Você está na página 1de 2

Absolutismo

Inglaterra – uma das mais antigas monarquias da Europa; a rainha exerce a função de chefe de
Estado enquanto o 1º Ministro é o chefe de governo;
Juntamente com o Parlamento, o 1º ministro toma as principais decisões políticas do país;
Entretanto, no passado era diferente;
Séc. XVI a XVII – na Inglaterra o poder esteve quase sempre concentrado nas mãos do rei, que
exercia os poderes Executivo (governava à sua maneira), Legislativo (sua palavra era lei) e
Judiciário (podia condenar ou absolver uma pessoa de acordo com sua vontade) à o rei tinha
poder absoluto!

O poder do rei
Idade Média Ocidental (França, Portugal, Espanha, Inglaterra) – Europa dividida em grandes
territórios – os feudos;
No feudo, o poder era exercido pelo senhor feudal (condes, duques, barões), nobre proprietário
da terra;
A ele cabia a cobrança de impostos e a aplicação da Justiça;
O rei nada mais era que suserano de um grande número de vassalos à o próprio rei poderia ser
vassalo de outro rei mais poderoso que ele.
Para governar os reis consultavam seus vassalos – um Conselho chamado de Corte ou
Parlamento.
O Papa, além de líder espiritual, também se envolvia em questões políticas, o que diminuía mais
ainda o poder dos reis.
Séc. XI – expansão comercial e urbana (as cidades crescem e novas surgem) à o rei passa a ter
papel de destaque e passa a centralizar o poder em suas mãos à controle dos impostos e
mantendo exército capaz de garantir a segurança do povo;
Surgem as primeiras monarquias europeias.
Séc. XVI – expansão do comércio marítimo à europeus chegam na América e Índia;
Muitos reinos entram em guerra para adquirir colônias...

Novas ideias
1513 - Nicolau Maquiavel escreve “O Príncipe”; no livro ele afirma que os interesses do Estado
(Governo) estão acima dos interesses dos indivíduos;
O governante poderia fazer o que quisesse para desenvolver o país, até mesmo usar de violência
e força contra os inimigos;
França – conflitos religiosos entre católicos e protestantes;
Séc. XVI – Jean Bodin e Jacques Bossuet afirmam que o poder do rei deveria ser ilimitado (sem
fim);
Afirmavam que os reis eram representantes de Deus na Terra (Teoria do Direito Divino);
Thomas Hobbes (inglês) dizia que sem uma autoridade absoluta os indivíduos viveriam na
barbárie (selvageria), destruindo-se uns aos outros;
As pessoas deveriam renunciar à liberdade individual e concordar (contrato social) em viver sob
o poder absoluto dos governantes, responsáveis por garantir a paz de toda a sociedade;
Todas essas ideias ajudaram a fortalecer o poder dos reis, surgindo uma nova forma de governar
à o Absolutismo;
Os reis passaram a administrar seus reinos, criar e revogar leis e exercer a Justiça em seus
domínios; seu poder tornou-se absoluto, limitado apenas pelas leis de Deus e pelos costumes e
tradições da época.

O surgimento do Estado Moderno


O absolutismo deu fim aos laços de suserania e vassalagem que marcaram o período medieval;
Cada monarca tinha seu próprio exército, não dependendo mais dos exércitos particulares da
nobreza;
O direito feudal foi sendo substituído por uma lei nacional manipulada pelo rei à nasceu o Estado
Moderno.

O absolutismo inglês= Inglaterra – o primeiro rei absolutista foi Henrique VII à submeteu a
nobreza a seu controle;
>> Henrique VII Tudor
Fortalecimento do absolutismo inglês – Henrique VIII que, em 1534, rompeu com a Igreja
Católica e fundou a Igreja Anglicana à confiscou as terras e outros bens da Igreja Católica que se
tornaram propriedade do rei;
Apogeu – reinado de Elizabeth I (governou de 1558 a 1603) – governou sozinho, convocando o
Parlamento apenas em casos extraordinários;
Outros: Jaime I (1603 a 1625) e Carlos I (de 1625 a 1649);
Confrontos entre Carlos I e o Parlamento à guerra civil (inglês contra inglês);
1649 – proclamação da república e estabelecimento de um governo calvinista sob o poder de
Oliver Cromwell;
Mais tarde (1650), Carlos II restaura a monarquia na Inglaterra.
Carlos II e Jaime II à luta contra o Parlamento;
Revolução Gloriosa (1689) – Guilherme III assina documento reconhecendo a autoridade do
Parlamento à foi o fim do Absolutismo na Inglaterra que se transforma numa Monarquia
Constitucional

O absolutismo francês
Começou durante o reinado de Francisco I (1515 a 1547);
Fim das guerras entre protestantes e católicos – fortalecimento do poder real;
>>Luís XIV - o Rei-Sol
Henrique IV (1589 a 1610) – fortaleceu a centralização do poder em torno do monarca à deixou
de convocar os Estados Gerais (deputados representantes da sociedade francesa);
Luis XIII e Luís XIV (1643-1751) à auge do absolutismo francês;
Luis XIV – “O Estado sou eu” – considerava-se rei por direito divino;
Proibiu as comunas (províncias francesas) de eleger seus governantes e enfraqueceu o Conselho
Real (que tomava as decisões junto com o rei);
Também envolveu a França em vários conflitos externos;
Luís XIV construiu o luxuoso Palácio de Versalhes, mudando-se para lá com toda a Corte (6 mil
pessoas).

Você também pode gostar