Você está na página 1de 2

Modelagem

Através da liberação de consequências sobre o comportamento é possível ensinar, por exemplo, um rato a
pressionar uma barra de respostas ou até mesmo uma criança a emitir comportamentos complexos. Um modo
interessante de ensinar um comportamento “novo”, utilizado, por exemplo, por pesquisadores ou alunos em
atividades de laboratório, é o método da modelagem. Modelar comportamento, ensinar um comportamento novo,
consiste em liberar consequências reforçadoras contingentes (próximo no tempo) à resposta, de modo que reforce
diferencialmente, através de aproximações sucessivas, àqueles comportamentos próximos ao comportamento final
desejado (Holland & Skinner, 1961; Gomide & Dobrianskyj, 1993). Vejamos um exemplo: imagine que queira ensinar
sua gata a abrir uma porta encostada. Suponhamos que você use uma ração especial para gatos como reforçador.
Comportamentos próximos ao de empurrar a porta são reforçados por você, como; passar ao lado da porta; olhar
em sua direção; encostá-la levemente; levantar-se apoiando levemente nela, etc. Nesse tipo de procedimento é
muito provável que você observe comportamentos que são mais distantes ao comportamento esperado no início do
processo, como o de passar ao lado da porta sem encostá-la. Por isso, normalmente esse procedimento é feito de
maneira gradual, ou seja, você sempre passa a reforçar comportamentos mais próximos àqueles ao de empurrar a
porta. Se o gato passa a encostar na porta, você não mais reforçará se ele apenas olhar em direção. Reforçar alguns
tipos de respostas, normalmente aquelas repostas que serão úteis para estabelecer o comportamento-alvo e
extinguir outras, que não se relacionam ao comportamento-alvo é um processo chamado de reforçamento
diferencial. Quando mudamos gradualmente o requisito de exigência para reforçar o comportamento chamamos de
reforçamento de aproximações sucessivas (Holland & Skinner, 1975; Moreira & Medeiros, 2007). Para que o
comportamento final seja atingido pelo processo de modelagem, os dois procedimentos descritos acima devem ser
seguidos. A relação temporal entre o comportamento e o reforço fornecido é outra característica que se torna
fundamental para efetivar ou não esses dois procedimentos descritos acima; quanto menor o tempo for a liberação
do reforço sobre o comportamento, mais efetivo será o procedimento de modelagem.

Através de reforçamento diferencial de aproximações sucessivas às respostas de pressão à barra, o comportamento


desejado foi aos poucos se estabelecendo no repertório da nossa ratinha. Na parte esquerda da Figura 2 é possível
observar que as primeiras respostas ocorrem com intervalo grande entre elas. Na segunda parte há um intervalo
extenso e então uma explosão de respostas. Após essa explosão, uma curva de aceleração negativa é notada. A
segunda parte da mesma Figura é bastante similar ao que se encontra em relatos de experiências sobre modelagem
(e.g., Keller & Schoenfeld, 1950, p. 46): na parte onde não há nenhuma reposta descreve normalmente o tempo que
se leva para o treino ao bebedouro e ao tempo da modelagem em si. No caso da ratinha Maricota, logo na primeira
parte da sessão ela pressionou a barra por 9 vezes parando de pressionar por alguns minutos. Deve ser relatado que
a pausa no responder descreve o tempo gasto no ensino do comportamento-alvo utilizando os métodos já descritos.

Figura 1. Registro de repostas de pressão à barra na sessão de modelagem


Questões de aprendizagem - Modelagem

1) Três procedimentos são fundamentais na modelagem, quais são eles?

A) saciação, nível operante e esquemas intermitentes.


B) esquemas intermitentes, nível operante e reforçamento diferencial.
C) reforçamento diferencial, reforçamento de aproximações sucessivas e relação temporal entre
comportamento e reforço.
D) reforçamento diferencial, reforçamento de aproximações sucessivas e nível operante.

2) Reforçamento diferencial consiste em:

A) registrar o comportamento previamente.


B) reforçar comportamentos próximos ao comportamento-alvo.
C) reforçar comportamentos distantes ao comportamento-alvo.
D) nunca reforçar o comportamento.

3) Reforçamento de aproximações sucessivas consiste em:

A) reforçar sempre o mesmo comportamento.


B) reforçar todos os comportamentos.
C) modificar gradualmente o requisito para o reforçamento.
D) extinguir todos os comportamentos.

4) Quanto __________ o tempo entre o reforço fornecido e o comportamento, mais efetiva será a modelagem e
quanto __________ o tempo entre o reforço fornecido e o comportamento menos efetiva será a modelagem.

A) menor; menor
B) maior; menor
C) menor; maior
D) maior; maior.

5) A linha em vertical na segunda parte do gráfico mostra o tempo

A) gasto no procedimento de modelagem.


B) gasto em esquemas intermitentes.
C) em esquemas de extinção.
D) em registro de nível operante.

Fonte: Instituto Walden II - http://www.walden4.com.br/pww4/index.php?title=Modelagem,_refor%C3%A7o_cont


%C3%ADnuo_e_extin%C3%A7%C3%A3o

Você também pode gostar