividido em quartos, mas estes de 10 minutos.
( ) As regras de numeração são semelhantes, na NBB são permitidos números de 1 a
99 além de 0 e 00. Na NBA, qualquer de um ou dois dígitos é válida para as camisas dos
atletas.
( ) Na NBB, o time que perdeu a primeira bola ao ar tem a chance de ter a posse de
bola na próxima situação deste tipo, com alternância de posse de bola dali por diante.
( ) Na NBA, cada time tem direito a três lances livres a partir da quinta falta coletiva de
uma equipe.
21

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
fundamental II
Unidade temática

Objeto de Corrupção no Esporte


conhecimento

CORRUPÇÃO NO ESPORTE

A corrupção no esporte vem desde os Jogos Olímpicos de 388 a.C., quando ocorreu o
primeiro suborno de três oponentes em uma competição de luta, feito pelo lutador Eupolos,
para conquistar a medalha de ouro. Nos dias de hoje, aumentou a frequência de casos de
corrupção no esporte. As legislações anticorrupção se tornaram mais rigorosas e as
autoridades aprimoraram seus métodos de investigação. Porém, mesmo com o aumento
da fiscalização, algumas pessoas ligadas ao esporte optam por algum tipo de prática
corrupta.

Em 2008, a equipe Renault de Fórmula 1 elaborou uma estratégia para alcançar Fernando
Alonso ao título da categoria. A mando de Flavio Briatore, chefe da equipe, o piloto
Nelsinho Piquet bateu o seu carro para que o safety car fosse convocado e, assim, seu
companheiro de equipe pudesse ser favorecido. Como resultado, o banco holandês ING
retirou seu patrocínio, não querendo que sua marca fosse associada com carros da
Renault. Briatore foi banido da Fórmula 1 e Nelsinho Piquet não fez mais parte do circuito
de importantes pilotos.

Por conta desses e muitos outros casos, os patrocinadores estão cada vez mais exigentes,
analisando muito bem antes de patrocinar para que sua marca não esteja associada a
crimes e a comportamentos imorais.

Em 2005, a Máfia do Apito trouxe outro caso. Os árbitros manipularam os resultados dos
jogos do Campeonato Brasileiro para fazer com que os apostadores aumentassem sua
lucratividade com os placares encomendados. Nesse caso, dois árbitros foram expulsos do
futebol. O escândalo fez a FIFA perder a renovação de patrocínio de empresas como
Johnson & Johnson, Castrol e Continental, e sofrer queda abrupta em sua receita.

A menos de dois meses do início da Copa do Mundo da Rússia, a Federação Internacional


de Futebol (Fifa) tomou uma decisão drástica: baniu do futebol o presidente da
22

Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Marco Polo Del Nero, que terá ainda que pagar

uma multa de 1 milhão de francos suíços, algo em torno de R$ 4 milhões, para a entidade.
Del Nero, que estava afastado de suas funções devido a acusações de corrupção feitas
pela Justiça dos Estados Unidos, é o primeiro caso na história de um presidente da CBF
punido com a pena máxima pela Fifa.

Embora tenha causado repercussão internacional, tendo em vista a projeção que o futebol
brasileiro tem, o banimento do cartola é apenas mais um episódio do mega escândalo no
mundo do futebol que estourou em 2015 e levou à prisão vários dirigentes esportivos,
ligados a federações da América do Sul, América do Norte e Caribe, denunciados por se
beneficiarem de um esquema de recebimento de propina na venda de direitos de torneios.

O FBI investiga a Fifa há três anos e começaram por causa do processo de escolha dos
países sedes das copas de 2018 e 2022 (Rússia e Catar), mas foi expandida para analisar
os acordos da Fifa nos últimos 20 anos. A acusação do Departamento de Justiça dos EUA
diz que a corrupção era planejada nos EUA, mesmo quando era efetuada em outros locais.

De todo modo, pela repercussão que o caso está tendo, é possível que dirigentes
esportivos pensem duas vezes antes usar o suborno como moeda de troca no mundo
esportivo.

Fonte: posunifae.com.br e jornalcruzeiro.com.br

Responda as questões abaixo:

1. Devido aos casos de corrupção no esporte, os patrocinadores adotaram


medidas para evitar a má reputação de sua marca. Quais foram essas medidas?

2. De acordo com o texto, o FBI está investigando qual caso?

3. A equipe Renault de Fórmula 1 elaborou uma estratégia para alcançar Fernando


Alonso ao título da categoria em 2008. O piloto Nelsinho Piquet bateu o seu carro
a mando de Flavio Briatore, chefe da equipe. Após esse acontecimento, como tudo
terminou?

4. A corrupção no esporte vem desde os Jogos Olímpicos de 388 a.C.


Atualmente, o que está sendo feito para diminuir essa prática corrupta nos
esportes?

Acesse o link: https://www.youtube.com/watch?v=SbmC7OQZmfI


23

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Ensino Médio
Unidade temática
Exercício Físico é atividade
Objeto de essencial?
conhecimento

EXERCÍCIO FÍSICO É ATIVIDADE ESSENCIAL?

A rápida e incontrolável disseminação do covid-19 pelo mundo, aliada à sua gravidade fez
com que a Organização Mundial da Saúde (OMS) caracterizasse a situação como
pandemia. Diante da orientação para que as pessoas fiquem em casa, é fundamental que
sejam incentivadas e posteriormente ampliadas as ações para a adoção-manutenção de
uma rotina de vida fisicamente ativa. O estilo de vida sedentário é prejudicial para o nosso
sistema imune, fundamental para reduzir a possibilidade de infecção viral. Além disto, o
fato de ficarmos “parados” e muitas vezes nos alimentando inadequadamente favorece o
ganho de peso, o aumento da pressão arterial, da glicose (açúcar) e lipídeos (gorduras) no
sangue, o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares e metabólicas, como a
hipertensão e o diabetes, os quais têm sido associados a pior prognóstico em pacientes
idosos acometidos pela COVID-19. As recomendações da OMS para indivíduos saudáveis
e assintomáticos são de no mínimo 150 minutos de atividade física por semana para
adultos e 300 minutos de atividade física por semana para crianças e adolescentes. Esse
tempo de atividade física deve ser acumulado durante os dias da semana, podendo ser
dividido de acordo com sua rotina.

Mantenha-se ativo, seja realizando atividades físicas ou exercícios físicos;


 Opte por praticar atividades físicas em sua casa ao invés de sair para espaços
compartilhados (como academias, clubes de ginástica coletiva, etc);
 As atividades de vida diária são excelentes alternativas para manter uma rotina
fisicamente ativa. Varrer a casa, passar pano no chão, arrumar o jardim, horta ou
quintal, lavar louça, arrumar armários, pequenas reformas, mudar a posição dos
móveis, subir e descer escadas, brincar com animais de estimação são algumas das
inúmeras atividades físicas que deverão ser incentivadas e praticadas. Dance! Esta
é uma excelente atividade física! Explore o ambiente residencial para manter-se
ativo (jardim, garagem, escadas e rampas, etc);
 Na ausência de acessórios para execução de exercícios físicos resistidos (de força),
utilize o peso corporal ou adapte utensílios diversos (por exemplo, garrafas pet para
24

simular halteres, almofadas ou elásticos podem ser usados para oferecer resistência
aos movimentos);
 Reserve momentos para alongamento e relaxamento. Isso poderá ajudar no
combate ao estresse e ansiedade decorrente do isolamento domiciliar;
 Evite permanecer por longos períodos sentando, deitado, ou utilizando dispositivos
eletrônicos. Busque intercalar momentos de inatividade física com momentos
fisicamente ativos (por exemplo, a cada 15-30 minutos parado, realize 15 minutos
de atividade física; movimente as pernas e braços enquanto estiver sentado ou
deitado; assista TV em pé por alguns minutos);
 Reforce a atenção para que seus filhos não tenham comportamento sedentário. Tire
as crianças e adolescentes do sofá e da frente das telas e convide-as para brincar e
se exercitar. Integre seus filhos nas atividades domésticas cotidianas de sua casa.
Brinque e se divirta com seus filhos. Ensine a eles brincadeiras que movimentam o
corpo (amarelinha, pular corda, pique-esconde, circuitos de atividades com garrafas
pet, jogos com pagamento de prenda, bambolê, batata quente, corrida de saco,
dança das cadeiras, bobinho, cabo de guerra, cabra-cega, corrida da vassoura,
corrida do ovo na colher, entre outros);

Mais algumas dicas importantes:


 Busque atividade físicas que você goste de fazer. Existem inúmeras opções, basta
ser criativo! Não deixe a preguiça, a angústia, o estresse ou a depressão
determinarem suas atitudes. Quem pratica regularmente atividade física fica mais
disposto, menos estressado e deprimido. Se exercitar é um excelente “remédio”
não só para o corpo, mas também para a mente! Experimente!
 Havendo a possibilidade, dê preferência para ambientes abertos e bem ventilados
para a prática de exercícios físicos;
 Faça sempre uma boa higienização, inclusive de acessórios e equipamentos
utilizados durante e após a pratica de atividade física;
 Tenha atenção redobrada na segurança na execução da atividade física, evitando
possíveis acidentes domésticos (chão escorregadio, quinas de móveis, altura de teto
e proximidade de ventiladores, por exemplo) e não exagere na quantidade, duração
e intensidade de exercícios físicos. Lembre-se que altas intensidades e tempo de
recuperação inadequados podem ser prejudiciais para o sistema imune;
 Manter-se fisicamente ativo é particularmente importante se você for idoso, pois o
avançar da idade está associado a presença de mais comorbidades, maior risco
25

cardiovascular e maior suscetibilidade a infecção pelo COVID-19. Busque


orientação profissional para prática de exercício físico a fim de garantir maior
segurança;
 Procure por orientação médica na presença de sinais de desconforto na realização
de exercício físico (por exemplo, dores no peito, falta de ar, etc);
 Mantenha o uso de medicamentos conforme as recomendações do seu médico;
 Mantenha-se bem hidratado;
 Aproveite para melhorar a qualidade da sua alimentação (busque mais alimentos in
natura e menos industrializados que contenham muitos ingredientes no rótulo que
você não conhece), cozinhe com seus filhos ou compartilhe este momento
virtualmente com amigos caso esteja fisicamente sozinho, e preferencialmente
realize as refeições sentado à mesa, com atenção plena a alimentação, evitando
fazer refeições no sofá, em frente à TV, ou utilizando celulares e computadores;
 A prática de exercícios físicos deve ser interrompida na presença em repouso de
sintomas relacionados à COVID-19 como febre, tosse seca e dispneia.

O ministério da saúde possui uma página na internet com informações úteis para você saber sobre o
coronavírius, Acesse https://coronavirus.saude.gov.br/

Fonte: Disponível em < https://www.portal.cardiol.br/post/atividade-f%C3%ADsica-durante-a-pandemia-de-


coronav%C3%ADrus > Acessado em 18/06/2020.

RESPONDA AS QUESTÕES:

1) De acordo com o texto, qual a carga horária recomendada pela OMS para prática de
atividade física? Explique detalhadamente:

2) Segundo o texto, mencione pelo menos três cuidados que devemos durante a
execução dos exercícios em casa:

3) Leia as afirmativas abaixo e responda:

I- Após a prática de atividade física, não é muito importante fazer higienização nos
acessórios e equipamentos utilizados.
II- É necessário ingerir pouca quantidade de líquido na pandemia.
III- A prática de atividade física não deve ser interrompida ao aparecer sinais de
sintomas relacionados ao Covid-19.
26

a- I afirmativa está correta


b- II afirmativa está correta
c- III afirmativa está correta
d- I, II e III estão falsas
e- I, II e III estão corretas

Assista ao vídeo abaixo para terem mais conhecimentos sobre doenças provocadas pelo
sedentarismo: https://www.youtube.com/watch?v=E4fOL55zlhk
27

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
fundamental II
Unidade temática Esporte de Invasão
Objeto de conhecimento Futebol de areia
Habilidades (EF35EF05) Experimentar e fruir diversos tipos
de esportes de campo e taco, rede/parede e
invasão, identificando seus elementos comuns
e criando estratégias individuais e coletivas
básicas para sua execução, prezando pelo
trabalho coletivo e pelo protagonismo.

BEACH SOCCER / FUTEBOL DE AREIA

Futebol de areia é aquele tipo de futebol, que vemos na


televisão, jogado na praia. Ainda que nós brasileiros
sejamos fanáticos por futebol, e sempre que vamos à praia
levamos uma bola para jogar um futebol com os amigos, o
futebol de areia como esporte é uma modalidade bastante
recente.

Sobre as regras:
 As quadras devem ser de areia grossa, de modo a não grudar na pele dos jogadores. Elas
medem entre 35 e 37 metros de comprimento por 26 a 28 metros de largura;
 A bola de jogo deve ser de couro ou material sintético, desde que impermeáveis;
 Cada equipe é composta por cinco jogadores, dos quais um é o goleiro. É permitido que o
banco de reservas contenha até cinco jogadores;
 As substituições são ilimitadas;
 O equipamento básico dos jogadores é composto por camisa e calção.
 O uso de sapatos é proibido, mas, como meio de proteção local, é permitido o uso de faixas
nos pés e/ou tornozelos, além de óculos de plástico. A única exceção se dá para o goleiro, que é o
único que pode usar calças compridas;
 O objetivo do jogo é fazer gols e evitar que a equipe adversária faça o mesmo.

Responda as questões:

Questão 1 – Complete as frases abaixo:

A) O equipamento básico dos jogadores é composto por . (Calça e tênis - camisa e


calção – Bermuda e chinelo)
B) As substituições no futebol de areia são . (Obrigatórias – apenas 3 – ilimitadas)
28

C) O uso de sapatos é , mas, como meio de proteção local, é permitido o uso de


faixas nos , além de óculos de plástico. (permitido – autorizado – proibido
– joelhos e cabeça - pés e/ou tornozelos)

Questão 2 – De qual esporte estamos falando no texto? Qual o objetivo deste esporte?

Questão 3 – Marque as figuras onde os atletas estão jogando futebol de

areia: FIGURA 1 FIGURA 2

FIGURA 3 FIGURA 4
29

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
fundamental II
Unidade temática Esporte de Invasão
Objeto de Futebol
conhecimento
Habilidades (EF67EF07) Propor e produzir alternativas
para experimentação dos esportes não
disponíveis e/ou acessíveis na
comunidade e das demais práticas
corporais tematizadas na escola.

REGRAS DE FUTEBOL

 Cada partida de futebol tem dois


tempos de 45 minutos cada, totalizando 90
minutos. Entre os dois tempos há um
intervalo, de no máximo, 15 minutos;
 Ao final de cada um dos tempos
poderá haver acréscimos para compensar
paralisações no decorrer do jogo, de acordo
com o regulamento da competição;
 As equipes possuem 11 jogadores,
sendo um goleiro e dez jogando na linha.
 Na linha, os jogadores podem assumir
diversas posições, cada uma com um
objetivo. Entre elas estão: goleiro, atacante,
zagueiro, centroavante, meio campista, lateral direito e lateral esquerdo, entre outras;
 Em competições oficiais cada equipe poderá fazer, no máximo, três substituições;
 Vence a partida a equipe, que ao final, fizer o maior número de gols;
 Um gol só é considerado válido quando a bola ultrapassa completamente a linha de
meta;
 Para isso, os jogadores fazer passes, onde podem usar os pés, pernas, tórax e
cabeça, mas nunca mãos e braços;
 Ao final de um jogo decisivo, se houver necessidade de desempate, serão feitas
duas prorrogações de 15 minutos. Depois desse tempo, se o empate persistir, a decisão
será feita por meio de pênaltis.
30

 Regra do impedimento - No momento em que o


jogador dá um passe para o outro, tem de haver pelo menos
dois adversários (geralmente o goleiro e mais um atleta) à
frente do atleta que vai receber a bola. Caso contrário, ele é
considerado carta fora do baralho, a não ser que, na hora do
passe, se encontre atrás da linha do meio-campo. Para
flagrar os impedidos, o árbitro da partida conta com dois
auxiliares – um de cada lado do campo –, popularmente
conhecidos como bandeirinhas, que erguem seu instrumento
de trabalho ao sinalizar que um jogador está em posição de
impedimento. Ou seja, em síntese, a regra impede ou
invalida um gol feito por um jogador quando não há pelo
menos dois jogadores da outra equipe entre ele a linha de
fundo adversária.

 Tiro livre direto: é dado a equipe adversária quando um jogador comete uma falta
imprudente, ou ainda, quando fizer uso exagerado da força. São consideradas faltas como
estas, por exemplo, agressões, empurrões, dar uma entrada ou rasteiras em um jogador
adversário, por exemplo.

 Tiro livre indireto: é realizado no mesmo local onde a falta foi cometida e é
concedido a equipe adversária quando o goleiro comete uma falta na sua área penal. São
exemplos dessas faltas: demorar mais de seis segundos para repor a bola em jogo, tocar a
bola com as mãos quando ela foi lançada com os pés por jogador da mesma equipe, entre
outras. Além disso, jogadas perigosas e impedir o avanço de um adversário sem contato
são puníveis com tiro livre indireto.

 Tiro penal ou pênalti: quando uma das faltas citadas no tiro livre direto é cometida
dentro da área penal de um jogador, ela será punida com a concessão de uma cobrança
de pênalti para a equipe adversária

 Há, ainda, infrações puníveis com advertência, ou seja, cartão amarelo. São alguns
exemplos: retardar o início do jogo, praticar atitudes antidesportivas, discordar das
decisões da arbitragem por meio de palavras ou ações, infringir persistentemente as regras
do jogo, entrar ou deixar o campo sem autorização do árbitro, entre outros.

 As infrações também podem ser punidas com cartão vermelho. Algumas situações
que exemplificam este tipo de infração são: receber dois cartões amarelo em uma mesma
partida, jogadas bruscas, conduta violenta, cuspir em outros jogadores, entre outros.
31

Arbitragem

Todas as partidas de futebol são supervisionadas por um árbitro, popularmente conhecido


como juiz, que tem total autoridade para cumprir as regras do jogo.

Ainda que a decisão final seja sempre do árbitro, poderão ser nomeados outros oficiais de
arbitragem (dois árbitros assistentes, quarto árbitro, dois árbitros assistentes adicionais e
árbitro assistente reserva). A atuação destes sempre será dirigida pelo árbitro.

Equipamentos

A bola oficial de futebol deve ser feita de material adequado. A circunferência máxima é de
70cm, enquanto a mínima é de 68cm. No início do jogo ela deve ter peso mínimo de 410g
e máximo de 450g. Em competições oficiais, ela deve ter o selo de inspeção, que garante
que ela foi testada e atende a todos os requisitos determinados.

Em relação aos jogadores, estes não poderão utilizar quaisquer adereços que ofereçam
perigo a segurança, como anéis, brincos e colares, por exemplo.

O equipamento obrigatório é composto por camiseta com mangas, calção, meias,


caneleiras e chuteira. As duas equipes devem usar uniformes de cores diferentes entre si,
e ainda, diferentes da arbitragem. Os goleiros também deverão usar uniforme de uma cor
que o diferencia dos demais.

Responda as questões abaixo:

Questão 1 – O futebol é um jogo coletivo, jogado num campo retangular e tem como
principal objetivo .
a) Defender seu campo.
b) Atacar o campo adversário.
c) Fazer gols na baliza adversária e evitar que façam gols na sua baliza.
d) Fazer cestas no gol adversário.

Questão 2 – Todas as partidas de futebol são supervisionadas por um árbitro,


popularmente conhecido como juiz, que tem total autoridade para cumprir as regras do
jogo. Qual a função dos auxiliares do árbitro?
32

Questão 3 – O impedimento é uma das regras mais complexas do futebol. Com suas
palavras explique como funciona essa regra:

Questão 4 – Marque as alternativas incorretas com relação ao futebol:

a) Cada partida de futebol tem duração de 90 minutos mais os acréscimos.

b) Em competições oficiais cada equipe poderá fazer, no máximo, três substituições;

c) Em relação aos jogadores, estes poderão utilizar quaisquer adereços que ofereçam
perigo a segurança, como anéis, brincos e colares, por exemplo.

d) As equipes possuem 11 jogadores, sendo um goleiro e dez jogando na linha.

e) No momento em que o jogador dá um passe para o outro, tem de haver pelo menos três
adversários (geralmente o goleiro e mais um atleta) à frente do atleta que vai receber a
bola.
33

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Unidade temática Esporte
Objeto de Esporte Técnico combinatório
conhecimento
Habilidades (EF67EF03) Experimentar e fruir esportes
de marca, precisão, invasão e técnico-
combinatórios, valorizando o trabalho
coletivo e o protagonismo.

A PATINAÇÃO ARTÍSTICA

A combinação entre esporte e arte encontrou seu grande exemplo na Patinação Artística no
gelo. A
modalidade, uma das mais antigas da história, é a campeã de audiência nos Jogos Olímpicos de
Inverno e atrai grande número de torcedores em todo o mundo.

Estima-se que o ato de patinar no gelo exista há 3 mil anos e a combinação entre patinação
e arte tenha surgido no Século 18. Contudo, foi no Século 19 que a Patinação Artística tomou
forma graças ao trabalho do norte-americano Jackson Haines, que incorporou elementos da dança
e do ballet em suas apresentações.

As primeiras competições surgiram em meados de 1880, e a ISU (União Internacional de


Patinação) foi fundada em 1892. Quatro anos depois surgiu o Campeonato Mundial, disputado até
hoje. A Patinação Artística também fez parte dos Jogos Olímpicos de Verão em 1908 e 1920 antes
de ingressar na primeira edição dos Jogos de Inverno em 1924.

Hoje, a Patinação Artística é disputada em praticamente todos os continentes, incluindo o


Brasil. Rússia, Estados Unidos e países europeus, como a Alemanha, são algumas das nações
que se destacam no cenário internacional.

O Brasil na Patinação Artística

A prática da Patinação Artística no Brasil remete aos anos 1960, com a criação de pistas de
gelo em shopping centers e feiras de eventos. Na década de 80, atletas que treinavam no país
criaram diversos campeonatos nacionais para competirem e treinarem. A filiação internacional só
foi obtida em 2006 e, no ano seguinte, o Brasil participou de suas primeiras competições
internacionais. De lá para cá, os atletas brasileiros participaram de diversos campeonatos
internacionais, Mundiais Júnior e Senior, torneios continentais e, com Isadora Williams, de duas
edições dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Exercícios da patinação artística


34

Trabalho de Pés (andar) Constantemente adota-se o termo em inglês (diz-se footwork) para
designar a sequência de movimentos praticados pelos patinadores enquanto patinam. As
sequências de movimentos podem ser feitas em linha reta, círculos ou em forma de serpentina
('S'). Os movimentos podem ser trocas de pés, voltas com dois pés e voltas em um pé.
Bem, o footwork, tem várias figuras (como são chamados cada movimento). Os saltos, viradas,
pulos, como os: picadinho, virada de três, cruzado etc.

Piruetas (Spins)

Piruetas, Corrupios ou Spins (lê-se da mesma forma que se escreve), são movimentos
feitos pelo patinador, executados com a utilização do corpo, que gira sobre o seu próprio eixo. A
manobra pode ser executada com o uso de um ou dois pés, que desenham círculos pequenos
sobre a pista. Existem vários tipos de piruetas, que se diferenciam pela posição do corpo, pela
maneira com que o pé é utilizado, apoiado na pista, e pela direção do movimento dos pés.

Quando classificadas pela posição do corpo, conhece-se mais a pirueta esticada, também
chamada de pirueta em pé (upright), em que o patinador gira em pé. O sit-spin, acontece quando o
patinador faz um movimento, parecido com um "sentar-se sobre o pé de apoio", mantendo a outra
perna esticada. Por último, o cammel, que define-se quando o atleta forma uma linha horizontal
com o seu corpo, mantendo uma de suas pernas livres. Se analisadas com relação ao movimento
dos pés, as piruetas podem acontecer de costas ou de frente, de acordo com o movimento
executado com o pé de apoio (para frente ou para trás) durante o desenho dos círculos. Podem ser
ainda internas ou externas, caso o movimento seja feito em direção ao lado interno ou externo do
pé de apoio.

Saltos
Os saltos são os movimentos de maior impacto durante uma exibição. Um patinador realiza um
salto quando deixa o solo e se desloca horizontalmente, realizando um giro sobre o próprio corpo.
Se difere das piruetas pois nele o patinador perde completamente, por alguns instantes, o contato
com o gelo. Os saltos também são classificados segundo as posições dos pés, por sua direção
(frente ou trás), tipo de curva (interna ou externa), e por qual pé esta sendo usado (direito ou
esquerdo). Outro fator que também é observado é o número de voltas, que pode ser de meia a
quatro voltas (o maior número de voltas registrado atualmente).

Levantamento
Quando atuando em duplas, o homem levanta a mulher acima de sua cabeça. Este movimento
também é muito popular, por sua plasticidade.

Figuras (Figures)
35

Esta modalidade de movimento vem da origem do esporte, quando se faziam desenhos artísticos
no gelo utilizando os patins. Consiste na realização de uma série de movimentos, executados sobre
círculos desenhados na superfície. Um conjunto destes movimentos é catalogado e aceito
mundialmente, fazendo parte de todas as competições oficiais. No entanto, isso não elimina a
possibilidade do atleta utilizar a sua criatividade e inventar novos movimentos. Como curiosidade,
na modalidade de patinação sobre rodas, os círculos são pintados sobre o piso e o patinador toma
como guia o seu desenho.

Vídeo de apoio: https://www.youtube.com/watch?v=u2Rl9e5E7b0

https://www.youtube.com/watch?v=ZaQXpEShYPM

Responda as questões abaixo de acordo com o texto:

1. A patinação artística, como todo esporte, tem seus movimentos característicos. Cite os
principais.

2. A prática da Patinação Artística no Brasil remete aos anos 1960, com a criação de pistas de
gelo em shopping centers e feiras de eventos. Quando o Brasil participou pela 1ª vez de um
campeonato de patinação artística?

3. Sobre as Piruetas (Spins), é INCORRETO afirmar que:

a) Piruetas, Corrupios ou Spins (lê-se da mesma forma que se escreve), são movimentos
feitos
pelo patinador, executados com a utilização do corpo, que gira sobre o seu próprio eixo.

b) Se analisadas com relação ao movimento dos pés, as piruetas podem acontecer de costas
ou
de frente.

c) A manobra pode ser executada com o uso de um ou dois pés, que desenham círculos
pequenos sobre a pista.

d) O sit-spin define-se quando o atleta forma uma linha horizontal com o seu corpo, mantendo
uma de suas pernas livres.

4. Em relação aos SALTOS, é CORRETO afirmar que:

a) Os saltos são os movimentos de menor impacto durante uma exibição.

b) Um patinador realiza um salto quando deixa o solo e se desloca verticalmente, realizando


um
giro sobre o próprio corpo.

c) Um patinador realiza um salto quando deixa o solo e se desloca horizontalmente, realizando


um
giro sobre o próprio corpo.

d) Os saltos não têm classificação.


36

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Unidade temática Esporte de invasão

Objeto de Rugby
conhecimento

RUGBY: REGRAS

Veja quais são as principais regras de um jogo de rugby:

 Cada partida tem duração de 80 minutos. Elas são divididas em dois tempos de 40
minutos, com um pequeno intervalo entre eles;
 Vence a equipe que conseguir marcar o maior número de pontos;
 Para marcar os pontos, os jogadores efetuam uma série de jogadas: passe, tackle,
ruck, chute, knock-on, maul, jogadas de contato, offside, lançamento lateral e scrum.
 Os pontos são marcados quanto o jogador com a posse de bola consegue
ultrapassar a linha de gol do adversário (também é conhecida como linha de fundo).
Há diferentes formas de pontuar:

i. Try ou ensaio (5pontos)


ii. Conversão (2pontos)
iii. Penalidade(3pontos)
iv. Drop goal (3 pontos)

 Elas são fiscalizadas por três ou quatro árbitros, entretanto, somente um tem a
responsabilidade de conduzir o jogo;
 Os jogadores só podem utilizar as mãos em jogadas para os lados ou para trás. Ao
jogar a bola para frente, somente os pés poderão ser usados;
 Assim como no futebol, o rugby possuir cartões amarelo e vermelho. Ao receber o
amarelo o jogador fica fora da partida por dez minutos, no vermelho a expulsão é
definitiva;
 Há diferentes formas de cobrar as penalidades: punt, scrum, run e pênalti;
 Somente o jogador que tem a posse de bola pode ser derrubado pelo seu
adversário.

Campo:

As partidas de rugby são disputadas em um campo gramado, em formato retangular. O


comprimento é de 144 metros e a largura é de 70 metros. É divido por diversas linhas,
sendo que as principais são a central,

que divide o campo em dois lados, e a linha dos 22 metros que é aquela onde o jogador
toca a bola no chão para fazer o try. No meio da linha de fundo das duas equipes há dois
postes interligados por um terceiro, em um formato semelhante a uma letra H. Eles devem
ter ao menos 5,6 metros de altura e a barra de ligação estar a 6,4 metros de altura em
relação ao solo.
37

Equipamentos:

Por se tratar de um esporte de contato muito intenso, os atletas precisam estar


devidamente equipados. Assim, utilizam uma camiseta que recebe o nome de “Shoulder
Pad”, que é responsável por fazer a proteção das áreas mais sensíveis do tórax, costas e
braços. Para ter um bom desempenho no solo gramado também é necessário utilizar uma
chuteira adequada. O uso do capacete, que recebe o nome de scrum cap é facultativo, por
isso, poucos jogadores o utilizam. A bola tem um formato oval, com dimensões entre 28 e
30 centímetros de comprimento e circunferência de aproximadamente 75 centímetros.
Pode ser feita de couro ou outros materiais sintéticos, desde que aprovados pelo
regulamento do esporte.

Fonte: : <Disponível em 12/05/2020> https://escolaeducacao.com.br/rugby/

RESPONDA AS QUESTÕES:

1. Cite, de acordo com o texto, as diferentes formas de pontuar no Rugby:

2. As jogadas de Rugby podem ser feitas tanto com as mãos como com os pés. Segundo o
texto, em que momento da partida as mãos e os pés podem ser usados?

3. Leia as afirmativas abaixo e responda:


I - Só existem dois árbitros em uma partida de Rugby.
II - Uma partida de Rugby é realizada em 2 tempos de 40 minutos.
III - O jogador adversário em nenhum momento pode ser derrubado enquanto estiver com a posse
de bola.

a) Só a afirmativa 1 está correta.


b) Só a afirmativa 2 está correta.
c) Só a afirmativa 3 está correta.
d) As afirmativas 1 e 2 estão corretas.
e) Todas as afirmativas estão corretas.

Assista ao vídeo abaixo para terem mais conhecimentos sobre as regras do Rugby:
https://www.youtube.com/watch?v=GZz2yj1r3M0
38

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Unidade temática Esporte de Rede e Parede
Objeto de Voleibol
conhecimento
Habilidades (F67EF04) Praticar um ou mais esportes
de marca, precisão, invasão e técnico-
combinatórios oferecidos pela escola,
usando habilidades técnico-táticas básicas
e respeitando regras.

VOLEIBOL DE QUADRA/ VOLEIBOL DE PRAIA, PRINCIPAIS DIFERENÇAS E


ESTRATÉGIAS DE JOGO PRINCIPAIS DIFERENÇAS

Vamos encontrar várias diferenças entre esses dois esportes, a começar pelo piso que é
jogado e pelo número de jogadores por equipe, há muito mais diferenças que veremos
daqui para frente.

 Voleibol de Quadra =dimensões 18m x 9m.


 Voleibol de Praia =dimensões 16m x 8m.

 Voleibol de Quadra =iluminação e temperatura adequada para realização de


uma partida.
 Voleibol de Praia =as condições climáticas não devem apresentar risco de
lesão para os jogadores. Não há limites fixos.

 Voleibol de Quadra =tocar na rede não é falta, exceto se o contato for na ação de
jogar a bola ou inter ferir na jogada.
 Voleibol de Praia =aproximar a mão / corpo para desviar a bola que vem em
direção é falta, exceto o toque acidental do cabelo.

 Voleibol de Quadra / Voleibol de Praia = em ambos, as alturas das redes, tanto no


masculino (2,43m) quanto no feminino (2,23m) categoria adulta não tem diferença.
A diferença está nas categorias de baixo no vôlei de praia em relação a idade já
prevista nas regras.

 Voleibol de Quadra =a bola é de cor clara, uniforme ou de combinações de cores.


 Voleibol de Praia = material que não absorva umidade, de cor clara, uniforme ou de
combinações de cores.

 Voleibol de Quadra = equipe com 12 atletas, sendo 06 reservas, podendo até


06 substituições por set, com posições fixas.
 Voleibol de Praia =equipe com 02 atletas, na tem reservas, sem
qualquer possibilidade de substituição, com posições fixas.

 Voleibol de Quadra =tem técnico, assistente, médico ou massagista. Pode ter libero.
 Voleibol de Praia =não tem comissão técnica presente e não tem libero.
39

 Voleibol de Quadra =os reservas ficam sentados ou na área de aquecimento e


não pode utilizar a bola durante o tempo técnico, só nos intervalos e fora da
quadra se jogo.
 Voleibol de Praia =já a este não é proibido o uso da bola durante os tempos técnicos
e intervalos.

 Voleibol de Quadra =uniforme te que ser calção, camiseta, meia e tênis idênticos,
exceto o libero, numeração de 1 a 18 no peito, pode se autorizar a jogar
descalço.
 Voleibol de Praia =bermuda / sunquini, camiseta / top, numeração 1 e 2 no peito, se
jogar sem camiseta o número é obrigatório na frente do calção, deve jogar
descalço, pode se autorizar a jogar de tênis / meia.

 Voleibol de quadra =o capitão tem que estar identificado e somente pode falar com o
árbitro.
 Voleibol de Praia = ambos os atletas pode se dirigir e falar com árbitro, o capitão
só identificado na súmula.

 Voleibol de Quadra =as partidas são disputas em 3 ou 5 sets, sendo 1° ao 4° set


de 25 pontos e o3° ou 5° set de 15 pontos, sem limites de pontos e tem que ter
uma diferença de 2 pontos.
 Voleibol de Praia =existem duas situações: CBV – 2 sets de 18 pontos e o 3° com
15 pontos sem limites de ponto e tem que ter uma diferença de 2 pontos. FIVB – 2
Sets de 21 pontos e o 3° de 15 pontos, sem limites de pontos e com diferença de 2
pontos.

 Voleibol de Quadra = o sorteio junto aos capitães é feito antes do 1° e 3° ou 5° set


decisivo, no demais set saca primeiro quem não sacou primeiro no set anterior.
 Voleibol de Praia =no sorteio o ganhador de ambos, escolhe entre sacar, receber ou
a quadra, para o 2° set o perdedor do sorteio inicial é quem tem o direito de
escolher entre sacar, receber ou a quadra.

 Voleibol de Quadra =toca o solo por dentro ou parte da linha.


 Voleibol de Praia =toca o solo por dentro da quadra, e parte da linha mesmo que
a bola esteja com a maior parte fora da quadra.

 Voleibol de Quadra =o toque é permitido na primeira ação em qualquer situação,


desde que numa única ação. No toque a bola não pode ser retida ou lançada em
nenhuma situação.
 Voleibol de Praia =o toque é permitido na primeira ação, exceto se for voleio /
toque. No toque é permitido duplo contato e reter a bola com os dedos numa ação
defensiva de qualquer bola dirigida com violência.

 Voleibol de Quadra =quando a bola estiver em direção a rede e se o jogador pisar


na quadra adversária para tentar recuperar é falta. Invasão a linha central é sempre
falta.
 Voleibol de Praia =pode invadir, pisar na quadra adversária, para recuperar a
bola, bem como para impedir que a bola passe sobre a rede. Não existe invasão,
só interferência.
40

 Voleibol de Quadra = neste esporte você tem 8s para executar o saque, após apito
do árbitro, se errar é falta assinalada após o saque. Se o sacador errado fizer os
pontos, eles são anulados e corrige - se a ordem do saque.
 Voleibol de Praia = já neste ele tem 5s para pôr a bola em jogo, após apito do
árbitro, não pode haver sacador errado, o apontador deve avisar, se o sacador
errado fizer os pontos, eles são anulados, somente corrige- se o sacador, que segue
sacando.

 Voleibol de Quadra = na ação de ataque existe restrições ao libero aos jogadores de


trás (defesa), pode pingar a bola com uma mão aberta, ponta dos dedos.
 Voleibol de Praia = já aqui as ações de ataque não têm restrições, e não pode
pingar a bola com uma mão aberta, ponta dos dedos.

 Voleibol de Quadra= no bloqueio não conta no limite de 03 toques; quem bloqueia


pode tocar em seguida e é o primeiro toque da equipe, restrição para o libero e
para os jogadores de defesa.
 Voleibol de Praia = no bloqueio conta no limite de 03 toques; quem bloqueia pode
tocar em seguida, mas é o segundo toque da equipe, qualquer um pode bloquear,
inclusive duplo.

 Voleibol de Quadra = caso um ocorra uma lesão determina a substituição do atleta


de forma normal ou excepcional.
 Voleibol de Praia = em caso de lesão é dado 5 minutos para o atleta se recuperar
(um tempo médico por jogador), pode acontecer de o médico impedir o atleta de
continuar, com isso a partida pode se encerrar ali.

 Voleibol de Quadra =ao final de cada set troca- se de quadra, no set decisivo troca-
se no 8° ponto, o tempo de intervalo entre os sets é de 3 minutos, entre o 2°e 3°,4°
e 5°, pode ser de 10 minutos, os reservas trocam de banco.
 Voleibol de Praia =na CBV a cada 8 pontos no 1° e 2° set e no 3° a cada 5 pontos.
Na FIVB a cada 7 pontos no 1° e 2° set e no 3°set a cada 5 pontos, o tempo de
intervalo para troca é de 1 minuto, o banco de reserva é o mesmo durante todo o
jogo.

Estratégias de Jogo

Voleibol de Quadra = Estratégias

As estratégias, bem como táticas coletivas de uma equipe é a maneira como ela se

organiza nos seus sistemas defensivos e ofensivos, para fazer as transições de um

sistema para outro. O sistema ofensivo é definido a partir de alguns fatores fundamentais

ou seja:

1. Do aproveitamento das qualidades e características individuais:


41

I. dos jogadores que recepcionam o saque;

II. do levantador;

III. e dos atacantes.

2. Da distribuição equilibrada dos jogadores de recepção, levantamento e ataque em cada

um dos rodízios, tornando a equipe mais eficiente em todas as 6 posições.

O sistema defensivo, por sua vez, também é definido, considerando alguns fatores:

a) Da capacidade dos bloqueadores defensores da equipe, ou seja:

I. da clareza tática individual dos jogadores (bloqueadores e defensores );

II. da estrutura dos bloqueadores para cada tipo de bola levantada pelo levantador;

III. do aproveitamento de cada bloqueador;

IV. do aproveitamento e nível de habilidade de cada defensor

b) Da capacidade dos sacadores da equipe que, se eficaz criam enormes dificuldades para

execução da estratégia ofensiva da equipe adversária

c) Da capacidade da estratégia ofensiva, combinações e alternativas táticas, da equipe

adversária, inclusive as mais utilizadas em cada um dos 6 rodízios.

d) Da característica individual do jogador da equipe adversária, isto é:

I. dos jogadores que recepcionam o saque;

II. do aproveitamento dos levantadores, e cada tipo de bola e na execução da

estratégia ofensiva como todo;

III. do aproveitamento de cada atacante, e cada tipo de ataque.


42

Voleibol de Praia = estratégias

As estratégias, bem como táticas ofensivas é a maneira pela qual a dupla se organiza a fim
de efetuar os ataques que ocorrem em duas situações:

a) após o saque adversário:

I. recepção;
II. levantamento;
III. ataque;

b) no contra-ataque, transição do sistema defensivo para ofensivo:

I. defesa ou bloqueio;
II. levantamento;
III. ataque

Uma estratégia ofensiva bem elaborada resulta do aproveitamento das características


individuais dos jogadores em cada uma das funções:

recepção, defesa ou bloqueio, levantamento e ataque; de modo a que o ataque seja


efetivo, e por meio dele sejam obtidos os pontos.

É importante uma dupla que ataca com desenvoltura se torna extremamente competitiva,
pois obtém os pontos sucessivos, quando o saque é do adversário e marca seus pontos
em contra-ataque.

O desempenho na defesa, requer ao jogador defensor uma série de qualidades individuais:

1) Capacidade individual, indispensável para adotar o posicionamento mais adequado


possível;

2) Capacidade física indispensável que o capacite a fazer deslocamentos complexos, sem


limitações e com velocidade;

3) Capacidade técnica individual a fim de controlar a bola atacada por meio de todos os
tipos e maneiras de execução dos fundamentos utilizados na defesa.
43

Questão 1

Coloque nos parênteses abaixo, após analisarem um jogo de Voleibol de Quadra e um de


Praia, também conhecido como Voleibol de Areia, as siglas: VQ = voleibol de quadra ou
VP = voleibol de praia, para as afirmativas correspondentes ao esporte, baseado nas
diferenças existentes entre ambos.

a) ( ) é jogado em uma quadra de 16m x 8m;


b) ( ) uma equipe é composta de 12 atletas, e pode haver 6 substituições;
c) ( ) é jogado com uma bola de cor clara, uniforme ou com combinações de cores;
d) ( ) as condições climáticas para um jogo, não devem apresentar risco de lesão para
os jogadores;
e) ( ) em qual dos dois esportes somente o capitão pode falar com o árbitro;
f) ( ) na CBV os sets de 18 pontos e no 3° 15 pontos e na FIVB os sets são de 21
pontos e o 3° de 15 pontos;
g) ( ) não existe falta de rotação (rodízio) e joga sem libero;
h) ( ) quando a bola for em direção a rede, se pisar na quadra adversária para tentar
recuperar a mesma é falta;
i) ( ) o bloqueio conta no limite de três toque, quem bloqueia pode tocar em seguida,
mas é o segundo toque;
j) ( ) uma lesão determina a substituição do atleta de forma normal ou excepcional.

QUESTÃO 2

Ao analisar um jogo de voleibol das turmas do time A x tme B, observei várias


movimentações em quadra dos alunos / atletas, tanto nos seus sistemas de defesa como
de ataque, bem como as transições de um sistema para o outro. Baseado nesta analise
posso afirmar que esta postura dos alunos / atletas foi de:

a) aplicação tática;
b) estratégia de jogo;
c) aproveitamento da qualidade e característica dos alunos;
d) para explorar bem o cortador, no sistema ofensivo;e)-boa qualidade nos
fundamentos do esporte.
44

QUESTÃO 3

Como temos noção de que as estratégias de jogo, utilizadas pelos alunos / atletas em uma
partida realizada de voleibol de praia, e a maneira pela qual a dupla se organiza de forma
ofensiva, esta situação ocorre em duas formas. Quais são?

QUESTÃO 4

Dentre uma das estratégias utilizadas, pelos alunos/alunas do 9°ano para o sistema
ofensivo ser definido é a distribuição equilibrada dos jogadores , de recepção,
levantamento e de ataque, em cada um dos rodízios, tornando sua equipe eficiente em
todas as 6 posições. De qual esporte estamos falando:

a) voleibol de praia
b) voleibol de praia e de quadra
c) voleibol de quadra
d) handebol
e) basquete

QUESTÃO 5

Como relato anterior existem muitas diferenças no voleibol de quadra para o de praia,
olhando para o jogo podemos identificar qual a diferença entre ambos no (a ):

a) Saque
b) Bloqueio
c) Troca de quadra
45

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Serie:
Unidade temática Dança
Objeto de Dança circulares
conhecimento
Habilidades (EF89EF15) Analisar as características
(ritmos, gestos, coreografias e músicas)
das danças de salão, bem como suas
transformações históricas e os grupos de
origem.

DANÇAS CIRCULARES

Quando se fala em Danças Circulares, em qualquer lugar do mundo onde esta


prática é conhecida, tem-se como principal referência o nome de Bernhard Wosien,
bailarino, pedagogo da dança, desenhista e pintor, que dedicou muitos anos de sua
vida a coletar danças étnicas.

Em 1976, Bernhard Wosien visitou a Comunidade de Findhorn, no norte da Escócia


e, a pedido de Peter Caddy, um de seus fundadores, ensinou pela primeira vez uma
coletânea de Danças Folclóricas para os residentes. Bernhard Wosien já havia passado
dos 60 anos e, encontrou nos grupos de Danças Folclóricas, o que estava procurando.
Nessas rodas, vivenciou a alegria, a amizade e o amor, tanto para consigo mesmo como
para com os outros.

Além de Findhorn, o legado de Bernhard Wosien também frutificou e continua a


frutificar, espalhando-se pelo mundo de outras formas. Da década de 70 para os dias de
hoje, centenas de danças foram incorporadas ao conjunto do que passou a se chamar
“Danças Sagradas Circulares”, "Danças Circulares Sagradas", ou somente, "Danças
Sagradas". De lá para cá, as danças expandiram-se cada vez mais por todo o mundo.
"Ao dançar, o mundo é de novo circulado e passado de mão em mão. Cada ponto
na periferia do circulo é ao mesmo tempo um ponto de retorno. Se dançarmos um
dança matinal, saudando o nascer da aurora dançando, perceberemos, quando nos
movimentamos ao longo do círculo, como as nossas sombras, neste circular singular,
também descrevem um círculo. Assim, percebemos que giramos 360 graus. Sentimos
na caminhada uma mudança através da reviravolta conjunta".
(WOSIEN,2000; p. 120)
46

A dança circular veio para o Brasil

No Brasil, as danças chegaram em meados da década de 80, por meio de Sara


Marriot, uma senhora, ex-residente de Findhorn que veio residir no Centro de Vivencias
Nazaré, em Nazaré Paulista, no interior de São Paulo. Como Nazaré foi inspirada em
Findhorn e mantinha muitas práticas de trabalho e sintonia grupal, as danças circulares se
encaixaram com perfeição no dia a dia da comunidade. Nesse local foi criada a Dança e
Meditação,onde as danças eram compartilhadas com muita profundidade, como uma
caminho de auto desenvolvimento por meio do movimento. A partir de Nazaré, as danças
se disseminaram pelo Brasil.

Alguns marcos importantes nessa história:

 Em 1995, esteve no Brasil, Anna Barton, primeira focalizadora de Danças


Sagradas de Findhorn, que foi aluna de Bernhard Wosien, quando este levou as danças
para aquele local pela primeira vez

 Em 1998, Maria Gabrielle Wosien vem ao Brasil pela primeira vez e


continua vindo para conduzir cursos de aprofundamento para os focalizadores
brasileiros.

 Em 2003, Friedel Kloke-Eibl veio ao Brasil pela primeira vez e continua


vindo agora para orientar cursos de Formação de novos focalizadores.

Hoje as Danças Circulares estão cada vez mais inseridas no contexto social no qual
vivemos. Podemos encontrar rodas em diferentes locais num mesmo dia. As danças
circulares estão presentes nas escolas, empresas, parques, penitenciárias, hospitais e
em outros lugares.

"A dança é a mãe das artes. A música e a poesia existem no tempo; a pintura e a
escultura no espaço. Porém a dança vive conjuntamente no tempo e no espaço. O criador
e a criação, o artista e sua obra, nela são uma coisa única e idêntica. Os desenhos
rítmicos do movimento, o sentido plástico do espaço, a representação animada de um
mundo visto e imaginado, tudo isso é criado pelo homem com seu próprio corpo por meio
da dança, antes de utilizar a substância, a pedra e a palavra para destiná-las à
47

manifestação de suas experiências exteriores".

Responda as questões

1. Danças circulares pode ser realizada em vários espaços, levando em conta a


sua cidade quais lugares poderia ser realizada essas danças?

2. O que você achou mais interessante do texto?

3. Se você tivesse a oportunidade de praticar essa dança, você iria? Justifique a


resposta.
48

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Serie: °
Unidade temática Dança
Objeto de Dança de salão
conhecimento
Habilidades (EF89EF15) Analisar as características
(ritmos, gestos, coreografias e músicas)
das danças de salão, bem como suas
transformações históricas e os grupos de
origem.

DIAGNÓSTICO SOBRE O CONHECIMENTO DOS ALUNOS EM TORNO DA DANÇA DE


SALÃO

Questões problematizadoras:

1. O que é dança de salão para você?


2. Onde você já viu alguma dança de salão?
3. Você dança ou dançou alguma dança de salão? Qual ritmo? Onde? Quando?
4. O que você acha da dança de salão como conteúdo da Educação Física?

Pesquisa

Conversar com pessoas da família ou da comunidade que viveram sua juventude nas
décadas de 1970, 1980 ou 1990, questionando: Nome: Parentesco: ( ) pai ( ) mãe ( ) tio (a)
( ) avô(ó) ( )outro

1. Em qual destas décadas você viveu sua juventude?


2. Como a dança era praticada por você quando era jovem?
3. Qual era o significado da dança para você?
4. O contato com a dança era no espaço escolar ou em outros locais?
5. Quais eram as problemáticas enfrentadas em relação ao ato de dançar?
6. Qual era o estilo musical dançado?
7. Atualmente, você dança? Onde? Que estilo? Com que frequência?
49

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Serie:
Unidade temática Dança
Objeto de Qaudrilha
conhecimento
Habilidades (EM13LGG501) Selecionar e utilizar
movimentos corporais de forma consciente
e intencional para interagir socialmente em
práticas corporais, de modo a estabelecer
relações construtivas, empáticas, éticas e
de respeito às diferenças.

QUADRILHA JUNINA

Próprias de festejos juninos, a quadrilha nasceu como dança aristocrática, oriunda


dos salões franceses, depois difundida por toda a Europa. No Brasil foi introduzida como
dança de salão que por sua vez, foi apropriada e adaptada pelo gosto popular. Para sua
ocorrência é importante a presença de um mestre “marcante”, pois é quem determina as
figurações diversas folclóricas e danças populares, (folclóricas seriam as danças que se
desenvolveram como parte dos costumes e tradições de um povo e as danças populares
seriam aquelas dos bailes, discotecas e festas, porém as danças populares se originaram
das danças folclóricas).

As danças folclóricas enriquecem todo um contexto cultural de uma sociedade seja


ela, na rua, em salões ou então, no âmbito escolar, que estamos ressaltando. Através
destas danças, sabe-se um pouco de onde veio a humanidade, os costumes que cada
povo adquiriu com o tempo, a maneira de viver destes povos, além de ser uma ótima forma
para se trabalhar uma cadeia de desenvolvimento.

No contexto escolar, o objetivo com a prática dessas danças é o desenvolvimento


motor, cognitivo, social, afetivo, etc. Além de desenvolver autoconfiança, faz perder a
timidez, faz com que o aluno sinta-se livre para a expressão corporal, tornando-se uma
ótima forma do professor conseguir juntar estes dois pontos importantes: “aprender” e
“brincar”. Na certa é um sucesso com os alunos, daí a expressão “aprender brincando”,
“aprender dançando” ou “aprender cantando”.

FONTE: https://www.efdeportes.com/efd189/as-dancas-folcloricas-daeducacao-
fisica-escolar.htm
50

Com base na leitura do texto acima, responda:

1) A quadrilha é uma dança folclórica de qual cultura?

(A) portuguesa

(B) francesa

(C) caipira

(D) africana

2) Em qual mês são comemorados os festejos juninos?

(A) junho

(B) maio

(C) setembro

(D) novembro
51

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Serie:
Unidade temática Dança
Objeto de Dança de salão
conhecimento
Habilidades (EF89EF15) Analisar as características
(ritmos, gestos, coreografias e músicas)
das danças de salão, bem como suas
transformações históricas e os grupos de
origem.

SAMBA DE GAFIEIRA TRADICIONAL

Os instrumentos de percussão são um dos principais do


samba de gafieira!

No samba de gafieira tradicional, a ginga se torna o principal


movimento da dança. Além disso, se tem um maior balanço
dos corpos e flexão de joelhos, de forma que os movimentos
da dança se tornem mais relaxados. A conexão entre os dançarinos ocorre da seguinte
forma: o homem enlaça as costas da dançarina com o braço direito, e ela utiliza o braço
esquerdo para abraçar o dançarino.

O alinhamento dos corpos dos dançarinos se torna menos vertical e os corpos ganham
uma pequena projeção para trás, e por isso os sambistas ficam um pouco mais distantes
durante a dança (quando comparado aos demais estilos de samba de gafieira). Os
principais passos do samba de gafieira tradicional se chamam "pica-paus" e "escovinhas".

Samba de Gafieira Liso ou Clássico

O samba de gafieira clássico possui passos mais elegantes, apresentando um alinhamento


mais vertical dos corpos. Além disso, os movimentos dos dançarinos são mais discretos,
com passos como: picadilhos, peões e puladinhos. Em geral, as danças de samba de
gafieira clássico são realizadas com músicas de chorinho, que são canções mais
harmônicas e rebuscadas.

Samba de Gafieira Funkeado

Na dança de samba de gafieira funkeado é possível ter inúmeras variações de passos. Os


ritmos e músicas se parecem bastante com o Blues e o Hip Hop. Além disso, na dança há
52

movimentos de gingados com o quadril e pisadas no chão. Os principais passos do samba

de gafieira funkeado se chamam "Romário de costas", "sentada" e "fechamento". A cada


dia, o número de adeptos ao samba de gafieira funkeado vem crescendo, e por isso os
cursos de dança estão oferecendo aula samba de gafieira com bastante excelência.

Existem outros ritmos brasileiros que também têm muita popularidade no Brasil, e uma
forte relação com a história do país, como a lambada! Por isso, aprender a dançar e
descobrir as origens da lambada são uma boa opção para se exercitar e aprender sobre a
cultura brasileira!

Quais as principais diferenças entre os sambas ?

Há várias diferenças entre os tipos de samba! Existem diferentes tipos de samba, e


por isso há estilos para todos os gostos. O samba mais conhecido é o samba-enredo que
se originou no Rio de Janeiro, na década de 30. Todos os anos são escolhidos temas para
que as escolas de samba façam uma representação ao longo do desfile de samba. Esse
estilo de samba é repleto de coreografias e cenografias.

Há também o samba partido-alto que fala sobre a realidade da periferia do Rio de


Janeiro e das comunidades mais carentes. Os principais artistas desse estilo de sala são:
Martinho da Vila, Zeca Pagodinho e Moreira da Silva. Além desse estilo, existe também o
samba-canção que é repleto de melodias românticas e bastante sentimentais.

O sambalanço também é um tipo de samba, e ele surgiu na década de 50, em


festas que ocorriam em São Paulo e no Rio de Janeiro. Esse estilo teve forte influência do
jazz e é muito bem interpretado pelo artista Jorge Ben Jor. Por fim, há o samba de gafieira
que possui acompanhamento de orquestras e surgiu na década de 40. Para aprender a
dançar esses estilos de samba, basta fazer aula de samba no pé. Assim como o samba,
o ritmo do funk também possui várias coreografias, e por isso vale muito a pena aprendê-
lo!

Atividade complementar

1. Qual são as diferenças de SAMBA para o SAMBA DE GAFIEIRA?


2. Explique o que é o samba de gafieira liso?
3. Na dança de samba de gafieira funkeado o ritmo para com quais outros estilos?
53

Nome da escola:
Professor: Disciplina: Educação Física
Nome do Aluno:
Serie:
Unidade temática Dança
Objeto de Dança circulares
conhecimento
Habilidades (EF12EF11) Experimentar e fruir
diferentes danças do contexto
comunitário e regional (rodas cantadas,
brincadeiras rítmicas e expressivas), e
recriá-las, respeitando as diferenças
individuais e de desempenho corporal.

ESTILOS DE VALSA

Como disse no início do texto, a valsa foi tão bem absorvida e modificada nos
povos, que existem dezenas de estilos. Ficaria muito maçante explicar sobre as diferenças
do ponto de vista da técnica de dança. Por isso, restringirei apenas em citar alguns estilos.

• Valsa Vienense: A dança é rápida, elegante e leve.

• Valsa Lenta (Boston Waltz ou Valsa Inglesa): Elegante, discreta, exige grande dis-
ciplina e boa técnica. É caracterizada pela mudança de ritmo, existência de pausas e
fermatas.

• Valsa Argentina ou Valsa-tango: Estilo combinado, que mescla elementos do tango


e da valsa.

• Valsa Figurada: Caracterizada pela execução rígida de elementos em figuras.

• Cross-Step Waltz: Tempo lento e caracterizada pelo primeiro passo sendo cruzado
em ambos os dançarinos.

• Valsa Escandinava: Pode ser devagar ou rápida, mas é caracterizada pelos dança-
rinos estarem sempre em rotação.

• Contra Waltz: Usa tanto a posição fechada quanto a aberta, e incorpora elementos
de outros ritmos mais modernos, como o swing, o jive e a salsa.

• Cajun Waltz: É dançada progressivamente ao redor do salão e é caracterizada


pela oscilação sutil dos quadris e passos muito perto da caminhada comum. É dançada
inteiramente na posição fechada.
54

Temos ainda outros vários estilos que são caracterizados pelas regionalidades em
suas melodias, assim como:

• Valse Mussete (França, Séc. XIX)

• Valsa Irlandesa

• Valsa Peruana

• Valsa Mexicana

A valsa no Brasil

A valsa desembarcou no Brasil junto com a família real Portuguesa, em 1808.


Chegaram juntas ao Brasil a forma rápida da valsa Vienense e a moderada francesa. Após
a Convenção de Viena (1814/1815), o compositor responsável pela sua programação
musical, o austríaco Sigismund von Neukomm é convidado para vir ao Brasil ensinar com-
posição e harmonia ao jovem D. Pedro I, e piano à Princesa Leopoldina. Está registrado no
diário do compositor, entre os dia 6 e 16 de Novembro do ano de 1816, a realização de
uma “fantasia sobre uma pequena valsa”, dentre outras 6 composições, compostas por
Sua Alteza Real.

A popularidade da Valsa no Brasil ganha proporção nacional na segunda metade do


século XIX. Influenciando as serestas e as modinhas (que adotou o ¾), a valsa era o ritmo
romântico mais popular no país do final do Séc. XIX até a década de 40 do Séc. XX,
quando perde espaço para o samba-canção, e depois para a Bossa Nova. É encontrada
nos repertórios de Villa Lobos, Carlos Gomes, Chiquinha Gonzaga, Lorenzo Fernandez,
Zequinha de Abreu, Ernesto Nazaré e muitos outros. Na década de 30, com o rádio, a
valsa ganha mais visibilidade ainda nas vozes de Augusto Calheiros, Francisco Alves,
Orlando Silva, Sílvio Caldas e Carlos Galhardo, este último sendo considerado o Rei das
Valsas no país. Nos anos 70 e 80 do século XX, podemos destacar dois clássicos das nos-
sas valsas: “Luiza” de Tom Jobim e “Beatriz” de Chico Buarque.

Detalhe da primeira página de “Método Correto de Valsar Alemão e Francês” de


Thomas Wilson (1816), mostrando nove posições da Valsa, no sentido horário a partir da
esquerda (os músicos estão na extrema esquerda). Autor desconhecido.

Atividade complementar
55

Escreve um resenha com no mínimo 15 linha sobre o texto acima .

Você também pode gostar