Você está na página 1de 34

Aula Química

21 6D

Deslocamento de
equilíbrio II princípio de
Le Chatelier
Temperatura
↑T → Desloca o equilíbrio no sentido do processo ENDOTÉRMICO
↓T → Desloca o equilíbrio no sentido do processo EXOTÉRMICO

Pressão
↑P (total) ⇒ Desloca no sentido do menor no. de mols de substância gasosa ↓ volume gasoso

↓P (total) ⇒ Desloca no sentido do maior no. de mols de substância gasosa ↑ volume gasoso

Concentração
↑[ ] = Adição ⇒ desloca o equilíbrio no sentido de consumo, de pelo menos parte, da substância adicionada.

Desloca para o lado oposto ao que a substância adicionada está representada na equação

↓[ ] = Retirada ⇒ desloca o equilíbrio no sentido de reposição, de pelo menos parte, da quantidade retirada.

Desloca para o mesmo lado que a substância retirada está representada na equação

É importante saber
*A adição ou retirada de parte da(s) substância(s) que participam do equilíbrio no estado SÓLIDO NÃO DES-
LOCA O EQUILÍBRIO.

* Aumentar a pressão parcial = adição de gás (↑[gás])


Diminuir a pressão parcial = retirada de parte do gás (↓[gás])

*Adição de catalisador ou adição de gás inerte ⇒ NÃO DESLOCA O EQUILÍBRIO.

1
Testes
21.03. (UFRJ) – Um método de produção de cianeto de
Assimilação hidrogênio é a nitrogenação do acetileno em fase gasosa,
de acordo com a equação:
21.01. (UFFS – BA) – O equilíbrio entre a hemoglobina,
N2(g) + C2H2(g) 2 HCN(g)
Hm, o monóxido de carbono (CO) e o oxigênio (O2) pode
ser representado pela equação: O diagrama a seguir indica os valores das concentrações
HmO2(aq) + CO(g) HmCO(aq) + O2(g) sendo a constante (em mol ∙ L–1) dos compostos N2, C2H2 e HCN em equilíbrio,
de equilíbrio: a várias temperaturas diferentes, e mostra que a temperaturas
distintas correspondem diferentes condições de equilíbrio.
[HmCO ]˜[ O2 ]
KC 210 mol/L
[HmO2 ]˜[ CO]
2
A partir dessa informação, pode-se afirmar:
a) O valor 210 significa que a reação ocorre mais no sentido
dos reagentes. HCN
b) O CO seria um veneno mais perigoso, se Kc fosse menor 1
C2H2
que 1.
c) O envenenamento pode ser evitado, diminuindo-se a N2
concentração do O2. 0,1
d) A reação desloca-se para a direita, retirando-se o CO. 300 600 900 T(°C)
e) O CO é perigoso, porque forma uma espécie mais estável
com a hemoglobina que o O2. a) Determine a constante de reação Kc da equação de for-
mação de HCN, à temperatura de 300 °C.
b) Explique por que a reação de produção de HCN é en-
dotérmica.
c) Um aumento de Pressão (T = cte) afetará o equilíbrio?
Justifique.

21.02. Na indústria siderúrgica o ferro é obtido nos altos


fornos a partir do óxido férrico – principal constituinte da
hematita – por uma série de reações.
Todo processo pode ser representado simplificadamente
pela seguinte equação:
Fe2O3(s) + 3CO(g) 2Fe(s) + 3CO2(g) ΔH > 0
Para deslocar esse equilíbrio no sentido de formação do
ferro, devemos:
a) diminuir a temperatura
b) adicionar Fe2O3
c) retirar Fe
d) aumentar a pressão total
e) aumentar a pressão parcial do CO

2 Extensivo Terceirão
Aula 21

21.04. (CEFET – MG) – Observe os dados referentes à reação 21.06. (UNESP – SP) – O estireno, matéria-prima indispensá-
reversível entre os compostos A e B. vel para a produção do poliestireno, é obtido industrialmente
A (g) B (g) Keq = 1,5 pela desidrogenação catalítica do etilbenzeno, que se dá por
meio do seguinte equilíbrio químico:
etilbenzeno estireno
energia potencial

catalisador
(g) (g) + H2(g) ΔH = 121 kJ/mol
B

A
Analisando-se a equação de obtenção do estireno e consi-
derando o princípio de Le Chatelier, é correto afirmar que
caminho da reação a) a entalpia da reação aumenta com o emprego do cata-
No equilíbrio, a conversão de A em B, comparada à reação lisador.
inversa b) a entalpia da reação diminui com o emprego do cata-
lisador.
a) possui velocidade maior.
c) o aumento da temperatura favorece a formação de
b) é mais favorecida pelo uso do catalisador.
estireno.
c) envolve menor variação de entalpia.
d) o aumento da pressão não interfere na formação de
d) apresenta maior energia de ativação.
estireno.
e) é favorecida pelo aumento da pressão.
e) o aumento da temperatura não interfere na formação
Obs.: Keq = constante de equilíbrio de estireno.

21.07. (UFSCAR – SP) – O óxido nítrico, NO, é um importante


Aperfeiçoamento intermediário na fabricação do ácido nítrico pelo processo
Ostwald. É produzido na atmosfera por fenômenos naturais,
21.05. (UCB – DF) – Num cilindro com pistão móvel, provido como relâmpagos, sendo também liberado em decorrência
de torneira, conforme a figura, estabeleceu-se o equilíbrio de atividades humanas, tornando-se um dos responsáveis
abaixo, sendo que a temperatura foi mantida constante. pela formação da chuva ácida. A reação de formação do NO
é representada pela equação:
N2(g) + O2(g) 2 NO(g) ΔH0 = + 180 kJ
a) Neste sistema em equilíbrio a 25 °C, num recipiente
de 10 L, existem 0,10 mol de N2 e 0,02 mol de O2. Se a
N2O4(g) 2 NO2(g) constante de equilíbrio Kc a 25 °C é igual a 4,5 · 10–31,
qual será a concentração em mol/L de NO no equilíbrio,
De acordo com os dados apresentados e seus conhecimen-
nesta temperatura?
tos sobre equilíbrio químico, assinale V para as alternativas
b) O que se verifica com o equilíbrio e a constante de equi-
verdadeiras e F para as falsas.
líbrio, quando a temperatura do sistema é aumentada?
( ) Reduzir o volume, por deslocamento do pistão, acarre-
Justifique.
tará maior produção de NO2(g) dentro do cilindro.
( ) Introduzir mais NO2(g) pela torneira, o pistão perma-
necendo fixo, acarretará maior produção de N2O4(g)
dentro do cilindro.
( ) Introduzir mais N2O4(g) pela torneira, o pistão perma-
necendo fixo, acarretará um deslocamento do equilí-
brio no sentido direto, de formação de NO2(g), até o
mesmo ser restabelecido.
( ) Aumentar o volume, por deslocamento do pistão, acar-
retará um deslocamento do equilíbrio para a esquerda,
havendo maior produção de N2O4(g).
( ) Introduzir ar pela torneira, o pistão permanecendo fixo,
não desloca o equilíbrio porque nenhum de seus com-
ponentes participa da reação.

Química 6D 3
21.08. (FPP – PR) – O gráfico apresentado a seguir indica 21.09. (FUVEST – SP) – A figura abaixo representa o sistema
a porcentagem de amoníaco (NH3) produzido, de acordo em equilíbrio:
com as variações de temperatura e pressão do sistema, a C2H4 (g) + H2 (g) C2H6 (g) + 32,7 kcal
que as substâncias que promovem o equilíbrio químico de
produção do amoníaco estão submetidas. mol/L C2H6
N2(g) + 3 H2(g) 2 NH3(g)
100
Percentagem de amoníaco

C2H4
C
200 °
80
°C
300 H2
60
C

40
A (tempo/s)
40

500 °C a) Complete a figura, a partir do instante A, observando o


600 °C
20 efeito de uma diminuição na temperatura do sistema
700 °C
em equilíbrio.
0
200 400 600 800 1000
b) Qual o princípio utilizado?
Pressão/atm

Harris, D. C. Análise Química Quantitativa, Editora LTC, 5a edição, 2001.


Skoog, D. A, West, D. M., Holler, F. J., Crouch, S. R. Fundamentos de Química Analítica,
Editora Thomson, tradução da 8ª edição, 2006.

A partir da equação química e dos dados apresentados,


percebe-se que:
21.10. (UFSC) – A amônia é amplamente utilizada na produ-
a) a reação de produção de amoníaco não sofre variações
ção de fertilizantes e também é utilizada como precursor para
significativas com o aumento da pressão.
a produção de diversos polímeros. A formação da amônia a
b) a reação de produção do amoníaco em altas temperaturas partir da reação entre hidrogênio e nitrogênio é uma reação
deve apresentar um valor de Kc superior à reação ocorrida química industrial importante, representada abaixo:
em temperaturas mais baixas.
N2(g) + 3 H2(g) 2 NH3(g)
c) na temperatura de 700 °C, não há equilíbrio químico na
formação de amoníaco. Essa reação (direta) possui um ΔH = –46,2kJ/mol e é nor-
malmente realizada utilizando-se um excesso de hidrogênio.
d) a reação no sentido inverso ao da produção de amoníaco
é facilitada em ambientes de pressão elevada. Sobre o assunto e com base nas informações acima, é correto
e) a reação de produção do amoníaco é exotérmica. afirmar que:
01) a reação direta é endotérmica e a reação inversa é exo-
térmica.
02) a remoção de amônia do sistema deslocará o equilíbrio
para a direita, no sentido de formação dos produtos.
04) o aumento da temperatura favorecerá o processo de
produção de amônia.
08) a redução na pressão do sistema deslocará o equilíbrio
para a esquerda.
16) a adição de hidrogênio em excesso ao sistema favore-
cerá a reação de formação dos reagentes.
32) a presença de um catalisador reduzirá o tempo neces-
sário para que a reação atinja o equilíbrio.
64) ao iniciar a reação, sua velocidade é reduzida gradativa-
mente até que seja atingido o equilíbrio e, então, passa
a ocorrer a variação nas concentrações de produtos e
reagentes.

4 Extensivo Terceirão
Aula 21

21.13. (UFSC) –
Aprofundamento
21.11. (FUVEST – SP) –
• Recipiente A • Recipiente B
N2(g) + 3 H2(g) 2 NH3(g) H2(g) + I2(g) 2 HI(g)
Nos recipientes A e B, cada um de volume V, há um equilíbrio
entre as espécies químicas presentes, como indicado acima.
À temperatura constante, o volume de cada recipiente é
reduzido a V/2, por meio de um pistão. O que acontece com
a quantidade total, em mols, das espécies químicas em cada
Em um episódio da série de comédia norte-americana “The
um dos recipientes?
Big Bang Theory”, o físico Sheldon Cooper, interpretado por
RECIPIENTE A RECIPIENTE B Jim Parsons, preparou uma mistura de substâncias capazes
de produzir uma grande quantidade de espuma, que poderia
a) Permanece const. Aumenta cobrir completamente os equipamentos do laboratório de
b) Aumenta Diminui seu rival, Barry Kripke. A “pegadinha” armada por Sheldon
é, na verdade, decorrente da reação de decomposição do
c) Diminui Permanece const.
peróxido de hidrogênio catalisada por íons iodeto, em uma
d) Aumenta Aumenta solução contendo detergente comum. A decomposição do
e) Permanece const. Permanece const.
peróxido de hidrogênio gera oxigênio gasoso, que fica retido
nas bolhas formadas pelo detergente criando mais bolhas
e, finalmente, espuma, que se expande rapidamente. De
maneira simplificada, a reação pode ser descrita por duas
etapas, que levam à reação global:
Etapa I: H2O2(aq) + I–(aq) → OI–(aq) + H2O(ℓ)
Etapa II: H2O2(aq) + OI–(aq) → I–(aq) + H2O(ℓ) + O2(g)
21.12. (UFRJ) – Na fabricação de cerveja, adiciona-se gás
carbônico durante o processo de engarrafamento (parte A variação de entalpia associada à reação global é de
do CO2 já é produzida durante a fermentação). Isto faz com –196 kJ/mol. Suponha que Sheldon tenha preparado um
que o produto final apresente uma acidez maior. Por outro experimento no qual 100mL de uma solução contendo
lado, o CO2 em solução fica em equilíbrio com o CO2, não- H2O2 0,088 mol/L e gotas de detergente foram adicionados
-solubilizado, como representado a seguir: a 20 mL de uma solução saturada de Kl, à temperatura am-
CO2(g) CO2(aq) ΔH = – 14,8 kJ/mol CO2 biente (25 °C) e pressão de 1,00 atm.
Suponha que a geração de espuma esteja relacionada à Sobre o assunto tratado acima, é CORRETO afirmar que:
quantidade de gás liberado durante a abertura da garrafa 01) a equação global que descreve o processo pode ser ex-
de cerveja. Se duas cervejas são abertas no mesmo bar, uma pressa por: 2 H2O2(aq) → 2H2O(ℓ) + O2(g).
a 6 °C e outra a 25 °C, qual apresentará a maior quantidade 02) os íons iodeto, embora atuem como catalisadores na
de espuma? Justifique sua resposta. reação, são consumidos para promover a decomposi-
ção do peróxido de hidrogênio.
Explique por que o CO2, em solução aquosa, pode ser con-
04) nas condições reacionais explicitadas no enunciado,
siderado um ácido.
será produzido 0,21L de O2 a partir da decomposição
de todo o H2O2 disponível.
08) a reação de decomposição do H2O2 está associada à
liberação de calor para o meio.
16) a massa de H2O2 presente no início do experimento,
considerando-se a quantidade correta de algarismos
significativos, é de 0,30 g.
32) por se tratar de uma reação endotérmica, a decompo-
sição do H2O2 ocorreria mais rapidamente se o experi-
mento fosse realizado a 45 °C.

Química 6D 5
21.14. (UEM – PR) – Analise os seguintes sistemas em 21.16. (UEM – PR) – Considerando a reação expressa a se-
equilíbrio e assinale o que for correto. guir em meio aquoso, exotérmica no sentido da reação direta,
I. C(s)  H 2 O(g) U CO(g)  H 2 (g) e os dados de constante de equilíbrio (KC) determinados em
diferentes temperaturas, assinale o que for correto.
II. H 2 (g)  Br2 (g) U 2 HBr(g) A + 2B C + 3D
Rosa Azul
01) No sistema I, tem-se uma reação de equilíbrio químico
Kc (40 °C) = 0,1
heterogêneo.
02) Um aumento da pressão do sistema II não altera a con- Kc (25 °C) = 1,0
dição de equilíbrio da reação. Kc (10 °C) = 10
04) Se um aumento da temperatura do sistema I desloca a 01) Se em um recipiente de 1,0 L, a 25 °C, forem adiciona-
reação no sentido de formação de CO e H2, a reação no dos 2 mols de A, 2 mols de B, 2 mols de C e 2 mols de D,
sentido direto é endotérmica. a cor da solução deverá tender de rosa a azul até que o
08) Para deslocar o equilíbrio no sentido da produção de equilíbrio seja atingido com a coloração resultante azul.
CO e H2, podemos adicionar carvão ao sistema. 02) Ao resfriar-se um recipiente contendo as espécies a 40 °C
16) Devido a todos os componentes do sistema II serem em equilíbrio, até uma temperatura de 10 °C, haverá
gasosos, o Kp para essa reação é independente da tem-
um deslocamento do equilíbrio no sentido de produ-
peratura.
ção dos compostos C e D.
32) O aumento da pressão parcial de H2 em I favorece a 3
reação inversa porém essa mesma alteração em II, au- 04) Se a 10 °C a [C] = [A], no equilíbrio [B] = [D] .
menta o rendimento de HBr. 08) A 40 °C a solução é rosa, enquanto que a 10 °C a solu-
ção é azul.
16) A 25 °C a solução é incolor.

21.15. (UFPR) – Na natureza, a transformação de N2(g),


abundante na atmosfera, em amônia e no íon amônio é
realizado por bactérias que, por isto mesmo, são chamadas
de fixadoras de nitrogênio. Este processo é essencial para a
vida, pois se trata do primeiro passo para que átomos de N
possam formar os aminoácidos. O homem consegue produ-
zir amônia industrialmente pelo processo mostrado abaixo:
1/2 N2(g) + 3/2 H2(g) NH3(g)
4
K = 2,23 × 10 a 25°C
ΔH = –46,0 kJ/(mol de amônia) a 25°C
ΔG = –24,82 kJ/(mol de amônia) a 25°C
Considerando o Princípio de Le Chatelier e o fato de que a
reação acima ocorre em um sistema fechado, com volume
constante, é correto afirmar:
01) A 25°C, a reação de produção de amônia é um processo
espontâneo.
02) O aumento da temperatura favorece termodinamica-
mente a produção de amônia gasosa.
04) Se o hélio gasoso fosse adicionado a este sistema,
aumentaria a pressão total sobre os reagentes e pro-
dutos, fazendo com que a produção de amônia fosse
diminuída.
08) A retirada parcial de hidrogênio gasoso do meio reacio-
nal deveria diminuir a produção de amônia.
16) Se o nitrogênio gasoso fosse injetado em excesso neste
sistema, haveria um aumento na produção de amônia.
32) As reações acima mostradas são do tipo oxirredução, em
que, no sentido direto, os átomos de N sofrem redução.

6 Extensivo Terceirão
Aula 21

21.17. (UEL – PR) – Uma reação exotérmica, representada Assinale a alternativa CORRETA.
por (g) (g), foi acompanhada até o equilíbrio quí- a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
mico, como representado no sistema X. b) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
Sistema X: Sistema em equilíbrio químico e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.

Algumas alterações foram realizadas, separada e individual-


mente, no sistema X.
Alteração 1 – Algumas foram adicionadas no sistema X
em equilíbrio.
Alteração 2 – A temperatura do sistema X em equilíbrio foi
aumentada.
Alteração 3 – A pressão do sistema X em equilíbrio foi
aumentada.
A seguir estão representados os sistemas Y, Z, W, T e J, todos
em equilíbrio químico, que podem representar as alterações 21.18. (UEM – PR) – Assinale o que for correto.
ocorridas. 01) A expressão matemática que estabelece a relação entre
Kc e Kp do equilíbrio abaixo é Kp = Kc(RT)2.
N2(g) + 3 H2(g) 2 NH3(g)
02) Considere a equação química abaixo, que representa
um equilíbrio presente no sangue. É sabido que quan-
do o teor de bicarbonato (HCO3–) na urina é maior,
sua concentração no sangue fica menor. Quando isso
sistema Y sistema Z
acontece o equilíbrio é deslocado para a direita, au-
mentando a [H+] e aumentando a acidez sanguínea.
CO2(aq) + H2O(ℓ) H2CO3(aq) H+ (aq) + HCO3– (aq)
04) A dissolução de gases inertes em solventes é favorecida
em altas temperaturas.
08) A retirada do catalisador, após o equilíbrio ter sido atin-
sistema W sistema T gido, diminui o valor da constante de equilíbrio.
16) A constante de equilíbrio de uma reação não é alterada
quando se altera a temperatura do sistema.
Informação: Kp = Kc . (RT)Δn, onde “Δn” é a diferença entre a
somatória dos coeficientes estequiométricos dos produtos
gasosos e a somatória dos coeficientes estequiométricos
dos gases reagentes.
sistema J
Com base no enunciado e nos conhecimentos sobre equi-
líbrio químico, considere as afirmativas.
I. O sistema Z é aquele que melhor representa a nova
posição de equilíbrio após a alteração 1 no sistema X.
II. O sistema J é aquele que melhor representa a nova
posição de equilíbrio após a alteração 2 no sistema X.
III. O sistema W é aquele que melhor representa a nova
posição de equilíbrio após a alteração 3 no sistema X.
IV. O sistema Y e T são aqueles que melhor representam as
novas posições de equilíbrio após as alterações 2 e 3,
respectivamente no sistema X.

Química 6D 7
Desafio
21.19. (UNICAMP – SP) – Apesar de ser um combustível alternativo em relação aos combustíveis fósseis, o gás hidrogênio
apresenta alguns problemas em seu uso direto. Uma alternativa é produzir o gás hidrogênio por eletrólise da água, para depois
utilizá-lo na síntese do ácido fórmico, a partir da hidrogenação catalítica de gás carbônico. A possibilidade de utilizar o ácido
fórmico como combustível tem feito crescer a demanda mundial por esse produto. A figura abaixo ilustra como seria o ciclo
de produção e consumo do ácido fórmico, conforme indica o texto.

Adaptado de Team Fast. Disponível em: <https://www.teamfast.nl/hidrozine/. Acesso em: 10/08/2017.

a) Considerando as informações do texto e a figura ao lado, cite duas vantagens em se adotar a alternativa descrita.
b) A reação de síntese do ácido fórmico a partir da hidrogenação catalítica de gás carbônico, em fase gasosa, apresenta um
valor muito pequeno de constante de equilíbrio. Visando a aumentar o seu rendimento, imagine que sejam promovidos,
separadamente, um aumento do volume e um aumento da temperatura da mistura reacional em equilíbrio. Preencha a
tabela abaixo de modo a informar o que ocorre com a quantidade de ácido fórmico. Use as palavras aumenta ou diminui
e justifique cada escolha no espaço correspondente.

Aumento Aumento de
de volume temperatura
Quantidade de
ácido fórmico

Justificativa

Na temperatura da síntese, considere que as entalpias de formação do gás carbônico, do ácido fórmico e do hidrogênio
são (em kJ . mol–1): –394, –363 e 0, respectivamente.

8 Extensivo Terceirão
Aula 21

21.20. (UFPR) – Um novo sistema para captar água no deserto foi proposto por um grupo de pesquisadores da Universidade
da Califórnia em Berkeley. O sistema se baseia em compostos constituídos por íons metálicos conectados por moléculas orgâ-
nicas, os MOFs (Metal organic frameworks), de modo a gerar estruturas porosas, como mostrado na Figura A abaixo. O MOF
foi inserido dentro de uma caixa coletora de água (Figura B). Durante a noite, a tampa da caixa fica aberta e o MOF captura
água do ar do deserto, mantendo as moléculas de água aprisionadas dentro dos poros do material. No início do dia, a tampa
é fechada e, com o calor, a água é expulsa do MOF e se condensa na tampa e nas paredes da caixa.

Fonte: Fathieh, F. et al. Practical water production from desert air, Science Advances, 2018;4: eaat3198.

a) Considere o sistema em equilíbrio a seguir:


MOF(s) + x H2O(g) MOF•xH2O(s)
A reação no sentido direto, que ocorre no sistema coletor de água durante a noite, é um processo endotérmico ou exo-
térmico? Justifique sua resposta.

b) Considerando o equilíbrio do item “a” e comparando a situação em dois locais com diferentes condições de umidade
relativa, o sistema de coleta terá maior eficiência na captura (sorção) de água no local de maior ou de menor umidade
relativa? Por quê?

Química 6D 9
Gabarito
21.01. e 21.14. 39 (01 + 02 + 04 + 32)
21.02. e 21.15. 57 (01 + 08 + 16 + 32)
21.03. a) Kc = 5 . 10–3 21.16. 10 (02 + 08)
b) O aumento da temperatura aumenta o rendimento de HCN, 21.17. d
logo a reação direta é endotérmica. 21.18. 02 (02)
c) O aumento de pressão sobre o sistema não deslocará o equilí- 21.19. a) Utilização de energia limpa (eólica).
brio pois entre os gases de reagentes e produtos não há variação Retirada e devolução na mesma proporção de gás carbônico (CO2)
volumétrica. da atmosfera.
21.04. d b) O aumento de volume da mistura reacional provoca a diminui-
21.05. F, V, V, F, V ção da pressão, deslocando o equilíbrio no sentido do maior vo-
21.06. c lume gasoso, portanto no sentido dos reagentes, diminuindo a
21.07. a) [NO] = 3 . 10–18 mol . L–1 produção de ácido fórmico.
b) O aumento da temperatura desloca esse equilíbrio no sentido 1 H2(g) + 1 CO(g) 1 HCOOH(ℓ)
do produto (sentido endométrico), aumentando a concentração Reagentes: 2 volumes gasosos
NO(g) e diminuindo as concentrações de N2(g) e O2(g), acarre- Produto: Zero volume gasoso
tando numa elevação do valor da constante de equilíbrio. ΔH = ∑HProdutos – ∑HReagentes
21.08. e ΔH = – 363 – [0 + (– 394)]
21.09. a) Uma diminuição na temperatura desloca o equilíbrio no sentido ΔH = + 31kJ
exotérmico (para a direita), formação do etano e consumo do Como a reação direta é endotérmica (ΔH > 0) a produção de
C2H4 e H2. ácidos fórmico aumenta com a elevação da temperatura.
Conclusão:
mol/L C2H6
Aumento de Aumento de
C2H4 volume temperatura

Quantidade de
H2 Diminui. Aumenta.
ácido fórmico

A Pois, o equilíbrio Pois, o equilíbrio


t(s)
Justificativa desloca para a desloca para a
b) Princípio de Le Chatelier. esquerda. direita.
21.10. 42 (02 + 08 + 32)
21.11. c 21.20. a) O enunciado traz: “O aquecimento expulsa a água do MOF (rea-
21.12. A formação de espuma é devido a liberação de CO2(g), ou seja, o ção inversa)”; portanto, o aumento da temperatura desloca esse
equilíbrio químico é deslocado para a esquerda, favorecido pelo equilíbrio para a esquerda, ou seja, a reação inversa é endotérmi-
aumento de temperatura (reação endotérmica). Desta forma, po- ca. Logo, o processo direto é exotérmico.
demos afirmar que houve maior formação de espuma na tempera- b) A maior captura de H2O irá deslocar esse equilíbrio no sentido
tura de 25 °C. A solução aquosa de CO2 é ácida devido a reação com dos produtos (para a direita); para tanto a maior eficiência será
a água formando ácido carbônico: em locais onde a umidade relativa do ar é maior.
H2O(ℓ) + CO2(aq) H2CO3(aq) H+(aq) + HCO3–(aq)
21.13. 25 (01 + 08 + 16)

10 Extensivo Terceirão
Química
Aula 03
22 6D2A
Constante de ionização
(Dissociação)

Constante de ionização sendo Ka a constante de ionização do ácido.


Obs.: Esse mesmo equilíbrio é representado mais
(dissociação) corretamente por:
HCN(aq) + H2O(l) U H3O+(aq) + CN–(aq)
Ka (para soluções ácidas)
Ki A expressão da constante em termos de concentra-
Kb (para soluções básicas) ção (Kc) seria:
[H 3O  ] ˜ [CN  ]
Os ácidos fracos e as bases fracas são substâncias Kc
[H 2O] ˜[HCN]
que, normalmente, se ionizam pouco em solução aquosa.
Nas soluções aquosas dessas substâncias, existe Mas em soluções aquosas a concentração de água
um equilíbrio entre moléculas não ionizadas, íons é constante e, por isso, a expressão da constante de
positivos e íons negativos. equilíbrio fica da seguinte forma:
Nesse caso particular de equilíbrio:
[H 3O  ] ˜ [CN  ]
a) a constante de equilíbrio é denominada constante Kc
de ionização (ou constante de dissociação); [H 2O] ˜[HCN]
b) o grau de equilíbrio é denominado grau de ioni- cte
zação (ou grau de dissociação), simbolizado por α. [H 3O  ] ˜ [CN  ]
K c ˜ [H 2O]
 [HCN]
Constantes de ionização de  
[H 3O  ] ˜ [CN  ]
ácidos fracos e bases fracas Ki Ka
[HCN]
Exemplo 1:
Ka = constante de ionização do ácido
O ácido cianídrico, HCN, é um ácido fraco. Na solução
aquosa desse ácido, existe o equilíbrio. Exemplo 2:
A amônia, NH3, é uma base fraca. Na solução aquosa
dessa base, existe o equilíbrio.
Solução
aquosa

HCN U H+ + CN–
Divanzir Padilha

Divanzir Padilha

A expressão da constante de equilíbrio em termos de


concentração é:
[H  ] [CN  ]
Ka
[HCN]

Química 6D 11
A expressão da constante de equilíbrio em termos de Outros exemplos de constante de ionização de
concentração seria: ácidos e bases a 25°C:
[NH 4 ] ˜ [OH  ]
KC Ácido Equilíbrio Ka
[H 2O] ˜[NH 3 ]
Mas como a solução é aquosa a [H2O] é constante, HClO2 HClO2 U H+ + ClO–2 1,1 × 10–2
portanto HF HF U H+ + F– 6,5 × 10– 4
[NH 4 ] ˜ [OH  ] 1,8 × 10– 5
Kc CH3COOH CH3COOH U H+ + CH3COO–
[H 2O] ˜[NH 3 ]
HClO HClO U H+ + ClO– 3,1 × 10– 8
cte
HCN HCN U H+ + CN– 4,9 × 10–10
[NH 4 ] ˜ [OH  ]
K c ˜ [H 2O] Base Equilíbrio Kb
 [NH 3 ]
  H3C – NH2 H3C – NH2 + HOH U H3C – NH+3 + OH– 9,6 × 10– 4
[NH 4 ] ˜ [OH  ]
Ki Kb NH3 NH3 + HOH U NH+4 + OH– 1,8 × 10–5
[NH 3 ]
C6H5 – NH2 C6H5 – NH2 + HOH U C6H5 – NH+3 + OH– 4,2 × 10–10
Sendo Kb a constante de ionização da base.

Esses exemplos mostram que, quando o equilí-


brio é em solução aquosa, a concentração mol . L–1 Observação:
da água é omitida da expressão da constante de Constantes de ionização (Ka ou Kb) com va-
equilíbrio. lores, na ordem, iguais ou menores que 10–5 são
eletrólitos fracos.

Força de ácidos e bases


A constante de ionização é um indicador da exten- Constantes de ionização de
são da ionização de um ácido fraco e de uma base fraca
em solução aquosa. ácidos polipróticos
Ácidos polipróticos são ácidos que contêm mais de
HA U H   A maior concentração
valor numérico de íons um hidrogênio ionizável. Exemplos de ácidos polipróti-
maior
[H  ] [ A ] cos são o ácido sulfuroso (H2SO3), o ácido sulfídrico (H2S)
Ka e o ácido carbônico (H2CO3).
[HA ]
menor concentração de Os ácidos polipróticos ionizam em etapas. Cada etapa
moléculas não ionizadas possui sua constante de ionização.
Quanto maior for o valor numérico da constante de Exemplo 1:
ionização, maior será a ionização de um ácido e de uma
Ácido sulfídrico H2S
base em solução aquosa.
Para mesma concentração em mol . L–1, quanto H2S(aq) U H+(aq) + HS –(aq) Ka1 = 1,1 x 10–7
maior a ionização em solução aquosa, maior a força de HS –(aq) U H+(aq) + S2 –(aq) Ka2 = 1,0 × 10–14
um ácido e de uma base.

K força
O H2S é mais forte que o HS–

Exemplo 2:
Comparando, por exemplo, as Ka dos ácidos fluorí-
drico, acético e hipocloroso Ácido carbônico
HF Ka = 6,5 × 10– 4 H2CO3 (aq) U H+(aq) + HCO–3 (aq) Ka1 = 4,3 · 10–7
CH3COOH Ka = 1,8 × 10–5 HCO–3 (aq) U H+(aq) + HCO2– Ka2 = 5,6 · 10–11
3 (aq)
HClO Ka = 3,1 × 10–8
concluímos que HF é mais forte que o CH3COOH e que O H2CO3 é mais forte que o HCO–3
este é mais forte que o HClO.
12 Extensivo Terceirão
Aula 22

Em ácidos polipróticos fracos, temos que: Ka1 > > >Ka2 > > > Ka3...

Conclusões
• O ácido da 1a. etapa da ionização é mais forte que o da 2a. etapa (como colocado nas observações anteriores).
• Numa solução de um ácido fraco a concentração hidrogeniônica da 2a. etapa ([H+]2) da ionização é, normal-
mente, muito menor que a concentração hidrogeniônica proveniente da 1a. etapa ([H+]1) da ionização, por
isso a [H+]2 é desconsiderada.

Escrevendo a constante de ionização para soluções ácidas (Ka) e para soluções básicas (Kb) de outra
maneira:

Para simplificar os valores das constantes de ionização, podemos escrever para qualquer Ka e qualquer Kb:
pKa = – log Ka
pKb = – log Kb
Por exemplo:
CH3COOH Ka = 1,8 × 10–5
pKa = – log Ka
pKa = – log [1,8 × 10–5]
pKa = 4,74
HClO Ka = 3,1 × 10–8
pKa = – log Ka
pKa = – log [3,1 × 10–8]
pKa = 7,51
Observamos que quanto menor for o valor numérico do pK, mais forte será o ácido fraco ou a base fraca.

HA(aq) U H+(aq) + A–(aq)

Início

Reage

Forma

Equilíbrio

Química 6D 13
Testes
b) Qual é a relação quantitativa (maior, menor ou igual) en-
Assimilação tre a concentração de íons H+ gerados em uma solução
aquosa de ácido pirúvico e outra, de mesma concentração
22.01. (UFSE) – A força de um ácido qualquer de fórmula a mesma temperatura, de ácido clorídrico – HCℓ?
genérica HA pode ser comparada com a de outro ácido HB
através de suas:
a) massas moleculares
b) fórmulas empíricas
c) massas molares
d) composições centesimais
e) constantes de ionização

22.02. (FUC – MT) – Considere soluções aquosas de mes-


ma concentração molar (mol . L–1) dos ácidos relacionados
abaixo:

Ácido Ka (25ºC)
Nitroso (HNO2) 5,0 . 10–4 22.04. (ACAFE – SC) – Para responder a questão considere
Acético (CH3COOH) 1,8 . 10–5 as fórmulas estruturais e suas respectivas constantes de
Hipocloroso (HCℓO) 3,2 . 10–8 basicidades de quatro aminas cíclicas fornecidas abaixo.
Cianídrico (HCN) 4,0 . 10–10
N N
Podemos concluir que: H
Piridina Pirrolidina
a) o ácido que apresenta maior acidez é o ácido cianídrico
b) o ácido que apresenta menor acidez é o ácido acético
c) o ácido que apresenta menor acidez é o ácido hipocloroso N N
H H
d) o ácido que apresenta maior acidez é o ácido nitroso Piperidina Pirrol

e) todos os ácidos apresentam a mesma acidez Dados: Piridina: Kb = 1,8 . 10 , Pirrolidina: Kb = 1,9 . 10–3,
–9

Piperidina: Kb = 1,3 . 10–3 e Pirrol: Kb < 10–10.


Assinale a alternativa que contém a ordem crescente de
basicidade das aminas cíclicas citadas anteriormente:
22.03. O ácido pirúvico – CH3COCOOH – apresenta constan-
a) pirrolidina < piperidina < piridina < pirrol
te de ionização igual a 3,2 . 10–3, medida a 25 °C em solução
aquosa. Responda: b) pirrol > piridina > piperidina > pirrolidina
a) Escreva a equação química da ionização deste ácido e c) pirrolidina > piperidina > piridina > pirrol
a sua expressão da constante de acidez (Ka) contendo a d) pirrol < piridina < piperidina < pirrolidina
concentração protônica ([H+]);

14 Extensivo Terceirão
Aula 22

22.07. (UNIOESTE – PR) – Na tabela abaixo são dadas as


Aperfeiçoamento reações de ionização e os respectivos valores de pKa para
alguns compostos aromáticos.
22.05. (UFRGS – RS) – O ácido fluorídrico, solução aquosa do
fluoreto de hidrogênio (HF) com uma constante de acidez Reação pKa
de 6,6 . 10–4, tem, entre suas propriedades, a capacidade
CO2H CO2–
de atacar o vidro, razão pela qual deve ser armazenado em
recipientes plásticos. I. + H+ 4,19
Considere as afirmações abaixo, a respeito do ácido fluorí-
drico.
I. É um ácido forte, pois ataca até o vidro. OH O–
II. Tem, quando em solução aquosa, no equilíbrio, concen- II. 9,89
tração de íons fluoreto muito inferior à de HF. + H+
III. Forma fluoreto de sódio insolúvel, quando reage com
hidróxido de sódio. OH O–
Quais estão corretas? O 2N NO2 O2N NO2
a) Apenas I. III. + H+ 0,38
b) Apenas II.
c) Apenas III. NO2 NO2
d) Apenas I e II. NH3+ NH2
e) I, II e III.
IV. 4,58
+ H+

Fonte: Solomons & Fryhle, Química Orgânica, vols. 1 e 2, 7ª edição. LTC.

Os compostos que apresentam a maior e a menor acidez


são, respectivamente,
a) I e III.
b) II e III.
22.06. (UFSE) – Pelos valores da suas constantes de ioniza- c) IV e I.
ção, HCℓ é classificado com ácido forte; e o HF, como ácido d) III e II.
fraco. Assim, nas soluções aquosas de igual concentração e) III e IV.
em quantidade de matéria (mol∙L-1) de HCℓ e HF a concen-
tração de:
a) moléculas não-dissociadas é igual.
b) moléculas não-dissociadas é maior na solução de HCℓ.
c) moléculas não-dissociadas é praticamente nula na so-
lução de HF.
d) íon halogênio é maior na solução de HCℓ.
e) íon H+ é igual.

Química 6D 15
22.08. (UPF – RS) – Compreender o comportamento ácido- 22.09. (ITA – SP) – Em relação aos equilíbrios:
-básico das espécies químicas em solução aquosa é de fun- H2X(aq) H+(aq) + HX–(aq); K1
damental importância não somente para o entendimento HX–(aq) H+(aq) + X2–(aq); K2
do que ocorre em laboratórios, mas também diariamente
ao nosso redor. Apenas como um dos exemplos tem-se o podemos dizer, em geral, que:
que ocorre no interior da boca e aparelho digestivo, onde a) K1 > K2
essas espécies afetam o sabor, a qualidade e a digestão de b) K1 > 0 e K2 < 0
nossa comida. c) K1 < K2
Abaixo são apresentados valores de constantes de ionização d) K1 < 0 e K2 > 0
ácida (Ka) de espécies químicas em água a 25 °C. e) K1 ≈ K2

Espécie Química Ka
Ácido fluorídrico 7,0 x 10–4
Ácido etanoico 1,8 x 10–5
Fenol 1,3 x 10–10 22.10. (UEL – PR) – A constante de ionização do ácido
nítrico é muito grande, tendendo ao ∞ (infinito). Assim, as
Ácido carbônico 4,3 x 10–7
concentrações de moléculas HNO3(aq), de íons H+ (aq) e de
Metilamina 2,8 x 10–11 íons NO3– (aq) em uma solução aquosa 1 mol/L desse ácido
Íon amônio 5,6 x 10–10 são próximas, respectivamente, de:
a) ∞, 1 e 1 b) 1,∞ e ∞ c) 1, 1 e ∞
Considerando os valores de constantes de ionização ácida d) 0, 1 e 1 e) ∞, ∞ e ∞
das referidas espécies químicas, avalie as afirmativas como
verdadeiras (V) ou falsas (F).
( ) O ácido etanoico apresenta o menor caráter ácido en-
tre as espécies químicas listadas na tabela.
( ) O fenol apresenta caráter básico mais acentuado den-
tre as espécies químicas listadas na tabela.
( ) Uma solução de fenol em água apresenta maior cará-
ter ácido do que uma solução de metilamina em água.
( ) O ácido fluorídrico é a espécie que apresenta maior ca- Aprofundamento
ráter ácido entre as espécies listadas na tabela.
( ) Em relação ao comportamento básico, podemos afir- 22.11. (UFSM – RS) – Considere a tabela e o quadro esque-
mar que o íon amônio apresenta maior caráter que o mático:
ácido fluorídrico e menor do que a metilamina.
Assinale a alternativa que apresenta a ordem correta de Solução Composto Concentração Acidez (Ka)
cima para baixo. A Ác. acético 3,0 mol . L–1 1,7 . 10–5
a) F, V, F, V, V B Ác. tricloroacético 0,01 mol . L–1 2,0 . 10–1
b) F, V, F, V, F
c) F, F, V, F, V
d) V, F, V, F, V
e) F, F, V, V, V

Os frascos que melhor representam as soluções A e B são,


respectivamente,
a) 1 e 2.
b) 1 e 3.
c) 2 e 4.
d) 3 e 2.
e) 4 e 1.

16 Extensivo Terceirão
Aula 22

22.12. (UFPR) – Pelos seus pKa ou Ka, indique o ácido mais 22.14. (MACK – SP) – Sejam os equilíbrios aquosos e suas
dissociado. constantes de ionização a 25 °C:
Dados: log 514 = 2,7; log 63 = 1,43. HF H+ + F– K1 = 10–4
01) Cn2CH – COOH (Ka = 5 140 ∙ 10–5) HA H+ + A– K2 = 10–5
02) Orto – O2N – C6H4 – COOH (pKa = 2,81) O valor da constante de equilíbrio da reação abaixo é:
04) C6H5 – COOH (Ka = 6,3 ∙ 10–5) HF + A– HA + F–
08) Para O2N – C6H4 – OH (pKa = 7,14) a) 10–9
16) C6H5 – OH (pKa = 9,95) b) 10–5
c) 10
d) 10–1
e) 10–20

22.13. A ionização do ácido ortoarsênico, em solução aquo-


sa diluída, processa-se conforme as equações:
1.º ionização – K1:
H3AsO4(aq) + H2O(ℓ) H2AsO4–(aq) + H3O+(aq)
2.º ionização – K2:
H2AsO4–(aq) + H2O(ℓ) HAsO42–(aq) + H3O+(aq)
3.º ionização – K3: 22.15. (FUVEST – SP) – Valor numérico da constante de
HAsO42–(aq) + H2O(ℓ) AsO43–(aq) + H3O+(aq) ionização do ácido acético = 1,8 · 10–5.
Assinale as alternativas corretas e indique o somatório: Dada amostra de vinagre foi diluída com água até se obter
01) A maior concentração dos íons H3O+ é proveniente da uma solução com [H+] = 10–3 mol/L. Nessa solução, as
1º. ionização concentrações em mol/L, de CH3COO– e de CH3COOH são,
02) Os valores das constantes das ionizações seguem: respectivamente, da ordem de:
K1 > K2 > K3 a) 3 · 10–1 e 5 · 10–10
04) [H3O+] (1º. ionização) < [H3O+] (2º. ionização) < [H3O+] b) 3 · 10–1 e 5 · 10–2
(3º. ionização) c) 1 · 10–3 e 2 · 10–5
08) [H2AsO4– ] > [HAsO42–] > [AsO43–] d) 1 · 10–3 e 5 · 10–12
16) [AsO43–] = [H3O+] e) 1 · 10–3 e 5 · 10–2
32) Para a ionização total, o valor da constante de equilíbrio
(KT ) é KT = K1 ∙ K2 ∙ K3
H3AsO4(aq) + 3 H2O(ℓ) AsO43–(aq) + 3 H3O+(aq)

Química 6D 17
22.16. (UFRN) – Os Ciclos Globais desempenham um papel b) A [H+] numa solução 0,01 mol ∙ L–1 de H2SO4 (Ác. sulfúrico)
essencial para a atmosfera terrestre e para a vida na Terra.
Entre esses ciclos, o do enxofre compreende um conjunto de
transformações ocorridas entre as espécies desse elemento,
presentes na litosfera, hidrosfera, biosfera e atmosfera, con-
forme representado na figura abaixo.

c) A [H+] numa solução 0,1 mol ∙ L–1 de H2CO3 (Ác. carbônico)

Dado: K1 = 10–7; K2 = 10–11

Química Nova na Escola, no. 5, 2003.

Na faixa de pH da água atmosférica (pH entre 2 e 4), o SO2


pode reagir segundo as reações de equilíbrio representadas
a seguir:

  
I. SO 2 (g)  2 H 2 O( n )  HSO 3 (aq)  H 3 O (aq)
K 1 1, 32 x 10 2 mol ˜L1 22.18. (UFJF – MG) – O vinagre utilizado em preparações
HSO 3 (aq)  H 2O( n ) 
 SO 32 (aq)  H 3O  (aq) culinárias á uma solução aquosa diluída de ácido acético
II. 
(CH3COOH), mas também pode conter outras substâncias,
8 1
K 2 6, 42 x 10 mol ˜L como aromatizantes, pigmentos, entre outras. Considere
uma amostra de vinagre na qual a concentração de ácido
Analise as afirmações: acético seja igual a 0,02 mol/L. Sabendo que a constante
I. Na solução aquosa de SO2, o HSO3– (aq) encontra-se em de dissociação do ácido acético é Ka = 1,8 x 10–5 a 25 °C, e
maior concentração que o SO2– 3 (aq). considerando que o ácido acético seja a única fonte de íons
II. No ciclo apresentado, a diminuição da quantidade de H+ no vinagre, responda as seguintes questões:
enxofre presente no petróleo é uma medida correta para a) Escreva a expressão da constante de equilíbrio para a
reduzir a chuva ácida atmosférica. dissociação do ácido acético e calcule a concentração,
III. Na primeira etapa (I) representada acima o composto em mol/L, de íons H+ presentes no vinagre examinado.
intermediário é o ácido sulfúrico.
Estão corretas apenas:
a) I. b) I e III. c) II e III.
d) I e II. e) I, II e III.

22.17. Em soluções diluídas de ácido forte admite-se que o


grau de ionização é 100%. Já em soluções de ácidos fracos os
graus de ionização são, geralmente inferiores a 5%. Nos ácidos
fracos que apresentam mais de um hidrogênio ionizável, leva-se
em conta apenas a [H+] proveniente da 1a. etapa da ionização
de acordo com os dados, determine: b) Por que, ao indicarmos o valor da constante de ionização
a) A [H+] numa solução 0,01 mol ∙ L–1 de HNO3 (Ác. nítrico) ácida, é necessário especificarmos o valor da temperatura?

18 Extensivo Terceirão
Aula 22

22.20. Na temperatura de 25 °C e pressão igual a 1 atm, a


Desafio concentração de H2S numa solução aquosa saturada é de
aproximadamente 0,1 mol ∙ L–1. Nesta solução, são estabele-
22.19. (FUVEST – SP) – As constantes de equilíbrio de dis- cidos os equilíbrios representados pelas seguintes equações
sociação dos ácidos carbônico e oxálico são: químicas balanceadas:
H2CO3 K1 = 4,3 · 10–11
–7
I. H2S (aq) H+(aq) + HS–(aq); KI (25 °C) = 9,1 . 10–8
K2 = 7,0 · 10 II. HS–(aq) H+(aq) + S2–(aq); KII (25 °C) = 1,2 . 10–15
H2C2O4 1 = 5,9 · 10–5
–2
K Calcule a concentração de íons H+ presentes na solução
k2 = 6,4 · 10 (mol . L–1).
Supondo uma solução equimolar dos dois ácidos equacione
as ionizações e coloque em ordem crescente de abundância
os ânions
HCO3– , CO2– – 2–
3 , HC2O4 e C2O 4

Gabarito
22.01. e c) Ka = α2 .
22.02. d 10–7 = α2 . 10–1
22.03. a) CH3COCOOH(aq) + H2O(ℓ) CH3COCOO–(aq) + H3O+(aq) α2 = 10–6
 
[ CH3COCOO ]˜[H ] α2 = 10–3
Ki K a
[ CH3COCOOH] [H+] = α .
[H+] = 10–3 . 10–1 = 10–4 mol . L–1
b) por ser mais fraco, a [H+] (proveniente do ácido pirúvico) << [H+]
[H ]˜[H3CCOO  ]
proveniente da ionização do ácido clorídrico. 22.18. a) K a
[H3CCOOH]
22.04. d
22.05. b [H+] = 6 . 10–4 mol . L–1
22.06. d b) A constante de equilíbrio depende da temperatura.
22.07. d 22.19. H2CO3(aq) + H2O(ℓ) U HCO3–(aq) + H3O+(aq) K1 = 4,3 ∙ 10–7
22.08. e HCO–3(aq) + H2O(ℓ) U CO2– +
3 (aq) + H3O (aq) K2 = 7 ∙ 10
–11

22.09. a H2C2O4(aq) + H2O(ℓ) U HC2O4– (aq) + H3O+(aq) K1 = 5,9 ∙ 10–2


22.10. d HC2O4–(aq) + H2O(ℓ) U C2O2–4(aq) + H3O+(aq) K2 = 6,4 ∙ 10–5
22.11. b
22.12. 01 (01) CO2–3 < HCO–3 < C2O2– 4 < HC2O4

22.13. 43 (01 + 02 + 08 + 32) 22.20. Ka = α2 .


22.14. c 9,1 . 10–8 = α2 . 10–1
22.15. e α2 = 91 . 10–8
22.16. d α = 9,5 . 10–4
22.17. a e b [H+] = α .
Quando a ionização ou dissociação é total (α = 100%), para deter- [H+] = 9,5 . 10–4 . 10–1 = 9,5 . 10–5 mol . L–1
minar a concentração de qualquer íon, basta multiplicar a concen- Não consideramos a segunda ionização devido o valor para [H+] ser
tração em mol ∙ L–1 da substância pelo índice do íon na fórmula irrelevante comparado àquele obtido na primeira ionização.
(Obs.: Essa explicação não é obrigatória na resolução)
0,01 mol ∙ L–1 H1NO3 ⇒ [H+] = 0,01 mol ∙ L–1
x
0,01 mol ∙ L–1 H2SO4 ⇒ [H+] = 0,02 mol ∙ L–1
x

Química 6D 19
Química
Aula 23 6D
Grau de equilíbrio

Introdução O grau de ionização (nome particular do grau de


equilíbrio em reações de ionização) de um ácido fraco
Observe a tabela abaixo: é definido como:
Tempo
A + B → C + D (370 °C) quantidade em mols que reagiu
de reação
D
0 *1,0 1,0 0 0 quantidade em mols inicial
5 0,5 0,5 0,5 0,5
10 0,24 0,24 0,76 0,76 No exemplo acima, teremos o seguinte valor do grau
15 0,20 0,20 0,80 0,80 O equilíbrio
20 0,20 0,20 0,80 0,80 foi atingido
de ionização para o ácido HA,
Quantidade em mols que ionizou = 0,04 mol (1 – 0,96)
*Todas as quantidades são referentes ao n°. de mols
Quantidade em mols inicial = 1 mol
Após 15 minutos, a reação atinge um estado de
equilíbrio em que ainda resta 0,20 mol de A e B, que não 0, 04
D 0, 04 ou 4%
reagiu. Na realidade, a quantidade de A e B que reagiu 1, 0
foi 1,0 – 0,2 = 0,8 mol. Assim:
Interpretação:
Caso 1,0 mol de A e B tivesse reagido o rendimento
da reação seria 100% Adicionando-se 1,0 mol do ácido HA em água,
somente 0,04 mol sofre ionização. Assim, o grau de
Como reagiu somente 0,8 mol o rendimento da ionização do ácido HA é de 4%.
reação é 80%

Conclusão
Grau de equilíbrio (α) Para uma solução aquosa de ácido ou de base
É a porcentagem que reage para a reação atingir o o grau de equilíbrio é o mesmo que grau de ioni-
equilíbrio. O α pode ser calculado pela razão entre a zação (dissociação).
quantidade em mols de um reagente que efetivamente
reagiu (para o sistema atingir o equilíbrio) e a quantida-
de inicial em mols do referido reagente. Observações:
• No caso das bases, falamos normalmente em
grau de dissociação.
quantidade em mols que reagiu
D • O grau de ionização ou dissociação (α) é um
quantidade inicial em mols
outro indicador da força dos ácidos ou das ba-
ses. Comparando soluções de mesma concen-
No exemplo acima, temos: tração mol ∙ L–1 e mesma temperatura, quanto
0, 80 maior for o α, maior será a força do ácido ou
D 0, 8 80% da base.
1, 0
• Não confunda constante de ionização (Ki) com
Grau de ionização grau de ionização (α).

Seja a ionização de um ácido fraco:


HA R  H+ + A– Lei da Diluição de Ostwald
Início *1,0 0 0 A seguir, analisaremos uma expressão matemá-
Equilíbrio 0,96 0,04 0,04 tica que relaciona a constante de ionização (Ki) com
a concentração em mols por litro ( ) e com o grau de
*Todas as quantidades são referentes ao n°. de mols ionização (α).
20 Extensivo Terceirão
Aula 23

Suponhamos que n mols de um monoácido HA


sejam dissolvidos em água, constituindo uma solução Observações:
de volume V litros. Esse eletrólito ioniza de acordo com • A expressão matemática que traduz a Lei da
a equação: Diluição de Ostwald é válida para monoácidos
HA(aq) U H  (aq)  A  (aq) e monobases.
D2˜
Supondo que, dos n mols de HA adicionados à água, Monoácido: K a
(1  D)
somente ni se ionizem, podemos escrever:
D2˜
Monobase: K b
quantidade em mols ionizada, ni (1  D)
D o ni D ˜n • é a concentração inicial em mol/L da solu-
quantidade em mols dissolvida, n
ção, ou seja, é a concentração dissolvida do
ácido ou da base.
Assim:
• As expressões:
HA U H+ + A– D2 n D2 n
Ka ˜ e Kb ˜
Número de mols
n 0 0
(1  D ) V (1  D ) V
no início
mostram que, quanto maior for o valor de V
Número de mols (mais diluída for a solução), maior será o valor
α∙n – –
ionizados de α, portanto mais ionizado estará o ácido, ou
Número de mols a base.
– α∙n α∙n
que se formam
• O mesmo raciocínio pode ser empregado para
Número de mols as expressões:
n – (α ∙ n) α∙n α∙n
no equilíbrio
D2˜ D2˜
Ka e Kb
n  ( D ˜ n) D ˜n D ˜n (1  D) (1  D)
Concentração em mol/L v v v Quanto menor for a concentração da solução
no equilíbrio ↓ ↓ ↓ em mol/L (mais diluída for a solução), maior
(1 – α) α α será o valor de α, portanto mais ionizado es-
tará o ácido, ou mais dissociada estará a base.
A constante de ionização é dada pela expressão:
• Para eletrólitos em que o valor de α é muito
[H  ] ˜ [ A  ] pequeno (α < 5%), 1 – α será aproximadamente
Ki
[HA ] igual a 1. Dessa forma, a Lei da Diluição de
Ostwald pode ser escrita simplificadamente:
Substituindo os valores das concentrações dos par-
ticipantes quando é atingido o equilíbrio na expressão – para monoácido: Ka = α2 ∙
de Ki, teremos: – para monobase: Kb = α2 ∙
D ˜D D2˜
Ki Ÿ Ki Generalizando: Ki = α2 ∙ Na diluição
˜ (1 D) 1 D
constante aumenta diminui

Testes
Assimilação
23.01. A melhor referência que indica o ácido clorídrico (HCℓ) ser um ácido mais forte em relação ao ácido fosfórico (H3PO4),
a uma mesma temperatura, é:
a) a quantidade de átomos de hidrogênio presentes na sua molécula
b) a quantidade de átomos de hidrogênio ionizáveis presentes na sua molécula
c) a concentração da sua solução – (em mol . L–1)
d) o seu grau de ionização – α (em %)
e) a sua constante de ionização – Ki (idêntica ao Ka, constante de acidez)
Química 6D 21
23.02. (ITA – SP) – Numa solução aquosa 0,100 mol/L de um
ácido monocarboxílico, a 25 °C, o ácido está 3,7% ionizado Aperfeiçoamento
após o equilíbrio ter sido atingido. Assinale a opção que
contém o valor correto da constante de ionização desse 23.05. (UFRGS) – Considere as seguintes afirmações sobre
ácido nessa temperatura. o comportamento de ácidos em solução aquosa.
a) 1,4 I. O grau de ionização de um ácido fraco, como o ácido
acético, aumenta com o aumento da diluição.
b) 1,4 · 10–3
II. A maior concentração de um ácido forte acarreta maior
c) 1,4 · 10–4
grau de ionização e maior constante de ionização.
d) 3,7 · 10–2
III. A segunda constante de ionização de um ácido polipró-
e) 3,7 · 10–4 tico é sempre menor que a primeira constante.
Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas I e III.
e) I, II e III.

23.03. (UFPA) – A partir da constante de ionização do ácido


acético, que é igual a 1,8 ∙ 10–5, o grau de ionização de uma 23.06.
solução 0,045 mol ∙ L–1 do referido ácido é: a) Calcule a concentração, em mol ∙ L–1, de uma base ge-
a) 2% nérica BOH sabendo que seu grau de dissociação nessa
b) 4% solução é 2,0 ∙ 10–3 % e a sua constante de basicidade vale
c) 8% 1,6 ∙ 10–10 a uma temperatura específica.
d) 20%
e) 50%

b) Nessa mesma solução determine a concentração de


OH– em mol . L–1

23.07. (CESCEM – SP) – Em uma solução 0,02 mol ∙ L–1


23.04. (UFMT – MT) – Uma solução 0,2 mol∙L-1 de hidróxido de ácido nitroso, a porcentagem de moléculas ionizadas
de amônio apresenta grau de dissociação igual a 0,015. A é 15%. A constante de dissociação do ácido nitroso terá o
constante de basicidade (Kb) desse soluto é igual a: seguinte valor:
a) 3,4 · 10–4 a) 5,3 . 10–4
b) 2,4 · 10–11 b) 4,5 . 10–4
c) 1,8 · 10–7 c) 1,5 . 10–3
d) 1,8 · 10–5 d) 0,30
e) 4,5 · 10–5 e) 0,15

22 Extensivo Terceirão
Aula 23

23.08.
a) Calcule o grau de ionização (em %) de uma solução
Aprofundamento
0,24 mol . L–1 de ácido bórico, sabendo que a sua cons-
23.11. (UFRGS) – Há uma relação de dependência entre grau
tante de ionização, a 25 °C, vale 6,0 . 10–10.
de dissociação e constante de ionização. Assim sendo, pode-
Informação: considera-se somente a primeira etapa da
-se prever que a diluição de uma solução aquosa concen-
ionização.
trada de NH4OH conduzirá ao seguinte comportamento
daquelas quantidades, desde que se mantenha constante
a temperatura:
Grau de dissociação Constante de ionização
a) permanece constante aumenta
b) diminui aumenta
b) Para essa mesma solução, determine a concentração de
H+ em mol . L–1. c) diminui diminui
d) aumenta diminui
e) aumenta permanece constante

23.09. (UERJ) – O cianeto de hidrogênio (HCN) é um gás


extremamente tóxico, que sofre ionização ao ser dissolvido
em água, conforme a reação abaixo.
HCN(aq) H+(aq) + CN–(aq)
Em um experimento, preparou-se uma solução aquosa de
HCN na concentração de 0,1 mol . L–1 e grau de ionização 23.12. Na bancada de um laboratório, um frasco exibe o
igual a 0,5%. seguinte rótulo:
A concentração de íons cianeto nessa solução, em mol . L–1,
é igual a:
a) 2,5 . 10–4
b) 5,0 . 10–4
c) 2,5 . 10–2
d) 5,0 . 10–2

Sabendo-se que o ka da substância é 1,75 · 10–5 e supondo-


-se que reage x mol · L–1 é correto afirmar que existem neste
23.10. (UERN) – Considere a concentração de uma solução frasco:
de ácido acético (CH3COOH) igual a 0,6 mol/L e o seu grau a) x2 mol · L–1 de CH3COOH.
de ionização igual a 3% em temperatura ambiente. É correto b) (0,5 – x) mol · L–1 de CH3COOH.
afirmar que c) (x – 0,5) mol · L–1 de CH3COO–.
a) A [H+] é igual a 0,18 mol . L–1. d) (0,5 – x) mol · L–1 de H3O+.
b) A [H+] é proveniente de duas etapas. e) x mol · L–1 de CH3COOH.
c) O valor da [CH3COO–] é três vezes maior que a [H+].
d) A constante de ionização é de, aproximadamente,
5,5 × 10– 4.

Química 6D 23
23.13. (FMJ – SP) – Considere o esquema de um sistema 23.14. (FPS – PE) – Uma solução aquosa 0,10 mol ∙ L–1 de um
utilizado para demonstrar a condutividade elétrica de so- ácido fraco (HA) apresenta uma concentração de H3O+ igual
luções e a tabela que apresenta três soluções aquosas, de a 1,0 × 10–2 mol ∙ L–1 em 298 K. Qual é o valor da constante
mesma concentração, testadas nesse sistema. de acidez desse ácido?
a) 1,1 × 10–3
b) 1,0 × 10–2
c) 1,0 × 10– 4
d) 9,0 × 10–2
e) 1,1 × 10– 6

Constante ácida
Soluções
25 °C (Ka)
1 HCℓO2 1,1 x 10–2
2 CH3COOH 1,8 x 10–5
3 C6H5OH 1,3 x 10–10
23.15. Dadas as soluções a 20 °C
O circuito elétrico desse sistema se fecha quando os eletrodos I. Ácido nítrico (HNO3) 0,001 mol ∙ L–1
são imersos numa solução contendo íons livres, um material II. Ácido sulfúrico (H2SO4) 0,001 mol ∙ L–1
condutor. A lâmpada brilha com intensidade proporcional III. Ácido hipocloroso (HCnO) 1 mol ∙ L–1 (Ka = 4 ∙ 10– 8 )
à passagem de corrente elétrica e à concentração de íons
IV. Hidróxido de amônio (NH4OH) 2 mol ∙ L–1 (Kb = 1,8 ∙ 10–5)
livres na solução.
Assinale a alternativa que traz a [H3O+] nas soluções ácidas
a) A lâmpada apresentou menor intensidade luminosa
e a [OH–] na solução básica
quando qual solução foi testada? Justifique sua resposta.
[H3O+]I [H3O+]II [H3O+]III [OH–]IV
a) 2 . 10–1 2 . 10–3 10–5 10– 4
–3 –3 –5
b) 10 10 10 1,8 . 10–5
–3 –3
c) 10 10 1 2
d) 2 . 10–3 2 . 10– 4 4 . 10– 8 1,8 . 10–5
–3 –3 –4
e) 10 .
2 10 .
2 10 6 . 10–3

b) O equilíbrio químico envolvido na ionização do composto


presente na solução de número 2 pode ser representado
pela equação:
CH3COOH(aq) H+(aq) + CH3COO–(aq)
Considerando que uma amostra desse ácido foi diluída
com água até se obter uma solução com concentração
de íons H+ igual a 10–4 mol . L–1 a 25 °C, determine o valor
da concentração, em mol . L–1, do ânion e do ácido nessa
solução. Apresente os cálculos efetuados.

24 Extensivo Terceirão
Aula 23

23.16. (UEGO) – O ácido cianídrico tem ampla aplicação 23.17. (UFES) – Uma solução é preparada introduzindo-se
industrial, sendo matéria-prima para a fabricação de vários 14,1 g de ácido nitroso em um balão volumétrico de 1000 cm3
bens de consumo. Entretanto, ao trabalhar-se com essa e completando-se com água destilada. Sabendo-se que 4,1%
substância deve-se tomar o devido cuidado. Esse gás em do ácido se ionizou, determine os valores das concentrações
concentrações superiores a 0,3 mg ∙ L–1 de ar é fatal. Em dos produtos no equilíbrio e o valor do Ka para o ácido nitroso.
determinado experimento, um químico utilizou uma solução Dados: Massas molares (em g ∙ mol–1): H = 1, N = 14, O = 16.
aquosa de ácido cianídrico na concentração de 0,1 mol/L. A
temperatura do experimento foi rigorosamente controlada
a 25 °C. Nessa temperatura, o grau de ionização do ácido é
igual a 8,0 × 10–3 %.
Considerando as informações dadas e os seus conhecimen-
tos sobre reações químicas, responda aos itens a seguir:
a) Represente a equação química da ionização do ácido
cianídrico em água.

23.18. Um recipiente, com capacidade de 250mL, contém


100mL de uma solução aquosa 0,01 mol ∙ L–1 de um mo-
noácido fraco “HA” na temperatura de 25 °C. Nesta solução
ocorre o equilíbrio:
HA(aq) H+(aq) + A–(aq) Ka = W, onde W << 1
Sobre esta solução e suas variações, marque as afirmativas
corretas e apresente o seu somatório.
Dado: Constante de Avogadro = 6 . 1023 mol–1
01) O grau de ionização do ácido vale aproximadamente
10 . W1/2.
02) A presença de 6 . 1017 moléculas ionizadas indica um
b) Calcule a concentração de íons H3O+ na solução utilizada grau de ionização de 0,1%.
pelo químico. 04) A adição de mais 100 mL de água pura a esta solução,
com a temperatura permanecendo constante, faz com
que a concentração do íon A-, em mol ∙ L–1, diminua
enquanto a quantidade dos íons A– aumente.
08) O grau de ionização do ácido diminuirá com a diluição
da solução.
16) Considerando que o grau de ionização do ácido na
solução 0,01 mol ∙ L–1 seja igual a 4,24%, em outra so-
lução, do mesmo ácido, na mesma temperatura agora
com concentração 0,1 mol ∙ L–1, o grau de ionização
será aproximadamente 1,34 %.

c) Calcule a constante de ionização do ácido cianídrico nessa


solução, nessas condições.

Química 6D 25
23.20. (IME – RJ) – Admita que uma solução aquosa
Desafio 0,0400 mol . L–1 de ácido tricloroacético congele a –0,1395 °C.
Considere, ainda, que a constante de abaixamento do ponto
23.19. (ITA – SP) – Uma solução aquosa 0,15mol/L de de congelamento (Kcr) da água seja 1,860 °C . kg . mol–1 e que
um ácido fraco HX é isotônica com uma solução aquosa 1,00 L de solução contenha 1,00 kg de solvente. O valor da
0,20mol/L de glicose. Qual é o grau de dissociação, constante de dissociação (Ka) do ácido tricloroacético será:
α = [X–] / [X–]+[HX], do HX na solução 0,15mol/L? a) 4,90 . 10–7
a) 1/4 b) 3,28 . 10–5
b) 1/3 c) 7,66 . 10–3
c) 1/2 d) 1,36 . 10–2
d) 2/3 e) 2,45 . 10–1
e) 1

Gabarito
23.01. e Outra resolução:
23.02. c [H+] = α .
23.03. a 10–3
α=
23.04. e
23.05. d Aplicando α na relação: Ki = α2 . , fica:
23.06. a) 0,4 mol . L–1 –3§ 2
§ 10
b) 8 . 10–6 mol . L–1 . 1,8 . 10–5 = ¨ –2
¨ . M, então: = 5,6 . 10 mol . L
–1
© ©
23.07. a 23.14. a
23.08. a) 5 . 10–3 % 23.15. e
b) 1,2 . 10–5 mol . L–1 . 23.16. a) HCN(aq) + H2O(n) UH3O+(aq) + CN– (aq)
23.09. b b) [H+] = α ∙
23.10. d [H+] = 8 ∙ 10–3 ∙ 10–2 ∙ 10–1
23.11. e [H+] = 8 ∙ 10–6 mol ∙ L–1
23.12. b c) Ki = α2 ∙
23.13. a) A lâmpada apresentou menor intensidade luminosa quando foi Ki = (8 ∙ 10–5)2 ∙ 10–1
testada na solução de C6H5OH (solução 3), pois das três soluções Ki = 6,4 ∙ 10–10
de mesma concentração é a que tem menor concentração de (Ka = 6,4 ∙ 10–10)
íons, devido a constante ácida ser menor. 23.17. [H ] = [NO2– ] = 4,1 ∙ 10–2 ∙ 0,3 = 1,23 ∙ 10–2 ∙ mol ∙ L–1;
+

b) A [H+] = [H3CCOO– ] = 10–4 mol . L–1 Ka = α2 ∙


[H3CCOO  ]˜[H ] Ka = (4,1 ∙ 10–2)2 ∙ 0,3
Ka Ka = 5 × 10–4
[H3CCOOH]
Ka = 5 . 10–4
103 ˜103 23.18. 23 (01 + 02 + 04 + 16)
1, 8 ˜105
[H3CCOOH] 23.19. b
[H3CCOOH] = 5,6 . 10–2 mol . L–1 23.20. e

26 Extensivo Terceirão
Química
Aula
Aula 24
03 6D2A
Efeito do íon comum e não comum

Efeito do íon comum Observação:


Vejamos, a seguir, uma aplicação do Princípio de Le O efeito do íon comum pode ocorrer em qual-
Chatelier a equilíbrios iônicos. quer equilíbrio em solução e não somente em
Seja um ácido fraco em solução aquosa: equilíbrios envolvendo ácidos ou bases.
Ilustrações: Divanzir Padilha

Efeito do íon não comum


U Vejamos, novamente, a presença de um ácido fraco
em solução aquosa:

Se adicionarmos a essa solução o sal de sódio, NaA,


que é solúvel em água, este dissocia-se totalmente de U
acordo com a equação:
NaA → Na+ + A–
Se adicionarmos a essa solução hidróxido de sódio,
NaOH, uma base forte e solúvel em água, esta dissocia-se
totalmente de acordo com a equação:
NaOH → Na+ + OH–

U

O íon OH– reage com H+


presente no equilíbrio:
Assim, de acordo com o Princípio de Le Chatelier, o U H+ + OH– → H2O
aumento da [A–] desloca o equilíbrio para a esquerda, U
diminuindo a ionização do ácido HA.

Conclusão Assim, de acordo com o Princípio de Le Chatelier, a


A adição de um ânion comum diminui o grau diminuição da [H+] desloca o equilíbrio para a direita,
de ionização de um ácido fraco em solução. aumentando a ionização do ácido HA.
O mesmo efeito poderia ser observado se fosse
adicionado a uma solução aquosa de uma base
fraca BOH um sal solúvel BA com o mesmo cátion Conclusão
(Bx+) da base. É possível provocar o deslocamento de um
O efeito do íon comum corresponde a um des- equilíbrio iônico sem a adição de um íon comum.
locamento da posição de equilíbrio de um eletró- Basta que a substância adicionada reaja com um
lito, causado pela adição de um outro eletrólito dos participantes do equilíbrio, fazendo com que
(mais forte) que possua um íon comum ao já exis- haja diminuição de sua concentração. O equilí-
tente. brio será deslocado, favorecendo a formação do
referido participante.

Química 6D 27
Testes
Assimilação 24.03. (UNICAMP – SP) – Do repolho roxo pode-se extrair,
por fervura com água, uma substância que é responsável
24.01. (PUCCAMP – SP) – O esmalte dos dentes é formado pela sua coloração característica. Esta substância é um ânion
pela substância denominada hidroxiapatita, Ca5(PO4)3OH(s), de um ácido fraco cuja dissociação pode ser escrita como:
insolúvel em água e parcialmente solúvel em soluções ácidas. HR H+ + R–
Na boca, em razão da presença da saliva, forma-se o seguinte (amarelo) (roxo)
equilíbrio químico: Utilizando este equilíbrio, explique por que a adição de
I vinagre ou limão (ácidos) a este extrato faz com que ele
Ca5(PO4)3 OH(s) + 4 H+(aq) 5 Ca2+(aq) + 3 HPO42–(aq) + H2O(ℓ)
II
mude de cor.
Ao beber um refrigerante de cola, cujo meio é ácido, esse
equilíbrio desloca-se no sentido __________, uma vez que,
pelo Princípio de Le Chatelier, os íons __________ devem
ser consumidos para formar um novo estado de equilíbrio,
compensando-se a modificação feita.
As lacunas são completadas corretamente, na ordem em
que aparecem, por
a) I – Ca2+.
b) I – HPO42–.
c) I – H+.
d) II – Ca2+. 24.04. (PUCCAMP – SP) – A equação química, não balan-
e) II –H+. ceada,
C6H12O6(aq) + NO3–(aq) + H+(aq) CO2(g) + H2O(ℓ) + N2(g)
representa a reação que ocorre em solos pouco aerados e
envolve a redução de nitrato a nitrogênio, em meio ácido,
na presença de carboidrato. O fenômeno, conhecido como
desnitrificação prejudica a fixação de NO3– pelas plantas. É
24.02. (PUC – SP) – Tem-se uma solução de ácido acético, possível aumentar a concentração do NO3– no equilíbrio
(HAc), na qual há íons H+ (aq), Ac–(aq) em equilíbrio com adicionando-se, no solo, espécie química capaz de
HAc não dissociado. a) liberar íons OH–
Se adicionarmos acetato de sódio, NaAc, a essa solução: b) liberar íons H+
a) a concentração dos íons H+(aq) deverá aumentar. c) absorver CO2
b) a concentração dos íons H+(aq) permanecerá inalterada. d) reagir com N2
c) a concentração dos íons H+(aq) deverá diminuir. e) consumir H2O
d) a concentração do HAc não dissociado diminuirá.
e) não há deslocamento do equilíbrio químico.

28 Extensivo Terceirão
Aula 24

24.07. (FSM – SP) – Em indústrias de galvanização, os


Aperfeiçoamento efluentes são comumente contaminados com íons metáli-
cos provenientes das cubas eletrolíticas. Esses íons podem
24.05. (UEL – PR) – O íon bicarbonato pode ser decomposto ser eliminados dos efluentes por precipitação, formando
pela reação hidróxidos metálicos insolúveis.
HCO3–(aq) + H+(aq) CO2(g) + H2O(ℓ) A equação a seguir representa a precipitação de íons Cu2+:
Pode-se eliminar o íon bicarbonato de certas soluções 2 [Cu(CN)3]2–(aq) + 7 CℓO–(aq) + 2 OH–(aq) + H2O(ℓ)
aquosas com adição de
2 Cu(OH)2(s) + 6 CNO–(aq) + 7 Cℓ–(aq)
a) KOH
Os íons fulminato (CNO–) produzidos na reação podem
b) CH3OH
ser eliminados do efluente por adição de íons hipoclorito,
c) CsCℓ
conforme a equação a seguir:
d) NaHS
2 CNO–(aq) + 3 CℓO–(aq) + H2O(ℓ) →
e) HCℓ
N2(g) + 3 Cℓ–(aq) + 2 HCO3–(aq)
a) De acordo com o princípio de Le Chatelier, a adição de um
ácido ao efluente favorecerá ou prejudicará a precipitação
dos íons Cu2+? Justifique sua resposta.

24.06. (UFPR) – O íon cromato (CrO2– 4 ) de cor amarela e o íon


dicromato (Cr2O2– 7 ) de cor laranja podem ser utilizados em
processos de eletrodeposição para produzir peças cromadas.
A fórmula a seguir apresenta o equilíbrio químico dessas
espécies em meio aquoso:
2CrO2– + 2–
4 (aq) + 2H (aq) U Cr2O 7 (aq) + H2O(ℓ)
Com base no equilíbrio químico acima, considere as seguin- b) Considerando R = 0,082 atm . L . mol–1 . K–1 calcule o
tes afirmativas: volume de gás nitrogênio produzido quando 10 mols de
1. O aumento na concentração de íons H+ do meio promove CNO– são eliminados de um efluente, a 1 atm e a uma
a intensificação da cor laranja na solução. temperatura de 300 K.
2. A adição de um ácido forte ao meio intensifica a coloração
amarela da solução.
3. A adição de íons hidroxila (OH–) ao meio provoca uma
reação com os íons H+, formando água e intensificando
a cor amarela da solução.
4. A cor exibida pela solução não apresenta dependência
da concentração de íons H+ do meio.
Assinale a alternativa correta:
a) Somente a afirmativa 1 é verdadeira.
b) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
e) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.

Química 6D 29
24.08. (UPE – PE) – É comum ocorrer a eructação, mais 24.10. (UEFS – BA) –
conhecida por arroto, após a ingestão de refrigerante. A água
Co(H2O)62+(aq) + 4 Cℓ–(aq) CoCℓ42 –(aq) + 6H2O(ℓ) ΔH > zero
gaseificada é um componente importante dos refrigerantes.
Ela é produzida pela mistura de água e gás carbônico, sob Rosa Azul
baixa temperatura, em que se estabelece o seguinte equi- A dissolução do cloreto de cobalto (II), CoCℓ2(s), em ácido
líbrio químico: clorídrico, HCℓ(aq), leva à formação do sistema em equilíbrio
2 H2O(ℓ) + CO2(g) H3O+(aq) + HCO3–(aq) químico representado pela equação química reversível. À
temperatura ambiente, a coexistência de íons Co(H2O)62+(aq),
Considerando o equilíbrio químico indicado, um dos fatores de cor rosa, com íons CoCℓ42–(s) de cor azul, confere a solução
que NÃO influencia na eructação após a ingestão de refri- uma coloração violeta. Entretanto, considerando o princípio
gerantes é a(o) de Le Chatelier, quando o equilíbrio químico é perturbado
a) elevação da temperatura no interior do estômago. por fatores, como adição ou remoção de um reagente ou
b) acréscimo da concentração de íons hidrônio por causa produto, variação da temperatura ou da pressão, o equilí-
do suco gástrico. brio desloca-se até que um novo estado de equilíbrio seja
c) presença do ácido clorídrico que funciona como catali- estabelecido.
sador para a reação inversa. A partir da análise das informações e da equação química,
d) aumento do volume no interior do estômago em com- que representa o sistema em equilíbrio, é correto concluir:
paração com o refrigerante envasado. a) A reação química que ocorre no sentido direto, da esquer-
e) diminuição da pressão no interior do estômago em com- da para a direita, é exotérmica.
paração com o refrigerante envasado. b) A adição de íons cloreto no sistema em equilíbrio aumenta
a concentração de íon Co(H2O)62+(aq)
c) A retirada de moléculas de água do sistema em equilíbrio
aumenta a intensidade da cor rosa.
d) O aquecimento do sistema em equilíbrio favorece a
formação do íon que torna a solução azul.
e) O aumento da pressão sobre o sistema em equilíbrio
24.09. (UFPR – PR) – A determinação de acidez ou basicida-
químico favorece a formação de íons cloreto.
de de uma solução pode ser realizada através de um pHmetro
ou por meio de substâncias denominadas indicadores ácido/
base. Uma grande parte dos indicadores são ácidos orgânicos
fracos, que podem ser representados genericamente por Hln.
A classificação da substância como sendo ácida ou básica é
possível devido à diferença de cor das espécies HIn e In-, de
Aprofundamento
acordo com o equilíbrio a seguir: 24.11. (FAMECA – SP) – A fenolftaleína é um indicador mui-
HIn(aq) H+(aq) + In–(aq) to utilizado em laboratórios para diferenciar meios ácidos e
Cor A = Hln(aq) básicos. A conversão entre as formas ionizada e não ionizada
Cor B = In–(aq) do indicador está representada a seguir.
De acordo com as informações anteriores, é correto afirmar que: HO HO
01) Se adicionarmos um pouco deste indicador em um
suco de limão, a solução apresentará cor A. –
02) HIn não é um ácido de Arrhenius. C OH U C O
04) A expressão da constante de equilíbrio é O O +
C + H2O C + H3O
Ka = ([H+][In-])/[HIn] e dá uma informação quantitativa
das espécies presentes. O O
incolor rosa
08) Quanto maior for o número de hidrogênios na fórmula (www.deboni.he.com.br)
do ácido, maior será sua força.
De acordo com o Princípio de Le Chatelier, para que o in-
dicador adquira coloração rosa, deve-se utilizar solução de
a) NaCℓ.
b) CH3COOH.
c) HCℓ.
d) NH4Cℓ.
e) NH4OH.

30 Extensivo Terceirão
Aula 24

24.12. (UEMA – MA) – Considere o equilíbrio químico: 24.15. (UFSM – RS) – Um indicador ácido-base apresenta,
Ka + – em solução aquosa, o equilíbrio:
H3C – COOH H + H3C – COO a 25 °C 

e assinale o que for correto. N gggg  H2 O U H3 O gggg  In
HIn N
CorA CorB
01) A adição de etanoato de sódio (acetato de sódio) au-
mentará a quantidade de íon H+. Com relação ao comportamento do indicador diante da
02) A adição de etanoato de sódio aumentará o grau de substância 1, pode-se afirmar que sua coloração será 2,
ionização do ácido etanoico. porque o equilíbrio se desloca no sentido da espécie 3. Com
04) A adição de HCℓ provocará um deslocamento do equi- base nessa afirmação, escolha a alternativa que apresenta,
líbrio para a esquerda. corretamente, a substituição de 1, 2 e 3.
08) A adição de hidróxido de sódio não influenciará no
1 2 3
equilíbrio.
16) Ka é a constante de ionização do ácido etanoico e não a) Vinagre Cor A Ionizada
varia com a temperatura.
b) Amoníaco Cor B Ionizada
32) O ácido etanoico (ácido acético) é um ácido forte.
c) Acetato de sódio Cor A Ionizada
d) Soda Cor B Não ionizada
e) Suco de limão Cor B Não ionizada

24.13. (PUC – SP) – Considere o equilíbrio representado por:


24.16. (UNESP – SP) – Misturando soluções aquosas de
O O
K2CrO4 e HCℓ, ocorre o equilíbrio:
C C
1
O– + H3O+ ΔH >O 2 CrO42-(aq) + 2H+(aq) Cr2O72-(aq) + H2O(ℓ)
O – H + H2O 2
Descrever e justificar o que ocorre no equilíbrio quando se
ácido benzóico ânion benzoato adiciona:
Qual dos procedimentos abaixo deslocará o equilíbrio no I. solução de HCℓ;
sentido 1? II. solução de ZnCℓ2 sabendo-se que ZnCr2O7 é um sal
a) Evaporação da água a uma temperatura fixa. solúvel, mas ZnCrO4 é um sal pouco solúvel.
b) Aumento de pressão.
c) Adição de benzoato de potássio sólido.
d) Adição de ácido sulfúrico.
e) Aumento da temperatura da solução.

24.14. (UFRGS) – O HF, em solução aquosa, comporta-se


como um ácido segundo a equação abaixo.
HF(aq) + H2O(ℓ) F–(aq) + H3O+(aq)
O ácido fluorídrico foi tratado, separadamente, com as
soluções abaixo.
I. HCℓ
II. NaOH
III. NH3
IV. KF
Quais das soluções provocam a diminuição do grau de
ionização do ácido fluorídrico?
a) Apenas I.
b) Apenas IV.
c) Apenas I e IV.
d) Apenas II e III.
e) I, II, III e IV.

Química 6D 31
24.17. (UFMG) – Sobre o sistema em equilíbrio
[CuCℓ4]2–(aq) + 6 H2O(ℓ) [Cu(H2O)6]2+(aq) + 4 Cℓ–(aq)
Desafio
ΔH < 0 24.19. (UFJF – MG) – O Ca2+ é o cátion mais comum em
A afirmativa correta é: rios e lagos. Ele surge a partir da dissolução do mineral cal-
a) A adição de KCℓ desloca o equilíbrio para a direita. cita (CaCO3) pela ação do CO2 atmosférico solúvel em H2O
b) A adição de Na2[CuCℓ4] (aq) desloca o equilíbrio para a formando bicarbonato e Ca2+.
esquerda. a) Escreva a equação química que representa o processo
c) As concentrações dos reagentes e dos produtos, no descrito acima.
equilíbrio,são sempre iguais.
d) O aumento de temperatura desloca o equilíbrio, favore-
cendo a formação de [CuCℓ4]2-.
e) Os deslocamentos do equilíbrio para a esquerda provo-
cam um aumento de carga negativa do sistema.

24.18. (UNINOVE – SP) – Em um laboratório, foi estudado


o efeito de algumas variáveis sobre o seguinte sistema em b) A queima de combustíveis fósseis é um dos grandes emis-
equilíbrio: sores de dióxido de carbono na atmosfera, além de outros
CH3COOH(aq) + H2O(ℓ) CH3COO–(aq) + H3O+(aq) + calor poluentes. Escreva as reações de combustão balanceadas
O comportamento desse sistema foi estudado frente à do diesel e da gasolina, supondo que o diesel é composto
diminuição da temperatura, à adição de HCℓ(aq) e à adição apenas pelo hidrocarboneto de fórmula C12H26, enquanto
de H3CCOONa(aq). O efeito dessas diferentes variáveis foi a gasolina é composta por C8H18.
acompanhado pela medida da variação da concentração
de [H3O]+(aq).
Em uma das experiências, obteve-se o seguinte gráfico:

[H3O]+

t1 tempo
c) Sabendo-se que, após duas horas, a reação de combustão
a) Dentre as variáveis analisadas, qual a responsável pela
da gasolina produziu 48 mols de CO2, calcule a velocidade
alteração indicada no gráfico no momento t1? Justifique
média da reação (em mols de gasolina consumida por
a sua escolha.
hora).

b) O que aconteceria caso um catalisador fosse inserido no


sistema?

32 Extensivo Terceirão
Aula 24

d) Os recifes de coral são formados principalmente por a) Transcreva a tabela abaixo no caderno e complete-a com
CaCO3 e constituem o habitat de diversas espécies aquá- as palavras alta e baixa, referindo-se às absorções relativas
ticas. O que deve ocorrer com o equilíbrio químico escrito da substâncias em questão.
no item a e consequentemente aos recifes de coral caso
ocorra um aumento da queima de combustíveis fósseis? Local de absorção Aspirina p-aminofenol

estômago

intestino

24.20. (UNICAMP – SP) – A aspirina, medicamento anti- b) Sabendo-se que a p-hidroxiacetanilida (paracetamol), que
térmico, analgésico e anti-inflamatório é, de certo modo, também é um antitérmico, é absorvida eficientemente
um velho conhecido da humanidade, já que a aplicação de tanto no estômago quanto no intestino, o que pode ser
infusão de casca de salgueiro, que contém salicina – produto dito sobre o caráter ácido-base dessa substância?
com propriedades semelhantes às da aspirina –, remonta ao
antigo Egito. A aspirina foi sintetizada pela primeira vez em
1853 e, ao final do século XIX, começou a ser comercializada.
Quando ingerimos uma substância qualquer, alimento ou
remédio, a sua absorção no organismo pode se dar através
das paredes do estômago ou do intestino. O pH no intestino
é 8,0 (o que indica que o meio é alcalino) e no estômago
1,5 (meio ácido), aproximadamente. Um dos fatores que
determinam onde ocorrerá a absorção é a existência ou não
de carga iônica na molécula da substância. Em geral, uma
molécula é absorvida melhor quando apresenta carga nula,
já que nessa condição ela se dissolve na parte apolar das
membranas celulares. Sabe-se que o ácido acetilsalicílico
(aspirina) é um ácido fraco e que o p-aminofenol, um outro
antitérmico, é uma base fraca.

Química 6D 33
Gabarito
24.01. c 24.19. a) CaCO3(s) + CO2(g) + H2O(ℓ) Ca2+(aq) + 2 HCO–3(aq)
24.02. c b) 2 C12H26 + 37 O2(g) → 24 CO2(g) + 26 H2O(ℓ)
24.03. A adição de um ácido aumenta a quantidade de íons H+ no meio, 2 C8H18(ℓ) + 25 O2(g) → 16 CO2(g) + 18 H2O(ℓ)
deslocando o equilíbrio no sentido dos reagentes, aumentando
c) 2 C8H18 16 CO2
a concentração de HR, surgindo ou intensificando a cor amarela,
↓ ↓
ou seja, alterando a coloração.
2 mol 16 mol
24.04. a
x 48 mol
24.05. e
x = 6 mols de gasolina consumida
24.06. b
Δn gasolina
24.07. a) A adição de um ácido introduzirá íons H+ em solução que rea- Vm =
girão com os ânions OH– fazendo com que o equilíbrio químico Δt
seja deslocado para a esquerda, prejudicando a precipitação dos Vm gasolina = 3 mol . h–1
íons Cu2+ na forma de Cu(OH)2. d) O aumento da queima de combustíveis fósseis aumentará a con-
b) De acordo com a equação: 2 mol CNO– produzem 1 mol de N2. centração de CO2 dissolvido na água levando o equilíbrio a se
Proporcionalmente, 10 mol de CNO– produzem 5 mol de N2. deslocar para o lado dos produtos, ou seja, levará à dissolução
Fazendo em PV=nRT; do CaCO3, degradando os corais.
1 ∙ V = 5 ∙ 0,082 ∙ 300 ; V = 123L 24.20. a)
24.08. c Local de absorção Aspirina p-aminofenol
24.09. 05 (01 + 04) estômago alta baixa
24.10. d
24.11. e intestino baixa alta
24.12. 04 (04) Explicação:
24.13. e O texto diz que a absorção é melhor quando a substância apre-
24.14. c senta carga nula.
24.15. b • Aspirina é um ácido fraco, logo o equilíbrio pode ser repre-
24.16. I – a adição de HCℓ aumentará a quantidade dos íons H+, ocorrerá sentado por:
o deslocamento do equilíbrio químico para a direita e o conse-
HA(aq) U H  (aq)+ A  (aq)
quente aumento da quantidade dos produtos, de acordo com
aspirina
o Princípio de Le Chatelier.
II – Com a adição de ZnCℓ2, os cátions de zinco (Zn2+) reagem A melhor absorção é na forma de HA, portanto o equilíbrio deve
ser deslocado para a esquerda; logo, em meio ácido, ou seja, no
com o ânion cromato (CrO42–), formando (de acordo com o
estômago.
enunciado) um sal pouco solúvel o ZnCrO4, ou seja, a adição
de Zn2+(aq), consome CrO42–(aq) deslocando o equilíbrio para • p-aminofenol é uma base fraca
a esquerda (sentido dos reagentes). BOH(aq) U B  (aq) + OH  (aq)
24.17. d p-amino fenol
24.18. a) Variável responsável pela alteração indicada no gráfico no mo- Para melhor absorção o equilíbrio deve ser deslocado para a es-
mento t1 foi a adição de H3CCOONa(aq), pois a dissociação deste querda, logo em meio básico (intestino).
sal libera ânion acetato que desloca o equilíbrio para a esquerda b) Deve ser uma substância neutra.
e, consequentemente, a concentração de H3O+ diminui.
b) Caso um catalisador fosse inserido no sistema o equilíbrio seria
alcançado mais rapidamente, porém sem deslocamento, pois o
catalisador aumenta igualmente a velocidade das reações direta
e inversa.

34 Extensivo Terceirão

Você também pode gostar