Você está na página 1de 12

UNIVERSIDADE SANTO AMARO

Curso de Serviço Social

Audirene Silva e Silva - RA: 4391543


Luana do socorro dos santos Freitas - RA: 4341384
Vandeli Ferreira Souza Silva - RA: 4361172

Projeto Integrador I - Análise de Conjuntura

Belém/ Pólo nº 1293


2020
1

Audirene Silva e Silva - RA: 4391543


Luana do socorro dos santos Freitas - RA: 4341384
Vandeli Ferreira Souza Silva - RA: 4361172

Projeto Integrador I - Análise de Conjuntura

Relatório de Projeto apresentado para obtenção de


nota no processo avaliativo da disciplina de Projeto
Integrador I - Análise de Conjuntura do Curso de
Serviço Social da Universidade Santo Amaro -
UNISA, ministrada pelo Prof. Me. Henrique Manoel
Carvalho Silva.

Belém / Pólo nº 1293


2020
2

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

ARBEL - Agência Reguladora Municipal de Belém


BPC - Benefício de Prestação Continuada
CIEPAS - Companhia Independente Especial de Polícia Assistencial
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
IDHM - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal
NESP - Núcleo de Estudos de Saúde Pública
SEGEP - Secretaria Municipal de Planejamento
3

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 4
2 ANÁLISE DE CONJUNTURA DA REGIÃO DE BELÉM/PA 5
2.1 Contextualização histórica da região 5
2.2 Análise de dados sociais da região: características e diagnóstico 6
3 ​CONSIDERAÇÕES FINAIS 8
4 ​REFERÊNCIAS 9
4
1 INTRODUÇÃO

O presente trabalho conta com uma análise de conjuntura do município de


Belém, localizado no Estado do Pará. Serão abordados analisados dados sobre o
perfil populacional, educação, saúde, saneamento e assistência social da região.
Uma análise da realidade do território, além de buscar entender a história e a
dinâmica econômica e social.
Nesse sentido, entende-se por análise de conjuntura levar em conta as
informações coletadas, avaliar as possibilidades e desenvolver os fatos. É um
conjunto de conhecimento e descoberta, uma leitura da realidade, portanto, não
existe uma análise de conjuntura neutra. Para fazer a análise de conjuntura serão
trabalhadas algumas categorias acerca do tema, como acontecimentos, cenários,
atores e relações de forças, juntamente com a análise de dados. (SOUZA, 1996)
A respeito dos procedimentos metodológicos que nortearão o trabalho, temos
que a abordagem será uma pesquisa quantitativa, com análises de dados buscando
construir um retrato da realidade da região. (GERHARDT; SILVEIRA, 2009, p. 33)
Além disso, será de natureza exploratória, pois, envolve levantamento bibliográfico e
documental para compreender a história do local. (GIL, 2008, p. 27)
5

2 ANÁLISE DE CONJUNTURA DA REGIÃO DE BELÉM/PA

2.1 Contextualização histórica da região

Localizada na região Norte do Brasil e no Estado do Pará, Belém se encontra


no nordeste do estado e possui aproximadamente 1.059,466 km​2 ​de área territorial,
segundo o IBGE (2019). A cidade foi fundada em 12 de janeiro de 1616, se tornando
a primeira capital da região norte do país.
Para termos um panorama do município, segundo o IBGE (2020), a
população no último censo em 2010 equivalia a 1.393.399 pessoas, já a população
estimada para 2020 seria de 1.499.641 pessoas. E ainda, sobre a densidade
demográfica de 2010 era 1.315,26 de habitantes por Km². A respeito da renda per
capita mensal da população por domicílio do Estado é de 631,00 reais.
Historicamente, a colonização do estado do Pará iniciou-se pelos
portugueses,

com o objetivo de explorar sua biodiversidade local, que tinha um grande


valor econômico no comércio europeu.Portanto a cidade de Belém foi à
primeira região a ser habitada pela colônia de Portugal, em 1616, para a
extração de cacau, salsa, guaraná, entre outras especiarias, as chamadas
drogas do sertão. (Governo do Estado do Pará, 2015 apud NESP, 2016).

A igreja católica teve um papel importante, nesse processo de colonização,


pois tinha nas missões o objetivo de garantir a permanência dos índios na região e
eles auxiliavam na extração das matérias-primas. Passados os anos, em 1835
tem-se a iniciativa do movimento popular conhecido como “a cabanagem”, que
lutava pela independência do estado. (NESP, 2016)
A respeito do município de Belém, antigamente era habitado pelos índios
tupinambás, sobreviviam da agricultura, pesca e caça de animais. Fundada pelos
portugueses, teve sua independência em 15 de agosto de 1823, entretanto, Portugal
ainda explorava dos recursos naturais existentes na região. (Belém do Pará -
Turismo, 2015 apud NESP, 2016).
Apenas no ano de 1970 ocorreu o fim da exploração do município por
Portugal. No mesmo período, se intensificou um processo de imigração de chineses,
portugueses, japoneses, franceses e espanhóis. (Belém do Pará - Turismo, 2015
6
apud NESP, 2016). “Toda a sua diversidade cultural, tornou-se um grande atrativo
turístico para a região”. (Belém do Pará - Turismo, 2015 apud NESP, 2016).

2.2 Análise de dados econômicos e sociais da região: características e


diagnóstico

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Belém, no ano de


2010, foi de 0,746. Importante salientar que para o cálculo do IDHM é apontado as
dimensões de educação, longevidade e a renda. Se comparado aos demais
municípios, encontra-se na 16º posição no país. (NESP, 2016)
Sobre a educação, o IDHM e de 0,673, em uma escala de 0 a 1. Nos anos
anteriores a 2010 esse índice teve uma certa ascendência, mostrando que ocorreu
uma maior escolaridade da população do município, entre crianças e jovens, no
ensino fundamental e médio. (Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, 2013
apud NESP, 2016).

Segundo dados do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, 2013, a


proporção de crianças de 5 a 6 anos na escola era de 91,29%, as de 11 a 13
anos completando o ensino fundamental era de 82,31%, os jovens de 15 a
17 anos com ensino fundamental completo era de 52,6%, e a proporção de
jovens com 18 a 20 anos Legenda Sudeste Centro-Oeste Sul Nordeste Norte
com ensino médio completo era de 39,48%, em 2010. Além disso a
proporção de jovens entre 18 e 24 anos cursando o ensino superior era de
16,45%.

Além disso, de 1991 a 2010, a expectativa de anos de estudo na população


aumentou de 8,18 para 9,64, enquanto a taxa de analfabetismo no município
diminuiu entre todas as faixas etárias. (Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil,
2013 apud NESP, 2016).
Dados recentes do IBGE (2018) ao fazer o panorama da educação da região
aponta que: as matrículas no ensino fundamental são aproximadamente 176.320, no
ensino médio 62.366, docentes no ensino fundamental são 7.603 e no ensino médio
3.609, o número de estabelecimentos de ensino fundamental são de 544 escolas e
no médio 171 escolas.
Sobre a renda per capita, tem-se que levando em consideração o período de
1991 a 2010, cresceu cerca de 61,1%. Em 2010, essa renda foi de R$ 853,82. Além
disso, a respeito do percentual da população extremamente pobre caiu 5,07 pontos
7
percentuais, no período de 1991 a 2010. (Atlas do Desenvolvimento Humano no
Brasil, 2013 apud NESP, 2016)
Sobre a saúde, o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde no ano
de 2015 relatava existir 1.838 estabelecimentos de saúde, seguidos por 74 unidades
básicas de saúde ou centros de saúde. (NESP, 2016) Sobre a mortalidade infantil,
temos que segundo o IBGE em 2017, a taxa era de 13,55 óbitos por mil nascidos
vivos.
A respeito da assistência social do município, são muitos os direitos
garantidos, como BPC (Benefício de Prestação Continuada) e o Bolsa família. Nesse
sentido, segundo o SEGEP (s.d), em 2018 o número de beneficiários do BPC era de
49.213 mil pessoas, entre pessoas idosas e pessoas com deficiência. E o Bolsa
Família, em 2018, atendia a 114.044 famílias.
Sobre a vulnerabilidade social temos que em relação ao trabalho e renda,
eram vulneráveis à pobreza, em 2000 era de 48,56%, já em 2010 diminuiu para
33,26%. Sobre as condições de moradia, para pessoas com banheiro e água
encanada, em 2000 eram de 73,68% e em 2010 passou a ser 86,84%. (SEGEP, s.d)
Sobre atendimentos realizados na proteção social básica, média e alta
complexidade no ano de 2015 equivalia a 111.844, um número relativamente maior
que os últimos anos. (SEGEP, s.d)

2.2.1 Serviços públicos ofertados à população

Em 2020, Belém passou a contar com um novo instrumento de fiscalização


dos serviços públicos de saneamento, realizada pela Agência Reguladora Municipal
de Belém (ARBEL) tem por objetivo ampliar a competência regulatória do município,
gerando melhor qualidade dos serviços prestados, buscando beneficiar a população.
(PORTAL SANEAMENTO BÁSICO, 2020)
Essa entidade foi criada pela Lei Nº 9.576/2020 regulando o saneamento
básico do município, com abastecimento de água, esgoto sanitário, resíduos sólidos,
entre outros. E ainda, além do atendimento, a ARBEL tem o direito de punir
empresas que não garantem o serviço de saneamento básico a população, pois é
reconhecida como uma autarquia.
Além disso, a respeito da Segurança Pública, desde dezembro de 2015, a
Patrulha Maria da Penha vem realizando atendimentos às mulheres vítimas de
8
violência doméstica, principalmente aquelas em que se encontram amparadas por
medidas protetivas de urgência, no município de Belém. (FIGUEIREDO, 2020)
Buscando lutar contra a violência de gênero, a patrulha é um programa criado
pela Companhia Independente Especial de Polícia Assistencial (CIEPAS), da Polícia
Militar, buscam acompanhar de perto se as medidas protetivas estão sendo
respeitadas pelos agressores. (FIGUEIREDO, 2020)
9

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS

A cidade de Belém foi criada logo nos primeiros anos de colonização e em


sua população se encontram diversas culturas e etnias. Mas para além disso, o
município engloba problemas sociais e econômicos, como tratados acima. Dados
mostram que em várias áreas, como a educação, tem melhorado nos últimos anos,
assim como níveis de pobreza, problemas de moradia e a questão sanitária.
Entretanto, ainda são estatísticas que devem ser acompanhadas e
combatidas, visto que o município abarca uma grande quantidade de habitantes, por
isso, os números de vulnerabilidade ainda equivalem a muitas famílias em situações
de precariedade e expostas às expressões da questão social.
10
4 REFERÊNCIAS

FIGUEIREDO, Taiane. ​Patrulha Maria da Penha segue firme no combate à


violência de gênero. ​Disponível em: <​Patrulha Maria da Penha segue firme no
combate à violência de gênero (agenciapara.com.br)​>. Acesso em: 24 nov 2020.

GERHARDT, Tatiana Engel, SILVEIRA, Denise Tolfo. ​Métodos de pesquisa​. 1a


edição: Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIL, Antonio Carlos. ​Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. - São Paulo :
Atlas, 2008.

IBGE. Panorâma Belém. ​Disponível em:<


https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/belem/panorama​>. Acesso em: 04 nov 2020

NESP. ​Perfil do município de Belém/PA: Análise do acesso e da qualidade da


Atenção Integral à Saúde da população LGBT no Sistema Único de Saúde. 2016.
Disponível em:
<​https://www.nesp.unb.br/saudelgbt/images/arquivos/Perfil_Belem.pdf​>. Acesso em:
04 nov 2020.

PORTAL SANEAMENTO BÁSICO. ​Em Belém/PA, resíduos sólidos e drenagem


urbana serão fiscalizados por agência. ​Disponível em: <​Em Belém/PA, resíduos
sólidos e drenagem urbana serão fiscalizados por agência
(saneamentobasico.com.br)​>. Acesso em 24 nov 2020.

SEGEP. ​Assistência Social. Disponível em:


<​http://anuario.belem.pa.gov.br/index.php/tabela-assistencia-social/​>. Acesso em: 07
nov 2020.

SOUZA, H. J. ​Como se faz Análise de Conjuntura​. 16ª ed. Petrópolis. Editora


Vozes, 1996.
11

Você também pode gostar