Você está na página 1de 2

Redes de Computadores (RCOMP)

1º Trabalho prático – 2008/2009

Condições de realização do trabalho:

- O trabalho realiza-se nas aulas práticas laboratoriais (PL) de Redes de Computadores.

- O trabalho é realizado por grupos de 3 a 5 alunos que devem pertencer à mesma turma PL.

- O projecto é entregue em formato electrónico ZIP, no serviço MOODLE de apoio à disciplina. A


data limite para entrega do relatório é 29 de Março (às 23:59). O ficheiro deve conter o relatório em
formato PDF e os ficheiros de simulação “Packet Tracer”.
O nome do ficheiro a utilizar para entrega no serviço MOODLE deve ser:

TR1_{TURMA PL}_{NºALUNO}_{NºALUNO}_{NºALUNO}[_{NºALUNO}[_{NºALUNO}]].zip

, por exemplo: TR1_2DD_1022222_1033333_1044444_1055555.zip

Resumo do trabalho:
Dado um contexto físico com as plantas de um edifício e requisitos diversos, pretende-se uma
proposta de solução técnica e orçamentação prévia de:

- Sistema de cablagem estruturada com todo o equipamento de nível 1 e nível 2 associado, tal como
tomadas de rede, cabos de rede, distribuidores, painéis, comutadores, concentradores e pontos de
acesso de rede sem fios.
- Equipamento de nível 3 (“routers”) com plano de configuração do endereçamento IPv4 e do
encaminhamento estático.

• Pretende-se instalar uma infra-estrutura de comunicações de rede num edifício comercial.


• O edifício é constituído por R/C e 1º andar.
• Os esquemas seguintes representam esboços à escala da planta dos pisos:
Passagem de cabos entre pisos

0.1 0.2 0.3 0.4 0.5

PISO ZERO
WC WC

0.9 0.8 0.7 0.6

10 metros

1/2
Redes de Computadores (RCOMP) – 2008/2009 – Enunciado do 1º trabalho prático
Passagem de cabos entre pisos

1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 1.6

Arrum.
PISO UM WC

1.8 1.7
WC

10 metros

• As salas “0.1”, “0.2” e “1.1” são salas de suporte para a infra-estrutura informática.
• As restantes sala numeradas podem ter vários tipos de aplicação, todas elas devem dispor de
ligações de rede em número adequado para ligação de postos de trabalho típicos e
equipamentos VoIP.
• Todas as salas e corredores dispõem de tecto falso, será esse o local indicado para passagem
técnica de cablagens.
• O pé-direito (sem tectos falsos) do piso zero e um são, respectivamente, 4 metros e 3 metros.
• Seguindo as normas em vigor, nomeadamente o rácio tomadas de rede / área, pretende-se uma
infra-estrutura de cablagem de rede que garanta a cobertura total.
• A capacidade das ligações devem ser dimensionadas atendendo ao número de postos de
trabalho que estão a suportar.
• Além das tomadas de rede, os pisos devem dispor de cobertura de rede sem fios, constituindo
esta uma rede IPv4 distinta comum aos dois pisos.
• A colocação dos pontos de acesso da rede sem fios deve evitar a propagação de sinal rádio
para o exterior do edifício.
• Todas as interfaces LAN/WAN (voz e dados) ficam localizadas na sala “0.1”.
• As salas “1.2” a “1.6” devem constituir uma rede IPv4 separada.
• A sala “0.2” destina-se aos servidores que devem também constituir uma rede IPv4 separada.
• Pretende-se a definição dos endereços IPv4 (endereços privados) de todas as redes e tabelas de
encaminhamento estático nos “routers”.
• Com a excepção da rede IPv4 da sala de servidores, todas as redes devem dispor de servidores
DHCP para atribuição automática de endereços IPv4.
• A solução IPv4 deve ser validada com a apresentação de uma simulação detalhada.

2/2
Redes de Computadores (RCOMP) – 2008/2009 – Enunciado do 1º trabalho prático