Você está na página 1de 21

Unidade na diversidade: a individualidade criativa, a perspectiva micro e regional?

O exemplo da diversidade e encantador, que vem do Caribe Grande,

como um embrião de

Associação de Estados do Caribe

por meio de enfatizar o que nos une, não o que nos divide:

Pobreza,

educação,

dívida externa,

migração,

turismo,

música,

carnavais,

indústrias criativas,

indústrias culturais,

medial,

hipermídia,

ciberespaço,

as pequenas empresas e os ministérios de comércio exterior,


.... Deveria inspirar mais cidadãos e consumidores como,

equipe e abordagem,

transterritorial, interdisciplinar e transepoch diálogo,

sem preconceitos, com uma vocação ecuménica

Ou exercer as suas próprias liberdades seculares

nas democracias emergentes,

Aproximando-se do bicentenário e as nossas gerações emergentes

...

URL:

CAMINHO PARA CCIAV, 27 º ANIVERSÁRIO


...

ou nunca é perda de tempo, lembre-se…


...
"(...) O tempo em que vivemos é muito especial, que acelerou momento em que se
entrelaçam um sofisticado mundo da computação, com níveis chocantes de pobreza (...)
TV ao vivo, telemóveis, computadores a Internet e redes sociais,ADOLESCENTE
permite um maior acesso à INFORMAÇÃO anos atrás, que era um cientista ou um
investigador, mas ainda não ajudou a melhorar a qualidade da vida humana "

Por Victor D. Masalles

Bispo Auxiliar de Santo Domingo

Fonte:

Domingo, 27 de Março de th, 2011

HOY, jornal Dominicana, Santo Domingo

"Tecnologia Sem arrependimentos Masalles diminuir o fosso social"

Por Paniagua Soila

"Hoy" de jornal, na página 5 A

1. O que e quem somos nós, CCIAV, este 27 º aniversário?

Fundação e Solidariedade Global Network, especializada em soluções de design,


fornecedores de conteúdo e gerenciamento de conteúdo, a geração de proposta de elevado
valor acrescentado para a sociedade ea indústria, comunicação, áudio-visual e
comunicação por computador, a partir de:

- Investigação

- Animação Sócio-Cultural
- Community Action International, multidisciplinar, de várias gerações

...

de intervenções, programas, políticas, projetos e conteúdo original, com foco em:

"Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e seus impactos na vida dos


indivíduos, organizações, municípios e empresas, do ponto de vista qualitativo, a
qualidade de vida, bem como a geração de sinergias nos problemas que colocam e
resolver, ou associadas à TRANSITONS paradigmática para a sociedade educar ou
informação, comunicação e sociedade do conhecimento (ICKS)

- Divulgação, promoção, pesquisa e disponibilização de conteúdos flexíveis e originais,


tanto na forma de consórcios e sob demanda, ligado à aprendizagem de educação e
entretenimento, lazer instrutivo e de lazer, em parcerias, co-produções e intervenções nas
organizações, associações, escolas, meios de comunicação , grupos, instituições e
indivíduos que compartilham a prioridade do SORROUNDS medial e transmedial,
incorporação como um mecanismo de formas emergentes ea ênfase na alfabetização e
desenvolvimento humano, como opções para:

- Promoção e internalização dos valores democráticos e humanistas em diferentes grupos


etários, reforçando a diversidade, a coesão social e cultural, bem como comentários de
consumo e de enriquecimento de conteúdos locais e globais, do patrimônio científico-
cultural da humanidade, em um capilar verdadeiramente democrático, promover a cultura
da paz e da tolerância na "vida real" cada vez mais complexo e desafiador do
conhecimento e sentimentos, ou seja, a racionalidade ea paixão, há séculos, séculos e da
aprendizagem anterior.

- A participação em parcerias, programas, projetos, coligações e plataformas nas quais a


priorizar a inclusão social não é discriminatório ou estigmatizar a indivíduos e
organizações, o que é prioridade, o destino das pessoas educativo, recreativo, cultural ou
científica média e baixa renda, rurais e áreas urbanas como parte da capacitação do
cidadão, com ações específicas ou de intervenções, programas ou projetos a partir de
vários atores e atrizes, sócio-educativas e sócio-cultural, defender e promover a
democratização, modernizicación, como vias de acesso, tais como temporária ou
permanentecanais de visibilidade, participação ou práticas, internacionalização e
promoção dos valores democráticos e humanistas, a partir da capacitação dos seres
humanos, seus direitos, liberdades e liberdades, territorialmente - municipais, trabalhistas,
educacionais, recreativos ou em ambientes como a família, como no virtuais ou
plataformas associadas, em algum grau ou medida da apropriação e uso significativo dos
benefícios das TIC, para a literacia emergente, contribuindo para a catálise de processos
de virtualização orientada de cidades ou municípios, como cidadania cultural globalizado,
24 / 7 , de assistência técnica, consultoria de gestão, elaboração de projetos, software ou
componentes associados um ou mais dos temas ", mencionada explicitamente nas linhas
acima, em relação ao entimema quadros, há alusão apoiados pelo know-how acumulado
no setor ao longo dosperíodo 1984-2011 ", em áreas como a consultoria de gestão e
comunicação B2B, tanto no local e remota ou virtual, em áreas como: computador
comunicação e audiovisual. "(Vide Propriedade Industrial, ONPI, Santo Domingo, n º
214263. 2006), reconhecido internacionalmente, da CEPAL e Anuários da UNESCO
para o período de 2003, em Nova [Nueva Sociedad] Sociedade da revista, um dos ibero-
americanos, latino-americana um Caribe, esforços pioneiros da cibercultura (Alojo!,
1996-2003) resultante de uma aliança como gerente de conteúdo e provedor de conteúdo
a partir CCIAV com MULTIdom.net, Caribe e América Latina - Vid, Palacios, Rolando
(2003), termo que as posições em 100 000 no ranking da Internet mundial, em qualquer
língua (Fonte: Alexa, 2003) e semifinalista no Concurso Mundial Locais de Cultura
Virtual, patrocinada pela UNESCO, para o mesmo ano.

Mais tarde (2004-2007), começou a implementar a construção de comunidades virtuais,


segmentadas por tema e nível de especialização, valendo-se de uma iniciativa, muito
legal / - por sua versatilidade e alto grau de personalização, Neurona.com, o canal
virtual, que chegou quando ele tinha apenas 50 mil membros, durante o Natal de 2004
para começar a trabalhar em rede ea produção de conteúdos adaptados às agendas dos
subcomunidades em que livremente decidiu participar, por suas afinidades com nossas
metas e objectivos definidos no número anterior, de modo que quando finalmente o canal
e da plataforma foi vendida para o grupo Xing (2007), articulamos um grupo ou
comunidade virtual, onde o diálogo fraterno, 370,000 pessoas, a maioria dos especialistas
como um nível latino-americano no âmbito das ciências humanas, tecnologias,
investigação e comunicação da Ibero-América e Itália, cada um deles / as, ao mesmo
tempo, líderes de opinião dentro da indústria de produção de conteúdos, dentro e fora do
ciberespaço.Talvez este seja o momento de dar graças, Tomy Pelus e da empresa que
apoiava esta iniciativa na Espanha.

Em parte, estes desenvolvimentos e débito emocional e de vida com a Comunidade


Virtual Mística (1999-2007): a popularização da Internet 2 ou Web 2.0, em paralelo com
o telefone celular, 3 ª e 4 ª geração, tornou-se, em parte, os lugares comuns como o
Facebook, hoje, um pouco "a profecia auto-realizadora" do ponto de vista da articulação
da cidadania cultural e da democracia virtual - democráticas como são os termos de uso,
canal de chamadas redes sociais, abraçou o conceito de prosumer, bem como às
liberdades individuais, direitos humanos e do diálogo, públicos e privados, e como a
abordagem e atualização de estar no mundo, de Heidegger.

Como podemos servir?,


Em que e para quem (s) serve?

Por priorizar a diversidade?

-Intervenções para a visibilidade de outra casa, dentro e fora

ciberespaço, dentro e fora do áudio-visual

A partir da centralidade da cultura e da educação

no processo de construção de um mundo

diálogo, da tolerância e versatilidade como uma ponte para uma vida sustentável

Individualmente e coletivamente, na terra?

1. Perfil identidade institucional ou corporativa

1.1. Objetivo da Fundação. Perfil identidade institucional ou corporativa.

A. PRESTAÇÃO DE UMA COMUNIDADE ESPAÇO INSTITUCIONAL


REFLEXÃO E AÇÃO SOCIAL DE INDEPENDENTE

solidária, sem preconceitos, comprometida com a excelência

medição ou avaliação, planejamento, produção, pós-produção

Circulação e consumo das indústrias culturais

- Projetos, programas, serviços ou produtos,

em geral, e do audiovisual cultural, num sentido específico,

e um suporte abrangente para o

A participação democrática e inclusiva, comunidade analfabetos

MESMO AS AUDIÊNCIAS diferentes grupos atuais e emergentes

-Idade

Escola de nível

-Motivação para consumo ou produção;


Em sobreposição de interesses

Com o desenvolvimento humano sustentável e países não-industrializados do mundo,

geral e, em particular, das Caraíbas e da América Latina

CONCERTO dos mercados e dos fluxos simbólicos, em geral

B. Objetivos Específicos Centro Cultural de Audio-Visual Exchange, Inc

(CCAVE / CCIAV)

1. B2B-metodológico desenvolver alternativas, programas e projetos viáveis

o que colocaria o estado dos grupos de arte

Empresas, estados, municípios, think tanks, bibliotecas, universidades,

museus, documentação, Organizações Sociais,

Cumulação com a preocupação de

desenvolvimento INDÍGENAS E REGIONAL

da cultura audio-visual, como um complemento para:


-Educação

- Experimentação

- VALORES geração

- Ética, estética, identidade, paisagem, democrático, humanista,

- Como na recriação da memória coletiva:

Abordados em uma abordagem multidisciplinar e integrada

nosso interesse institucional

Oportunidades e Desafios ", em apartamentos ou áreas, tais como artísticas, técnicas,


tecnológicas, e em relação à transição do industrial, como no territorial ou geográfica,
como no impacto do mundo virtual, por e para a geração de sinergias em multi-cidades,
municípios, indústrias, municípios, lugares, regiões, países, no capilar e formas de
alfabetização, a propriedade, e facilitar e processos catalíticos, os benefícios de novas
tecnologias de informação e comunicação para resolver problemas ou fazer a vida
quotidiana, em pessoas , instituições e espaços, produtos, serviços, processos e agendas
públicas, provenientes de ações de governo, planos, projetos ou programas e não estatais,
tanto no nível internacional, continental e mundial, de feedback.

2. Criar ou participar de redes especializadas, cujo objetivo é

desenvolvimento sustentável

de um ou mais dos nossos objectivos específicos,

um ou mais dos itens da agenda explícita ou implícita na filosofia, missão e visão


institucional CCIAV:
"Contribuição dos migrantes - interna e internacional, as populações locais, nacionais e
internacionais, a cultura, economia local e local, regional, nacional e internacional-

"As tarefas do desenvolvimento humano sustentável, a partir da revalorização da cultura


como eixo transversal e complementar, concreto e dinâmico, capaz de fornecer perguntas
e respostas na cadeia de valor eo significado da vida, uma, por, de e para os cidadãos, as
suas famílias , organizações e comunidades de interesse ou temáticas níveis virtual e não
virtual, livremente escolhido, para o trabalho e / ou de lazer;

3. Criar ou participar activamente em join vnetures, join ventures, o trabalho de


colaboração com instituições públicas e privadas, que, através de:

-Eventos

-Publicações

problemas de CD-ROMs como;

-Propostas de multimídia

-Congresso,

-Seminários

-Conferências

-Painéis de

"Comunidades Virtuais

-Media - comunidade ou tradicionals / comerciais

EXCLUSIVA OU EM PARTE, envolvidos na compilação

ATUALIZAÇÃO E PRECISO,
Oportunidades e Desafios, em:

- Aprendizagem Cooperativa e colaborativo;

- Aprendizagem ao longo da vida;

- Reciclagem e / ou gestão do conhecimento;

- Gestão do talento humano

- Áudio-Visual Literacy e de Computadores-comunicacional

intervenções off-line e on-line.

... E os respectivos impactos

"Os processos, práticas, metodologias, melhores práticas e experiências listados acima,

Na Vida Cotidiana

dos cidadãos, de qualquer idade, de qualquer lugar ...


- Como recurso para o capital intelectual em suas respectivas organizações regionais,
sociais ou virtual;

- Tal como no desenvolvimento da criatividade, para os tipos de apropriação popular


de tais recursos para enriquecer suas chances de sobrevivência e passando para o pleno
exercício, da cidadania cultural, local e globalmente, no âmbito da cultura da paz e da
realização de um diálogo baseado em evidências testáveis, além de qualquer dúvida
razoável, intercultural, interdisciplinar e celebrante da diversidade, cultura, economia e
sociedade, mídia pluralista;

4. CONTEÚDO-produzir ou distribuir por todos os meios ao nosso apoio ao


escoamento, relevante para a consecução dos objectivos acima referidos, bem como para
incentivar o movimento nacional e internacionalmente a criatividade como uma
ferramenta ou instrumento para a solução de problemas ou novas perguntas sobre os
problemas emergentes ou antigas , em e através, do desenvolvimento local e regional,
tanto em:

- Científico e produção cultural;

- Na gestão ou gerenciamento organizacional;

- Na definição das vocações motivação intrínseca ou nível artístico-literário,


independentemente do nível de

especialização, seja amador ou profissional.

5. Desenvolver propostas e iniciativas no domínio dos líderes de opinião a partir de:

- Comunidade dos criadores;

- Instituições públicas e privadas, fabricantes de política de desenvolvimento;


em relação aos novos perfis

exigentes sociedades não-industrializados, em suas organizações;

e, em termos de demanda não atendida, para o fornecimento:

-Novas competências

"Novas Perspectivas para a gestão das organizações, o lucro e sem fins lucrativos

-Reforço da sua própria identidade institucional, enquanto se envolve em seus respectivos


países de origem

e parcerias ao nível de clusters, joint ventures, consórcios e projetos, fornecimento e

avaliação do pessoal e das competências setoriais LIVRE LANÇO

Dentro das relações contratuais, formais e informais

e uma política flexível no paradigma contemporâneo,

relações tanto em fornecer soluções, metodologias, serviços

facilitação e inter-processo ou B2B;


e entre a nossa organização e clientes finais

regimes de produção seguintes soluções "on demand", o B2C .


..

USAR COMO MEIO DE ENTREGA

Ou de intervenção, a combinação de:

-Radio ou teleconferências;

Qualquer outro dispositivo de ligação

Entre os sistemas sócio-técnicos

ou a convergência das novas tecnologias,

Relações aplicado ao desenvolvimento individual, sectorial ou institucional

de modo que medida a contrapartida para melhorar a sua contribuição

Na diversidade, qualidade e profundidade

para exportação potenciais economias

PRIORIDADE local, municipal ou regional nas Linhas


processos, produtos, cultura, educação

ou a geração de impacto na vida da comunidade,

sob o conceito de metodologias participativas

em qualquer país, cidade ou área, onde encontrou

operacional, facilidades operacionais, o

individuais ou de relacionamento com clientes organização.

Descrição

Centro Cultural para o Exchange Audio-Visual, Org Sem Fins Lucrativos (CCIAV)

Nosso processo de migração, da City University em Cyberspace (1984-2011).

Tarefas, metas, objetivos e estratégias no Ciberespaço (1996-2011) ...

Estrada para 27 º aniversário, em pursuiting de talento, as críticas e amizade.

Sempre aniversários, aniversários, reuniões são oportunidades favoráveis ao equilíbrio


tenta passar, conquistas, expectativas, esperanças e possibilidades de trabalho.

A questão dos bens intangíveis, como o caso de esforços e de serviços, bem como os
fluxos imateriais ou simbólicos, é como disse uma vez Stanton (1996) de " massagem de
cabeça" referindo-se ao papel da publicidade, marketing, relações públicas ou
corporativas, no concerto de uma sociedade que se voltou para a personalização, a
subjetividade dos impactos de alienação ou de vida alienada, material, econômica e
sócio-cultural, sobre o destino dos indivíduos, organizações, empresas, prefeituras,
governos e empresas múltiplos em trânsito ou em pé entre os séculos e paradigmas.

Se uma vida pode ser avaliada a partir dos objetivos e metas perseguidos no sentido
do comprimento, a partir do grau de consistência ou inconsistência com os valores e
visões de mundo que servem de apoio, inspiração e encorajamento: o caso da organização
pode, contudo, sintetizada no mesmo critério, expressa em práticas, que servem como
operacionais ou de concreto no alinhamento entre os vivos e contar, mas também para
quem e por atrair para certos tipos de como debatedores, de partilha, no todo ou em parte,
a nível local, regional, nacional, internacional ou global como: certas visões de mundo,
presentes ou futuras, no território, e em vários cenários, e transepochals época, onde as
negociações, propostas ou avaliar as iniciativas, os discursos, as posições ... notícias,
eventos, alianças e canais de diálogo, como o tempo passa, as pessoas e as organizações
aprendem uns com os outros e, ao mesmo tempo, combater o ódio, o fundamentalismo,
visões elitistas, a intolerância, etnocentrismos, opiniões e posições enraizadas no culto da
força, culturalprovincianismo, educacionais e filosóficos, e criando espaço para a
cidadania cultural, local e globalmente, em tempo real, como a vida, 24 / 7 ...

2011 resultados de um ano, ao contrário de 1984 ... mas ainda estamos em abril, a
cada ano, têm as suas abril ...

Os objectivos específicos: CCIAV no ciberespaço.

1. Metodologias alternativas DESENVOLVER, programas, projetos e iniciativas,


meios de comunicação viável, o jornalismo cívico ou civil, otimizando o potencial de
grupos de notícias, fóruns, portais verticais, comunidades virtuais, bem como as sinergias
resultantes da convergência medial e hipermídia da face ao interesse de pessoas em
diferentes comunidades, produção, produção, abastecimento pontes ou interseções entre
os valores democráticos e humanistas, como nos universos de referência ou áreas
temáticas ligadas ao interesse geral da defesa e promoção do interesse e patrimônio
públicos estaduais, municipais e não -Estado:

-Humanidades
- TIC

- Ciências Sociais

- Economia
- Município

- Inovação

- Criatividade

- Construção da Cidadania

- Recreação e Lazer

- As pessoas e sectores vulneráveis: Liberdade, Visibilidade individuais e dos


Direitos
Humanos.

no entendimento de que uma cultura audiovisual, em particular, como cibercultura,


em geral, só pode desenvolver com os capilares necessários para participar no processo
de enriquecimento, a prosperidade ea diversificação dos países não produzem tecnologias
de hardware e software, face a qualidade de vida das pessoas em comunidades carentes
ou excluídas da voz ou a visibilidade na tomada de decisão nacional, continental e
mundial, quando chegou a sensibilizar toda a sociedade, cultura e economia, alternando
papéis públicos ou audiências com o livre e pleno exercício de sua capacidade e direito
de pensar / atuar como: inserir sugestões, propostas, análise, os impactos de planos ou
ações, jurídico, administrativo, político, educacional, cultural ou económico, em cenários
que afetam podem afetar ou são percebidos como oportunidades, ameaças ou riscos para
a sua própria vida, em sua singularidade, a especificidade ea historicidade.

Catalisadores para esforços desenvolvidos no parágrafo anterior, pode ser


enriquecedora e permitindo a melhoria da qualidade de vida para todos e todos são
essenciais, algumas etapas anteriores, capaz de ampliar a base de opinativo, em uma
comunidade, territorial ou virtual:

"A flexibilidade de funções, como uma expressão do resgate da


multidimensionalidade da pessoa humana, desde o papel do pensamento crítico, livre,
responsável e informada, cívica, a criatividade ea inovação, o alcance da humanidade por
pessoa, sem distinção. "

O papel do público ou o público e colocá-pop nas narrativas derivadas de Web 2.0


ou Web 2.0, a processo interno de receber estímulos, mensagens, opiniões, visões,
expressas na mídia tradicional e os meios de comunicação emergentes ou hipermídia,
abre um oportunidade de diálogo ou deregionalised trans territorial, levando a uma re
semanticization e colocar RE RANKING para obter informações nas decisões de
construção e desenvolvimento, e no processo e tópicos, a produção de conhecimento.

-TODOS OS HUMANOS pessoa de qualquer idade e condição "tem a capacidade de


interagir no espaço do palco ou público, a partir de múltiplas funções, para comunicar
seu" prioridades, valores e visões, alternando a sua actividade como produtor-autor / a, o
promotor do Consumidor ou o seu ela: pensamentos, ações, propostas e atitudes, servido
na maior parte da mídia, do sistema escolar, publicidade e ofertas da sociedade, tanto do
Estado, o município, como a comunidade ou as organizações sociais não lucrativas que
podem ou não, de acordo com os valores democráticos e humanistas, mas a área de
formação ou RATING para jogar melhor papel, que ele espera que toda a sociedade e
cultura, os seus cidadãos CULTURA NA DEMOCRACIA AD-HOC, altamente
dependente de como o nível de alfabetização ou de competência, para interagircom vários
níveis de sucesso em ambientes sócio-técnicos.

2. Divulgar abordagens para atividades de áudio-visual, como uma necessidade de


educação complementar, experimentação e criação de valores - como uma identidade de
recreio estímulo-éticos, conceituais, recreativo, estético, paisagístico, como na
actualização e reinterpretação da memória coletiva de endereçamento e integração de
um interesse multidisciplinar, oportunidades e desafios, as organizações e indivíduos que
compartilham essas preocupações, mas que seriam inacessíveis ou inatingível, no
processo de consumo cultural em face das normas de qualidade da classe do mundo ou
opiniões canônicos, ou transbordamento de kitsch, o lixoTV eo rádio-to-market para
qualquer entidade ou indivíduo de renda média ou baixa, privada de sua compra, certos
níveis de consumo cultural em pequenos países não-industrializados ou de
industrialização relativo.

3. Criar ou entrar nos canais, as comunidades temáticas, programas, projetos ou


iniciativas, especializada em indústrias culturais e / ou criativas, e atores e atrizes
interessados no desenvolvimento da obra audiovisual, independentemente da sua idade
ou nível de oportunidades de especialização-AS PILAR para o relançamento identidade,
local, regional, nacional e internacional em sua interseção com o potencial para a
especialização e profissionalização dos recursos humanos em suas múltiplas dimensões:
entretenimento, emprego, educação, gabarito, e na projeção positiva e abrangente "do que
seus próprios", o conteúdo local e polivalente, como expressão do social, capital
simbólico de comunicação, relacionais e motor do processo de transição para o
conhecimento e economia do conhecimento, comunicação e informação ou cyber
SOCIEDADE.

4. FORTALECER, criar e participar activamente em redes sociais relacionadas aos


objetivos institucionais - através de parcerias, joint ventures, trabalho e aprendizagem,
colaborar ou cooperar com instituições públicas e privadas em seus respectivos espaços
virtuais ou espaços virtuais, dentro das possibilidades de exercício pleno da cidadania
cultural, localmente e globalmente, no âmbito de uma sociedade pluralista.
5. Atrair, desenvolver e cidadãos MANTER, ATORES / solidariedade, como no
serviço social na perspectiva do voluntariado e partilha de recursos atividade como
comentários online, tanto para o auto-desenvolvimento e para melhorar as oportunidades
de contribuir para o desenvolvimento humano de seus próprios locais, instituições,
territórios, onde vivem, trabalham ou estudam, em particular, e de preferência nos países
do Caribe, o grande Caribe, África, América Latina, Europa Oriental, Ásia e Oceania em
áreas tais como:

- Indústrias Culturais

- As indústrias criativas

- Construção da cidadania,

- Cultura da paz,

- A luta contra a intolerância, violência, discriminação, invisibilidade,

como obstáculos para a compreensão da centralidade da cultura

- O Homem e educação

no processo de desenvolvimento humano e predomínio

- IMPERIUM das liberdades individuais e direitos humanos, a primeira, segunda,


terceira, quarta, quinta e sexta geração.

6.PRODUCE ou Derrame o conteúdo original, ou por "sindicatos" por todos os


meios Sob o nosso âmbito de apoio, relevante para o alcance de objetivos específicos de
nossa instituição em paralelo à criação de canais para particulares, instituições e grupos
mostra o seu processo criativo, como o serviços e produtos derivados, como os seus
pontos de vista sobre: cultura, educação, indústrias culturais e criativas, na mesma faixa
de países não-industrializados, como no resto do mundo, no caso de políticos ou de
notícias, social, cultural, educacionais, municipais, planos originais ou iniciativas para a
inclusão social ea visibilidade dos grupos marginalizados, a discriminação ou invisíveis
em suas preocupações, a partir da mídia de massa.

7. Promover e propor serviços, produtos, processos, com base na expansão ou


ampliação da contribuição do desenvolvimento humano para o diálogo ea cooperação,
supranacional e multicultural, intercultural, multidisciplinar e Tran culturais sob um
clima diferente FRIENDLY e as especificidades da autonomia, e as prioridades de cada
um / um dos parceiros masculinos e femininos que estavam interessados em tais tipos e
dimensões do comércio, voltado para a busca da verdade, busca-, classificação,
apresentação e análise de provas, testável, fora da dúvida razoável.

8. Fazer uma proposta de valor, no trabalho de gerenciamento de conteúdo e


produção, relacionadas com a actividade das humanidades e ciências sociais no século
XXI, que participam em publicações, painéis, debates, vários eventos ou entidades, cujos
principais objectivos são o desenvolvimento de da pessoa humana, a cultura da paz, da
vida municipal, a inovação ea criatividade, a antropologia do ciberespaço nos países em
desenvolvimento e sub-industrializados, significa rosto, o rosto semi-ou virtual.

9. Capturar, treinar, desenvolver recursos humanos e gestão, interessados em


melhorar a capacidade de migração ou de gestão do sector de apoio ou sem fins
lucrativos, tanto no campo das micro e pequenas empresas (MPEs) exportadoras e algum
nível de intensidade do fator de utilização de tecnologia em seus planos de negócios,
tanto na organização interna do processo de know-how, e no internacional de marcas,
produtos e serviços.

10. Interagindo com os potenciais investidores interessados em um componente


obrigatório da relação entre cultura, economia, educação e indústrias culturais, criativas,
a partir da perspectiva da sustentabilidade, o desenvolvimento do comércio, o reforço da
cooperação acordos de integração e reconhecimento da identidade sul-sul.

11. REFORÇO INTERNO UNIDADE E DIVERSIDADE-membros, funcionários e


voluntários portais para o desenvolvimento e plataformas - para a investigação, o diálogo
ea extensão cultural em torno do potencial, as estratégias e canais de distribuição, novas
tecnologias, bem como o potencial para a geração de emprego e de moedas conversíveis,
o cultural eo indústrias criativas em países não-industrializados, a partir de uma
perspectiva social, como o progresso da chamada economia étnica.

Yoe F. Santos, CEO

Centro Cultural para o Exchange Audio-Visual, Org Sem Fins Lucrativos (CCIAV)
Talento, Crítica, Amizade!

Salut, Polis et Ecúmeno!