Você está na página 1de 13

Conceito de 

acta
Acta é um conceito que procede da língua latina e que se pode
utilizar com referência a diferentes tipos de documentos. A
primeira acepção mencionada diz respeito ao registo escrito
daquilo que se tratou ou se aprovou numa assembleia, uma
reunião ou outro tipo de encontro.

Exemplos: “Preciso de encontrar a acta da última reunião de


accionistas: quero saber se o acordo com o governo chinês foi
aprovado ou não por todos”, “A comissão directiva
do clube deixou assente em acta da reunião que a instituição
ainda não recebeu o subsídio prometido pelas autoridades”,
“Antes de irem embora, senhores proprietários, por favor não se
esqueçam de assinar a acta”.
Uma acta, neste sentido, permite certificar e validar o tratado.
Trata-se de um recurso formal, que se utiliza em encontros
convocados através de mecanismos legais. Por hábito, estes
documentos são guardados num livro de actas. Assim, o livro de
actas de um clube, apenas a título ilustrativo, é composto pelas
actas das diferentes reuniões de sócios.
Os elementos que compõem uma ata são: abertura da reunião
(sendo discriminada a data, hora e o local, por exemplo),
legalidade dessa reunião, o expediente dela, ordem do dia e
encerramento (quando todos os pontos necessários são
tratados). A acta é um documento crucial para se saber os pontos
mais importantes de uma reunião, conseguindo acessar taus
informações facilmente.
Algumas das regras para a elaboração de uma ata são: não se
pode fazer uso de abreviaturas, quando for mencionado algum
número ele deve ser escrito por extenso, é necessário que haja
separação por parágrafos, os verbos utilizados precisam estar no
pretérito perfeito, nesse documento não deverá constar rasuras
ou corretivos, entre outras exigências necessárias.
Nas actas são registrados os tópicos abordados numa reunião,
independentemente se for uma reunião de igreja, numa empresa,
em condomínios, entre outras. As actas usam uma linguagem
formal e nela são contidos alguns elementos (elementos
obrigatórios, por assim dizer) que fazem com que esse
documento seja caracterizado como uma ata, o qual trata-se de
um texto técnico.
O termo acta é utilizado em Portugal. No Brasil usa-se “ata” ou
mesmo “ata de reunião” para se referir ao documento que contém
os resumos importantes de uma reunião de algum tipo de
assembleia. A ata também é um documento utilizado em reuniões
das igrejas.

A acta também é o certificado oficial de determinados


sucedimentos ou acontecimentos: “Ainda não me entregaram a
acta de defunção”, “De acordo com a acta de nascimento
encontrada pelos investigadores, o escritor nasceu a 4 de Março
de 1876 em Caracas”, “Para solicitar o crédito, devo apresentar o
meu bilhete de identidade, a acta de matrimónio e o último recibo
de salário”.

Certos tratados e acordos podem receber a denominação de


acta, como a Acta Única Europeia (que supôs o nascimento da
União Europeia) e a Acta de União entre a Dinamarca e a
Islândia (subscrito em 1918).

Acta pode ainda pode ser um termo usado para representar


um relato ou uma resenha realizada em formato de narrativa,
tendo como fundamentos fatos que realmente aconteceram, ou
seja, com base em acontecimentos verdadeiros.

Conceito de acta
Acta é um conceito que procede da língua latina e que se pode
utilizar com referência a diferentes tipos de documentos. A
primeira acepção mencionada diz respeito ao registo escrito
daquilo que se tratou ou se aprovou numa assembleia, uma
reunião ou outro tipo de encontro.

Exemplos: “Preciso de encontrar a acta da última reunião de


accionistas: quero saber se o acordo com o governo chinês foi
aprovado ou não por todos”, “A comissão directiva
do clube deixou assente em acta da reunião que a instituição
ainda não recebeu o subsídio prometido pelas autoridades”,
“Antes de irem embora, senhores proprietários, por favor não se
esqueçam de assinar a acta”.
Uma acta, neste sentido, permite certificar e validar o tratado.
Trata-se de um recurso formal, que se utiliza em encontros
convocados através de mecanismos legais. Por hábito, estes
documentos são guardados num livro de actas. Assim, o livro de
actas de um clube, apenas a título ilustrativo, é composto pelas
actas das diferentes reuniões de sócios.
Os elementos que compõem uma ata são: abertura da reunião
(sendo discriminada a data, hora e o local, por exemplo),
legalidade dessa reunião, o expediente dela, ordem do dia e
encerramento (quando todos os pontos necessários são
tratados). A acta é um documento crucial para se saber os pontos
mais importantes de uma reunião, conseguindo acessar taus
informações facilmente.
Algumas das regras para a elaboração de uma ata são: não se
pode fazer uso de abreviaturas, quando for mencionado algum
número ele deve ser escrito por extenso, é necessário que haja
separação por parágrafos, os verbos utilizados precisam estar no
pretérito perfeito, nesse documento não deverá constar rasuras
ou corretivos, entre outras exigências necessárias.
Nas actas são registrados os tópicos abordados numa reunião,
independentemente se for uma reunião de igreja, numa empresa,
em condomínios, entre outras. As actas usam uma linguagem
formal e nela são contidos alguns elementos (elementos
obrigatórios, por assim dizer) que fazem com que esse
documento seja caracterizado como uma ata, o qual trata-se de
um texto técnico.
O termo acta é utilizado em Portugal. No Brasil usa-se “ata” ou
mesmo “ata de reunião” para se referir ao documento que contém
os resumos importantes de uma reunião de algum tipo de
assembleia. A ata também é um documento utilizado em reuniões
das igrejas.

A acta também é o certificado oficial de determinados


sucedimentos ou acontecimentos: “Ainda não me entregaram a
acta de defunção”, “De acordo com a acta de nascimento
encontrada pelos investigadores, o escritor nasceu a 4 de Março
de 1876 em Caracas”, “Para solicitar o crédito, devo apresentar o
meu bilhete de identidade, a acta de matrimónio e o último recibo
de salário”.

Certos tratados e acordos podem receber a denominação de


acta, como a Acta Única Europeia (que supôs o nascimento da
União Europeia) e a Acta de União entre a Dinamarca e a
Islândia (subscrito em 1918).
Acta pode ainda pode ser um termo usado para representar
um relato ou uma resenha realizada em formato de narrativa,
tendo como fundamentos fatos que realmente aconteceram, ou
seja, com base em acontecimentos verdadeiros.

Acta: conceito, objetivos,


estrutura, linguagem e
Exemplo

 by Benney Muhacha

 Fevereiro 19, 2021

in Português

 0  0
 

 0

Conteúdos [Esconder]
o 0.1 O que é acta?
 1 Objetivos da elaboração da acta
o 1.1 Entre os dados que devem ser resolvidos neste documento incluem:
o 1.2 Estrutura da Acta
o 1.3 A linguagem escrita
o 1.4 Exemplo de uma acta
o 1.5 Acta de Reunião Número Dezassete
O que é acta?
A acta é uma certificação ou testemunho escrito em que se apresenta o que aconteceu,
tratado ou acordado no momento de qualquer circunstância que justifique, tais como a
reunião de um consórcio, a escolha de uma pessoa para uma posição que pode ser
pública ou privada, a reunião do conselho de uma empresa ou organização, a prova de
nascimento ou qualquer outro evento que exija a certificação legal de algo que ocorreu
pela importância e porque no futuro, de mediar à necessidade, pode servir como prova
em um julgamento.

A acta é um relato oficial de decisões tomadas em assembleias, reuniões ou conselhos.


O documento é elaborado pelo secretário que, no decurso da reunião, vai tomando
apontamentos com vista à elaboração de um texto prévio. Este texto, depois de
aprovado pela Assembleia Geral, no final da reunião, é que corresponde à acta
propriamente dita.

Objetivos da elaboração da acta


A acta é muito útil, pois permite que os assuntos de reuniões passadas sejam lembrados
com agilidade, evitando a perda de tempo em próximas reuniões, e agilizando muitas
vezes o processo de melhorias, modificações;

A principal vantagem da ata de reunião é que ela torna pública e consciente todas as
decisões.

Entre os dados que devem ser resolvidos neste


documento incluem:
A acta deve:

Recebe o número que lhe calhar, na sequência numerada das actas, já constantes no
respectivo livro.

Começa, depois, com a indicação do dia, mês, ano e hora em que teve lugar a sessão.

Mencionar o tipo da mesma: Se ordinária, se extraordinária, se realizada em primeira


convocatória.

Indicar o nome dos presentes; tratando-se de grande assembleias é vulgar existir um ou


mais livros de presença.

Incluir a ordem de trabalhos, na íntegra e tal como foi enviada na convocatória.

Refere a hora a que se iniciou e o número de sócios presentes.


Menciona a leitura, a votação e a aprovação da acta da sessão anterior, caso exista para
aprovação. 9. Regista as comunicações feitas pelo Presidente da Mesa.

Contém os sócios que se inscreveram no período de ‘’Antes da ordem de Trabalho’’ e


os assuntos que referiram, tal como os esclarecimentos ou explicações que receberam.

Retém o nome dos sócios que usaram da palavra sobre os pontos da ordem de Trabalho,
o resumo das suas considerações e os documentos por eles apresentados.

Inclui os resultados de qualquer votação que tenha tido lugar assim como o número de
votos a favor e contra e as declarações ou justificações de votos realizados.

Indica a hora a que os trabalhos foram encerrados.

Regista se a acta foi lida ou não no final da sessão, a sua discussão e votação, com o
resultado da mesma.

Deve por fim ser assinada pelo presidente e pelo secretário.

Estrutura da Acta
O texto fixa com fidelidade os aspectos essenciais dos factos ocorridos numa reunião.

A acta é constituída pelas seguintes partes:

1. Cabeçalho: que compreendem a origem e o título do documento.

2. Corpo: que compreende uma fórmula fixa para iniciar, composta pelos seguintes
indicadores:

Número de ordem da acta

Hora, dia, mês, ano e o local da realização da reunião bem como agenda de trabalho (se
não estiver em epigrafe, quer dizer logo depois do cabeçalho)

A linguagem escrita
A acta deve ser utilizada uma linguagem clara e objectiva; Escrever por extenso todos
números; enganado, não se apaga, não se rasura, nem se risca o erro, escreve-se a
palavra “digo” seguida da forma correcta; riscam-se todos os espaços em branco
A Acta

A acta é a reprodução de factos,


decisões e opiniões reportados a
assembleias, reuniões ou conselhos. 
A acta é também na visão do mesmo autor, o relato
oficial de tudo o que se passou durante a reunião de
uma instituição, departamento, secção, conselho ou
grupo de trabalho.

No dicionário da língua portuguesa, (PORTO, 1998),


a acta é definida como uma peça em que se escreve
e regista o que se passa em qualquer sessão.

A partir destes conceitos, compreendemos que a


acta é um documento na qual são descritos e
registados informações sobre um determinado
assunto que aconteceu numa determinada
instituição. Já definido a acta, vamos seguidamente
tentar fundamentar de acordo com a literatura
pesquisa.

Este documento é elaborado pelo secretário da


reunião que tem a ingrata, difícil e a penosa tarefa
de, ao longo dela, recolher os apontamentos
indispensáveis à sua elaboração posterior do
projecto de acta. Mais tarde, com a ajuda do
presidente, em caso de necessidade, o secretário
ordena e redige uma primeira versão.

Para o mesmo autor, o projecto de acta é escrito no


livro de actas, cujas folhas devem estar rubricadas
e numeradas – as folhas, não as páginas, pois cada
folha tem duas páginas – pelo presidente da Mesa da
Assembleia Geral, o mesmo acontecendo com os
termos de abertura e de encerramento.

Na acta, a redacção deve ser simples, concisa e


clara; não deve haver abreviaturas e os números tal
como as datas escrevem-se por extenso; intervalos
em branco, entrelinhas e rasuras são eliminados.
Nela são relatadas todas as intervenções dos
participantes da reunião. A sua redacção obedece a
uma fórmula fixa de introdução e fecho,
começando-se do seguinte modo: (aos seis dias, do
mês de Setembro de dois mil e dezoito, nas
instalações da Faculdade de Ciências da Educação e
Psicologia da Universidade Pedagógica, realizou-se
uma defesa de monografia, que obedeceu à
seguinte ordem de trabalhos/ ou cuja agenda
encontra-se em anexo.
Estrutura da acta

A acta pode ser dividida em três partes


fundamentais, que descrevemos a seguir:
      O cabeçalho – onde contem a identificação do
documento e o respectivo número de ordem.
       O corpo – que comporta os relatos das várias
etapas e intervenções dos participantes.
      O Fecho – que contem a fórmula fixa do fecho e as
assinaturas do presidente e do secretário da
reunião.

Técnicas de elaboração da acta


As técnicas de elaboração de uma acta. E nesta
perspectiva, o autor refere que ao longo da
elaboração da acta, há formas próprias de
introdução das intervenções/falas dos participantes
da reunião, como os actos de fala que a seguir
elencamos:

- referindo-se à questão do…ele teria dito que…


- usando da palavra, o Sr. Mateus, afirmou que…
disse
- que…realçou o facto de que…
- apelou aos presentes para que…
- questionou o facto de…perguntou,
- disse ter ficado impressionada, chateada,
escandalizada com o facto de…
- Maria Companhia disse não concordar com a
posição da sua colega…
- Cristelino, chefe da turma do curso de ensino de
Biologia, interveio para aclarar algumas questões
que constituíam embaraço…

A acta também, obedece a uma fórmula fixa do


fecho, que é: (não havendo mais a tratar, a reunião
foi encerrada (dada por terminada), da qual foi
lavrada/(se lavrou) a presente acta, que, depois de
lida, será assinada pelo Presidente (ou…) e por mim
que secretariei a reunião.

De referir também que os espaços em branco, na


acta, devem ser trancados de forma a evitarem-se
acréscimos posteriores, e em caso de falha ao longo
da redacção da acta, esta não deve ser rasurada
nem borrada, devendo-se, nestes casos,
acrescentar-se a palavra digo, logo depois da falha
e colocando a palavra correcta pretendida. Por fim,
temos os elementos discursivos que devem ser
usados numa acta, como descrevemos a seguir.

Elementos discursivos da acta


Na acta uso da voz passiva e das formas do
particípio passado. Um exemplo disso é: ficou
acordado que…decidiu-se que as reuniões serão
feitas).
É também recomendável o uso do discurso indirecto
(ele disse que…).

Assim, como o uso do Pretérito perfeito, mas


também das formas do imperfeito… (ele teria dito
que…), coube a vez de Basília Humberto que
interveio para questionar sobre se não haveria
espaço para mais um ponto na agenda.

Considerações finais

Como ilações finais, pode-se dizer que a acta é um


documento muito importante, pois ela serve para
comprovar a decisão tomada no encontro e deve ser
assinada pelo Presidente da mesa, pelo secretário e
por todos os condóminos presentes, dando
consciência que os mesmos estavam certos do facto
no qual foi determinado. A acta de uma dada
reunião é um documento que garante total
veracidade sobre o ocorrido, ela é a prova do
compromisso tomado.

Referências bibliográficas

Dicionário da Língua Portuguesa, 8.ed. Porto


Editora, Porto, 1998.

VUNGUIRE, G. F. Técnicas de Expressão em Língua


Portuguesa. Manual do Curso de Licenciatura em
Ensino da Língua Portuguesa. Universidade Católica
de Moçambique, Centro de Ensino à Distância.
Beira, 2018.

Você também pode gostar