Você está na página 1de 1

Bacharelado em Psicologia - 6° Período

Políticas Públicas e Saúde Coletiva


Professor: Pedro Wilson
Alunos: Doralice da Silva, Ingrid Braga, Jonathan
Felipe, Larissa Trindade, Luana Simão, Nayana
Almeida, Railson José, Safira Suemele.

Políticas Públicas de Promoção a Igualdade Racial


1. Introdução
O Estado brasileiro criou diversas politicas publicas com intuito de I – ampliação e fortalecimento da participação de lideranças dos
garantir os direitos fundamentais dos afro-brasileiros e de outras movimentos sociais em defesa da saúde da população negra nas instâncias
populações étnicas do Brasil. Entre essas políticas, a principal é a Lei de participação e controle social do SUS;
n° 12.288, de 20 de julho de 2010, referente ao Estatuto de Igualdade II – produção de conhecimento científico e tecnológico em saúde da
Racial. A lei é dividida em 65 artigos, compostos de 4 títulos com população negra;
divisões e subdivisões temáticas. Entre elas está o Título II – Direitos III – desenvolvimento de processos de informação, comunicação e
fundamentais, Capítulo I – direito saúde, no qual é descrito Política educação para contribuir com a redução das vulnerabilidades da população
Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN), sendo um negra.
compromisso firmado pelo Ministério da Saúde com o propósito de
combater as desigualdades no Sistema Único de Saúde (SUS). Além O Art. 8° traz os objetivos da PNSIPN, que tratam sobre a promoção da
disso, prevê a promoção de saúde da população negra integralmente, saúde integral da população negra, a melhoria da qualidade dos
considerando que as hostilidades dentro do sistema de saúde são sistemas de informação do SUS, o fomento à realização de estudos e
decorrentes de injustiças socioeconômicas e culturais, a saber o pesquisas sobre racismo e saúde da população negra, a inclusão do
racismo, que contribui para o aumento da morbimortalidade da conteúdo da saúde da população negra e a inclusão da temática de
população negra brasileira. saúde da população negra nos processos de formação política das
A PNSIPN foi instituída pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria lideranças de movimentos sociais.
GM/MS n° 992, de 13 de maio de 2009 orientada pelos princípios e
Parágrafo único. Os moradores das comunidades de remanescentes de
diretrizes da integralidade, equidade, universalidade e participação
quilombos serão beneficiários de incentivos específicos para a garantia do
social, em consonância com o Pacto pela Saúde Pública e a Política de
direito à saúde, incluindo melhorias nas condições ambientais, no
Gestão Estratégica e Participativa no SUS (ParticipaSUS). A partir da
saneamento básico, na segurança alimentar e nutricional e na atenção
publicação dessa política, o Ministério da Saúde reconhece e assume integral à saúde.
a necessidade da implementação de mecanismos de promoção da
saúde integral da população negra e do enfrentamento ao racismo que 3. Conclusão
ocorre no SUS, visando assim superar barreiras estruturais que afetam
negativamente os indicadores de saúde dessa população. A partir do Tendo em vista toda a constante batalha por uma igualdade racial, é
Art. 1°, a Política também assegura as responsabilidades de cada notório o quanto as políticas públicas voltadas para este tópico são
esfera da gestão do SUS, a saber, governos federal, estadual e importantes para a proteção dos direitos fundamentais do cidadão
municipal, a fim de garantir total acesso da população negra a serviços brasileiro de forma igualitária independente da cor, credo ou raça.
de saúde, de forma oportuna e humanizada. Portanto, faz-se necessário uma valorização e um maior repasse de
conhecimento sobre essas políticas públicas para a população em geral.
2. Desenvolvimento
Lei n° 12.288, 20 de julho de 2010 – Estatuto de Igualdade Social. REFERÊNCIAS:
O Estatuto da Igualdade Racial enumera uma série de direitos
BRASIL, Lei 12.288/10. Estatuto da Igualdade Racial. Brasília, DF: Presidência
fundamentais: direito à saúde, à educação, à cultura, ao esporte, ao
da República, 2010. CÂMARA DOS DEPUTADOS.
lazer, à moradia adequada, ao trabalho e meios de comunicação.
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil.
Dando enfoque ao Capítulo I da lei 12.288/2010, do Direito à Saúde,
Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.
composto pelos art. 6°, art. 7° e art. 8°, esclarece que:
BRASIL, Ministério da Saúde. Política Nacional de Saúde Integral da
Art. 6° O direito à saúde da população negra será garantido pelo poder População Negra uma política do SUS. 3° Edição, 2017. Brasilia, DF.
público mediante políticas universais, sociais e econômicas destinadas Costa, Ana Maria et al. Política Nacional de Saúde Integral da População
à redução do risco de doenças e de outros agravos. Negra: uma política do SUS. 1ª edição. Brasília: Editora MS, 2010.
Já os art. 7° e art. 8° mencionam, respectivamente, as diretrizes e Politize. 2021 Disponível em: https://www.politize.com.br/estatuto-da-
objetivos da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra. igualdade-racial/. Acesso em: 28 de set de 2021
Art. 7º O conjunto de ações de saúde voltadas à população negra UNE, Wanessa de Lima et al. Política Nacional de Saúde Integral da
constitui a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra, População Negra: Uma Política do SUS. 3ª edição. Brasilia: Editora MS, 2017.
organizada de acordo com as diretrizes abaixo especificadas:

Você também pode gostar